GPS Guia da Previdência Social

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GPS Guia da Previdência Social"

Transcrição

1 GPS Guia da Previdência Social O preenchimento desta guia precisa de um conhecimento da legislação pois alguns campos dependem de cálculos a serem feitos e estes cálculos são em cima de valores encontrados na folha de pagamento. No final deste material você encontrará um manual de preenchimento da GPS, porém quanto aos valores vale ressaltar: De acordo com a Resolução 657 INSS, de : Campo 3 Código de Pagamento O código varia de acordo com o que está sendo pago. Os mais comuns são 2003 (Simples CNPJ), 2100 (Empresas em geral CNPJ), 2119 (Empresas em geral CNPJ Pagamento exclusivo para Outras Entidades SESC, SENAI, SESI, etc), 2208 (Empresas em geral CEI), 2216 (Empresas em Geral - CEI - Pagamento exclusivo para Outras Entidades - SESC, SESI, SENAI, etc.), 2909 (Reclamatória Trabalhista CNPJ), 2950 (Acordo Perante Comissão de Conciliação Prévia, Dissídio ou Acordo Coletivo e Convenção Coletiva - CNPJ) Campo 6 Valor do INSS Neste campo devemos registrar o valor da contribuição a ser recolhido (parte empresa e segurado), subtraindo-se o valor a ser compensado em decorrência de recolhimento indevido e as deduções relativas aos valores pagos a título de salário-família e salário-maternidade aos empregados, todos em valores originários. Esclarecimentos adicionais consultar Manual de Preenchimento da GPS. A GPS substituiu a antiga Guia de Recolhimento da Previdência Social, a GRPS. O campo 6 da GPS é a soma dos seguintes campos da GRPS: Empresa: percentual em cima do salário contribuição total da folha, considerando funcionários, diretores e autônomos. O percentual depende do código do Fundo de Previdência e Assistência Social (FPAS) da empresa. O mais comum é 20%, mas pode ser 2%, 2,5%, 5%, 22,5%.

2 Seguro Acidente de Trabalho (SAT): 1%, 2% ou 3% do total da folha, depende da atividade da empresa. Trata-se de uma contribuição que as empresas pagam e que custeiam os benefícios da Previdência Social oriundos de acidente de trabalho ou doença ocupacional. As empresas que expoem os funcionários a agentes nocivos químicos, físicos e biológicos contribuem com estes percentuais e mais outros, dependendo do tempo de exposição a estes agentes. Para achar o valor do SAT é necessário considerar também o Fator Acidentário de Prevenção (FAP) : Alíquota exclusiva da empresa para cálculo do SAT que vai de 0,5000 a 2,0000. Segurados: total descontado de INSS dos funcionários. Dedução de FPAS: total dos benefícios de salário-família e salário-maternidade pagos em folha. Estes benefícios são pagos pela Previdência Social, através da empresa. Sendo assim, a empresa paga e depois se credita do valor na GPS. Outros valores podem ser abatidos no campo 6, como compensação de valores pagos indevidamente anteriormente e retenções (Lei 9711/98). É considerando todos estes valores que é composto o campo 6 da GPS. Campo 9 Valor de Outras Entidades Na GRPS este valor era conhecido como Terceiros. Informar o valor da contribuição a ser recolhido, em função de dispositivos legais para outras Entidades: FNDE, INCRA, SENAI, SESI, SENAC, SESC, SEBRAE, DPC, F.ERA, SENAR, SEST, SENAT e SESCOOP. O percentual de contribuição é de acordo com o Código de Terceiros da empresa. Deduções permitidas na GPS Salário família Terceiros ( no caso de convênio direto com a empresa ) Salário maternidade (a empresa antecipa o pagamento que é de responsabilidade da previdência) Compensações Retenções A guia deve ser paga até o dia 20 do mês seguinte à competência. Se no dia do vencimento não houver expediente bancário, então a guia tem que ser paga no dia útil anterior.

3 Tela de emissão da GPS Esta função pode ser executada pelo menu de Relatórios Mensais ou pela Central de Relatórios. Se chamada pelo menu de Relatórios, aparecerá somente a empresa corrente como selecionada para a geração. Para facilitar a compreensão das informações geradas na GPS, o Persona Gold possibilita ao usuário emitir Listagem com os valores de cada funcionário, Resumo de cálculo dos valores que compõe a guia e Guia de pagamento do INSS. Antes de emitir a GPS você deverá preencher ou confirmar os campos solicitados nas duas guias (Geral e Dados da Empresa). Outra possibilidade é a de Gerar a GPS em arquivo magnético, conforme o layout estabelecido pelo órgão responsável. Neste caso, você poderá informar o nome do arquivo a ser gerado. Aba Geral Emitir: através desta tela podemos emitir uma listagem, um resumo ou a GPS. A listagem trará como informações principais uma lista com os funcionários que tiveram cálculos no mês, suas respectivas bases de INSS e seus descontos de INSS. O resumo traz o detalhamento do cálculo feito pelo Persona para apurar o valor a pagar de GPS. A opção GPS traz a guia em si.

4 Período: informe a competência desejada. O sistema buscará os valores da edição de cálculo desta competência. Para emitir dados para a GPS do 13º Salário selecione o mês 13. Ano: estando numa empresa este campo vem desabilitado. Só fica habilitado na Central de Relatórios (encontrado no menu Extras) onde é possível emitir a guia para várias empresas no mesmo momento. Seleção: os relatórios podem ser emitidos por Funcionário, Divisão ou Tomador. Selecionando por Funcionário, por exemplo, na caixa de seleção será possível escolher quais funcionários deverão ser escolhidos para a emissão dos relatórios. A caixa de seleção aparece na guia Dados da Empresa. Imprimir segunda via: se você deseja reemitir uma guia de períodos passados exatamente como ela foi impressa da primeira vez, não deixe de marcar a opção "Imprimir 2a.via". Caso contrário, o sistema irá recalcular a guia baseado em dados atuais. Ex.: opção pelo Simples, alíquotas de contribuição etc. Pagamento: opcionalmente, informe a data de pagamento da guia. Essa informação será usada na contabilização e, de desejar, sai impressa no campo 12 da guia. Para sair no campo 12 da GPS, além de informar a data de pagamento, será necessário marcar a opção Imprimir informações no campo 12. Vencimento: inicialmente, vem preenchido com a data calculada de pagamento conforme a exigência do órgão. Essa informação será usada na integração com o módulo de Contas Correntes do sistema Controller (ou Cobranza). Se informada a data, esta será impressa na guia. Arquivo: caso você deseje gerar a GPS em arquivo magnético, informe o diretório e nome neste campo. No arquivo são levadas informações como código de pagamento, competência, ano, valor líquido a pagar, dentre outras informações. Opções: Imprimir ID da empresa na GPS do Tomador: esta opção só ficará disponível quando a Seleção for por Tomador. Por padrão, na GPS do Tomador, campo 5 Identificador, aparecerá o CNPJ ou CEI do Tomador. Quando marcada esta opção, no campo 5 será impressa a identificação (CNPJ ou CEI) da empresa. Imprimir dados da empresa na GPS do Tomador: esta opção só ficará disponível quando a Seleção for por Tomador. Por padrão, na GPS do Tomador, campo 1 Nome ou Razão Social / Fone / Endereço, aparecerão o telefone e endereço da empresa. Quando desmarcada esta opção, no campo 1 será impressos o telefone e endereço do tomador. Inclui INSS Retido dos Tomadores: opção que só aparece disponível quando a seleção for por Funcionário. Algumas empresas que trabalham com Tomadores de Serviço não emitem GPS por tomador e sim uma única incluindo todos os funcionários. Nesta situação, caso queira o crédito do INSS Retido, então esta marque esta opção. Com esta opção marcada o sistema somará o INSS Retido de cada tomador e fará o crédito. Inclui Compensações dos Tomadores: opção que só aparece disponível quando a seleção for por Funcionário. Algumas empresas que trabalham com Tomadores de Serviço não emitem GPS por tomador e sim uma única incluindo todos os funcionários. Nesta situação, caso queira o crédito das

5 Compensações dos tomadores, então esta marque esta opção. Com esta opção marcada o sistema somará as Compensações de cada tomador e fará o crédito. Ordem Alfabética: ordena a LISTAGEM pelo nome do funcionário. Agrupar por número de identificação: opção que fica disponível quando as opções de emissão são Listagem ou Resumo, seleção por Tomador. Esta opção agrupa os dados de vários tomadores que possuam a mesma identificação (CNPJ, CPF ou CEI) num único relatório. Neste caso, em vez do nome do tomador de serviço, aparecerá o Número de Identificação. Contabiliza: com esta opção marcada, as guias visualizadas são gravadas para contabilização. Elas podem ser emitidas de diferentes formas, por funcionário, por divisão ou tomador de serviço e estas serão gravadas separadamente para a contabilização. Se, por outro lado, você desejar somente visualizar as guias e não deixar gravados os resultados, desmarque a opção para não gravar informações desnecessárias ou incorretas. As guiar emitidas podem ser consultadas através de Cálculos/Guias, Provisões e VT Imprimir dados da empresa na GPS da divisão: esta opção só ficará disponível para a emissão da GPS, quando a seleção for por Divisão. Por padrão, na GPS da Divisão, campo 1 Nome ou Razão Social / Fone / Endereço, aparecerão o telefone e endereço da divisão. Quando marcada esta opção, no campo 1 serão impressos o telefone e endereço da empresa. Imprimir informações no campo 12: esta opção só ficará disponível quando a opção de emitir GPS estiver marcada. Quando marcada esta opção, no campo 12 da GPS serão impressas informações como competência, data de pagamento, saldo da empresa e saldo de terceiros. Imprimir segunda via: se marcada, a GPS não será recalculada. Em vez disso, será impressa uma segunda via da GPS gravada no sistema. Quebrar resumo/guia por divisão: esta opção só ficará disponível quando a seleção for por divisão. Se marcada, o Resumo da GPS ou a GPS virá separada para cada divisão da faixa escolhida. Caso contrário, virá um único Resumo ou uma única guia contendo os valores de todas as divisões da faixa. Imprime ID do tomador no resumo: esta opção só ficará disponível quando a emissão for do Resumo e a seleção for por tomador. Marque se desejar que o número de CEI ou CNPJ do tomador de serviço apareça no cabeçalho do Resumo de Cálculo. Usa valores de 13o. pagos em RC com RV: na SEFIP 8.4, foi criado o movimento V3 (Remuneração de comissão e/ou percentagens devidas após a extinção de contrato de trabalho). Por conta deste movimento V3, criamos a rescisão complementar motivo Normal (Pagto de Rend.Variáveis). Caso a verba paga tenha categoria "Rendimentos Variáveis", poderão existir verbas de diferença de 13º salário. Quando esta situação ocorrer, estas diferenças de 13º Salário não terão seu INSS considerado, pela própria SEFIP. Com esta opção, o sistema considera ou não para a listagem, resumo ou GPS, os valores de 13o.salário originados por rescisões complementares que tenham tido pagamento de rendimentos variáveis (ex.comissões e horas extras). Como o SEFIP não considera, então para que os relatórios de INSS do Persona batam com o SEFIP, será necessário desmarcar esta opção.

6 Aba Dados da Empresa Funcionário: caixa de seleção onde pode aparecer Funcionário, Divisão ou Tomador, dependendo da forma como foi selecionada na guia Geral. Na tela de exemplo acima, aparece a caixa de seleção para serem indicados quais funcionários serão considerados para o relatório que está sendo solicitado. Você pode simplesmente digitar os códigos separados por vírgula ou pode usar a função de seleção de ítens clicando no botão à direita do campo. Código de Atividade da Empresa no Simples: Indique se a empresa é optante no sistema Simples de tributação. Caso seja optante, você deverá indicar em qual anexo de atividades a empresa está enquadrada. A forma solicitada afeta o cálculo a ser feito pelo sistema para a Listagem, o Resumo ou a GPS. Cód.Pagto: selecione o código de pagamento que será impresso no campo 3 da GPS. Se o código for 2909 ou 2950, somente os valores referentes a cálculos de dissídio serão considerados. % da Multa: informe o percentual de multa que será calculado sobre o Total Líquido que aparece no Resumo da GPS. Este percentual não é levado para o arquivo SEFIP quando na tela da geração do arquivo SEFIP é marcada a opção dizendo que o INSS está em atraso. O próprio SEFIP calcula a multa. Juros: Informe o valor dos juros a ser acrescentado ao valor Total Líquido que aparece no Resumo da GPS. Este valor não é levado para o arquivo SEFIP quando na tela da geração do arquivo SEFIP

7 é marcada a opção dizendo que o INSS está em atraso. O próprio SEFIP calcula os juros. Deduções: valor que será abatido para montar o líquido a pagar. Não é levado para o arquivo SEFIP. Saldo Empresa: em Tabelas / Constantes, no campo Valor Mínimo INSS, a empresa define qual o valor mínimo para o Persona emitir uma GPS. Quando o valor fica inferior a este mínimo, o sistema guarda este valor para somar à uma competência futura. Caso a empresa esteja começando agora no Persona Gold e haja um saldo vindo de competências anteriores, então informe neste campo para o Persona somar na próxima GPS. Saldo Terceiros: às vezes, por motivos de deduções diversas, a empresa só fica com o valor de Outras Entidades para pagar. Porém, quando este valor é inferior ao mínimo estipulado pelo INSS para se pagar uma GPS, então o sistema guarda este valor para somar à uma competência futura. Caso a empresa esteja começando agora no Persona Gold e haja um saldo vindo de competências anteriores, então informe neste campo para o Persona somar na próxima GPS. % Compensação: informe o percentual que o sistema deverá aplicar sobre o valor a compensar (campo seguinte). Val. a Compensar: valor a compensar sobre o campo 6 da GPS. Sobre este valor o sistema vai aplicar o percentual informando no campo % Compensação explicado anteriormente. O valor informado neste campo irá para o Resumo da GPS na linha Compensação Mês Anterior 100%. O valor efetivamente compensado aparece no Resumo da GPS na linha Valor Compensado sobre 100%. Quando há uma sobra desta compensação para ser levada para a competência seguinte, este campo vem preenchido com o valor guardado pelo sistema, que ainda falta para compensar no cálculo da guia. Se desejar, pode alterar o valor. Esta sobra, ou seja, o valor não compensado e que irá para o mês seguinte, aparece no Resumo da GPS na linha Valor a Compensar 100% próx.mês. Se o sistema já vem guardando suas compensações de um mês para o outro, este campo não precisa ser preenchido. Entretanto, caso o sistema desconheça este valor a compensar, informe-o neste campo. Val. Não Retido Ant.: campo usado pelo sistema quando a seleção for por Tomador. Informe neste campo quaisquer valores que não tenham sido retidos na guia do mês anterior por não ter havido saldo suficiente a pagar. Por exemplo, valores de Salário Maternidade ou Salário Família. O valor informado neste campo aparecerá no Resumo da GPS na linha Compensação Mês Anterior 100%. Se 100% dele for compensado, o valor vai aparecer também na linha Valor Compensado sobre 100%. Mas, caso o valor não possa ser compensado em 100%, a sobra aparecerá no Resumo da GPS na linha Valor a Compensar 100% próx. mês. Este valor não compensado, a sobra, virá no mês seguinte neste campo e aparecerá no Resumo da GPS na linha Compensação Mês Anterior 100%. Esse controle de um mês para o outro é feito automaticamente pelo Persona Gold, desde que a opção Guarda retenção p/o próx. Mês esteja marcada. Cooperativas: deixando o campo em branco, e tendo Locados cadastrados, o sistema calculará esse valor baseado nos registros de Locados pertencentes a cooperativas. O valor calculado pelo sistema aparecerá na parte de cima do Resumo da GPS, em Salários de Contribuição. O percentual a ser aplicado neste caso é o que está no cadastro da cooperativa (Cadastro / Locadores) no campo % INSS. Sem os locados cadastrados, você pode informar diretamente neste campo o valor pago às cooperativas de trabalho. O valor informado aparecerá na parte de cima do Resumo da GPS, em Salários de Contribuição. Sobre este valor o sistema vai aplicar o percentual cadastrado em Tabelas / Constantes, campo % INSS sobre serviços de Cooperativas.

8 Juros Comp: o valor informado neste campo irá para o Resumo da GPS na linha Valor Compensado sobre 100%, somado ao valor efetivamente compensado. O valor que aparecer nesta linha será levado para o programa SEFIP no campo Valor Corrigido, da Compensação (na guia Informações Complementares do movimento da empresa). Juros Retenção: informe neste campo o valor dos juros referente à sobra da retenção do tomador que não foi compensada no mês anterior. O valor informado neste campo será mostrado no Resumo da GPS nas linhas Juros sobre retenção e Valor Compensado sobre 100%. O valor informado será abatido. Também será levado para o SEFIP no campo "Compensação" no movimento do tomador. Para ser levado como compensação, na tela da geração do arquivo SEFIP deverá ser marcada a opção "Compensa INSS" e informado o período. % Faturamento: campo que fica habilitado no caso das empresas optantes pelo SIMPLES Nacional, que possuam funcionários em atividades de Todos os Anexos. Também é necessário que no campo Código de Atividade da Empresa no Simples esteja selecionada a opção Optante Anexo I e IV, II e IV, III e IV ou IV e V. É necessário indicar o percentual do faturamento das atividades dos anexos IV e V da lei, em relação ao faturamento total da empresa. Esse percentual será aplicado à base de INSS dos funcionários com atividades mistas para achar a base de cálculo de INSS da empresa. Sindicatos: Se desejar, você pode selecionar os sindicatos que deverão ser considerados na guia. Clique no botão à direita do campo e marque os sindicatos que desejar. Neste caso, só serão considerados os valores de funcionários ligados a esses sindicatos. Este campo é útil quando há a necessidade de emitir a GPS de códigos 2909 ou 2950, referente a pagamento de diferenças salariais por conta de dissídio, convenção, acordo coletivo. Para a GPS destes códigos é necessário informar o período a que se refere o pagamento das diferenças. Caso mais de um sindicato tenha feito reajuste neste período, será necessário separar por sindicato para o sistema buscar os funcionários corretos. Enquadrada Lei 12546/MP 540: marque esta opção se sua empresa está enquadrada na Lei 12546/MP 540. a) Empresas que exploram exclusivamente atividades beneficiadas, consequentemente não possuem Contribuição Previdenciária patronal sobre a base do INSS de seus empregados e dos contribuintes individuais. No cadastro da empresa, aba Dados INSS, nada deve ser alterado. Os percentuais devem continuar na tela, guia Dados INSS. Marque a opção e no campo % a recolher sobre as alíquotas não informe nada. Deixe zerado. O Persona irá aplicar os percentuais dos campos "% empresas" e % Pro Lab./Aut" sobre a base de INSS dos empregados e contribuintes individuais (diretores e autônomos) respectivamente. Como a SEFIP não irá calcular de forma automática, a contribuição patronal com a alíquota reduzida, a Receita orientou as empresas, através do Ato Declaratório 93, a informarem a diferença entre as alíquotas integrais ("% empresas" e % Pro Lab./Aut") e a alíquota reduzida (consta no resumo da GPS), no campo COMPENSAÇÃO da SEFIP. Os resultados dessas operações, serão somados e levados para a SEFIP com o título de COMPENSAÇÃO. Logo, serão abatidos do total a recolher pela empresa. Na hora de gerar o SEFIP será necessário marcar o campo Compensa INSS e informar o período a que se refere. b) Empresas que exploram outras atividades, além das beneficiadas, ou seja, com recolhimento da

9 Contribuição Previdenciária patronal sobre a base do INSS de seus empregados e contribuintes individuais, com alíquota reduzida. O campo Usar alíquota do Contábil Nasajon" será preenchido automaticamente, caso exista integração do Persona com o Contábil. Caso contrário, o cliente deverá informar no campo % a recolher sobre as alíquotas, o percentual resultante da razão entre receita bruta de atividades não relacionadas e a receita bruta total. De acordo com o percentual (informado ou trazido do Contábil) o Persona reduzirá as alíquotas informadas no campos "% empresas" e % Pro Lab./Aut". Essa alíquota reduzida será aplicado sobre a base do INSS dos empregados e dos contribuintes individuais. O montante encontrado é o valor devido pela empresa. O Persona Gold é capaz de buscar o percentual de redução apurado no Contábil Gold desde que o DARF da Contribuição Previdenciária (MP 540) tenha sido apurado no Contábil. Para a apuração deste DARF no Contábil é necessário acessar o menu Obrigações Federais / DARF Documento de Arrecadação de Receitas Federais / Configurar. Na guia Contribuição Previdenciária MP 540, informe o Código da Receita (a ser utilizado no DARF). Informe também a alíquota a ser usada para calcular o DARF sobre a Receita Bruta. As contas das Receitas Brutas e das Receitas Não Vinculadas também deverão ser informadas nesta tela. Após configurar estas informações, e tendo, obviamente, lançamentos vinculados a estas contas informadas, emita o DARF, no Contábil, em Obrigações Federais / DARF Documento de Arrecadação de Receitas Federais. O percentual de redução, como já dito acima, é encontrado pelo Contábil Gold, resultante da razão entre receita bruta de atividades não relacionadas e a receita bruta total. Exemplo: ,00 (Receita Bruta de Atividades Não Relacionadas) ,00 (Receita Bruta Total) ======== 0,30 ou 30% Se na guia Dados INSS no cadastro da empresa do Persona constam 20% no campo Empresa, então o sistema vai aplicar 30% em cima dos 20% dando portanto 6%. São estes 6% que o sistema vai usar para apurar a Contribuição Patronal no Resumo da GPS.

10 Como a SEFIP não irá calcular de forma automática, a contribuição patronal com a alíquota reduzida, a Receita orientou as empresas, através do Ato Declaratório 93, a informarem a diferença entre as alíquotas integrais ("% empresas" e % Pro Lab./Aut") e a alíquota reduzida (consta no resumo da GPS), no campo COMPENSAÇÃO da SEFIP. Os resultados dessas operações, serão somados e levados para a SEFIP com o título de COMPENSAÇÃO. Logo, serão abatidos do total a recolher pela empresa. Na hora de gerar o SEFIP será necessário marcar o campo Compensa INSS e informar o período a que se refere. Período de pagamentos efetuados pelo acordo/dissídio: este campo fica habilitado quando o código de pagamento informado é 2909 ou O período informado neste campo será levado para o SEFIP de código de recolhimento 650. O período inicial é a data base da categoria e o período final é a data em que ocorreu o pagamento das diferenças salariais. Para maiores informações consulte o Manual do SEFIP. Inclui Autônomos: se houve cálculo de folha para autônomos, será necessário marcar esta opção para que os valores da folha do autônomo sejam incluídos no cálculo da GPS da empresa. Guarda retenção p/o próx. mês: com esta opção marcada a sobra de um INSS Retido (Tomadores de Serviço) que não pôde ser compensada será levada para o próximo mês. Além desta opção marcada é necessário que a GPS seja visualizada. No mês em que ocorreu a sobra, o valor da sobra aparecerá no Resumo da GPS no campo Valor a Compensar 100% próx. mês. O valor que sobrou aparecerá no mês seguinte, no Resumo da GPS, na linha Compensação Mês Anterior 100%. Observações: 1) Se a empresa emite o Resumo da GPS e GPS por Tomador, então a sobra de cada tomador virá para ele mesmo no mês seguinte. Ao gerar o arquivo SEFIP, esta compensação é levada para o tomador. Será necessário que você marque a opção Compensa INSS na tela da geração do arquivo SEFIP no Persona, além de ter que informar o período a que se refere esta compensação. 2) Se a empresa trabalha com Tomadores de Serviço mas emite o Resumo da GPS e a GPS por funcionário, considerando as retenções dos tomadores, então esta sobra virá no mês seguinte

11 para o tomador empresa. Para isso, será necessário informar o tomador empresa em Sistema / Configuração / Geral, guia Parâmetros, campo Tomador Empresa. No mês seguinte, o valor da sobra da retenção dos tomadores virá no Resumo da GPS da empresa na linha Compensação mês anterior 100% e o que puder ser compensado destes valores aparecerão em Valor Compensado sobre 100%.. Ao gerar o arquivo SEFIP, por tomador, o sistema vai levar para o tomador empresa o valor da sobra que é possível se creditar no tomador empresa. O sistema não gera o valor total e sim apenas a parte que o tomador poderia se compensar, pois ficaria errado caso o usuário gerasse as guias no Persona por tomador e depois fosse gerar SEFIP também por tomador. Como este caso gera diferenças de INSS entre Persona e SEFIP, foi criada a solicitação que está em análise. Guarda reembolso p/o próx. mês: às vezes os valores de Salário-família e Salário-maternidade superam o valor a recolher para o INSS (campo 6 da GPS) e por isso não conseguem ser compensados na GPS no mês em que foram pagos. A empresa pode pedir reembolso ao INSS ou se compensar na GPS seguinte. Com esta opção desmarcada, os valores não compensados aparecerão no Resumo da GPS na linha Valor de reembolso no mês. No mês seguinte não aparecerão no Resumo da GPS, não serão considerados. Mas, caso queira se compensar destes valores no mês seguinte, marque esta opção. Com esta opção marcada, os valores não compensados aparecerão no Resumo da GPS na linha Valor a compensar 100% próx. mês. No mês seguinte os valores aparecerão no Resumo da GPS em Compensação mês anterior 100% e o que puder ser compensado destes valores aparecerão em Valor Compensado sobre 100%. Vale lembrar que para ser levado para o mês seguinte, além de marcar esta opção é necessário que a GPS do mês seja visualizada. Contab. INSS de férias em separado: Caso esteja marcada, o sistema guardará na tabela de contabilização o INSS sobre as férias em um campo separado dos demais descontos de INSS. Com isso, pode-se também, informar na tela de configuração de contabilização (guia Provisões) uma linha com esse novo evento para cadastrar contas de crédito e débito que irão conter o valor do INSS de férias. Observações: campo livre cujo conteúdo será impresso na GPS, campo 12 (Autenticação Bancária).

12 Resumo da GPS Número de Empregados: total de funcionários que NÃO pertencem a Categoria de FGTS 05 ou 11 e que possuam movimento na competência indicada. Número de Diretores não empregados: total de funcionários que pertencem à categoria de FGTS 05 ou 11 e que possuam movimento na competência indicada. Número de autônomos contratados no mês: total de autônomos que tenham prestado serviço na competência indicada. Salários de Contribuição Empregados: somatório dos eventos que incidem em INSS dos funcionários que possuam movimento na competência indicada. A base de INSS de cada funcionário normalmente representa esta soma, porém nos casos em que o funcionário ultrapassa a faixa máxima de salário contribuição (base de INSS), devemos considerar a soma dos eventos e não a base de INSS. Exemplo: Supomos que o funcionário recebe 4000,00 de Salário ,00 de Gratificação. Na soma ele recebe 5000,00 em eventos que incidem em INSS, porém seu INSS foi em cima de 3916,20 que é a faixa máxima atual de salário contribuição. Na folha deste funcionário vai constar a base de INSS de 3916,20 porém para o campo Empregados o sistema considera os 5000,00 pois este valor refere-se à contribuição da empresa e não a do funcionário. Empregadores: somatório dos eventos que incidem em INSS dos funcionários (Contribuintes Individuais) com Categoria de FGTS 05 ou 11, que possuam movimento na competência indicada. A base de INSS de cada funcionário normalmente representa esta soma, porém nos casos em que o funcionário ultrapassa a faixa máxima de salário contribuição (base de INSS), devemos considerar a soma dos eventos e não a base de INSS. Exemplo: Supomos que o Contribuinte Individual recebe 4000,00 de Pró-Labore ,00 de Gratificação. Na soma ele recebe 5000,00 em eventos que incidem em INSS, porém seu INSS foi em cima de 3916,20 que é a faixa máxima atual de salário contribuição. Na folha deste Contribuinte Individual vai constar a base de INSS de 3916,20 porém para o campo Empregadores o sistema considera os 5000,00 pois este valor refere-se à contribuição da empresa e não a do Contribuinte Individual. Autônomos: somatório dos eventos que incidem em INSS dos autônomos que possuam movimento na competência indicada. A base de INSS de cada autônomo normalmente representa esta soma, porém nos casos em que o autônomo ultrapassa a faixa máxima de salário contribuição (base de INSS), devemos considerar a soma dos eventos e não a base de INSS. Exemplo: Supomos que o autônomo recebe 5000,00 pelos Serviços Prestados. Ele recebe 5000,00 incidindo em INSS, porém seu INSS foi em cima de 3916,20 que é a faixa máxima atual de salário contribuição. Na folha deste autônomo vai constar a base de INSS de 3916,20 porém para o campo Autônomos o sistema considera os 5000,00 pois este valor refere-se à contribuição da empresa e não a do Autônomo. Cooperativas: o valor que aparece nesta linha pode ter 2 origens: 1) valor informado no campo Cooperativas da guia Dados da Empresa, da tela de emissão da GPS do Persona Gold; 2) soma dos salários dos locados (Terceiros / Locados) com o valor informado no campo Valor Unitário do cadastro de Locadores, quando se tratar de cooperativa. Se no cadastro da cooperativa for informado um percentual no campo % Tx. Serviço, o sistema vai aplicar este percentual sobre os salários dos locados. O salário com o percentual da taxa de serviço somado ao Valor Unitário é o que será levado para o campo Cooperativas no Resumo da GPS.

13 Obs: A origem 1 têm prioridade sobre a origem 2, ou seja, se for informado um valor neste campo ele é que aparecerá no Resumo da GPS, mesmo que haja o cadastro de locados e valor unitário no cadastro da cooperativa. Valores Saldo Empresa: o valor que aparece nesta linha também pode ter 2 origens: 1) valor informado no campo Saldo Empresa da guia Dados da Empresa, da tela de emissão da GPS do Persona Gold; 2) valor que fica guardado pelo sistema quando em competências anteriores o valor a pagar da GPS ficou inferior ao valor informado em Tabelas / Constantes, campo Valor Mínimo INSS. Para que haja o transporte deste saldo de uma competência para outra, é necessário que a GPS do mês em que o valor ficou inferior ao mínimo seja visualizada. Empresa: o campo 6 Valor do INSS, da GPS, traz vários campos da antiga guia de recolhimento do INSS, a GRPS, agrupados (Empresa + Segurados Salário-família retenções - compensações). Um dos campos da GRPS chamava-se Empresa e ele era composto de diversos cálculos. No Resumo da GPS mantivemos os cálculos de forma separada para melhor entender o valor montado para o campo 6 da GPS. O campo Empresa busca valores da folha de pagamento e aplica sobre eles os percentuais cadastrados na guia Dados INSS do cadastro da empresa. A soma dos campos abaixo dará o valor do campo Empresa. 3) Contrib. sobre empregados: o sistema busca o valor que consta no Resumo da GPS em Empregados (Salários de Contribuição) e aplica o percentual cadastrado no campo % Empresa da guia Dados INSS do cadastro da empresa. 4) Contrib. sobre Prolabore: o sistema busca o valor que consta no Resumo da GPS em Empregadores (Salários de Contribuição) e aplica o percentual cadastrado no campo % Prolab./Aut. da guia Dados INSS do cadastro da empresa. 5) SAT Empresa: o sistema busca o valor que consta no Resumo da GPS em Empregados (Salários de Contribuição) e aplica o percentual cadastrado no campo % SAT da guia Dados INSS do cadastro da empresa. 6) SAT Agentes 4 e 8: o sistema busca o valor da base de INSS gravada na edição de cálculo dos funcionários que possuem agentes nocivos dos tipos 4 e 8. O agente nocivo é informado no campo de mesmo nome, na guia Outros do cadastro do funcionário. Sobre esta base de INSS ele aplica 6%. 7) SAT Agentes 3 e 7: o sistema busca o valor da base de INSS gravada na edição de cálculo dos funcionários que possuem agentes nocivos dos tipos 3 e 7. O agente nocivo é informado no campo de mesmo nome, na guia Outros do cadastro do funcionário. Sobre esta base de INSS ele aplica 9%. 8) SAT Agentes 2 e 6: o sistema busca o valor da base de INSS gravada na edição de cálculo dos funcionários que possuem agentes nocivos dos tipos 2 e 6. O agente nocivo é informado no campo de mesmo nome, na guia Outros do cadastro do funcionário. Sobre esta base de INSS ele aplica 12%. 9) Cooperativas: se o valor que aparece no campo Cooperativas em Salários de Contribuição

14 (no alto do Resumo da GPS) foi informado no campo Cooperativas da guia Dados da Empresa da tela de emissão da GPS, então o sistema irá aplicar o percentual informado em Tabelas / Constantes, campo % INSS sobre serviços de Cooperativas. Caso o valor tenha vindo do cadastro da cooperativa (em Cadastro / Locadores) e do salário dos locados (Terceiros / Locados), então o sistema irá aplicar o percentual cadastrado no campo % INSS do cadastro da cooperativa. 10) Contrib. sobre Autônomos: o sistema aplica o percentual cadastrado no campo % Prolab./Aut. da guia Dados INSS do cadastro da empresa sobre o valor que consta na linha Autônomos em Salários de Contribuição (no alto do Resumo da GPS). Total Empresa: soma dos valores citados acima do campo Empresa. Segurados (Funcionários): soma do INSS descontado de todos os funcionários, incluindo os diretores (Contribuintes Individuais), que tiveram movimentos no mês. Segurados (Autônomos): soma do INSS descontado de todos os autônomos que tiveram movimentos no mês. INSS Retido na Fonte: quando o Resumo da GPS é por Tomador, então no resumo de cada tomador aparecerá automaticamente o valor da retenção informado no cadastro do tomador (Cadastro / Tomadores de Serviço, guia INSS e Faturas). Se o Resumo da GPS for emitido por Funcionário e se a opção Inclui INSS retido dos tomadores estiver marcada, o sistema buscará os valores das retenções dos tomadores e jogará a soma neste campo. Dedução Salário Família: soma de todos os eventos de Salário-família e Salário-família mês anterior pagos na competência, desde que devidamente cadastrados em Sistema / Configuração / Cálculos, guia Folha (rend.), em seus campos específicos. Ded. Sal. Maternidade Folha: soma de todos os eventos de Salário-maternidade pagos na competência, desde que devidamente cadastrados em Sistema / Configuração / Cálculos, guia Folha (rend.), em seu campo específico. Ded. Sal. Maternidade 13o.: nesta linha do Resumo da GPS aparecerá a soma de todos os eventos de Salário-maternidade referente a 13o. pagos na competência. Se a funcionária esteve afastada por Licença Gestante durante o ano e se no momento do cálculo do 13o. (inclusive em rescisão de contrato), em Sistema / Configuração / Cálculos, guia 13o. Salário, o campo Licença Gestante estiver configurado Integral com crédito, o sistema gravará o evento configurado de Saláriomaternidade na edição de cálculo da funcionária, para o tipo de cálculo 13 (13o.Salário). Outras Deduções: contém o valor informado no campo de mesmo nome da guia Dados da Empresa da tela de emissão da GPS. O valor informado neste campo não é levado para o SEFIP. Compensação Mês Anterior 100%: no Resumo da GPS esta linha aparece 2 vezes. Os valores que aparecem nestas linhas do Resumo de Cálculo tem mais de uma origem. Na 1. linha podem aparecer valores decorrentes de: pode ter sido informado no campo Val. Não Ret. Ant. da tela de emissão da GPS, guia Dados da Empresa; sobra de algum valor que não foi compensado e que ficou guardado no sistema para automaticamente ele trazer no mês seguinte. Isso pode ocorrer numa sobra de Salário-família,

15 Salário-maternidade que não foi compensado por não haver saldo suficiente para isso. Se a opção Guarda reembolso p/o próx. mês estava marcada no mês em que houve esta sobra, então no mês seguinte o sistema traz o valor não compensado para esta linha. No mês em que ocorreu esta sobra, o valor aparece no Resumo da GPS na parte de Resultados na 1a. linha de Valor a Compensar 100% próx.mês. sobra de algum valor de INSS Retido que não foi compensado e que ficou guardado no sistema para automaticamente ele trazer no mês seguinte. Isso pode ocorrer se a opção Guarda retenção p/o próx. mês estava marcada no mês anterior e houve sobra de INSS retido. Juros sobre retenção: valor dos juros referente à sobra da retenção do tomador que não foi compensada no mês anterior, informado no campo Juros retenção na tela de emissão da GPS, guia Dados da Empresa. O valor informado aparece nesta linha será abatido e e como se trata de uma compensação, aparece também na linha Valor Compensado sobre 100%. Também será levado para o SEFIP no campo "Compensação" no movimento do tomador. Para ser levado como compensação, na tela da geração do arquivo SEFIP deverá ser marcada a opção "Compensa INSS" e informado o período. Valor Compensado sobre 100%: valor efetivamente compensado referente a compensação do mês anterior que aparece na 1a. linha de Compensação Mês Anterior 100% + Juros sobre Retenção. Compensação Mês Anterior 100%: nesta 2a. linha de compensações vindas de competências anteriores podem vir valores decorrentes de: preenchimento do campo Val. a compensar da guia Dados da Empresa da tela de emissão da GPS. Mas o valor informado neste campo só será compensado se o campo % Compensação for preenchido. O que puder ser compensado deste valor aparecerá mais abaixo na linha Valor compensado sobre 100%. O que não pôde ser compensado deste valor aparecerá na 2a. linha de Valor a compensar 100% próx, mês na parte dos Resultados do Resumo da GPS; sobra de alguma compensação que não foi feita em competências anteriores e que o sistema guardou para automaticamente trazer nas competências seguintes. Esta sobra o sistema mostra no Resumo da GPS na 2a. linha de valor a compensar 100% próx.mês na parte dos Resultados. Juros sobre Compensação: valor informado no campo Juros Comp. e que, se compensado, aparecerá também no Resumo da GPS na linha Valor Compensado sobre 100%. O valor compensado será levado para o programa SEFIP no campo Valor Corrigido, da Compensação (na guia Informações Complementares do movimento da empresa). Valor Compensado sobre 100%: valor efetivamente compensado referente a compensação do mês anterior que aparece na 2a. linha de Compensação Mês Anterior 100% + Juros sobre Compensação. Saldo Terceiros: em algumas situações o único valor a pagar é o de Outros Entidades Campo 9 da GPS. Quando este valor é inferior ao valor informado em Tabelas / Constantes, campo Valor Mínimo INSS, não se paga a GPS. O sistema deve guardá-lo para a competência seguinte. Esta linha do Resumo da GPS traz o saldo de terceiros de competências anteriores. Para que haja o transporte deste saldo de uma competência para outra, é necessário que a GPS do mês em que o valor ficou inferior ao mínimo seja visualizada.

