Seguro Internacional Base + Cancelamento ou Interrupção Viagem Plus + Cataclismos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Seguro Internacional Base + Cancelamento ou Interrupção Viagem Plus + Cataclismos"

Transcrição

1 1/23 ÍNDICE 1 APÓLICE DE ACIDENTES PESSOAIS VIAGEM ASSISTÊNCIA EM VIAGEM CONDIÇÕES GERAIS CONDIÇÕES ESPECIAIS CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CANCELAMENTO ANTECIPADO OU INTERRUPÇÃO DE VIAGEM PLUS... 19

2 2/23 1 APÓLICE DE ACIDENTES PESSOAIS VIAGEM Artigo Preliminar Entre a Generali Companhia de Seguros S.p.A. Sucursal em Portugal, adiante designada abreviadamente por segurador e o tomador de Seguro, mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se um Contrato de Seguro, que se regula pelas Condições Gerais, Especiais e Particulares desta Apólice, de harmonia com as declarações constantes da Proposta que lhe serviu de base e da qual faz parte integrante. CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Artigo 1º Definições Gerais APÓLICE: Conjunto de condições identificado no artigo anterior e na qual é formalizado o contrato de seguro celebrado. SEGURADOR: GENERALI -Companhia de Seguros S.p.A., entidade legalmente autorizada a exercer a actividade seguradora e que subscreve, com o tomador do seguro, o contrato de seguro. TOMADOR DO SEGURO: A pessoa ou entidade que contrata com o segurador, sendo responsável pelo pagamento do prémio. SUBSCRITOR - a pessoa jurídica colectiva, com sede habitual em Portugal, designada ao Segurador pelo Tomador de Seguro e que subscreve as garantias do presente contrato de seguro em favor da Pessoas Segura. SEGURADO/PESSOA SEGURA: A pessoa ou pessoas mencionadas nas condições particulares cuja vida, saúde ou integridade física se seguram e no interesse das quais o contrato é celebrado. BENEFICIÁRIO: A pessoa ou entidade a favor de quem reverte a prestação do segurador decorrente do contrato de seguro. VIAGEM O percurso mencionado nas Condições Particulares cuja origem, destino e duração são nelas descritas e durante o qual a pessoa segura fica garantida ao abrigo desta Apólice. VALOR SEGURO: Também designado por capital seguro ou limite de indemnização, é o valor máximo pelo qual o segurador responde em caso de acidente ocorrido durante o período de vigência do seguro. PRÉMIO DE SEGURO: Contrapartida da cobertura acordada e inclui tudo o que seja contratualmente devido pelo tomador do seguro, incluindo os encargos fiscais e parafiscais. DANO CORPORAL: Prejuízo resultante de lesão da saúde física ou mental. DANO MATERIAL: Prejuízo resultante de lesão de coisa móvel, imóvel ou animal. ACIDENTE: Acontecimento fortuito, súbito e anormal, devido a causa exterior e estranha à vontade do tomador do seguro e da pessoa segura que nela origine lesões corporais, que possam ser clínica e objectivamente constatadas, e que seja susceptível de provocar o funcionamento das garantias do contrato. SINISTRO: A verificação, total ou parcial, do evento que desencadeia o accionamento da cobertura do risco prevista no contrato, considerando-se como um único sinistro o evento ou série de eventos resultante de uma mesma causa. FRANQUIA: Valor ou percentagem fixa que, em caso de acidente, fica a cargo do tomador do seguro, da pessoa segura ou de quem demonstrar ser o titular do direito à prestação por parte do segurador e cujo montante se encontra estipulado nas condições particulares. FRANQUIA TEMPORAL: Também designado por período de carência - período mencionado nas condições particulares durante o qual as despesas e subsídios correrão por conta e risco da pessoa segura. Após esgotado o referido período, tais prestações serão suportadas pelo segurador, nos termos contratados. MORTE: Lesão corporal que, imediatamente ou dentro de 2 anos a contar da data do acidente, tem como consequência directa e exclusiva a morte da pessoa segura. INVALIDEZ PERMANENTE: Perda ou incapacidade funcional, parcial ou total, de um membro ou órgão da pessoa segura, clinicamente constatadas e sobrevindas dentro de 2 anos a contar da data do acidente, e deste directa e exclusivamente resultantes. ACTIVIDADE PROFISSIONAL: Actividade da pessoa segura no desempenho da sua profissão mencionada nas condições particulares. Porém, não são consideradas como profissão as actividades de estudante e das pessoas que se ocupam a tempo inteiro em trabalhos domésticos na sua própria habitação. ACTIVIDADE EXTRA-PROFISSIONAL: Actividade da pessoa segura não relacionada com a sua actividade profissional quer esta seja exercida por conta própria quer por conta de outrem. Inclui as actividades normais de carácter lúdico, social, e a prática de desporto amador, desde que tais actividades não estejam mencionadas no Capítulo III -Exclusões destas condições gerais ou, por convenção especial, nas condições particulares. HOSPITAL: Estabelecimento público ou privado, oficialmente reconhecido como tal, qualquer que seja a sua designação (nomeadamente as de hospital particular ou clínica), destinado ao tratamento de doentes e acidentados, que disponha permanentemente de assistência médica, de enfermagem e cirúrgica. Excluem-se, expressamente, casas

3 3/23 de repouso e de convalescença, bem como termas, lares de terceira idade, centros de tratamento de toxicodependentes e alcoólatras, e outras instituições similares. MÉDICO: Licenciado por uma Faculdade de Medicina, legalmente autorizado a exercer a sua profissão e que esteja inscrito na Ordem dos Médicos, ou equivalente. Excluem-se, expressamente, os cônjuges, pais, filhos e irmãos das pessoas seguras. CAPÍTULO II OBJECTO DO CONTRATO, COBERTURAS, ÂMBITO TERRITORIAL E TEMPORAL, LIMITES DE IDADE SECÇÃO I OBJECTO Artigo 2º Objecto do Seguro 1. O presente contrato, até ao limite dos valores seguros estabelecidos nas Condições Particulares e nos termos das coberturas enumeradas e definidas nos artigos seguintes, tem por objecto garantir o pagamento das indemnizações devidas em caso de sinistro ocorrido com a pessoa segura, exclusivamente no decurso da viagem, incluindo a estada nos locais de escala e de destino. 2. Salvo convenção em contrário, expressa nas Condições Especiais ou Particulares, esta Apólice abrange, simultaneamente a actividade profissional e extra-profissional da pessoa segura. 3. Mediante convenção expressa nas Condições Especiais ou Particulares, poderão ficar abrangidos por este contrato os Acidentes resultantes das circunstâncias mencionadas no n.º 3 do art. 6º destas Condições Gerais. SECÇÃO II COBERTURA Artigo 3º Coberturas bases e complementares Poderão ficar garantidas nesta Apólice, desde que mencionadas nas Condições Particulares, as seguintes coberturas: 1. COBERTURA BASE a) Morte ou Invalidez Permanente 2. COBERTURAS COMPLEMENTARES a) Despesas de Funeral Artigo 4º Definição das Coberturas Para efeitos do presente contrato as coberturas a seguir definidas ficam sujeitas às exclusões gerais constantes do Capítulo III destas condições gerais. 1. COBERTURA BASE De acordo com a opção mencionada nas condições particulares qualquer uma das coberturas a seguir definidas constituirá necessariamente a base deste contrato: a) MORTE OU INVALIDEZ PERMANENTE i. O segurador garante, em caso de morte, o pagamento do respectivo valor seguro ao beneficiário expressamente designado nas condições particulares ou constante em declaração testamentária. ii. Na falta de designação de beneficiário o pagamento será feito aos herdeiros da pessoa segura, de acordo com o estabelecido no Código Civil Português. iii. O segurador garante, no caso de invalidez permanente, o pagamento do respectivo valor seguro à pessoa segura, a menos que tenha sido mencionada nas condições particulares outra pessoa ou entidade legalmente habilitada para esse efeito. iv. O montante da indemnização será obtido pela aplicação ao valor seguro, da respectiva percentagem de invalidez permanente estabelecida na Tabela Nacional para Avaliação de Incapacidades Permanentes em Direito Civil, aprovada pelo Decreto-Lei N.º 352/2007 de 23 de Outubro, adiante designada por Tabela de Desvalorizações, que faz parte integrante destas condições gerais. v. Mediante acordo especial constante das condições particulares poderão ser estabelecidas desvalorizações e percentagens diferentes das mencionadas na referida tabela. vi. As indemnizações por lesões corporais não mencionadas na Tabela de Desvalorizações, mesmo as mais reduzidas, serão calculadas na proporção da sua gravidade em comparação com as mencionadas na referida tabela, sem ser tomada em linha de conta a actividade profissional da pessoa segura. vii. Em qualquer membro ou órgão, os defeitos físicos de que a pessoa segura já era portadora serão tomados em consideração ao fixar-se o grau de desvalorização proveniente do acidente, que corresponderá à diferença entre a invalidez permanente já existente e aquela que passou a existir. viii. A incapacidade funcional parcial ou total de um membro ou órgão é assimilada à correspondente perda parcial ou total.

4 4/23 ix. Em relação a um membro ou órgão, as desvalorizações acumuladas não podem exceder aquela que corresponderia à perda total desse membro ou órgão. x. Sempre que de um acidente resultem lesões em mais de um membro ou órgão, a indemnização total obtém-se somando o valor das indemnizações relativas a cada uma das lesões, sem que o total possa exceder o valor seguro. xi. Se as consequências de um acidente forem agravadas por doença ou enfermidade anteriores à data daquele, a responsabilidade do segurador não poderá exceder a que teria se o acidente tivesse ocorrido com uma pessoa não portadora dessa doença ou enfermidade. xii. O segurador não será, em caso algum, responsável por graus de desvalorização que, durante uma mesma anuidade ou período de vigência, excedam 100% no conjunto de todos os acidentes ocorridos. xiii. Os riscos de Morte e de Invalidez Permanente não são cumuláveis pelo que, se a Pessoa Segura falecer em consequência de Acidente no decurso de 24 meses a contar da data em que este ocorreu, à indemnização por Morte, será abatido o valor da indemnização por Invalidez Permanente que, eventualmente, lhe tenha sido atribuída ou paga relativamente ao mesmo Acidente. 2. COBERTURAS COMPLEMENTARES As coberturas complementares, a seguir definidas, só poderão ser contratadas conjuntamente com a Cobertura Base. a) DESPESAS DE FUNERAL i. A Segurador garante, até ao Valor Seguro estabelecido nas Condições Particulares, o reembolso das despesas de funeral da Pessoa Segura. ii. O reembolso será efectuado em Portugal e em moeda local, contra a entrega da documentação comprovativa, a quem demonstrar ter efectuado os pagamentos. No caso de despesas efectuadas em moeda estrangeira, a conversão é feita à taxa de câmbio de referência de venda do dia da realização de despesa. SECÇÃO III ÂMBITO E LIMITES Artigo 5º Âmbito territorial e Meios de Transporte 1. Ficam cobertos pela presente apólice os acidentes ocorridos durante a viagem expressamente referida nas Condições Particulares, quando emergentes da utilização dos meios usuais de transporte, salvo as excepções constantes do art. 6º, incluindo aeronaves comerciais devidamente autorizadas. 2. A cobertura durante o período estabelecidos nas Condições Particulares abrange o transporte por via terrestre, via marítima e aérea, incluindo as estadas. CAPÍTULO III EXCLUSÕES Artigo 6º - Exclusões Gerais 1. Para além das exclusões específicas previstas para cada cobertura, ficam sempre excluídos das garantias desta apólice os danos decorrentes de: a) Actos ou omissões dolosos ou negligência grave da pessoa segura; b) Acção da pessoa segura após a ingestão de bebidas alcoólicas que determine grau de alcoolemia superior a 0,5 gramas por litro de sangue, demência, epilepsia e influência de estupefacientes, a menos que estes sejam ministrados sob prévia prescrição médica; c) Suicídio e as consequências de tentativa de suicídio; d) Acidentes que sobrevenham durante a prática de actos puníveis pela legislação penal vigente; e) Participação voluntária em rixas, apostas e desafios; f) Uso, manejo ou simples posse de quaisquer armas pela pessoa segura, ainda que para fins desportivos, quer como profissional, quer como amador; g) Condução de veículo sem que a pessoa segura esteja legalmente habilitada e transporte de pessoa segura, como passageiro, em veículo conduzido por um condutor não habilitado legalmente ou em situação de roubo, furto ou furto de uso, quando estas circunstâncias devessem ser do conhecimento da pessoa segura; h) Utilização de quaisquer veículos terrestres, aeronaves ou embarcações não considerados apropriados e autorizados para transporte de passageiros; i) Insolação e congelação, a menos que directamente resultantes de acidente de viação, aéreo ou marítimo do meio de transporte utilizado pela pessoa segura, e que tenha como consequência a sua morte, ou lhe cause invalidez permanente; j) Prática de crimes ou de quaisquer actos intencionais do tomador do seguro ou beneficiário contra a pessoa segura; k) Efeitos puramente psíquicos de um acidente e das perturbações cerebrais ou cardíacas resultantes do mero facto do transporte em aeronave, independentemente de qualquer acidente; l) Doenças epidémicas e/ou infecto-contagiosas oficialmente declaradas, doenças medulares crónicas e doenças profissionais;

5 5/23 m) Doença atribuível ao HIV (vírus da imunodeficiência humana), incluindo a SIDA, e/ ou a quaisquer mutações ou variações por ele eventualmente causadas; n) Parto, gravidez e sua interrupção; o) Efeito directo ou indirecto de explosão, libertação de calor e radiação, provenientes de desintegração ou fusão do núcleo de átomos, aceleração artificial de partículas ou radioactividade; p) Alteração do meio ambiente, nomeadamente, poluição ou contaminação do solo, águas ou atmosfera, acções de fumos, vapores, vibrações, ruídos, cheiros, temperaturas, humidade, corrente eléctrica ou substâncias nocivas; q) Tremores de terra, erupções vulcânicas, maremotos, inundações e quaisquer outros cataclismos da natureza; r) Todo e qualquer prejuízo consequencial directo e/ou indirecto, nomeadamente, lucros cessantes e/ou perdas económicas e financeiras de qualquer natureza. s) Agressões por cães considerados, face à lei vigente como perigosos ou potencialmente perigosos e por animais selvagens, venenosos ou predadores, quando na posse da pessoa segura; 2. Ficam igualmente excluídos: a) Hérnias, qualquer que seja a sua natureza; b) Varizes, lumbago, roturas e distensões musculares que não tenham origem traumática; c) Doença, seja ela de que natureza for, a menos que directamente resultante de acidente; d) Ataque cardíaco não causado por traumatismo físico externo. 3. Salvo convenção expressa em contrário nas condições particulares, o contrato não garante, mesmo que se tenha verificado acidente, lesões corporais resultantes de: a) Prática profissional, federada ou não, de desportos e, ainda, no caso de amadores, as provas e competições desportivas integradas em campeonatos e respectivos treinos; b) Prática de caça, caça submarina, desportos de inverno, alpinismo e montanhismo, rappel, boxe, artes marciais, motonáutica e desportos náuticos, pára-quedismo, voo planado, tauromaquia, equitação e outros desportos ou actividades de natureza perigosa e os denominados desportos radicais que envolvem risco agravado de lesão corporal, tais como surf, body-board, parapente, skates, patins, BTT ; c) Utilização de aeronaves na qualidade de piloto, navegador ou como membro da tripulação; d) Utilização de veículos motorizados de duas rodas, triciclos e motoquatro, ainda que legalmente habilitado; e) Captura, apreensão, arresto, penhora, prisão ou detenção e respectivas consequências ou simples tentativas de tais actos; f) Greves, lock-outs, conflitos laborais, tumultos ou perturbações da ordem pública, actos de grevistas ou de trabalhadores sob lock-out ou de pessoas tomando parte em conflitos laborais; g) Guerra (declarada ou não), hostilidades entre nações estrangeiras (quer haja ou não declaração de guerra) e actos bélicos provenientes directa ou indirectamente dessas hostilidades, guerra civil, invasão, revolução, rebelião, insurreição, poder militar usurpado ou tentativas de usurpação do poder, explosão de bombas ou outros engenhos explosivos, actos de terrorismo, pirataria e de sabotagem. CAPÍTULO IV FORMAÇÃO DO CONTRATO SECÇÃO I DEVERES DE INFORMAÇÃO DO TOMADOR DO SEGURO OU SEGURADO Artigo 7º - Dever de declaração inicial do risco 1. O tomador do seguro ou o segurado está obrigado, antes da celebração do contrato, a declarar com exactidão todas as circunstâncias que conheça e razoavelmente deva ter por significativas para a apreciação do risco pelo segurador. 2. O disposto no número anterior é igualmente aplicável a circunstâncias cuja menção não seja solicitada em questionário eventualmente fornecido pelo segurador para o efeito. 3. O segurador que tenha aceitado o contrato, salvo havendo dolo do tomador do seguro ou do segurado com o propósito de obter uma vantagem, não pode prevalecer-se: a) Da omissão de resposta a pergunta do questionário; b) De resposta imprecisa a questão formulada em termos demasiado genéricos; c) De incoerência ou contradição evidentes nas respostas ao questionário; d) De facto que o seu representante, aquando da celebração do contrato, saiba ser inexacto ou, tendo sido omitido, conheça; e) De circunstâncias conhecidas do segurador, em especial quando são públicas e notórias. 4. O segurador, antes da celebração do contrato, deve esclarecer o eventual tomador do seguro ou o segurado acerca do dever referido no n.º 1, bem como do regime do seu incumprimento, sob pena de incorrer em responsabilidade civil, nos termos gerais.

6 6/23 Artigo 8º - Incumprimento doloso do dever de declaração inicial do risco 1. Em caso de incumprimento doloso do dever referido no n.º 1 do artigo anterior, o contrato é anulável mediante declaração enviada pelo segurador ao tomador do seguro. 2. Não tendo ocorrido sinistro, a declaração referida no número anterior deve ser enviada no prazo de três meses a contar do conhecimento daquele incumprimento. 3. O segurador não está obrigado a cobrir o sinistro que ocorra antes de ter tido conhecimento do incumprimento doloso referido no n.º 1 ou no decurso do prazo previsto no número anterior, seguindo-se o regime geral da anulabilidade. 4. O segurador tem direito ao prémio devido até ao final do prazo referido no n.º 2, salvo se tiver concorrido dolo ou negligência grosseira do segurador ou do seu representante. 5. Em caso de dolo do tomador do seguro ou do segurado com o propósito de obter uma vantagem, o prémio é devido até ao termo do contrato. Artigo 9º - Incumprimento negligente do dever de declaração inicial do risco 1. Em caso de incumprimento com negligência do dever referido no n.º 1 do artigo 7.º, o segurador pode, mediante declaração a enviar ao tomador do seguro, no prazo de três meses a contar do seu conhecimento: a) Propor uma alteração do contrato, fixando um prazo, não inferior a 14 dias, para o envio da aceitação ou, caso a admita, da contraproposta; b) Fazer cessar o contrato, demonstrando que, em caso algum, celebra contratos para a cobertura de riscos relacionados com o facto omitido ou declarado inexactamente. 2. O contrato cessa os seus efeitos 30 dias após o envio da declaração de cessação ou 20 dias após a recepção pelo tomador do seguro da proposta de alteração, caso este nada responda ou a rejeite. 3. No caso referido no número anterior, o prémio é devolvido proporcionalmente ao período não decorrido para a cobertura havida. 4. Se, antes da cessação ou da alteração do contrato, ocorrer um sinistro cuja verificação ou consequências tenham sido influenciadas por facto relativamente ao qual tenha havido omissões ou inexactidões negligentes: a) O segurador cobre o sinistro na proporção da diferença entre o prémio pago e o prémio que seria devido, caso, aquando da celebração do contrato, tivesse conhecido o facto omitido ou declarado inexactamente; b) O segurador, demonstrando que, em caso algum, teria celebrado o contrato se tivesse conhecido o facto omitido ou declarado inexactamente, não cobre o sinistro e fica apenas vinculado à devolução do prémio. SECÇÃO II VALOR SEGURO Artigo 10º - Valor ou capital seguro 1. O capital seguro representa o valor máximo da prestação a pagar pelo segurador por sinistro ou anuidade de seguro, consoante o que esteja estabelecido no contrato. 2. Salvo quando seja determinado por lei, cabe ao tomador do seguro indicar ao segurador, quer no início, quer durante a vigência do contrato, o valor para efeito da determinação do capital seguro. 3. As partes podem fixar franquias, escalões de indemnização e outras previsões contratuais que condicionem o valor da prestação a realizar pelo segurador. Artigo 11º - Redução automática de capital Após a ocorrência de um acidente, o capital seguro ficará, até ao vencimento do contrato, automaticamente reduzido do montante correspondente ao valor das prestações atribuídas, sem que haja lugar a estorno de prémio, salvo se o tomador do seguro comunicar ao segurador e este aceitar, que pretende reconstituir esse capital, pagando o correspondente prémio complementar. SECÇÃO III BENEFICIÁRIOS Artigo 12º - Designação beneficiária 1. Salvo convenção em contrário, a pessoa segura designa o beneficiário, podendo a designação ser feita na apólice, em declaração escrita posterior recebida pelo segurador ou em testamento. 2. Salvo estipulação em contrário, por falecimento da pessoa segura, o capital seguro é prestado: a) Na falta de designação do beneficiário, aos herdeiros da pessoa segura; b) Em caso de premoriência do beneficiário relativamente à pessoa segura, aos herdeiros desta; c) Em caso de premoriência do beneficiário relativamente à pessoa segura, tendo havido renúncia à revogação da designação beneficiária, aos herdeiros daquele; d) Em caso de comoriência da pessoa segura e do beneficiário, aos herdeiros deste.

7 7/23 Artigo 13º - Alteração e revogação da cláusula beneficiária 1. A pessoa que designa o beneficiário pode a qualquer momento revogar ou alterar a designação, excepto quando tenha expressamente renunciado a esse direito. 2. O poder de alterar a designação beneficiária cessa no momento em que o beneficiário adquira o direito ao pagamento das importâncias seguras. CAPÍTULO V PRÉMIO DO SEGURO Artigo 14º. - Prémio do Seguro e Seu Pagamento 1. O prémio não é fraccionável sendo devido adiantadamente em relação a todo o período seguro. 2. Em caso de falta de pagamento aplicar-se-ão as disposições legais em vigor. Artigo 15º - Cobertura A cobertura dos riscos depende do prévio pagamento do prémio. CAPÍTULO VI VIGÊNCIA DO CONTRATO Artigo 16º - Produção de efeitos Sem prejuízo do disposto nos artigos seguintes e salvo convenção em contrário, o contrato de seguro produz efeitos a partir das 0 horas do dia seguinte ao da sua celebração. TÍTULO II - SINISTROS CAPÍTULO I SINISTRO SECÇÃO I OBRIGAÇÕES E PARTICIPAÇÃO Artigo 17º - Obrigações das pessoas com interesse no seguro 1. Em caso de sinistro coberto pelo presente contrato, constituem obrigações do tomador do seguro, segurado ou beneficiário ou se estes últimos forem menores, do seu representante, sob pena de responder por perdas e danos: i. Tomar imediatas providências para evitar o agravamento das circunstâncias do acidente; ii. Participar o acidente, por escrito, nos oito dias imediatos, indicando local, dia, hora, causa, testemunhas, consequências e eventuais responsáveis; iii. Promover o envio, até oito dias após ter sido clinicamente assistida, de uma declaração do médico de que conste a natureza das lesões, o seu diagnóstico, os dias eventualmente previstos para incapacidade temporária absoluta bem como a indicação de possível invalidez permanente, assim como quaisquer outros documentos necessários à documentação do sinistro participado; iv. Comunicar, até oito dias após a sua verificação, a cura das lesões promovendo o envio de declaração médica de onde conste, além da data da alta, o número de dias em que houve incapacidade temporária absoluta e a percentagem de invalidez permanente eventualmente constatada; v. Submeter-se a exame por médico, por indicação e de conta do segurador, sempre que este, razoavelmente, o solicitar; vi. Autorizar os médicos a prestarem todas as informações solicitadas pelo segurador; vii. A não prejudicar o direito de sub-rogação do segurador nos direitos do segurado contra o terceiro responsável pelo sinistro, decorrente da cobertura do sinistro por aquele. 2. Se do acidente resultar a morte da pessoa segura deverá, em complemento da participação do acidente, ser enviada ao segurador, uma certidão de óbito e, quando considerados necessários, outros documentos elucidativos do acidente e das suas consequências. 3. No caso de comprovada impossibilidade da pessoa segura cumprir quaisquer das obrigações previstas neste artigo, transfere-se tal obrigação para quem - tomador do seguro ou beneficiário - a possa cumprir. 4. O incumprimento do previsto nos pontos i. a iv. do número 1 determina, salvo o previsto no número seguinte: a) A redução da prestação do segurador atendendo ao dano que o incumprimento lhe cause; b) A perda da cobertura se for doloso e tiver determinado dano significativo para o segurador. 5. No caso do incumprimento do previsto no ponto ii. do n.º 1, a sanção prevista no nº 4 não é aplicável quando o segurador tiver conhecimento do sinistro por outro meio durante os 8 dias previstos nessa alínea, ou o obrigado prove que não poderia razoavelmente ter procedido à comunicação devida em momento anterior àquele em que o fez. 6. Impende sobre a pessoa segura o ónus da prova da veracidade da reclamação, podendo o segurador exigirlhe todos os meios de prova adequados e que estejam ao seu alcance.

8 8/23 SECÇÃO II AFASTAMENTO E MITIGAÇÃO DO SINISTRO Artigo 18º - Obrigação de reembolso pelo segurador das despesas havidas com o afastamento e mitigação do sinistro 1. O segurador paga ao tomador do seguro ou ao segurado as despesas efectuadas em cumprimento do dever fixado no ponto i. do n.º 1 do artigo anterior, desde que razoáveis e proporcionadas, ainda que os meios empregues se revelem ineficazes. 2. O valor devido pelo segurador nos termos do n.º 1 é deduzido ao montante do capital seguro disponível, salvo se corresponder a despesas efectuadas em cumprimento de determinações concretas do segurador ou a sua cobertura autónoma resultar do contrato. SECÇÃO III PAGAMENTO E PLURALIDADE DE SEGUROS Artigo 19º - Realização da prestação do segurador 1. O segurador obriga-se a satisfazer a prestação contratual a quem for devida, após a confirmação da ocorrência do sinistro e das suas causas, circunstâncias e consequências. 2. Para efeito do disposto no número anterior, dependendo das circunstâncias, pode ser necessária a prévia quantificação das consequências do sinistro. 3. A obrigação do segurador vence-se decorridos 30 dias sobre o apuramento dos factos. Artigo 20º - Pluralidade de seguros 1. O tomador de seguro ou o segurado fica obrigado a participar ao segurador a existência de outros seguros garantindo o mesmo risco, sob pena de responder por perdas e danos e, em caso de fraude, da exoneração do segurador das respectivas prestações. 2. Em caso de sinistro verificado no âmbito da pluralidade de contratos, o segurado ou o lesado pode accionar o presente segurador até aos limites da respectiva obrigação, sem prejuízo do regime legal relativo à insolvência de um dos seguradores da pluralidade. TÍTULO III DISPOSIÇÕES COMPLEMENTARES E FINAIS Artigo 21º - Intervenção de mediador de seguros 1. Nenhum mediador de seguros se presume autorizado a, em nome do segurador, celebrar ou extinguir contratos de seguro, a contrair ou alterar as obrigações deles emergentes ou a validar declarações adicionais, salvo o disposto nos números seguintes. 2. Pode celebrar contratos de seguro, contrair ou alterar as obrigações deles emergentes ou validar declarações adicionais, em nome do segurador, o mediador de seguros ao qual o segurador tenha conferido, por escrito, os necessários poderes. 3. Não obstante a carência de poderes específicos para o efeito da parte do mediador de seguros, o seguro considerase eficaz quando existam razões ponderosas, objectivamente apreciadas, tendo em conta as circunstâncias do caso, que justifiquem a confiança do tomador do seguro de boa fé na legitimidade do mediador, desde que o segurador tenha igualmente contribuído para fundar a confiança do tomador do seguro. Artigo 22º - Comunicações e notificações entre as partes 1. As comunicações ou notificações do tomador do seguro ou do segurado previstas nesta apólice consideram-se válidas e eficazes caso sejam efectuadas para a sede social do segurador ou da sucursal, consoante o caso. 2. São igualmente válidas e eficazes as comunicações ou notificações feitas, nos termos do número anterior, para o endereço do representante do segurador não estabelecido em Portugal, relativamente a sinistros abrangidos por esta apólice. 3. As comunicações previstas no presente contrato devem revestir forma escrita ou ser prestadas por outro meio de que fique registo duradouro. 4. O segurador só está obrigado a enviar as comunicações previstas no presente contrato se o destinatário das mesmas estiver devidamente identificado no contrato, considerando-se validamente efectuadas se remetidas para o respectivo endereço constante da apólice. Artigo 23º - Sub-rogação pelo segurador 1. O segurador que tiver pago prestações de natureza indemnizatória fica sub-rogado, na medida do montante pago, nos direitos do segurado contra o terceiro responsável pelo sinistro. 2. O tomador do seguro ou o segurado responde, até ao limite da indemnização paga pelo segurador, por acto ou omissão que prejudique os direitos previstos no número anterior. Artigo 24º - Legislação aplicável A lei aplicável a este contrato é a portuguesa. Artigo 25º - Reclamações e arbitragem 1. Podem ser apresentadas reclamações no âmbito do presente contrato aos serviços do segurador identificado no contrato e, bem assim, ao Instituto de Seguros de Portugal (www.isp.pt). 2. Nos litígios surgidos ao abrigo deste contrato pode haver recurso à arbitragem, a efectuar nos termos da lei.

9 9/23 Artigo 26º - Foro O foro competente para dirimir os litígios emergentes deste contrato é o fixado na lei civil. As coberturas seguintes são opcionais e serão válidas caso tenham sido subscritas CLÁUSULAS ESPECIAIS A. COBERTURA DOS RISCOS PREVISTOS NA ALÍNEA F) DO PONTO 3. DO ARTIGO 6º DAS CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE Por derrogação da alínea f) do ponto 3 do art. 6º - Exclusões Gerais das condições gerais da apólice, este contrato de seguro garante também os acidentes sobrevindos à pessoa segura quando emergentes de qualquer dos riscos descritos, tal como mencionado nas condições particulares. B. COBERTURA DOS RISCOS PREVISTOS NA ALÍNEA Q) DO PONTO 1. DO ARTIGO 6º DAS CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE (CATACLISMOS DA NATUREZA) Por derrogação da alínea q) do ponto 1 do art. 6º - Exclusões Gerais das condições gerais da apólice, este contrato de seguro garante também os acidentes sobrevindos à pessoa segura quando emergentes de qualquer dos riscos descritos, tal como mencionado nas condições particulares.

10 10/23 2 ASSISTÊNCIA EM VIAGEM 2.1 CONDIÇÕES GERAIS Artigo 1. DEFINIÇÕES SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA a entidade que organiza e presta, por conta da Seguradora e a favor da Pessoa Segura, as prestações pecuniárias ou de serviços previstas na apólice. SINISTRO: A verificação, total ou parcial, do evento que desencadeia o accionamento da cobertura do risco prevista no contrato, considerando-se como um único sinistro o evento ou série de eventos resultante de uma mesma causa. ACIDENTE: Acontecimento fortuito, súbito e anormal, devido a causa exterior e estranha à vontade do tomador do seguro e da pessoa segura que nela origine lesões corporais, que possam ser clínica e objectivamente constatadas, e que seja susceptível de provocar o funcionamento das garantias do contrato. DOENÇA Alteração involuntária do estado de saúde, estranha à vontade da Pessoa Segura e não causada por acidente, que se revele por sinais manifestos e seja reconhecida e atestada por médico autorizado. LIMITES DE CAPITAL valores máximos e mínimos, definidos nas Condições Particulares e/ou nas Condições Especiais ou em Tabela de Capitais anexa, aplicáveis aos sinistros cobertos pela Apólice. FRANQUIA - Montante que em caso de Sinistro fica a cargo da Pessoa Segura no caso de pagamento por parte do Segurador. Artigo 2. GARANTIAS As garantias são as especificadas nas Condições Especiais e Particulares. Artigo 3. EXCLUSÕES Sem prejuízo das exclusões previstas nas Condições Especiais, não estão cobertos por este contrato: a) Os sinistros que tenham ocorrido anteriormente ao início da subscrição da apólice, ainda que as suas consequências se tenham prolongado para além dessa data; b) Os sinistros ocorridos fora da data de validade do contrato; c) Atrasos ou negligência imputáveis à Pessoa Segura no recurso à assistência médica; d) Os sinistros, e suas consequências, causados por acções criminais, dolo, suicídio consumado ou lesão contra si próprio, por parte da Pessoa Segura; e) Os danos sofridos pela Pessoa Segura em consequência de demência, influência de álcool de que resulte grau de alcoolemia igual ou superior àquele que, em caso de condução sob o efeito de álcool, determine uma prática de contra-ordenação ou crime, ingestão de drogas e estupefacientes sem prescrição médica; f) Sinistros ocorridos quando um veículo se encontre a ser conduzido por pessoa sem habilitação legal para o efeito ou com a habilitação legal suspensa; g) Os sinistros derivados de acontecimentos de guerra, hostilidade entre países, sabotagem, rebelião, actos de terrorismo, tumultos, insurreição, distúrbios laborais, greves, lockouts, actos de vandalismo e demais perturbações da ordem pública, salvo quando explicitamente derrogado; h) Os sinistros causados por tremores de terra, erupções vulcânicas, inundações ou quaisquer outros cataclismos da natureza, salvo quando explicitamente derrogado; i) Os sinistros causados por engenhos explosivos ou incendiários; j) Os sinistros derivados, directa ou indirectamente, da desintegração ou fusão do núcleo de átomos, aceleração de partículas e radioactividade; k) Sinistros e danos não comprovados pela Seguradora; l) Todos os serviços contratados directamente no local de destino da viagem, ou adquiridos sem terem sido através do Tomador de seguro. Artigo 4. DURAÇÃO Respeitando o disposto nas Condições Especiais, o contrato será celebrado por um período certo, conforme estipulado entre o Tomador de Seguro e a Seguradora. Sendo celebrado por um ano, será automática e tacitamente renovado no termo da anuidade, por igual período, salvo denúncia do Tomador de Seguro ou da Seguradora, feita por escrito com antecedência mínima de 30 dias em relação à data do vencimento. Em relação a cada Subscritor ou Pessoa Segura, as garantias terão início e termo nas datas indicadas pelo Tomador de Seguro à Seguradora. Artigo 5. RESOLUÇÃO Qualquer das partes poderá resolver o contrato a todo o tempo, desde que notifique por escrito a outra com antecedência mínima antecedência mínima de 7 dias relativamente à data prevista para o início da cobertura ou de 30 dias no decorrer da vigência da apólice. O prémio a devolver será calculado proporcionalmente ao período não decorrido, tendo em conta que esta devolução nunca poderá ser superior ao prémio praticado num novo contrato para aquele período. Em caso de resolução por falta de pagamento, efectuada nos termos legais e regulamentares em vigor, o prémio será devido integralmente, não havendo lugar a qualquer reembolso. Antes da conclusão do contrato e durante todo o seu período de vigência, a Seguradora tem o direito a ser informada pelo Tomador de Seguro, Subscritor e/ou Pessoa Segura de todos os factos ou circunstâncias que, em cada momento, possam modificar a configuração do risco seguro, sob pena de responderem por perdas e danos decorrentes da omissão de tais factos ou circunstâncias. Artigo 6. ÂMBITO TERRITORIAL As garantias do presente contrato são válidas nos territórios definidos nas Condições Especiais, entendendo-se tal definição como referida ao local da verificação do sinistro e ao da prestação de assistência.

11 11/23 Artigo 7. PRÉMIOS a) A Seguradora prestará as garantias previstas nas Condições Especiais e Particulares mediante o pagamento por parte do Tomador de Seguro do respectivo prémio, resultante da aplicação das tarifas que constituem parte integrante do presente contrato. b) Na vigência do contrato, a Seguradora avisará por escrito o Tomador de Seguro, com a antecedência mínima de 60 dias, da data em que se vence o prémio, do montante a pagar, assim como da forma e do lugar de pagamento. c) A falta de pagamento do prémio ou fracção, até à data limite indicada, determinará a não renovação ou a resolução automática e imediata do contrato de seguro na data em que o pagamento era devido. Artigo 8. SINISTROS É condição indispensável para usufruir das garantias deste contrato que a Pessoa Segura: a) Contacte imediatamente o Serviço de Assistência, caracterizando a ocorrência e fornecendo todas as informações necessárias para a prestação da assistência solicitada; b) Siga as instruções do Serviço de Assistência e tome as medidas necessárias e possíveis para impedir o agravamento das consequências do sinistro; c) Obtenha o acordo do Serviço de Assistência antes de assumir qualquer decisão ou despesa; d) Satisfaça, em qualquer altura, os pedidos de informação solicitados pelo Serviço de Assistência, remetendo-lhe prontamente todos os avisos, convocações ou citações que receba; e) Recolha e faculte ao Serviço de Assistência os elementos relevantes para a efectivação da responsabilidade de terceiros, quando for o caso. f) Apresentar, durante as 24 horas imediatamente seguintes, queixa às autoridades aduaneiras e policiais locais dos furtos ou roubos de que sejam vitimas; g) Em caso de ocorrência de um sinistro garantido pela presente apólice, do qual resulte a necessidade de efectuar tratamentos em território nacional, a Pessoa Segura deve participar por escrito o sinistro ao Serviço de Assistência a qual reembolsará, mediante a apresentação dos recibos originais, os valores despendidos, de acordo com os limites fixados para a garantia. tenha efectuado, dentro dos limites definidos por este seguro e das garantias que forem aplicáveis. c) O processamento de qualquer reembolso obrigará a Pessoa Segura a apresentar a respectiva documentação original comprovativa das despesas efectuadas. Artigo 11. RESOLUÇÃO DE CONFLITOS ENTRE AS PARTES a) Qualquer litígio entre a Pessoa Segura, o Subscritor ou o Segurado, e a Seguradora emergente deste contrato, deverá ser dirimido por recurso à arbitragem, nos termos legais em vigor em cada momento, aplicando-se o Regime da Lei de Arbitragem. b) O disposto no número anterior, não prejudica o direito do Segurado, Subscritor ou Pessoas Seguras intentarem acções judiciais ou interporem recursos contra a opinião da Seguradora, a expensas próprias, sendo reembolsados caso obtenham, por essas vias, uma decisão mais favorável. Artigo 12. LEI COMPETENTE O presente contrato rege-se pela lei portuguesa. Artigo 9. SUB-ROGAÇÃO Após o pagamento ou prestação dos serviços, a Seguradora fica sub-rogada nos correspondentes direitos do Tomador de Seguro, Subscritor ou Pessoa Segura, contra quaisquer terceiros responsáveis que não sejam também pessoas seguras ao abrigo da mesma adesão. Artigo 10. DISPOSIÇÕES DIVERSAS a) Não ficam garantidas por este seguro as prestações que não tenham sido previamente solicitadas ao Serviço de Assistência, ou tenham sido executadas sem o seu acordo prévio, salvo em casos de força maior ou impossibilidade material demonstrada e sem prejuízo do disposto no último parágrafo da garantia - Despesas Médicas, Cirúrgicas, Farmacêuticas e de Hospitalização b) Se não for possível ao Serviço de Assistência organizar as prestações devidas no âmbito territorial definido, o mesmo reembolsará a Pessoa Segura das despesas que

12 12/ CONDIÇÕES ESPECIAIS Artigo 1. OBJETO DO SEGURO Assistência em Viagem à Pessoa Segura na ocorrência de um sinistro, exclusivamente durante o período da viagem ao Estrangeiro, de acordo com o disposto nas Condições Gerais, Especiais e Particulares Entende-se por período da viagem aquele que decorre entre o momento em que a Pessoa Segura chega ao local do primeiro embarque e o momento em que chega ao destino final da viagem. Artigo 2. ÂMBITO TERRITORIAL As garantias previstas são válidas em todo o Mundo, excepto naqueles territórios em que, por conflitos internos, situações de guerra ou outros motivos de força maior não imputáveis ao Serviço de Assistência, se torne neles impossível garantir uma prestação de serviços segura e eficaz. Contudo, em Portugal apenas serão válidas as garantias que façam referência explícita à assistência a partir de território nacional. Artigo 3. REEMBOLSO DE TRANSPORTES A Pessoa Segura que tiver utilizado prestações de transportes previstas no presente contrato fica obrigada a promover as diligências necessárias à recuperação de bilhetes de transporte não utilizados, entregando ao Serviço de Assistência as importâncias recuperadas. Artigo 4. COMPLEMENTARIDADE As prestações e indemnizações prestadas são pagas em excesso e complementarmente a outros contractos de seguro já existentes e cobrindo os mesmos riscos. A Pessoa Segura obriga-se a promover todas as diligências necessárias à obtenção dos reembolsos previstos por aqueles contractos, e a devolvê-los ao Serviço de Assistência, no caso e na medida em que este tenha adiantado as prestações. De igual forma deverá proceder a Pessoa Segura relativamente a comparticipações da Segurança Social ou de qualquer outra instituição a que tenham direito. Artigo 5. DURAÇÃO Sem prejuízo do disposto nas Condições Gerais, as garantias, em relação a cada adesão, caducarão automaticamente na data em que: a) Cessar o vínculo que tiver determinado a adesão; b) A Pessoa Segura deixar de ter residência habitual e fiscal fixada em Portugal; c) Se inicie o trabalho regular da Pessoa Segura no estrangeiro. GARANTIAS DE ASSISTÊNCIA A PESSOAS Em caso de acidente ou doença súbita e imprevisível, ocorridos durante o período de validade da apólice, e até aos limites fixados nas Condições Particulares, o Serviço de Assistência prestará as seguintes garantias: Artigo 1. GARANTIAS 1. Despesas Médicas, Cirúrgicas, Farmacêuticas e de Hospitalização a) Efectuadas no Estrangeiro, por acidente ou doença ocorrido no estrangeiro: Se em consequência de acidente ou doença ocorridos no estrangeiro, durante o período de validade da Apólice, a Pessoa Segura necessitar de assistência médica, cirúrgica, farmacêutica ou hospitalar, no estrangeiro o Serviço de Assistência, suportará, até ao limite estipulado no quadro anexo, ou reembolsará mediante acordo prévio e justificativos: 1) as despesas e honorários médicos e cirúrgicos; 2) os gastos farmacêuticos prescritos por médico; 3) os gastos de hospitalização; O Serviço de Assistência suporta uma intervenção cirúrgica apenas nos casos em que não se possa aguardar pelo regresso da Pessoa Segura a Portugal, dado o carácter urgente e inadiável daquela intervenção. Em caso de intervenção cirúrgica esta apenas será da responsabilidade da Seguradora, através dos seus Serviços de Assistência, na condição de que a mesma se revestia de carácter de urgência e seja inadiável, não podendo aguardar pelo regresso da Pessoa Segura a Portugal. Nos casos em que, em consequência de acidente ou doença, ocorridos durante o período de validade da Apólice, a Pessoa Segura necessitar assistência médica no estrangeiro, mas não tenha contactado previamente e obtido o acordo prévio do Serviço de Assistência, esta reembolsará as despesas médicas que se revelem clinicamente necessárias, mediante a apresentação dos documentos justificativos (Indispensável relatório médico, prescrição do médico e original das facturas das despesas a considerar). Neste caso específico, o Capital Seguro é de 250,00, e a Franquia a cargo do Cliente é de 75,00. b) Efectuadas em Portugal em caso de acidente de viação ocorrido em Portugal Em caso de acidente de viação ocorrido em Portugal e exclusivamente nesta situação, ficam garantidas as despesas médicas, cirúrgicas, farmacêuticas e de hospitalização realizadas em Portugal até ao limite estipulado no quadro anexo, sempre que o destino final da viagem adquirida pela Pessoa Segura se situe fora do território nacional. 1) No caso do trajecto se efectuar de Autocarro, propriedade ou fretado pelo Tomador de Seguro, fica garantido o trajecto de e até à fronteira de Espanha;

13 13/23 2) No caso de a viagem se realizar em avião ou barco, ficam igualmente abrangidos pela presente garantia o trajecto de e até ao aeroporto, sempre que este percurso faça parte integrante da viagem adquirida pela Pessoa Segura e o transporte se efectue com meios disponibilizados e contratados pela Agencia de Viagem. Aplica-se às alíneas a) e b) desta garantia uma franquia de 50,00 por sinistro. 2. Transporte ou Repatriamento Sanitário de Feridos e Doentes Se a Pessoa Segura sofrer ferimentos ou adoecer durante o período de validade da apólice, sempre e quando a situação clínica o justifique, o Serviços de Assistência, encarregar-se-á: a) do custo do transporte em ambulância até à clínica ou hospital mais próximo; b) da vigilância por parte da sua equipa médica, em colaboração com o médico assistente da Pessoa Segura ferida ou doente, para determinação das medidas convenientes ao melhor tratamento a seguir e do meio mais apropriado para a sua eventual transferência para outro Centro Hospitalar mais adequado ou até ao seu domicílio em Portugal; c) da organização e custo desta transferência pelo meio de transporte mais adequado sempre e quando não puder ser utilizado o meio de transporte inicialmente previsto e a data de regresso. Os meios de transporte a utilizar serão decididos pela equipa médica do Serviço de Assistência. Quando o transporte e/ou repatriamento for motivado por doenças infecto-contagiosas que envolvam perigo para a saúde pública, o mesmo deverá obedecer às regras, procedimentos e orientações técnicas emanadas pela Organização Mundial de Saúde (O.M.S.), podendo, no limite, não ser autorizado o transporte e/ou repatriamento em causa. 3. Acompanhamento da Pessoa Segura Hospitalizada Se se verificar hospitalização da Pessoa Segura e se o seu estado não aconselhar o repatriamento ou regresso imediato, o Serviço de Assistência, suportará as despesas de estadia em hotel assim como os gastos de transporte do acompanhante caso não seja possível a utilização do meio e título de transporte inicialmente previsto, a um familiar ou pessoa por ela designada, que se encontre já no local, para ficar junto da Pessoa Segura, até ao limite estipulado no quadro anexo. No caso de a Pessoa Segura ter menos de 18 anos e integrar uma viagem organizada pela sua escola, os limites de capital estabelecidos para a presente cobertura, passam a permitir o reembolso não só das despesas de alojamento, como as de alimentação, mantendo-se os limites estabelecidos no quadro de garantias e capitais anexo. 4. Bilhete de Ida e Volta para um Familiar e Respectiva Estadia Se a hospitalização da Pessoa Segura ultrapassar 5 dias e se não for possível accionar a garantia - Acompanhamento da Pessoa Segura Hospitalizada - o Serviço de Assistência, suportará as despesas a realizar por um familiar, com a passagem de ida e volta de comboio em 1ª classe ou de avião em classe turística, com partida de Portugal, para ficar junto dela, responsabilizando-se ainda pelas despesas de estadia, até ao limite estipulado no quadro anexo. No caso de a Pessoa Segura ter menos de 18 anos e integrar uma viagem organizada pela sua escola, o período a partir do qual a garantia poderá ser accionada, passa a ser de 2 dias. E ainda, o limite de capital estabelecido para a presente cobertura, passa a permitir o reembolso não só das despesas de alojamento, como as de alimentação até ao limite estipulado no quadro anexo. 5. Despesas de Tratamento em Portugal, exclusivamente em caso de acidente no Estrangeiro O Serviço de Assistência procederá ao reembolso, até ao limite apresentado no quadro anexo, as despesas médicas clinicamente necessárias para o tratamento das lesões sofridas, em consequência de Acidente coberto pela Apólice, desde que efectuadas em território nacional, após o regresso da Pessoa Segura sinistrada. Aplica-se a esta garantia uma franquia de 50,00 por sinistro. 6. Prolongamento de Estadia em Hotel Se após ocorrência de doença ou acidente, o estado da Pessoa Segura não justificar hospitalização ou transporte sanitário, e se o seu regresso não se puder realizar na data inicialmente prevista, o Serviço de Assistência, encarregar-seá, se a elas houver lugar, das despesas efectivamente realizadas com estadia em hotel por si e por uma pessoa que a fique a acompanhar, até ao limite estipulado no quadro anexo. 7. Transporte ou Repatriamento da Pessoa Segura Falecida O Serviço de Assistência, suportará as despesas com todas as formalidades a efectuar no local do falecimento da Pessoa Segura bem como as relativas ao seu transporte ou repatriamento até ao local do enterro em Portugal. No caso de uma Pessoa Segura ter falecido na sequência de hospitalização e somente se tiver sido accionada a garantia - Bilhete de Ida e Volta para um Familiar e Respectiva Estadia o Serviço de Assistência, suporta igualmente as despesas de regresso do familiar até ao seu domicílio em Portugal. 8. Envio Urgente de Medicamentos O Serviço de Assistência, suportará as despesas com o envio para o local no estrangeiro onde a Pessoa Segura se encontre, dos medicamentos indispensáveis de uso habitual da mesma, mediante prescrição médica e desde que não existam no país visitado ou que aí não tenham sucedâneos. O valor dos medicamentos é da responsabilidade da Pessoa Segura. 9. Adiantamento de Fundos no Estrangeiro Em caso de roubo ou extravio de bagagens ou valores monetários, não recuperados no prazo de 24 horas, o Serviço de Assistência, prestará o adiantamento das verbas necessárias à substituição dos bens desaparecidos até ao limite estipulado no quadro anexo.

