Guia Projectlab para Métodos Agéis

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia Projectlab para Métodos Agéis"

Transcrição

1 Guia Projectlab para Métodos Agéis

2 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 2 Índice Introdução O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis Tipos de projetos que se beneficiam com métodos ágeis Benefícios Manifesto para desenvolvimento ágil de projetos Métodos ágeis e gerenciamento de projetos Frameworks e métodos ágeis Conclusão Sobre a Projectlab Kanban 12 XP extreme Programming 14 FDD Feature Driven Development 18 Scrum 19 Como funciona o ciclo do Scrum 20 Conheça os papéis-chave em métodos ágeis 22

3 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 3 Introdução A constante busca por inovação, produtividade, desempenho acima da média, qualidade e redução de custos coloca as empresas sob pressão para desenvolverem alternativas para gerenciar projetos que aumentem a competividade perante o mercado e a lucratividade frente a investidores. É neste contexto que surgem as metodologias ágeis de gerenciamento de projetos, que colocam a satisfação do cliente como foco principal da equipe e a gestão de mudanças como regra para desafiar contextos mercadológicos cada vez mais incertos. Este e-book traz para você um conhecimento precioso sobre o que são os métodos ágeis de gerenciamento de projetos e como eles impactam na performance da equipe e nos resultados de cada projeto, elevando a qualidade do produto final e a satisfação do cliente. Esperamos que ele contribua para sua formação e melhor desempenho dos seus projetos! Aproveite-o!

4 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 4 O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis Os projetos são desmembrados em fases menores Métodos ágeis ou metodologias ágeis de projetos são formas diferenciadas de se gerenciar projetos, com maior agilidade, flexibilidade e interação, visando otimizar tempo e recursos e aumentar a qualidade das entregas a cada nova etapa. Para que isto seja possível os projetos são desmembrados em fases menores, cada uma com uma entrega ou marco, que mantém todas as partes interessadas a par do desenvolvimento do projeto e permite que o planejamento aconteça também em fases, evitando riscos desnecessários. Enquanto nos métodos tradicionais de gerenciamento

5 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 5 de projetos o planejamento acontece no início e é seguido ao longo de todo o desenvolvimento, nas metodologias ágeis o escopo é definido minimamente e os demais requisitos vão sendo elaborados ao longo do desenvolvimento do projeto, permitindo que as mudanças necessárias sejam implementadas sem comprometer o tempo, o custo e a qualidade do projeto. Manifesto para desenvolvimento ágil de projetos Desenvolver projetos com base em métodos ágeis é mais do que criar maneiras mais fáceis de gerenciamento de projetos, como a segmentação em fases menores. É colocar o cliente no centro de todo o processo e seguir melhores práticas, que elevem o valor gerado para as partes interessadas e maximizem os resultados. Por esse motivo, em 2001, um grupo de profissionais que já vinha utilizando métodos ágeis para desenvolvimento de projetos criou o Manifesto Ágil para o Desenvolvimento de Softwares, que possui 4 valores e 12 princípios a serem seguidos:

6 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 6 Valores: 1. Indivíduos e interação entre eles mais do que processos e ferramentas; 2. Software em funcionamento mais do que documentação abrangente; 3. Colaboração com o cliente mais do que negociação de contratos; 4. Responder a mudanças mais do que seguir um plano.

7 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 7 Princípios: 1. Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado Mudanças nos requisitos são bem-vindas, mesmo tardiamente no desenvolvimento. Processos ágeis tiram vantagem das mudanças visando vantagem competitiva para o cliente. Entregar frequentemente software funcionando, de poucas semanas a poucos meses, com preferência à menor escala de tempo.

8 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 8 4. Pessoas de negócio e desenvolvedores devem 9. Contínua atenção à excelência técnica e bom trabalhar diariamente em conjunto por todo design aumenta a agilidade. 5. o projeto. Construa projetos em torno de indivíduos 10. Simplicidade a arte de maximizar a quantidade de trabalho não realizado é motivados. Dê a eles o ambiente e o suporte essencial. 6. necessário e confie neles para fazer o trabalho. O método mais eficiente e eficaz de transmitir 11. As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis. 7. informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é através de conversa face a face. Software funcionando é a medida primária 12. Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então refina e ajusta seu comportamento de acordo. de progresso. 8. Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.

9 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 9 Esses princípios norteiam a ação das equipes de gerenciamento de projetos ágeis no mundo todo e devem sempre ser complementados com as melhores práticas já conhecidas pelos profissionais para gerar maior valor para os stakeholders.

10 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 10 Métodos ágeis e gerenciamento de projetos O gerenciamento de projetos desenvolvido em cascata ou tradicional é o modelo mais utilizado Formalização porque segue uma linearidade, sendo que a fase seguinte só começa quando a anterior for finalizada. Neste modelo, o planejamento é feito logo no início do projeto e toda mudança solicitada ou necessária é vista como um risco ao escopo Agilidade Plano inicial, portanto evitada. Mudanças O modelo cascata ou tradicional tem levado 24% dos projetos ao fracasso e outros 44% a produtos finais que não satisfazem plenamente as expectativas dos clientes.

11 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS O QUE SÃO MÉTODOS ÁGEIS 11 Em determinados tipos de projetos, este ciclo de vida de gerenciamento já não é suficiente para fazer frente a um mercado muito competitivo e mutável, pois subestima o meio em que o projeto é desenvolvido e descarta a melhoria do produto final pelo cumprimento do escopo predeterminado. Ou seja, é um modelo rígido, que tem levado, segundo a IBM, 24% de todos os projetos desenvolvidos ao fracasso e outros 44% a produtos finais que não satisfazem plenamente as expectativas dos clientes. Por esse motivo os métodos ágeis estão cada vez mais presentes no gerenciamento de projetos e passam a ser utilizados não só no desenvolvimento de softwares como também em projetos de outras naturezas, gerando resultados surpreendentes quanto a escopo, tempo, custos e qualidade. A flexibilidade dos métodos ágeis permite que eles aumentem o valor de negócio à medida que a equipe e o cliente aprendem mais sobre o projeto no seu decorrer, aproveitando as mudanças como vantagem competitiva para que produtos finais sejam desenvolvidos com mais aderência ao mercado e às necessidades do cliente. Como a atenção da equipe é focada em cada fase, é possível controlar com maior eficácia tanto o escopo do projeto quanto o tempo, a qualidade e o custo, cuidando para que os fatores críticos de sucesso do gerenciamento de projetos não fuja do planejado.

12 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 12 Frameworks e métodos ágeis O uso de frameworks para auxiliar no controle de projetos ágeis já é bastante difundido em empresas de tecnologia e, aos poucos, empresas de outros setores estão descobrindo a mesma solução para criar processos mais enxutos e assertivos. A escolha do framework a ser utilizado pela sua empresa depende da maturidade da equipe e da aderência da alta gestão com relação aos métodos ágeis, já que eles fogem da burocracia tradicional para acelerar as entregas e elevar a qualidade do produto final. Neste e-book falaremos dos frameworks mais utilizados no mercado, mas você deve saber que existem outras possibilidades para gerenciar seus projetos com excelência. Kanban Baseado na cultura lean, o Kanban tem como principal objetivo fazer a gestão do fluxo de desenvolvimento do projeto de maneira visual e intuitiva, dando à equipe o poder de identificar com mais facilidade gargalos durante a execução do projeto. Esse método ágil foi construído como um sistema puxado, onde nenhuma tarefa é delegada à equipe sem que ela tenha a capacidade para executá-la com qualidade total naquele momento.

13 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 13 A capacidade de execução da equipe é controlada a partir do Kanban Board, ou seja, quadro onde são listadas as atividades de cada membro da equipe e seu nível de desenvolvimento. À medida que uma atividade termina, outra é inserida e assim sucessivamente, até que o projeto esteja finalizado. O Kanban permite que a equipe visualize os próximos passos, elimine os gargalos na execução do projeto e mantenha-se integrada e colaborativa.

14 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 14 XP extreme Programming O XP vem sendo utilizado com bastante frequência por empresas especializadas em desenvolvimento de softwares, pois ele está focado na qualidade técnica do produto a ser entregue com a finalização do projeto. Apesar disso, esse método ágil traz melhores práticas de comportamento e atitude para a equipe de desenvolvedores, estimulando a integração e a colaboração por meio de princípios como comunicação, feedback, simplicidade e coragem, os quais estão pautados em 13 práticas, que são a essência do XP:

15 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS Equipe unida: todos os envolvidos no projeto são parte de uma equipe; Jogos de planejamento: priorização de tarefas e definição de prazos; Testes de usuário: testes de aceitação rodados a cada nova iteração para comprovar o funcionamento; Entregas curtas: software disponível a cada nova iteração; Design simples: simples e funcional; Programação em par: para melhores resultados e interação entre a equipe; Desenvolvimento orientado a testes: todo o desenvolvimento do projeto é guiado por testes;

16 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS Refatoração: refinamento do design para incremento de funcionalidades; Integração contínua: feedback sobre o sistema a todo momento; Propriedade coletiva: todos os programadores podem fazer melhorias a qualquer momento, o software é de posse de todos; Padronização de código: definidos pela equipe e seguidos até o final do projeto; Metáfora: entendimento comum sobre o projeto e base para padrões de qualidade; Ritmo sustentável: sem horas extras ou jornadas muito longas de trabalho.

17 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 17 Desenvolvido para o gerenciamento de projetos em ambientes de extrema incerteza, o XP possui iterações, ou seja, períodos de 1 ou 2 semanas para a conclusão de um ciclo do projeto, dando o dinamismo ideal para que a equipe trabalhe com afinco sobre os requisitos necessários sem se sobrecarregar. Por ser um dos frameworks mais flexíveis dos métodos ágeis, ele permite que mudanças sejam feitas a qualquer momento, produzindo resultados periódicos para o cliente, o que requer a presença e disponibilidade do cliente em todos os momentos de decisão do projeto. Isso significa que o cliente não apenas dá as diretrizes, como participa do desenvolvimento do projeto e faz testes de pequenas versões a cada nova iteração, aprovando as novas implementações ou não para que o projeto siga com as demais fases. Ao adotar o XP como método ágil para sua empresa, você deve selecionar uma equipe extremamente comprometida com os resultados e envolver o cliente em todos os processos e decisões. Além disso, como todos os métodos ágeis preconizam, a interação face a face é imprescindível, portanto, alocar todos os envolvidos em um único ambiente de trabalho pode trazer resultados melhores tanto para sua equipe quanto para o resultado final do projeto.

18 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 18 FDD Feature Driven Development Assim como o XP, o FDD está voltado para o desenvolvimento da solução, buscando excelência técnica nas funcionalidades e características do produto. Nele, a equipe realiza o gerenciamento do projeto dividindo-o por funcionalidades, que mais tarde são detalhadas a ponto de chegarem a fases que duram no máximo 2 semanas, as chamadas features (funcionalidades). O planejamento do trabalho é feito uma única vez, no início do projeto, sendo que cada feature é planejada em seu início, visando sempre manter os custos e prazos dentro do estabelecido para o projeto. Num projeto FDD são estabelecidos 5 passos para o planejamento: Desenvolvimento do modelo; Construção da lista e funcionalidades; Planejamento por funcionalidade; Projeto por funcionalidade; Construção por funcionalidade até que o projeto esteja concluído.

19 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 19 Diferentemente do XP, onde há uma responsabilidade compartilhada do código, no FDD o código da feature é de responsabilidade de um único programador, com o objetivo de evitar divergências na equipe e manter a responsabilidade de cada profissional pelo todo. Assim como os demais métodos ágeis, o FDD pode ser integrado a outras formas de gerenciamento, sendo que o Scrum é, em geral, o parceiro ideal para que se tenha o máximo de proveito tanto na parte técnica quanto na gerencial. Scrum O framework mais utilizado do mercado é o Scrum, que permite fazer a gestão e planejamento de projetos de alta complexidade e mantê-los sob controle a partir de um conjunto de práticas bastante simples.

20 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 20 Como funciona o ciclo do Scrum No Scrum, cada ciclo de atividades é chamado de Sprint, que tem uma duração máxima de 4 semanas. Com as atividades listadas e priorizadas no Product Backlog, o time de desenvolvimento determina quais atividades serão desenvolvidas em cada Sprint e as respectivas responsabilidades, passandoas do Product Backlog para a Sprint Backlog. O acompanhamento de cada Sprint é feito diariamente, com reuniões curtas e assertivas, com duração máxima de 15 minutos, chamadas de Daily Scrum realizada pelo time de desenvolvimento. Esta reunião é feita para inspecionar o trabalho realizado desde a última Reunião Diária, e prever o trabalho que deverá ser feito antes da próxima Reunião Diária, assim como os impedimentos identificados nas tarefas. Ao final de cada Sprint é realizada a Sprint Review Meeting, que é uma reunião para apresentar as funcionalidades concluídas servindo para inspecionar o incremento e adaptar o Backlog do Produto se necessário. Esta é uma reunião informal, não uma reunião de status.

21 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 21 A apresentação do incremento destina-se a motivar e obter comentários e promover a colaboração. Na sequência é realizada a Sprint Retrospective, que é uma oportunidade para o Time Scrum inspecionar a si próprio e criar um plano para melhorias a serem aplicadas na próxima Sprint. Como você pode perceber, o Scrum é um framework para organizar a execução do projeto e tornar o seu gerenciamento mais ágil, com base em fases menores e melhor gerenciáveis. Como o Scrum não possui nenhum requisito técnico mas sim melhores práticas, ele pode ser integrado a outros frameworks, como o Kanban, o XP e o FDD para tornar o gerenciamento de projetos ainda mais eficaz.

22 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 22 Conheça os papéis-chave em métodos ágeis A integração entre a equipe é essencial para que qualquer método ágil seja implantado com eficácia. Para tanto, deve ser selecionada uma equipe que conheça o método ágil a ser adotado e tenha as competências necessárias para desenvolver o projeto proposto. Como as equipes são autoorganizadas, não há hierarquia no desenvolvimento de projetos ágeis como no gerenciamento tradicional, onde o gerente de projetos tem poder de decisão maior do que a equipe. Contudo, quando olhamos mais especificamente para o Scrum, vemos que existem papéis-chave que garantem melhor qualidade ao desenvolvimento do projeto. Esses papéis-chave são o Scrum Master, o Product Owner e o time de desenvolvimento. O Scrum Master tem como missão eliminar barreiras à execução do projeto, enquanto o Product Owner está focado no planejamento e a equipe do projeto na execução das sprints.

23 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS FRAMEWORKS E MÉTODOS ÁGEIS 23 No Scrum são considerados três papéis fundamentais: Product Owner Define quais são os requisitos a serem desenvolvidos e sua ordem de importância, inserindo-os e priorizando-os no Product Backlog, que é a lista de funcionalidades. Scrum Master Tem por missão manter a equipe coesa e alinhada aos objetivos do projeto, garantindo sua melhor performance. Development Team Conjunto de profissionais que realizam as atividades para entregar as funcionalidades listadas no Product Backlog.

24 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 24 Tipos de projetos que se beneficiam com métodos ágeis Os métodos ágeis servem a diversos tipos de projetos, desde o desenvolvimento de softwares, onde nasceu a concepção de métodos ágeis, até projetos de outras naturezas, como desenvolvimento de produtos, implantação de processos, construção civil, entre outros. É importante notar que os frameworks XP e FDD estão intimamente ligados com o desenvolvimento de soluções que requerem testes de funcionalidade e prototipagem, ou seja, você pode utilizá-los no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias. Já o Kanban e o Scrum servem a diversos propósitos, pois sua natureza é gerencial, facilitando o controle de atividades e responsabilidades para que o gerente de projetos tenha uma visão abrangente de todo o desenvolvimento do projeto. A flexibilidade desses métodos permite que eles sejam usados tanto na indústria quanto em serviços, contribuindo para a redução de custos e maximização de resultados.

25 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 25 Benefícios Adotar métodos ágeis de gerenciamento de projetos permite que a equipe se desenvolva tanto nos aspectos técnicos quanto nos comportamentais, elevando cada vez mais o nível de maturidade dos membros. AGOSTO

26 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS BENEFÍCIOS 26 Veja algumas competências que são desenvolvidas com o Agile: Flexibilidade para Tomada de decisão baseada em dados e testes; Auto-gerenciamento de atividades e responsabilidades; Alto poder de trabalho em equipe; Capacidade de transmissão de conhecimentos e compartilhamento de ideias; enfrentar mudanças e riscos; Foco nos resultados Flexibilidade para Comprometimento da equipe; do projeto; Assertividade na entrega dos produtos no prazo; enfrentar mudanças e riscos;

27 GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 27 Conclusão Qualifique-se e econtre oportunidades únicas no mercado de trabalho! A adoção de métodos ágeis de gerenciamento de projetos é um passo a mais na eficiência e eficácia do seu negócio, pois permite que você mantenha um controle absoluto sobre todos os recursos e atividades desenvolvidos, bem como sobre a qualidade do produto final. Ao migrar o seu gerenciamento de projetos para um ou mais métodos ágeis, não esqueça de que cada empresa possui suas peculiaridades e que você terá que moldar essas soluções de acordo com as suas necessidades, extraindo o máximo de cada uma delas para obter melhores resultados com seus projetos. Agora que você já conhece o que são métodos ágeis e como eles podem contribuir para melhorar a efetividade dos seus projetos, não deixe de aprimorar ainda mais seus conhecimentos buscando qualificação profissional. Quanto mais você estiver preparado para assumir um projeto ágil, mais facilmente encontrará oportunidades únicas no mercado de trabalho.

28 28 Sobre a A Projectlab é uma empresa de capacitação em Gerenciamento de Projetos que visa formar profissionais qualificados para atuarem em um dos mercados mais promissores dos últimos tempos. Dentre os cursos oferecidos, destacam-se os preparatórios para certificações o PMP, PMI-ACP e EXIN-ASF para métodos ágeis e os cursos e oficinas de capacitação comportamental, como o de gerenciamento de stakeholders. Além das capacitações, a Projectlab oferece consultoria especializada em gerenciamento de projetos, desenvolvendo soluções de última geração para a conquista de resultados excelentes para médias e grandes empresas. Organiza eventos especializados, palestras e possui ainda uma loja online onde vende livros, softwares e cursos online para o desenvolvimento profissional do gerente de projetos. Na Projectlab você também pode alugar salas para treinamentos, eventos, reuniões, cursos e lançamentos de produtos. Visite nosso site projectlab.com.br.

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Motivação Manifesto Ágil Princípios Ciclo Papeis, cerimônias, eventos, artefatos Comunicação Product Backlog Desperdício 64% das features

Leia mais

Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre

Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre Dionatan Moura Jamile Alves Porto Alegre, 09 de julho de 2015 Quem somos? Dionatan Moura Jamile Alves Ágil e Software Livre? Métodos Ágeis Manifesto

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software

Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento Ágil de Software Métodos ágeis (Sommerville) As empresas operam em um ambiente global, com mudanças rápidas. Softwares fazem parte de quase todas as operações de negócios. O desenvolvimento

Leia mais

Metodologias Ágeis. Aécio Costa

Metodologias Ágeis. Aécio Costa Metodologias Ágeis Aécio Costa Metodologias Ágeis Problema: Processo de desenvolvimento de Software Imprevisível e complicado. Empírico: Aceita imprevisibilidade, porém tem mecanismos de ação corretiva.

Leia mais

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE Scrum Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE scrum Ken Schwaber - Jeff Sutherland http://www.scrumalliance.org/ Scrum Uma forma ágil de gerenciar projetos. Uma abordagem baseada em equipes autoorganizadas.

Leia mais

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Objetivos da Aula 1 Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Entendimento sobre os processos essenciais do

Leia mais

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação SCRUM Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM 2011 Bridge Consulting Apresentação Há muitos anos, empresas e equipes de desenvolvimento

Leia mais

Wesley Torres Galindo

Wesley Torres Galindo Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com User Story To Do Doing Done O que é? Como Surgiu? Estrutura Apresentar

Leia mais

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Wesley Galindo Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Mestrado em Engenharia de Software Engenheiro de Software Professor Faculdade Escritor Osman

Leia mais

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM)

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Programação Extrema Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Prof. Mauro Lopes Programação Extrema Prof. Mauro Lopes 1-31 45 Manifesto Ágil Formação da Aliança Ágil Manifesto Ágil: Propósito

Leia mais

Manifesto Ágil - Princípios

Manifesto Ágil - Princípios Manifesto Ágil - Princípios Indivíduos e interações são mais importantes que processos e ferramentas. Software funcionando é mais importante do que documentação completa e detalhada. Colaboração com o

Leia mais

UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES

UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES Marcelo Augusto Lima Painka¹, Késsia Rita da Costa Marchi¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 8. Metodologias

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 5 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 5-05/05/2006 1 Dúvidas da aula passada RUP (Rational Unified Process) é uma ferramenta ou um processo? Resposta: os dois. O

Leia mais

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Fevereiro 2015 Versão Módulo de Projetos Ágeis O nome vem de uma jogada ou formação do Rugby, onde 8 jogadores de cada time devem se encaixar para formar uma muralha. É muito importante

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Processo de Desenvolvimento de Software Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático desta aula Modelo Cascata (Waterfall) ou TOP DOWN. Modelo Iterativo. Metodologia Ágil.

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO

ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO Product Backlog Building Fábio Aguiar Agile Coach & Trainer SCRUM SCRUM Desenvolvimento de Software com ENTREGAS FREQUENTES e foco no VALOR DE NEGÓCIO PRODUTO release

Leia mais

Engenharia de Software I. Aula 15: Metodologias Ágeis. Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org

Engenharia de Software I. Aula 15: Metodologias Ágeis. Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org Engenharia de Software I Aula 15: Metodologias Ágeis Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org Março - 2008 Antes... Manifesto Mudança de contratos Foco nas premissas... 2 Algumas metodologias Extreme Programming

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 Extreme Programming (XP); DAS (Desenvolvimento Adaptativo de Software)

Leia mais

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças.

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças. METODOLOGIAS ÁGEIS SURGIMENTO As metodologias ágeis surgiram em resposta ao problema dos atrasos no desenvolvimento de software e aos cancelamentos, devido ao fato dos sistemas demorarem muito tempo para

Leia mais

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira SCRUM Gerência de Projetos Ágil Prof. Elias Ferreira Métodos Ágeis + SCRUM + Introdução ao extreme Programming (XP) Manifesto Ágil Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

Boas praticas na implantacao do. pmo

Boas praticas na implantacao do. pmo Boas praticas na implantacao do pmo IMPLANTAÇÃO DE UM PMO A implantação de um PMO requer um bom planejamento prévio, visando estruturar o setor como um braço da alta gerência a fim de assegurar a geração

Leia mais

Gestão Ágil de Projetos e a certificação PMI-ACP

Gestão Ágil de Projetos e a certificação PMI-ACP Gestão Ágil de Projetos e a certificação PMI-ACP Apresentação Roberto Gil Espinha Mais de 15 anos de experiência em Projetos Bacharel em Administração de Empresas pela UNIVILLE Pós-Graduado em Gestão Empresarial

Leia mais

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR Em seu próprio Projeto Aprenda como Agilizar seu Projeto! A grande parte dos profissionais que tomam a decisão de implantar o Scrum em seus projetos normalmente tem

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Extreme Programming I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Você gostaria de trabalhar assim? Análise de Requisitos Longe de acordo Requerimentos Complexo Anarquia Perto

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS PMO PROJETOS PROCESSOS MELHORIA CONTÍNUA PMI SCRUM COBIT ITIL LEAN SIX SIGMA BSC ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS DESAFIOS CULTURAIS PARA IMPLANTAÇÃO DANIEL AQUERE DE OLIVEIRA, PMP, MBA daniel.aquere@pmpartner.com.br

Leia mais

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução.

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução Métodos Ágeis em Engenharia de Software Thiago do Nascimento Ferreira Desenvolvimento de software é imprevisível e complicado; Empresas operam em ambiente global com mudanças rápidas; Reconhecer

Leia mais

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 14 Índice 1. FLUXO DO PEN - PROCESSO DE ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE NEGÓCIO... 3 2.

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala

Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala Jutta Eckstein Encontro Ágil 2009 1 Agilidade é Quente Gerenciamento Ágil de Projetos Testes Ágeis Arquitetura Ágeis Offshore Ágil Investimento Ágil PLM

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

Proposta. Treinamento Scrum Master Gerenciamento Ágil de Projetos. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Scrum Master Gerenciamento Ágil de Projetos. Apresentação Executiva Treinamento Scrum Master Gerenciamento Ágil de Projetos Apresentação Executiva 1 O treinamento Scrum Master Gerenciamento Ágil de Projetos tem como premissa preparar profissionais para darem início às

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software Scrum. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr.

Processo de Desenvolvimento de Software Scrum. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Processo de Desenvolvimento de Software Scrum Manifesto da Agilidade Quatro princípios Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas Software funcionando mais que documentação compreensiva Colaboração

Leia mais

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Desenvolvedor / Orientador Rafael Raymundo da Silva Guilherme Lacerda Out / 2010 1 Sumário 1.Conhecendo a ferramenta...3 2.Gerência de projetos ágeis...3 2.1Product

Leia mais

Ideal para que tipo de empresa (equipe): pequena, média, grande? Em software onde os requisitos não são conhecidos é recomendado o uso do XP? Por quê?

Ideal para que tipo de empresa (equipe): pequena, média, grande? Em software onde os requisitos não são conhecidos é recomendado o uso do XP? Por quê? Significado de XP? Extreme Programming (Programação Extrema). Ideal para que tipo de empresa (equipe): pequena, média, grande? Pequenas e Médias. Em software onde os requisitos não são conhecidos é recomendado

Leia mais

Com metodologias de desenvolvimento

Com metodologias de desenvolvimento Sociedade demanda grande quantidade de sistemas/aplicações software complexo, sistemas distribuídos, heterogêneos requisitos mutantes (todo ano, todo mês, todo dia) Mas, infelizmente, não há gente suficiente

Leia mais

Ferramenta para gestão ágil

Ferramenta para gestão ágil Ferramenta para gestão ágil de projetos de software Robson Ricardo Giacomozzi Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados e discussões

Leia mais

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias Agenda Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias 1 Questão Central Como formar trabalhadores para o Século 21? 2 Visão Desafios do Cenário Atual

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS

INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS WESLLEYMOURA@GMAIL.COM INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS ANÁLISE DE SISTEMAS Introdução aos métodos ágeis Metodologias tradicionais Estes tipos de metodologias dominaram a forma de desenvolvimento de software

Leia mais

Processo de Abertura de Projetosescritorio. Bizagi Process Modeler

Processo de Abertura de Projetosescritorio. Bizagi Process Modeler Processo de Abertura de Projetosescritorio Bizagi Process Modeler Índice PROCESSO DE ABERTURA DE PROJETOS-ESCRITORIO...1 BIZAGI PROCESS MODELER...1 1 PROCESSO DE ABERTURA DE PROJETOS...5 1.1 PROCESSO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br Introdução Criada por Kent Baeck em 1996 durante o projeto Daimler Chrysler. O sucesso

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral Capítulo 1 Extreme Programming: visão geral Extreme Programming, ou XP, é um processo de desenvolvimento de software voltado para: Projetos cujos requisitos são vagos e mudam com freqüência; Desenvolvimento

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas.

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas. Métodos Ágeis Edes Garcia da Costa Filho edes_filho@dc.ufscar.br 1 Tópicos Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Extreme Programming (XP). Referências Bibliográficas. 2 Histórico

Leia mais

Frederico Aranha, Instrutor. Scrum 100 Lero Lero. Um curso objetivo!

Frederico Aranha, Instrutor. Scrum 100 Lero Lero. Um curso objetivo! Scrum 100 Lero Lero Um curso objetivo! Napoleãããõ blah blah blah Whiskas Sachê Sim, sou eu! Frederico de Azevedo Aranha MBA, PMP, ITIL Expert Por que 100 Lero Lero? Porque o lero lero está documentado.

Leia mais

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br SCRUM Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br Introdução 2 2001 Encontro onde profissionais e acadêmicos da área de desenvolvimento de software de mostraram seu descontentamento com a maneira com que os

Leia mais

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson Géssica Talita Márcia Verônica Prof.: Edmilson DESENVOLVIMENTO ÁGIL Técnicas foram criadas com o foco de terminar os projetos de software rapidamente e de forma eficaz. Este tipo de técnica foi categorizada

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa POLÍTICA DE INTEGRIDADE A política de integridade (conformidade), parte integrante do programa de governança corporativa. Mais do que nunca as empresas necessitam de estruturas consistentes

Leia mais

Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna

Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna Bergson Lopes contato@bergsonlopes.com.br www.bergsonlopes.com.br Dados do Palestrante Bergson Lopes Rego, PMP é especialista em Gestão de Dados, Gerenciamento de

Leia mais

Prof. Me. Marcos Echevarria

Prof. Me. Marcos Echevarria Prof. Me. Marcos Echevarria Nas décadas de 80 e 90 a visão geral sobre a melhor maneira de desenvolver software era seguir um cuidadoso planejamento para garantir uma boa qualidade; Esse cenário era aplicável

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS MODELOS DE PROCESSO: PROTOTIPAÇÃO, PSP E SCRUM Peterson Vieira Salme 1, Claudete Werner 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil petersonsalme@gmail.com, claudete@unipar.br

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Processos Técnicos - Aulas 4 e 5

Processos Técnicos - Aulas 4 e 5 Processos Técnicos - Aulas 4 e 5 Trabalho / PEM Tema: Frameworks Públicos Grupo: equipe do TCC Entrega: versão digital, 1ª semana de Abril (de 31/03 a 04/04), no e-mail do professor (rodrigues.yuri@yahoo.com.br)

Leia mais

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3. Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.0 Sobre a GoToAgile! A GoToAgile é uma empresa Brasileira que tem seu

Leia mais

Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho

Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho UOL Produtos Rádio UOL Julho 2008 André Piza Certified Scrum Master Agenda Scrum como método

Leia mais

EXIN Agile Scrum Fundamentos

EXIN Agile Scrum Fundamentos Exame Simulado EXIN Agile Scrum Fundamentos Edição Fevereiro 2015 Copyright 2015 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação.

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Conversa Inicial Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Hoje iremos abordar os seguintes assuntos: a origem dos sistemas integrados (ERPs), os módulos e fornecedores

Leia mais

www.plathanus.com.br

www.plathanus.com.br www.plathanus.com.br A Plathanus Somos uma empresa com sede na Pedra Branca Palhoça/SC, especializada em consultoria e assessoria na criação e desenvolvimento de estruturas e ambientes especializados com

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO Bruno Edgar Fuhr 1 Resumo: O atual mercado de sistemas informatizados exige das empresas de desenvolvimento, um produto que tenha ao mesmo

Leia mais

Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson Costa Marcelo Guedes

Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson Costa Marcelo Guedes Instituto Federal do Rio Grande do Norte IFRN Graduação Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistema Disciplina: Processo de Desenvolvimento de Software Scrum Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 O Processo Unificado dos autores Ivar Jacobson, Grady Booch e James

Leia mais

Método Aldeia de Projetos

Método Aldeia de Projetos MAP Método Aldeia de Projetos Como surgiu o MAP? Em mais de 15 anos de atuação experimentamos distintas linhas de pensamento para inspirar nosso processo e diversas metodologias para organizar nossa forma

Leia mais

COMO EXPLORAR OS BENEFÍCIOS DOS INDICADORES DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE UM CSC. Lara Pessanha e Vanessa Saavedra

COMO EXPLORAR OS BENEFÍCIOS DOS INDICADORES DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE UM CSC. Lara Pessanha e Vanessa Saavedra COMO EXPLORAR OS BENEFÍCIOS DOS INDICADORES DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE UM CSC Lara Pessanha e Vanessa Saavedra A utilização de indicadores de desempenho é uma prática benéfica para todo e qualquer tipo

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que ANEXO II Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui registro em base de patentes brasileira. Também serão considerados caráter inovador para este Edital os registros de patente de domínio público

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência. Instituto Crer & Ser. A excelência honra a Deus!

Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência. Instituto Crer & Ser. A excelência honra a Deus! Palestras, Treinamentos e Consultoria para Gestão Ministerial Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência Instituto Crer & Ser A excelência honra a Deus! Quem somos O Instituto Crer & Ser nasceu

Leia mais

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO.

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. Crescer, Desenvolver, Multiplicar-se. Nossos melhores sonhos começam assim.

Leia mais

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto Processos de gerenciamento de projetos em um projeto O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de cumprir seus requisitos.

Leia mais

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014.

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014. A importância da comunicação no gerenciamento de projetos de softwares: reflexões teóricas Lucas Krüger lucas_kruger-@hotmail.com Resumo: Esse artigo objetiva estudar a comunicação entre cliente e desenvolvedor

Leia mais

Versão 7 TraceGP Ágil

Versão 7 TraceGP Ágil Versão 7 Cadastro de Produtos Será possível cadastrar todos os produtos da empresa bem como descrever suas características particulares através da seleção de atributos dinâmicos para cada produto. Manutenção

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Uma introdução ao SCRUM Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Agenda Projetos de Software O que é Scrum Scrum framework Estrutura do Scrum Sprints Ferramentas Projetos de software Chaos Report Standish

Leia mais

Relatório de Competências

Relatório de Competências ANÁLISE CALIPER DO POTENCIAL DE DESEMPENHO PROFISSIONAL Relatório de Competências LOGO CLIENTE CALIPER Avaliação de: Sr. Márcio Modelo Preparada por: Consultora Especializada Caliper e-mail: nome@caliper.com.br

Leia mais

Inovação na utilização de Método Ágil aderente ao CMMI. Palestrante: Anderson Donas, PMP, CFPS Consultor Sênior - DISYS

Inovação na utilização de Método Ágil aderente ao CMMI. Palestrante: Anderson Donas, PMP, CFPS Consultor Sênior - DISYS Inovação na utilização de Método Ágil aderente ao CMMI Palestrante: Anderson Donas, PMP, CFPS Consultor Sênior - DISYS AGENDA A DISYS DISYS e a Inovação Inovação, Implementação do CMMI com SCRUM Case de

Leia mais

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br SCRUM Otimizando projetos Adilson Taub Júnior tecproit.com.br Sobre mim Adilson Taub Júnior Gerente de Processos Certified ScrumMaster; ITIL Certified; Cobit Certified; 8+ anos experiência com TI Especialista

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE Prazos curtos Baixo custo Agregação ao negócio Fidelidade do cliente Competitividade Sobrevivência Cenário 2000 35% dos projetos apresentam sucesso 31% dos projetos

Leia mais

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto.

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. SCRUM SCRUM É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. Ken Schwaber e Jeff Sutherland Transparência A transparência garante que

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROJETOS

INTRODUÇÃO A PROJETOS INTRODUÇÃO A PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GESTÃO DE PROJETOS Gestão Ágil de projetos Gestão de projetos com PMBOK GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS GESTÃO ÁGIL

Leia mais

Feature-Driven Development

Feature-Driven Development FDD Feature-Driven Development Descrição dos Processos Requisitos Concepção e Planejamento Mais forma que conteúdo Desenvolver um Modelo Abrangente Construir a Lista de Features Planejar por

Leia mais

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO OBJETIVO DA SEÇÃO Esta seção apresenta a Competência, Conscientização e do Sistema da Qualidade da TELEDATA que atende ao item 6.2.2 Norma ISO 9001:2008. DIRETRIZES

Leia mais

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK Cesar Eduardo Freitas Italo Alves A ORIGEM DO MSF (MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK) Baseado na experiência da empresa na construção de softwares como Office e Windows e

Leia mais

TUTORIAIS. Framework SCRUM. Rafael Buck Eduardo Franceschini. MSc., PMP, CSM MBA

TUTORIAIS. Framework SCRUM. Rafael Buck Eduardo Franceschini. MSc., PMP, CSM MBA TUTORIAIS Framework SCRUM Rafael Buck Eduardo Franceschini MSc., PMP, CSM MBA SCRUM vs. PMBOK SCRUM vs. PMBOK ESCOPO Restrições de um projeto (Tripla Restrição) TEMPO CUSTO Modelo de Contrato de projetos

Leia mais

Como fazer um fluxo de nutrição de leads eficaz

Como fazer um fluxo de nutrição de leads eficaz Como fazer um fluxo de nutrição de leads eficaz COMO FAZER UM FLUXO DE NUTRIÇÃO DE LEADS EFICAZ Nutrir leads é a melhor maneira de manter um relacionamento próximo tanto com os atuais como com seus futuros

Leia mais

Aula Anterior. Capítulo 2

Aula Anterior. Capítulo 2 Capítulo 2 Clique Ciclo para de Vida editar e o estilo do Organização título do mestre Projeto O Ciclo de vida do projeto Características do ciclo de vida do projeto Relações entre o ciclo de vida do projeto

Leia mais

Desenvolvendo Software Livre com Programação extrema

Desenvolvendo Software Livre com Programação extrema Desenvolvendo Software Livre com Programação extrema Dairton Bassi FISL 7.0 abril/2006 Panorama sobre o Desenvolvimento de Software A sociedade demanda: Grande quantidade de sistemas/aplicações Sistemas

Leia mais

E FOLDER INSTITUCIONAL

E FOLDER INSTITUCIONAL E FOLDER INSTITUCIONAL Tel. 55 11 3862 1421 atendimento@bird.com.br www.bird.com.br A MEDIDA CERTA PARA EXECUTAR SUA ESTRATÉGIA DE T&D EM IDIOMAS benchmarking indicadores de resultados diagnósticos & desenvolvimento

Leia mais

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc.

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc. Projetos Ágeis aplicados a TI Júlio Cesar da Silva Msc. Apresentação Graduação em Matemática e TI MBA em Gestão em TI Mestre em Administração Certificado ITIL, Cobit e ScrumMaster Professor Graduação Professor

Leia mais

Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST.

Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST. Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST. Um software deve ser projetado para simplificar tarefas e criar experiências positivas para

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais