=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& O QUE SÃO BPMS: SISTEMAS DE SUPORTE ÀS TAREFAS PARA" name="description"> =)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& O QUE SÃO BPMS: SISTEMAS DE SUPORTE ÀS TAREFAS PARA">

O QUE SÃO BPMS: SISTEMAS DE SUPORTE ÀS TAREFAS PARA GESTÃO DE PROCESSOS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE SÃO BPMS: SISTEMAS DE SUPORTE ÀS TAREFAS PARA GESTÃO DE PROCESSOS."

Transcrição

1 ! "#$ " %'&)(*&)+,.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?<>=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& O QUE SÃO BPMS: SISTEMAS DE SUPORTE ÀS TAREFAS PARA GESTÃO DE PROCESSOS. Rafael Paim Cunha Santos (Cefet-RJ) Bruno Roberto Barbosa Pinho (Cefet-RJ) Daniel Gonçalves Simões dos Santos (Cefet-RJ) Renato Flórido Cameira (Poli/UFRJ) Este artigo apresenta um desdobramento da pesquisa para definição das tarefas necessárias para gestão de processos e tem como objetivo definir o que são sistemas de gestão de processos (BPMS). O Estudo foi desenvolvido a partir de revisão bibliográfica e resultou no relacionamento conceitual entre tarefas e sistemas que suportam a gestão de processos. As conclusões indicam sistemas que já estão consolidados, como ferramentas de modelagem de processos, indicam possíveis integrações futuras entre tipos de sistemas e levantam hipóteses sobre prováveis fusões e aquisições entre empresas fornecedoras dos sistemas de gestão de processos. Palavras-chaves: processos; gestão de processos; sistemas de gestão de processos

2 1. Introdução Há uma clara tendência das organizações no cenário competitivo atual em buscar a utilização de tecnologias para instrumentalizar a gestão de processos. O uso de ferramentas para entender a melhoria dos processos a partir da administração científica sempre acompanhou as organizações (Rosemanm, 2006). No início da década de 90, houve uma corrida pelo uso do conceito de processos associado à reengenharia (Davenport & Short, 1990; Hammer & Champy, 1993). A reengenharia foi sucedida por uma redução e descrédito do conceito de processos (Harmon, 2003). Em paralelo, havia os movimentos da qualidade (Deming, 1990) e do Sistema Toyota de Produção (Shingo, 1996). A primeira década deste século, em especial os últimos anos, está assistindo novamente a uma corrida das organizações para os conceitos de processos (Smith & Fingar, 2003; Chang, 2006). Wolf & Harmon (2006) e Palmer (2007) apresentam números e tendências que reforçam uma retomada do crescimento da demanda das organizações pelo conceito de gestão de processos. Wolf & Harmon apresentam um estudo com 348 participantes, que demonstra que 58% destes gastaram em 2005 entre 0 (zero) e (quinhentos mil) dólares e que 5% destes gastaram mais de (dez milhões) de dólares em iniciativas de gestão de processos. O segundo apresenta um estudo com 72 participantes, no qual não houve retorno sobre investimento em gestão de processos inferior a 10% (dez) e a média de retorno ficou em 30% (trinta), com mediana em 44% (quarenta e quatro por cento). Estes números demonstram a atratividade da gestão de processos por parte das organizações. Atualmente, está em uso intenso um conjunto de melhores práticas que orientam a gestão de processos, como as a seguir listadas: SCOR, CMMi, ITIL, escm, Cobit, etom, PMBOK, etc.. Por exemplo, segundo pesquisa feita pelo IDC (2006), os sistemas de gestão de processos de negócio (sigla em inglês BPMS Business Process Management Systems) têm sido utilizados com o objetivo maior de atingir conformidade aos processos. Esses requisitos que o mercado impôs às organizações e que resultaram no aumento da procura pelos conceitos e práticas de gestão de processos são advindos de diversas fontes: abertura de capital, adaptabilidade dos serviços frente à demanda evolutiva e oscilante, a mudança no ambiente regulatório trazida pela Sarbanes-Oxley (SOX), aos diversos modelos de negócios da nova economia e, com destaque, a possibilidade de integração da visão de negócios com a visão de tecnologia de informação. Antunes (2006) sustenta o argumento que melhorar processos é uma necessidade intrínseca para as organizações responderem às mudanças que ocorrem constantemente em seu ambiente de atuação e para manter o sistema produtivo em um nível competitivo. Chang (2006) afirma que este movimento atual está associado a uma gestão de processos suportada por tecnologia, na qual sistemas de informação para gestão de processos estão levando a melhoria de processo ser realizada no dia a dia das organizações. Paim, Caulliraux & Cardoso (2007) apresentam uma visão conceitual e prática que consolida a definição de tarefas necessárias à gestão de processos. A partir da consolidação da definição do que é necessário fazer para gerir processos, a proposta do presente artigo está centrada em apresentar tipos de artefatos tecnológicos que suportam a gestão de processos, os chamados Sistemas de Gestão de Processos de Negócios (BPMS do inglês Business Process Management Systems). As tecnologias serão apresentadas para suportar cada tarefa individualmente e serão indicadas possíveis integrações entre os vários sistemas de informação que suportam a gestão de processos. 2

3 2. Revisão da Literatura Este artigo foi elaborado a partir de busca bibliográfica com o objetivo de conceituar sistemas de gestão de processos. Em seguida, houve busca bibliográfica para identificar tipos de sistemas de gestão de processos e, por fim, as tarefas para gestão de processos foram relacionadas aos diferentes tipos de sistemas de gestão de processos. Os resultados foram então analisados e sintetizados. O trabalho partiu do pressuposto que a definição de tarefas para a gestão de processos pode resultar no desenvolvimento e classificação de tecnologias. Por exemplo, um dos resultados foi o desenvolvimento no passado de sistemas de informação de apoio às tarefas para gestão de processos como os sistemas de modelagem de processos utilizando ferramentas gráficas e analíticas que objetivam registrar, representar, compreender e analisar desenhos de processos. Atualmente, há maior ênfase em sistemas para acompanhar automaticamente indicadores de desempenho dos processos durante sua duração, como os sistemas para monitoramento de atividades (Business Activity Monitoring BAM). Paim, Caulliraux & Cardoso (2007) a partir dos enquadramentos conceituais realizados e com o objetivo de sintetizar definições, apresentam a gestão de processos como: um conjunto articulado de tarefas permanentes para projetar e promover o funcionamento e aprendizado sobre os processos. Estas tarefas estão organizadas em três grupos assim definidos: projetar ou desenhar processos com o objetivo de definir e redefinir como os processos devem estar projetados para serem melhorados e implantados, gerir os processos no dia a dia com objetivo de assegurar a efetiva implementação dos processos e a realização de alocação de recursos para sua execução, bem como a realização de mudanças e adaptações de curto prazo e, por fim, promover a evolução dos processos e o constante aprendizado com o objetivo de registrar o conhecimento gerado sobre os processos e construir uma base para que seja criado conhecimento para sustentar a evolução dos processos. Estes grupos de tarefas estão organizados como esquematiza a Figura 1 e são compostos pelas tarefas que estão apresentadas na Tabela 1. Figura 1 - Fluxo de tarefas necessárias à gestão de processos A consolidação e a evolução do conceito de gestão de processo naturalmente resultaram no

4 desenvolvimento de tecnologias de suporte a gestão de processos, como por exemplo, o Fluxo de Trabalho (Workflow), Trabalho Colaborativo (Groupware) e das Aplicações de Integração da Empresa (Enterprise Aplication Integration EAI). As primeiras implementações de gestão de processos se deram com base nos softwares de workflow e ocorreram ainda no início da década de 80 e, posteriormente, nos anos 90, com o surgimento do conceito de Reengenharia de Processos de Negócio, lançado por Hammer & Champy (1990). As implementações foram suportadas por metodologias como a proposta por Rummler & Brache (1992) que posteriormente resultaram em sistemas de informação para suportar estas metodologias (Por exemplo, ferramentas: Cool Gen e Cool Biz). O conceito de gestão de processos frequentente aparece associado à ferramentas e aplicações, como, por exemplo, quando Huntress (2006) o define enquanto um framework usado para documentar, desenvolver, implementar, monitorar e otimizar múltiplos tipos de aplicações de automação de processo integrando sistemas e pessoas.. Conforme o conceito de gestão de processos foi sendo ampliado e consolidado, surgiram mais ferramentas usadas para desenhar modelos de processos de negócio, processar o fluxo de dados, regras de negócio, otimizar, monitorar e manter vários processos que ocorrem dentro de uma organização. 2.1 Sistemas de Gestão de Processos de Negócio (BPMS) Em 1995, havia a defesa da idéia de que os sistemas de workflow existentes eram a primeira geração de BPMS, possuindo a capacidade de delegar tarefas às pessoas certas, no tempo certo, usando as informações adequadas (Karagianis, 1995). Vernadat (1996) reforça que a modelagem das organizações e atores do negócio são de extrema importância para haver integração intra e interorganizacional. Estas ferramentas têm funções de análise e representação que concretizem a verificação, avaliação, e modificação dos processos e das estruturas organizacionais. A Figura 2 reforça a idéia de processos e sistemas dentro de uma dada organização que podem ser integrados ao longo de uma cadeia de suprimentos. A mesma figura destaca que integrar processos entre empresas significa integrar sistemas de informação das empresas que são os elos de uma dada cadeia de suprimentos. Figura 2 Interfaces do processo entre organizações. Fonte: Adaptação de Cameira (2004) Os BPMS possibilitam que as organizações modelem, disponibilizem e gerenciem processos 4

5 críticos para sua missão, que podem estar distribuídos entre múltiplos aplicativos da empresa, departamentos corporativos e parceiros de negócio (Smith & Fingar, 2003). Verner (2004) define BPMS como um conjunto de instrumentos que buscam melhoria do sistema de gestão, contribuindo para a implementação de mudanças que tornem ou mantenham a empresa competitiva com fluxos de trabalho claramente definidos, automatizados e racionais. Estes sistemas atuam de forma complementar às estruturas informatizadas tradicionais, na busca da satisfação dos clientes ou consumidores. Para o autor, os BPMS interligam pessoas e processos, gerenciam a transformação e acesso à informação, tratam exceções e orquestram o fluxo de processos. Atualmente, com a consolidação de uma definição mais clara e detalhada do que é necessário para gerenciar processos, podem ser definidos e futuramente desenvolvidos sistemas que dão suporte à gestão de processos. Isto, em outras palavras, equilave a definir que o BPMS é uma tecnologia que suporta o conceito e as tarefas de gestão de processos (sigla em inglês BPM Business Process Management). Ould (2005) contribui para o entendimento da diferença entre BPM e BPMS. O primeiro está centrado em não deduzir os processos somente a partir da forma que os sistemas de informação estão preparados ou a partir da forma como os ERP (Enterprise Resourse Planning) ou Sistemas Integrados de Gestão permitem que as pessoas façam. O entendimento não está implícito pelo sistema de informação. Os processos têm uma forma própria, separada. O processo pode ser executado ou rodar, pode ser mudado durante o vôo, pode evoluir enquanto o negócio evolui, pode ser monitorado em tempo real e pode ser disponibilizado por toda organização. Os sistemas para gerenciamento de processos (BPMS) são mais que um sistema computacional que suporta a gestão da informação pela organização. Eles, primeiro e principalmente, ajudam a gerenciar os processos (Ould, 2005, pág. 2). Arora (2005) apresenta uma definição para BPM e uma para BPMS. A gestão de processos descreve capacitações e tecnologias que possibilitam organizações modelarem, automatizarem, gerenciarem e otimizarem processos de negócio, alavancando a infra-estrutura de tecnologia de informação (Arora, pág., 36). Os sistemas de gestão de processos são plataformas que orquestram os processos de negócio, junto com todos os sistemas e pessoas envolvidos, dando completa visibilidade e controle aos gestores de processos. São, portanto, os resultados de processos automatizados e geridos com o uso de ferramentas de gestão de processos (Arora, pág. 35). Reijers (2006) afirma que os BPMS podem originar consideráveis resultados para as organizações que os adotam. Vantagens típicas são exemplificadas como a redução nos tempos de resposta, menos erros durante a passagem de bastão, e maior flexibilidade para mudar a estrutura dos processos escolhidos. Os BPMS permitem o fluxo dos processos de negócio correrem ao longo da organização e de suas fronteiras departamentais. As pessoas podem querer permanecer em seus silos funcionais, sem se importar muito com o que está acontecendo. Usando um argumento similar, um BPMS é tipicamente descrito como uma peça de software genérico que suporta atividades como modelagem, análise, e aprimoramento de processos de negócio. Incorporar e implantar BPMS requer metodologia para prover os conceitos, técnicas, e ferramentas adequadas para suportar as várias tarefas de modelagem, análise, desenho, simulação, avaliação, e redesenho de tais aplicações. Os BPMS podem contribui para a gestão organizacional: facilitando a comunicação e a integração das pessoas em todos os setores da organização; ajudando o planejamento, a 5

6 organização, a liderança e o controle do que é feito na empresa; e dando flexibilidade e agilidade para mudanças do contexto do ambiente de negócio. Dependendo da fonte, a exata definição varia, especialmente com respeito a lista de atividades relacionadas aos processos que ele suporta (ex. compare Delphi, 2001; Silver, 2002; Smith & Fingar, 2003; Gurley, 2003; Sinur & Bell, 2003). Na comunidade acadêmica existe algum consenso que a essência de um sistema BPM é a funcionalidade que historicamente tem sido atribuída aos sistemas de Workflow (WfMS Workflow Management Systems) (van der Aalst et al., 2003, p. 4). O entendimento do que são os BPMS, como visto, tem diferentes definições e, em especial, quando este conceito é detalhado, há tipos distintos de possíveis sistemas que podem ser classificados como BPMS. A Figura 3 e o Gráfico 1 destacam diferentes tipos de BPMS. Figura 3 Fonte: adaptado de Hall & Harmon (2006). Ambiente de Execução do BPMS (Workflow, EAI) 12% Repositório 7% Sistemas de Regras de Negócio 5% Simulação 6% Monitoramento de Processos Medição de 4% Performance / Sistema 9% Outros 4% Modelagem do Ambiente Organizacional 7% Modelagem de Processos 22% Sistemas Gráficos (Visio, PowerPoint) 24% Gráfico 1 Sistemas utilizados para Gestão de Processos. Fonte: Adaptado de Wolf & Harmon (2006) Oliveira (2007) indica que qualquer BPMS, instalado e customizado, deve ser capaz de: Captar e identificar modelar os processos críticos e necessários à gestão do negócio; 6

7 Entender, aceitar e operar o esquema de identificação, o seqüenciamento e a interação desses processos; Tornar possível a integração do sistema de gestão de processos com o ambiente de TI; Aceitar o conjunto de critérios e métodos (Metodologia) adotados pela organização, visando assegurar a efetiva operação e o monitoramento desses processos; Fornecer e colocar disponível, a tempo e na hora certa, informações sobre esses processos; Possibilitar o monitoramento de atividades - BAM monitorar o funcionamento e desempenho dos processos; Fornecer ferramentas para análise da estrutura atual, simulação e otimização de processos; Fornecer recursos e facilidades para a implementação de ações, visando à obtenção de resultados planejados e à melhoria contínua desses processos. æç â äå áâã éâ èå â íå â êë â åì ³ ª ³ ª È ª ª Ë ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª É ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª ª È ª ª ª ª ª ª ª È ª ª ª ª Ì ³ ¼ ³ ª ª È ª ª ª ª ª IŠM SŒI ŠIŽU ~ŠI SŠ\ ~ŒMŽJ S I \ ~Œ\ ~ S M JŒIŽJŽJ IŽ ~ ŽJ SŒ Š š ~ SŒM ~ SŠM ~ MŽœŠM 9žuŸ J O J O J? J ªJ J«J ª O J O J J J ª J² J O±ª OµuJŌ ±ª ˆ O O ˆ¹ J±ºN»J ¼ J±N O O² Ōª ±N J u½.ª J JºN»J O¾) J O O. ¾) ½.ª ª OŌÀ uá ª ˆ J J 8 J¹O Oª kâ O J Oª ˆ J± ª O J² OJ±Nª ˆ»J O?ÁOª ˆ J O¾9 J Ã* J JÄO ÅO ˆJ uá ª ˆ J J. ÆuJ ˆ»J \ O Oª ±N J O O J ˆ uáoª J J. Ç «N JºN»J O J² J O J O J² ±N O. O O ª OÉ O JºÊ J. J±ÅO Å ² J O J. J. J O ˆ JºNÊOJ Ë J ˆ J OJ²J± J?J ˆ J J ª JÌ~ OÍJ ÎN O 8 J O JŌJ F¹O J ¹O OÎ J ÅO J Oº J ÁOª J J. O J¹ Oª  J±ª»J O u½. OJ² JŌJ FÏ> J Oª ˆ J±Nª O J² J ˆ JŌÅ J?¹O J O± È Oª ¹ J ÅO J Oº ÁOª J J. O J¹ Oª  J±ª»J O u½. OJ² JŌJ F O J¹O Jª.Ï> Ō J Oª J±ª O Jª Ë J O J O J Ì~ ˆJ²J± ª O J?¹ J 9¹ O±NJ ˆ ˆ ÁOª J J. O J¹ Oª  J±ª»J O uð~j² J O O.ÑM OÒJ² J Ë J O J O J Ì~ ˆJ²J± ª O J?¹ J 9ÉJ J J J. O J² JŌJ ÁOª J J. O J¹ Oª  J±ª»J O uð~j² J O O.ÑM OÒJ² J Ë J O J O J Ì~ ˆJ²J± ª O J?¹ J 9 J± Oª ± J. J² ÄO O ÁOª J J. O J¹ Oª  J±ª»J O uð~j² J O O.ÑM OÒJ² J Ë O J?JÓ ÅOª ¹OJ 8 O J ˆ»J ¹O ±J O ¼ J O J² Ä ÔM O² J O J Î \ Æ? OÅ ¹OÃ* J JÀ Á ª ˆ J J. Ô ÅO Oª ±N Jº»J Ì~ÆuJ ˆ»J \ O O ÍJ O ˆ yæ9j ˆ»J k ÔI J Jª O Ð~J² JºNÊOJ. ÁOÐ~½.À uæ?j J O±Nª J J O OÐ~J±NÅO ˆ.Õ9Å J O O Ë J O J O J? O J² J?¹ O± J ˆ. O ª ÅO JºN»J J Å J² ½. J² JŌJ FÆu ÒJÉ ±N J u½. O J² JŌJ F ˆÅ ¹O O J O ¹O O )Ö J O¾9 J O.ÓOÅ J² J F O J¹ J J Jº»J kō ÒJÉ ± ¹ J ª J OÒJ² ˆ O O œ¹o ±J ˆ O ˆ uð~j² J O O.ÑM OÒJ² ˆJ Ë OJÉ Oª?¹O O ˆ J?¹ O ²J J ÑM OÒJ² O¹O O±J ˆ O ˆ?Ö J O±N O¾) J O O œ¹o J JŌª ˆ J )¹O O²J J ˆ?ÁOª ˆ J J. O J¹O ª  OJ±Nª ˆ»J 9ÁOª J ¹O J J OÒJ² ˆJ ˆ J ˆ ± O¹ O±NJ ˆ ˆ Ë ÑM OÒJ² O¹O O±J ˆ O ˆ?Ö J O±N O¾) J O O œ¹o J JŌª ˆ J )¹O O²J J ˆ?ÁOª ˆ J J. O J¹O ª  OJ±Nª ˆ»J 9ÁOª J J OJÉ Oª?¹O O ˆ J? O² ÅOº Ê J ¹O J J O J² J 9¹O O O²J J. O¹O O±NJ ˆ ˆ O œ¹o O¹ O 9 O² ÅOºNÊOJ.¹ J O œ¹o O²J J ˆ 9Á ª ˆ J ¹ J J ÒJ² ˆ J ˆ J ˆ ± O¹ O±NJ ˆ ˆ Ë OJÉ Oª?¹O ÒJ ± J 8 O J ˆ»J J«±NÅOº»J k O O 8¹ ± J ˆ ÑM OÒJ² O¹O O±J ˆ O ˆ?Ö J O±N O¾) J O O uáoª ˆ J J.± F O OJ². O JÉJ J O±Nª J. ÁOÔMÏ>Ð~Ì~ÔI½8½.ª Ì~JÁ ÔI½8Ì ÔM O Oª Ì~J¼ Ï>½.Ì~ O½œÖ Ï>Ø Ì~J ±IËÀ>¹O J O ªJ O J 9 \ÅO ˆ J² ÄO O J.¹O ÒJ ±N J Ë J O J O J? O J² J?¹ O± J ˆ. O ª ÅO JºN»J É ÅO Å ÁOª J OÁOª ÅO² JºN»J O uáoª ˆ J O½œ O OJ² JŌJ F O ±J ˆ O ˆ uá ª ˆ J J œ OÑM OÒJ² J 8ÇO ˆ J ˆ ± J 9ÁOª J J. O ÑM OÒJ² J.Æu ÒJÉ ± J MË OJÉ Oª? ÅO J Oº J 8 O. OÎ O 8¹O O±NJ ˆ ˆ ÁOª J J. OÔM O Å Oª ±N Jº»J O?ÁOª ˆ J J. O¹OÅO ² ±N Jº»J O. O Î.¹O O±J ˆ O ˆ?ÁOª ˆ J J 8 O Oª ÎNÅ ² Ō Jº»J k O ÅO º J ˆÌ~Æ?J ˆ»J J.Ð~JŌ J. OµuJ O±ª Ì~ÁOª ˆ J J. O½. OJ² JŌJ FÏ> Ō J Oª ± ª J²O ¹O J J¹O J ˆJ O J ÅO º J. J ˆ ÅO ÅO O Ō J Oª J±ª O J² Ì~ O J.±N O ¹OJ J O±ª J ˆÌ~ O O œª O Oª ± J O J ˆÌ~ J ÓOÅ ª J Å O ª ˆ J J Ì J ±~ËÀ Ì~Á ª ˆ J J œ OÆuJ ˆ»J ÇO²J ÙO ª ± ¾9 O±NÅO J O. ÆuÇO¾Ú9¹O J Oª Î ÅO² Ō J 9 OÎN.¹O O± J ª J O ˆÌ~¹O ª ¹ ² J J? OÎ O 8¹O ± J ˆ O ª ¹ ²J J J? OÎ O 8¹O ± J ˆ O 8 ª OÈ ±Nª J«NJ±NÅOº»J À) J ÅO J Oº J 8 OJ± J ˆÒJ ª J J«J ¹O² OÀOË ÁOª J J. O Jª J J O ¹OJ ˆ ˆ J² uáoª ˆ J J. O J ˆJ OÎ O² Î ª J O ª ˆ J J Ì~Æ9J ˆ»J k J.Ð~JŌ J. O µuj ±ª \ ¹ O 9J«J ¹O² OÌ~ÔMÑ Á Ç OÅO J ˆÀOË O J²OÔM O ¹O O J ª Î O ³ O J OJ? Ç O J ¹O ª ˆÔ O J O?½. J O JŌJ J À u¾9j J OÎ O² Î ª J O k OÁO É Ã* J 9Ë O² J JÍ J J O.Ð~J±Å ˆ.½. J OÅ É J ÅO J O O. ½.Ð~ OÀ u ² J OJÍ J J O \ O O.Ð~J±NÅO ˆ O.½8 J ÅOÉ J Å J O ³ ³ ½8Ð~ ³ ³ À ¹O OÎ J? J J² ª ˆ Jº»J k O.¹ O± J ˆ O O² J JÍ J J O.Ð~J±Å ˆ.½. J OÅ É J ÅO J O O.ÇO ¹ J ˆ J ª Jª œ Ç Ð~ OÀ uûj² ÅO«¼ J² ÄO k Ã* Ü É ² OÃ*À uæ9j»j ÔM J OJª OÁ ÅO¹O ª J O. ÁOÔM½.À uæuj ˆ»J OÐ~J² J±Nª O O J J ±N O F ÔM² ªJ Ô Ð~½8À 9Æ9J ˆ»J k ÔMª ± ² OÝMª O O OÅO ½.À uæuj ˆ»J O ¾)J ˆJ OÎ O² Î ª N O \ O OÅO \ ¾9½.À uæ?j ˆ»J Ô J Jª OÐ~J² JºNÊOJ. ÁOÐ~½8ÀJË ÁOª J OÇO«J±NÅOº»J \ O½. J OÅ É J ÅO J O O. ½.ÇOÁ À?ÆuJ ˆ»J \ O ³ Oª ±N J O O J.ÑM± O O µ9è Î J²O OÁ J Î ª º k Á ÑIÀ J± O ¹ J OÄ J?J«NJ± Å º»J O 8¹O ±J O ½. ª O J J O \ O J.ÑM ª Î ª J OJ. Oµ?JŌ O±Nª Ö ÑM½.À uûj² Å «\ O¼ J O J² Ä Þk O Ü É ² OÃ*À uáoª J J. ÑIÓ Å ª ˆª º»J ¾? J O Ë ÁOª J OÇO«J±NÅOº»J \ O½. J OÅ É J ÅO J O O. ½.ÇOÁ À?ÆuJ ˆ»J \ O ³ Oª ±N J O O J.ÑM± O O µ9è Î J²O OÁ J Î ª º k Á ÑIÀ ± O ² J?J«J± ÅOº»J k O.¹ O± J ˆ ½. ª O J J O \ O J.ÑM ª Î ª J OJ. Oµ?JŌ O±Nª Ö ÑM½.À uûj² Å «\ O¼ J O J² Ä Þk O Ü É ² OÃ*À uáoª J J. ÑIÓ Å ª ˆª º»J ¾? J O Ë J J² ª ˆ J? Å O J º J. Å JÍ ÅO J 8 O± ÅO ¹ J ˆ ½. J² JŌJ FÆu ÒJÉ ª ±N J u½. O J² JŌJ F ˆÅ ¹O O J O ¹O O )Ö J O¾9 J O.ÓOÅ J² J F O J¹ J J Jº»J kō ÒJÉ ª ± ¹ J ª J OÒJ² ª ˆ O O œ¹o ±J ˆ O ˆ uð~j² J O ª O.ÑM OÒJ² ª ˆJ Ë JŌª ˆ J? J ˆJ ¹ J OÄ O 8¹O ±J O Ö J ± ¾9 J O ˆ uáoª ˆ J OÔM O²J O ³ O Oª ±N J O O J ˆ uáoª ˆ J O¾) J Ã* J JÄO OÅO J 9ÁOª J J. O J OÉ Jº»J O k J O O Ë ± O ¹ J J? OJ J ¹OJ ÄO kâ JÉJ ± ª Jª 8J«N J.ª J ÁOª J OÖIJ O±Ä J Ü ª O uáoª J J. O O J² JŌJ F O¹ O±NJ ˆ ˆ ˆ uáoª ˆ J O J ÒJ² ª ˆ ª O Oª ± J O J. OJ ¹ J OÄO O?ÁOª ˆ J O J OÒJ² ª ˆJ ˆ J È ˆ ª ±N O¹O O±NJ ˆ ˆ O MË Ö J ± ¾9 J O ˆ uáoª ˆ J OÇ «J±NÅOºN»J O½. J OÅ É J ÅO J O O. ½.Ç ÁOÀ uæuj ˆ»J O ³ Oª ±N J O O J.ÑM± O k µuè Î J² JŌª ˆ J?± O ² J? J ˆÎ ª. Uª ¹ J± OÁ Î ª º \ Á ÑMÀ u½. Oª J J O O J.ÑM ª Î ª J OJ. Oµ?JŌ O±Nª Ö ÑM½.À uûj² ÅO«O¼ J O J² Ä Þk Ü É ² OÃ*À ÁOª J J. OÑM OÒJ² ª ˆJ.Ç ˆ J È ˆ ª ±N J. O O±NJ ˆ ˆ O uáoª J J. O ³ OJ O ª É ª ±N Jº»J U± JÅO J 8² ª ºNÊOJ. J¹ J O ª O J ˆ ÁOª J J. O½œJ Oª ºN»J O OJ É O J O±9Ë JÎN J² ª J? J ˆJ ¹ J OÄ O 8¹O ± J ˆ O ÁOª J J. OÑM OÒJ² ª ˆJ.Ç ˆ J È ˆ ª ±N J. O O±NJ ˆ ˆ O uáoª J J. OÑM OÒJ² ª ˆß>ÅO J² ª J ª Î O O±NJ ˆ ˆ uáoª J J. ½.J ª º»J OJ É J O±N9Ë JŌª ˆ J? J¹O J Oª ˆ J O ¹O ±J O Ö J ± ¾9 J O ˆ u¾) J Ã* J JÄ OÅO ˆJ?ÆuJ ˆ»J Ç ²J ÙO Oª ±N O¾) O±Å J O O œ Æ?ÇO¾9À uá ª ˆ J Æ9J ˆ»J k ÔM O O Jà O O uá ª ˆ J ÆuJ ˆ»J \ O ÔM O OÄ J±ª J O?Ë Tabela 1 Tarefas Necessárias à Gestão de Processos e Tecnologias de Suporte (BPMS) 7

8 3. Modelos de Ferramentas / Matriz Neste trabalho foi realizada uma busca bibliográfica híbrida em livros e, principalmente, em artigos internacionais e nacionais acerca do tema sistemas de gestão de processos e bpms. Os artigos são meios de intercâmbio de informações muito eficazes, pois têm a capacidade de transmitir informações no estado-da-arte, com antecedência aos livros e publicações tradicionais. Essa busca teve por fonte as bases de dados indexadas pelo portal de periódicos da Capes (http://www.periodicos.capes.gov.br/), a fim de coletar o máximo de informações no meio acadêmico sobre o tema tão pouco estruturado na literatura científica, mas tão demandado no cenário atual das organizações. Inicialmente, buscou-se traçar uma perspectiva conceitual sobre os termos BPM e BPMS, refletindo inclusive a maturidade adquirida pelas definições ao longo do tempo de permanência e adaptação aos requisitos do mercado. Em seguida, foram identificados nas publicações consultadas os sistemas que apóiam a tarefas de gestão de processos, as atividades onde eles atuam localmente e como essa integração de sistemas específicos (e anteriormente isolados) agora colabora para um monitoramento adequado e a uma efetiva gestão dos recursos e dos processos em si. Cabe considerar que a arquitetura orientada a serviços (SOA - Service Oriented Architecture) pode ser entendida como um framework ou estrutura de diferentes sistemas para integrar a visão de negócios com a visão de tecnologia e, portanto, não seria aplicável classificá-la como um BPMS. Por outro lado, a SOA tem sistemas que são úteis à gestão de processos, como por exemplo, ferramentas de modelagem de processos. Ante aos conceitos apresentados anteriormente, a tabela 1 relaciona as tarefas necessárias para gestão de processos e com os BPMS. 4. Conclusão Neste estudo foi clara a percepção de que as definições de BPMS estão convergindo para um ponto central, no qual todos os esforços se integram em torno de um objetivo comum, baseado em dar suporte e instrumentalizar a gestão dos processos, padronizando interfaces de comunicação entre os diversos sistemas, ferramentas e aplicações. A perspectiva da Tecnologia de Informação como aliada neste esforço é essencial devido a sua participação como instrumentalizadora para a execução destas atividades com a velocidade (tempo-real) exigida, com as condições de adaptação requeridas (flexibilidade). As tarefas necessárias para a gestão de processo estão gradativamente sendo suportadas por sistemas de informação. Ferramentas de modelagem de processos já estão amplamente disponíveis no mercado, mas há significativas possibilidades de ocorrer ampliação de sistemas para dar suporte não só ao projeto de processos, mas sim a gestão no dia a dia com sistemas de monitoramento e coordenação de atividades dos processos. Sistema de suporte ao aprendizado sobre processos também tendem a serem mais comuns no futuro. Há ainda uma hipótese de que as empresas que comercializam os BPMS de forma isolada tenderão a realizar parcerias para buscar complementariedade e maior abrangência em suas soluções. Em casos particulares, poderá haver aquisições e fusões entre empresas que buscarem dar suporte ao conjunto completo de tarefas destacadas neste artigo.

9 Referências AALST, W. et al. BPM: models, techniques and empirical studies. Berlin: Springer-Verlag, ANTUNES, JR. Os paradigmas na engenharia de produção, Capítulo 2, Livro ainda não publicado, Gestão de Processos, COPPE/UFRJ, ARORA, S. Business Process Management: process is the enterprise, BPM-Strategy, CAMEIRA, R.; CAULLIRAUX, H.; PROENÇA, A.; SANTOS, R. Componentized integrated systems architecture and business process engineering: methodological aspects. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INDUSTRIAL ENGINEERING AND OPERATIONS MANAGEMENT, 8, Curitiba, PR. Anais. Porto Alegre: ABEPRO, CHAMBERS, B. How does it fit into an ECM strategy? AIIM E-Doc Magazine, Mar-Apr. ABI/INFORM Global, 2007 CHANG, J. Business Process Management Systems, Auerbach Publications, New York, DAVENPORT, T. & SHORT, J. The New Industrial Engineering: Information Technology and Business Process Redesign, Sloan Management Review, Summer, pp , DAVENPORT, T. H. Reengenharia de processos. Rio de Janeiro, Campus, 1993 DELPHI GROUP BPM 2002: Market Milestone Report, Delphi Group White Paper, Delphi Group, Boston, MA, DEMING, E. Qualidade: a revolução da administração. Marques Saraiva, São Paulo, GURLEY, J.W. Perspective: pay attention to BPM, News.Com, March 27, available at: HAMMER, M. & CHAMPY, J. Reengenharia: repensando a empresa em função dos clientes, da concorrência e das grandes mudanças da gerência. Rio de Janeiro: Campus, 1ª ed, HARMON, P. Business Process Change: A Manager s Guide to Improving, Redesigning, and Automating Processes, Morgan Kaufmann, San Francisco, HUNTRESS, J. The Current State of BPM Technology: a taxonomy and strategy. BPMInstitute. Disponível em: KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A Estratégia em Ação: balanced scorecard. Rio de Janeiro: Campus, KARAGIANNIS, D. BPMS: Business Process Management Systems. SIGOIS Bulletin, Vol. 16, No 1, OULD, M. Business Process Management: a rigorous approach. Tampa: Megham-Kiffer Press, OLIVEIRA, Saulo Barbara (Org.).Gestão por Processos - Fundamentos, Técnicas e Modelos de Implementação. 1. ed. Rio de janeiro: Quaitymark, v p, 2007 PAIM, R. Engenharia de Processos: análise do referencial teórico conceitual, instrumentos, aplicações e casos com a finalidade de síntese sobre sua estrutura, conhecimentos, falhas e resultados. 317 p. Dissertação (Mestrado) COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, PAIM, R., CAULLIRAUX, H. & CARDOSO, R. Process Management Tasks: a conceptual and practical views, Business Process Management Journal, artigo aprovado em 17 de abril de 2007, aguardando publicação. PALMER, N. A survey of Business Process Iniciatives, BPTrends, Janeiro de 2007, acessado em fevereiro de 2007 em REIJERS, H. Implementing BPM systems: the role of process orientation, Business Process Management Journal Vol.12. N. 4, ROSEMANN, M. Potential pitfalls of process modeling: part A, Business Process Management Journal Vol. 12 No. 2, pp , SHINGO, S. O Sistema Toyota de Produção. Porto Alegre: Bookman, 1ª Ed, SILVER, B. The BPMS Report: understanding and evaluating BPM Suites: USA/CA: BPM Institute, SINUR, J. & BELL, T. A BPM taxonomy: creating clarity in a confusing market, Gartner Research Note T , 29 May, pp. 1-6, 2003.

10 SMITH, H. & FINGAR, P. Business Process Management The Third Wave. Tampa: Meghan Kiffer, VERNER, L. BPM: The Promise and Challenge. Vol. 2, No. 1. USA: DSP, WOLF, C. & HARMON, P. The state of business process management, BPTrends, acessado em junho de 2006 em

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Automação de Processos. Jones Madruga

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Automação de Processos. Jones Madruga Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil Automação de Processos Jones Madruga Promover melhorias e inovações que efetivamente criam valor não é simples... Apresentação Ø Organização PRIVADA

Leia mais

PROCESSOS DE NEGÓCIOS: UMA VISÃO GERAL

PROCESSOS DE NEGÓCIOS: UMA VISÃO GERAL Universidade Federal de Santa Maria Sistemas de Informação ELC1093 Modelagem de Processos de Negócio PROCESSOS DE NEGÓCIOS: UMA VISÃO GERAL Profa. Lisandra Manzoni Fontoura Objetivos da Aula: Processos

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

Disciplina: Automação de Processos de Negócio

Disciplina: Automação de Processos de Negócio Disciplina: Automação de Processos de Negócio PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Eros Viggiano Ementa da disciplina Viabilização da otimização de processo através da

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA BPMS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSOS ADERENTES AO MODELO DO MPS.BR

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA BPMS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSOS ADERENTES AO MODELO DO MPS.BR UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA BPMS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSOS ADERENTES AO MODELO DO MPS.BR Karin Maria Sohnlein (UNISC) karin.sohnlein@gmail.com Rafael Bortolini (UNISC) rfbortolini@gmail.com Vinicius

Leia mais

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com. BPMS Showcase 2014 Etapas e Desafios na seleção de uma plataforma de BPM corporativa Apresentado por: Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.br Apresentando a iprocess

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM

A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO A gestão de processos de negócio: conceitos e ferramentas BPM Trabalho realizado por: Ana Luisa Veiga Filipa Ramalho Doutora Maria Manuela Pinto GSI 2007 AGENDA:

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

GTI Governança de TI

GTI Governança de TI GTI Governança de TI Planejamento, implantação e gerenciamento da Governança de TI Governança de TI FERNANDES & ABREU, cap. 5 1 Implantação empreendimento de longo prazo. Requisitos básicos: Liderança

Leia mais

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada Vice-Presidência de Tecnologia Governança de TI Uma Jornada Contexto Conhecer-se é condição fundamental para evoluir Evolução da TI Governança de TI Contexto Evolução da TI Aumento de importância e complexidade

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio Departamento de Ciência da Computação - UFMG. Maturidade em BPM. (Business Process Management)

Modelagem de Processos de Negócio Departamento de Ciência da Computação - UFMG. Maturidade em BPM. (Business Process Management) Modelagem de Processos de Negócio Departamento de Ciência da Computação - UFMG Maturidade em BPM (Business Process Management) Douglas Rodarte Florentino Belo Horizonte, 21 de Junho de 2010 Agenda Introdução

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação IETEC - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu Gestão e Tecnologia da Informação BAM: Analisando Negócios e Serviços em Tempo Real Daniel Leôncio Domingos Fernando Silva Guimarães Resumo

Leia mais

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES Andréa Magalhães 1, Cláudia Cappelli 1, Fernanda Baião 1,2, Flávia

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Pesquisa sobre Iniciativas em BPM

Pesquisa sobre Iniciativas em BPM Pesquisa sobre Iniciativas em BPM Apresentação...2 1. Perfil dos Participantes da Pesquisa...3 2. Como as organizações estão adotando o BPM... 4 2.1. Como as organizações entendem o conceito de BPM?...

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização

Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização 15 DE MAIO DE 2014 Hotel Staybridge - Sao Paulo PATROCÍNIO GOLD PATROCÍNIO BRONZE APOIO REALIZAÇÃO Desafios para a Implementação por Processos

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Modelagem de Processos para Automação

Modelagem de Processos para Automação Treinamentos em Gestão por Processos Modelagem de Processos para Automação [ipe03] Implementando a Visão Futura: um curso prático para vencer a barreira existente entre negócio e TI. Implantar processos

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

Universidade de Brasília. Faculdade de Ciência da Informação. Prof a Lillian Alvares

Universidade de Brasília. Faculdade de Ciência da Informação. Prof a Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Fóruns Comunidades de Prática Mapeamento do Conhecimento Portal Intranet Extranet Banco de Competências Memória Organizacional

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Gestão Estratégica da Informação

Gestão Estratégica da Informação Valorizando o Rio de Janeiro Gestão Estratégica da Informação Visão e Aplicações Palestrante: Prof.: Marcelo Almeida Magalhães "Many of us underestimated just how fast business process modeling would become

Leia mais

Curso de. Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI

Curso de. Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI Curso de Formação Executiva em Estratégia, Governança e Processos de TI Descrição da Ementa do Curso Como integrar negócio e tecnologia? Como maximizar o retorno sobre investimentos em projetos de Tecnologia

Leia mais

Aplicação do BPMS na implementação dos processos de negócios aderentes ao MPS.BR

Aplicação do BPMS na implementação dos processos de negócios aderentes ao MPS.BR Aplicação do BPMS na implementação dos processos de negócios aderentes ao MPS.BR Meire Helen Batista Dias Cristina Corrêa de Oliveira Dr. Ivanir Costa Aprovado e apresentado no Congresso de Administração,

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso

A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso Fernando Cesar Camilo Centro Universitário de Araraquara- UNIARA SP Brasil fc_camilo@yahoo.com.br Prof. Dr.

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology C O B I T Control Objectives for Information and related Technology Goiânia, 05 de Janeiro de 2009. Agenda Evolução da TI Desafios da TI para o negócio O que é governança Escopo da governança Modelos de

Leia mais

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor Agenda 1 O conceito: geração de valor com a gestão por processos

Leia mais

Curso de caráter teórico e prático, voltado para profissionais que buscam implantar uma unidade central de apoio à gestão por processos

Curso de caráter teórico e prático, voltado para profissionais que buscam implantar uma unidade central de apoio à gestão por processos Curso de caráter teórico e prático, voltado para profissionais que buscam implantar uma unidade central de apoio à gestão por processos Semana de Estruturação do Escritório de Processos Objetivo do Curso

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Terceira aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com Maio -2013 Governança

Leia mais

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz SENAC GO Gestão da Tecnologia da Informação Tópicos especiais em administração Professor Itair Pereira da Silva Alunos: Eduardo Vaz Jalles Gonçalves COBIT COBIT (CONTROL OBJETIVES FOR INFORMATION AND RELATED

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos?

Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos? Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos? Gestão de processos significa que há processos sendo monitorados, mantidos sob controle e que estão funcionando conforme foi planejado.

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

Obtendo Qualidade com SOA

Obtendo Qualidade com SOA Obtendo Qualidade com SOA Daniel Garcia Gerente de Prática BPM/SOA daniel.garcia@kaizen.com.br 11 de Novembro de 2009 Copyright 2009 Kaizen Consultoria e Serviços. All rights reserved Agenda Sobre a Kaizen

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco Universidade Federal de Pernambuco GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA 201 1. 2 Sistema de Gestão de Processos de Negócio Baseado em Modelos Declarativos Proposta de Trabalho de Graduação

Leia mais

BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS.

BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS. BUSINESS PROCESS MAGANENT (BPMS): PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS CORPORATIVOS. CASTRO, Gabriela Jorge; REIS, Luciana de Cássia; GIROTTO, Márcia; MARTINS, Murilo Mello; TAMAE,Rodrigo Yoshio RESUMO O artigo analisa

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012

Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012 Marcos Paganini Mattiuzzo Janeiro - 2012 5 minutos de História e Teoria Percepção e Realidade Suporte de Tecnologia da Informação Kimberly Clark Brasil Iniciativas em gestão de processos Situação atual

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

MRedPN tt : Metodologia para Redesenho de Processos de Negócios com Transferência Tecnológica - Versão 1.1

MRedPN tt : Metodologia para Redesenho de Processos de Negócios com Transferência Tecnológica - Versão 1.1 MRedPN tt : Metodologia para Redesenho de Processos de Negócios com Transferência Tecnológica - Versão 1.1 Prof. Dr. Jorge Henrique Cabral Fernandes (jhcf@cic.unb.br) Departamento de Ciência da Computação

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança Governar Governança Ato de governar(-se), governo, governação Governar ter mando, direção, dirigir, administrar tratar

Leia mais

Modalidade educação a distância - 2ª edição

Modalidade educação a distância - 2ª edição Modalidade educação a distância - 2ª edição OBJETIVOS: Propiciar aos participantes o desenvolvimento das seguintes competências: Pensar estrategicamente o uso da gestão por processos; Estruturar projetos

Leia mais

O desafio de uma visão mais ampla

O desafio de uma visão mais ampla com SAP NetWeaver BPM Descrição de Solução A competição acirrada tem levado as organizações a adotar novas disciplinas de gestão e empregar recursos tecnológicos avançados, a fim de atingir melhores índices

Leia mais

A gestão de processos de negócio e suas ferramentas de apoio

A gestão de processos de negócio e suas ferramentas de apoio A gestão de processos de negócio e suas ferramentas de apoio Saulo Barbará de Oliveira (UFRJ/COPPE/SAGE) sboliver@terra.com.br Resumo: Na arena dos negócios as mudanças ocorrem muito rapidamente. As organizações

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

Transformação de Negócios: a Orquestração de Serviços de Gestão 1

Transformação de Negócios: a Orquestração de Serviços de Gestão 1 Transformação de Negócios: a Orquestração de Serviços de Gestão 1 As definições tradicionais de gestão estão sendo gradualmente substituídas pelo reconhecimento de que as organizações são sistemas vivos

Leia mais

O PAPEL DAS FERRAMENTAS PARA SISTEMATIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (BPMS)

O PAPEL DAS FERRAMENTAS PARA SISTEMATIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (BPMS) O PAPEL DAS FERRAMENTAS PARA SISTEMATIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (BPMS) Francisco Piedade Amaral (PUC-SP) fpiedade@uol.com.br Priscila Tereza De Nadai Sastre (PUC-SP) prisciladenadai@terra.com.br Denis

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Roadmap para Gestão de Processos Conhecimentos e Ferramentas. Alexandre Magno Vazquez Mello

Roadmap para Gestão de Processos Conhecimentos e Ferramentas. Alexandre Magno Vazquez Mello Roadmap para Gestão de Conhecimentos e Ferramentas Alexandre Magno Vazquez Mello Agenda Armadilhas da Mudança Melhoria Contínua e Sustentada de Performance Papéis e Responsabilidades na Gestão dos A dinâmica

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12)

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) As siglas MRP, MRP II e ERP são bastante difundidas e significam: MRP Materials Requirements Planning Planejamento das Necessidades de Materiais; MRP II Resource

Leia mais

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Estratégia de TI Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio 2011 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Atender às novas demandas corporativas da UERJ e otimizar as soluções já implementadas, de acordo com a missão da Diretoria.

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Atender às novas demandas corporativas da UERJ e otimizar as soluções já implementadas, de acordo com a missão da Diretoria. DINFO - DIRETORIA DE INFORMÁTICA MISSÃO DA UNIDADE: Gerir a tecnologia da informação na Universidade através do desenvolvimento de novos sistemas corporativos, da manutenção da infra-estrutura das redes

Leia mais

Módulo 2. Origem do BSC, desdobramento do BSC, estrutura e processo de criação do BSC, gestão estratégica e exercícios

Módulo 2. Origem do BSC, desdobramento do BSC, estrutura e processo de criação do BSC, gestão estratégica e exercícios Módulo 2 Origem do BSC, desdobramento do BSC, estrutura e processo de criação do BSC, gestão estratégica e exercícios Origem do BSC Cenário Competitivos CONCORRENTE A CONCORRENTE C VISÃO DE FUTURO ESTRATÉGIA

Leia mais

Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI

Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI Fator Estratégico para a Governança e a Efetividade da TI Introdução Conceituação Transformando a TI: de Operacional para Estratégica Por que implementar Quem implementou Quem está implementando Como Implementar

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Service Oriented Architecture (SOA)

Service Oriented Architecture (SOA) São Paulo, 2011 Universidade Paulista (UNIP) Service Oriented Architecture (SOA) Prof. MSc. Vladimir Camelo vladimir.professor@gmail.com 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com 1 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com

Leia mais

CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies

CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies CUSTOMER SUCCESS STORY CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies EMPRESA A CPD Informática atua com a venda de soluções, serviços, planejamento e gestão de TI, contribuindo

Leia mais

Uma nova cultura em processos e projetos

Uma nova cultura em processos e projetos Uma nova cultura em processos e projetos 10 KPMG Business Magazine Mercado caminha para a maturidade, com uma maior percepção dos benefícios da gestão por processos para atender aos objetivos estratégicos

Leia mais

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial.

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. Governança Corporativa A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. A virtualização dos negócios tem impactado diretamente a condição de fazer negócio, conferindo

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias, governança, melhoria

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Automação de Processos de Negócios com BPMS:

Automação de Processos de Negócios com BPMS: Automação de Processos de Negócios com BPMS: Um Relato de Experiência da ATI ATI- /UPG Unidade de Processos de Negócios do Governo Adelnei Felix adelnei.felix@ati.pe.gov.br 1 Agenda Introdução Relato da

Leia mais

Formação Efetiva de Analistas de Processos

Formação Efetiva de Analistas de Processos Formação Efetiva de Analistas de Processos Este Curso visa dar subsídios para reduzir os impactos das constantes transformações organizacionais nas empresas, em face do aumento das demandas por mais competividade.

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

Apresentação Institucional. Abril/ 2013

Apresentação Institucional. Abril/ 2013 Apresentação Institucional Abril/ 2013 Sobre a TOTVS Sobre a TOTVS 6ª maior empresa de software do mundo Mais de 10.000 Participantes diretos / indiretos Atuação em três linhas de negócio: Abrangência

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC {aula #1} com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11) 9962-4260 http://rildosan.blogspot.com/

Leia mais

BPM. (Business Process Management) Gerenciamento de Processos de Negócio. Meta IT Mapeamento de Processos BPM ARIS Módulo 1

BPM. (Business Process Management) Gerenciamento de Processos de Negócio. Meta IT Mapeamento de Processos BPM ARIS Módulo 1 BPM (Business Process Management) Gerenciamento de Processos de Negócio Meta IT Mapeamento de Processos BPM ARIS Módulo 1 Agenda 1 2 3 Conceitos BPM x TI Softwares BPM 4 Certificações Conceitos O que são

Leia mais