14 14/23 Para a utilização desta garantia, será necessário o prévio depósito ou entrega à ao Serviço de Assistência, por uma pessoa mandatada pela Pessoa Segura, de cheque visado ou transferência bancária do valor solicitado. 10. Transporte de Bagagens Pessoais do Estrangeiro No caso de roubo de bagagens e/ou objectos pessoais, o Serviço de Assistência, assistirá, se lhe for solicitado, a Pessoa Segura na respectiva participação às autoridades. Tanto no caso de roubo como no de perda ou extravio dos ditos pertences, se encontrados, do Serviço de Assistência encarregar-se-á do seu envio até ao local onde se encontre a Pessoa Segura ou até ao seu domicílio, desde que devidamente embaladas e em condições de transporte. O peso máximo das bagagens fica sujeito ao limite imposto pelas diversas companhias áreas ou rodoviárias. 11. Cancelamento ou Interrupção da Viagem Caso a Pessoa Segura, por motivo de força maior, se veja obrigada a interromper ou cancelar uma viagem já sinalizada ou liquidada, o Serviço de Assistência, assegurará o reembolso dos gastos irrecuperáveis de alojamento e de transporte até ao limite estipulado no quadro anexo. No que respeita aos gastos de transporte, a Pessoa Segura obriga-se a tomar as providências necessárias no sentido de recuperar no todo ou em parte as verbas já liquidadas, cabendo ao Serviço de Assistência, assumir complementarmente os gastos de transporte considerados como irrecuperáveis. Para este efeito, entende-se como motivo de força maior: Falecimento, em Portugal, da própria Pessoa Segura, seu cônjuge ou pessoa que com ela coabite em situação equiparada à de cônjuge, bem como dos ascendentes ou descendentes de ambos até ao 1º grau, noras, genros, irmãs, irmãos, cunhados e cunhadas; Morte ou acidente no estrangeiro com a Pessoa Segura que o impeça de continuar com a respectiva viagem, a confirmar pelos serviços médicos do Serviço de Assistência; Doença ou acidente grave, a confirmar conjuntamente pelo médico assistente e pela equipa médica do Serviço de Assistência, de que seja vitima, em Portugal, a própria Pessoa Segura, seu cônjuge ou pessoa que com ela coabite em situação equiparada à de cônjuge, bem como dos ascendentes ou descendentes de ambos, até ao 1º grau, noras, genros, irmãs, irmãos, cunhados e cunhadas; Considera-se doença ou acidente grave situação clínica de que resulte mais de 2 dias consecutivos de internamento hospitalar. Desemprego da Pessoa Segura ou do seu cônjuge ou pessoa que com ela coabite em situação equiparada à de cônjuge, desde que o mesmo tome lugar nos 30 dias anteriores à data da partida; Destruição da habitação permanente ou local de trabalho, de que seja vitima em Portugal a própria Pessoa Segura ou o seu cônjuge ou pessoa que com ela coabite em situação equiparada à de cônjuge, desde que o mesmo tome lugar nos 30 dias anteriores à data da partida (danos superiores a 50% do imóvel). O reembolso previsto neste número não é acumulável com outros eventualmente previstos nesta Apólice para uma mesma situação. 12. Atraso na Recepção de Bagagens O Serviço de Assistência, reembolsará a Pessoa Segura, pelo valor das despesas comprovadamente provocadas pelo atraso na recuperação da bagagem no decurso de uma viagem aérea, designadamente na aquisição de artigos de vestuário e/ou higiene, até ao limite estipulado no quadro anexo e desde que esse atraso seja superior a 24 horas. É indispensável e obrigatório a apresentação prévia das facturas / recibos originais que justifiquem o valor dos gastos de aquisição de primeira necessidade, bem como comprovativo da reclamação e da entrega da bagagem por parte da Entidade Transportadora. Excluem-se desta garantia os atrasos que possam ocorrer na chegada das bagagens a Portugal. 13. Atraso no Voo O Serviço de Assistência reembolsará a Pessoa Segura pelo valor das despesas de alojamento provocadas pelos atrasos nas partidas dos aviões, até ao limite estipulado no quadro anexo, desde que esse atraso seja por um período superior a 12 horas. Ficam expressamente excluídos desta garantia os acontecimentos cuja responsabilidade advenha à Companhia Aérea e provocados por avarias dos seus aviões, incluindo os aparelhos subcontratados. 14. Perda de Ligações Aéreas Caso a Pessoa Segura perca uma ligação entre dois voos devido a atrasos na chegada do avião, terá assegurada pelo Serviço de Assistência, as despesas do alojamento até ao limite estipulado no quadro anexo. Artigo 2º EXCLUSÕES DE GARANTIAS RELATIVAS ÀS PESSOAS NO ÂMBITO DAS COBERTURAS DE ASSISTÊNCIA EM VIAGEM Ficam sempre excluídas do âmbito da cobertura de Assistência em Viagem: a) Despesas médicas, cirúrgicas e de hospitalização em Portugal por doença, ou acidente, salvaguardando as que decorram de acidente de viação ocorrido em Portugal; b) Intervenções cirúrgicas não urgentes; c) Recusa ou incumprimento dos tratamentos prescritos; d) Despesas de medicina preventiva, vacinas ou similares incluindo honorários médicos; e) Despesas de reabilitação e fisioterapia efectuadas sem o acordo da equipa médica do Serviço de Assistência; f) As despesas médicas relativas a tratamentos iniciados no país de residência ou de nacionalidade; g) Tratamento em termas ou praias e, em geral, curas termais de repouso, tratamento estéticos e checkups; h) Partos e complicações devidas ao estado de gravidez, salvo se imprevisíveis e ocorridos durante os primeiros seis meses; i) Urna e gastos com o enterro ou cerimónia fúnebre; j) Acidentes resultantes da prática desportiva profissional ou amadora federada e respectivos treinos bem como da prática de outros desportos especiais tais como,

15 15/23 alpinismo, boxe, karaté e outras artes marciais, tauromaquia, pára-quedismo, parapente, asa delta, todos os desportos designados de radicais, espeleologia, pesca e caça submarinas, desportos de Inverno, tais como Ski e Snowboard, quaisquer desportos que envolvam veículos motorizados (de 2 rodas ou outros), motonáutica e outros desportos análogos na sua perigosidade, apostas e desafios; k) Acidentes resultantes da utilização pela Pessoa Segura de aeronaves ou embarcações não pertencentes a linhas ou carreiras comerciais; l) Não ficam garantidas por este seguro as prestações que não tenham sido solicitadas ao Serviço de Assistência, nem as despesas que não tenham sido efectuadas com o seu acordo, salvo nos casos de força maior ou de impossibilidade material demonstrada. m) Operações de Salvamento; n) Alojamento inicialmente previsto e alimentação; o) Doença crónica ou pré-existente, distúrbio psiquiátrico e recaídas de doenças anteriormente diagnosticadas; p) Lesões resultantes de intervenções cirúrgicas ou outros actos médicos não motivados por sinistro garantido pelo contrato; q) Próteses, bengalas, muletas (canadianas) e qualquer outro tipo de material ortopédico, óculos, lentes de contacto, implantes e similares; r) Furto ou roubo que não tenham sido participados às autoridades no prazo de 24 horas e confirmados por escrito. Artigo 3º - Sub-Rogação O Serviço de Assistência sub-roga-se, até ao limite total do custo dos serviços prestados por ele, nos direitos e acções da Pessoa Segura contra toda e qualquer pessoa física ou jurídica responsável pelos acontecimentos que originaram a sua intervenção. Quando as prestações realizadas ao abrigo do presente Contrato, sejam cobertas em todo ou em parte por outra entidade seguradora, pela Segurança Social ou qualquer outra instituição ou pessoa, o Serviço de Assistência continuará sub-rogado nos direitos e acções contra tais instituições ou pessoas. Para este efeito, a Pessoa Segura obrigar-se-á a colaborar com o Serviço de Assistência prestando qualquer ajuda ou outorgando qualquer documento que se possa considerar necessário. Em qualquer caso, a Seguradora terá direito a utilizar ou solicitar da Pessoa Segura o reembolso do título de transporte que não tenha sido utilizado por este, quando os custos de regresso tenham ficado a cargo da Seguradora.

16 16/23 GARANTIAS ADICIONAIS RELATIVAS A VIAGEM Artigo 1. DEFINIÇÕES 1. Objecto Seguro Encontram-se seguros por esta garantia, entendendo-se para os respectivos efeitos como Bagagem, os seguintes bens pertencentes à Pessoa Segura: a) as peças de vestuário, calçado, objectos de adorno (malas de mão, cintos, bijuteria) e artigos de higiene e maquilhagem pessoal. b) malas e/ou sacos destinadas ao transporte dos bens referidos na alínea a) Ficam sempre excluídos das garantias da Apólice os bens que não estejam atrás referidos como fazendo parte do Objecto Seguro, nomeadamente: - Objectos de ouro, prata, platina, pedras preciosas, relógios, telemóveis, dinheiro, títulos, cheques, documentos, cupões, letras de câmbio, promissórias, documentos de crédito, documentos pessoais, bilhetes de viagem, manuscritos, escrituras, projectos, objecto de arte, antiguidades, colecções; - Computadores portáteis, máquinas fotográficas, telemóveis, câmaras de vídeo, leitores portáteis de vídeo/hi-fi, leitores de MP3 e MP4, I-Pods, consolas de jogos portáteis; A Bagagem, tal como entendida para efeitos deste contrato, só se encontra garantida nas circunstâncias seguintes: - enquanto acompanhada pela Pessoa Segura - quando entregue à guarda/cuidados da transportadora contratada através do Tomador de Seguro. 2. Coberturas 2.1 Bagagem acompanhada pela Pessoa Segura a) Roubo quando praticado com violência ou eminência de violência física contra a Pessoa Segura Para efeitos do presente ponto considera-se roubo a apropriação ilegítima da bagagem através de violência, ameaça ou coacção sobre a Pessoa Segura. A Pessoa Segura tem que apresentar participação do roubo nas autoridades policiais locais competentes pela ocorrência dos factos e nas 24 horas subsequentes aos factos ocorridos. b) Danos à Bagagem por acidente Os danos na Bagagem, totais ou parciais, decorrentes de acidente com o veículo transportador quando próprio, devidamente comprovado pelas autoridades locais. 2.2 Bagagem entregue à guarda/cuidados da transportadora a) Desaparecimento da Bagagem O desaparecimento da bagagem enquanto volume completo entregue à guarda da empresa transportadora. Todo e qualquer desaparecimento parcial da bagagem está expressamente excluído de regularização ao abrigo do presente contrato. a.1) No caso de transporte aéreo a Pessoa Segura deverá fazer prova da entrega da bagagem através do titulo de recepção e tem que fazer a reclamação por desaparecimento à empresa transportadora aérea e obter desta a regularização por quilo conforme decorre do contrato de transporte aéreo. A seguradora indemnizará a Pessoa Segura pela bagagem extraviada (exclusivamente volume completo) após a indemnização pela empresa aérea transportadora. a.2) No caso de transporte terrestre apenas se encontram garantidas as bagagens que tenham desaparecido por motivo de roubo da bagageira se e só se existirem vestígios nítidos de violação da bagageira. Adicionalmente considera-se bagageira o local físico na viatura apropriada para guarda de bagagem, não visível do exterior. a.3) No caso de transporte marítimo ou fluvial apenas se encontram garantidas as bagagens que não tenham sido entregues na cabine da Pessoa Segura no acto dos procedimentos de check-in e check-out e exclusivamente quando essa responsabilidade seja do transportador marítimo ou fluvial. b) Danos à Bagagem por acidente Os danos na bagagem, totais ou parciais, decorrentes de acidente com o veículo transportador, devidamente comprovado pelas respectivas empresas de transporte. 3.Exclusões de garantias no âmbito da cobertura de Bagagens Ficam expressamente excluídas das garantias da Apólice, as perdas ou danos, directa ou indirectamente, resultantes de: a) Contrabando, descaminho, comércio proibido ou clandestino; b) Medidas sanitárias ou de desinfecção; c) Mau acondicionamento ou deficiência de embalagem da responsabilidade da Pessoa Segura, avarias mecânicas, eléctricas e/ou electrónicas e defeitos de fabrico ou de material; d) Vício próprio, ou alteração da natureza intrínseca, dos objectos seguros; e) Danos causados por desgaste normal devido ao uso, deterioração gradativa, meio próprio, defeito latente, efeitos da luz, temperatura, humidade, insectos, vermes, fungos, queimaduras de cigarros, actos de loucura; f) Perda de valor do objecto seguro e/ou perda de mercado; g) Acções ou omissões dolosas do Tomador de Seguro ou da Pessoa Segura, dos seus familiares, empregados, mandatários ou representantes, ou praticados com a sua cumplicidade ou participação; h) Efeito directo ou indirecto de explosão, libertação de calor e radiações, provenientes da desintegração ou fusão do núcleo de átomos, aceleração artificial de partículas ou radioactividade. i) Atrasos na viagem ou sobre-estadias qualquer que seja a causa; j) Captura, apreensão, arresto, penhora, presa ou detenção e respectivas consequências, ou simples tentativas de tais actos; k) Roubo ocorrido durante o transporte em autocarro contratado ao Tomador de Seguro, se os bens seguros não estiverem na bagageira do mesmo ou se a bagageira não se encontrar devidamente fechada; l) Quando a bagagem se encontra dentro do autocarro contratado ao Tomador de Seguro, aparcado em via pública sem qualquer ocupante, no período compreendido entre as 22.00h e 07.00h; m) Furto, como: a subtracção cometida sem recurso à violência, intimidação das pessoas ou sem força sobre as coisas.

