Perfil turma (1002) Constituição da turma

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perfil turma (1002) Constituição da turma"

Transcrição

1 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I Programa Sócrates Acção Comenius 1 Projecto de Desenvolvimento Escolar 5/6 Projecto: «Da Nascente até à Foz» Visões Transeuropeias Relacionadas com Métodos Perfil turma (1) Constituição da turma A turma 1 contém alunos dos quais 1 não frequenta a disciplina de Inglês. Dos 7 alunos referidos, 13 são rapazes e 11 são raparigas, com uma média de idades que ronda os 15 anos. Hábitos de Estudo A maior parte dos alunos respondeu que gosta de estudar, porque isso lhes trará vantagens no futuro. Apenas três responderam que é uma actividade aborrecida e que não precisam de estudar, porque fixam o que o professor diz nas aulas. O facto de a maioria ter respondido que gosta de estudar vem de encontro à maior parte dos alunos gostarem de estudar todos os dias e sozinhos. Gostas de estudar porque: Não gostas de estudar, porque: Actividade aborrecida Fixar o que professor diz 5 Perder tempo Novos assuntos Vantagens Realização de testes

2 Preferes estudar: Em grupo Alguém da turma Alguém da família Sozinho Véspera dos testes Fim-de-semana Todos os dias Hábitos de Leitura / Escrita Relativamente aos hábitos de leitura, a maior parte dos alunos respondeu que gosta de ler, especialmente livros de aventuras e policiais. Alguns destes alunos referiram ainda banda desenhada, poesias... Apesar de treze alunos gostarem de ler, o restante gosta pouco de ler, não referindo que tipos de livros gostam de ler. Contrariamente aos hábitos de leitura, os hábitos de escrita não são muito apreciados pelos alunos, sendo apenas nove que referiram gostar de escrever textos de todo o tipo.

3 Actividades que mais gostam nas aulas Nesta secção, os alunos preferem os trabalhos de grupo, os jogos e os debates. Os exercícios gramaticais e os trabalhos de investigação são também algumas opções. Os alunos parecem não apreciar muito os trabalhos individuais, em especial as composições. Percurso Escolar Num universo de 5 alunos, apenas cinco chegam até nós com negativa a Inglês. De salientar que três destes alunos já reprovaram mais do que uma vez. Estes alunos apontam como principais razões para o seu insucesso as seguintes: faltas às aulas, falta de bases, difícil relacionamento com a professora e um vocabulário reduzido.

4 Disciplina de Inglês Enquanto reflectindo sobre a disciplina de Inglês, os alunos referiram que esta serve principalmente para poderem comunicar e que será uma disciplina muito útil para o futuro. Aula de Inglês Quando inquiridos sobre o que não gostavam na aula de Inglês, os alunos disseram que não gostavam de interpretar textos, de falar em inglês e de ler. Apenas um aluno referiu que não gosta de falar em português nas aulas e outro não gosta que o pressionem. Quanto às actividades que os alunos gostam de ver desenvolvidas nas aulas, estes referem exercícios, debates e trabalhos de grupo. Os alunos gostam maioritariamente de fazer exercícios, resumos e esquemas da matéria para colmatar dificuldades na compreensão da matéria.

5 Grau de dificuldades dos alunos Concentrando-nos nos níveis negativos, ou seja, nível um e dois, constatamos que apenas um aluno assinalou ser muito fraco na compreensão da audição. Podemos ainda verificar que esta competência também apresenta um nível relativamente elevado de alunos no grau dois. Em contraposição verifica-se que um mesmo número de alunos (seis) revelam ser de nível cinco nesta mesma competência. Temos então nesta turma dois pólos díspares, em que uns são muito fracos e outros são muito bons. Relativamente às competências falar e Entoação/pronúncia, verificamos que, à primeira vista, não existem muitas dificuldades, uma vez que uma grande parte da turma se concentra no nível intermédio. No entanto, os dados relativos a estas competências são muito relativos. No que diz respeito à compreensão da leitura, de referir que apenas três alunos revelam dificuldades nesta área. No nível intermédio, tanto a compreensão da leitura, como a escrita apresentam resultados iguais, mas quanto à compreensão da leitura, cinco alunos referiram ser muito bons, o que não acontece com a escrita, tendo apenas um referido ser bom. Quanto aos conhecimentos de vocabulário e gramática, os alunos situam-se nos níveis três e quatro. No entanto, cinco alunos apontam dificuldades no vocabulário

6 Análise Específica da disciplina de Inglês (alunos) Gráfico 1 Quando estudas Inglês que estratégias usas para aprender vocabulário mais eficazmente? Faço listas de palavras e pronuncio-as em voz alta Leio silenciosamente os textos abordados nas aulas Faço uma lista de vocabulário de acordo com o tema, com a respectiva tradução Faço uma lista de vocabulário de acordo com o tema, com a respectiva tradução e pratico a Não faço nada disto. Não estudo o vocabulário Gráfico Tens algum tipo de ajuda na aprendizagem da língua? Sim Não

7 Gráfico 3 Como te exprimes com maior facilidade? Através da escrita Oralmente Nem uma nem outra Gráfico 4 Aproveitas o facto de os filmes não serem dobrados para melhorares os teus conhecimentos linguísticos? Sim Não

8 Gráfico 5 E a música? Prestas atenção às letras das músicas e tentas acompanhá-las? Sim Não Gráfico 6 A aprendizagem das estruturas gramaticais facilita a tua compreensão da língua? Sim Não

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação Questionários nas Escolas Nº de inquiridos: 814 Percentagens de respostas válidas Idade 9 10 11 12 13 14 15,4 18,1 19,5 15,3 17,5 14,1 Sexo Rapaz Rapariga

Leia mais

Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário)

Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário) ANEXOS Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário) 153 A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (ESCOLA E.B. 2,3 DE SOURE 7.º Ano de Escolaridade) QUESTIONÁRIO A tua colaboração no preenchimento

Leia mais

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS. A Motivação no Ensino Aprendizagem. Questionário sobre as aulas de Inglês

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS. A Motivação no Ensino Aprendizagem. Questionário sobre as aulas de Inglês Anexo 2 INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS A Motivação no Ensino Aprendizagem Questionário sobre as aulas de Inglês O objectivo deste questionário é ajudar-te a teres um conhecimento melhor de ti próprio

Leia mais

Anexo 1. Guião da conversa informal exploratória com as docentes de Língua Estrangeira I Inglês

Anexo 1. Guião da conversa informal exploratória com as docentes de Língua Estrangeira I Inglês ANEXOS Anexo 1 Guião da conversa informal exploratória com as docentes de Língua Estrangeira I Inglês 1. Situação profissional 2. Tempo de serviço no exercício de funções docentes 3. Distância casa/escola

Leia mais

Disciplina:francês Aulas por semana: 4. 7.º anos

Disciplina:francês Aulas por semana: 4. 7.º anos Disciplina:francês Aulas por semana: 4 7.º anos Competências: competências comunicativas da receção e produção adequadas ao ano de escolaridade (Falar, Escrever, Ler, Ouvir) domínio das ferramentas linguísticas

Leia mais

24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano

24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano 24 O uso dos manuais de Matemática pelos alunos de 9.º ano Mariana Tavares Colégio Camões, Rio Tinto João Pedro da Ponte Departamento de Educação e Centro de Investigação em Educação Faculdade de Ciências

Leia mais

A leitura, um bem essencial

A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura é uma competência básica que todas as pessoas devem adquirir para conseguirem lidar de forma natural com a palavra escrita. Mas aprender

Leia mais

saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores;

saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores; Leitura na diagonal É um tipo de leitura rápida, em que o objectivo é procurar uma informação específica ou identificar as ideias principais de um texto, que te vai permitir organizar melhor o teu estudo.

Leia mais

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS Avenida dos Bombeiros Voluntários de Algés, 29-2º 1495-024 Algés Portugal T. 214102910 www.imagineacademies.com business@imagineacademies.com NIF - 508.835.445 Capital Social

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8B/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE ABRANTES Área Disciplinar de Biologia e Geologia ANÁLISE DOS RESULTADOS DOS ALUNOS (1º PERÍODO 2013/2014)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE ABRANTES Área Disciplinar de Biologia e Geologia ANÁLISE DOS RESULTADOS DOS ALUNOS (1º PERÍODO 2013/2014) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE ABRANTES Área Disciplinar de Biologia e Geologia ANÁLISE DOS RESULTADOS DOS ALUNOS (1º PERÍODO 2013/2014) (Anexo à ata nº 4, da reunião de 07-03-2014) A. LEITURA GLOBAL DOS

Leia mais

A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES

A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES A EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO: Albino Barroso Manuel Miranda Paula Morais

Leia mais

Curso de Formação Curso para a Utilização do Excel na Atividade Docente (Data de início: 16/06/2015 - Data de fim: 30/06/2015)

Curso de Formação Curso para a Utilização do Excel na Atividade Docente (Data de início: 16/06/2015 - Data de fim: 30/06/2015) Curso de Formação Curso para a Utilização do Excel na Atividade Docente (Data de início: 16/06/2015 - Data de fim: 30/06/2015) I - Autoavaliação (formandos) A- Motivação para a Frequência da Ação 1- Identifique,

Leia mais

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO- ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA À BEIRA DOURO- MEDAS PLANIFICAÇÃO ANUAL E SEMESTRAL DA TURMA DE PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F ANO LECTIVO 2010 / 2011 1º PERÍODO

Leia mais

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender?

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Quando nos envolvemos na realização de diferentes tarefas, é importante avaliar os procedimentos e os meios de aprendizagem que adoptamos s face a essas tarefas:

Leia mais

Dinâmica e Animação de Grupo

Dinâmica e Animação de Grupo Dinâmica e Animação de Grupo Desenvolvimento de Competências Turma G3D Leandro Diogo da Silva Neves 4848 Índice 1. Introdução... 3 2. Planeamento de desenvolvimento individual... 4 2.1 Competências...

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL 22 DE ABRIL PROFESSORA AMÍSSIA DA SILVA ANOS DE ESCOLARIZAÇÃO: 1, 2, 3, 4 E 5

ESCOLA MUNICIPAL 22 DE ABRIL PROFESSORA AMÍSSIA DA SILVA ANOS DE ESCOLARIZAÇÃO: 1, 2, 3, 4 E 5 ESCOLA MUNICIPAL 22 DE ABRIL PROFESSORA AMÍSSIA DA SILVA ANOS DE ESCOLARIZAÇÃO: 1, 2, 3, 4 E 5 MARCOS ANUAIS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA INGLÊS 1º ANO DE ESCOLARIZAÇÃO REPETIR E PRONUNCIAR PALAVRAS

Leia mais

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Plano de Aula 1 Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Competências - Comparar as taxas associadas aos diferenets cartões de crédito. - Comparar as taxas com a inflação.

Leia mais

Maio de 2012. Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II. Ano Letivo 2011/2012

Maio de 2012. Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II. Ano Letivo 2011/2012 Maio de 2012 Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II Ano Letivo 2011/2012 Gabinete de Apoio ao Tutorado ÍNDICE 1. Introdução... 3 2.

Leia mais

Propostas de Escrita Criativa. Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa

Propostas de Escrita Criativa. Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa Propostas de Escrita Criativa Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa Exploração da História - O Gato Gonçalves Reconstituição da História em grande grupo e a pares Reconstituição

Leia mais

Erasmus+ Apoio linguístico online. Tire o máximo partido da sua experiência Erasmus+!

Erasmus+ Apoio linguístico online. Tire o máximo partido da sua experiência Erasmus+! Erasmus+ Apoio linguístico online Tire o máximo partido da sua experiência Erasmus+! Erasmus+: mudar vidas, abrir mentes O Erasmus+ visa promover as competências e a empregabilidade, bem como modernizar

Leia mais

Grupo Disciplinar. de Filosofia. Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina. Ano letivo de 2012/2013

Grupo Disciplinar. de Filosofia. Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina. Ano letivo de 2012/2013 Grupo Disciplinar de Filosofia Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina de Filosofia Ano letivo de 2012/2013 A Coordenadora de Grupo Disciplinar: Maria João Pires

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL INGLÊS. MÓDULOS 1,2,3 e 4 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. - Exercícios de:

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL INGLÊS. MÓDULOS 1,2,3 e 4 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. - Exercícios de: Página1 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO PROFISSIONAL Cursos: Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade; Gestão e Programação de Sistemas Informáticos;

Leia mais

EUREKA. Conselhos de utilização

EUREKA. Conselhos de utilização EUREKA Conselhos de utilização Os jogos Eureka foram concebidos para suscitar o interesse e a abertura de espírito relativamente às várias línguas e culturas da União Europeia, de uma forma divertida.

Leia mais

NOME DO ALUNO: Nome da Escola: Nome do

NOME DO ALUNO: Nome da Escola: Nome do International Statistical Literacy Competition of the ISLP Competição Internacional de Literacia Estatística do ISLP NOME DO ALUNO: Ano de Escolaridade: Idade: Nome da Escola: Nome do Professor: Turma:

Leia mais

Percurso de 1 hora e meia, nem muito forte, nem muito suave, mas tens de suar e manter o ritmo cardíaco no regime aeróbico (de 70 a 80%).

Percurso de 1 hora e meia, nem muito forte, nem muito suave, mas tens de suar e manter o ritmo cardíaco no regime aeróbico (de 70 a 80%). PLANO DE TREINO Para competir é necessário algo mais do que pedalar, é necessário um plano de treino específico para XC. Este plano inclui treino de força no ginásio e horas a pedalar em estrada e montanha,

Leia mais

Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas

Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas Avaliação: um passo determinante para a implementação da qualidade no ensino O objectivo deste projecto é a compreensão

Leia mais

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de Ficha de Leitura Tipo de documento: Artigo Título: Colaboração em Ambientes Online na Resolução de Tarefas de Aprendizagem Autor: Miranda Luísa, Morais Carlos, Dias Paulo Assunto/Sinopse/Resenha: Neste

Leia mais

OBJETIVOS. Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva;

OBJETIVOS. Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva; OBJETIVOS Definir objetivos de estudo a nível pessoal; Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva; Sensibilizar os E.E. para

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão Índice Introdução Objectivos Metodologia de Trabalho Áreas de Trabalho/ Conclusões Estruturas Formais Estruturas FísicasF

Leia mais

New written reports for primary and secondary school students. school students

New written reports for primary and secondary school students. school students New written reports for primary and secondary school students New Novos written relatórios reports escritos for primary para alunos and da secondary escola primária school e students secundária NSW Escolas

Leia mais

Tipos e áreas de igualdade na educação

Tipos e áreas de igualdade na educação A Igualdade em Educação, João Formosinho (pp.169-185) Tipos e áreas de igualdade na educação Há dois tipos de igualdade presentes nas filosofias educacionais: Igualdade de acesso preocupa-se com o acesso

Leia mais

Define claramente o tema, o seu objectivo e os aspectos a desenvolver. De seguida deves ser capaz de levantar questões sobre o que pretendes

Define claramente o tema, o seu objectivo e os aspectos a desenvolver. De seguida deves ser capaz de levantar questões sobre o que pretendes Como fazes os teus trabalhos escritos? Há dois métodos para fazer trabalhos 1-Vais à Net copias a informação, colas num novo documento, imprimes e já está! 2-Pesquisas informação em fontes diversas, retiras

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA ESCOLA EB 2,3/ES DE S. SEBASTIÃO CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO do DEPARTAMENTO de LÍNGUAS LÍNGUA ESTRANGEIRA INGLÊS / FRANCÊS I. 2º Ciclo Inglês Biénio 2015/2017 Domínios

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade Nova de Lisboa Este questionário contém perguntas sobre as tuas experiências e tipo de aprendizagem na disciplina de Ciências Naturais. Não há respostas correctas nem erradas, apenas as que correspondem à forma como

Leia mais

Linguística Aplicada ao ensino de Língua Portuguesa: a oralidade em sala de aula (Juliana Carvalho) A Linguística Aplicada (LA) nasceu há mais ou menos 60 anos, como uma disciplina voltada para o ensino

Leia mais

Prova de Aferição de Matemática

Prova de Aferição de Matemática PROVA DE AFERIÇÃO DO ENSINO BÁSICO 2008 A PREENCHER PELO ALUNO Rubrica do Professor Aplicador Nome A PREENCHER PELO AGRUPAMENTO Número convencional do Aluno Número convencional do Aluno A PREENCHER PELA

Leia mais

Ficha de trabalho/ treino 7º ano de escolaridade Modos verbais: indicativo, imperativo e conjuntivo

Ficha de trabalho/ treino 7º ano de escolaridade Modos verbais: indicativo, imperativo e conjuntivo Ficha de trabalho/ treino 7º ano de escolaridade Modos verbais: indicativo, imperativo e conjuntivo 1. Observa uma lista de indicações para uma correta operação de lavagem dos dentes. 1. Pegar na escova

Leia mais

GRUPO DISCIPLINAR DE INGLÊS - 330. Critérios de Avaliação. Ano letivo 2015/2016

GRUPO DISCIPLINAR DE INGLÊS - 330. Critérios de Avaliação. Ano letivo 2015/2016 GRUPO DISCIPLINAR DE INGLÊS - 330 Critérios de Avaliação Ano letivo 2015/2016 Em conformidade com os programas e respectivas orientações e processos de operacionalização da disciplina de Inglês procurou-se

Leia mais

A Escola obrigatória no Cantão de Zurique

A Escola obrigatória no Cantão de Zurique Portugiesisch A Escola obrigatória no Cantão de Zurique Informação para os pais Objectivos e linhas gerais A escola obrigatória oficial, no Cantão de Zurique, é obrigada a respeitar os valores fundamentais

Leia mais

PALAVRAS DE DETETIVE

PALAVRAS DE DETETIVE PALAVRAS DE DETETIVE Recorta as definições e une-as às respetivas palavras. Utiliza os dicionários disponíveis. Pessoa que possivelmente terá cometido o crime. Sinal, indicação, indício, que ajuda a resolver

Leia mais

RELATÓRIO. Oficina de Formação

RELATÓRIO. Oficina de Formação RELATÓRIO Oficina de Formação Exploração e construção de situações de aprendizagem da matemática com programação em Scratch no pré escolar e no 1º ciclo do ensino básico Formadores: Miguel Figueiredo e

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES

GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES (Des)motivação na sala de aula! Sugestões práticas da: Nota introdutória Ser professor é ter o privilégio de deixar em cada aluno algo que este possa levar para a vida, seja

Leia mais

Etec Monsenhor Antonio Magliano

Etec Monsenhor Antonio Magliano Etec Monsenhor Antonio Magliano Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Grupo de Supervisão Educacional GSE / Gestão Pedagógica GEPED Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico

Leia mais

Programa para a Inclusão e Desenvolvimento Progride. ParticipAR Inovação para a Inclusão em Arraiolos"

Programa para a Inclusão e Desenvolvimento Progride. ParticipAR Inovação para a Inclusão em Arraiolos Programa para a Inclusão e Desenvolvimento Progride ParticipAR Inovação para a Inclusão em Arraiolos" Relatório de Avaliação SEGURANÇA NA INTERNET (SESSÕES PARA ALUNOS) Arraiolos 12\04\ 07 O Agrupamento

Leia mais

English Adventure. By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer

English Adventure. By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer English Adventure By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer " Eu toco o futuro, eu ensino." Christa McAuliffe Você está pronto para levar seus alunos para uma English Adventure? Principais características

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia

Leia mais

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes Sim (32) Não (00) Sim (12) Nulo (20) 01 Está gostando das aulas? Estão atendendo suas expectativas?

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ENSINO SECUNDÁRIO Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL INGLÊS MÓDULOS 7, 8 e 9 12º ANO TURMA F ANO LETIVO

Leia mais

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil!

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Implemente esses 3 passos para obter resultados fantásticos no Inglês! The Meridian, 4 Copthall House, Station Square, Coventry, Este material pode ser redistribuído,

Leia mais

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II Aprendendo a ESTUDAR Ensino Fundamental II INTRODUÇÃO Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender. Paulo Freire DICAS EM AULA Cuide da

Leia mais

Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra

Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra 1/SM/8A-Gustavo Área de Residência Vila Nova de Gaia 4º ano Escola pública Aceleração Educativa: entrada antecipada

Leia mais

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento A contribuição do interesse e da curiosidade por atividades práticas em ciências, para melhorar a alfabetização de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES SUBPROJETO LETRAS-INGLÊS VITÓRIA FORMULÁRIO PARA DIAGNÓSTICO DO ENSINO

Leia mais

Are Metas de Aprendizagem cool or what?

Are Metas de Aprendizagem cool or what? Are Metas de Aprendizagem cool or what? Manuela C. Farinha Cristina Marques Marina Nogueira Colaboração Fitch O Connell A definição de níveis de desempenho nas LE é facilitada desde a publicação, em 2001,

Leia mais

Relatório de Monitorização Pedagógica

Relatório de Monitorização Pedagógica Relatório de Monitorização Pedagógica Inquérito aos Alunos do 1º Ciclo 2011/2012 1º Semestre Janeiro 2012 Ficha Técnica ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Edição Gabinete de Estudos, Avaliação, Planeamento

Leia mais

A um mês da prova. 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa

A um mês da prova. 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa Dicas para o Enem A um mês da prova 1. Refaça os exames do Enem de 2014 e 2013 e anote os tópicos em que precisa estudar mais para fortalecer conceitos e aspectos operacionais. Ainda dá tempo de revisar

Leia mais

Alterações ao Estatuto do Aluno. Assiduidade

Alterações ao Estatuto do Aluno. Assiduidade Assiduidade Assiduidade: faltas (novo regime) Artigo 18º (Faltas): 1 - A falta é a ausência do aluno a uma aula ou a outra actividade de frequência obrigatória, ou facultativa caso tenha havido lugar a

Leia mais

I can do everything! Start! Actividades para Inglês - 1.º Ciclo. Concepção de Sandie Mourão e ilustrações de Danuta Wojciechowska

I can do everything! Start! Actividades para Inglês - 1.º Ciclo. Concepção de Sandie Mourão e ilustrações de Danuta Wojciechowska B The Can Game! I can do everything! 22 21 20 16 17 18 19 15 14 13 12 8 9 10 11 7 6 5 4 Start! 1 2 3 Actividades para Inglês - 1.º Ciclo Concepção de Sandie Mourão e ilustrações de Danuta Wojciechowska

Leia mais

Vera L. Cardoso Neto encontra-se a realizar uma Dissertação de Mestrado intitulada ão e Formação: uma Trajetória de Reconciliação com o Sistema

Vera L. Cardoso Neto encontra-se a realizar uma Dissertação de Mestrado intitulada ão e Formação: uma Trajetória de Reconciliação com o Sistema Anexos 71 Anexo I Exmo. Sr. Encarregado de Educação Vera L. Cardoso Neto encontra-se a realizar uma Dissertação de Mestrado intitulada ão e Formação: uma Trajetória de Reconciliação com o Sistema Este

Leia mais

Livro Guia Ilustrado

Livro Guia Ilustrado Livro Guia Ilustrado 1 coordenação do projeto: Janja Kranjc (Center društvo za avtizem) elaboração do texto: Janja Kranjc, John Lawson, Marianne Kuzemtšenko, Liuba Iacoblev desígnio: Urška Alič za Zlata

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8A/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8A/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8A/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE)

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE) Núcleos de Estudo Caderno de Apoio Núcleos de Estudo 1 Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui? [perguntou a Alice] Isso depende muito de para onde é que queres ir disse o Gato.

Leia mais

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens.

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens. Os Serviços de Saúde Amigos das Crianças Crianças e Jovens: digam-nos o que pensam! O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses No Marco Sabemos Mais Sobre @ Doenças Sexualmente Transmissíveis / Métodos Contracetivos (SMS@DST) Dia iagnóstico de Situação na Escola Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses Realizado pela: ASSOCIAÇÃO

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância 1 Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância Mariana Atanásio, Nº 2036909. Universidade da Madeira, Centro de Competência das Ciências Sociais, Departamento

Leia mais

PROJETO LÍNGUA DE FORA

PROJETO LÍNGUA DE FORA DESCRIÇÃO PROJETO LÍNGUA DE FORA O, de responsabilidade dos professores da disciplina de estágio supervisionado das línguas espanhola, francesa e inglesa, corresponde a 50 horas de estágio, das 200 horas

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas

Escola Básica e Secundária de Velas Escola Básica e Secundária de Velas 4º ANO 1º PERÍODO ANO LETIVO: 2014 / 2015 1. Competência em Línguas 2. Competência Matemática 3. Competência Científica e Tecnológica 4. Competência Cultural e Artística

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço

Valores Educacionais. Aula 2 Alegria do Esforço Valores Educacionais Aula 2 Alegria do Esforço Objetivos 1 Apresentar o valor Alegria do Esforço. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Alegria do Esforço. Introdução As próximas aulas

Leia mais

Atividade 3 O Futuro. Um dia... Instrução em sala de aula

Atividade 3 O Futuro. Um dia... Instrução em sala de aula Atividade 3 O Futuro Um dia... Instrução em sala de aula Nuno Carvalho PROJETO: Estratégias e materiais de ensino-aprendizagem para Português Língua Não Materna (PLNM) Ilustração: Ana, Agrupamento de Escolas

Leia mais

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA

PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA PROJECTO MAIS SUCESSO ESCOLAR A MATEMÁTICA 2010/2011 Coordenadora Elvira Maria Azevedo Mendes Projecto: Mais Sucesso Escolar Grupo de Matemática 500 1 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1.1 Nome do projecto:

Leia mais

Aprender com o scratch. E.B. 2,3 José Afonso, Alhos Vedros Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática

Aprender com o scratch. E.B. 2,3 José Afonso, Alhos Vedros Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática Aprender com o scratch Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática 2012 Aprender com o scratch Filomena Benavente e Ricardo Costa 2012 Designação: Aprender com o scratch Enquadramento curricular

Leia mais

INGLÊS EM. SUCESSO EM diversos PAÍSES

INGLÊS EM. SUCESSO EM diversos PAÍSES INGLÊS EM 7 DIAS SUCESSO EM diversos PAÍSES Índice O que é? Como funciona O que você vai aprender? Diferenciais Aprimore seu Conhecimento Vídeos Certi cação Local Data Investimento Formas de Pagamento

Leia mais

Aprender a Estudar. Imagem de http://www.culturamix.com/cultura/livros/fotos-livros

Aprender a Estudar. Imagem de http://www.culturamix.com/cultura/livros/fotos-livros Aprender a Estudar Imagem de http://www.culturamix.com/cultura/livros/fotos-livros Cada pessoa tem dentro dele um fragmento de boas notícias. A boa notícia é que cada um de nós não sabe o quão extraordinário

Leia mais

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO In: Pensar avaliação, melhorar a aprendizagem /IIE Lisboa: IIE, 1994 (...) tenho de observar o mundo a partir de outra óptica, outra lógica, e outros métodos

Leia mais

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva CONTEÚDO Porque é o trabalho de equipa importante em salas de aula inclusivas?

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO CONTABILIDADE

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO CONTABILIDADE CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO CONTABILIDADE DISCIPLINA: INGLÊS ANO LECTIVO: 2013/2014 PLANIFICAÇÃO MÓDULO 8 O MUNDO DO TRABALHO Nº DE AULAS COMPETÊNCIAS GERAIS DO TEMA Pretende-se que o aluno desenvolva

Leia mais

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas Pais portugueses

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas Pais portugueses ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação Questionários nas Escolas Pais portugueses Nº de inquiridos: 816 Percentagens de respostas válidas A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA 1. Qual

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município:Garça Eixo Tecnológico: Mecatrônica Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica Qualificação: Técnico

Leia mais

Prova de Aferição de Matemática

Prova de Aferição de Matemática PROVA DE AFERIÇÃO DO ENSINO BÁSICO A PREENCHER PELO ALUNO Nome A PREENCHER PELO AGRUPAMENTO Número convencional do Aluno Número convencional do Aluno A PREENCHER PELA U.A. Número convencional do Agrupamento

Leia mais

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Exercícios de Formulação de Pedidos e Ordens

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

A experiência de 6 anos

A experiência de 6 anos Aplicação da APP em Cardiopneumologia na ESTeSL A experiência de 6 anos Seminário Aprendizagem por Problemas: O Desafio da Mudança Hermínia Brites Dias Dezembro de 28 Motivação Métodos e Técnicas de Diagnóstico

Leia mais

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS O que é ensinado nas escolas prepara os alunos para concretizarem seus projetos na vida adulta? Para achar a resposta, entrevistamos jovens egressos

Leia mais

Exmo. Sr. Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura, Deputado Ribeiro e Castro,

Exmo. Sr. Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura, Deputado Ribeiro e Castro, Exmo. Sr. Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura, Deputado Ribeiro e Castro, Exmo. Sr. Relator da Petição Pública Não há Educação sem Educação Física, Deputado Paulo Cavaleiro, Exmos. Srs.

Leia mais

O jardim de infância. Informações destinadas aos pais. na região de língua alemã do cantão de Berna. Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna

O jardim de infância. Informações destinadas aos pais. na região de língua alemã do cantão de Berna. Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna O jardim de infância na região de língua alemã do cantão de Berna Informações destinadas aos pais Direcção da Instrução Pública do Cantão de Berna Ficha técnica: Edição e Copyright: Direcção da Instrução

Leia mais

Actividade prática: Constrói os teus Kits de Genética!

Actividade prática: Constrói os teus Kits de Genética! Actividade prática: Constrói os teus Kits de Genética! Mais uma vez vais vestir a tua bata de cientista e investigador e preparar o teu dia a dia no laboratório. Hoje é um dia especial, vais receber a

Leia mais

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Na parte final da fase 1 do projecto Processo de Avaliação em Contextos Inclusivos foi discutido o conceito processo de avaliação inclusiva e prepararam-se

Leia mais

5. Esquema do processo de candidatura

5. Esquema do processo de candidatura Projecto e colecção de perguntas e respostas sobre o Exame Unificado de Acesso (disciplinas de Língua e Matemática) das quatro instituições do ensino superiorde Macau I Contexto Cada instituição do ensino

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Produção Alimentícia Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE RECUPERAÇÃO / DESENVOLVIMENTO / ACOMPANHAMENTO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE RECUPERAÇÃO / DESENVOLVIMENTO / ACOMPANHAMENTO 15.9.7/9 Relatório Planos 8-9. Canas de Senhorim Direcção Regional de Educação do Centro Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim (Cód. 161755) Escola EB 2,3/S Engº Dionísio A. Cunha (Cód. 345842) Canas

Leia mais

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Departamento de Letras Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Aluna: Esther Ruth Oliveira da Silva Orientadora: Profª. Bárbara Jane Wilcox Hemais Introdução O presente projeto se insere

Leia mais

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO A actual transformação do mundo confere a cada um de nós professores, o dever de preparar os nossos alunos, proporcionando-lhes as qualificações básicas necessárias a indivíduos

Leia mais

Portugal: ambientes online de crianças e jovens. Resultados do Projecto EU Kids Online, Conferência nacional, 04.02. 2011 Cristina Ponte, FCSH-UNL

Portugal: ambientes online de crianças e jovens. Resultados do Projecto EU Kids Online, Conferência nacional, 04.02. 2011 Cristina Ponte, FCSH-UNL Portugal: ambientes online de crianças e jovens Resultados do Projecto EU Kids Online, Conferência nacional, 04.02. 2011 Cristina Ponte, FCSH-UNL Estrutura 1) Contextos familiares 2) Acesso à internet

Leia mais

AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO

AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos do Mestrado em Educação Musical

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014. 10º ano nível VI - Inglês Planificação a Longo Prazo. Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico

ANO LETIVO 2013/2014. 10º ano nível VI - Inglês Planificação a Longo Prazo. Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico - Leitura de textos MÓDULO 1 - Um mundo de muitas línguas: contacto com outras línguas, experiências e culturas Línguas e culturas

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais

Curso de Formação A Abordagem do Atletismo na Educação Física. (Data de início: 22/05/2015 - Data de fim: 13/06/2015)

Curso de Formação A Abordagem do Atletismo na Educação Física. (Data de início: 22/05/2015 - Data de fim: 13/06/2015) Curso de Formação A Abordagem do Atletismo na Educação Física (Data de início: 22/05/2015 - Data de fim: 13/06/2015) I - Autoavaliação (realizada pelos formandos) A- Motivação para a Frequência da Ação

Leia mais