POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA

2 ÍNDICE 1 OBJETIVO ABRANGÊNCIA CONCEITOS ESTRUTURA NORMATIVA DIRETRIZES RESPONSABILIDADES AÇÕES EM CASOS DE NÃO CONFORMIDADE DEFINIÇÕES DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA INFORMAÇÕES DE CONTROLE INFORMAÇÃO INTERNA

3 1 OBJETIVO Estabelecer os conceitos e diretrizes de segurança da informação, visando proteger as informações da organização, dos clientes e do público em geral. 2 ABRANGÊNCIA A presente Política de Segurança da Informação (Política) aplica-se a todos os funcionários, estagiários, prestadores de serviços da B3 S.A. Brasil, Bolsa, Balcão (Companhia) e suas entidades controladas. 3 CONCEITOS A segurança da informação é aqui caracterizada pela preservação dos seguintes conceitos: Confidencialidade: Garante que a informação seja acessível somente pelas pessoas autorizadas, pelo período necessário; Disponibilidade: Garante que a informação esteja disponível para as pessoas autorizadas sempre que se fizer necessária; e Integridade: Garante que a informação esteja completa e íntegra e que não tenha sido modificada ou destruída de maneira não autorizada ou acidental durante o seu ciclo de vida. 4 ESTRUTURA NORMATIVA A estrutura normativa da Segurança da Informação da Companhia é composta por um conjunto de documentos, relacionados a seguir. Política: define a estrutura, as diretrizes e os papeis referentes à segurança da informação; Normas: estabelecem regras, definidas de acordo com as diretrizes da Política, a serem seguidas em diversas situações em que a informação é 3 INFORMAÇÃO INTERNA

4 tratada; e Procedimentos: instrumentam as regras dispostas nas Normas, permitindo a direta aplicação nas atividades da Companhia. 5 DIRETRIZES A seguir, são apresentadas as diretrizes da Política de Segurança da Informação da Companhia. Tais diretrizes devem nortear a elaboração das Normas e dos Procedimentos. Aspectos gerais As informações (em formato físico ou lógico) e os ambientes tecnológicos utilizados pelos usuários são de exclusiva propriedade da Companhia, não podendo ser interpretados como de uso pessoal; Todos os funcionários, estagiários e prestadores de serviços devem ter ciência de que o uso das informações e dos sistemas de informação é monitorado, e que os registros assim obtidos poderão ser utilizados para detecção de violações da Política e das Normas de Segurança da Informação, podendo estas servir como evidência para a aplicação de sanções, como medidas disciplinares, processos administrativos e/ou judiciais; Todo processo, sempre que possível, deve garantir a segregação de funções por meio da participação de mais de uma pessoa ou equipe. Tratamento da informação Para assegurar a proteção adequada às informações, deve existir um método de classificação da informação de acordo com o grau de confidencialidade e criticidade para o negócio da Companhia; As informações devem ser atribuídas a um responsável, formalmente designado como responsável pela autorização de acesso às informações sob 4 INFORMAÇÃO INTERNA

5 a sua responsabilidade; Todas as informações devem estar adequadamente protegidas em observância às diretrizes de segurança da informação da Companhia em todo o seu período de utilização, que compreende: geração, manuseio, armazenamento, transporte e descarte; A informação deve ser utilizada de forma transparente e apenas para a finalidade para a qual foi coletada. Gestão de acessos e identidades O acesso às informações e aos ambientes tecnológicos da Companhia deve ser controlado de acordo com sua classificação, de forma a garantir acesso apenas às pessoas autorizadas; Os acessos aos funcionários, estagiários e prestadores de serviços devem ser solicitados somente com relação às informações necessárias ao desempenho de suas atividades. Gestão de incidentes de segurança da informação Em casos de violação desta Política e/ou das Normas de Segurança da Informação, o Comitê Gestor de Segurança da Informação ( CGSI ) realizará deliberações somente nos incidentes classificados com alta criticidade. Os demais casos não classificados com alta criticidade serão tratados pelo fluxo normal de resposta a incidentes. Após deliberações, o CGSI recomendará ao Diretor Executivo uma ação disciplinar a ser tomada. PARTES EXTERNAS Os contratos entre a Companhia e empresas prestadoras de serviços com acesso às informações, aos sistemas e/ou ao ambiente tecnológico da Companhia devem conter cláusulas que garantam a confidencialidade entre as partes e que assegurem minimamente que os profissionais sob sua 5 INFORMAÇÃO INTERNA

6 responsabilidade cumpram a Política e as Normas de Segurança da Informação. 6 RESPONSABILIDADES De forma geral, cabe a todos os funcionários, estagiários e prestadores de serviços: Cumprir fielmente a Política, as Normas e os Procedimentos de Segurança da Informação da Companhia; Proteger as informações contra acessos, modificação, destruição ou divulgação não autorizados pela Companhia; Assegurar que os recursos tecnológicos, as informações e sistemas a sua disposição sejam utilizados apenas para as finalidades aprovadas pela Companhia; Cumprir as leis e as normas que regulamentam a propriedade intelectual; Não discutir assuntos confidenciais de trabalho em ambientes públicos ou em áreas expostas (como, por exemplo, aviões, transporte, restaurantes, encontros sociais, etc.) incluindo a emissão de comentários e opiniões em blogs e redes sociais; Não compartilhar informações confidenciais de qualquer tipo com pessoas não autorizadas; Comunicar imediatamente à área de Gestão de Segurança da Informação qualquer descumprimento ou violação desta Política e/ou de suas Normas e Procedimentos. Área de gestão de segurança da informação Cabe à área de Gestão de Segurança da Informação: 6 INFORMAÇÃO INTERNA

7 Prover todas as informações de gestão de Segurança da Informação solicitadas pelo CGSI ou pela Diretoria Executiva; Prover ampla divulgação da Política e das Normas de Segurança da Informação para todos os funcionários, estagiários e prestadores de serviços; Promover ações de conscientização sobre Segurança da Informação para os funcionários, estagiários e prestadores de serviços; Propor projetos e iniciativas relacionados ao aperfeiçoamento da segurança da informação da Companhia; Estabelecer procedimentos relacionados à instrumentação da segurança da informação da Companhia. 7 AÇÕES EM CASOS DE NÃO CONFORMIDADE As regras que estabelecem o controle e o tratamento de situações de não conformidade relativas à Política e às Normas de Segurança da Informação da Companhiadevem ser tratadas conforme a Política de Gestão de Riscos Corporativos vigente. Na ocorrência de violação da presente Política ou das Normas de Segurança da Informação, a Diretoria Executiva poderá adotar, com o apoio das Diretorias Jurídica e de Recursos Humanos, sanções administrativas e/ou legais, que poderão culminar com o desligamento e eventuais processos criminais, se aplicáveis. 8 DEFINIÇÕES Ativos de Informação: conjunto de informações, armazenado de modo que possa ser identificado e reconhecido como valioso para a Companhia. Informação: resultado do processamento e organização de dados (eletrônicos ou físicos) ou registros de um sistema. É composta por dados, mas um 7 INFORMAÇÃO INTERNA

8 conjunto de dados não necessariamente é considerado uma informação. Sistemas de informação: de maneira geral, são sistemas computacionais utilizados pela Companhia para suportar suas operações. Segregação de funções: consiste na separação entre as funções de autorização, aprovação de operações, execução, controle e contabilização, de tal maneira que nenhum funcionário, estagiário ou prestador de serviço detenha poderes e atribuições em desacordo com este princípio. Comitê Gestor de Segurança da Informação: grupo multidisciplinar composto por membros das Diretorias Executivas da Companhiacom o objetivo de avaliar a estratégia e diretrizes de segurança da informação seguidas pela Companhia. 9 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Código de Conduta; Política de Gestão de Riscos Corporativos; e Série ISO INFORMAÇÕES DE CONTROLE Vigência: a partir de maio de ª Versão: 16/02/2009 Responsáveis pelo documento: Responsável Elaboração Revisão Área Gerência de Segurança da Informação Diretoria de Projetos e Governança de TI Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Comitê Gestor de Segurança da Informação 8 INFORMAÇÃO INTERNA

9 Aprovação Conselho de Administração Registro de alterações: Versão Data Modificação 1 16/02/2009 Versão Original /08/2009 Primeira revisão da Política /12/2010 Inclusão da abrangência da Política, atualização das nomenclaturas das áreas e revisão na aplicação da Política. 2 08/03/ /05/ /05/2014 Ampliação das diretrizes, substituição de glossário por definições, remoção de regras da Política. Revisão geral, foco nas diretrizes corporativas para a Segurança da Informação. Inclusão dos conceitos e gestão de incidentes, simplificação das diretrizes e responsabilidades. 5 12/05/2017 Adequação para B3 S.A. Brasil, Bolsa, Balcão 9 INFORMAÇÃO INTERNA

01/03/2011. Política de Segurança de Informações - Managrow Asset Management

01/03/2011. Política de Segurança de Informações - Managrow Asset Management 01/03/2011 Política de Segurança de Informações - Managrow Asset Management Política de Segurança de Informações 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado pela área de Compliance para definir os parâmetros

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 CONCEITOS... 3 4 ESTRUTURA NORMATIVA...

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DA PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. APLICAÇÃO... 2 3. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 3.1 DISPOSIÇÕES INICIAIS...

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Segurança da Informação BM&FBOVESPA Última revisão: maio de 2014 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONCEITOS... 3 4. ESTRUTURA NORMATIVA... 3 5. DIRETRIZES... 4 6. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Superintendência de Riscos e Controles 15/03/2017

Superintendência de Riscos e Controles 15/03/2017 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Superintendência de Riscos e Controles. 2 Abrangência 2.1 Esta Política orienta o comportamento da BB Seguridade e suas sociedades controladas. Espera-se que as empresas

Leia mais

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex.

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex. 1 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Disposições Gerais Os sistemas de informação, a infraestrutura tecnológica, os arquivos de dados e as informações internas ou externas, são considerados importantes

Leia mais

Divisão de Controles Internos e Compliance 19/08/2016

Divisão de Controles Internos e Compliance 19/08/2016 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Diretoria de Governança, Risco e Compliance. 2 Abrangência 2.1 Esta Política aplica-se à BB Seguridade Participações S.A. ( BB Seguridade ou Companhia ) e suas subsidiárias

Leia mais

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 1/5 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 0000536 - André Delgado- SEGURANCA Danielle Souza; Oscar Zuccarelli; HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA REV. ALTERAÇÕES Atualização do item 2.2 - Solicitar

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 PRINCÍPIOS... 3 4 REFERÊNCIAS... 4 5 CONCEITOS... 4 6 PRERROGATIVAS... 4 7 DIRETRIZES... 5 8 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 4 4 CONCEITOS... 4 5 DIRETRIZES... 4 6 REGRAS... 5 7 RESPONSABILIDADES... 7 8 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 7 2 1 OBJETIVO

Leia mais

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Segurança da Informação Junho de 2016 ÍNDICE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 2 (A) Objetivo... 2 (B) Gestão de Segurança da Informação... 2 (C)

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES... 7 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 10 13/5/2016 Informação

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 01/IN01/CGSI 01 26/03/2014 1/11 ORIGEM Comitê Gestor de Segurança da Informação CGSI. REFERÊNCIA LEGAL E NORMATIVA I. Lei nº 8.112, de 11 de novembro de 1990, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina. Política de Segurança da Informação e Comunicações (POSIC)

Universidade Federal de Santa Catarina. Política de Segurança da Informação e Comunicações (POSIC) Universidade Federal de Santa Catarina Política de Segurança da Informação e Comunicações (POSIC) Documento elaborado pelo Comitê de Segurança da Informação e Comunicação (COSIC) instituído pela Portaria

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO NORTE INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL Versão 1.0 Vigência Agosto / 2016 Classificação das Informações [ X ] Uso Interno [ ] Uso Público Conteúdo

Leia mais

CB.POL a. 1 / 7

CB.POL a. 1 / 7 CB.POL-.01 4 a. 1 / 7 1. CONTEÚDO DESTE DOCUMENTO Esta política estabelece diretrizes e responsabilidades para a implementação e manutenção do Sistema de Controles Internos integrado ao Gerenciamento de

Leia mais

Política de segurança da informação Normas

Política de segurança da informação Normas Política de Segurança das Informações Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Anhanguera Taboão da Serra Normas 2 BS 7799 (elaborada pela British Standards Institution). ABNT NBR ISO/IEC

Leia mais

Política de Auditoria Interna

Política de Auditoria Interna Política de Auditoria Interna 22 de outubro 2013 Define a missão, a independência, a objetividade, as responsabilidades e regulamenta a função da auditoria interna. ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. PÚBLICO ALVO...

Leia mais

NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA

NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA Sumário 1. INTRODUÇÃO...4 2. POLÍTICA DE PRIVACIDADE...4 2.1 ATUALIZAÇÃO CADASTRAL...4 2.2 DIREITOS DE ACESSO...5 2.3 TRATAMENTO DE INFORMAÇÕES...5 2.4 SEGURANÇA E SIGILO...5

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 3 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 SISTEMAS E BACKUPS... 5 SEGREGAÇÃO DE ATIVIDADES... 5 VIGÊNCIA E ATUALIZAÇÃO... 6 POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. CNPJ 60.872.504/0001-23 Companhia Aberta NIRE 35300010230 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO GESTÃO INTEGRADA DE RISCO OPERACIONAL, CONTROLES INTERNOS E COMPLIANCE Objetivo Este documento

Leia mais

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS PERSPECTIVA: TRE/RN e Sociedade Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Descritivo: Conhecer e ouvir o cliente

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade INFOCAP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA A presente Política regula as condições gerais de coleta, uso, armazenamento, tratamento e proteção de dados nos sites, plataformas e aplicações

Leia mais

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas Endesa Brasil ÍNDICE 3 3 3 3 4 6 6 1. Objeto 2. Alcance 3. Aplicação 4. Conceitos 5. Conteúdo 6. Responsabilidades

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL A Um Investimentos S/A CTVM atendendo às disposições da Resolução CMN 3.380/06 demonstra através deste relatório a sua estrutura do gerenciamento de risco

Leia mais

POLÍTICA DE AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS

POLÍTICA DE AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS 13/5/2016 Informação Pública ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 PRINCÍPIOS... 4 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES... 6 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 8 13/5/2016 Informação

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO, À LAVAGEM E À OCULTAÇÃO DE BENS, DIREITOS E VALORES

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO, À LAVAGEM E À OCULTAÇÃO DE BENS, DIREITOS E VALORES POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO, À LAVAGEM E À OCULTAÇÃO DE BENS, DIREITOS E VALORES 13/5/2016 Informação Pública ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESCOPO... 3 3 APLICABILIDADE...

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Introdução Esta política tem por objetivo estabelecer regras, procedimentos e descrição dos controles internos a serem observados para o fortalecimento e funcionamento dos

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS Classificação das Informações 24/9/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS JUNHO / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... Erro! Indicador não definido. 1.1. Objetivo...1 1.2. Abrangência...2 1.3. Princípios...2 1.4. Diretrizes...2 1.5. Responsabilidades...3

Leia mais

POLÍTICA. Sistema de Gestão de Segurança da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Referência do Documento PL03 SGSI _V5

POLÍTICA. Sistema de Gestão de Segurança da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Referência do Documento PL03 SGSI _V5 POLÍTICA POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Referência do Documento PL03 SGSI _V5 D Público 1 PL03 SGSI_V5 ÍNDICE 1. Referências Pág. 3 2. Documentos Associados Pág. 3 3. Registos Associados Pág. 3 4.

Leia mais

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos Junho de 2016 ÍNDICE POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... 2 (A) Objetivo... 2 (B) Abrangência... 2 (C) Princípios Gerais... 2 (D) Diretrizes...

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABRIL / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Objetivos... 3 1.3. Tecnologia da Informação... 3 1.4. Segregação de Atividades...

Leia mais

Política de Alçadas. a) Acionistas Controladores: grupo composto pela Votorantim Industrial S.A. e BNDES Participações S.A. BNDESPAR.

Política de Alçadas. a) Acionistas Controladores: grupo composto pela Votorantim Industrial S.A. e BNDES Participações S.A. BNDESPAR. Fibria Celulose S.A. Política de Alçadas 1. OBJETIVO Esta Política de Alçadas ( Política ) tem como objetivo fixar os limites de alçadas para aprovação pela Diretoria e pelo Conselho de Administração da

Leia mais

Política de Segurança de Informações

Política de Segurança de Informações Política de Segurança de Informações Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Apresentação A Política de Segurança da Informação da Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. ( Edge Investimentos ), aplica-se

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Objetivo Esta política tem por objetivo estabelecer regras, procedimentos e descrição dos controles a serem observados para

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS Junho/2016 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONTROLES FÍSICOS e LÓGICOS... 3 4. SIGILO BANCÁRIO... 4 5. PADRÃO DE CONDUTA... 4 6. INFORMAÇÕES

Leia mais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais (versão 01/2016) Sumário 1. Objetivo... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. Considerações Gerais... 1 4. Vínculos... 1

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente,

Leia mais

Classificação Código Revisão Emissão Folha. Política de Segurança da Informação e Comunicação. Universidade Federal do Ceará ORIGEM

Classificação Código Revisão Emissão Folha. Política de Segurança da Informação e Comunicação. Universidade Federal do Ceará ORIGEM P01/STI/UFC 04 05/06/2013 1/8 Universidade Federal do Ceará Secretaria de Tecnologia da Informação Política de Segurança da Informação e Comunicação ORIGEM Secretaria de Tecnologia da Informação REFERENCIA

Leia mais

2015 P. 1 de 6. Procedimento para a Comunicação de Irregularidades Linha de ética

2015 P. 1 de 6. Procedimento para a Comunicação de Irregularidades Linha de ética P. 1 de 6 Procedimento para a Aprovado em reunião do Conselho Fiscal de 3.12. P. 2 de 6 1. INTRODUÇÃO A Galp Energia, SGPS, S.A. (doravante Galp ) baseia o exercício da sua atividade em princípios de lealdade,

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Página 1 de 7 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 2.1 BASE LEGAL... 3 2.2 DEFINIÇÕES... 3 2.3 ESCOPO DE AVALIAÇÃO... 4 2.4 GOVERNANÇA... 4 2.5 GERENCIAMENTO

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Gestão de Riscos Corporativos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013

BM&FBOVESPA. Política de Gestão de Riscos Corporativos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013 BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. CONFIDENCIALIDADE:... 3 3. INTEGRIDADE E DISPONIBILIDADE:...

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI Versão: outubro/2016 1. OBJETIVO Em concordância com as diretrizes da Política de Gerenciamento de Riscos dos Fundos e Carteiras

Leia mais

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS Objetivo Estabelecer regras gerais para os processos de contratação de terceiros e obrigações básicas que devem ser adotadas

Leia mais

DocuSign Envelope ID: ACAFCBFD-49D8-41F9-9BFC-2DEA88A4A728. Abono de Ponto Eletrônico da LATAM Airlines Brasil Norma

DocuSign Envelope ID: ACAFCBFD-49D8-41F9-9BFC-2DEA88A4A728. Abono de Ponto Eletrônico da LATAM Airlines Brasil Norma Abono de Ponto Eletrônico da LATAM Airlines Brasil Abono de Ponto Eletrônico da LATAM Airlines Brasil Versão 1.0 Data de criação 14/12/2016 Data de modificação Não aplicável Índice 1. Objetivo... 4 2.

Leia mais

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017 Resumo Descreve os componentes do SCI Sistema de Controles Internos da Riviera Investimentos e estabelece as responsabilidades e procedimentos para a sua gestão. Sumário 1. Objetivo...2 2. Público-alvo...2

Leia mais

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos CM CAPITAL MARKETS ASSET MANAGEMENT LTDA. Data de Atualização: 06/2016 Aviso Legal: Este documento pode conter informações confidenciais e/ou privilegiadas.

Leia mais

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A 1 1. SUMÁRIO Em atendimento a Instrução CVM nº 558, o Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A. (doravante denominado simplesmente

Leia mais

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores Segurança - Conceitos Básicos Segurança em Redes de Computadores Conceitos Básicos O que é? É a condição de estar protegido de perigo ou perda. tem que ser comparada e contrastada com outros conceitos

Leia mais

4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS. Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária

4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS. Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária 4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária Novos Desafios para Controles Internos Modelo de Supervisão do BCB

Leia mais

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ O presente regulamento visa estabelecer normas, procedimentos de funcionamento e atividades atribuídas à Gerência de Serviços, conforme estabelecido no Capítulo

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação 14 de fevereiro 2017 Define as diretrizes e regras de Segurança da Informação da Cetip. Versão da Política: Data de criação: Próxima atualização: Área Responsável: 2ª

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES... 7 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE...11 13/5/2016 Informação

Leia mais

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião Glossário Acordo entre sócios/acionistas Regula os direitos e obrigações entre sócios/acionistas, as condições que regem as transferências de ações de emissão da organização, o exercício dos direitos políticos,

Leia mais

II. Receber dos funcionários os avisos de movimentação nos ativos sujeitos a monitoramento e verificar sua adequação às disposições desta Política;

II. Receber dos funcionários os avisos de movimentação nos ativos sujeitos a monitoramento e verificar sua adequação às disposições desta Política; Sistemas de Controles Internos Categoria: Políticas e Conceitos Gerais Códigos: NCO 01 Título : Política de Investimentos Próprios 1. APRESENTAÇÃO A Icatu Gestão Patrimonial Ltda. ( IGP ), instituição

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Organograma... 3 3. Vigência... 4 4. Abrangência... 4 5. Conceito... 5 5.1 Risco de liquidez do fluxo

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. 23.1.2015 1. OBJETIVO 1.1 A presente Política de Transações com Partes Relacionadas da BB Seguridade Participações S.A. (

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental POLÍTICA - Versão: 1.0 POLÍTICA CORPORATIVA Área Reponsável: DIRETORIA DE CONTROLADORIA E COMPLIANCE 1. OBJETIVO A Política Corporativa de ( Política ) define um conjunto de princípios, diretrizes e responsabilidades

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 SOMENTE PARA USO INTERNO Este material foi elaborado pela Atmos Capital Gestão de Recursos Ltda. ( Atmos Capital ou Gestora

Leia mais

WORKSHOP SOBRE CONTROLOS INTERNOS Abril/2016

WORKSHOP SOBRE CONTROLOS INTERNOS Abril/2016 WORKSHOP SOBRE CONTROLOS INTERNOS Abril/2016 Organizações de todos os tipos e tamanhos enfrentam influências e fatores internos e externos que tornam incerto se e quando elas atingirão seus objetivos.

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 1 - OBJETIVO Prover orientação e apoio para a segurança da informação de acordo com os requisitos do negócio e com as leis e regulamentações pertinentes para a melhor utilização dos recursos disponíveis

Leia mais

Sociedade Alphaville Residencial 11 Sede Administrativa - Av. Alpha Norte, 700 PABX:

Sociedade Alphaville Residencial 11 Sede Administrativa - Av. Alpha Norte, 700 PABX: 1. INTRODUÇÃO Código de Ética Este Código de Ética reúne diretrizes que devem ser observadas em nossa ação profissional para atingirmos padrões Éticos no exercício de nossas atividades. Para a Sociedade

Leia mais

Manual de Governança Corporativa

Manual de Governança Corporativa Documento: Área Emitente: Manual de Governança Corporativa Assessoria de Planejamento, Orçamento, Controle e Regulatório HISTÓRICO DAS REVISÕES Rev. nº. Data Descrição 01 19/12/2012 Segregação do Manual

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO I - DEFINIÇÕES E ADESÃO 1.1 - As definições utilizadas na presente Política de Divulgação têm os significados que lhes são

Leia mais

MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA.

MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA. MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA. 1 Sumário Introdução...3 Definições...3 Gerenciamento de Risco...3 Apoio ao Gerenciamento...4 Escopo de Atuação de Risco...4

Leia mais

BANCO DE POUPANÇA E CRÉDITO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO BPC

BANCO DE POUPANÇA E CRÉDITO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO BPC BANCO DE POUPANÇA E CRÉDITO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO BPC 1. INTRODUÇÃO A Política de Segurança da Informação, pode ser usada para definir as interfaces entre os utilizadores, fornecedores

Leia mais

Regimento Interno da Auditoria Interna Regimento Interno

Regimento Interno da Auditoria Interna Regimento Interno da Auditoria Interna da Auditoria Interna Versão 1.0 Data de criação 08/06/2015 Data de modificação N/A Tipo de documento Índice 1. Objetivo... 4 2. Atuação... 4 3. Missão da Auditoria Interna... 4 4.

Leia mais

Lei /2016 Lei das Estatais

Lei /2016 Lei das Estatais Lei 13.303/2016 Lei das Estatais Impactos na Governança Corporativa SUORG 10 NOV 2016 Lei nº 13.303/2016 Estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no

Leia mais

SUMÁRIO DE REVISÕES. Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS

SUMÁRIO DE REVISÕES. Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS Página 1 de 10 SUMÁRIO DE REVISÕES Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS 0 07/08/2013 Emissão original consolidando práticas adotadas no PSS, anteriormente não documentadas em forma de procedimento

Leia mais

POLÍTICA DE COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS. Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários

POLÍTICA DE COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS. Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários Versão 2016.1 Editada em Junho de 2016 1. OBJETIVO Esta Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários define os padrões de condutas internas exigidas

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Comunicação Institucional A Petrobras já integra o grupo das grandes companhias que adotam as melhores práticas de governança

Leia mais

Risco de Liquidez. Um Investimentos S/A CTVM. Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14. Resolução nº 4090/12

Risco de Liquidez. Um Investimentos S/A CTVM. Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14. Resolução nº 4090/12 Risco de Liquidez Resolução nº 4090/12 Fev/2010 Atualização Set/ 13 Atualização Fev/14 Um Investimentos S/A CTVM Objetivo Estabelecer as diretrizes para o gerenciamento dos riscos de liquidez a assegurar

Leia mais

#pública. Risco Operacional

#pública. Risco Operacional #pública Risco Operacional Estrutura de Gerenciamento 2015 SUMÁRIO 1. Objetivo 3 2. Estrutura Organizacional 3 3. Governança para a Gestão do Risco Operacional 4 3.1 Conselho de Administração 4 3.2 Diretoria

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS Junho/2016 Sócios / Administração 1 / 7 Índice 1. Objetivo... 3 2. Estrutura... 3 a. Comitê de Risco... 3 3. Risco de Preço... 4 4. Risco de Liquidez e Concentração... 4 5.

Leia mais

Relatório Anual Gerenciamento de Risco Operacional

Relatório Anual Gerenciamento de Risco Operacional Relatório Anual 2015 Gerenciamento de Risco Operacional Sumário Introdução Estrutura de Risco Operacional Responsabilidades Metodologia de Gerenciamento Aprovação e Divulgação Conclusão 1 Introdução Em

Leia mais

Política de Investimento Pessoal

Política de Investimento Pessoal Política de Investimento Pessoal Introdução Com fundamento no art. 16, IX, da Instrução CVM n.º 558/15, o objetivo da política de investimento pessoal é estabelecer procedimentos e regras para os investimentos

Leia mais

Política de Transparência nas Relações com Terceiros

Política de Transparência nas Relações com Terceiros Política de Transparência nas Relações com Terceiros Sumario Objetivo e Alcance 3 Princípios gerais 3 1. Declaração de conflito de interesses 4 1.1. Definição de conflito de interesses 4 1.2. Conflitos

Leia mais

Política de Partes Relacionadas

Política de Partes Relacionadas Política de Partes Relacionadas SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 A QUEM SE APLICA... 3 3 DEFINIÇÃO DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS... 3 4 DEFINIÇÃO DE PARTES RELACIONADAS... 4 5 DEFINIÇÃO DE SITUAÇÕES

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA ÍNDICE: 1. Introdução...3 2. Valores e Princípios...3 3. Composição Acionária...4 4. Estatuto Social...4 5. Diretoria......5 6. Auditoria Externa e Auditoria Interna...5 7. Controles

Leia mais

CIELO S.A. CNPJ/MF nº / NIRE

CIELO S.A. CNPJ/MF nº / NIRE CIELO S.A. CNPJ/MF nº 01.027.058/0001-91 NIRE 35.300.144.112 ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE MAIO DE 2017 Data, hora e local: Aos 11 dias do mês de maio de

Leia mais

INTRODUÇÃO PROCESSO ANALÍTICO ESTRUTURA ANALÍTICA METODOLOGIA DE RATING DE GESTORES DE RECURSOS

INTRODUÇÃO PROCESSO ANALÍTICO ESTRUTURA ANALÍTICA METODOLOGIA DE RATING DE GESTORES DE RECURSOS INTRODUÇÃO O Rating de Gestores de Recursos (RGR) da Austin Rating reflete a análise de fatores qualitativos e quantitativos aplicados pela entidade visando a gestão eficiente de recursos de terceiros.

Leia mais

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente Regimento

Leia mais

EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI

EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI EGT-114-L1 ASSUNTO: SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TEMA: O VALOR DA INFORMAÇÃO DO SÉCULO XXI EQUIPE: MATEUS FERREIRA 3º Período JACKSON CALHAU JUN / 2014 FRANCISCO DE ASSIS RODRIGO LIMA ROBSON MATEUS

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS - ORIGINAL ASSET MANAGEMENT Índice A) OBJETIVOS 3 B) APROVAÇÃO 3 C) ABRANGÊNCIA 3 D) DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. DEFINIÇÕES 3 2. ESTRUTURA DE CONTROLE E DIRETRIZES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 Dispõe sobre a digitalização e a gestão de documentos digitalizados relativos às operações e às transações realizadas pelas instituições financeiras e pelas demais

Leia mais

USO DO CORREIO ELETRÔNICO INSTITUCIONAL SUMÁRIO

USO DO CORREIO ELETRÔNICO INSTITUCIONAL SUMÁRIO 03/IN03/CGSIC/IFTM 00 - / /2013 29/08/2013 1/5 ORIGEM Esta é uma norma complementar à Política de Segurança de Informação e Comunicação (POSIC), a qual foi elaborada pela Diretoria de Tecnologia de Informação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. Finalidade e Escopo O Conselho de Administração da Petróleo Brasileiro S.A. ("Petrobras" ou "Companhia"), no uso de suas atribuições,

Leia mais

Política de Gestão de Riscos Operacionais. 14 de fevereiro

Política de Gestão de Riscos Operacionais. 14 de fevereiro Política de Gestão de Riscos Operacionais 14 de fevereiro 2017 Define os objetivos, as responsabilidades e as diretrizes que orientam a Gestão de Riscos Operacionais na Cetip S.A. Versão da Política: 1ª

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MATERIAIS PUBLICITÁRIOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MATERIAIS PUBLICITÁRIOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS MATERIAIS PUBLICITÁRIOS Última atualização: Julho de 2016 Produzido pela área de Compliance para as áreas: Comunicação Banco / Comunicação DTVM / Compliance Banco / Compliance DTVM.

Leia mais

Código de Ética Elaborado em Janeiro de 2016 Atualizado em Junho de 2016 1. INTRODUÇÃO Este Código de Ética estabelece as regras e princípios que nortearão os padrões éticos e de conduta profissional,

Leia mais

Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários

Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários (Revisão: Junho 2016) Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Grupo Stratus:... 3 1.2. Atividades do Grupo Stratus:... 3 1.3. A Política:... 3 1.4. Conhecimento

Leia mais