Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação JULHO DE 2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação JULHO DE 2017"

Transcrição

1 Pesquisa de Emprego em Tecnologia da Informação JULHO DE 2017

2 DEFINIÇÕES A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP/SEPROSP com base em dados do sistema RAIS-CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego e informações do INSS. A periodicidade das informações é mensal e cobre o período desde dezembro de 2006 até a informação mais recente disponível. São levantadas informações sobre estoque de trabalhadores, admissões, demissões e salário médio em todos tipos de estabelecimento. A pesquisa tem cobertura o Brasil e Estado de São Paulo. Os empregados são identificados pelo local do estabelecimento. Os dados estão dispostos por mesorregião do estado. Inclui todos trabalhadores com carteira de trabalho que mantinham vínculo ativo com empresas de TI no período de referência. A pesquisa apresenta as informações por setor de atividade econômica, com desagregação para os segmentos de TI.

3 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, BRASIL Crescimento do emprego de 7,3% ao ano desde dezembro de 2006

4 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO PAULO E BRASIL, JULHO DE 2017 TI no Brasil 469,6 mil empregos TI em São Paulo 216,6 mil empregos 46,1% do total

5 TRABALHADORES EM TI, SÃO PAULO Crescimento do emprego de 6,4% ao ano desde dezembro de ,7% 7,6% 3,9% 4,6% 1,6% ,9% ,6% 2,1% ,0% jul-07 jul-08 jul-09 jul-10 jul-11 jul-12 jul-13 jul-14 jul-15 jul-16 jul-17

6 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RIO DE JANEIRO E BRASIL, JULHO DE 2017 TI no Brasil 469,6 mil empregos TI no Rio de Janeiro 43,0 mil empregos 9,2% do total

7 TRABALHADORES EM TI, RIO DE JANEIRO Crescimento do emprego de 8,7% ao ano desde dezembro de ,7% 5,5% 10,2% 2,3% 2,1% -2,3% ,2% ,3% ,4% jul-07 jul-08 jul-09 jul-10 jul-11 jul-12 jul-13 jul-14 jul-15 jul-16 jul-17

8 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINAS GERAIS E BRASIL, JULHO DE 2017 TI no Brasil: 469,6 mil empregos TI em Minas Gerais: 34,7 mil empregos 7,4% do total

9 TRABALHADORES EM TI, MINAS GERAIS Crescimento do emprego de 10,2% ao ano desde dezembro de ,3% 6,4% 1,2% 5,8% 2,6% -0,8% ,4% 7,9% ,7% jul-07 jul-08 jul-09 jul-10 jul-11 jul-12 jul-13 jul-14 jul-15 jul-16 jul-17

10 TRABALHADORES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SANTA CATARINA E BRASIL, JULHO DE 2017 TI no Brasil: 469,6 mil empregos TI em Santa Catarina: 36,0 mil empregos 7,7 do total

11 TRABALHADORES EM TI, SANTA CATARINA Crescimento do emprego de 12,8% ao ano desde dezembro de ,1% 11,6% 14,5% 10,9% -1,7% ,9% 11,5% ,7% 7,5% jul-07 jul-08 jul-09 jul-10 jul-11 jul-12 jul-13 jul-14 jul-15 jul-16 jul-17

12 Salários em Tecnologia da Informação 2006 A 2014

13 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO POR SEGMENTO, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda Desenvolvimento e licenciamento de programas de customizáveis Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador computador nãocustomizáveis Consultoria em tecnologia da Suporte técnico, manutenção e outros serviços informação em tecnologia da informação T ratamento de Portais, dados, provedores de provedores de conteúdo e serviços de outros serviços aplicação e de informação na serviços de internet hospedagem Agências de notícias Outras atividades de prestação de serviços de informação não especificadas anteriormente , , , , , , , ,11 756, , , , , , , , , ,17 873, , , , , , , , , ,62 837, , , , , , , , , ,80 850, , , , , , , , , ,77 875, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,07 A preços de , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,07 Variações reais ,1% 8,2% -2,7% 11,0% -1,7% 23,2% -3,5% -3,9% 11,9% 13,9% ,7% 22,2% 1,2% -1,9% 1,7% -5,3% 106,2% 2,0% -8,2% 4,2% ,0% -27,4% -7,0% 18,7% -2,2% 6,7% 26,6% -11,6% -4,0% 3,3% ,1% 0,8% 0,4% 0,0% 2,9% 0,3% -4,4% 11,9% -1,4% 3,5% ,1% 6,0% 9,3% 9,4% 0,0% 17,3% 0,9% -12,8% 9,2% 8,3% ,6% -0,9% 5,7% -7,5% 4,2% -4,7% -11,4% 2,2% 6,7% 2,9% ,9% 5,9% 4,0% 18,6% 2,1% 5,6% 9,8% -17,9% 9,5% 7,8% ,5% 0,8% 4,4% 3,0% 3,1% 2,4% 2,6% 2,9% -1,2% 2,5% Média 3,0% 1,1% 1,8% 6,0% 1,2% 5,3% 11,7% -3,9% 2,6% 5,7% Média

14 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO POR SEGMENTO E UF, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS T ratamento de Portais, Outras atividades Desenvolvimento Desenvolvimento Suporte técnico, Desenvolvimento dados, provedores de de prestação de e licenciamento e licenciamento Consultoria em manutenção e Unidades de programas de provedores de conteúdo e Agências de serviços de de programas de de programas de tecnologia da outros serviços da Federação computador sob serviços de outros serviços notícias informação não computador computador nãocustomizáveis informação informação em tecnologia da encomenda aplicação e de informação na especificadas customizáveis hospedagem internet anteriormente Média Rondônia 1.210, , , , , , ,99 993, , ,18 Acre 1.230,86-886, , , , , ,57 Amazonas 1.540, , , , , , , , , ,06 Roraima 1.086, , , , , , ,16 Pará 1.474, , , , , , , , , ,88 Amapá 4.094, ,94-854, , ,92 743,17-735, ,73 T ocantins 1.621, , , , , , ,14-903, ,26 Maranhão 1.794, , , , , , , , , ,51 Piauí 1.261, , , , , , ,27 806,79 755, ,01 Ceará 2.231, , , , , , , , , ,62 Rio Grande do Norte 1.534, , , , , , ,61 893,31 942, ,81 Paraíba 1.527, , , , , , , , , ,13 Pernambuco 2.483, , , , , , , , , ,79 Alagoas 1.332, , , , , , , , , ,90 Sergipe 1.887, , , , , , , ,73 856, ,92 Bahia 1.892, , , , , , , , , ,02 Minas Gerais 3.054, , , , , , , , , ,42 Espírito Santo 2.805, , , , , , , , , ,42 Rio de Janeiro 3.812, , , , , , , , , ,21 São Paulo 4.012, , , , , , , , , ,72 Paraná 2.875, , , , , , , , , ,44 Santa Catarina 3.569, , , , , , , , , ,61 Rio Grande do Sul 2.843, , , , , , , , , ,24 Mato Grosso do Sul 1.753, , , , , , , , , ,46 Mato Grosso 1.725, , , , , , , , , ,84 Goiás 2.457, , , , , , , , , ,68 Distrito Federal 3.981, , , , , , , , , ,05 Média 3.580, , , , , , , , , ,07

15 SALÁRIOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM SÃO PAULO POR SEGMENTO, MÉDIA DO ANO, R$ POR MÊS Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda Desenvolvimento e licenciamento de programas de customizáveis Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador computador nãocustomizáveis Consultoria em tecnologia da Suporte técnico, manutenção e outros serviços informação em tecnologia da informação T ratamento de Portais, dados, provedores de provedores de conteúdo e serviços de outros serviços aplicação e de informação na serviços de internet hospedagem Agências de notícias Outras atividades de prestação de serviços de informação não especificadas anteriormente , , , , , , , ,50 827, , , , , , , ,67 942, , , , , , , , , , , ,32 862, , , , , , , , , ,22 923, , , , , , , , , ,90 904, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,72 A preços de , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,72 Variações reais ,4% 71,0% -11,1% -11,5% -6,7% 21,3% -35,0% -2,5% 19,8% 9,5% ,4% 20,3% -2,8% 5,7% -3,4% -6,5% 401,6% -2,9% -19,2% 2,5% ,3% -25,1% -9,3% -2,4% -4,8% 7,2% -13,2% -5,3% 1,1% 2,2% ,4% -7,5% 1,4% -7,4% 4,8% -2,2% -13,1% -0,8% -6,1% 2,7% ,1% 6,9% 12,1% 20,9% 2,7% 14,7% -4,1% -8,4% 7,0% 8,5% ,7% -4,4% 5,7% 7,5% -1,8% -7,0% -14,5% -3,4% 10,6% 3,4% ,9% 3,8% 5,2% 2,6% 4,1% 5,8% 10,2% -40,6% 12,8% 5,6% ,1% 1,3% 2,6% 4,4% 1,9% 4,3% -5,1% 10,2% -7,6% 2,7% Média anual 1,7% 5,5% 0,2% 2,1% -0,5% 4,3% 9,8% -8,0% 1,6% 4,6% Média

16 Presidente Luigi Nese Assessoria econômica Carlos Eduardo S. Oliveira Jr Fernando Garcia Contato: cnserviços.org.br tel: (011)

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 FLUXO - OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Emprego Industrial Novembro de 2015

Emprego Industrial Novembro de 2015 Emprego Industrial Novembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de novembro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de ubro (-6.418 postos e variação de -0,3%). A indústria

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos). Sumário Executivo MAR/2016 No mês de março de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação a fevereiro (-3.803 postos e variação de -0,2%). A indústria de transformação teve desempenho

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

Nilson do Rosário Costa 1, Ana Paula Coelho 2, Maria Thereza Fortes 3 e Vanina Matos 4

Nilson do Rosário Costa 1, Ana Paula Coelho 2, Maria Thereza Fortes 3 e Vanina Matos 4 IX Encontro Nacional da Associação Nacional de Economia da Saúde, Rio de Janeiro, dez/2009. A posição regional das empresas no mercado de planos privados de assistência à saúde Nilson do Rosário Costa

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 7.938 0,37 0 0,00-7.938 0,37

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 23/01/15 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged),

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no. Março de 2011

Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no. Março de 2011 Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no trabalho - SC, 2009 Março de 2011 GÊNERO GÊNERO X REMUNERAÇÃO GRAU DE INSTRUÇÃO Número de trabalhadores, Técnicos em Segurança no Trabalho, por grau de

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

Pronatec Senac Online

Pronatec Senac Online Pronatec Senac Online Introdução 6ª edição Nesta sexta edição, serão apresentados os dados do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) referentes ao mês de junho de 2013. Estes

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DAPARAÍBA

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 19/03/2015 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Leia mais

Lawyer Diários. Abrangências e Cadernos

Lawyer Diários. Abrangências e Cadernos 2015 Lawyer Diários Abrangências e Cadernos O Lawyer Diários é um módulo opcional dos sistemas Lawyer Web e Lawyer Corporativo Web que realiza os serviços de pesquisa e clipping dos Diários da Justiça,

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília Mensagem eletrônica n.º 229/2015-SIC/DIREX/DPF Prezada Senhora, 1. Trata-se de requerimento de informação

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2014 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2014 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2013 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2013 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

F.17 Cobertura de redes de abastecimento de água

F.17 Cobertura de redes de abastecimento de água Comentários sobre os Indicadores de Cobertura até 6 F.17 Cobertura de redes de abastecimento de água Limitações: Requer informações adicionais sobre a quantidade per capita, a qualidade da água de abastecimento

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS CARGO QUANTITATIVO DE INSCRITOS

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS CARGO QUANTITATIVO DE INSCRITOS ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR NACIONAL 37829 AUDITOR(A) JÚNIOR NACIONAL 3487 CONTADOR(A) JÚNIOR NACIONAL 10978 ENFERMEIRO(A) DO TRABALHO JÚNIOR NACIONAL 3870 ENGENHEIRO(A) CIVIL JÚNIOR NACIONAL 3858 ENGENHEIRO(A)

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas Nº de Famílias Beneficiadas pelo Bolsa Família em Relação ao Total de Famílias do Nº de Famílias Beneficiadas / Total de Famílias - ano 2015 (%) 50,00% 48,2% 42,8% Média Nacional - % de Famílias Beneficiadas

Leia mais

1.1. Totais Brasil. 1.2. Tendências principais das IES e respectivos cursos de Educação Física Dados por região, 2003

1.1. Totais Brasil. 1.2. Tendências principais das IES e respectivos cursos de Educação Física Dados por região, 2003 1.1. Totais Brasil Final numbers of IES in Brazil 1.2. Tendências principais das IES e respectivos cursos de Educação Física Dados por região, 2003 Main trends of IES and physical education undergraduate

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO

DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO CARGO LOCAL DE VAGA TOTAL DE INSCRITOS QTD DE CANDIDATOS

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Perfil da Oferta de Educação Profissional nas Redes Estaduais. Lavínia Moura Economista e Técnica do DIEESE Brasília 06 e 07 de Junho de 2013

Perfil da Oferta de Educação Profissional nas Redes Estaduais. Lavínia Moura Economista e Técnica do DIEESE Brasília 06 e 07 de Junho de 2013 Perfil da Oferta de Educação Profissional nas Redes Estaduais Lavínia Moura Economista e Técnica do DIEESE Brasília 06 e 07 de Junho de 2013 2 Objetivos Apresentar o perfil e evolução da oferta de educação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Ações da Secretaria Nacional de

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Ações da Secretaria Nacional de Ações da Secretaria Nacional de Assistência Social - MDS CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 Art. 194 A Seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade,

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2010

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2010 Contas Regionais do Brasil 2010 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 28,1 Indústria extrativa 3,0 Indústrias de transformação 16,2 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS 18/07/2013 OBJETIVO Acompanhar o desempenho conjuntural do setor de serviços, através de indicadores mensais,

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados

Leia mais

Carteira de Trabalho.Não Assinada

Carteira de Trabalho.Não Assinada TABELA DO EMPREGO DOMÉSTICO PNAD 2011 do IBGE Aumento da FORMALIDADE de mais 1.3 milhão de empregados domésticos, passando de 30% para 50% com a aprovação da PEC 478/2010 + os Projetos de REDUÇÃO DOS CUSTOS

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil. Dieese. Subseção Força Sindical. Elaboração: 21/07/2015

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil. Dieese. Subseção Força Sindical. Elaboração: 21/07/2015 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil Dieese. Subseção Força Sindical Elaboração: 21/07/2015 De acordo com os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Leia mais

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS,

Leia mais

Emprego Industrial Abril de 2015

Emprego Industrial Abril de 2015 Emprego Industrial Abril de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de abril de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de março (-4.209 postos e variação de -0,2%). A indústria

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,59% em Junho O Índice Nacional da Construção

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,52% em agosto O Índice Nacional da Construção

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400

CREDITO SUPLEMENTAR E G R M I F FUNC PROGRAMATICA PROGRAMA/ACAO/SUBTITULO/PRODUTO S N P O U T VALOR F D D E 0083 PREVIDENCIA SOCIAL BASICA 48553400 ORGAO : 33000 - MINISTERIO DA PREVIDENCIA SOCIAL UNIDADE : 33201 - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ANEXO CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente da República DILMA ROUSSEFF MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Ministro de Estado da Justiça JOSÉ EDUARDO CARDOZO Secretária-Executiva MÁRCIA PELEGRINI DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO

Leia mais

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Salvador / Ba 2010 Superintendência de Estudos Sociais da Bahia - SEI Diretoria de Pesquisas DIPEQ Coordenação de Pesquisas Sociais COPES RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Workshop: A Base de

Leia mais

PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO: DESAFIOS E RESULTADOS

PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO: DESAFIOS E RESULTADOS GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO DE ENSINO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DAS REGIONAIS PEDAGÓGICAS PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL

Leia mais

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014 Abril/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Abril/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55

Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo... 55 Linha Temática II - Migrações Internas e Internacionais Contemporâneas em São Paulo...... 55 Distribuição relativa (%) de imigrantes bolivianos no Estado de São Paulo em 20 I O..._... 62 Distribuição relativa

Leia mais

Apresentação. A AMIB (Associação de Medicina Intensiva. Brasileira) elaborou o primeiro estudo que visa. apresentar uma visão do cenário das Unidades

Apresentação. A AMIB (Associação de Medicina Intensiva. Brasileira) elaborou o primeiro estudo que visa. apresentar uma visão do cenário das Unidades Apresentação A AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira) elaborou o primeiro estudo que visa apresentar uma visão do cenário das Unidades de Terapias Intensivas (UTI) no país. Objetivos Elaborar

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil As Políticas Públicas de Emprego no Brasil 1 Índice 1. Mercado de Trabalho no Brasil 2. FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador 2.1. Programas e Ações 2.2. Principais avanços na execução dos Programas e Ações

Leia mais

Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades

Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM Painel 4 Transversalidades Vetores do Desenvolvimento Regional Sustentável Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades Maria

Leia mais

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) Organização Internacional

Leia mais

Acessibilidade Brasil

Acessibilidade Brasil Acessibilidade Brasil Novas Tecnologias de Informação e Informação para o Acesso Universal Acessibilidade Brasil A Importância da Acessibilidade A palavra acessibilidade deve ser compreendida não apenas

Leia mais

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro)

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro) INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (ICMPE) NO BRASIL Outubro/2012 (dados até setembro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nas MPE brasileiras

Leia mais

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014 ANEXO ÚNICO À PORTARIA SEFAZ N o 1.300, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013. ANEXO III À PORTARIA SEFAZ N o 1.859 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009 LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014 1. DADOS TÉCNICOS DE

Leia mais

46.051 46.051 S 3 1 90 0 100 46.051

46.051 46.051 S 3 1 90 0 100 46.051 UNIDADE : 14102 - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ACRE UNIDADE : 14105 - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA BAHIA 0570 GESTAO DO PROCESSO ELEITORAL 50.468 0570 GESTAO DO PROCESSO ELEITORAL 107.350 50.468 RES,

Leia mais

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação ET CA/SP/SEPLAN nº 02/2013 Evolução da extrema pobreza em Mato

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 339, DE 25 DE JULHO DE 2002

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 339, DE 25 DE JULHO DE 2002 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 339, DE 25 DE JULHO DE 2002 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, Interino no uso de suas atribuições

Leia mais

Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015

Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015 GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação - SEPLANCTI Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015 MANAUS AMAZONAS 2015 GOVERNADOR

Leia mais

Ranking Brasileiro de Propriedade Industrial dos Institutos Federais

Ranking Brasileiro de Propriedade Industrial dos Institutos Federais Ranking Brasileiro de Propriedade Industrial dos Institutos Federais PATENTES ATÉ O ANO DE 0 Institutos Federais de Educação Tecnológica Instituto Federal do Espírito Santo Instituto Federal de Santa Catarina

Leia mais

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016 ANEXO II À PORTARIA SEFAZ N o 1.289, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2015. ANEXO III À PORTARIA SEFAZ N o 1.859 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009 LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016 1. DADOS TÉCNICOS DE GERAÇÃO

Leia mais

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Vitória, 29 de Maio de 2012 Indicador de PIB trimestral 17 atividades econômicas pesquisadas, em consonância com os setores das Contas Regionais

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS SETEMBRO/2013

PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS SETEMBRO/2013 PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS SETEMBRO/2013 PRINCIPAIS RESULTADOS Setor de serviços Crescimento nominal de 9,6% em Setembro de 2013, na comparação com igual mês do ano anterior Crescimento de 6,6 % em

Leia mais

Saldo de Empregos Celetistas Cearense - Fevereiro de 2014

Saldo de Empregos Celetistas Cearense - Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Sala de Imprensa Notícias do Enem

Sala de Imprensa Notícias do Enem Imprimir Fechar janela Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Sala de Imprensa Notícias do En 07 de fevereiro de 2007 Inep divulga os resultados do En 2006 por UF e Maioria

Leia mais

F.19 - Cobertura de coleta de lixo

F.19 - Cobertura de coleta de lixo Comentários sobre os Indicadores de Cobertura até 6 F.19 - Cobertura de coleta de lixo Limitações: Requer informações adicionais sobre as condições de funcionamento (freqüência, assiduidade, volume transportado

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Abril de 2015 O Comércio em Números é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Tiago Ribeiro Sapia 2

Tiago Ribeiro Sapia 2 MAPEAMENTO DAS OPERADORAS BRASILEIRAS 1 Tiago Ribeiro Sapia 2 Resumo: Este artigo apresenta a forma em que estão distribuídas no território nacional o sistema de telefonia fixa comutada (STFC),e o sistema

Leia mais

Ano CXLIII N o - 199 Brasília - DF, terça-feira, 17 de outubro de 2006

Ano CXLIII N o - 199 Brasília - DF, terça-feira, 17 de outubro de 2006 ISSN 1677-7042 Ano CXLIII 199 Brasília - DF, terça-feira, 17 de outubro de 2006. Sumário PÁGINA Atos do Poder Judiciário... 1 Atos do Poder Executivo... 2 Presidência da República... 50 Ministério da Agricultura,

Leia mais

Dimensão social. Habitação

Dimensão social. Habitação Dimensão social Habitação Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 235 39 Adequação de moradia Este indicador expressa as condições de moradia através da proporção de domicílios com condições

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Nº 582 - Quarta feira, 12 de maio de 2004 O BDE on-line é um suplemento da Enciclopédia de Legislação e Jurisprudência da Educação Brasileira Ministério da Educação Gabinete do Ministro - Portaria nº 1.195

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 78 Saneamento Brasil 10 de abril de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte,

Leia mais

FICHA DE EMERGÊNCIA. Nome do Produto: DEFENSOR RATICIDA BLOCO

FICHA DE EMERGÊNCIA. Nome do Produto: DEFENSOR RATICIDA BLOCO DEFENSOR RATICIDA BLOCO Número da ONU: 3027 Pesticida à base de derivados da cumarina, sólido, tóxico. Aspectos: Sólido parafinado, insolúvel em água. EPI: Luvas, óculos de segurança, avental de PVC e

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

POSIÇÃO ESTADO MUNICÍPIO ATIVIDADE QUANTIDADE 1º PA MARABÁ SIDERURGIA

POSIÇÃO ESTADO MUNICÍPIO ATIVIDADE QUANTIDADE 1º PA MARABÁ SIDERURGIA SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO SIT/MTE REGISTRA UM AUMENTO DE 10,39% NO NÚMERO DE TRABALHADORES EM SITUAÇÃO ANÁLOGA À DE ESCRAVO EM 2012 Números finais contabilizados pela Divisão de Fiscalização para

Leia mais

Relatório das metas Nacionais 2014 - Justiça do Trabalho Dados Sigest - Janeiro a Dezembro de 2014

Relatório das metas Nacionais 2014 - Justiça do Trabalho Dados Sigest - Janeiro a Dezembro de 2014 Meta Nacional 1 : Julgar quantidade maior de processos de conhecimento do que os distribuídos no ano corrente. (1º grau) TRT 1-1ª região Rio de Janeiro 94,55 TRT 2-2ª região São Paulo 95,28 TRT 3-3ª região

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 ORGAO : 36000 - MINISTERIO DA SAUDE UNIDADE : 36211 - FUNDACAO NACIONAL DE SAUDE ANEXO I CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 E G R M I F FUNC.

Leia mais

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324 SEMINÁRIO ESTRUTURA E PROCESSO DA NEGOCIAÇÃO COLETIVA CONJUNTURA DO SETOR RURAL E MERCADODETRABALHOEMSANTA DE EM CATARINA CONTAG CARACTERÍSTICAS C C S GERAIS CARACTERÍSTICA GERAIS DE SANTA CATARINA Área

Leia mais

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação ET CAV/SP/SEPLAN nº 03/2013 A década virtuosa: pobreza e desigualdade

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO

SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SISTEMA DE SAÚDE PRIVADO SETEMBRO DE 2015 1 SERVIÇOS 2 CADEIA DE SERVIÇOS DO SETOR DE SAÚDE Médicos Dentistas Clínicas Consultórios Hospitais Laboratórios

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

TETO PARA CASAS DE APOIO - (PORTARIA 2190)

TETO PARA CASAS DE APOIO - (PORTARIA 2190) ANEXO I TETO PARA CASAS DE APOIO - (PORTARIA 2190) ESTADOS TETO PARA CASAS DE APOIO ACRE 40.000,00 ALAGOAS 105.000,00 AMAPA 57.000,00 AMAZONAS 150.000,00 BAHIA 555.000,00 CEARÁ 320.000,00 DISTRITO FEDERAL

Leia mais

Levantamento de Governança de TI 2016 379 organizações selecionadas

Levantamento de Governança de TI 2016 379 organizações selecionadas Levantamento de Governança de TI 2016 379 organizações selecionadas Organizações ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO AGÊNCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA AGÊNCIA BRASILEIRA GESTORA

Leia mais

1.2 Vitimização 1.2.6 Agressão física

1.2 Vitimização 1.2.6 Agressão física Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Características da vitimização e do acesso à justiça no Brasil 2009 Tabela 1.2.6.1.1 - Pessoas de 10 anos ou mais de idade que foram vítimas de agressão física,

Leia mais

ESTUDO SOBRE ARRECADAÇÃO DE IPVA E SUA PROPORCIONALIDADE EM RELAÇÃO À FROTA DE VEÍCULOS E À POPULAÇÃO BRASILEIRA

ESTUDO SOBRE ARRECADAÇÃO DE IPVA E SUA PROPORCIONALIDADE EM RELAÇÃO À FROTA DE VEÍCULOS E À POPULAÇÃO BRASILEIRA ESTUDO SOBRE ARRECADAÇÃO DE IPVA E SUA PROPORCIONALIDADE EM RELAÇÃO À FROTA DE VEÍCULOS E À POPULAÇÃO BRASILEIRA JOÃO ELOI OLENIKE GILBERTO LUIZ DO AMARAL LETÍCIA MARY FERNANDES DO AMARAL FERNANDO STEINBRUCH

Leia mais