17 17/23 4. Valor Seguro Para efeitos de seguro deverá ser considerado o valor venal dos objectos à data início da viagem. Como valor venal entende-se o valor de reposição do bem como novo deduzido do valor de depreciação pelo uso. 5. Procedimentos a adoptar em caso de sinistro Sob pena de responderem por perdas e danos, o Subscritor e/ou a Pessoa Segura, ou quem os represente, obrigam-se a: a) Em transportes efectuados por via aérea, apresentar de imediato e por escrito a reclamação à Companhia de Aviação no dia e no aeroporto onde foi verificada a ocorrência do sinistro salvo impossibilidade materialmente demonstrada. b) Em transportes efectuados por via terrestre, marítima ou fluvial, apresentar de imediato e por escrito a reclamação às autoridades policiais ou marítimas locais, num prazo máximo até 24 horas após a ocorrência salvo impossibilidade materialmente demonstrada. c) Participar ao Serviço de Assistência a ocorrência, por escrito até 5 dias úteis após o fim da viagem salvo impossibilidade materialmente demonstrada. d) Tomar todas as medidas que estejam ao seu alcance para evitar ou diminuir os prejuízos. d) Promover a guarda, segurança e conservação dos salvados. f) O abandono das diligências no sentido da recuperação dos objectos seguros apenas é admitido no caso do desaparecimento total e definitivo em consequência de acidente ocorrido com o meio de transporte utilizado ou devidamente comprovado pelas entidades responsáveis pela ocorrência. g) Qualquer intervenção do Serviço de Assistência será com vista a recuperar, beneficiar ou preservar os objectos seguros, não significará a aceitação do abandono referido na alínea f). 6. Apresentação de Reclamações A reclamação a apresentar ao Serviço de Assistência terá de ser acompanhada de todos os documentos justificativos dos prejuízos reclamados e informações referentes à causa do sinistro, tais como os que a seguir se discriminam e nas situações em que tal for aplicável: - cópia da reclamação efectuada à Empresa Transportadora; - cópia da reclamação efectuada às autoridades policiais; - cópia da reclamação efectuada às autoridades marítimas; - cópia do bilhete de transporte; - o documento comprovativo da entrega da bagagem à Companhia de Aviação; - lista discriminativa dos objectos sinistrados e respectivos valores unitários; - resposta da Empresa Transportadora ou das entidades a quem foram apresentadas as reclamações; - informação do valor que eventualmente tenha sido pago à Pessoa Segura pela entidade responsável pelo sinistro. 7. Pagamento de indemnização 1. O Serviço de Assistência indemniza a Pessoa Segura pelo prejuízo patrimonial sofrido até ao limite do valor seguro, tendo em atenção o valor venal à data do sinistro deduzido do valor do salvado, conforme o disposto na garantia Recuperação de Salvados. 2. Na determinação do valor a indemnizar serão deduzidos os valores que entretanto tenham sido pagos à Pessoa Segura pelas entidades responsáveis pelo sinistro. 8. Ónus da Prova Impende sobre a Pessoa Segura o ónus da prova da veracidade da reclamação e/ou do interesse legal nos bens seguros, podendo o Serviço de Assistência exigir-lhe todos os meios de prova adequados que estejam ao seu alcance. No caso de não serem respeitadas pela Pessoa Segura as obrigações acima estipuladas o Serviço de Assistência poderá declinar a sua responsabilidade. 9. Recuperação de Salvados 1. O valor dos salvados será sempre deduzido ao montante da indemnização. 2. O Serviço de Assistência tem direito a que o valor dos salvados seja determinado pela sua venda, mesmo que os objectos com danos tenham sido avaliados com o seu consentimento. A venda em hasta pública será efectuada extra judicialmente, com observância, naquilo que puder ser aplicável, dos critérios seguidos na venda judicial. 3. Após o pagamento do sinistro pela totalidade do valor dos objectos danificados, A o Serviço de Assistência, se assim o desejar, ficará com a propriedade dos salvados.

18 18/23 Garantias Acidentes Pessoais Morte ou Invalidez Permanente Por risco de Assaltos, greves, distúrbios laborais, tumultos e quaisquer outras alterações da ordem pública, rebelião e actos de sabotagem ou insurreição (*) Restantes riscos Despesas de Funeral efectuadas em Portugal, por morte, por acidente da pessoa segura Assistência em Viagem Despesas Médicas, Cirúrgicas, Farmacêuticas e de Hospitalização no Estrangeiro Reembolso: 250,00 - Franquia a cargo do Cliente é de 75,00 Base (franquia 50 ) Despesas Médicas efectuadas em Portugal em caso de acidente de viação ocorrido em Portugal Transporte ou Repatriamento sanitário de feridos ou doentes Acompanhamento da Pessoa Segura Hospitalizada (franquia 50 ) Ilimitado 100 dia máx Bilhete de ida e volta para um Familiar e Respectiva Estadia Transporte: Estadia: Despesas de Tratamento em Portugal, exclusivamente em caso de acidente no Estrangeiro Prolongamento de Estadia em Hotel Ilimitado 100 dia máx (franquia 50 ) 100 dia máx Transporte ou Repatriamento da Pessoa Segura Falecida Ilimitado Envio de Medicamentos Urgentes Ilimitado Adiantamento de fundos no estrangeiro Bagagem Desaparecimento, Dano ou Roubo de Bagagem 750 Transporte de Bagagens Pessoais do Estrangeiro Ilimitado Atraso na Recepção de Bagagens 100 Cancelamento ou Interrupção de Viagem Cancelamento ou Interrupção da Viagem 750 Atraso no voo (franquia 12h) Perda de Ligações Aéreas 87,50 dia máx. 437,50 87,50 dia máx. 437,50 (*) Não garantimos o risco de guerra

19 19/23 As coberturas seguintes são opcionais e serão válidas caso tenham sido subscritas 3 CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CANCELAMENTO ANTECIPADO OU INTERRUPÇÃO DE VIAGEM PLUS Artigo 1. Definições programa se inicia, considerando-se o programa iniciado com o usufruto efectivo do primeiro serviço contratado. PESSOA SEGURA: A pessoa ou pessoas mencionadas nas condições particulares cuja vida, saúde ou integridade física se seguram e no interesse das quais o contrato é celebrado. CÔNJUGE - A pessoa singular, casada com a Pessoa Segura ou que com ela coabita em situação equiparada à de cônjuge. ACOMPANHANTE A Pessoa Singular, portadora de um título de viagem igual ao da Pessoa Segura, adquirido na mesma agência de viagens ou operador turístico, designada pelo Subscritor ou Tomador de Seguro à Seguradora. ACIDENTE: Acontecimento fortuito, súbito e anormal, devido a causa exterior e estranha à vontade do tomador do seguro e da pessoa segura que nela origine lesões corporais, que possam ser clínica e objectivamente constatadas, e que seja susceptível de provocar o funcionamento das garantias do contrato. DOENÇA Alteração involuntária do estado de saúde, estranha à vontade da Pessoa Segura e não causada por acidente, que se revele por sinais manifestos e seja reconhecida e atestada por médico autorizado. A cobertura de Interrupção tem início no momento em que a Pessoa Segura inicia o programa de viagens, nos termos do referido no parágrafo anterior, e termina na data de finalização do programa com o regresso da Pessoa Segura ou 30 dias após o seu início, para programas de duração superior a 30 dias. A cobertura de Alteração tem início na data aquisição do programa de viagem e termina na data de alteração do programa inicial de viagem. Artigo 5. Garantias I. Cancelamento Antecipado de Viagem O Serviço de Assistência garante, até ao limite indicado no quadro anexo, o reembolso de gastos irrecuperáveis de Cancelamento de Viagem, caso a Pessoa Segura e respectivos Acompanhantes no máximo de 4 (quatro), por quaisquer dos motivos expressos no presente artigo, cancele uma viagem, nas seguintes circunstâncias: Artigo 2. Âmbito Territorial O seguro tem validade em Portugal no caso da Garantia de Cancelamento de Viagem e em todo o Mundo no caso de Interrupção de Viagem. Artigo 3. Validade O Seguro é válido exclusivamente se for incluído no acto da inscrição da viagem e na condição de que sejam respeitadas todas as obrigações em caso de sinistro. A Pessoa Segura para poder beneficiar das garantias, tem de ter o seu domicílio e residência habitual em Portugal. Artigo 4. Inicio e Termo das Coberturas Na condição de que a adesão ao seguro seja do conhecimento da Seguradora, a cobertura de cancelamento inicia-se na data de aquisição pela Pessoa Segura do programa de viagens e termina no momento em que o 1. Em caso de Morte, Acidente Grave e Doença Grave: 1.1. Da Pessoa Segura, cônjuge, ascendentes e descendentes em 1º e 2º grau de ambos, e ainda, irmãos, cunhados, noras e genros de ambos: Para efeitos da presente alínea, considera-se acidente grave ou doença grave toda a situação clínica súbita, imprevisível e não pré-existente que coloque em risco a vida e que origine mais de 1 dia de internamento hospitalar. Em ambos os casos o Subscritor ou Pessoa Segura deverá apresentar o relatório médico e exames complementares de diagnósticos, à equipa médica do Serviço de Assistência. O processamento de qualquer reembolso, está estritamente sujeito ao parecer de equipa médica do Serviço de Assistência Da Pessoa encarregue de tomar conta, durante o período de viagem da Pessoa Segura, de menores e ou familiares

20 20/23 diminuídos nas suas capacidades que se encontrem comprovadamente a seu cargo. Para efeitos da presente alínea, considera-se acidente grave ou doença grave toda a situação clínica súbita, imprevisível e não pré-existente que origine uma baixa médica emitida pelos Serviços da Segurança Social que a impeça de desempenhar a sua actividade profissional. Em ambos os casos o Subscritor ou Pessoa Segura deverá apresentar o relatório médico e exames complementares de diagnósticos, à equipa médica do Serviço de Assistência. O processamento de qualquer reembolso, está estritamente sujeito ao parecer de equipa médica do Serviço de Assistência Da Pessoa que substitua profissionalmente a Pessoa Segura no período de ausência desta. Para efeitos da presente alínea, considera-se acidente grave ou doença grave toda a situação clínica súbita, imprevisível e não pré-existente que origine uma baixa médica emitida pelos Serviços da Segurança Social que a impeça de desempenhar a sua actividade profissional. Em ambos os casos o Subscritor ou Pessoa Segura deverá apresentar, a declaração da empresa, o relatório médico e exames complementares de diagnósticos, à equipa médica do Serviço de Assistência. O processamento de qualquer reembolso, está estritamente sujeito ao parecer de equipa médica do Serviço de Assistência Da Pessoa Segura e Acompanhantes da Pessoa Segura Para efeitos da presente alínea, considera-se acidente grave ou doença grave toda a situação clínica súbita, imprevisível e não pré-existente que coloque em risco a vida, iniba a capacidade locomotora, não permitindo a esta deslocar-se pelos seus próprios meios e seja desaconselhado clinicamente a utilização do meio de transporte inicialmente previsto. Em ambos os casos o Subscritor ou Pessoa Segura deverá apresentar o relatório médico e exames complementares de diagnósticos, à equipa médica do Serviço de Assistência. O processamento de qualquer reembolso, está estritamente sujeito ao parecer de equipa médica do Serviço de Assistência. 2. Acontecimento súbito e fortuito que impeça a Pessoa Segura de se ausentar, em qualquer das seguintes situações: 2.1. Sinistro de proporções graves na residência da Pessoa Segura, ou no seu local de trabalho, originado por roubo, incêndio, explosão, inundação e que provoque um dano superior a 50% do valor total do recheio, ou 50% do valor total das paredes; 2.2. Sinistro automóvel em Portugal de que resultem danos corporais graves em terceiros que impliquem internamento hospitalar superior a 2 dias, caso o condutor da viatura responsável pelo sinistro for a Pessoa Segura ou o seu cônjuge, ou descendentes em 1º grau a cargo, e que o sinistro não esteja excluído ao abrigo das condições da apólice uniforme de Responsabilidade Civil Automóvel, em vigor; 2.3. Roubo da viatura da Pessoa Segura ou do cônjuge no mesmo dia ou nos dois dias anteriores ao do início da viagem; 2.4.Celebração de um novo contrato de trabalho em empresa diferente sem termo, com excepção de passagem de contrato temporário a contrato sem termo; 2.5. Relocalização da empresa em que a Pessoa Segura trabalha, desde que a mesma seja feita para um Concelho diferente da anterior localização, ou para um Concelho diferente da residência habitual da Pessoa Segura; 2.6. Despedimento da Pessoa Segura nos quinze dias anteriores à data da partida, exclusivamente se a mesma possuía um contrato sem termo e se já tinha expirado o prazo de experiência de seis meses; 2.7. Se a Pessoa Segura for trabalhadora por conta de outrem e a empresa onde trabalha tenha iniciado processo de liquidação judicial durante o período de validade da presente garantia; 2.8. Se a Pessoa Segura for trabalhadora por conta de outrem e a empresa não tiver pago a remuneração mensal, e existir um processo judicial para liquidação da remuneração devida, podendo, exclusivamente neste caso, o reembolso ser efectuado nos três meses subsequentes ao cancelamento; 2.9. Roubo da documentação indispensável ao prosseguimento de viagem, desde que não possa ser substituída até 24 horas antes da data de início da viagem Se a Pessoa Segura ou cônjuge ganhar um pacote de viagem em sorteio público e perante notário, devendo o mesmo ser usufruído num período que se sobrepõe à viagem adquirida Qualquer doença das Pessoas Seguras, com idade inferior a 2 anos, que seja impeditiva de viajar, obrigatoriamente comprovada pela equipa médica do Serviço de Assistência;

MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO

MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO (Versão 1.2015) Modalidade: Tomador de Seguro: Acidentes Pessoais Grupo Federação Portuguesa de Aikido Apólice: 29019875 Companhia: Açoreana Seguros S.A Contactos: Av. Duque

Leia mais

Seguro Internacional Base Surf + Golfe + Cancelamento ou Interrupção Viagem Plus + Cataclismos

Seguro Internacional Base Surf + Golfe + Cancelamento ou Interrupção Viagem Plus + Cataclismos 1/23 ÍNDICE 1 APÓLICE DE ACIDENTES PESSOAIS VIAGEM... 2 2 ASSISTÊNCIA EM VIAGEM... 10 2.1 CONDIÇÕES GERAIS... 10 2.2 CONDIÇÕES ESPECIAIS... 12 3 CONDIÇÕES ESPECIAIS DE CANCELAMENTO ANTECIPADO OU INTERRUPÇÃO

Leia mais

O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção.

O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção. Seguros O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção. CARTÃO GOLD CARTÃO CLASSIC LIMITE FRANQUIA LIMITE

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS 1 - RISCOS E COBERTURAS a) Riscos Profissionais e Extra-Profissionais b) Morte ou Invalidez Permanente 2 - SEGURADO E PESSOAS SEGURAS

Leia mais

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Introdução O seguro de Acidentes Pessoais tem por objectivo garantir as prestações contra os prejuízos, que possam advir em consequência de acidentes susceptíveis de ocorrer

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL 3 DEFINIÇÕES DISPOSIÇÕES FUNDAMENTAIS

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE

CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE 1.1. Seguros - Definições Validade A validade dos Seguros associados ao Cartão de Débito Prestige para cada Pessoa Segura, começa com

Leia mais

SEGURO VIAGENS CORPORATE ACIDENTES PESSOAIS, BAGAGENS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM

SEGURO VIAGENS CORPORATE ACIDENTES PESSOAIS, BAGAGENS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM SEGURO DE VIAGEM Capítulo I Definições, Objectos e Garantias do Contrato Cláusula 1ª - Definições SEGURADOR VICTORIA Seguros, SA TOMADOR DO SEGURO VIAGENS ABREU Alvará nº 35/58. PESSOA SEGURA A Pessoa

Leia mais

Liberty Acidentes de Trabalho Independente

Liberty Acidentes de Trabalho Independente Liberty Acidentes de Trabalho Independente ÍNDICE Condições gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I. Definições, objecto e garantias do contrato 4 Capítulo II. Declaração do risco, inicial e superveniente

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Tomador de Seguro: FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AIKIDO Apólice: 209019875 Companhia: Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA Contactos: Av. Duque de Ávila,

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

Seguro Assistência Incoming

Seguro Assistência Incoming 1/15 ÍNDICE 1. APÓLICE DE ACIDENTES PESSOAIS VIAGEM... 2 2. ASSISTÊNCIA EM VIAGEM... 10 2.1 CONDIÇÕES GERAIS... 10 2.2 CONDIÇÕES ESPECIAIS... 12 2/15 1. APÓLICE DE ACIDENTES PESSOAIS VIAGEM Artigo Preliminar

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade.

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade. PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

Particularmente indicado para quem tem uma vida activa e efectua frequentes deslocações.

Particularmente indicado para quem tem uma vida activa e efectua frequentes deslocações. Ficha de Produto 1 - DEFINIÇÃO O Seguro de Acidentes Pessoais Valor Fixo garante o pagamento de indemnizações em caso de morte ou invalidez permanente da Pessoa Segura, em consequência de acidente. Garante,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES LUSITANIA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. 2/2 Rua de LUSITANIA S. Domingos COMPANHIA à Lapa, 35 1249-130 DE SEGUROS Lisboa

Leia mais

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205 ARTIGO PRELIMINAR Entre a FIDELIDADE - COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., adiante designada por Segurador, e a Caixa Geral de Depósitos, S.A., adiante designada por Tomador do Seguro, estabelece-se o presente

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Condições gerais 1070314-05.2010 Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas ou sua Detenção ÍNDICE Condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre o Segurador, MAPFRE Seguros Gerais, S.A., doravante designado por MAPFRE,

Leia mais

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por:

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por: Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS Mod IM 8/02 (RC_UPA/08/2009) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa

Leia mais

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS N PROTEÇÃO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS Nota Informativa Segurador Âmbito do Risco Garantias Exclusões Exclusões Relativas Exclusões Absolutas Capital Seguro Duração, Prorrogação

Leia mais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance PLC Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich,

Leia mais

Condições Gerais e Especiais

Condições Gerais e Especiais CONDIÇÕES GERAIS Artigo preliminar CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do contrato Artigo 1º - Definições Artigo 2º - Conceito de acidente de trabalho Artigo 3º - Objecto do contrato Artigo 4º

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

PROTECÇÃO MAIS VIDA. Informações Pré-Contratuais. Seguro de Vida

PROTECÇÃO MAIS VIDA. Informações Pré-Contratuais. Seguro de Vida Seguro de Vida SEGURADOR PRODUTO Seguro de Vida temporário anual renovável. L - Morte ou Invalidez Absoluta e Definitiva XL - Morte ou Invalidez Absoluta e Definitiva - Morte por Acidente - Morte por Acidente

Leia mais

Seguro de Viagem CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM. Artigo 1º Definições

Seguro de Viagem CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM. Artigo 1º Definições Seguro de Viagem ACIDENTES PESSOAIS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM CONDIÇÕES GERAIS Artigo 1º Definições SEGURADORA Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade; TOMADOR DO SEGURO

Leia mais

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental - Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Av. Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º-501_836_918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

Proteção Viagem Condições Especiais da Apólice. www.ocidental.pt

Proteção Viagem Condições Especiais da Apólice. www.ocidental.pt Apoio ao Cliente: 210 042 490 / 226 089 290 Atendimento personalizado disponível todos os dias úteis das 8h30 às 18h00 ocidentalseguros.pt Ocidental Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Avenida Dr.

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES GERAIS * * *

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES GERAIS * * * APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES GERAIS * * * CLÁUSULA PRELIMINAR 1- Entre a Lusitania, Companhia de Seguros S.A., adiante designada por

Leia mais

Acidentes Pessoais Seguro de Retribuição Profissional

Acidentes Pessoais Seguro de Retribuição Profissional Acidentes Pessoais Seguro de Retribuição Profissional Informações Pré- Contratuais Segurador AIG Europe Limited Sucursal em Portugal, entidade legalmente autorizada a exercer a atividade Seguradora e que,

Leia mais

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Generali Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel.: 213 112 800 Fax: 213 563 067 Email:

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE DENTÁRIA CONDIÇÕES GERAIS * * * SEGURO DE SAÚDE DENTÁRIA. CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE DENTÁRIA CONDIÇÕES GERAIS * * * SEGURO DE SAÚDE DENTÁRIA. CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE DENTÁRIA CONDIÇÕES GERAIS * * * CLÁUSULA PRELIMINAR 1- Entre a Lusitania, Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por segurador, e o tomador do seguro mencionado nas Condições

Leia mais

NORMA REGULAMENTAR N.º 18/2007-R, de 31 de Dezembro SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS MEDIADORES D E SEGUROS

NORMA REGULAMENTAR N.º 18/2007-R, de 31 de Dezembro SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS MEDIADORES D E SEGUROS Não dispensa a consulta do regulamento publicado em Diário da República NORMA REGULAMENTAR N.º 18/2007-R, de 31 de Dezembro SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS MEDIADORES D E SEGUROS O Decreto-Lei

Leia mais

Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar

Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar Artigo Preliminar Entre a EUROVIDA, Companhia de Seguros S.A. e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares celebra-se o presente contrato de seguro individual que se regula pelas presentes

Leia mais

CA ACIDENTES DE TRABALHO

CA ACIDENTES DE TRABALHO CA ACIDENTES DE TRABALHO Trabalhadores Independentes Crédito Agrícola Seguros Companhia de Seguros de Ramos Reais, SA Rua de Campolide, 372-3.º Dt.º 1070-040 Lisboa tel: (+351) 213 806 000 (dias úteis

Leia mais

Seguro Moto. Condições Gerais, Especiais e Particulares

Seguro Moto. Condições Gerais, Especiais e Particulares Seguro Moto Condições Gerais, Especiais e Particulares ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS PARTE I TUDO SOBRE A COBERTURA DE RESPONSABILIDADE CIVIL OBRIGATÓRIA E, NOS CASOS EXPRESSAMENTE ASSINALADOS, ALGO SOBRE AS

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

REAL VIDA PREVIDÊNCIA Informações Pré-Contratuais

REAL VIDA PREVIDÊNCIA Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Vida temporário anual renovável. PLANO PREVIDÊNCIA Morte ou PLANO PREVIDÊNCIA MAIS Morte ou Morte por Acidente Morte por Acidente de Circulação GARANTIAS Morte ou Em caso de

Leia mais

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Condições Gerais - Apólice Uniforme Allianz Acidentes de Trabalho - Trabalhadores e Profissionais Independentes 1 Artigo Preliminar:

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares

Leia mais

PROJECTO. Artigo 1.º. Objecto

PROJECTO. Artigo 1.º. Objecto PROJECTO NORMA REGULAMENTAR N.º X/2007-R, de [...] SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS MEDIADORES DE SEGUROS O Decreto-Lei n.º 144/2006, de 31 de Julho, que procedeu a uma revisão global

Leia mais

Condições Gerais VIAGEM. Produto comercializado por:

Condições Gerais VIAGEM. Produto comercializado por: Condições Gerais VIAGEM Produto comercializado por: Mod. 2/02 VI (APV_02/2012) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213

Leia mais

Cláusula Preliminar... 03

Cláusula Preliminar... 03 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato Cláusula 1.ª - Definições... 03 Cláusula 2.ª - Objecto do contrato... 05 Cláusula 3.ª - Garantias

Leia mais

SEGURO VIAGENS ACIDENTES PESSOAIS, RESPONSABILIDADE CIVIL E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM

SEGURO VIAGENS ACIDENTES PESSOAIS, RESPONSABILIDADE CIVIL E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM SEGURO DE VIAGEM Capítulo I Definições, Objectos e Garantias do Contrato Cláusula 1ª - Definições SEGURADOR VICTORIA Seguros, SA TOMADOR DO SEGURO VIAGENS ABREU Alvará nº 35/58. PESSOA SEGURA A Pessoa

Leia mais

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos Condição Especial Responsabilidade Civil Profissional Farmacêuticos 1. Objectivo Esta Condição Especial destina-se a acompanhar e a clarificar as coberturas e funcionamento dos Certificados de Seguro emitidos

Leia mais

ARTº. 6º. - PRÉMIOS ARTº. 7º. - RESOLUÇÃO

ARTº. 6º. - PRÉMIOS ARTº. 7º. - RESOLUÇÃO Seguro de Doença 24 AFE-V03 1 / 25 SEGURO DE DOENÇA 24 CONDIÇÕES GERAIS Entre a Europ Assistance Companhia Portuguesa de Seguros, S.A. e o Tomador de Seguro estabelece-se o presente contrato de Seguro

Leia mais

Acidentes Pessoais SpecialtySolutions

Acidentes Pessoais SpecialtySolutions Acidentes Pessoais SpecialtySolutions Informações Pré- Contratuais Segurador AIG Europe Limited Sucursal em Portugal, entidade legalmente autorizada a exercer a atividade Seguradora e que, mediante o pagamento

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO A ACEITAÇÃO DO SEGURO AQUI PROPOSTO SÓ PODE SER CONSIDERADA DESDE QUE TODOS OS CAMPOS DA PROPOSTA SEJAM RESPONDIDOS NA ÍNTEGRA OU INUTILIZADOS,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO Cláusula Preliminar 1. Entre a Crédito Agrícola Vida Companhia de Seguros, adiante designada por CA Vida, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

1. SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa Pessoa Colectiva n.º 502 245 816 Capital social 33.108.

1. SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa Pessoa Colectiva n.º 502 245 816 Capital social 33.108. INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM SERVIÇOS DOMÉSTICOS POSTAL PROTECÇÃO DOMÉSTICA (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6-11.º 1069-001 Lisboa Telef. 21

Leia mais

Condições Gerais Generali Acidentes Pessoais Grupo

Condições Gerais Generali Acidentes Pessoais Grupo Condições Gerais Generali Acidentes Pessoais Grupo Generali Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel.: 213 112 800 Fax: 213 563 067 Email: generali@generali.pt www.generali.pt

Leia mais

ÍNDICE. Cláusula preliminar... 03

ÍNDICE. Cláusula preliminar... 03 ÍNDICE Cláusula preliminar... 03 Cláusula 1.ª - Definições...03 Cláusula 2.ª - Âmbito do Contrato...04 Cláusula 3.ª - Âmbito Territorial e Temporal...04 Cláusula 4.ª - Excluões...04 Cláusula 5.ª - Seguros

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e

Leia mais

SEGURO VIAGENS PORTUGAL ACIDENTES PESSOAIS, RESPONSABILIDADE CIVIL E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM

SEGURO VIAGENS PORTUGAL ACIDENTES PESSOAIS, RESPONSABILIDADE CIVIL E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM SEGURO DE Capítulo I Definições, Objectos e Garantias do Contrato Cláusula 1ª - Definições Os capitais seguros por Morte e por Invalidez Permanente não são cumuláveis, pelo que, se uma Pessoa Segura vier

Leia mais

SPV GRUPO Ficha de Produto

SPV GRUPO Ficha de Produto Tipo de Cliente Descrição Segmento-alvo Empresa Seguro de Grupo Temporário Anual Renovável não contributivo que garante o pagamento de um capital ao(s) beneficiário(s) designado(s) pelo Segurado, em caso

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador de Seguro mencionado nas condições particulares,

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL 0 1 0 2 0 0 T (+351) 210 407 510 (+351) 220 407 510 (Dias úteis - das 08h30 às 19h30) F (+351) 213 973 090 E lusitania@lusitania.pt

Leia mais

SEGURO VIAGENS CORPORATE ACIDENTES PESSOAIS, BAGAGENS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM

SEGURO VIAGENS CORPORATE ACIDENTES PESSOAIS, BAGAGENS E ASSISTÊNCIA EM VIAGEM SEGURO DE VIAGEM Capítulo I Definições, Objectos e Garantias do Contrato Cláusula 1ª - Definições SEGURADOR VICTORIA Seguros, SA TOMADOR DO SEGURO VIAGENS ABREU Alvará nº 35/58. PESSOA SEGURA A Pessoa

Leia mais

APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...3

APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...3 2 APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...........................................3 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO E ÂMBITO DO CONTRATO ARTIGO 1º

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

SEGURO MULTIASSISTÊNCIA

SEGURO MULTIASSISTÊNCIA RESUMO DE COBERTURA E LIMITES MÁXIMOS DE INDEMNIÇÃO CONDIÇÕES PARTICULARES 1. Despesas médicas: Em Portugal... 600 Na Europa... 3.000 No Mundo... 30.000 2. Transporte Sanitário do Segurado falecido ou

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Seguradora

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato..

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. Condições Gerais e Especiais 1 ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5 CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5 CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. 5 Cláusula 1ª Definições 5 Cláusula

Leia mais

SEGURO VIDA INDIVIDUAL CAIXA PROTECÇÃO FAMILIAR

SEGURO VIDA INDIVIDUAL CAIXA PROTECÇÃO FAMILIAR PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO VIDA INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC Lisboa Sede: Largo do Calhariz,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE TRANSPORTE DE VALORES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE TRANSPORTE DE VALORES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE TRANSPORTE DE VALORES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro, mencionado nas

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) 25032010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social:

Leia mais

Seguro de Responsabilidade Civil Familiar Associado ao Cliente Frequente

Seguro de Responsabilidade Civil Familiar Associado ao Cliente Frequente Apoio ao Cliente: 210 042 490 / 226 089 290 Atendimento personalizado disponível todos os dias úteis das 8h30 às 18h00 ocidentalseguros.pt Ocidental Companhia Portuguesa de s, SA. Sede: Avenida Dr. Mário

Leia mais

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar Zurich Viagens Condições Gerais Cláusula preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal,, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS INTERNACIONAL OPÇÃO 1 E OPÇÃO 2. CONDIÇÃO ESPECIAL Acidentes Pessoais, Bagagens e Assistência em Viagem

SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS INTERNACIONAL OPÇÃO 1 E OPÇÃO 2. CONDIÇÃO ESPECIAL Acidentes Pessoais, Bagagens e Assistência em Viagem SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS INTERNACIONAL OPÇÃO 1 E OPÇÃO 2 CONDIÇÃO ESPECIAL Acidentes Pessoais, Bagagens e Assistência em Viagem Nota Importante: Este clausulado é um resumo da Apólice celebrada

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE BAGAGENS

APÓLICE DE SEGURO DE BAGAGENS APÓLICE DE SEGURO DE BAGAGENS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro, mencionado nas Condições

Leia mais

Plano Proteção Despesas. Condições Gerais e Especiais da Apólice

Plano Proteção Despesas. Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental - Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Av. Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º-501_836_918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade,

Leia mais

Condições Gerais +RENDA. Produto comercializado por:

Condições Gerais +RENDA. Produto comercializado por: Condições Gerais +RENDA Mod. IMGV - 82CH (06/2012) Generali Vida S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 I Fax. 213 563 067 I Email: generali@generali.pt I www.generali.pt

Leia mais

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar Zurich Acidentes Pessoais Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

Protecção Vida Empresas

Protecção Vida Empresas C ONDIÇÕES G ERAIS E E SPECIAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO MISTO CONDIÇÕES GERAIS PROTECÇÃO VIDA EMPRESAS 2 Condições Gerais Artigo 1.º DEFINIÇÕES 1.1. Para efeitos do presente contrato de

Leia mais

E-COMMERCE Student Care

E-COMMERCE Student Care Student Care Índice Condições Gerais de Assistência de Viagem... 3 Condições Especiais de Assistência em Viagem... 6 Garantias de Assistência a Pessoas... 7 Condições Particulares... 13 Condição Especial

Leia mais

Seguro Multiviagens NOTA INFORMATIVA

Seguro Multiviagens NOTA INFORMATIVA Seguro Multiviagens NOTA INFORMATIVA CONDIÇÕES A VIGORAR A PARTIR DE 01/01/2012 Acidentes Pessoais + Bagagens + Assistência em Viagem Em caso de emergência ligue para o número 214 238 400 (a partir de

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE - INDIVIDUAL 0023 ÍNDICE

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE - INDIVIDUAL 0023 ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE - INDIVIDUAL 0023 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 3 TITULO I - PARTE GERAL CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES Artigo 1.º - Definições... 3 CAPÍTULO II - OBJECTO DO CONTRATO,

Leia mais

SEGURO NEVE. Assistência em viagem. De leitura obrigatória

SEGURO NEVE. Assistência em viagem. De leitura obrigatória SEGURO Assistência em viagem NEVE De leitura obrigatória SEGURO MULTIVIAGENS NEVE CONDIÇÃO ESPECIAL Acidentes Pessoais, Bagagens e Assistência em Viagem Nota: Este clausulado é um resumo da apólice celebrada

Leia mais

Condições Gerais SIMPLIFICARE. Produto comercializado por:

Condições Gerais SIMPLIFICARE. Produto comercializado por: Condições Gerais SIMPLIFICARE Mod. IM 21/02 - A (SimplifiCare 06/2009) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800

Leia mais

Seguros de Viagem ÍNDICE. Seguro de Viagem Nacional Resumo das garantias e preços. Seguro de Viagem Nacional Condições Gerais

Seguros de Viagem ÍNDICE. Seguro de Viagem Nacional Resumo das garantias e preços. Seguro de Viagem Nacional Condições Gerais Seguros de Viagem ÍNDICE Página 2 Página 3 Página 19 Página 20 Página 33 Página 34 Seguro de Viagem Internacional Resumo das garantias e preços Seguro de Viagem Internacional Condições Gerais Seguro de

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais

E-COMMERCE Student Care

E-COMMERCE Student Care Student Care Índice Condições Gerais de Assistência de Viagem...3 Condições Especiais de Assistência em Viagem...6 Garantias de Assistência a Pessoas...7 Condições Particulares...13 Condição Especial de

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

Mission Individual Travel. Plano Protecção Viagens

Mission Individual Travel. Plano Protecção Viagens Mission Individual Travel Plano Protecção Viagens Bring on tomorrow Para onde quer que a sua visão o leve, estaremos sempre consigo 2 Todas as viagens, em Portugal ou no estrangeiro, implicam uma tomada

Leia mais

Informações Pré-Contratuais Seguro Acidentes Pessoais Desporto

Informações Pré-Contratuais Seguro Acidentes Pessoais Desporto DMI_AP05 AGT2015 Informações Pré-Contratuais Seguro Acidentes Pessoais Desporto A - SEGURADOR VIA DIRECTA Companhia de Seguros, S.A. B PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais OK! Desporto C - DO SEGURO: O

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA ÀS PESSOAS, SUAS BAGAGENS E OBJETOS PESSOAIS

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA ÀS PESSOAS, SUAS BAGAGENS E OBJETOS PESSOAIS ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA ÀS PESSOAS, SUAS BAGAGENS E OBJETOS PESSOAIS ARTIGO 1 - DEFINIÇÕES A) Entende-se por USUÁRIO, o associado, proprietário do título do Clube

Leia mais

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO. Produto comercializado por:

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO. Produto comercializado por: Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO Mod. IM 8/02 VT (RC_VT_06/2012) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO OCUPAÇÃO TEMPOS LIVRES

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO OCUPAÇÃO TEMPOS LIVRES SOLUÇÕES INCENTIVO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO CONDIÇÕES GERAIS - 106 CONDIÇÕES ESPECIAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC

Leia mais

Seguro de Acidentes de Trabalho. Condições Gerais da Apólice

Seguro de Acidentes de Trabalho. Condições Gerais da Apólice Seguro de Acidentes de Trabalho Condições Gerais da Apólice RefOCSRSC10111-1 JAN/2012 SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES GERAIS Cláusula preliminar 1-

Leia mais

SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS SURF COM INCLUSÃO DE RISCOS DE CATACLISMOS NATURAIS, TERRORISMO E GUERRA

SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS SURF COM INCLUSÃO DE RISCOS DE CATACLISMOS NATURAIS, TERRORISMO E GUERRA SEGURO ALLIANZ AGÊNCIAS DE VIAGENS SURF COM INCLUSÃO DE RISCOS DE CATACLISMOS NATURAIS, TERRORISMO E GUERRA CONDIÇÃO ESPECIAL Acidentes Pessoais, Bagagens e Assistência em Viagem Nota Importante: Este

Leia mais

TOMADOR DE SEGURO A pessoa jurídica que subscreve este contrato com a Seguradora e é responsável pelo pagamento do prémio.

TOMADOR DE SEGURO A pessoa jurídica que subscreve este contrato com a Seguradora e é responsável pelo pagamento do prémio. ASSISTÊNCIA EM VIAGEM CONDIÇÕES GERAIS PARA MSC CRUZEIROS Contrato: HIB 10 00200 PT Condições Gerais É condição indispensável para usufruir das garantias deste contrato que a Pessoa Segura: a. Contacte

Leia mais

Seguro Viagem Travel Guard Group Business Travel Traveller

Seguro Viagem Travel Guard Group Business Travel Traveller Seguro Viagem Travel Guard Group Business Travel Condições Particulares Condições Particulares 2/8 Apólice:PA14AH0423 Acta: Tipo: Novo Corretor MDS Corretor de Seguros, SA Período de Seguro Início: 06/11/2014

Leia mais