GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA SENAI DE VALINHOS CFP 5.64

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA SENAI DE VALINHOS CFP 5.64"

Transcrição

1 GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA DE VALINHOS Área Profissional: INDÚSTRIA Habilitação: Técnico em Eletromecânica Técnico em Eletroeletrônica

2 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 2 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO... 3 DECLARAÇÃO DE ESTÁGIO... 4 CONCLUSÃO DE CURSO... 4 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO ESTÁGIO... 4 AUTO-AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 DIPLOMA... 5 ANEXOS... 7 Escola de Valinhos 1

3 INTRODUÇÃO As orientações contidas neste Guia estão fundamentadas pela Regulamentação de Estágio Vigente. O guia do estagiário tem por finalidade orientar o estagiário dos Cursos Técnicos da Escola DE VALINHOS, que faça a opção à esta complementação curricular, na forma de estágio supervisionado, e documentação necessária à emissão de seu diploma. Lembre-se que, para efetivar a sua qualificação profissional como Técnico é necessário que sua documentação de estágio esteja completa, sem a qual não é permitido emitir seu diploma. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL Uma vez aprovado pelo processo seletivo da empresa concedente da vaga de estágio, o aluno deverá comparecer à Coordenação de Pedagógica da Escola com o Termo de Compromisso para Estágio de Complementação Educacional, feito em folha timbrada da Empresa, já assinado pela mesma, para colher assinatura da Direção da Escola e providenciar o encaminhamento da Proposta de Seguro de Vida em Grupo do aluno, para o Departamento de Administração de Recursos Humanos do - SP. Este documento deverá ser feito em 3 (três) vias e, uma vez preenchido, assinado e carimbado pelas 3 partes (empresa, aluno e escola), deverá ser entregue uma via para cada uma das partes. O Termo de Compromisso deve ser assinado pelas partes envolvidas antes do início do estágio. Escola de Valinhos 2

4 OBSERVAÇÕES Período de Estágio Fase escolar: o aluno poderá fazer estágio durante o período em que estiver frequentando as aulas, sendo o período mínimo de 400 horas e o período máximo de 1500 horas. Pós-fase escolar: Caso o aluno já tenha feito algum período de estágio durante a fase escolar, o mesmo poderá realizar estágio pós-fase escolar pelo período que falta para completar as 400 horas ( período mínimo ) e não ultrapassar as 1500 horas. Casos omissos serão resolvidos pela Direção da Escola, ouvido o Responsável pela Coordenação de Estágios e, se necessário, a Gerência de Educação do /SP. RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO (TERMO DE COMPROMISSO) A rescisão poderá ocorrer por iniciativa das partes envolvidas no Termo de Compromisso, da seguinte forma: PELA ESCOLA Caso haja necessidade e justificativa para isso, a escola comunicará por carta de rescisão, em três vias, que deverão ser assinadas pelas três partes escola, aluno e empresa dando ciência do fato. Uma via será anexada ao prontuário do aluno na escola e as demais serão entregues a cada uma das partes. PELA EMPRESA Caso a iniciativa seja da empresa, esta deverá comunicar formalmente a escola. POR PARTE DO ALUNO Deverá redigir e assinar a carta de Rescisão do Termo de Compromisso (anexo 01), em três vias. O aluno deverá colher primeiramente a assinatura da empresa e depois da escola, nas três vias, encarregando-se de devolver uma via à empresa. Escola de Valinhos 3

5 DECLARAÇÃO DE ESTÁGIO Ao término do período de estágio, o aluno deverá solicitar à empresa uma declaração do período de estágio e horas efetivamente estagiadas (anexo 02), feita em papel timbrado, com carimbo do CNPJ e assinada pela empresa. CONCLUSÃO DE CURSO Para a conclusão do curso o aluno deverá obter o Relatório Técnico, salvar o arquivo eletrônico para posterior preenchimento que deverá ser feito eletronicamente. Ao concluir o preenchimento do Relatório Técnico o aluno deverá imprimi-lo, carimbar o CNPJ da concedente, colher as respectivas assinaturas e entregar o mais rápido possível à Coordenação de Estágios. O tempo máximo para a entrega de toda documentação referente ao estágio é de 30 (trinta) dias após o término do período de estágio, após este prazo o estágio será cancelado. AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO ESTAGIÁRIO Havendo possibilidade/necessidade, durante o período de estágio, a Coordenação e ou um docente fará visita à empresa concedente com o objetivo de realizar o acompanhamento e avaliação do estágio. Neste momento, será solicitado ao responsável pelo estagiário na empresa o preenchimento do formulário Avaliação de Desempenho do Estagiário. Não havendo a visita, o aluno fica encarregado de solicitar o preenchimento da Avaliação de Desempenho do Estagiário ao seu responsável na empresa e entregá-lo à Coordenação. A nota obtida neste processo fará parte da nota final do estagiário. AUTO-AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Visando coletar as percepções do estagiário com relação ao processo de estágio, o aluno deverá, ao completar pelo menos 50% da carga horária do estágio, preencher o formulário Auto-Avaliação referente ao seu curso e entregar imediatamente à Coordenação de Estágios. Escola de Valinhos 4

6 DIPLOMA Após a entrega de todos os documentos declaração de horas (ou equivalente), relatório técnico e avaliação de desempenho do estagiário (quando pertinente) o aluno deverá aguardar 30 (trinta dias) para a confirmação da aprovação/reprovação do estágio. Será considerada satisfatória a Avaliação de Desempenho do Estagiário com nota igual ou superior a 50 (cinqüenta), em escala de zero a cem. Caso o Relatório Técnico e ou a Avaliação de Desempenho do Estagiário sejam considerados insatisfatórios, o estagiário deverá procurar a Coordenação para orientações. Após a conclusão da fase escolar e de todas as etapas descritas acima, dar-se-á início ao processo de emissão do diploma. Para ocurso técnico o prazo para emissão do diploma e seu registro é de três a seis meses. A entrega do diploma é feita na Secretaria da Escola. Escola de Valinhos 5

7 IMPORTANTE 1. O Conselho Regional de Química (CREA) é o órgão responsável pelos profissionais das áreas fins deste documento e tem como atribuições: Registrar profissionais e empresas com atividades nestas áreas. Fiscalizar o exercício profissional e as atividades das empresas relacionadas nestas áreas. Zelar pelo cumprimento do Código de Ética. Estimular o desenvolvimento profissional. 2. O Certificado da Vivência Escolar para fazer jus, o aluno deverá comprovar a realização do estágio por meio da documentação exigida pela escola (Relatório Técnico, Avaliação de Desempenho do Estagiário e Declaração da empresa comprovando a realização do estágio) no prazo de 30 dias após encerramento do estágio e, aprovação no curso Vivência Profissional parte a distância. 3. O diploma do CT é condição necessária para que o profissional possa obter o registro no CREA e para que o aluno receba seu diploma deverá encerrar a fase escolar. O profissional poderá exercer legalmente a profissão somente após obtenção do registro no CREA. Caso o profissional seja encontrado exercendo atividades sem o registro, estará sujeito às sanções previstas em Lei e para continuar a exercê-las deverá regularizar sua situação perante o CREA. 6. Fica na responsabilidade do profissional da área fazer seu registro junto ao CREA. 7. para contato com a Coordenação de Estágios: Escola de Valinhos 6

8 ANEXO 01 RESCISÃO DO TERMO DE COMPROMISSO (SUGESTÃO) Eu,, portador(a) do RG, venho por meio desta pedir meu desligamento a partir de / /, como estagiário(a), desta Instituição/Empresa, por motivos. Sem mais para o momento, coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento. Assinatura do(a) estagiário(a) CIENTES: CONCEDENTE ESCOLA Escola de Valinhos 7

9 ANEXO 02 DECLARAÇÃO DE HORAS DE ESTÁGIO REALIZADAS Declaro para os devidos fins que o Sr., portador do RG nº /, estagiou nesta empresa no período de / / a /_ / totalizando horas., de de 20 Nome e Assinatura do responsável Carimbo da Empresa Observação: A declaração deverá ser feita em papel timbrado. Escola de Valinhos 8

ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO

ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO GUIA DE ESTÁGIO ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO Área Profissional: INDÚSTRIA Habilitação: Técnico em Plástico Técnico em Eletroeletrônica ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Junho - 2014 SUMÁRIO 1 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2 DISPENSA DE ESTÁGIO 3 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 4 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL DE CONCLUSÃO DE CURSO 4 CAPTAÇÃO DE VAGAS 5

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

Regulamento de Estágio. Apresentação

Regulamento de Estágio. Apresentação Apresentação Caro aluno, o período de estágio é o seu primeiro contato com a vida profissional. Você encontrará na indústria condições às vezes bem diferentes do que a escola lhe oferece. O ambiente lhe

Leia mais

Regulamento do Curso de Vivência Profissional - Estágio

Regulamento do Curso de Vivência Profissional - Estágio SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Departamento Regional de São Paulo Regulamento do Curso de Vivência Profissional - Estágio Cubatão SP SUMÁRIO 1. Vivência profissional 2. Requisitos de Acesso.

Leia mais

PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA

PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA (LETRAS, HISTÓRIA, MATEMÁTICA E PEDAGOGIA) 1 - Diretrizes Gerais As disciplinas de Estágio Supervisionado contemplam

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado (Disciplina do Curso Vivência Profissional)

Regulamento de Estágio Supervisionado (Disciplina do Curso Vivência Profissional) SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Departamento Regional de São Paulo Antônio Souza Noschese Regulamento de Estágio Supervisionado (Disciplina do Curso Vivência Profissional) Santos SP 2015-2016

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO. Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta

REGULAMENTO DE ESTÁGIO. Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta REGULAMENTO DE ESTÁGIO Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta Sumário Página 01 Do perfil de conclusão do curso 03 02 Do estágio supervisionado 03 03 Da matrícula no estágio 03 04 Da documentação para

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O Diretor Geral Pró Tempore do Instituto Federal Catarinense Campus de Blumenau, no uso de

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE FILOSOFIA DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento estabelece as normas para o cumprimento da carga horária mínima em Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escola SENAI Frederico Jacob REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSOS TÉCNICOS Versão 03 1 2 Regulamento de Estágio SENAI-SP, 2009 Trabalho elaborado pela Escola SENAI Frederico Jacob para os Cursos

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Curso de Educação Física - Licenciatura - objetiva a formação pedagógica, ao contemplar uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos. Adequar-se-á

Leia mais

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da caracterização Art. 1º. O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado (ECOS) é atividade individual obrigatória do Currículo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 1º - Este regulamento tem por finalidade, fixar

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS. Dos Princípios. Do Local de Estágio

DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS. Dos Princípios. Do Local de Estágio UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS/LIBRAS RESOLUÇÃO Nº 04/2011 - CLL Regulamenta

Leia mais

Regulamento de estágio supervisionado. Curso de Vivência Profissional

Regulamento de estágio supervisionado. Curso de Vivência Profissional Escola SENAI Santos Dumont Regulamento de estágio supervisionado Curso de Vivência Profissional Rev. nº 00-07 / 2015 ELABORAÇÃO DATA APROVAÇÃO DATA Coordenação de Estágio Direção Trabalho elaborado para

Leia mais

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas do Setor Palotina da UFPR prevê a realização de estágios nas modalidades de estágio obrigatório e

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Estágio Segundo Obrigatório nível Terceiro nível Quarto nível Setor de Estágios Quinto nível estagios@restinga.ifrs.edu.br

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANTIDA PELA INSTITUIÇÃO PAULISTA DE ENSINO E CULTURA - IPEC REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO: LICENCIATURA EM PEDAGOGIA TUPÃ SP 2016 LEGISLAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16

RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16 Conselho Universitário - CONSUNI RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16 Aprova o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Mecânica. O Vice-Reitor, no exercício da Presidência do Conselho

Leia mais

REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR

REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR São Paulo Novembro de 2016 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Faculdade de Tecnologia SENAI Suíço-Brasileira Paulo Ernesto Tolle

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Faculdade de Tecnologia SENAI Suíço-Brasileira Paulo Ernesto Tolle Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Faculdade de Tecnologia SENAI Suíço-Brasileira Paulo Ernesto Tolle Regulamento de Estágio Setembro de 2014 FACULDADE DE TECNOLOGIA

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO COLEGIADO DO CURSO JORNALISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

Leia mais

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1. Quais são os requisitos para obtenção de bolsa monitoria? a) o discente deve estar regularmente matriculado no período letivo em

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIA I INTRODUÇÃO II CARACTERÍSTICAS GERAIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIA I INTRODUÇÃO II CARACTERÍSTICAS GERAIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Energia é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização do Estágio Curricular

Leia mais

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. São Paulo, 25 de junho de 2008.

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. São Paulo, 25 de junho de 2008. RESOLUÇÃO CONSEPE 17/2008 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD O presente Regulamento tem o intuito de estabelecer normas gerais para cumprimento da Lei nº.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E DA COE DO CURSO DE MATEMÁTICA - LICENCIATURA CÂMPUS DE TRÊS LAGOAS UFMS ANO 2017 CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO E DA COE DO CURSO DE MATEMÁTICA - LICENCIATURA CÂMPUS DE TRÊS LAGOAS UFMS ANO 2017 CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO E DA COE DO CURSO DE MATEMÁTICA - LICENCIATURA CÂMPUS DE TRÊS LAGOAS UFMS ANO 2017 CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O Regulamento de Estágio do Curso de Matemática do Câmpus

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS URUÇUCA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O Projeto Pedagógico do Curso Turismo da UFPR prevê a realização de estágio nas modalidades de obrigatório

Leia mais

RESOLUÇÃO 01/ TGP

RESOLUÇÃO 01/ TGP UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SEPT COORDENAÇÃO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO - CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE DESIGN I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE DESIGN I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE DESIGN I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de DESIGN é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais e o Projeto

Leia mais

MANUAL DO PROJETO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO AMERICANA

MANUAL DO PROJETO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO AMERICANA FACULDADE DE AMERICANA 1 Mantida pela Associação Educacional Americanense Credenciamento Portaria MEC N 766/99 DOU 18/05/99 MANUAL DO PROJETO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO AMERICANA Fevereiro 2017 2 FICHA

Leia mais

Estágio Curricular Obrigatório

Estágio Curricular Obrigatório Estágio Curricular Obrigatório IFRS Câmpus Farroupilha Art. 1 - O estágio curricular constitui-se na interface entre a vida escolar e a vida profissional e integra o processo de ensino e aprendizagem.

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO Artigo 01 - O Estágio Supervisionado constitui disciplina obrigatória do Currículo dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais

INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO

INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO O Termo de Compromisso de Estágio (TCE) é um documento firmado pela Instituição Concedente, o Estagiário e a Faculdade Dinâmica, para formalização do Estágio, que deverá atender

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

CADASTRO EMERGENCIAL- CEL /Idioma Japonês 2017

CADASTRO EMERGENCIAL- CEL /Idioma Japonês 2017 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE Av. Manoel Goulart, 2651 Bairro Centro Universitário CEP: 19060-000- Presidente Prudente.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC NÚCLEO DE CARREIRA PROFISSIONAL MAIO 2012 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade disciplinar as atividades

Leia mais

Manual sobre Estágio. IFMG Campus Sabará

Manual sobre Estágio. IFMG Campus Sabará Manual sobre Estágio IFMG Campus Sabará Coordenação de Extensão e Relações Institucionais 2016 1. INTRODUÇÃO Pela definição da Lei 11.788/08, o estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO Disciplinas de Estágio Supervisionado Art. 1º De acordo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 039/2014 DIRETORIA DA UNIDADE ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 039/2014 DIRETORIA DA UNIDADE ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 039/2014 DIRETORIA DA UNIDADE ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO Aprova o Regulamento de Estágio Obrigatório do Curso de Jornalismo Porto Alegre - currículo 1 e São Leopoldo currículo 6. O

Leia mais

Orientações Gerais. d) Distribuição das vias 1ª Via: Via da Empresa. 2ª Via: Via do Aluno 3ª Via: Via da Escola

Orientações Gerais. d) Distribuição das vias 1ª Via: Via da Empresa. 2ª Via: Via do Aluno 3ª Via: Via da Escola Orientações Gerais a) Critérios para o início do estágio A documentação de estágio deverá ser entregue na Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta, no mínimo, uma semana de antes da data de início do processo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI EDITAL Nº 026 /2014 A Universidade Estadual do Piauí, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários - PREX, MEMO DGP/Nº 050/2014, torna pública a abertura das inscrições para

Leia mais

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE Documentos e Tutorial Esse documento foi feito para fornecer orientação básica ao aluno do Curso Técnico em Meio Ambiente na realização

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA Razão Social: Nome fantasia: Endereço completo: Bairro: Cidade: UF: CEP: - CNPJ: Telefone: Ramal: Fax: E-mail: A entidade acima identificada vem requerer ao

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO INTERNO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO INTERNO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Artigo 1º - O Estágio Supervisionado constitui disciplina obrigatória no Currículo do Curso de Matemática Licenciatura

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO 1. CONCEDENTE: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA, doravante denominado CONCEDENTE. CNPJ nº / SIGLA: IFPB CAMPUS campus

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES

DIRETORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES DIRETORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES EDITAL Nº 01, DE 29 DE JANEIRO DE 2013 PROCESSO DE RECONHECIMENTO DE COMPETÊNCIAS/CONHECIMENTOS

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 2017 DOCENTES INTERESSADOS EM ATUAR EM CENTRO DE ESTUDO DE LÍNGUAS REGIÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE.

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 2017 DOCENTES INTERESSADOS EM ATUAR EM CENTRO DE ESTUDO DE LÍNGUAS REGIÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE. EDITAL DE CREDENCIAMENTO 2017 DOCENTES INTERESSADOS EM ATUAR EM CENTRO DE ESTUDO DE LÍNGUAS REGIÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE. A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino de Presidente Prudente,

Leia mais

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória aos acadêmicos do curso dividida

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV APROVADO EM REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos Cursos

Leia mais

Rua Pinheiro Machado, n 189 Centro Ponta Grossa - PR CEP Fone (0**42)

Rua Pinheiro Machado, n 189 Centro Ponta Grossa - PR CEP Fone (0**42) Rua Pinheiro Machado, n 189 Centro Ponta Grossa - PR CEP 84.010-310 Fone (0**42) 3224-0301 EDITAL DE SELEÇÃO DE DISCENTE PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO DE EXTENSÃO Ações de prevenção em Motricidade Orofacial

Leia mais

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS E OBJETIVOS:

1. CARACTERÍSTICAS GERAIS E OBJETIVOS: Regulamento para inscrição e execução do Trabalho Final de Curso (TF) a ser desenvolvido no ano de 2017, do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA 1 REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. Estas normas regulamentam os estágios dos cursos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO Nº 04/2011 Dispõe sobre as normas para Estágio Curricular Supervisionado e Extracurricular do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal de Alagoas/Campus Arapiraca.

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 160, DE 20 DE OUTUBRO DE

Leia mais

Regulamento para o estágio curricular supervisionado: Licenciatura em Filosofia

Regulamento para o estágio curricular supervisionado: Licenciatura em Filosofia Regulamento para o estágio curricular supervisionado: Licenciatura em Filosofia 0 SUMÁRIO Apresentação... 1 Capítulo I Da natureza e das finalidades do Estágio Curricular Supervisionado. 2 Capítulo II

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O componente Estágio Curricular Supervisionado em Biotecnologia éparte integrante do currículo pleno do

Leia mais

Regulamento para Oferta de Curso Aberto CENEX/BU

Regulamento para Oferta de Curso Aberto CENEX/BU Regulamento para Oferta de Curso Aberto CENEX/BU A DIRETORIA DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA, no uso de suas atribuições estatutárias estabelece os procedimentos operacionais referentes à oferta de curso aberto.

Leia mais

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado integrante

Leia mais

ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA FORMALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS

ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA FORMALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS 2017 ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA FORMALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I DAS FINALIDADES

ANEXO I REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I DAS FINALIDADES ANEXO I REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regulamenta o Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade de Sorocaba UNISO. TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O

Leia mais

ANEXO III - Estágio Obrigatório

ANEXO III - Estágio Obrigatório ANEXO III - Estágio Obrigatório O Estágio Supervisionado inicia- se, de acordo com a legislação vigente, na segunda metade do curso e tem como objetivo possibilitar ao acadêmico de Engenharia de Energias

Leia mais

ANO LETIVO 2017 DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ANO LETIVO 2017 DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 1 DE 2017 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ALTERADO CONFORME TERMO ADITIVO Nº

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância)

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) CACOAL 2015 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Capítulo I DA NATUREZA Art. 1º. O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Computação do Câmpus Jandaia do Sul da UFPR prevê a realização

Leia mais

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos Lavras 2014 INTRODUÇÃO Art. 1º. O Estágio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 Regulamenta as atividades de Estágios Supervisionados Obrigatório e Não

Leia mais

Normatização de estágio do IFC

Normatização de estágio do IFC ESTÁGIOS Normatização de estágio do IFC Nacional: Lei nº11.788, de Setembro de 2008; Institucional: RESOLUÇÃO Ad Referendum Nº 014/2013 CONSELHO SUPERIOR 17/05/2013; Campus Santa Rosa do Sul: Projeto Pedagógico

Leia mais

EDITAL Nº 64, DE 05 DE MAIO DE 2016 SELEÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO INTERNO

EDITAL Nº 64, DE 05 DE MAIO DE 2016 SELEÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO INTERNO EDITAL Nº 64, DE 05 DE MAIO DE 2016 SELEÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO INTERNO O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Campus Ituiutaba, torna pública a abertura

Leia mais

DDIE - Departamento de Desenvolvimento e Inovação Educacional

DDIE - Departamento de Desenvolvimento e Inovação Educacional SUMÁRIO ORIENTAÇÕES PARA CONVALIDAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 5 DOCUMENTO 1... 7 AC-F1 Capa DOCUMENTO 2... 9 AC-F2 - Ficha de Controle de Entrega e Convalidação de Atividade Complementar DOCUMENTO

Leia mais

NORMA REGULAMENTAR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA UNIPAMPA CAMPUS SANT ANA DO LIVRAMENTO 1

NORMA REGULAMENTAR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA UNIPAMPA CAMPUS SANT ANA DO LIVRAMENTO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA (Lei n. 11.640, de 11 de janeiro de 2008) NORMA REGULAMENTAR DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA UNIPAMPA CAMPUS SANT ANA

Leia mais

Coordenação do Curso de Geografia - PCO

Coordenação do Curso de Geografia - PCO RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DE COORDENAÇÃO DIDÁTICA DO CURSO DE GEOGRAFIA PUC MINAS EM CONTAGEM N. 01/2007 Regulamenta os estágios curriculares obrigatórios e não obrigatórios, no âmbito do Curso de Geografia

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROGRAD/DES, Nº. 01 de 15 de dezembro de 2015 EMENTA: Estabelece os procedimentos

Leia mais

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES Disponível em

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), no uso de suas prerrogativas legais, aprovou as alterações do Regulamento de Estágio Curricular

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA DEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CÂMPUS BOA VISTA REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA E BIOQUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA E BIOQUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA E BIOQUÍMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA E BIOQUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos cursos de graduação,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13/2016 Aprova a Sistemática para Registro e Acompanhamento das Atividades de Ensino do IFPE. A Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

Resolução N o 01/2013 CCEA/CT/UFRN, de 25 de Junho de 2013 Regulamento interno do Estágio Curricular do curso de Engenharia Ambiental.

Resolução N o 01/2013 CCEA/CT/UFRN, de 25 de Junho de 2013 Regulamento interno do Estágio Curricular do curso de Engenharia Ambiental. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UFRN CENTRO DE TECNOLOGIA - CT COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL - CCEA Resolução N o 01/2013 CCEA/CT/UFRN, de 25 de Junho de 2013 Regulamento interno

Leia mais

Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos

Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos Regulamento Estágio Supervisionado Gestão de Recursos Humanos 2014 Faculdade Imaculada Conceição do Recife - FICR Diretor Geral Weldon Bispo Diretora Administrativo-Financeiro Rafaella Nóbrega Coordenador

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE RECURSOS HUMANOS RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS NBR ISO 9001:2008 e PBQP-H PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR TERMO DE COMPROMISSO ÓRGÃO CONCEDENTE Razão Social: Secretaria da Saúde do Estado da Bahia 4ª Avenida n 400 Plataforma VI Bairro: CAB 41.750-300 Salvador

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES DO ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES DO ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Porto Alegre EDITAL Nº 63, DE 14 DE OUTUBRO DE 26

Leia mais

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia Serviço Público Federal

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia Serviço Público Federal ORIENTAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTAGIÁRIO VIA CORREIO (Obs: Este kit de Registro de Estagiário serve para o quem vai enviar pelo correio) 1. Solicitar o boleto para recolhimento da taxa de expedição da habilitação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE EDITAL Nº 079/2017, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE EDITAL Nº 079/2017, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017 EDITAL Nº 079/2017, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NO O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA, no uso de suas atribuições,

Leia mais