Mais velozes e mais furiosos: Desenvolvimento Web 2.0 e JEE com JBoss Seam. João Paulo Viragine Solutions Architect

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mais velozes e mais furiosos: Desenvolvimento Web 2.0 e JEE com JBoss Seam. João Paulo Viragine Solutions Architect joao.viragine@redhat."

Transcrição

1 Mais velozes e mais furiosos: Desenvolvimento Web 2.0 e JEE com JBoss Seam João Paulo Viragine Solutions Architect

2 Motivação O JSF merece uma segunda chance? O EJB foi realmente aperfeiçoado? Vale a pena continuar com Java ou é melhor partir para Ruby on Rails?

3 Motivação (continuação) Com o JBoss Seam, podemos responder SIM a todas essas questões.

4 Qual framework devo utilizar? Em um mundo abarrotado de frameworks, como escolher um? Temos tantos frameworks disponíveis para a plataforma Java: alguns já consolidados, outros prometendo. A decisão torna-se agonizante! A decisão pelo melhor framework:

5 Qual framework devo utilizar? (continuação) Logo que tomamos a decisão, surge um novo framework prometendo acabar com os antecessores. Vemo-nos no Paradoxo da Escolha : Ficamos pensando que o melhor framework é aquele que ainda não utilizamos Como conseqüência, gastamos mais tempo procurando pelo framework perfeito, do que realmente desenvolvendo aplicações Estamos sempre procurando por um framework que seja: Novo e ao mesmo tempo familiar Leve, mas poderoso

6 Qual framework devo utilizar? (continuação) Precisamos de um framework que integre a vasta gama de tecnologias/frameworks da plataforma Java, em um modelo unificado de desenvolvimento: O JBoss Seam é esse framework

7 JSF e EJB 3.0 Não serão abordadas as deficiência do JSF e do EJB 3.0 Existe material específico sobre esse tema Aproveitarei o tempo pra falar do JBoss Seam

8 O que é o JBoss Seam? Definição da palavra: Seam = emenda Seam não é um acrônimo (SEAM): Stop Enterprise Application Masochism Software for Enterprise Application Masterpieces Informações gerais: Criado por Gavin King (criador do Hibernate) Versão 1.0 Beta 1 em 18/09/2005 Versão GA lançada em 12/06/2006 Versão atual de produção: GA em 15/05/2008 Comunidade extremamente ativa: Mais de usuários registrados no primeiro mês Atualmente, quase usuários registrados

9 O que é o JBoss Seam? (continuação) Definições: JBoss Seam - Next generation enterprise Java development (do site do JBoss Seam) Um framework leve para Java EE 5.0 O JBoss Seam é um framework para a plataforma Java EE que facilita o desenvolvimento de aplicações web e finalmente cumpre a promessa de uma arquitetura unificada de componentes O JBoss Seam resolve os problemas da plataforma Java EE unindo conceitos inovadores a padrões existentes (JSF/JPA/EJB 3.0)

10 O que é o JBoss Seam? (continuação) O JBoss Seam NÃO é apenas mais um simples framework de integração competindo em um mercado abarrotado de opções O JBoss Seam NÃO é uma reposta ao Spring framework: Resposta/alternativa ao Ruby on Rails O JBoss Seam possui todos os músculos/força do Java EE, mas com uma aparência elegante Serviços Enterprise para as massas

11 Características e Benefícios Integração entre JSF e EJB 3.0 Integração não definida na especificação da plataforma Java EE 5.0: Mundos separados O JBoss Seam faz todo o trabalho sujo de integração entre JSF e EJB 3.0, deixando o desenvolvedor concentrado no domínio de negócios O JBoss Seam foi feito para o JSF: Além do JSF, o JBoss Seam permite outras tecnologias para a camada de apresentação: Wicket, Tapestry, GWT e Flex (GraniteDS e BlazeDS)

12 Características e Benefícios (continuação) Além de não depender do JSF para a camada de apresentação, o JBoss Seam funciona com ou sem EJB 3.0 Tipos de componentes Seam: JavaBeans EJB 3.0: Stateless Session Beans Stateful Session Beans Entity Beans Message-Driven Beans Virtualmente, qualquer classe Java pode se tornar um componente

13 Características e Benefícios (continuação) Modelo unificado de componentes: Não há distinção entre componentes da camada de apresentação e componentes da camada de negócios: Ex: EntityBean trafega diretamente da camada de apresentação para a camada de negócios/persistência e vice-versa:

14 Características e Benefícios (continuação) Modelo unificado de componentes (continuação): O modelo de componentes do JBoss Seam permite a utilização direta de POJOs como backing beans para as páginas JSF: Nada de cadastrar classes no faces-config.xml: Elimina camadas/artefatos desnecessários : VO/DTO, DAO, Service Locator, OpenSessionInView, etc VOCÊ monta a arquitetura da sua aplicação, define as camadas e como elas vão interagir

15 Características e Benefícios (continuação) Integração com AJAX Suporte out of the box para frameworks open source baseados em JSF: Adiciona suporte AJAX sem a necessidade de codificação de JavaScript pelo desenvolvedor ICEfaces JBoss RichFaces: Possui uma camada de JavaScript remoto: Acesso aos componentes Seam direto do JavaScript: Integração com: Dojo GWT

16 Características e Benefícios (continuação) Gerenciamento de estado e demarcação de contexto de maneira declarativa Ciclo de vida dos componentes é gerenciado pelo JBoss Seam Sem chamadas explícitas ao HttpSession Uso exagerado do HttpSession = Memory Estende os contextos definidos pela especificação de Servlets: request (event), page, session e application com dois novos contextos: Conversation Business process

17 Características e Benefícios (continuação) Conversation Conceito chave no JBoss Seam A conversação representa uma unidade de trabalho do ponto de vista do usuário: Geralmente associada a um Caso de Uso Um usuário pode ter várias conversações ao mesmo tempo: Normalmente em múltiplas janelas do browser Facilita a construção de wizards Facilita o uso de AJAX Facilita ainda mais o uso do JPA: Evita a famigerada LIE (LazyInitializationException) Business process Contexto Stateful (Banco de Dados) O usuário pode continuar a interação com o sistema mais tarde

18 Características e Benefícios (continuação) Integração com Business Process Management (BPM) Traz o BPM para o mundo das aplicações web Business Process Management (BPM) transparente através do Java Business Process Management (jbpm) Interação de longa duração (vários dias) Pode envolver interação de vários usuários (associação de tarefas) Criação e controle do processo baseados em anotações:

19 Características e Benefícios (continuação) O JBoss Seam suporta o conceito de Inversão de Controle (IoC) ou Injeção de Dependências (DI), mas vai além A injeção de dependências funciona bem no modelo de arquitetura stateless, mas, em uma arquitetura stateful, precisamos que a injeção de dependências seja bidirecional: Bijeção (Injeção + Ejeção): Estende o modelo de IoC: Dinâmica Contextual Bidirecional A bijeção ocorre: Antes e depois das chamadas aos métodos

20 Características e Benefícios (continuação) Injection: Componente é recuperado de um contexto (ou criado, dependendo da configuração) e injetado em outro componente: Outjection: Um componente ejeta/coloca outro componente em um contexto:

21 Características e Benefícios (continuação) Navegação: A aplicação não conhece nada sobre a navegação, mas a navegação conhece o estado da aplicação: Métodos retornam void e não um outcome ou a própria página de transição: A navegação conhece o estado da aplicação e toma decisões:

22 Características e Benefícios (continuação) Navegação (continuação) Stateful: Fluxo de navegação entre páginas (pageflow) definido via jbpm Process Definition Language (jpdl) Utilizado quando temos um fluxo de navegação restrito :

23 Características e Benefícios (continuação) Navegação (continuação) Stateful (continuação) Editor gráfico para o diagrama do fluxo de páginas através do JBoss Developer Studio/JBoss Tools:

24 Características e Benefícios (continuação) Navegação (continuação) Stateless Definida através da navegação do JSF (facesconfig.xml) ou JBoss Seam (pages.xml) O fluxo de navegação via pages.xml é muito mais poderoso que o fluxo de navegação do JSF: Acesso ao estado da aplicação, mecanismo de eventos e etc Utilizado quando temos um fluxo de navegação livre :

25 Características e Benefícios (continuação) Segurança: Abstrai a utilização do JAAS Integração com o JBoss Rules Pode ser aplicada a: Páginas (pages.xml): Fragmentos de páginas: Métodos: Entidades

26 Características e Benefícios (continuação) Gerenciamento de workspace e janelas do browser: O usuário pode utilizar várias abas Ou, o usuário pode utilizar várias conversações em uma única aba Exemplo: HotelBooking Uso intensivo de anotações: Configuração por exceção ( no XML hell ) As anotações do JEE/EJB 3.0 são utilizadas e ampliadas com as anotações do JBoss Seam Eliminação das declarações dos JSF Managed Beans, Converters e Validators no faces-config.xml

27 Características e Benefícios (continuação) Validação Onde colocar as regras de validação? Na camada de apresentação? Sim, precisamos informar os erros de validação para o usuário Mas, também temos de garantir as regras/restrições na camada de persistência: Podemos esquecer de colocar a validação em uma página Clientes que utilizem as classes de domínio podem fazer um bypass da validação (Ex. Aplicação Desktop, WebServices) Bad design : Regras de validação fazem parte do objeto de domínio (Persistent Domain Objects Pattern vs Anemic Domain Model) Melhor opção: colocar a validação nas classes de domínio e reaproveitá-las na camada de apresentação com a utilização de AJAX

28 Características e Benefícios (continuação) Validação (continuação) Hibernate Validator: Vários validadores pré-definidos: Max, Min, Length, Range, Size, , Future, Past, Pattern, , CreditCard, etc Fácil Funciona com qualquer implementação de JPA: Se utilizado com o Hibernate, gera a DDL com todas as restrições definidas Esforço de padronização da especificação Bean Validation (JSR 303) Validação na classe de domínio:

29 Características e Benefícios (continuação) Validação (continuação) Integração Integração do JSF/Facelets com o Hibernate Validator: O JBoss Seam leva a validação definida no objeto de domínio para a camada de apresentação: Seam JSF Controls: <s:validate/>, <s:validateall> Lê a anotação (meta-informação) definida e a utiliza como validador no JSF <s:decorate/> Decora o campo quando há algum erro de validação

30 Características e Benefícios (continuação) Fácil utilização de testes unitários e de integração: Como são POJOs, os componentes Seam são facilmente testáveis Podemos testar toda a aplicação, independente da interação do usuário: Simula todo o ciclo de vida do JSF Frameworks de testes: TestNG e JUnit Os testes podem rodar dentro da própria IDE, o JBoss Seam faz o deploy dos componentes EJB via JBoss Embedded

31 Características e Benefícios (resumo) Um framework completo para o desenvolvimento web O JBoss Seam endereça e integra questões como: Persistência Concorrência Gerenciamento de estados Segurança Geração de PDF e gráficos Workflow Web Services Cache de fragmentos de páginas Captcha BPM AJAX etc

32 Seam Application Framework Um framework dentro do próprio framework Um conjunto de classes que facilitam a construção de componentes: CRUD (EntityHome) Pesquisas em entidades (EntityQuery) Controladores JSF (EntityController) Duas maneiras de criação: Via código Java: Via declaração XML (components.xml): Utilização:

33 seam-gen Maneira simples de começar utilizar o JBoss Seam: Gera todo o projeto e as configurações necessárias: Nada de se preocupar com configurações, xml, bibliotecas, etc Gerador de aplicações no estilo Ruby on Rails: CRUD: Linha de comando (ant): seam new-project, seam new-action, seam new-form, seam generate-entities, seam generate-ui, etc Integrado com IDE (JBoss Developer Studio/JBoss Tools) Baseado no Seam Application Framework Geração a partir de entidades existentes (top down) Ou, por engenharia reversa da base de dados (botton up): Identifica relacionamentos complexos Gera a interface gráfica coerente com o modelo de dados

34 seam-gen (continuação) Aplicação gerada com suporte a: Templates Facelets, RichFaces, AJAX, CSS EJB 3.0/JPA Segurança Internacionalização Classes de teste com TestNG Gera projeto compatível com: ant Eclipse NetBeans Fácil modificação do código gerado: Código próximo ao criado manualmente

35 JBoss Developer Studio (JBDS)/JBoss Tools Maneira ainda mais simples (que o seam-gen) de começar utilizar o JBoss Seam: Front-end para o seam-gen Toda criação do projeto Seam é baseada em wizards Baseado no Eclipse 3.3 (Europa) e WTP 2.0 Ambiente de desenvolvimento totalmente integrado Suporte especial ao JBoss Seam: Editor gráfico para os arquivos de configuração Content Assist para Unified Expression Language (EL) e Facelets: Reconhece os componentes Seam

36 JBDS/Tools (continuação) Editor visual de páginas Paleta de componentes (JSF, RichFaces/Ajax4jsf, JBoss Seam) Ferramentas para o Hibernate: Mostra a SQL gerada pela HQL/JPAQL Ferramentas para o JBoss jbpm (editor visual) Ferramentas para Spring Ferramentas para Struts Adaptador otimizado para JBoss Application Server (JBoss Server View)

37 JBDS/Tools (continuação) Exclusivo no JBDS (subscrição): Download único: Não precisa fazer integração com o Eclipse Certifica tanto a ferramenta quanto os componentes do runtime JBoss Enterprise Application Platform (JBoss EAP): Utilize em desenvolvimento a mesma versão que utilizará em produção Red Hat Enterprise Linux (RHEL 5) Acesso ao RHN

38 Stack completo para desenvolvimento Rotular o JBoss Seam como um framework web é desmerecê-lo : O JBoss Seam é muito mais que um framework web tradicional Pode ser melhor descrito como um stack completo para desenvolvimento O JBoss Seam inclui: O próprio framework Bibliotecas de terceiros Build script (baseado no ant) Gerador de projetos (seam-gen) Integração com IDEs Classes de testes O JBoss Embedded Integração com outras tecnologias Mais de 25 exemplos

39 Desvendando o mito do "vendor lock-in" Puro FUD (Medo, Incerteza e Dúvida) O JBoss Seam é open source (assim como todos os outros projetos JBoss) e é licenciado sobre LGPL Você NÃO é obrigado a utilizar o JBoss Application Server: O JBoss Seam é compativel com os maiores servidores de aplicações do mercado, como: BEA Weblogic, IBM Websphere, Oracle OAS, SUN Glassfish Roda inclusive no Apache Tomcat Se o suporte a EJB 3.0 não estiver disponível, podemos utilizar o suporte do JBoss Seam para o gerenciamento de transações (JPA ou Hibernate): Alternativamente, podemos executar o Tomcat com o JBoss Embedded para um suporte a EJB 3.0

40 Desvendando o mito do "vendor lock-in" Escolhendo o JBoss Seam, NÃO estamos presos a uma tecnologia JBoss: Base/implementação de referência para a especificação de Web Beans (JSR 299) Uma vez que a especificação de Web Beans (JSR 299) estiver pronta, qualquer fornecedor pode prover sua própria implementação Devemos considerar a escolha do JBoss Seam baseados em méritos técnicos

41 Web Beans (JSR 299) O propósito da JSR 299 é unificar o modelo de componentes do JSF (managed bean component model) com o modelo de componentes do EJB 3.0, resultando em um modelo simplificado para o desenvolvimento de aplicações para web na plataforma Java EE 6.0: Profundamente influenciada pelo JBoss Seam e Google Guice. (além de influências do Oracle ADF e Apache Shale) Padronização do modelo de programação do JBoss Seam na plataforma Java EE 6.0 Lider da especificação: Gavin King - Red Hat Middleware LLC Expert Group: Apache Software Foundation Google Inc Oracle Red Hat Middleware LLC Sun Microsystems Inc Outras empresas e pessoas

42 Conclusão O JBoss Seam não é tímido ao resolver os problemas da plataforma Java EE, particularmente aqueles com o JSF O JBoss Seam promove o uso de arquiteturas simples, encorajando os desenvolvedores a removerem camadas desnecessárias e a utilizarem componentes contextuais O JBoss Seam elimina a complexidade e torna as já comprovadas tecnologias mais simples e acessíveis

43 Conclusão (continuação) Em um mundo inundado de frameworks, o JBoss Seam é um unframework Não força um modelo de programação: Desenvolvedor não precisa esquecer tudo o que sabe Em vez disso, o JBoss Seam unifica as APIs padrões da plataforma Java, tornando-as mais acessíveis, funcionais e atrativas

44 Conclusão (continuação) E ainda provê novas funcionalidades na forma de extensões e integração de bibliotecas de terceiros, como: Bijeção Conversations BPM (jbpm) Pageflows Suporte integrado a ORM RESTful URLs e page actions JavaScript remoto JBoss EL itext PDF JfreeChart Validadores Conversores

45 Conclusão (continuação) Gerenciamento de eventos (event-driven applications, observer/observable pattern) Interceptors Spring JBoss Rules Groovy Internacionalização (i18n) e Temas File upload Cache de fragmentos de página Captcha

46 Conclusão (continuação) Hot deploy Gerenciamento de exceções (pages.xml) Gerenciamento de workspace Mecanismos de log e Debug (debug.seam)permite inspecionar qualquer componente Seam diretamente do browser) Integração com o JBoss Portal (JBoss Portlet Bridge - JSR 301)

47 Conclusão (continuação) O JBoss Seam salvou o Java EE Java EE antes/depois do JBoss Seam

48 Livros e Treinamentos Livros sobre o JBoss Seam: JBoss Seam: Simplicity and Power Beyond Java EE Seam Framework: Experience the Evolution of Java EE (Outubro de 2008) Beginning JBoss Seam: From Novice to Professional Practical JBoss Seam Web 2.0 Projects JBoss SEAM (Alemão) Seam in Action (Agosto de 2008) Treinamento Oficial de JBoss Seam: JB170 Introduction to JBoss Seam: 24 horas

49 Palavras Finais Seam is the most exciting technology that has landed in Java's turf since its inception and the reasons why you should make Seam your framework of choice - Dan Allen O sacrifício não é um pré-requisito para criar aplicações de sucesso Pare de pesquisar! Comece a desenvolver sua aplicação!

50 CRUD)

51

52 Mais velozes e mais furiosos: Desenvolvimento Web 2.0 e JEE com JBoss Seam João Paulo Viragine Solutions Architect

MÓDULO Programação para Web 2

MÓDULO Programação para Web 2 MÓDULO Programação para Web 2 Sistemas Web na JEE OBJETIVO DO MÓDULO Arquitetura Web em aplicações JEE Conceitos iniciais Desenvolvimento Web Aplicações web tornam-se mais e mais importantes Mais e mais

Leia mais

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Agenda Apresentação Contexto do mercado Soluções para Java 5+ Soluções para Java 2 Conclusões Apresentação Saulo Arruda (http://sauloarruda.eti.br) Trabalha com

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando Vinicius Nascimento Informações pessoais Estado civil: Casado Nacionalidade Brasileira Idade: 30 anos Naturalidade: Brasília DF Formação Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 6 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM MARÇO / 2015 2 de 6 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

Fatos e Mitos do Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

Fatos e Mitos do Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Fatos e Mitos do Java EE Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br O Que É o Java EE? É um padrão de bibliotecas e componentes (APIs) para a criação de aplicações corporativas Também é um padrão

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores

SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores Requerimentos do Software Versão para Microsoft Windows/Unix Dezembro 2006 Bem-Vindo ao to SIQ GQF Plugin s WEB - Gestão da Qualidade

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Você Gosta do EJB? O EJB esteve por muito tempo na berlinda do mundo Java É pesado... É complicado... Código muito

Leia mais

Spring: Um suite de novas opções para Java EE

Spring: Um suite de novas opções para Java EE Spring: Um suite de novas opções para Java EE Alberto J Lemos (Dr. Spock) Instrutor Globalcode Ricardo Jun Taniguchi Instrutor Globalcode 1 Agenda > Sobre o Spring Framework > Escopo de integração com

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Artigo JavaMagazine (edição 58)

Artigo JavaMagazine (edição 58) 1 / JBoss Seam Simplicidade e produtividade no desenvolvimento de aplicações Web Aprenda a desenvolver aplicações Web utilizando a integração perfeita entre JSF e EJB 3 FÁBIO AUGUSTO FALAVINHA O JBoss

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

NOME DA APRESENTAÇÃO

NOME DA APRESENTAÇÃO 25 DE MAIO @MICROSOFT Novidades de Java EE 7 Ernest Duarte NOME DA APRESENTAÇÃO Nome (Nick no Fórum) About me! Nickname na Comunidade Ernest Duarte Profissão Instrutor em Ciências e Tecnologias Numéricas

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o

Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o a r t i g o Pedro Henrique S. Mariano (pedro.mariano@caelum.com.br) técnologo em Análise e Desenvolvimento de Sofware pela FIAP, possui as certificações SCJP 6 e SCRUM master.trabalha como consultor e

Leia mais

Experiência em missão crítica de missão crítica

Experiência em missão crítica de missão crítica 2 / 17 Experiência em missão crítica de missão crítica Pioneira no ensino de Linux à distância Parceira de treinamento IBM Primeira com LPI no Brasil + de 30.000 alunos satisfeitos Reconhecimento internacional

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0

Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA - DI Java Server Faces 2.0 Rich Faces 4.0 Quais as novidades e alterações nas novas versões das tecnologias? Pablo Bruno de Moura Nóbrega Analista de Sistemas pablo.nobrega@uece.br

Leia mais

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS FOZ DO IGUAÇU 2013 SUMÁRIO 1. PERSISTÊNCIA

Leia mais

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Secretaria Geral de Informática Sin Universidade Federal de São Carlos - UFSCar Versão 2.1 O(s) critério(s) de escolha pelas tecnologias para desenvolvimento

Leia mais

Linguagem de Programação Para Internet II

Linguagem de Programação Para Internet II Linguagem de Programação Para Internet II Resumo do Conteúdo 1 Tecnologias Emergentes Para o Desenvolvimento de Aplicações Web Java Server Faces (JSF) Struts Tapestry PHP Ruby on Rails ASP.NET Phyton Perl

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS Elaborado por: Bruno Duarte Nogueira Arquiteto de Software Data: 05/03/2012 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Tecnologias... 3 2.1. Web Tier... 3 2.1.1. Facelets 1.1.14...

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

O Struts morreu. Como escolher um novo framework Web.

O Struts morreu. Como escolher um novo framework Web. O Struts morreu. Como escolher um novo framework Web. Palestrante: Alessandro Coelho Ribeiro alessandro.ribeiro@integritas.com.br Integritas Tecnologia O Struts morreu? ? Quem aqui já desenvolveu uma aplicação

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS Este anexo apresenta uma visão geral das seguintes plataformas: 1. Plataforma Microsoft.NET - VB.NET e C#; 2. Plataforma JAVA; 3. Plataforma Android, ios e Windows

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Alessandro Aparecido André Alexandre Bruno Santiago Thiago Castilho

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS 1 - Desenvolver aplicativos para Desktop usando Swing, gerenciamento de Layouts, componentes swing, conectar a um banco de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Michael Nascimento Santos Conexão Java 2006 Michael Nascimento Santos 7 anos de experiência com Java Expert nas JSRs 207, 250, 270 (Java 6),

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br

Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br Grails: o que isso quer dizer? Gilliard Cordeiro http://gilliard.eti.br Sobre mim Formado em análise de sistemas pela UFMS Trabalho há 5 anos com desenvolvimento Web Minha principal área de atuação é P&D

Leia mais

Omar Alejandro Balcon Benvenuto

Omar Alejandro Balcon Benvenuto DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome Data de Nascimento 13/04/1971 Naturalidade Estado Civil Residência atual Contato Omar Alejandro Balcon Benvenuto Montevidéu/Uruguai Casado Porto Alegre / RS Última atualização

Leia mais

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora UFJF-MG Campo Universitário Bairro Marmelos Juiz de Fora MG Brasil

Leia mais

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Segmento Código P06.002 Revisão v. 2014 Plataformas Web 2. PUBLICAÇÃO Recursos Tecnológicos Versão Data para adoção Publicação v. 2014 23 de dezembro de 2014 PORTARIA N Nº 225 de

Leia mais

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Especificação para os Portlets Os padrões para Portlets Java EE são definidos por duas JSRs: 168,

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Visual COBOL é a solução líder da indústria para o desenvolvimento de aplicações COBOL e implantação em sistemas Windows, Unix e Linux. Ele combina as melhores ferramentas de desenvolvimento de sua classe

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles?

Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles? Projetos Corporativos Baseados na Tecnologia Java Que Falham: O Que Podemos Aprender Deles? Sobre o Palestrante Sun Certified Programmer for the Java 2 Platform 1.2 & 1.4 e Sun Certified Web Component

Leia mais

PROJELER. Solução de código aberto para gerenciamento de processos de negócio

PROJELER. Solução de código aberto para gerenciamento de processos de negócio Otimização e Automação de Processos de Negócio Abril/2008 Solução de código aberto para gerenciamento de processos de negócio Maurício Bitencourt, PMP Diretor Executivo mauricio.bitencourt@projeler.com.br

Leia mais

Guilherme Augusto de Assis

Guilherme Augusto de Assis Guilherme Augusto de Assis Analista de Sistemas Pleno da empresa CPqD guiassys@gmail.com Resumo Possui graduação em Sistemas de Informação pela Faculdade de Administração e Ciências Contábeis de Hortolândia

Leia mais

Os 12 melhores plugins do Eclipse Seleção plugada

Os 12 melhores plugins do Eclipse Seleção plugada Os 12 melhores plugins do Seleção plugada CAPA O gerenciador de plugins do oferece um rico leque de opções para adequar o software à resolução do seu problema específico. por Markus Junginger, Peter Kreussel

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

Anatomia do JSF JavaServer Faces. Rafael Ponte rponte@gmail.com

Anatomia do JSF JavaServer Faces. Rafael Ponte rponte@gmail.com Anatomia do JSF JavaServer Faces Rafael Ponte rponte@gmail.com http://www.rponte.com.br Agenda Quem sou eu? Desenvolvimento de Aplicações Web O que é JavaServer Faces? Por que usar JSF? Overview da tecnologia

Leia mais

Programação e Configuração de Aplicações JEE. Edilmar Alves

Programação e Configuração de Aplicações JEE. Edilmar Alves Programação e Configuração de Aplicações JEE Edilmar Alves Palestrante Sócio da InterSite Informática Professor Universitário Coordenador do JUGMS e membro do BrazilJUGs Fã de Linux, Java e outros softwares

Leia mais

Integração Orientada a Serviços

Integração Orientada a Serviços Integração Orientada a Serviços Porto Alegre, Agosto de 2006 Agenda Sobre a e-core SOA O que é? Web Services x SOA Principal Motivação - Integração SOI ESB BPEL JBI ServiceMix Solução Proposta A Empresa

Leia mais

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition 1 Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition Sobre o Autor Carlos Eduardo G. Tosin (carlos@tosin.com.br) é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Omar Alejandro Balcon Benvenuto

Omar Alejandro Balcon Benvenuto DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome Omar Alejandro Balcon Benvenuto Data de Nascimento 13/04/1971 Naturalidade Montevidéu/Uruguai Estado Civil Casado Residência atual Porto Alegre / RS Contato Celular(51)8152-5288

Leia mais

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul JSF e PrimeFaces Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Agenda Introdução Desenvolvimento Web Java Server Faces Exercício 2 Introdução Ao longo dos anos diversas linguagens de programação foram

Leia mais

FERRAMENTAS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE OPEN SOURCE. Caso de Sucesso no ACM, IP

FERRAMENTAS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE OPEN SOURCE. Caso de Sucesso no ACM, IP FERRAMENTAS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE OPEN SOURCE Caso de Sucesso no ACM, IP Metodologia, processos, ferramentas, arquitetura, tecnologias e infraestrutura usadas na implementação de portais em Liferay,

Leia mais

TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO

TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO Bacharel em Ciências da Computação PUC/SP 2001 Pós-graduado em Gestão de Negócios (MBA) IPT/USP 2006 Arquiteto de Software Desenvolvedor Java Consultoria, Treinamento

Leia mais

Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms. Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br

Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms. Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br Aplicações Desktop: Swing/SubMacroForms Carlos Renato Alves Gouveia Novembro/2008 cgouveia@fes.br Carlos Renato Alves Gouveia Especialista em Engenharia de Web Sites pela UFMS; Professor Universitário

Leia mais

Agenda. Desenvolvimento um aplicativo completo usando JSF, EJB e padrões Rodrigo Cândido e Vinny Nunes Instrutores Globalcode / VOffice.

Agenda. Desenvolvimento um aplicativo completo usando JSF, EJB e padrões Rodrigo Cândido e Vinny Nunes Instrutores Globalcode / VOffice. Agenda Desenvolvimento um aplicativo completo usando JSF, EJB e padrões Rodrigo Cândido e Vinny Nunes Instrutores Globalcode / VOffice Objetivo / Motivação Domínio, Ferramentas e Opções de Arquitetura

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

EJB 3.1: A Community Update

EJB 3.1: A Community Update EJB 3.1: A Community Update Reza Rahman Autor, EJB 3 in Action Expert Group Member, Java EE 6 and EJB 3.1 Fundador, Cognicellence Julho de 2008 1 EJB 3.0: Revisão Breve > As grandes mudanças > EJB simplificado

Leia mais

FICHA DE CATALOGAÇÃO DE REVISTAS DE NOTÍCIAS. Coleção

FICHA DE CATALOGAÇÃO DE REVISTAS DE NOTÍCIAS. Coleção Título: SQL Magazine Notas de Título Feita para Desenvolvedores de Software e DBAs. Descrição Geral: Revista focada em banco de dados, análise, projeto e modelagem. Editor(es): Diretor responsável Gladstone

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS UTILIZADAS NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GERENCIAIS Janderson Fernandes Barros ¹, Igor dos Passos Granado¹, Jaime William Dias ¹, ² ¹ Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL Java Peristence API 1.0 Salvador-Ba Março/2009 1 RAMON PEREIRA LOPES Java Peristence API

Leia mais

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Prática: 1 - A plataforma JEE (Java Enterprise Edition) UBI, DI, Paula Prata SDTF T01 1 Arquitectura

Leia mais

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education

JPA Passo a Passo. Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br. Globalcode Open4Education JPA Passo a Passo Henrique Eduardo M. Oliveira henrique@voffice.com.br 1 Palestrante Henrique Eduardo M. Oliveira (henrique@voffice.com.br) > Trabalha: Arquiteto JEE / Instrutor Java > Formação: Ciências

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

J. M. Silveira Neto. Sun Campus Ambassador. silveiraneto@gmail.com jose.neto@sun.com http://silveiraneto.net

J. M. Silveira Neto. Sun Campus Ambassador. silveiraneto@gmail.com jose.neto@sun.com http://silveiraneto.net Uma olhada no Netbeans 6 J. M. Silveira Neto Sun Campus Ambassador silveiraneto@gmail.com jose.neto@sun.com http://silveiraneto.net Agenda O que é o Netbeans? Adquira o Netbeans Editor de Código Mais Funcionalidades

Leia mais

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Agenda Cenário Gerenciamento de Projetos e Mudanças Infra estrutura Arquitetura Ambiente de Desenvolvimento

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr 1 Apresentação do Curso Java 8 para Web 2 Por que você quer fazer este curso? Eu sou aluno da área de computação e preciso aprender (bem) Java para poder concluir

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado

Leia mais

Daniel Wildt dwildt@gmail.com. FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1

Daniel Wildt dwildt@gmail.com. FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1 Apresentação Tecnologia Java Daniel Wildt dwildt@gmail.com FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1 1. Java 2. JCP 3. Tecnologia Java 4. J2ME/J2SE/J2EE 5. Certificações 6. JUG 7. RSJUG Agenda 8. Ambiente

Leia mais

Curso de Extensão Programação Orientada a Objetos com Java. Última atualização: 25/05/2010

Curso de Extensão Programação Orientada a Objetos com Java. Última atualização: 25/05/2010 Curso de Extensão Programação Orientada a Objetos com Java Última atualização: 25/05/2010 1 Objetivos do Curso Este curso fornece a você conhecimento e habilidades para: Programar e executar aplicações

Leia mais

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64 direcionados por comportamento 64 5 Estudo de caso Neste capítulo serão apresentadas as aplicações web utilizadas na aplicação da abordagem proposta, bem como a tecnologia em que foram desenvolvidas, o

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Padrões Arquiteturais no Java EE 7

Padrões Arquiteturais no Java EE 7 Padrões Arquiteturais no Java EE 7 Vagner F. Le Roy Júnior Curso de Pós Graduação em Arquitetura de Software Distribuído Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Belo Horizonte, MG Brasil vagnerleroy@gmail.com

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS ¹Lucas Martins de Andrade, ¹Jaime William Dias ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil lucasm748@gmail.com

Leia mais

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1 Mini-curso Gratuito Slide 1 Mini-curso Gratuito Introdução Enterprise Java Beans (EJB) 3.0 Slide 2 Agenda Plataforma Java EE Conceitos Iniciais (EJB) Session Bean Message-Driven Bean (MDB) Java Persistence

Leia mais

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa J530 - Enterprise JavaBeans Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Informática UFRGS. Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) J2EE EJBs 1

Informática UFRGS. Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) J2EE EJBs 1 EJB Introdução Versão Atual (maio/06): 3.0 Versão anterior: 2.1 Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) J2EE EJBs 1 Autores Autores Cláudio Geyer Eduardo Studzinski Estima de Castro Gisele Pinheiro

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 6 EJB Enterprise Java

Leia mais

Oracle Jdeveloper & ADF Overview

<Insert Picture Here> Oracle Jdeveloper & ADF Overview Oracle Jdeveloper & ADF Overview Gustavo Michel Torres Platform Technologic Solutions Oracle JDeveloper/ADF gustavo.torres@oracle.com Agenda do evento Roadmap

Leia mais

OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL

OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL Analista de Sistema SR Datastage (Cod 11170) Local: São Paulo/ SP Chácara Sto Antonio Empresa: Previdência Perfil: SQL Server 2000 / 2008 DTS; ERWin; Transact

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software Anna Carla Mohr Verner Helder Eugenio dos Santos Puia Florianópolis,

Leia mais

Java Web/UI. Maven3 Redmine CVS. Áreas de conhecimento: Web o Aplicativos Web o Portal de conteúdo o REST Services Web Site Performance

Java Web/UI. Maven3 Redmine CVS. Áreas de conhecimento: Web o Aplicativos Web o Portal de conteúdo o REST Services Web Site Performance Java Web/UI Atribuições do cargo: Desenvolvimento de um Portal/Aplicativo Web de conteúdo público utilizando HTML5+CSS3+JS de design responsivo usando a Web API do portal de transparência como provedora

Leia mais

Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE

Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE 1 Sumário Sumário... 2 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Propósito... 3 1.2 Escopo... 3 1.3 Referências... 3 2 DIRETRIZES...

Leia mais

Apresentação. Fernando Lozano

Apresentação. Fernando Lozano JBoss AS Avançado JBoss AS Slide 1 2 Apresentação Fernando Lozano fernando@lozano.eti.br Profissional Certificado LPI RHCE JBoss Dev SCWCD IBM SOA MCSE Consultor em Software Livre há 15 anos Consultor

Leia mais