Acrise, como a necessidade, tem o condão de aguçar o

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acrise, como a necessidade, tem o condão de aguçar o"

Transcrição

1

2

3 EDITORIAL Apostar na guerrilha para vencer a crise Presidente Nuno Vasconcellos Vice-presidente Rafael Mora Administradores Paulo Gomes, António Costa e Gonçalo Faria de Carvalho Director Geral Comercial Bruno Vasconcelos Redacção Rua Vieira da Silva, n.º 45, Lisboa, Telf / Fax Acrise, como a necessidade, tem o condão de aguçar o engenho. O lema vale tanto para um cientista que precisa de uma invenção como para uma marca que procura notoriedade. E é quando o mercado encolhe ou levanta mais barreiras, que uma empresa precisa de ser (ainda mais) criativa para promover os seus serviços ou vender os seus produtos. A criatividade tem muitas virtudes. Uma delas é ser democrática: serve tanto um quiosque de rua como uma multinacional. Outra é que não olha a budgets : pode exigir um orçamento milionário ou conseguir-se quase a custo zero. Que o diga uma grande marca como a Nissan. Quando há tempos precisou de promover o seu modelo desportivo de topo GT-R no mercado alemão, em vez de entupir os tradicionais canais de comunicação, decidiu usar o seu principal rival para provocar o mercado. Como? Colando películas transparentes em todos os vidros pára-brisas de carros Porsche que encontrou estacionados nas ruas de Dusseldorf. Os adesivos, além de darem a impressão de que havia um Nissan GT-R estacionado à frente, deixavam uma mensagem escrita aos seus condutores: Gostaria de ver por outra perspectiva? A resposta chegou ao fim de duas semanas de campanha. A Nissan recebeu mais 23% de pedidos para test-drive do novo modelo e aumentou o potencial de vendas do novo carro. O custo? Insignificante quando comparado com o seu impacto. Este caso de marketing de guerrilha, porque foi disso que se tratou, é um bom exemplo de como uma campanha pode ser altamente criativa mesmo com um budget mínimo. Uma equação que ganha força sobretudo em tempos de crise como os que hoje se vivem um tempo em que até a Coca-Cola, devido aos apertos orçamentais, decidiu não activar a campanha natalícia em Portugal este ano (alguém pensou que isso poderia acontecer à marca mais próxima da figura do Pai Natal?). A necessidade vai, por isso, obrigar a multinacional de bebidas e muitas outras companhias a usar novos recursos, mais baratos e mais imaginativos, para continuar a seduzir o mercado. O marketing de guerrilha conceito que nasceu na década de 70, inspirado na necessidade de inovar nas técnicas publicitárias é, por isso, mais do que um método. É uma atitude. E uma necessidade que hoje vai (e deve) tirar partido das novas plataformas multimédia, dos tablets às redes sociais, ao dispor de fornecedores e clientes, publicitários e públicos-alvo. Resistir em tempos de crise não é, por isso, o mais difícil para uma marca. Difícil mesmo é surpreender e inovar. Não há budget que resista a isso. Director António Costa Director-executivo Bruno Proença Subdirectores Francisco Ferreira da Silva, Helena Cristina Coelho e Pedro Sousa Carvalho Produção Ana Marques (chefia), Artur Camarão, Carlos Martins, João Santos Tratamento de Imagem Samuel Rainho (coordenação), Paulo Garcia e Tiago Maia Impressão e Acabamento SIG 3 GUIA MARCAS QUE MARCAM

4 APRESENTAÇÃO RUI RIBEIRO Managing Partner, QSP Consultoria de Marketing 4 GUIA MARCAS QUE MARCAM C om esta terceira edição do guia Marcas que Marcam algumas certezas aprofundam- -se. A primeira, é que a notoriedade é um capital das marcas perene e estável. A notoriedade contribui de forma significativa para a acumulação de capital da marca ao longo dos anos. Nos três anos que leva esta publicação, verifica-se que numa maioria significativa das categorias em análise, cerca de 66%, a marca com maior notoriedade espontânea mantém-se, e que apenas em 4% das categorias uma marca vencedora num ano não surge nos três primeiros lugares do ranking em qualquer dos anos em análise. O consumidor é o primeiro responsável pela acumulação de capital de uma marca, sendo que uma das variáveis fundamentais nessa acumulação é a capacidade que estes têm de reconhecer a marca. Sem notoriedade não existe marca que cresça de uma forma significativa e sustentada no tempo. Se um produto é bom, seja por via da inovação, da diferenciação ou da sua qualidade agregada, estamos na presença de uma marca forte em potencial. Contudo, o salto necessário para se tornar de facto numa marca forte passa, antes de mais, por transmitir esses atributos ao consumidor, para que estes os reconheçam. No entanto, a associação de determinadas características a uma marca exige, no mínimo, o seu conhecimento e reconhecimento O valor da marca baseia-se mais na notoriedade um critério objectivo do que na qualidade inerente do produto um critério subjectivo. Acreditamos que isto é mais do que uma relação de correlação; é uma relação de causalidade, ou seja, no longo prazo, a notoriedade Notoriedade, um capital da marca não dispensa a qualidade do produto ou serviço. Claro que, no curto prazo, outros factos podem contribuir para um pico de notoriedade que nada tem que ver com a qualidade do produto ou serviço. Mas, no longo prazo, as marcas mais notórias e fortes serão aquelas capazes de garantir um nível de qualidade elevado, percepcionado pelo consumidor ao longo do tempo. O estudo que está na origem deste guia Marcas que Marcam baseou-se na auscultação de 2496 portugueses sobre a notoriedade espontânea associada a um conjunto de categorias de produtos e/ou serviços. Mantivemos as mesmas categorias em análise, o que nos permite ter uma avaliação contínua da notoriedade das marcas. E o que nos apraz registar, de acordo com o acima descrito, é que uma grande maioria das marcas presentes no guia do ano anterior transita para o guia deste ano. O que confirma e reforça a percepção empírica, e cientificamente comprovada, de que a notoriedade é um dos principais capitais da marca, contribuindo de forma significativa para o seu valor. John Sadowsky afirma em artigo nesta publicação: Branding, como liderança, é uma viagem a longo prazo não poderia estar mais de acordo. Nesta publicação, seguindo o exemplo do ano anterior, foram convidados vários autores, dos quais se destacam Ori Brafman, John Sadowsky ou Marcelo Ortega, entre outros. Bem como uma mensagem para marketers do Presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing. Contamos ainda a história de sucesso de três marcas portuguesas inovadoras. Acreditamos que, com isto, criámos um guia mais rico e interessante para os leitores, que permanecerá consigo ao longo do ano.

5

6 METODOLOGIA Criar um guia de marcas passo a passo 6 GUIA MARCAS QUE MARCAM Para mais informações contactar: Não é permitida a reprodução total ou parcial deste guia sem prévia autorização expressa por parte da QSP Consultoria de Marketing ou do Diário Económico. * Marcas que Marcam é uma marca registada, propriedade da QSP Consultoria de Marketing. O guia Marcas que Marcam apoia-se numa pesquisa de mercado prévia, que funciona como base de apoio e fundamentação das marcas publicadas. A metodologia da pesquisa de mercado baseou-se num processo bietápico, que conjugou uma primeira parte qualitativa e uma segunda parte quantitativa. 1. Numa primeira fase, foi seleccionado um conjunto de categorias (80) pelos consultores da QSP Consultoria de Marketing entre cerca de designações de produtos e/ou serviços referidos na classificação de produtos e serviços para o registo de marcas. Esta selecção derivou de uma análise qualitativa dos consultores, que agregaram as diferentes designações em categorias de produtos e serviços mais abrangentes. Esta fase foi igualmente realizada nas edições anteriores do guia, pelo que se decidiu manter a mesma estrutura nesta edição, já que o conjunto de categorias definido se encontra devidamente solidificado. 2. Numa segunda fase, e entre este conjunto de categorias seleccionado, foi levada a cabo uma pesquisa quantitativa junto do público em geral (indivíduos com idade igual ou superior a 15 anos e residentes em Portugal Continental), através de entrevistas presenciais realizadas entre os meses de Abril e Maio de 2012, com o objectivo de seleccionar as marcas integradoras do guia, sendo o elemento decisor a notoriedade espontânea. Para cada uma das 80 categorias de produtos e/ou serviços, foi pedido a um conjunto de 312 inquiridos que indicassem as marcas que conheciam, o que deu origem às marcas que integram este guia. Os vencedores, apresentados na página ao lado, correspondem à marca mais citada em cada categoria de produtos e/ou serviços. De forma a perfazer um número mínimo de 1500 marcas, além da notoriedade espontânea associada a cada categoria de produtos/serviços, foi colocada uma questão sobre notoriedade espontânea sem qualquer associação a categorias de produtos/serviços, e cujos resultados também constam deste guia. Pressupostos: a. Para a elaboração do guia Marcas que Marcam foram excluídas todas as marcas que não possuem representação directa em Portugal, ou que o seu representante não foi encontrado em tempo útil. b. A designação publicada como nome da marca corresponde à designação oficial dessa marca em Portugal. c. O guia Marcas que Marcam enviou a todas as marcas referenciadas uma solicitação por escrito para confirmação dos dados publicados. Em caso de erro ou incorrecção, solicitamos a respectiva rectificação para correcção em posterior edição. d. Devido a critérios editoriais, foram excluídas todas as marcas de partidos políticos, clubes de futebol profissional e de comunicação social. e. As marcas constantes deste guia podem não corresponder exactamente às que foram citadas no estudo, devido aos pressupostos supracitados ou por não terem qualquer associação às categorias nas quais foram citadas. f. Relativamente à edição anterior, referente a 2011, regista-se apenas uma alteração: nesta edição, as categorias são apresentadas por ordem alfabética, no sentido de facilitar a consulta e leitura do guia. g. Na listagem de marcas que se apresenta nesta guia, o campo Categoria contém o número correspondente à categoria de produtos/serviços em que a marca foi citada (ver tabela na página ao lado). Todas as marcas citadas sem qualquer associação de categorias foram identificadas com um * (asterisco). Toda a informação não disponível foi designada por N.D..

7 As 80 categorias e os Vencedores de Notoriedade Espontânea N.º Categoria Marca Vencedora N.º Categoria Marca Vencedora 1 Agências de Viagens ABREU 2 Agências Imobiliárias ERA 3 Águas para Consumo LUSO 4. Alimentação para Animais PEDIGREE 5 Arroz CIGALA 6 Artigos de Desporto NIKE 7 Artigos de Limpeza da Louça FAIRY 8 Artigos de Limpeza de Roupa SKIP 9 Artigos de Limpeza do Lar SONASOL 10 Artigos de Papelaria BIC 11 Automóveis e Motas MERCEDES, BMW 12 Azeite e Óleos Alimentares FULA 13 Bancos e Instituições Financeiras CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS 14 Bebidas Destiladas e Espirituosas J&B 15 Bebidas Energéticas RED BULL 16 Bolachas, Biscoitos e Bolos TRIUNFO 17 Café e Chá DELTA 18 Calçado NIKE 19 Cartões de Crédito e Débito CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS 20 Centros Comerciais COLOMBO 21 Cerâmicas e Louças Sanitárias VALADARES 22 Cereais CHOCAPIC 23 Cerveja SAGRES 24 Champanhes e Espumantes RAPOSEIRA 25 Charcutaria NOBRE 26 Chocolates e Guloseimas NESTLÉ 27 Combustíveis GALP 28 Computadores e Hardware TOSHIBA 29 Congelados IGLO 30 Conservas BOM PETISCO 31 Consolas de Jogos e Software para Consolas PLAYSTATION 32 Construção Civil SOARES DA COSTA 33 Correio Expresso CTT 34 Cuidados de Beleza NIVEA 35 Editoras de Livros PORTO EDITORA 36 Electrodomésticos de Imagem e Som SAMSUNG 37 Electrodomésticos para Casa/Lar PHILIPS 38 Empresas de Segurança PROSEGUR 39 Fast Food MCDONALD S 40 Ginásios e Health Clubs HOLMES PLACE 41 Higiene Corporal NIVEA 42 Higiene do Bebé DODOT 43 Higiene Oral COLGATE 44 Hipermercados e Supermercados CONTINENTE 45 Hospitais e Clínicas de Saúde HOSPITAL SANTA MARIA 46 Hotéis e Pousadas IBIS 47 Instituições Seguradoras AXA 48 Institutos de Beleza e Spa s CORPORACIÓN DERMOESTÉTICA 49 Iogurtes DANONE 50 Joalharia PANDORA 51 Leite e Bebidas de Soja MIMOSA 52 Lojas de Bricolage AKI 53 Lojas de Desporto SPORT ZONE 54 Lojas de Electrodomésticos WORTEN 55 Louças, Porcelanas e Cutelarias VISTA ALEGRE 56 Manteigas e Margarinas PLANTA 57 Massas e Farinhas NACIONAL 58 Mobiliário de Escritório MOVIFLOR 59 Mobiliário e Decoração MOVIFLOR 60 Moda Feminina ZARA 61 Moda Infantil ZIPPY 62 Moda Masculina ZARA 63 Motores de Busca de Internet GOOGLE 64 Óculos RAY BAN 65 Operadoras de Comunicações Fixas, Móveis e Internet TMN 66 Perfumes HUGO BOSS 67 Produtos de Higiene e Beleza do Cabelo PANTENE 68 Queijos LIMIANO 69 Redes Sociais na Internet FACEBOOK 70 Relógios SWATCH 71 Seguros de Saúde MÉDIS 72 Software WINDOWS 73 Sumos, Néctares e Refrigerantes COCA-COLA 74 Telemóveis e Telefones NOKIA 75 Têxtil Lar IKEA 76 Tintas ROBBIALAC 77 Transporte de Passageiros CP 78 Universidades e outras Instituições de Ensino Superior UNIVERSIDADE CATÓLICA 79 Vinhos CASAL GARCIA 80 Vinhos do Porto e outros Vinhos Generosos VELHOTES 7 GUIA MARCAS QUE MARCAM

8 OPINIÃO JOHN SADOWSKY???? Autor, Orador e Leadership Coach Algumas reflexões sobre liderança, branding e o poder de contar histórias 8 GUIA MARCAS QUE MARCAM Os princípios básicos da comunicação são notavelmente similares para os líderes e para as marcas. As marcas e os líderes eficazes usam as suas histórias de identidade histórias sobre quem eles são, de onde vêm e por que fazem as coisas da forma como as fazem para envolver e inspirar aqueles que os seguem. Cheguei a esta conclusão através de uma longa e interessante viagem. Quinze anos de experiência a formar (N.T. coaching ) líderes e a efectuar pesquisas sobre o modo como os líderes se expressam levaram-me a escrever The Seven Rules of Storytelling 1, onde o co-autor Loïck Roche e eu discutimos o papel decisivo da narrativa na comunicação de liderança. Depois de ler The Seven Rules of Storytelling, o CEO da vision, Nick Heys, perguntou-me se consideraria a possibilidade de trabalhar com ele no desenvolvimento de conceitos semelhantes para o mundo das marcas e do e-marketing. Como me disse, Todas as coisas de que fala, principalmente o facto de contar histórias de identidade para envolver uma comunidade, tudo isso se aplica directamente ao modo como vejo o Internet marketing do futuro. De 2010 a 2012, Nick e eu usámos da palavra em algumas 60 conferências e eventos do sector em toda a Europa, sempre sobre o tema de como o uso inovador de redes sociais e histórias irá definir o futuro do Internet branding. À medida que fazíamos as nossas apresentações e interagíamos com públicos diversificados, compreendi, ainda mais do que antes, as formas pelas quais a expressão própria de uma marca é semelhante à expressão própria de um líder. O meu trabalho fascinante com a vision e os seus clientes levou-me a escrever outro livro, desta vez aplicando os meus princípios das histórias ao branding e mídia modernos. Este trabalho, The New Marketing: Social Marketing, , and the Art of Storytelling, foi publicado no início de Este artigo aborda brevemente algumas das lições do livro sobre expressão- -própria, para os líderes e para as marcas. Semelhanças entre liderança e branding Quando treino (N.T. coach ) um líder, geralmente começo com o conceito de auto-conhecimento. Os líderes carismáticos caracterizam-se por uma compreensão clara de quem são, do que realmente lhes importa e para onde se dirigem. Para qualquer instituição ou marca, deveria existir essa mesma clareza. As marcas, assim como os líderes, devem ter ideias inequívocas sobre quem são e o que representam, antes de poderem transmitir as suas mensagens ao mundo. A comunicação mais eficaz origina-se a partir de dentro. Quando entendemos claramente quem somos e o que defendemos, podemos envolver os outros com as nossas histórias de identidade. Os melhores líderes e marcas desenvolvem uma voz poderosa e autêntica, que motiva os que os seguem para a acção. Equívocos da sociedade sobre carisma, estilo, hype e buzz Muitas vezes, os meus clientes entram num relacionamento de coaching com a ideia de que gostariam de imitar o estilo de um líder comprovado, ou parecer mais carismáticos eles próprios. Como tal, tenho de dizer-lhes que estão a perseguir uma falsa ideia do que é liderança. O cerne da liderança tem pouco que ver com estilo ou carisma. Trata-se mais de encontrar a sua verdadeira natureza e voz natural. No mesmo sentido, a essência de branding não é criar hype e buzz. As marcas, também, precisam de se focalizar em encontrar e expressar a sua natureza singular. Quando trabalho com indivíduos, grupos ou marcas sobre auto-expressão, dou ênfase ao facto de que tem de acontecer de dentro para fora. Primeiro, entenda quem você é verdadeiramente no âmago; em seguida, aprenda a expressar-se na sua voz natural. E aqui está o grande paradoxo da autêntica auto-expressão: à medida que adquire auto-conhecimento e encontra a sua voz de liderança, frequentemente, o estilo e o carisma encontram o caminho para si, como se por magia. Hype não faz uma marca. Como os líderes, as marcas são feitas de dentro para fora. Para uma marca, as questões centrais são as mesmas que para um líder. Na era actual de Internet marketing, as pessoas perguntam-me muitas vezes como criar buzz, usando os mídia sociais e o . Quando ouço essas questões, acho que, de alguma forma, é algo bastante semelhante ao líder que quer ser um melhor orador ou parecer mais carismático. Branding, como liderança, é uma viagem a longo prazo. Ao contrário de procurar um caminho rápido para a fama através de hype ou buzz, focalize-se em compreender e em refinar as suas mensagens principais. Acima de tudo, uma marca constrói-se a si própria compreendendo a sua verdadeira natureza e aprendendo a expressar-se com autenticidade. 1 Escrito em Francês, Les sept règles du storytelling, Editions Pearson France

9 Como os consumidores são influenciados pelo seu lado irracional ORI BRAFMAN Autor best-seller Todos nós sabemos que os seres humanos agem, muitas vezes, de forma irracional. Mas o que a maioria de nós não consegue perceber é que mesmo as pessoas mais inteligentes e competentes podem tomar decisões irracionais sob certas circunstâncias. Tomemos como exemplo o trágico acidente causado por Jacob Van Zanten, ex-chefe de segurança na companhia aérea KLM, que perdeu a sua vida e a de centenas de outros passageiros quando tentou descolar sem receber autorização da torre de controlo. Esta não era uma pessoa irracional, certo? Ele era um piloto experiente. Colocados sob a situação certa e submetidos a uma série de balanços psicológicos, todos nós estamos propensos a tomar decisões muito irracionais. O problema é que nós não sabemos que estamos a ser irracionais quando estamos sob estas condições. Somente em retrospectiva é que olhamos para trás, avaliamos as nossas decisões, franzimos a testa e perguntamos: Em que é que eu estava a pensar? Mesmo que acredite que é relativamente imune a decisões irracionais (ou talvez apenas tenha admitido isso para si), está constantemente a interagir com outras pessoas que agem irracionalmente. Se já tentou convencer alguém a experimentar um produto novo mas encontrou forte resistência, então deparou-se com a força psicológica irracional do compromisso enviesado ( commitment bias ). Simplificando, as pessoas são resistentes à mudança, mesmo quando estão a efectuar uma mudança no seu próprio interesse. Imaginemos o seguinte cenário: e se eu lhe dissesse que pode colocar as suas poupanças num banco que rende mais dois pontos percentuais de juros ao ano do que os que são oferecidos pelo seu banco actual? Iria mudar imediatamente de banco, ou hesitaria porque já está com o seu banco há bastante tempo, porque dá muito trabalho fazer a mudança e porque vai ter de se acostumar a todo um novo sistema? Se demorar algum tempo a considerar esta decisão, isso significa que o commitment bias infiltrou-se no seu processo de pensamento. Qualquer que seja a sua opinião sobre o seu banco actual, não vale a pena sacrificar dois pontos percentuais apenas por uma questão de familiaridade. Agora imagine tentar convencer alguém a experimentar um novo produto, mesmo que o produto seja lógica e racionalmente falando superior ao que ele ou ela está actualmente a utilizar. Há um certo limite mental que tem de ser superado antes que a pessoa faça a troca. Eu mudei recentemente de fornecedor do serviço de Internet em casa. A nova empresa é mais barata do que a antiga e oferece conectividade mais rápida. Pode achar que eu mudei de forma instantânea, mas andei semanas a ser importunado pelos meus amigos mais chegados até finalmente fazer a troca. De alguma forma, estava psicologicamente ligado a um fornecedor de Internet, do qual eu particularmente nem gostava muito. Então porque é que estamos tão comprometidos com o nosso passado? Porque temos medo de perdas ou, pelo menos, da ameaça de perdas. O medo de perder algo, seja um banco ou um fornecedor do serviço de Internet, transforma-nos em pessoas cheias de ansiedade, paralisadas pelas escolhas e pelas opções que temos. Pesquisas em Psicologia têm mostrado que, em geral, as pessoas reagem duas vezes mais a perdas percebidas do que ao equivalente de ganhos potenciais. Isto é, o medo causado pela ideia de perder eventualmente 50 dólares é duas vezes superior ao o entusiasmo gerado pela perspectiva de ganhar 50 dólares. Dito de outra forma, uma redução de 50 dólares no seu salário dói duas vezes mais do que agrada um aumento de 50 dólares. Então, o que deve fazer se quer convencer alguém a experimentar um novo produto? Acentuar, junto do interlocutor, o commitment bias em causa. Explicar à pessoa racionalmente que fazer a mudança não será tão catastrófico como está à espera. O maior antídoto contra a irracionalidade é focar-se nas forças psicológicas subjacentes às crenças irracionais. Pode explicar que Como cliente fiel, o pensamento de mudança de banco pode parecer-lhe desagradável. Mas a taxa de juros que está a receber simplesmente não é justa. Há uma série de outras forças psicológicas que afectam as nossas decisões de compra, desde a nossa percepção de justiça até ao valor que inicialmente atribuímos a cada produto. A questão de fundo é que é essencial estar consciente dessas forças, pois elas afectam-nos constantemente ignorá-las apenas nos faz perder uma peça crucial da forma como tomamos decisões. O medo de perder algo (...) transforma-nos em pessoas cheias de ansiedade, paralisadas pelas escolhas e pelas opções que temos. 9 GUIA MARCAS QUE MARCAM

10 OPINIÃO MARTA FERREIRA Senior Account and Research Marketing, QSP Consultoria de Marketing Marcas, Consumidor e Consumo: O que mudou? 10 GUIA MARCAS QUE MARCAM Nas últimas duas décadas, o comportamento do consumidor tem-se tornado cada vez mais complexo. A diversidade de marcas e produtos é bastante alargada, e o consumidor de certas classes sociais atingiu um nível de consumo nunca antes alcançado. Materializou-se com a globalização e o fácil acesso à informação sobre os produtos e serviços. No entanto, com a grande crise económica que atravessamos, e após termos assistido a um consumo sem precedentes, o estilo de compra e as exigências do consumidor obrigam as marcas a repensar todas as estratégias levadas a cabo até então e a adaptarem-se a um novo estilo de comportamento de consumo. O consumidor está obcecado por obter o máximo de informação sobre os produtos/serviços, tonando-se naturalmente mais exigente porque se sente mais seguro e com um maior controle sobre a compra. Pretende, acima de tudo, inovação e qualidade, mas a um preço acessível porque não pode ou não quer pagar elevadas quantias. Perante esta drástica mudança, as marcas, como resposta, são obrigadas a criar novas estratégias assentes num conceito que apresenta profundas alterações na oferta dos produtos/serviços e nas relações estabelecidas com os consumidores. Uma estratégia que responde de uma forma rápida às contantes alterações do mercado, através da apresentação de inovações permanentes, com uma elevada preocupação na qualidade dos produtos e na prestação de serviços, e com uma análise focada nas atitudes do consumidor, criando relações muito mais estreitas entre a marca e o consumidor, de forma a responder ao elevado grau de exigência do cliente actual. O caso da indústria da moda é paradigmático: marcas como a Zara, a H&M ou a Mango surgem como pioneiras deste conceito, designado por Fast Fashion, tornando-se muito eficazes e com lucros excepcionais, o que permitiu que esta estratégia fosse imediatamente adoptada por outras marcas e em diferentes sectores. Este conceito propõe-se a criar tendências constantemente, através da colocação de novos produtos no mercado, quase todas as semanas, a um preço altamente competitivo e com uma excelente qualidade. Os stocks são limitados, o que visa dois objectivos: reduzir perdas, caso as vendas não sejam as esperadas, e dar a sensação de que os produtos possuem alguma exclusividade, acelerando a compra por parte do consumidor. As marcas, por sua vez, tiveram de reduzir a pesquisa das tendências de comportamento, focando agora as tendências na pesquisa de consumo, analisando as atitudes. Perceberam que é fundamental estar mais próximo do consumidor e que essa aproximação foi facilitada através do marketing digital, sendo hoje possível saber exactamente o que o consumidor procura, o que consome e a sua opinião sobre produtos/serviços em tempo real. Por um lado, o consumidor passa a ser co-autor da criação dos produtos (por exemplo: colecções de moda), dá a sua opinião nas redes sociais e troca informação. Por outro, os conhecidos caça- -tendências das marcas frequentam espaços considerados trendy e cool dos grandes centros urbanos para se inspirarem nos consumidores, pesquisam e analisam o tipo de lifestyle que levam e o tipo de produtos que procuram e usam. A partir destas duas linhas de orientação, as marcas observam o que as massas estão na realidade a consumir e depois iniciam o processo de criação e produção dos novos produtos e serviços. A grande mudança dos últimos anos é, sem dúvida, a proximidade do consumidor com as marcas. O marketing nunca esteve tão próximo do consumidor e nunca teve canais tão directos e privilegiados. Hoje é possível ter acesso à opinião do consumidor através dos multicanais existentes, tanto off-line como on-line, como as redes sociais, os blogues, através do mobile marketing ou dos tablets. Os multi- -canais disponíveis, se forem utilizados de uma forma eficaz, podem ser uma arma poderosa para as marcas, para estas perceberem o que realmente os consumidores querem. O novo estilo de consumo surge face a uma crise económica mundial e, paralelamente, face a uma aceleração da procura, à necessidade constante de inovação e renovação de produtos que o mercado exige, à globalização da informação, à troca de opiniões sobre os produtos/serviços entre os consumidores em plataformas de acesso universal e à introdução do consumidor como co-autor e parte integrante no desenvolvimento de uma marca. O consumidor já não espera das marcas um simples acto de compra; ele procura, além da inovação, do preço e da qualidade, um sentimento de engagement e ser surpreendido, apesar da informação que possui e que pesquisou. Acima de tudo, quer ter a certeza de que está a optar pelo produto/serviço certo de uma marca que realmente é fantástica em vários sentidos. As marcas são constantemente avaliadas e estão demasiado expostas, por isso devem ter uma postura cooperante, positiva e humana. Se o conseguirem, serão certamente marcas de sucesso e irão vencer neste rápido mercado, que procura entender e responder a um comportamento que está em permanente mudança.

11 MARCELO ORTEGA Formador, conferencista internacional e autor de diversos livros???? A experiência do cliente é a sua principal marca Hoje, vivemos na era da sensibilidade, da percepção de valor, das vendas consultivas. No passado, havia uma forte focalização no produto. No entanto, sempre houve exemplos inteligentes de relacionamento com os consumidores e clientes. Há tempos, ao analisar exemplos de marketing de sucesso, encontrei uma história sensacional do Pão de Açúcar, a empresa fundada pelo empresário multi-milionário Abílio Diniz, que continua a ser uma das maiores redes de supermercados do Brasil. Na década de 70, quem se casasse e se dirigisse imediatamente a uma das lojas do Pão de Açúcar, ainda vestido com as roupas da cerimónia, ganhava uma compra do mês completa como oferta. Imagine quem teve esta oportunidade e viveu este momento! Poderá ter esquecido essa experiência? Claro que não, pois o casamento é um dos momentos mais marcantes na vida das pessoas e, sabiamente, o Pão de Açúcar encontrou uma forma de figurar nesta história com um apelo emocional inigualável. Certamente, houve muitos clientes de há 40 anos que se tornaram mais fiéis à marca Pão de Açúcar, em resultado desta brilhante acção de marketing relacional. Outro exemplo é o de uma cadeia americana de grandes armazéns ( department store ) que coloca a sua mascote, um cãozinho simpático, a passear pelos seus corredores. Todos os funcionários podem vestir a fantasia do cãozinho em qualquer momento, mas a direcção de recursos humanos decidiu utilizar a mascote para resolver os problemas causados por funcionários com má disposição. Se alguém estiver mal-humorado, pode ser convidado a vestir a fantasia e passear pela loja. À primeira vista, pode parecer algo que deixará o funcionário ainda mais irritado. No entanto, quando passeia pela loja, esta pessoa acaba por encontrar crianças, na maioria das vezes sorrindo para si, e isso diminui significativamente o nível de stresse de qualquer ser humano. Especialistas confirmam que diante de uma criança sorrindo, nós, adultos, ficamos de imediato bem- -dispostos, mais motivados e mais felizes. Acabo de realizar uma série de oito conferências em dias diferentes para a Volkswagen no Brasil. Tratava- -se de apoiar o lançamento dos novos modelos de carros consagrados como populares no Brasil, como é o caso do GOL o equivalente aos modelos Fox ou Polo em Portugal, e de ajudar na sensibilização da equipa de vendas para a novidade. O motivo de me terem chamado é que não importa quanto o produto já tenha vendido, não importa quanto sucesso o vendedor já tenha conseguido; o momento em que vivemos clama por algo mais, por gente que tem prazer no que faz e que sabe mostrar benefícios, em vez de meras vantagens ou características dos produtos ou serviços que vende. A marca forte faz-se com uma equipa de vendas forte, bem preparada e bem treinada. É assim que pensa essa gigante do mercado automobilístico mundial. Costumo dizer nas minhas palestras que existem sete fundamentos da venda 1, assim como existem sete notas musicais. Existem desde que foram inventadas a arte de vender e a arte de fazer ou tocar música. Ainda que possamos colocar a escala musical para cima ou para baixo (bemol ou sustenido), serão sempre sete notas. Certamente, agora, neste momento em que Os sete fundamentos da venda PROCESSO DE VENDA Fundamento 7 PÓS-VENDA Construindo relacionamento Fundamento 6 COMPROMETIMENTO Construindo fecho de venda 6 5 Fundamento 5 DESEJO Construindo desejo de compra Relações duradouras com os clientes Fundamento 1 AQUECIMENTO Construindo planeamento 2 3 Fundamento 2 AFINIDADE Construindo sintonia Fundamento 4 SOLUÇÃO Construindo soluções certas Fundamento 3 INTERESSE Construindo interesse na compra o leitor lê este prestigioso guia Marcas que Marcam, alguém está a inventar uma nova música, com um novo ritmo, com harmonia e solos diferentes, mas sempre com as mesmas sete notas. Para convencer um cliente, para fazer o cliente considerar o nosso produto ou serviço como opção de compra, para o fazer comprar e recomprar, ou para o fazer indicar novos potenciais clientes, é preciso mais criatividade. É preciso inovar como fez Abílio Diniz, quando o Pão de Acúcar ainda não era o império que é hoje. É preciso chegar ao cliente com atendimento e relacionamento exemplares, e dar-lhe uma experiência que permita recordar-lhe que o vendedor não está ali somente para lhe vender algo; em algum momento, ele deverá entender que você e a sua empresa querem vê-lo mais feliz. No ano passado, consegui ver tudo isso num taxi! O Sr. Genival, taxista de profissão em Brasília, no distrito federal e região, tem na sua viatura: ipad, impressora, acesso a Internet sem fios, telemóvel, carregadores de telemóveis, água, rebuçados, linha e agulha para o caso de cair um botão da sua camisa ou casaco, e por aí adiante. Quando lhe perguntei a razão desta panóplia, ele respondeu-- -me, com a sua pronúncia típica: A concorrência está difícil patrão! Preciso ser lembrado pelos meus clientes. E aqui estou eu, escrevendo sobre ele nesta revista publicada em Portugal, do outro lado do Atlântico, para muitos amigos portugueses que apreciam boas ideais e querem ter os seus negócios prosperando cada dia, cada hora, mais e mais. E a sua empresa, como tem construído a sua marca? Como tem feito o seu marketing relacional com enfoque emocional? Pense nisso e aja com foco na experiência do cliente: isto é, fidelizar! Sucesso em vendas, sempre. Mais e mais. 1 Sucesso em Vendas, 7 fundamentos para o sucesso: o manual do Profissional de Vendas, publicado em Portugal pela Editora Bnomics 11 GUIA MARCAS QUE MARCAM

12 OPINIÃO Personalidade do ano: o Marketer RUI VENTURA Presidente da Associação Portuguesa de Profissionais de Marketing (APPM) 12 GUIA MARCAS QUE MARCAM Enquanto Presidente da APPM Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, aproveito este espaço para prestar uma rara homenagem a todos os Marketers, elegendo-os como personalidade do ano. Porquê?, perguntam vocês. Porque são a classe profissional responsável por manter a economia viva, os consumidores felizes e com vontade de continuar a sonhar, mesmo quando os tempos de incerteza imperam. Porque apesar de, nos seus descritivos de funções, serem vistos como técnicos especializados com a missão de ajudar as marcas a construir posicionamento, a trilhar caminhos e a encontrar soluções relevantes para os seus consumidores, são muito mais do que isto. São uma amálgama de profissões numa só, são profissionais profundamente apaixonados pelo que fazem. Porque são verdadeiros soldados, na primeira linha da luta pelo sucesso das suas marcas e que dão o corpo às balas quando a situação o exige. Porque mantêm o espírito de eternos aprendizes, life long learners, que têm de manter acesa a chama do conhecimento, da aprendizagem tecnológica e da reciclagem de modelos sempre em constante mudança. Porque têm de ser atentos caçadores de tendências, descobridores do novo e integradores de ideias, pessoas, culturas e linguagens à escala global. Porque vezes demais vêem o seu trabalho ser posto em causa por todas as áreas das organizações que representam, sem qualquer justiça ou profundidade de análise. Porque inúmeras vezes vestem a capa de Mágicos para ultrapassar as barreiras de budgets reduzidos ou inexistentes para montar campanhas, desenvolver parcerias e gerar notoriedade e vendas. Porque têm espírito de Artistas que têm como missão criar, mesmo em tempos de incerteza, e de provar que as boas ideias têm espaço e podem ser bem recebidas pelos consumidores. Porque têm de estar preparados para serem os Bodes Expiatórios das organizações, para quem os conselhos de administração olham quando se questionam os custos das campanhas e a efectividade dos resultados. Porque têm de fazer Futurologia para antecipar cenários, gerar inovação e encontrar soluções consistentes para as suas marcas e para os seus consumidores. E porque, acima de tudo, são Seres Humanos, Pais e Mães de família que querem o melhor para os seus filhos e para a sociedade onde vivem, e que por isso desenvolvem estratégias verdes e sustentáveis para as suas marcas. Precisamos de valorizar os excelentes profissionais de marketing portugueses e, ao mesmo tempo, dar- -lhes novas ferramentas, novos conhecimentos e prepará-los para a mudança. É para esta mudança que a APPM trabalha diariamente. Juntem-se a nós em: São a classe profissional responsável por manter a economia viva, os consumidores felizes e com vontade de continuar a sonhar, mesmo quando os tempos de incerteza imperam.

13

14 GRANDES MARCAS 14 GUIA MARCAS QUE MARCAM Uma receita de sucesso Desaparecer com a tosse é a promessa dos rebuçados peitorais Dr. Bayard e não são poucos aqueles que já recorreram a estes rebuçados para aliviarem as suas dores da tosse. Os Dr. Bayard são uma espécie de xarope medicinal em forma de rebuçado. A sua composição é simples e natural, são feitos à base de açúcar, mel e uma mistura de ervas medicinais que são o segredo mais bem guardado do produto. Apesar de os colaboradores conhecerem os ingredientes do produto, o segredo da mistura das ervas mantém-se bem guardado pelos responsáveis actuais do negócio. A história da Dr. Bayard está intimamente ligada a uma bela história de amizade que resultou das agruras da guerra. Estamos em Lisboa, em pleno início da Segunda Guerra Mundial, o maior conflito bélico da história do mundo em duração, em número de estados envolvidos e em número de mortos. Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha de Hitler na sequência da invasão da Polónia. Portugal, sob o regime do Estado Novo, assume uma posição de neutralidade neste conflito, apesar da velha aliança com os Ingleses. Esta neutralidade traz a Portugal muitos refugiados que se asilaram no país para fugir à guerra. Neste movimento, veio para Lisboa um médico francês, Dr. Bayard. Por esta altura, Álvaro Matias, o futuro criador dos famosos rebuçados, era marçano, ajudante numa pequena mercearia de Lisboa. Um dia, o francês de meia-- -idade entrou na mercearia onde trabalhava Álvaro Matias e, dado que o patrão não falava francês, Álvaro Matias foi chamado a atender este cliente. Apesar das dificuldades no Francês, lá conseguiu atendê-lo com sucesso, vendendo- -lhe um presunto inteiro. Todos ficaram contentes e Álvaro Matias passou a atender o Dr. Bayard dando início a uma bela amizade que durou toda guerra. Pela altura da Segunda Guerra Mundial, Portugal sofreu com a falta de muitos bens essenciais, tal como a maioria dos outros países, pelo que o governo de Salazar decidiu racionalizar alguns alimentos. Nesta altura não era fácil aceder a muitos bens alimentares, de modo que o Dr. Bayard encontrava na mercearia onde trabalhava Álvaro Matias a solução para o seu problema. Desta relação surgiu uma bela amizade que incluía aulas de Francês do Dr. Bayard a Álvaro Matias e passeios do jovem português com a família do francês. Quando terminou o conflito, a família do Dr. Bayard voltou a França. O Dr. Bayard queria agradecer ao português, mas, como ficou sem recursos financeiros pela longa duração da guerra, a sua forma de agradecimento foi um papel rasurado com uma receita. Dr. Bayard sabia da vontade do jovem português em dar um impulso à sua vida e imaginava que um dia essa receita podia ser o clique de que o jovem necessitava. De início, Álvaro Matias não ligou muito, mas depois, despertado pelo interesse, decidiu arriscar. No começo, não foi fácil levar a sua ideia avante, dado que, apesar da receita, faltavam-lhe os instrumentos e a técnica para produzir rebuçados. Mas, com o tempo e com o recurso ao conselho de alguns fabricantes de rebuçados, lá conseguiu produzir os seus primeiros rebuçados. Assim nasce uma marca portuguesa de referência, com mais de 60 anos de história. Que melhor nome para dar aos rebuçados do que o nome do homem que lhe abriu as portas do negócio? Curiosamente, Álvaro Matias nunca mais recebeu notícias da família Bayard. O Dr. Bayard não deixou apenas a receita. Deixou a assinatura que ainda hoje é o logótipo da marca, os quatro desenhos contidos na embalagem e as cores vermelha e azul, que são desde sempre a imagem da marca. Assim começaram a ser vendidos, porta-a-porta, nas melhores confeitarias e nas farmácias, os mais famosos e os mais vendidos rebuçados portugueses. Desde a sua origem, os rebuçados Dr. Bayard poucas inovações sofreram, preferindo manter o ID original da marca. Destaca-se a introdução dos rebuçados com sabor a mentol os mentolados, que são produzidos em pequenas quantidades e em épocas específicas, já que os rebuçados peitorais são a imagem da marca. O momento mais marcante da história da Dr. Bayard, além do período de criação e lançamento dos rebuçados, ocorreu nos anos 70 do século passado, quando a empresa abandonou a produção artesanal já que não conseguia dar resposta à procura para se tornar numa indústria, sem perder a qualidade e as características do produto. Este foi o salto que permitiu o crescimento da empresa, tornando-a líder no seu segmento de mercado. Embora exista alguma concorrência que tenta imitar os rebuçados Dr. Bayard, apenas o conseguem na embalagem, já que a qualidade está salvaguardada por uma receita rasurada, guardada a sete chaves num cofre da família. A empresa conta com 15 colaboradores, 11 dos quais estão ligados à produção, e os restantes em funções de gestão e administrativas, tendo uma capacidade máxima de produção de quatro toneladas de rebuçados por dia, o que representa cerca de 800 mil rebuçados. Este é um produto afectado pela sazonalidade, dado que a tosse ataca principalmente nos meses frios, entre Setembro e Abril, pelo que a produção nos meses de Verão desce bastante. Ainda assim, dado que a capacidade máxima de produção é atingida com bastante regularidade, principalmente nos meses de Inverno, a produção anual estima-se em cerca 600 toneladas por ano, o que representa o bonito número de cerca de 120 milhões de rebuçados produzidos anualmente. A Dr. Bayard só comercializa directamente no mercado nacional, embora alguns dos seus distribuidores vendam pequenas quantidades para alguns países onde estão comunidades de emigrantes portugueses. Ainda hoje, o eterno slogan difundido na rádio, nos anos 50 e 60, Rebuçados Dr. Bayard. Tão bons, tão bons que até se vendem nas farmácias, continua na mente dos consumidores.

15 Cem anos a desenhar história Os anos foram-se somando, um a um, e os obstáculos foram sobrevindo e superados, nos mais de cem anos de história que a Viarco Indústria de Lápis já suporta. Contava-se o ano de 1907 quando a Fábrica de Lápis Portugália foi erguida, em Vila do Conde, pela vontade de Conselheiro Figueiredo Faria e de seu sócio, o engenheiro francês Jules Cacheux. A participação militar de Portugal na Primeira Guerra Mundial veio afectar a produção nacional e a Portugália sentiu, desde então, enormes dificuldades. Até que a consequente Grande Depressão, vivida a partir de 1929, forçou o encerramento da fábrica e indiciava um fim sem retrocesso possível. Contudo, em 1935, a confiança e ousadia de Manoel Vieira de Araújo proprietário da Fábrica de Chapéus Vieira Araújo e C.ª Lda e figura proeminente de São João da Madeira levaram-no a adquirir a Portugália e o seu filho António Vieira Araújo, entusiasmado com o projecto, reactivou imediatamente a fábrica. Em 1936, a marca Viarco, que deriva de Vieira Araújo e C.ª Lda, é registada. Os anos que se seguiram foram dedicados à pesquisa e desenvolvimento de formulários, equipamentos e métodos de produção que permitiram melhorar a qualidade dos produtos e diversificar a oferta. Em 1941, quando o mercado já se encontrava consolidado, a empresa deslocalizou-se para as actuais instalações em São João da Madeira. Apesar da sua dimensão, a Viarco mantinha a sua identidade familiar e, por isso, levou consigo não só os equipamentos, como muitos dos funcionários, que decidiram começar uma vida nova junto da empresa. A entrada na década de 70, que marca historicamente o nosso país, trouxe consigo uma abertura ao exterior que até então nunca tinha sido sentida. Os avanços tecnológicos foram imperiais. O combate à penetração das multinacionais, agravado na década seguinte com a entrada de Portugal na CEE, tornou-se uma preocupação central. Cresceu a necessidade de acompanhar as novas características do mercado e, como tal, a Viarco iniciou a produção de lápis de cera e de uma vasta gama de lápis técnicos utilizados nas mais diversas profissões. A autonomia jurídica da empresa regista-se em 1978, e em 1989 a Viarco separa-se definitivamente da Vieira Araújo e C.ª Lda, passando a denominar-se Viarco Indústria de Lápis, Lda. O ano de 1990 ficou marcado pela parceria com a Cooperativa Árvore, na celebração do Bicentenário da Invenção do Lápis e pela descoberta da aguarela de grafite, por António José Vieira Araújo em colaboração com José Emídio. Desde então, a história da Viarco tem desenhado muitos sorrisos. Envolvida em muitas iniciativas e parcerias de sucesso, a génese nunca foi perdida e manteve-se a produção de lápis com valor acrescentado como diferenciação da concorrência. Em 2006, iniciou-se um relacionamento institucional com a comunidade artística e criativa, ao qual se seguiram muitas exposições em parceria com outras instituições e designers. A título de exemplo: a exposição Viarco 70 anos, com os Maus Hábitos; a exposição O Espírito do Lugar, de Pascal Nordmann, com o Centro de Arte de São João da Madeira; a exposição e reedição de embalagens antigas, com A Vida Portuguesa; e a exposição Drawing Experience, com o designer Miguel Vieira Batista. O centenário da produção de lápis em Portugal, em 2007, comemorado com exposições em Vila Nova de Cerveira, Caldas da Rainha e Amadora, é acompanhado pelo início da produção da aguarela de grafite ARTGRAF. Nos dois últimos anos, a expansão da empresa tem sido notória. Em 2010, a rota das exportações começou por França, Itália, Alemanha e Estados Unidos, e, actualmente, com a venda on-line, chegam a todo o mundo. No ano passado, a empresa foi adquirida por José Vieira e Ana Costa, a quarta geração da família, e ganhou novo fôlego. O edifício, que alberga um grande espólio de arqueologia industrial, foi recuperado e desde Fevereiro já recebeu quatro mil visitantes, em busca das sensações do passado. A empresa utiliza ainda, na sua produção, máquinas de 1907, mas alia-lhes a criação de novos produtos, como os lápis de cor para daltónicos, os lápis de desenho profissional e os lápis de design personalizado ou com cheiros que transportam ao fechar os olhos. Mais de um século de vivências. É o comércio de memórias, de histórias, de tradição. Mas de inovação permanente, de abertura a novos criadores, de personalização dos produtos. É a persistência de quem ultrapassou duas guerras mundiais e a concorrência de grandes multinacionais. É a Viarco, sempre com novas formas de desenhar.

16 GRANDES MARCAS Grupo Porto Editora Um livro longe de ter fim 16 GUIA MARCAS QUE MARCAM Quase sete décadas se contam desde a fundação da Porto Editora, em 1944, quando 19 professores se juntaram entre eles, o pedagogo e professor universitário Vasco Teixeira com o intuito de criar manuais e dicionários de prestígio, qualidade e rigor. Entre histórias e memórias, passo a passo se foi trilhando o caminho do sucesso no mercado editorial português. Com um início ponderado, na tentativa de alicerçar bem o futuro da empresa, o primeiro manual História da Literatura Portuguesa, de Óscar Lopes e António Saraiva, apenas foi publicado em Mas, desde então, a importância da Porto Editora na Educação e Obras de Referência foi crescendo e rapidamente se tornou numa marca de elevado reconhecimento junto das comunidades académica e científica, dos professores, alunos e público em geral. Apesar do seu crescimento, e de hoje empregar cerca de 1400 pessoas, o grupo não perdeu o seu cariz familiar. Em 1980, Vasco Teixeira (filho) e José António Teixeira começaram a trabalhar na empresa, ficando responsáveis pelas áreas editorial e financeira, respectivamente. Na década seguinte, a irmã destes, Graciete, também se juntou, assumindo o sector das Obras de Referência. O início do século XXI marca, definitivamente, o rumo da Porto Editora. Apologistas da concentração editorial, numa tentativa de evitar ataques estrangeiros e adquirir melhores condições para enfrentar a nova estrutura competitiva, o Grupo expandiu-se com a aquisição da Areal Editores (2001) e da Lisboa Editora (2002). A estrutura e os quadros destas duas empresas foram mantidos, na generalidade, e facilmente integrados na génese da empresa. Os últimos anos foram também assinalados por uma forte aposta na internacionalização, iniciada já nos pretéritos anos 1990, mas que se reforçou com a criação da Plural Editores Moçambique (2002) e da Plural Editores Angola (2005). Entretanto, o catálogo da Porto Editora diversifica-se ainda mais, alargando-se à área da Literatura. Constituíram uma divisão editorial literária no Porto e, mais tarde, outra em Lisboa, estando ambas responsáveis por livros de ficção e não ficção, publicados sob as chancelas Ideias de Ler e Albatroz. Esta aposta reforça-se em Janeiro de 2010, com a aquisição da Sextante Editora, uma empresa com um catálogo de prestígio, onde constam autores portugueses e estrangeiros de eleição. No mesmo ano, a empresa adquire também a Bertrand e o Círculo de Leitores, actualmente com uma rede de 60 livrarias, oito chancelas e uma distribuidora. Este novo posicionamento do Grupo Porto Editora atira para o centro da sua estratégia a área da Literatura. Daí que o passo lógico a dar tenha sido no sentido de uma mudança da imagem institucional, através da qual se afirma como cada vez mais presente na vida das pessoas. Este novo caminho levou também a que, no ano passado, tenha sido celebrado um acordo estratégico, e posterior aquisição, com a editora Assírio & Alvim, para as áreas de edição e distribuição. Esta é responsável por muitos dos maiores nomes da literatura nacional e a sua qualidade tem vindo a ser reconhecida através de inúmeros prémios, atribuídos aos seus autores e tradutores. A evolução do mercado actual e a ameaça da pirataria informática faz emergir o espírito inovador da Porto Editora. Por isso, foi uma das primeiras empresas a integrar soluções tecnológicas no processo editorial e, desde cedo, assumiu a liderança na edição multimédia, com produtos como a infopédia.pt, a Escola Virtual e a Diciopédia. Paralelamente, a transformação da webboom.pt em wook.pt, a adaptação da infopédia.pt e da Diciopédia para plataformas móveis e o lançamento de várias histórias infantis interactivas Os Miúdos para ipad, iphone e ipod Touch, reforçam a vontade de actuação em multiplataformas e a resposta às exigências do consumidor actual. Hoje, a Porto Editora não cria um livro escolar sem lhe associar um design apurado e um site com conteúdos on-line, desde vídeos, animações, slide shows e PowerPoints. Existe a percepção de que, com o universo on-line tão desenvolvido, uma criança vá ler muito poucos livros em papel quando chegar à idade adulta e, por isso, o intuito é complementar o papel com o digital. A Porto Editora é, de facto, o maior grupo editorial português e já são muitos os capítulos que escreveu. Mas este é um livro longe de ter um fim. Porto Editora

17

18 18 GUIA MARCAS QUE MARCAM 212 EMPRESA: Perfumes e Cosméticos PUIG Portugal Distribuidora, S.A. MORADA: Rua Castilho nº 71, 4º Dto Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Ana Oliveira WEBSITE: CATEGORIA: EMPRESA: Empresa de Segurança, S.A. MORADA: Rua Alto do Matoutinho, Malveira TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: António Jorge WEBSITE: CATEGORIA: 38 7 UP EMPRESA: Sumol+Compal Marcas, S.A. MORADA: Estrada da Portela nº 9, Portela de Carnaxide Carnaxide TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: João Nuno Pinto WEBSITE: CATEGORIA: 73 A CASA EMPRESA: Casa Piocheur Portugal, Lda MORADA: Zona Industrial da Abrunheira, Sintra Business Park, Edifício Sintra TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Jerry Ickmans WEBSITE: CATEGORIA: 52, 55, 59,75 A LEITEIRA EMPRESA: Longa Vida MORADA: Rua Moinho da Barrunchada, nº Carnaxide TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: David Saliot WEBSITE: CATEGORIA: 49 A LOJA DO GATO PRETO EMPRESA: A Loja do Gato Preto - Artesanato e Decoração Lda MORADA: Rua Alexandre Herculano, 1, 3ºB Linda-a-Velha TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Teresa Araújo WEBSITE: CATEGORIA: 52, 55, 59,75 A TORRE EMPRESA: Charcutaria A Torre MORADA: Avenida Dr. Lourenço Peixinho, nº Aveiro TELEFONE: CATEGORIA: 25 A VACA QUE RI EMPRESA: Fromageries - Bel Portugal S.A. MORADA: Vale Pereiras, Vila Chã Vale de Cambra TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Paula Gomes WEBSITE: CATEGORIA: 68 A.T.F. AUTO TRANSPORTES DO FUNDÃO EMPRESA: A.T.F. Auto Transportes do Fundão, S.A. MORADA: Avenida da Liberdade Apartado Fundão TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: António Pião CATEGORIA: 77 ABRANTINA EMPRESA: Construtora Abrantina, S.A. MORADA: Apartado 1004 Quinta da Sardinha Santa Catarina da Serra TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Carlos Conceição WEBSITE: CATEGORIA: 32 ABSOLUT EMPRESA: Pernod Ricard Portugal, S.A. MORADA: Avenida do Forte, nº Carnaxide TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Ana Filipa Sá WEBSITE: CATEGORIA: 14 ACER EMPRESA: Acer Computer Ibérica, S.A.U. MORADA: Quinta da Fonte, Rua dos Malhões, Edifício D. Pedro I, Escritório Paço de Arcos TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Carina Santos WEBSITE: CATEGORIA: 28, 36, 72 ACH BRITO EMPRESA: Ach. Brito & C.ª, S.A. MORADA: Rua Castelões Sul, nº Fajozes TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Mónica Vieito WEBSITE: CATEGORIA: 41 AÇOREANA EMPRESA: Companhia de Seguros Açoreana, S.A. MORADA: Avenida Barbosa du Bocage, Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Joana Seixas WEBSITE: CATEGORIA: 47, 71 ACTIMEL EMPRESA: Danone Portugal, S.A. MORADA: Avenida Dom João II, lote º Piso, Torre Fernão de Magalhães Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Cyrille Auguste WEBSITE: CATEGORIA: 49 ACTIVIA EMPRESA: Danone Portugal, S.A. MORADA: Avenida Dom João II, lote º Piso, Torre Fernão de Magalhães Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Cyrille Auguste WEBSITE: CATEGORIA: 49 ACTIVPET EMPRESA: Jerónimo Martins Retalho MORADA: Rua Actor António Silva, Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Vanessa Silva WEBSITE: CATEGORIA: 4 ADAGIO EMPRESA: Lactogal, Produtos Alimentares, S.A. MORADA: Rua do Campo Alegre, º Porto TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Cristina Vasconcelos WEBSITE: CATEGORIA: 49 ADÃO EMPRESA: Adão Oculista Lda MORADA: Rua Santa Catarina, Porto TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Joaquim Arlindo WEBSITE: CATEGORIA: 64 ADÃO & FILHOS EMPRESA: Adão, Móveis e Electrodomésticos S.A. MORADA: Rua 5 de Outubro, nº 37c Amadora TELEFONE: WEBSITE: CATEGORIA: 54 ADEGA COOPERATIVA DE PONTE LIMA EMPRESA: Adega Cooperativa de Ponte de Lima - CRL MORADA: Rua Conde de Bertiandos Ponte de Lima TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Celeste Patrocínio WEBSITE: CATEGORIA: 79 ADEGA DE BORBA EMPRESA: Adega Cooperativa de Borba MORADA: Largo Gago Coutinho e Sacadura Cabral, 25, Apartado Borba TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Márcia Farinha WEBSITE: CATEGORIA: 79 ADIDAS EMPRESA: Adidas Portugal, S.A. MORADA: Avenida D. João II, Lote 1,17,03-12º Piso Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Tiago Perdigão WEBSITE: CATEGORIA: 6, 18, 60, 61, 62 ADIDAS EMPRESA: Adidas Portugal, S.A. MORADA: Avenida D. João II, Lote 1,17,03-12º Piso Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Bruno Luís WEBSITE: CATEGORIA: 53

19

20 20 GUIA MARCAS QUE MARCAM ADIDAS EMPRESA: In Time Distribuição de Relógios, Sociedade Unipessoal, Lda MORADA: Av. Marquês de Tomar, nº 35, 5ºEsq Lisboa TELEFONE: /96 RESPONSÁVEL DE MARKETING: Miguel Perro CATEGORIA: 70 ADIDAS EMPRESA: Nedphyl - Comércio de Produtos Alimentares, Farmacêuticos e Afins, S.A MORADA: Parque Industrial de Vendas Novas, Lote Vendas Novas TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Rita Palma WEBSITE: CATEGORIA: 34, 41, 66 ADIDAS EYEWEAR EMPRESA: Modavisão, S.A. MORADA: Rua Miguel Serrano, nº9, 6º andar, Edifício Premium, Miraflores Algés TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: André Brodheim WEBSITE: CATEGORIA: 64 ADOBE EMPRESA: Adobe Systems Ibérica - Portugal MORADA: Centro Empresarial Torres de Lisboa, Rua Tomás Fonseca, Torre G, 1º Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Nuno Rocha WEBSITE: CATEGORIA: 72 ADOLFO DOMINGUEZ EMPRESA: Perfumes e Cosméticos PUIG Portugal Distribuidora, S.A. MORADA: Rua Castilho nº 71, 4º Dto Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Cátia Sá WEBSITE: CATEGORIA: * ADVANCECARE EMPRESA: AdvanceCare-Gestão de Serviços de Saúde S.A. MORADA: Praça José Queirós, 1-4.º Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Ester Leotte WEBSITE: CATEGORIA: 71 AEG EMPRESA: AEG Telecomunicações, S.A. MORADA: Rua João Saraiva, nº Lisboa TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: António Arnaut WEBSITE: CATEGORIA: 74 AEG EMPRESA: Electrolux, Lda MORADA: Quinta da Fonte - Edifício Gonçalves Zarco Q Paço de Arcos TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Angela Pereira WEBSITE: CATEGORIA: 36, 37 AEIOU EMPRESA: AEIOU Investimentos Multimédia, S.A. MORADA: Rua Conselheiro Costa Braga, nº Matosinhos TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Armando Batista WEBSITE: CATEGORIA: 63 AFEIRA MÓVEIS EMPRESA: AFMT - Afeira Móveis Tomar, Lda MORADA: Zona Industrial Tomar, Estação Santa Cita Asseiceira-Tomar TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Belmiro Santos WEBSITE: afeiramoveis.pt CATEGORIA: 58, 59 AFTER EIGHT EMPRESA: Nestlé Portugal, S.A. MORADA: Rua Alexandre Herculano, Linda-a-Velha TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Laetitia Balmes WEBSITE: CATEGORIA: 26 AGÊNCIA ABREU EMPRESA: Viagens Abreu, S.A. MORADA: Avenida dos Aliados, Porto TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Patrícia Castelo WEBSITE: CATEGORIA: 1 AGÊNCIA DE VIAGENS ALVES EMPRESA: Agência Alves MORADA: Rua Central - Edifício Jardim, loja nº 26, S. Jorge de Selho - Pevidem Guimarães TELEFONE: / WEBSITE: CATEGORIA: 1 AGOSTINI EMPRESA: Agostinho Pereira da Fonseca MORADA: Rua Dr. Alberto de Macedo, nº 747, Subcave Porto TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Agostinho Fonseca CATEGORIA: 18 AGROS EMPRESA: Lactogal, Produtos Alimentares, S.A. MORADA: Rua do Campo Alegre, º Porto TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Cristina Vasconcelos WEBSITE: CATEGORIA: 49, 51, 56, 68 ÁGUA DE LUSO EMPRESA: SCC - Sociedade Central de Cervejas e Bebidas, S.A. MORADA: Estrada da Alfarrobeira Vialonga TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Luísa Motta WEBSITE: CATEGORIA: 3 ÁGUA DO CRUZEIRO EMPRESA: SCC - Sociedade Central de Cervejas e Bebidas, S.A. MORADA: Estrada da Alfarrobeira Vialonga TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Luísa Motta WEBSITE: CATEGORIA: 3 ÁGUA NASCENTE EMPRESA: Da Nascente - Empresa de Águas de Mesa de Manteigas, S.A. MORADA: Loteamento Industrial da Lapa Apartado Manteigas TELEFONE: CATEGORIA: 3 ÁGUA SÃO SILVESTRE EMPRESA: Água São Silvestre S.A. MORADA: Quinta de São Silestre Pernes TELEFONE: WEBSITE: CATEGORIA: 3 AIR FRANCE EMPRESA: Société Air France MORADA: Rua Ivone Silva, nº 6, 9º Lisboa TELEFONE: WEBSITE: CATEGORIA: 77 AJAX EMPRESA: Colgate Palmolive Unipessoal, Lda MORADA: Lagoas Park, Edifício 15, Piso Porto Salvo TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Daniel Coelho WEBSITE: CATEGORIA: 7, 8, 9 AKI EMPRESA: AKI Portugal MORADA: Avenida dos Cavaleiros, Carnaxide TELEFONE: RESPONSÁVEL DE MARKETING: Luís Caldas N.D. WEBSITE: CATEGORIA: 52, 58, 59, 75

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS.

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. 2 plenapropaganda portfólio quem somos 3 SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. A Plena é uma agência que atua sempre focada

Leia mais

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M." João Vieira Pinto

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M. João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Pdg. 76 Por M." João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Afirma-se como lhe Marketing School e ambiciona ser a referência do ensino nesta área. Por isso, ejá a partir do próximo ano,

Leia mais

PESQUISA E ESTUDO DE MERCADO ANGOLA

PESQUISA E ESTUDO DE MERCADO ANGOLA PESQUISA E ESTUDO DE MERCADO ANGOLA A Keyresearch presta serviços profissionais especializados de pesquisa e estudos de mercado, em todo o país, para todos os sectores de negócios através de vários tipos

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

REGULAMENTO PASSATEMPO. Habilite-se a ganhar 500 em cartão presente

REGULAMENTO PASSATEMPO. Habilite-se a ganhar 500 em cartão presente REGULAMENTO PASSATEMPO Habilite-se a ganhar 500 em cartão presente Lisboa, 03 de Setembro de 2014 A Diageo Portugal Distribuidora de Bebidas, Sociedade Unipessoal, Lda. (de agora em diante designada Diageo

Leia mais

A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta

A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta apresentação será alvo de acordo prévio a estabelecer entre ambas

Leia mais

White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial

White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial Indíce de Conteúdos O Que É um Case Study?... Os seus clientes realmente gostam sua empresa e têm excelentes resultados com os seus produtos,

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing Plano de Marketing Curso: Marketing e Publicidade Cadeira: Marketing II Docente: Dr. Fernando Gaspar Discente: Alexandra Marujo_9006 Ano lectivo: 2007/2008 1 Índice Introdução.pg 3 Macro ambiente..pg 3

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

Apresentação Institucional. FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola

Apresentação Institucional. FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola Apresentação Institucional FERMAT Materiais de Construção, S.A. Luanda, Janeiro de 2010 - Republica de Angola 1 Índice 1. Grupo Importrading 2. Fermat Company Profile 3. Produtos comercializados 4. Nova

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso ANTHONY GIBSON Presidente Publicis Group Creative Agencies Portugal Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso APED Jan 11 Lisboa A importância

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

Regulamento 2015. 1. Objectivo. 2. Elegibilidade

Regulamento 2015. 1. Objectivo. 2. Elegibilidade Regulamento 2015 1. Objectivo Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola 2015 é um concurso que resulta da conjugação de esforços e vontades do Crédito Agrícola, aqui representado pela Caixa Central

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição. Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal?

José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição. Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal? José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal? A realidade comercial que podemos designar por Distribuição Moderna começou

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO. Luís Miguel Nicolau Valente.

INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO. Luís Miguel Nicolau Valente. INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Luís Miguel Nicolau Valente Julho de 2008 RELATÓRIO FINAL PARA A OBTENÇÃO DO GRAU DE NÍVEL IV EM DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Caso de Sucesso Vinho do Porto Taylor s Port. Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP

Caso de Sucesso Vinho do Porto Taylor s Port. Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP Taylor s Port: Da vinha ao vinho com SAP The Fladgate Partnership Taylor s Port Sector Produção vinícola Produtos Vinho do Porto Web www.taylor.pt/pt Soluções e serviços SAP SAP Business Suite A Taylor

Leia mais

MÍDIA KIT. A maior e melhor revista de decoração e design

MÍDIA KIT. A maior e melhor revista de decoração e design MÍDIA KIT A maior e melhor revista de decoração e design NÓS PENSAMOS NO DIA A DIA DO NOSSO LEITOR CASA CLAUDIA inspira e ajuda o leitor a tornar sua casa mais bela, confortável e restauradora nos diferentes

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

Como é que esta tecnologia me pode beneficiar?... 3. Etapas do Planeamento de uma Conferência Online... 4

Como é que esta tecnologia me pode beneficiar?... 3. Etapas do Planeamento de uma Conferência Online... 4 APRENDA A SER INOVADOR PARA FICAR À FRENTE DA CONCORRÊNCIA QUAIS OS PASSOS NECESSÁRIOS PARA PLANEAR E REALIZAR UMA CONFERÊNCIA ONLINE DE SUCESSO! COMO DAR AULAS NUMA SALA DE AULA VIRTUAL! CONTEÚDOS Como

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas?

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? 2 Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? É SOBRE ISSO QUE VOU FALAR NESTE TEXTO. A maioria das empresas e profissionais

Leia mais

Pesquisa. Intenção de

Pesquisa. Intenção de Pesquisa SPC BRASIL: Intenção de Compras para o Natal Novembro/2013 Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais e comprar mais presentes neste Natal Se depender dos consumidores

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões:

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 7.1 Conclusões De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 1 - Descrever os instrumentos/modelos de gestão e marketing estratégicos

Leia mais

Conclusões Fórum Portugal Sou Eu

Conclusões Fórum Portugal Sou Eu Conclusões Fórum Portugal Sou Eu Ministro da Economia lança desafio aos empresários para que façam do Portugal Sou Eu um catalisador da economia Lanço um apelo aos empresários e produtores aqui presentes,

Leia mais

CONSULTORIA POSITIVA

CONSULTORIA POSITIVA O consultor é uma pessoa que, pela sua habilidade, postura e posição, tem o poder de influenciar as pessoas, grupos e organizações, mas não tem o poder directo para produzir mudanças ou programas de implementação.

Leia mais

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE?

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE? Rafael Mahave Tradução e adaptação de Amândio da Fonseca Ninguém duvida da utilidade dos incentivos para se atingirem objectivos, quer no âmbito profissional quer empresarial. E quando falamos de objectivos

Leia mais

:dossier. 14 notícias recheio

:dossier. 14 notícias recheio 14 notícias recheio low cost e outras soluções criativas para rentabilizar O início do ano é, por definição, tempo de contenção. É por isso natural que também a restauração sofra de alguma forma com esta

Leia mais

Programa de Promoção Turística e Cultural

Programa de Promoção Turística e Cultural Programa de Promoção Turística e Cultural Sintra encontra-se em 11º lugar no ranking dos 50 melhores lugares a visitar, nas escolhas dos leitores do jornal New York Times? Sintra é uma das 21 finalistas

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA 1/21 ANÁLISE DA ENVOLVENTE EXTERNA À EMPRESA... 3 1. Análise do Meio Envolvente... 3 2. Análise da Evolução do Mercado... 7 3. Análise da Realidade Concorrencial...

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

Inscrições e pedido de informações: acege@acege.pt ou 217 941 323

Inscrições e pedido de informações: acege@acege.pt ou 217 941 323 Portugal tem futuro! Liderar com responsabilidade Introdução: A ACEGE em parceria com a CIP e o IAPMEI está a desenvolver o programa Liderar com Responsabilidade, que quer potenciar a acção dos líderes

Leia mais

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores 0366 PLANO DE MARKETING Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20 TAG 4/2010 17 Valores Índice Introdução Diagnóstico Análise do Mercado Análise da Concorrência Análise da Empresa Análise SWOT Objectivos

Leia mais

Ocean Flag. Let s Give The Ocean A Face. Porque fazemos o que fazemos

Ocean Flag. Let s Give The Ocean A Face. Porque fazemos o que fazemos Page1 Ocean Flag Let s Give The Ocean A Face Porque fazemos o que fazemos O Oceano necessita de uma voz, mas também necessita de um rosto, pois está há demasiado tempo sem uma identidade visível, uma imagem

Leia mais

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho Roadshow Portugal Global Lisboa Opening Remarks Julho 15, 2015 Lisboa Miguel Frasquilho Presidente do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Senhores Empresários, Distintas Entidades aqui presentes,

Leia mais

Conceito O2. O futuro tem muitos nomes. Para a Conceito O2 é Coaching. Sinta uma lufada de ar fresco. :!:!: em foco

Conceito O2. O futuro tem muitos nomes. Para a Conceito O2 é Coaching. Sinta uma lufada de ar fresco. :!:!: em foco :!:!: em foco Conceito O2 Sinta uma lufada de ar fresco Executive Coaching Através do processo de Executive Coaching a Conceito O2 realiza um acompanhamento personalizado dos seus Clientes com objectivo

Leia mais

UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2

UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2 UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2 INDICE 04 O que é o Outsourcing? 09 Como o implementá-lo na sua empresa 11 Vantagens e desvantagens 13 Conclusão

Leia mais

Coaching I Formação I Certificação

Coaching I Formação I Certificação Coaching I Formação I Certificação 2011 Business Consultants, Inc. Publicado por EHP, Elemento Humano Portugal. www.thehumanelement.com.pt 1 Uma solução integrada à problemática humana nas organizações

Leia mais

Graphicsleader Packaging: Preparar o negócio para um mercado global

Graphicsleader Packaging: Preparar o negócio para um mercado global Graphicsleader Packaging: Preparar o negócio para um mercado global Parceiro de Graphicsleader Packaging Indústria Gráfica Produtos e Serviços Embalagem de cartão e rótulos para a indústria alimentar,

Leia mais

ANF. Associação Nacional de Farmácias

ANF. Associação Nacional de Farmácias ANF Associação Nacional de Farmácias Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Associação Nacional de Farmácias N.º Colaboradores 150 N.º de Estabelecimentos 3 Dispersão

Leia mais

CONNECTING IDEAS. www.lusocom.pt

CONNECTING IDEAS. www.lusocom.pt CONNECTING IDEAS PRESS KIT 2009 A AGÊNCIA quem somos somos quem A LUSOCOM é uma Agência de Comunicação, Marketing e Relações Públicas que actua nas mais variadas áreas do universo comunicativo. Além de

Leia mais

Inovação TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES

Inovação TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES Inovação EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES DOSSIER 13 JORGE LIZARDO NEVES O futuro é sem dúvida eléctrico Vem aí a Era de motores menos poluentes e mais eficientes. Quem o diz é o Jorge Lizardo Neves,

Leia mais

in light eletro house supri shop linea domus outdoor living & garden

in light eletro house supri shop linea domus outdoor living & garden utility house in domus eletro house in light linea domus supri shop outdoor living & garden FEIRA PROFISSIONAL Reunir em um mesmo local e momento investidores e mercado-alvo, formando um ambiente de negócios

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

Capitulo 3. Organização, facturação e rede de contactos da empresa

Capitulo 3. Organização, facturação e rede de contactos da empresa Introdução A empresa que eu vou falar é a Delta Cafés uma empresa especializada na torre e comercialização de café, estando esta implementada no seu ramo à 50 anos e sendo também uma empresa portuguesa

Leia mais

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Planeamento de Campanha de E-Marketing Cada variável, a nível de marketing tem normas próprias, em função dos meios de comunicação através dos quais se veiculam

Leia mais

Será analisado o design dos stands que estiveram presentes em feiras, exposições e eventos.

Será analisado o design dos stands que estiveram presentes em feiras, exposições e eventos. DESIGN 01 - EVENTOS Nesta categoria será avaliado o design de eventos que decorreram no período em análise. Será tido em conta a decoração do espaço, o jogo de luzes, a criatividade inerente que transforma,

Leia mais

O futuro do YouTube - VEJA.com

O futuro do YouTube - VEJA.com Entrevista O futuro do YouTube 29/08/2009 10:49 Por Leo Branco Nesta semana, Chad Hurley, de 32 anos, um dos criadores do YouTube, esteve no Brasil e falou a VEJA sobre o futuro do maior site de vídeos

Leia mais

Gestão de Marketing Ricardo Almeida, Dr. 02/10/09

Gestão de Marketing Ricardo Almeida, Dr. 02/10/09 Administração Noturno - 5º período Gestão de Marketing Ricardo Almeida, Dr. 02/10/09 1 (Ricardo 2009 Vale 0,5) Foi comentado em sala que a propaganda do Supermercado Beira Rio em Gurupi, tinha sido mal

Leia mais

ENTREVISTA AO DR. PEDRO CARAMEZ 3ª PARTE Podcast # 5. As Redes Sociais e as Vendas

ENTREVISTA AO DR. PEDRO CARAMEZ 3ª PARTE Podcast # 5. As Redes Sociais e as Vendas ENTREVISTA AO DR. PEDRO CARAMEZ 3ª PARTE Podcast # 5 As Redes Sociais e as Vendas www.clubedasvendas.com 1 CDV (Clube das Vendas) Podíamos abordar um pouco a questão do recrutamento, pois há muitos ouvintes

Leia mais

Marketing para exportadores de vinho

Marketing para exportadores de vinho Marketing para exportadores de vinho Apesar da longa tradição de fabrico de vinho em Portugal, as informações sobre o marketing destes produtos ainda são muito escassas. Dada a importância do sector para

Leia mais

Marketing Para Coaches

Marketing Para Coaches Marketing Para Coaches Coaches Com Clientes: Comunicação Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM Introdução Existem um grande problema com o marketing em qualquer área: Toda a gente pensa

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1 PROJECTO DE VALÊNCIA DE CRECHE Ano lectivo de 2011/2012 1 Índice 1-INTRODUÇÃO... 1 2-PRINCÍPIOS GERAIS E OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA CRECHE... 2 3-ÁREAS DE CONTEÚDO... 4 3.1 - ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E

Leia mais

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 1 Índice Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 2 Introdução O núcleo de Estudantes de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior (NEUBI) é uma

Leia mais

Apresentação do Grupo Marques:

Apresentação do Grupo Marques: Apresentação do Grupo Marques: O Grupo Marques é constituído por 15 empresas. As empresas que formam o Grupo são: A Marques, SGPS S.A.; Marques Distribuição, SGPS S.A.; Marques Engenharia e Construção,

Leia mais

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1 BluePlanetDVD.com Study Case www.blueplanetdvd.com 1 A Ideia Necessidades não satisfeitas para o cliente; Uma IDEIA; Dois anos a amadurecer a ideia, de forma a ser inovadora, tecnologicamente avançada,

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

Casos de Sucesso da Páginas Amarelas

Casos de Sucesso da Páginas Amarelas Casos de Sucesso da Páginas Amarelas Conheça os resultados dos nossos clientes, os seus testemunhos e experiências com as Páginas Amarelas. Somos o parceiro que precisa! Páginas Amarelas, O seu parceiro

Leia mais

Newsletter 2. Estudo multicanal da ActOne ABRIL 2012

Newsletter 2. Estudo multicanal da ActOne ABRIL 2012 Newsletter 2 ABRIL 2012 Estudo multicanal da ActOne DIMs, emails, telefone, internet, sites, congressos, iphone, livros, vídeos, artigos, visitas, multicanal, marketing digital, email marketing, e-detailing

Leia mais

Eurípedes Alcântara Diretor de Redação

Eurípedes Alcântara Diretor de Redação 1 Informar, esclarecer e entreter o leitor, elevando seu nível de compreensão dos fatos, das tendências que sejam relevantes para a sua vida pessoal, profissional e sua compreensão do mundo. Eurípedes

Leia mais

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar?

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? QUESTÕES COLOCADAS PELO JORNALISTA MARC BARROS SOBRE O PROTOCOLO ENTRE A FNABA E O TURISMO DE PORTUGAL Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? Com propostas para fazer e

Leia mais

CONTINENTE ASSINALA 30 ANOS A DAR VIDA AO FUTURO

CONTINENTE ASSINALA 30 ANOS A DAR VIDA AO FUTURO COMUNICADO DE IMPRENSA Matosinhos, 07 de abril de 2015 CONTINENTE ASSINALA 30 ANOS A DAR VIDA AO FUTURO Corria o ano de 1985 quando o Continente abriu a sua primeira loja em Matosinhos. A criação do primeiro

Leia mais

O que as empresas e o marketing não podem perder de vista em 2016

O que as empresas e o marketing não podem perder de vista em 2016 O que as empresas e o marketing não podem perder de vista em 2016 ARTIGO DE OPINIÃO COM: LUÍS RASQUILHA CEO INOVA CONSULTING E INOVA BUSINESS SCHOOL http://www.buzzmedia.pt/2015/12/15/o-que-as-empresas-e-o-marketing-nao-podem-perder-de-vistaem-2016/?eg_sub=24bc6d7c65&eg_cam=34536c4d593d0e914fa739d7ee75abb6&eg_list=30

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Publicidade ONG Animais 1

Publicidade ONG Animais 1 Publicidade ONG Animais 1 Bruna CARVALHO 2 Carlos VALÉRIO 3 Mayara BARBOSA 4 Rafaela ALVES 5 Renan MADEIRA 6 Romulo SOUZA 7 Marcelo PRADA 8 Paulo César D ELBOUX 9 Faculdade Anhanguera de Santa Bárbara,

Leia mais

Bases de Participação PRÉMIOS À EFICÁCIA DA COMUNICAÇÃO 2014 A PRIMEIRA QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO É A EFICÁCIA

Bases de Participação PRÉMIOS À EFICÁCIA DA COMUNICAÇÃO 2014 A PRIMEIRA QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO É A EFICÁCIA PATROCINA ORGANIZA Bases de Participação PRÉMIOS À EFICÁCIA DA COMUNICAÇÃO 10ª edição A PRIMEIRA QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO É A EFICÁCIA Os Prémios à Eficácia da Comunicação nasceram da vontade de responder

Leia mais

Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios.

Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios. Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios. Bem vindo ao maior clube de Portugal Existimos para melhorar a sua experiência de mobilidade e de vida. Juntos, podemos fazer de Portugal

Leia mais

COMPETÊNCIAS PARA UMA LIDERANÇA INOVADORA

COMPETÊNCIAS PARA UMA LIDERANÇA INOVADORA CURSO PARA A Liderança e Gestão Implemente e Aplique COMPETÊNCIAS PARA UMA LIDERANÇA INOVADORA A Liderança é conseguir olhar mais alto e mais longe, para que a actuação das pessoas alcance o seu potencial

Leia mais

SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES

SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES DOSSIER SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES 23 DOSSIER SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES PROMOÇÃO DO DEBATE SOBRE ASSUNTO ESTÁ ENTRE AS MEDIDAS ESTRATÉGICAS DA NERLEI Em Portugal, estima-se que entre 70 a 80

Leia mais

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5 Tema de pesquisa: Internacional 25 de Setembro de 2012 Revista de Imprensa 25-09-2012 1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1 2. (PT) - Jornal de Negócios - Negócios Mais, 25/09/2012, Bluepharma

Leia mais

Discutir liderança feminina em pleno século

Discutir liderança feminina em pleno século Liderança feminina Discutir liderança feminina em pleno século XXI parece ultrapassado, mas apenas agora as mulheres começam a ser reconhecidas como líderes eficazes. Somente neste século o reconhecimento

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Sumário. O que fazemos 3. Conversão para ebooks 5. Criação de ebooks 8. Transforme em ebook ou revista 11. Serviços de editoração 14

Sumário. O que fazemos 3. Conversão para ebooks 5. Criação de ebooks 8. Transforme em ebook ou revista 11. Serviços de editoração 14 Produção de ebooks Produção de ebooks Sumário O que fazemos 3 Conversão para ebooks 5 Criação de ebooks 8 Transforme em ebook ou revista 11 Serviços de editoração 14 Serviços de marketing e distribuição

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável Placa de reconhecimento foi entregue ao engenheiro durante a Conferência Aqua,

Leia mais

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES CONTEÚDOS ANTES DE INICIAR A SUA AVENTURA NAS REDES, TENHA EM CONTA AS SEGUINTES DICAS: Atribua a administração de cada canal e/ou estratégia a alguém que faça parte da sua empresa; Dê formação à sua equipa

Leia mais

Liderança: uma das competências com maior potencial, merece um curso à altura! Neuroliderança é a nossa proposta para si.

Liderança: uma das competências com maior potencial, merece um curso à altura! Neuroliderança é a nossa proposta para si. A arte de liderar com Coaching e PNL Liderança: uma das competências com maior potencial, merece um curso à altura! Neuroliderança é a nossa proposta para si. Um curso onde vai aprender ou desenvolver

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Aprecie as apresentações a seguir. Boa leitura!

APRESENTAÇÃO. Aprecie as apresentações a seguir. Boa leitura! APRESENTAÇÃO A Informatiza Soluções Empresariais está no mercado desde 2006 com atuação e especialização na criação de sites e lojas virtuais. A empresa conta com um sistema completo de administração de

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Caso VetBizz Consulting. Feira do Empreendedor 15ª Edição (Alfândega) 24 de novembro de 2012

Caso VetBizz Consulting. Feira do Empreendedor 15ª Edição (Alfândega) 24 de novembro de 2012 Caso VetBizz Consulting Feira do Empreendedor 15ª Edição (Alfândega) 24 de novembro de 2012 A génese da VetBizz Consulting O plano de negócios A estratégia adotada pela VetBizz Consulting A nossa proposta

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Belo Solutions Fundada em 1991, como têxtil Ana & Belo,Lda e com uma única atividade económica na Indústria Têxtil. No entanto, em 2012, a empresa decidiu alargar horizontes, mudando

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina.

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina. EntreVISTA Fotos: Divulgação/Shutterstock O grande empreendedor encara os desafios Entre esperar o livro pronto e escrevê-lo, o comerciante Arnaldo Tsuruda preferiu seguir pela segunda opção. A história

Leia mais

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP VOTE CARLOS BARBOSA 2011/2015 ÓRGÃOS SOCIAIS DIRECÇÃO PRESIDENTE Carlos de Alpoim Vieira Barbosa, sócio 14294 Miguel António Igrejas Horta e Costa

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA 2015

DOSSIER DE IMPRENSA 2015 DOSSIER DE IMPRENSA 2015 A Empresa A Empresa A 2VG é uma empresa tecnológica portuguesa criada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais