Aracruz Celulose principais dados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aracruz Celulose principais dados"

Transcrição

1 ARACRUZ CELULOSE

2 Aracruz Celulose principais dados Fundada em 1972, e iniciou a produção em t/ano Hoje produz t/ano. Responde por 33% do mercado mundial de celulose de eucalipto. Foi a primeira empresa brasileira a colocar ações na Bolsa de New York. Tem certificações ISO 9000/14000 Cerflor - FSC Crescimento Aracruz: : 7,8% a.a. 11,8% a.a. PIB Brasileiro: 2,3% a.a. 3,3% a.a.

3 Distribuição das Vendas Entre os 5 maiores exportadores líquidos do Brasil 36% 38% 23% ESCRITÓRIOS: MIAMI - EUA NYON - SUIÇA HONG KONG - CHINA BEIJING - CHINA

4 Localizações: mais de US$ 5,5 BILHÕES* Investimentos Sociais (US$ 125 milhões) Meio Ambiente (mais de US$ 400 milhões)

5 BASE FLORESTAL (Dez/04) ÁREAS PRÓPRIAS PRIAS (1000 ha) Estado Plantações Eucalipto Reservas Nativas Espírito Santo Bahia Minas Gerais Rio Grande Sul Total 107,7 49,9 96,3 62,2 6,4 6,6 42,0 14,2 252,4 133,0 PRODUTOR FLORESTAL (1000 ha) Estado Área Contratada Espírito Santo Bahia Minas Gerais Rio Grande Sul Total 31,8 23,2 16,1 0,4 71,5

6 Programa Produtor Florestal ha ha plantados em em municípios (ES, (ES, BA, BA, MG MG e RS) RS) contratos (média (média de de 23,5 23,5 ha/contrato) 5 mil mil empregos no no campo campo (R$ (R$ milhões investidos) Aracruz - fonte alternativa de matéria prima Produtores rurais - aproveitamento econômico de terras ociosas e alternativa de renda, com preço justo e mercado garantido Governo e sociedade - aumento da geração de impostos e empregos, e fixação do homem no campo Meio ambiente - o uso da madeira cultivada preserva as reservas de mata nativa reforço com mudas de nativas nas áreas de preservação remanescentes Uma parceria com vantagens para todos

7 início Incremento médio anual (celulose) hoje tsa/ha.ano 's 80's 90's 00's Décadas futuro projeção para 2020: 16 tsa/ha.ano

8 ARACRUZ PRODUTOS DE MADEIRA S.A. Localizada em Posto da Mata (BA). Investimento total de US$ 50 milhões Capacidade de produção de 100,000 m 3 /ano Mercado externo e doméstico Utilização em móveis, pisos, casas, acabamentos, etc... Maior serraria de hardwood da AL e utiliza alto grau de tecnologia. Recentemente a Aracruz associou-se a Weyco

9 EMPREGABILIDADE Empregos diretos: diretos (próprios e terceiros permanentes). Empregos temporários em implementações de projetos: Mais empregos (em média). Empregos indiretos: Estima-se em empregos indiretos. Total geral estimados: Mais de sem considerar a Veracel. R$ 15 milhões em projetos comunitários e outras demandas sociais em 2004

10 Geração de riquezas De De 1989 a 2004: US$ 12.2 bilhões DISPONIBILIDADES DISPONIBILIDADES GOVERNO & COMUNIDADES GOVERNO & COMUNIDADES DIVIDENDOS DIVIDENDOS REMUNERAÇÃO CAPITAL REMUNERAÇÃO CAPITAL REMUNERAÇÃO DO REMUNERAÇÃO DO TRABALHO TRABALHO FORNECEDORES FORNECEDORES REINVESTIMENTOS REINVESTIMENTOS MILHÕES DE DE US$ US$

11 CENÁRIO FLORESTAL E O RIO GRANDE DO SUL

12 O setor florestal no mundo Produção mundial de madeira 3,3 bilhões m3 Produto bruto gerado pelo cluster: quase US$ 1 trilhão Comercio mundial: US$ 290 bilhões Cobertura da superfície territorial com florestas comerciais: FINLÂNDIA 60 % SUÉCIA 58 % ÁUSTRIA 40 % CANADÁ 28 % ESTADOS UNIDOS 21 % BRASIL 0,7% Finlândia é um exemplo de um pais desenvolvido a partir de um arranjo produtivo de base florestal.

13 O setor florestal no mundo IRÃ UCRÂNIA 2 4 FLORESTAS PLANTADAS TAILANDIA 4 BRASIL INDONÉSIA JAPÃO EUA RÚSSIA ÍNDIA 32 CHINA AREA PLANTADA (milhões ha)

14 O setor florestal no mundo - tendências ɺCrescimento médio de 2% a.a. tendência firme ɺRestrições ambientais - menos fontes regras transnacionais ɺOportunidades ambientais (mudança climática: seqüestro carbono) ɺDiminuição da madeira tropical e aumento da madeira plantada ɺExigências de mercado (qualidade do produto e certificação) ɺBusca de paises com alto potencial florestal - hemisfério sul ɺPaíses com políticas florestais de alto incentivo ɺEsforços de pesquisa e inovação(agenda 2020, Vision 2030, Wisdom Wood,etc..)

15 SETOR FLORESTAL brasileiro

16 O setor florestal no Brasil Movimenta anualmente US$ 17,5 bilhões. US$ 5,8 bilhões em exportação (superávit US$ 5 bilhões ). O agronegócio exportou U$ 32 bilhões (mar/03 a fev/04) sendo que U$ 5 bilhões (16%) em produtos florestais, predominantemente originados de florestas plantadas de eucalipto e pinus 500 mil empregos diretos e 2 milhões de indiretos. Mantém 1,6 milhões de há de áreas de preservação. A arrecadação de impostos: US$ 3,8 bilhões (2004). Vivemos um inicio de apagão florestal Dos 300 milhões de metros cúbicos de madeira/ano consumidos no país, só 1/3 vem de florestas plantadas

17 Participação no Mercado Internacional ITEM % MERCADO Comércio de de produtos florestais 2 Comércio de de papel (12º produtor) 2 Comércio de de celulose (7º (7º produtor) 9 Comércio de de madeira serrada (5º (5º exportador) 1,2 1,2 Comércio de de compensados 3,5 3,5 Produção de de celulose de de eucalipto (1º (1º produtor) PARTICIPAÇÃO MUNDIAL AINDA É PEQUENA (3% (3% DO DO COMÉRCIO MUNDIAL)

18 O setor florestal no Brasil VANTAGENS COMPARATIVAS DO DO BRASIL: a taxa taxa de de crescimento dos dos eucaliptos no no Brasil é vezes maior do do que que a das das espécies de de clima frio frio Principais fatores competitivos do nosso país: Dimensões continentais, com grandes áreas desmatadas Vantagens naturais (insolação e precipitação pluviométrica) Domínio tecnológico (silvicultura e produção de celulose) Facilidade de acesso marítimo Disponibilidade de mão-de-obra qualificada O setor tem condições para possibilitar o desenvolvimento de empresas brasileiras globalmente competitivas!

19 SETOR DE CELULOSE E PAPEL

20 O mercado mundial de papel e celulose Produção Mundial Brasil Papel (milhões ton) Celulose (milhões ton) Posição do Brasil (no ranking mundial de produção) Papel - 11º Celulose - 7 Consumo per capita comparativo EUA kg papel/pessoa/ano Brasil - 40 kg papel/pessoa/ano China - 38 kg papel/pessoa/ano

21 Competitividade da celulose brasileira - custos US$/ton Spain 356 Sweden Finland US Canada East Indonesia 258 Brazil Wood Chemicals Energy Labor Other mill Sales/marketing

22 Mercado Mundial de Celulose e Papel - tendências O consumo de papel e papelão cresce de acordo com o PIB mundial. O consumo per capita esta associado a seu grau de desenvolvimento. Os mercados norte americano e europeu estão maduros. Maior crescimento estão na Ásia (China) e paises emergentes. Maior crescimento no mercado de celulose de fibra curta Produção celulose em países com alta produtividade florestal e condições políticas/econômicas estáveis. As industrias de papel/celulose estão em processo de concentração. A celulose reciclada: limite econômico nos principais paises consumidores. Logística: fábricas celulose perto florestas e máquina papel perto consumidores finais

23 Conclusões O arranjo produtivo de base florestal é um dos setores mais importantes da economia mundial. No Brasil este setor já tem uma importância significativa dentro da nossa economia. A nossa produtividade nos qualifica como exportadores altamente competitivos. O setor é tem sido extremamente desamparado a nível das políticas de desenvolvimento da economia brasileira. O conceito governança pública brasileira sobre o assunto tem sido mais restritivo do que estimulador (arcabouço legal + burocracia). O setor florestal brasileiro comunica-se mal e não dispõe de uma imagem condizente com a sua importância para economia brasileira.

24 Conclusões O setor não dispõe da representatividade política adequada nos fóruns decisórios principalmente por falta de uma atuação mais corporativa. ONGs diversas com inspiração e suporte internacional procuram criar entraves ao desenvolvimento deste setor no Brasil. A industria de celulose e papel é de capital intensivo e com isto sofre com o custo Brasil : custo de capital, custo social de implantação, legislação ambiental, corrupção, etc... Os produtores brasileiros precisam consolidar as suas escalas para competir.

25 Proposta do setor EM 10 A 15 ANOS Mais que dobrar área de florestas plantadas - de 5 para 11 milhões de hectares Formação de empresas brasileiras globalmente competitivas Aumentar exportações - de 5,4 bilhões para 15 bilhões de dólares/ano Arrecadar mais impostos - de 2 para 6 bilhões de dólares/ano Gerar 2 milhões de novos empregos diretos e indiretos Melhorar o Meio Ambiente - mais 2 milhões de hectares de Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal

26 Principais dados e impactos de uma Unidade de Celulose - Estado da Arte Tamanho : toneladas por ano. Investimento : US$ 1,2 bilhões, incluindo a área florestal. Plantios: hectares + 40 a ha de área de preservação ambiental. A produção deverá ser quase que totalmente exportada pois não existe mercado no Brasil para absorver estes volumes. A movimentação anual de riquezas na sua região de influencia poderá chegar a US$ A geração de empregos diretos na fase operacional esta estimada em mais de empregos entre industria e floresta e indiretos. de 40 a Funciona como uma geradora de empresas de serviços, alem de atrair industrias de insumos e equipamentos principalmente (é uma "montadora verde").

27 Sites potenciais - comentários Hoje no Brasil existem vários sites com potencial, tais como: Maranhão, Bahia, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amapá, Acre, Rio Grande do Sul, entre outros. Fora do Brasil, podemos acrescer Uruguai e Argentina. O RS, juntamente com a Bahia, Espírito Santo e Uruguai estão entre os melhores. A Bahia tem feito um esforço de atração de empresas do setor, que aliado as condições climáticas do sul do estado: BahiaSul (fábrica de ton/ano e projetando mais ) Veracel (iniciou em 05/2005 uma fábrica de ton/ano). No Uruguai estão sendo estudadas duas fábricas (UPM-Kymene e Ence). Chilenos estão esgotando sua disponibilidade de áreas para plantios e estão saindo do Chile rumo Argentina e Paraguai

28

29 Elementos de um arranjo de base florestal Plantios Florestais TORAS DE MADEIRA FINS INDUSTRIAIS COMBUSTÍVEL Industrias diversas de equipamentos, instalações e serviços Outros Arranjos: Metal mecânico Químico Etc... SERRADOS PAINÉIS POLPA PROD. QUÍMICOS Pasta de alto rendimento Celulose Madeira Sólida Reconstituídos PAPEL EMBALAGENS Carvão Compensados Lâminas Aglomerados MDF Chapas de Fibra OSB HDF Lenha P R O D. E N G E N H E I R A D O S M E R C A D O S FATORES ESTRUTURANTES Logística, energia, água, recursos humanos, legislação, tributação, tecnologia, etc...

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída. Graça B. Gnoatto 31/10/2014

Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída. Graça B. Gnoatto 31/10/2014 Mercado de Painéis de Madeira Reconstituída Graça B. Gnoatto 31/10/2014 Ibá Inédita união de quatro associações de empresas de produtos de base florestal plantada, com valores intrínsecos de desenvolvimento

Leia mais

ESTRUTURA. Matriz ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. www.stcp.com.br

ESTRUTURA. Matriz ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. www.stcp.com.br ESTRUTURA ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. Matriz ATUAÇÃO GLOBAL REINO UNIDO CANADÁ ESTADOS UNIDOS HONDURAS PANAMÁ COLÔMBIA EQUADOR PERÚ BOLÍVIA CHILE EL SALVADOR CONGO ARGENTINA URUGUAI PARAGUAI BRASIL GUIANA

Leia mais

PROJETOS FLORESTAIS: QUALIFICAÇÕES (PLANTAÇÕES COMERCIAIS)

PROJETOS FLORESTAIS: QUALIFICAÇÕES (PLANTAÇÕES COMERCIAIS) PROJETOS FLORESTAIS: QUALIFICAÇÕES (PLANTAÇÕES COMERCIAIS) * Rubens C. Garlipp São Paulo - SP 07 de junho de 2001 Mudanças Climáticas: Uma Abordagem Estrutural 3ª Semana FIESP / CIESP de Meio Ambiente

Leia mais

SOCIAL AMBIENTAL MFS ECONÔMICA

SOCIAL AMBIENTAL MFS ECONÔMICA II FORUM INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE BRASIL JAPÃO Desenvolvimento Sustentável e Indústria Florestal do Brasil Rio de Janeiro - RJ Setembro 2007 Sociedade Brasileira de Silvicultura Carlos Alberto da

Leia mais

Dados do Setor. Março - 2014

Dados do Setor. Março - 2014 Dados do Setor Março - 2014 Índice Dados do Setor 3 Maiores Produtores Mundiais de Celulose e Papel 2012 4 Distribuição Geográfica das Florestas Plantadas Brasileiras 5 Área de Florestas Plantadas no Mundo

Leia mais

SETOR DE PAINÉIS E DE MADEIRA SERRADA

SETOR DE PAINÉIS E DE MADEIRA SERRADA Ivan Tomaselli stcp@stcp.com.br CAMPINAS, SP 3 CONTEÚDO OS PRODUTOS PAINÉIS DE MADEIRA MATÉRIAS PRIMAIS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS GLOBAIS PRODUÇÃO COMÉRCIO INTERNACIONAL TENDÊNCIAS NACIONAIS PRODUÇÃO EXPORTAÇÕES

Leia mais

DESAFIOS DO CRESCIMENTO ECONÔMICO SUSTENTADO - SETOR FLORESTAL -

DESAFIOS DO CRESCIMENTO ECONÔMICO SUSTENTADO - SETOR FLORESTAL - DESAFIOS DO CRESCIMENTO ECONÔMICO SUSTENTADO - SETOR FLORESTAL - O MEIO AMBIENTE PARA A ECONOMIA - FIESP- São Paulo - SP 02 de junho de 2008 Rubens Garlipp SENSIBILIDADE ÀS S QUESTÕES FLORESTAIS EM DIFERENTES

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE BASE FLORESTAL PARA O ESTADO DE SANTA CATARINA 2014 LAGES/SC 27 DE FEVEREIRO DE 2014

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE BASE FLORESTAL PARA O ESTADO DE SANTA CATARINA 2014 LAGES/SC 27 DE FEVEREIRO DE 2014 ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE BASE FLORESTAL PARA O ESTADO DE SANTA CATARINA 214 LAGES/SC 27 DE FEVEREIRO DE 214 CONTEÚDO 1. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ACR 2. BASE FLORESTAL PLANTADA 3. MERCADO DE PRODUTOS FLORESTAIS

Leia mais

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Perfil - 2-1. Fatos sobre Brasil 2. Contexto Florestal 3. Estratégias para

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL. Sebastião Renato Valverde 1

CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL. Sebastião Renato Valverde 1 CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL Sebastião Renato Valverde 1 A economia do setor florestal brasileiro até o ano de 1965 era pouco expressiva, tanto que as atividades de

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer A demanda crescente nos mercados interno e externo por combustíveis renováveis, especialmente o álcool, atrai novos investimentos para a formação

Leia mais

Silvicultura & Meio Ambiente Celso Foelkel

Silvicultura & Meio Ambiente Celso Foelkel Silvicultura & Meio Ambiente Celso Foelkel www.celso-foelkel.com.br www.eucalyptus.com.br Porquê precisamos plantar florestas? O ser humano sempre amou as coisas de madeira e as florestas Afinal, a floresta

Leia mais

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel 35º. Fórum ANAVE Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel Simone Nagai 9 de novembro, 2010 Temas: O Setor Base Florestal Contribuição Social e Ambiental Investimentos e Perspectivas 2 Desempenho

Leia mais

Relatório. 2015 infográfico. NOVAS FRONTEIRAS Um crescimento menos atrelado ao conceito de commodity implica gerar mais valor aos nossos clientes

Relatório. 2015 infográfico. NOVAS FRONTEIRAS Um crescimento menos atrelado ao conceito de commodity implica gerar mais valor aos nossos clientes Relatório Fibria 2015 infográfico edição clientes NOVAS FRONTEIRAS Um crescimento menos atrelado ao conceito de commodity implica gerar mais valor aos nossos clientes FLORESTA E INOVAÇÃO PARA NOSSOS CLIENTES

Leia mais

Bases Para Uma Indústria Florestal Competitiva no Mato Grosso

Bases Para Uma Indústria Florestal Competitiva no Mato Grosso Bases Para Uma Indústria Florestal Competitiva no Mato Grosso Histórico O Grupo Floresteca foi fundada em 1994 tendo como objetivo o desenvolvimento de plantações de teca no Brasil de maneira sustentável

Leia mais

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PAPEL E CELULOSE NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PAPEL E CELULOSE NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PAPEL E CELULOSE NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS 60% exportação 85% Eucalipto 85% Fibra Curta Eucalipto 40% mercado interno CELULOSE CELULOSE 12% Fibra Longa

Leia mais

Veracel joint-venture (Bahia, Brasil) Plantações de eucalipto no Rio Grande do Sul e no Uruguai Fábrica de papel em Arapoti, Paraná

Veracel joint-venture (Bahia, Brasil) Plantações de eucalipto no Rio Grande do Sul e no Uruguai Fábrica de papel em Arapoti, Paraná Potencial de Celulose para a América Latina Otavio Pontes, Stora Enso Outubro 2007 Stora Enso na América Latina Divisão Latino Americana Sede em São Paulo, Brasil Escritórios de venda Argentina, Brasil,

Leia mais

Papel com Reflorestamento. e Reciclagem

Papel com Reflorestamento. e Reciclagem Papel com Reflorestamento e Reciclagem 49 O setor brasileiro de celulose e papel prima pela utilização de madeiras florestais plantadas exclusivamente para fins industriais. O emprego de técnicas de manejo

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL 15/03/2012 Joésio D. P. Siqueira Vice-Presidente STCP 1/29 A STCP Conquistas recentes Clientes de 38 países das Américas, África, Europa, Ásia e Oceania 17 escritórios

Leia mais

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico 3.2 Madeira e Móveis Diagnóstico Durante a década de 90, a cadeia produtiva de madeira e móveis sofreu grandes transformações em todo o mundo com conseqüentes ganhos de produtividade, a partir da introdução

Leia mais

A importância da gestão para o pequeno e médio produtor florestal

A importância da gestão para o pequeno e médio produtor florestal A importância da gestão para o pequeno e médio produtor florestal Richard Respondovesk ESALQ - 20/08/2014 Tópicos A Empresa Áreas de atuação Cadeia produtiva florestal Planejamento e mercado Uso de tecnologias

Leia mais

A Ibá e o Setor de Florestas Plantadas

A Ibá e o Setor de Florestas Plantadas A Ibá e o Setor de Florestas Plantadas Beatriz P. Milliet Câmara Temática de Infraestrutura e Logística do Agronegócio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 30 de setembro- 2015 1 1 A Ibá

Leia mais

Tendencias do setor de painéis e madeira sólida no MS- junho 2010

Tendencias do setor de painéis e madeira sólida no MS- junho 2010 Tendencias do setor de painéis e madeira sólida no MS- junho 2010 Área de efetivo plantio - ha 99.589 ha MASISA Área total = 242.400 ha 12.286 ha 89.294 ha 41.231 ha O setor de painéis reconstituidos

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE MÓVEIS Importação 3,3% Residenciais 67,7% Mercado interno 96,4% Escritório 16,6% INDÚSTRIA

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE EMBALAGENS Jun/15 Análise de Competitividade Embalagens Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL E NEGÓCIO FLORESTAL II WORKSHOP FLORESTAL

MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL E NEGÓCIO FLORESTAL II WORKSHOP FLORESTAL MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL E NEGÓCIO FLORESTAL Rubens Garlipp* II WORKSHOP FLORESTAL Paranavaí - PR 20 de outubro de 2005 * Engº Ftal Superintendente da Sociedade Brasileira de Silvicultura SOCIEDADE

Leia mais

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países

40.000 empregados Em mais de 250 municípios Brasileiros Presença em mais de 20 países 42º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ACIARIA 42º STEELMAKING SEMINAR - INTERNATIONAL NOVOS PROJETOS SIDERÚRGICOS Iran Oliveira de Medeiros GRUPO VOTORANTIM 1918 2010 Canadá Estados Unidos México Bahamas Colômbia

Leia mais

Resultados do 4T13. 20 de Fevereiro de 2014

Resultados do 4T13. 20 de Fevereiro de 2014 Resultados do 4T13 20 de Fevereiro de 2014 Grupo Eucatex 2 Destaques Gerais do 4T13 Receita Líquida R$ 293,1 milhões, crescimento de 10,7% EBITDA Recorrente R$ 56,7 milhões, aumento de 10,7% Margem EBITDA

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

OPORTUNIDADES PARA FLORESTAS ENERGÉTICAS NA GERAÇÃO DE ENERGIA NO BRASIL

OPORTUNIDADES PARA FLORESTAS ENERGÉTICAS NA GERAÇÃO DE ENERGIA NO BRASIL APRESENTAÇÃO OPORTUNIDADES PARA FLORESTAS ENERGÉTICAS NA GERAÇÃO DE ENERGIA NO BRASIL AGROICONE JULHO 2015 TEMA CÓDIGO FLORESTAL PROJETO OPORTUNIDADES PARA FLORESTAS ENERGÉTICAS NA GERAÇÃO DE BIOENERGIA

Leia mais

ANALISIS DE LA INFORMACION SOBRE PRODUCTOS FORESTALES MADEREROS EN LOS PAISES DE AMERICA LATINA

ANALISIS DE LA INFORMACION SOBRE PRODUCTOS FORESTALES MADEREROS EN LOS PAISES DE AMERICA LATINA PROYECTO INFORMACION Y ANALISIS PARA EL MANEJO FORESTAL SOSTENIBLE: INTEGRANDO ESFUERZOS NACIONALES E INTERNACIONALES EN 13 PAISES TROPICALES EN AMERICA LATINA (GCP/RLA/133/EC) ANALISIS DE LA INFORMACION

Leia mais

41º CAFÉ COM SUSTENTABILIDADE 2015

41º CAFÉ COM SUSTENTABILIDADE 2015 41º CAFÉ COM SUSTENTABILIDADE 2015 CENÁRIO MUNDIAL SETOR FLORESTAL PRESSÃO PARA PRESERVAÇÃO DAS FLORESTAS PRESSÃO PARA ABERTURA DE NOVAS FRONTEIRAS FLORESTA RISCO DE ESCASSEZ VALORIZAÇÃO 2 O BRASIL FLORESTAL

Leia mais

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura Conceito Crédito orientado para promover a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na agricultura, conforme preconizado na

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

Florestas plantadas como mecanismo de proteção das florestas nativas

Florestas plantadas como mecanismo de proteção das florestas nativas IV Semana de Engenharia Florestal e I Mostra de Pós-Graduação em Ciências Florestas plantadas como mecanismo de proteção das florestas nativas Wellington Blunck Rezende 03.03.2016 Graduação em Ciências

Leia mais

33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica

33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica 33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica Crise Econômica Mundial Quais os impactos no setor de papel e celulose O Efeito do Câmbio no Mercado Doméstico de Papelcartão Túlio

Leia mais

A Indústria de Papel no Brasil. BNDES - Rio de Janeiro Miguel Sampol Pou Klabin Julho 2003

A Indústria de Papel no Brasil. BNDES - Rio de Janeiro Miguel Sampol Pou Klabin Julho 2003 A Indústria de Papel no Brasil BNDES - Rio de Janeiro Miguel Sampol Pou Klabin Julho 2003 1 Produção mundial de papel por região - 2001- Em % A produção mundial está distribuída uniformemente em 3 áreas

Leia mais

13-05-2015 EUCALIPTO. plantio. Projeção de Receitas e Resultados. Fomento. Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas?

13-05-2015 EUCALIPTO. plantio. Projeção de Receitas e Resultados. Fomento. Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas? 13-05-2015 Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas? Através de florestas plantadas de Eucalipto e Pinus. Cada 1ha destas preservam 10ha de nativas. EUCALIPTO O plantio de Eucalipto

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

A Suzano e o Fomento na Bahia

A Suzano e o Fomento na Bahia A Suzano e o Fomento na Bahia Como é a atuação da Suzano na região? Fundada há 85 anos, a Suzano começou a produzir papel em 1940 e celulose em 1950 sempre abastecendo o mercado brasileiro e os de diversos

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

plantadas e investidores financeiros.

plantadas e investidores financeiros. A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) é a associação responsável pela representação institucional da cadeia produtiva de árvores plantadas, do campo à indústria, junto a seus principais públicos de interesses.

Leia mais

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria VII Seminário ABMR&A da Cadeia Produtiva de Carne Bovina Feicorte 2007 Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria Médica Veterinária Andréa Veríssimo M. Appl. Sc. Farm Management Lincoln

Leia mais

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Prof. Manoel A. S. Reis, Ph.D FGV-EAESP and Gvcelog Mesa Redonda - A Cadeia LogísticaPortuária e Impactos Sociais na Baixada Santista UniSantos - Universidade

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DO MERCADO CAPIXABA DE PRODUTOS FLORESTAIS MADEIRÁVEIS

DIMENSIONAMENTO DO MERCADO CAPIXABA DE PRODUTOS FLORESTAIS MADEIRÁVEIS Documento Síntese DIMENSIONAMENTO DO MERCADO CAPIXABA DE PRODUTOS FLORESTAIS MADEIRÁVEIS REFLORESTAMENTO Sistema Silvipastoril Vitória ES Novembro/2011 1 COORDENAÇÃO EXECUÇÃO APOIO INSTITUCIONAL 2 DIMENSIONAMENTO

Leia mais

A EMPRESA E O PROFISSIONAL DO SÉCULO 21

A EMPRESA E O PROFISSIONAL DO SÉCULO 21 O PROFISSIONAL DE MEIO AMBIENTE DO SÉCULO 21: OPORTUNIDADES E DESAFIOS Rubens Garlipp* A EMPRESA E O PROFISSIONAL DO SÉCULO 21 UFSCAR Sorocaba - SP 01 de junho de 2007 * Engº Ftal Superintendente da Sociedade

Leia mais

Fábrica de. Imperatriz

Fábrica de. Imperatriz Fábrica de Industrial Por que Maranhão? Logística Florestal Fábrica de Por que Maranhão? COMPETITIVIDADE FLORESTAL Nova Fronteira para produção de celulose PA MA PI TO BA FLORESTAL 25 anos de pesquisa

Leia mais

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Encontro Econômico Brasil-Alemanha Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Jackson Schneider Presidente Anfavea Blumenau, 19 de novembro de 2007 1 Conteúdo 2 1. Representatividade

Leia mais

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Necessidade de projetos

Leia mais

CONSUMO MUNDIAL DE PAPEL E CARTÃO A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL EM EXPANSÃO (E SEUS LIMITES)

CONSUMO MUNDIAL DE PAPEL E CARTÃO A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL EM EXPANSÃO (E SEUS LIMITES) A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL EM EXPANSÃO (E SEUS LIMITES) Gosto de forçar os limites / I like pushing boundaries Lady Gaga, cantora considerada uma das mais arrojadas dos últimos tempos.

Leia mais

Projeto de Expansão de Cartões Revestidos

Projeto de Expansão de Cartões Revestidos 23 Março de 2005 1 Agenda 1 Klabin Perfil da Companhia Highlights Perspectivas 2005 Estratégia Empresarial Financeira Projeto de Expansão de Cartões Revestidos Tipos de Cartão Estrutura do Cartão Mercado

Leia mais

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato de máquinas têxteis; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; O setor representado pela ABIMAQ gera mais

Leia mais

FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL

FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL Uma posição institucional conjunta de: Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais Sociedade Brasileira de Silvicultura Departamento de Ciências

Leia mais

1.2 Papel e Celulose. Diagnóstico

1.2 Papel e Celulose. Diagnóstico 1.2 Papel e Celulose Diagnóstico A indústria de papel e celulose é caracterizada pelo alto grau de investimento e pela longa maturação. A escala de produção das fábricas de pastas celulósicas é, em geral,

Leia mais

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente

Vendas e MercadosProdutos. serviços adequados às necessidades de cada cliente Vendas e MercadosProdutos e serviços adequados às necessidades de cada cliente A estrutura do Grupo Gerdau, segmentada em cinco operações siderúrgicas, agrega importantes vantagens competitivas na área

Leia mais

Energia, Riqueza e População

Energia, Riqueza e População Energia, Riqueza e População Legenda - Colunas à Esquerda: Crescimento relativo da oferta total de energia - Colunas Centrais: Crescimento relativo do Produto Interno Bruto (PIB) - Colunas à Direita: :

Leia mais

Local: Mogi Guaçu São Paulo Brasil. Evento Oficial:

Local: Mogi Guaçu São Paulo Brasil. Evento Oficial: Local: Mogi Guaçu São Paulo Brasil Evento Oficial: 3 BRASIL HISTÓRICO O Brasil é referência mundial quando o assunto é floresta plantada. Por isso, é o lugar certo para a maior feira florestal dinâmica

Leia mais

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc)

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) O novo mundo rural e o desenvolvimento do Brasil Marcos Sawaya Jank Diretor Executivo Global de Assuntos Corporativos São Paulo, 12 de novembro de 2014

Leia mais

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Exportações de açúcar da empresa devem aumentar 86% na safra 2009/2010 A Copersucar completa

Leia mais

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015 JURANDI MACHADO - DIRETOR Cenário Carnes 2014/2015 Oferta e Demanda de Carne Suína CARNE SUÍNA 2014 (a)* no Mundo (Mil toneladas) 2015 (b)* Var % (b/a) PRODUÇÃO 110.606 111.845 1,12 CONSUMO 109.882 111.174

Leia mais

Tecnologia de Produção de Biomassa Energética. Capítulo 2 Florestas Energéticas

Tecnologia de Produção de Biomassa Energética. Capítulo 2 Florestas Energéticas Tecnologia de Produção de Biomassa Energética Capítulo 2 Florestas Energéticas Bibliografia indicada Biomassa para energia Capítulo 4 Florestas Energéticas no Brasil (págs. 93 a 108) Capítulo 3 Tópico

Leia mais

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS A indústria química é relevante para o Brasil... Faturamento da Indústria Química Brasileira (US$ bilhões) +6% a.a. 166 160 162 124 129 101 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Sustentabilidade do Setor Florestal

Sustentabilidade do Setor Florestal Sustentabilidade do Setor Florestal Quem somos o Somos o resultado da União de duas empresas brasileiras com forte presença no mercado global de produtos florestais renováveis. o Uma nova empresa com

Leia mais

Brasil: desafios para a indústria de papel no mundo globalizado

Brasil: desafios para a indústria de papel no mundo globalizado Brasil: desafios para a indústria de papel no mundo globalizado Maximo Pacheco Presidente International Paper do Brasil 34º ANAVE São Paulo, 29 de Setembro de 2009 A indústria de papel de I&E do Brasil

Leia mais

Amazônia. Pensar completo é investir na conservação da Amazônia.

Amazônia. Pensar completo é investir na conservação da Amazônia. Amazônia Pensar completo é investir na conservação da Amazônia. 2 Fundação Amazonas Sustentável. Investir na conservação da Amazônia é investir no planeta. A Floresta Amazônica é vital para o planeta.

Leia mais

Seja um Profissional em Energia Solar

Seja um Profissional em Energia Solar Seja um Profissional em Energia Solar Nós, da Blue Sol, acreditamos no empoderamento de todos os consumidores de energia elétrica no Brasil através da possibilidade de geração própria da energia consumida.

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

Uso Eficiente de Recursos na Indústria de Celulose e Papel. Cesar Leporini Filho

Uso Eficiente de Recursos na Indústria de Celulose e Papel. Cesar Leporini Filho Uso Eficiente de Recursos na Indústria de Celulose e Papel Cesar Leporini Filho 1. Sobre a Evonik Uso Eficiente de 2. Visão Geral do Setor de Celulose e Papel Recursos na Indústria 3. Avanços na base florestal

Leia mais

Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável de. fomentar o empreendedorismo no Estado do Espírito Santo.

Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável de. fomentar o empreendedorismo no Estado do Espírito Santo. MISSÃO SEBRAE/ES Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável de micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo no Estado do Espírito Santo. UNIDADE DE PROJETOS INDUSTRIAIS Promover

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES Agosto/15 Análise de Competitividade Rações Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da competitividade

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL 1 Estratégias: liderança mundial e conquista de mercados Objetivos: consolidar a liderança

Leia mais

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira CARLOS JR. GERENTE DE PLANEJAMENTO INTEGRADO Jun/2013 Jorge Carlos Dória Jr. Votorantim Siderurgia Votorantim Siderurgia O Grupo Votorantim

Leia mais

O SETOR FLORESTAL E SUAS PERSPECTIVAS. Uma Nova Fronteira Como Oportunidade de Investimento

O SETOR FLORESTAL E SUAS PERSPECTIVAS. Uma Nova Fronteira Como Oportunidade de Investimento O SETOR FLORESTAL E SUAS PERSPECTIVAS Uma Nova Fronteira Como Oportunidade de Investimento VANTAGENS COMPARATIVAS PARA FORMAÇÃO DE FLORESTAS: 2 VANTAGENS COMPARATIVAS PARA FORMAÇÃO DE FLORESTAS: 3 VANTAGENS

Leia mais

Apresentação Institucional. Junho 2011

Apresentação Institucional. Junho 2011 1 Apresentação Institucional Junho 2011 Disclaimer As declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas de negócio, projeções operacionais e financeiras e perspectivas de crescimento da

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior. Ministro Augusto Nardes

Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior. Ministro Augusto Nardes Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior Ministro Augusto Nardes TEMA 2: Geração de emprego e renda na economia nacional 1. Frente Parlamentar e a micro

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL 6 ª 10 % MAIOR. do PIB. Indústria Química DO MUNDO INDUSTRIAL. Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012

A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL 6 ª 10 % MAIOR. do PIB. Indústria Química DO MUNDO INDUSTRIAL. Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012 Carlos Fadigas A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012 10 % do PIB INDUSTRIAL 6 ª MAIOR Indústria Química DO MUNDO A INDÚSTRIA QUÍMICA DEVE FATURAR US$ 157 BILHÕES

Leia mais

Painéis de Madeira Situação Atual e Perspectivas

Painéis de Madeira Situação Atual e Perspectivas Painéis de Madeira Situação Atual e Perspectivas Vaider Dal Forno Foletto Gerente Florestal Unidade RS 14 de Maio de 2015 GOVERNANÇA Empresa privada e de capital aberto, a Duratex é controlada pelos conglomerados

Leia mais

C ELULOS E & P A P E L

C ELULOS E & P A P E L ELULOSE C & P A P E L C ELULOSE & P A P E L APRESENTAÇÃO A Revista CELULOSE & PAPEL surge no segmento para oferecer aos seus leitores uma nova oportunidade na busca da melhor informação do mercado e novos

Leia mais

MARCOS REGULATÓRIOS DE FLORESTAS PLANTADAS. Seminário PDFS/MT 2015

MARCOS REGULATÓRIOS DE FLORESTAS PLANTADAS. Seminário PDFS/MT 2015 MARCOS REGULATÓRIOS DE FLORESTAS PLANTADAS Seminário PDFS/MT 2015 É referência em questões e atividades que interferem na cadeia de florestas plantadas, sugerindo e opinando em políticas públicas de pesquisa,

Leia mais

Energia Eletrica : Fator de Competitividade da Industria

Energia Eletrica : Fator de Competitividade da Industria Seminário CNI-ABRACE Energia Eletrica : Fator de Competitividade da Industria Depoimento da Industria do Aluminio Eduardo C. Spalding Comissão de Energia ABAL Brasília, 31 de março de 2011 Cadeia Produtiva

Leia mais

Caminhos da Embraco na CHINA

Caminhos da Embraco na CHINA Caminhos da Embraco na CHINA A Embraco hoje %)&& *& " & & # + $$2! " & 34,- & #&*.&! "# $ %& ' (" 0 & "& &*'1 & $- & # / 1 Plantas e pessoas 567 5 8* $9$

Leia mais

SOCIOECONÔMICOS 10 2 ASPECTOS INTRODUÇÃO PRODUÇÃO E CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO

SOCIOECONÔMICOS 10 2 ASPECTOS INTRODUÇÃO PRODUÇÃO E CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO 10 2 ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS Loiva Maria Ribeiro de Mello INTRODUÇÃO A maçã é a fruta de clima temperado mais importante comercializada como fruta fresca, tanto no contexto internacional quanto no nacional.

Leia mais

Jornal Brasileiro de Indústrias da Biomassa Biomassa Florestal no Estado de Goiás

Jornal Brasileiro de Indústrias da Biomassa Biomassa Florestal no Estado de Goiás Jornal Brasileiro de Indústrias da Biomassa Biomassa Florestal no Estado de Goiás O Estado de Goiás está situado na Região Centro-Oeste do Brasil e, segundo dados oficiais, ocupa área territorial de 340.111,783

Leia mais

Histórico. Os Incentivos Fiscais

Histórico. Os Incentivos Fiscais Histórico Há mais de século eram plantadas no Brasil as primeiras mudas de eucalipto, árvore originária da Austrália. Desde então se originou uma história de sucesso: nascia a silvicultura brasileira.

Leia mais

Elaboração: Equipe Técnica. Apoio Administrativo. Maria do Carmo Silveira Pereira - Administradora

Elaboração: Equipe Técnica. Apoio Administrativo. Maria do Carmo Silveira Pereira - Administradora PRODUÇÃO E CONSUMO DE PRODUTOS FLORESTAIS: perspectivas para a Região Sul com ênfase em Santa Catarina BRDE/AGFLO/GEPLA 2003 Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE DIRETOR-PRESIDENTE: CASILDO

Leia mais

Courobusiness em Alagoas

Courobusiness em Alagoas Courobusiness em Alagoas Descrição Atração e instalação de empreendimentos de curtumes para o desenvolvimento e consolidação da cadeia produtiva do couro no Estado de Alagoas. Entidades responsáveis Célula

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais