Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Noções Fundamentais de Direito

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Noções Fundamentais de Direito"

Transcrição

1 INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 23/10/2013 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 26/2/2014 Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Noções Fundamentais de Direito Curso(s): Licenciatura em Contabilidade e Gestão Pública Ano Curricular: 1ºano Semestre curricular: 1º Semestre Ano lectivo: Docente Responsável: Roberta Silva Melo Fernandes Im

2 Unidade Curricular Designação: Noções Fundamentais de Direito Curso(s): Licenciatura em Contabilidade e Gestão Pública Ano curricular: 1ºano Semestre curricular: 1º Semestre Número de ECTS: 5 Horas de contacto: 45 1.Corpo Docente ***Replicar pelo nº de docentes, sendo que o primeiro deverá ser o responsável da UC. Nome: Roberta Silva Melo Fernandes Im

3 2.Funcionamento a) Objectivos: Como resulta do programa, e considerando a contextualização da disciplina numa Escola de Contabilidade e Administração, optou-se por uma abordagem temática, seletiva e crítica de alguns dos mais relevantes problemas da normatividade própria do Direito, procedendo a uma escolha de matérias aptas a clarificar e evidenciar a subordinação da técnica jurídica a princípios e critérios meta-jurídicos e meta-estaduais, de natureza filosófica, ética e sociológica. Assim, apresentam-se, em primeiro lugar, as funções e as características da ordem jurídica, os seus efeitos e as principais fontes de direito. Depois disso, mostra-se como a Constituição da República conforma o Estado de direito democrático e quais são os seus princípios fundamentais. Análise em tudo semelhante é feita do direito da União Europeia, considerando o seu peso e influência na ordem jurídica portuguesa. A seguir, estudam-se as pessoas singulares e coletivas, incluindo a aquisição de personalidade e capacidade jurídica, e os seus direitos patrimoniais, como os direitos de crédito (obrigações) ou de propriedade, e não patrimoniais, como os direitos de personalidade. Também será dedicado um item às fontes das obrigações, em especial aos contratos e à responsabilidade civil, bem como o direito das empresas. Também serão apresentados os instrumentos de intervenção do Estado na economia, quer na qualidade de empresário, quer na de regulador. O programa é finalizado com o estudo da tutela dos direitos e dando uma noção aos alunos acerca dos títulos de crédito. b) Regime de frequencia e metodologia de avaliação: REGIME DE FREQUÊNCIA E METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO 1.1 Regime de frequência Para efeitos do método de avaliação de conhecimentos infra exposto é estabelecida a obrigatoriedade[1] de presença dos alunos e/ou em atividades letivas, nos termos do Regulamento do 1.º Ciclo de Estudos do ISCAC. 1.2 Metodologia de avaliação A avaliação de conhecimentos pode ocorrer sob a forma de: Avaliação distribuída ao longo do semestre letivo; Avaliação final Avaliação distribuída ao longo do semestre letivo A avaliação será constituída pela realização de duas provas de frequência (exame escrito): 1.ª frequência (exame escrito) i) Data e hora de realização: pelas 17 hs.; ii) Duração do exame escrito: 2 hs.; iii) Critérios de avaliação que serão levados em conta na correção da frequência: apresentação e sistematização das respostas, pertinência dos conteúdos, capacidade de raciocínio e crítica sobre as matérias lecionadas e cuidado na redação e exposição das respostas, numa perspetiva ortográfica e gramatical, bem como coerência ou lógica dos raciocínios; iv) Mínimo para admissão a 2.ª frequência: 8 val.[2] v) Condições de admissão: Estudantes trabalhadores - frequência a 65% das aulas ministradas; Estudantes não trabalhadores - frequência a 75% das aulas ministradas; 2.ª frequência (exame escrito) i) Data e hora de realização: pelas 17 hs.; ii) Duração do exame escrito: 2 hs.; iii) Critérios de avaliação que serão levados em conta na correção da frequência: apresentação e sistematização das respostas, pertinência dos conteúdos, capacidade de raciocínio e crítica sobre as matérias lecionadas e cuidado na redação e exposição das respostas, numa perspetiva ortográfica e gramatical, bem como coerência ou lógica dos raciocínios; iv) Mínimo para aprovação na 2.ª frequência: o suficiente para a obtenção de nota final igual ou superior a 10 valores, obtida com a divisão da soma das notas da 1.ª e da 2ª frequência (vide abaixo); v) Condições de admissão: Estudantes trabalhadores - frequência a 65% das aulas ministradas; Estudantes não trabalhadores - frequência a 75% das aulas ministradas. Cada frequência tem a cotação de vinte valores, sendo a nota final encontrada, sem arredondamento, pela divisão desse valor pelo fator dois. Considera-se aprovado o aluno que obtenha nota igual ou superior a dez valores Avaliação final (exame escrito) Este tipo de avaliação consistirá num exame escrito com duração de 2 hs., abrangendo a totalidade da matéria lecionada no semestre. Neste sistema não existe a obrigatoriedade de frequência mínima às aulas. Na correção do exame escrito serão levados em conta a apresentação e sistematização das respostas, a pertinência dos conteúdos, a capacidade de raciocínio e crítica sobre as matérias lecionadas e o cuidado na redação e exposição das respostas, numa perspetiva ortográfica e gramatical, bem como coerência ou lógica dos raciocínios. Considera-se aprovado o aluno que obtenha nota igual ou superior a dez valores. [1] Os alunos com estatuto de trabalhador estudante deverão contatar o responsável da disciplina. [2] Os alunos que na 1.ª frequência obtenham uma nota inferior a 8 val. são automaticamente admitidos a avaliação final da unidade curricular. c) Programa: Im

4 NOÇÕES FUNDAMENTAIS DE DIREITO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1. O Direito e a vida social 1.1. O homem e a sociedade 1.2. As ordens normativas Ordem religiosa Ordem Moral Ordem de trato social Ordem jurídica 2. Direito e sociedade 2.1. Sistema social 2.2. Estrutura do sistema social - elementos estruturais do sistema social Valores Normas Colectividades Papéis A hierarquia cibernética dos elementos estruturais 2.3. Funções dos sistema social. Os imperativos funcionais do sistema social Estabilidade normativa Integração Prosseguimento de fins Adaptação A hierarquia cibernética dos imperativos funcionais Relação dos imperativos funcionais com os conjuntos estruturais concretos (Socialização; Direito; Política e Economia) Relação dos imperativos funcionais com os elementos estruturais Relação dos imperativos funcionais com os subsistemas (da cultura, social, da personalidade e biológico) do sistema geral da ação. 3. A ordem jurídica 3.1 Caraterização genérica da ordem jurídica 3.2 Elementos integrantes da ordem jurídica 3.3 Caraterísticas da ordem jurídica 3.4 A legitimação do uso da força 3.5 Efeitos da ordem jurídica 4. Padrões não jurídicos de conduta 5. A criação do direito 6. A arrumação dos critérios jurídicos 7. Aplicação do direito às pessoas e às empresas CAPÍTULO II A CONSTITUIÇÃO E O ESTADO DE DIREITO 1. Constituição: uma lei fundamental 2. A Constituição de 1976 e as suas revisões 3. Os princípios fundamentais da CRP 4. Os direitos fundamentais 5. O Estado de direito democrático 6. A organização constituiconal do poder político 7. O controle da constitucionalidade CAPÍTULO III O DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA 1. A integração euopeia: do Tratado de Roma ao Tratado de Lisboa 2. Objetivos da EU 3. Delimitação de competências 4. Instituições comunitárias e suas atribuições na esfera económica 5. O mercado interno e as liberdade fundamentais CAPÍTULO IV AS PESSOAS E OS DIREITOS 1. A relação jurídica 2. Os elemento da relação jurídica 3. Os sujeitos 4. O objeto 5. O fato jurídico 6. A garantia CAPÍTULO V DIREITO DAS OBRIGAÇÕES: OS CONTRATOS E A RESPONSABILIDADE CIVIL 1. Noção e relevo económico das obrigações 1.1 O Direito das Obrigações e a definição legal de obrigação 1.2 A definição de obrigação 1.3 Objeto e características do Direito das Obrigações 2. Fontes das obrigações 3. Economia de mercado e economia privada 4. Os contratos 5. Negócios unilaterais 6. Gestão de negócios 7. Enriquecimento sem causa 8. Responsabilidade civil CAPÍTULO VI O DIREITO DAS EMPRESAS 1. Distinção entre empresas societárias e empesas não societárias 2. Empresa em nome individual 3. O estabelecimento individual de responsabilidade limitada 4. Constituição de cooperativa 5. A constituição de sociedades 5.1 A sociedade anónina 5.2 A sociedade por quotas 5.3 A sociedade em nome coletivo 5.4 A sociedade em comandita 5. Concentração das atividades empresariais 5.1 Fusões e cisões de sociedades 6. Insolvência e Recuperação de empresas 7. Aspetos gerais das Leis laborais CAPÍTULO VII A INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA 1. As principais formas de intervenção do Estado na economia 2. O Estado empresário 3. O Estado regulador 4. O acesso à atividade económica 5. A defesa da concorrência CAPÍTULO VIII A TUTELA DOS DIREITOS E A RESOLUÇÃO DE LITÍGIOS 1. As formas de tutela dos direitos 2. A tutela privada dos direitos 3. A tutela dos direitos exercida através de parcerias entre o Estado e a sociedade 4. A tutela pública dos direitos 5. O aparelho de coação do Estado CAPÍTULO IX NOÇÕES SOBRE TÍTULOS DE CRÉDITO 1. Noções gerais 2. Letras de câmbio 3. Livranças 4. Cheques Im

5 d) Bibliografia: BIBLIOGRAFIA ESSENCIAL - COSTA, Manuel Fernandes, Noções Fundamentais de Direito, ISCAC, Serviços de Acção social da Universidade de Coimbra (SASUC), Serviço de Textos, Coimbra, FALCÃO, José/OLIVEIRA, Sarmento/CASAL, Fernando/DA CUNHA, Paulo F., Noções Gerais de Direito, RESJURÍDICA. MARQUES, Maria Manuel Leitão; RAMOS, Maria Elisabete; FRADE, Catarina; PEDROSO, João, Manual de Introdução ao Direito, Almedina, Coimbra, MAGALHÃES, David, Noções Fundamentais de Direito, Coimbra Editora, Coimbra, SANTOS JUSTO, A., Introdução ao Estudo do Direito, 6.ª edição, Coimbra Editora, Coimbra, MENEZES LEITÃO, Luís Manuel Teles de, Direito das Obrigações, Volume I, 10.ª edição, Almedina, Coimbra, BATALHÃO, Carlos José, Noções Fundamentais, Poroto Editora, Porto, Im

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Controlo de Gestão de Projectos

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Controlo de Gestão de Projectos INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 23/10/2013 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 26/2/2014 Ficha de Unidade

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte em Espaço Público. Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA. Licenciatura em Contabilidade e Gestão Pública

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA. Licenciatura em Contabilidade e Gestão Pública INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do conselho Técnico-Científico 8/5/2013 Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: Contabilidade

Leia mais

Edital. Ref. 484.5/2016 Pág. 1/5

Edital. Ref. 484.5/2016 Pág. 1/5 Universidade de Évora Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Ciências Sociais e Poĺıticas Universidade de Lisboa - Instituto

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Contabilidade de Custos e de Gestão

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Contabilidade de Custos e de Gestão INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) 3031-5050 CEP: 86.061-450 1 REGULAMENTO

Leia mais

PLANO DE ENSINO LUIZ FERNANDO RODRIGUES TAVARES DEPARTAMENTO CÓDIGO CRÉDITOS CIÊNCIAS JURÍDICAS JUR 1021 04 EMENTA

PLANO DE ENSINO LUIZ FERNANDO RODRIGUES TAVARES DEPARTAMENTO CÓDIGO CRÉDITOS CIÊNCIAS JURÍDICAS JUR 1021 04 EMENTA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PLANO DE ENSINO UNIDADE JUR DISCIPLINA DIREITO EMPRESARIAL I TURMA A08 PROFESSOR

Leia mais

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH)

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) Maputo, Julho de 2015

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE SEGUROS Ano Lectivo 2009/2010

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE SEGUROS Ano Lectivo 2009/2010 Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE SEGUROS Ano Lectivo 2009/2010 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Estatística Biologia Ano lectivo: 2011 /2012 Docentes Responsável Júri Vogal Vogal Responsável pela pauta Docentes que leccionam a UC Ana Maria Caeiro Lebre

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012)

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012) EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL (Edição 2010 2012) Nos termos dos Decretos Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto

Leia mais

Dados de Identificação

Dados de Identificação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO NÃO FINALIZADO Dados de Identificação Componente Curricular:

Leia mais

FACULDADE ESCOLA PAULISTA DE DIREITO. Curso de Direito - Bacharelado

FACULDADE ESCOLA PAULISTA DE DIREITO. Curso de Direito - Bacharelado 1 Faculdade Escola Paulista de Direito Curso de Direito - Bacharelado Professor: Ementa: José Moisés Ribeiro C/H: 40 h/a Disciplina: Direito Empresarial II ANO: 2014 PLANO DE ENSINO Período: 2 Semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA ACTIVIDADE COMERCIAL Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA ACTIVIDADE COMERCIAL Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA ACTIVIDADE COMERCIAL Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA ACTIVIDADE

Leia mais

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso A Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho (EEGUM), através do seu Departamento de Economia,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Globalização e Desigualdades Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Globalização e Desigualdades Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular Globalização e Desigualdades Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Globalização

Leia mais

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) Despacho n.º /2015 Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto (IPLeiria) Preâmbulo Nos termos do n.º 1 do artigo 15.º da Lei n.º 46/86, de 14.10 1,

Leia mais

CEUEMPIC. Emergência e Proteção Civil. Regulamento

CEUEMPIC. Emergência e Proteção Civil. Regulamento CEUEMPIC Emergência e Proteção Civil Curso de Extensão Universitária Regulamento Artigo 1.º Criação É criado, na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa (FDUNL), através do CEDIS Centro de

Leia mais

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento define o regime de estágios curriculares aplicável aos cursos: a) De Especialização Tecnológica; b) De Licenciatura;

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 25 PERÍODO: 6 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO II NOME DO CURSO: DIREITO

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 25 PERÍODO: 6 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO II NOME DO CURSO: DIREITO 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 25 PERÍODO: 6 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO II NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Segurança

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 1º 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Microeconomia III 0760.223 1.2 Unidade:

Leia mais

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos maiores de 23 anos e do Concurso Especial dos Estudantes

Leia mais

Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira

Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira Curso de Especialização Tecnológica Técnicas de Gestão Hoteleira Unidade Curricular: Gestão de Alimentos e Bebidas Docente: Ana Filipa Ferreira Ano Letivo 2014-2015 TRABALHO PRÁTICO OBJECTIVOS: Pretende-

Leia mais

PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG

PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG Executive Programs ISAG www.isag.pt VALORES DE FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO O COMPROMISSO DE UMA INSTITUIÇÃO Bem-vindo aos Programas Executivos do ISAG.

Leia mais

DIOGO COSTA GONÇALVES

DIOGO COSTA GONÇALVES UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE DIREITO DIOGO COSTA GONÇALVES CURRICULUM VITÆ LISBOA OUTUBRO 2015 CURRICULUM VITÆ DIOGO MANUEL COSTA GONÇALVES, que usa também DIOGO COSTA GONÇALVES, nasceu em Lisboa,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO ECONÓMICO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO ECONÓMICO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular DIREITO ECONÓMICO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO ECONÓMICO (02334) 5.

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Ciências Económicas e Empresariais / Contabilidade Unidade Curricular Comportamento Organizacional Semestre: 5 Nº ECTS: 3,0 Regente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO Dados de Identificação Componente Curricular: SB0055-SOCIOLOGIA

Leia mais

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior 2.º Ciclo Regulamento I. INDICAÇÕES GERAIS 1.1. A mobilidade Erasmus oferece aos alunos de mestrado a

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA Ano Lectivo: 2014/2015, 2.º Semestre Equipa docente: José Luís Bonifácio Ramos, Tiago Soares da Fonseca.

Leia mais

Estágio supervisionado

Estágio supervisionado Estágio supervisionado - O QUE É? - COMO FUNCIONA? - CARACTERÍSTICAS - OBJETIVO - CONTEÚDO É uma atividade de complementação acadêmica nos moldes estabelecidos pelas Diretrizes Curriculares fixadas pelo

Leia mais

Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas

Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio Formulário de candidatura Boas Práticas 1. Identificação do Candidato 1.1. Nome da pessoa/organização: 1.2. Número de identificação (BI ou CC): de / / ou

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular INTERVENÇÃO

Leia mais

anexo 1 Diagnóstico AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA

anexo 1 Diagnóstico AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA anexo 1 Diagnóstico AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA Deficiente preparação de base nas disciplinas nucleares Manifestação de algum desinteresse e desmotivação Baixos níveis de raciocínio crítico/analítico Comportamento/Postura/atitude

Leia mais

CURSO INTENSIVO DE BANCA PARA RECÉM-LICENCIADOS

CURSO INTENSIVO DE BANCA PARA RECÉM-LICENCIADOS CURSO INTENSIVO DE BANCA PARA RECÉM-LICENCIADOS Formação a Distância e-learning Base Papel 2015 PORQUÊ ESTE CURSO? Conhecer os fundamentos da atividade bancária constitui uma importante mais-valia para

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015

O PODER DAS IDEIAS. CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA O PODER DAS IDEIAS CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA Iª Edição 2015 30 Horas lectivas / Teórica e Prática / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Doutora

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE. Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE. Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Campus Arapiraca CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE -NDE Arapiraca-AL, 15 de Dezembro de 2011 Procedimentos para o Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

DIREITO E PROCESSO DE TRABALHO

DIREITO E PROCESSO DE TRABALHO PROGRAMA E CONDIÇÕES DIREITO E PROCESSO DE TRABALHO Solicitadores Solicitadores Estagiários Maio a Junho de 2012 Albufeira Lisboa Figueira da Foz Braga Departamento de Formação - Câmara dos Solicitadores

Leia mais

COMPONENTE CURRICULAR: Ciências Jurídicas e Sociais

COMPONENTE CURRICULAR: Ciências Jurídicas e Sociais C U R S O D E E N G E N H A R I A E L É T R I C A A u t o r i z a d o p e l a P o r t a r i a M E C n º 9 6 0 d e 2 5 / 1 1 / 0 8 - D. O. U d e 2 6 / 1 1 / 0 8 COMPONENTE CURRICULAR: Ciências Jurídicas

Leia mais

Pós Graduação em Nefrologia (Domingo, 03 de Agosto de 2008) -

Pós Graduação em Nefrologia (Domingo, 03 de Agosto de 2008) - Pós Graduação em Nefrologia (Domingo, 03 de Agosto de 2008) - 2º Curso de Pós-Graduação em Enfermagem Nefrológica Acreditado pela EDTNA/ERCA (European Dialysis & Transplant Nurse Association / European

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) LLM em Direito Empresarial Coordenação Acadêmica: Escola de Direito/FGV Direito Rio

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) LLM em Direito Empresarial Coordenação Acadêmica: Escola de Direito/FGV Direito Rio CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) LLM em Direito Empresarial Coordenação Acadêmica: Escola de Direito/FGV Direito Rio APRESENTAÇÃO DA FGV A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Parecer do Conselho Técnico-Científico / / Parecer do Conselho Pedagógico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

1.1. O processo seletivo será coordenado pela comissão Coordenadora do CECANE UFV (Centro

1.1. O processo seletivo será coordenado pela comissão Coordenadora do CECANE UFV (Centro UFV PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ASSESSOR TÉCNICO CECANE UFV 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. O processo seletivo será coordenado pela comissão Coordenadora do CECANE UFV (Centro Colaborador em Alimentação

Leia mais

Capítulo IV Da Entrega da Versão Final

Capítulo IV Da Entrega da Versão Final UNIVERSIDADEFEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP DEPARTAMENTO DE ARTES, LETRAS E COMUNICAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO E DIVERSIDADE NA ESCOLA REGIMENTO DE TCC DO CURSO CAPÍTULO I Do Trabalho Art. 1. O Trabalho de conclusão

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. Artigo 1.º Âmbito de aplicação

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. Artigo 1.º Âmbito de aplicação REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (Ao abrigo do artigo 41.º do Estatuto da Carreira Docente da Universidade Católica Portuguesa)

Leia mais

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA - SÃO LUIS O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras, através da Núcleo de Atendimento Institucional - NAI, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN N.º 008/2010. O Conselho Superior da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, no uso de suas atribuições e

RESOLUÇÃO CONSUN N.º 008/2010. O Conselho Superior da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, no uso de suas atribuições e RESOLUÇÃO CONSUN N.º 008/2010 Estabelece as normas para a distribuição dos encargos docentes da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul O Conselho Superior da Universidade Estadual do Rio Grande do

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. Dispõe sobre a atividade dos corretores de seguros de ramos elementares e dos corretores de seguros de vida,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DO ESTAGIÁRIO JULHO 2015 abatista@fatecbt.edu.br 03 a 14/08/2015 Matrícula de Estágio Supervisionado para os alunos que não constam no SIGA. 03 a 14/08/2015 Confirmação da

Leia mais

Curso de Desenvolvimento de Negócios Sociais e Inclusivos

Curso de Desenvolvimento de Negócios Sociais e Inclusivos Curso de Desenvolvimento de Negócios Sociais e Inclusivos O curso de Desenvolvimento de Negócios Sociais e Inclusivos visa a despertar o interesse de pessoas que queiram empreender na área social. Trata-se

Leia mais

Programa Curricular GEOMETRIA I. Docente Responsável Assist. Ricardo Delgado. Ano Lectivo 2013-2014. Licenciatura em Ciências da Arte e do Património

Programa Curricular GEOMETRIA I. Docente Responsável Assist. Ricardo Delgado. Ano Lectivo 2013-2014. Licenciatura em Ciências da Arte e do Património Programa Curricular GEOMETRIA I Docente Responsável Assist. Ricardo Delgado Ano Lectivo 2013-2014 Ciclo de Estudos Licenciatura em Ciências da Arte e do Património Período Lectivo 1º Semestre Horas semanais

Leia mais

Regulamento. Processo Seletivo para a Contratação de Professores

Regulamento. Processo Seletivo para a Contratação de Professores Regulamento Processo Seletivo para a Contratação de Professores A, mantida pelo Centro de Estudos III Millenium, com sede na cidade de Sete Lagoas, Minas Gerais, torna público, que no período de 30/01/2013

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA NOME DO CENTRO NOME DO DEPARTAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR POR PRAZO DETERMINADO EDITAL N 01/2016 A Chefe do Departamento de Direito, do Centro

Leia mais

L I C E N C I A T U R A S

L I C E N C I A T U R A S P R O V A S D E A V A L I A Ç Ã O D E C A P A C I D A D E P A R A A F R E Q U Ê N C I A D O E N S I N O S U P E R I O R D O S M A I O R E S D E 2 3 A N O S Economia I INTRODUÇÃO 1. A atividade económica

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012)

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) FEVEREIRO - 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I ÁREA CIENTÍFICA, OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Manual do Fénix. Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0)

Manual do Fénix. Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0) Manual do Fénix Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0) Este manual tem como objectivo auxiliar a tarefa de gestão de versões da ficha de unidade

Leia mais

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações LEI Nº 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Legislação Empresarial

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Legislação Empresarial INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA

INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA EMENTA: Renova o reconhecimento do Curso Sequencial de Formação Específica em Gestão de Recursos Humanos da Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA,

Leia mais

Ano 5º Ano. Eixo de Formação Eixo de Formação Profissional. Professor(es) Ms. Demétrius Amaral Beltrão Ms Julio Cesar da Silva Tavares

Ano 5º Ano. Eixo de Formação Eixo de Formação Profissional. Professor(es) Ms. Demétrius Amaral Beltrão Ms Julio Cesar da Silva Tavares Página 1 de 5 A EMENTA Licitações e Contratos Administrativos. Tipos de atividade administrativa: Serviços Públicos e Limitação da autonomia privada (Poder de polícia). Ordenamento urbano e estatuto da

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL ESF SORRI BAURU MARÇO 2016 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva, convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO II - MODELO DA PROPOSTA DE PROJETO PRÓ-EXTENSÃO EDITAL nº 0/03 PROEXT Campus: Projeto de Extensão Inserir aqui o Título de Projeto N o (PROEXT) - PRÓ-EXTENSÃO - Programa Institucional de Incentivo

Leia mais

EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu

EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu EDITAL Nº. 43/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas No período de 6 a 13 de maio de 2014, estarão abertas as inscrições para o processo seletivo entre os discentes

Leia mais

VIII CURSO DE VERÃO DE DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO TEMÁRIO 2.ª FEIRA 13/07/09

VIII CURSO DE VERÃO DE DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO TEMÁRIO 2.ª FEIRA 13/07/09 FACULDADE DE DIREITO DE LISBOA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DIREITO INTELECTUAL VIII CURSO DE VERÃO DE DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO 13 a 17 de Julho de 2009 Coordenadores: Prof. Doutor José de Oliveira

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Educação Física - Área de Aprofundamento em Escola Licenciatura Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA SEGURANÇA SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA SEGURANÇA SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA SEGURANÇA SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Recursos Humanos 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão em Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ()subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO DO ESTUDANTE

CARTA DE APRESENTAÇÃO DO ESTUDANTE ANEXO I CARTA DE APRESENTAÇÃO DO ESTUDANTE Senhor (a) Diretor (a):, de de. O Curso de PEDAGOGIA UNITINS/2007 apresenta a Vossa Senhoria o (a) estudante, que tem interesse em cumprir suas atividades práticas

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça S.P. Área de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias

Leia mais

Introdução. Destinatários. Condições de Acesso

Introdução. Destinatários. Condições de Acesso Introdução A caça constitui uma importante ferramenta para a gestão da natureza e um excelente motor de desenvolvimento de um meio rural cada vez mais abandonado e sem atrativo para a juventude. A caça,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Ferramentas Digitais/Gráficas II Área Científica Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos Obrigatório Carácter: Obrigatório Semestre

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E ENGENHARIA INDUSTRIAL Prof. Joaquim Carlos Pinho 2º ciclo em Economia 1. INTRODUÇÃO Este relatório

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Solicitadoria 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO

Leia mais

Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University. Edital GCUB nº 001/2016. Acerca das iniciativas da Fatih e do GCUB

Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University. Edital GCUB nº 001/2016. Acerca das iniciativas da Fatih e do GCUB Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University Edital GCUB nº 001/2016 A Fatih University (Fatih) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), no âmbito do Protocolo de Cooperação Internacional

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO Considerando que a Portaria nº 23 /2015, de 27 de fevereiro revogou a Portaria nº 9/2013, de 11 de fevereiro referente à avaliação das aprendizagens e competências

Leia mais

I CURSO DE VERÃO DA NOVA DIREITO. Os Grandes Desafios ao Direito no Século XXI. 25.6.2013 a 25.7.2013 (30 horas; 3 ECTS)

I CURSO DE VERÃO DA NOVA DIREITO. Os Grandes Desafios ao Direito no Século XXI. 25.6.2013 a 25.7.2013 (30 horas; 3 ECTS) I CURSO DE VERÃO DA NOVA DIREITO Os Grandes Desafios ao Direito no Século XXI 25.6.2013 a 25.7.2013 (30 horas; 3 ECTS) Auditório A da FDUNL 3ª e 5ªs feiras 17.00h/20.00h O tempo de Verão não é apenas um

Leia mais

Edital de Seleção de Estagiários nº 01/2014

Edital de Seleção de Estagiários nº 01/2014 Edital de Seleção de Estagiários nº 01/2014 O Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas Sanep, torna público que estará recebendo inscrições para seleção de estagiários para formação de cadastro de reserva

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS

ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS As Diretorias de Graduação e Educação Profissional da Universidade Tecnológica

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA ÁREA DE FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURRÍCULO DO CURSO LICENCIATURA EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL ( LEGI ) 1 A UNIVERSIDADE A Universidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO Av. João Naves de Ávila, 2121 = Campus Santa Mônica = Sala 1G156 = CEP:38.408-100 = Uberlândia/MG

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA Edital Nº 002 / 2012 Edital de Seleção ao Curso de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNO REGULAR ENTRADA NO 2º SEMESTRE DE 2016

EDITAL Nº 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNO REGULAR ENTRADA NO 2º SEMESTRE DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ÉTICA E ENSINO DE FILOSOFIA CÂMPUS DE PALMAS Quadra 109 Norte, Av. NS 15, s/n ALCNO 14, Bloco BALA II, Sala 13, Coord. do curso de Filosofia

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química Artigo 1º - Âmbito --------------------------------------- 1) O presente Regulamento

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO A Lei Federal Nº 11.788/2008 em seu Art. 2 1º, determina que Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Para

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI PÓS-GRADUAÇÃO BAGOZZI - NÚCLEO DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO, CORREÇÃO DO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PÓS-GRADUANDOS MATRICULADOS

Leia mais

Assunto: Consulta Prévia para Prestação de Serviços de Consultoria-formativa e formação no âmbito do Programa CONVITE. Exmos. Senhores.

Assunto: Consulta Prévia para Prestação de Serviços de Consultoria-formativa e formação no âmbito do Programa CONVITE. Exmos. Senhores. Associação Portuguesa de Comerciantes de Materiais de Construção Assunto: Consulta Prévia para Prestação de Serviços de Consultoria-formativa e formação no âmbito do Programa Formação PME - Norte e Centro

Leia mais

PLANO DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO NA ATENÇÃO INTERSETORIAL AO USO PREJUDICIAL EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - CIAD 2016

PLANO DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO NA ATENÇÃO INTERSETORIAL AO USO PREJUDICIAL EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - CIAD 2016 PLANO DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO NA ATENÇÃO INTERSETORIAL AO USO PREJUDICIAL EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - CIAD 2016 COORDENAÇÃO: MARCO AURELIO SOARES JORGE EPSJV/FIOCRUZ PILAR RODRIGUEZ BELMONTE EPSJV/FIOCRUZ

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO COMERCIAL E DAS VENDAS Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO COMERCIAL E DAS VENDAS Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular GESTÃO COMERCIAL E DAS VENDAS Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso MARKETING 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

1. INSTITUTO/CENTRO/CAMPUS/FACULDADE, ÁREA/SUBÁREA, CARGA HORÁRIA, CLASSE E DURAÇÃO PREVISTA DO CONTRATO:

1. INSTITUTO/CENTRO/CAMPUS/FACULDADE, ÁREA/SUBÁREA, CARGA HORÁRIA, CLASSE E DURAÇÃO PREVISTA DO CONTRATO: EDITAL N. 2, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015. CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COMISSÃO ESPECIAL CURSO DE NUTRIÇÃO SELEÇÃO DE CANDIDATOS A PROFESSOR SUBSTITUTO A COMISSÃO ESPECIAL DO CURSO DE NUTRIÇÃO

Leia mais

Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE

Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE Faculdade Novos Horizontes EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CURSO: DISCIPLINA: PROFA.: ALUNO (A): ADMINISTRAÇÃO/CONTÁBEIS INSTITUIÇÕES DE DIREITO PÚBLICO E PRIVADO - IDPP TAÍS CRUZ HABIBE Primeiro Questionário Introdução,

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 001/2012 A APMI Guarda Mirim de Londrina, visando garantir os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade consubstanciados no caput do artigo 37 e inciso

Leia mais

A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES

A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES A LEI DE BASES DA ECONOMIA SOCIAL (LBES) PALAVRAS-CHAVE: Lei de Bases Economia Social Princípios estruturantes - CRP Princípios orientadores - LBES 1. O QUE É UMA LEI DE BASES? Uma lei de bases é uma lei

Leia mais

Informes gerais. Curso Técnico em Segurança no Trabalho

Informes gerais. Curso Técnico em Segurança no Trabalho Informes gerais Curso Técnico em Segurança no Trabalho Equipe e-tec no IFPB Profissional Função Prof.ª Monica Maria Pereira da Silva Prof. Elionildo Menezes da Silva Prof. Ivan Cupertino Dutra Prof. Lavoisier

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração.

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração. Santos, 17 de outubro de 2014. CARTA CONVITE Nº 012/2014 Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração Museu do Café O Instituto de Preservação e Difusão da

Leia mais