16 Terceiros: nesta linha o sistema vai apurar o valor para preencher o campo 9 Outras Entidades da GPS. Para apurar o valor o sistema aplica o percentual cadastrado no campo % Terceiros da guia Dados INSS do cadastro da empresa sobre o valor que aparece na linha Empregados no alto do Resumo da GPS Resultados Total líquido: líquido a pagar baseado nos valores acima. O Resumo da GPS traz com sinal positivo os valores que devem ser somados e com sinal negativo os que devem ser diminuídos. Multa: informe o percentual que o sistema deve aplicar sobre o Total Líquido quando do seu pagamento em atraso. Juros: informe o valor que o sistema deve aplicar sobre o Total Líquido quando do seu pagamento em atraso. Total a recolher: soma do Total Líquido com Multa e Juros, se informados. Valor de Reembolso no mês: o sistema gravará nesta linha os valores de Salário-família e Saláriomaternidade que não puderam ser compensados na competência. Para os valores ficarem nesta linha é preciso que a opção Guarda reembolso p/o próx. mês esteja desmarcada. A empresa pode pedir reembolso ao INSS ou se compensar na GPS seguinte. Com esta opção desmarcada, os valores não compensados aparecerão nesta linha. No mês seguinte não aparecerão no Resumo da GPS, não serão considerados. Mas, caso queira se compensar destes valores no mês seguinte, marque a opção Guarda reembolso p/o próx. mês. Com esta opção marcada, os valores não compensados aparecerão no Resumo da GPS, em Resultados, na 2a. linha Valor a compensar 100% próx. mês. No mês seguinte os valores aparecerão no Resumo da GPS em Compensação mês anterior 100% e o que puder ser compensado destes valores aparecerão em Valor Compensado sobre 100%. Vale lembrar que para ser levado para o mês seguinte, além de marcar esta opção é necessário que a GPS do mês seja visualizada. Valor de Retenção no mês: valor de INSS retido que não pôde ser compensado na competência. A empresa pode pedir restituição do valor ou se compensar nas competências seguintes. Para os valores ficarem nesta linha é preciso que a opção Guarda retenção p/o próx. mês esteja desmarcada. O sistema entende que será pedido o valor de restituição. No mês seguinte este valor não aparecerá no Resumo da GPS. Caso a empresa queira se compensar em competências futuras do valor do INSS retido no mês que não pôde ser compensado, a opção Guarda retenção p/o próx. Mês precisará estar marcada. Neste caso, o valor da retenção não compensada não virá mas na linha Valor de Retenção no mês mas na linha de baixo, Valor a Compensar 100% próx. mês. Valor a Compensar 100% próx. mês: valores de retenções não compensadas que irão para o mês seguintes para serem utilizados. Valor a Compensar 100% próx. mês: valores de compensações que não puderam ser feitas e que serão levadas para competências posteriores.

Desoneração da Folha AC Pessoal

Desoneração da Folha AC Pessoal Desoneração da Folha AC Pessoal É uma medida governamental voltada para o crescimento da produção: o governo está eliminando a atual contribuição previdenciária sobre a folha e adotando uma nova contribuição

Leia mais

Integração Persona x Contábil

Integração Persona x Contábil Integração Persona x Contábil A integração contábil do Persona Gold pode ser efetuada de duas formas: Através do Persona Gold A integração é efetuada pelo desenvolvimento de lotes de lançamentos contábeis,

Leia mais

Módulo de Rescisão. Passaremos a explicar abaixo os campos da tela do cálculo da rescisão:

Módulo de Rescisão. Passaremos a explicar abaixo os campos da tela do cálculo da rescisão: Módulo de Rescisão Para calcular a rescisão, é necessário informar para quem se deseja calcular (Código, Divisão, Tomador), depois informar tipo de dispensa, data de aviso prévio, data de pagamento, dias

Leia mais

Índice 1.Orientações Gerais...2 1.1.O que é GFIP...2 1.2.Quais as vantagens de utilizar o SEFIP?...2 1.3.Prazo de Entrega...2 1.4.Transmissão...

Índice 1.Orientações Gerais...2 1.1.O que é GFIP...2 1.2.Quais as vantagens de utilizar o SEFIP?...2 1.3.Prazo de Entrega...2 1.4.Transmissão... Índice 1.Orientações Gerais...2 1.1.O que é GFIP...2 1.2.Quais as vantagens de utilizar o SEFIP?...2 1.3.Prazo de Entrega...2 1.4.Transmissão...2 1.5.O que deverá ser informado na SEFIP...3 1.6. Ausência

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR

MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR INTRODUÇÃO Trata-se de um recurso exclusivo para atender a necessidade de cálculos complementares de verbas rescisórias decorrentes de reajustes

Leia mais

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL Décimo Terceiro Salário Nesta orientação, vamos apresentar como deve ser preenchida a declaração do SEFIP Sistema

Leia mais

Manual da Rescisão Complementar

Manual da Rescisão Complementar Manual da Rescisão Complementar Atualizado em Abril/2009 Pág 1/16 Sumário Rescisão Complementar... 2 Reajuste salarial para funcionários demitidos... 3 Novos Campos cadastro de Sindicato... 4 Recálculo

Leia mais

Desoneração de Folha no Persona Gold

Desoneração de Folha no Persona Gold Desoneração de Folha no Persona Gold O que é a desoneração de Folha de Pagamento? A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares. Em primeiro lugar, o governo está eliminando

Leia mais

Gestão de Pessoas - Windows

Gestão de Pessoas - Windows P á g i n a 1 Gestão de Pessoas - Windows Módulo Administração de Pessoal (Rubi) Processo: 13º Salário Senior Sistemas S.A Rua São Paulo, 825 - Bairro Victor Konder - CEP 89012.001 - Blumenau/SC Fone:

Leia mais

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO ANO 2004 1 ÍNDICE 1 - Provisão de 13º Salário e Férias Preparando a Provisão 1.1 Cadastro de Provisão de férias 1.2 Cadastro de provisão de 13º Salário 1.3 Relatório

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO Nas páginas seguintes, você terá uma visão geral dos recursos disponíveis e das funções que o Persona pode automatizar. Sem entrar em detalhes, você saberá

Leia mais

Classificação Por identificador de Calculo:

Classificação Por identificador de Calculo: Classificação Por identificador de Calculo: Aqui informamos alguns identificadores de cálculo, mas é importante salientar que a incidência da DIRF será de acordo com a incidência da verba para IR, qualquer

Leia mais

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...).

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...). Cálculos Infor-Pag CLT, Estagiários, Autônomos e Pró-Labore. Geral ou por Centro de Custos. Recálculo. Com o mesmo código de evento pode-se ter 3 tipos de movimento; Normal, diferença ou estorno. Permite

Leia mais

Manual Prático 13º Salário

Manual Prático 13º Salário Manual Prático 13º Salário 1/36 Índice 1. ROTINAS 13 SALÁRIO DOS SISTEMAS EBS... 4 1.1. Definições... 4 2. CONFIGURAÇÕES DE EVENTOS... 6 3. 1 PARCELA... 9 4. 2 PARCELA... 11 5. INFORMAÇÃO DE VALORES EXTRAS...

Leia mais

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA Para gerar o arquivo da DIRF, existem algumas informações importantes a serem revisadas antes de qualquer processo. Desta forma dividimos o manual em sequencias as quais estão explicadas a diante: Prazo:

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1

2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1 2013 GVDASA Sistemas Inscrição 1 2013 GVDASA Sistemas Inscrição 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Gestão de Pessoas - 4w

Gestão de Pessoas - 4w Gestão de Pessoas - 4w Modulo Administração de Pessoal (Rubi) Processo: 13º Salário Senior Sistemas S.A Rua São Paulo, 825 - Bairro Victor Konder - CEP 89012.001 - Blumenau/SC Fone: (047) 3221-3300 www.senior.com.br

Leia mais

13º SALÁRIO 2015 NOVEMBRO/2015

13º SALÁRIO 2015 NOVEMBRO/2015 2015 NOVEMBRO/2015 Sumário 1. O que é, porque é pago, quando é pago, quem tem direito?... Erro! Indicador não definido. 1.1 Conceito 1.2 Base de Calculos 1.3 Pagamento das Parcela 2. Calculos no Protheus...

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e 130729 SUMÁRIO EMISSÃO DE NFS-E... 2 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 ACESSO AO SISTEMA... 3 SELEÇÃO DA EMPRESA... 4 CONFERÊNCIA DOS DADOS E EMISSÃO

Leia mais

BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA RECURSOS HUMANOS CRH 2.82a Protocolo 87504 1) O reajuste salarial será calculado corretamente mesmo quando o

Leia mais

Problemas ao gerar SEFIP x Soluções

Problemas ao gerar SEFIP x Soluções Problemas ao gerar SEFIP x Soluções 1. Orientações cadastrais... 3 1.1. Empresas usuárias... 3 1.2. Departamentos... 3 1.2.1. SEFIP com o código 115 ou 905... 3 1.2.2. SEFIP com o código 150 ou 907...

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 Dia 06-10-2010 (Quarta-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para tornar

Leia mais

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 1 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 5.1 Digitações dos Sócios...2 5.1.1 Campo CPF...2 5.1.1.a Campo Saldo Anterior...3 5.1.1.b Campo Saldo...3 5.1.1.c Campo Isento...3 5.1.1.d Campo Tributado...3

Leia mais

Rescisão Complementar

Rescisão Complementar Rescisão Complementar Para gerar rescisão complementar no LedWin, precisamos primeiramente ter calculado a rescisão normal: - Rescisão Complementar Foi implantada no sistema a rotina de Rescisão Complementar,

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 1 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Objetivo: Atender a Lei 12.546/2011 (Confira as principais alterações legais no fim deste tutorial). Benefícios: Conceder benefícios adicionais para as empresas de setores

Leia mais

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1 Apostila de 13 Salário Capacitação e Treinamento 1 Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO DO 13ª SALÁRIO

INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO DO 13ª SALÁRIO INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO DO 13ª SALÁRIO Versão Obrigatória 2.10a Suporte Follha - Winner Página 1 27/10/08 COPYRIGHT As informações contidas neste documento, sobre produtos e/ou serviços são de propriedade

Leia mais

Menu Relatórios. Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento. Folha Pagto (Meio Magnético)

Menu Relatórios. Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento. Folha Pagto (Meio Magnético) Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento Esta opção é responsável pela emissão da Folha de Pagamento dos funcionários com movimentação. A impressão poderá ser configurada com separações

Leia mais

Nesta versão, foram disponibilizadas as alterações cadastrais relacionadas ao esocial.

Nesta versão, foram disponibilizadas as alterações cadastrais relacionadas ao esocial. LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

EXACTUS SOFTWARE LTDA

EXACTUS SOFTWARE LTDA Instruções para Geração do 13º Salário EXACTUS SOFTWARE LTDA SISTEMA - WINNER Edição 2009 Página 1 de 24 Londrina Paraná Edição 10/2009 COPYRIGHT Todos os direitos são reservados à Exactus Software Ltda.

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012

Neste bip. Importação de dados Fiscais para o Rumo. Você Sabia? edição 28 Dezembro de 2012 Neste bip Importação de dados Fiscais para o Rumo... 1 Controle de contas a pagar e a receber... 2 Quando calcular o 13 salário complementar?... 2 Férias Coletivas... 3 MEI - Afastamento por licença maternidade...

Leia mais

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Manual Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Sumário DASN-SIMEI 1. Definições...2 2. Acesso à Declaração...3 3. Apresentação do Programa...3 4. Requisitos Tecnológicos...4

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes E&L Recursos Humanos e Folha de Pagamento Perguntas Frequentes 1. Quando o Governo libera novas tabelas de INSS, IRRF e Salário família, o sistema atualiza automático? Não. É necessário efetuar a atualização

Leia mais

Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social. GIFUG/CB - Gerência de Filial Administrar FGTS

Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social. GIFUG/CB - Gerência de Filial Administrar FGTS Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social CONTEXTO: Evolução da Versão (CAIXA / RFB) Obrigatoriedade (21/11/2008) Mudanças no SEFIP (Operacionalização) Mudanças na Arrecadação

Leia mais

Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária

Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária Versão 01 - Página 1/10 1. Objetivo Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária. 2. Aplicação Esta instrução aplica-se a emissão de todas as guias de retenções

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO. Índice

FOLHA DE PAGAMENTO. Índice FOLHA DE PAGAMENTO Índice Instalando a Folha de Pagamento Abertura e Tela de Senha Configuração de Aparência Colocando seus Logotipos em relatórios Calendário/ Mudança de Período Para Lançamentos da Folha

Leia mais

Instruções Folha de Pagamento Rotina 19 13º Salário

Instruções Folha de Pagamento Rotina 19 13º Salário Instruções Folha de Pagamento Rotina 19 13º Salário Instruções Iniciais Antes de iniciar a geração do 13º salário é necessário verificar com atenção as dicas iniciais. Efetue a parametrização da Tabela

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012 Indice Introdução...2 Conferindo os cadastros...2 Parâmetros Empresa...2 Cadastro de eventos...3 Centros de Custo (Obras)...3 Sindicatos...3 Funcionários...5 Gerando o arquivo para Rais...5 Outras informações

Leia mais

Integração Folha de Pagamento x Contabilidade

Integração Folha de Pagamento x Contabilidade Integração Folha de Pagamento x Contabilidade Forma de contabilizar: RESUMO Forma de agrupar: EVENTO A integração da Folha de Pagamento para a Contabilidade na forma de Resumo > Evento é a forma mais simples

Leia mais

Recursos Humanos. Encargos Sociais. Comparação de cálculos e encargos na várias formas de contratação. Encargos Sociais e Trabalhistas

Recursos Humanos. Encargos Sociais. Comparação de cálculos e encargos na várias formas de contratação. Encargos Sociais e Trabalhistas Recursos Humanos Prof. Rafael Beluzzo Comparação de cálculos e encargos na várias formas de contratação e Trabalhistas Taxas e contribuições pagas pelo empregador para financiamento das políticas públicas

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Cadastros e Lançamentos... 4 1.1. Recebimento de Doc s... 4 1.2. Baixa de Proprietários... 7 1.3. Lançamento em Lote (Manual)... 10 1.4. Alteração/ Exclusão de Lançamentos... 11

Leia mais

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013 Neste bip Arquivos XML... 1 Quais Demonstrações Contábeis devo apresentar? 2 Contabilização da folha... 3 Atenção ao salário família... 4 Conferência das compensações de INSS... 4 Workshop online... 5

Leia mais

Índice. Apresentação... 03. Por que contribuir para o SEST/SENAT... 03. Contribuintes do SEST/SENAT... 03. Como contribuir ao SEST/SENAT...

Índice. Apresentação... 03. Por que contribuir para o SEST/SENAT... 03. Contribuintes do SEST/SENAT... 03. Como contribuir ao SEST/SENAT... Índice Apresentação... 03 Por que contribuir para o SEST/SENAT... 03 Contribuintes do SEST/SENAT... 03 Como contribuir ao SEST/SENAT... 04 Alíquotas das Contribuições e Vencimentos... 04 Formas de Contribuição...

Leia mais

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012 Neste bip Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica... 1 Importação de Conhecimentos de Transporte Eletrônicos... 2 Demonstrações Contábeis Obrigatórias para Pequenas e Médias Empresas (NBC TG 1000)...

Leia mais

Sistema de Folha de Pag amento SISfol

Sistema de Folha de Pag amento SISfol Sistema de Folha de Pag amento SISfol APOSTILA SISFOL CONTEÚDO DA APOSTILA CADASTRO GRUPOS E USUARIOS CADASTRO DE EMPRESA CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS CADASTRO DE EVENTOS PROGRAMAÇÃO DE EVENTOS CADASTRO DE

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. Receita Federal do Brasil

CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. Receita Federal do Brasil CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR Receita Federal do Brasil SEFIP/GFIP? Como declarar no SEFIP/GFIP a Receita da Comercialização Rural Versão 8.4 SENAR Previdência Rural CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR

Leia mais

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015

Configuração para Contabilização Automática. Neste bip. Você Sabia? Edição 57 Maio de 2015 Neste bip Configuração para Contabilização Automática... 1 Vale Transporte... 2 Como Programar Reajuste Salarial... 3 Contabilização da Folha... 4 Configuração para Contabilização Automática O cadastro

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS CAGED INSS

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS CAGED INSS AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS O empregador deve efetuar o pagamento de salários aos empregados até o 5º (quinto) dia útil do mês subsequente ao vencido.

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V FOLHA DE PAGAMENTO Controle FGTS / Guias Recolhimento / Remessa para banco / Encerramento anual Folha Union> Movimento> Controle de FGTS> Importar depósitos As telas de Controle de FGTS são utilizadas

Leia mais

Menu Processos. - Folha de Pagamento Mensal - Adiantamento (vale) - 13º Salário Parcela Final - 13º Salário Adiantamento

Menu Processos. - Folha de Pagamento Mensal - Adiantamento (vale) - 13º Salário Parcela Final - 13º Salário Adiantamento Digitação de Holerith Processo da Folha de Pagamento Este item é responsável pela criação de sua folha de pagamento. A Digitação de Holerith permite o manuseio completo das mais diferentes situações. Esta

Leia mais

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:...

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... Índice 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3 1.1. O que é a DIRF... 3 1.2. Prazo de Entrega... 3 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... 4 2. Geração da DIRF... 5 2.1. Geração Individual (por empresa)...

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Características do Sistema

Características do Sistema SISTEMA FOLHA DE PAGAMENTO ADVANCED Características do Sistema Sistema multiusuário pleno. Sistema multiempresa sem limitações. Recursos e facilidades operacionais com eficiência, segurança e exatidão.

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Informações Iniciais (Portaria Nº 7, de 3 Janeiro de 2012) o O prazo para a entrega da declaração da RAIS inicia-se no dia 17 de janeiro de 2012

Leia mais

1. Cadastro de Empresas

1. Cadastro de Empresas Empregado Doméstico 1. Cadastro de Empresas... 2 1.1. Tela Básico... 2 1.2. Tela Folhamatic... 3 2. Cadastro de Funcionários... 3 2.1. Tela Dados... 4 2.2. Tela Ident. Adm.... 5 2.3. Tela Documentos...

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira.

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@sage.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO 1.1 O subsistema Contas a Pagar e a Receber (CPR) do Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) que permite o gerenciamento de compromissos de pagamento e recebimento,

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 PGMEI Pág. 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 3 1.2 OBJETIVO DO PROGRAMA... 3 1.3 A QUEM SE DESTINA... 3 1.4 TRIBUTOS ABRANGIDOS PELO SIMEI...

Leia mais

MANUAL CONTABILIDADE

MANUAL CONTABILIDADE MANUAL NOTA DE RESERVA MANUAL MANUAL ELABORAÇÃO DO PEDIDO DO DO ORÇAMENTO RH MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS 1 SUMÁRIO 1 EMPENHO PEDIDOS RH...3 1.1 PEDIDO

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para

Leia mais

Treinamentos no produto AdmRH

Treinamentos no produto AdmRH Treinamentos no produto AdmRH Guia do Aluno Versão 1.0 CGI - Consultoria Gaúcha de Informática Ltda Fone: (54) 3342-3422 www.cgiinformatica.com.br cgi@webcgi.com.br Rua Duque de Caxias, 181 Conj. 301/309

Leia mais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1 2 1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1.1. Cadastro de Códigos Contábeis Para que os lançamentos sejam integralizados é necessário o preenchimento do código contabil de integração. Siga as instruções

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.0 21/10/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 11, 13, 22, 29, 30, 33, 34, 40, 45, 47 e 50 Incluído: itens 12, 14, 15,

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Gerenciamento de Declarações INFORMATIVO GFIP/SEFIP

Leia mais

Novas funcionalidades do Gerenciador Contábil

Novas funcionalidades do Gerenciador Contábil 1 Novas funcionalidades do Gerenciador Contábil Na versão 7.0.2.102, as seguintes opções foram implementadas no sistema: Integração das Contas a Pagar/Receber com a Contabilidade; Integração das Notas

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Autônomo 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 4 2. Eventos dos Autônomos... 5 3. Digitação... 6 4. Autônomo Transportador (Carreteiro)...

Leia mais

expert PDF Trial PMEs: Contabilização da Folha de Pagamento Agosto 2014 O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

expert PDF Trial PMEs: Contabilização da Folha de Pagamento Agosto 2014 O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS 1 CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial... 2 1.2 Dados Gerais... 2 1.3 Trocar Contribuinte...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Módulo Calculo de Imposto em Atraso. Versão: Windows

MANUAL DO USUÁRIO. Módulo Calculo de Imposto em Atraso. Versão: Windows MANUAL DO USUÁRIO Módulo Calculo de Imposto em Atraso Versão: Windows Sumário Menu Arquivos Empresas... 05 Tipo de Empresa... 07 Ramo de Atividade... 08 Sócios... 08 Sindicato Patronal... 09 Dados do Escritório...

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

Como gerar DIRF. Prazo de entrega: Até as 20:00 hs (horário de Brasília) de 24 de fevereiro de 2006

Como gerar DIRF. Prazo de entrega: Até as 20:00 hs (horário de Brasília) de 24 de fevereiro de 2006 Como gerar DIRF 1. Geração do Arquivo...2 1.0. Novidades no Sistema...3 1.1. Pagamento 5º Dia Útil... 3 1.2. Pagamento Dentro do mês... 3 1.3. Preenchimento das Informações para Geração do Arquivo...3

Leia mais

1. Cadastro de Empresas

1. Cadastro de Empresas Religioso 1. Cadastro de Empresas... 2 1.1. Tela Básico... 2 1.2. Tela Folhamatic... 3 2. Eventos... 3 3. Cadastro de Funcionários... 4 3.1. Tela Dados... 5 3.2. Tela Ident. Adm.... 6 3.3. Tela Outros...

Leia mais

Relação de Códigos de Receita (Contribuições Previdenciárias - GPS)

Relação de Códigos de Receita (Contribuições Previdenciárias - GPS) Relação de Códigos de Receita (Contribuições Previdenciárias - GPS) Código de Receita (GPS) Especificação da Receita 1007 Contribuinte Individual - Recolhimento Mensal NIT/PIS/PASEP 1058 Contribuinte Individual

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior;

Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior; O que é a Dirf? A Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte Dirf é a declaração feita pela fonte pagadora, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil os rendimentos

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário MANUAL DO SISTEMA Wfolha 13 Salário SulProg Sistemas 1 INTRODUÇÃO Este manual foi desenvolvido a fim de facilitar e esclarecer dúvidas sobre os procedimentos referente ao 13 salário. SulProg Sistemas 2

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

Instruções Folha de Pagamento

Instruções Folha de Pagamento Instruções Folha de Pagamento Rotina 20 Instruções DIRF Informações Iniciais Entrega da Declaração (Instrução Normativa RFB. 1.216 15/12/2011) o A DIRF deverá ser entregue até as 23h59min59s (horário de

Leia mais

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI M a n u a l de E m i s s ã o NFeI Sistema Versão 1.8 21/08/2009. ÍNDICE Apresentação... 1 Objetivos... 2 Conceitos... 2 Recibo Provisório de Serviços RPS... 3 Geração da NFeI... 3 Cancelamento de NFeI...

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão.

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão. Impairment Produto : TOTVS Gestão Contábil 12.1.1 Processo : Relatórios Subprocesso : Razão Data publicação da : 12/11/2014 O relatório razão tem a finalidade de demonstrar a movimentação analítica das

Leia mais

Como gerar DIRF. Prazo de entrega: Até as 20:00 hs (horário de Brasília) de 16 de fevereiro de 2007

Como gerar DIRF. Prazo de entrega: Até as 20:00 hs (horário de Brasília) de 16 de fevereiro de 2007 Como gerar DIRF Prazo de entrega: Até as 20:00 hs (horário de Brasília) de 16 de fevereiro de 2007... 1 Informações Importantes:... 2 Novas informações:... 2 1. Geração do Arquivo...3 1.1. Pagamento 5º

Leia mais

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira.

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira. AUDITORIA FINANCEIRA Processo de uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

Manual das Férias Coletivas. Índice

Manual das Férias Coletivas. Índice Manual das Férias Coletivas Índice 1. COMO CALCULAR FÉRIAS COLETIVAS... 2 2. REGRAS BÁSICAS... 3 2.1. CONTAGEM DOS AVOS DE DIREITO... 4 2.2. DEDUÇÃO DE DIAS JÁ CONCEDIDOS... 6 2.3. COMPARAÇÃO DOS DIAS

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Diferença Salarial no Sistema TOTVS RM.

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Diferença Salarial no Sistema TOTVS RM. Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Diferença Salarial no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro:... 2 II. Cálculo da diferença utilizando

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo II

Treinamento Sistema Condominium Módulo II CONDOMINIUM - Módulo II GERAÇÃO DE EMISSÕES RATEIO Neste módulo o aprendizado será a emissão dos boletos bancários. O sistema disponibiliza algumas maneiras para facilitar o seu dia-a-dia: Sequencia para

Leia mais