Primeira usina em Santa Catarina PCH Barra do Rio Chapéu é inaugurada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Primeira usina em Santa Catarina PCH Barra do Rio Chapéu é inaugurada"

Transcrição

1 Fevereiro 2013 Ano XIX Nº115 Um jornal para novos tempos Primeira usina em Santa Catarina PCH Barra do Rio Chapéu é inaugurada Págs. 6 e 7

2 Fevereiro 2013 Ano XIX Nº115 Um jornal para novos tempos Págs. 6 e 7 2 editorial O investimento em fontes alternativas EXPEDIENTE Diretoria Executiva Diretor-Presidente A Eletrosul inaugurou recentemente sua primeira usina de pequeno porte e o primeiro empreendimento de geração em Santa Catarina, confirmando sua vocação em investir em fontes renováveis e complementares à matriz energética. As fontes consideradas alternativas PCHs, eólica e biomassa são uma das apostas do País para reforçar a oferta de energia no Sistema Interligado Nacional até 2021, como já mostramos na edição de novembro. A gestão dos empreendimentos da Eletrosul tem mostrado perfeito alinhamento com essas diretrizes. Boa leitura. Primeira usina em Santa Catarina PCH Barra do Rio Chapéu é inaugurada Eurides Luiz Mescolotto Diretor de Engenharia e Operação Ronaldo dos Santos Custódio Diretor Financeiro e Administrativo Antonio Waldir Vituri Conselho Editorial Cleiton Luis Rezende Cabral Laércio Faria Luiz Ricardo Machado Renato Bunn Rubem Abrahão Gonçalves Filho Gerente ACS Sadi Rogério Faustino Coordenação Jonatas Andrade Edição Andréa Lombardo Jonatas Andrade Textos A então ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, dando posse à nova direção da Eletrosul, em 17 de janeiro de 2003, com Milton Mendes, assumindo a Presidência, Antonio Waldir Vituri, a Diretoria de Gestão Administrativa e Financeira, e Ronaldo dos Santos Custódio, a Diretoria Técnica. Adriana Hass Anahi Gurgel Andréa Lombardo Cleusa Frese Gilberto Del Pozzo Tatiana Lima Umberto Petry Caletti Vivianne Nunes Edição de Fotografia Hermínio Nunes Fotos Anísio Borges Arquivo DDOM/DGI Arquivo Construtora Integração Arquivo Energia Sustentável do Brasil Arquivo UHE Teles Pires Augusto Ribeiro Isara Cleusa Frese Daniel Amorim Júnior Borba Hermínio Nunes Nélio Pinto Tatiana Lima Projeto Gráfico Agenciamob Conteúdo e Projeto Editorial Giusti Comunicação Integrada Tiragem 6 mil exemplares Nos últimos dez anos, a Eletrosul passou por um grande processo de modernização de gestão, marcando a retomada na geração de energia. Hoje, a empresa é referência nacional na utilização de fontes alternativas, com a estratégia de negócios voltada fortemente para investimentos em energia eólica, hidrelétrica, solar e biomassa. Periódico editado pela ACS Assessoria de Comunicação Social e Marketing Rua Dep. Antônio Edu Vieira, 999, Pantanal Florianópolis/SC CEP Fone (48) /

3 Eletrosul agora - Fevereiro de 2013 responsabilidade social 3 Cozinha comunitária Boa alimentação e qualidade de vida No espaço equipado com apoio da Eletrosul, grupo de trabalhadores de Curitiba recebe três refeições diárias Os catadores de material reciclável do Projeto Mutirão Profeta Elias, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba (PR), estão conquistando qualidade de vida e melhoria na alimentação com a cozinha comunitária equipada com apoio da Eletrosul. No espaço, os trabalhadores recebem três refeições diárias café da manhã, almoço e lanche da tarde. Atualmente, mais de 20 pessoas se beneficiam com a estrutura. A cozinha é bem importante porque acaba diminuindo a despesa em casa. Na correria, a gente nem comia, passava o dia todo sem colocar um pão na boca. Agora, a gente voltou a se alimentar direito. E melhora até no serviço porque ficamos mais dispostos, relata a presidente do grupo de catadores, Sandra Mara de Lemos (foto). A cozinha começou funcionar há cerca de três meses e também é aberta aos familiares dos catadores. O espaço se transformou em ponto de encontro e socialização da comunidade. A festa de final de ano das crianças, por exemplo, foi realizada na cozinha. Este local ajuda muito. Com esta cozinha, a gente pode fazer um almoço, um café, a qualidade de vida destas pessoas já melhorou muito, reforçou a vice-presidente do Projeto Mutirão Profeta Elias, Rosane Aparecida Herbst Kummer. Os equipamentos patrocinados pela Eletrosul incluem geladeira, fogão, armários, mesas, cadeiras, panelas, pratos, talheres, entre outros utensílios. Os alimentos preparados no espaço são obtidos por meio de doações. As cozinheiras são as próprias mulheres que participam do projeto e se revezam nas diversas atividades. Outras melhorias O grupo de catadores do Sítio Cercado reúne 12 famílias e já existe há 10 anos. Elas trabalham na coleta, seleção, prensagem e comercialização de 32 tipos de materiais recicláveis a maior parte deles, variações de plástico. Em 2011, a Eletrosul patrocinou uma prensa hidráulica com capacidade para 160 quilos, o que proporcionou aumento da produtividade. Só uma prensa não dava conta de todo o material que a gente recolhia. Agora, duas pessoas podem trabalhar na prensagem ao mesmo tempo. E o volume de material que vendemos aumentou muito, ressalta Sandra, ao lembrar que o grupo trabalhava com um equipamento de capacidade de processamento 50% menor. Segundo ela, só em relação ao papel comercializado, o aumento de produtividade e, consequentemente de renda, foi de aproximadamente 35%. Outra melhoria empreendida com o apoio da Eletrosul foi a instalação de uma cobertura para o pátio da associação, onde papéis e papelões ficam armazenados, evitando perdas de material em dias de chuva.

4 4 canteiro de obras Eletrosul agora - Fevereiro 2013 Fevereiro de 2013 AMPLIAÇÃO DO COMPLEXO EÓLICO CERRO CHATO 78 MW Preparação do guindaste que será utilizado para içar as peças na montagem dos aerogeradores. N RS Capacidade de atendimento: habitantes UHE são Domingos UHE TELES PIRES A energização da linha de transmissão, que liga a Subestação da Usina São Domingos a MS Subestação Água Clara, da Enersul, foi realizada em janeiro, dando condições para o N início dos testes nas unidades geradoras da Usina Hidrelétrica São Domingos. 48 MW Capacidade de atendimento: habitantes Vista da jusante dos condutos forçados e tomada d água. N MT PA MW Capacidade de atendimento: habitantes

5 Eletrosul agora - Fevereiro 2013 canteiro de obras 5 canteiro de obras Linhão do Madeira PCH João Borges Visão geral dos materiais depositados no canteiro de obras Alto Araguaia (MT). N 600 kv Maior LT de 600 kv do mundo, com Km de extensão Foi concluída a concretagem dos condutos forçados, bem como, a locação dos mesmos nas unidades geradoras 1 e 2, e está em andamento o lançamento do conduto da unidade 3. A ponte rolante da casa de força está pronta para o comissionamento. N SC 19 MW Capacidade de atendimento: habitantes UHE JIRAU MW Vista da montante da casa de força da margem esquerda, onde estão sendo montadas 22 turbinas tipo bulbo. Na casa de força da margem direita serão 28 turbinas. N RO Capacidade de atendimento: habitantes

6 6 especial PCH Barra do Rio Chapéu A aposta nas fontes complementares Em sintonia com o planejamento energético do País, Eletrosul entrega sua primeira usina de pequeno porte A Eletrosul deu mais um passo importante para a recomposição de seu parque gerador ao entregar à operação sua primeira usina em Santa Catarina. A Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Barra do Rio Chapéu, inaugurada no dia 28 de janeiro, reafirma o compromisso da empresa em investir em fontes limpas e renováveis de energia, atendendo ao planejamento energético do País, estruturado para esta década. Depois de muito sacrifício, voltamos à geração no Estado de Santa Catarina, onde a Eletrosul tem sua sede. Estamos orgulhosos por fazermos história com um empreendimento aqui em Rio Fortuna, que está gerando energia elétrica para o País. Essa é uma vitória de todos, declarou o presidente Eurides Mescolotto, durante a solenidade de inauguração, que reuniu auto- A Eletrosul é a subsidiária verde do grupo Eletrobras, pois além de energia hidrelétrica, investe em geração eólica, solar e até biomassa ridades, empregados e moradores da região. A construção da hidrelétrica é resultado do Acordo de Cooperação Brasil-Alemanha no Setor de Energia, com foco em Energias Renováveis e Eficiência Energética, firmado em Teve a parceria do banco de fomento KfW, que financiou as obras com recursos do Ministério de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha. A Eletrosul é a subsidiária verde do grupo Eletrobras, pois além de energia hidrelétrica, investe em geração eólica, solar e até biomassa. Estamos muito orgulhosos por apoiar a expansão do seu parque gerador Christoph Sigrist renovável e com isso ampliar a oferta de energia no Brasil, destacou o chefe da Divisão do Setor Financeiro e Infraestrutura Econômica do KfW para a América Latina e Caribe, Christoph Sigrist. PCH Barra do Rio Chapéu Potência instalada Energia assegurada Unidades geradoras Altura da barragem Capacidade de atendimento Localização Rio Geração de empregos

7 Eletrosul agora - Fevereiro de 2013 especial 7 Os benefícios do empreendimento 15,15 MW 8,61 MW médios 2 17 metros 128 mil habitantes 40,2 mil unidades residenciais Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima (SC) Braço do Norte 520 diretos e indiretos A PCH Barra do Rio Chapéu aproveita o potencial do rio Braço do Norte, entre os municípios de Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima, no Sul catarinense. O projeto aproveitou o relevo acentuado da região para obter mais eficiência energética com um reservatório menor, reduzindo o impacto ambiental. Represada por uma barragem a fio d água de 107 metros de comprimento e 17 metros de altura, a água segue do vertedouro por um túnel de 3,5 mil metros de extensão e 4,5 metros de diâmetro. Dois condutos forçados em aço levam a água até a casa de força, onde as duas turbinas são responsáveis pelo processo de geração da energia. A PCH Barra do Rio Chapéu leva o mesmo nome de uma comunidade rural vizinha à casa de força e próxima à foz do rio Chapéu. Sua construção proporcionou a geração de aproximadamente 520 empregos e movimentou a economia regional. Outros benefícios que ficam para a comunidade são as benfeitorias secundárias como acessos, construções, ramais de eletricidade e áreas em recuperação ambiental. A construção da usina permitirá, ainda, a promoção do lazer e do turismo por meio do aproveitamento das áreas balneáveis do reservatório. Agradeço muito a Deus por ter desenhado no nosso município um projeto natural para possibilitar a construção dessa usina, que muito vai contribuir com o sistema de energia do nosso País. E, Valdeci Dela Justina agradeço a Eletrosul por acreditar no potencial hídrico do rio Braço do Norte e construir este grande empreendimento que, além de energia, possibilitará o desenvolvimento da indústria do turismo e da economia da região, afirmou o vice-prefeito de Rio Fortuna, Valdeci Dela Justina. Agradeço a Eletrosul por acreditar no potencial hídrico do rio Braço do Norte e construir este grande empreendimento

8 8 geral Debêntures de infraestrutura Mais recursos para investimentos Projetos da Eletrosul e parceiros são considerados prioritários Cinco parques eólicos pertencentes às Sociedades de Propósito Específico (SPEs) nas quais a Eletrosul tem participação as holdings Livramento e Santa Vitória do Palmar, foram considerados prioritários pelo Ministério de Minas e Energia, por meio de portarias publicadas em dezembro do ano passado e janeiro último. Esse enquadramento é uma das condições previstas na Lei nº /2011 e no Decreto nº 7.603/2011 para que o empreendedor possa emitir as chamadas debêntures de infraestrutura. São títulos de renda fixa que contam, entre outros benefícios, com incidência de Imposto de Renda com alíquota de 0%, no caso de investidor pessoa física, inclusive por meio de fundos de investimento criados para esse fim, para emissões realizadas até 31 de dezembro de Ao instituir incentivos para a emissão desses títulos, o governo federal cria uma nova alternativa para as empresas captarem recursos diretamente no mercado de capitais, visando o investimento pelos empreendedores em obras de infraestrutura, sem depender, exclusivamente, das fontes tradicionais de financiamento, principalmente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Funciona como uma fonte de recursos complementar ao BNDES e que pode vir a ganhar mais espaço dentre as opções de financiamento das empresas, além de permitir ao investidor, até mesmo pessoa física, o acesso a novas opções de investimento, esclareceu o economista Rafael Judar Vicchini, gerente da Coordenadoria de Avaliação Econômico-Financeira de Projetos da Eletrosul. Vicchini lembra que a conjuntura de baixo patamar da taxa de juros básica da economia em relação à sua média histórica, com a consequente redução na remuneração dos títulos públicos, pode tornar essas debêntures atrativas ao investidor frente às outras opções disponíveis, sendo suportada pelo retorno do projeto financiado. Ao zerar a alíquota do Imposto de Renda para pessoas físicas, estima-se que parte da poupança desse universo de investidores seja direcionada para a expansão da infraestrutura. Para isso, entretanto, espera-se que gradualmente ocorra o alongamento dos prazos dos títulos, para que seja criada a compatibilidade entre prazos de investimento e financiamento pelo emissor, reforçou. Pioneirismo O parque eólico Cerro dos Trindade, em construção em Sant Ana do Livramento, no Rio Grande do Sul, foi o primeiro projeto de infraestrutura do setor elétrico, no segmento de energia eólica, considerado prioritário pelo Ministério de Minas e Energia (MME). Em seguida, outros quatro parques Geribatu I, II, III e V, em Santa Vitória do Palmar (RS) também foram enquadrados. De acordo com o diretor financeiro das holdings constituídas para esses empreendimentos eólicos, Fábio Maimoni Gonçalves, foi solicitada a aprovação do MME para os demais parques dos complexos Livramento e Geribatu. Isso como forma de atender à legislação vigente e poder captar recursos junto a investidores. Mesmo enquadrados, no entanto, a emissão das debêntures depende, ainda, da aprovação do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Como agente financiador dos empreendimentos, cabe ao BNDES autorizar o compartilhamento das garantias prestadas com os futuros investidores. A efetiva emissão dos títulos dependerá, também, de decisão empresarial estratégica por parte das holdings e seus acionistas quanto à composição do endividamento.

9 Eletrosul agora - Fevereiro de 2013 geral 9 Obras de transmissão Interligando fronteiras Investimentos Brasil e Uruguai estão implantando a primeira interligação elétrica em extra alta tensão entre os dois países. Pelo lado brasileiro, o investimento de R$ 128 milhões prevê a construção de uma subestação de 500/230 kv, em Candiota (RS), uma linha de 500 kv com 60 quilômetros de extensão até a fronteira com o Uruguai e outra de 230 kv, com três quilômetros, que vai ser conectada à Subestação Presidente Médici, de propriedade da Companhia Estadual de Energia Elétrica do Rio Grande do Sul (CEEE). Já os uruguaios estão investindo na construção de uma linha de 500 kv, com cerca de 350 km, e uma estação conversora de frequência de 500 MW, em um investimento de aproximadamente R$ 300 milhões. O empreendimento nasceu de um memorando de entendimento entre os dois países, assinado em Em 2010, Eletrobras e Administración Nacional de Usinas y Transmisiones Eléctricas (UTE) assinaram um contrato para a implantação das instalações no lado brasileiro da interligação. A Eletrosul é parte integrante desse projeto. Em outubro do ano passado, a Eletrobras cedeu 40% do empreendimento para a Eletrosul, que ficará responsável pela implantação das linhas de transmissão em território brasileiro e, posteriormente, pela operação e manutenção do sistema. Tanto a subestação quanto os materiais das linhas de transmissão já foram licitados. A Eletrobras emitiu a ordem de serviço para elaboração do projeto executivo e para o fornecimento de materiais e equipamentos da SE Candiota. A Eletrosul autorizou o início das sondagens e a elaboração do projeto executivo das linhas de 230 kv Candiota- -Presidente Médici (3 km) e de 525 kv Candiota-Melo (60 km). Também já estão sendo fornecidas as 1,8 mil toneladas de estruturas metálicas e as 850 toneladas de cabos condutores para as linhas de transmissão. A mobilização para início da obra depende da emissão da Licença de Instalação pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Audiência pública Em novembro, foi realizada, em Candiota, uma audiência pública, com a participação de representantes da Eletrobras, Eletrosul e da Geo Consultores, para expor e tirar dúvidas sobre o empreendimento na Interligação Elétrica Brasil-Uruguai somarão aproximadamente R$ 428 milhões e apresentar o novo Relatório e Estudo de Impacto Ambiental (EIA-Rima) aos moradores dos municípios onde as obras serão implantadas. O Ibama validou a audiência, que é parte do processo de licenciamento ambiental, e emitiu a Licença Prévia do empreendimento. Técnicos da Eletrosul e Eletrobras elaboraram a documentação para ingressar com o pedido de Licença de Instalação e aguardam retorno do órgão ambiental. URUGUAI RIO GRANDE DO SUL SE CANDIOTA PARANÁ BRASIL SE PRES. MÉDICE PORTO ALEGRE SANTA CATARINA CONVERSORA MELO SE SAN CARLOS ENTENDA A INTERCONEXÃO BRASIL URUGUAI 3 km 60 km 65 km 283 km AMPLIAÇÃO SE PRESIDENTE MÉDICE 230 kv NOVA SE CANDIOTA 525/230 kv FRONTEIRA NOVA CONVERSORA MELO 60 Hz / 50 Hz AMPLIAÇÃO SE SAN CARLOS

10 10 ESPORTES Fora da sala de aula Capoeira vira reforço pedagógico Projeto envolve alunos de instituições públicas no contraturno escolar Implantado no ano passado, com o apoio da Eletrosul, o projeto Capoeira: A Roda que Transforma Vidas tem ajudado 160 crianças e adolescentes, com idade entre 6 e 17 anos, de escolas públicas de Ortigueira (PR) um dos municípios onde está instalada a Usina Hidrelétrica Mauá a melhorar o desempenho escolar e a desenvolver outras habilidades. O projeto é coordenado pela Casa da Criança e do Adolescente Padre Lívio Donati, onde as aulas são realizadas. Segundo a assistente social da instituição, Fabiane Alves Santana, a capoeira era novidade para a maioria dos estudantes e, rapidamente, conquistou a simpatia da criançada. Os menorzinhos se entregaram de imediato, o que tem ajudado muito na coordenação motora nessa fase de desenvolvimento. Já os adolescentes estranharam um pouco em um primeiro momento, quando tratamos da origem e história da capoeira, mas se identificaram muito com a musicalidade e aí aderiram facilmente, relatou. As aulas acontecem no contraturno escolar, quatro vezes por semana, sendo que cada turma participa das atividades em dois dias. Além do instrutor, outros seis educadores também participam do projeto, inclusive, praticando a arte da capoeira e auxiliando no treinamento dos estudantes. O instrutor de capoeira Marcos Antônio do Nascimento, o mestre Kako, como é conhecido, diz estar muito satisfeito com o avanço dos seus alunos. Percebemos uma grande melhoria na coordenação motora, ritmo e equilíbrio. A capoeira também auxilia muito no desenvolvimento cognitivo. Para a assistente social Fabiane Santana, a prática também propiciou melhora na frequência das aulas, no comportamento, atenção e disciplina desses alunos. A capoeira é importante para desenvolver o corpo e a mente. Aprender a respeitar nossas diferenças e saber das nossas raízes, avaliou Vitor Alencar Ribeiro, 12 anos, aluno de uma das escolas integrantes do projeto. O apoio da Eletrosul foi o pontapé inicial para a compra de equipamentos e contratação do instrutor no primeiro ano do projeto. Agora, vamos continuar com as próprias pernas, inclusive, mantendo o instrutor. No futsal, também foi assim. Tivemos o apoio da Eletrosul nos dois primeiros anos, 2010 e 2011, e agora o ensino dessa modalidade esportiva continua com os nossos professores, revelou Fabiane.

11 Eletrosul agora - Fevereiro de 2013 meio ambiente 11 Prédio Sustentável Modelo em eficiência energética Prédio da Eletrosul em Campos Novos atendeu a todos os conceitos de conservação de energia e preservação de recursos naturais Espaço da Gestão Ambiental Créditos de Carbono A Eletrosul construiu, em Campos Novos (SC), seu primeiro prédio comercial sustentável, que obteve a etiqueta Nível A em Eficiência Energética ao atender os critérios do Programa Brasileiro de Etiquetagem, coordenado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). A empresa já havia recebido a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE) Nível A, na fase de projeto. Após inspeção pela Fundação Certi organismo acreditado pelo Inmetro, recebeu o novo selo, agora, com o prédio construído. O projeto do prédio que sediará o Setor de Manutenção de Campos Novos tem 560 metros quadrados de área construída, divididos em dois pavimentos. A construção, concluída em novembro de 2012, atendeu a todos os conceitos de eficiência energética, conservação de energia e preservação de recursos naturais. Na construção, foi priorizado o uso de materiais que garantem melhor isolamento térmico e acústico e aproveitamento da luz natural, por exemplo. O prédio dispõe ainda de uma torre multifuncional, que reúne reservatório de água potável, sistema de coleta e reservatório de água da chuva (10 mil litros) e coletor para aquecimento solar. Para o tratamento de efluentes, foi utilizado um sistema de raízes auxiliado por uma fossa séptica de alta eficiência e um filtro anaeróbico. O objetivo da Eletrosul é tornar todas suas futuras construções referência na aplicação dos conceitos de eficiência energética, conservação de energia e de sustentabilidade. A Energia Sustentável do Brasil - concessionária formada pela Eletrosul (20%), Chesf (20%) e GDF Suez(60%) - tem autorização da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima para submeter o projeto da Usina Hidrelétrica Jirau à apreciação da Organização das Nações Unidas (ONU) para registro como Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) e comercializar os créditos de carbono que venham a ser gerados pela hidrelétrica. A energia gerada por Jirau, que tem MW de capacidade instalada, evitaria a emissão de 6 milhões de toneladas de CO2 ao ano. A Eólicas Cerro Chato, empresa na qual a Eletrosul detém 100% do controle acionário, também está buscando a autorização do governo e posterior aval da ONU para comercializar créditos de carbono do Complexo Eólico Cerro Chato (90 MW).

12 12 ESPECIAL Projeto Básico Ambiental Indígenas aprimoram cultivo agrícola Comunidades vizinhas à Hidrelétrica Mauá receberam assistência técnica e insumos para ampliar produção, que deve chegar a 80 toneladas O Programa de Apoio às Atividades Agropecuárias ação integrante do Projeto Básico Ambiental (PBA) da Usina Hidrelétrica Mauá para a questão indígena já está mostrando seus primeiros resultados. Em fevereiro, será iniciada a colheita das safras de feijão, milho e arroz nas oito comunidades vizinhas ao empreendimento, no Norte do Paraná. A expectativa é de que a produção alcance aproximadamente 80 toneladas, que serão destinadas à alimentação das famílias e à formação de um banco de sementes, além da comercialização do excedente. Desde o preparo do solo para o plantio, iniciado em outubro de 2012, o trabalho foi coordenado por uma equipe de antropólogos e engenheiros agrônomos contratada pelo Consórcio Energético Cruzeiro do Sul, formado pela Eletrosul e Copel para a implantação da usina. São cerca de 340 hectares plantados nas oito terras indígenas: Mococa, Queimadas, Apucaraninha, São Jerônimo, Barão de Antonina, Posto Velho, Laranjinha e Pinhalzinho. O engenheiro agrônomo Gilberto Shingo, que coordena o trabalho, conta que a definição das culturas foi feita pelos próprios indígenas, em oficinas realizadas em todas as comunidades. O consórcio forneceu as sementes e contratou equipamentos e mão-de-obra, que incluiu pessoas das próprias terras indígenas. Foram utilizados métodos orgânicos de produção agrícola com o objetivo de melhorar as condições de saúde e nutrição das famílias, acrescentou o agrônomo. Cada terra indígena formou um comitê gestor para acompanhar o trabalho e aplicar, nas próximas safras, as orientações técnicas recebidas. O PBA inclui outros programas como o de articulação de lideranças indígenas, vigilância e gestão territorial, recuperação de áreas degradadas e proteção de nascentes, melhoria da infraestrutura, fomento à cultura e às atividades de lazer, monitoramento da fauna e da qualidade da água. Projeto modelo O Projeto Básico Ambiental da Usina Mauá é considerado por especialistas na questão indígena como um exemplo a ser seguido nos empreendimentos em energia elétrica. Ele foi construído com base em estudos feitos por especialistas e muita discussão, tanto com os indígenas quanto com órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Ministério Público Federal. O antropólogo Paulo Góes, que coordenou o trabalho, conta que o diálogo com os indígenas começou, efetivamente, com a realização de oficinas 34 ao todo, nas quais foram explicados o projeto da usina e o processo de licenciamento. A equipe contou com o auxílio de professores bilíngues. As oito terras indígenas são das etnias Guarani, Kaingang e Xetás. Uma das próximas ações do consórcio dentro do PBA Indígena será a entrega de tratores, vans, automóveis, motos e ambulância para as comunidades veículos que serão usados no desenvolvimento dos programas. Os indígenas que serão condutores desses veículos já passaram por cursos de habilitação. Além disso, serão construídos barracões, escritórios e salões de festas. Os programas do PBA terão continuidade pelos próximos cinco anos e contarão com o apoio permanente de antropólogos e engenheiros agrônomos. O PBA Indígena da UHE Mauá pode ser consultado no site

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa!

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Programa de Comunicação Social e Educação Ambiental Sonora-MS Outubro/2012 ONDE ESTAMOS?

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Grupo Investidor 50,1% 24,5% 24,5% 0,9%

Grupo Investidor 50,1% 24,5% 24,5% 0,9% Gerência Técnica Grupo Investidor 50,1% 24,5% 24,5% 0,9% Grupo Construtor Obras Civis e Montagem Eletromecânica Engenharia Contratada: Fornecimentos Eletromecânicos Fornecimentos Eletromecânicos Principais

Leia mais

Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração. e às s Fontes Alternativas de Energia. Alternativas de Energia. Raquel Batissaco Duarte

Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração. e às s Fontes Alternativas de Energia. Alternativas de Energia. Raquel Batissaco Duarte Atuação do BNDES no Financiamento à Cogeração e às s Fontes Alternativas de Energia Raquel Batissaco Duarte Gerente Departamento de Gás, Petróleo, Cogeração e Fontes Alternativas de Energia Belo Horizonte,

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Os grandes em energia eólica Brasil figura entre países que mais investiram Pág. 6 e 7

Os grandes em energia eólica Brasil figura entre países que mais investiram Pág. 6 e 7 MARÇO 2013 Ano XVIII Nº116 Um jornal para novos tempos Os grandes em energia eólica Brasil figura entre países que mais investiram Pág. 6 e 7 Biogás Megawatt Solar Atleta do Futuro Lazer Aneel aprova pesquisa

Leia mais

Demuth Energy: nova fabricante de turbinas e hidromecânicos. Páginas 2 a 7

Demuth Energy: nova fabricante de turbinas e hidromecânicos. Páginas 2 a 7 Parque fabril Demuth em Portão/RS: área de 17 mil m², corpo técnico qualificado e, agora, atuação em um novo segmento Demuth Energy: nova fabricante de turbinas e hidromecânicos Há 28 anos desenvolvendo

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA Por meio de um investimento estratégico de até R$314,7 milhões, a BNDESPAR ingressa no capital social da Renova Energia. Parceria de Longo Prazo A

Leia mais

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Anexo III da Resolução n o 1 da CIMGC Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução A atividade de projeto do Projeto de MDL das Usinas Eólicas Seabra, Novo Horizonte

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Deodato do Nascimento Aquino Técnico

Leia mais

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL Humberto César Busnello A SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO SUL TEM QUE SER VISTA NO CONTEXTO DO MODELO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO, ESPECIALMENTE

Leia mais

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor...

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor... 2517-00-EIA-RL-0001-02 Março de 2014 Rev. nº 01 LT 500 KV MANAUS BOA VISTA E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS ÍNDICE 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4 a. Identificação do Empreendedor... 1/4 b. Informações

Leia mais

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS Ubirajara Rocha Meira Diretor de Tecnologia 12ª Feira Internacional da Indústria Elétrica e Eletrônica Belo Horizonte MG 19-22 AGOSTO 2008 Sumário O Sistema

Leia mais

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética Copel Distribuição S.A Vlademir Daleffe 25/03/2015 1 VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH 1. Composição tarifária

Leia mais

Usina Hidrelétrica Jirau

Usina Hidrelétrica Jirau ENERGIA SUSTENTÁVEL DO BRASIL S.A. Usina Hidrelétrica Jirau Outubro de 2009 Dep. Federal MOREIRA MENDES Energia Sustentável do Brasil 2 GDF Suez (50,1%) Contrato de Concessão ANEEL/MME) Financiamento (BNDES)

Leia mais

Mineirão Solar Copa 2014

Mineirão Solar Copa 2014 Mineirão Solar Copa 2014 Modelo de Governança do Projeto Copa 2014 Núcleo de Gestão Coordenador EpR Comitê Executivo Coordenador EpR Escritório de Gerenciamento de Projetos Copa 2014 no EpR Segundo Decretos

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL O PROCEL EDIFICA e a Etiquetagem de Eficiência Energética de Edificações Projeções de Consumo de Eletricidade

Leia mais

Procedimentos de licenciamento ambiental para implantação de Empreendimentos Hidrelétricos no Paraná

Procedimentos de licenciamento ambiental para implantação de Empreendimentos Hidrelétricos no Paraná Procedimentos de licenciamento ambiental para implantação de Empreendimentos Hidrelétricos no Paraná 1 LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Resolução Conjunta SEMA/IAP n 09 de 03 de novembro de 2010; Resolução Conjunta

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 13 DE ABRIL DE 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

Leia mais

PROJETO UTE PAMPA SUL

PROJETO UTE PAMPA SUL PROJETO UTE PAMPA SUL 21/Junho/10 Tractebel Energia GDF SUEZ - Todos os Direitos Reservados 1 UTLC 363 MW SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO EMPREENDEDOR PROJETO DA UTE PAMPA SUL 2 Sistema Elétrico Brasileiro

Leia mais

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A.

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Rogério Sales GÓZ Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Brasil RESUMO

Leia mais

UHE PCH. LICENCIAMENTO AMBIENTAL Federal. Roberto Huet de Salvo Souza

UHE PCH. LICENCIAMENTO AMBIENTAL Federal. Roberto Huet de Salvo Souza LICENCIAMENTO AMBIENTAL Federal UHE PCH Roberto Huet de Salvo Souza - I B A M A N Ú C L E O D E L I C E N C I A M E N T O A M B I E N T A L NLA/SUPES- RJ O que é licenciamento ambiental? Para que serve?

Leia mais

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Fórum Internacional A Sustentabilidade no Século XXI Joel de Lima - Diretoria Geral Brasileira Pelotas, 11 de novembro de 2010 RETROSPECTO HISTÓRICO:

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

Jean Rodrigues Benevides

Jean Rodrigues Benevides AÇÕES DE INCENTIVO E FINANCIAMENTO A PROJETOS DE SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA Jean Rodrigues Benevides Gerente Nacional Gerência Nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental 153 67 mil

Leia mais

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal Adjunto de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Abril 2013 A Construção de uma Cidade Sustentável

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa

Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa Política Energética Brasileira Panorama da Biomassa MME Secretaria de Planejamento Energético Brasília Março de 2010 Roteiro 1. Cenário da Expansão 2. Características 3. Políticas Energéticas 4. Leilões

Leia mais

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/consumidor-parte-para-gerar-apropria-energia-1.1203880 Em um ano

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.962, DE 2015 (Do Sr. Jorge Côrte Real)

PROJETO DE LEI N.º 1.962, DE 2015 (Do Sr. Jorge Côrte Real) *C0054200A* C0054200A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.962, DE 2015 (Do Sr. Jorge Côrte Real) Dispõe sobre incentivos à implantação de pequenas centrais hidrelétricas e de centrais de geração

Leia mais

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 GrandAmazon Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 A alta complexidade do sistema elétrico brasileiro traz 3 grandes desafios para a política

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 15 de maio de 2014. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Desempenho Operacional O total de venda, líquida da compra de energia, no primeiro trimestre de 2014 foi equivalente a 1.264,1

Leia mais

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS COELHO Secretária Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA

Leia mais

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia Relatório Sustainability de Sustentabilidade Report 2010 2010 Geração Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Leia mais

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento Formulário de Qualificação da Nome da Empresa/Empreendimento: Formulário de Qualificação da Empresa - V09-1 /15 - Tipo de projeto a ser implantado: ( ) Instalação da matriz no município ( ) Transferência

Leia mais

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Fórum de Eficiência Energética e Geração Distribuída ANEEL 2015 Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Gerência Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Pernambuco Na indústria, mais demanda por trabalho Texto publicado em 28 de Dezembro

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica.

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica.

Leia mais

BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO DA EXPANSÃO DA OFERTA

BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO DA EXPANSÃO DA OFERTA Este boletim aborda o acompanhamento da expansão da oferta de energia elétrica no Brasil, realizado pela equipe de fiscalização dos serviços de geração da ANEEL, e apresenta os principais resultados observados

Leia mais

Eficiência energética

Eficiência energética Maio 2013 Ano XIX º118 Um jornal para novos tempos Eficiência energética Tecnologia em prol da sustentabilidade Págs. 6 e 7 Panificação Voluntariado egócios Cooperação ova fonte de renda Empresa mobiliza

Leia mais

PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009

PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009 PROGRAMAS AMBIENTAIS PARQUES EÓLICOS LER 2009 RELATÓRIO TRIMESTRAL FEVEREIRO DE 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1 2 COMUNICAÇÃO SOCIAL 4 EDUCAÇÃO EM SAÚDE 10 3 MONITORAMENTO DE NASCENTES 13 4 VIVEIRO DE MUDAS

Leia mais

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País SETEMBRO 23, 2014 by ABEGAS REDACAO in NOTÍCIAS Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou grandes atrasos nas obras de geração e transmissão

Leia mais

Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável. Tecnologia => disponível com eficiência crescente

Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável. Tecnologia => disponível com eficiência crescente Cana de Açúcar => oferta crescente matéria prima energética Bagaço + Palha => disponibilidade existente e assegurada Bioeletricidade >> Energia Positiva para o Desenvolvimento Sustentável Tecnologia =>

Leia mais

EPE-21/02/2008. Bioeletricidade

EPE-21/02/2008. Bioeletricidade EPE-21/02/2008 Bioeletricidade Sistema de Transmissão Mato Grosso do Sul Ciclo de Produção da Bioeletricidade Plantio da Cana-de-Açucar Colheita Palha Prensagem Xarope Biomassa Acúcar e Ácool Bioeletricidade

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

III Semana de Meio Ambiente Baesa

III Semana de Meio Ambiente Baesa III Semana de Meio Ambiente Baesa 04 a 06 de junho de 2014 Capacitação para Projetos Sociais Esta atividade faz parte do Programa de Educação Ambiental conforme requerido pelo Licenciamento Ambiental Federal

Leia mais

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Luis Felipe Pozzatti Chefe do Setor de Estudos de Novos Potenciais luis.pozzatti@eletrosul.gov.br Eletrosul Segmentos: transmissão

Leia mais

Programa Acreditar Case Odebrecht. Antonio Cardilli

Programa Acreditar Case Odebrecht. Antonio Cardilli Programa Acreditar Case Odebrecht Antonio Cardilli Agenda Organização Odebrecht Programa Acreditar Programa Acreditar Jr A Organização Pessoas Integrantes de mais de 60 nacionalidades 180.278 Integrantes

Leia mais

VOTO. INTERESSADA: Eletrosul Centrais Elétricas S.A. Eletrosul e Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás.

VOTO. INTERESSADA: Eletrosul Centrais Elétricas S.A. Eletrosul e Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás. VOTO PROCESSO: 48500.006367/2012-74. INTERESSADA: Eletrosul Centrais Elétricas S.A. Eletrosul e Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobrás. RELATOR: Diretor Edvaldo Alves de Santana RESPONSÁVEL: Superintendência

Leia mais

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Necessidade de projetos

Leia mais

Programa Minas PCH Viabilizando Investimentos em PCHs. Belo Horizonte, 23 de abril de 2008

Programa Minas PCH Viabilizando Investimentos em PCHs. Belo Horizonte, 23 de abril de 2008 Viabilizando Investimentos em PCHs Belo Horizonte, 23 de abril de 2008 Criação Instituído através do Decreto Estadual Nº 43.914 e lançado pela Cemig através de Chamada Pública. Objeto da Chamada: Convocação

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas

Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas Answers for energy. Turbina Francis, gerador síncrono e unidade hidráulica Cubículos de média tensão Transformadores de distribuição Uma completa

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 10 de maio de 2013. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Desempenho Operacional LIGHT ENERGIA (GWh) 1T13 1T12 % Venda no Ambiente de Contratação Regulada 263,7 1.052,0-74,9% Venda no

Leia mais

Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações

Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações Edição: 5132010 Litoral Paulista, sexta-feira, 20 de agosto Página: 1 Grupo Usiminas fabrica em Cubatão e Ipatinga, em Minas Gerais, perfis de aço para a construção de habitações w w w. u s i m i n a s.

Leia mais

PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS

PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS Enquadramento Protocolo de Quioto Cimeira de Joanesburgo Directiva Renováveis Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável Programa E4 Nova Resolução do Conselho de Ministros INTERREG Programas Regionais

Leia mais

Energias Renováveis Palestrante: Lucas Redecker Secretário de Minas e Energia do RS

Energias Renováveis Palestrante: Lucas Redecker Secretário de Minas e Energia do RS Energias Renováveis Palestrante: Lucas Redecker Secretário de Minas e Energia do RS Dia: 15 desetembro/2015 Local: Auditório Central do Colégio Teutônia Horário: 19h30min Configuração dos Sistemas de Distribuição

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

Repotenciação de usinas hidrelétricas: capacitação do IEE/USP com vistas à otimização energética do parque brasileiro

Repotenciação de usinas hidrelétricas: capacitação do IEE/USP com vistas à otimização energética do parque brasileiro Superintendência de Regulação dos Serviços de Geração - SRG Workshop: Repotenciação de Usinas Hidrelétricas Brasília-DF 14 de julho de 2011 Repotenciação de usinas hidrelétricas: capacitação do IEE/USP

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

Articles about fuel switch portfolio Brazil

Articles about fuel switch portfolio Brazil Articles about fuel switch portfolio Brazil DIÁRIO DE CUIABÁ : Empresa holandesa vai financiar projetos de energia alternativa. O financiamento se dará com a venda de créditos de carbono a partir do aproveitamento

Leia mais

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Conference Call 221 de dezembro de 2009 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados

Leia mais

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ Acordo de Doação Nº TF016192 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL DE LONGO

Leia mais

Energia Eólica. Desarrollo de servicios e industria nacionales en el nuevo mercado de generación eólica: El caso de Brasil

Energia Eólica. Desarrollo de servicios e industria nacionales en el nuevo mercado de generación eólica: El caso de Brasil Energia Eólica Desarrollo de servicios e industria nacionales en el nuevo mercado de generación eólica: El caso de Brasil Afonso Carlos B. Aguilar Vice Presidente da ABEEólica Montevideo, 21 de março de

Leia mais

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL.

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL. 1 OBJETO Constitui objeto desta Chamada Pública a seleção de potenciais parceiros privados detentores de capital, direitos, projetos e/ou oportunidades de negócio na área de energia, que considerem como

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira APRESENTAÇÃO O potencial hidrelétrico brasileiro, que atualmente é a prioridade do governo federal, começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos. Diante dessa perspectiva, a energia nuclear passou

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada

Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada Desenhando o futuro... Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada Flávio Antônio Neiva Presidente da ABRAGE Uberlândia, 29 de maio de 2009 1 Empresas Associadas

Leia mais

José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia. Cuiabá Maio de 2012

José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia. Cuiabá Maio de 2012 José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia Cuiabá Maio de 2012 Missão: Promover e fomentar a Política Energética, com apoio institucional às ações que visem o desenvolvimento tecnológico, social,

Leia mais

S O C I O A M B I E N TA L

S O C I O A M B I E N TA L Apresentação Todas as ações desenvolvidas pelo Banrisul estão comprometidas em preservar o meio ambiente, seja no momento de realizar um contrato de financiamento agrícola, investimento em projeto, seja

Leia mais

Nota Técnica nº 47/2015-CEL/ANEEL. Em 7 de dezembro de 2015. Processo nº: 48500.004029/2015-41

Nota Técnica nº 47/2015-CEL/ANEEL. Em 7 de dezembro de 2015. Processo nº: 48500.004029/2015-41 Nota Técnica nº 47/2015-CEL/ANEEL Em 7 de dezembro de 2015. Processo nº: 48500.004029/2015-41 Assunto: Instauração de Audiência Pública, exclusivamente por intercâmbio documental, para subsidiar o processo

Leia mais

Ibitiúva Bioenergética S. A. Projeto UTE Ibitiúva Bioenergética. Novembro/2010

Ibitiúva Bioenergética S. A. Projeto UTE Ibitiúva Bioenergética. Novembro/2010 Ibitiúva Bioenergética S. A. Projeto UTE Ibitiúva Bioenergética Novembro/2010 Portfólio balanceado de ativos, com localização estratégica Capacidade instalada de 6.469,1 MW em 21 usinas operadas pela Companhia:

Leia mais

Foto 01. Foto 02. Foto 03. Apresentação da Empresa. Dezembro de 2014. Foto 05

Foto 01. Foto 02. Foto 03. Apresentação da Empresa. Dezembro de 2014. Foto 05 U compromisso Um i com o desenvolvimento sustentável, em harmonia com o ambiente natural. nat ral Foto 01 Foto 02 Foto 03 F 04 Foto Apresentação da Empresa Dezembro de 2014 Foto 05 HISTÓRICO A ECSA Engenharia

Leia mais

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 QUEM SOMOS NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO AGÊNCIA DE FOMENTO DO ESTADO DE SÃO PAULO ÉUMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CONTROLADA PELO ESTADO DE SÃO PAULO E ATUA COMO BANCO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Gesmar Rosa dos Santos Antenor Lopes Conteúdo Características gerais da Oferta Interna

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Chegou Kwara. para o Brasil brilhar cada vez mais

Chegou Kwara. para o Brasil brilhar cada vez mais Chegou Kwara. para o Brasil brilhar cada vez mais Chegou Kwara, uma nova geração em energia. Uma empresa de eficiência energética que presta serviços especializados de manutenção em plantas de geração

Leia mais

O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis. 05 de maio

O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis. 05 de maio O Apoio do BNDES ao Setor de Energias Renováveis 05 de maio Agenda: A Área de Infraestrutura do BNDES Modalidades de Financiamento Linhas de financiamento a Projetos de Energia Elétrica Apoio ao setor

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS

LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS Fórum de Debates da agpch LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS RAFAEL VOLQUIND Diretor Técnico 01 de Outubro de 2015 Porto Alegre RS Brasil IMPACTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS

Leia mais

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Estado de São Paulo Fonte: SSE SP Potencial de redução: 7,9% energia elétrica Potencial de redução: 6,6% petróleo & gás Estado de São Paulo

Leia mais

São Paulo, 18 de março de 2013.

São Paulo, 18 de março de 2013. São Paulo, 18 de março de 2013. À Comissão de Valores Mobiliários - CVM Superintendência de Relações com Empresas Gerência de Acompanhamento de Empresas 2 At. Sr. Fernando Soares Vieira Sr. Daniel Alves

Leia mais

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem Bertold Brecht Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 3 Usinas Hidrelétricas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO O Programa de Prospecção e Resgate Arqueológico da CSP visa atender aos requisitos legais de licenciamento ambiental, identificar e preservar o patrimônio

Leia mais

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO CÂMARA DOS DEPUTADOS Daniela Arantes Alves Lima Eduardo Carvalho Departamento de Economia Solidária Brasília,

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Hidrelétricas em plena operação

Hidrelétricas em plena operação Setembro 2013 Ano XIX º122 Um jornal para novos tempos Hidrelétricas em plena operação Empresa se consolida como geradora Págs. 6 e 7 Avicultura orgânica Livro técnico Reflorestamento parceria Associados

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração SCG Vantagens das PCHs Serviços e Equipamentos 100%

Leia mais

Papel da Energia Alternativa na Política Energética do Brasil

Papel da Energia Alternativa na Política Energética do Brasil Seminário Internacional Fontes Alternativas de Energia e Eficiência Energética Papel da Energia Alternativa na Política Energética do Brasil Por Laura Porto Brasília, Junho de 2002 BRASIL CAPACIDADE INSTALADA

Leia mais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais

Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais 1 Objetivos Apresentar alternativas para conciliar geração de energia e os interesses das comunidades locais Debater o remanejamento das populações de empreendimentos de energia Propor caminhos para o

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2012

PROJETO DE LEI Nº /2012 PROJETO DE LEI Nº /2012 (Dos Senhores Deputados Heuler Cruvinel e Onofre Santo Agostini) Institui a obrigatoriedade de instalação de pontos de recarga para veículos elétricos em vias públicas e em ambientes

Leia mais

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução O Projeto Granja São Roque de redução

Leia mais