Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório"

Transcrição

1 Caso Clínico Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório Fabiano Carlos Marson*, Luis Guilherme Sensi**, Rodrigo Reis*** Resumo O objetivo deste trabalho foi avaliar o tempo de decomposição e o ph dos agentes clareadores utilizados na clareação no consultório, em relação ao tempo de aplicação. Foram selecionados 4 agentes clareadores e divididos em 4 grupos (n = 5): G1 - Opalescence Xtra Boost (Ultradent); G2 - Whiteness HP Maxx (FGM); G3 - Lase Peroxide Sensy (DMC) e G4 - White Gold Office (Dentsply). A manipulação dos agentes clareadores seguiu as orientações do fabricante. Para avaliação da dosagem de peróxido de hidrogênio em relação ao tempo, foi utilizado o método de titulação do peróxido de hidrogê- nio com permanganato de potássio preconizado pelo manual de farmacopéia americana (USP) e avaliação do ph do agente clareador através do papel indicador universal de Merck. No teste estatístico de ANOVA, foi observado a hipótese de igualdade entre os grupos, avaliando o fator decomposição em relação ao tempo. No tratamento clareador de dentes vitais através da técnica no consultório com peróxido de hidrogênio, não há necessidade de trocas do agente clareador durante a sessão clínica, quando o agente clareador utilizado mantêm o ph neutro. Palavras-chave: Clareação dentária. Peróxido de carbamida. Peróxido de hidrogênio. * Professor doutor de Dentística e Clínica Integrada da Faculdade Uningá. Coordenador do curso de especialização em Dentística da Faculdade Uningá/Maringá e Uningá/Cuiabá. ** Professor doutor de Dentística, Universidade de Baltimore, Maryland, EUA. *** Mestre em Odontologia Restauradora e Biomateriais pela Universidade de Michigan. Doutor em Odontologia pela UFRJ. Professor coordenador de Dentística e Materiais Dentários da FO-UNIGRANRIO. R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

2 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório INTRODUÇÃO Atualmente, há uma grande procura dos pacientes por tratamentos estéticos. Um sorriso com dentes brancos e alinhados é tão cultuado pela mídia que passou a ser o desejo de grande parte da população. Um dos tratamentos mais solicitados é a clareação dentária, que tem a finalidade de melhorar a aparência dos dentes. Este procedimento pode ser realizado em dentes vitais, de duas formas: técnica em casa (supervisionada pelo dentista, que necessita da colaboração do paciente), ou técnica no consultório (realizada pelo profissional), erroneamente denominada técnica a laser 13,16. Na técnica de clareação dentária no consultório são utilizadas concentrações mais altas, variando de 30% a 38% de peróxido de hidrogênio, em algumas aplicações. No entanto, o profissional deve ficar atento durante o procedimento clareador, pois a alta concentração pode induzir efeitos colaterais, como sensibilidade dentária, irritação gengival e ulceração nos tecidos moles bucais. Todos os tecidos moles do paciente (gengivas, bochechas, língua e lábios) devem ser isolados do contato com o produto clareador. O profissional e sua equipe também devem se precaver, utilizando luvas, aventais ou jalecos de manga comprida e óculos de proteção. A grande vantagem da técnica de clareação dentária no consultório é que os resultados são alcançados em poucas, porém longas consultas (de duas a quatro sessões) 9,13. Embora a clareação caseira seja a técnica mais utilizada, consagrada e estudada há quase 20 anos, alguns pacientes não optam por este tratamento, pois: - não querem utilizar o produto clareador todos os dias, durante o período de 2 a 3 semanas; - não se adaptam à técnica devido à utilização da moldeira plástica; - fator marketing dos meios de comunicação e do dentista em relação à clareação no consultório, sendo solicitada pelos pacientes 4,11. Vale ressaltar que, para a correta escolha da técnica de clareação, é necessária a avaliação completa do paciente, identificando o estado bucal através de radiografias, anamnese e exame clínico, visando diagnosticar a causa da alteração de cor. O diagnóstico irá nortear o dentista na definição de qual plano de tratamento será mais adequado 7,22. As empresas que fabricam os agentes clareadores recomendam que estes permaneçam, no máximo, por 15 min sobre a superfície dentária, podendo-se repetir esse processo por 3 vezes na mesma sessão clínica. Contudo, não há, na literatura científica, uma base consolidada deste protocolo. Devido ao surgimento de novas perguntas sobre a técnica de clareação dentária, torna-se importante o estudo da eficácia deste procedimento. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo avaliar in vitro a decomposição do agente clareador, em relação ao tempo, e verificar os resultados na clínica. MATERIAL E MÉTODOS Foram utilizados quatro agentes clareadores para verificação da decomposição do gel em relação ao tempo de utilização, compondo os 4 grupos estudados (Tab. 1). Utilizou-se o método da USP (United States Pharmacopeia), que as indústrias de produtos para saúde, cosméticos e farmacéuticos utilizam para aferir o teor e demais propriedades relevantes das matérias-primas, no caso específico, o peróxido contido nos agentes clareadores. Foram utilizados 30 corpos-de-prova para cada grupo avaliado, totalizando 120 corpos- 56 R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

3 Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Rodrigo Reis Tabela 1 - Características dos grupos amostrais estudados. nome comercial %* fabricante manipulação G1 Opalescence Xtra Boost 38% Ultradent G2 Whiteness HP Maxx 35% FGM G3 Lase Peroxide Sensy 35% DMC G4 White Gold Office 35% Dentsply * Concentração de peróxido de hidrogênio. duas seringas que se acoplam uma contém o peróxido e a outra o ativador mistura da fase 1(peróxido) com a fase 2 (espessante) na proporção de 3 gotas de peróxido para 1 gota de espessante mistura da fase 1 (peróxido) com a fase 2 (espessante) na proporção de 3 gotas de peróxido para 1 gota de espessante duas seringas que se acoplam uma contém o peróxido e a outra o ativador de-prova. Para obtenção de cada média e desvio-padrão foram utilizados 5 corpos-de-prova (n = 5), que estão dispostos no tabela 2. O método utilizado para verificação da concentracão do peróxido em relação ao tempo de aplicação foi a titulação de peróxido de hidrogênio com permanganato de potássio. Este método descreve a dosagem de peróxido de hidrogênio e aplica-se a amostras que contenham essa substância. O presente método baseia-se na reação de permanganometria, conforme a fórmula: 2KMnO 4 + 5H 2 O 2 + 4H 2 SO 4 = 2KHSO 4 + 2MnSO 4 + 5O 2 + 8H 2 O A mistura do agente clareador seguiu as normas de cada fabricante (Tab. 1). Após a mistura do agente clareador, foi pesada analiticamente uma quantidade de amostra, que continha aproximadamente 20g de peróxido de hidrogênio, em um béquer de 100ml. Na seqüência, foram adicionados 10ml de água destilada e transferida quantitativamente para um balão volumétrico de 250ml. Transferiu-se 5ml da solução amostral para um frasco de iodo de 250ml e adicionados 20ml de ácido sulfúrico 2N. Foi feita a titulação com a solução de permanganato de potássio 0,1N, até que a cor rosa-pálida persistisse por quinze segundos. Após, os dados obtidos foram aplicados na seguinte fórmula: V x fc x 1,701 x 100 C = m Onde: C = concentração (p/p) de peróxido de hidrogênio; V = volume de permanganato de potássio 0,1N utilizado na titulação, em mililitros; fc = fator de correção da solução de permanganato de potássio 0,1N; m = massa da amostra em miligramas. Para verificação do ph foi utilizado o papel indicador universal (Merck). Este papel vem cortado em tiras impregnadas com reagente em embalagem que apresenta a escala de cores, cada cor indica um ph diferente, que vai de 1 a 14 (método da USP - United States Pharmacopeia). O seguinte procedimento foi utilizado: misturou-se o agente clareador de acordo com as normas do fabricante de cada produto; em seguida, a mistura foi colocada em contato com o papel indicador; aguardou-se 1 minuto, para que houvesse tempo de reação entre o papel e a mistura; e foi comparada a coloração obtida na tira de papel (Merck) com o padrão da embalagem, obtendo-se o ph do produto. R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

4 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório Tabela 2 - Média ± desvio-padrão dos resultados da decomposição do gel clareador em relação ao tempo. 0 min 5 min 15 min 25 min 35 min 45 min Opalescence Xtra Boost 36,01 ± 6,33 35,91 ± 4,32 35,24 ± 3,99 34,24 ± 3,45 33,47 ± 4,32 33,16 ± 4,78 Whiteness HP Maxx 32,53 ± 2,45 31,08 ± 2,23 30,87 ± 2,01 30,51 ± 2,67 28,96 ± 2,29 29,36 ± 2,98 Lase Peroxide Sensy 35,97 ± 2,56 34,64 ± 1,78 35,01 ± 1,79 34,38 ± 1,89 32,89 ± 2,89 33,64 ± 2,12 White Gold Office 35,39 ± 1,67 34,85 ± 1,78 33,82 ± 2,02 32,56 ± 1,54 31,99 ± 1,99 30,57 ± 1, min 5 min 15 min 25 min 35 min 45 min G1 G2 G3 G4 Tabela 3 - Médias dos valores do ph do gel clareador em relação ao tempo inicial e final do tratamento clareador. 0 min (inicial) 45 min Opalescence Xtra Boost 9 9 Whiteness HP Maxx 7 5 Lase Peroxide Sensy 10 5 White Gold Office 7 7 Gráfico 1 - Resultados da decomposição do gel clareador em relação ao tempo. RESULTADOS As médias dos valores da decomposição do gel clareador em relação ao tempo estão sumarizadas na tabela 2 e no gráfico 1 e as médias dos valores do ph do gel clareador na tabela 3. A análise de variância (ANOVA) foi utilizada para verificar se existia diferença estatística entre os grupos analisados, aplicada a um nível de 5% de significância e, a partir deste, a hipótese de igualdade entre os grupos foi aceita (p > 0,0002). CASO CLÍNICO 1 Paciente do gênero feminino, com 22 anos de idade, insatisfeita com a coloração dos seus dentes, compareceu ao consultório solicitando de tratamento estético. Após exame clínico, radiográfico e anamnese da paciente, verificouse que os dentes eram naturalmente amarelados (Fig. 1, 2). Foi indicada a clareação dentária na técnica no consultório, utilizando peróxido de hidrogênio a 38% Opalescence Xtra Boost (Ultradent, EUA). A paciente foi esclarecida sobre os procedimentos a serem realizados, bem como a respeito dos possíveis efeitos colaterais do tratamento clareador (sensibilidade dentária passageira e irritação gengival). No início do 58 R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

5 Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Rodrigo Reis Figura 1 - Aspecto do sorriso, onde se observa os dentes naturalmente amarelados Figura 2 - Vista intrabucal frontal de uma jovem de 22 anos. Figura 4 - Durante a terceira sessão de aplicação do agente clareador, observa-se que não foi realizada a troca do agente clareador e, também, não foi utilizada fonte de luz auxiliar. Figura 3 - Após a aplicação da barreira para proteção da gengiva (GingiDam,Villevie),foi polimerizado cada dente por 10s. Em seguida foi aplicado o gel clareador Opalescente Xtra Boost (Ultradent) com concentração de peróxido de hidrogênio a 38%. tratamento clareador, é primordial a conferência da cor dos dentes, através da escala de cor, registrando-a no prontuário. Outra opção é tirar fotografias iniciais para compará-las ao final do tratamento ou, ainda, clarear inicialmente o arco superior e posteriormente o inferior. Para facilitar o procedimento de clareação, foram utilizados afastador labial (Jon, São Paulo), óculos de proteção, protetor intrabucal e sugador plástico acoplado à bomba vácuo de alta potência de sucção. Foi utilizado isolamento relativo da gengiva com o protetor gengival fotopolimerizável Gingi Dam (Dentalville, Joinville, Brasil) prevenindo o contato do gel clareador com o tecido gengival. Após, foi polimerizado cada dente por 10 segundos, através do LED SmartLite PS (Dentsply). É de fundamental importância a conferência da adaptação da barreira gengival, pois, se houver espaço, o gel clareador escoará e ficará em contato com a gengiva marginal, promovendo irritação gengiva e desconforto ao paciente. O agente clareador utilizado foi o Opalescence Xtra Boost (Ultradent, EUA), à base de peróxido R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

6 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório Figura 5 - Vista lateral após a terceira sessão do gel clareador. Figura 6 - Aspecto do sorriso 30 dias após o tratamento clareador. de hidrogênio a 38%, aplicado sobre a superfície vestibular dos dentes no arco superior, sem aplicação de qualquer fonte de luz (Fig. 3). O paciente foi submetido a 3 sessões de clareação, com intervalo de 1 semana entre elas (Fig. 4). Em cada sessão clínica, foi aplicado o gel de peróxido de hidrogênio a 38%, que permaneceu por 45 minutos. Não foi utilizado qualquer tipo de fonte auxiliar (luz halógena, LED, LED + laser infravermelho, laser ou arco de plasma) pois a clareação dentária depende do agente clareador e não da fonte auxiliar 3,8,9, ou seja, não existe necessidade da associação de fonte catalizadora. O próprio fabricante do gel clareador não recomenda o uso de fonte de luz. A camada de gel aplicada na vestibular dos dentes superiores foi de, aproximadamente, 1mm de espessura. Com o auxílio de um pincel, o gel foi movimentado, para liberar eventuais bolhas de oxigênio e melhorar o contato com os dentes. Após os 45 minutos de cada sessão clínica, o agente clareador e a barreira gengival Gingi Dam foram removidos. Nas figuras 5 e 6 pode-se ver o aspecto final da clareação dentária, após 30 dias do término do tratamento clareador. CASO CLÍNICO 2 O tratamento clareador foi realizado da mesma forma, alterando apenas o gel clareador. A jovem paciente possuía os dentes hereditariamente amarelados, considerada a melhor indicação para a clareação de dentes vitais (Fig. 7). Em pacientes mais idosos, a clareação dentária responde mais lentamente, devido à menor permeabilidade do dente, necessitando de mais sessões, ou dias de tratamento, para se obter um bom resultado. Para a clareação dos dentes vitais, foi utilizado o isolamento relativo da gengiva e a proteção do paciente da mesma maneira do caso clínico 1. O agente clareador utilizado foi o White Gold Office (Dentsply, Brasil) à base de peróxido de hidrogênio a 35%, aplicado sobre a superfície vestibular dos dentes a serem clareados, simultaneamente nos arcos superior e inferior. O gel clareador é composto de duas seringas, uma contendo o peróxido de hidrogênio e outra o ativador. A mistura do gel clareador seguiu as 60 R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

7 Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Rodrigo Reis Figura 7 - Dentes naturais vitais amarelados. Figura 8 - Aspecto após aplicação do gel clareador White Gold Office (Dentsply) sobre a face vestibular dos dentes, permanecendo por 45 minutos sem remoção do agente clareador. normas do fabricante, acoplando as duas bisnagas e misturando o peróxido com o ativador por 20 vezes. O mesmo foi aplicado, com a ponteira, sobre a superfície vestibular dos dentes a serem clareados (Fig. 8, 9). Nenhuma fonte de luz foi aplicada. A paciente foi submetida a três sessões de clareação com peróxido de hidrogênio a 35%, com uma aplicação do gel clareador em cada sessão clínica, com duração de 45 minutos em cada consulta, o intervalo entre as sessões foi Figura 9 - Observa-se os itens fundamentais para a clareação dentária no consultório: afastador labial, protetor lingual, óculos de proteção e sugador de alta potência. R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

8 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório Figura 10 - Remoção do agente clareador White Gold Office com sugador endodôntico, após aplicação. de 7 dias. Para que haja uma maior estabilidade da cor na técnica no consultório, é necessário que se realize de duas a três sessões clínicas, ou a associação das técnicas (caseira e consultório). A paciente foi monitorada, evitando-se o contato do gel com a gengiva, e consultada quanto ao desconforto ou sensibilidade. Com auxílio de um pincel, o gel foi movimentado, para liberar eventuais bolhas de oxigênio e melhorar o contato com os dentes. Para remoção do gel clareador, foi utilizada a cânula aspiradora, evitando o contato do gel com os tecidos marginais (Fig. 10). Ao final de cada sessão, foi aplicado flúor neu- 62 R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

9 Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Rodrigo Reis Figura 11 - Aspecto frontal do sorriso após o tratamento clareador. Figura 12 - Aspecto laterais do sorriso. tro incolor por 10 minutos, com o objetivo de evitar a sensibilidade dentária e a remineralização do esmalte. Não há necessidade de polimento dos dentes, a fim de evitar a desmineralização e o desgaste no elemento dentário. O aspecto final após as 3 sessões clínicas pode ser visto nas figuras 11 e 12. DISCUSSÃO No surgimento da técnica de clareação dentária no consultório, foi preconizada a associação de fontes auxiliares de energia (luz halógena, arco de plasma, LED, LED + laser infravermelho, e laser) com o objetivo de acelerar a reação de oxi-redução do gel clareador 25. Porém, R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

10 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório vários trabalhos realizados em ambiente laboratorial ou clínico comprovaram que o importante no resultado final da clareação é o agente clareador utilizado, o tempo de aplicação e o número de sessões clínicas, e não a fonte de luz 10,12,13-20,22,23. A utilização das fontes auxiliares de luz é apenas mais uma promessa milagrosa, (dentre tantos outros mitos já lançados no mercado odontológico). A indicação padrão do tempo de aplicação dos agentes clareadores, na técnica no consultório, é de, no máximo, 15 minutos, porém, não há na literatura uma base consolidada sobre este protocolo. Verifica-se, através dos resultados, que a decomposição do agente clareador em relação ao tempo é mínima, sem diferença estatística, ou seja, os agentes clareadores avaliados promovem clareação após 15 minutos 17,18. Na clareação dentária, quando empregada a técnica no consultório, é preconizado o uso de agente clareador em alta concentração (peróxido de hidrogênio de 35% a 38 %), o que pode promover alterações na morfologia dos tecidos e nas estruturas dentárias 5,24. Porém, os dados referentes às alterações morfológicas dos tecidos dentários são conflitantes, em função da grande variedade de metodologias utilizadas, bem como da diversidade dos agentes clareadores, tempo de aplicação, suas concentrações, ph do agente clareador e marcas comerciais utilizadas 1,24. Entretanto, os efeitos adversos verificados in vitro não são encontrados quando realizados in situ ou in vivo 11,12. A maior preocupação na indicação das técnicas de clareação é a possibilidade da desmineralização do esmalte dentário. Alguns géis clareadores possuem ph ácido, o que pode favorecer essa desmineralização. Os agentes clareadores avaliados neste estudo, inicialmente, possuíam ph próximo ao neutro ou básico, fator importante, pois as soluções clareadoras com ph ácido podem promover alterações na topografia e permeabilidade do esmalte e maior sensibilidade dentária 2,21. O ph neutro ou básico dos agentes clareadores pode minimizar as alterações na estrutura dentária e os efeitos colaterais, como sensibilidade dentária e irritação gengival 3,21. Neste estudo foi verificado que, após um certo tempo da manipulação do agente clareador, o ph ficou ácido. Por isso, esses materiais devem ser removidos em até 25 minutos após sua manipulação. Os géis clareadores que mantêm o ph básico ou próximo do neutro podem ser utilizados, sem troca, sobre o elemento dentário, permanecendo sobre a estrutura dentária por até 45 minutos. CONCLUSÃO O gel clareador utilizado na técnica no consultório é estável, em relação à sua decomposição, até 45 minutos após a sua aplicação. Para um melhor resultado na técnica no consultório, é necessário que se realize, no mínimo, duas sessões clínicas. Na clareação dentária pela técnica no consultório não há necessidade do uso de fontes ativadoras. O gel clareador não precisa ser trocado de 15 em 15 minutos na mesma sessão clínica, para agentes clareadores que até 45 minutos mantenham seu ph acima do ph crítico. Enviado em: maio de 2008 Revisado e aceito: junho de R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

11 Fabiano Carlos Marson, Luis Guilherme Sensi, Rodrigo Reis New concept for the in-office bleaching technique Abstract The aim of this work was to evaluate the decomposition time and ph of in-office bleaching gels and their relation to the application time. Four bleaching gels were selected and divided in the following experimental groups: G1 - Opalescence Xtra Boost (Ultradent); G2 - Whiteness HP Maxx (FGM); G3 - Lase Peroxide Sensy (DMC) and G4 - White Gold Office (Dentsply). The manipulation of the bleaching gel followed the manufacturers instructions. The method for evaluation of the hydrogen peroxide dosage, in relation to time, followed the USP recommendations, whereas the evaluation of ph was completed through Merck s universal indicating paper. ANOVA indicated that the hypothesis of equality between the groups was true, evaluating the factor decomposition in relation to time. Therefore, there s no need to replace the bleaching gel during in-office bleaching sessions as long as the used gel keeps its neutral ph. KEY WORDS: Dental bleaching. Carbamide peroxide. Peroxide hydrogen. Referências 1. AL SHETHRI, S.; MATIS, B. A.; COCHRAN, M. A.; ZEKONIS, R.; STROPES, M. A. Clinical evaluation of two in office bleaching products. Oper. Dent., Seatle, v. 28, no. 5, p , Sept./Oct ANDRADE, A. P. Efeito da técnica de clareamento no conteúdo mineral do esmalte dental humano f. Dissertação (Mestrado em Odontologia opção Dentística)-Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, ATTIN, T.; KIELBASSA, A. M.; SCHWANENBERG, M.; HELLWIG, E. Effect of fluoride treatment on remineralization of bleached enamel. J. Oral. Rehabil., Oxford, v. 24, no. 4, p , Apr AUSCHILL, T. M.; HELLWIG, E.; SCHMIDALE, S.; SCULEAN, A.; ARWEILER, N. B. Efficacy, side effects and patients acceptance of different bleaching techniques (OTC, in office, at home). Oper. Dent., Seatle, v. 30, no. 2, p , Mar./Apr AZEVEDO, J. F. G. Avaliação do desgaste e da rugosidade superficial do esmalte bovino submetido ao clareamento e escovação simulada f. Dissertação (Mestrado em Odontologia opção Dentística)-Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo, BUCHALLA, W.; ATTIN, T. External bleaching therapy with activation by heat, light or laser: a systematic review. Dent. Mater., Oxford, v. 23, no. 5, p , May GALLAGHER, A.; MAGGIO, B.; BOWMAN, J.; BORDEN, L.; MASON, S.; FELIX, H. Clinical study to compare two in office (chair side) whitening systems. J. Clin. Dent., Yardley, v. 13, no. 6, p , GOODSON, J. M.; TAVARES, M.; SWEENEY, M.; STULTZ, J.; NEWMAN, M.; SMITH, V.; REGAN, E. O.; KENT, R. Tooth whitening: tooth color changes following treatment by peroxide and light. J. Clin. Dent., Yardley, v. 16, no. 3, p , GOTTARDI, S. M.; BRACKETT, M. G.; HAYWOOD, V. B. Number of in office light activated bleaching treatments needed to achieve patient satisfaction. Quintessence Int., Berlin, v. 37, no. 2, p , Feb HEIN, D. K.; PLOEGER, B. J.; HARTUP, J. K.; WAGSTAFF, R. S.; PALMER, T. M.; HANSEN, L. D. In office vital tooth bleaching what do lights add? Compend. Contin. Educ. Dent., Jamesburg, v. 24, no. 4A, p , Apr JOINER, A. The bleaching of teeth: a review of the literature. J. Dent., Bristol, v. 34, no. 7, p , Mar KIHN, P. W. Vital tooth whitening. Dent. Clin. North Am., Philadelphia, v. 51, no. 2, p , LIEBENBERG, W. Another white lie? J. Esthet. Restor. Dent., Hamilton, v. 18, no. 3, p , LUK, K.; TAM, L.; HUBERT, M. Effect of light energy on peroxide tooth bleaching. J. Am. Dent. Assoc., Chicago, v. 135, no. 2, p , Feb MARSON, F. C. Avaliação clínica do efeito de diferentes unidades de ativação sobre o clareamento dental f. Tese (Doutorado na área de concentração Dentística)-Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 16. MARSON, F. C.; SENSI, L. G.; ARAÚJO, F. O.; ANDRADA, M. A. C.; ARAÚJO, E. Na era do clareamento dentário a laser ainda existe espaço para o clareamento caseiro? Rev. Dental Press Estét., Maringá, v. 3, n. 1, p , jan./mar MARSON, F. C.; SENSI, L. G.; STRASSLER, H.; MIRAZIZ, L.; RIEHL, H. In office bleaching gel application time evaluation (3x15min X 1x45min): pilot studies. Int. Assoc. Dental Res., Toronto, Abstract nº R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set

12 Novo conceito na clareação dentária pela técnica no consultório 18. MARSON, F. C.; SENSI, L. G.; STRASSLER, H.; RIEHL, H.; REIS, R. In office bleaching gel application times: clinical evaluation. Int. Assoc. Dental Res., Toronto, Abstract nº MARSON, F. C.; SENSI, L. G.; VIEIRA, L. C.; ARAÚJO, E. Clinical evaluation of in office dental bleaching treatments with and without the use of light activation sources. Oper. Dent., Seattle, v. 33, no. 1, p , Jan./Feb PAPATHANASIOU, A.; KASTALI, S.; PERRY, R. D.; KUGEL, G. Clinical evaluation of a 35% hydrogen peroxide in office whitening system. Compend. Contin. Educ. Dent., Lawrenceville, v. 23, no. 4, p , Apr PRICE, R. B. T.; SEDAROUS, M.; HILTZ, G. S. The ph of tooth whitening products. J. Can. Dental Assoc., Ottawa, v. 66, no. 8, p , Sept RIEHL, H. Considerações clínicas sobre terapias de clareamento dental. Scientifica, Milano, v. 1, no. 1, p , RIEHL, H.; NUNES, E. As fontes de energia luminosa são necessárias na terapia de clareamento dental? Jubileu de Ouro Disponível em:<www.ciosp.com.br/anais/capitulos/cap07_ alta.pdf>. Rio de Janeiro, SPALDING, M.; TAVEIRA, L. A.; DE ASSIS, G. F. Scanning electron microscopy study of dental enamel surface exposed to 35% hydrogen peroxide: alone, with saliva, and with 10% carbamide peroxide. J. Esthetic Restorative Dent., Philadelphia, v. 15, no. 3, p , ZANIN, F. Clareamento dental com laser. RGO: Rev. Gaúcha Odontol., Porto Alegre, v. 7, n. 2, p. 4, Endereço para correspondência Fabiano Carlos Marson Av. São Paulo, 172, sala 721, Edif. Aspen Park Trade Center CEP: Centro - Maringá / PR 66 R Dental Press Estét, Maringá, v. 5, n. 3, p , jul./ago./set. 2008

AVALIAÇÃO CLÍNICA DO USO DE FONTES AUXILIARES NO CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS

AVALIAÇÃO CLÍNICA DO USO DE FONTES AUXILIARES NO CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 AVALIAÇÃO CLÍNICA DO USO DE FONTES AUXILIARES NO CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS Regiane Dos Santos 1 ; Fabiano Carlos

Leia mais

Na era do clareamento dentário a laser ainda existe espaço para o clareamento caseiro?

Na era do clareamento dentário a laser ainda existe espaço para o clareamento caseiro? Artigo Inédito Na era do clareamento dentário a laser ainda existe espaço para o clareamento caseiro? Fabiano Carlos Marson*, Luis Guilherme Sensi*, Fabiano de Oliveira Araújo*, Mauro Amaral Caldeira de

Leia mais

CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICAS PARA OBTENÇÃO DE EFETIVIDADE E NATURALIDADE

CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICAS PARA OBTENÇÃO DE EFETIVIDADE E NATURALIDADE CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICAS PARA OBTENÇÃO DE EFETIVIDADE E NATURALIDADE AUTORES: Jorge Eustáquio Mestre em Dentística Restauradora Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic Campinas SP;

Leia mais

Avaliação clínica do clareamento dental pela técnica caseira

Avaliação clínica do clareamento dental pela técnica caseira Caso Clínico Avaliação clínica do clareamento dental pela técnica caseira Fabiano Carlos Marson*, Luis Guilherme Sensi*, Fabiano de Oliveira Araujo*, Sylvio Monteiro Junior**, Élito Araújo*** Resumo O

Leia mais

Clareamento dental Associação de técnicas para obtenção de efetividade e naturalidade

Clareamento dental Associação de técnicas para obtenção de efetividade e naturalidade CASO CLÍNICO A linha inovadora de clareamento dental da Angelus TÍTULO Clareamento dental Associação de técnicas para obtenção de efetividade e naturalidade AUTOR AUTORES Jorge Eustáquio Mestre em Dentística

Leia mais

Recontorno cosmético parte 1: clareação dentária fotoassistida com luz ultravioleta

Recontorno cosmético parte 1: clareação dentária fotoassistida com luz ultravioleta Caso Selecionado Recontorno cosmético parte 1: clareação dentária fotoassistida com luz ultravioleta lera o processo de clareação 11. Entretanto, essa maior difusão do peróxido de hidrogênio para o interior

Leia mais

Atualmente, há uma grande procura dos pacientes por tratamentos. Diferenças entre hipoplasia de esmalte e fluorose. Caso Clínico

Atualmente, há uma grande procura dos pacientes por tratamentos. Diferenças entre hipoplasia de esmalte e fluorose. Caso Clínico Diferenças entre hipoplasia de esmalte e fluorose Fabiano Marson Professor Coordenador do Mestrado e Especialização em Prótese da Faculdade Ingá-Maringá. Especialista, Mestre e Doutor em Dentística UFSC.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TÉCNICAS DE CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO COM E SEM USO DE LUZ (LASER/LED)

AVALIAÇÃO DE TÉCNICAS DE CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO COM E SEM USO DE LUZ (LASER/LED) AVALIAÇÃO DE TÉCNICAS DE CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO COM E SEM USO DE LUZ (LASER/LED) Danieli Laguna Francisco Odontóloga graduada pelo Centro Universitário de Maringá CESUMAR; E-mail: danielilaguna@hotmail.com

Leia mais

MILHÕES P O O S A I S O M E N I T M U 8DE SORRISOS. www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES.

MILHÕES P O O S A I S O M E N I T M U 8DE SORRISOS. www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES. MILHÕES 8DE SORRISOS M U I T M U O I T M A I S O M E N P O O S R BRINDES DESCONTOS ECONOMIA QUALIDADE www.fgm.ind.br 0800 644 6100 PROMOÇÕES VÁLIDAS ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES. LEVE AGORA! WHITE CLASS

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RUGOSIDADE

AVALIAÇÃO DA RUGOSIDADE AVALIAÇÃO DA RUGOSIDADE SUPERFICIAL DE RESINA COMPOSTA APÓS A AÇÃO DE AGENTES CLAREADORES IMEDIATOS William Kabbach* Flávia Magnani Bevilacqua** Juliana Alvares Duarte Bonini Campos*** Welingtom Dinelli****

Leia mais

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA?

TODO PACIENTE PODE QUAL DEVE SER A IDADE. Clareamento Dental. Odontologia Cosmética REALIZAR O TRATAMENTO CLAREADOR? MÍNIMA? Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Odontologia Programa de Educação Tutorial Clareamento Dental Um dos tratamentos mais populares estéticos realizados em dentes escurecidos (Klaric, 2014).

Leia mais

Soluções em clareamento dental: segurança e resultados em procedimentos terapêuticos

Soluções em clareamento dental: segurança e resultados em procedimentos terapêuticos 20 Março 2010 Soluções em clareamento dental: segurança e resultados em procedimentos terapêuticos Passo a passo de um caso clínico realizado com técnica mista utilizando géis de consultório e caseiro

Leia mais

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X)

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora HECTOR GREGORY SOCIAS JUNIOR (República Dominicana).

Leia mais

ANÁLISE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO REALIZADO COM DIFERENTES PRODUTOS - RELATO DE CASO

ANÁLISE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO REALIZADO COM DIFERENTES PRODUTOS - RELATO DE CASO ANÁLISE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO REALIZADO COM DIFERENTES PRODUTOS - RELATO DE CASO ANALYSIS OF AT-HOME DENTAL BLEACHING USING DIFFERENT PRODUCTS - CASE REPORT André Luiz Fraga BRISO 1 Vanessa RAHAL

Leia mais

Materiais e Técnicas com Wanderley de Almeida Cesar Jr.

Materiais e Técnicas com Wanderley de Almeida Cesar Jr. Artigos Materiais e Técnicas com Wanderley de Almeida Cesar Jr. Agregando valor aos procedimentos diários: do clareamento à fratura dental. Atualmente, observa-se que as novas idéias e a avaliação contínua

Leia mais

AS FONTES DE ENERGIA LUMINOSA SÃO NECESSÁRIAS NA TERAPIA DE CLAREAMENTO DENTAL?

AS FONTES DE ENERGIA LUMINOSA SÃO NECESSÁRIAS NA TERAPIA DE CLAREAMENTO DENTAL? AS FONTES DE ENERGIA LUMINOSA SÃO NECESSÁRIAS NA TERAPIA DE CLAREAMENTO DENTAL? Heraldo Riehl Especialista em Dentística, Mestre e Doutor em Dentística opção Materiais Dentários pela FOB-USP, Professor

Leia mais

Clareamento dental em dentes com vitalidade pulpar, Suas técnicas e aplicabilidades.

Clareamento dental em dentes com vitalidade pulpar, Suas técnicas e aplicabilidades. Clareamento dental em dentes com vitalidade pulpar, Suas técnicas e aplicabilidades. Maria Cleide Azevedo Braz* Divaneudo Mangueira Duarte Junior* Ilaiane Ferreira de Andrade* Paula Vanessa da Silva* Angela

Leia mais

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho***

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** Caso Clínico Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** * Especialista em Dentística pela Associação Brasileira de Odontologia - ABO (Taguatinga DF). ** Especialista

Leia mais

Nova linha Close Up Diamond Attraction White. Dentes mais brancos * em um instante

Nova linha Close Up Diamond Attraction White. Dentes mais brancos * em um instante Nova linha Close Up Diamond Attraction White Dentes mais brancos * em um instante *O efeito branqueador instantâneo é ótico e temporário, e pode variar de pessoa para pessoa, dependendo da cor inicial

Leia mais

Estética Dental: Clareamento e Resina Composta Dental Aesthetic: bleaching and composite resin

Estética Dental: Clareamento e Resina Composta Dental Aesthetic: bleaching and composite resin Estética Dental: Clareamento e Resina Composta Dental Aesthetic: bleaching and composite resin Frederico dos Reis GOYATÁ Doutor em Prótese UNITAU Taubaté-SP. Pós Doutorando em Prótese UNITAU Taubaté-SP.

Leia mais

ESTUDO DOS EFEITOS DO CLAREAMENTO DENTAL SOBRE O ESMALTE: UMA REVISÃO DAS EVIDÊNCIAS PARA A INDICAÇÃO CLÍNICA

ESTUDO DOS EFEITOS DO CLAREAMENTO DENTAL SOBRE O ESMALTE: UMA REVISÃO DAS EVIDÊNCIAS PARA A INDICAÇÃO CLÍNICA ESTUDO DOS EFEITOS DO CLAREAMENTO DENTAL SOBRE O ESMALTE: UMA REVISÃO DAS EVIDÊNCIAS PARA A INDICAÇÃO CLÍNICA ESTUDO DOS EFEITOS DO CLAREAMENTO DENTAL SOBRE O ESMALTE: UMA REVISÃO DAS EVIDÊNCIAS PARA A

Leia mais

Efeitos das técnicas e dos agentes clareadores externos na morfologia da junção amelocementária e nos tecidos dentários que a compõem

Efeitos das técnicas e dos agentes clareadores externos na morfologia da junção amelocementária e nos tecidos dentários que a compõem Artigo Inédito Efeitos das técnicas e dos agentes clareadores externos na morfologia da junção amelocementária e nos tecidos dentários que a compõem Roberta Ramalho Esberard*, Alberto Consolaro**, Roberto

Leia mais

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO BARROS, Ítala Santina Bulhões 1 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 2 SILVA, Ariadne Estffany Máximo da

Leia mais

Periodontia e estética: abordagem multidisciplinar

Periodontia e estética: abordagem multidisciplinar Periodontia e estética: abordagem multidisciplinar Naiara de Oliveira Farias 1, Rachel de Queiroz Ferreira Rodrigues 2, Maria Isabel Serpa Simões de Farias 3 RESUMO A forma, cor e disposição dos dentes

Leia mais

MESTRADO ANDRÉ MANOEL LIMA DA FONSECA CLAREAMENTO DENTAL COM A UTILIZAÇÃO DO LASER: UM ESTUDO CONTROLADO DE BOCA DIVIDIDA

MESTRADO ANDRÉ MANOEL LIMA DA FONSECA CLAREAMENTO DENTAL COM A UTILIZAÇÃO DO LASER: UM ESTUDO CONTROLADO DE BOCA DIVIDIDA MESTRADO ANDRÉ MANOEL LIMA DA FONSECA CLAREAMENTO DENTAL COM A UTILIZAÇÃO DO LASER: UM ESTUDO CONTROLADO DE BOCA DIVIDIDA 2011 Mestrado em Odontologia Av. Alfredo Baltazar da Silveira 580 cobertura 22790-710

Leia mais

Clareamento Dental Caseiro na Dentística de Mínima Intervenção

Clareamento Dental Caseiro na Dentística de Mínima Intervenção CASO CLÍNICO Clareamento Dental Caseiro na Dentística de Mínima Intervenção Nightguard Vital Bleaching in the Minimal Intervention Operative Dentistry Sinval Adalberto RODRIGUES JUNIOR* Rafael Guerra LUND**

Leia mais

O conhecimento dos cirurgiões-dentistas do município de Vassouras-RJ em relação ao clareamento dental e os riscos de sua auto-administração

O conhecimento dos cirurgiões-dentistas do município de Vassouras-RJ em relação ao clareamento dental e os riscos de sua auto-administração O conhecimento dos cirurgiões-dentistas do município de Vassouras-RJ em relação ao clareamento dental e os riscos de sua auto-administração The knowledge of dentists in the city of Vassouras-RJ concerning

Leia mais

Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil

Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil Stomatos ISSN: 1519-4442 ppgpediatria@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil Coelho-de-Souza, Fábio Herrmann; Klein-Júnior, Celso Afonso; Azambuja Reichert, Leandro; Zago, Renata; Figueiredo Braga,

Leia mais

PRODUTOS CLAREADORES OVER THE COUNTER uma revisão de literatura

PRODUTOS CLAREADORES OVER THE COUNTER uma revisão de literatura REVISÃO DE LITERATURA PRODUTOS CLAREADORES OVER THE COUNTER uma revisão de literatura Adriele Caldas*, Diane Vasconcelos*, Geovana Sampaio*, Juliana Campos*, Lilibeth Aragão*, Andrea Nóbrega Cavalcanti**

Leia mais

Alves M; Alves CIR. Revista APCD de Estética 2015;03(1):42-52

Alves M; Alves CIR. Revista APCD de Estética 2015;03(1):42-52 Autor para correspondência: Marcelo Alves Rua Augusto Bortoloti, 526 Lagoinha - Ribeirão Preto/SP Brasil 14095-110 dr.marcelo@mcpremier.com.br 42 Relato de caso clínico Odontologia minimamente invasiva:

Leia mais

ilecris@univap.br munin@univap.br

ilecris@univap.br munin@univap.br AVALIAÇÃO DO CLAREAMENTO DENTAL COM PERÓXIDO DE CARBAMIDA A 16%, SUBMETIDOS A DIFERENTES PIGMENTOS, ATRAVÉS DE ANÁLISE DE FOTORREFLECTÂNCIA E RUGOSIDADE Ana Paula Borges Ramos 1,Ilene Cristine Rosia Cesar

Leia mais

www.odontomagazine.com.br Ano 3 - N 34 - Novembro de 2013 comunicação integrada Reportagem Odontologia do Esporte

www.odontomagazine.com.br Ano 3 - N 34 - Novembro de 2013 comunicação integrada Reportagem Odontologia do Esporte www.odontomagazine.com.br Ano 3 - N 34 - Novembro de 2013 comunicação integrada comunicação integrada Reportagem Odontologia do Esporte Clareamento dental para dentes não vitais e vitais, seguido de procedimentos

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

CAMILA FERNANDA TRUIZ. Influência da ingestão de alimentos com corantes durante o clareamento dental

CAMILA FERNANDA TRUIZ. Influência da ingestão de alimentos com corantes durante o clareamento dental CAMILA FERNANDA TRUIZ Influência da ingestão de alimentos com corantes durante o clareamento dental 1 Londrina 2012 CAMILA FERNANDA TRUIZ Influência da ingestão de alimentos com corantes durante o clareamento

Leia mais

PROTOCOLO DE CLAREAMENTO DENTAL A LED. 3ª Edição

PROTOCOLO DE CLAREAMENTO DENTAL A LED. 3ª Edição PROTOCOLO DE CLAREAMENTO DENTAL A LED 3ª Edição Autora Profa. Dra. Silvia Cristina Núñez Graduação em Odontologia - USP; Mestre em Laser em Odontologia - IPEN/FOUSP; Doutora em Ciências - IPEN/USP; Professora

Leia mais

Faceta direta em resina composta com recurso de uma matriz de acetato - relato de caso clínico

Faceta direta em resina composta com recurso de uma matriz de acetato - relato de caso clínico Caso Clínico Faceta direta em resina composta com recurso de uma matriz de acetato - relato de caso clínico Milena Peixoto Nogueira de Sá*, Renata Corrêa Pascotto** Resumo A realização de facetas vestibulares

Leia mais

Microabrasão do esmalte: procedimento estético como busca de recuperação da auto-estima

Microabrasão do esmalte: procedimento estético como busca de recuperação da auto-estima Artigo Clínico Microabrasão do esmalte: procedimento estético como busca de recuperação da auto-estima Wanderley de Almeida Cesar Jr.*, Cinthya Dutra de Almeida Cesar** Resumo Em muitos casos no dia-a-dia

Leia mais

Resin bond strength to enamel bleached using or not diode laser and LED

Resin bond strength to enamel bleached using or not diode laser and LED Rev Inst Ciênc Saúde 2007; 25(4):407-11 Resistência adesiva, in vitro, em esmalte clareado, associado ou não ao laser diodo e LED* Resin bond strength to enamel bleached using or not diode laser and LED

Leia mais

ANÁLISE DOS EFEITOS DOS AGENTES CLAREADORES SOBRE A ESTRUTURA DENTAL

ANÁLISE DOS EFEITOS DOS AGENTES CLAREADORES SOBRE A ESTRUTURA DENTAL UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA INDUSTRIAL - CPGEI ANNABELLA BORGONHONI ANÁLISE DOS EFEITOS DOS AGENTES CLAREADORES SOBRE A ESTRUTURA

Leia mais

Análise microestrutural do esmalte tratado com peróxido de hidrogênio e carbamida

Análise microestrutural do esmalte tratado com peróxido de hidrogênio e carbamida ORIGINAL ORIGINAL Análise microestrutural do esmalte tratado com peróxido de hidrogênio e carbamida Effects of hydrogen peroxide and carbamide peroxide on enamel morphology Helena Burlamaqui PINHEIRO 1

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

Fundação Universitária Norte de Minas FUNORTE. Unidade Brasília PATRÍCIA DE CAMARGO GARCIA LEITE

Fundação Universitária Norte de Minas FUNORTE. Unidade Brasília PATRÍCIA DE CAMARGO GARCIA LEITE 1 Fundação Universitária Norte de Minas FUNORTE Unidade Brasília PATRÍCIA DE CAMARGO GARCIA LEITE ASPECTOS E CONSEQUÊNCIAS NOS TRATAMENTOS PARA CLAREAMENTO DENTAL: UMA ANÁLISE BIBLIOGRÁFICA Brasília 2014

Leia mais

Avaliação Clínica de Dois Sistemas de Clareamento Dental

Avaliação Clínica de Dois Sistemas de Clareamento Dental ISSN 1981-3708 Avaliação Clínica de Dois Sistemas de Clareamento Dental Clinical Evaluation of Two Tooth Whitening Systems Flávia M. M. SILVA 1, Lilian G. NACANO 1, Eliane C. GAVA PIZI 2 1. Graduanda em

Leia mais

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM. Aula 2

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM. Aula 2 SUBSECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE ODONTOLOGIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS ODONTOLÓGICAS Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS ANESTESIA E CIRURGIA SEPTOJECT XL Agulha estéril descartável com maior calibre interno Tribiselada, siliconizada, bisel interno e pré-rosqueada; Indicador de bisel; Menor esforço para

Leia mais

Caso Selecionado. Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio

Caso Selecionado. Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio Caso Selecionado Odontologia Estética Integrada - a busca do equilíbrio Cláudio de Pinho Costa, José Maria Gratone, Paulo Martins Ferreira, Tatiana Costa Ribeiro O conhecimento e domínio dos princípios

Leia mais

Clareamento de dentes vitais com a utilização da luz

Clareamento de dentes vitais com a utilização da luz Autor convidado ZANIN F, FREITAS PM, ARANHA ACC, RAMOS TM, RAMOS TM, LOPES AO Clareamento de dentes vitais com a utilização da luz In-office dental bleaching of vital teeth: light as a differential Fátima

Leia mais

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico rtigo Inédito Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico Oswaldo Scopin de ndrade*, José Carlos Romanini** RESUMO literatura científica atual preconiza para a dentição anterior a opção

Leia mais

Clareamento externo: uma solução conservadora para dentes com calcificação distrófica. Relato de caso clínico com trinta meses de acompanhamento

Clareamento externo: uma solução conservadora para dentes com calcificação distrófica. Relato de caso clínico com trinta meses de acompanhamento Artigo Inédito Clareamento externo: uma solução conservadora para dentes com calcificação distrófica. Relato de caso clínico com trinta meses de acompanhamento Leonardo Muniz*, Juliana Longa Fernandes**,

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA ANDRESSA WINSCH TESCHE

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA ANDRESSA WINSCH TESCHE 0 UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DENTÍSTICA ANDRESSA WINSCH TESCHE INFLUÊNCIA DO USO DE PIGMENTOS DURANTE O CLAREAMENTO DENTAL PASSO FUNDO 2011 1 ANDRESSA

Leia mais

ALTERAÇÕES NA MICRODUREZA DO ESMALTE DENTAL HUMANO TRATADO IN VITRO E IN SITU COM DIFERENTES SISTEMAS CLAREADORES E ESPESSANTES

ALTERAÇÕES NA MICRODUREZA DO ESMALTE DENTAL HUMANO TRATADO IN VITRO E IN SITU COM DIFERENTES SISTEMAS CLAREADORES E ESPESSANTES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO CURSO DE MESTRADO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM DENTÍSTICA ALTERAÇÕES NA MICRODUREZA DO ESMALTE DENTAL HUMANO TRATADO IN VITRO E IN SITU COM DIFERENTES

Leia mais

Clareamento dental Técnicas e conceitos atuais

Clareamento dental Técnicas e conceitos atuais Revisão de literatura FRANCI C, MARSON FC, BRISO ALF, GOMES MN Clareamento dental Técnicas e conceitos atuais Dental Bleaching - current concepts and techniques Carlos Francci Professor Doutor do Departamento

Leia mais

CLAREAMENTO EM DENTES VITAIS: UMA REVISÃO LITERÁRIA BLEACHING IN VITAL TEETH: A LITERARY REVIEW

CLAREAMENTO EM DENTES VITAIS: UMA REVISÃO LITERÁRIA BLEACHING IN VITAL TEETH: A LITERARY REVIEW Artigo de Revisão CLAREAMENTO EM DENTES VITAIS: UMA REVISÃO LITERÁRIA BLEACHING IN VITAL TEETH: A LITERARY REVIEW Resumo Felipe Fagundes Soares 1 José Augusto Cardoso de Sousa 1 Caroline Chaves Maia 1

Leia mais

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

Sensibilidade dolorosa e efetividade do clareamento dental de consultório

Sensibilidade dolorosa e efetividade do clareamento dental de consultório JANAÍNA FREITAS BORTOLATTO Sensibilidade dolorosa e efetividade do clareamento dental de consultório Araraquara 2011 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE ARARAQUARA

Leia mais

O PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO COMO AGENTE CLAREADOR INTERNO

O PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO COMO AGENTE CLAREADOR INTERNO O PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO COMO AGENTE CLAREADOR INTERNO Aluna: Angela Ferrão Venturini Orientador: Prof. Ms. Mateus Silveira Martins Hartmann Curso: Especialização em Endodontia Passo Fundo, Outubro de

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO E DE SISTEMAS DE PRATELEIRA

AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO E DE SISTEMAS DE PRATELEIRA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO CURSO DE MESTRADO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM DENTÍSTICA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO E DE SISTEMAS DE PRATELEIRA ERIKA

Leia mais

Brasil e FGM A gente entende de estética

Brasil e FGM A gente entende de estética Brasil e FGM A gente entende de estética O Brasil é um país repleto de belezas naturais, fruto da diversidade do clima, das paisagens e das etnias. Nosso povo tem uma beleza e traços bem variados, que

Leia mais

Visão Clínica. A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics

Visão Clínica. A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics Visão Clínica A odontologia Interdisciplinar na Estética Dental Anterior The interdisciplinary dentistry at the anterior dental aesthetics Cláudio Pinho*, Patricia N. R. Pereira**, José Maria Gratone***

Leia mais

A rugosidade do esmalte dental e o tratamento clareador

A rugosidade do esmalte dental e o tratamento clareador RPG Rev Pós Grad 2012;19(2):39-45 A rugosidade do esmalte dental e o tratamento clareador ROBERTA MARQUES CARDOSO*, MARGARETH ODA**, ANTÔNIO CARLOS CANABARRO ANDRADE JUNIOR***, LÍVIA MUSSI FREITAS****,

Leia mais

Aliança para um Futuro Livre de Cárie

Aliança para um Futuro Livre de Cárie Creme dental com alto teor de fluoreto Resumo completo Descrição: Os dentifrícios fluoretados foram introduzidos pela primeira vez na década de 1950. [1] O primeiro dentifrício fluoretado continha fluoreto

Leia mais

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB -

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - 1 MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - Porto Alegre, 2014. 1 2 S ODONTOLÓGICOS PARA AUXILIARES E TÉCNICOS EM SAÚDE BUCAL Tabela 1: Tipos de Procedimentos Odontológicos para

Leia mais

WALTER LEONARDO SIQUEIRA ZAIA ANÁLISE ESPECTROFOTOMÉTRICA DA DIFERENÇA DE COR EM DENTES HUMANOS VITAIS CLAREADOS

WALTER LEONARDO SIQUEIRA ZAIA ANÁLISE ESPECTROFOTOMÉTRICA DA DIFERENÇA DE COR EM DENTES HUMANOS VITAIS CLAREADOS WALTER LEONARDO SIQUEIRA ZAIA ANÁLISE ESPECTROFOTOMÉTRICA DA DIFERENÇA DE COR EM DENTES HUMANOS VITAIS CLAREADOS CAMPO GRANDE 2009 WALTER LEONARDO SIQUEIRA ZAIA ANÁLISE ESPECTROFOTOMÉTRICA DA DIFERENÇA

Leia mais

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Mariana Veras Godeiro Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN. Especialista em Dentística

Leia mais

Qualidade de vida com implantes dentários 1

Qualidade de vida com implantes dentários 1 DENTES BONITOS Qualidade de vida com implantes dentários 1 VOCÊ PODE REALMENTE IMPLANTAR ALEGRIA? Algumas vezes uma pequena peça de titânio pode revitalizar o seu sorriso e estimular a sua autoconfiança.

Leia mais

Reanatomização e fechamento de triângulo negro em dentes ânterossuperiores

Reanatomização e fechamento de triângulo negro em dentes ânterossuperiores Reanatomização e fechamento de triângulo negro em dentes ânterossuperiores 26 Reshaping and closure of black triangle in upper anterior teeth Andressa Cargnelutti Follak 1 Bruna Dias Ilha 1 Daiana Saciloto

Leia mais

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Frederico dos Reis GOYATÁ Leonardo Fernandes da Cunha*, Rafaella Caramori Saab**, Juliana de Souza

Leia mais

RAISA IVANA DOMINGUES EFEITOS ADVERSOS DO CLAREAMENTO EXTERNO À ESTRUTURA DENTAL

RAISA IVANA DOMINGUES EFEITOS ADVERSOS DO CLAREAMENTO EXTERNO À ESTRUTURA DENTAL RAISA IVANA DOMINGUES EFEITOS ADVERSOS DO CLAREAMENTO EXTERNO À ESTRUTURA DENTAL Londrina 2014 RAISA IVANA DOMINGUES EFEITOS ADVERSOS DO CLAREAMENTO EXTERNO À ESTRUTURA DENTAL Trabalho de Conclusão de

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador

Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador CASO CLÍNICO Recuperação da Linha do Sorriso Utilizando Procedimentos Cirúrgico e Restaurador Recovery of the Smile Line By Means of Surgical and Restorative Treatment Sandra Rahal MESTRENER* Jorge KOMATSU

Leia mais

CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS: ENSAIO CLÍNICO UTILIZANDO PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES

CLAREAMENTO DE DENTES VITAIS: ENSAIO CLÍNICO UTILIZANDO PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA MESTRADO EM ODONTOLOGIA AREA DE CONCENTRAÇÃO EM CLÍNICA INTEGRADA KLÉCIO DE ANDRADE ALVES CLAREAMENTO DE DENTES

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Coluna Visão Protética 88 PROSTHESIS Prosthes. Lab. Sci. 2013; 2(6):88-97. L A B O R A T O R Y i n Gustavo Bertholdo 1 Elson Bertholdo 2 Eduardo Souza Junior 3 Luis Gustavo Barrote Albino 4 Thays Bertoldo

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

clareamento dentário supervisionado pelo cirurgiãodentista

clareamento dentário supervisionado pelo cirurgiãodentista Clareamento dentário supervisionado pelo cirurgião dentista DENTAL BLEACHING SUPERVISIONED BY DENTIST Marcelo Gonçalves Cardoso Priscila de Macedo Máximo Departamento de Odontologia da Universidade de

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso Caso Clínico Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso José Euclides Nascimento* Luciano da Silva

Leia mais

ELOÁ MICHELATO CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIADO À MICROABRASÃO: RELATO DE CASO CLÍNICO

ELOÁ MICHELATO CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIADO À MICROABRASÃO: RELATO DE CASO CLÍNICO ELOÁ MICHELATO CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIADO À MICROABRASÃO: RELATO DE CASO CLÍNICO Londrina 2014 ELOÁ MICHELATO CLAREAMENTO DENTAL ASSOCIADO À MICROABRASÃO: RELATO DE CASO CLÍNICO Trabalho de Conclusão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Curso de Odontologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Curso de Odontologia UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Curso de Odontologia Trabalho de Conclusão de Curso Clareamento dental e restaurações diretas como soluções estéticas para dentes anteriores Mara Ilka Holanda de Medeiros

Leia mais

Aliança para um Futuro Livre de Cárie Prevenir AGORA para um Futuro Livre de Cárie Um Recurso de Saúde Oral

Aliança para um Futuro Livre de Cárie Prevenir AGORA para um Futuro Livre de Cárie Um Recurso de Saúde Oral Creme dental fluoretado Resumo Completo Descrição: Os cremes dentais, também chamadas dentifrícios, são pastas, géis ou na forma de pó que ajudam a remover a placa e fortalecem o esmalte dentário e a dentina.

Leia mais

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos.

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos. da resistência ao cisalhamento destes materiais, com e sem condicionamento ácido do esmalte, após 48 horas e 10 dias; verificação da influência do período dos ensaios mecânicos sobre a resistência ao cisalhamento;

Leia mais

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Doenças Periodontais Tratamento e Prevenção 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Gengivite e Periodontite Guia para o paciente Aprenda mais sobre as Doenças Periodontais (de gengiva) As doenças

Leia mais

Efeito da refrigeração na rugosidade superficial e dureza das resinas compostas durante o procedimento de polimento

Efeito da refrigeração na rugosidade superficial e dureza das resinas compostas durante o procedimento de polimento AAAAAA AAAAAAA Efeito da refrigeração na rugosidade superficial e dureza das resinas compostas durante o procedimento de polimento Paula de Carvalho Cardoso*, Alessandra Araújo**, Guilherme Carpena Lopes***

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Mariana Constâncio Keppen

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Mariana Constâncio Keppen Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Mariana Constâncio Keppen Revisão de Literatura: Clareamento Dental. CURITIBA 2012 Mariana Constâncio Keppen Revisão de Literatura: Clareamento

Leia mais

Branqueamento de dentes vitais em consultório

Branqueamento de dentes vitais em consultório João Pedro Gonçalves Ferra Branqueamento de dentes vitais em consultório Universidade Fernando Pessoa Faculdade Ciências da Saúde Porto, 2010 João Pedro Gonçalves Ferra Branqueamento de dentes vitais

Leia mais

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO.

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

Efeitos de Diferentes Sistemas de Clareamento Dental Sobre a Rugosidade e Morfologia Superficial do Esmalte e de uma Resina Composta Restauradora

Efeitos de Diferentes Sistemas de Clareamento Dental Sobre a Rugosidade e Morfologia Superficial do Esmalte e de uma Resina Composta Restauradora ISSN 1981-3708 Efeitos de Diferentes Sistemas de Clareamento Dental Sobre a Rugosidade e Morfologia Superficial do Esmalte e de uma Resina Composta Restauradora Effects of Different Tooth Bleaching Systems

Leia mais

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. O paciente João compareceu ao consultório odontológico uma semana depois de realizar uma exodontia do segundo molar inferior esquerdo. Qual das alternativas abaixo contém os

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) AUTORES Ingryd Coutinho de Oliveira Priscila Cunha Nascimento Discentes da Graduação em Odontologia e Bolsistas de Ensino

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso REVISÃO DE LITERATURA SOBRE A INFLUÊNCIA DE FONTES DE LUZ NO CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO Samy Bechtold Bett Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Graduação em Odontologia

Leia mais

RODRIGO LIKES LOCKS SARAH BERNHARDT OZELAME

RODRIGO LIKES LOCKS SARAH BERNHARDT OZELAME 0 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA RODRIGO LIKES LOCKS SARAH BERNHARDT OZELAME ANÁLISE DA MORFOLOGIA DE ESMALTE DENTAL HUMANO SUBMETIDO A CLAREAMENTO COM

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23

PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 QUESTÃO 31 Com relação aos tecidos dentários, analise as afirmativas abaixo: 1) O esmalte é um tecido duro, que constitui a maior parte do dente, determinando a forma da coroa.

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

Reanatomização CosmétiCa associada à CiRuRgia PlástiCa PeRiodontal, Relato de Caso ClíniCo.

Reanatomização CosmétiCa associada à CiRuRgia PlástiCa PeRiodontal, Relato de Caso ClíniCo. CosmétiCa associada à CiRuRgia PlástiCa PeRiodontal, Relato de Caso ClíniCo. Cosmetic reanatomization associated to periodontal plastic surgery Leonardo Marques 1 Alessandra Capuano 1 Janayna Grando Macahdo

Leia mais

Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia

Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia Juliana Marotti 1, Pedro Tortamano Neto 2, Dieter Weingart 3 1 Doutoranda do Departamento de Prótese da Faculdade de Odontologia da USP,

Leia mais