Diâmetro nominal da válvula 2-1/2 (DN65) 22 lb (10,0 kg) 4 (DN100) 45 lb (20,4 kg) 6 (DN150) 68 lb (30,9 kg) 8 (DN200) 129 lb (58,6 kg)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diâmetro nominal da válvula 2-1/2 (DN65) 22 lb (10,0 kg) 4 (DN100) 45 lb (20,4 kg) 6 (DN150) 68 lb (30,9 kg) 8 (DN200) 129 lb (58,6 kg)"

Transcrição

1 Serviços técnicos: Tel: (00) 3-93 / ax: (00) mail: Válvula de retenção de alarme modelo V--300, 300 psi (0,7 bar), de -/, 4, 6 e (N65, N00, N50 e N00), para instalação vertical ou horizontal* escrição geral s válvulas de retenção de alarme modelo V--300 da Tyco são válvulas de retenção de alarme de débito, com charneira revestida a borracha e vedante da sede dividido, que se destinam à utilização em sistemas de protecção contra incêndios de tubagem húmida (sprinklers automáticos). Podem ser instaladas vertical ou horizontalmente e foram concebidas para actuarem automaticamente alarmes eléctricos e/ou hidráulicos quando existe um débito de água constante no sistema equivalente à velocidade de descarga de um ou mais sprinklers. É necessária uma câmara de retardo modelo R- (TP90), encomendada separadamente, para instalações sujeitas a pressões variáveis. É utilizada para ajudar a evitar falsos alarmes associados a variações de pressão no fornecimento de água da rede pública. O trim da válvula de retenção de alarme V--300 inclui manómetros para monitorizar as condições de pressão do sistema, uma válvula de retenção de bypass, uma válvula de drenagem principal e uma válvula de teste de alarme. válvula de retenção de bypass reduz a possibilidade de falsos alarmes ao permitir aumentos transitórios lentos e pequenos da pressão do fornecimento de água que passa pelo sistema sem abrir a charneira de passagem de água. VISO s válvulas de retenção de alarme modelo V--300 aqui descritas têm de ser instaladas e mantidas em conformidade com este documento, bem como com as normas aplicáveis da NP, para além das normas de quaisquer outras autoridades competentes. O incumprimento das normas pode pôr em causa a integridade destes dispositivos. iâmetro nominal da válvula -/ (N65) 4 (N00) 6 (N50) (N00) O proprietário é responsável pela manutenção do seu sistema e dispositivos de protecção contra incêndios em condições adequadas de funcionamento. empresa de instalação ou o fabricante devem ser contactados em caso de dúvidas. xtremos disponíveis ntrada x saída Ranhura x Ranhura lange x Ranhura lange x lange lb (0,0 kg) 45 lb (0,4 kg) 6 lb (30,9 kg) 9 lb (5,6 kg) lb (,7 kg) 5 lb (3, kg) 7 lb (35,4 kg) 4 lb (67, kg) * iâmetros de 4, 6 e (N00, N50 e N00) Página de OUTURO de 009 TP90_PT N/ 6 lb (, kg) 93 lb (4, kg) 67 lb (75, kg)

2 Página de N.º SRIÇÃO OMPONNTS VÁLVUL QT R. orpo da válvula NS Tampa do orifício de NS inspecção Junta da tampa do orifício de inspecção onsulte (a) 4 Vedante da sede NS 5 harneira onsulte (b) 6 Revestimento da charneira onsulte (a) ou (b) 7 nilha da charneira onsulte (b) Porca de bloqueio, válvula de -/ onsulte (b) Parafuso autoblocante sextavado, válvulas de 4, 6 e onsulte (b) 9 Pino da charneira onsulte (b) 0 ucha do pino da charneira, válvula de -/ NS Válvulas de 4, 6 e NS Mola da charneira onsulte (b) OMPONNTS VÁLVUL N.º SRIÇÃO QT R. Parafuso sextavado da tampa do orifício de inspecção, válvula de -/, / 3 UN- x -/4 de comprimento.. 4 N Válvula de 4, / 3 UN- x -3/4 de comprimento N Válvula de 6, / 3 UN- x -3/4 de comprimento N Válvula de, 3/4 0 UN- x de comprimento N 3 Tampão de tubagem quadrado p/ bucha do pino da charneira, 3/ NPT, só válvulas de 4, 6 e N N.º SRIÇÃO (a) PÇS SUSTITUIÇÃO P/N Kit de peças de reparação, inclui 3 e 6 Válvula de -/ Válvula de Válvula de Válvula de (b) onjunto da charneira, inclui 5-9, Válvula de -/ Inclui 5- Válvula de Válvula de Válvula de NOTS:. Válvula x mostrada para referência; componentes de válvulas R x R e x R são partilhados.. NS: Não Substituível 3. N: erragens Normais ONJUNTO HRNIR VÁLVUL -/ ONJUNTO HRNIR S VÁLVULS 4, s válvulas de -/ (N65) com orifícios roscados NPT têm uma ligação de drenagem principal de -/4. s válvulas de -/ (N65) com orifícios roscados ISO têm uma ligação de drenagem principal N40. s válvulas de 4, 6 e (N00, N50 e N00) com orifícios roscados NPT têm uma ligação de drenagem principal de. IUR VÁLVUL RTNÇÃO LRM MOLO V /, 4, 6 (N65, N00, N50 N00) MONTM

3 Página 3 de ÉITO M LITROS POR MINUTO (l/min) ( PM = 3,75 l/min) PR R NOMINL M psi / INH (N65) INH (N00) INH (N50) ÉITO M LÕS POR MINUTO (PM) INH (N00) ,0 0,0 0,09 0,0 0,07 0,06 0,05 PR R NOMINL M bar ( psi = 0,0695 bar) perda de carga aproximada, com base na fórmula de Hazen & Williams e expressada em comprimento equivalente de tubagem de =0, é a seguinte: 4 pés de tubagem Sch. 40 de -/ para a válvula V--300 de -/, calculada num débito típico de 50 PM. 3 pés de tubagem Sch. 40 de 4 para a válvula V--300 de 4, calculada num débito típico de 600 PM. 4 pés de tubagem Sch. 40 de 6 para a válvula V--300 de 6, calculada num débito normal de 500 PM. 3 pés de tubagem Sch. 30 de para a válvula V--300 de, calculada num débito típico de 500 PM. RÁIO VÁLVUL RTNÇÃO LRM MOLO V /, 4, 6 (N65, N00, N50 N00) PR PRSSÃO NOMINL VS ÉITO iâmetro nominal da válvula -/ (N65) 4 (N00) 6 (N50) (N00) NSI 6. (lasse 5)¹ im. im. 5,50 0,75 (39,7) (9,0) 7,50 0,75 (90,5) (9,0) 9,50 0, (4,3) (,),75 0, (9,5) (,) Qtd N 4 im.,6 (95,0) im. iâmetro do círculo de parafusos im. iâmetro do orifício do parafuso Qtd N N.º de orifícios de parafuso specificações de furação de flanges imensões nominais em polegadas e (mm) ISO 04 (PN0)² im. UTILIZ ISO 04 (PN6) 0,7 (,0) Qtd N ISO 04 (PN6 ) ³ im. im. 5,7 0,7 (45,0) (,0) 7,09 0,7 (0,0) (,0) 9,45 0,7 (40,0) (,0),6 0,7 (95,0) (,0) Qtd N 4 JIS 0 (0K) im. im. 5,5 0,75 (40,0) (9,0) 6,9 0,75 (75,0) (9,0) 9,45 0,9 (40,0) (3,0),4 0,9 (90,0) (3,0) Qtd N S 9 (Tabela ) im. im. 5,00 0,7 (7,0) (,0) 7,00 0,7 (7,0) (,0) 9,5 0,7 (35,0) (,0),50 0,7 (9,0) (,0) Qtd N ¹ Mesma furação de 6.5 (lasse 50) e 6.4 (lasse 50). ² Mesma furação de S 4504 Secção 3. (PN0) e IN 53 (PN0). ³ Mesma furação de S 4504 Secção 3. (PN6) e IN 53 (PN6). 4 4 TL SPIIÇÕS URÇÃO LNS

4 Página 4 de ados técnicos Homologações Listado por UL e -UL, e com homologação M Intervalo de pressão de funcionamento da água 0 a 300 psi (,4 a 0,7 bar) Perda de carga onsulte o gráfico. aracterísticas físicas O corpo e a tampa do orifício de inspecção são de ferro dúctil, e o vedante da sede é de bronze. charneira para a válvula de diâmetro -/ (N65) é de aço inoxidável. charneira para as válvulas de maior diâmetro é de ferro dúctil. Todos os diâmetros de válvula utilizam um revestimento de charneira de PM. stão disponíveis ligações flangeadas com furação em conformidade com as especificações NSI, ISO, S e JIS, conforme detalhado na tabela. s ligações de orifícios roscados para as válvulas V--300 estão disponíveis com rosca NPT ou rosca conforme ISO 7/, como detalhado na secção Procedimento de encomenda. s válvulas com orifícios roscados NPT aceitam imediatamente as disposições de acessórios detalhadas nas figuras 4 a 6. Operação Quando o sistema de protecção contra incêndios é inicialmente pressurizado, a água entra no sistema até que as pressões do fornecimento de água e do sistema sejam igualadas, e a mola de torção feche a charneira de passagem de água na válvula de retenção de alarme. Uma vez estabilizadas as pressões, a válvula de retenção de alarme é armada e a ranhura localizada centralmente no vedante da sede é selada. onsequentemente, com a válvula de retenção de alarme armada, não existe débito através da passagem para alarme para os dispositivos de alarme (por ex., alarme de motor hidráulico e/ou pressóstato de alarme). Quando a água entra de forma constante no sistema de sprinklers devido à actuação de um sprinkler, a charneira de passagem de água abre-se, como mostrado na figura. É então permitida a entrada de água na ranhura localizada centralmente no vedante da sede e a saída pela passagem para alarme em direcção ao conjunto de restrição ÂMR RTRO ONJUNTO RSTRIÇÃO ORIÍIO SÍ / (3, mm) QUNO O ÉITO QU NTR PL NTR O ONJUNTO RS- TRIÇÃO X O SÍ, ÂMR RTRO OMÇ NHR PRSSÓSTTO LRM ÉITO IUR VÁLVUL RTNÇÃO LRM MOLO V /, 4, 6 (N65, N00, N50 N00) OPRÇÃO RIVO ÉITO PR LRM MOTOR HIRÁULIO ORIÍIO NTR 7/3 (5,6 mm) VÁLVUL RNM PRINIPL RSTRIÇÃO NTR OM ORIÍIO 0,9 (5, mm) RSTRIÇÃO RNM OM ORIÍIO 0,5 (3, mm) IUR 3 ONJUNTO RSTRIÇÃO (ornecido com trim da válvula de retenção de alarme) (figura 3). Quando o débito que entra pela restrição de entrada do conjunto de restrição excede o débito que sai pela restrição de saída, a câmara de retardo (onde exista em sistemas com pressão variável) começa a encher. Subsequentemente, o alarme de motor hidráulico e/ou o pressóstato de alarme são actuados. Os alarmes continuam a ser actuados enquanto a charneira de passagem de água estiver aberta. água existente nas tubagens de alarme é drenada automaticamente através do orifício de drenagem de PÓS TRNSOR- O ÂMR RTRO, PRSSÓS- TTO LRM ÉITO LRM MOTOR HIRÁULIO SÃO TUOS ÉITO PR SISTM ÁU NTR PL RNHUR O VNT S PSSM PR LRM OM ÉITO SPRINKLR, HR- NIR PSSM ÁU R-S VÁLVUL RTNÇÃO LRM MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO / (3, mm) do conjunto de restrição (figura 3) quando a charneira de passagem de água se fecha (devido à interrupção do débito de água no sistema de sprinklers). Para sistemas de pressão variável, aumentos transitórios lentos e pequenos da pressão do fornecimento de água podem continuar a acumular-se no sistema (através da válvula de retenção de bypass) sem abrir a charneira de passagem de água.

5 Página 5 de Um pico temporário na pressão de fornecimento, suficiente apenas para abrir momentaneamente a charneira de passagem de água, não causará um falso alarme, e uma parte do aumento da pressão ficará presa no sistema, reduzindo a possibilidade de outra abertura. Qualquer água existente na tubagem de alarme é drenada automaticamente, reduzindo ainda mais a possibilidade de um falso alarme devido a um pico transitório sucessivo na pressão de fornecimento. ritérios de projecto urante o planeamento da instalação das válvulas de retenção de alarme modelo V--300 da Tyco, deve ser considerada a eliminação de grandes quantidades de água associadas à drenagem do sistema ou à realização de um teste de débito. s válvulas instaladas na posição vertical devem ter o débito no sentido ascendente. s válvulas instaladas na posição horizontal devem ser posicionadas com a ligação de drenagem a apontar para baixo. O projectista do sistema de sprinklers deve ter em mente que a configuração da rede de tubagens e a sua tendência para aprisionar bolsas de ar (como no caso de um sistema de grelhas num telhado em bico) podem afectar o desempenho do sistema de alarme. mbora uma pequena quantidade de ar preso seja desejável para evitar aumentos de pressão significativos devido à expansão da água induzida termicamente, uma grande quantidade de ar preso num sistema pode causar um alarme intermitente. possibilidade de um alarme intermitente é uma consequência do facto de o débito que sai do sistema através da válvula de teste ou de um único sprinkler ser bastante inferior ao débito que pode passar através da válvula. sta diferença aumenta consoante o diâmetro da válvula. Se o sistema não tivesse ar preso, o débito de entrada seria igual ao de saída e a charneira de passagem de água estabilizaria sempre numa posição aberta (consoante o necessário para se adequar ao débito exigido). No entanto, com ar preso no sistema, a charneira de passagem de água abre-se mais porque o sistema exige inicialmente um maior débito até que as bolsas de ar estejam comprimidas (até alcançar quase a pressão de fornecimento) e depois a charneira tenderá a retroceder para o vedante da sede. Se o volume das bolsas de ar for excessivo, o débito que entra no sistema pode ser momentaneamente reduzido a quase zero (uma vez comprimidas as bolsas de ar) e a charneira de passagem de água pode fechar-se, causando o corte do débito para os alarmes. pós o fecho da charneira de passagem de água, tem de sair água suficiente do sistema antes de a charneira de passagem de água se abrir novamente. Uma repetição da situação descrita anteriormente denomina-se alarme intermitente. Utilizando uma ligação de purga (que também pode ser utilizada como ligação de teste de inspecção de fim de linha) feita no topo de uma tubagem de distribuição ou no final de um ramal até ao ponto mais remoto da válvula de alarme, e enchendo o sistema lentamente seguindo os passos descritos na secção Procedimento de regulação, pode ser evitado o aprisionamento de uma quantidade de ar excessiva. Instalação VISO operação correcta das válvulas de retenção de alarme modelo V--300 da Tyco depende da instalação dos assesórios descritos nesta ficha técnica de acordo com as instruções seguintes. O incumprimento das instruções de instalação adequadas do trim pode impedir o funcionamento correcto do dispositivo, bem como anular listagens/homologações e as garantias do fabricante. s válvulas de retenção de alarme têm de ser instaladas em locais prontamente visíveis e acessíveis. Recomenda-se que sejam tomadas medidas de visualização da água de drenagem da tubagem de alarme, colocando a saída de drenagem principal numa área prontamente visível. Os sistemas de protecção contra incêndios de tubagem húmida devem ser mantidos a uma temperatura, no mínimo, de 40 (4 ). Passo. Monte a válvula de retenção de alarme de acordo com as figuras 4, 5 ou 6, consoante aplicável. plique vedante de rosca de tubagem com moderação apenas em roscas macho. Passo. O trim de purga de alarme ilustrado na figura deve ser instalado se não for utilizado um alarme de motor hidráulico. Passo 3. Tampone ligações de alarme não utilizadas. Passo 4. evem ser tomadas providências para a eliminação da água de drenagem da tubagem de alarme e do sistema. água de drenagem deve ser conduzida de forma a não causar danos nem situações perigosas. Passo 5. O dreno da tubagem de alarme deve ser instalado de forma a não existir risco de congelação. Passo 6. válvula de retenção do bypass montado externamente em torno da charneira de passagem de água tem de ser instalada com a seta a apontar para cima e a válvula de retenção de drenagem tem de ser instalada com a seta a apontar para o dreno. Passo 7. Recomenda-se que uma ligação de purga (que também pode ser utilizada como ligação de teste de inspecção de fim de linha) seja feita a partir de uma tubagem de distribuição ou ramal no ponto mais afastado da válvula de alarme. tubagem de purga deve ser ligada ao topo de uma tubagem de distribuição ou ao final de um ramal, e estar localizada no nível mais alto de uma instalação com vários níveis. ligação de purga pode ser utilizada para sangrar ar excessivo do sistema e minimizar a possibilidade de um falso alarme devido a um pico temporário na pressão de fornecimento. contracção/expansão associada a uma quantidade de ar excessiva aprisionada pode também provocar a abertura e o fecho cíclicos da charneira de passagem de água durante um teste de inspecção ou durante a descarga de um único sprinkler.

6 Página Page 6 of 6 de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de -/ Tubo de bypass externo Tubo de teste de alarme onector de tubo de / NPT x / N onector de tubo de / NPT x 5/ N Tampão de / N 3 União de / N 4 Joelho 90 de / N 5 Joelho 90 de / N 6 Té de / N N.º SRIÇÃO QT P/N 7 Té de / x /4 x /... N Té de / x / x 3/4... N 9 Té de -/4 x -/4 x / N 0 Manguito de /4 x.... N Manguito de /4 x -/. N Manguito de / x -/. 7 N 3 Manguito de / x.... N 4 Manguito de / x -/. N 5 Manguito de / x N 6 Manguito de / x N 7 Manguito de / x N Manguito de -/4 x -/ N 9 Manguito de -/4 x 3-/ N NOTS:. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão).. N: erragens Normais LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMNO SPRMNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO 6 5 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) TUO YPSS XTRNO VÁLVUL TST LRM (NOR- MLMNT H) LIÇÃO -/4 NPT PR RNO TUO TST LRM MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- -/ (N65) RNHUR x RNHUR MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO IUR 4 PRT 3 TRIM RNM HO VRTIL NOMN PRÃO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V / (N65) ( )

7 Página 7 de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de Tampão de / N 9 ucha redutora de / x / N 0 União de / N Joelho 90 de / N Joelho 45 de / N 3 Té de / x /4 x /... N 4 Té de / x / x 3/4... N 5 Té de / N 6 Té de x x / N 7 Manguito de / N Manguito de /4 x N 9 Manguito de / N 0 Manguito de / x -/. 5 N Manguito de / x.... N N.º SRIÇÃO QT P/N Manguito de / x N 3 Manguito de / x 3-/. N 4 Manguito de / x N 5 Manguito de / x 5-/. N 6 Manguito de / x 6-/. N 7 Seleccionar manguito pela tabela N Seleccionar manguito pela tabela N 9 Manguito de x N N.º de manguito Seleccionar diâmetros de manguitos adequados ao diâmetro da válvula de retenção de alarme modelo V (N00) 6 (N50) 7 / x -/ / x -/ / x 3-/ / x 4-/ NOTS:. Instale as sub-montagens por ordem alfabética.. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão). 3. N: erragens Normais LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO 4 0 M LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO 9 L N H / x -/ (VÁLVUL 4 ) OU / x -/ (VÁLVUL 6 ) 0 7 K 7 5 I VÁLVUL TST LRM (NORML- MNT H) 3 0 J 4 9 VÁLVUL RNM PRINIPL 9 (NORMLMNT 6 H) LIÇÃO NPT PR RNO / x 3-/ (VÁLVUL 4 ) OU / x 4-/ (VÁLVUL 6 ) MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- 6 (N50) LN X LN MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO IUR 4 PRT 3 TRIM RNM HO VRTIL NOMN PRÃO PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V (N00 N50) ( )

8 Página de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de retenção de batente de 3/ Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de Tampão de / N 0 União de / N União de 3/ N Joelho 90 de / N 3 Joelho 45 de / N 4 Té de / N 5 Té de / x / x 3/4... N 6 Té de 3/4 x /4 x 3/4... N 7 Té de 3/4 x 3/4 x /... N Té de x x / N 9 Manguito de /4 x -/. N 0 Manguito de / N Manguito de / x -/. 3 N N.º SRIÇÃO QT P/N Manguito de / x.... N 3 Manguito de / x N 4 Manguito de / x 3-/. N 5 Manguito de / x 4-/. N 6 Manguito de / x 6-/. N 7 Manguito de 3/ N Manguito de 3/4 x -/. N 9 Manguito de 3/4 x -/. N 30 Manguito de 3/4 x N 3 Manguito de 3/4 x 4-/. N 3 Manguito de x N 33 Manguito de x 3-/... N NOTS:. Instale as sub-montagens por ordem alfabética.. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão). 3. N: erragens Normais LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO 5 J 0 7 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO I 6 K H 4 5 VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) 33 VÁLVUL TST LRM (NOR- MLMNT H) LIÇÃO NPT PR RNO MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- (N00) LN X RNHUR MNÓMTRO O SISTM 9 9 MNÓMTRO 6 O 7 ORNIMNTO IUR 4 PRT 3 3 TRIM RNM HO VRTIL NOMN PRÃO PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V--300 (N00) ( )

9 Página 9 de LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de -/ Tubo de bypass externo Tubo de teste de alarme onector de tubo de / NPT x / N onector de tubo de / NPT x 5/ N arra de suporte Porca de aperto Manguito em PV Placa de suporte unil de drenagem Tampão de / N LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO 5 6 PL SUPORT UNIL OTS LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO 5 LIÇÃO -/4 NPT PR RNO 3 5 VÁLVUL TST LRM (NOR- MLMNT H) TUO YPSS XTRNO 3 RR SUPORT N.º SRIÇÃO QT P/N Joelho de / N 9 Té de / N 0 Té de / x /4 x /... N Té de / x / x 3/4... N Té de -/4 x -/4 x / N 3 Manguito de /4 x.... N 4 Manguito de /4 x -/. N 5 Manguito de / x -/. 3 N 6 Manguito de / x.... N 7 Manguito de / x -/. N Manguito de / x N 9 Manguito de / x N 30 Manguito de / x N 3 Manguito de -/4 x -/ N 3 Manguito de -/4 x -/ N NOTS:. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão).. N: erragens Normais 6 TUO TST LRM MNÓM- TRO O SISTM MNÓMTRO 0 5 O ORNI- 4 MNTO VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) LIÇÃO -/4 NPT PR RNO MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- -/ (N65) RNHUR x RNHUR IUR 5 PRT 3 TRIM RNM RTO VRTIL NOMN SPIL PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V / (N65) ( )

10 Página 0 de LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de onector do funil de drenagem Placa do funil de drenagem unil de drenagem Tampão de / N União de / N 3 Joelho 90 de / N 4 Joelho 45 de / N 5 Té de / x /4 x /... N 6 Té de / x / x 3/4... N 7 Té de / N Té de x x / N 9 Manguito de / N 0 Manguito de /4 x N Manguito de / N LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO K 7 6 LIÇÃO -/4 NPT PR RNO LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO H UNIL OTS N.º SRIÇÃO QT P/N Manguito de / x -/. 4 N 3 Manguito de / x.... N 4 Manguito de / x N 5 Manguito de / x 3-/. N 6 Manguito de / x N 7 Manguito de / x 5-/. N Manguito de / x 6-/. N 9 Seleccionar manguito pela tabela N 30 Seleccionar manguito pela tabela N 3 Manguito de x N N.º de manguito / x -/ (VÁLVUL 4 ) OU / x -/ (VÁLVUL 6 ) 9 7 I LIÇÃO NPT PR RNO Seleccionar diâmetros de manguitos adequados ao diâmetro da válvula de retenção de alarme modelo V (N00) 6 (N50) 9 / x -/ / x -/ 30 / x 3-/ / x 4-/ NOTS:. Instale as sub-montagens por ordem alfabética.. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão). 3. N: erragens Normais VÁLVUL TST LRM (NORML- MNT H) J 3 VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) / x 3-/ (VÁLVUL 4 ) OU / x 4-/ (VÁLVUL 6 ) MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- 6 (N50) LN X LN MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO IUR 5 PRT 3 TRIM RNM RTO VRTIL NOMN SPIL PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V (N00 N50) ( )

11 Página de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de 3/ Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de ângulo de onector do funil de drenagem Placa do funil de drenagem unil de drenagem Tampão de / N União de / N 3 União de 3/ N 4 Joelho 90 de / N 5 Joelho 45 de / N 6 Té de / N 7 Té de / x / x 3/4... N Té de 3/4 x /4 x 3/4... N 9 Té de 3/4 x 3/4 x /... N N.º SRIÇÃO QT P/N 0 Manguito de /4 x -/. N Manguito de / N Manguito de / x -/. N 3 Manguito de / x.... N 4 Manguito de / x 3-/. N 5 Manguito de / x 4-/. N 6 Manguito de / x 6-/. N 7 Manguito de 3/ N Manguito de 3/4 x -/. N 9 Manguito de 3/4 x -/. N 30 Manguito de 3/4 x N 3 Manguito de 3/4 x 4-/. N 3 Manguito de x N NOTS:. Instale as sub-montagens por ordem alfabética.. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão). 3. N: erragens Normais LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ÂMR RTRO MOLO R- NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 H LIÇÃO -/4 NPT PR RNO LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO UNIL OTS VÁLVUL RNM PRIN- IPL (NORML- MNT H) 4 3 LIÇÃO NPT PR RNO VÁLVUL TST LRM (NOR- MLMNT H) MNÓMTRO O SISTM 0 MNÓMTRO O ORNI- 9 MNTO MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- (N00) LN X RNHUR IUR 5 PRT 3 3 TRIM RNM RTO VRTIL NOMN SPIL PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V--300 (N00) ( )

12 Página de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de globo de Tampão de / N 9 União de / N 0 Joelho 90 de / N Té de / x /4 x /... N Té de / x / x 3/4... N 3 Té de / N 4 Té de x x / N 5 Manguito de / N 6 Manguito de /4 x N 7 Manguito de / x -/. 5 N Manguito de / x N 9 Manguito de / x N 0 Manguito de / x 3-/. N N.º SRIÇÃO QT P/N Manguito de / x N Manguito de / x 5-/. N 3 Seleccionar manguito pela tabela N 4 Seleccionar manguito pela tabela N 5 Seleccionar manguito pela tabela N 6 Manguito de x -/... N N.º de manguito Seleccionar diâmetros de manguitos adequados ao diâmetro da válvula de retenção de alarme modelo V (N00) 6 (N50) 3 / x -/ / x -/ 4 / x 3-/ / x 4-/ 5 / x 7 / x NOTS:. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão).. N: erragens Normais LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR 3 LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO / x -/ (VÁLVUL 4 ) ou / x -/ (VÁLVUL 6 ) / x 7 (VÁLVUL 4 ) ou / x (VÁLVUL 6 ) 9 9 NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) VÁLVUL TST ÂMR LRM (NOR- RTRO MLMNT MOLO R- H) / x 3-/ (VÁLVUL 4 ) OU / x 4-/ (VÁLVUL 6 ) MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO TMP O ORIÍIO INSPÇÃO V STR PLO MNOS 30 ISTÂNI PR MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- 6 (N50) LN X LN LIÇÃO NPT PR RNO VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) IUR 6 PRT TRIM RNM H HORIZONTL NOMN SPIL PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V (N00 N50) ( )

13 Página 3 de N.º SRIÇÃO QT P/N Manómetro de água 300 psi/ 000 kpa Válvula de teste do manómetro de / Válvula de retenção de batente de / Válvula de retenção de batente de 3/ Válvula de globo de / iltro em Y de / onjunto de restrição Válvula de globo de Tampão de / N 0 União de / N União de 3/ N Joelho 90 de / N 3 Té de / N 4 Té de / x / x 3/4... N 5 Té de 3/4 x /4 x 3/4... N 6 Té de 3/4 x 3/4 x /... N 7 Té de x x / N Manguito de /4 x -/. N 9 Manguito de / x -/. 5 N 0 Manguito de / x.... N Manguito de / x N LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL LIÇÃO / NPT PR PRSSÓSTTO LRM ÉITO NOMN- O SPR- MNT (PR SISTMS PRSSÃO VRIÁVL) ÂMR RTRO MOLO R- N.º SRIÇÃO QT P/N Manguito de / x 3-/. N 3 Manguito de / x 4-/. N 4 Manguito de / x 6-/. N 5 Manguito de 3/ N 6 Manguito de 3/4 x -/. N 7 Manguito de 3/4 x -/. N Manguito de 3/4 x N 9 Manguito de 3/4 x 4-/. N 30 Manguito de x -/... N 3 Manguito de x N NOTS:. Todas as juntas e manguitos são galvanizados (encomenda padrão).. N: erragens Normais MNÓMTRO O SISTM MNÓMTRO O ORNI- MNTO 5 TMP O ORIÍIO INSPÇÃO V STR PLO MNOS 30 ISTÂNI PR LIÇÃO / NPT PR PRSSÓST- TO LRM ÉITO LIÇÃO 3/4 NPT PR LRM MOTOR HIRÁULIO LOLIZÇÃO PR VÁLVUL ONTROLO LRM N.. SUPR- VISÃO LÉTRI- OPIONL ONJUNTO RSTRIÇÃO, ONSULTR IUR VÁLVUL TST LRM (NORML- MNT H) 3 VÁLVUL RNM PRINIPL (NORMLMN- T H) MOSTR VÁLVUL LRM MOLO V- (N00) LN X RNHUR LIÇÃO NPT PR RNO IUR 6 PRT TRIM RNM H HORIZONTL NOMN SPIL PRILMNT PRÉMONTO PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V--300 (N00) ( )

14 Página 4 de cessórios da drenagem fechada vertical imensão imensões em polegadas e (mm) com R- sem R- PLNT R- x & x 6-/ (49) 6-/ (49) 3-/ (343) 3-/ (343) 0-/ 0-/ (67) (67) 0-/ 0-/ (67) (67) -7/ -7/ (5) (5) -/4 -/4 (3) (3) 6-/ 6-/ (49) (49) 3 (75) 3 (75) 0-/ 0-/ (67) (67) 0 0 (54) (54) -7/ -7/ (5) (5) -/4 -/4 (3) (3) N/ 3 (75) 3 (75) LÇO cessórios da drenagem aberta vertical imensão imensões em polegadas e (mm) com R- sem R- R- PLNT x & x 5-/ 5-/ (349) (394) 3-/ 3-/ (343) (343) 0-/ 0-/ (67) (67) 0-/ 0-/ (67) (67) 0-/ 0-/ (67) (67) 0 0 (54) (54) -7/ -7/ (5) (5) -7/ -7/ (5) (5) -/4 -/4 (3) (3) 6-/ 6-/ (49) (49) -/4 (3) (3) N/ 3 (75) 3 (75) 3 (75) 3 (75) LÇO IUR 7 PRT 3 IMNSÕS PR MONTM PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V / (N65)

15 Página 5 de cessórios da drenagem fechada vertical imensões em polegadas e (mm) imensão com R- sem R- 4 (N00) 6 (N50) 4 (N00) 6 (N50) R- PLNT 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) (R( x R) x ) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/4 0-/4 (60) (60) -/4 (6) -/4 (6) -/ (9) -/ (9) -/4 -/4 (3) (3) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/ (67) 0-/4 0-/4 (60) (60) -/4 (6) -/4 (6) -/ (9) -/ (9) -/4 -/4 (3) (3) ( ( x ) x ) 0 0 (54) (54) (305) (305) 0 0 (54) (54) (305) (305) ( ( x x R) ) 0 0 (54) (54) -/ (3) (3) (305) (305) 5 5 (3) (3) 0 0 (54) (54) -/ (3) (3) (305) (305) 5 5 (3) (3) 5-/ (394) 3 3 (75) (75) 5-/ (394) -3/4-3/4 (70) (70) -/ (9) (9) 3 3 (75) (75) -/ (9) (9) -3/4-3/4 (70) (70) LÇO cessórios da drenagem aberta vertical imensões em polegadas e (mm) imensão com R- sem R- 4 (N00) 6 (N50) 4 (N00) 6 (N50) 9 (43) 9 (43) 9 (43) 9 (43) R- PLNT LÇO 0-/ 9 (43) (67) 0-/ (67) (67) -/4 9 (43) (6) -/ -/4 (9) (6) 0-/ 9 (43) (67) 0-/ 0-/ (67) (67) -/4 9 (43) (6) -/ -/4 (9) (6) (R x R) ( ( x ) x ) 0-/4 0-/ (60) (67) 0-/4 0 (54) (60) -/4 -/ (3) (9) -/4 (305) (3) 0-/4 0-/ (60) (67) 0-/4 0 (54) (60) -/4 -/ (3) (9) -/4 (305) (3) ( x ) ( x R) ( x ) 0 (54) 0 (54) 0 (54) -/ (3) (305) (305) (305) 5 (3) 0 (54) 0 (54) 0 (54) -/ (3) (305) (305) (305) 5 (3) -/ (3) 5 (3) -/ (3) 5 (3) 5-/ (394) 5-/ (394) -/ (9) -/ (9) 5-/ (394) 5-/ (394) -/ (9) -/ (9) 3 (75) -3/4 (70) 3 (75) -3/4 (70) 3 (75) -3/4 (70) 3 (75) -3/4 (70) R- cessórios da drenagem fechada horizontal imensões em polegadas e (mm) imensão com R- sem R- 4 (N00) 6 (N50) 4 (N00) 6 (N50) LÇO PLNT (R( x x R) ) 0-/4 0-/4 (60) (60) -/4 -/4 (3) (3) 0-/4 0-/4 (60) (60) -/4 -/4 (3) (3) ( ( x x ) ) ( ( x x R) ) 0 0 (54) (54) 0 0 (54) 5 5 (3) 3-/4 (3) 4 4 (356) 3-3/4 (349) (349) (305) (305) (305) 5 (3) 3-/4 (3) 5 (3) 4-3/4 (375) (375) 0 0 (54) (54) 0 0 (54) 0-/ (67) 3-/4 (3) 4 4 (356) 3-3/4 (349) (349) (305) (305) (305) -/ (9) 3-/4 (3) 5 5 (3) 4-3/4 (375) (375) IUR 7 PRT 3 IMNSÕS PR MONTM PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V (N00 N50)

16 Página 6 de cessórios da drenagem fechada vertical imensão imensões em polegadas e (mm) com R- sem R- R- PLNT x x & x -/ -/ (470) (470) 5-3/4 5-3/4 (400) (400) 6-/ 6-/ (40) (40) 6-/ 6-/ (40) (40) (305) (305) (305) (305) 4 (356) 4 (356) 4 4 (356) (356) 6-/ 6-/ (49) (49) 6-/ 6-/ (49) (49) 5-/ 5-/ (394) (394) N/N/ -/ -/ (64) (64) -/ -/ (64) (64) LÇO cessórios da drenagem aberta vertical R- PLNT x x & x imensões em polegadas e (mm) imensão com R- sem R- -/ -/ (470) (470) 5-3/4 5-3/4 (400) (400) 6-/ 6-/ (40) (40) 6-/ 6-/ (40) (40) (305) (305) 4 (356) 4 (356) (305) (305) 4 4 (356) (356) 6-/ 6-/ (49) (49) 6-/ 6-/ (49) (49) 5-/ 5-/ (349) (394) N/N/ 3-/ 3-/ (9) (9) 3-/ 3-/ (9) (9) LÇO R- cessórios da drenagem fechada horizontal LÇO x x & x PLNT imensão imensões em polegadas e (mm) com R- sem R- 4 (356) 4 (356) 4 (356) 4 (356) 5 (3) (305) 5 (3) (305) -/ (3) N/ -/ (3) N/ 9-/ (495) 9-/ (495) 6-/ (49) 6-/ (49) 9-/ (495) 9-/ (495) 6-/ (49) 6-/ (49) IUR 7 PRT 3 3 IMNSÕS PR MONTM PR VÁLVULS RTNÇÃO LRM MOLO V--300 (N00)

17 Página 7 de N.º SRIÇÃO QT P/N ucha sextavada de 3/4 x /4 N Junta de purga de 3/ Tubagem de /4 x 5-0 N ÂMR RTRO MOLO R- PRSSÓSTTO O trim de purga de alarme deve ser encomendado separadamente quando não está instalado um alarme de motor hidráulico (P/N ) IUR TRIM PUR LRM Procedimento de regulação Os passos de a devem ser efectuados quando regular inicialmente a válvula de retenção de alarme modelo V--300 ou após o funcionamento do sistema devido a um incêndio. VISO ncher o sistema com água causará o funcionamento dos alarmes associados. onsequentemente, deve ser primeiro dada notificação ao proprietário e aos bombeiros, estação central ou outra estação de sinalização a que estejam ligados os alarmes. Notifique as autoridades competentes e todo o pessoal que possa ser afectado de que vai ser efectuado um teste de alarme. epois de colocar um sistema de protecção contra incêndios em funcionamento, notifique as autoridades competentes e informe todos os responsáveis pela monitorização de alarmes privados e/ou de estações centrais de alarmes. Passo. bra as válvulas de teste de /4 dos manómetros do fornecimento e do sistema. Passo. Verifique se os parafusos da tampa do orifício de inspecção estão apertados. aso contrário, aperte-os bem em sequência cruzada. (TOM VR) 3 (TÉ O RNO) Passo 3. eche a válvula de teste de alarme. Passo 4. bra a ligação de purga remota da tubagem de distribuição ou ramal. (onsulte o passo 7 da secção Instalação.) Passo 5. bra lentamente a válvula de controlo principal até começar a ouvir o som da água a fluir e depois abra a válvula mais uma volta. Passo 6. eche a ligação de purga remota do ramal após o término da descarga da água arejada e depois de sair bastante água da saída durante pelo menos 5 segundos. Passo 7. bra completamente a válvula de controlo principal. Passo. bra a ligação de teste de inspecção de fim de linha (ou a válvula de teste de alarme, se aceitável para as autoridades competentes) e verifique se os alarmes do sistema funcionam. Passo 9. eche a ligação de teste de inspecção de fim de linha (ou a válvula de teste de alarme). Passo 0. Verifique se parou de sair água do dreno da tubagem de alarme. Se continuar a sair água, siga o procedimento correctivo descrito na secção uidados e manutenção. O conjunto de restrição tem um orifício de drenagem de / (3, mm) de diâmetro. eve ser dado tempo suficiente para permitir a drenagem da câmara de retardo e da tubagem até ao alarme de motor hidráulico. Passo. pós a confirmação do término da saída de água pelo dreno da tubagem de alarme, a válvula de alarme fica armada e pronta a funcionar. uidados e manutenção Os procedimentos e inspecções seguintes devem ser efectuados conforme indicado, para além de quaisquer requisitos específicos da NP. Qualquer deficiência deve ser imediatamente corrigida. VISO realização dos procedimentos de cuidados e manutenção causará o funcionamento dos alarmes associados. onsequentemente, deve ser primeiro dada notificação ao proprietário e aos bombeiros, estação central ou outra estação de sinalização a que estejam ligados os alarmes. ntes de fechar a válvula de controlo principal de um sistema de protecção contra incêndios para efectuar manutenção nesse sistema, obtenha autorização para encerrar o sistema de protecção contra incêndios afectado junto das autoridades competentes e notifique todo o pessoal afectado por essa decisão. O proprietário é responsável pela inspecção, realização de testes e manutenção do respectivo sistema e dispositivos de protecção contra incêndios em conformidade com este documento, bem como com as normas aplicáveis da NP (por ex., NP 5), para além das normas de quaisquer outras autoridades competentes. m caso de dúvidas, contacte a empresa de instalação ou o fabricante do produto. Recomenda-se que os sistemas de sprinklers automáticos sejam inspeccionados, testados e mantidos por um serviço de inspecção qualificado, de acordo com os requisitos locais e/ou leis nacionais. s válvulas de retenção de alarme modelo V--300 da Tyco não necessitam de manutenção periódica. No entanto, recomenda-se que o funcionamento correcto dos alarmes seja verificado periodicamente de acordo com um procedimento aceite pelas autoridades competentes. Qualquer deficiência deve ser imediatamente corrigida. Procedimento de inspecção Recomenda-se que o seguinte procedimento de inspecção seja efectuado, pelo menos trimestralmente, por um serviço de inspecção qualificado. Passo. Notifique as autoridades competentes e todo o pessoal que possa ser afectado de que vai ser efectuado um teste de alarme. Passo.bra a ligação de teste de inspecção de fim de linha (ou a válvula de teste de alarme, se aceitável para as autoridades competentes) e verifique se os alarmes do sistema funcionam de acordo com os requisitos das autoridades competentes. Verifique se o alarme de motor hidráulico e/ou o pressóstato de alarme são actuados correctamente e dentro do intervalo de tempo exigido pelas autoridades competentes. Passo 3. Verifique se a água está a sair do dreno da tubagem de alarme a uma velocidade consistente com o orifício de drenagem de / (3, mm) de diâmetro do conjunto de restrição. Passo 4. eche a ligação de teste de inspecção de fim de linha (ou a válvula de teste de alarme). Passo 5. Verifique se parou de sair água do dreno da tubagem de alarme.

18 Página de Passo 6. Limpe o filtro de / (situado no trim da válvula), bem como o filtro de 3/4 (situado na ligação ao alarme de motor hidráulico, consoante aplicável). ertifique-se de que reinstala os cestos dos filtros e aperta firmemente as tampas. VISO limpeza dos filtros após cada actuação dos alarmes é especialmente importante no caso de fornecimentos de água (como lagos ou rios) que tenham uma grande quantidade de matéria suspensa. Uma tubagem de alarme entupida pode impedir a actuação dos alarmes. Passo 7. Notifique todas as autoridades responsáveis pela monitorização da instalação de que o sistema de protecção contra incêndios está novamente a funcionar. renagem do sistema de sprinklers drenagem do sistema de sprinklers deve ser efectuada em conformidade com o seguinte procedimento: Passo. eche a válvula de controlo principal, se esta ainda não estiver fechada. Passo. bra a ligação de purga remota da tubagem de distribuição ou ramal. (onsulte o passo 7 da secção Instalação.) Passo 3. bra a válvula de drenagem principal. Verifique primeiro se a descarga resultante da drenagem da água não irá causar danos ou situações de perigo. Passo 4. guarde até que o manómetro do fornecimento indique pressão zero e o som da drenagem da água tenha parado antes de efectuar qualquer manutenção no sistema de protecção contra incêndios. ugas do dreno da tubagem de alarme Siga os passos indicados em seguida até que pare de sair água do dreno da tubagem de alarme. Verifique se a fuga pára após a conclusão de cada passo. Passo. bra a válvula de drenagem principal. eixe a água fluir durante cerca de 5 segundos e depois feche a válvula de drenagem principal. Isto vai fazer sair quaisquer impurezas soltas que tenham ficado presas entre o revestimento da charneira e o vedante da sede ou na área da sede da válvula de drenagem. Passo. Repita o passo se a velocidade do débito contínuo que sai do dreno tiver sido visivelmente reduzida. Passo 3. bra a válvula de teste de alarme e permita a entrada de água durante cerca de 5 segundos antes de voltar a fechar a válvula. Isto deve fazer sair quaisquer impurezas soltas que tenham ficado presas na área da sede da válvula de teste de alarme. Passo 4. Repita o passo 3 se a velocidade do débito contínuo que sai do dreno tiver sido visivelmente reduzida. Passo 5. etermine se a água está a sair a partir da passagem para alarme (figura ) ou depois da válvula de teste de alarme. Se a fuga for depois da válvula de teste de alarme, feche a válvula de controlo principal e repare ou substitua a válvula de teste de alarme, consoante necessário. Passo 6. Se a fuga observada no passo 5 for a partir da passagem para alarme, drene o sistema de acordo com o procedimento prescrito. pós a drenagem do sistema, remova a tampa do orifício de inspecção. Segurando a mola para baixo pelas espirais, remova o pino da charneira. Remova a mola e o conjunto da charneira de passagem de água. Passo 7. Utilizando uma lanterna, verifique se existem e remova quaisquer impurezas que estejam alojadas na ranhura do vedante da sede. Verifique se o vedante da sede apresenta danos. Se o vedante da sede tiver mossas na sede, é necessário substituir a válvula de retenção de alarme. É impraticável reparar um vedante da sede no local. Passo. Verifique se existem e remova quaisquer impurezas que estejam alojadas no revestimento da charneira. Se ficar alguma ligeira imperfeição no revestimento da charneira, vire-o ao contrário depois de limpar rigorosamente ambas as superfícies com um pano limpo. Se necessário, substitua o revestimento da charneira. ertifique-se de que volta a apertar bem o fecho de retenção da anilha da charneira. Passo 9. Recoloque a mola e o conjunto da charneira de passagem de água, como mostrado na figura. Mantendo as espirais da mola em baixo, insira novamente o pino da charneira. ertifique-se de que o pino da charneira está bem inserido até à traseira da válvula. Passo 0. Recoloque a tampa do orifício de inspecção. oloque novamente a válvula de alarme em funcionamento de acordo com os passos descritos na secção Procedimento de regulação. reno da tubagem de alarme entupido Se a água não fluir ou se só gotejar do dreno da tubagem de alarme durante um teste de alarme, é provável que o crivo de protecção do orifício de drenagem do conjunto de restrição (ref. figura 3) esteja entupido. VISO Para sistemas de pressão variável, um dreno da tubagem de alarme entupido vai aumentar a probabilidade de um falso alarme. Primeiro, parta a união a jusante da restrição de drenagem e remova a restrição de drenagem para limpeza, enxaguando o crivo do avesso. Reinstale a restrição de drenagem e monte novamente a tubagem de drenagem. Perda do excesso de pressão do sistema Para sistemas de pressão variável, o manómetro do sistema indica normalmente uma pressão superior à mostrada pelo manómetro do fornecimento. O valor deve estar próximo do pico da pressão de fornecimento que ocorreu após o sistema ter sido colocado em funcionamento. VISO Para sistemas de pressão variável, uma perda do excesso de pressão do sistema vai aumentar a probabilidade de um falso alarme. Siga o procedimento indicado em seguida para corrigir uma situação de perda do excesso de pressão do sistema. Passo. Verifique se existem sinais de fuga continuada a partir do dreno da tubagem de alarme. Se existirem manchas de ferrugem e/ou depósitos de água a indicar existência de fuga continuada, tome as medidas correctivas de acordo com o procedimento descrito na subsecção denominada "ugas do dreno da tubagem de alarme". Passo. Se não existirem sinais de fuga continuada a partir do dreno da tubagem de alarme, feche a válvula de controlo principal, remova lentamente o tampão da válvula de teste do manómetro do fornecimento para aliviar a pressão do fornecimento e depois abra lentamente a união no bypass montado externamente. Verifique se existe fuga depois da válvula de retenção de bypass. Se existir fuga, podem estar alojadas impurezas entre a charneira e a sede da válvula. rene o sistema de acordo com o procedimento prescrito e depois limpe ou substitua a válvula de retenção de bypass, consoante necessário.

19 Página 9 de Volte a montar o bypass montado externamente, volte a colocar o tampão na válvula de teste do manómetro e coloque novamente o sistema de protecção contra incêndios em funcionamento de acordo com os passos descritos na secção Operação. Passo 3. Se não existirem sinais de fuga depois da charneira da válvula de retenção de alarme, segundo o passo, ou depois da válvula de retenção de bypass, segundo o passo, verifique se existem fugas no sistema de sprinklers. xcesso de pressão devido a expansão térmica Os sistemas de sprinklers de tubagem húmida sujeitos a temperaturas ambiente acima de 00 (3 ) podem ter aumentos significativos da pressão do sistema devido à expansão térmica da água. m particular, um sistema de tubagem húmida com grelhas, com uma bolsa de ar relativamente pequena e sem válvula de alívio de pressão pode estar sujeito a um aumento superior a 00 psi (6,9 bar), devido a um aumento da temperatura ambiente de aproximadamente 50 ( ) onforme necessário, instale uma válvula de alívio de pressão, em conformidade com os requisitos das autoridades competentes, para aliviar automaticamente o excesso de pressão que, caso contrário, podia criar-se em sistemas de tubagem húmida expostos a aumentos significativos da temperatura ambiente. alsos alarmes Siga o passo seguinte quando ocorrerem falsos alarmes repetidamente num sistema de pressão variável. Passo. Verifique se existe e corrija a causa da fuga continuada a partir do dreno da tubagem de alarme. Passo. Verifique se existe e limpe um dreno da tubagem de alarme entupido. Passo 3. Verifique se existe e corrija a causa de uma perda do excesso de pressão do sistema. Passo 4. rene o sistema de sprinklers e volte a enchê-lo utilizando os passos descritos na secção Procedimento de regulação. larmes intermitentes Se o pressóstato de alarme indicar um sinal constante, mas o motor hidráulico gerar um alarme intermitente, verifique se o veio de transmissão do alarme de motor hidráulico não está preso. Se o alarme de motor hidráulico e/ou o pressóstato de alarme fornecerem um alarme intermitente, é provavelmente resultante de uma quantidade excessiva de ar aprisionado no sistema de sprinklers. rene o sistema de sprinklers e volte a enchê-lo utilizando os passos descritos na secção Procedimento de regulação. interrupção de um alarme pode também ser causada pelo fecho da charneira devido a uma queda súbita da pressão de fornecimento ou ao encerramento de uma bomba na tubagem de fornecimento. stes tipos de problemas apenas podem ser corrigidos mantendo uma pressão de fornecimento constante. arantia limitada Os produtos fabricados pela Tyco ire Suppression & uilding Products (TSP) são garantidos apenas ao omprador original durante dez (0) anos contra defeitos de material e de fabrico quando pagos, correctamente instalados e mantidos em condições normais de utilização e serviço. sta garantia expirará dez (0) anos após a data de envio pela TSP. Não é dada nenhuma garantia para produtos ou componentes fabricados por empresas não afiliadas por propriedade com a TSP ou para produtos e componentes que tenham sido sujeitos a utilização incorrecta, instalação incorrecta, corrosão ou que não tenham sido instalados, mantidos, modificados ou reparados de acordo com as normas aplicáveis da NP, e/ ou as normas de outras utoridades ompetentes. Os materiais considerados defeituosos pela TSP serão reparados ou substituídos, à descrição exclusiva da TSP. TSP não assume, nem autoriza ninguém a assumir por si, qualquer obrigação relativa à venda de produtos ou peças de produtos. TSP não será responsável por erros de projecção do sistema de sprinklers ou de informações imprecisas ou incompletas fornecidas pelo omprador ou representantes do mesmo. m caso algum será a TSP responsável, por contrato, danos, responsabilidade civil ou qualquer outra teoria legal, por danos incidentais, indirectos, especiais ou consequenciais, incluindo mas não limitados a taxas de mão-de-obra, independentemente de a TSP ter sido ou não informada da possibilidade de tais danos, e em caso algum a responsabilidade da TSP excederá um montante igual ao preço de venda. garantia precedente substitui todas as outras garantias, expressas ou implícitas, incluindo quaisquer garantias de comercialização e adequação a um determinado fim. sta garantia limitada estabelece o único recurso de reivindicações baseadas na falha ou defeito de produtos, materiais ou componentes, seja ou não a reivindicação fundamentada por contrato, danos, responsabilidade civil ou qualquer outra teoria legal. sta garantia aplicar-se-á até ao limite máximo previsto na lei. invalidade, total ou parcial, de qualquer parte desta garantia não afectará o restante.

20 Página 0 de Procedimento de encomenda ontacte o seu distribuidor local em relação à disponibilidade. Quando efectuar uma encomenda, indique o nome completo do produto. onsulte a tabela (página 3) para obter especificações de furação de flanges. O livro de preços contém os números de peças das válvulas modelo V--300 pré-montadas de fábrica. Válvula de retenção de alarme V--300 padrão (ssume a furação de flanges padrão americana, orifícios roscados americanos e diâmetro exterior de ranhura americano, consoante aplicável) specifique: válvula de retenção de alarme modelo V--300 (diâmetro em pol.) com (ligações terminais), P/N (especifique). Válvulas de -/ Ranhura de, (73,0 mm) x Ranhura de, (73,0 mm) R x R de -/ P/N lange NSI x Ranhura de, (73,0 mm) x R de -/ P/N Válvulas de 4 Ranhura de 4,50 (4,3 mm) x Ranhura de 4,50 (4,3 mm) R x R de P/N lange NSI x Ranhura de 4,50 (4,3 mm) x R de P/N lange NSI x lange NSI x de P/N Válvulas de 6 Ranhura de 6,6 (6,3 mm) x Ranhura de 6,6 (6,3 mm) R x R de P/N lange NSI x Ranhura de 6,6 (6,3 mm) x R de P/N lange NSI x lange NSI x de P/N Válvulas de Ranhura de.6 (9, mm) x Ranhura de,6 (9, mm) R x R de p/n lange NSI x Ranhura de,6 (9, mm) x R de p/n lange NSI x lange NSI x de p/n Trim da válvula V--300 ncomenda padrão specifique: trim galvanizado de drenagem fechado vertical para a válvula de retenção de alarme modelo V -300 (diâmetro), P/N (especifique). Trim galvanizado de drenagem fechado vertical (onsulte a figura 3.) -/ P/N ou 6 * P/N * P/N *ornecido parcialmente prémontado ncomenda especial specifique: trim galvanizado de drenagem (vertical ou horizontal) (fechado ou aberto) para a válvula de retenção de alarme modelo V--300 (diâmetro), P/N (especifique). Trim galvanizado de drenagem aberto vertical (onsulte a figura 4.) -/ P/N ou 6 * P/N * P/N *ornecido parcialmente prémontado Trim galvanizado de drenagem fechado horizontal (onsulte a figura 5.) 4 ou P/N P/N cessórios ncomende os acessórios seguintes, consoante aplicável. âmara de retardo modelo R P/N Necessária para condições de pressão variável do fornecimento de água cessórios de purga de alarme P/N Necessário quando não está instalado um alarme de motor hidráulico Pressóstato de alarme de débito eléctrico modelo Potter PS0-. P/N Necessário para sinal eléctrico de indicação de débito larme de motor hidráulico modelo WM P/N Necessário para um alarme de débito mecânico Manómetro de água de 600 psi opcional P/N Peças de substituição Válvula specifique: (descrição) para utilização com válvula de retenção de alarme modelo V--300 (diâmetro), P/N (consulte a figura ). Trim specifique: (descrição) para utilização com a válvula de retenção de alarme modelo V--300, P/N (consulte as figuras 3, 4 ou 5). Outras configurações do modelo V--300 Outras válvulas de retenção de alarme modelo V--300 são válvulas encomendadas com qualquer combinação de flange, orifício roscado ou diâmetro exterior de ranhura não mencionadas na secção de versões da "Válvula de retenção de alarme V--300 padrão". s válvulas com orifícios roscados NPT destinam-se à utilização com o trim da válvula V--300 descrito nesta ficha técnica. s válvulas com orifícios roscados ISO destinam-se à utilização com um trim de encomenda especial, fornecido por distribuidores locais para satisfazerem as necessidades específicas de determinados locais. ontacte o seu distribuidor local em relação a válvulas e trim de válvulas para locais específicos. specifique: válvula de retenção de alarme modelo V--300 (diâmetro) com (ligações) com orifícios roscados (NPT ou ISO), P/N (consulte em seguida). Válvulas de -/ com orifícios NPT Ranhura de, (73,0 mm) p/n lange NSI x Ranhura de 3,00 (76, mm) p/n Ranhura de 3,00 (76, mm) p/n lange S x Ranhura de, (73,0 mm) p/n lange S x Ranhura de 3,00 (76, mm) P/N lange JIS x Ranhura de, (73,0 mm) P/N lange JIS x Ranhura de 3,00 (76, mm) p/n Ranhura de 3,00 (76, mm) x Ranhura de 3,00 (76, mm) P/N Válvulas de -/ com orifícios ISO Ranhura de, (73,0 mm) P/N Ranhura de 3,00 (76, mm) P/N Ranhura de 3,00 (76, mm) x Ranhura de 3,00 (76, mm) p/n Ranhura de, (73,0 mm) x Ranhura de. (73,0 mm) p/n

para a figura 590FR Central e a figura 590FR Grinnell.

para a figura 590FR Central e a figura 590FR Grinnell. Serviços técnicos 00--9 +-0-7-0 www.tyco-fire.com Modelo CV-FR Válvulas de retenção de alarme a " (DN0 a DN00) Descrição geral As válvulas de retenção de alarme modelo CV-FR da Tyco dizem respeito a uma

Leia mais

Sistema de pré-acção com Válvula de Dilúvio modelo DV-5 Bloqueio duplo Actuação Eléctrica/Eléctrica 1-1/2 e 8 polegadas (DN40 e DN200)

Sistema de pré-acção com Válvula de Dilúvio modelo DV-5 Bloqueio duplo Actuação Eléctrica/Eléctrica 1-1/2 e 8 polegadas (DN40 e DN200) Serviços Técnicos Tel: (800)-38-9 / Fax: (800) 79-5500 Sistema de pré-acção com Válvula de Dilúvio modelo DV-5 Bloqueio duplo Actuação Eléctrica/Eléctrica -/2 e 8 polegadas (DN e DN200) Descrição geral

Leia mais

SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115

SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115 SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115 Os Chuveiros automáticos Sprinklers CFS para cima (Upright), para baixo (Pendent)

Leia mais

Número de identificação de sprinkler (SIN) TY7226 - Pendente K=16,8. Dados técnicos

Número de identificação de sprinkler (SIN) TY7226 - Pendente K=16,8. Dados técnicos Serviços técnicos: Tel: (800) 381-9312 / Fax: (800) 791-5500 Email: techserv@tycofp.com Sprinklers pendentes de resposta rápida e supressão precoce Modelo ESFR 17, factor K 240 Descrição geral Os sprinklers

Leia mais

Válvula de Governo e Alarme 2.1/2 e 3

Válvula de Governo e Alarme 2.1/2 e 3 DESCRIÇÃO: A Válvula de Alarme Modelo E atua como um dispositivo de alarme de fluxo de água em sistemas espargidores de tubo úmido. O projeto permite instalação sob condições de fornecimento de pressão

Leia mais

9 de janeiro de 2014 Sistema Húmido 26a DADOS TÉCNICOS

9 de janeiro de 2014 Sistema Húmido 26a DADOS TÉCNICOS 9 de janeiro de 2014 Sistema Húmido 26a 1. DESCRIÇÃO A Válvula de Alarme Viking, Modelo J-1 actua como uma válvula de retenção, mantendo a água sob pressão abaixo da chapeleta e evitando o fluxo de água

Leia mais

e aerossóis, por exemplo) que possam ser aceitáveis para uma autoridade competente, contacte o departamento de serviços técnicos.

e aerossóis, por exemplo) que possam ser aceitáveis para uma autoridade competente, contacte o departamento de serviços técnicos. Serviços técnicos: Tel: (800) 381-9312 / Fax: (800) 791-5500 Email: techserv@tycofp.com Sprinklers pendentes de resposta rápida e supressão precoce, Factor K 25,2 Modelo ESFR 25 Descrição geral Os sprinklers

Leia mais

MODELO RD UL/FM. Válvula de Governo e Alarme. Descrição do Produto. Operação

MODELO RD UL/FM. Válvula de Governo e Alarme. Descrição do Produto. Operação Válvula de Governo e Alarme MODELO RD UL/FM Descrição do Produto A válvula de alarme modelo RD possui design simples e funcional com alto padrão de qualidade atestado pelas aprovações UL e FM. Utilizada

Leia mais

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT

Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424. Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Válvula Redutora de Pressão Tipo 2422/2424 Instruções de Montagem e Operação EB 2547 PT Edição de Outubro de 2006 Conteúdo Conteúdo Página 1 Concepção e princípio

Leia mais

Números de identificação de modelo/ sprinkler (SIN)

Números de identificação de modelo/ sprinkler (SIN) Serviços técnicos: Tel: (800) 381-9312 / Fax: (800) 791-5500 Sprinklers montantes, pendentes e pendentes embutidos série TY-L Factor K 5,6 e K 8,0 Resposta normal, cobertura normal Descrição geral Os sprinklers

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair.

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair. KEYSTONE As válvulas de borboleta HiSeal, de elevada perfomance e de dupla excentricidade, estão totalmente de acordo com as classes ANSI 0 e ANSI 300. Índice 1 Armazenagem / Selecção / Protecção 1 2 Instalação

Leia mais

Reservatórios de Compensação e Filtros de Líquido

Reservatórios de Compensação e Filtros de Líquido Instruções Lista de Peças ALTA PRESSÃO Reservatórios de Compensação e Filtros de Líquido Para a redução da compensação de líquido e para a filtragem de materiais de acabamento. Instruções de segurança

Leia mais

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos OPTIPROBE Ficha de dados técnicos O indicador de caudal de baixo custo Instalação fácil Medidas exatas e estáveis Qualidade KROHNE KROHNE ÍNDICE DE OPTIPROBE 1 Características do Produto 3 1.1 O indicador

Leia mais

Série 500. Modelos 525, 535H e 526 Masoneilan* Reguladores de Pressão e Contrapressão. Manual de Instruções. GE Oil & Gas

Série 500. Modelos 525, 535H e 526 Masoneilan* Reguladores de Pressão e Contrapressão. Manual de Instruções. GE Oil & Gas GE Oil & Gas Série 500 Modelos 525, 535H e 526 Masoneilan* Reguladores de Pressão e Contrapressão Manual de Instruções GE Data Classification : Public 2 GE Oil & Gas 2014 General Electric Company. Todos

Leia mais

MODELO P UL. Válvula de Governo e Alarme. Descrição do Produto. Operação. Especificações

MODELO P UL. Válvula de Governo e Alarme. Descrição do Produto. Operação. Especificações Válvula de Governo e Alarme MODELO P UL Descrição do Produto As válvulas de governo e alarme são dispositivos de retenção instalados entre o sistema de abastecimento e a linha de combate à incêndio. Em

Leia mais

Válvula de Governo e Alarme 4, 6 e 8

Válvula de Governo e Alarme 4, 6 e 8 DESCRIÇÃO: As Válvulas de Alarme Modelo E da Re li able são instaladas tanto na posição ver tical como na hor izontal no suprimento principal para o sistema de canalização molhada. O suprimento de água

Leia mais

HOVAP SÉRIE 9600 BASICFLOW VÁLVULAS DE PROCESSO MANUAL DE INSTRUÇÕES

HOVAP SÉRIE 9600 BASICFLOW VÁLVULAS DE PROCESSO MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ÍNDICE 2 Introdução 2 2.1 Utilização da válvula 2 2.2 Campo de aplicação 2 2.3 Utilização incorrecta 2 3 Segurança 2 4 Transporte e armazenamento 2 5 Instruções de instalação 2 5.1 Montagem 2 5.2 Instalação

Leia mais

Actuador Rotativo de Cremalheira e Pinhão El-O-Matic/1035 POSI-SEAL da Fisher

Actuador Rotativo de Cremalheira e Pinhão El-O-Matic/1035 POSI-SEAL da Fisher Manual de Instruções Actuador El-O-Matic/1035 Actuador Rotativo de Cremalheira e Pinhão El-O-Matic/1035 POSI-SEAL da Fisher Índice Introdução... 1 Âmbito do Manual... 1 Descrição... 2 Especificações...

Leia mais

Reparação e Manutenção de Tubos

Reparação e Manutenção de Tubos Reparação e Manutenção de Tubos Vasta selecção a partir de uma fonte única. Concepções duradouras exclusivas. Desempenho rápido e fiável. Tipo de modelos Página Bombas de Teste de Pressão 2 9.2 Congeladores

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Aplicação Set points de 0,2 a 20 bar com válvulas de tamanho G ½, G ¾ e G1, bem como DN15, 25, 40 e 50 Pressão

Leia mais

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R 22/04/2013 MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R cmo@cmo.es http://www.cmo.es pág. 1 MONTAGEM DESCRIÇÃO Directiva sobre máquinas: DIR 2006/42/CE (MÁQUINAS). Directiva sobre equipamentos sob pressão:

Leia mais

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T P o r t u g u ê s Manual de Instruções 810769-01 Índice Pág. Informações Importantes Utilização... 3 Instruções de segurança... 3 Perigo... 3 Atenção...

Leia mais

Instruções de montagem e operação EB 2046 PT. Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212

Instruções de montagem e operação EB 2046 PT. Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212 Limitador de Temperatura de Segurança (STL) com Termóstato de Segurança Tipo 2212 Termóstato de Segurança Tipo 2212 Instruções de montagem e operação EB 2046 PT Edição de Março de 2010 Índice Índice 1

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL 1 OBJETIVO: Padronizar os diversos tipos de sistemas de bomba de incêndio das edificações, seus requisitos técnicos, componentes, esquemas elétricos-hidráulicos e memória de cálculo, de acordo com os parâmetros

Leia mais

Instalação. Generalidades. 1 1 98248000 Manômetro, Pressão de Ar 2 2 98604406 Bujão, Galvanizado ½ 3

Instalação. Generalidades. 1 1 98248000 Manômetro, Pressão de Ar 2 2 98604406 Bujão, Galvanizado ½ 3 Generalidades O Acelerador Modelo B da Reliable com o seu Accelo-Check (dispositivo anti-alagamento) integrado é utilizado para acelerar a operação das válvulas de canalização seca em sistemas automáticos

Leia mais

Lubrificador de alimentação automática. ALF400 a 900. 0.1 a 0.6MPa. 1G(9.81m/seg ) ou menos 2 : 650 0.85 0.88 1 1.15 1.85 1.9 12.6 13.2 26.0 26.

Lubrificador de alimentação automática. ALF400 a 900. 0.1 a 0.6MPa. 1G(9.81m/seg ) ou menos 2 : 650 0.85 0.88 1 1.15 1.85 1.9 12.6 13.2 26.0 26. Lubrificador de alimentação automática ALF00 a 0 Características standard Lubrificador de alimentação automática Reservatório de alimentação automática ALF00 ALF00-06 ALF500 ALF600 ALF00 ALF0 ALT-5 ALT-5-IS-

Leia mais

Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção

Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção Bulletin 350 Rev R_PT Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção Válvula de tubulação seca Modelo D Válvula de 4 (100 mm) 6 (150 mm) com acessórios Modelo D Listada pelo Underwriters Laboratories,

Leia mais

Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção

Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção Bulletin 59_PT Válvula de dilúvio Modelo DDX de (50 mm), / (65 mm), 3 (80 mm), 76 mm, 4 (00 mm), 6 (50 mm), 65 mm e 8 (00 mm) Bulletin 59_PT Instruções de instalação, operação, cuidados e manutenção Linha

Leia mais

Tecnologia de dados solar POWER MODUL

Tecnologia de dados solar POWER MODUL Tecnologia de dados solar POWER MODUL Manual de instalação PModul-IPT094510 98-0020710 Version 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual........... 4 1.1

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais

OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5

OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5 OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5 MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA FLUXÓMETRO SÉRIE RV 1. DESCRIÇÃO O fluxómetro RV é um medidor económico, para débitos grandes e muito grandes, do tipo diafragma. Dotado de um tubo

Leia mais

Figura 1 Flape na posição fechada Travada aberta 2.

Figura 1 Flape na posição fechada Travada aberta 2. Generalidades As Válvulas de Dilúvio Modelos B & BX da Reliable são válvulas do tipo diferencial operadas hidraulicamente, projetadas para utilização como válvulas de controle principal em sistemas de

Leia mais

30.01-PORB. Válvula de Retenção e Alarme FireLock. * Estações de Válvulas de Retenção e Alarme Européias FireLock * * * VNIIPO

30.01-PORB. Válvula de Retenção e Alarme FireLock. * Estações de Válvulas de Retenção e Alarme Européias FireLock * * * VNIIPO (CONSULTE A PÁG. ) A válvula de retenção e alarme Victaulic Série 51 funciona como uma válvula de retenção impedindo o fluxo inverso de água da tubulação do sistema para o fornecimento de água. A válvula

Leia mais

PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA

PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA Manual do usuário, funcionamento e garantia 03 IMPORTANTE -Antes de instalar o pressurizador leia atentamente todos os itens deste manual

Leia mais

Narvik-Yarway Modelo 20 Actuador pneumático de membrana Instruções de Instalação, Funcionamento e Manutenção

Narvik-Yarway Modelo 20 Actuador pneumático de membrana Instruções de Instalação, Funcionamento e Manutenção Antes da instalação, estas instruções devem ser objecto de leitura e de compreensão na totalidade Atenção: o olhal de elevação destina-se apenas ao actuador e NÃO ao conjunto actuador / dessobreaquecedor!

Leia mais

C90 Manual de instruções

C90 Manual de instruções C90 Manual de instruções Leia este Manual do Utilizador e as instruções de segurança antes de utilizar este aparelho! PRECAUÇÕES IMPORTANTES Ao usar electrodomésticos, precauções de segurança básicas devem

Leia mais

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Manual PORTA PLACAS Rev 00-12/07/2012 pág - 2 de 21 Índice CERTIFICADO ISO 9001:2008 DESENHO DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO DESENHO DE CONJUNTO TABELAS DIMENSIONAIS Histórico

Leia mais

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro NEOTECHA Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo Características gerais com adaptador da seringa O sistema de amostragem garante sempre uma amostra verdadeiramente

Leia mais

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Manual de Instruções Actuador 657 (30-70 e 87) Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Conteúdo Introdução................................... 1 Âmbito do Manual...........................

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa)

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa) MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION (tradução da versão inglesa) ÍNDICE 1. Sobre este manual 2. A Almofada Starlock a. Avisos b. Componentes Importantes da Starlock c. Utilização i. A quantidade certa

Leia mais

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO Normas Aplicáveis MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO - NBR 15.979 Sistemas para Distribuição de Água e Esgoto sob pressão Tubos de polietileno PE 80 e PE 100 Procedimentos de Reparo - NBR 14.461 Sistemas

Leia mais

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA ÍNDIE GUIA DE ONSULTA RÁPIDA TABELA DE PROGRAMAS PREPARAÇÃO DA ROUPA SELEIONAR AS OPÇÕES E O PROGRAMA INIIAR E TERMINAR UM PROGRAMA MODIFIAR UM PROGRAMA INTERROMPER UM PROGRAMA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DIÁRIAS

Leia mais

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com. PRESSURIZADOR ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.br Lorenzetti S.A. Indústrias Brasileiras Eletrometalúrgicas Av. Presidente Wilson, 1230 - CEP 03107-901 Mooca - São Paulo - SP

Leia mais

AQUECEDOR A GÁS DE CHAMA AZUL ESTUFA A BLU FLAME SBF

AQUECEDOR A GÁS DE CHAMA AZUL ESTUFA A BLU FLAME SBF AQUECEDOR A GÁS DE CHAMA AZUL ESTUFA A BLU FLAME SBF 02 PT ES Dados Técnicos AQUECEDOR A GÁS DE CHAMA AZUL Tipo Categoria Potência Potência Potência Pressão máxima média mínima do gás G30 I3B KW g/h KW

Leia mais

Create PDF with GO2PDF for free, if you wish to remove this line, click here to buy Virtual PDF Printer

Create PDF with GO2PDF for free, if you wish to remove this line, click here to buy Virtual PDF Printer MANUAL DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA Finalidade deste Manual Este manual proporciona as informações necessárias para uma correta manutenção dos filtros Metalsinter, contendo também importantes informações

Leia mais

Válvula da ilustração: MONOVAR DN2000 (80 )

Válvula da ilustração: MONOVAR DN2000 (80 ) SAPAG MONOVAR é a válvula de dissipação de energia. Características Design extremamente simples (patenteado) Características de cavitação excelentes Regulação de caudal ou de pressão muito precisos Controlo

Leia mais

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA

REGULADOR DE AÇÃO DIRETA REGULADOR DE AÇÃO DIRETA ÍNDICE GENERALIDADES... 1 CARACTERÍSTICAS... 2 MARCAÇÃO... 2 DESCRIÇÃO... 3 PEÇAS DE SUBSTITUIÇÃO... 3 DIMENSÕES E PESOS... 3 FUNCIONAMENTO... 4 AJUSTE DA VÁLVULA... 4 INSTALAÇÃO...

Leia mais

Manual de Instruções de Serviço DIAMOND Rodding Robot Model 3080 T

Manual de Instruções de Serviço DIAMOND Rodding Robot Model 3080 T Manual de Instruções de Serviço DIAMOND Rodding Robot Model 3080 T Para a limpeza eficiente das entradas de ar das caldeiras de recuperação na industria da celulose e pasta de papel www.diamondpower.se

Leia mais

BK 212. Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212

BK 212. Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212 BK 212 Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212 1 Índice Advertências Importantes Seite Instruções de segurança... 7 Perigo... 7 Notas Explicativas Conteúdo da embalagem... 8 Descrição... 8 Funcionamento...

Leia mais

SISTEMA DE RODAS INTERMEDIÁRIAS DE IMPACTO ELEVADO

SISTEMA DE RODAS INTERMEDIÁRIAS DE IMPACTO ELEVADO SISTEMA DE RODAS INTERMEDIÁRIAS DE IMPACTO ELEVADO SISTEMA DE RODAS INTERMEDIÁRIAS DE IMPACTO ELEVADO PATENTEADO APLICAÇÕES Um sistema de suporte da correia no ponto de carga concebido para proporcionar

Leia mais

Ler as instruções de instalação antes de instalar o aparelho! Antes de colocar o aparelho em funcionamento, ler as instruções de utilização!

Ler as instruções de instalação antes de instalar o aparelho! Antes de colocar o aparelho em funcionamento, ler as instruções de utilização! Manual de instalação e utilização Esquentadores a gás minimaxx WRD 11-2 KME... WRD 14-2 KME... WRD 17-2 KME... Ler as instruções de instalação antes de instalar o aparelho! Antes de colocar o aparelho

Leia mais

Survivor 06 (Model #8013418/#8013419) GB DE FRA NL DK SWE NOR FIN IT ESP POR

Survivor 06 (Model #8013418/#8013419) GB DE FRA NL DK SWE NOR FIN IT ESP POR Survivor 06 (Model #8013418/#8013419) GB DE FRA NL DK SWE NOR FIN IT ESP POR Portugal Agradecemos que se tenha decidido pela compra de um dessalinizador Katadyn Survivor- 06. Foi concebido e construído

Leia mais

REBITADEIRA HIDROPNEUMÁTICA RF06

REBITADEIRA HIDROPNEUMÁTICA RF06 m a n u a l REBITADEIRA HIDROPNEUMÁTICA RF06 1 2 ÍNDICE Rebitadeira Hidropneumática RF06... 04 Características da ferramenta... 04 Recomendações... 05 Especificações de regulagem... 06 Manutenção... 12

Leia mais

Sprinklers, Válvulas e Acessórios

Sprinklers, Válvulas e Acessórios A Argus é uma empresa brasileira, especializada em segurança e proteção contra incêndio, com sede em Vinhedo/SP. Embora nova, a Argus é uma empresa com muita experiência. Seus sócios em conjunto somam

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES Sistema para aquecimento de água sanitária com o aproveitamento de energia solar INSTALACÃO DO TERMOACUMULADOR A Norma respeitante á montagem deste aparelho é a NP 3401. Estes aparelhos

Leia mais

Purgador Termostático Bimetálico Manual de Instalação e Manutenção

Purgador Termostático Bimetálico Manual de Instalação e Manutenção Purgador Termostático Bimetálico Manual de Instalação e Manutenção ÍNDICE Termo de Garantia 1.Descrição 2.Instalação 3.Manutenção 4.Peças de reposição 5.Informações Técnicas 1 TERMO DE GARANTIA A Spirax

Leia mais

Manual de Instalação, Operação e Manutenção Válvulas Gaveta, Globo e Retenção Informações Gerais Precauções e Recomendações Manuseio e Armazenamento

Manual de Instalação, Operação e Manutenção Válvulas Gaveta, Globo e Retenção Informações Gerais Precauções e Recomendações Manuseio e Armazenamento Informações Gerais Para garantir a qualidade e a vida útil de uma válvula é necessário verificar a instalação, aplicação, bem como o seu material de acordo com o fluido que será utilizado e uma manutenção

Leia mais

CELSIUSNEXT WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31. Manual de instalação e utilização

CELSIUSNEXT WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31. Manual de instalação e utilização Manual de instalação e utilização CELSIUSNEXT 6720608913-00.1AL WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31 Ler as instruções de instalação antes de instalar o aparelho! Antes de colocar o aparelho em funcionamento, ler

Leia mais

InTrac 787 Manual de Instruções

InTrac 787 Manual de Instruções 1 Manual de Instruções 2 Índice: 1. Introdução... 5 2. Observações importantes... 6 2.1 Verificando a entrega... 6 2.2 Instruções operacionais... 6 2.3 Uso normal... 7 2.4 Instruções de segurança... 7

Leia mais

40.69-PORB V33, K8.0 PRODUTOS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS SPRINKLERS AUTOMÁTICOS

40.69-PORB V33, K8.0 PRODUTOS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS SPRINKLERS AUTOMÁTICOS PARA MAIS DETALHES, CONSULTE A PUBLICAÇÃO VICTAULIC 10.01 O Sprinkler do tipo embutido, pendente, via-seca, Série V33 com tampa de proteção roscada e ajuste de ½" utiliza componentes internos de aço inox.

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Termoacumulador para água quente sanitária Logalux LT 35-300 Para os técnicos especializados Leia atentamente antes da montagem e da manutenção 630 337-0/000 PT/BR

Leia mais

Válvula de poupança de vácuo

Válvula de poupança de vácuo Válvula de poupança de vácuo Pode evitar a perda de pressão mesmo quando não existir uma peça. Quando forem aplicadas várias ventosas de vácuo por um gerador de vácuo e algumas delas não estiverem a fixar

Leia mais

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind.

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind. CONTEÚDO: Capítulo 4 Válvulas Industriais Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: 1 VÁLVULAS DEFINIÇÃO: DISPOSITIVOS DESTINADOS A ESTABELECER, CONTROLAR E INTERROMPER O FLUXO

Leia mais

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO Gaveta Esfera VÁLVULAS DE REGULAGEM Globo Agulha Borboleta Diafragma VÁLVULAS QUE PERMITEM O FLUXO EM UM SÓ SENTIDO Retenção VÁLVULAS CONTROLE PRESSÃO DE MONTANTE Segurança

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção

Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção ÍNDICE Termo de Garantia 1.Descrição 2.Instalação 3.Manutenção 4.Peças de reposição 5.Informações Técnicas 1 TERMO DE GARANTIA A Spirax Sarco

Leia mais

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF Uma solução inovadora para as transmissões por correias É sabido

Leia mais

Instruções Operacionais e de Manutenção

Instruções Operacionais e de Manutenção Instruções Operacionais e de Manutenção AVISOS Antes de utilizar este equipamento leia a norma EN 529 : 2005 e familiarize-se com os requisitos dos dispositivos de protecção respiratória e os respectivos

Leia mais

Acumuladores hidráulicos

Acumuladores hidráulicos Tipos de acumuladores Compressão isotérmica e adiabática Aplicações de acumuladores no circuito Volume útil Pré-carga em acumuladores Instalação Segurança Manutenção Acumuladores Hidráulicos de sistemas

Leia mais

Série VNC. Válvula de funcionamento pneumático/ Electroválvula de pilotagem externa Válvula de refrigeração. Accionamento por por pilotagem externa

Série VNC. Válvula de funcionamento pneumático/ Electroválvula de pilotagem externa Válvula de refrigeração. Accionamento por por pilotagem externa Válvula de funcionamento pneumático/ Electroválvula de pilotagem Válvula de refrigeração Série VNC ccionamento por por pilotagem Electroválvula de pilotagem Func. pneumático N.F. N.. N.F. N.. P P P P2

Leia mais

Filtros T e ROTOFILTERS

Filtros T e ROTOFILTERS Introdução O entupimento de emissores (gotejadores, microaspersores e tubo gotejadores) é a mais importante limitação dos sistemas de irrigação localizada. A dimensão da passagem de água destes componentes

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO Revisão 03 INSTALAÇÃO DO DISCO SOLAR Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua natureza uma tecnologia

Leia mais

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Isolamento da Energia Pneumática Categoria 4 Líder na Tecnologia de Válvulas de Segurança Desde 1950 2005 Tecnologia e experiência 1995 2000 1980 1976 1967 1962 1954

Leia mais

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função Redutoras de pressão série 60-6 - 6-66 cert. n 000 ISO 9001 06/0 P Função s redutoras de pressão são dispositivos que, instalados na rede privada de distribuição de água, reduzem e estabilizam a pressão

Leia mais

Reservatórios de ar comprimido

Reservatórios de ar comprimido Reservatórios de ar Capacidades de 90 a 10 000 l www.kaeser.com Reservatórios de ar Segurança garantida: estanques por muito mais tempo! Completa eficiência Os reservatórios de ar desempenham funções importantes

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO DO SolarPRO XF

MANUAL DO PROPRIETÁRIO DO SolarPRO XF MANUAL DO PROPRIETÁRIO DO SolarPRO XF MODELO SB 001 NORMAS DE SEGURANÇA IMPORTANTES Leia todas as instruções ANTES de montar e utilizar este produto. GUARDE ESTE MANUAL Seu Aquecedor de Piscina foi projetado

Leia mais

Conselhos Gerais de Reparação e testes. Teste e Reparação seguros de equipamentos WABCO

Conselhos Gerais de Reparação e testes. Teste e Reparação seguros de equipamentos WABCO Conselhos Gerais de Reparação e testes Teste e Reparação seguros de equipamentos WABCO Conselhos Gerais de Reparação e Teste Teste e Reparação de equipamentos WABCO Edição 2 Esta publicação não está sujeita

Leia mais

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Página CILINDROS... 150 Inspeção e medição... 150 Retificação de cilindros... 150 Acabamento... 151 Limpeza... 151 MANCAIS DE MOTOR... 152 Mancal

Leia mais

Informação do Produto Filtros da Linha RCS

Informação do Produto Filtros da Linha RCS Rev-00 Plug: ½ NPT Os filtros da Linha RCS são projetados para separação de água e sólidos de hidrocarbonetos em aplicação no abastecimento industrial, aeronaves e postos de gasolina. Objetivamente, os

Leia mais

6 Manutenção de Tratores Agrícolas

6 Manutenção de Tratores Agrícolas 6 Manutenção de Tratores Agrícolas 6.1 Introdução Desenvolvimento tecnológico do país Modernização da agricultura Abertura de novas fronteiras agrícolas Aumento no uso de MIA Aumento da produtividade Maiores

Leia mais

I-769P-PORB Válvula de pré-ação FireLock NXT

I-769P-PORB Válvula de pré-ação FireLock NXT LIBERAÇÃO PNEUMÁTICA SEM BLOQUEIO COM ATUADOR DE BAIXA PRESSÃO SÉRIE 776 LIBERAÇÃO PNEUMÁTICA/ELÉTRICA SEM BLOQUEIO COM ATUADOR DE BAIXA PRESSÃO SÉRIE 776 E VÁLVULA SOLENOIDE SÉRIE 753 LIBERAÇÃO PNEUMÁTICA

Leia mais

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão Pulverizadores costais manuais Prof.: Brandão PULVERIZADORES COSTAIS Operação Manutenção Regulagem da pulverização PJH O QUE É UM PULVERIZADOR COSTAL MANUAL? - Os pulverizadores Costais Manuais são equipamentos

Leia mais

Proteção para Sprinkler

Proteção para Sprinkler DESCRIÇÃO: Proteção para Sprinkler Modelo D As para Sprinklers da série Modelo D são fornecidas como kits para serem montadas no sprinkler no local de seu funcionamento, antes da sua instalação. O conjunto

Leia mais

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO Normas Aplicáveis - NBR 14.462 Sistemas para Distribuição de Gás Combustível para Redes Enterradas

Leia mais

Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição

Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 3 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 3. DESENHO DIMENSIONAL... 4 4. INSTALAÇÃO... 5 4.1 MONTAGEM EM ATUADOR ROTATIVO...

Leia mais

APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS

APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS Pré-filtro com efeito vortex Bomba submersível Filtro flutuante de aspiração Sistema de adição de água da rede pública Entrada anti-turbulência Indicador de nível de água

Leia mais

Aspersor série INFINITY com SMART ACCESS Guia de Instalação e Manutenção

Aspersor série INFINITY com SMART ACCESS Guia de Instalação e Manutenção Aspersor série INFINITY com SMART ACCESS Guia de Instalação e Manutenção Os novos aspersores da série INFINITY com SMART ACCESS da Toro foram concebidos especificamente para aplicações de golfe e ampliam

Leia mais

Manual de Operação e Manutenção

Manual de Operação e Manutenção Manual de Operação e Manutenção Rebitador Pneumático para Rebites de Repuxo SRC-3 1 Características Gerais: Leve; Alta velocidade de operação, grande potência; Baixo ruído; Baixo impacto; Curso longo;

Leia mais

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS 1 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas das linhas E e EP de nossa fabricação assim como seus acessórios e opcionais. Dele constam informações técnicas, desde a construção,

Leia mais

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes.

3 pás. Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. 3 pás Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Lunik3 é pré-montado.

Leia mais

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade s relativas às instruções Ao trabalhar em zonas com risco de explosão, a segurança de pessoas e equipamentos depende do cumprimento dos regulamentos de segurança relevantes. As pessoas que são responsáveis

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Pág.1/12

CADERNO DE ENCARGOS. Pág.1/12 Manutenção do Sistema de climatização dos edifícios escolares da responsabilidade do Município, manutenção do Sistema de AVAC do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta e manutenção do sistema de AVAC da Divisão

Leia mais

Esterilização a Vapor - O papel do Técnico 2. Unidade Local de Saúde da Guarda, EPE. Esterilização a Vapor - O papel do Técnico 2

Esterilização a Vapor - O papel do Técnico 2. Unidade Local de Saúde da Guarda, EPE. Esterilização a Vapor - O papel do Técnico 2 Guarda, 8 e 9 de Fevereiro de 2013. Unidade Local de Saúde da Guarda, EPE 1 Manutenção Definição de manutenção: Manutenção é toda acção de controle e monitorização do equipamento. Manutenção não aumenta

Leia mais

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Corte Circular de Tecido 950C

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Corte Circular de Tecido 950C Manual de Instruções e Lista de Peças Máquina de Corte Circular de Tecido 950C 104A 104B Singer é uma marca registrada da The Singer Company Limited ou suas afiliadas. 2009 Copyright The Singer Company

Leia mais

Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3

Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3 Manual de Usuário da Impressora Sethi3D AiP A3 Versão 1.00 Sumário Geral... 3 Características da Impressora:... 3 Características técnicas:... 3 Suporte do rolo de filamento... 4 Colocando o filamento

Leia mais

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a 1 26 27 34 35 16 2 4 3 Manual de utilização 5 6 8 9 7 10 11 12 13 14 15 28 29 36 31 17 30 37 No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1 19 20 21 23 Peso 0-18 kg 18 22 38 39 Idade

Leia mais

ÍNDICE GERAL DA TABELA DE AÇO

ÍNDICE GERAL DA TABELA DE AÇO ÍNDICE GERAL DA TABELA DE AÇO Tubo e Acessórios em Aço Carbono DIN 1 Tubo e Acessórios em Aço Carbono STD... 3 Válvulas Esfera FF / Aço Carbono / Aço Inox. 5 Junta Expansão Filtros em Aço / Válvulas para

Leia mais