DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1"

Transcrição

1 DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1 TOEBE, Marcos 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; SILVEIRA, Tatiani Reis da 2 ; CASAROTTO, Gabriele 4 ; SCHWANTES, Ismael Albino 4 ; HAESBAERT, Fernando Machado 4 ; BURIN, Cláudia 5 1 Agradecimento ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pelas bolsas concedidas aos autores. 2 Programa de Pós-graduação em Agronomia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. 3 Departamento de Fitotecnia, Centro de Ciências Rurais (CCR), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), , Santa Maria, RS, Brasil. 4 Curso de Agronomia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. 5 Curso de Engenharia Florestal, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil RESUMO O objetivo deste trabalho foi avaliar as características morfológicas, fenológicas e produtivas das novas cultivares de milho de ciclo precoce indicadas para semeadura no Rio Grande do Sul. Foi conduzido um ensaio de 36 cultivares de milho (Zea mays L.) de ciclo precoce na área experimental da UFSM, no ano agrícola 2009/2010. O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com 3 repetições. Cada parcela foi constituída de 2 fileiras de 5 m de comprimento, espaçadas em 0,8 m entre filas e 0,20 m entre plantas na fila. Foram avaliados caracteres morfológicos, fenológicos e produtivos. Realizou-se análise de variância e as médias foram comparadas por meio do teste de Scott-Knott. Existem diferenças entre as cultivares em relação às características morfológicas, fenológicas e produtivas. A precisão experimental foi muito alta em 80% dos caracteres avaliados. A produtividade de grãos apresentou elevada variabilidade entre as cultivares, com amplitude de 4,43 toneladas ha -1. Palavras-chave: Zea mays L.; Precisão experimental; Crescimento e Desenvolvimento; Produtividade de grãos. 1. INTRODUÇÃO A produção de grãos de milho (Zea mays L.) tem crescido anualmente no Brasil, com aproximadamente 50 milhões de toneladas colhidas em A área semeada, no entanto, tem se mantido constante nas últimas décadas (CONAB, 2010). Logo o aumento da produção esta relacionado com o aumento da produtividade de grãos por área. Este aumento deve-se entre outros fatores, a importante contribuição do melhoramento genético 1

2 das empresas de produção de sementes, que anualmente disponibilizam novas cultivares de milho aos produtores rurais. Estas cultivares devem ser avaliadas quanto as suas características morfológicas, fenológicas e produtivas antes da recomendação de uso. Assim, a Fundação de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio Grande do Sul (FEPAGRO) coordena os Ensaios Estaduais de Competição de Híbridos de Milho, tendo como objetivo a avaliação de cultivares de milho em comercialização ou em vias de lançamento pelas empresas privadas e públicas, universidades e institutos de pesquisa. O objetivo deste trabalho foi avaliar as características morfológicas, fenológicas e produtivas das novas cultivares de milho de ciclo precoce indicadas para semeadura no Rio Grande do Sul na região de Santa Maria. 2. METODOLOGIA Foi conduzido um ensaio de 36 cultivares de milho (Zea mays L.) de ciclo precoce na área experimental do Departamento de Fitotecnia, da Universidade Federal de Santa Maria, no ano agrícola 2009/2010. O delineamento experimental utilizado foi blocos ao acaso, com 3 repetições. Cada parcela foi constituída de 2 fileiras de 5 m de comprimento, espaçadas em 0,8 m entre filas e 0,20 m entre plantas na fila. A semeadura foi realizada no dia 26/10/2009, com densidade de planta ha -1 e adubação de base de 37,5 kg ha -1 de N, 150 kg ha -1 de P 2 O 5 e 150 kg ha -1 de K 2 O. A adubação de cobertura foi de 200 kg ha -1 de N, fracionada em três aplicações, quando as plantas apresentavam quatro, seis e oito folhas expandidas, conforme a recomendação para a cultura do milho (FANCIELLI & DOURADO NETO, 2004). Os caracteres mensurados foram o número de dias da semeadura até 50% do florescimento masculino, número de dias da semeadura até 50% do florescimento feminino, estatura de plantas na colheita, a estatura de espigas na colheita, o número de plantas ha -1, o número de espigas ha -1, o índice de espigas, o peso de espigas despalhadas, peso de sabugo e a produtividade de grãos, em t ha -1. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas por meio do teste de Scott-Knott com auxílio dos aplicativos Genes (CRUZ, 2006) e Office Excel. 3. RESULTADOS E DISCUSSÕES Para todos os caracteres avaliados, houve diferenças significativas entre as cultivares, indicando uma grande variabilidade das novas cultivares de ciclo precoce em 2

3 relação aos caracteres morfológicos, fenológicos e produtivos (Tabela 1). Os valores de coeficiente de variação oscilaram entre 2,70% para o número de dias da semeadura até 50% do florescimento feminino até 13,32% para a produtividade de grãos. Em geral, a média do coeficiente de variação foi de 7,38%, sendo que os caracteres produtivos apresentaram maio variabilidade em relação aos caracteres morfológicos e fenológicos. De acordo com as novas estatísticas de precisão experimental (valor de Fc e Acurácia Seletiva), o experimento teve precisão moderada para o número de plantas ha -1, precisão alta para a estatura de planta e precisão muito alta para os demais caracteres avaliados (CARGNELUTTI FILHO & STORCK, 2009), indicando uma elevada precisão do experimento. Para o caractere número de dias da semeadura até 50% do florescimento masculino, os valores mínimos e máximos observados foram 67 e 85 dias, respectivamente, e para o caractere número de dias da semeadura até 50% do florescimento feminino, os valores mínimos e máximos observados foram 71 e 96 dias, ou seja, embora todos as cultivares sejam consideradas de ciclo precoce, existiram diferenças superiores a 20 dias para o florescimento entre as cultivares. A estatura média de plantas na colheita foi de 187 cm, com valor mínimo de 163,57 cm para a cultivar CEP M 143 e valor máximo de 206,32 cm para a cultivar P30B39. A estatura de espigas na colheita apresentou maior variabilidade, com valor mínimo de 73,20 cm para a cultivar CD 321 e valor máximo de 114,39 cm para a cultivar XB 6012 (Tabela 2). A comparação de médias pelo teste de Scott-Knott não indicou diferenças entre as cultivares, em relação ao caractere número de plantas ha -1 e em geral, as cultivares que apresentaram maior número de espigas ha -1 e por consequência, maior índice de espigas, apresentaram também peso de espigas despalhadas e produtividade de grãos maiores. No entanto, nenhuma cultivar apresentou índice de espigas maior a um, indicando assim, que o número final de plantas, sempre foi mais elevado que o número de espigas. Para a produtividade de grãos, quatro grupos distintos de cultivares foram formados, sendo que a cultivar mais produtiva do ensaio foi AG 8025, com produtividade de grãos de 7,19 toneladas ha -1, não diferindo estatisticamente de outras cinco cultivares. A cultivar GNZX 0744 apresentou a menor produtividade (2,76 toneladas ha -1 ) não diferindo de outras cinco cultivares. A média de produtividade de grãos foi de 5,00 toneladas ha -1, concordando com a média da produtividade de grãos prevista para o estado do Rio Grande do Sul no ano de 2010 (CONAB, 2010). 3

4 4. CONCLUSÃO Existem diferenças entre as cultivares de ciclo precoce, em relação às características morfológicas, fenológicas e produtivas. A precisão experimental foi muito alta em 80% dos caracteres avaliados. A produtividade de grãos apresentou elevada variabilidade entre as cultivares, com amplitude de 4,43 toneladas ha REFERÊNCIAS CARGNELUTTI FILHO, A.; STORCK, L. Medidas do grau de precisão experimental em ensaios de competição de cultivares de milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.44, p , CONAB. SAFRAS-GRÃOS: séries históricas - milho total. Disponível em < Acesso em: 23 Set CRUZ, C. D. Programa genes: estatística experimental e matrizes. Viçosa: UFV, p. FANCELLI, A.L.; DOURADO NETO, D. Produção de milho. Guaíba: Agropecuária, p. 4

5 Tabela 1: Resumo da análise de variância (número de graus de liberdade (GL) e quadrado médio para as fontes de variação bloco, cultivar e erro), média, coeficiente de variação experimental (CV%), valor do teste F para cultivar (Fc), acurácia seletiva (AS) e precisão experimental (1), para as variáveis número de dias da semeadura até 50% do florescimento masculino (FM), o número de dias da semeadura até 50% do florescimento feminino (FF), a estatura de plantas na colheita (EP), em cm, a estatura de espigas na colheita (EE), em cm, o número de plantas ha -1 (NP), o número de espigas ha - 1 (NE), o índice de espigas (IE = NE/NP), o peso de espigas despalhadas (PE), em t ha -1, peso de sabugo (PS), em t ha -1 e a produtividade de grãos (PROD), em t ha -1 a 13% de umidade, de cultivares de milho avaliadas no ensaio de ciclo precoce. FV GL Quadrado Médio FM FF EP EE NP NE IE PE PS PROD Bloco 2 8,36 20, , , , ,33 0,017 22,84 0,48 14,20 Cultivar 35 37,40*75,30*273,32* 369,54* ,47* ,71* 0,019*4,47* 0,08* 3,61* Erro 70 4,20 4,68 96,15 69, , ,86 0,003 0,60 0,01 0,44 Média 74,28 80,19 187,04 96, , ,78 0,880 6,13 1,00 5,00 CV(%) 2,76 2,70 5,24 8,68 4,17 6,89 6,46 12,64 10,91 13,32 Fc 8,91 16,11 2,84 5,29 1,66 7,03 6,00 7,44 7,08 8,15 AS 0,94 0,97 0,81 0,90 0,63 0,93 0,91 0,93 0,93 0,94 Precisão (1) MA MA A MA M MA MA MA MA MA (1) Limites de classes estabelecidos por CARGNELUTTI FILHO & STORCK (2009): MA = muito alta (AS 0,90), A = alta (0,70 AS < 0,90), M = moderada (0,50 AS < 0,70) e B = baixa (AS < 0,50). * Efeito significativo pelo teste F em nível de 5 % de probabilidade de erro. ns Não significativo. 5

6 Tabela 2: Médias das variáveis número de dias da semeadura até 50% do florescimento masculino (FM), número de dias da semeadura até 50% do florescimento feminino (FF), estatura de plantas na colheita (EP), em cm, estatura de espigas na colheita (EE), em cm, número de plantas ha -1 (NP), número de espigas ha -1 (NE), índice de espigas (IE = NE/NP), peso de espigas despalhadas (PE), em t ha -1, peso de sabugo (PS), em t ha -1 e produtividade de grãos (PROD), em t ha -1 a 13% de umidade, de 36 cultivares de milho avaliadas no ensaio de ciclo precoce. Cultivar FM FF EP EE NP NE IE PE PS PROD AG ,67d 74,00g 190,77a 92,01c 63333,33a 59166,67a 0,94a 8,41a 1,04b 7,19a KSP ,00e 71,00g 195,01a 96,31b 63333,33a 62083,33a 0,98a 7,96a 1,09b 6,72a P 30R50 77,67c 81,00e 193,35a 108,95a 65416,67a 59166,67a 0,90a 7,71a 0,96c 6,58a BM ,33d 77,00f 188,85a 95,51b 62916,67a 60833,33a 0,97a 7,77a 1,08b 6,57a AG ,33e 76,00f 176,63b 79,89c 65000,00a 63750,00a 0,98a 7,67a 1,15a 6,41a DKB ,67c 78,33e 181,27b 112,40a 64166,67a 56666,67a 0,88a 7,01b 0,79d 6,05a XB ,00d 80,00e 185,87a 114,39a 62500,00a 58333,33a 0,93a 7,25a 1,15a 5,93b 2B688 75,33c 80,00e 183,03b 83,53c 64583,33a 57916,67a 0,90a 7,30a 1,28a 5,86b BX ,67e 72,33g 200,10a 96,08b 64583,33a 61250,00a 0,95a 6,90b 1,00b 5,76b XBX ,33c 80,33e 178,30b 100,51b 61250,00a 55416,67a 0,91a 7,10a 1,19a 5,73b SHX ,67e 76,33f 186,41a 100,83b 63750,00a 58333,33a 0,91a 6,84b 1,04b 5,65b KSP ,67e 77,00f 189,10a 91,95c 62916,67a 58750,00a 0,93a 6,47b 0,97c 5,39b AG ,33d 76,00f 178,59b 84,86c 62083,33a 57500,00a 0,93a 6,59b 1,14a 5,34b 20A55 73,00d 82,67d 189,74a 83,14c 65000,00a 58750,00a 0,90a 6,75b 1,18a 5,28b CEP M ,67d 74,33g 179,94b 88,50c 63750,00a 60416,67a 0,95a 6,33b 0,95c 5,24b GNZ ,67d 81,00e 196,34a 103,43b 63750,00a 55000,00a 0,86a 6,62b 1,28a 5,21b 2B655 72,33d 78,33e 193,37a 83,05c 63750,00a 60000,00a 0,94a 6,49b 1,17a 5,16b SHX ,00c 79,33e 184,06b 98,47b 63750,00a 58333,33a 0,92a 6,35b 1,08b 5,15b BG ,00c 81,67d 200,97a 114,18a 64166,67a 52500,00b 0,82b 6,18b 0,88c 5,14b CEP M ,67d 74,33g 180,65b 87,63c 65416,67a 62916,67a 0,96a 6,15b 0,87c 5,14b AG ,33c 82,00d 172,91b 99,70b 62916,67a 58333,33a 0,93a 6,43b 1,21a 5,10b BM ,67c 81,67d 192,26a 105,74a 62083,33a 52083,33b 0,84b 6,03b 0,93c 5,06b 30A91 75,67c 83,33d 189,48a 88,09c 62916,67a 53333,33b 0,85a 5,92b 0,99b 4,82b PMS 0219A54 71,33d 77,00f 172,58b 82,18c 62500,00a 54166,67a 0,87a 5,59c 0,92c 4,58c FTH ,33d 78,33e 192,63a 99,14b 65000,00a 59583,33a 0,92a 5,63c 0,96c 4,56c FTH ,33d 82,33d 189,65a 99,88b 61250,00a 52500,00b 0,86a 5,66c 1,01b 4,53c ATL ,67c 85,67c 200,04a 98,84b 63750,00a 48750,00b 0,77b 5,55c 1,09b 4,33c SHX ,00d 75,33f 185,94a 107,83a 60000,00a 57500,00a 0,96a 5,32c 1,12b 4,11c CO ,67c 89,67a 194,59a 111,93a 62083,33a 47916,67b 0,77b 4,78d 0,76d 3,86c CEP M ,67c 80,67e 163,57b 81,44c 63750,00a 55000,00a 0,86a 4,72d 0,76d 3,86c Dx ,33d 86,00c 187,93a 98,40b 65416,67a 52083,33b 0,80b 4,71d 1,16a 3,49d CO ,33d 79,00e 186,73a 99,56b 61666,67a 47916,67b 0,77b 4,28d 0,72d 3,46d P 30B39 85,00a 91,33a 206,32a 110,81a 59166,67a 40833,33c 0,69b 4,17d 0,66d 3,41d GNZ ,33c 85,00c 197,01a 110,14a 62500,00a 44166,67c 0,71b 4,29d 0,84c 3,37d CD ,00c 87,00b 166,88b 73,20c 63750,00a 46250,00c 0,73b 4,01d 0,74d 3,19d GNZX ,33b 91,67a 182,40b 85,26c 55416,67a 42500,00c 0,77b 3,60d 0,78d 2,76d * Cultivares com médias não seguidas por mesma letra diferem pelo teste Scott-Knott em nível de 5% de probabilidade de erro. 6

INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1

INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1 INFLUÊNCIA DE BORDADURA NAS LATERAIS E NAS EXTREMIDADES DE FILEIRAS DE MILHO NA PRECISÃO EXPERIMENTAL 1 CASAROTTO, Gabriele 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; BURIN, Cláudia 4 ; TOEBE, Marcos 5 ; SILVEIRA,

Leia mais

Análise de agrupamento para cultivares de milho precoce

Análise de agrupamento para cultivares de milho precoce Análise de agrupamento para cultivares de milho precoce Jéssica Andiara Kleinpaul 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Daniela Lixinski Silveira 3 Ismael Mario Márcio Neu 4 Cláudia Burin 5 Bruna Mendonça Alves

Leia mais

CORRELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES E DIFERENCIAÇÃO DE HÍBRIDOS SIMPLES, TRIPLO E DUPLO DE MILHO 1

CORRELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES E DIFERENCIAÇÃO DE HÍBRIDOS SIMPLES, TRIPLO E DUPLO DE MILHO 1 CORRELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES E DIFERENCIAÇÃO DE HÍBRIDOS SIMPLES, TRIPLO E DUPLO DE MILHO 1 ANTONELLO, Bruno Ioppi 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; CASAROTTO, Gabriele 2 ; BURIN, Cláudia 4 ;

Leia mais

Avaliação de caracteres fenológicos de cultivares de milho de ciclo precoce em Santa Maria - Rio Grande do Sul

Avaliação de caracteres fenológicos de cultivares de milho de ciclo precoce em Santa Maria - Rio Grande do Sul Avaliação de caracteres fenológicos de cultivares de milho de ciclo precoce em Santa Maria - Rio Grande do Sul Lúcio Silva Kieling Cintra 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 André Lavezo 3 Jéssica Andiara Kleinpaul

Leia mais

Divergência genética em cultivares superprecoce de milho com relação a caracteres fenológicos e produtivos

Divergência genética em cultivares superprecoce de milho com relação a caracteres fenológicos e produtivos Divergência genética em cultivares superprecoce de milho com relação a caracteres fenológicos e produtivos Bruna Mendonça Alves 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Ismael Mario Márcio Neu 3 Giovani Facco 4 Ronaldo

Leia mais

VARIABILIDADE DAS ESTIMATIVAS DE ESTATÍSTICAS DE PRECISÃO EXPERIMENTAL EM FUNÇÃO DO TAMANHO DE AMOSTRA E DO NÚMERO DE REPETIÇÕES

VARIABILIDADE DAS ESTIMATIVAS DE ESTATÍSTICAS DE PRECISÃO EXPERIMENTAL EM FUNÇÃO DO TAMANHO DE AMOSTRA E DO NÚMERO DE REPETIÇÕES VARIABILIDADE DAS ESTIMATIVAS DE ESTATÍSTICAS DE PRECISÃO EXPERIMENTAL EM FUNÇÃO DO TAMANHO DE AMOSTRA E DO NÚMERO DE REPETIÇÕES SILVEIRA, Tatiani Reis da 1 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 1 ; TOEBE, Marcos

Leia mais

Relações lineares entre caracteres de tremoço branco

Relações lineares entre caracteres de tremoço branco Relações lineares entre caracteres de tremoço branco Alberto Cargnelutti Filho 1 Marcos Toebe 2 Cláudia Burin 2 Bruna Mendonça Alves 2 Giovani Facco 2 Gabriele Casarotto 3 1 - Introdução Por apresentar

Leia mais

Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha

Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha Alberto Cargnelutti Filho 1 Cláudia Burin 2 Marcos Toebe 3 André Luis Fick 2 Giovani Facco 4 1 - Introdução O nabo forrageiro (Raphanus

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE AMOSTRA PARA CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO NO FLORESCIMENTO 1

DIMENSIONAMENTO DE AMOSTRA PARA CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO NO FLORESCIMENTO 1 DIMENSIONAMENTO DE AMOSTRA PARA CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO NO FLORESCIMENTO 1 FICK, André Luis 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; TOEBE, Marcos 4 ; BURIN, Cláudia 2 ; CASAROTTO, Gabriele 5 ; FACCO,

Leia mais

Tamanho de amostra para estimação de medidas de tendência central de caracteres de tremoço branco

Tamanho de amostra para estimação de medidas de tendência central de caracteres de tremoço branco Tamanho de amostra para estimação de medidas de tendência central de caracteres de tremoço branco Cláudia Burin 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Marcos Toebe 3 Bruna Mendonça Alves 2 André Luis Fick 4 1 Introdução

Leia mais

Relação entre caracteres nutricionais e a produtividade de grãos em cultivares de milho transgênico

Relação entre caracteres nutricionais e a produtividade de grãos em cultivares de milho transgênico Relação entre caracteres nutricionais e a produtividade de grãos em cultivares de milho transgênico Bruna Mendonça Alves 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Marcos Toebe 1 Cláudia Burin 3 Leila Picolli da Silva

Leia mais

DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO DE BAIXO CUSTO DE SEMENTES NA SAFRINHA 2016

DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO DE BAIXO CUSTO DE SEMENTES NA SAFRINHA 2016 364 DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO DE BAIXO CUSTO DE SEMENTES NA SAFRINHA 2016 Bruna Lopes Mariz (1), Lauro José Moreira Guimarães (2), Karla Jorge da Silva (3), Walter Fernandes Meirelles (2), Flávio

Leia mais

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul Machado, J.R. de A. 1 ; Guimarães, L.J.M. 2 ; Guimarães, P.E.O. 2 ; Emygdio, B.M. 3 Introdução As variedades sintéticas

Leia mais

Desempenho de cultivares de milho indicadas para cultivo no Rio Grande do Sul na safra

Desempenho de cultivares de milho indicadas para cultivo no Rio Grande do Sul na safra 3.7.10 Desempenho de cultivares de milho indicadas para cultivo no Rio Grande do Sul na safra -2010. José Paulo Guadagnin 1 ; Antônio Losso 2 ; Beatriz Marti Emygdio 3 ; Dejamo Buzzetti 4 ; Jane Machado

Leia mais

VARIABILIDADE GENÉTICA EM LINHAGENS S 5 DE MILHO

VARIABILIDADE GENÉTICA EM LINHAGENS S 5 DE MILHO 561 VARIABILIDADE GENÉTICA EM LINHAGENS S 5 DE MILHO Luiz Antonio Assis Lima (1), Samuel Silva Souza (1), Murilo Bitencort de Lima (1), Gabriela Aparecida Amorim (1), Joyce Castro Xavier (1), Isabela Neves

Leia mais

Avaliação da performance agronômica do híbrido de milho BRS 1001 no RS

Avaliação da performance agronômica do híbrido de milho BRS 1001 no RS Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 114 ISSN 1517-4964 Dezembro, 2003 Passo Fundo, RS Avaliação da performance agronômica do híbrido de milho BRS 1001 no RS Beatriz Marti Emygdio 1 O híbrido

Leia mais

Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita manual

Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita manual Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita manual Letícia Barão Medeiros 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Fernanda Martins Simões

Leia mais

COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE HÍBRIDOS DE MILHOS TRANSGÊNICOS E ISOGÊNICOS NA SAFRINHA 2013 EM MATO GROSSO SUL

COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE HÍBRIDOS DE MILHOS TRANSGÊNICOS E ISOGÊNICOS NA SAFRINHA 2013 EM MATO GROSSO SUL COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE HÍBRIDOS DE MILHOS TRANSGÊNICOS E ISOGÊNICOS NA SAFRINHA 2013 EM MATO GROSSO SUL William Leonello Estevão (1), Lívia Maria Chamma Davide (2), Adriano dos Santos (3), Aline Oliveira

Leia mais

Tamanho de amostra para caracteres de tremoço-branco

Tamanho de amostra para caracteres de tremoço-branco Tamanho de amostra para caracteres de tremoço-branco Cláudia Burin 1 Alberto Cargnelutti Filho André Luis Fick 1 Marcos Toebe 3 Bruna Mendonça Alves 3 Ismael Mario Márcio Neu 4 1 - Introdução Técnicas

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de cultivares de milho do ensaio Sul - ciclo super precoce, na safra 2010/2011, em Dois Vizinhos, PR Marciela

Leia mais

Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita mecanizada

Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita mecanizada Precisão experimental, na avaliação da produtividade de colmos, em ensaios de genótipos de cana-de-açúcar com colheita mecanizada Fernanda Martins Simões 1 Alberto Cargnelutti Filho 2 Letícia Barão Medeiros

Leia mais

RESULTADOS DO ENSAIO NACIONAL DE MILHO EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA, EM MATO GROSSO DO SUL, 2008

RESULTADOS DO ENSAIO NACIONAL DE MILHO EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA, EM MATO GROSSO DO SUL, 2008 X Seminário Nacional RESULTADOS DO ENSAIO NACIONAL DE MILHO EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA, EM MATO GROSSO DO SUL, 2008 Aline de Oliveira Matoso', Fábio Yomei Tanamati', Antonio Luiz Neto Neto', Leandro Palombo',

Leia mais

Recomendação de Variedades de Polinização Aberta de Milho para a região de Viçosa- MG

Recomendação de Variedades de Polinização Aberta de Milho para a região de Viçosa- MG XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Recomendação de Variedades de Polinização Aberta de Milho para a região de Viçosa- MG Gustavo Henrique da Silva 1,

Leia mais

Avaliação de Híbridos de Milho do Programa de Melhoramento Genético do DBI/UFLA

Avaliação de Híbridos de Milho do Programa de Melhoramento Genético do DBI/UFLA XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de Híbridos de Milho do Programa de Melhoramento Genético do DBI/UFLA Renato Barbosa Camargos 1, Amanda

Leia mais

Adaptabilidade e Estabilidade de Cultivares de Milho na Região Norte Fluminense

Adaptabilidade e Estabilidade de Cultivares de Milho na Região Norte Fluminense Adaptabilidade e Estabilidade de Cultivares de Milho na Região Norte Fluminense Previous Top Next LÚCIA VALENTINI 1, ALDO SHIMOYA 2, PEDRO C. S. CARNEIRO 3, CLESO A. P. PACHECO 4 e CLEBER C. da S. COSTA

Leia mais

Composição Bromatológica de Partes da Planta de Cultivares de Milho para Silagem

Composição Bromatológica de Partes da Planta de Cultivares de Milho para Silagem Composição Bromatológica de Partes da Planta de Cultivares de Milho para Silagem Previous Top Next JOSÉ C. CRUZ. 1, FRANCISCO T. F. PEREIRA. 1,ISRAEL A. PEREIRA FILHO. 1, JOSÉ J. FERREIRA. 2 1 Embrapa

Leia mais

PRODUÇÃO DE MILHO VERDE NA SAFRA E NA SAFRINHA EM SETE LAGOAS MG

PRODUÇÃO DE MILHO VERDE NA SAFRA E NA SAFRINHA EM SETE LAGOAS MG 478 PRODUÇÃO DE MILHO VERDE NA SAFRA E NA SAFRINHA EM SETE LAGOAS MG Vivianne Paulino Vasconcelos Costa (1), Michel Anderson Silva Lourenço (1), Iran Dias Borges (2), José Francisco Braga Neto (1), Jacson

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho Agronômico de Genótipos Para a Produção de Milho Verde Paulo Gabriel Dalto 1, Andressa Camila Seiko Nakagawa

Leia mais

li!x Seminário Nacional

li!x Seminário Nacional li!x Seminário Nacional DESEMPENHO DE HÍBRIDOS DE MILHO SUPERPRECOCE, EM MS, EM 2009 Gessi Ceceou', Priscila G. Figueiredo-, Leandro Palombo', Leonardo M. P. Rocha" 1.INTRODUÇÃO o milho safrinha apresenta

Leia mais

Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2

Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2 Avaliação de diferentes cultivares de milho (Zea mays) para a produção de minimilho na região Bambuí MG Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2 1 Estudante

Leia mais

Resposta de Cultivares de Milho a Variação de Espaçamento Entrelinhas.

Resposta de Cultivares de Milho a Variação de Espaçamento Entrelinhas. XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Resposta de Cultivares de Milho a Variação de Espaçamento Entrelinhas Leonardo Melo Pereira da Rocha 1, Luciano Rodrigues

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Milho na Safra 2009/2010, em Dourados, MS

Avaliação de Cultivares de Milho na Safra 2009/2010, em Dourados, MS Avaliação de Cultivares de Milho na Safra 2009/2010, em Dourados, MS Gessi Ceccon 1, Leonardo M. P. Rocha 2, Islaine C. Fonseca 3, Antonio L. N. Neto 3 e Rodrigo C. Sereia 4 1 Embrapa Agropecuária Oeste,

Leia mais

Produtividade e Características Agronômicas de Genótipos de Milho, Ciclo Super Precoce, Cultivados na Região Sudoeste do Paraná

Produtividade e Características Agronômicas de Genótipos de Milho, Ciclo Super Precoce, Cultivados na Região Sudoeste do Paraná XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Produtividade e Características Agronômicas de Genótipos de Milho, Ciclo Super Precoce, Cultivados na Região Sudoeste

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Milho na Região Central de Minas Geraisp. Palavras-chave: Zea mays, rendimento de grãos, produção de matéria seca, silagem

Avaliação de Cultivares de Milho na Região Central de Minas Geraisp. Palavras-chave: Zea mays, rendimento de grãos, produção de matéria seca, silagem Avaliação de Cultivares de Milho na Região Central de Minas Geraisp Previous Top Next MÁRCIO A.R. MONTEIRO 1, JOSÉ E. LOUREIRO 2, JOSÉ C. CRUZ 1, SHOITI M. TAKEUCHI 2, ISRAEL A. PEREIRA FILHO 1, MARCO

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Componentes de Produção de Seis Cultivares de Milho na Região de Pompéia - SP. Elvio Brasil Pinotti 1, Silvio José

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Sorgo Granífero para Indicação no Estado do Rio Grande do Sul Safra 2012/13

Avaliação de Cultivares de Sorgo Granífero para Indicação no Estado do Rio Grande do Sul Safra 2012/13 ISSN 1516-8832 153 Pelotas, RS Junho, 2014 Autores Beatriz Marti Emygdio Bióloga, Doutora em Fitomelhoramento, pesquisadora da Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS, beatriz.emygdio@embrapa.br Marcos Caraffa

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DE SEMEADURA, NO MUNÍCIPIO DE SINOP-MT

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DE SEMEADURA, NO MUNÍCIPIO DE SINOP-MT AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DE SEMEADURA, NO MUNÍCIPIO DE SINOP-MT Alexandre Ferreira da Silva (1), Miguel Marques Gontijo Neto (2),Marcella Monteiro de Souza

Leia mais

ANÁLISE DIALÉLICA DE LINHAGENS DE MILHO FORRAGEIRO PARA CARACTERES AGRONÔMICOS E DE QUALIDADE BROMATOLÓGICA

ANÁLISE DIALÉLICA DE LINHAGENS DE MILHO FORRAGEIRO PARA CARACTERES AGRONÔMICOS E DE QUALIDADE BROMATOLÓGICA ANÁLISE DIALÉLICA DE LINHAGENS DE MILHO FORRAGEIRO PARA CARACTERES AGRONÔMICOS E DE QUALIDADE BROMATOLÓGICA Giovana Dal Lago Garcia (PIBIC/CNPq/FA/UEM), Ronald José Barth Pinto (Orientador), Diego Ary

Leia mais

Arranjo espacial de plantas em diferentes cultivares de milho

Arranjo espacial de plantas em diferentes cultivares de milho Arranjo espacial de plantas em diferentes cultivares de milho JOSÉ C. CRUZ 1,, ISRAEL A. PEREIRA FILHO 1, MAURÍLIO F. de OLIVEIRA 1 1 Embrapa Milho e Sorgo. Caixa Postal 151 CEP. 35.701-970. Sete Lagoas,

Leia mais

Avaliação de Doses e Fontes de Nitrogênio e Enxofre em Cobertura na Cultura do Milho em Plantio Direto

Avaliação de Doses e Fontes de Nitrogênio e Enxofre em Cobertura na Cultura do Milho em Plantio Direto XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de Doses e Fontes de Nitrogênio e Enxofre em Cobertura na Cultura do Milho em Plantio Direto Anna Laura

Leia mais

Análise de Trilha para os Componentes de Produção de Grãos em Variedades de Milho Tropical

Análise de Trilha para os Componentes de Produção de Grãos em Variedades de Milho Tropical XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Análise de Trilha para os Componentes de Produção de Grãos em Variedades de Milho Tropical Rafael Silva Ramos dos

Leia mais

Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde.

Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde. Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de 2002 - Florianópolis - SC Monteiro, M. A. R1., Pereira Filho,

Leia mais

Desempenho de Híbridos de Milho Comerciais e Pré-Comerciais de Ciclo Superprecoce no Município de Guarapuava - PR

Desempenho de Híbridos de Milho Comerciais e Pré-Comerciais de Ciclo Superprecoce no Município de Guarapuava - PR XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho de Híbridos de Milho Comerciais e Pré-Comerciais de Ciclo Superprecoce no Município de Guarapuava - PR

Leia mais

Comportamento de cultivares de milho, quanto ao teor de proteína, no Estado do Tocantins.

Comportamento de cultivares de milho, quanto ao teor de proteína, no Estado do Tocantins. Comportamento de cultivares de milho, quanto ao teor de proteína, no Estado do Tocantins. Autores: Leônidas Leal de Araújo 1 ; Joênes Mucci Peluzio 2 ; Weder Ferreira dos Santos 3. 1 Aluno do Curso de

Leia mais

Avaliação de cultivares de milho de ciclo precoce para indicação no estado do Rio Grande do Sul - safra 2010/2011 1

Avaliação de cultivares de milho de ciclo precoce para indicação no estado do Rio Grande do Sul - safra 2010/2011 1 Avaliação de cultivares de milho de ciclo precoce para indicação no estado do Rio Grande do Sul - safra /2011 1 José Paulo Guadagnin 2, Lia Rosane Rodrigues 2, Alberto Cargnelutti Filho 3, Beatriz Marti

Leia mais

UFGD/FCA-Dourados MS, 1

UFGD/FCA-Dourados MS,   1 ESTIMATIVA DE PARÂMETROS GENÉTICOS EM HÍBRIDOS PRÉ- COMERCIAIS DE MILHO Samuel Silva Souza 1 ; Wesley Souza Prado 2 ; Luan Marlon Ribeiro 2 ; Emanoel Sanches Martins 1 ; Gessi Ceccon 3 ; Livia Maria Chamma

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho de Híbridos Experimentais e Comerciais de Milho para Aptidão de Consumo in natura, sob condições de alta

Leia mais

COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE TRIGO NO MUNICÍPIO DE MUZAMBINHO MG

COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE TRIGO NO MUNICÍPIO DE MUZAMBINHO MG COMPORTAMENTO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE TRIGO NO MUNICÍPIO DE MUZAMBINHO MG Gabriela M. TERRA 1 ; José S. de ARAÚJO 2 ; Otávio M. ARAÚJO 3 ; Leonardo R. F. da SILVA 4 RESUMO Objetivou-se avaliar 5 genótipos

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO SAFRINHA NO MUNICÍPIO DE SINOP-MT

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO SAFRINHA NO MUNICÍPIO DE SINOP-MT AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE CULTIVARES DE MILHO SAFRINHA NO MUNICÍPIO DE SINOP-MT Alexandre Ferreira da Silva (1), Miguel Marques Gontijo Neto (2), Flávio Dessaune Tardin (3) Eduardo Lopes Filimberti (4),

Leia mais

l«x Seminário Nacional

l«x Seminário Nacional l«x Seminário Nacional Rio V~, goiá/v AVALIAÇÃO DE VARIEDADES E HÍBRIDOS ELITE DE MILHO EM DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL Fábio Yomei Tanamati', Maximiliano Kawahata Pagliarini", Leandro Palombo', Paulo

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de Novas Variedades de Milho para Uso da Palha no Artesanato Marciele Silva Oliveira¹, Dayane de Oliveira

Leia mais

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE PORTE BAIXO DE MAMONA (Ricinus communis L.) EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA EM TRÊS MUNICÍPIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE PORTE BAIXO DE MAMONA (Ricinus communis L.) EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA EM TRÊS MUNICÍPIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE PORTE BAIXO DE MAMONA (Ricinus communis L.) EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA EM TRÊS MUNICÍPIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Cleusa Rosana de Jesus¹, Maurício Dutra Zanotto 1, José Geraldo

Leia mais

Avaliação de aspectos produtivos de diferentes cultivares de soja para região de Machado-MG RESUMO

Avaliação de aspectos produtivos de diferentes cultivares de soja para região de Machado-MG RESUMO Avaliação de aspectos produtivos de diferentes cultivares de soja para região de Machado-MG Caio W. A. de SOUZA 1 ; André D. VEIGA 2 ; Patrícia A. VEIGA 3 ; Pedro A. P. L. da SILVA 4 ; Thulio A. de S.

Leia mais

ADENSAMENTO DE SEMEADURA EM TRIGO NO SUL DO BRASIL

ADENSAMENTO DE SEMEADURA EM TRIGO NO SUL DO BRASIL ADENSAMENTO DE SEMEADURA EM TRIGO NO SUL DO BRASIL - 2011 Pedro Luiz Scheeren 1, Antônio Faganello 1, João Leonardo Fernandes Pires 1, Vanderlei da Rosa Caetano 2, Ricardo Lima de Castro 1, Eduardo Caierão

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Relação entre Perda de Água dos Grãos e Características Agronômicas de Híbridos de Milho 1 Ivan Vilela Andrade Fiorini

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho Agronômico de Híbridos de Milho na Região Norte e Noroeste Fluminense Pedro Henrique Araújo Diniz Santos

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho Agronômico de Genótipos de Milho do Ensaio Centro de Ciclos Precoce- Normal na Região Sudoeste do Paraná

Leia mais

SELEÇÃO INDIRETA DE PROGÊNIES DE MILHO SAFRINHA POR MEIO DE ANÁLISE DE TRILHA

SELEÇÃO INDIRETA DE PROGÊNIES DE MILHO SAFRINHA POR MEIO DE ANÁLISE DE TRILHA SELEÇÃO INDIRETA DE PROGÊNIES DE MILHO SAFRINHA POR MEIO DE ANÁLISE DE TRILHA Aline de Oliveira (1), Claudia Borsari Trevizan (2), Giovana Carrapateira Silva (3), Felipe Ceccon (4), Lívia Maria Chamma

Leia mais

ADAPTABILIDADE E ESTABILIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM DIFERENTES SAFRAS AGRÍCOLAS

ADAPTABILIDADE E ESTABILIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM DIFERENTES SAFRAS AGRÍCOLAS ADAPTABILIDADE E ESTABILIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO EM DIFERENTES SAFRAS AGRÍCOLAS Gabriele Berno Oliveira 1 ; Mateus Augusto Estevão 1 ; Livia Maria Chamma Davide 2 ; Rodrigo Suzuke 1 ; Emanoel Sanches

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE NICOSULFURON E ATRAZINE NO CONTROLE DE SOJA TIGUERA EM MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA

INTERAÇÃO ENTRE NICOSULFURON E ATRAZINE NO CONTROLE DE SOJA TIGUERA EM MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA INTERAÇÃO ENTRE NICOSULFURON E ATRAZINE NO CONTROLE DE SOJA TIGUERA EM MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM BRAQUIÁRIA José Fernando Jurca Grigolli (1), André Luis Faleiros Lourenção (2) Introdução A região

Leia mais

DESEMPENHO AGRONOMICO DE PROGÊNIES DE MILHO PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS

DESEMPENHO AGRONOMICO DE PROGÊNIES DE MILHO PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS DESEMPENHO AGRONOMICO DE PROGÊNIES DE MILHO PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS Lucas Yuji Shirota (1), Mateus Augusto Estevão (2), Aline de Oliveira (3), Ulliana Maria Alves (4), Lívia Maria Chamma Davide (5), Liliam

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de Dez Híbridos Simples de Milho em Altas Densidades de Plantio José Carlos Cruz 1, Israel Alexandre Pereira

Leia mais

Comunicado Técnico. Avaliação de Variedades de Milho, Introduzidas do Cimmyt - Safras 2005/2006 e 2006/2007

Comunicado Técnico. Avaliação de Variedades de Milho, Introduzidas do Cimmyt - Safras 2005/2006 e 2006/2007 Comunicado Técnico 173 ISSN 1806-9185 Pelotas, RS Dezembro 2007 Avaliação de Variedades de Milho, Introduzidas do Cimmyt - Safras 2005/2006 e 2006/2007 Beatriz Marti Emygdio 1 Sérgio Delmar dos Anjos e

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO 2015/16

BOLETIM TÉCNICO 2015/16 1 09 AVALIAÇÃO DO POTENCIAL PRODUTIVO DE HIBRIDOS DE MILHO EM SEGUNDA SAFRA EM Objetivo Avaliar os atributos agronômicos e a produtividade de diferentes híbridos de milho cultivados em segunda safra em

Leia mais

PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO MILHO HÍBRIDO AG7088 VT PRO3 CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO

PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO MILHO HÍBRIDO AG7088 VT PRO3 CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA DO MILHO HÍBRIDO AG7088 VT PRO3 CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO 1 Wemerson Saulo da Silva Barbosa; 1 Allan Hemerson de Moura; 1 Cláudio José Soriano Cordeiro; 1 Guilherme

Leia mais

Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero 1

Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero 1 Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero 1 Isabelle Cristine Souza Vieira 2, Karla Jorge da Silva 3, Crislene Vieira dos Santos 3, Gabriela Moura dos Santos 4, Flávio

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FENOTÍPICAS E PRODUTIVAS DOS GENÓTIPOS DE MILHO DO ENSAIO SUL PRECOCE NORMAL 2009/2010

CARACTERÍSTICAS FENOTÍPICAS E PRODUTIVAS DOS GENÓTIPOS DE MILHO DO ENSAIO SUL PRECOCE NORMAL 2009/2010 CARACTERÍSTICAS FENOTÍPICAS E PRODUTIVAS DOS GENÓTIPOS DE MILHO DO ENSAIO SUL PRECOCE NORMAL 2009/2010 Francisco Antonio Piran Filho 1, Thomas Newton Martin 2 *, Patricia Bertoncelli 1, Sidney Ortiz 1,

Leia mais

Avaliação de híbridos eficientes e ineficientes no uso de Nitrogênio no solo

Avaliação de híbridos eficientes e ineficientes no uso de Nitrogênio no solo Avaliação de híbridos eficientes e ineficientes no uso de Nitrogênio no solo Marcelo O. Soares 1, Glauco, V.Miranda 2, Ivanildo E.Marriel 3, Lauro J.M.Guimarães 3, Claudia T. Guimarães 3, Sidney, P.Neto

Leia mais

Relação Entre Caracteres Agronômicos e Produtividade de Grãos em Híbridos de Milho

Relação Entre Caracteres Agronômicos e Produtividade de Grãos em Híbridos de Milho XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Relação Entre Caracteres Agronômicos e Produtividade de Grãos em Híbridos de Milho Lorena Guimarães Batista 1, Humberto

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Comportamento de Variedades de Milho em Quatro Ambientes de Minas Gerais Denise Pacheco dos Reis 1, Lauro José Moreira

Leia mais

Produção e Composição Bromatológica de Cultivares de Milho para Silagem

Produção e Composição Bromatológica de Cultivares de Milho para Silagem Produção e Composição Bromatológica de Cultivares de Milho para Silagem Previous Top Next JOSÉ C. CRUZ. 1, FRANCISCO T. F. PEREIRA. 1,ISRAEL A. PEREIRA FILHO. 1, JOSÉ J. FERREIRA. 2 1 Embrapa Milho e Sorgo,

Leia mais

Palavras-chave: Oryza sativa, melhoramento de arroz, número ótimo de ambientes.

Palavras-chave: Oryza sativa, melhoramento de arroz, número ótimo de ambientes. NÚMERO ÓTIMO DE ANOS AGRÍCOLAS PARA AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DE MINAS GERAIS Antônio Carlos da Silva Júnior 1 ; Plínio César Soares 2 ; Iara Gonçalves dos Santos 3 ; Francyse

Leia mais

DESEMPENHO DE VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA NO NÚCLEO RURAL JARDIM-DF

DESEMPENHO DE VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA NO NÚCLEO RURAL JARDIM-DF DESEMPENHO DE VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA NO NÚCLEO RURAL JARDIM-DF Josefino de Freitas Fialho 1 ; Eduardo Alano Vieira 1 ; Marilia Santos Silva 1 ; José Nilton Campelo Lacerda 2 ; Gabriel Freitas de

Leia mais

Dissimilaridade de Ambientes de Avaliação de Milho, na Região Subtropical do Brasil

Dissimilaridade de Ambientes de Avaliação de Milho, na Região Subtropical do Brasil XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Dissimilaridade de Ambientes de Avaliação de Milho, na Região Subtropical do Brasil Jane Rodrigues de Assis Machado

Leia mais

Características produtivas do sorgo safrinha em função de épocas de semeadura e adubação NPK

Características produtivas do sorgo safrinha em função de épocas de semeadura e adubação NPK Características produtivas do sorgo safrinha em função de épocas de semeadura e adubação NPK Flávia Cristina dos Santos (1) ; Miguel Marques Gontijo Neto (2) ; Álvaro Vilela de Resende (3) ; Eduardo de

Leia mais

BROTAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR NAS CONDIÇÕES DE CERRADO DO BRASIL-CENTRAL

BROTAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR NAS CONDIÇÕES DE CERRADO DO BRASIL-CENTRAL BROTAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR NAS CONDIÇÕES DE CERRADO DO BRASIL-CENTRAL Adeliano Cargnin 1, João Augusto Müller 1, Fernando Daminelli Araújo Mello 1, Cláudia Martellet Fogaça 1 ( 1 Embrapa

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1640

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1640 Página 1640 COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE GIRASSOL DO ENSAIO FINAL DO SEGUNDO ANO NO NORDESTE BRASILEIRO - SAFRA 2009 Ivênio Rubens de Oliveira¹; Hélio Wilson Lemos de Carvalho¹; Cláudio Guilherme Portela

Leia mais

EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE

EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE EFEITO DA DESFOLHA DA PLANTA DO MILHO NOS COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE Anne Mellisse Diaz Oliveira (1), Tiago Calves Nunes (2), Luiz Carlos de Souza Ferreira (3), Lígia Maria Maraschi da Silva Piletti

Leia mais

Avaliação de cultivares de milho com e sem pendão visando a produção de minimilho na região Norte do estado de Minas Gerais 1

Avaliação de cultivares de milho com e sem pendão visando a produção de minimilho na região Norte do estado de Minas Gerais 1 Avaliação de cultivares de milho com e sem pendão visando a produção de minimilho na região Norte do estado de Minas Gerais 1 Israel A. Pereira Filho 2, José C. Cruz 2, Valéria A. V. Queiroz 2, Antônio

Leia mais

RESPOSTA DE HÍBRIDOS DE MILHO AO NITROGÊNIO EM COBERTURA

RESPOSTA DE HÍBRIDOS DE MILHO AO NITROGÊNIO EM COBERTURA 98 RESPOSTA DE HÍBRIDOS DE MILHO AO NITROGÊNIO EM COBERTURA Douglas de Castilho Gitti (1), André Luis Faleiros Lourenção (1), José Fernando Jurca Grigolli (1), Alex Marcel Melotto (2) e André Ricardo Bezzera

Leia mais

Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero

Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Performance de Híbridos e Análise Dialélica de Linhagens de Sorgo Granífero Isabelle Cristine Souza Vieira 1, Karla

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de eficiência no uso de nitrogênio em populações de milho no Tocantins, na entressafra de 2010 Weder Ferreira

Leia mais

Desempenho de Cultivares, Épocas de Semeadura e Efeito do Despendoamento na Produção de Minimilho em Sete Lagoas-MG.

Desempenho de Cultivares, Épocas de Semeadura e Efeito do Despendoamento na Produção de Minimilho em Sete Lagoas-MG. Desempenho de Cultivares, Épocas de Semeadura e Efeito do Despendoamento na Produção de Minimilho em Sete Lagoas-MG. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de 2002 - Florianópolis

Leia mais

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS VISANDO A PRODUÇÃO DE HÍBRIDOS DE MILHO

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS VISANDO A PRODUÇÃO DE HÍBRIDOS DE MILHO AVALIAÇÃO DE LINHAGENS PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS VISANDO A PRODUÇÃO DE HÍBRIDOS DE MILHO Emanoel Sanches Martins 1 ; Livia MariaChamma Davide 2 ; Vagner Mateus Berres 3 ; Uliana Maria Alves 3 ; Priscila

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação do Ciclo, Somatório de Graus Dias e Produtividade de Híbridos de Milho Ivan Vilela Andrade Fiorini 1, Fabrício

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE AS VARIÁVEIS MORFOLÓGICAS E DE PRODUÇÃO NA CULTURA DO MILHO

CORRELAÇÃO ENTRE AS VARIÁVEIS MORFOLÓGICAS E DE PRODUÇÃO NA CULTURA DO MILHO CORRELAÇÃO ENTRE AS VARIÁVEIS MORFOLÓGICAS E DE PRODUÇÃO NA CULTURA DO MILHO Thânia Heinz Schmitz¹, Patrícia Bertoncelli¹, Sidney Ortiz¹, Francisco Antônio Piran Filho¹, Edelson Jesus da Silva¹, Thomas

Leia mais

Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho Safrinha em IAC/APTA/CATI/Empresas

Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho Safrinha em IAC/APTA/CATI/Empresas Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho Safrinha em 2012 IAC/APTA/CATI/Empresas Aildson Pereira Duarte Programa Milho e Sorgo IAC/APTA INTRODUÇÃO Evolução do Milho Safrinha Fonte: Conab SAFRINHA

Leia mais

Caraterísticas agronômicas de híbridos experimentais e comerciais de milho em diferentes densidades populacionais.

Caraterísticas agronômicas de híbridos experimentais e comerciais de milho em diferentes densidades populacionais. Caraterísticas agronômicas de híbridos experimentais e comerciais de milho em diferentes densidades populacionais. Rafael Augusto Lima Rodrigues (1), Emerson Borghi (2) ; Israel Alexandre Pereira Filho

Leia mais

Produtividade e heterose de híbridos experimentais de milho em dialelo parcial

Produtividade e heterose de híbridos experimentais de milho em dialelo parcial Produtividade e heterose de híbridos experimentais de milho em dialelo parcial Diego Fernando De Marck (1) ; Carlos Augusto da Silva (2) ; André Gabriel (2) ; Elida Auxiliadora Peralta Paiva (2) ; Emanuel

Leia mais

RELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO 1

RELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO 1 RELAÇÕES LINEARES ENTRE CARACTERES DE NABO FORRAGEIRO 1 FACCO, Giovani 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; TOEBE, Marcos 4 ; FICK, André Luis 5 ; CASAROTTO, Gabriele 2 ; BURIN, Cláudia 5 ; ANTONELLO, Bruno

Leia mais

134 ISSN Sete Lagoas, MG Dezembro, 2006

134 ISSN Sete Lagoas, MG Dezembro, 2006 134 ISSN 1679-0162 Sete Lagoas, MG Dezembro, 2006 Cultivares de Milho para a Produção de Grãos e Forragem, na Região Central de Minas Gerais Marco Aurélio Noce 1 Walfrido M. Albernaz 2 José Carlos Cruz

Leia mais

Unidades de Observação de Híbridos de Milho, em Dois Espaçamentos entre Linhas, na Região de Clima Temperado Safra 2009/10 Introdução

Unidades de Observação de Híbridos de Milho, em Dois Espaçamentos entre Linhas, na Região de Clima Temperado Safra 2009/10 Introdução ISSN 1516-8832 124 Unidades de Observação de Híbridos de Milho, em Dois Espaçamentos entre Linhas, na Região de Clima Temperado Safra 2009/10 Introdução Pelotas, RS Dezembro, 2011 Autores Beatriz Marti

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Milho na Região de Sete Lagoas, MG

Avaliação de Cultivares de Milho na Região de Sete Lagoas, MG ISSN 1679-1150 Avaliação de Cultivares de Milho na Região de Sete Lagoas, MG 65 Sete Lagoas, MG Dezembro, 2005 Autores José Carlos Cruz Eng. Agr., Ph. D. Embrapa Milho e Sorgo. Caixa Postal 151 CEP 35701-970

Leia mais

Feksa, H. 1, Antoniazzi, N. 1, Domit, R. P. 2, Duhatschek, B. 3. Guarapuava PR. Palavras-chave: aviação agrícola, fungicida, rendimento, FAPA OBJETIVO

Feksa, H. 1, Antoniazzi, N. 1, Domit, R. P. 2, Duhatschek, B. 3. Guarapuava PR. Palavras-chave: aviação agrícola, fungicida, rendimento, FAPA OBJETIVO Aviação Agrícola com Tecnologia BVO versus Fungicida visando o Controle de Diplodia macrospora e Cercospora zeae-maydis, nos Híbridos DKB 214/DKB 215 na Região de Guarapuava/PR. FAPA - Cooperativa Agrária

Leia mais

COMPETIÇÃO DE GENÓTIPOS DE MAMONEIRA NO PERÍODO OUTONO-INVERNO EM ITAOCARA, RJ*

COMPETIÇÃO DE GENÓTIPOS DE MAMONEIRA NO PERÍODO OUTONO-INVERNO EM ITAOCARA, RJ* COMPETIÇÃO DE GENÓTIPOS DE MAMONEIRA NO PERÍODO OUTONO-INVERNO EM ITAOCARA, RJ* Guilherme Eugênio Machado Lopes 1 ; Luiz Antônio Antunes de Oliveira 1 ; Aldo Shimoya 2 ; Wander Eustáquio de Bastos Andrade

Leia mais

ÍNDICE DE ESPIGAS DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO EM QUATRO POPULAÇÕES DE PLANTAS E TRÊS ÉPOCAS DE SEMEADURA NA SAFRINHA

ÍNDICE DE ESPIGAS DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO EM QUATRO POPULAÇÕES DE PLANTAS E TRÊS ÉPOCAS DE SEMEADURA NA SAFRINHA ÍNDICE DE ESPIGAS DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO EM QUATRO POPULAÇÕES DE PLANTAS E TRÊS ÉPOCAS DE SEMEADURA NA SAFRINHA Elvio Brasil Pinotti (1), Sílvio José Bicudo (2), Marcilei Correia Ferreira (3), Álvaro

Leia mais

SELEÇÃO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO PARA SILAGEM EM CONDIÇÕES COM E SEM ESTRESSES DE FÓSFORO

SELEÇÃO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO PARA SILAGEM EM CONDIÇÕES COM E SEM ESTRESSES DE FÓSFORO SELEÇÃO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO PARA SILAGEM EM CONDIÇÕES COM E SEM ESTRESSES DE FÓSFORO Otávio dos Santos Limeira Luz 1 ; Aurélio Vaz de Melo 2 1 Aluno do Curso de Agronomia; Campus de Gurupi;

Leia mais

Desempenho de Híbridos de Milho quanto à Tolerância à Seca

Desempenho de Híbridos de Milho quanto à Tolerância à Seca XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho de Híbridos de Milho quanto à Tolerância à Seca Lauro José Moreira Guimarães 1, Flávia Ferreira Mendes

Leia mais

l«x Seminário Nacional

l«x Seminário Nacional l«x Seminário Nacional DESEMPENHO DE HÍBRIDOS DE MILHO PRECOCE EM MATO GROSSO DO SUL, 2009 Priscila Gonzales Figueiredo', Fábio Yomei Tanarnati', Antonio Luiz Neto Neto", Gessi Ceceou', Paulo Evaristo

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Estimativas de Parâmetros Genéticos na População de Milho UFGD1 Wesley Souza Prado 1, Felipe Ceccon 2, Franscesco

Leia mais