NOVIDADES 2013 ZEMBE E+S

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOVIDADES 2013 ZEMBE E+S"

Transcrição

1 fo.z em be.in NOVIDADES 2013

2 NOVIDADES 2013 CAIXA PORTINHOLA P100 S/ EQUIPAMENTO CX PORTINHOLA P100 VZ N/Q INT 250x375x200 Portinhola P100 vazia e não qualificada. CAIXA PORTINHOLA 2xP CX PORTINHOLA 2xP100 22X58 INT 375x475x200 Equipada com barramento (20x4) para ligação do ramal principal e 2 seccionadores 22x58 3P. Inclui tampa transparente e fechadura triangular plástica (ref ). Antes da instalação aconselhamos a consulta ao distribuidor de energia. CAIXA PORTINHOLA MINIPRODUÇÃO CX PORTINHOLA PC/P 400A/25A INT 500x550x200 Equipada com 3 bases NH2 e seccionadores 10X38 1P+N Inclui tampa transparente e fechadura escamoteável fornecida com canhão EDP2. Prevista para utilização na solução 2 da Miniprodução. De acordo com a DMA-C e as especificações técnicas da CERTIEL (.renovaveisnahora.pt) CX PORTINHOLA MINIPROD SOL3 INT 475x375x CX PORTINHOLA MINIPROD SOL3 EXT 475x375x200.zembe.info Equipada com 1 seccionador 22x58 3P, 1 base de neutro seccionável, 1 seccionador 14x51 4P e placa de derivação com 4 bornes. Inclui tampa transparente e fechadura Triangular Plástica (ref ). Prevista para utilização na solução 3 da Miniprodução. De acordo com as especificações técnicas da CERTIEL (.renovaveisnahora.pt). CAIXA TRANSIÇÃO CX TRANSIÇÃO 375x475x200 INT 375x475x200 Equipada com 5 barras de cobre 30x10, para ligação de 2 cabos preparados (M10 e M8). Preparada para a interligação de diferentes tipos e secções de cabos.

3 CAIXA CONTADOR + DCP CX CONTADOR+DCP INT 400x500x CX CONTADOR+DCP EXT 400x500x200 DCP Dispositivo de Controlo de Potência. CAIXA QUADRO +340 CX QUADRO (2x24) 48md P125 INT 550x375x CX QUADRO (2x24) 48md P125 EXT 550x375x CX QUADRO (5x24) 120md P125 INT 550x750x CX QUADRO (5x24) 120md P125 EXT(*) 550x750x CX QUADRO (5X24) 120md P200 INT 550x750x CX QUADRO (5x24) 120md P200 EXT(*) 550x750x CX QUADRO (6x24) 144md P125 INT 550x875x CX QUADRO (6x24) 144md P125 EXT (*) 550x875x CX QUADRO (6x24) 144md P200 INT 550x875x CX QUADRO (6x24) 144md P200 EXT (*) 550x875x200 CAIXA DCP + QUADRO.zembe.info +387 CX DCP QUADRO (2x16) 32md P125 INT 550x375x CX DCP QUADRO (2x16) 32md P125 EXT 550x375x CX DCP QUADRO (2x16+3x24) 104md P125 INT 550x750x CX DCP QUADRO (2x16+3x24) 104md P125 EXT (*) 550x750x CX DCP QUADRO (2x16+3x24) 104md P200 INT 550x750x CX DCP QUADRO (2x16+3x24) 104md P200 EXT(*) 550x750x CX DCP QUADRO (2x16+4x24) 128md P125 INT 550x875x CX DCP QUADRO (2x16+4x24) 128md P125 EXT(*) 550x875x CX DCP QUADRO (2x16+4x24) 128md P200 INT 550x875x CX DCP QUADRO (2x16+4x24) 128md P200 EXT (*) 550x875x200 DCP Dispositivo de Controlo de Potência

4 CAIXA COLUNA CLASSE II ATÉ 150 mm CX COLUNA CC 1/4 SAÍDAS 150/50 P200 INT 750x475x CX COLUNA CC 1/4 SAÍDAS 150/50 P200 EXT (*) 750x475x200 Previstas para incorporação dos conjuntos de aparelhagem de 1 a 4 saídas, para colunas até 150 mm 2. CONJUNTO DE APARELHAGEM 1 SAÍDA CONJ APARELH CC1 150/50 T00 1S CONJ APARELH CC1 150/50 SC14x51 1S CONJ APARELH CC1 150/50 SC22x58 1S CONJUNTO DE APARELHAGEM 2 SAÍDAS CONJ APARELH CC2 150/50 T00 2S CONJ APARELH CC2 150/50 SC14x51 2S CONJ APARELH CC2 150/50 SC22x58 2S CONJUNTO DE APARELHAGEM 3 SAÍDAS CONJ APARELH CC3 150/50 T00 3S CONJ APARELH CC3 150/50 SC14x51 3S CONJ APARELH CC3 150/50 SC22x58 3S.zembe.info CONJUNTO DE APARELHAGEM 4 SAÍDAS CONJ APARELH CC4 150/50 T00 4S CONJ APARELH CC4 150/50 SC14x51 4S CONJ APARELH CC4 150/50 SC22x58 4S

5 NOVIDADES 2013 ARMÁRIO CONTAGEM (BTE) - TIPO A ARMÁRIO CONTAGEM (TIPO A) 400x750x200 INT ARMÁRIO CONTAGEM (TIPO A) 400x750x200 EXT (*) 400x750x x750x200 Armário de Contagem para BTE - Tipo A - Equipado com régua de terminais (DMA-C17-511) e tomada tipo schuko, classe II de isolamento, com tampa transparente e aro e porta metálico. Inclui fechadura escamoteável fornecida com canhão EDP4. Conforme DMA-C ARMÁRIO CONTAGEM (BTE) - TIPO B fo ARMÁRIO CONTAGEM (TIPO B) 550x750x200 INT ARMÁRIO CONTAGEM (TIPO B) 550x750x200 EXT (*) 550x750x x750x200 em be.in Armário de Contagem para BTE - Tipo B Sem equipamento. Classe II de isolamento, com tampa transparente em policarbonato e aro e porta em alumínio. Inclui fechadura escamoteável fornecida com canhão EDP4. Conforme DMA-C CAIXA TI s + PROTECÇÃO CX TI'S 400A + 1S NH2 INT CX TI'S 400A + 1S NH2 EXT (*).z x750x x750x200 Inclui tampa transparente e fechadura escamoteável fornecida com canhão EDP2. Antes da instalação aconselhamos a consulta ao distribuidor de energia. CX CORTE GERAL + TI s + PROTECÇÃO CX CORTE GERAL 125A+TI's+1S NH00 (*) CX CORTE GERAL 160A+TI's+1S NH1 (*) CX CORTE GERAL 250A+TI's+1S NH1 (*) CX CORTE GERAL 400A+TI's+1S NH2 (*) Quadro de colunas classe II de isolamento equipado com corte geral, barras para TI s e uma saída trifásica. Outras opções sob consulta. (*) Caixa para aplicação saliente (EXT) com reforço da resistência mecânica.

6 ESPECIFICAÇÕES DO DISTRIBUIDOR DE ENERGIA DOCUMENTAÇÃO (LEGAL) REGULAMENTAR E NORMATIVA APLICÁVEL DMA-C DMA-C em be DIRECTIVA DE BAIXA TENSÃO 2006/95/CE - Decreto Lei 6/2008, de 11 de Janeiro. Materiais para derivações e entradas BT - Portinholas de consumo/produção 400 A/25 A - Características e ensaios..in REGRAS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BAIXA TENSÃO - Portaria 949A/2006 de 11 de Setembro. fo ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EN Invólucros vazios para conjuntos de aparelhagem de baixa tensão - Regras gerais..z EN Conjuntos de aparelhagem de baixa tensão. Parte 2: Conjuntos de aparelhagem de potência. Materiais para derivações e entradas BT - Armários de contagem e caixas para transformadores de corrente para pontos de medição dos clientes em BTE.

SAFETYMAX CLASSE II DE ISOLAMENTO ITED 1ª EDIÇÃO ATI / ATE / TIPO C / CEMU ITED 2ª EDIÇÃO ATI / ATE / PASSAGEM / CEMU ATI_RACK + CATI

SAFETYMAX CLASSE II DE ISOLAMENTO ITED 1ª EDIÇÃO ATI / ATE / TIPO C / CEMU ITED 2ª EDIÇÃO ATI / ATE / PASSAGEM / CEMU ATI_RACK + CATI SAFETYMAX 08 CLASSE II DE ISOLAMENTO ITED 1ª EDIÇÃO 22 ATI / ATE / TIPO C / CEMU ITED 2ª EDIÇÃO 26 ATI / ATE / PASSAGEM / CEMU ATI_RACK + CATI 30 ITED 1ª E 2ª EDIÇÃO RAQUITED 34 BASTIDOR ITED 1ª E 2ª EDIÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Índices de proteção (IP) 1. IP XX grau de proteção dos invólucros de equipamentos elétricos segundo as normas EN 60529, IEC 60529 1º algarismo: proteção contra corpos sólidos IP 2º algarismo: proteção

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOCUMENTAÇÃO (LEGAL) REGULAMENTAR E NORMATIVA APLICÁVEL REGRAS DAS INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BAIXA TENSÃO - Portaria 949-A/2006 de 11 de Setembro DIRECTIVA DE BAIXA TENSÃO 2006/95/CE - Decreto-lei 6/2008,

Leia mais

TABELA GERAL DE PREÇOS - TGP2_2014

TABELA GERAL DE PREÇOS - TGP2_2014 TABELA GERAL DE PREÇOS - TGP2_2014 Entrada em vigor: 02 de Maio de 2014. Preços unitários sujeitos a IVA à taxa legal. CONTADOR / CONT+DCP+QUADRO / DCP +302 CX CONTADOR MON/TRIF INT A 28,60 +314 CX CONTADOR

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 98 99 100 108 116 117 118 120 ESPECIFICAÇÕES GERAIS GRAUS DE PROTECÇÃO ESPECIFICAÇÕES SAFETYMAX ESPECIFICAÇÕES ITED ESPECIFICAÇÕES RAQUITED ESPECIFICAÇÕES CENTRALIZAÇÃO CONTAGEM ESPECIFICAÇÕES QUADRO-COLUNAS

Leia mais

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONTAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA E BAIXA TENSÃO ESPECIAL... 3 2.1. Características

Leia mais

TABELA GERAL DE PREÇOS TGP1_2014

TABELA GERAL DE PREÇOS TGP1_2014 TABELA GERAL DE PREÇOS TGP1_2014 Entrada em vigor: 01 de Marçoo de 2014 Preços unitários sujeitos a IVA à taxa legal CONTADOR CONTADOR + DCP + QUADRO DCP +302 CX CONTADOR MON/TRIF INT A 28,60 +314 CX CONTADOR

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

CATÁLOGO ARMÁRIOS E CAIXAS ISOLANTES EM POLIESTER - CAIXAS DE PROTECÇÃO E SECCIONAMENTO (PORTINHOLAS)

CATÁLOGO ARMÁRIOS E CAIXAS ISOLANTES EM POLIESTER - CAIXAS DE PROTECÇÃO E SECCIONAMENTO (PORTINHOLAS) CATÁLOGO ARMÁRIOS E CAIXAS ISOLANTES EM POLIESTER 1 - ENERGIA 1.1 - SÉRIE ADE - ARMÁRIOS DE DISTRIBUIÇÃO - MACIÇOS 1.2 - SÉRIE CPV - ACESSÓRIOS - CAIXAS DE PROTECÇÃO E SECCIONAMENTO (PORTINHOLAS) 1.3 -

Leia mais

CATÁLOGO GERAL 2016

CATÁLOGO GERAL 2016 WWW.QUITERIOS.PT CATÁLOGO GERAL 2016 CATÁLOGO GERAL 2016 www.quiterios.pt VISÃO Liderar o mercado nacional nos segmentos de caixas, armários e quadros para instalações eléctricas e de telecomunicações.

Leia mais

ESTRATIFICADOS DE FIBRA DE VIDRO, S.A. Na evolução dos compósitos, a imagem da

ESTRATIFICADOS DE FIBRA DE VIDRO, S.A. Na evolução dos compósitos, a imagem da Tabela de Preços 2008 V I D R O P O L Fabrico de Armários e Caixas para : Energia, Telecomunicações, Gás e Água em Poliéster reforçado a Fibra de Vidro, auto-extinguivel, resistente aos agentes químicos,

Leia mais

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Documento complementar ao Guia de medição, leitura e disponibilização de dados Regras relativas à instalação, manutenção e verificação de equipamentos de medição, cabos e outros

Leia mais

TABELA GERAL DE PREÇOS

TABELA GERAL DE PREÇOS www.quiterios.pt TABELA GERAL DE PREÇOS 2013 TABELA GERAL DE PREÇOS 2013 Alteração de preços face à tabela TGP1_2012 nos Acessórios (Pag. 17 e 18) www.quiterios.pt TGP 1_2013 CONTADOR CONTADOR, DCP E

Leia mais

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1 A CERTIEL EM 2012 Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior Urgeiriça, 13 de Abril CERTIEL 2012 P 1 CERTIEL 2012 P 3 Condomínios fechados Uniformização de critérios Melhores

Leia mais

5. Instalações de chegada

5. Instalações de chegada 5. Instalações de chegada As instalações de chegada, adiante designadas também por ramais ou simplesmente chegadas, correspondem ao troço de rede eletrifica entre a rede de distribuição de BT e o sistema

Leia mais

BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE PLACA DE DERIVAÇÃO

BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE PLACA DE DERIVAÇÃO ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

CLASSES DE ISOLAMENTO EM QUADROS ELÉTRICOS

CLASSES DE ISOLAMENTO EM QUADROS ELÉTRICOS COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA - CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios CLASSES DE ISOLAMENTO EM QUADROS ELÉTRICOS Respostas a perguntas frequentes Dezembro 2012 Índice de perguntas

Leia mais

QUADRO-COLUNAS ISOLAMENTO EQUIVALENTE À CLASSE II

QUADRO-COLUNAS ISOLAMENTO EQUIVALENTE À CLASSE II ISOLAMENTO EQUIVALENTE À CLASSE II 74 75 76 CAIXAS CORTE-GERAL CAIXAS BARRAMENTO CAIXAS PROTECÇÃO SAÍDAS CAIXAS SERVIÇOS COMUNS CLASSE II LIGAÇÃO SUPLEMENTAR CONTACTOS AUXILIARES Ferramenta de apoio à

Leia mais

CAPA. Catálogo. Catálogo Geral

CAPA. Catálogo. Catálogo Geral CAPA Catálogo 5ª EdiçãoG e r a l o ã ç i d 5ª E Catálogo Geral NOTAS: -2- ÍNDICE/CARACTERÍSTICAS SÉRIE VISBOX - SÉRIE VB PAG. - 05 Série de caixas com base plástica, para utilização em redes eléctricas,

Leia mais

PADRÃO DE ENTRADA DA UNIDADE CONSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBONATO INDIVIDUAL E COLETIVO

PADRÃO DE ENTRADA DA UNIDADE CONSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBONATO INDIVIDUAL E COLETIVO CSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBATO INDIVIDUAL E COLETIVO 1. OBJETIVO Padronizar entrada da unidade consumidora com a caixa tipo modular, fabricado em policarbonato e tampa transparente, para medição

Leia mais

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março)

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março) PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE MICROPRODUÇÃO COM AUTOCONSUMO DO GRUPO II Aprovados por Despacho do Director-Geral de Energia, de 29 de Outubro de 2003. (Regulamentação do D.L.

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Armários de comando e controlo Características Elaboração: GTRPT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição

Leia mais

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO

CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO CONDIÇÕES A OBSERVAR PARA O ESTEBELECIMENTO DE POSTO DE TRANSFORMACÃO PRIVATIVO 1 CONDIÇÕES PRÉVIAS Antes de iniciar qualquer trabalho de montagem, ou antes de adquirir um posto de transformação (PT),

Leia mais

Redes de Distribuição de Energia Eléctrica em Baixa Tensão

Redes de Distribuição de Energia Eléctrica em Baixa Tensão Redes de Distribuição de Energia Eléctrica em Baixa Tensão J. Neves dos Santos/ J. Rui Ferreira FEUP Nov. 2004 1 ÍNDICE: 1. Definições 2. Características Gerais das Redes de Distribuição em Baixa Tensão

Leia mais

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO (RESUMO) Instalações tipo C são instalações abastecidas a partir da rede pública de baixa tensão. Estas instalações são certificadas pela Certiel Associação Certificadora

Leia mais

- Estabelecer os planos de trabalhos, recolhendo os elementos de estudo necessários aplicando as prescrições de segurança em vigor;

- Estabelecer os planos de trabalhos, recolhendo os elementos de estudo necessários aplicando as prescrições de segurança em vigor; REDES 1 CARACTERIZAÇÃO RESUMIDA 1.1 Objectivos No final do curso os formandos deverão ser capazes de: - Conhecer e aplicar as Condições de Execução de Trabalhos, processos operatórios e fichas técnicas

Leia mais

Junho. Tabela de Preços Área Residencial PORTUGAL. Tabela sujeita a alterações sem aviso previo A esta tabela acresce o IVA a taxa legal em vigor

Junho. Tabela de Preços Área Residencial PORTUGAL. Tabela sujeita a alterações sem aviso previo A esta tabela acresce o IVA a taxa legal em vigor Tabela de Preços Área Residencial Junho 2015 PORTUGAL Pagina 1 de 15 GAMA E MONTAGEM EMBUTIDA 8 a 39 módulos E108 Filas: 1 Módulos: 8 Ligador: SLP8F Qt. p/ palete (1x1,2m): 200 PV.Unit.: 14,040 Segundo

Leia mais

PADRÃO DE ENTRADA DA UNIDADE CONSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBONATO INDIVIDUAL E COLETIVO

PADRÃO DE ENTRADA DA UNIDADE CONSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBONATO INDIVIDUAL E COLETIVO CSUMIDORA COM CAIXA MODULAR DE POLICARBATO INDIVIDUAL E COLETIVO 1. OBJETIVO Padronizar entrada da unidade consumidora com a caixa tipo modular, fabricado em policarbonato e tampa transparente, para medição

Leia mais

INSTALAÇÕES COLECTIVAS DE EDIFÍCIOS J. Neves dos Santos

INSTALAÇÕES COLECTIVAS DE EDIFÍCIOS J. Neves dos Santos INSTALAÇÕES COLECTIVAS DE EDIFÍCIOS J. Neves dos Santos FEUP Dezembro 2005 Agradecimentos O autor agradece ao Snr. José António Nogueira, do Secretariado da Secção de Energia, pelo excelente trabalho desenvolvido

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios ESQUEMAS TIPO DE UNIDADES DE PRODUÇÃO PARA AUTOCONSUMO (UPAC) março 2015 A secção 712: Instalações Solares Fotovoltaicas

Leia mais

holec System T-60 Sistema de barramento a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o

holec System T-60 Sistema de barramento a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o 1 Suporte de barramento tripolar T 610 630 A Suporte de barramento para barra de Neutro T 611 Características técnicas O foi projetado para permitir

Leia mais

NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR

NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR www.quiterios.pt NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR SOLUÇÃO STANDARD ATI_RACK EQUIPADO 400x375-6U x P 0009708 CX BASE ATI/CATI/ATI_RACK 400x375 P125 400x375x125

Leia mais

Dimensionamento de Colunas

Dimensionamento de Colunas Dimensionamento de Colunas Calcular a potência total ST: Moradia Potência a contratar [kva] T1 6.90 ou 10.35 T2 10.35 ou 13.80 T3 10.35 ou 13.80 T4 13.80 ou 17.25 T5 17.25 Trifásico S T = S habita ções

Leia mais

GESTRA. GESTRA Steam Systems. NRR 2-2e. Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível NRR 2-2e

GESTRA. GESTRA Steam Systems. NRR 2-2e. Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível NRR 2-2e GESTRA GESTRA Steam Systems Manual de Instruções 818464-00 Regulador de nível Dimensões Fig. 2 Fig. 1 Tampa transparente Rede (ver placa de características) Equipado com R m Regulador de esvaziamento Prefer

Leia mais

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono.

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Definição ( montado): é uma combinação de dispositivos e equipamentos de manobra,

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 00-13/07/2009 13/07/2009 APROVADO POR José Rubens Macedo Junior SUMÁRIO 1. RESUMO...3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...3 3.

Leia mais

Postos de transformação. PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv

Postos de transformação. PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv Postos de transformação PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv PFS CABINAS SUBTERRÂNEAS PARA POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO DESCRIÇÃO A cabina PFS é uma envolvente monobloco de betão

Leia mais

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS Reguladores de fluxo luminoso Condições de instalação Elaboração: DTI Homologação: conforme despacho do CA de 2010-01-20 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição

Leia mais

TRANSFORMADORES DE MEDIDA

TRANSFORMADORES DE MEDIDA TRANSFORMADORES DE MEDIDA Transformadores de tensão MT e de 60 kv Características e ensaios Elaboração: DNT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 2ª. Substitui a edição de Outubro

Leia mais

Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos. Apresentado por Eng.º José Barão

Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos. Apresentado por Eng.º José Barão Critérios para selecção e Instalação de Equipamentos Eléctricos Apresentado por Eng.º José Barão Resumo da Apresentação Características mais relevantes dos equipamentos eléctricos em função do local onde

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE índice...2 1. Introdução...3 2. Documentos normativos aplicados...3

Leia mais

As Subestações de Entrada de Energia e Entradas de Serviço no Brasil

As Subestações de Entrada de Energia e Entradas de Serviço no Brasil VII CITTES - Congreso Internacional sobre: TRABAJOS CON TENSIÓN y SEGURIDAD EN TRANSMISIÓN Y DISTRIBUCIÓN DE ENERGÍA ELÉCTRICA Y MANTENIMIENTO SIN TENSIÓN DE INSTALACIONES DE AT. 15 al 18 de Septiembre

Leia mais

projecto de postos de transformação

projecto de postos de transformação 123 Henrique Ribeiro da Silva Dep. de Engenharia Electrotécnica (DEE) do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) projecto de postos de transformação {2.ª Parte - Postos em Cabine} Os postos de

Leia mais

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar novas ligações. Executa ligação BT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Fornecimento de Energia Elétrica a Edificações de Múltiplas Unidades Consumidoras do Programa Minha Casa Minha Vida com Telemedição Processo Atividade Realizar novas ligações Executa ligação BT Código

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia.

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Fabricado no Brasil SIMBOX XF Quadros de distribuição de energia A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Design Segurança Fácil instalação www.siemens.com.br/simboxxf SIMBOX XF Por fora muito

Leia mais

Soluções de ligação à rede Miniprodução

Soluções de ligação à rede Miniprodução 1 - Instalação de consumo BT monofásica ou trifásica Instalação de miniprodução monofásica 1A - Esquema de pormenor (multifilar) - Ligação à rede através dos terminais de entrada do contador de miniprodução

Leia mais

TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013

TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013 TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013 A TAF Indústria de Plásticos surgiu com a privatização das concessionárias elétricas brasileiras e com objetivo oferecer ao mercado soluções na área de

Leia mais

SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS ELÉTRICOS

SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS ELÉTRICOS SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS 2 quadros elétricos de embeber Pág. semimontados Quadros DE entrada para DCP 4 Quadros de distribuição 7 Quadros de Telecomunicações - ATI 11 - CATI 13 completos Quadros

Leia mais

Posto de transformação compacto de manobra interior MT/BT até 1000 kva - 24/36 KV KIOBLOC. índice. apresentação 2. características 3.

Posto de transformação compacto de manobra interior MT/BT até 1000 kva - 24/36 KV KIOBLOC. índice. apresentação 2. características 3. Posto de transformação compacto de manobra interior MT/BT até 1000 kva - 24/36 KV KIOBLOC índice apresentação 2 características 3 componentes 4 instalação 5 gama 6 escolha 8 planos 10 MERLIN GERIN 3 apresentação

Leia mais

Tabela de Preços Área Residencial

Tabela de Preços Área Residencial Tabela de Preços Área Residencial 2015 PORTUGAL A TEV2 dedica-se à comercialização e distribuição de material eléctrico, nomeadamente produtos e equipamentos de marca própria ou representada. Os produtos

Leia mais

ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 4. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...4 5. ACÇÕES DE MANUTENÇÃO...5 7. RECOMENDAÇÕES DE EXPLORAÇÃO...

ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 4. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...4 5. ACÇÕES DE MANUTENÇÃO...5 7. RECOMENDAÇÕES DE EXPLORAÇÃO... ÍNDICE 1. OBJECTIVO...2 2. INTRODUÇÃO...2 3. DISPOSIÇÕES LEGAIS APLICÁVEIS...3 3.1. Inspecções de Instalações Eléctricas...3 3.2. Verificação dos eléctrodos de terra...3 3.3. Limpeza, conservação e reparação

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE DT-144/2013 DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 INSTALAÇÃO DE CAIXA DE PROTEÇÃO SECUNDÁRIA NA REDE DE BAIXA TENSÃO FOLHA DE CONTROLE DECISÃO TÉCNICA INSTALAÇÃO

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA EXECUÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BT EM LOTEAMENTOS

REGRAS BÁSICAS PARA EXECUÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BT EM LOTEAMENTOS Critérios de aceitação/rejeição: o trabalho é considerado bem executado se cumprir o estabelecido no presente documento, caso contrário não é aceite, devendo proceder-se às correcções necessárias. Nota:

Leia mais

Soluções DataCenter Secções

Soluções DataCenter Secções Apresentação A gama de armários para DataCenter Olirack foi concebida para a instalação de equipamentos de telecomunicações e informáticos. Os espaços DataCenter são projectados para serem extremamente

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo DESENHO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-11/10/2012/2012 11/10/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti DTES-BD 1. RESUMO Este documento padroniza as caixas

Leia mais

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Código PTE00 Denominação Nível Família profissional EÓLICOS DE PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA POTÊNCIA Duração Indicativa (Horas).00 Elaborar projectos de sistemas eólicos de produção de energia

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Capítulo 4 Parte 2 Condutores elétricos: 1. semestre de 2011 Abraham Ortega Número de condutores isolados no interior de um eletroduto Eletroduto é um elemento de linha elétrica fechada,

Leia mais

Uma unidade industrial moderna

Uma unidade industrial moderna Uma unidade industrial moderna A AL foi constituída em 9 de Abril de 1984 e alterada para Sociedade Anónima em 6 de Novembro de 1996. Somos uma empresa sólida com largos anos de experiência no sector eléctrico

Leia mais

F 40 F 40. O sistema F 40 permite a colocação de vidros entre 4 e 34 mm com a colocação de vedantes em E.P.D.M. 3mm int. + 3mm ext.

F 40 F 40. O sistema F 40 permite a colocação de vidros entre 4 e 34 mm com a colocação de vedantes em E.P.D.M. 3mm int. + 3mm ext. DESCRIÇÃO TÉCNICA SISTEMA ALUMÍNIO extrudidos em liga AA6063 (AlMgSi 0,5) de acordo com a norma UNE 38337; Estado de fornecimento T5; Tolerâncias em dimensões e espessuras de acordo com a norma UNE 38066.

Leia mais

Acessórios Desconectáveis 200A

Acessórios Desconectáveis 200A 200A APLICAÇÃO Os Acessórios da Prysmian possuem uma concepção de projeto baseada no sistema plugue - tomada, porém para tensões, permitindo fácil conexão e desconexão de um cabo de potência, de um equipamento,

Leia mais

CONECTORES PARA CABOS FLEXÍVEIS RAMAIS DE LIGAÇÃO E MEDIDORES

CONECTORES PARA CABOS FLEXÍVEIS RAMAIS DE LIGAÇÃO E MEDIDORES TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DA DISTRIBUIÇÃO CONECTORES PARA CABOS FLEXÍVEIS RAMAIS DE LIGAÇÃO E MEDIDORES CÓDIGO ESP-I-GPC-01/13 VERSÃO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DA VIGÊNCIA R0 20/05/2013 CONTROLE DE REVISÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO Responsável Técnico: Proprietário / Responsável Legal: Marcos Antônio de Sordi Instituto Federal de Ciência e Eng.º Eletricista CREA PR-73895/D Tecnologia

Leia mais

BHR5 - SECCIONADORAS "SOB CARGA" FUSÍVEIS NH

BHR5 - SECCIONADORAS SOB CARGA FUSÍVEIS NH BHR5 - SECCIONADORAS "SOB CARGA" FUSÍVEIS NH Página 1 BHR5 - SECCIONADORAS "SOB CARGA" - FUSÍVEIS NH -proteção e comando de instalações elétricas em Baixa Tensão (BT). -prevista para incorporar fusíveis

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS 1 INDICE 1 OBJETIVO 2 NORMAS APLICÁVEIS 3 GENERALIDADES 4 METODOLOGIA 5 MEDIÇÕES DE GRANDEZAS

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CONJUNTOS CONFIGURÁVEIS XL3 IEC 60439 / IEC 61439 GUIA ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS

CONJUNTOS CONFIGURÁVEIS XL3 IEC 60439 / IEC 61439 GUIA ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS CONJUNTOS CONFIGURÁVEIS XL3 GUIA IEC 60439 / IEC 61439 ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS Conjuntos configuráveis XL 3 Guia de alterações da norma

Leia mais

SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 2950-051 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE:

SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 2950-051 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE: SEDE: ESTRADA MUNICIPAL 533 * BISCAIA - ALGERUZ * 295-51 PALMELA - PORTUGAL TEL.: +351 21 233 27 55 / 6 / 7 / 8 FAX: +351 21 233 27 46 SITE: www.salemoemerca.pt - email: geral@salemoemerca.pt MATRICULADA

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES

DIMENSIONAMENTO DE CONDUTORES Os seis critérios de dimensionamento de circuitos de BT: 1. Seção mínima; 2. Capacidade de condução de corrente; 3. Queda de tensão; 4. Proteção contra sobrecargas; 5. Proteção contra curtos-circuitos;

Leia mais

PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 125

PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 125 PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 15 1 3 XL³ 15 ATÉ 15 A DE 1 A 4 FILAS DE 18 MÓDULOS Calha extraível sem ferramenta: cablagem facilitada CABLAGEM FACILITADA EXTRAINDO AS CALHAS As novas funcionalidades

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Canalizações ITED Ricardo Oliveira Canalizações - Conceitos Classificação de PD Pontos de distribuição Classifica-se como

Leia mais

Transformadores secos encapsulados. Trihal

Transformadores secos encapsulados. Trihal Transformadores secos encapsulados tipo é um transformador trifásico do tipo seco com bobinagens encapsuladas e moldadas no vazio numa resina époxy contendo uma carga activa. É esta carga activa, composta

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011

PADRÃO TÉCNICO PADRÃO ECONÔMICO PARA ENTRADA DE CLIENTE 18/10/2011 Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-18/10/2011 18/10/2011 ELABORAÇÃO Marcelo Poltronieri SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. OBJETIVO...

Leia mais

LIGAÇÃO DE CLIENTES DE BAIXA TENSÃO

LIGAÇÃO DE CLIENTES DE BAIXA TENSÃO LIGÇÃO DE CLIENTES DE BIX TENSÃO Soluções técnicas normalizadas Elaboração: DNT Edição: 5ª. (inclui ditamento Repartição dos encargos resultantes do estabelecimento de elementos de uso partilhado sobredimensionados

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

Aparelhagem Electrica

Aparelhagem Electrica LEG+030922 ANG. EXT. VAR. "DLP" 100x50 mm BR 490,00 563,50 LEG+030312 ANG. EXT. VAR. "DLP" 75x50 mm BR 420,00 483,00 LEG+030919 ANG. INT. VAR. "DLP" 100x50 mm BR 330,00 379,50 LEG+030311 ANG. INT. VAR.

Leia mais

MISSÃO POLÍTICA EQUIPE COMERCIAL. Linha de Saneamento. Desenvolvimento de soluções na área de medição e distribuição de energia elétrica e hidráulica.

MISSÃO POLÍTICA EQUIPE COMERCIAL. Linha de Saneamento. Desenvolvimento de soluções na área de medição e distribuição de energia elétrica e hidráulica. LINHA DE SANEAMENTO 2015 MISSÃO Desenvolvimento de soluções na área de medição e distribuição de energia elétrica e hidráulica. VISÃO Ser referência de qualidade na área de medição e distribuição de energia

Leia mais

INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA.

INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. D:\prov\CAPA-CATALOGO.doc CUBÍCULOS E PAINÉIS EM GERAL A.T. E B.T. PARA DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, PROTEÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

Leia mais

ENE065 Instalações Elétricas I

ENE065 Instalações Elétricas I 07/05/2012 ENE065 Instalações Elétricas I Prof.: Ivo Chaves da Silva Junior ivo.junior@ufjf.edu.br Quadro de Distribuição Circuitos Terminais Circuitos Terminais Quadro de Distribuição Quadro de Distribuição

Leia mais

Tabela de Preços 2014. Infrastructure & Cities Low Voltage. www.siemens.pt

Tabela de Preços 2014. Infrastructure & Cities Low Voltage. www.siemens.pt Tabela de Preços 2014 Infrastructure & Cities Low Voltage Área Telefone direto Direção 214 178 648 Direção Financeira 214 204 126 Direção da Qualidade 214 178 220 Processos, Logística e e-business 214

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 49

COMUNICADO TÉCNICO Nº 49 Página 1 de 13 COMUNICADO TÉCNICO Nº 49 PADRÃO DE ENTRADA INDIVIDUAL ECONÔMICO COM POSTE DE AÇO E CAIXA DE POLICARBONATO TIPO PP Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

ZEMBE, SA - Material Eléctrico

ZEMBE, SA - Material Eléctrico Código Descrição d. % IVA Preço Venda 1 Código : 01 Descrição :BUCHAS 65 BUCHAS 5 MM 1,271 66 BUCHAS 6 MM 1,470 67 BUCHAS 7 MM 1,943 68 BUCHAS 8 MM 3,045 69 BUCHAS 10 MM 4,778 70 BUCHAS 12 5,093 Código

Leia mais

Calhas em cor cinzento RAL 7035

Calhas em cor cinzento RAL 7035 Descrição Utilização Calha de tampa exterior e de montagem saliente sobre parede ou tecto para a distribuição de cabos em instalações eléctricas e de telecomunicações. Compartimentação flexível para a

Leia mais

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. 1 2 ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. A energia é o núcleo dos acontecimentos,

Leia mais

Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT

Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT 1 Escopo Esta ITA Ampla, tem por objetivo estabelecer os procedimentos a serem adotados para aplicação de condutores de alumínio em substituição

Leia mais

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

ENGENHARIA EM QUADROS ELÉTRICOS

ENGENHARIA EM QUADROS ELÉTRICOS ENGENHARIA EM QUADROS ELÉTRICOS CATÁLOGO 2016 A RTL é atualmente uma das mais importantes industrias em Portugal no fabrico de quadros elétricos e transformadores. A sua posição de liderança no mercado

Leia mais

Contadores de energia

Contadores de energia módulo Permitem a medição de energia em redes monofásicas, fazendo a leitura directa até A. Existe uma versão com saída impulsional. A grande vantagem destes produtos é a sua reduzida dimensão, de apenas

Leia mais

MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS

MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS PERFIL PROFISSIONAL MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS ÁREA DE ACTIVIDADE - ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Executar a instalação, a conversão e a reparação de aparelhos de queima de gás e executar soldaduras

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Rede geral de terras Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição Energia,

Leia mais

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA Versão: 01 Data: 12/01/2013 SUMÁRIO 1. Objetivo 03 2. Normas e Regulamentos Complementares 03 3. Definições 04 3.1. Acesso 04 3.2 Acordo Operativo 04 3.3. Condições

Leia mais

TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011

TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011 TARIFÁRIO DE VENDA DE ENERGIA ELÉCTRICA A CLIENTES FINAIS 2011 Despacho nº 15/2010 da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, RT Regulamento tarifário RRC Regulamento de Relações comerciais Tarifário

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Sistemas para piso elevado A Mopa desenvolveu diversos modelos de caixas para acomodação dos pontos de ligação dos aparelhos (tomadas). Estas caixas tem características

Leia mais

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI 1 - NOME DO CURSO: Projetos de RDI / RDP: RDI: Redes de Distribuição Aéreas Isoladas; RDP: Redes de Distribuição Aéreas Protegidas (Compactas). 2 - ÁREA: Eletrotécnica Sub

Leia mais

GE Power Controls. Interruptores de corte em carga Interruptores-seccionadores fusíveis. Dilos/Fulos

GE Power Controls. Interruptores de corte em carga Interruptores-seccionadores fusíveis. Dilos/Fulos GE Power Controls Interruptores de corte em carga Interruptoresseccionadores fusíveis Dilos/Fulos Dilos/Fulos Interruptores de corte em carga e Interruptoresseccionadores fusíveis Vantagens A Códigos de

Leia mais

PORTAS SECCIONADAS INDUSTRIAIS E RESIDÊNCIAIS

PORTAS SECCIONADAS INDUSTRIAIS E RESIDÊNCIAIS PORTAS SECCIONADAS INDUSTRIAIS E RESIDÊNCIAIS Modelos PORTAS REFRAL/OXFORD As portas REFRAL/Oxford são constituídas por painéis duplos com movimento vertical compensado por molas para 20.000 ciclos, (até

Leia mais

Calhas Técnicas Série 10. Série 16. Calhas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 114-125)

Calhas Técnicas Série 10. Série 16. Calhas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 114-125) Técnicas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 1-125) A é composta por: Molduras (pág. 1); de Rodapé (pág. 118); de Chão (pág. 118); para Distribuição (pág. 122). Calha 110x50 BR - Branco

Leia mais