UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES LICENCIATURA DE ARTE - CONSERVAÇÃO E RESTAURO HISTÓRIA DAS ARTES METÁLICAS ANO LECTIVO 2013/2014 Docente: Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa OBJECTIVOS: APRESENTAÇÃO DOS OBJECTIVOS APRECIAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA 1 Aspectos introdutórios 1.1 Ourivesaria, prataria, joalharia e varia Joalharia popular versus joalharia erudita 1.3. Prataria sacra e profana 1.4. Ourives do ouro, ourives da prata, lavrante da prata, cravador de pedraria e lapidário 1.5. Ensaiador e Contraste O Regimento do Ensaiador do ouro e da prata de Marca de Ensaiador Municipal, marca da contrastaria, marca do ourives fabricante e punção da casa comercial de ourivesaria

2 1.7. Principais centros produtores de Ourivesaria em Portugal 1.8. De aprendiz a oficial, de oficial a mestre nos ofícios de ourives do ouro e de ourives da prata 1.9 A Confraria de Santo Elói dos Ourives do Ouro e a Confraria de Santo Elói dos Ourives da Prata Marcas de posse: monogramas, nomes, representações heráldicas Fontes para o estudo da ourivesaria em Portugal 2 História da Prataria em Portugal 1. Prataria medieval em Portugal 1.1. Prataria Românica 1.2. Prataria gótica 2. Prataria quinhentista em Portugal 2.1. Características decorativas 2.2. As novas temáticas na prataria civil 3. Relações artísticas com o Oriente: sécs. XVI a XIX 3.1. O tesouro do Convento do Carmo, na Vidigueira: a doação do Pe. André Coutinho 4. Prataria Portuguesa na centúria de Seiscentos 4.1. Tipologias de peças realizadas 4.2. Correntes ornamentais 5. Barroco, rocaille e neoclássico na prataria de Setecentos 5.1. Tipologias e ornamentações 5.2. A arte de João Coelho de S. Paio e de António Firmo da Costa 6. Os eclectismos oitocentistas 6.1. Permanência do gosto neoclássico 6.2. O gosto romântico 7. A ourivesaria das casas comerciais nos sécs. XIX e XX 8. Arte Nova e Art Déco 8. Novas perspectivas na moderna prataria portuguesa 8.1. Luís Ferreira, os animais de prata e outros materiais 8.2. A modernidade da oficina de Manuel Alcino

3 BIBLIOGRAFIA ALMEIDA, Fernando Moitinho de Marcas de pratas portuguesas e brasileiras. [S.l.]: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, COUTO, João; GONÇALVES, António M. A Ourivesaria em Portugal. [S. l.]: Livros Horizonte, cop GODINHO, Isabel da Silveira, dir. Tesouros Reais. Lisboa: Secretaria de Estado da Cultura/ Instituto Português do Património Cultural/ Palácio Nacional da Ajuda, GONÇALVES, António Nogueira Estudos de Ourivesaria. Porto: Paisagem Editora, LEITE, Maria Fernanda Passos Ourivesaria. In Artes Decorativas Portuguesas: No Museu Nacional de Arte Antiga Séculos XV-XVIII. Lisboa: Secretaria de Estado da Cultura; Museu Nacional de Arte Antiga, 1979, pp SOUSA, Ana Cristina Metamorfoses do ouro e da prata: a Ourivesaria tradicional no Noroeste de Portugal. Porto: Centro Regional de Artes Tradicionais, SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e Artes da mesa em Portugal: do século XVIII ao século XXI. Porto: Ed. de Maria João Oliveira, SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e Prataria civil portuguesa em colecções particulares: sécs. XV a XX. In Referências: O Porto na VIII Cimeira Ibero-Americana. Porto: [s. n.], 1998, pp História da joalharia em Portugal 1. Joalharia proto-histórica 1.1. Tipologias, decorações e funções 2. Joalharia romana 3. Joalharia medieval 3.1 O tesouro da Rainha Santa Isabel 4. Joalharia dos séculos XV e XVI 4.1. As gemas e os objectos preciosos vindos do Oriente 5. Joalharia Seiscentista 6. O barroco, o rocaille e o neoclássico do século XVIII 6.1. A festa da cor na Joalharia Portuguesa 7. A Joalharia no século XIX 8. As grandes casas de ourivesaria em Portugal 9. Joalharia contemporânea

4 BIBLIOGRAFIA ALMEIDA, Manuel Marques de Breve descrição de algumas técnicas aplicadas na indústria da ourivesaria. In OURIVESARIA do Norte de Portugal. Porto: ARPPA; AIORN, D. L. 1987, pp GODINHO, Isabel da Silveira, dir. Tesouros Reais. Lisboa: Secretaria de Estado da Cultura/ Instituto Português do Património Cultural/ Palácio Nacional da Ajuda, LOPES, Carlos da Silva Estudos de História da ourivesaria. Porto: CITAR, OREY, Leonor d', dir. Cinco séculos de joalharia: Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa. London: Zwemmer, PIMENTEL, António Filipe Reflexos do ciclo do ouro e dos diamantes do Brasil na ourivesaria portuguesa. In Relaciones artísticas entre la Peninsula Ibérica y América - Actas del V Simposio Hispano-Portugués de Historia del Arte. Valladolid: Universidad de Valladolid/ Secretariado de Publicaciones, 1990, pp SILVA, Armando Coelho Ferreira da A Cultura Castreja no Noroeste de Portugal. Paços de Ferreira: Citânia de Sanfins, SILVA, Nuno Vassallo e Subsídios para o estudo do comércio das pedras preciosas em Lisboa, no século XVI. Boletim Cultural da Assembleia Distrital de Lisboa. Lisboa. 3.ª Série, n.º 91, Tomo 2 (1989) (Separata). SOUSA, Ana Cristina Metamorfoses do ouro e da prata: a Ourivesaria tradicional no Noroeste de Portugal. Porto: Centro Regional de Artes Tradicionais, SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e A joalharia em Portugal: Porto: Livraria Civilização Editora, SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e A joalharia no Porto ao tempo dos Almada. Porto: CITAR SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e Percursos da joalharia em Portugal: Séculos XVIII a XX. Porto: CITAR, História do Estanho em Portugal 1 Os homens do estanho 2 Tipologias de peças produzidas 3 Os estilos no estanho português 5 Aspectos da Arte do Ferro em Portugal BIBLIOGRAFIA CHAVES, Luís A arte nos metais. In BARREIRA, João, dir. As Artes Decorativas. [s.l.]: Ed. Exclesior, [s.d.], pp ZELLER, Rolando van Estanhos Portugueses. Barcelos: Livraria Civilização, AVALIAÇÃO

5 A avaliação far-se-á através de exame final, contando 70% da nota, enquanto os restantes 30% se destina ao trabalho apresentado oralmente (25%) e à assiduidade (5%). NOTA A bibliografia indicada deve ser considerada como básica, podendo ser referenciados outros trabalhos à medida que as matérias forem leccionadas.

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa Professor Catedrático e Director CITAR/EA-UCP RESUMO O conhecimento da História da Joalharia em Portugal e no Brasil

Leia mais

NCE/09/00777 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/00777 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00777 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00777 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

FUNDAÇÃO-CASA RUY BARBOSA

FUNDAÇÃO-CASA RUY BARBOSA FUNDAÇÃO-CASA RUY BARBOSA ARTES DECORATIVAS EM PORTUGAL E NO BRASIL Docente: Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa Professor Catedrático da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa Objectivos

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

Concha de Baptismo - Prata - 20 gramas João Borges

Concha de Baptismo - Prata - 20 gramas João Borges Artes e Ofícios é uma actividade que tem por objectivo colocar as crianças e os jovens em contacto directo com vários profissionais, de modo a conhecerem melhor profissões de ontem e de hoje. Concha de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA

UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA INSTITUTO DE ESTUDOS IBÉRICOS E IBERO-AMERICANOS DEPARTAMENTO DE ESTUDOS LUSO-BRASILEIROS Ano lectivo: 2008/2009-2º semestre Profa. Dra. Anna Kalewska Dr. José Carlos Dias LITERATURA

Leia mais

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Programa Curricular TEORIA DA ESCUL CULTURA PORTUGUESA Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte eduardo.duarte@fba.ul.pt Ano Lectivo 2013-2014 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura em Escultura Período

Leia mais

Catálogo. Série de Livros de Sumários da Licenciatura de História - Variante de Arte

Catálogo. Série de Livros de Sumários da Licenciatura de História - Variante de Arte Catálogo Série de Livros de Sumários da Licenciatura de História - Variante de Arte Nível de Descrição Designação Datas de Produção Arte Clássica 1981/3/24-1981/6/2 História da Arte Moderna em Portugal

Leia mais

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A Licenciatura em Ecoturismo Ref.ª : 1822006 Ano lectivo: 2012-13 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR HISTÓRIA E PATRIMÓNIO CULTURAL HISTORY AND CULTURAL HERITAGE 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica:

Leia mais

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.)

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) Davide Delfino Luiz Oosterbeek Gustavo Portocarrero Isilda Jana Fernando A. B. Pereira Luis Felipe Dias O QUÊ Coleções: Coleção de arte e arqueologia

Leia mais

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto Museu Nacional de Soares dos Reis Porto 4 Museu Nacional de Soares dos Reis APRESENTAÇÃO O Museu ocupa, desde 1940, o Palácio dos Carrancas, construído nos finais do séc. XVIII para habitação e fábrica

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas Visita de estudo Geografia Conhecer o funcionamento de uma unidade industrial; Reconhecer a importância da atividade industrial na economia. Geografia e Alunos do 9º Ano Unidade Industrial 2ºPeríodo Visita

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira Docente(s) Paulo Augusto Castagna Unidade Instituto de Artes Departamento Departamento de Música Créditos 0 60

Leia mais

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

CURSO ARTES INTEGRADAS NO PATRIMÓNIO ARQUITECTÓNICO E OS AMBIENTES DECORATIVOS CIVIS EM PORTUGAL E NO BRASIL (SÉCULOS XVIII A XX)

CURSO ARTES INTEGRADAS NO PATRIMÓNIO ARQUITECTÓNICO E OS AMBIENTES DECORATIVOS CIVIS EM PORTUGAL E NO BRASIL (SÉCULOS XVIII A XX) CURSO ARTES INTEGRADAS NO PATRIMÓNIO ARQUITECTÓNICO E OS AMBIENTES DECORATIVOS CIVIS EM PORTUGAL E NO BRASIL (SÉCULOS XVIII A XX) 15 a 19 de Junho de 2015 Gonçalo de Vasconcelos e Sousa Professor Catedrático

Leia mais

Horários 2015/2016. Horas Segunda-feira Sala Terça-feira Sala Quarta-feira Sala Quinta-feira Sala Sexta-feira Sala Sábado Sala Inglês B2.

Horários 2015/2016. Horas Segunda-feira Sala Terça-feira Sala Quarta-feira Sala Quinta-feira Sala Sexta-feira Sala Sábado Sala Inglês B2. Departamento Curso LÍNGUAS, CULTURAS E LITERATURAS MODERNAS (DLCLM) LÍNGUAS, LITERATURAS E CULTURAS (LLC) Horários 2015/2016 1º Ciclo 1º Semestre Horas Segunda-feira Sala Terça-feira Sala Quarta-feira

Leia mais

Listagem de contactos e ramos/áreas de especialidade dos Professores Doutorados na Escola de Direito da Universidade do Minho

Listagem de contactos e ramos/áreas de especialidade dos Professores Doutorados na Escola de Direito da Universidade do Minho Departamento de Ciências Jurídicas Gerais Profª. Doutora Maria Clara da Cunha Calheiros de Carvalho Profª. Associada, Com Agregação Email: claracc@direito.uminho.pt Profª. Doutora Patrícia Penélope Mendes

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL As «Honras do Pantheon», tributárias da Revolução Francesa, tiveram entre nós consagração legislativa em Decreto Régio de 25 de

Leia mais

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 Cecília de Sousa Sinfonia 1989 MNAz Cecília de Sousa Grande Disco 1999 MNAz

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015 UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso

Leia mais

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DA FAMÍLIA GOYOS

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DA FAMÍLIA GOYOS SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DA FAMÍLIA GOYOS Por Durval de Noronha Goyos Jr. O Instituto Português de Heráldica e a Universidade Lusíada de Lisboa reeditaram o Livro de linhagens de Portugal, em 2014, numa

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14320023 ALEXANDRE VAZ MARQUES VASCONCELOS Colocado em 1105 Universidade do Porto - Faculdade de Engenharia 9897 Ciências de Engenharia - Engenharia de Minas e Geoambiente 13840715 ANA CLÁUDIA DIAS MARTINS

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2010/2011. Área Disciplinar: Português

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2010/2011. Área Disciplinar: Português Ida ao teatro: Um eléctrico chamado desejo, de Tenessee Williams - Contribuir para o desenvolvimento, nos alunos, de estratégias de escuta global e selectiva; - Proporcionar aos alunos a oportunidade de

Leia mais

Relatório de Licença Sabática. de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes. (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09)

Relatório de Licença Sabática. de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes. (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09) Relatório de Licença Sabática de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09) Por despacho do Senhor Vice-Reitor de 16 de Março de 2007, gozei

Leia mais

Lista de estudantes da UA galardoados na cerimónia de abertura do ano lectivo 2007/2008. BOLSAS DE ESTUDO MELHORES CALOIROS (Manutenção de Bolsa)

Lista de estudantes da UA galardoados na cerimónia de abertura do ano lectivo 2007/2008. BOLSAS DE ESTUDO MELHORES CALOIROS (Manutenção de Bolsa) Lista de estudantes da UA galardoados na cerimónia de abertura do ano lectivo 2007/2008 BOLSAS DE ESTUDO MELHORES CALOIROS (Manutenção de Bolsa) Por terem obtido sempre, desde a sua entrada na Universidade

Leia mais

JORGE BORGES DE MACEDO (1921-1996) Por Álvaro Costa de Matos 1. 1. Bibliografia activa essencial

JORGE BORGES DE MACEDO (1921-1996) Por Álvaro Costa de Matos 1. 1. Bibliografia activa essencial JORGE BORGES DE MACEDO (1921-1996) Por Álvaro Costa de Matos 1 1. Bibliografia activa essencial É vastíssima a obra de Jorge Borges de Macedo. Ao todo engloba aproximadamente 400 títulos, ou talvez mais

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO DOS SEGUROS

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO DOS SEGUROS Organização Secção Portuguesa da AIDA Association Internationale de Droit des Assurances Colaboração Instituto de Seguros de Portugal Coordenação Prof. Doutor Pedro Romano Martinez Sessão de Abertura Presidente

Leia mais

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO ANA MARIA MAGALHÃES ISABEL ALÇADA [ ILUSTRAÇÕES DE CARLOS MARQUES ] O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO COLEÇÃO SEGUROS E CIDADANIA SUGESTÃO PARA LEITURA ORIENTADA E EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

Lista Ordenada. Ponderação da Avaliação do Portefólio - 30%

Lista Ordenada. Ponderação da Avaliação do Portefólio - 30% Técnicos Especializados da Escola : Agrupamento de Escolas de Santo António, Barreiro Nº Escola : 121216 Data final da candidatura : 214-1-29 Nº Horário : 41 Disciplina Projeto: Gabinete GISP Nº Horas:

Leia mais

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar através de empréstimo, a instituições, nomeadamente, de

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME

TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME Optativa / Carga Horária: 60hs Ementa: O curso visa analisar a formação dos Impérios Ibéricos entre os séculos XV e XVIII, considerando-se a perspectiva

Leia mais

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna CENTRO CULTURAL DE BELÉM PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015 Segunda Parte Época Moderna Nuno Gonçalo Monteiro Instituto de Ciências Sociais Universidade de Lisboa Quarta Sessão

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade

Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade Acta da Comissão de Análise das candidaturas ao Curso de Especialização Tecnológica em Contabilidade Aos seis dias do mês de Setembro de 2011, reuniu a Comissão Científica do Curso de Especialização Tecnológica

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO)

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU CURSO DE LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA ANO LECTIVO DE 2014/2015 PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) DISCIPLINA SEMESTRAL CARGA HORÁRIA:

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

ELEIÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS SOCIAIS

ELEIÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS SOCIAIS ELEIÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS SOCIAIS Nomes das pessoas a propor, qualificações profissionais, actividades profissionais exercidas nos últimos cinco anos, designadamente no que respeita a funções exercidas

Leia mais

Mestrado: Forense. Disciplina: Responsabilidade Civil. Docente: Maria da Graça Trigo. Ano lectivo: 2010/2011. Semestre: 1º Semestre

Mestrado: Forense. Disciplina: Responsabilidade Civil. Docente: Maria da Graça Trigo. Ano lectivo: 2010/2011. Semestre: 1º Semestre Mestrado: Forense Disciplina: Responsabilidade Civil Docente: Maria da Graça Trigo Ano lectivo: 2010/2011 Semestre: 1º Semestre 1. Programa da disciplina [sujeito a alterações] I Parte Geral 1. Introdução

Leia mais

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE TENORIO, LUCIENE A. (1); CARVALHO, AMANDA B. (2); ZHAYRA, ADELAIDE C. (3) 1. LVF Empreendimentos LTDA.

Leia mais

CIRA. BOLETIM CULTURAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA, VILA FRANCA DE XIRA, CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CIRA. BOLETIM CULTURAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA, VILA FRANCA DE XIRA, CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA CIRA. BOLETIM CULTURAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA, VILA FRANCA DE XIRA, CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA 1985 N.º 1 CAMACHO, Clara Frayão, De Alverca à Castanheira cinco vilas da

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA 2.º Ciclo - TABUADA 1.ºs 6.º Ac 7 Fernando Miguel L. Fontes 100,0 6.º Ac 8 Francisca Vicente Silva 100,0 6.º Bc 2 Daniel Henriques Lourenço 99,6 3.ºs 5.º Bc 16 Simão Pedro Tojal Almeida 99,6 5.º Ac 10

Leia mais

Agrupamento de Escolas Ruy Belo, Sintra. Data final da candidatura : 2014-02-03. Ficheiro gerado em : 06/02/2014 17:02:57.

Agrupamento de Escolas Ruy Belo, Sintra. Data final da candidatura : 2014-02-03. Ficheiro gerado em : 06/02/2014 17:02:57. Nome da Escola : Agrupamento de Escolas Ruy Belo, Sintra Data final da candidatura : 2014-02-03 Disciplina Projeto: Higiene, Saúde e Segurança no trabalho Ficheiro gerado em : 06/02/2014 17:02:57 Nº Candidato

Leia mais

FORMAÇÃO DA SOCIEDADE PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA

FORMAÇÃO DA SOCIEDADE PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA FORMAÇÃO DA SOCIEDADE PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA David Justino Professor Associado Jorge Pedreira Professor Auxiliar CURSO DO 1º CICLO EM SOCIOLOGIA Ano Lectivo de 2014-2015 OBJECTIVOS E REQUISITOS DA DISCIPLINA

Leia mais

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Ano Lectivo 2008/2009 SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Cursos: Licenciatura em Sociologia e Licenciatura em Sociologia e Planeamento (1º ciclo) Unidade Curricular: Sociologia Objecto e Método Localização no

Leia mais

joaocarlosssoliveira@gmail.com

joaocarlosssoliveira@gmail.com CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada OLIVEIRA, JOÃO CARLOS SALVADOR DA SILVA DE LARGO DO CORPO SANTO, Nº28, 4º ESQ 1200-129 LISBOA PORTUGAL Correio electrónico joaocarlosssoliveira@gmail.com

Leia mais

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX)

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) C O O R D E N A Ç ÃO Maria Fernanda Rollo Maria de Fátima Nunes Madalena Esperança Pina Maria Inês Queiroz SUMÁRIO INTRODUÇÃO 7 ESPAÇOS E ACTORES: LUGARES

Leia mais

Amparo Carvas. Publicações. Musicólogos portugueses

Amparo Carvas. Publicações. Musicólogos portugueses Musicólogos portugueses Amparo Carvas Publicações Teses, capítulos de livros, artigos em revistas de circulação internacional com arbitragem científica, revistas nacionais, publicações de encontros científicos,

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E. - Ensino secundário, concluído na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, com a média de 19 (dezanove) valores

C U R R I C U L U M V I T A E. - Ensino secundário, concluído na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, com a média de 19 (dezanove) valores C U R R I C U L U M V I T A E HABILITAÇÕES ACADÉMICAS - Ensino secundário, concluído na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, com a média de 19 (dezanove) valores - Licenciatura em Direito, concluída

Leia mais

CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO

CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO Nasceu em Ponta Delgada, Açores, onde fez os seu estudos Liceais. Na mesma cidade iniciou os estudos no Conservatório onde conclui 1970 Curso

Leia mais

A Escola Técnica Federal de Ouro Preto enviou a este

A Escola Técnica Federal de Ouro Preto enviou a este INTERESSADO/MANTENEDORA Escola Técnica Federal de Ouro Preto UF MG ASSUNTO Curso Técnico de segundo Grau em Gemologia RELATOR: SR CONS PARECER Nº 337-93 Jorge Nagle CÂMARA OU COMISSÃO CEGRAU APROVADO EM

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular HISTÓRIA

Leia mais

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa 18 Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva APRESENTAÇÃO Instalado no Palácio

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

Conselhos de Turma 10º A 10º B 10º C 10º D

Conselhos de Turma 10º A 10º B 10º C 10º D Conselhos de Turma 10º A Carmo Pires Conceição Guerreiro Luís Santos Sílvia Santos Isabel Leal Filipa Lima João Matias 10º B Álvaro Almeida Hermínia Ferreira Lurdes Calha 10º C Diogo Santos Isabel Leal

Leia mais

Lisboa, 11 de Novembro de 2011

Lisboa, 11 de Novembro de 2011 NOTA DE INFORMAÇÃO PRIMEIRA REUNIÃO DO CONSELHO NACIONAL DE SUPERVISORES FINANCEIROS COM AS COMISSÕES DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO FINANCEIRA Realizou-se hoje a primeira reunião do Conselho

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DOCUMENTAÇÃO E INVENTÁRIO DO PATRIMÓNIO Ano Lectivo 2009/2010

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DOCUMENTAÇÃO E INVENTÁRIO DO PATRIMÓNIO Ano Lectivo 2009/2010 Programa da Unidade Curricular DOCUMENTAÇÃO E INVENTÁRIO DO PATRIMÓNIO Ano Lectivo 2009/2010 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Ciências do Património 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

LICENCIATURA EM LETRAS UFF

LICENCIATURA EM LETRAS UFF ANEXO LICENCIATURA EM LETRAS UFF SELEÇÃO DOCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDAS - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS 5º PERÍODO DO CURSO DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDAS Portuguesa II AMOR,

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

Casas-Museu dos Médicos em Portugal

Casas-Museu dos Médicos em Portugal Casas-Museu dos Médicos em Portugal O MÉDICO QUE SÓ SABE DE MEDICINA NEM DE MEDICINA SABE Prof. Doutor Abel Salazar AUGUSTO MOUTINHO BORGES, CLEPUL, Academia Portuguesa da História Apresentação Após a

Leia mais

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Faculdade de Direito da Universidade de Macau Plano de Curso de Direito das Obrigações Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Ano Lectivo 2014/2015 Regente: Vera Lúcia Raposo Assistente: Joana

Leia mais

INQUÉRITOS DOCENTE/UC ADEC

INQUÉRITOS DOCENTE/UC ADEC INQUÉRITOS DOCENTE/UC Anexo Unidades Curriculares / Docentes Distribuição de Serviço Docente 2º Semestre do ano lectivo 2009-2010 fornecida pela Área Departamental 1 Unidades Curriculares / Docentes 1585

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Parecer do Conselho Técnico-Científico / / Parecer do Conselho Pedagógico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

Instituto de Geografia e Ordenamento do Território Horários 2015/2016

Instituto de Geografia e Ordenamento do Território Horários 2015/2016 1º SEMESTRE Turma Docente 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª Sala - 1.º Dia Sala - 2.º Dia Introdução à Geografia Física Introdução à Geografia Humana Introdução ao Planeamento Territorial (PGT) Conceitos e Perspectivas

Leia mais

XII CURSO PÓS GRADUADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO TRABALHO O CÓDIGO DE TRABALHO REVISTO

XII CURSO PÓS GRADUADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO TRABALHO O CÓDIGO DE TRABALHO REVISTO XII CURSO PÓS GRADUADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO TRABALHO O CÓDIGO DE TRABALHO REVISTO Organização: Instituto de Direito do Trabalho Coordenação: Prof. Doutor Pedro Romano Martinez Ano lectivo 2010/2011

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal 22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal Apoios Instituto de Direito do Trabalho da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (IDT) Empresa de Electricidade da Madeira ACIF - Associação Comercial e Industrial

Leia mais

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 253 421200 fax: 351 253 515134 e-mail: geral@cm-guimaraes.pt

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 253 421200 fax: 351 253 515134 e-mail: geral@cm-guimaraes.pt Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art.º 91.º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

PAULO OLAVO CUNHA FUNÇÃO

PAULO OLAVO CUNHA FUNÇÃO PAULO OLAVO CUNHA FUNÇÃO Professor Auxiliar Coordenador do Mestrado em Direito Empresarial e co-coordenador da Pós-Graduação em Direito das Sociedades Comerciais CONTACTOS Tel. +351 217 214 170 / +351

Leia mais

Escola Secundária da Ramada

Escola Secundária da Ramada Escola Secundária da Ramada Nome: Margarida Isabel dos Santos Fonseca Turma: 11ºI Número: 7 Disciplina: História da Cultura e das Artes Professora: Maria do Céu Pascoal Data: 09 de Junho de 2006 1/11 Introdução

Leia mais

A Igreja em Reforma e Expansão: o caso do Atlântico Português

A Igreja em Reforma e Expansão: o caso do Atlântico Português 1 BAHIA 16-19 American, European and African forging of a colonial capital city Minicurso no âmbito do projeto IRSES Bahia 16-19 A Igreja em Reforma e Expansão: o caso do Atlântico Português Docente: Hugo

Leia mais

CIRCUITO PORTUGAL TOUR 2015 4ª ETAPA BIATLE - ABRANTES - 04.07.2015. APRENDIZ - 2007 + NOVOS Prova- corrida 200 mts + natação 50 mts + corrida 200 mts

CIRCUITO PORTUGAL TOUR 2015 4ª ETAPA BIATLE - ABRANTES - 04.07.2015. APRENDIZ - 2007 + NOVOS Prova- corrida 200 mts + natação 50 mts + corrida 200 mts CIRCUITO PORTUGAL TOUR 0 ª ETAPA BIATLE - ABRANTES - 0.0.0 APRENDIZ - 00 + NOVOS Prova- corrida 00 mts + natação 0 mts + corrida 00 mts A LUISA CUNHA Casa Benfica de Abrantes 00 0:: A0 INÊS IACHIMOVSCHI

Leia mais

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Número Nome Nota Obs 10780 ALEXANDRE JOSÉ SIMÕES SILVA 15 11007 ALEXANDRE REIS MARTINS 7,7 11243 Álvaro Luis Cortez Fortunato 11,55

Leia mais

Estrutura da Prova. Classificação Final

Estrutura da Prova. Classificação Final Estrutura da Prova 1. A Prova (P) é constituída por duas componentes: a) Cultura Geral e Expressão Escrita (CG) - esta parte (escrita) da prova é comum a todos os candidatos e vale 30% da classificação

Leia mais

500 ANOS DE HISTÓRIA DAS MISERICÓRDIAS CONGRESSO INTERNACIONAL

500 ANOS DE HISTÓRIA DAS MISERICÓRDIAS CONGRESSO INTERNACIONAL 500 ANOS DE HISTÓRIA DAS MISERICÓRDIAS CONGRESSO INTERNACIONAL Braga, 21 e 22 de novembro de 2013 Auditório São Marcos 500 ANOS DE HISTÓRIA DAS MISERICÓRDIAS APRESENTAÇÃO O Congresso Internacional 500

Leia mais

NOVO EDITAL - ALUNOS ERASMUS 2011/2012

NOVO EDITAL - ALUNOS ERASMUS 2011/2012 NOVO EDITAL - ALUNOS ERASMUS 2011/2012 UNIVERSITAT DE VALÈNCIA (E VALENCI 01) Odontology Sara Marilyn Pereira de Jesus 4º João Ricardo Oliveira Ferreira de Moura - 4º Psychology Sara Lúcia Maia Murillo

Leia mais

31 SUMÁRIO 51 NOTA DE ABERTURA 71 PREFÁCIO 91 INTRODUÇÃO 131 OS HINOS NA HISTÓRIA DE PORTUGAL. 211 HINOS PATRiÓTICOS E MILITARES PORTUGUESES

31 SUMÁRIO 51 NOTA DE ABERTURA 71 PREFÁCIO 91 INTRODUÇÃO 131 OS HINOS NA HISTÓRIA DE PORTUGAL. 211 HINOS PATRiÓTICOS E MILITARES PORTUGUESES índice GERAL 31 SUMÁRIO 51 NOTA DE ABERTURA 71 PREFÁCIO 91 INTRODUÇÃO 131 OS HINOS NA HISTÓRIA DE PORTUGAL 211 HINOS PATRiÓTICOS E MILITARES PORTUGUESES 231 SÉCULO XIX 241 Síntese histórica 251 Síntese

Leia mais

FIDELINO DE FIGUEIREDO

FIDELINO DE FIGUEIREDO CONGRESSO INTERNACIONAL FIDELINO DE F i l o s o f i a e L i t e r a t u r a Um Homem na sua Humanidade 12 a 15 de outubro, 2015 Faculdade de Letras da Universidade Porto Faculdade de Letras da Universidade

Leia mais

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social 1 A FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Estabelecida em 1963 por Vasco Maria Eugénio de Almeida Missão:

Leia mais

Ana Isabel Rodrigues Cunha

Ana Isabel Rodrigues Cunha Ana Isabel Rodrigues Cunha Ana Sofia Lopes Mendes Andreia Susana Palma Fernandes Benedita Gonçalves dos Passos Bruno Miguel Rodrigues Pinto Ramos Carlos Manuel Cruz Ferreira Crespo Carmo de Jesus Ferreira

Leia mais

Ficha de unidade curricular. Curso de Licenciatura (1.º Ciclo)

Ficha de unidade curricular. Curso de Licenciatura (1.º Ciclo) Ficha de unidade curricular Curso de Licenciatura (1.º Ciclo) Unidade curricular HISTÓRIA DO PENSAMENTO JURÍDICO Docente responsável e respetiva carga letiva na unidade curricular Professora Doutora Míriam

Leia mais

Cursos de Licenciatura

Cursos de Licenciatura DLLM Cursos de Licenciatura 2009-2010 1 Cursos de Licenciatura 2009/2010 1º Ciclo Bolonha DLLM Departamento de Línguas e Literaturas Modernas 2 Cursos de Licenciatura 2009-2010 DLLM DLLM Cursos de Licenciatura

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

OURIVESARIAS / JOALHARIAS / RELOJOARIA

OURIVESARIAS / JOALHARIAS / RELOJOARIA 0146 A AFINADORA, LDA Rua Barros Queiroz, 39, 2º Esq 0700 AFONSO III - JÓIAS, UNIPESSOAL, LDA. Av. Afonso III, 21, 3º Dtº 1900 LISBOA 0715 ALCÂNTARA JÓIA - OURIVESARIA E JOALHARIA, LDA Rua de Alcântara,

Leia mais

PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1

PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1 PRÁTICAS MUSICAIS LOCAIS: ALGUNS INDICADORES PRELIMINARES 1 Salwa El-Shawan Castelo-Branco Maria João Lima A música enquanto processo social, produto cultural e comportamento expressivo desempenha um papel

Leia mais

A. Molder Rua 1º de Dezembro, 101 3º Tel: 21 342 15 14 http://filateliaamolder.com.sapo.pt

A. Molder Rua 1º de Dezembro, 101 3º Tel: 21 342 15 14 http://filateliaamolder.com.sapo.pt LOJAS DE FILATELIA, NUMISMÁTICA E COLECCIONISMO DA BAIXA E CHIADO NUMISMÁTICA E FILATELIA A. Molder Rua 1º de Dezembro, 101 3º Tel: 21 342 15 14 http://filateliaamolder.com.sapo.pt Começou por volta de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

Leia mais

1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett

1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett 1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett De entre as alternativas a seguir apresentadas, escolhe a que te parecer mais correcta, assinalando com um círculo. 1.1. O autor da obra Frei Luís de Sousa é A. Camões.

Leia mais

Cabral Moncada Leilões. LEILÃO DE PINTURA, ANTIGUIDADES, OBRAS DE ARTE, PRATAS E JÓIAS LEILÃO 102 15, 16 e 17 de Dezembro de 2008

Cabral Moncada Leilões. LEILÃO DE PINTURA, ANTIGUIDADES, OBRAS DE ARTE, PRATAS E JÓIAS LEILÃO 102 15, 16 e 17 de Dezembro de 2008 LEILÃO DE PINTURA, ANTIGUIDADES, OBRAS DE ARTE, PRATAS E JÓIAS LEILÃO 102 15, 16 e 17 de Dezembro de 2008 Pintura 452 "CENA DA PAIXÃO DE CRISTO", óleo sobre tela, moldura em madeira pintada de negro e

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

MUSEUS Casa Fernando Pessoa Casa Museu João da Silva Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves Centro de Arte Moderna Convento dos Cardaes Museu Antoniano

MUSEUS Casa Fernando Pessoa Casa Museu João da Silva Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves Centro de Arte Moderna Convento dos Cardaes Museu Antoniano Casa Fernando Pessoa Salas de exposições, visionamentos, conferências, colóquios e gabinetes de estudos Pessoanos. Biblioteca de poesia. Acesso a micro-filmes sobre temas necessários para os estudos. Aberto:

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE

CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE CORPO DOCENTE DA LICENCIATURA EM TURISMO ÁLVARO OLIVEIRA LEITE Desempenha funções no departamento de Marketing do Aeroporto do Porto, como Marketing Aviation Manager. Áreas de trabalho: desenvolvimento

Leia mais