UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE SAÚDE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA REABILITAÇÃO NEUROMUSCULAR DE LESÕES NO JOELHO: UMA PRÁTICA DOMICILIAR DESENVOLVIDA PELO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA INTEGRADO AO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) SIRLEY LIMA BARRETO FEIRA DE SANTANA 2004

2 SIRLEY LIMA BARRETO REABILITAÇÃO NEUROMUSCULAR DE LESÕES NO JOELHO: UMA PRÁTICA DOMICILIAR DESENVOLVIDA PELO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA INTEGRADO AO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) Mgf p cu Eucçã Fíc Uv Eu F S, m cumpm pc qu p bçã gu Lcc m Eucçã Fíc. O(): Pf. D. Suz Am V. Bb FEIRA DE SANTANA 2004

3 Mh cçã é pc à mu p, qu mp cm m mm, é qu m u mm cv; qu ã pupm fç p qu pu g ccu m um p mh v.

4 AGRADECIMENTOS À Jvá Du, qu cu guáv máqu qu é hum, m gu qu; À G, S Ax, qu fm mu cmph íc m jum SEMPRE qu pc; À Emí Im, qum u mp buv, p m m póxm mm; À N, qu u v m cu, m qu cguu ã qucív qu u; A pf T, qu m juu v qu bqu m u bm, cm u já mgv; À mh Suz, qu cm u pcêc mm, m juu cu mgf; À qum u c mu c-, Mc Tmíc, qu p ã ê bu mu, mp ub qu p c cm ; A mu cg Cxã Sú qu mu vz xm u fz p m ubu bh qu c á mgf; A mu p Fáb, qu f mu pc é m juu cmp um cmpu p pcm mgf; A mu pf bqu mg K, qu mp m z pv cjm; A mu cg bqu, m pc, Cc, A D, cm qum u cuí g p mh v; A mu mã pu, cm qum qu p c mp; À mh fmí, qu m pv cm u uã; À mh cg púbc, qu fm mh gu fmí u qu qu m m F S; A pf; A cg cm qum cvv, mm qu p p um m; A fucá Pqu Epv Cg, qu mp mm cmph cmh.

5 RESUMO O p u m mpâc pf Eucçã Fíc bçã umucu õ jh, fm mc, ã-vv, bx cu g qup mupf Pgm Sú Fmí(PSF). P f z um vm bbgáfc uz puçõ cífc c, qu fm cf. D ch, ccuu- qu pf Eucçã Fíc p, v, g qup PSF, uvz, fm, c, v fíc, cuj c c- m pvz m FSA. Cm cuã g- qu j z fm gu b upvã um pf cpc, qu v p mh, qü u õ pm mmz, u m b p pác v fíc. R-, pb m vuz, p fm hv mh u, p pxm pf Eucçã Fíc cm pc cm u pf qup.

6 SUMÁRIO 1.Iuçã Pbm Hpó E Tm Jufcv Objv 17 2.Mg 18 3.Dvvm Am fuc uu jh Am uu Am fuc Pcp õ cuçã jh Lõ p ppçã uu Lõ p u xcv (mcumác) Lõ p um (mcumác) A A Tm: bçã cvc õ jh pp pêuc mc Av z u bçã Pc mc xcíc pêuc Ivçã pf Eucçã Fíc Pgm Sú Fmí Tpêuc vv p pf Eucçã Fíc 49 4.Ccuã 51 5.Ax 53 6.Rfêc 54

7 1.INTRODUÇÃO A cuçã jh f b g vuçã p mb b cp hum. E cuçã g cu fucm mmb f, ju cm qu z, up p cp qu víu á m pé é um u fuc pmá p v, ub. Cm jh é cuçã pmá qu pé, pbm u á ã f fuçã jh mch. A v u pçã cp hum, jh é b ucív õ umác p ubm cm fç (já qu cz bç vc, fêmu íb), ã pg p c p m p múcu. E pçã qu f à pçã ômc, qu f pçã cbu p cêc õ qu cmm cuçã. E pcu fzm- p cm f pcp pg qu cmpmm, jm m u m gv. O jh pc v áv p uçã p cp mch m, mph m u fuçõ. Lõ umác, gu u õ côc, fm cgê gçã cu gã pm cu, b cu, gv fm, mçã mb u mçã mpu mvm (qu pm p çã hpf mucu) cu çã mch fm v pf /u pv. Um õ m cmu jh é cmpmm uu gm mc, páv p b cu ác. E õ pm cvm, vé m cíc fápc, u cugcm cm p p. O p pcm méc fápc qu pc m ubm há gu, qu p f um m chcm cífc cmpx cu, qu p cz cu cógc x, xvm cm uj qü, u m fm u v bv, pv /u cc.

8 N úm 10 vm- bv um úm cc pqu pcup cm vvm écc qu ppcm m b fuc cu c íc pcc m fápc fm mmz à cuçã, bm cm m pó-cúgc. A pcp pcuõ céc jh fm bv m pc ubm vçã cúgc p cmpmm gm, bu cuçã gm cuz (LCA). E f mbém p c cmhm víu m fápc u cm m vz, v chcm pc cúgc qu fm ubm ã pcu m fápc qu. L (1974 c. BARBONI, 2002) p cm m pc ú-ç um ppuçã um mupc f cm: bógc u áv hç géc,, x, c., v u cmpm um qu cvív c bgm,, m, c. f mb u mb fíc, c píquc - puçã mb p g químc v, p çã fç bh,, u; c vç ú (ROUQUAYROL & ALMEIDA FILHO, 1999 c. MACEDO, 2004). A õ jh pm c cm gu f, xmp cu géc (má fmçã), ç gv (qum, b) cu x (c â, õ cupc u p pác p u). O mó úm c qu víu m m chc vv ç ph cm qu gv p u f m, cm v. S cu géc fíc m c p cg u, um f p píc á ú, pcfcm p Pgm Sú Fmí (PSF), c ã ó uçã u f, m mbém pmv u bçã. S pbm géc gu c ã váv, póp v ub, m p má- ã fm cqu p cêc, cb

9 ã buc píc c p mp ppuçã cm p pbm ú. D p v éc, m c, p mgu cm qu ccm B pcfcm m F S, pm v p m pív, m cum cc m g úm, g um muã mu cpz. Dv u êm m qu mm bm chc ç ph cm, pm cm p fu f c u c vç ú, p v mv. D fm, cçã p cupçã ú víu f p õ ph cm, m pc jh, cjuu ccômc b, p c um vçã m fcz vç púbc ú. N pc, PSF p cu um xc p ppuçã, g vé çã pf Eucçã Fíc qup, pmçã bçã ú, cbu fm gfcv p m pác v fíc, p mh qu v ppuçã. A v fíc p pf cpc é cpz pmv mfcçõ ó jh, um um f fu mbém u-m, ã ó p mcm fógc, m mbém, p fuêc pc ubjv, puz çã bm- uçã píquc, pm áp à v. Objv mp cuã b vçã p p Pf Eucçã Fíc PSF c F S, pj vm m c pp m p qu pf p qup mupf cm bh fm g, pxm- méc, mh u u vçã qu à v fíc qu v ppuçã.

10 N cx, pp v fíc fc PSF ug cm um m m pçã m các vu, mcz cu m. Lg, gu mvm jh pm b xã gum õ pm c p v fíc, é cm mív qu pvçã v fíc fc u bçã ã jm pív p ppuçã mu m qu c p v m fuçã cçã c víu. Dz- pqu mg/cg qu pm b mch cm, ã ó m F S, m m gõ, ã pív p u ã p u, p u cçã c, um vz qu ã mpm fu p m pç pv cm hp, cíc fp cm pcu. N pcu, - cmpm Uv Eu F S, m pc Dpm Sú, á c Cu Lccu m Eucçã Fíc, qu c m puz, puz cz chcm, fm pf cm ccêc c qu pmvm, pvm, m bm m çã à ú, m v m à m c cbum p mh qu v ( Cm, fu- pçã fófc Dpm p Sú Cv (MORAIS, 2003). T m v qu p, u mgáfc jufc- c qu u vvm ã má ó p já x u, m pp fm vçã, fc qu pf Eucçã Fíc v u jum cm u pf mbém Pgm Sú Fmí, bçã ú.

11 1.1. PROBLEMA: Cm pf Eucçã Fíc p cbu p bçã umucu õ jh m mcí g Pgm Sú Fmí?

12 1.2. HIPÓTESES O pf Eucçã Fíc p z bçã umucu õ jh, fm cv cm pó-cúgc, p m xcíc fíc qu umm mpu mvm jh m qu j cmph pc ; A bçã umucu pg jh z m mcí pm f p um v fc m b p SUS qu cíc fp; A çã um pgm bçã ucçã cuçã jh vv p pf Eucçã Fíc g qup PSF cbu p ú cv; O cuícu Cu Lccu m Eucçã Fíc UEFS cu cp qu ã b p qu pf fm p g qup PSF j p p z bçã umucu.

13 1.3.ESTADO DO TEMA A cá qu mg, õ jh ã mu cmu ã ã pvc p p um c v éc, c ccm ppuçã (CAILLIET, 2001),pm mbém cgê. Aém, ã ã p pf u m qu cm c qu um ã jh, ã- mbém vvm m v pbm cuçã. P xmp, cc 30% cç cm p ê pm gum fm jh, cuj pcp cu é géc. Ou j, ã há (M). A mc, mbém ux p gh, gm m ppc um mh cmpã fuçõ jh, cuj õ pm g

14 cuí cm pcã u c pm mh (CAILLIET, 2001). Cm v âc mgéc p góc pc gv ã pcm qupm cúgc, cm cp (pcm mmm vv, um péc vcug, qu pm vuz pcm õ õ cuçõ, ém á- pv vuçã mm), íc cu êm v gfcvm, g m 90% c. Cu, é pc mpâc fp pc cupçã õ jh qu pm vçã cúgc. A fp é ã fum qu cug, é páv p uc m. Aém m, m õ jh v c cm gv mm p vv fmó, fp xcu m cíc pcz é, m gu c, pcm cúgc; í mpâc z góc pc p ã, pm pcçã m qu(moraes). Pm cc õ u cmb m cmu ã: ã cuz (LCA qu f gm cuz, páv p b jh m, ã pm mvm p f) ã mc m (LMM). A m gv ã cmb LCA LCP (ã cuz p qu f gm p, páv p b jh pm, ã pm mvm p á), m gm c, cz jh, páv p b m cuçã. A chm fm jh v (jh p f p p ), vg (jh p p p f, jh m X ) ã pbm m cmu cgê qu mfm p v ê u qu. O jh v p cu mbém p qum fcêc vm D. É mp chm çã mã p p pbm, já qu hj xm fm mc qu pbm m qu, cm xc u(moraes). O góc õ cu p um p cíc cm xm âc uc mgéc gum vz p v cópc (qu cv cu é cm ju um ph pc chm cóp). A õ mc cgm (chm c) vum mu bm cm cp, p

15 é c m gv vv qu cug cvc pb pvçã õ gv cm pcc, ém pm cupçã m áp(moraes). O p ã m uj õ, p m pv. O uf, p xmp, fm m cm mc gm mp v à fç pc m um mb, qu jh é fç um mvm buc çã. N vb, c mpuã vc pvcm õ cuçã jh. O cc cmm cm fqüêc mmb f v, gm, õ pvc p quçã mõ bcc cp. Aém pcu, vçõ ômc qum p,, fm m uçã mbém ã páv p pbm. Imp c mbém qu O pp fíc mucu é mpím, p cm ã. Ag, cmh, fz gméc pcm m p cm um mçã bc ã gu pcm qu vm fz p. É mh fm m um v uáv v õ(moraes) Já p pf, xgêc pp fíc é mu m m fqü. Mm m, cá xuv cmp m g p m fvc pcm õ, p cu écc cmõ pv. O um cêc õ jh m c m c, jv, hm cm 45 muh, úm pqu ã pc c vz m p.

16 1.4.JUSTIFICATIVA T bv pác á cc úm p, cuv m F S, qu ã cm p pg cuçã jh, p v g, ugu é fz pqu.

17 Aém um úm c, bv p vm bbgáfc pév qu p p mpfc, ã-vv z mc, mh cb à bçã bm cm ucçã cuçã jh. Cm há m ppuc c um vz qu Pgm Sú Fmí (PSF) já pu v qup m F S pp mgf b- pçã mzçã um pgm bçã jh xcu p pf Eucçã Fíc g qup PSF fm mc, bx cu cp puc cg. Aém, cu um vç p SUS, m mc p p cm fcu cmçã, g p, pc cuc gu c vç púbc ú. 1.5.OBJETIVOS Ap pg qu m cmum cmm cuçã jh, bm cm pb um vçã ã-cúgc m c;

18 Ifc vg zçã bçã umucu õ jh m mcí; Dm qu pf Eucçã Fíc g qup PSF pm vv um pgm bçã umucu, mu vz ã-vv b uv pg jh; Rfç cbuçã pv um pgm bçã PSF; Dcu bçã fíc cm um cmp uçã pf Eucçã Fíc qup mucp PSF. 2. METODOLOGIA E u á z cm b m Mc Lk (1996), c um pqu b bbgáfc cuj vvm á p

19 m já pubc (f cuá) c à v fíc, qu cu pcpm v g cífc, bm cm mé cz I. P, ã c v Bbc Uv Eu F S qu zm gum bgm c m pqu qu vm um cbuçã gfcv pj. O mm pcm á f cm g póc cífc bm cm qu c p m pqu I (P CAPES). Dp c f cum qu cbuã p cuçã mgf, ã f fchm p p á cf ; p b é qu má um bç pp u. Ap b m g já b, pqu bbgáfc ã é m pçã qu já f u c b u, m ppc xm um m b um v fqu u bgm, chg ccuõ v (MARCONI & LAKATOS, 1996).. 3. DESENVOLVIMENTO 3.1.ANATOMIA FUNCIONAL E ESTRUTURAL DO JOELHO

20 A cuçã jh é um uu b cmpx mu vuáv m v p õ, v f u upfíc m mcm cgu, cm pç mc, uu gm íc hm õ mucu. Dv cmpx é mp m fuc m jh vçã v m p cmp u pg ANATOMIA ESTRUTURAL A cuçã jh é c cuçã m cmpx cp hum, v fm p u cuçõ uu fucm f: cuçã bfm pfm. Acuçã bfm: cmp ó A cuçã bfm é cuí p xm fêmu p xm pxm íb. A xm fêmu pu u upfíc c, m fm c, cvx méc, v p cgm p p um f c; f é pfu g, mh pxm um pg. A upfíc b pu u ccv, qu ã p cô fm, mm m, u cx ã é pf, v qu upfíc cu côcv ã m qu upfíc cu cvx, ém hv fç u cuvu.

21 Um cuçã é c um cuçã cgu v qu cuv qu pcpm cuçã cxm pfm um u ã há c ubfcçã óv, p qu um gu cguêc v mv ubfc p c cuçã, cm cc cuçã jh, up m é p gm qu múcu fcm páv p çã céc. A cguêc cuçã bfm ó é cç p çã mc cô fm pô b. E mc ã fm fbcgm m fm cuh cuj fuçã mcâc é pmv guç buçã pã fêmu íb. A m qu ppcm um cuçã m cgu, jum mbém ubfc cuçã (CAILLIET, 2001). Dv à cguêc cuçã, jh pu puc b; mb mc mhm b ác, ã m f cmp céc; múcu ccm mvm m puc cbum p u b; cápu u cm p c qu v u m mbém ã cbu mu p b. O pp bz é mph pcpm p gm, fm ác cm fm céc mvm. O gm ã um p c cjuv qu mhm m uu m fuçã õ, mb pçã cmp fb j m gu qu õ. Dv u cmpçã, õ pm u m pm cupm- mh õ qu gm; õ cumm mpg ubuçã cúgc gm (CAILLIET, 2001). O gm cuz ã c m mp qu gm p gu um fucm m (CAILLIET, 2001). Há gm cuz: gm cuz (LCA), qu é m fqüm vv fcêc, gm cuz p (LCP). E gm ã b, um- cuçã cm fm X: O LCA - mêc c íb, u- cm xm mc g- p á, fx p p fc m cô fêmu; já LCP, m cu,

22 - f c p íb g- p p fc m cô m fêmu Vá múcu um mv bz jh fzm p gup: x, fx p, u m bu. O pcp gup x é quícp fm, fm p fm ê v (, m mé). Cuz cuçã qu, fm xc fç fx. Acuçã pfm A p é um mó qu ch ã quícp. A p p é cb p cgm z b cgm f c fm, m cm cuçã bfm, cuçã pfm é cgu. O múcu ó fác mbém fzm p gup mucu cx. O múcu p p cx ã g múcu qub v- m gup m. O gup m é fm p múcu mmmb m. O bícp fm é pcp múcu gup qub. O múcu ppí mbém é fx jh, m mu fc. O múcu p puh ã fm p gcêm p ó. O pm c u cbç ch c p p u- múcu ó. A bu m g czm m c c móv fm pm çã m fcçã mu fmçã c cígu (CAILLIET, 2001). Exm, p m, 11 bu gã cuçã jh ANATOMIA FUNCIONAL

23 P cmp pg m qu é cá cmp m fuc m jh cm v v m, A m cm jh fuc bc m p qu ã, fcêc, fcçã m ã m (CAILLIET, 2001). T mvm fxã cm mvm xã x um çã jh. u fxã íb m b mm x, u xã, xm b mm x. E mvm çã é v cguêc cuçã, qu pu um fç cmpm upfíc cu cô fm u cp cô. Qu há xã cmp jh, gm c m fcm, ã pm çã íb m mvm m v u vg. O gm cuz (LCA) é qum m çã çã x; p, ufcêc LCA é c cu m cmum b jh,qu v à - pó umác (CAILLIET, 2001) Lõ LCA pcm ã ó cm ubuçã fcm gm mc, m mbém cm m cçã mucu, já qu ã p u ubuí c- m v f. O mc m- cm íb cuçã c pç mcfm mc íb. O pcp múcu qu gm cuçã jh ã qu cbç quícp fm gup p múcu, pmm qub. N mvm xã, úm 15 ã m mp p bz cuçã jh, p quícp c 60 m fç. Acv- qu v m páv p úm gu xã p m f úm cup- pó um ã jh. Hj b- qu u m mpu mvm, cm m úm gu. E f é v múcu cum bqu upfc. C- um qu hm hz v m v qu p z m. (CAILLIET, 2001).

24 Qu há cuçã jh cum hv um fcu m m c múcu quícp, u m f. E f bçã xcçã ã mp pcçã xcíc: xcíc cm p, p xmp, pm gv. N c, z xcíc m up p, pfêc, cmç cm m, p cm v, v, ã, (CAILLIET, 2001). O hm p f fm p u m pg fcêc. 3.2.PRINCIPAIS LESÕES DA ARTICULAÇÃO DO JOELHO A pcp cu gã jh êm c à pg cuçã pfm (CAILLIET, 2001). Agum cu m

25 cmu cuçã jh ã: ã p ppçã uu õ umác LESÕES POR PREDISPOSIÇÃO ESTRUTURAL Guvg É fm qu ccz p pêc jh mu ju( m fm u u m fm X). C m um guçã m jh v p f x gu íb fêmu.(aragão, 2002) E fm, qu pc m cç 2 6, cum cg pm; gu méc cmm u ph. N gu vg c mbém um fuxã gm c m jh. Guv É fm qu ccz p qum mmb f. Tmbém chc cm p cwby, c um guçã x cuçã jh, cm x fêmu íb v- mm.(aragão, 2002) LESÕES POR USO EXCESSIVO (MICROTRUMÁTICAS) Cmác p

26 É um pc gv u mcm cgm h upfíc p p(temístocles). E cgm é mu puc vcuz u cupçã fc pjuc. P cu ã ó p mpc pv; u f qu ppõm pcm cçã cum: múcu quícp fquc, bv hpf V M Obíqu(VMO); fu p; um âgu Q; p uxáv; p pu; g vgum; çõ f c; u xcv mbém p um gv O m m cmu ã v gch, qu p é cmpm c fêmu u fxã xã jh. O m é z cm mçã géc, fcm quícp cm êf VMO, gm qub b b ppcpçã. Sím p-fm A ím p-fm é ccz p gã m,, p u pp c cm um fu, u j, qu é gv cm um fç cmpã cuçã, cm ub c c u gch-(silva). A cu ã é m chc, m gu f pcm fuc: bcg c, m ó, ufcêc quícp, f fxb qub, mu hm mmb f, u. T p( jh )

27 É c u xcv mcm pfm cm fç u cçã cçã v. A pg á ã ó mcm p, gm up fp çã ubécu. N v, ã é um (ã há fmçã), p ã há upu fb ã.(cailliet, 2001) Oc qu há fmçã ã fp qu, p gu, qu v 1 4, p vu pqu çã é cpc. N m, pu v v, p pc pfçã mçã ã( SOARES, 2000 c. TEMÌSTOCLES). Sím b íb Qu fác vv ã p ux bzçã pv, um b cô fêmu u fxã/xã, p u m m um b fc jh. A çã c g p cu fmçã um b jc à b b pcô fm. O m m cmu ã, pcpm u c(p mbém é chc cm Jh C), um b fmçã c. Gm cmh v m, m pm qu v c O m é z cm mçã géc, g, DAINE, uçã fç gm b b(schenck, 2003). T quícp

28 Ccz cm um çã ã pxm p. Pív ppçõ p cçã pm cu gz quícp múcu p cx.(scenck, 2003) O m z p quícp é mm p p; v- pu v mpc, zçã xcíc bx mpc, gm múcu p cx; m cv ã f bm uc, fz- um IRM p m gum p ã á mfc Fu p p u p fg E p fu u um fh x quíb ó m p cu mcum pv u p cu u xcv, cmb pu qu. Gm pc gã jh qu um cm v uz pu.(scenck, 2003) O xcíc bx mpc, cm çã ccm, pm z qu ã cum. Lõ cgm Aém õ qu cm p u pv, õ gm mbém cbum p qu cm chm p g u, mb fmm pqu u g f upfíc fêmu, íb p. Há, chç, cpçã vm. O pm upfc, ã cczm ã pgm, c j á ã pcp uçã p; pfu, m p bx ubc, ã cczm, pg p ; c,

29 qu p p ubc p ccz p fmçã.(peterson RENSTRÖM, 2002 c. SANTOS, 2004) O m é uçã xcíc, fcm mucuu cx fmó.só hvá cug qu huv bm (muçã pçã fbbác, u j, fçã céu á fu) cg h cg qu fm fuçã cu.(santos, 2004) Bu Oc qu bu (c ch fu ubfc qu uz f p c, cm ã ) fc fm(temístocles). A bu cu m ã, pvc um fcu mvm; p mbém cu m c, à vz, fb. Há 4 p pcp bu bu pé-p, bu fp ubcuâ, bu fp pfu bu upp.( SANTOS, 2004) O gm qucm c pác v fíc p ju pvçã.(agenda SAUDE) O góc é f vé xm fíc hó ã. O m é b m fmó. Oc c É um cçã jh há fgmçã cgm cu; fgm p pc u cmpm p mc, - um cp h cuçã. ( CAILLIET, 2001). Oc m cmum m cç c x mcu(c juv) u m

30 u(c c). Icm, é cíu m cz u pó xcíc, gz p gv jh p v. O m é f cm mbzçã u, m gu c, cm vçã cúgc. A f f c cupçã fç mucu mb cu, cm p p múcu quícp(temístocles). Lã múcu-ã bícp fm É c p gm pv, cu ã juçã múcu-ã u çã ã à cbç fíbu; p g fgm ó cmb cm ã LCL. O m m cmu ã chç.(santos, 2004) Am, m cá bcm xcíc fç, gm, fmó mbzçã. Já cug á fu p huv upu cmp LESÕES POR TRAUMA DIRETO (MACROTRAUMÁTICAS) Lõ gm ã b cmu qu c gum p umm cuçã jh. O pcp gm cuçã jh ã m fgu qu gu: F: hp:// Lã gm cuz

31 A upu gm cuz (fg. A) é gm g v pv. E upu é gm bv qu quíc é fm cí; um p pcb cmph um çã cm; bv- mbém chç váv.(ortopedie.com) P cmpv um upu LCA cum- u Lchm-T. N m upu u ã LCA p- uz vçã cúgc, mb p f p m cv m gu c, pcpm m pc m m mbçã pc p. A RM(Râc Mgéc ) é xm m cfáv p góc upu gm õ mc. N c c vçã cúgc, pm p pó-cug é bh umucu, qu p f vé ucçã ppcpv( ju pv upu) gm c à mucuçã.(ortopedie.com) A bçã pó cuçã gm cuz cu gh mpu mvm cmp pm pó-pó. Excíc c céc fch ã z, cm g p bcc. Icm xcíc c b ã v. Apxmm 90% pc ã um jh m pó cuçã.(medicina DO ESPORTE) Fgu A F: Lã gm cuz p Vã (*) jh m fxã (m u - p- ): gm cuz m vmh É um ã m cmum, cc cm um qu b íb pxm cm pé m fxã p, u um gp mm c. É um ã mu vz mác, ã f b jh, góc ã ã é z; m 2 m p pcm m, cm

32 jh, fuã v, fcu c c v ubuxçã íb.(santos, 2004) Cu xm jh, vfc íb ã á ubux pm é c góc. O gv p é ú. Lõ cmb gm cuz p, gm c gm cuz pm c v c pb hv uxçã jh.(medicina DO ESPORTE) O m cv ã gm cuz p é cm m õ. Agu u cmm cuçã m õ qu m um b p m qu 15mm. O fcm múcu quícp p cmp p gm, gu pm cu u v. Pc cm b mác p bçã ã c à cug.(medicina DO ESPORTE) Lã gm c m Acc cm um gp jh cm pé fx, u j, um fç vg, u mm fç b jh cm íb m çã x cm pé.(santos, 2004) N õ gm pc pá m cz, m vg uêc hm. É mp xm gm mc jh qu up ã gm c m, p pm hv õ c. Su upu p c m p: fm u b, jg m, cgu z xã, c upu ã h c gm fm u ã huv upu gm cuz.sá z T Lchm u Gv P p bv há õ cmb cm gm cuz

33 S ã f, m c mbzçã pcc fcm. Um bc bz vg p ú. Tm cúgc õ é m cá.(medicina DO ESPORTE) Lã gm c Lõ gm ã m cmu qu m, p m qu hv um gp gã m jh; gm ã m gv m ã õ, p gm cuz cmpx p- é fqüm.(medicina DO ESPORTE) O m õ é fíc. Em õ cmb, cmpx p, cu gm c v p gm cuz cuí. Dv- z um T m v m 30º fxã. O m v cv, qu f m LCL, m qu g cmpx, v hv cug, mm ã hv b pcm cuçã.(santos, 2004) Lã mc Gm, u upu mc ó c qu ã ubm pã çã m.(ricklin, 1981) Rck(1981) u xpc mcm upu mc gu m: mc( fg. B), c p cuçã, p mg p um péc pç fm p cô fêmu íb; qu ubm fç, mc p m guu, c, u m p, p cuçã. Agu f ppõm

34 upu:cuçã vçõ mfógc cgê, õ gm, çõ gv, v pcífc. O m cv õ mc p p çõ c xm cíc É mp qu mucu quícp cmc u f mbzçã p pv f mucu.(ricklin, 1981) O mvm v cu pm cmç g pó ph g u gu pó c( c m qu ã hj c mbzçã) Fgu B F: hp:// Sv

35 A v, gm cu p umm, p mbém cu p u xcv. O qu c é um ã mmb v, fz cm qu cu um g pã cuçã v xvm qu v; m, v um, u zm ômc qubm ác qu pu, uz u vc p. N m, jg pç qu cuçã, pm, mçã mvm, p m é vé fcm quícp, c pçã qu.(santos, 2004) Rupu ã p quícp Oc gm m õ qu já cvm m pc gv, m qu zm um mvm qu fc z um ã, u j, um gm ém pm p u m, c m um upu. O pc um,, ã cgu mvm, chç.(santos, 2004) Rupu gu cmp ã v p cugcm. S ã, cá mgçã pxm cum quícp. O p puz xc u. Apó p mbz- jh m xã.(medicina DO ESPORTE) O m é f cm g, pu, xcíc (cm um gu ), mbzçã fmó. A cug ó m cá m pm. Luxçã jh C um õ m gv jh mb éc; é um uçã mgc v pc upu vcu (v pxm é ppí cm íb pxm p hv buçã fux cm uxçã).(schenck, 2003)

36 O mcm ã é pc cm upu LCP, m cm pcçã um fç m qu m mm LCA, LCP uu cpu, mm ã cgu fc m pé. Rzm T Exã Fxã pé p m fbu b v các. S upm güí v cmpm p xm mmb f, v hv cug. O p cc 9-12 m.(santos,2004) O m c c xcíc fcm mucu v m, xc uxçã umác gu, qu p cugcm p cu bz m mp(barros). Fu c A Luxçã p qu c fu cô fm mbém fu m fc p é um cu, p p m um qu upfíc u cm pé m fxã, m mb cu vm, cpçõ fuõ. O m c mbzçã jh, pc- cmp f chç uz- fp ã huv hum bqu mcâc, p cp v ã bv p óv jh bv. S huv gum bqu cpçã, z- um cp.(santos, 2004) ARTRITES É um ç êmc, um úb fmó c cjuv cm vvm pmá mmb v(cailliet, 2001).

37 A é m cmum m muh m, m p f ququ p; hóc fmí, fum, b um hóc fuõ gu ã f c gfcv. O góc umó ã bv: (1)gz mu, (2) mvm cu, (3) umfçã méc cuçõ, (4) óu ubcuâ, (5) çõ ípc bv gf (6) pv p f umó(cailliet, 2001). O m cum vv um cmbçã mé, xcíc muç v. O pgm xcíc pm vv xcíc méc, óbc ôc (DESPERTAI, 2001). A p p p uz gfcvm cuçõ. Nã x um mé qu cu, p v u m b ARTROSES É ç cu m fqü cgm é c cm f; há mbém um fcêc fuc(cailliet, 2001). A cgm á à upfíc qu cum. A ( ôm ) m c qu gu cu péc mfcm- u mum m úm u mh. E pc é cmph bçã zm qu pvcm um çã fmó c (ABC DA SAÚDE, 2003). Dv çã fmó, m cuçã fm hpf; gu cmpmm p v, p vu é uçã cuçã u c g íc. O pc cf cu, mçã mvm. A p 50 um mu pvêc, ã m fqü m b( c jh); b hpm mbém fvcm vvm (ABC DA SAUDE, 2003).

38 A jh íc m cm fmó. P m uçã gçã cgm, é cá cmpã-xm cgm jh. A cmh v cj, m mfc, p ág gçã, é cmum hv uçã vc mch(cailliet, 2001). 3.3.TRATAMENTO: REABILITAÇÃO CONVENCIONAL DE LESÕES NO JOELHO E PROPOSTA DE TERAPÊUTICA INTRADOMICILIAR Umm m vv pfç v pgm bçã, ppc um cupçã c vz m áp fc. N vçã fcêc é qu é m c u c páv p fcêc mvm u gu vvm p p çã écc m pcífc. Dp ã, m p c à cápu, u mucu u mb. A çã écc qu m v mp máxm u. Ru pv pm m vé um um mpu mvm m qu j cmph u fuã (GOULD,1993). O um m g cumm cu gz cuçã múcu m m fc, é mu m cpc cuçã íg qu múcu fc, v qu fuçã múcu ã é ó mv cuçã, m pgê-. P, pc v cup pm fç mucu ã um mpu mvm cu b c múcu(wilson, 1978). Schck(2003) cfc m qu f bçã jh. A pm f vv m pó-umác u pó-pó; f p vv pçã jh vé mbzçã, uzçã ó p çõ cg p é qu pc p m mc.

39 A f 2 v bc mpu mvm mb cuçã. O xcíc êc ã z p m u bc ccm; ppcpçã quíb vçm v fuc v pm c N f 3 v cum é mpm m vc pêc A f 4 vv cé jg.( c pc qu ã ) E mbém c qu f c m mp qu vm cm p p p bçã. Sã : mpu mvm fxb, fç, ppcpçã c, êc, cçã pcã fuc ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE A REABILITAÇÃO C f bçã p vv zçã v méc, ôc, céc, quíb ppcpçã, êc, pc. Qu z- m cm xcíc v, múcu ã fc cm há pvçã f ó, mu ccuçã, um cçã u fuçã. A fm m cmum um fç um múcu é p m zçã xcíc cuj cg v um pgvm(wilson, 1978). Nã é mbém qu xcíc ch pv cb fz vçõ xcíc, m- mm bjv bh. O xcíc qu fcm múcu cm m cçõ mucu p c um êc, cçõ pm ác (méc) v (ôc). O xcíc méc ccm qu um múcu c- puz fç m hum çã mccópc âgu cuçã; ã mu vz chm ác u uçã(smith, WEISS, LEHMKUHL, 1997).

40 SCHENCK(2003) ug gu xcíc méc: Cçã quícp O pc - m cúb, - u fc pé cm jh f m xã. O pc c múcu quícp mém p 10 gu. O u um mu mucu éc (EME) u um u bfbck p ju pc m cçã. U EME pá bx p u mc ã m fcz qu u cc qu z p à cupçã fc quícp. O pc v m p qu xcu põ c vçã mucu, m qu gú múcu p cx ã ubum v quícp. Cçã múcu p cx O pc - u - m cúb p cch xm f upfíc p, u múcu p cx. O pc v m p v põ ubuçã p gú. cch f upfíc p. Iméc mugu O quícp múcu p cx pm mcm xc m vá gu fxã jh. E âgu ã m p gc pc, pcuçõ pó-cúgc âc. O ív fç chm LCA LCP, fç çã cuçã pfm ív b p vm cm f pçõ. O éc á m m qu pçõ ã m gu pp p pc m c g bçã. 0 xcíc ôc cm qu pc c cm fç múcu, v um cg vcm,um êc fc c gv.(smith, WEISS LEHMKUHL, 1997) O xcíc ôc pm c um vuçã xcíc méc, v c cm um xcuçã cu mpu, c êc m u p. A bcg v fm gu ( um p 200g p c gfcv) uc fm úb.

41 A cupçã mvm cu mbém fz p pc bçã; já qu ã x cuçã m íg, j p cu ã u m cqüêc mbzçã, é mp qu pc mv vm cuçã, é mm cm ju guém, c qu mvm ã h cum. Em çã xcíc ôc, SCHENCK(2003) ug: Egu p Icm, xcíc pm z u m p xm. À m qu fç mh, p x pm fx à cx, jh u z. Fxã: O pc - up cm xm ã-f fx xm vv m xã. Pm, pc cx quícp vv p gu cch m. Abuçã: O pc - b ã-f cm jh ã-f fx xm f m xã. Pm, pc cx quícp p gu xm f m. Exã: O pc - m cúb v cm jh m xã. Pm, pc cx quícp f p gu xm vv m. Auçã: O pc - b vv cm jh f m xã xm ã-f cuz b vv. O pc pm c quícp vv p gu xm vv m. Agchm O mvm gch- p z mu m cm vá uxí, cu p v, b gác, ác êc, p b gu. E p z m um mpu mvm m cfm c vu. A v múcu p cx é fc p fxã c. Excíc p E xcíc cmçm cm puc u vã vç à m qu AM fç mhm. V mvm, p f p á pm u.

42 O pc cmç ub m um bquh bx, pm cm um pé. Dp cm u, p c bquh mm m. Exã jh m c fch m O pc m pé cm jh f m pxmm 30º fxã. A êc é pc á jh pxm à f ppí pc jh c quícp. O éc vá m pc p qu ã c ubuçã p gú. Rc p: O pc - m cúb v êc pc pm pxm z. Ac m mvm pm u. Exã p: O pc á êc é pc m pxm z. Ac m mvm pm u. Abuçã/uçã/fxã/xã: O pc fc m pé êc é pc pxmm jh u z, m çõ, m, p. O qu ã buz, uz, fx c êc. Egu puh: O pc - cm êc pc b cx pxm jh qu z z fxã p c êc. Um pçã v é cm p b mb u gu mã. Aém xcíc v, mbém cum b uz cm xcíc pêuc fcçã umucu ppcpv, qu é pj p fç múcu p p fcçã uógc qu p p p bçã m g(wilson, 1978). Sb ppcpçã, SCHENCK(2003) c gu xmp: Chu m pé cm ác O pc fc m pé p p b xm f. Um ác u fx vvm pé z ã-f pc chu c ã ác u fx qu m quíb. O põ fxã qu, uçã, buçã, xã u g pm u. Excíc b um p ó O xcíc b um p ó pm z cm u m mvm p ã-f. O pc fc m pé p p b p f m quíb p m mp pív. A pcp, pm u c vu

43 p mh mph. M, pc pá z mm xcíc cm h fch, p um fcu. O mvm p ã-f mbém pá um fcu. A cpçã mvm cm g, ç, mpu bj u v cm b mc cm xm up ã-f puz fç çã g cp qu mbém umm fcu v. Mmp O pc p z xcíc um p ó, m pé, b upfíc m mvm um mpm m mu. Aqu, mbém, c vu mvm xm up pm um fcu v. Tv quíb A v quíb ppc pc fcu mb b um b p. O quíb ác âmc p f cm vçõ xcíc b um p ó p f, p á, cch p. Tbu vbu A bu vbu,pcm, f pc m u çõ: p f p á,. Cm m um á upfc m qu u upfíc m áv, pc p z v qu vvm c m u jh- p fcz- c u çõ mvm. Ebzçã ímc A bzçã ímc pá z m pçõ fuc cm m um gchm, m c, u m um ph qu m cv. O pc mém pçã qu éc mvê- vé pubçõ. A fç pc p éc pá vuz, c cm âc pc. N c m qu f pív, pfcm f c cupçã, qu pc p ã cfç cá p xc mmb c gv, pm uz mbém hp. E cum z m pc quc, f gv pá m cfç pc, p c fuuçã águ xm pm mucu.

44 O pf xcíc pêuc êm à u pb um v pív c p u uçã pf: Hp Rbçã, pc pmcm p um pí pg; C p Pc m Obvçã, pc fcm u m p c u ; C Epv; Pác Pcu, qu p f é mm c pc, mé qu já m uz m vá c pí PRATICA INTRADOMICILIAR DOS EXERCÍCIOS TERAPÊUTICOS N mm, qu m é pác mc, qu vm ux ã m pc cm mçõ cmçã, m mbém mu cu m, pcm c bçã, cuj bh pc vv m. A púbc ú m cm ém é mm p gv, p uz qu m p x vm, u é muçã cpc bh, qu xpcv v (VAZ, 1993). O vç ú qu B ã c ç hp, qu xg um g uuçã mu qupm; u ã m f cgm u. A uzçã m pvv m cu m humz, ã qu ã vê p pcupçã c cm qu v (VAZ, 1993). A cmçã é hp é mm gu c çã p v, uz cêc hp mh qu m vé u czçã; pív pçã vç f f p u m mp p póp êc. Vz (1993) ppõ gum v ccçã vç ú, c cm gu cmpx: V mc: ém m p ú, pf ú pm fz v à c; ém m m póxm cmu, p

45 z um bh m pz, chc mh qu cíc pc, bm cm u cçõ v m m cômc, c fm. Içã mc: à vz é pív qu pc cb m c mm m qu cb um hp, cm m uçõ bx c, cu fmgm é m c pc m, c m qu ã f pív v qu; p c mbém p gum cç gu, qu m m fm fmí. Pçã vç pcz: ã z qu pc m fcu cmçã, p c xm, cuv fp, qu é qu. É mp bv cçõ x êc pc p b é pív cb cu m c. P, cum- z p pgm m mp vç fp, m pcfcm cp, pm p bh. Um g vgm v mc é qu pím c mbém cm p mã, qu mm pm m mp m c pm ju c gum m cuçã jh, j p pc, j p mçõ mvm, pcpm c cç. N c um pgm bçã jh g Pgm Sú Fmí, v pm f p b, ch cm qu qu pm um m cêc ç ph cm. S f um c p c m p v pcu p c u mçõ, bm cm pb vçã cbív pf Eucçã Fíc. À vz é cá um vçã cúgc p u ú, mb j, mu vz, cv cp: f múcu v vv, mu m fuçã mucu cécm fuçã cvcu (HOFFMAN, 2002). N c m qu ã há c cug c, m cv (qu m qu ã há c vçã cúgc) cmç qu qu mm pó ã pv (HOFFMAN, 2002).

46 O bjv pgm bçã péc é u mvm v m mmb gu qu m cpum j u ív qu p vm à xgêc v. A uçã fuçã um mmb c m pm mpu cu mvm, fç uc mucu, bm cm uc cvcu (HOFFMAN, 2002). 3.4.INTERVENÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA D qup mucp bçã, pf Eucçã Fíc p, v qu chcm qu u guçã pczçõ pm pf cmp pcçã v fíc. O cu Eucçã fíc Uv Eu F S z m u cuícu cp qu ã ubí p qu pf fm j p p bh, jum cm u pf, m cv õ jh. T cm b cuícu qu fmu pf qu hj ã mc bh, mm m p p fmuçã qu hj á m vg, bvm xêc, p m, 29 cp cz á bg ú, êm u cbuçã fmçã pf u á xcíc pêuc Aém, Dpm Sú, á c Cu Lccu m Eucçã Fíc, m cm pçã fófc puçã, puçã czçã chcm, fm pf cm ccêc c cpz pmv,pv, b, m v à m c cbu p mh qu v. E pçã mbém p, ubí p qu fmçã pm bh cm xcíc pêuc(morais, 2003).

47 E ã x m m g qu mpm vçã, hj gu uçã CONFEF º 046/2002, O pf Eucçã Fíc é pc m v fíc, u v mfçõ gác, xcíc fíc, p, jg, u, cp, mc, ç, v ímc, xpv cbác, mucuçã, z, cçã, bçã (gf ),gm, xm cp... O pf Eucçã Fíc p u g pgm êc mc à ú, xmp Pgm Sú Fmí (PSF), v qu é um pgm qu v pmçã, pvçã cupçã à ú (MORAIS, 2003). O PSF é um ég Gv F qu v pmçã, pvçã cupçã ú, u cmu mcí. O PSF f ç m 1994 p Gv F cm u mu ógc m quõ ú B, vã hpcêc, cuv cu p um ú uv, fcz, qu, cv cív. P, Pgm f c p m um cju cõ píc c fc çã bác à ppuçã (MORAIS, 2003). E cõ píc vêm mpm há m vá âmb 60, qu Ogzçã Mu Sú (OMS) pubcu cum b fmçã méc fmí, c cc pcupçã cm uppczçã bh méc u cqüêc gv cm cu fc m çã çã hum cm pc (MORAIS, 2003). O PSF u cm b um qup mupf qu bh g, pm, vm pf qu bhm á ú, cuv pf Eucçã Fíc.

48 3.5.TERAPÊUTICA A SER DESENVOLVIDA PELO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA Dp xp um puc m jh, u pcp õ, mpâc bçã umucu, b m mc b Pgm Sú Fmí, cb g xp bç um pp cm bh bçã umucu Pf Eucçã Fíc qup mucp PSF. Dg bç pqu, cm é um bh mp, é u qu à m qu j vv ujm c qu vz ã hm cb çã u cuçã pj; u vz ppuc cm qu p bh ã pm pcçã pj m cm f z. V qu um g vg pj é m vuz pc, pfêc, u êc, pp é qu pf páv p xcuçã pgm bçã umucu fç um cgm v à c um m b( b p ch pó um vguçã c c b F S, vm qu ã pô f u cuçã mgf). É mp mb qu p qu bh p b uc j, é páv mvçã qu j p gu çã pf páv qu h cpc z xcíc

49 E v c m f há 8:00 à 11:00 14:00 à 17:00. Em c m qu hum m h c m c, fz- um g p p v. C gum úv p p v u qu p v, p g- à u ú m póxm, c cz fh xpcv. A p, pf v cg p g c-m-c; vé g, m pcm um quá, f- çõ c à fcêc pc p p á p b cm pf u á, c j cá. Em gu c, vz pc pc cu gum u pf qu ã j cu qup mucp Pgm Sú Fmí. N c, v fcm p c póp pc À m qu góc ã f, ã m pgm bçã umucu pf ã à c pc p c pcçã mm. Um vz c m, pf cmpm- v pc m, m c xm, p m ê vz m. A c pcçã mé bçã umucu m mc v z gum vg: 1- Mvçã pc: m p xcíc é f cm gác qu ã m gáv mu qu cíc fp. 2- M cu p pc: çõ ã m cív cmcm. 3- C vuv pc p Op, vé v pgm. 4- Dvvm cczçã pb p pc m çã à cupçã fuc cmp jh. 5- C háb pc xcíc gum

50 4.CONCLUSÃO O cc ú m vuí b úm, um cuã g qu m mu p mh. Obvm qu vã hpcêc m ug à é pmçã ú. E é m qu cu ç; é à ppuçã mh cçõ v, qu qu um vçã mucp. P qu víu pm mph u fuçõ á p cbu cm pp mh ú cçõ v vu cv, é mp qu hm, p m, cpc cmçã. A õ jh, qu é m bh, é um f qu pjuc mch m, mu vz fcu cmçã mpb mph fuçõ m, j âmb pf, j âmb fm, pqu ã c, âmb z. Du cuçã mgf, m cm ã cmu õ jh, bm cm um v f qu pm pp víu vv gum cçõ pógc. E v qu m- bv um um cc p cm p gum fcêc cuçã( qu m ã cmpx), m- vv

51 écc m vc m c à m pg, cuv m ã-vv, qu mu vz c p m umucu. Mu xcíc bçã umucu pm z ã ó m cc fápc, m mbém m cm, m cub é mm c póp pc, b upvã um pf hb. E pf Eucçã Fíc é um pf hb p vv p v. Pm, pqu cu guçã( cuícu g cu Lccu m Eucçã Fíc UEFS) fc ubí cá, p m cp fc, p qu u, m mc bh, jm p p u mbém á. Sgu, pqu m mp p, qu chc pf Eucçã Fíc cm um pf mucp, cpz u m v á, cuv á bçã. Qu m fápc é z cub m mc, bv- um uçã gfcv cu cmp cm v cb p cc fp. Aém vgm uçã cu, qu m v é c póp pc, c ppuçã é fc, uz c cm (qu p p p gu pc), pz m pb m çã pc. E v qu Pgm Sú Fmí m pf çã g à cmu, cuj çõ ã g à é pmçã ú qu é cmp p um qup mupf, f qu v pb çã pf Eucçã Fíc qup, u cmp pmçã ú, pcm bçã umucu õ jh. O pf Eucçã Fíc, bh m qup, pcpm cm p fpu Pgm Sú Fmí, pá cmph hó v ppuçã bh, ux góc, cu pcv xcíc qu uxm bçã pc qu h pm v m áp pív à u v á m. Vu- ã, qu um pgm Rbçã Numucu Dmc õ jh é fc, pác, fác pcçã bx cu, p m um

52 vç fc à ppuçã (pcpm bx ) p m Pgm Sú Fmí, pm, um bm cm cm pf páv p qu vçõ çõ jm gu fc p pc. ANEXO I Dç m fqu D g ó c C c í c S í m J v. R ó u

53 P - f m u ( P = ó u ) m A h m u c u ç ã c m f ê m u.

54 I m p ç ã ó u * J v S í m b c A, c

55 g *, ç, b. D f h m P m x, q u

56 c x p *,. H p m b ó u * A ó u z f c h

57 f ê m u. D ç ó u * C m c, c. S í D

58 m c x m g u b g u q u f m g ã

59 j h. BN u f u b x ó u. TM

60 f q ü g ã p. D ç A p ó

61 m c * * u m m u m. T m b é m c m u

62 ç õ b c g c ô c. R u p u p c u T u m m.

63 g m * * D ç O g - S c h D c h u m p

64 g * * b x ó u. E M

65 m x m c u ( v c ). DS çv

66 m m b c u ( v ) v - u, c m * *, u m m g *

67 *. O ( ) D u u ç ã c g m. A ( D ç f

68 v ) m ó u f c c. F: hp:// 6.REFERÊNCIAS ABC DA SAÙDE. A. Pubc m 01 Nv v m 03 Nv v.1. Dpív m m 17 Nv. 2004;

69 AGENDA SAÙDE. Bu. V.1. Dpív m Ac m 17 Nv. 2004; ARAGÃO, T; KIKUTE, Mc. Ivçã Cápc m pc cm gu vg g v. v.1. Dpív m fwb.p Ac m 16 Nv. 2004; BARROS, Mc Ax;FREIRE, A B; BELLANI, Cí Gu. Luxçã ubuxçã p: m cúgc à L C. Uu. Tubé, SP.v.1. Dpív m Ac m 16 Nv. 2004; BARBONI, Ré. x O cc Sú, 2002;. CAILLIET, Ré. D Jh. 3ª çã. P Ag: Am E, 2001; COTRAN, Rmz S.; KUMAR, Vy; COLLINS, Tuck. Pg Euu Fuc. 6ª. R J: Gub, 2000; DÂMASO, A. Ob. R J: E M, 2003; FEDERAL:BRASIL. Ruçã CONFEF º046/2002. Ivçã Pf Eucçã Fíc. R J, 18 fv 2002,v.1.Dpív m hp:// Ac m: ; GOULD, Jm A. Fp Op Mc Ep. Sã Pu: M, 1993; HAMILL, Jph; KNUTZEN, KATHLEEN M. B Bmcâc Mvm Hum. Sã Pu:M, 1999;

70 HOFFMAN, Sh J.;HARRIS, J C. Cg: O Eu Av Fíc. P Ag: Am E, 2002; JUNIOR, W M A.. Pc Dmc p Rbçã Jh Apó Rcuçã Lgm Cuz A.v.1. Dpív m hp:// Ac m: ; LEVINE, A M. Auzçã m Chcm Opéc: Tum. Sã Pu: Ahu, 1998 MACÊDO, R Mcy Amp. Píc Púbc Sú Av Fíc, mucíp F S, Bh, Mgf f Cu. Dp. D Sú, UEFS, 2004; MARCONI, M A;LAKATOS, Ev M. Técc Pqu: pjm, xcuçã pqu, mg écc pqu, bçã, á pçã. 3ª çã. Sã Pu:A,1996; MEDICINA DO ESPORTE., 2004, v.1. Dpív m Ac m 17 Nv. 2004; MORAIS, R. Eucçã Fíc pmçã ú p Pgm Sú Fmí. Mgf f Cu. Dp. D Sú, UEFS, 2003; MORAES, Aé.Lõ Jh. F: Kchum Eég A Cmucçã v.1.dpív m: hp:// z/p_mc/vuc_.p. Ac m: 16 Nv. 2004;

71 ORTOPEDIE.COM. Lgm Cuz A. Dpív m: Ac m: 16 Nv. 2004; POLLEY, Hw F. Am Rumógc: xm fíc cuçõ. 2ª çã. R J: Imc, 1980; REVISTA DESPERTAI. Epç p vím. 8 zmb 2001 RICKLIN, P; RUTTIMANN, A; BUONO, M. S. D. Lõ Mc: Dgóc, Dgóc Dfc Tm. 2ª çã v. Sã Pu: M, 1981; SANTO ANDRÉ. Pfu S Aé. Pgm Açã Dmcá. S Aé, 2002,v.1. Dpív m hp:// Ac m ; SANTOS, Fáv F. Lõ jh pác fub. Mgf f Cu. Dp. D Sú, UEFS, 2004; SCHENCK, Rb C. Mc Epv: Tm Aéc. Sã Pu: Rc, 2003; SILVA, Rgé Pu. Eu çõ pu m víu p Sím D Pfm. Rv Rb v.1. Dpív m Ac m 16 Nv. 2004; SMITH, Lu K.; WEISS, Ezbh L.; LEHMKUHL, L. D. Cg Cíc Bu. 5ª. Sã Pu:M, 1997; VAZ, Jé C. Scá Hg Sú. Aêc mc à Sú. S- SP, 1993, v.1. Dpív m hp:// Ac m ;

72 TEMÍSTOCLES, Mc. Ap, Jh; WILSON, J N. Fu: Tumm Acuçõ. 5ª. V. 2. R J: Gub, 1978; WIRMED, Rf. A Am Mvm. Sã Pu: E M, 1986;

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta ub ub ENQUADRAMENTO GERAL A f é um m u cm múp pu, qu ó é pív pv m m épc fc p um vgm qu pb m u p u u mm m p- pv m qu um cu f fm m cv g. Ex um g v u qu ó xm m m épc. T- pv m v pu f, qu mu v ã já u m m vu

Leia mais

O EMPREITEIRO. Copatrocínio

O EMPREITEIRO. Copatrocínio KH T M W TÃ G A N F NAL UC Lp D CA -A 1200 ÁT X A JT - / A ã 5 1 0 2 D m 26 A A ç p 27 MW c áb fz h C J F g c h Lb 290/ -116 6 1 0 y 2 w h çã f pc G pc m D x f L ª 4 G c M A Jg q A b é C gh H V V g ã M

Leia mais

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS T K Dí Mz 1 (UFAL) mz.p@hm.m V C B 2 (UFAL) v2@yh.m.b M Lm Qz F 3 (UFAL) 12@hm.m RESUMO N g pm p á bvçõ z m m m pó-fbzçã jv, m m púb. O f vgçã - fmçã p zçã

Leia mais

"Oswego": Um Surto Epidêmico de Gastroenterite

Oswego: Um Surto Epidêmico de Gastroenterite "Owg": Um Eêmc Excíc E Tçã: A: F: E Av Wm Ogzçã P-Amc ú Uv ã P (Pó-R çã Pó-çã) C D C Pv OWEO : UM URTO EPIDÊMICO DE ATROETERITE * OJETIVO Aó ém xcíc á cz : m m; b m cv êmc; cc cm x q c ív víc mã; m vgçã

Leia mais

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o .. u p v g c C C O ) F h C I ( É, - p c c ç u u g w w p g c u F C I ã ) A U E ( C D h W k N f N h C F. z c v p ç p g u ) k M U ( E ã A M ) P S ( M P S E k M G p v h F C O ã b S Apc gc Agc Ag c R z O v

Leia mais

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation Cb Gg A C B & Sgy Mkg & S P & Sv Thgy & v Qm Sm N m 2002, mp v x mp çm bjv gó, m m f óg, pb-h m mpv. Apçã hm é gó q vé xpê 20 f, q xm pçõ gã m pçõ m: G Tg, Avy, L Thg, B Lb, AT&T, SD T,. R m p m gó g,

Leia mais

GUIA DE EMPREENDEDORISMO NA FLORESTA

GUIA DE EMPREENDEDORISMO NA FLORESTA h Té Ifçã: UIA MPRNORIMO NA LORTA Cçã: b : A v f P vv Pj ub âb Iv Cuá QUAL. Pj -f : Mb P vv: u: & x, L. (Chv) AIACT - Açã vv Ig A Cg Tâg (V R) gu - çã Açõ Ag T (V R) - Açã Pug (V R) ICNB -Pqu N P-ê (PNP)

Leia mais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais Shw C TÓPICOS Vã Gl Mé cv Mé cv O Mc Vã Ngóc Alg ú Pcp fc Rl N vç Pc Q fz Vã Gl A ESTRUTURA ECOLÓGICA CONSTRUTORA, g c l é c cçã à v pcpçã q lz écc clógc. Sb p v é pf pívl v, p g cl c fã. N çã ppc c, c

Leia mais

um outro mundo é possível e é pra já sociedade civil rumo à rio+20 GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL www.grap.org.

um outro mundo é possível e é pra já sociedade civil rumo à rio+20 GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL www.grap.org. é pív é p já GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL c cv à +20 wwwgpgb bçã Pj gáfc gçã: Vcê v cé g, f pcfc p cc Mó Ofc I ã-cc Içõ: Vcê ã p z b c f cc P S A f p f ã A íg f, c fçõ

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL)

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) Aô C Rb Aúj Jú Pgm Eã T Gg UFPA AGB-Bém j_bz@hm.m Eêvã Jé Sv Bb Pq vbb@yh.m.b 1 - INTRODUÇÃO O ém

Leia mais

DESDOBRAMENTO DA FUNÇÃO QUALIDADE - QFD UM MODELO CONCEITUAL APLICADO EM TREINAMENTO

DESDOBRAMENTO DA FUNÇÃO QUALIDADE - QFD UM MODELO CONCEITUAL APLICADO EM TREINAMENTO G 996 DDBM D FUÇÃ QUDD QFD UM MD U D M M h v, M M h h, hd Jã B, M F gh jbá F / D çã D v. B,.0 hh jbá MG 700000 b: h h f g h f y, w, h k f g, whh h h. h Qy F Dy ( QFD ) hq g b f g h h w. Fy, QFD y hw g

Leia mais

LUDMILA SANTOS DE ANDRADE

LUDMILA SANTOS DE ANDRADE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PROGRAMA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: TECNOLOGIA A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS BIM PARA

Leia mais

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto Cu A f ê glblz fçã pu u f hv u p. v ég p pl, vé pç fl pu, qul pp vçã uz. O Hj Tp P v é á v v pê âb gh lg pu u fz ppçã qu. P v u f é á lz p u l up à ê, u p p. Só é pívl l lv u v vlv pê ful à gh pu. Qul

Leia mais

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra 96 R: VS A ( ) () b C O M b q fy q S y q P v C ç z q ff q q 24 V C ç B z q q q q q í q ã f O q M ã b ::; q z R q ã q y b q fz q P R v f F N S P z (P b M 30 q G Sz çõ Pá v v Ab qq ff ã v Cô q f z z A B

Leia mais

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada.

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada. 05W APRESENTAÇÃO - CARATERÍSTICAS 04 SA CA/MCA SP/MSP MB/XB MC MD/XD XC Cbu -ã ã áu T hóf u uã g h M 2 gu áx ê u x -15 C A fu, u x u bx (DC-INVERTER -15ºC) Cfguã ub b z u u gé T G F ó uã é ã qu fã bóg

Leia mais

(A Themistocles Machado)

(A Themistocles Machado) (A Th Mh) BRAZL á 58 Hh Dg Bh fô gv g Bz v F Hh Pg ê h F f 598 A 585 gv L B A< Pb F Bb v v ãó f z v Phyb vz vzg f fz N v x h P Ch S; Aç h b fv T ffê fz á J? 4 REVSTA bb hb g j çõ fz v h b z ç gv g Dg Bh

Leia mais

AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO.

AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO. AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO. AFFIRMATIVE ACTIONS AND INSERTION OF HANDICAPPED PEOPLE IN THE LABOUR MARKET. E jh 2005 JORGE CAVALCANTI BOUCINHAS

Leia mais

DOS ANÉIS DE J.R.R. TOLKIEN. Thiago Destro R. Ferreira

DOS ANÉIS DE J.R.R. TOLKIEN. Thiago Destro R. Ferreira AVISO AO USUÁRIO A gzçã ubmã bh mgáf DUCERE Rpó Iu Uv F Ubâ f z âmb Pj Hgf pqu mgf gu m Hó UFU f EDITAL Nº 001/2016 PROGRAD/DIREN/UFU (hp//mgfhufuwpm) O pj v à gzçã gçã pbzçã mgf Cu Hó UFU qu fzm p v C

Leia mais

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 001/2011, DE 07 DE ABRIL DE 2011.

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 001/2011, DE 07 DE ABRIL DE 2011. EDITAL DE CONCUSO ÚBLICO N.º, DE 7 DE ABIL DE. ULISSES CECCHIN, EFEITO MUNICIAL DE IBIAÇÁ, E G S, bõ g, TONA ÚBLICO b õ v phm vg x q vm x p g x q g, gm Eá. O g, úm vg, g há m, v á m, pã f m z g ã g: C

Leia mais

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE A fl Clg, Al Glbg: l g q PÁGINA 8 N10 A 13 ú 48 bl//jh 2013 Pblçã l Fçã AlMl Bl ESCOLAS DA DIVERSIDADE Pj Fçã AlMl Bl úbl b blh lã ç fê l l l PÁGINAS 4 E 5 ARUIVO FUNDAÇÃO ARCELORMITTAL BRASIL O l Jé f

Leia mais

INCLUSO. consulte RELÓGIO DIGITAL. Vinhedo Tel: 55 (19) 3886-3003 Daniela - (19) 3515-5673

INCLUSO. consulte RELÓGIO DIGITAL. Vinhedo Tel: 55 (19) 3886-3003 Daniela - (19) 3515-5673 ML E 9.9.235.582 O V - º37 - BL/MO/JUHO/2013 V E O O HOW-OOM EEL E M E OM.04 07 quím E LO.01 lu MELHO EÇO MEO OVE!!! M u MEO E EEU.02.08 MEE f EE ul l B Ep p qu m: m Vál 01 /m 3013 /julh 2013 LUO ul ELO

Leia mais

Universidade. Você na

Universidade. Você na Jl Gâ zb 2015 N. 1 Vcê Uv Alé fl M 50% públc v E Mé c f v cl. Fl cçõ fc p fl é p chg à v. Pc l b q lé f pf v l cíc ccí pp p v. 2 Vcê Uv EXPEDIENTE Jl Vcê Uv Rçã Gclly D Eçã Gclly D Fgf Gclly D T f Gclly

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR Níc PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR A Pó-R Pq Pó-Gçã PROPESP, públc p chc, REABERTURA cb pc Rchc Dpl c b x c b P N.º 0746/2016-GR/UFAM. PROPESP vlg çõ p c

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Módulo III. Processadores de texto

Módulo III. Processadores de texto Módul F d O Pd d x Flh d Clul F d duvdd @2006 Módul v 1 Pd d x Uldd í djv Wwd d d x Ed u du Sl x Tblh u du Fç d g Fçõ gé Fçõ d x A lz l lu ú @2006 Módul v 2 Pd d x F d dh Tbl M uç Plzç d l dl Cç d lzd

Leia mais

Off. almanaque 21 ANOS. Sina. Off. almanaque. [circo teatro de rua] 21 ANOS. Sina. [circo teatro de rua]

Off. almanaque 21 ANOS. Sina. Off. almanaque. [circo teatro de rua] 21 ANOS. Sina. [circo teatro de rua] q q Off S Off S 21 ANOS 21 ANOS [ ] [ ] ÍNDICE Içã 3 P 4 Ráv Púb 5 Açã 6 1. A A Cçã 9 2. T R E C-T 17 3. Dg Phç 33 4. C-T R 41 Lh T 51 C Az - R B T R 52 Cçã E Ab Lí Tx Ab Lí L M Rh Rg Ch E A Vv C Eí Sv

Leia mais

8 Atividades. para a prevenção às violências, criando laços de solidariedade e respeito às diferenças. Mark Rotko

8 Atividades. para a prevenção às violências, criando laços de solidariedade e respeito às diferenças. Mark Rotko 8 Av p pvçã à vlêc, c lç l p à fç. Mk Rk 12 14 O G EDVARD MUNCH Gu Pz CÂNDIDO PORTINARI 13 S SALVADOR DALI 15 Dg EDWARD HOOPER 2 Sú pvçã vlêc SUMÁRIO Iuçã 04 Av 1- Ví u 06 EXPEDIENTE Av 2 É vlêc? 08 Fuçã

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte Í é á: 565 á é í ú á í é á: 566 A A é, 376 A, 378 379 A á, 146 147 A, 309 310 A á, 305 A ( ), 311 A, 305 308 A á B, 470 A á, 384 385 A,, ç Bç, 338 340 A é, 337 Aé, 333 A, 410 419 A K, 466 A, 123 A, 32

Leia mais

(""!)*+,-+.)!"!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+"/+/2+,-3".!2(+(/+/!/!/2+,-!!"!%44(!%*.!+%(4!)"(/+/! 4+/!("0+5+2/+/!/!(1%2(+"!!2% 6(+

(!)*+,-+.)!!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+/+/2+,-3.!2(+(/+/!/!/2+,-!!!%44(!%*.!+%(4!)(/+/! 4+/!(0+5+2/+/!/!(1%2(+!!2% 6(+ !"# $!&"' (""!)*,-.)!"!*/.)0*!,-/)/!*)! (12("//2,-3".!2((//!/!/2,-!!"!44(!*.!(4!)"(//! 4/!("052//!/!(12("!!2 6( )(!*/)7)8!"")*)9(!:" ;;< ! /(2!6!)=! " # $$ &'()*, $-./0 $10 0- #2334 * &'()2, $-./0 $10

Leia mais

Como Perder Barriga em Casa Abdômen Trincando

Como Perder Barriga em Casa Abdômen Trincando Cm P Bg m C Abôm Tc Cm P Bg m C m ávl? Exm 3 xcíc fíc p vcê qm á m bc Cm P Bg m C. Sã mpl fz z b l. Dfcl p p bg?( A clp ã é! ) Th l m 8 m m, m mé m cg, f m c! Cm P Bg m C, cm fz xcíc Agchm Af p, pc bç

Leia mais

Maio 2013. Look at me

Maio 2013. Look at me M 2013 º15 M Dbçã g Nã p v M p Q F, q á çõ é é! Há bf p ívg, p à fé é çõ p hb... Ní A p q x MUSE b b Lk Nã j N, h vá p pçã E f O SOS E á- b g Pb Pb ÍNDICE pp Fh Té Ppá/E: Yg D M, L A M Sp Epy ê p f 5 vjg

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3101 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Aldreu 96-46-HD 37-36-XP 66-NX-49 75-IS-24 78-32-MM 3102 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Amares 25-98-LI 03-88-QU

Leia mais

Look at me PLAYLIST. julho agosto Esquece-te de tudo, menos dos teus óculos de sol. Os OqueStrada querem ver-te pular

Look at me PLAYLIST. julho agosto Esquece-te de tudo, menos dos teus óculos de sol. Os OqueStrada querem ver-te pular jh g 2013 º17 M Dbçã g Nã p v Lk Eq-, ó PLAYLIST O OqS q v- p Pbé, já é! Ag, b-v à pb, vg pçõ p 18 pv. PUB PUB Iv f Ap íg g j p. C p 2 >T ív >Eh 7 Líg 40 >EF Ppçã p Ex >EF Ppçã p Uv Eg >EF Pg Eág OFERTA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS (TJAM) COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO (CPL)

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS (TJAM) COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO (CPL) OR UÁRO RUNL UÇ O O O ZON OÃO RNN LÇÃO L L O RÃO LRÔNOR Nº. - O b ç m, é, º., f, cmc q á cçã m RÃO LRÔNO, NOR RÇO OR LO RUO, cfm c m º., m L º.., c º.., c º.., c º.., L mm º., c m º.., L º.., cá cçõ c.

Leia mais

PLANEAMENTO E PROGRAMAÇÃO DO TREINO DE ATLETAS DE ½ FUNDO E FUNDO

PLANEAMENTO E PROGRAMAÇÃO DO TREINO DE ATLETAS DE ½ FUNDO E FUNDO PLM PGMÇÃ LS ½ F F SPÊS BLÓGS S SÂS ½ F F 800M 1500M 3000M SÂS 5000M 10000M ½ M. M. L L FQÊ.Í L Z ÍVL B B LÁ SV B XSV 22 LÁ SV 14 B XSV FQ.. MX. 8 MS SV 6 B XSV FQ.. MX. -15 4 3 B B ÓB GLL. B B LPLÍ 2

Leia mais

Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais S # $ % R ' (

Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais S # $ % R ' ( Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais S # $ % R ' ( 2 " 8 10 1& 2 )*+,-. /,. 01023*. /, 45-6*,5708-90/, : +,;, P03;,@,. 1*60. /, 7A. B,;-C-08,@

Leia mais

Resumo de Fórmulas Professor Sergio

Resumo de Fórmulas Professor Sergio eu e óul e Seg Mecâc Gez bác eác elce ecl é Δ Δ celeçã ecl é Δ Δ Me e Δ. Δ Gác g Me eee.. Δ Δ gác gác g.. áe ( g ) Me cul e e üêc e eí º l Δ elce gul Δ π π Δ elce le π çã e eul e el π çe Oblíu ee elce

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30 Reles de Monitoramento de Corrente SIRIUS Os reles de monitoramento de corrente supervisionam não apenas os motores ou outras cargas, mas adicionam facilidades para o monitoramento da corrente ideal do

Leia mais

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada SO TS 16949:2002 A uu d pcfcçã écnc E g pná cnc d m d gã d quldd, uu d pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 bdgm d m d quldd umv. A pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 é bd n pncíp d gã d quldd pnd n nm NBR SO 9001:2000:

Leia mais

7 * ": ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P " 7 "! M * : : # M

7 * : ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P  7 ! M * : : # M 7 ": ) : : I 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O P " 7 "! M : : # M # Q 7 97 8 ! # # I ) H3"K # : R : : 9 M ) # 9# Q ; : 9 : IM Q ; 9M O H8 7B3B K : 9 ) 4 4; 9 < : ) 9 # : M :!# ; : N : " 3 S T! S U # I T S # H3"K

Leia mais

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE 2 PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO gpara A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE Slv BA Abl 2013 g -NTE/IAT/SEC/BA-7@gl.

Leia mais

15 SENTIDOS BUFFET DE GALA 30.12.2013. FOUR VIEWS BAÍA 20h 02h VER MENU

15 SENTIDOS BUFFET DE GALA 30.12.2013. FOUR VIEWS BAÍA 20h 02h VER MENU 15 BFF G 30.12.2013 F VW BÍ 20h 02h V ua das aravilhas, 74 lha da adeira, ortugal el: (+351) 291 700 200 15 BFF G 30.12.2013 F VW BÍ 20h 02h Í 1 2 ÁV HF Õ BÇ 3 ÇÃ G 5 7 F 4 6 B À H 9 Z 8 VV FH V V B FÂ

Leia mais

!"!#""" MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./

!!# MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#./ !"!#""" $%&&' MESTRADO EM TEOLOGIA Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./ 0!"!#""" 1223445, 26,),7)2 8 9:;28 87767 26,;2

Leia mais

MECANISMOS DE DEFESA DE PLANTAS CONTRA FITOPATÓGENOS

MECANISMOS DE DEFESA DE PLANTAS CONTRA FITOPATÓGENOS ECANIO DE DEFEA DA PLANTA Dç: r â ECANIO DE DEFEA DE PLANTA CONTRA FITOPATÓGENO ABIENTE DOENÇA rgr Crg FCAV/UNEP 2015 PLANTA PATÓGENO P R O C E O F I I L Ó G I C O ECANIO DE DEFEA DA PLANTA (AGRIO, 1997)

Leia mais

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM Messinki Tuote LVI-numero Pikakoodi PUSERRUSLIITIN EM 1551002 XV87 PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM 35 MM 10X

Leia mais

Código G R$ 51,99 ICMS

Código G R$ 51,99 ICMS f O V - º37 - MO/JUHO/JULHO/2013 MEO 2013 Vh v E ( ul) 01 04 m x ul/ Há: 14h à 21h 15 18 m ul/ Há: 13h à 20h QUÍMEO L - Ml Quml - p 0-100 mm; - Lu 0,01 mm; - 0,02mm; - 3 õ: - lg/lg, - mm/plg, - z; - u

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UIVRIDD FDRL D PRMBUCO PROGRM D PÓ-GRDUÇÃO M GHRI D PRODUÇÃO UTILIZÇÃO DO FLUXOGRM D PROCO PR DIGÓTICO ITGRÇÃO D CDI LOGÍTIC UPPLY CHI MGMT DIRTÇÃO UBMTID À UFP PR OBTÇÃO D GRU D MTR POR JOÉ RICRDO BRU

Leia mais

Resenhas. VIII Inverno HARDCORE. August BURNS Red Leveler (2011) SURVIVE TRINO. Evora (2009) Destroy And Revolutionize (2011)

Resenhas. VIII Inverno HARDCORE. August BURNS Red Leveler (2011) SURVIVE TRINO. Evora (2009) Destroy And Revolutionize (2011) l E f fl. v g. g g vg l á bé çõ v gg l x. à O v. f à l h çõ ç B E g j f q q é fz D N v D v ç l. D h. G lg v z C g í lv fé f l f P à l R l. g j l fl Já - g. S gé g ç v -l fz fé ví g gg. L. v D. A bl g z

Leia mais

Fundador: Pedro Correia da Silva. litiea do govern o. de vista doa interesses geraes do paiz,!

Fundador: Pedro Correia da Silva. litiea do govern o. de vista doa interesses geraes do paiz,! ? ) c RCTR RNC NN CRTR R RCÇ UZ TRGUR GKRR] 7 RCTR R gu uz ugu uc h 2 uc u Hh 4 u THN N 7 u M f ã h fcuffc qu u g u xc c z qu ã j c z g c g ccuuçõ cuu u qu u x f cuu qu cc c çã ó xu c c z fcêc fz h u cu

Leia mais

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Módul MOTORES E BUSCA NA NTERNET duç Pqu d ç d gé Pqu d ç B d d Ulzç d d -l F d duç -l @2007 v 1 O qu é? A é d udl d d d ud qu uç l qulqu ud d ud, d lh u C u? Avé d u ju d l (g d uç TCP/P) qu ê gd vg d

Leia mais

Ambiente de aprendizagem de uma linguagem de programação

Ambiente de aprendizagem de uma linguagem de programação Adm uz vh Tv Amb d pdzm d um um d pmçã Tbh zd âmb d dcp d Smá d cu d Md m Ifmác, m Sm Rd, b çã d Pf. D. Jé Pu L. Dpm d êc d mpud Fcudd d êc d Uvdd d P Juh / 2 Amb d pdzm d um um d pmçã Pfác O p bh f zd

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3 Ambulâncias 111 Serviço de Transporte de Doentes e Sinistrados, S.A. 03-CG-22 03-CG-23 03-CG-24 13-72-XQ 17-EM-31 19-IX-83 19-IX-86 24-EC-12 35-79-QP 35-CD-95 45-GQ-20

Leia mais

ATIVIDADE DE SALA (02)

ATIVIDADE DE SALA (02) COLÉGIO PLÍNIO LEITE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º Píd/2014 6º ANO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL Nm: Pfss (): ATIVIDADE DE SALA (02) Tum: º: D: / / VALOR:... Mds ppss p suu d T Mus ds gs dés d suu d T bsvm-s m

Leia mais

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos 2º/3º cicl s O Ã Ç T N E M I d pguns u m mu um p z pdms f ps O qu sudávl? blnç d i c n c id p Sá d p d n cm p, ic mbém é g á s n v ic. Dsc ís f m f civ b id v m u i d lóics. c s impânc s g õs sb ç n s

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Abastecimento de Água pág. 2 !"!#$$ %"&'()*%+,%-%+,%./&01

Leia mais

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA Kll Kll Sá A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

PROJETO FIC IFES PRONATEC

PROJETO FIC IFES PRONATEC NTTT FAL PÍT ANT AMP NVA VNA Mg y 799 Lz 29830-000 N Vé 27 3752-4300 PJT F F PNAT NTFAÇÃ - Ax A p N Vé N Vé - 30/06/204 04//203 2 - N Tí g Ag N 20/05/987 PF 7265577-40 M p 788725 - @fb g A Açã Lçã Ap p

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

PROJETO FIC IFES PRONATEC

PROJETO FIC IFES PRONATEC MNT A AÇÃ NTTT FAL PÍT ANT AMP NVA VNA Mg y 799 Lz 29830-000 N Vé 27 3752-4300 PJT F F PNAT NTFAÇÃ - p p N Vé N Vé - 30/06/204 29/0/204 2 - p N Vâ Mq N 02/05/988 PF 23983487-09 AP 9362 q@fb g A Açã Lçã

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

Bem-vindo! Depois de percorrer

Bem-vindo! Depois de percorrer B-! D çã O ê B, ê ê á! A, í ó, á,,,, ç. P é, á ê á. N ó á, ê á çã. D-! Tâ T ê. V ó ê. Há? - >>> >>> >>> >>> - >>> ìì - >>> >>> >>> 2 3 + TRÂNSTO DE PALAVRAS Há á õ ê. V. FRASES CÉLEBRES A ã í? Fç ê. O

Leia mais

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete,

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete, Cpítul 3 N ã p! Abu! On já viu? Et qu é n! Cê minh mã? Qun mnin chgm p jg nqul ming, qu ncntm? Um gup mnin. D cmit, têni, clçã muit ipiçã. E g? Afinl, qum tinh ti qul ii mluc? D qun vcê gtm futl? pguntu

Leia mais

Linha de Vida para Caminhão

Linha de Vida para Caminhão S md nh d Vd p Cmnhão P vq od Sm d nh d Vd p Cmnhão 10 DOIS DEZ INHA DE VIDA PARA CAMINHÃO No m d ncogm p vdd d cg dcg é conuído p d unão d m PvQ od com PvQ Rg. É compo po d ou m p cn, mã fnc un b, com

Leia mais

Questionário de Exame de Saúde Específico

Questionário de Exame de Saúde Específico Qá d Exm d Súd Epcífc 1 Eá d méd p bx pã? - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -1:m 2:ã 2 Eá d méd p bx glc m l? - - - - - - - - - - - - - - 1:m 2:ã 3 Eá d méd p bx ívl d cll? - - - - - -

Leia mais

:- gal Ifiilg^lPl. &\ k.tr :ti.: hy. f V' m_'s:-\ m'y: . *ty&? 1-.P9» DE 1904 RIO DE JANEIRO - QUARTA-FEIRA, 28 DE DEZEMBRO

:- gal Ifiilg^lPl. &\ k.tr :ti.: hy. f V' m_'s:-\ m'y: . *ty&? 1-.P9» DE 1904 RIO DE JANEIRO - QUARTA-FEIRA, 28 DE DEZEMBRO JwÂTí L ~ Sk9SPS > ZSí p \Z SwSS S=!!S J ZJZj S>w g gp \k h ü {p\j N %v PZP LZS Z > jrü í \ à wbgg SSGNTURS NN X BRSL S íj PR XTRR í Pk ÍBJÇÍQ DS NÇS RU w whx dçb #R PBHB HgJÍS BDJ P9 9 R JNR QURTFR ZBR

Leia mais

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350)

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) NOTAS IMPORTANTES 1. Documento atualizado mensalmente com o objetivo de ser o referencial do

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012 ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO Rio de Janeiro Outubro 2012 ATIVIDADES EM ANDAMENTO Poço Bloco Prospecto Sonda Distância da Costa Lâmina d água Status Net Pay CY TBMT-1D/2HP BM-C-39 Tubarão Martelo

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo.

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo. TEOREMA DE CEVA E MENELAUS Definição 1. A ceviana de um triângulo é qualquer segmento de reta que une um dos vértices do triângulo a um ponto pertencente à reta suporte do lado oposto a este vértice. Teorema

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos.

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos. C, O Mkz Vlá é m j sl Mkz, sm fs lvs (D º 8668 3/11/1981), q m sl bsl há 141 s. Iml m 24, m m l fl ssblz, mblz g s s ss gs, gss, lbs, fsss, ls, gs ls, fs, s, mgs fmls m mvm xmçã s ms q bgm s ss m, lém

Leia mais

! " #! $! %! " & ' ( )!! " * + " *, %

!  #! $! %!  & ' ( )!!  * +  *, % ! " #! $! % "! &' ( )!! " * + " *, % ! " # $ %!"#$%#&'()%#*&+ *', #%!-").%",')/&%001 #2% '.32"!'.)%#%2'%%4"'&)'#.)* *.'*#' 2)%#&"'&)' *'!&%5'/65*#'& &*#78% 2*5#%#2)'29:* #;!')*

Leia mais

Conversão de Elementos Finite-Fit TM

Conversão de Elementos Finite-Fit TM Conversão de Elementos -Fit TM A vantagem da Uma alta eficiência de filtração, baixos custos de operação,vida prolongada, alta qualidade e facilidade na aquisição de produtos de um único fabricante são

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

HORÁRIO DIA DE PROVA BLOQUEIO. 00h às 16h DETALHE BARRA DA TIJUCA SÃO CONRADO PRAINHA. Ás 08h

HORÁRIO DIA DE PROVA BLOQUEIO. 00h às 16h DETALHE BARRA DA TIJUCA SÃO CONRADO PRAINHA. Ás 08h 1/5 FHMNTOS D VIS POV D U D STD DT DI D POV GO Bi ft OPBN, IPNM,, GÁV, JD, HOTO, LTO D BO VIST, SÃO ONDO, OINH, VIDIGL, B D TIJU, IO, GUTIB JOÁ 00h à 16h LGND DO MP MSULINO THO INTDITDO P O TÁFGO GL Á

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO

GABINETE DO SECRETÁRIO GABINT DO SRTÁRIO DITAL Nº 006/20 SLÇÃO INTRNA D DONTS ARA ATUAR NOS ROGRAAS STRUTURANTS DA SRTARIA D DUAÇÃO DO STADO DA BAHIA: NSINO ÉDIO AÇÃO IÊNIA NA SOLA, NA ONDIÇÃO D SURVISORS ONITORS/TUTORS ONLIN.

Leia mais

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA Kll Kll Sá A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO

Leia mais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde UMinho 2012 Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde Universidade

Leia mais

A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE

A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE Gbll C V* El N Rz** P Fh pó: 12 2017 Fh pó: 6 fb 2017 RESUMEN

Leia mais

Município de Gondomar. Resumo. 97.037,18 97.037,18 6737 401 04 99D Outras construções Anfiteatro junto à Igreja de Medas

Município de Gondomar. Resumo. 97.037,18 97.037,18 6737 401 04 99D Outras construções Anfiteatro junto à Igreja de Medas 3196 31 4 4D Equipamentos não integrados nos Deposito de aguas das oliveiras 29-6-2 19.75,81 151,716.257,33 637 41 4 5D Cemitérios (construções, vedações e Cemiterio de Melres - novo 31-12-29 25.887,49

Leia mais

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197.

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197. Ferramentas Elétricas Ferramentas Ferragem EPI Agronegócio Hidráulica Elétrica Químicos e Impermeabilzantes Pintura ÍNDICE Por departamento / Seção EPI Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

INDICE EDITORIAL... 2

INDICE EDITORIAL... 2 INDICE EDITORIAL... 2 MATÉRIA DE CAPA... 3 Nietzsche - Vida e obra... 3 Investidas contra o Deus moral obsessivo... 4 Entrevista com Paul Valadier... 4 Buscando o critério de avaliação das avaliações...

Leia mais

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA MP i:% MP i:% MP i:.0% ÚLMO ÁO LZ O VO: OMO FÊ L00 PLJMO LVMO O PL00 PLJMO PLJMO XÇÃO O OOL O POJO FLVOPP_Levantamento_ev0..0.0.0.0.0.0.0.00.0.0.0.0.0.0.0 MOLOG FÇÃO X V. OL FO.. PO LHO V G GÇ..0... L

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

Gestão de Pontos do Programa GESAC - Ações de Inclusão. Digital no Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá

Gestão de Pontos do Programa GESAC - Ações de Inclusão. Digital no Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá Gã P Pg GESAC - Açõ Iluã Dgl C Culu Dvlv Pá (CEDEP) El M M Ru (EMMR) Pqu C Bíl. B M N Mé Cuçõ b.@.gv.b Pl Al R Nl Pqu-RNP pl_l@hl. Sly M Suz C FCI/Uv Bíl l@ub.b l Ru E blh flz gã p pç Pg GESAC, u çõ p

Leia mais

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG , N M DIF QU M 4 c liz v l Id v u c u Y BG LIF BG F bg v w 5 g.c y-b www. IM PDUZ LIZM PN M XP IMDI NG N MN P K Y BG BG IF F L IM PDUZ M IZ L N P M XP DI IM G N N N M P K G b v w 66 D Y BG D L L D LIF

Leia mais

KV-29FS150. Manual de instruções. Conexión de equipo adicional 3-210-910-51(2) 2007 Sony Corporation Impresso no Brasil

KV-29FS150. Manual de instruções. Conexión de equipo adicional 3-210-910-51(2) 2007 Sony Corporation Impresso no Brasil xó q 3-2-9-5(2 õ K-29F5 L h 27 y B Ê ÇÕ v í hq é, xh v à hv z hq é, z x q j ÇÃ HQ LÉ Ã B ÇÃ v hq é: Ã B v, é q y í ó á õ,, q hq é í ó á q à õ (v õ q h h v ( v óx í ê ÇÃ Ç h v -22 5/6 Hz HQ LÉ, X L L LÉ

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais