PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial"

Transcrição

1 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial O principal vetor para alavancar a universalização dos serviços de saneamento ambiental com competitividade e sustentabilidade

2 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência

3 Objetivo

4 Acordos iniciais

5 Apresentação individual

6 ABES Missão, Visão, Valores

7 CNQA - Comitê Nacional de Qualidade ABES

8 PNQS: Diretrizes

9 Objetivo do PNQS O objetivo do PNQS é promover um incremento no desempenho das organizações públicas ou privadas, municipais ou estaduais responsáveis pelos serviços de água, esgoto e lixo, por meio da evolução do modelo gerencial praticado por elas, utilizando para isso os critérios do Modelo de Excelência em Gestão.

10 Missão do PNQS Estimular a prática de modelos gerenciais compatíveis com os melhores exemplos mundiais, por meio da promoção e do reconhecimento de casos de sucesso, que auxiliem no aprimoramento do setor de saneamento ambiental e no aumento da qualidade de vida da população.

11 Visão de futuro Consagrar-se como instrumento de referência na avaliação e melhoria contínua dos serviços de saneamento ambiental, nas organizações sediadas no Brasil.

12 Principais prêmios e modelos de excelência em gestão Malcolm Baldrige Fundação Européia da Qualidade Japan Quality Award Singapore Quality Award Prêmio Nacional da Qualidade - PNQ South Africa Quality Award + de 75 prêmios, em 100 países PNQS único Prêmio do setor de saneamento no mundo Australia Quality Award

13 Missão MEG Capacitação Seminário BMK Prêmio GRMD Cases RGs e IGS CNQA CTIDSA

14 Águas do Amazonas - Manaus CNQA Abrangência

15 Escalada para a excelência Certificações a ISO9000 ISO14000 ISO20000 ITMgmt ISO22000 SegAlim ISO24000 Saneam ISO27000 SegInfo OHSAS18000 SauSeg SA8000 RespSoc Nível B 125 pts Primeiros Passos para a Excelência Nível I 250 pts Compromisso com a Excelência Nível II 500 pts Rumo à Excelência Nível III 750 pts Avanços para a Excelência Nível IV 1000 pts Critérios de Excelência PTS Sistemas de gestão específicos MEG - Sistema de gestão da organização

16 O caminho para a excelência Nível de Maturidade Excelência PNQ pontos Práticas no estado da arte Classe Mundial Avanços para a Excelência Nível III pontos Rumo à Excelência Nível II pontos Implementando as práticas de gestão Compromisso com a Excelência Nível I pontos Primeiros Passos para a Excelência Nível B pontos Esforço

17 Conceitos básicos Padronizar Executar Controlar Agir Processos operacionais Transformam insumos em produtos

18 Conceitos básicos Padronizar Executar Controlar Agir Processos gerenciais Transformam informações e decisões

19 Conceitos básicos Gestão da qualidade Gerenciamento participativo que visa promover a melhoria contínua dos processos e assegurar a repetição de padrões, atendendo com eficiência e eficácia às necessidades das partes interessadas.

20 Conceitos básicos Gestão da qualidade

21 NÍVEL DO RESULTADO Conceitos básicos Aplicação e aprendizado ROTINA A C P D INOVAÇÃO A P PROCESSO EXISTENTE C D A P NOVO PROCESSO MELHORIA C D PROCESSO EXISTENTE TEMPO

22 Conceitos básicos Excelência em Gestão Sistema de Planejamento Porter Sistema de RH OHSAS Sistema de Reuniões Sistema Financeiro Casa Matriz Sistema de monit. Desempenho BSC Sistema de Mkt Sistema de Comunicações Sistema de Produção Sistema da Qualidade ISO 9000 Resultados de competitividade e excelência Sistema de Resp. Social SA8000 Sistema de Informações SAP Sistema Ambiental ISO Sistema de Manutenção TPM

23 Conceitos básicos Excelência em Gestão Sistema de Planejamento Porter Sistema de Sistema de monit. Mkt Desempenho BSC Sistema de Informações SAP Sistema de Resp. Social SA8000 Sistema de RH OHSAS Sistema de Comunicações Sistema de Produção Sistema Ambiental ISO Sistema de Reuniões Sistema da Qualidade ISO 9000 Sistema Financeiro Casa Matriz Sistema de Manutenção TPM Resultados Resultados Resultados Resultados Resultados PNQS P E R F I L Pessoas Clientes Processos Estratégias e planos Sociedade Liderança Informações e conhecimento Resultados

24 Mapa do negócio Entradas Processos Saídas 1. Gestão do Fornecimento 1a. Cadeia de fornecedores 1b. Produtos (matérias-primas e insumos) / serviços fornecidos) 2. Processos de agregação de valor 2a. Processos principais do negócio 2b. Processos de apoio 3. Força de Trabalho 4. Produtos e Serviços Clientes-Alvo Segmentos 7. Mercado 6. Segmentos 7. Mercado 8. Concorrentes 9. Comunidade / Sociedade

25 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência MEG

26 MEG - Modelo de Excelência da Gestão

27 MEG - Características importantes: É atualizado anualmente com base em práticas de gestão de organizações de Classe Mundial. É direcionado aos resultados do negócio. Não indica formas prescritivas de implementação.

28 MEG - Características importantes: Promove o aprendizado organizacional. Enfatiza a integração e o alinhamento sistêmico. Proporciona um referencial para estruturação do sistema de gestão. Permite um diagnóstico objetivo e a medição do grau de maturidade da gestão (Avaliação da

29 MEG Correlação entre Fundamentos e Critérios de Excelência CONHECIMENTO SOBRE O CLIENTE E O MERCADO Fonte: FNQ

30 MEG Fundamentos MEG Pensamento sistêmico

31 MEG Fundamentos Aprendizado organizacional

32 MEG Fundamentos Cultura de inovação

33 MEG Fundamentos Liderança e constância de propósitos

34 MEG Fundamentos Orientação por processos e informações

35 MEG Fundamentos Visão de futuro

36 MEG Fundamentos Geração de valor

37 MEG Fundamentos Valorização das pessoas

38 MEG Fundamentos Conhecimento sobre o cliente e o mercado

39 MEG Fundamentos esenvolvimento de arcerias

40 MEG Fundamentos Responsabilidade social

41 MEG FUNDAMENTOS Conceitos reconhecidos internacionalmente e que se traduzem em práticas ou fatores de desempenho encontrados em organizações líderes de Classe Mundial, Mas, como expressar esses conceitos de uma forma tangível dentro das organizações?

42 MEG REQUISITOS São as características tangíveis (mensuráveis, quantitativa ou qualitativamente) que demonstram os fundamentos Mas, como inserir esses requisitos numa estrutura capaz de reproduzir de forma lógica a condução de um negócio?

43 MEG ITENS / CRITÉRIOS São requisitos afins, agrupados por meio de uma lógica pré-definida

44 MEG Critérios de avaliação

45 MEG Processo gerencial, prática e padrão Processo Gerencial Processo Gerencial O que o critério pede. Processo de natureza gerencial; processos relativos aos critérios de 1 a 7 Prática de Gestão Padrão de Trabalho Prática de Gestão O que a empresa faz Processo gerencial como efetivamente implementado pela organização Padrão de Trabalho Como a empresa faz Regras de funcionamento das práticas de gestão. Podem ser expressas na forma de procedimentos, rotinas de trabalho, normas administrativas, fluxogramas, comportamentos coletivos, ou qualquer meio que permita a execução das práticas

46 MEG Critérios de avaliação > Significado da palavra COMO 1) Padrões de trabalho

47 MEG Fundamentos 2) Métodos utilizados para o controle imagem

48 MEG Fundamentos 3) Abrangência

49 MEG Fundamentos 4) Aprendizado

50 MEG Fundamentos 5) Integração

51 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 3: Clientes 17 Ciclo - Ano 2013

52 MEG Critérios de avaliação > Critério 3: Clientes Processos gerenciais relativos a: informações comunicação identificação tratamento clientes mercado* atuais potenciais

53 MEG Critérios de avaliação > Critério 3: Clientes * mercado = mercados-alvo da colocação de produtos da empresa

54 a. Clientes: quem são?

55 3. Clientes 3.a. Como são conhecidas as necessidades e expectativas de clientes-alvo nos segmentos de atuação?

56

57 3. Clientes 3.b. Como os produtos são divulgados aos clientes-alvo?

58 3. Clientes 3.c. Como são tratadas com presteza as reclamações feitas pelos clientes?

59 3. Clientes 3.d. Como é avaliado o grau de satisfação dos clientes?

60 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 4: Sociedade 17 Ciclo - Ano 2013

61 Critério 4: Sociedade Responsabilidade social

62 MEG Critérios de avaliação > Critério 4: Sociedade Processos gerenciais relativos a: meio ambiente demandas da sociedade tratamento respeito desenvolvimento social comunidades mais influenciadas pela organização

63 a. Ações

64 4. Sociedade 4.a. Como a organização atua para se manter na legalidade?

65

66 4. Sociedade 4.b. Como são tratados os principais impactos negativos da organização, sobre a sociedade e meio ambiente?

67

68 4. Sociedade 4.c. Como a organização participa, de forma voluntária, em ações de preservação ambiental?

69 4. Sociedade 4.d. Como a organização participa, de forma voluntária, de ações de desenvolvimento socioeconômico?

70 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 1: Liderança 17 Ciclo - Ano 2013

71 Critério 1: Liderança Liderança e constância de propósitos

72 MEG Critérios de avaliação > Critério 1: Liderança Processos gerenciais relativos a: orientação filosófica controle direção promoção engajamento resultados partes interessadas lideranças

73 a. Hora de comunicar

74 1. Liderança 1.a. Como os valores e princípios organizacionais, os padrões éticos, os objetivos e planos são explicados à força de trabalho?

75 1. Liderança 1.b. Como as decisões são tomadas e, depois, acompanhadas?

76 1. Liderança 1.c. Como os membros da direção interagem com as pessoas da força de trabalho buscando o engajamento de todos?

77 1. Liderança 1.d. Como os membros da direção se desenvolvem como líderes?

78 1. Liderança 1.e. Como é verificado se os principais processos gerenciais estão de acordo com padrões de trabalho estabelecidos?

79 1. Liderança 1.f. Como é promovida a melhoria nos processos de gestão da organização?

80 1. Liderança 1.g. Como o desempenho da organização é analisado pelos dirigentes e controladores, em termos de alcance de metas e, em termos de competitividade no setor ou no mercado ou de atendimento a requisitos de partes interessadas?

81 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 2: Estratégias e planos 17 Ciclo - Ano 2013

82 Critério 2: Estratégias e planos Visão de futuro

83 MEG Critérios de avaliação > Critério 2: Estratégias e planos Processos gerenciais relativos a: estratégias concepção execução estabelecimento de metas acompanhamento de planos necessários para o êxito das estratégias

84 4 - GESTÃO GESTÃO ESTRATÉGICA 1 - INPUTS CENÁRIOS 2 - VISÃO DIRETRIZES DOS ACIONISTAS ANÁLISE DE MERCADO ANÁLISE SWOT ANÁLISE COMPETITIVA 3 - PLANEJAMENTO DO NEGÓCIO VISÃO MISSÃO, VALORES E POLÍTICAS OBJETIVOS ESTRATÉGICOS ESTRATÉGIAS Fatores Críticos de Sucesso Pensamento estratégico FORÇAS OPORTUNIDADES FRAQUEZAS AMEAÇAS COMPETÊNCIA PROJETOS ESTRATÉGICOS PLANO OPERACIONAL Alinhamento estratégico MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

85 Objetivos Estratégicos Desdobramento das Estratégias por Área Resultados Esperados de Curto e Longo Prazo Planos de Ação Controle da Execução Aprendizado Organizacional Gestão Empresarial

86 2. Estratégias e planos 2.a. Como são definidas as estratégias a serem adotadas pela organização?

87 2. Estratégias e planos 2.b. Como são definidos os indicadores e respectivas metas associadas às estratégias? - Apresentar os principais indicadores associados às estratégias.

88 2. Estratégias e planos 2.c. Como são definidos os planos de ação ou projetos estratégicos para o alcance de metas?

89 2. Estratégias e planos 2.d. Como são acompanhados os planos de ação ou projetos estratégicos definidos?

90 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 6: Pessoas 17 Ciclo - Ano 2013

91 Critério 6: Pessoas Valorização das pessoas

92 MEG Critérios de avaliação > Critério 6: Pessoas Processos gerenciais relativos a: equipes de alto desempenho configuração pessoas desenvolvimento de competências manutenção do bem-estar

93 6. Pessoas 6.a. Como as responsabilidades das equipes e das pessoas são definidas?

94 6. Pessoas 6.b. Como o reconhecimento ou incentivos estimulam o alcance de metas?

95 6. Pessoas Remuneração Variável Participação no Lucros Programa 5 S Empregado Destaque Plano de Cargos e Salários

96 6. Pessoas 6.c. Como as pessoas da força de trabalho são treinadas?

97 6. Pessoas 6.d. Como são identificados e tratados os perigos e riscos relacionados à saúde e segurança no trabalho?

98

99 6. Pessoas 6.e. Como a satisfação das pessoas da força de trabalho é promovida?

100 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 7: Processos 16 Ciclo - Ano 2012

101 Critério 7: Processos Orientação por processos

102 MEG Critérios de avaliação > Critério 7: Processos Processos gerenciais relativos a: negócio apoio processos principais fornecedores econômicofinanceiros

103 MEG Critérios de avaliação > Critério 7: Processos

104 7. Processos 7.a. Como os processos principais do negócio são executados em etapas padronizadas e monitorados por meio de indicadores de desempenho? - Apresentar os principais indicadores de desempenho dos processos principais do negócio.

105 7. Processos 7.b. Como os processos de apoio mais importantes são executados em etapas padronizadas e monitorados por meio de indicadores de desempenho ou outro meio?

106

107 7. Processos 7.c. Como é promovida a melhoria contínua dos processos principais do negócio e dos processos de apoio?

108 7. Processos 7.d. Como os principais fornecedores são selecionados e avaliados utilizando critérios de qualificação para o atendimento de necessidades da organização? - Apresentar indicadores de desempenho relativo aos fornecedores.

109 7. Processos 7.e. Como a organização controla o desempenho de receitas, despesas, dívidas e investimentos? - Apresentar indicadores de desempenho relativos aos processos econômicofinanceiros.

110 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 5: Informação e Conhecimento 17 Ciclo - Ano 2013

111 Critério 5: Informação e Conhecimento Orientação por processos e informações

112 MEG Critérios de avaliação > Critério 5: Informação e conhecimento Processos gerenciais relativos a: demanda por informações tratamento Desenvolvimento de diferenciais competitivos conhecimento

113 MEG Critérios de avaliação > Critério 5: Informação e conhecimento Gestão e análise das informações da organização Segurança das informações Compartilhamento e retenção do conhecimento

114 a. Informação para os usuários

115 5. Informação e conhecimento 5.a. Como as principais informações para agilizar as operações são disponibilizadas aos usuários?

116 5. Informação e conhecimento 5.b. Como as principais informações para avaliar o desempenho da organização são disponibilizadas aos gestores?

117 5. Informação e conhecimento 5.c. Como a segurança das informações é tratada quanto à confidencialidade e disponibilidade?

118 5. Informação e conhecimento 5.d. Como a organização compartilha o conhecimento mais importante para geração de diferenciais?

119 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Critério 8: Resultados 17 Ciclo - Ano 2013

120 Critério 8 Perspectivas GERAÇÃO DE VALOR 8.1) Resultados econômico-financeiros 8.2) Resultados relativos aos clientes 8.3) Resultados relativos à sociedade 8.4) Resultados relativos às pessoas 8.5) Resultados relativos a processos 8.6) Resultados relativos aos fornecedores

121 GRMD - Guia de Referência para Medição do Desempenho

122 Exemplo de apresentação de resultados Fig. 8.b.1 Satisfação dos Cliente Unidade de Medida (%) Dados Históricos Média do Setor Vice Líder Permitir análise do nível atual Direção do melhor resultado Dados Históricos: Permitir análise de tendência

123 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Avaliação da dimensão Processos Gerenciais Critérios de 1 a 7 17 Ciclo - Ano 2013

124 Avaliação da dimensão Processos Gerenciais Critérios de 1 a 7

125 ENFOQUE APLICAÇÃO APRENDIZADO INTEGRAÇÃO ADEQUAÇÃO (fundamental) PROATIVIDADE ABRANGÊNCIA CONTINUIDADE REFINAMENTO COERÊNCIA INTER-RELACIONAMENTO COOPERAÇÃO

126 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial Nível B 125 pontos Primeiros Passos para a Excelência Resultados Organizacionais - Critério 8 17 Ciclo - Ano 2013

127 Resultados Organizacionais - Critério 8 Relevância Refere-se ao grau em que os resultados apresentados são importantes para a determinação do alcance dos objetivos estratégicos e operacionais da organização.

128 Resultados Organizacionais - Critério 8 Tendência Refere-se ao grau em que os resultados relevantes apresentados demonstram evolução favorável ao longo de, pelo menos, três últimos períodos consecutivos. Esses períodos devem ser coerentes com ciclos de planejamento e de análise do desempenho na organização. NB e NI pelo menos dois ciclos

129 Resultados Organizacionais - Critério 8 Nível atual Competitividade níveis de resultados superiores, no mercado ou setor de atuação evidenciados por meio de referenciais comparativos pertinentes. Em estágios avançados de competitividade, esse subfator valoriza resultados em nível de liderança no mercado ou setor de atuação ou de excelência no mundo.

130 Resultados Organizacionais - Critério 8 Nível atual Atendimento a Requisitos de Partes Interessadas níveis de resultados que demonstram o atendimento aos principais requisitos relacionados com necessidades e expectativas de partes interessadas.

131 Processo de avaliação do PNQS

132 Processo de avaliação do PNQS Etapas Visita Análise crítica individual Agregação das análises individuais Consenso pós-visita Preparo do RA final Val. Pós-visita Validação Prévisita Preparo do RA preliminar Planejamento da visita Não Sim Cerimônia de premiação Envio do Relatório de Avaliação às candidatas Seleção das Premiadas

133 Processo de avaliação do PNQS Reconhecimentos do PNQS

134 Processo de avaliação do PNQS - Reconhecimento Nível PNQS Nível IV Reconhecimento Troféu Quíron Diamante PNQS Nível III Troféu Quíron Platina PNQS Nível II Troféu Quíron Ouro Troféu Quíron Prata PNQS Nível I Troféu Quíron Bronze PNQS Nível B Troféu Quíron Cobre Participam da Missão ao Exterior

135 PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial IGS Guia Pág. 119

136 IGS Categoria IGS - Inovação em Gestão do Saneamento

137 IGS - Objetivo Captar boas práticas de gestão desenvolvidas nas organizações de saneamento, que estejam relacionadas com processos gerenciais exigidos nos Critérios de avaliação do PNQS Nível I, II, III ou IV, para depois disseminá-las como práticas de gestão exemplares do setor, por meio da disponibilização do acervo captado.

138 IGS - Objetivo Não são aceitos Cases relativos à melhoria, idéias ou inovações em produtos ou processos ou práticas operacionais.

139 IGS - Estrutura Permite a candidatura de uma prática de gestão na forma de um Case ; É descrita juntamente com os resultados diretamente dela decorrentes; Deve abranger um ou mais marcadores dos Critérios do PNQS que aborde processos gerenciais;

140 IGS - Estrutura Inspirada em modelos de premiação de círculos de qualidade; Os itens e fatores de avaliação foram inspirados em questões relevantes para a boa gestão inseridos no modelo do PNQS;

141 IGS - Estrutura 4 Critérios, 8 Itens e 25 Fatores; Cada fator é pontuado pelos juízes em notas de 0 a 10. Nota final = média dos fatores.

142 a. A oportunidade

143 b. A idéia

144 c. Os resultados

145 d. Apresentação pública

146 IGS - Reconhecimento Finalista Placa Finalista na Inovação em Gestão em Saneamento

147 IGS - Reconhecimento Vencedora (por grupo) Medalha Inovação na Gestão em Saneamento

148

149

150

151 Preenchimento da avaliação do curso

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. 26 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. 26 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento 26 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental Da gestão da qualidade à excelência em gestão Gestão Operação Ao longo dos anos 90, as experiências

Leia mais

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência O que é o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) e quais são seus objetivos? O Modelo de Excelência da Gestão reflete a experiência, o conhecimento

Leia mais

Patrocínio Institucional da FNQ

Patrocínio Institucional da FNQ Patrocínio Institucional da FNQ 1 Fundação Nacional da Qualidade 2 MISSÃO Disseminar os fundamentos da excelência em gestão para o aumento de competitividade das organizações e do Brasil. VISÃO 2010 Ser

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Modelo de Excelência da Gestão. Plataforma da Informação

Modelo de Excelência da Gestão. Plataforma da Informação Modelo de Excelência da Gestão Plataforma da Informação Modelo de Excelência da Gestão; Uma visão sistêmica da gestão organizacional. O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) é o carro-chefe da FNQ para

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

PNQS 2012. Preparação para ciclo 2013. 47a. Reunião CNQA Vitória 26/11/12 CNQA

PNQS 2012. Preparação para ciclo 2013. 47a. Reunião CNQA Vitória 26/11/12 CNQA PNQS 2012 Preparação para ciclo 2013 47a. Reunião CNQA Vitória 26/11/12 CNQA Agenda 08:00 Abertura (integração e informes gerais) 08:30 Palestra A Gestão Patrimonial de Infraestrutura na IWA palestrante:

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento PNQS 2010 IGS SETEMBRO/2010 ORGANOGRAMA DA ORGANIZAÇÃO CANDIDATA Vice-presidência de GO Superintendência T Gerência Prod. e Desenvolvimento

Leia mais

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Principais Prêmios da Qualidade da Gestão Prêmio Malcolm Baldrige Prêmio Europeu da Qualidade Japan Quality

Leia mais

PRÊMIO ANTP DE QUALIDADE

PRÊMIO ANTP DE QUALIDADE Critérios para avaliação e diagnóstico da gestão das organizações de transporte público e trânsito 1 Manual para Inscrição 2015 2015 3 O Prêmio ANTP de Qualidade O Prêmio ANTP de Qualidade tem por objetivo

Leia mais

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013*

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013* PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA *Edição 2013* Participante: Cia Ultragaz S.A. Categoria: Infraestrutura Título Ultragaz na busca da excelência da Gestão Ultragaz na Busca da Excelência da Gestão Uma

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software

Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software EQPS Recife PE - 26 SET 05 Carlos Mathias Mota Varga CBM Tecnologia POLÍTICA DE SOFTWARE - QUALIDADE META DA POLÍTICA AUMENTAR A COMPETITIVIDADE

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Introdução O panorama que se descortina para os próximos anos revela um quadro de grandes desafios para as empresas. Fatores como novas exigências dos

Leia mais

Modelo de Excelência da Gestão

Modelo de Excelência da Gestão Modelo de Excelência da Gestão Índice 1. Apresentação 2 2. Por que o Modelo de Excelência da Gestão? 3 3. Evolução do MEG 4 4. Características do MEG 6 5. Benefícios do MEG 7 6. Estrutura do MEG 9 7. Fundamentos

Leia mais

GESPÚBLICA. Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012

GESPÚBLICA. Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012 GESPÚBLICA Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012 Resultados Decisões Estratégicas Informações / Análises O PROCESSO DE GESTÃO ESTRATÉGICA Ideologia Organizacional Missão, Visão,Valores Análise do Ambiente

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão v5 Sobre o IPEG Organização sem fins lucrativos Fundação em 2001 Lei no 11594/2003 cria o PPQG Mais de 300 empresas reconhecidas 13 Associadas

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000. LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Data desta Revisão: 06/03/2006

Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000. LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Data desta Revisão: 06/03/2006 Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000 LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Esta seção agrupa os componentes relacionados ao sistema de governo da Organização, aos aspectos

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Programa Mineiro da Qualidade e Produtividade. Instituto Qualidade Minas

Programa Mineiro da Qualidade e Produtividade. Instituto Qualidade Minas Programa Mineiro da Qualidade e Produtividade Instituto Qualidade Minas ROTEIRO Quem Somos Produtos e Serviços PGQE Quem Somos PMQP - Programa Mineiro da Qualidade e Produtividade 1998 MISSÃO: Contribuir

Leia mais

Critérios Primeiros Passos para a Excelência

Critérios Primeiros Passos para a Excelência Modelo de Excelência da Gestão - (MEG) CRITÉRIOS PRIMEIROS PASSOS PARA A EXCELÊNCIA Utilizando os Critérios Primeiros Passos para a Excelência como referência, uma organização pode realizar uma autoavaliação

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Apresentação Voll Trix MCE ADVB/SC SBC, ACIJ

Apresentação Voll Trix MCE ADVB/SC SBC, ACIJ Apresentação Voll» Inteiro, pleno(alemão) Trix» Teoria das matrizes(inglês) Desde 2005 Associada ao MCE, ADVB/SC, SBC, ACIJ Parceria com a ABINFER(2013) - Modelo de Gestão p/ Ferramentarias * Fortalecer

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto BALANCED SCORECARD Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto Por que a Implementação da Estratégia torna-se cada vez mais importante? Você conhece a Estratégia de sua Empresa? Muitos líderes

Leia mais

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho A Motivação da Busca de Programas de Qualidade 34 Experiência com manuais sobre qualidade em indústria

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Setembro de 2010 Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG O Atuação Responsável e o Modelo de Ecelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Ecelência da Gestão - COPEG Evolução do Atuação Responsável Visão no Ciclo de Vida Ênfase nas

Leia mais

Núcleo Estadual GesPública RS

Núcleo Estadual GesPública RS Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GESPÚBLICA Núcleo Estadual GesPública RS Contexto do GESPÚBLICA no MINISTÉRIO Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão G E S P Ú B L I C A Conselho

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO #11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. Apresentação Níveis de planejamento Conceito geral Planejamento estratégico e o MEG Dicas para elaborar um planejamento estratégico eficaz Sobre a

Leia mais

Avaliação da Gestão. Bruno Carvalho Palvarini

Avaliação da Gestão. Bruno Carvalho Palvarini Avaliação da Gestão Bruno Carvalho Palvarini Departamento de Inovação e Melhoria da Gestão Secretaria de Gestão Pública Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Origem dos Critérios de Excelência:

Leia mais

COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA. Ata da 50ª Reunião do CNQA

COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA. Ata da 50ª Reunião do CNQA COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA ATA de Reunião Ata da 50ª Reunião do CNQA Local: Estação Business School - Curitiba - Paraná. Data: 23/01//2014 Horário: 14h00minh às 18h00min Coordenação: Carlos

Leia mais

Gestão da Qualidade. Gestão da. Qualidade

Gestão da Qualidade. Gestão da. Qualidade Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade 1621131 - Produzido em Abril/2011 Gestão da Qualidade A Gestão da Qualidade é um modelo de mudança cultural e comportamental, através de uma liderança persistente

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica Prêmio Nacional de Inovação P 0 Caderno de Avaliação Categoria Projeto: Inovação Tecnológica Inovação MPE Solução: Esta dimensão avalia as características qualitativas do solução proposta o entendimento

Leia mais

A SA 8000 e a Gestão da Qualidade e do Meio-ambiente

A SA 8000 e a Gestão da Qualidade e do Meio-ambiente A SA 8000 e a Gestão da Qualidade e do Meio-ambiente Irene Szyszka Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade - PGQP Seminário NORMA SA 8000 01/08/2002 12/09/04 Direitos Reservados 1 Missão do PGQP Promover

Leia mais

A gestão pública a serviço de todos os brasileiros

A gestão pública a serviço de todos os brasileiros Programa da Qualidade no Serviço Público GUIA Avaliação Continuada da Gestão Pública 25 pontos A gestão pública a serviço de todos os brasileiros Programa da Qualidade no Serviço Público PQSP: Avaliação

Leia mais

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014 Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014 Sobre a FNQ História Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ)

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

MODELO DE EXCENCIA DA GESTÃO DA FNQ E NORMAS NBR ISO 9004/ NBR ISO 9001: MODLEOS COMPLEMENTARES OU CONCORRENTES

MODELO DE EXCENCIA DA GESTÃO DA FNQ E NORMAS NBR ISO 9004/ NBR ISO 9001: MODLEOS COMPLEMENTARES OU CONCORRENTES 5, 6 e 7 de Agosto de 2010 ISSN 1984-9354 MODELO DE EXCENCIA DA GESTÃO DA FNQ E NORMAS NBR ISO 9004/ NBR ISO 9001: MODLEOS COMPLEMENTARES OU CONCORRENTES Sergio Bonfa (UFSCar) sbonfa@uol.com.br As organizações,

Leia mais

A revolução da excelência

A revolução da excelência A revolução da excelência ciclo 2005 PNQ Foto: Acervo CPFL CPFL Paulista, Petroquímica União, Serasa e Suzano Petroquímica venceram o Prêmio Nacional da Qualidade 2005. A Albras, do Pará, foi finalista.

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano Empresa como Sistema e seus Subsistemas Professora Cintia Caetano A empresa como um Sistema Aberto As organizações empresariais interagem com o ambiente e a sociedade de maneira completa. Uma empresa é

Leia mais

#6 GESTÃO POR PROCESSOS

#6 GESTÃO POR PROCESSOS #6 GESTÃO POR PROCESSOS ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição de processo 3. Gestão de processos no MEG 4. Processos gerenciais e o MEG 5. Gestão POR processos ou gestão DE processos? 6. Organização funcional

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação 2013 Caderno de Avaliação Categoria Gestão da Inovação Método: Esta dimensão visa facilitar o entendimento de como podem ser utilizados sistemas, métodos e ferramentas voltados

Leia mais

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1 2 Seminário de Engenharia Química Silvia Binda 1 Inter-relação entre o conceito de qualidade, gestão da qualidade e elementos que a compõem QUALIDADE Gestão da Qualidade Habilidade de um conjunto de características

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

Bases para um Sistema Integrado de Gestão voltado para o alto desempenho Irene Szyszka

Bases para um Sistema Integrado de Gestão voltado para o alto desempenho Irene Szyszka Bases para um Sistema Integrado de Gestão voltado para o alto desempenho Irene Szyszka PGQP - Direitos Reservados 1 A Concorrência PGQP - Direitos Reservados 2 O negócio, o mercado e a sociedade Pressão

Leia mais

Escolha os melhores caminhos para sua empresa

Escolha os melhores caminhos para sua empresa Escolha os melhores caminhos para sua empresa O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio

Leia mais

ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade

ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade Consultoria ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade Demonstre o seu compromisso com a qualidade e a satisfação dos seus clientes O Sistema de Gestão da Qualidade tem a função de suportar o alinhamento

Leia mais

Assinalamos que esse material é uma adequação do produto elaborado pelo Comitê de Educação da Rede de Prêmios.

Assinalamos que esse material é uma adequação do produto elaborado pelo Comitê de Educação da Rede de Prêmios. Prefácio O Prêmio Qualidade Rio - PQRio foi lançado em 1999 pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro com um duplo desafio a superar: Primeiro, o de contribuir para tornar o Estado do Rio de Janeiro reconhecido

Leia mais

Como tudo começou...

Como tudo começou... Gestão Estratégica 7 Implementação da Estratégica - BSC Prof. Dr. Marco Antonio Pereira pereira@marco.eng.br Como tudo começou... 1982 In Search of Excellence (Vencendo a Crise) vendeu 1.000.000 de livros

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL Eng. Dayana B. Costa MSc, Doutoranda e Pesquisadora do NORIE/UFRGS Conteúdo da Manhã Módulo 1 Medição de Desempenho Conceitos Básicos Experiência de Sistemas de

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização

Gestão de Talentos. Aula 01. Contextualização. Instrumentalização Gestão de Talentos Aula 01 Prof. Me. Maria Tereza F. Ribeiro 1. Contextualização Apresentação dos tópicos a serem abordados atualidades 2. Instrumentalização Conceitos principais 3. Aplicação Exemplos

Leia mais

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação?

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação? O que é a norma ISO? Em linhas gerais, a norma ISO é o conjunto de cinco normas internacionais que traz para a empresa orientação no desenvolvimento e implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM PROGRAMA DE QUALIDADE PLANO DE APERFEIÇOAMENTO DO SISTEMA GERENCIAL PASG 2006

PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM PROGRAMA DE QUALIDADE PLANO DE APERFEIÇOAMENTO DO SISTEMA GERENCIAL PASG 2006 PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM PROGRAMA DE QUALIDADE PLANO DE APERFEIÇOAMENTO DO SISTEMA GERENCIAL PASG 2006 Excelentíssimo Prefeito Municipal: Eloi João Zanella A Prefeitura Municipal de Erechim, com

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS Avaliação e diagnóstico da gestão organizacional Proposta Núcleo Técnico da Rede QPC Compromisso com a Excelência 7ª EDIÇÃO 250 pontos Rede de Qualidade, Produtividade

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE 1 Agradecimentos e reflexões iniciais 2 Normas e Sistema de Gestão Integrado 3 Modelo de Excelência na Gestão 4 Interfaces

Leia mais

O Sistema de Excelência em Gestão Sindical (Segs)

O Sistema de Excelência em Gestão Sindical (Segs) em Gestão Rumo à em Gestão 2014 Confederação Nacional do Comércio Qualquer parte desta publicação pode ser reproduzida, desde que citada a fonte. Disponível também em: http://www.cnc.org.br/servicos/servicos-para-sindicatos-e-federacoes/

Leia mais

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Conceitos de Gestão de Pessoas - Conceitos de Gestão de Pessoas e seus objetivos Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos sobre a Gestão

Leia mais

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA VALIDAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL DE GC DOS CORREIOS POR MEIO DO PROCESSO PILOTO CEP Alceu Roque Rech CORREIOS 17.06.13

Leia mais

INDICADORES DE DESEMPENHO

INDICADORES DE DESEMPENHO INDICADORES DE DESEMPENHO Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. (E. Deming) Os indicadores são ferramentas

Leia mais

Em busca da Excelência

Em busca da Excelência 1 Em busca da Excelência Difusão dos fundamentos e critérios de excelência A Linha do Tempo 2005: eposicionamento FPNQ FNQ GESTÃO DO CONHECIMENTO E MOBILIZAÇÃO FNQ: centro de referencia de excelência em

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO ESPÍRITO SANTO FACASTELO Faculdade De Castelo Curso de Administração Disciplina: Qualidade e Produtividade PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO 1 Profa.: Sharinna

Leia mais

PRÊMIO CATARINENSE DE EXCELÊNCIA

PRÊMIO CATARINENSE DE EXCELÊNCIA PRÊMIO CATARINENSE DE EXCELÊNCIA 2013 NOTA TÉCNICA Florianópolis SC Elaborado por: Alice Carneiro de Castro Consultora Técnica do PCE 2013 Aprovação: Michele Gabriel Gerente Executiva do MCE Banca de Juizes

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

GESPÚBLICA. Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012

GESPÚBLICA. Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012 GESPÚBLICA Brasília ǀ 25 de Setembro de 2012 Resultados Decisões Estratégicas Informações / Análises O PROCESSO DE GESTÃO ESTRATÉGICA Ideologia Organizacional Missão, Visão,Valores Análise do Ambiente

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Gestão do desempenho das ações de RSE por meio dos indicadores Ethos Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Inovação da Gestão em Saneamento - IGS 0 Organograma Superintendência Controladoria

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Workshop 2011 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Agência Nacional de Transportes Aquaviários O MAPA ESTRATÉGICO ANTAQ 2 Missão Assegurar à sociedade

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Omega Tecnologia. Vencedora Nacional do MPE Brasil Categoria: Serviços de TI

Omega Tecnologia. Vencedora Nacional do MPE Brasil Categoria: Serviços de TI Omega Tecnologia Vencedora Nacional do MPE Brasil Categoria: Serviços de TI Quem Somos Somos uma empresa especializada em serviços e soluções de TI e Telecom. A busca permanente da inovação, o compromisso

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Disciplina : Avaliação de Desempenho. Prof. Robson Soares

Disciplina : Avaliação de Desempenho. Prof. Robson Soares Capítulo 4 Balanced Scorecard Disciplina : Avaliação de Desempenho Prof. Robson Soares À medida que são verificados os diversos conceitos e concepções ligados a avaliação de desempenho, torna-se necessário

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Com a competição por talentos e a cobrança maior por resultados financeiros, as empresas vem procurando criar ou alterar

Leia mais

Preparação para a Certificação de Gestor da Qualidade - Excelência Organizacional

Preparação para a Certificação de Gestor da Qualidade - Excelência Organizacional Preparação para a Certificação de Gestor da Qualidade - Excelência Organizacional OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando

Leia mais