Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU:"

Transcrição

1 Universidade de Brasília UnB Faculdade de Direito Núcleo de Direito Setorial e Regulatório Atuação Regulatória da ANATEL e o papel da AGU: principais questões jurídicas e seus encaminhamentos PAULO FIRMEZA SOARES

2 Regulamentos Ele (regulamento) não pode inovar na ordem jurídica, criando direito, obrigações... Di Pietro...ao Administrador Público só é dado fazer aquilo que a lei autorize, de forma prévia e expressa Henrique Savonitti Miranda

3 Regulamentos CASO CHEVRON (1984) Deferência administrativa FCC Reclassificação da banda larga Tipos abertos e conceitos indeterminados Poderes implícitos Lacunas

4 Atuação da ANATEL e AGU ANATEL: poderes de polícia, cautelar e normativo AGU: Assessoria e consultoria jurídicas Representação judicial e extrajudicial

5 Regulamento trâmite interno 2 1 AT 3 PFE CD 4 CONSULTA PÚBLICA

6 CIDE-FUST sobre radiodifusão TELECOMUNICAÇÃO Lei nº 9.472/97 (LGT) Art. 60. Serviço de telecomunicações é o conjunto de atividades que possibilita a oferta de telecomunicação. 1 Telecomunicação é a transmissão, emissão ou recepção, por fio, radioeletricidade, meios ópticos ou qualquer outro processo eletromagnético, de símbolos, caracteres, sinais, escritos, imagens, sons ou informações de qualquer natureza. RADIODIFUSÃO Lei nº 4.117/62 (CBT) Art. 6º Quanto aos fins a que se destinam, as telecomunicações assim se classificam: (...) d) serviço de radiodifusão, destinado a ser recebido direta e livremente pelo público em geral, compreendendo radiodifusão sonora e televisão;

7 CIDE-FUST sobre radiodifusão Ação Judicial da ABERT para declarar que radiodifusão não é serviço de telecomunicações Lei nº 9.998/2000 (LGT) Art. 6 o Constituem receitas do Fundo: (...) IV contribuição de um por cento sobre a receita operacional bruta, decorrente de prestação de serviços de telecomunicações nos regimes público e privado...

8 CIDE-FUST sobre radiodifusão TELECOMUNICAÇÃO Lei nº 9.472/97 (LGT) Art. 60. Serviço de telecomunicações é o conjunto de atividades que possibilita a oferta de telecomunicação. 1 Telecomunicação é a transmissão, emissão ou recepção, por fio, radioeletricidade, meios ópticos ou qualquer outro processo eletromagnético, de símbolos, caracteres, sinais, escritos, imagens, sons ou informações de qualquer natureza. RADIODIFUSÃO Lei nº 4.117/62 (CBT) Art. 6º Quanto aos fins a que se destinam, as telecomunicações assim se classificam: (...) d) serviço de radiodifusão, destinado a ser recebido direta e livremente pelo público em geral, compreendendo radiodifusão sonora e televisão;

9 REGIME PÚBLICO Serviço Público; Instituição por Decreto Concessão; Tarifa; Universalização (PGMU); Continuidade; Reversibilidade de bens; União deve garantir; STFC; Telemar (Oi), BrT, Telesp, Embratel Interesse coletivo; REGIME PRIVADO Serviço Público*; Regra geral Autorização; Preço de público livre; Sem Universalização; Sem Continuidade; Irreversibilidade de bens; Sem garantia da União; STFC, SMP, SCM, SeAC...; Oi, TIM, VIVO, CLARO, NET, SKY, GVT, etc. Interesse coletivo ou restrito.

10

11 Serviço público x serviço privado Medidas regulatórias em geral PGMC, EILD, etc. Autorizadas regime privado Suspensão de liminar Lei nº 8.437/1992 Serviço privado Relação de liberdade empresa-cliente Regime de direito privado Mínima intervenção estatal Serviço público Relação tutelada pelo Estado Regime de direito público Serviço plenamente regulado Serviço essencial Lei nº 7.783/89

12 Redes de Telecomunicações: regime jurídico próprio LGT Art Para desenvolver a competição, as empresas prestadoras de serviços de telecomunicações de interesse coletivo deverão, nos casos e condições fixados pela Agência, disponibilizar suas redes a outras prestadoras de serviços de telecomunicações de interesse coletivo. Regulamento de EILD Regulamento de EILD Valores de referência Resolução de conflitos Aplicação a contratos em curso

13 Competência municipal urbanística Lei nº /2015 Telecomunicações x Município Unificação de regras Licenciamento automático Projeto Porto Maravilha (RJ) Monopólio municipal para redes Infraestrutura ativa e passiva Reserva de 25% do espaço para concorrentes

14 Regulamento Geral de Consumidores Extensão de oferta à base de clientes Reajuste na mesma data-base Vedação à cobrança antecipada Suspensão parcial do serviço

15 Bens reversíveis Desapropriação por Estado (MG e PA) Critérios técnicos Serviço tutelado pela União (Anatel) Bem reversível tutelado pela Anatel Ordem legal de desapropriação Conflito de competência (STJ): Justiça Federal Anuência prévia Essencialidade para o serviço Propriedade estratégica: SEDE Despatrimonialização Anulação do decreto expropriatório (MG) Desistência da ação (PA)

16 Regime de Liberdade tarifária Regime tarifário Resolução nº 576/2011 Art. 86 da LGT Ampla competição Longa Distância Internacional (LDI) Res. nº 573/ período de transição Aprovação: jan/2014 Regime vigiado: - possível suspensão - possível extinção Reajuste x Revisão Reajuste negativo para tarifas fixo-móvel (R = T + IST F.X Redutor) Judicialização: Aplicação imediata da Resolução a pedido de reajuste em curso Exploração de outros serviços de telecomunicações pela concessionária Anuência prévia societária Ganhos econômicos - Reajuste: compartilhamento por meio do Fator X - Revisão: repasse integral de ganhos não decorrentes de eficiência empresarial (tributários)

17 Poder Normativo Resoluções Procedimento Criação de direitos e deveres: - Licitação para uso de radiofrequência - Direito à portabilidade - SNOA - Prazo de validade dos créditos prépagos: judicialização múltipla Ação do Ministério Público: Listas telefônicas (art. 212, 2º, LGT): 2º É obrigatório e gratuito o fornecimento, pela prestadora, de listas telefônicas aos assinantes dos serviços, diretamente ou por meio de terceiros, nos termos em que dispuser a Agência. Decisões judiciais para editar Regulamento: - Deficientes visuais; - Fornecimento de dados cadastrais;

18 Poder de Polícia Contratos consumeristas Fiscalização e medidas cautelares Suspensão da venda de chips - Judicialização - Anatel x PROCONs - Resolução nº 632/2014 (RGC) - Judicialização: Incidência aos contratos em curso - Alteração unilateral pela prestadora (bloqueio após consumo de dados) Cláusulas nulas (CDC): XI - autorizem o fornecedor a cancelar o contrato unilateralmente, sem que igual direito seja conferido ao consumidor; XII - obriguem o consumidor a ressarcir os custos de cobrança de sua obrigação, sem que igual direito lhe seja conferido contra o fornecedor;

19 Obrigado!

A REGULAÇÃO DO WIMAX. WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires

A REGULAÇÃO DO WIMAX. WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires A REGULAÇÃO DO WIMAX WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires 1 Abordagem O que é o WIMAX? A Regulação dos serviços de Telecom. Administração do espectro. A Licitação do Wimax e a Competição

Leia mais

A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial

A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial A expansão da Banda Larga no contexto da revisão do Modelo Setorial Março/2017 Do Marco Legal de Telecomunicações Conforme a Lei Geral de Telecomunicações (LGT), quanto ao Regime Jurídico de Prestação,

Leia mais

IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS IMPACTO DA REVERSIBILIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO ESPECIAL DA LGT BRASÍLIA, 20 DE OUTUBRO DE 2015 MODALIDADES DE SERVIÇOS PREVISTAS NA LGT Serviço Público Outorga: Concessão

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO Nº 1.522, DE 4 DE MARÇO DE 2013 O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei

Leia mais

A ANATEL E O WIMAX Redes comunitárias e redes competitivas

A ANATEL E O WIMAX Redes comunitárias e redes competitivas A ANATEL E O WIMAX Redes comunitárias e redes competitivas PORTO ALEGRE WIRELESS Eduardo Ramires 1 Abordagem As novas tecnologias de acesso sem fio à INTERNET. Regulação da Internet e redes municipais

Leia mais

WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS. Novo Marco Legal das Telecomunicações

WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS. Novo Marco Legal das Telecomunicações WORKSHOP FIESP LGT: 20 ANOS Novo Marco Legal das Telecomunicações Julho/2017 Fonte: Smart Insights Demanda e Investimentos Fonte: The Boston Consulting Group, com adaptações. No Ecossistema Digital Visão

Leia mais

31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017

31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017 31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLITICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL A política nacional de telecomunicações

Leia mais

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações

Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Qualidade dos Serviços de Telecomunicações Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 24 de setembro de 2013 Agenda Contextualização do Setor Qualidade Indicadores

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Revisão dos Contratos de Concessão: o que precisa mudar? Perspectivas sobre o futuro das concessões de STFC 39º Encontro Tele.Síntese Ministério das Comunicações Evolução dos serviços de telecomunicações

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS ALEXANDER CASTRO BRASÍLIA, 1º DE MARÇO DE 2016 Solução para novo modelo de telecomunicações precisa garantir a estabilidade

Leia mais

Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo

Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo Humberto Pontes Chefe da Assessoria Técnica - Anatel Junho/2019 Telecomunicações no Brasil Oportunidades, Avanços e Desafios para o Novo Governo Agenda 1 2 3 4 5 Anatel Panorama Setorial Desafios do Setor

Leia mais

Painel Telebrasil Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro

Painel Telebrasil Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro Painel Telebrasil 2017 Novo modelo: Migração para autorizações e Novas regras para o espectro Setembro/2017 Fonte: Smart Insights Demanda e Investimentos Fonte: The Boston Consulting Group, com adaptações.

Leia mais

51º Encontro Tele.Síntese. PLC 79/2016: Criação de Valor

51º Encontro Tele.Síntese. PLC 79/2016: Criação de Valor 51º Encontro Tele.Síntese PLC 79/2016: Criação de Valor Novembro/2017 Do Marco Legal de Telecomunicações (LGT nº 9.472/97) Regime Público: Regime Privado: 1) Obrigações de Universalização e de Continuidade;

Leia mais

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet

Cenário sobre Governança, Regulação e Internet XIX Congresso Internacional de Direito Constitucional Escola de Direito de Brasília do Instituto Brasiliense de Direito Público (EDB/IDP) Cenário sobre Governança, Regulação e Internet Outubro/2016 Aspectos

Leia mais

ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS COMUNICAÇOES. REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL

ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS COMUNICAÇOES. REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL [. ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS - COMUNICAÇOES REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DO DIREITO DAS COMUNICAÇÔES....13

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 688ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 688ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 688ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR DATA: 14 de março de 2013 HORÁRIO: 15:00h LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR - SAUS - QUADRA 06 - BLOCO H -

Leia mais

Marco Regulatório? Reflexões Sobre a Legislação de Radiodifusão. Édio Azevedo. São Paulo, 8 de novembro de 2010.

Marco Regulatório? Reflexões Sobre a Legislação de Radiodifusão. Édio Azevedo. São Paulo, 8 de novembro de 2010. Marco Regulatório? Reflexões Sobre a Legislação de Radiodifusão Édio Azevedo São Paulo, 8 de novembro de 2010. 1962 Legislação de Radiodifusão 1962 Lei 4.117 (Código Brasileiro de Telecomunicações) 1963

Leia mais

44º Tele.Síntese Brasília 22 de Março Revisão do modelo de prestação de serviços de telecomunicações no Brasil

44º Tele.Síntese Brasília 22 de Março Revisão do modelo de prestação de serviços de telecomunicações no Brasil 44º Tele.Síntese Brasília 22 de Março Revisão do modelo de prestação de serviços de telecomunicações no Brasil Razón Telefonica social do Brasil SA 00.00.2015 22.03.2016 Declínio da relevância do serviço

Leia mais

Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira. Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações

Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira. Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações Seminário FGV EPGE Modernização da Infraestrutura Brasileira Novo modelo regulatório para o setor de Telecomunicações Outubro/2017 Causalidade entre Banda Larga e Crescimento Econômico Fonte: Smart Insights

Leia mais

55º Tele.Síntese Brasília

55º Tele.Síntese Brasília 55º Tele.Síntese Brasília Os impactos esperados do PLC 79/2016 10 de dezembro de 2018 Flávia Lefèvre Guimarães flavia@lladvogados.com.br www.flavialefevre.com.br As premissas que orientam o PLC 79 são

Leia mais

IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em Momento Regulatório

IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em Momento Regulatório IX Seminário TelComp 2016 Perspectivas para as Telecomunicações em 2017 Momento Regulatório Novembro/2016 Aspectos Constitucionais Constituição de 1988: Art. 21. Compete à União: (...) XI - explorar, diretamente

Leia mais

BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS. Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01)

BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS. Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01) BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01) Fevereiro de 2018 - Cenário dos Provedores Regionais no País

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013

Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013 Marco Regulatório Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática 08 de outubro de 2013 Panorama do Setor Em 1997, na corrida pelo usuário, a telefonia fixa era o destaque

Leia mais

Sessão IV: Aplicação Efetiva de Leis e Regulamentos em Telecomunicações. Obrigações contidas nas Autorizações e Concessões

Sessão IV: Aplicação Efetiva de Leis e Regulamentos em Telecomunicações. Obrigações contidas nas Autorizações e Concessões QUESTÕES ATUAIS SOBRE A APLICAÇÃO EFETIVA DA REGULAMENTAÇÃO, POLÍTICA E LEGISLAÇÃO NAS TELECOMUNICAÇÕES Sessão IV: Aplicação Efetiva de Leis e Regulamentos em Telecomunicações Obrigações contidas nas Autorizações

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSELHO DIRETOR Versão publicada no DOU em 09/04/2012. RESOLUÇÃO Nº 586, DE 5 DE ABRIL DE 2012. Aprova o Regulamento do Acesso Individual Classe Especial - AICE, do

Leia mais

I Forum Lusófono de Comunicações. Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas

I Forum Lusófono de Comunicações. Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas I Forum Lusófono de Comunicações Painel III A Regulação do Mercado de Telecomunicações Lusófonas Experiências Brasileiras de Sucesso na Regulação Nelson Mitsuo Takayanagi ANATEL 30 de abril de 2010 Experiências

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano PLANO ALTERNATIVO LOCAL A. Empresa: Telemar Norte Leste S/A PLANO Nº 160 B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço Nº 160 C. Identificação para a Anatel: Plano Alternativo de Serviço Nº 160 D. Modalidade

Leia mais

31 ENCONTRO PROVEDORES REGIONAIS SALVADOR (BA) ABRIL/2017

31 ENCONTRO PROVEDORES REGIONAIS SALVADOR (BA) ABRIL/2017 31 ENCONTRO PROVEDORES REGIONAIS SALVADOR (BA) ABRIL/2017 O Papel do Provedor Regional Frente ao Novo Marco Legal do Setor O que diz o PLC 79/2016? Concessionárias do STFC poderão adaptar a concessão para

Leia mais

Anatel. As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais. IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS

Anatel. As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais. IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS Anatel As Ações Públicas para Incentivo a Programas de Cidade Digitais IV Seminário de Telecomunicações Inovar para Crescer - FIERGS Porto Alegre, 20 de agosto de 2009. Eng. João Jacob Bettoni Gerente

Leia mais

PLANO ESTRUTURAL DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES PERT 2018

PLANO ESTRUTURAL DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES PERT 2018 PLANO ESTRUTURAL DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES PERT 2018 PAINEL TELEBRASIL 2018 Sessão Temática 13 Novas Tecnologias: Uma Esperança Ameaçada Brasília, 22 de maio de 2018. Anatel Conselheiro Aníbal Diniz

Leia mais

Desafios da Tributação das Telecomunicações

Desafios da Tributação das Telecomunicações Desafios da Tributação das Telecomunicações Serviços de Comunicação. O Campo Impositivo e suas Balizas Gilberto fraga gfraga@fblaw.com.br Serviços de Comunicação. O Campo Impositivo e suas Balizas 1 Emenda

Leia mais

Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais

Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais Representatividade dos provedores regionais Grandes Médios Pequenos > 900 mil clientes de 20 mil a 900 mil clientes < 20 mil clientes

Leia mais

Políticas de incentivo a provedores regionais

Políticas de incentivo a provedores regionais 14º Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo a provedores regionais Montes Claros, julho de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE, PNAD Acessos fixos e móveis

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 149 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 149 Franquia 350 minutos Internet sem Limites + Franquia VC1

Leia mais

Agosto/2018. Desafios de Infraestrutura de telecomunicações no Brasil: Aspectos Regulatórios

Agosto/2018. Desafios de Infraestrutura de telecomunicações no Brasil: Aspectos Regulatórios Agosto/2018 Desafios de Infraestrutura de telecomunicações no Brasil: Aspectos Regulatórios Crescimento Exponencial de Serviços e Tráfego de dados Demanda exponencial de Tráfego Necessidade de mais capacidade

Leia mais

A Perspectiva da Competição no Mercado de Telefonia Fixa A Visão da GVT

A Perspectiva da Competição no Mercado de Telefonia Fixa A Visão da GVT A Evolução na Dinâmica dos Negócios das Telecomunições Brasileiras A Perspectiva da Competição no Mercado de Telefonia Fixa A Visão da GVT Amos Genish CEO Painel Telebrasil Costa do Sauípe, 26 de junho

Leia mais

NOVA POLÍTICA PÚBLICA DE TELECOMUNICAÇÕES. Secretaria de Telecomunicações

NOVA POLÍTICA PÚBLICA DE TELECOMUNICAÇÕES. Secretaria de Telecomunicações NOVA POLÍTICA PÚBLICA DE TELECOMUNICAÇÕES Secretaria de Telecomunicações PANORAMA STFC Declínio no interesse Fim das concessões Bens reversíveis Convergência tecnológica SMP e SCM: interesse e expansão

Leia mais

- ORLE - SOR - ANATEL

- ORLE - SOR - ANATEL S e r v i ç o d e C o m u n i c a ç ã o M u l t i m í d i a - S C M Carlos Evangelista Gerência de Outorga e Licenciamento de Estações - ORLE Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação - SOR Agência

Leia mais

PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL NOVO HAMBURGO (RS) DEZEMBRO/2016

PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL NOVO HAMBURGO (RS) DEZEMBRO/2016 PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL NOVO HAMBURGO (RS) DEZEMBRO/2016 O papel do Provedor Regional no novo modelo das telecomunicações Os provedores foram colocados no centro da Política Pública de

Leia mais

Instituto da Brasilidade

Instituto da Brasilidade Instituto da Brasilidade Seminários da Brasilidade: Infraestrutura de Comunicação e Mídia Resultados da Privatização das Telecomunicações e Perspectivas 1 Marcio Patusco Lana Lobo Clube de Engenharia Maio

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 146 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 146 Franquia 350 minutos + Franquia VC1 C. Identificação para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 Agência Nacional de Telecomunicações RESOLUÇÃO Nº 388, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 Aprova a Norma Sobre Condições de Prestação de Serviços de Telefonia para Chamadas Destinadas a "Assinante 0300". O PRESIDENTE

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano PLANO ALTERNATIVO LOCAL A. Empresa: S/A (Região II exceto os Setores 20, 22 e 25 do PGO) PLANO Nº 139 B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço Nº 139 C. Identificação para a Anatel: Plano Alternativo

Leia mais

Resolução Administrativa de Conflitos no Setor de Telecomunicações

Resolução Administrativa de Conflitos no Setor de Telecomunicações Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Competição Gerência de Monitoramento das Relações entre Prestadoras Resolução Administrativa de Conflitos no Setor de Telecomunicações Letícia Barbosa

Leia mais

PLS 181/2014. Audiência Pública Senado Federal. Brasília, 02 de dezembro de 2014 Eduardo Levy

PLS 181/2014. Audiência Pública Senado Federal. Brasília, 02 de dezembro de 2014 Eduardo Levy PLS 181/2014 Audiência Pública Senado Federal Brasília, 02 de dezembro de 2014 Eduardo Levy Histórico das teles atesta a garantia da inviolabilidade da intimidade, da vida privada e do sigilo das comunicações

Leia mais

BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS

BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS A PAUTA REGULATÓRIA E AS DEMANDAS DAS PEQUENAS PRESTADORAS Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Planejamento e Regulamentação (SPR) Outubro de 2017

Leia mais

SUMÁRIO. Nora dos AUltlrC' 2. E TRlITI IR-\ RE(,U I. He)I{1 \ : ELfME0!TOS RFC\fI.J\TÓRIO~ 47. Prefá ' io Gn.ll..."...,...

SUMÁRIO. Nora dos AUltlrC' 2. E TRlITI IR-\ RE(,U I. He)I{1 \ : ELfME0!TOS RFC\fI.J\TÓRIO~ 47. Prefá ' io Gn.ll......,... SUMÁRIO Abrevia(Unl ~............,..........,.............. 9 Prefá ' io Gn.ll..................."......,.... Nora dos AUltlrC' 1.1. A descentralização dos serviços de telecomunicações no Brasil.......

Leia mais

Edital de Licitação das Faixas de 450 MHz e de 2,5 GHz Proposta. Brasília/DF Janeiro/2012

Edital de Licitação das Faixas de 450 MHz e de 2,5 GHz Proposta. Brasília/DF Janeiro/2012 Edital de Licitação das Faixas de 450 MHz e de 2,5 GHz Proposta Brasília/DF Janeiro/2012 Aspectos gerais Implementação do Decreto 7.512, de 30 de junho de 2011 Art. 3º A ANATEL deverá, para fins de ampliação

Leia mais

51º Encontro Tele Síntese

51º Encontro Tele Síntese 51º Encontro Tele Síntese Critérios para a precificação dos ônus das concessões de telefonia fixa. O que considerar. 21 de novembro de 2017 Setor precisa de modernização regulatória Modelo antigo O modelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA IFPB Campus João Pessoa Departamento de Ensino Superior

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA IFPB Campus João Pessoa Departamento de Ensino Superior PLANO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO CURSO: CST EM SISTEMAS DE TELECOMUNICACÕES DISCIPLINA: LEGISLAÇÃO EM TELECOMUNICAÇÕES CÓDIGO DA DISCIPLINA: TEL041 PRÉ-REQUISITO(S): SISTEMAS DE COMUNICAÇÕES UNIDADE CURRICULAR:

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL O Programa Nacional de Banda Larga PNBL INSTITUÍDO EM 2010 DECRETO Nº 7.175 DE 12 DE MAIO

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 142 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 142 Franquia 1000 Minutos C. Identificação para a Anatel:

Leia mais

39º Encontro Telesíntese Brasília, 02 de setembro de 2014 REVISÃO DOS CONTRATO DE CONCESSÃO. Ayrton Capella Diretor de Assuntos Regulatórios

39º Encontro Telesíntese Brasília, 02 de setembro de 2014 REVISÃO DOS CONTRATO DE CONCESSÃO. Ayrton Capella Diretor de Assuntos Regulatórios 39º Encontro Telesíntese Brasília, 02 de setembro de 2014 REVISÃO DOS CONTRATO DE CONCESSÃO Ayrton Capella Diretor de Assuntos Regulatórios REVISÃO DOS CONTRATO DE CONCESSÃO 1 TEMAS A SEREM ABORDADOS SIMPLIFICAÇÂO

Leia mais

Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007

Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007 Trabalho: TE12 Atividade: Fazer um resumo do artigo abaixo e responder corretamente as 3 perguntas Data de Entrega: 28/03/2007 Autorização STFC: Teste seu entendimento 1) Você precisa de uma autorização

Leia mais

Plano Geral de Metas de Qualidade -PGMQ STFC. Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília - Outubro 2009

Plano Geral de Metas de Qualidade -PGMQ STFC. Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília - Outubro 2009 Plano Geral de Metas de Qualidade -PGMQ STFC Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília - Outubro 2009 Diretrizes Gerais para a Abertura do Mercado de Telecomunicações (abril de 1997) O novo modelo

Leia mais

Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias por Usuário e Investimento dos principais Grupos de Telecomunicações

Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias por Usuário e Investimento dos principais Grupos de Telecomunicações H u m b e r t o B r u n o P o n t e s S i l v a G e r ê n c i a d e A c o m p a n h a m e n t o E c o n ô m i c o d a P r e s t a ç ã o - C P A E Evolução das Receitas Operacionais Líquidas, Receitas Médias

Leia mais

Regulamento Oferta Commtel

Regulamento Oferta Commtel Oferta Commtel REGULAMENTO OFERTA FIBRA, prestadora para exploração de Serviço de Comunicação Multimídia SCM/ANATEL, com sede em São Sebastião no Território do Distrito Federal, situado à 91, Rua 47, Centro

Leia mais

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES Introdução 1 Abrint 2 4 3 Onde atuamos Qual taxa de crescimento Financiamento 5 PGMC ABRINT QUEM SOMOS Entidade sem fins lucrativos

Leia mais

Os Novos Contratos de Concessão do STFC em 2006

Os Novos Contratos de Concessão do STFC em 2006 Os Novos Contratos de Concessão do STFC em 2006 Este tutorial apresenta os novos contratos de concessão em vigor para as concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado a apartir de 1º de janeiro de

Leia mais

Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço. João Batista de Rezende Anatel

Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço. João Batista de Rezende Anatel Telefonia Móvel: Preço, Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de e das condições de prestação do serviço João Batista de Rezende Anatel Brasília/DF Abril/2014 Crescimento de 3.680% em 16 anos.

Leia mais

O Modelo Institucional das Telecomunicações Brasileiras é agora

O Modelo Institucional das Telecomunicações Brasileiras é agora O Modelo Institucional das Telecomunicações Brasileiras 2025 é agora Professor Murilo César Ramos Centro de Políticas, Direito, Economia e Tecnologias de Comunicações (CCOM) Universidade de Brasília (UnB)

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Acessos dez/2010 a mar/2014 Internet móvel (3G+4G) 454% Cidades com cobertura 3G de 824 para 3.253 295% 2 Crescimento da banda larga móvel por região Período: dez/2010 a mar/2014

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 011 A. Empresa: OI (TELEMAR NORTE LESTE S.A.), autorizatária do Serviço Telefônico Fixo Comutado na Modalidade Local, na Região III e no Setor 3 da Região 1 do Plano Geral

Leia mais

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS AGENDA REGULATÓRIA DE 2007

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS AGENDA REGULATÓRIA DE 2007 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS AGENDA REGULATÓRIA DE 2007 José Leite Pereira Filho Conselheiro 2 de Junho de 2007 Conteúdo OBJETIVOS ESTRATÉGICOS 1. UNIVERSALIZAÇÃO 2. COMPETIÇÃO 3. QUALIDADE 4. EXCELÊNCIA REGULATÓRIA

Leia mais

Regulamento Oferta 0800

Regulamento Oferta 0800 Regulamento TELEMAR NORTE LESTE S.A., sociedade anônima, concessionária do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC), com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Rua do Lavradio, 71

Leia mais

II SEMINÁRIO INFRAÇÕES E SANÇÕES NOS SERVIÇOS PÚBLICOS REGULADOS. Conselheira Emília Maria Silva Ribeiro Curi Brasília, 05/10/2010

II SEMINÁRIO INFRAÇÕES E SANÇÕES NOS SERVIÇOS PÚBLICOS REGULADOS. Conselheira Emília Maria Silva Ribeiro Curi Brasília, 05/10/2010 II SEMINÁRIO INFRAÇÕES E SANÇÕES NOS SERVIÇOS PÚBLICOS REGULADOS Conselheira Emília Maria Silva Ribeiro Curi Brasília, 05/10/2010 Painel 2: Dosimetria da Sanção e Reformatio in Pejus Dosimetria da Sanção

Leia mais

CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL. SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016

CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL. SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016 CENÁRIO NO PROVIMENTO DE INTERNET NO BRASIL SÃO PAULO IX Fórum 10 DEZEMBRO/2016 SCM Banda larga no Brasil Mapa de faixa de velocidade* * Taxa de Transmissão Fonte: http://especiais.g1.globo.com/tecnologia/banda-larga-brasil/2015/

Leia mais

Painel: Modelagens de Atendimento

Painel: Modelagens de Atendimento Painel: Modelagens de Atendimento Átila Augusto Souto Departamento de Serviços de Universalização de Telecomunicações Secretaria de Telecomunicações 20-10-2010 Consulta Pública do (2008): - 300 contribuições

Leia mais

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES A QUALIDADE DOS SERVIÇOS SOB OUTROS OLHARES 46º Tele.Síntese Brasília ANIBAL DINIZ Conselheiro da Anatel e Presidente do CDUST 06/12/2016 Dimensão do setor 2 Mais celulares do que gente: 252 milhões de

Leia mais

JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro-Diretor. Brasília, 15 de fevereiro de 2012 Regulamento sobre a Prestação do STFC fora da ATB

JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro-Diretor. Brasília, 15 de fevereiro de 2012 Regulamento sobre a Prestação do STFC fora da ATB JARAS JOSÉ VALNT Conselheiro-Diretor rasília, 15 de fevereiro de 2012 Agenda 1. Introdução 2. Princípios 3. Conceitos da Regulamentação 4. 5. strutura do Regulamento Introdução scopo do Regulamento: Criação

Leia mais

OS PRÓXIMOS 20 ANOS 54º

OS PRÓXIMOS 20 ANOS 54º OS PRÓXIMOS 20 ANOS 54º Encontro Tele.Síntese 11 de Setembro de 2018 Juarez Quadros do Nascimento Presidente da Anatel Os arranjos institucionais atuais são compatíveis para estimular o desenvolvimento

Leia mais

Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS

Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS Portabilidade Numérica CONCEITOS BASICOS Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília Outubro 2009 1 Chaves do sucesso!!!! Participação em reuniões Forums com Procon s e outros Órgãos de defesa do

Leia mais

44º. Encontro Telesíntese O NOVO MARCO REGULATÓRIO

44º. Encontro Telesíntese O NOVO MARCO REGULATÓRIO flavia@lladvogados.com.br http://www.wirelessbrasil.org/flavia_lefevre/blog_01.html 44º. Encontro Telesíntese O NOVO MARCO REGULATÓRIO 22 de março de 2016 Flávia Lefèvre Guimarães Representante do 3º Setor

Leia mais

JOÃO BATISTA DE REZENDE Presidente do Conselho

JOÃO BATISTA DE REZENDE Presidente do Conselho AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO N o 582, DE 26 DE MARÇO DE 2012 Aprova o Modelo de Termo de Autorização do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - PAS 096 Local PLANO ALTERNATIVO N LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - PAS 096 Local PLANO ALTERNATIVO N LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - PAS 096 Local PLANO ALTERNATIVO N 096 - LC EMPRESA Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. NOME DO PLANO Plano Pré Pago - PAS 096 Local MODALIDADE DO STFC Serviço

Leia mais

VALENTE FAZ BALANÇO DE 2003 E ENUMERA DESAFIOS DA ANATEL

VALENTE FAZ BALANÇO DE 2003 E ENUMERA DESAFIOS DA ANATEL Brasília, 26 de fevereiro de 200. Agência Nacional de Telecomunicações - APC VALENTE FAZ BALANÇO DE 2003 E ENUMERA DESAFIOS DA O vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações Anatel, conselheiro

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Cuiabá, fevereiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DO DESENVOLVIMENTO NACIONAL

COMISSÃO ESPECIAL DO DESENVOLVIMENTO NACIONAL COMISSÃO ESPECIAL DO DESENVOLVIMENTO NACIONAL TEXTO FINAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 79, DE 2016 (nº 3.453, de 2015, na Casa de origem) Altera as Leis nºs 9.472, de 16 de julho de 1997, para permitir

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 78, DE 18 DEZEMBRO DE 1998

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 78, DE 18 DEZEMBRO DE 1998 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO Nº 78, DE 18 DEZEMBRO DE 1998 Aprova o Regulamento sobre Diretrizes para Destinação de Faixas de Freqüências para Sistemas de Acesso Fixo sem Fio, para Prestação

Leia mais

Faixa de utilização, por minuto 100 a a a acima de CRITÉRIOS DE TARIFAÇÃO DOS MINUTOS

Faixa de utilização, por minuto 100 a a a acima de CRITÉRIOS DE TARIFAÇÃO DOS MINUTOS Adesão Mensalidade ANEXO I PLANO ALTERNATIVO DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL MEUS PAÍSES Isento isento Utilização Valores Autorizados Valores praticados GRUPO DE TARIFAÇÃO GRUPO DE PAÍSES Qualquer dia

Leia mais

Prestadoras de Serviços de Telecomunicações

Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Prestadoras de Serviços de Telecomunicações 100 Maiores Litigantes Conselho Nacional de Justiça São Paulo, 03 de maio de 2011 Eduardo Levy 83 empresas representadas 17 empresas associadas Serviços de telefonia

Leia mais

Ministério das Comunicações. Definições de espectro para o futuro dos serviços digitais

Ministério das Comunicações. Definições de espectro para o futuro dos serviços digitais 56 o Painel Telebrasil O papel das telecomunicações no desenvolvimento do País Definições de espectro para o futuro dos serviços digitais Miriam Wimmer Ministério das Comunicações Brasília, 29 de agosto

Leia mais

Atendimento Rural. 24º encontro Tele Síntese São Paulo

Atendimento Rural. 24º encontro Tele Síntese São Paulo Atendimento Rural 24º encontro Tele Síntese São Paulo 20.10. 2010 UNIVERSALIZAÇÃO DA TELEFONIA FIXA LOCALIDADES ATENDIDAS (Mil.) 3ª. maior 2ª. maior Oi 20,4 1,2 33 19,2 36,9 1,5 2,4 89% 1998 2010 Aldeia

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA EDUARDO LEVY AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS

MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA EDUARDO LEVY AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS MARCO REGULATÓRIO DA TELEFONIA AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO Brasília, 10 de dezembro de 2013 EDUARDO

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DA ANATEL. Relator Cons. Marcelo Bechara

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DA ANATEL. Relator Cons. Marcelo Bechara PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DA ANATEL Relator Cons. Marcelo Bechara convergência Criação da ANATEL HOJE *Dados 2003 Concessão STFC 17 milhões SMC 4,5 milhões TV por Assinatura (TV a cabo,

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159

PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159 PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 159 A. Empresa: Telemar Norte Leste S/A B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço Nº 159 C. Identificação para a Anatel: Plano Alternativo de Serviço Nº 159 D. Modalidade

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 691ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 691ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL PAUTA DA 691ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR DATA: 4 de abril de 2013 HORÁRIO: 15:00h LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR - SAUS - QUADRA 06 - BLOCO H -

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL ( ): CRÍTICAS E IMPASSES POLÍTICAS PÚBLICAS DE BANDA LARGA NO BRASIL (2014-2017): CRÍTICAS E IMPASSES Rafael A. F. Zanatta, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor Senado Federal, 24/05/17 O Idec Organização civil criada

Leia mais

PAINEL TELEBRASIL 2018 O FUTURO É AGORA. O BRASIL DIGITAL COMEÇA AQUI

PAINEL TELEBRASIL 2018 O FUTURO É AGORA. O BRASIL DIGITAL COMEÇA AQUI PAINEL TELEBRASIL 2018 O FUTURO É AGORA. O BRASIL DIGITAL COMEÇA AQUI AGENDA REGULATÓRIA SETORIAL: PRIORIDADES REAIS BRASÍLIA MAIO DE 2018 0 Datas propostas inicialmente É importante o fato da Anatel fornecer

Leia mais

SCM vs. SVA: 1. Conceitos 2. Como separar os serviços? 3. Como realizar o melhor planejamento tributário? Dr. Alan Silva Faria

SCM vs. SVA: 1. Conceitos 2. Como separar os serviços? 3. Como realizar o melhor planejamento tributário? Dr. Alan Silva Faria SCM vs. SVA: 1. Conceitos 2. Como separar os serviços? 3. Como realizar o melhor planejamento tributário? Dr. Alan Silva Faria CONSIDERAÇÕES INICIAIS: REBATENDO OS MITOS - O serviço de conexão a internet

Leia mais

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília,

Leia mais

PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL

PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL PROVEDORES REGIONAIS MOMENTO EDITORIAL Manaus Janeiro de 2017 NOSSA MISSÃO Representar e defender os interesses das pequenas e médias empresas provedoras de serviços de Internet e telecomunicações autorizadas

Leia mais

Desafios da Tributação das Telecomunicações

Desafios da Tributação das Telecomunicações Desafios da Tributação das Telecomunicações Tributação Regulatória das Telecomunicações TFI, TFF, Fust, Funttel e Condecine-Meios Antonio Reinaldo Rabelo Filho arabeloadv@outlook.com INTRODUÇÃO O setor

Leia mais

Infraestrutura Passiva: A Base do Iceberg

Infraestrutura Passiva: A Base do Iceberg Infraestrutura Passiva: A Base do Iceberg Painel 1: Desafios no Escopo Federal Compartilhamento de Infraestrutura Bruno de Carvalho Ramos Superintendente de Serviços Privados São Paulo/SP 19 de junho de

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Acerca da estrutura organizacional da ANATEL, julgue os itens a seguir.

PROVA OBJETIVA. Acerca da estrutura organizacional da ANATEL, julgue os itens a seguir. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 80 se refira, marque na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o

Leia mais

Descrição do PAS Nº 124 Vip Especial

Descrição do PAS Nº 124 Vip Especial 1 EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. 2 NOME DO PLANO Plano PAS - 124 LD - 3 MODALIDADE DO STFC Longa Distância Nacional 4 MODALIDADE DO STFC Serviço de Longa Distância Nacional 5 DESCRIÇÃO

Leia mais

PGMC e outras medidas pró-competição

PGMC e outras medidas pró-competição Superintendência de Competição PGMC e outras medidas pró-competição Serra, 04/09/2018 Gestão das relações de atacado PGMC RHORPA SNOA REMUNERAÇÃO ITX RGI CONVERGÊNCIA O NOVO PGMC Plano Geral de Metas de

Leia mais