Gestão Documental GED/ECM para Empresas Públicas. Ver Dez-2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão Documental GED/ECM para Empresas Públicas. Ver. 1.00 Dez-2012"

Transcrição

1 Gestão Documental GED/ECM para Empresas Públicas Ver Dez-2012

2 AGENDA 1 A TECNOLOGIA DE GED/ECM 2 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS 3 MELHORES PRÁTICAS 4 RESUMO

3 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Conceitos Wikipedia Entende-se por gestão documental o conjunto de normas, técnicas e práticas usadas para administrar o fluxo de documentos de todo tipo em uma organização, permitir a recuperação de informação a partir destes, determinar o tempo que os documentos devem ser guardados, eliminar os que já não servem e assegurar a conservação indefinida dos documentos mais valiosos, aplicando princípios de racionalização e economia, AIIM (Association for Image and Information Management) O ECM são as tecnologias, ferramentas e métodos utilizados para a captura, gestão, armazenamento, conservação e divulgação do conteúdo que suporta os processos de negócio de uma companhia, 2003.

4 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades

5 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Inserir Conteúdos Via Web ou Desktop Formulário Web Outlook/Lotus Notes Windows Explorer Definição Automática de Regras e Perfis Atributos de Documentos Regras de Segurança Indexação para Busca

6 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Capturar conteúdo Fax Impressora Multifuncional Birô de Digitalização Importação em Lote Captura via Web Servidor de Fax Servidor de Ferramenta de Captura Indexação Controle de Qualidade Repositório de Conteúdo

7 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Capturar documentos Captura para alto/baixo volume Importação de s, faxes e documentos eletrônicos Interface web para usuários remotos Indexação (OCR) do conteúdo Indexação a partir de dados do banco Definição de perfis de documento Recursos para refino da imagem Integração total com o repositório Configuração visual

8 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Capturar Informações através de Formulários Eletrônicos

9 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Suportar múltiplos formatos de documentos

10 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Repositório único Web Sites Portais GRPs Sistemas de Gestão Windows Explorer Outlook Lotus Notes GIS Aplicações Customizadas Processos de Negócio Sistemas de Workflow Repositório de Conteúdo Políticas de Retenção Criptografia Fluxos de Aprovação Conversão de Formatos Segurança / Auditoria Busca / Taxonomia

11 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Pesquisar conteúdo Busca Por palavra-chave Combinação de Atributos Busca Textual Navegação Estrutura de Pastas Pastas de Biblioteca Buscas Salvas

12 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Buscas, visualizações e gerenciamento através de sistemas

13 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Buscas, visualizações e gerenciamento através de Portais/Sites

14 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Buscas, visualizações e gerenciamento através de aplicações

15 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Busca nativa no software

16 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Visualização com funcionalidades de: Conversões Automáticas HTML, PDF, JPEG, etc. Web & wireless PDF com Marca D água Baseado em regras Dinâmico Com informações sobre o usuário/documento Imagens

17 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Visualizador Universal

18 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Automação da Tabela de Temporalidade Regras de Retenção

19 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Definição das Regras de Retenção Interface 100% Web Políticas Corporativas Retenção e Descarte Perfis Customizados Copie e Cole a partir do Explorer/ Auditoria/Aprovação Único Repositório

20 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Gestão de Conteúdo Físico

21 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Automação de Processos integrada aos sistemas de gestão Documento recebido e digitalizado Fluxo para revisão e aprovação Visualizador Web Inserção automática no Sistema Usuários finais buscam e visualizam documentos via Sistema

22 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Fluxos de Aprovação Roteamento Automático Pessoas Grupos Edição, Revisão, Notificações Notificações por Roteamento Ad-Hoc Automático ou definido pelo usuário (metadados)

23 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Gestão do Acesso à Informação Proteger e rastrear o uso de documentos e s sensíveis mesmo quando cópias estão fora da rede da empresa: Copy/Paste, Print, PrintScreen, Cliente Fornecedor Parceiro

24 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Criação e Gestão de Sites Conteúdo Web pode ser facilmente editado a partir do navegador, utilizando a edição in-place Políticas de segurança permitem que um editor faça alterações apenas em algumas páginas ou partes de páginas. Nenhum conhecimento de codificação é necessário os autores utilizam ferramentas visuais. Workflows podem ser utilizados para garantir que apenas conteúdo aprovado será publicado no site.

25 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Gestão de Imagens e Vídeos

26 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Gestão de Imagens e Vídeos Conversão de Formatos de Arquivo Formato Nativo Múltiplas Conversões Thumbnail PDF Website XML 26

27 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Funcionalidades de Web 2.0 Blog Wiki Chat Forum RSS Documents Discussions

28 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Documentos Compostos Permite montar um documento composto por diversos outros documentos Workflow / Subscrição Gera um único documento consolidado Permite o download dos documentos em um zip Porém os documentos mantém suas características: Metadados, políticas de retenção Permissões de acesso Conversões O mesmo documento pode ser reutilizado em diversos documentos compostos

29 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Funcionalidades Gestão do Conteúdo Auditoria do Conteúdo Ver histórico de acessos Ver quem acessou o quê, quando Relatórios de Usuário e Administrador Fluxos de Aprovação Ad-hoc ou pré-definidos Escalação, delegação

30 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Tipos de Aplicações de ECM Arquivo e recuperação Tramitação de Documentos: Com Fluxo de Aprovação Com Automação de Processos - BPM Image Enable

31 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Tipos de Aplicações de ECM Arquivo e Recuperação Os documentos são arquivados e recuperados na solução de ECM de forma nativa Não há tramitação dos documentos Não há integração com aplicações existentes A interface de consulta é a solução de ECM

32 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Tipos de Aplicações de ECM Tramitação de Documentos fluxo de aprovação Os documentos são arquivados e recuperados na solução de ECM Há tramitação simples dos documentos fluxo de aprovação feito pela própria solução de ECM Não há integração com aplicações existentes A interface de consulta é a solução de ECM

33 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Tipos de Aplicações de ECM Tramitação de Documentos automação de processos Os documentos são arquivados e recuperados na solução de ECM USUÁRIO INÍCIO PAGTOS. SOLICITAÇÃO DE PAGTO. Há tramitação dos documentos fluxo de processo feito por solução de BPM CONTAS A PAGAR MALOTE, - DOC. DIGITAL PAGTOS. Pode ter integração com aplicações existentes A interface de consulta é a aplicação de automação de processos - BPM RECEBER SOLICITAÇÃO DE PAGTO. NF/FATURAS BOLETOS REEMBOLSOS ADIANTAMENTOS CONTRATOS CONFERIR DOCUMENTAÇÃO DE PAGTO. CADASTRAR PAGAMENTOS SAP EFETUAR PAGAMENTOS ARQUIVAR DOCUMENTOS CHEQUE ORDEM DE PAGTO. PAGTO. ELETRÔNICO FIM TI INÍCIO PAGTOS. SOLICITAÇÃO DE PAGTO.

34 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Tipos de Aplicações de ECM Image Enable Os documentos são arquivados e recuperados na solução de ECM Não há tramitação dos documentos Há integração com aplicações existentes A interface de consulta é a aplicação existente

35 A TECNOLOGIA DE GED/ECM Quem são os players de mercado?

36 AGENDA 1 A TECNOLOGIA DE GED/ECM 2 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS 3 MELHORES PRÁTICAS 4 RESUMO

37 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Funcional Estrutura departamentalizada Processos Estruturados e Não Estruturados Processos baseados em documentos Tramitação de Documentos entre várias áreas Necessidade de Controle dos processos e dos documentos Muita geração e consulta de documentos

38 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Tecnológica CIDADÃOS, USUÁRIOS E FORNECEDORES PESSOAS EMPRESA DOCUMENTOS EM PAPEL SISTEMAS

39 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Tecnológica DADOS TAREFAS DOCUMENTOS MAIOR AUTOMAÇÃO MENOR AUTOMAÇÃO

40 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Tecnológica CIDADÃOS, MERCADO USUÁRIOS E FORNECEDORES CLIENTES E FORNECEDORES ATIVIDADES AUTOMATIZADAS EMPRESA DOCUMENTOS DIGITAIS SISTEMAS

41 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Tecnológica DADOS TAREFAS DOCUMENTOS MAIOR EQUILIBRIO

42 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Características Visão Tecnológica CLIENTE ATENDER REVISAR DECIDIR CONTROLAR ARQUIVAR SISTEMAS CORPORATIVOS (ERP) IMAGEM GED / ECM WORKFLOW/BPM COLD-ERM

43 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS Casos Reais GED/ECM Sistema Push STJ Consulta aos Acórdãos STF Processo Eletrônico TRF Aposentadoria em 10 minutos SAD- MT Despacho Virtual SAD-SC Crédito Imobiliário CAIXA Peticionamento Eletrônico TST-RS PAT Processo Administrativo Tributário SEFAZ-SP Hospital Sem Papel Hospital Sabará VIVO Paperless Company

44 AGENDA 1 A TECNOLOGIA DE GED/ECM 2 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS 3 MELHORES PRÁTICAS 4 RESUMO

45 MELHORES PRÁTICAS Estratégia Documental Comitê de Gestão Documental Plano de Implantação Célula de Gestão Documental Criação de um repositório corporativo

46 MELHORES PRÁTICAS Estratégia Documental Usuários PROCESSOS DE NEGÓCIO APLICAÇÕES DE NEGÓCIO Processos Documentos Protocolo Expedientes Ofícios Petições Compras e Licitação cadastro processo RH prontuários obrigações processos Pagamentos Solicitações Empenhos O.P. Jurídico Ofícios Processos Pareceres 6 Modelo organizacional Mapa Documental ESTRATEGIA DE GESTÃO DOCUMENTAL CORPORATIVA Política Documental Framework de serviços Gestor Documental INFRA-ESTRUTURA 5

47 MELHORES PRÁTICAS Estratégia Documental Definir os formatos de arquivo Definir o tratamento documental Migração do Legado

48 MELHORES PRÁTICAS Estratégia Documental Validade Legal Alta Microfilmagem Digitalização com Validade Legal Microfilmagem + Digitalização Convencional Guarda Externa CEDOC Interno Digitalização Convencional Baixa Alta Quantidade de Consultas

49 MELHORES PRÁTICAS Comitê de Gestão Documental Envolvimento da Alta Administração Assegurar a continuidade Decidir prioridades Prover verba para os projetos Analisar necessidades de mudanças de procedimentos e de legislação

50 MELHORES PRÁTICAS Plano de Implantação Criação de uma célula de ECM Definição dos objetivos Execução da Implantação Divulgação Geração das Demandas Priorização das Demandas Implantação das Soluções Capacitação dos Usuários Avaliação da Implantação Acompanhamento Tecnológico e da Legislação pertinente

51 MELHORES PRÁTICAS Célula de Gestão Documental Equipe multi-disciplinar: Processos Gestão Documental Jurídico Tecnologia Atua como consultor na: Definição da Demanda Implantação Gerenciamento da Mudança Acompanhamento da evolução tecnológica e da legislação Gestão Documental Processos de Negócio Legislação Tecnologia da Informação

52 MELHORES PRÁTICAS Criação de Um Repositório Corporativo APLICAÇÕES REPOSITÓRIO CORPORATIVO METADADOS BANCO DE DADOS DOCUMENTOS FILE SYSTEM

53 AGENDA 1 A TECNOLOGIA DE GED/ECM 2 GED/ECM NAS EMPRESAS PÚBLICAS 3 MELHORES PRÁTICAS 4 RESUMO

54 RESUMO A Tecnologia de GED/ECM GED/ECM nas Empresas Públicas Melhores Práticas Resumo

55 PERGUNTAS PERGUNTAS?

56 Obrigado

57 LEGISLAÇÃO LEGISLAÇÃO RELATIVA À PRODUÇÃO, CLASSIFICAÇÃO, GUARDA E ELIMINAÇÃO DOS DOCUMENTOS: DECRETO ESTADUAL /1.989 DECRETO ESTADUAL /2.004 LEI FEDERAL /2011 DECRETO ESTADUAL /2.012 RESOLUÇÃO CC-19, de RESOLUÇÃO CC-52, de e-arq Brasil

58 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /1.987: ALTERA A DENOMINAÇÃO, AMPLIA OS OBJETIVOS DA FUNDAÇÃO PARA O LIVRO ESCOLAR E APROVA OS ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE

59 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /1.989: DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO NAS SECRETARIAS DE ESTADO Artigo 1º - Em cada Secretaria de Estado deverá ser constituída, dentro de 45 (quarenta e cinco) dias, a contar da publicação deste decreto, uma Comissão de Avaliação de Documentos de Arquivo visando à elaboração de tabela de temporalidade dos documentos mantidos nos arquivos da respectiva Pasta.

60 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /1.989: Artigo 7º - Concluídos os trabalhos, a Comissão elaborará relatório propondo a tabela de temporalidade a ser instituída, o qual, apreciado pelo órgão central do Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo - SAESP, será submetido ao Titular da Pasta.

61 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /1.989: Artigo 11º - Ao órgão central do Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo - SAESP caberá o reexame, a qualquer tempo, das tabelas de temporalidade e a prestação de orientação técnica necessária ao fiel cumprimento deste decreto.

62 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: DISPÕE SOBRE OS ARQUIVOS PÚBLICOS, OS DOCUMENTOS DE ARQUIVO E SUA GESTÃO, OS PLANOS DE CLASSIFICAÇÃO E A TABELA DE TEMPORALIDADE DE DOCUMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO, DEFINE NORMAS PARA A AVALIAÇÃO, GUARDA E ELIMINAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO E DÁ PROVIDÊNCIAS CORRELATAS

63 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: SEÇÃO I - Dos Arquivos Públicos SEÇÃO II - Dos Documentos de Arquivo SEÇÃO III - Da Gestão de Documentos de Arquivo SEÇÃO IV - Dos Planos de Classificação de Documentos SEÇÃO V - Das Tabelas de Temporalidade de Documentos SEÇÃO VI - Da Eliminação de Documentos de Guarda Temporária SEÇÃO VII - Da Guarda Permanente de Documentos SEÇÃO VIII - Das Comissões de Avaliação de Documentos de Arquivo SEÇÃO IX - Disposições Finais

64 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: Artigo 1º - Entende-se por arquivos públicos os conjuntos de documentos produzidos, recebidos e acumulados por órgãos públicos, autarquias, fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público, empresas públicas, sociedades de economia mista, entidades privadas encarregadas da gestão de serviços públicos e organizações sociais, definidas como tal pela Lei Complementar nº 846, de 4 de junho de 1998, no exercício de suas funções e atividades.

65 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: Artigo 3º - São documentos de arquivo todos os registros de informação, em qualquer suporte, inclusive o magnético ou óptico, produzidos, recebidos ou acumulados pelos órgãos e entidades referidos no artigo 1º deste decreto.

66 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: Artigo 5º - Os documentos de arquivo, em razão de seus valores, podem ter guarda temporária ou guarda permanente, observados os seguintes critérios: I - são documentos de guarda temporária aqueles que, esgotados os prazos de guarda na unidade produtora ou nas unidades que tenham atribuições de arquivo nas Secretarias de Estado, ou na Seção Técnica de Arquivo Intermediário, do Arquivo do Estado, podem ser eliminados sem prejuízo para a coletividade ou memória da Administração Pública Estadual; II - são documentos de guarda permanente aqueles que, esgotados os prazos de guarda previstos no inciso I deste artigo, devem ser reservados, por força das informações neles contidas, para a eficácia da ação administrativa, como prova, garantia de direitos ou fonte de pesquisa.

67 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: Artigo 10 - O Plano de Classificação de Documentos é o instrumento utilizado para classificar todo e qualquer documento de arquivo. Parágrafo único - Entende-se por classificação de documentos a seqüência das operações técnicas que visam a agrupar os documentos de arquivo relacionando-os ao órgão produtor, à função, subfunção e atividade responsável por sua produção ou acumulação.

68 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004: Artigo 32 - Os documentos de guarda permanente não poderão ser eliminados após a microfilmagem, digitalização ou qualquer outra forma de reprodução, devendo ser preservados pelo próprio órgão produtor ou recolhidos ao Arquivo do Estado. Parágrafo único - Os documentos de guarda permanente, ao serem transferidos ou recolhidos ao Arquivo do Estado, deverão estar avaliados, organizados, higienizados e acondicionados, bem como acompanhados de instrumento descritivo que permita sua identificação, acesso e controle.

69 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004:

70 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004:

71 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.004:

72 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS A SEREM OBSERVADOS PELA UNIÃO, ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS, COM O FIM DE GARANTIR O ACESSO A INFORMAÇÕES

73 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO II - DO ACESSO A INFORMAÇÕES E DA SUA DIVULGAÇÃO CAPÍTULO III - DO PROCEDIMENTO DE ACESSO À INFORMAÇÃO Seção I - Do Pedido de Acesso Seção II - Dos Recursos CAPÍTULO IV - DAS RESTRIÇÕES DE ACESSO À INFORMAÇÃO Seção I - Disposições Gerais Seção II - Da Classificação da Informação quanto ao Grau e Prazos de Sigilo Seção III - Da Proteção e do Controle de Informações Sigilosas Seção IV - Dos Procedimentos de Classificação, Reclassificação e Desclassificação Seção V - Das Informações Pessoais CAPÍTULO V - DAS RESPONSABILIDADES CAPÍTULO VI - DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

74 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 1º Esta Lei dispõe sobre os procedimentos a serem observados pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, com o fim de garantir o acesso a informações. Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta Lei: II - as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

75 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 4º Para os efeitos desta Lei, considerase: I informação II documento III - informação sigilosa IV - informação pessoal V - tratamento da informação VI disponibilidade VII autenticidade VIII - integridade IX - primariedade

76 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 6º Cabe aos órgãos e entidades do poder público, observadas as normas e procedimentos específicos aplicáveis, assegurar a: I - gestão transparente da informação, propiciando amplo acesso a ela e sua divulgação; II - proteção da informação, garantindo-se sua disponibilidade, autenticidade e integridade; e III - proteção da informação sigilosa e da informação pessoal, observada a sua disponibilidade, autenticidade, integridade e eventual restrição de acesso

77 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 7º O acesso à informação de que trata esta Lei compreende, entre outros, os direitos de obter: I - orientação sobre os procedimentos para a consecução de acesso, bem como sobre o local onde poderá ser encontrada ou obtida a informação almejada; II - informação contida em registros ou documentos, produzidos ou acumulados por seus órgãos ou entidades, recolhidos ou não a arquivos públicos;

78 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 9º O acesso a informações públicas será assegurado mediante: I - criação de serviço de informações ao cidadão, nos órgãos e entidades do poder público, em local com condições apropriadas para: II - realização de audiências ou consultas públicas, incentivo à participação popular ou a outras formas de divulgação.

79 LEGISLAÇÃO LEI FEDERAL /2011: Art. 24º. A informação em poder dos órgãos e entidades públicas, observado o seu teor e em razão de sua imprescindibilidade à segurança da sociedade ou do Estado, poderá ser classificada como ultrassecreta, secreta ou reservada.

80 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.012: REGULAMENTA A LEI FEDERAL N /2011, QUE REGULA O ACESSO A INFORMAÇÕES E DÁ PROVIDÊNCIAS CORRELATAS

81 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.012: CAPÍTULO I - Disposições Gerais CAPÍTULO II - Do Acesso a Documentos, Dados e Informações SEÇÃO I - Disposições Gerais SEÇÃO II - Da Gestão de Documentos, Dados e Informações SEÇÃO III - Das Comissões de Avaliação de Documentos e Acesso SEÇÃO IV - Do Pedido SEÇÃO V - Dos Recursos CAPÍTULO IV - Das Restrições de Acesso a Documentos, Dados e Informações SEÇÃO I - Disposições Gerais SEÇÃO II - Da Classificação, Reclassificação e Desclassificação de Documentos, Dados e Informações Sigilosas

82 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.012: CAPÍTULO III - Da Divulgação de Documentos, Dados e Informações SUBSEÇÃO IV - Da Preservação e Eliminação SUBSEÇÃO V - Da Publicidade de Atos Administrativos SUBSEÇÃO VI - Da Credencial de Segurança SUBSEÇÃO VII - Da Reprodução e Autenticação SUBSEÇÃO VIII - Da Gestão de Contratos SUBSEÇÃO I - Da Produção, do Registro, Expedição, Tramitação e Guarda SUBSEÇÃO II - Da Marcação SUBSEÇÃO III - Da Criptografia CAPÍTULO V - Das Responsabilidades CAPÍTULO VI - Disposições Finais DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

83 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.012: Artigo 1º - Este decreto define procedimentos a serem observados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, e pelas entidades privadas sem fins lucrativos que recebam recursos públicos estaduais para a realização de atividades de interesse público, à vista das normas gerais estabelecidas na Lei federal nº , de 18 de novembro de 2011.

84 LEGISLAÇÃO DECRETO ESTADUAL /2.012: Artigo 11 - As Comissões de Avaliação de Documentos de Arquivo, a que se referem os Decretos Nº /1989, e Nº /2004, instituídas nos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, passarão a ser denominadas Comissões de Avaliação de Documentos e Acesso - CADA

85 LEGISLAÇÃO RESOLUÇÃO CC-19, de : Institui Grupo de Trabalho com o objetivo de promover estudos a fim de propor as diretrizes e os procedimentos necessários à integração dos documentos arquivísticos digitais na política estadual de gestão de documentos, e dá providências correlatas

86 LEGISLAÇÃO RESOLUÇÃO CC-19, de : Artigo 1º Fica instituida, junto ao Comitê de Qualidade da Gestão Pública, a Política de Uso de Software na Administração Pública Estadual nos seguintes termos: I A administração pública estadual deverá utilizar preferencialmente software livre em todos os seus equipamentos sistemas e processos de trabalho. II Novas aquisições de softwre proprietário serão admissiveis quando: Não existir software livre similar que contemple a contento os requisitos técnicos, funcionais e econômicos do objeto da aquisição Não for possível utilizar gratuitamente software proprietário similar já existente e em utilização na Administração Pública Estadual $1º - Para todos os casos seja na utilização de software livre ou proprietário, fica mantida a obrigatoriedade de obtenção de Licença de Uso, conforme legislação vigente

87 LEGISLAÇÃO e-arq Brasil : Institui o Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos adotada pelo CONARQ Conselho Nacional de Arquivos em Dezembro de 2.009

88 LEGISLAÇÃO e-arq Brasil PARTE I - Gestão arquivística de documentos 1 Considerações iniciais 2 O que é gestão arquivística de documentos? 4 Designação de responsabilidades 5 Planejamento e implantação do programa de gestão arquivística de documentos 5.1 Exigências a serem cumpridas pelo programa de gestão arquivística de documentos 5.2 Metodologia do programa de gestão 5.3 Suspensão ou extinção do SIGAD 6 Procedimentos e operações técnicas do sistema de gestão arquivística de documentos digitais e convencionais 6.1 Captura Registro Indexação Atribuição de restrição de acesso Arquivamento 6.2 Avaliação, temporalidade e destinação 6.3 Pesquisa, localização e apresentação dos documentos 6.4 Segurança: controle de acesso, trilhas de auditoria e cópias de segurança 6.5 Armazenamento 6.6 Preservação 6 e-arq Brasil 7 Instrumentos utilizados na gestão arquivística de documentos 7.2 Tabela de temporalidade e destinação 7.3 Manual de gestão arquivística de documentos 7.5 Glossário 7.6 Vocabulário controlado e tesauro

89 LEGISLAÇÃO e-arq Brasil PARTE II - Especificação de Requisitos para sistemas informatizados de gestão arquivística de documentos (SIGAD) ASPECTOS DE FUNCIONALIDADE 1 Organização dos documentos arquivísticos: 1.1 Configuração e administração do plano de classificação no SIGAD 1.2 Classificação e Metadados das unidades de arquivamento 1.3 Gerenciamento dos dossiês/processos 1.4 Requisitos adicionais para o gerenciamento de processos 1.5 Volumes: abertura, encerramento e metadados 1.6 Gerenciamento de documentos e processos/dossiês arquivísticos convencionais e híbridos 2 Tramitação e Fluxo de Trabalho 2.1 Controle do Fluxo de Trabalho 2.2 Controle de versões e do status do documento 3 Captura 3.1 Procedimentos gerais 3.2 Captura em lote 3.3 Captura de mensagens de correio eletrônico 3.4 Captura de documentos convencionais ou híbridos 3.5 Formato de arquivo e estrutura dos documentos a serem capturados 3.6 Estrutura dos procedimentos de gestão

90 LEGISLAÇÃO e-arq Brasil 4 Avaliação e destinação 4.1 Configuração da Tabela e Temporalidade e destinação dos documentos 4.2 Aplicação da tabela de temporalidade e destinação de documentos 4.3 Exportação de documentos 4.4 Eliminação 4.5 Avaliação e destinação de documentos arquivísticos convencionais e híbridos 5 Pesquisa, localização e apresentação dos documentos 5.1 Aspectos gerais 5.2 Pesquisa e localização 5.3 Apresentação: visualização, impressão, emissão de som 6 Segurança 6.1 Cópias de segurança 6.2 Controle de acesso 6.3 Classificação da Informação quanto ao grau de sigilo e restrição de acesso à informação sensível 6.4 Trilhas de auditoria 6.5 Assinaturas digitais 6.6 Criptografia 6.7 Marcas d água digitais 6.8 Acompanhamento de transferência 6.9 Autoproteção 6.10 Alterar, apagar e truncar documentos arquivísticos digitais

91 LEGISLAÇÃO e-arq Brasil 7 Armazenamento 7.1 Durabilidade 7.2 Capacidade 7.3 Efetividade de armazenamento 8 Preservação 8.1 Aspectos físicos 8.2 Aspectos lógicos 8.3 Aspectos gerais 9 Funções administrativas 10 Conformidade com a legislação e regulamentações 11 Usabilidade 12 Interoperabilidade 13 Disponibilidade 14 Desempenho e escalabilidade METADADOS 1 Documento 2 Evento de gestão 3 Classe 4 Agente 5 Componente digital 6 Evento de preservação

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Erenilda Custódio dos Santos Amaral Salvador Objetivo; Motivação; Proposta; AGENDA O que se entende nesta proposta como Política de Gestão Documental;

Leia mais

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece diretrizes para a implementação da política de Gestão da Informação Corporativa no âmbito do Ministério da Previdência Social e de suas entidades vinculadas

Leia mais

Minicurso MoReq-Jus Mar/2010

Minicurso MoReq-Jus Mar/2010 Minicurso MoReq-Jus Mar/2010 Pauta O que é um Modelo de Requisitos? Modelo de Requisitos: Benefícios Pirâmide de Requisitos MoReq-Jus Motivação Objetivos Principais referências Evolução Abrangência dos

Leia mais

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Marcos Moysés da Cunha marcos.cunha@eletrobras.com (21) 2514-5695 Gestão de Documentos SharePoint GED... caminho... Gestão de Documentos

Leia mais

Aplicações de GED. Aplicações de GED. Document imaging. Document imaging

Aplicações de GED. Aplicações de GED. Document imaging. Document imaging Aplicações de GED Processamento, arquivamento e recuperação de documentos (Document Imaging) Gerenciamento de documentos (Document Management) Sistema de Gerenciamento de documentos técnicos (engineering

Leia mais

LEI Nº 1381/2015 CAPÍTULO I. Disposições gerais CAPÍTULO II. Do arquivo público municipal

LEI Nº 1381/2015 CAPÍTULO I. Disposições gerais CAPÍTULO II. Do arquivo público municipal LEI Nº 1381/2015 Dispõe sobre a criação do Arquivo Público Municipal de Rubineia, define as diretrizes da política municipal de arquivos públicos e privados e cria o Sistema Municipal de Arquivos SISMARQ.

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252)

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. Institui o processo administrativo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. O PRESIDENTE DO DO ESTADO DE PERNAMBUCO, no uso de suas

Leia mais

Dealer Platinum: SOLUÇÕES PAPERLESS GED ECM BPMS

Dealer Platinum: SOLUÇÕES PAPERLESS GED ECM BPMS Dealer Platinum: SOLUÇÕES PAPERLESS GED ECM BPMS A EMPRESA A ECMDOC é empresa focada em Soluções Paperless para o Gerenciamento de Documentos, Conteúdo, Informações e Processos para pequenas, médias e

Leia mais

Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos

Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos Margareth da Silva Arquivo Nacional XII Encontro Catarinense de Arquivos Jaraguá do Sul 23 de outubro de 2007 e-arq

Leia mais

A Empresa. Alguns Clientes que já utilizam nossa tecnologia.

A Empresa. Alguns Clientes que já utilizam nossa tecnologia. A Empresa A GDDoc é uma empresa especializada na gestão de documentos digitais e arquivos, auxilia as empresas a administrar através da tecnologia o uso de papel, para alcançar estes objetivos fazemos

Leia mais

DECRETO Nº 25624. de 17 de julho de 2008.

DECRETO Nº 25624. de 17 de julho de 2008. DECRETO Nº 25624 de 17 de julho de 2008. Dispõe sobre a Gestão de Documentos, os Planos de Classificação e a Tabela de Temporalidade de Documentos e define normas para avaliação, guarda e destinação de

Leia mais

Paginas em Branco: O sistema possui a possibilidade de configuração, que remove automaticamente as páginas em branco.

Paginas em Branco: O sistema possui a possibilidade de configuração, que remove automaticamente as páginas em branco. GERENCIAMENTO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS. Disponibiliza rotinas para armazenar e gerenciar (incluindo, alterando, excluindo e pesquisando) a documentação física e eletrônica (digitalizada, importada de

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Institui Regime Especial para dispensa da guarda e arquivo das Notas Fiscais de Serviços, condicionada à guarda e ao arquivo, pelo período decadencial, dos respectivos

Leia mais

Departamento de Arquivologia SIGAD. Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos SIGAD 1

Departamento de Arquivologia SIGAD. Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos SIGAD 1 Departamento de Arquivologia SIGAD Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos SIGAD 1 Agenda Introdução Conceitos Iniciais e-arq e SIGAD Para quem? Para quê? O que são? O que não são?

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados)

Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados) Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados) Legislação Municipal Lei nº 3.404 de 5/06/2002 - Dispõe sobre

Leia mais

1. Qual a importância da gestão de documentos no desenvolvimento de sistemas informatizados de gerenciamento de arquivos?

1. Qual a importância da gestão de documentos no desenvolvimento de sistemas informatizados de gerenciamento de arquivos? CONSIDERAÇÕES DO ARQUIVO NACIONAL, ÓRGÃO CENTRAL DO SISTEMA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO SIGA, DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL ACERCA DO SISTEMA ELETRÔNICO DE INFORMAÇÕES SEI O Arquivo Nacional,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ Art. 1 O presente Regimento Interno estabelece diretrizes

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

Resolução CC-52, de 23-6-2004

Resolução CC-52, de 23-6-2004 Resolução CC-52, de 23-6-2004 ANEXO I Institui a Política e o Plano Estratégico de Uso de Software na Administração Pública Estadual O Secretário-Chefe da Casa Civil, na qualidade de Presidente do Comitê

Leia mais

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo

Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo Diário Oficial Poder Executivo Estado de São Paulo Seção I GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Volume 114 - Número 164 - São

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA Ref.: Consulta Pública nº 04/2014 DESPACHO nº 339/2014/PRES/CADE Submeto a Resolução anexa que institui o Sistema Eletrônico de Informações SEI como sistema oficial de gestão de documentos eletrônicos

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta a Portaria SEI

Leia mais

Sociedade do Conhecimento

Sociedade do Conhecimento Gerenciamento (Gestão) Eletrônico de Documentos GED Introdução Gerenciamento Eletrônico de Documentos - GED Sociedade do Conhecimento Nunca se produziu tanto documento e se precisou de tanta velocidade

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA

GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA Boletim GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 21 de MAIO de 2014 - EXTRA Nº 05 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA nº 078, DE 20 DE MAIO DE 2014. Institui a sala de pesquisa em dados

Leia mais

Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc

Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc 77ª REUNIÃO GETIC Sistema Informatizado Unificado de Gestão Arquivística de Documentos e Informações - SPdoc Prof. Dr. Carlos de Almeida Prado Bacellar Coordenador do Arquivo Público do Estado e do Casa

Leia mais

Edição nº 141/2015 Brasília - DF, segunda-feira, 10 de agosto de 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015

Edição nº 141/2015 Brasília - DF, segunda-feira, 10 de agosto de 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta a Portaria-SEI 1 de 4 de agosto de 2015, que instituiu o Sistema Eletrônico de Informações - SEI no âmbito do Conselho Nacional de Justiça. O

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 0155/09 - AL Autor: Deputado Manoel Mandi Dispõe sobre a criação do Arquivo Público Estadual e define as diretrizes da Política Estadual de Arquivos Públicos e Privados

Leia mais

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS Prof. Antonio Victor Botão TÉCNICAS MODERNAS DE ARQUIVAMENTO Anteriormente tratamento somente de suporte papel em arquivos, os materiais especiais

Leia mais

Os Esforços e Avanços da Sefaz na Gestão Documental. Alexandre Mendonça Secretaria da Fazenda Departamento de Tecnologia da Informação 28/03/2013

Os Esforços e Avanços da Sefaz na Gestão Documental. Alexandre Mendonça Secretaria da Fazenda Departamento de Tecnologia da Informação 28/03/2013 Os Esforços e Avanços da Sefaz na Gestão Documental Alexandre Mendonça Secretaria da Fazenda Departamento de Tecnologia da Informação 28/03/2013 Gestão de Conteúdo Digital - ECM GED/ECM é um conjunto de

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO. Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto

PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO. Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto PROCESSO ADMINISTRATIVO ELETRÔNICO Samuel Fernandes Ribeiro Gerente do Projeto Agenda Contextualização Trabalho colaborativo Plataforma PAE Apresentação do Software Plano de sustentação e continuidade

Leia mais

Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS

Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS Art. 1.º O ARQUIVO CENTRAL (ACE) é órgão de natureza complementar da Fundação Universidade

Leia mais

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Coren-MG - Tecnologia da Informação Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Infraestrutura Projeto Inicial de Infraestrutura Formação de equipe de TI interna; Estruturação de Datacenter; Redução

Leia mais

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Seção I Da Criação, da Captura e da Digitalização de Documentos Art.

Leia mais

ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012

ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012 Institui a Política de Preservação Digital da Câmara dos Deputados. A MESA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, usando de suas

Leia mais

A GESTÃO DE DOCUMENTOS COMO UM DOS FUNDAMENTOS PARA A INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

A GESTÃO DE DOCUMENTOS COMO UM DOS FUNDAMENTOS PARA A INTELIGÊNCIA COMPETITIVA A GESTÃO DE DOCUMENTOS COMO UM DOS FUNDAMENTOS PARA A INTELIGÊNCIA COMPETITIVA Renato Tarciso Barbosa de Sousa Universidade de Brasília renasou@unb.br A organização 1. Os fatos 2. O Discurso 3. As considerações

Leia mais

Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados. Iza Saldanha

Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados. Iza Saldanha Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados Iza Saldanha Abordagem Conceitos Procedimentos/Ferramentas Benefícios esperados Estudo de caso Planave

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO RESOLUÇÃO nº483/2009 Data da Norma: 04/03/2009 Órgão expedidor: ÓRGÃO ESPECIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Fonte: DJE de 22/06/2009, p. 1-77 Ementa: Cria o Programa de Gestão de Documentos Arquivísticos do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011 CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 15/2011 Cria o Arquivo Central e dispõe sobre o Sistema de Arquivos da UFJF O Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora, no uso de suas atribuições, tendo

Leia mais

ATO Nº 195/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 195/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 195/2011 Institui a Norma de Segurança dos Recursos de Tecnologia da Informação - NSRTI, do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO,

Leia mais

Tecnologias de GED Simone de Abreu

Tecnologias de GED Simone de Abreu Tecnologias de GED Simone de Abreu A rapidez na localização da informação contida no documento é hoje a prioridade das empresas e organizações, já que 95% das informações relevantes para o processo de

Leia mais

Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores

Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores Gestão eletrônica do cadastro de corretora de valores 1. INTRODUÇÃO As corretoras de valores devem armazenar todos os documentos cadastrais de seus clientes para ter acesso a esse material quando necessário.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A GESTÃO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS

CONSIDERAÇÕES SOBRE A GESTÃO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA ARQUIVO HISTÓRICO DA UFJF CONSIDERAÇÕES SOBRE A GESTÃO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS Versão do dia 14/11/07. gad.pdf Prof. Galba Ribeiro Di Mambro

Leia mais

Art. 1º Aprovar a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro.

Art. 1º Aprovar a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro. PORTARIA Nº 002-EME, DE 17 DE JANEIRO DE 2012. Aprova a Diretriz de Implantação do Sistema de Protocolo Eletrônico de Documentos (SPED) no âmbito do Exército Brasileiro. O CHEFE DO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00 AUTOS DE INFRAÇÃO E MULTAS 03/2014 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 Brasília, 17 de março de 2014. Aprovado, Fabio Faizi Rahnemay Rabbani 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DOCUMENTOS JURÍDICOS

BOLETIM INFORMATIVO DOCUMENTOS JURÍDICOS BOLETIM INFORMATIVO DOCUMENTOS JURÍDICOS 10 passos para implantação de projetos de Gestão da informação no setor Jurídico outubro/2013 A AUTOMAÇÃO DE DOCUMENTOS JURÍDICOS É VITAL PARA O PRÓPRIO PROCESSO

Leia mais

PLATAFORMA WEBDOC SISTEMA DE AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS ADMISSIONAIS E GESTÃO DOCUMENTAL

PLATAFORMA WEBDOC SISTEMA DE AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS ADMISSIONAIS E GESTÃO DOCUMENTAL Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 16, 17 e 18 de abril de 2013 PLATAFORMA WEBDOC SISTEMA DE AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS ADMISSIONAIS E GESTÃO DOCUMENTAL José Ribeiro Neto Daniel de Arimatea

Leia mais

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Ementa: Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário

Leia mais

Projeto Escritório em Nuvem. Projeto Escritório em Nuvem

Projeto Escritório em Nuvem. Projeto Escritório em Nuvem Projeto Escritório em Nuvem GIE-ND/024/2014 Projeto Escritório em Nuvem Assunto: Especificação do Projeto Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia Gerência de Estratégia e Segurança da Informação Setembro

Leia mais

Curso II. Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior.

Curso II. Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior. Curso II Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior. KRÜGER, M.H. MAIO/2014. Portaria nº 1.224, 18.12.2013.

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

Gestão e preservação de documentos digitais

Gestão e preservação de documentos digitais Gestão e preservação de documentos digitais I Congresso Nacional de Arquivologia Brasília novembro 2004 Contexto Internacional Na década de 90, a comunidade arquivística internacional dá início aos primeiros

Leia mais

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos O software DataDoc 4.0 tem como finalidade automatizar a gestão de acervos documentais, englobando todas as fases da documentação. Totalmente desenvolvido em plataforma

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002 Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário Médico", dispõe sobre tempo de guarda dos prontuários, estabelece critérios

Leia mais

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Tipos de GED: Document imaging Document management Document Imaging / Document Management O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Mundo analógico Criação Revisão Processamento Arquivo Mundo digital

Leia mais

DO SISTEMA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GOVERNANÇA ELETRÔNICA

DO SISTEMA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GOVERNANÇA ELETRÔNICA DECRETO Nº 220, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre a estruturação, organização, implantação e operacionalização do Sistema de Gestão de Tecnologia da Informação e Governança Eletrônica. O GOVERNADOR DO

Leia mais

Revogado pela Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015

Revogado pela Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015 Revogado pela Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015 SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANEXO I ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL CRIAÇÃO, CAPTURA E DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

RESOLVE baixar a presente ORDEM DE SERVIÇO determinando que:

RESOLVE baixar a presente ORDEM DE SERVIÇO determinando que: ORDEM DE SERVIÇO N o 003/2014 Em 16 de janeiro de 2014, o Reitor em exercício da Universidade Federal de São João del-rei UFSJ, usando de suas atribuições, tendo em vista a ampliação da eficácia e da eficiência

Leia mais

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE 1997 (Revogado Pelo Decreto nº 4.553, de 27.12.2002) Regulamenta o art. 23 da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.461, DE 04 DE MARÇO DE 2011.

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.461, DE 04 DE MARÇO DE 2011. RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.461, DE 04 DE MARÇO DE 2011. Dispõe sobre a simplificação do atendimento público prestado ao cidadão, ratifica a dispensa do reconhecimento de firma em documentos produzidos

Leia mais

AGENDA. Quem Somos Nós? Experiência e Planejamento. Basis + IBM = Suíte Farma. Material Promocional. Outras Indicações. Conclusão

AGENDA. Quem Somos Nós? Experiência e Planejamento. Basis + IBM = Suíte Farma. Material Promocional. Outras Indicações. Conclusão 20 de dezembro de 2011 AGENDA β β β β β β Quem Somos Nós? Experiência e Planejamento Basis + IBM = Suíte Farma Material Promocional Outras Indicações Conclusão QUEM SOMOS NÓS? Linhas de Negócio Clientes

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

GED / ECM / EIM. Gerenciamento Eletrônico de Documentos ou Gestão Eletrônica de Documentos. Por: Marcelo Vasconcelos Fatudo

GED / ECM / EIM. Gerenciamento Eletrônico de Documentos ou Gestão Eletrônica de Documentos. Por: Marcelo Vasconcelos Fatudo Gerenciamento Eletrônico de Documentos ou Gestão Eletrônica de Documentos Por: Marcelo Vasconcelos Fatudo OBJETIVOS: GERAR ARMAZENAR CONTROLAR COMPARTILHAR RECUPERAR DADOS E/OU INFORMAÇÕES DADO / INFORMAÇÃO

Leia mais

Luciano Rocha Diretor Técnico Enial Coord..de TI Sec. Geral Mesa da ALES www.al.es.gov.br - luciano@al.es.gov.br Tel.: 027 3382.

Luciano Rocha Diretor Técnico Enial Coord..de TI Sec. Geral Mesa da ALES www.al.es.gov.br - luciano@al.es.gov.br Tel.: 027 3382. Luciano Rocha Diretor Técnico Enial Coord..de TI Sec. Geral Mesa da ALES www.al.es.gov.br - luciano@al.es.gov.br Tel.: 027 3382.3858-99712845 GED - ECM Estatísticas: Gasta-se 400 horas por ano procurando

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA Projeto de Lei nº 058 de 17 de abril de 2013 AUTOR: Poder Executivo PARECER: Favorável, sem apresentação de emendas EMENTA: Cria o Arquivo Público do Executivo

Leia mais

Document Management Document Imaging

Document Management Document Imaging Tipos de GED Document Management Document Imaging Document Management Document Imaging Mundo analógico Criação Revisão Processamento Arquivo Mundo digital 1 EDMS (Engineering Document Management System)

Leia mais

O ciclo de vida Simone de Abreu

O ciclo de vida Simone de Abreu O ciclo de vida Simone de Abreu A documentação eletrônica em números: estimativas apontam para um mercado de aproximadamente US$ 600 milhões em Hardware, Software e Serviços, ou seja, mais de 12 bilhões

Leia mais

Gestão de Documentos e Registros. Elizete Pereira Sá - INFO CONTENT Lícia Guedes de Araújo Figueirêdo - BAHIAGÁS

Gestão de Documentos e Registros. Elizete Pereira Sá - INFO CONTENT Lícia Guedes de Araújo Figueirêdo - BAHIAGÁS Gestão de Documentos e Registros Elizete Pereira Sá - INFO CONTENT Lícia Guedes de Araújo Figueirêdo - BAHIAGÁS COMPANHIA DE GÁS DA BAHIA BAHIAGÁS Concessionária estadual dos serviços de distribuição de

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RESOLUÇÃO N. 20 DE 9 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre a certificação digital no Superior Tribunal de Justiça e dá outras providências. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, usando da atribuição

Leia mais

dispõe que é dever do poder público a proteção especial aos documentos administração, à cultura e ao desenvolvimento científico e tecnológico ;

dispõe que é dever do poder público a proteção especial aos documentos administração, à cultura e ao desenvolvimento científico e tecnológico ; INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018/2008/SEA Orienta sobre os procedimentos relativos ao Plano de Classificação de Documentos de Arquivo do Estado de Santa Catarina e da Tabela de Temporalidade e Destinação de

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Apresentação Comercial Gestão Documental

Apresentação Comercial Gestão Documental Apresentação Comercial Gestão Documental Gestão Documental Como é possível administrar sua empresa de forma eficiente? Quais os passos para tornar seu empreendimento mais competitivo? Como é possível saber

Leia mais

PORTARIA N.º 249, DO DIA 13 DE FEVEREIRO DE 2014

PORTARIA N.º 249, DO DIA 13 DE FEVEREIRO DE 2014 PODER JUDICIÁRIO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RORAIMA Seção de Biblioteca "Amazônia, patrimônio dos brasileiros" Este texto não substitui o original publicado no DJE PORTARIA N.º 249, DO DIA 13 DE

Leia mais

Curso de Gestão Arquivística de. Documentos Digitais. Gestão arquivística de documentos digitais

Curso de Gestão Arquivística de. Documentos Digitais. Gestão arquivística de documentos digitais Curso de Gestão Arquivística de Documentos Digitais Gestão arquivística de documentos digitais Programa 1. Introdução: Gestão de documentos Conceitos Impacto do formato digital para a gestão de documentos

Leia mais

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências.

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. PORTARIA No- 192, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010 Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

O que é GED GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED)

O que é GED GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED) Automação em Arquivos GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED) O que é GED GED é a tecnologia que provê um meio de facilmente armazenar, localizar e recuperar informações existentes em documentos e

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ Art. 1 - O Arquivo Público Municipal de Bagé, criado pela lei nº 3.399/97, de julho/97 alterado e complementado pelas leis 3.817/2001 e 3.935/2002,

Leia mais

Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação

Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação O SoftExpert ECM Suite provê as tecnologias utilizadas para criar, capturar, gerenciar, armazenar, preservar e distribuir todos os

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS ACERVO - Documentos de uma entidade produtora ou de uma entidade que possui sua guarda. ACESSIBILIDADE - Condição ou possibilidade de acesso a serviços de referência,

Leia mais

O que é ERP e suas vantagens

O que é ERP e suas vantagens Sistema 8Box ERP O que é ERP e suas vantagens Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNO MUNICIPAL Prefeitura Municipal de Itapetim Gabinete do Chefe do Poder Executivo

ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNO MUNICIPAL Prefeitura Municipal de Itapetim Gabinete do Chefe do Poder Executivo Lei Ordinária Municipal n.º. 321/2015, de 06 de Outubro de 2015. Dispõe sobre a regulamentação do acesso a informação pública pelo cidadão no âmbito do Poder Executivo Municipal, cria norma de procedimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 32/2014 Institui a política de segurança da informação da UFPB, normatiza procedimentos com esta finalidade e

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM CONTÁBIL

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM CONTÁBIL GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM CONTÁBIL Digitalize e Gerencie de forma estruturada e simples os documentos Contábeis de sua empresa em uma plataforma segura e totalmente

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Questionamento 3. Ano. Série. Nome do Aluno. Escola

Questionamento 3. Ano. Série. Nome do Aluno. Escola Questionamento 3 Pergunta 1: Conforme página 3 do TR existe a necessidade de cadastro em sistema de gestão documental informatizado, conforme requisitos abaixo listados: Ano Série Nome do Aluno Escola

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM QUALIDADE

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM QUALIDADE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM QUALIDADE Digitalize e Gerencie de forma estruturada e simples os documentos da Qualidade de sua empresa em uma plataforma segura e

Leia mais

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério das Comunicações. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das

Leia mais

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI 1. O que é o PROJUDI? Novo Guia de uso rápido do PROJUDI O Processo Judicial Digital PROJUDI, também chamado de processo virtual ou de processo eletrônico, pode ser definido como um software que reproduz

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços.

CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços. CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços. FRANCISCO JOSÉ COELHO BEZERRA Gestor de Registro de Preços Fortaleza 26 a 28/11/2014 SORAYA QUIXADÁ BEZERRA Gestora

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais