Protecção contra sobretensões

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Protecção contra sobretensões"

Transcrição

1 Protecção contra sobretensões Protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões para Sunny Boy e Sunny Tripower Conteúdo Em sistemas fotovoltaicos, o gerador fotovoltaico encontra-se ao ar livre, frequentemente sobre edifícios. Dependendo da situação, os inversores também são instalados ao ar livre. Por este motivo, já no planeamento do sistema fotovoltaico deve ser verificado se será necessário adoptar medidas contra descargas atmosféricas e sobretensões. Estas medidas podem ser necessárias por diferentes motivos. Para além das normas técnicas nacionais e das normas legais de construção, é possível que também a seguradora do sistema exija a existência de uma protecção contra sobretensões. As medidas necessárias no respectivo sistema fotovoltaico devem ser determinadas por um técnico especializado na protecção contra descargas atmosféricas. Neste documento é explicada a protecção geral contra sobretensões e em conjugação com inversores. Além disso, são descritas as particularidades da combinação de dispositivos de protecção contra sobretensões com inversores da SMA. A protecção contra descargas atmosféricas só é abordada neste documento quando for relevante para o tema da protecção contra sobretensões. U_Schutz-TI-pt-13 Versão 1.3 1/9

2 Protecção contra descargas atmosféricas / sobretensões 1 Protecção contra descargas atmosféricas / sobretensões Os sistemas pára-raios devem prevenir danos provocados pela queda de raios em edifícios. Aqui estabelecese a distinção entre protecção externa e interna contra descargas atmosféricas. A protecção externa contra descargas atmosféricas destina-se a interceptar e desviar os raios para o solo. Os edifícios e os sistemas a proteger são, deste modo, protegidos contra as consequências de uma descarga atmosférica directa. A protecção externa contra descargas atmosféricas é composta por dispositivos de intercepção, descarregadores e o respectivo sistema de ligação à terra. Fig. 1: protecção externa contra descargas atmosféricas (à esquerda) e protecção interna contra descargas atmosféricas (à direita). Legenda: A: protecção externa contra descargas atmosféricas (com ligação ao eléctrodo de terra da fundação), B: eléctrodo de terra da fundação, C: barra de ligação equipotencial, D: ligação à rede, E: ligação telefónica, F: conduta de água A protecção interna contra descargas atmosféricas cria uma ligação equipotencial entre instalações metálicas e cabos dentro do sistema. Para isso, as peças metálicas e condutoras do sistema, por exemplo, condutas de água, são ligadas directamente entre si. Os cabos condutores de tensão, como os de ligação à rede ou do telefone, são ligados indirectamente através de um dispositivo de protecção contra sobretensões ao sistema de ligação à terra. A protecção contra sobretensões destina-se a evitar danos em aparelhos eléctricos e electrónicos devido a tensões demasiado elevadas. Os dispositivos de protecção contra sobretensões (ingl. "Surge Protection Device", abreviado: SPD) criam, em caso de sobrecarga, uma ligação equipotencial entre os condutores ligados. Deste modo, evita-se que picos de tensão destruam aparelhos ligados. SMA Solar Technology AG 2/9

3 Motivos para a protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões 2 Motivos para a protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões A protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões pode ser necessária por diferentes motivos. Para determinados tipos de edifícios ou instalações, por exemplo, hospitais, estes sistemas são obrigatórios. Muitas vezes os proprietários de edifícios requerem a instalação de sistemas pára-raios para obterem condições de seguro mais favoráveis ou até para poderem adquirir um seguro para os objectos a proteger. Nesse caso, o sistema de protecção utilizado segue as especificações da respectiva seguradora. Independentemente disso, recomenda-se a realização de uma análise dos riscos. Dependendo da probabilidade de o sistema ser atingido dentro do seu período operacional e dos danos daí resultantes, os custos das medidas de protecção contra descargas atmosféricas e protecção contra sobretensões poderão ser inferiores aos potenciais danos. Em sistemas fotovoltaicos instalados sobre edifícios já existentes, devem ser consideradas as especificações para esse edifício. Caso já exista um sistema pára-raios, devem ser tomadas medidas correspondentes também para o sistema fotovoltaico. 3 Classes de tipos de SPD 1 Os dispositivos de protecção contra sobretensões (SPD) são divididos em 3 classes. Protecção geral (SPD de tipo I): os SPD de tipo I possuem a maior capacidade de resistência a sobretensões transitórias, pois foram concebidos para resistir à descarga atmosférica directa. Eles são utilizados em locais onde correntes ou correntes parciais de raios não só podem escoar pelo sistema páraraios externo, como também através de cabos eléctricos. É necessário contar com isso caso o sistema a proteger esteja directamente ligado ao sistema pára-raios externo ou, por exemplo, se a distância de separação dos cabos CC em relação à protecção externa contra descargas atmosféricas for demasiado reduzida. O nível das correntes parciais de raios resulta da divisão da corrente pelo número de descarregadores do sistema pára-raios e o número de cabos. O dispositivo de protecção contra sobretensões pode ser seleccionado em função deste valor de corrente e da classe de protecção contra descargas atmosféricas. Enquanto os custos de SPD do tipo I para corrente alternada são relativamente baixos, os custos de dispositivos de protecção contra sobretensões CC resistentes a descargas atmosféricas podem rapidamente atingir valores muito elevados, tornando um sistema fotovoltaico pouco rentável. Muitas vezes, a solução mais rentável é adaptar o sistema pára-raios para aumentar a distância de separação. 1. em conformidade com a EN / IEC SMA Solar Technology AG 3/9

4 Classes de tipos de SPD Protecção média (SPD de tipo II): estes dispositivos de protecção contra sobretensões possuem uma menor resistência a sobretensões transitórias e protegem contra efeitos indirectos de descargas atmosféricas. Em caso de descargas atmosféricas nas proximidades, por exemplo, no sistema pára-raios externo, surgem campos electromagnéticos que podem acoplar tensões elevadas perigosas em circuitos eléctricos. As amplitudes das correntes resultantes da sobretensão são, no entanto, bastante mais baixas do que a respectiva corrente da descarga atmosférica. Também a duração do impulso e, por conseguinte, a energia acoplada são mais reduzidas. Para a protecção contra este tipo de sobretensão são utilizados SPD do tipo II. Protecção elevada (SPD de tipo III): os SPD de tipo III possuem a menor resistência a sobretensões transitórias. Estes protegem terminais electrónicos frágeis contra acoplamentos decorrentes de descargas atmosféricas distantes. Os inversores SMA foram concebidos de modo que não seja necessário um SPD de tipo III. Geralmente, ao utilizar um SPD, quanto maior for a capacidade de resistência às sobretensões transitórias do SPD, maior é a tensão residual restante, o chamado nível de protecção, do aparelho a proteger. Deste modo, por exemplo, com um SPD de tipo I, o nível de protecção é normalmente mais elevado do que a resistência à tensão do aparelho a proteger. Neste caso, deve ser ligado a jusante um SPD do tipo II e, se necessário, um SPD do tipo III para reduzir o nível de protecção para um valor adequado ao aparelho a proteger. Fig. 2: nível de protecção de SPD com diferentes capacidades de resistência a sobretensões transitórias Caso pretenda proteger um inversor SMA contra sobretensões acopladas, será suficiente um SPD de tipo II. Caso se esperem correntes parciais de raios, deve utilizar-se um SPD do tipo I com um SPD de tipo II ligado a jusante. SMA Solar Technology AG 4/9

5 Combinação de SPD com inversores 4 Combinação de SPD com inversores Em caso de inversores com um rastreador MPP, as strings fotovoltaicas são unidas antes do inversor e o(s) SPD são ligados ao ponto de ligação. Em caso de inversores com vários rastreadores MPP, cada entrada deve ser equipada com SPD ou uma combinação de SPD. Isto aplica-se por exemplo, a todos os Sunny Boy e Sunny Tripower com entrada multistring. O mesmo se aplica a inversores com apenas um rastreador MPP, mas com várias entradas, cada uma com um díodo de string próprio ou um fusível como, por exemplo, os inversores da série STP XX000TLEE. Neste caso, é necessário utilizar um SPD por cada entrada protegida por um díodo de string. Fig. 3: uma string fotovoltaica num inversor com um rastreador MPP (A), várias strings fotovoltaicas num inversor com um rastreador MPP (B), várias strings fotovoltaicas num inversor multistring com vários rastreadores MPP (C) Caso sejam utilizados SPD no lado CC, então também são necessários SPD no lado CA devido a diferenças de potencial. No entanto, contrariamente ao lado CC, é possível proteger no lado CA vários inversores com um SPD, uma vez que eles estão ligados à mesma tensão (de rede). A integração de SPD no lado CA não está prevista nos inversores SMA, dado que frequentemente são montados vários inversores sequencialmente. A instalação separada de um único dispositivo de protecção contra sobretensões para todos os inversores é então claramente mais eficaz em termos de custos. SMA Solar Technology AG 5/9

6 Combinação de SPD com inversores Caso esteja estabelecida uma comunicação por cabo (p. ex., RS485, Ethernet), estas ligações também têm de ser protegidas com dispositivos de protecção contra sobretensões, pois, caso contrário, é possível que ocorram danos em interfaces do inversor, no próprio inversor e no respectivo aparelho de comunicação devido a diferenças de potencial. Fig. 4: ligação no lado CA de vários inversores a um dispositivo de protecção contra sobretensões trifásico Em caso de utilização de fusíveis de string e SPD, o SPD tem de ser instalado no ponto de ligação das strings fotovoltaicos agrupados após os fusíveis (cf. fig. 5 A). Se o SPD fosse ligado apenas a uma string fotovoltaica entre a entrada da string e o fusível da string, as restantes strings fotovoltaicas permaneceriam desprotegidas após o disparo do fusível (cf. fig. 5 B). Fig. 5: várias strings fotovoltaicas com fusíveis de string e SPD comum no ponto de ligação (A), várias strings fotovoltaicas com fusíveis de string e SPD numa string fotovoltaica com fusível do string disparado (B) SMA Solar Technology AG 6/9

7 Combinação de SPD com inversores Além disso, o nível de protecção no inversor seria aumentado, caso a sobretensão ocorresse numa das outras strings fotovoltaicas. Através das indutâncias dos cabos, ocorreriam tensões adicionais em caso de sobrecarga. Em caso de disposição desfavorável, o nível de protecção no inversor aumenta (cf. fig. 6). Fig. 6: SPD ligado a jusante dos fusíveis de string (A) e SPD numa entrada de string cujo fusível foi substituído por um perno de cobre (B) SMA Solar Technology AG 7/9

8 Sunny Tripower com SPD integrado 5 Sunny Tripower com SPD integrado Em alguns inversores SMA 1 da família de produtos Sunny Tripower, o problema anteriormente mencionado foi solucionado através da protecção integrada contra sobretensões. No entanto, os SPD no interior dos inversores podem causar problemas. Por um lado, podem ocorrer danos decorrentes da interacção com o filtro CEM, por outro lado, podem ser ainda acopladas tensões em circuitos no interior do inversor, em caso de sobrecarga, devido à corrente elevada dentro do dispositivo de protecção contra sobretensões. No desenvolvimento dos Sunny Tripower, estes problemas foram considerados desde o início, tendo sido tomadas medidas correspondentes. Por um lado, procedeu-se a um ajuste entre os filtros CEM e os SPD, por outro, os dispositivos de protecção contra sobretensões encontram-se numa área separada e blindada, de modo a não serem acopladas quaisquer tensões nos circuitos eléctricos do inversor. Os dispositivos de protecção contra sobretensões podem ser posteriormente montados no encaixe incluído de série. No Sunny Tripower a protecção média pode ser posteriormente adicionada, de modo rápido e acessível, graças aos SPD de tipo II integráveis. Por motivos de espaço, não é possível montar um SPD de tipo I. Além disso, recomenda-se, por motivos de custos, que os sistemas fotovoltaicos sejam planeados de modo a não ser necessário qualquer SPD de tipo I. Fig. 7: local de instalação do SPD no exemplo da família de aparelhos STP XX000TL-10 Em função da situação no local, poderá ser vantajoso instalar os SPD noutro local (p. ex., na entrada do edifício, caso deva ser implementado um plano de zonas de protecção contra descargas atmosféricas). A solução integrável substitui uma instalação dos SPD numa caixa separada nas proximidades imediatas do inversor. Um técnico especializado na protecção contra descargas atmosféricas deverá decidir se esta posição é a ideal em termos de protecção do sistema fotovoltaico, com base nas condições existentes no local. 1. STP 8000TL-10, STP 10000TL-10, STP 12000TL-10, STP 15000TL-10, STP 17000TL-10, STP 20000TL-30, STP 25000TL-30 SMA Solar Technology AG 8/9

9 Informações adicionais 6 Informações adicionais Poderá encontrar mais informações acerca da protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões nos seguintes documentos: DIN EN / VDE Protecção contra descargas atmosféricas Parte 3: Protecção de instalações e pessoas (2006) DIN EN / VDE Protecção contra descargas atmosféricas Parte 3: Protecção de instalações e pessoas Suplemento 5: Protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões para sistemas fotovoltaicos de alimentação eléctrica (2009) Bundesverband Solarwirtschaft, Zentralverband der Deutschen Elektro- und Informationstechnischen Handwerke (2008): Manual para técnicos de instalação de sistemas fotovoltaicos - Protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões para sistemas fotovoltaicos sobre edifícios. (disponível para download na área de informações em Beer, Michael (2009): Blitzschutzfibel für Solaranlagen - Ratgeber für Solarinstallateure und Blitzschützer, 4.ª edição totalmente revista e aumentada, Wagner & Co Cölbe/Marburg. ( Dehn + Söhne (2007): Blitzplaner, 2.ª edição actualizada, Dehn + Söhne GmbH + Co. KG. Neumarkt i.d.opf. (disponível para download em VdS Protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões orientada para os riscos, Directriz da Gesamtverband der Deutschen Versicherungswirtschaft e.v. (disponível para download em Informações técnicas dos fabricantes de dispositivos de protecção contra sobretensões SMA Solar Technology AG 9/9

Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial

Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial Utilização de dispositivos diferenciais com SUNNY BOY, SUNNY MINI CENTRAL e SUNNY TRIPOWER Conteúdo Aquando da instalação de inversores, surgem frequentemente

Leia mais

Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas

Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas Disjuntor Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas Conteúdo A selecção do disjuntor correcto depende de diversos factores. Especialmente

Leia mais

Sunny String Monitor - Cabinet

Sunny String Monitor - Cabinet Sunny String Monitor - Cabinet Dados Técnicos O Sunny String Monitor-Cabinet, ou SSM-C na sua forma abreviada, da SMA monitoriza, de forma pormenorizada, o seu gerador fotovoltaico, de acordo com os padrões

Leia mais

Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente

Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente com SUNNY MINI CENTRAL 9000TL/10000TL/11000TL Conteúdo Os sistemas fotovoltaicos com inversores sem transformador

Leia mais

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Gestão de sombras Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Conteúdo Nem sempre é possível evitar que clarabóias, chaminés ou árvores façam sombra

Leia mais

Transformador de média tensão

Transformador de média tensão Informação técnica Transformador de média tensão Requisitos importantes aplicáveis a transformadores de média tensão para SUNNY BOY, SUNNY MINI CENTRAL e SUNNY TRIPOWER Conteúdo Este documento descreve

Leia mais

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra SUNNY CENTRAL Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra 1 Introdução Alguns fabricantes de módulos recomendam ou exigem a ligação à terra negativa ou positiva do gerador fotovoltaico

Leia mais

Protecção contra sobretensões. Descarregadores de sobretensões

Protecção contra sobretensões. Descarregadores de sobretensões Protecção contra Descarregadores Protecção contra As podem muitas vezes causar danos irreparáveis nas instalações eléctricas, bem como, nos equipamentos eléctricos e electrónicos. Os descarregadores são

Leia mais

Exactidão da medição

Exactidão da medição Exactidão da medição Valores energéticos e grau de rendimento dos inversores fotovoltaicos do tipo Sunny Boy e Sunny Mini Central Conteúdo Qualquer operador de um sistema fotovoltaico deseja estar o mais

Leia mais

Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower

Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower No caso de derating de temperatura, o inversor reduz a sua potência para proteger os componentes contra sobreaquecimento. Este

Leia mais

instalação de sistemas de terras

instalação de sistemas de terras 94 José Ribeiro joseribeiro@casafelix.pt instalação de sistemas de terras 1. Capturar o raio. Capturar o raio para um ponto conhecido de ligação preferida utilizando um sistema de ponta captora aérea específica

Leia mais

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO 1 CONDIÇÕES PRÉVIAS Antes de iniciar qualquer trabalho de montagem, ou antes de adquirir um posto de transformação (PT),

Leia mais

SMA Bluetooth. Conteúdo. SMA Bluetooth Wireless Technology na prática. Outros documentos relativos ao SMA Bluetooth

SMA Bluetooth. Conteúdo. SMA Bluetooth Wireless Technology na prática. Outros documentos relativos ao SMA Bluetooth Informação técnica Wireless Technology na prática Conteúdo Este documento resume as características principais da Wireless Technology e fornece respostas a questões práticas. Outros documentos relativos

Leia mais

Tecnologia de dados solar POWER MODUL

Tecnologia de dados solar POWER MODUL Tecnologia de dados solar POWER MODUL Manual de instalação PModul-IPT094510 98-0020710 Version 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual........... 4 1.1

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios ESQUEMAS TIPO DE UNIDADES DE PRODUÇÃO PARA AUTOCONSUMO (UPAC) março 2015 A secção 712: Instalações Solares Fotovoltaicas

Leia mais

projecto de postos de transformação

projecto de postos de transformação 123 Henrique Ribeiro da Silva Dep. de Engenharia Electrotécnica (DEE) do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) projecto de postos de transformação {2.ª Parte - Postos em Cabine} Os postos de

Leia mais

Esquemas. & diagramas. caderno 3

Esquemas. & diagramas. caderno 3 Esquemas & diagramas caderno 3 Regimes de neutro Norma IEC 60364 A norma IEC 60364 é a norma padrão internacional definida pelo International Electrotechnical Commission relativamente a instalações eléctricas

Leia mais

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 PRS 9 Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 1 Dimensões/Componentes 128.5 169 30.01 (6TE) Fig. 1 A B C D E I H G J F MAX 70 C Fig. 2 MAX 95 % 2 Legenda A B C D E F G H I J Selector S1

Leia mais

OBO Catálogo de Produtos Brasil Sistemas de Proteção contra surtos

OBO Catálogo de Produtos Brasil Sistemas de Proteção contra surtos OBO Catálogo de Produtos Brasil Sistemas de Proteção contra surtos Descarregadores de Corrente de raio Protetor contra sobretensões Proteção de linha de dados Proteção fina Centelhador Dispositivos de

Leia mais

Performance Ratio. Conteúdo. Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico

Performance Ratio. Conteúdo. Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico Performance Ratio Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico Conteúdo A Performance Ratio é uma das unidades de medida mais importantes para a avaliação da eficiência de um sistema fotovoltaico. Mais

Leia mais

Esquemas de Aterramento. Sérgio Ferreira de Paula Silva

Esquemas de Aterramento. Sérgio Ferreira de Paula Silva Esquemas de Aterramento 1 Aterramento O aterramento é a ligação de um equipamento ou de um sistema à terra, por motivos de proteção ou por exigência quanto ao funcionamento do mesmo. Aterramento de proteção:

Leia mais

Instruções de Utilização. Equalizador Instabus de 4 vias 0531 00

Instruções de Utilização. Equalizador Instabus de 4 vias 0531 00 Instruções de Utilização Equalizador Instabus de 4 vias 531 Informações acerca do sistema Este aparelho é um produto do Sistema EIB Instabus e está em conformidade com as normas EIBA. Para a compreensão

Leia mais

Controlo do sistema PT100M-NR

Controlo do sistema PT100M-NR Controlo do sistema PT100M-NR Manual de instalação PT100MNR-IPT083510 98-0017910 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

1 Indicações de segurança. 2 Estrutura do aparelho. Facility Pilot Server. N.º art. : FAPV-SERVER-REG N.º art. : FAPVSERVERREGGB. Manual de instruções

1 Indicações de segurança. 2 Estrutura do aparelho. Facility Pilot Server. N.º art. : FAPV-SERVER-REG N.º art. : FAPVSERVERREGGB. Manual de instruções Facility Pilot Server N.º art. : FAPV-SERVER-REG Facility Pilot Server N.º art. : FAPVSERVERREGGB Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas

Leia mais

PROTECÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS NOS SISTEMAS FOTOVOLTAICOS, SIM OU NÃO

PROTECÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS NOS SISTEMAS FOTOVOLTAICOS, SIM OU NÃO PROTECÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS NOS SISTEMAS FOTOVOLTAICOS, SIM OU NÃO Os sistemas fotovoltaicos, tanto em centrais de produção de energia como nos telhados de edifícios de habitação, industria

Leia mais

Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos. Apresentado por Eng.º José Barão

Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos. Apresentado por Eng.º José Barão Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos Apresentado por Eng.º José Barão Resumo da Apresentação Características mais relevantes dos equipamentos eléctricos em função do local onde

Leia mais

Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL

Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL Manual de instalação STP8-17TL-IA-pt-31 IMPT-STP10-17TL Versão 3.1 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações

Leia mais

Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL

Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL STP5-10TL-20-BE-pt-13 98-109100.03 Versão 1.3 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG Disposições

Leia mais

Auto - Transformador Monofásico

Auto - Transformador Monofásico Auto - Transformador Monofásico Transformação de Tensão Transformação de tensão para várias tensões de entrada: U 2, U 3, U 23 = f (U 1 ) 1.1. - Generalidades A função do transformador é transformar a

Leia mais

Capítulo 1: Eletricidade. Corrente continua: (CC ou, em inglês, DC - direct current), também chamada de

Capítulo 1: Eletricidade. Corrente continua: (CC ou, em inglês, DC - direct current), também chamada de Capítulo 1: Eletricidade É um fenômeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento e por sua interação. Quando uma carga encontra-se em repouso, produz força sobre outras situadas em

Leia mais

proteção contra sobretensões.

proteção contra sobretensões. OSSIER 90 João Cruz F Product Manager. Schneider Electric proteção contra sobretensões Contribuir para a total eficácia das instalações elétricas é objetivo deste artigo técnico sobre sobretensões. Cada

Leia mais

Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT

Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT Manual de instalação TempsensorAmb-IPT110610 98-0042910 Versão 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 Suporte redes do tipo: Monofásico; Bifásico, com neutro comum; Trifásico com ligação estrela com e sem neutro Trifásico

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Novas Normas NBR IEC 61643-1 - Dispositivos de proteção contra surtos em baixa tensão - Parte 1: Dispositivos de proteção conectados a sistemas de

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Colectores planos Suporte de instalação 6 720 643 442 (2010/03) PT 6720616592.00-1.SD Indice Indice 1 Esclarecimento dos símbolos e indicações de segurança...............................

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Conceito Instalações Elétricas Prediais -É a Ligação intencional de um condutor à terra. -Significa colocar instalações de estruturas metálicas e equipamentos elétricos

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

Usar o Multímetro O Multímetro:

Usar o Multímetro O Multímetro: Usar o Multímetro Usar um multímetro é algo muito importante para quem trabalha em informática, na área da electrotecnia e electrónica, é um aparelho que nos permite fazer medições de grandezas eléctricas.

Leia mais

Smart connections. Folha de dados. PIKO-Inversor 3.0 3.6 4.2 5.5 8.3 10.1

Smart connections. Folha de dados. PIKO-Inversor 3.0 3.6 4.2 5.5 8.3 10.1 PT Folha de dados PKO-nversor 3.0 3.6 4.2 5.5 8.3 10.1 Índice nversores monofásicos nversores PKO 3.0...4 nversores PKO 3.6...5 nversores trifásicos monofásicos nversores PKO 4.2...6 nversores PKO 5.5...7

Leia mais

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira Sensores Amedição das grandezas físicas é uma necessidade. Para essa função são utilizados sensores estes convertem a grandeza a medir noutra. No caso da instrumentação a variável de saída é normalmente

Leia mais

Modelo 775 da Micro Motion

Modelo 775 da Micro Motion Suplemento às Ligações P/N MMI-20016036, Rev. AA Setembro 2009 Modelo 775 da Micro Motion Adaptador Inteligent THUM de Montagem Integral Sem Fios Conteúdo Visão geral do Adaptador THUM..................................

Leia mais

SOBRETENSÃO. saiba como se proteger

SOBRETENSÃO. saiba como se proteger SOBRETENSÃO saiba como se proteger O QUE É UMA DESCARGA ELÉTRICA? Descargas atmosféricas são relâmpagos que produzem uma quantidade extremamente grande de energia elétrica pulsada de milhares de ampères

Leia mais

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO SMA Solar Technology AG AGENDA 1 2 3 PORTFOLIO SMA INVERSORES DE BATERIAS SMA FLEXIBLE STORAGE SYSTEM SMA INTEGRATED STORAGE SYSTEM 4 SUNNY PORTAL, SUNNY PLACES

Leia mais

Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS

Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS Manual de instalação BTPB-Ant-IPT111510 98-0032810 Versão 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas

Leia mais

Manual de instalação e operação. AXIpower AXIworld AXIpremium AXIblackpremium. Módulos fotovoltaicos cristalinos

Manual de instalação e operação. AXIpower AXIworld AXIpremium AXIblackpremium. Módulos fotovoltaicos cristalinos operação AXIpower AXIworld AXIpremium AXIblackpremium Módulos fotovoltaicos cristalinos AXITEC GmbH, Otto-Lilienthal-Str. 5, 71034 Böblingen info@axitecsolar.com www.axitecsolar.com Índice Índice 1 Disposições

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA QUALISTAR MODELO CA 8332

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA QUALISTAR MODELO CA 8332 ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA QUALISTAR MODELO CA 8332 Especialmente concebido para serviços de controlo e manutenção de edifícios industriais ou administrativos, o Qualistar CA 8332 permite obter

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada Notas: Critérios Construtivos do Padrão de Entrada A fiação do ramal de saída deve ser a mesma fiação do ramal de entrada. O padrão de entrada na zona rural deverá ficar no mínimo de 10 metros e no máximo

Leia mais

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Workshop Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Distúrbios em sistemas elétricos Surto Surtos elétricos Incidência de Descargas Atmosféricas na região sudeste, sul, Mato Grosso e Goiás (em milhões)

Leia mais

Guia de selecção Sistemas de protecção contra raios e sobretensões

Guia de selecção Sistemas de protecção contra raios e sobretensões Guia de selecção Sistemas de protecção contra raios e sobretensões THINK CONNECTED. Guia de selecção, s de energia Descarregadores combinados e de protecção contra sobretensões AC; tipo 1+2, tipo 2 e tipo

Leia mais

Produtos de Média Tensão. Is-limiter Limitador de corrente extra rápido

Produtos de Média Tensão. Is-limiter Limitador de corrente extra rápido Produtos de Média Tensão Is-limiter Limitador de corrente extra rápido Is-limiter O limitador de corrente extra rápido reduz os custos das instalações resolve problemas de curto-circuito em instalações

Leia mais

GESTRA. GESTRA Steam Systems. NRR 2-2e. Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível NRR 2-2e

GESTRA. GESTRA Steam Systems. NRR 2-2e. Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível NRR 2-2e GESTRA GESTRA Steam Systems Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível Dimensões Fig. 2 Fig. 1 Tampa transparente Rede (ver placa de características) Equipado com R m Regulador de esvaziamento Prefer

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA Fornecimento e Instalação de um Sistema Fotovoltaico Ligado à Rede Elétrica Pública para Fábrica de Gelo de Furna, Brava 1 ENQUADRAMENTO A instalação da fábrica de gelo de Furna -

Leia mais

Podem-se destacar alguns equipamentos responsáveis pelo baixo fator de potência nas instalações elétricas:

Podem-se destacar alguns equipamentos responsáveis pelo baixo fator de potência nas instalações elétricas: 4. FATOR DE POTÊNCIA Um baixo fator de Potência pode vir a provocar sobrecarga em cabos e transformadores, aumento das perdas do sistema, aumento das quedas de tensão, e o aumento do desgaste em dispositivos

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto TEMA: Distribuição eléctrica na FEUP PROBLEMA: Como é feita a distribuição de energia eléctrica na FEUP ALUNOS: Ana Barros, João Carvalho, Maria Ribeiro,

Leia mais

CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA

CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA Sobre o custo da energia eléctrica inside, consideravelmente, a penalização por baixo factor de potência (Cos ϕ) de acordo com o contrato com

Leia mais

Que são e que danos produzem as sobretensões? Componentes electrónicos (das válvulas à nano-tecnologia)

Que são e que danos produzem as sobretensões? Componentes electrónicos (das válvulas à nano-tecnologia) Que são e que danos produzem as sobretensões? As sobretensões transitórias são um aumento de voltajem, de muita curta duração, medida entre dois condutores, ou entre condutor e terra. Podem dever-se a

Leia mais

Monitorização do sistema PT100U-NR

Monitorização do sistema PT100U-NR Monitorização do sistema PT100U-NR Manual de instalação PT100UNR-IPT083510 98-0016010 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

Optimização do consumo próprio SUNNY BACKUP / SUNNY HOME MANAGER

Optimização do consumo próprio SUNNY BACKUP / SUNNY HOME MANAGER Optimização do consumo próprio SUNNY BACKUP / SUNNY HOME MANAGER Guia de planeamento SBU_HoMan-PL-UPT123013 Versão 1.3 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Consumo próprio natural e optimização

Leia mais

protecção contra sobreintensidades

protecção contra sobreintensidades DOSSIER o electricista 02 Bruno Serôdio (Eng.º) Gestor de Produto Hager - Sistemas Eléctricos Modulares, S.A. protecção contra sobreintensidades {NAS INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS} A protecção das instalações

Leia mais

Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700

Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700 Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700 Manual de instalação SB11_12_17-IPT094131 IMPT-SB11_17 Versão 3.1 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa IV ENADSE DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS CONCEITOS E APLICAÇÕES Nome Empresa Eng. Renato de Brito Sanchez 2014 1. Conceitos ESCOPO 2. Aspectos normativos 3. Aplicações: Corrente Alterna 4. Aplicações:

Leia mais

Proteção Contra Sobretensões ( NBR 5410)

Proteção Contra Sobretensões ( NBR 5410) Proteção Contra Sobretensões ( NBR 5410) Na NBR 5410, norma que regulamenta as instalações elétricas de baixa tensão, a primeira menção ao tema das sobretensões aparece no item 1.3.4 - Proteção contra

Leia mais

Instruções de serviço SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY

Instruções de serviço SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY Instruções de serviço SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY SB36-50SE-BE-pt-11 98-113600.02 Versão 1.1 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG Disposições legais As

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

Microgeração Características dos Equipamentos

Microgeração Características dos Equipamentos Microgeração Características dos Equipamentos Elaborado por: Martifer Solar, S.A MARTIFER SOLAR SA Março de 2008 Zona Industrial Apartado 17 3684-001 Oliveira de Frades Tlf: +351 232 767 700 Fax: +351

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS ELÉTRICAS DE SUBESTAÇÕES PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TRANSFORMADORES Um transformador (ou trafo) é um dispositivo destinado a transmitir energia elétrica ou potência

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER

Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER Descrição técnica NG_UpdSD-TB-pt-32 Versão 3.2 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual...........

Leia mais

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida 0102 Designação para encomenda Características Para montagem na caixa Montagem directa em accionamentos normais Directivas europeias para máquinas cumpridas Certificado de verificação de modelos TÜV99

Leia mais

Manual de proteção contra raios DPS STAL ENGENHARIA ELÉTRICA. Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel.

Manual de proteção contra raios DPS STAL ENGENHARIA ELÉTRICA. Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel. Manual de proteção contra raios DPS Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel. Nuvens carregadas e muita chuva em todo o pais A posição geográfica situa o Brasil entre os

Leia mais

Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS)

Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS) Proteção 76 Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS) Zonas de proteção contra raios, características e aplicações do DPS do tipo I Por Sérgio Roberto Santos* Os Dispositivos de Proteção contra Surtos

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO AULA 1 PROJETO ELÉTRICO 1- Introdução 2- Normas técnicas Todo projeto deve ser concebido a luz de uma norma técnica. No Brasil, a normatização é de responsabilidade da Associação Brasileira de Normas Técnica

Leia mais

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los 1/ 9 Imprimir PROJETOS / Energia 20/08/2012 10:20:00 Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los Na primeira parte deste artigo vimos que a energia

Leia mais

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC 11.09.2012-02:01:05h Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC Comandos bimanual / Supervisão de comandos bimanuais de acordo com a norma EN 574 III A / SRB 201ZHX3 Supervisão de comandos bimanuais de acordo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cablagem estruturada Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização

Leia mais

SILECTRIS Sistemas de Energia Eléctrica, Lda

SILECTRIS Sistemas de Energia Eléctrica, Lda SILECTRIS Sistemas de Energia Eléctrica, Lda Rua João Eloy do Amaral, 116 2900-414 Setúbal Tel.: 265 229 180 Fax: 265 237 371 www.silectris.pt SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO, CONTROLO, MEDIDA E AUTOMAÇÃO

Leia mais

Dimensionamento de Colunas

Dimensionamento de Colunas Dimensionamento de Colunas Calcular a potência total ST: Moradia Potência a contratar [kva] T1 6.90 ou 10.35 T2 10.35 ou 13.80 T3 10.35 ou 13.80 T4 13.80 ou 17.25 T5 17.25 Trifásico S T = S habita ções

Leia mais

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos Nº Pág.s: 6 nº 04 20. Novembro. 2006 Painéis Fotovoltaicos 01 Uma das tecnologias renováveis mais promissoras e recentes de geração de energia eléctrica

Leia mais

Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem

Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem sempre temos proteção suficiente. O Brasil é o país com

Leia mais

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Esta caixa de terminais do gerador Powder Mini-Argus inclui protecção para cada via, protecção contra sobrecargas e interruptor de corte DC num caixa separada e pode ser

Leia mais

Tecnologia de módulos

Tecnologia de módulos Informação técnica Tecnologia de módulos Os inversores da SMA oferecem a solução adequada para qualquer módulo Conteúdo Além dos módulos fotovoltaicos de silício cristalino chegam constantemente ao mercado

Leia mais

Capítulo XI. Energias renováveis alternativas. Requisitos técnicos para a conexão de sistemas fotovoltaicos à rede elétrica

Capítulo XI. Energias renováveis alternativas. Requisitos técnicos para a conexão de sistemas fotovoltaicos à rede elétrica 34 Capítulo XI Energia solar fotovoltaica Sistemas conectados à rede elétrica: requisitos para a conexão e proteções Por Jonas Rafael Gazoli, Marcelo Gradella Villalva e Juarez Guerra* Neste artigo vamos

Leia mais

Protecção de Sobretensões. Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa

Protecção de Sobretensões. Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa Protecção de Sobretensões Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa Sobretensões São as diferenças de potencial anormais que se produzem num circuito eléctrico, como consequência de diversas perturbações,

Leia mais

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 149 (Novembro/Dezembro de 2003) KÉRAMICA n.º 264 (Janeiro/Fevereiro de 2004)

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 149 (Novembro/Dezembro de 2003) KÉRAMICA n.º 264 (Janeiro/Fevereiro de 2004) TÍTULO: Atmosferas explosivas risco de explosão AUTORIA: Paula Mendes PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 149 (Novembro/Dezembro de 2003) KÉRAMICA n.º 264 (Janeiro/Fevereiro de 2004) INTRODUÇÃO A protecção contra

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho

Segurança e Higiene do Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XXXI Trabalhos com segurança em telhados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

ISEL. Subestação de Sacavém. Relatório de Visita de Estudo. 6 Dezembro 2005. Secção de Sistemas de Energia

ISEL. Subestação de Sacavém. Relatório de Visita de Estudo. 6 Dezembro 2005. Secção de Sistemas de Energia ISEL INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E AUTOMAÇÃO Relatório de Visita de Estudo 6 Dezembro 2005 Secção de Sistemas de Energia Março 2006 Índice 1. Enquadramento

Leia mais

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção AS DIFERENTES TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Nesta secção apresentam-se as diferentes tecnologias usadas nos sistemas eólicos, nomeadamente, na exploração

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

Instalações de Sistemas Fotovoltaicos e Recomendações de Segurança

Instalações de Sistemas Fotovoltaicos e Recomendações de Segurança Instalações de Sistemas Fotovoltaicos e Recomendações de Segurança P R O F. C L O D O M I R O U N S I H U A Y V I L A, D R. E N G E N H A R I A E L É T R I C A U F P R C E N T R A I S E L É T R I C A S

Leia mais

Interruptores Seccionadores SDW Correntes Nominais de 40 a 70 A Versões bipolar, tripolar e tetrapolar

Interruptores Seccionadores SDW Correntes Nominais de 40 a 70 A Versões bipolar, tripolar e tetrapolar Minidisjuntores MBW Correntes nominais de 2 a 70 A Curvas de disparo B e C Versões monopolar, bipolar, tripolar e tetrapolar Interruptores Diferenciais Residuais DRs RBW Sensibilidade de ou 0mA Correntes

Leia mais

Tesouras demolidoras CC. Ferramentas de Demolição Silenciosas

Tesouras demolidoras CC. Ferramentas de Demolição Silenciosas Tesouras demolidoras CC Ferramentas de Demolição Silenciosas Essencial para demolição e reciclagem: Ferramentas de Demolição Silenciosas da Atlas Copco Os desenvolvimentos em termos de maquinaria e equipamentos

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1 A CERTIEL EM 2012 Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior Urgeiriça, 13 de Abril CERTIEL 2012 P 1 CERTIEL 2012 P 3 Condomínios fechados Uniformização de critérios Melhores

Leia mais

Automação e Instrumentação

Automação e Instrumentação Instituto Superior de Engenharia de Coimbra Engenharia e Gestão Industrial Automação e Instrumentação Trabalho Prático Nº 3 Acondicionamento do sinal de sensores. Introdução A maior parte dos sensores

Leia mais

Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP. FernTel IP Z2. Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11

Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP. FernTel IP Z2. Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11 Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP FernTel IP Z2 Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11 O telefone FernTel IP Z2 é uma versão à prova de explosão do telefone

Leia mais

GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0

GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0 GreenControl GreenHouse Control System Manual de InstaladorV6.0 ProBoard Engenharia Electrotécnica, Lda. Lugar das Caldas, nº12 Tel/Fax : +351 253 924 633 4730 457 Vila de Prado e-mail: info@proboard.pt

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais