EVANDRO SCHIAVONE no Museu do Louvre em Paris

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EVANDRO SCHIAVONE no Museu do Louvre em Paris"

Transcrição

1

2 A RTISTA EVANDRO SCHIAVONE Artista pintor, transforma cores a óleo em sensações e sentimentos estampados em tela. Tem como única atividade profissional desde os 17 anos de idade o desenho e a pintura. Desenhista habilidoso, hoje com um estilo inconfundível, mistura formas, signos, representando materiais e texturas, brincando com luz e sombra, reflexos e transparências, compondo com objetos do passado e presente e sempre com uma pitada de um sutil humor, transformando brincadeira em coisa séria, e fazendo um misto de realismo com muita fantasia, retratando os mais variados temas de uma maneira descontraída, mas com sofisticação. Suas obras constam em importantes coleções públicas e privadas, publicações em revistas especializadas e importantes exposições nacionais e internacionais, com destaque para as Exposições Itinerantes (Brasil, Uruguai e Argentina), a bordo dos navios MSC e no Carrousel Du Louvre, no Museu do Louvre em Paris, França.

3 V ITÓRIAS EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL Em 2011 e 2012 Evandro Schiavone viajou com destino à Europa compondo a delegação que representou o Brasil na França, durante o Salão da SNBA (associação nacional de belas artes), um dos salões de Arte mais importantes do mundo. Lá foi premiado com o PRIX SPÈCIAL no Museu do Louvre em Paris.

4 O BRAS ARTE SURREALISTA

5 O BRAS FANTASIA SABOROSA

6 O BRAS VANGUARDA ARTÍSTICA

7 L IVRO EU ONÍRICO Eu Onírico, livro retrospectiva de vinte anos do artista plástico Evandro Schiavone. São 104 paginas, com aproximadamente 85 pinturas que estiveram em importantes exposições e participaram de grandes feiras e eventos de arte. Primeiro livro de Schiavone sobre suas obras, Eu Onírico é uma oportunidade única de conhecer boa parte da produção do artista, já que muitas obras fazem parte de coleções públicas e particulares e só poderão ser contempladas juntas nesse álbum comemorativo. Entre elas está "Don Quixote" um dos primeiros quadros da aventura surrealista do pintor, e "Nobreza Irreal", que foi exposta no Museu do Louvre, na França. Além de admirar as obras, no rodapé de cada quadro o leitor encontra informações sobre a técnica utilizada, ano de produção, dimensão e titulo. O livro reúne ainda uma seleção de fotos de exposições em museus, da participação do artista em eventos e de suas performances de pintura ao vivo

8 L ICENCIAMENTO ACRILEX FINE ART Licenciado: Acrilex Produto: Caixa delápis com 72 cores Descrição: Coleção Fine Art

9 A ARTE E O ARTISTA As obras surrealistas têm características muito particulares e únicas. A arte surrealista possui sempre elementos irreais que a tornam, por vezes, bizarra. Esses elementos podem ser fruto dos sonhos produzidos pelo inconsciente do autor. No entanto a arte surrealista procura sempre imitar a perfeição nas suas cores e desenhos (dentro da dimensão do imaginário). Por vezes contém ilusões de óptica que evocam o sonho ou até a ironia. A pintura de Evandro Schiavone navega pela técnica clássica do surrealismo!!! Mergulhando no mundo do inconsciente, Evandro rejeita a ideia de uma loucura subjacente ou à escuridão da mente. Nesse mundo não existe o não por isso, sua arte se liberta da razão cotidiana fora de toda preocupação estética e moral numa combinação do representativo, do abstrato, do irreal e da fantasia. Seu trabalho propõe trasladar imagens ao mundo da arte por meio de uma associação mental livre, sem a intromissão censora da consciência, e onde o elemento mais dispare serevela unido por relações secretas. Evandro nos mostra, uma maneira de enxergar o mundo, uma vanguarda artística que transcende a arte e supera o conflito entre objetividade e subjetividade. Além disto, nos sugere a ampliação da consciência e a crença na possibilidade de reduzir dois estados aparentemente tão contraditórios, como são o sonho e a realidade, a uma espécie de realidade absoluta, de sobre-realidade. No desenho habilidoso que o transformou num artista inconfundível, mistura formas, signos e até neologismos. Brinca com luz e sombra, como ninguém. Os reflexos e transparências, são atores principais. Compondo com objetos do passado e presente, prepara o palco para que se apresente o ator chamado humor sutil, desta forma o expectador, terá a possibilidade de aplaudir com um sorriso. Devaneios alheios a ele convergem imprevisivelmente, assim, as patas do elefante, por exemplo, são umtemplo grego. Outros objetos que na primeira impressão se apresentam desarticulados, na verdade, tem um fio que os une, mas um fio delineado somente pelo inconsciente. O que poderia parecer uma incoerência, não é!. Os elementos estão escolhidos e articulados por Schiavone de maneira sublime, transformando a obra em uma fantasia saborosa, o que a torna mais fácil e descontraída para sua leitura, mas o interessante, é que não perde em momento algum o grau de sofisticação. Por: Helio Alves Neves Marchand - Curador

10 Fábio Ricca

II ENCONTRO "OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO"

II ENCONTRO OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO II ENCONTRO "OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO" Título da Exposição: A poética da morada e os cenários do imaginário habitado Trabalho fotográfico realizado com base no livro A

Leia mais

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Freud, que mostram a importância do inconsciente na

Leia mais

O JOGO DA PINTURA Wagner Barja 1

O JOGO DA PINTURA Wagner Barja 1 ensaio visual Elyeser Szturm, criador do projeto gráfico da Revista UFG, é artista plástico. Nascido em Goiânia, 1958, vive e trabalha em Brasília onde é professor da UnB. Principais prêmios: Prêmio de

Leia mais

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX Entre os artistas que se destacaram na segunda metade do século XIX, estavam: Benedito Calixto de Jesus (1853-1927) Pedro Alexandrino( 1856-1942) Belmeiro de Almeida

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 7ª Ensino Fundamental Professora: Ione Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 5 / 9 / 2016 Valor: xxx pontos Aluno(a): Nº: Turma: Vamos rever nosso

Leia mais

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens.

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens. IMPRESSIONISMO O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais

Leia mais

1º Ano º Bimestre Artes Prof. Juventino

1º Ano º Bimestre Artes Prof. Juventino 1º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino 19l6 escritores e artistas se manifestaram contra a Primeira Guerra. Foram acusados de não patriotismo e traição cadeia e fuzilamento e Zurique era o local

Leia mais

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA MAR/2016 Residência Porta Aberta ARTISTAS EM RESIDÊNCIA Carlos Mensil Pedro Ferreira e Assunta Allegiani Catarina Azevedo e Karen Lacroix Alexandra Rafael Carlos Mensil Para mim, enquanto autor, preparar

Leia mais

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX Os movimentos europeus de vanguarda eram aqueles que, segundo seus próprios autores, guiavam a cultura de seus tempos, estando de certa forma à frente deles. Movimentos vanguardistas

Leia mais

MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO

MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO Livros do aluno Escola do olhar Rio de imagens uma paisagem em construção A apresentação de paisagens do Rio de Janeiro em diferentes épocas, representadas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ABRE PORTAS ÀS ARTES A arte, enquanto resultado da cultura e das alterações permanentes do universo, precisa de mostrar, a todos os públicos, as suas múltiplas

Leia mais

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO O Cubismo Surgiu no século XX, sendo que o marco inicial foi em 1907 com a obra Les Demoiselles d Avignon de Picasso. Principais fundadores foram Pablo Picasso e Georges Braque,

Leia mais

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 1: Unisalesiano Semestre

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 1: Unisalesiano Semestre História da Arte Publicidade e Propaganda Aula 1: Unisalesiano 2017-2 Semestre O que é arte? A arte é a expressão crítica de homens e da sociedade, de uma ou mais realidades, caracterizada por um estilo

Leia mais

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922.

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. Foi um encontro de novas ideias estéticas, que mudaram a arte

Leia mais

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES!

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES! UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2 Prof. M.Sc. KAREN KELES Curso Arquitetura e Urbanismo Carga Horária 80 Horas - 4 horas semanais Ementa: Estética como campo filosófico. 66 horas teórica - prática

Leia mais

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo 1 O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo poeta e psiquiatra francês André Breton em 1924. Inserido

Leia mais

EMILIANO DI CAVALCANTI

EMILIANO DI CAVALCANTI Em 1922, a Semana de Arte Moderna - que, segundo muitos historiadores, é o efetivo marco inicial do modernismo brasileiro proclamaria a instauração de um novo tempo. (LUZ, 2008, p.101) EMILIANO DI CAVALCANTI

Leia mais

1. Observe este quadro do pintor René Magritte.

1. Observe este quadro do pintor René Magritte. 9 Corel 1. Observe este quadro do pintor René Magritte. RENÉ MAGRITTE. O mês da vindima. 1959. Óleo sobre tela: color.; 130 x 160 cm. Coleção particular, Paris. Grandes pintores do século XX: Magritte.

Leia mais

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Quando surgiu? Durante o século XVIII. Está ligado ao pensamento filosófico do Iluminismo. Como Surgiu? Através de achados arqueológicos durante o século XVIII

Leia mais

RETROSPECTIVA DE DESENHO ANIMADO EE ALFREDO PAULINO. Professor(es) Apresentador(es): Profª PATRÍCIA FRANÇOSO CORREIA. Realização:

RETROSPECTIVA DE DESENHO ANIMADO EE ALFREDO PAULINO. Professor(es) Apresentador(es): Profª PATRÍCIA FRANÇOSO CORREIA. Realização: RETROSPECTIVA DE DESENHO ANIMADO EE ALFREDO PAULINO Professor(es) Apresentador(es): Profª PATRÍCIA FRANÇOSO CORREIA Realização: Foco do Projeto Este projeto visa, prioritariamente, oferecer aos alunos

Leia mais

Por quê? Pergunte como cuidar da natureza

Por quê? Pergunte como cuidar da natureza Por quê? Pergunte como cuidar da natureza O primeiro livro da coleção traz um olhar sobre a natureza, a importância da reciclagem e reutilização de materiais. Neste exemplar, por ser o primeiro, trata

Leia mais

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho A Exposição Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho Quadro Geral da Disciplina Museológica 1 Museologia Geral Teoria museológica (fato museológico) História dos museus Administração museológica Curadoria

Leia mais

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil CASSIO MICHALANY São Paulo, SP, 1949 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil 2014 Pintura-objeto. Galeria Raquel Arnaud,

Leia mais

Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa.

Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa. Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa. A Cooperativa de Ensino O Nosso Sonho e a Ideia são duas Instituições associadas, sediadas na Freguesia

Leia mais

BIBLIOTECAS DE JARDIM - PARQUE DE SÃO JOÃO DA PONTE -

BIBLIOTECAS DE JARDIM - PARQUE DE SÃO JOÃO DA PONTE - BIBLIOTECAS DE JARDIM - PARQUE DE SÃO JOÃO DA PONTE - 23 e 29 agosto, 5, 8 e 13 setembro À DESCOBERTA DO PARQUE DA PONTE PEDDYPAPER Dar a conhecer a Parque da Ponte e a Biblioteca de Jardim através da

Leia mais

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos FASVS Renato J.C. Santos Projeto Ver, Experimentar Э Recriar 2 Projeto Pedagógico Museu Arpad Szenes Vieira da Silva Apresentação A Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva cumprindo os objectivos a que se

Leia mais

SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE

SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE 1 Em meados do séc. XIX o Brasil passou por um período de crescimento econômico, estabilidade social e incentivo às letras, ciência e arte por parte do imperador

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 9ºANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: identificar a evolução histórica dos elementos de construção e representação da perspetiva; distinguir

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo 1 Habilidades: Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho de produção dos artistas em seus meios culturais. 2 Romantismo Designa uma tendência

Leia mais

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Universidade Cidade de São Paulo UNICID Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Pesquisa e Análise de Obra de Arte Nome Completo CA Priscila Nakayama

Leia mais

Desenho de Modelo Ateliês Imargem Maria Bargado 16 e 18 Maio Terça e Quinta, 17h30-19h30

Desenho de Modelo Ateliês Imargem Maria Bargado 16 e 18 Maio Terça e Quinta, 17h30-19h30 PROGRAMA DE ATELIÊS/WORKSHOPS ARTE EM FESTA 2017 2 Desenho de Modelo Ateliês Imargem Maria Bargado 16 e 18 Maio Terça e Quinta, 17h30-19h30 O desenho de modelo nu, cada desenho, uma leve marcação, uma

Leia mais

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III ART NOUVEAU Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Prof. Ana Paula

Leia mais

O que é o Surrealismo?

O que é o Surrealismo? Contexto histórico Contexto histórico Num ambiente totalmente fragilizado, aparece o Surrealismo. Desestabilizador e desestruturador de toda a idéia de cultura existente até então, propõe a junção de imagens

Leia mais

PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE

PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE PÓS-MODERNISMO E CONTEMPORANEIDADE SÉC. XX - XXI História da Arte Profª Natalia Pieroni PÓS-MODERNISMO - Produção artística a partir dos anos 60 (pós movimento modernista), caracterizada pelas inquietações

Leia mais

QUINTANARIA. da obra de Mario Quintana

QUINTANARIA. da obra de Mario Quintana QUINTANARIA da obra de Mario Quintana ...quantas coisas perdidas e esquecidas no teu baú de espantos... Mario Quintana Nasci em Alegrete, em 30 de julho de 1906. Creio que foi a principal coisa que me

Leia mais

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as

Leia mais

PAINTANT STORIES. Lúcia Pantaleoni*

PAINTANT STORIES. Lúcia Pantaleoni* RESENHAS PAINTANT STORIES Lúcia Pantaleoni* A Casa Daros, no Rio de Janeiro, abrigou em um de seus espaços um pintante que impressiona, em primeiro lugar, pela sua dimensão são 100 metros de pintura ;

Leia mais

REGULAMENTO ESTADUAL E FICHA DE INSCRIÇÃO

REGULAMENTO ESTADUAL E FICHA DE INSCRIÇÃO EXPOSICÃO DE ARTES VISUAIS SEMANA NACIONAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA. 21 a 30 de agosto de 2013 na Assembleia Legislativa do Estado de SC. REGULAMENTO ESTADUAL E FICHA DE INSCRIÇÃO

Leia mais

Jorge Curval Primavera

Jorge Curval Primavera Jorge Curval Primavera Esta exposição surge no seguimento da obra que venho a executar ao longo destas duas ultimas décadas, tendo como fio condutor a necessidade constante de transmitir sentimentos e

Leia mais

coleção 2009/2010

coleção 2009/2010 coleção 2009/2010 www. índice geniale molduras A Geniale é especialista na fabricação de porta-retratos e por zelar pela qualidade de seus produtos trabalha somente com materiais de alto padrão em todas

Leia mais

MISHMASH Surreal e surpreendente, esse é o MishMash! Venha se emocionar com mais de 20 artistas vindos de várias partes do Brasil e do Mundo!

MISHMASH Surreal e surpreendente, esse é o MishMash! Venha se emocionar com mais de 20 artistas vindos de várias partes do Brasil e do Mundo! MISHMASH 2016 Sabe o que quer dizer MishMash? Uma coleção de coisas não relacionadas; uma miscelânea; uma mistura. E é isso. O MishMash é a única mostra do Festival de Curitiba que traz diversas atrações

Leia mais

IMAGINAR A INSPIRAÇÃO. Galeria 3D: Conceitos Artísticos; Científicos e Citações Literárias. por Penélope Fournier

IMAGINAR A INSPIRAÇÃO. Galeria 3D: Conceitos Artísticos; Científicos e Citações Literárias. por Penélope Fournier IMAGINAR A INSPIRAÇÃO Galeria 3D: Conceitos Artísticos; Científicos e Citações Literárias por Penélope Fournier PENÉLOPE FOURNIER Título: IMAGINAR A INSPIRAÇÃO - Conceitos Artísticos; Científicos e Citações

Leia mais

ARTE CINÉTICA OP ARTE

ARTE CINÉTICA OP ARTE ARTE CINÉTICA OP ARTE Na década de 60, alguns artistas europeus e americanos interessaramse em conferir movimento a arte. Novamente a ciência foi a base de desenvolvimento desses trabalhos, pois a finalidade

Leia mais

ARTE LONDRINA DIVISÃO DE ARTES PLÁSTICAS CASA DE CULTURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

ARTE LONDRINA DIVISÃO DE ARTES PLÁSTICAS CASA DE CULTURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 5 ARTE LONDRINA CASA DE CULTURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1 DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 O Arte Londrina 5 pretende apresentar, incentivar e divulgar a recente produção de arte contemporânea, trazendo

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: identificar a evolução histórica dos elementos de construção e representação da perspetiva; distinguir e caracterizar

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 Pedagogia: Aut. Dec. nº 93110 de 13/08/86 / Reconhecido Port. Nº 717 de 21/12/89/ Renovação Rec. Port. nº 3.648 de 17/10/2005 Educação Física: Aut. Port. nº 766 de 31/05/00 / Rec. Port. nº 3.755 de 24/10/05

Leia mais

Exposição Antônia Célia CONTRASTES

Exposição Antônia Célia CONTRASTES Exposição Antônia Célia CONTRASTES CONTRASTES PINTURAS DE ANTÔNIA CÉLIA GALERIA E ATELIÊ LOURENÇO DE BEM Antônia Célia expressa toda sua sensibilidade ao imprimir em seus trabalhos, todo um universo inconsciente

Leia mais

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE A invenção da fotografia em 1823 influencia as artes de diversas maneiras; Surgem duas correntes, os Realistas e os Impressionistas;

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender os aspectos históricos-sociais referentes aos objetos

Leia mais

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons

Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Arte Abstrata: a destruição da forma e a representação da imaginação e do sons Profa. Consuelo Holanda consueloholanda2010@hotmail.com 1 A arte abstrata tende a suprimir toda a relação entre a realidade

Leia mais

GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B

GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATAÇÃO, EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS POR TEMPO INDETERMINADO, PARA O PREENCHIMENTO

Leia mais

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz TEORIA DO DESIGN Aula 03 Composição e a História da arte Prof.: Léo Diaz O QUE É ARTE? Definição: Geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou comunicativa,

Leia mais

2013 Blocos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil Blocos. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, Brasil

2013 Blocos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil Blocos. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, Brasil ELIZABETH JOBIM Rio de Janeiro, RJ, 1957 - vive e trabalha no Rio de Janeiro EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 Arranjo. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, 2013 Blocos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Leia mais

As modifi dificações no conceito de Arte

As modifi dificações no conceito de Arte O Sistema como Obra de Arte As modificações no conceito de Arte Principais Teorias (Essencialistas) teoria da imitação teoria da expressão teoria formalista. A tese básica a todas as teorias essencialistas

Leia mais

Exposições Individuais

Exposições Individuais Exposições Individuais 1963 Escola Superior de Belas Artes do Porto 1964-69 Galeria Alvarez, Porto 1972 St. Martin's School of Art, Londres 1980 Galeria Módulo, Lisboa e Porto 1981 Museu de Évora Galeria

Leia mais

Centro Cultural Câmara dos Deputados. Lêda Watson. Gabinete de Arte da Câmara dos Deputados

Centro Cultural Câmara dos Deputados. Lêda Watson. Gabinete de Arte da Câmara dos Deputados Centro Cultural Câmara dos Deputados Lêda Watson Gabinete de Arte da Câmara dos Deputados As gravuras que ora enobrecem o Gabinete de Arte da Presidência da Câmara dos Deputados foram concebidas pela artista

Leia mais

Porque Você Precisa ter Sua Própria. Caricatura?

Porque Você Precisa ter Sua Própria. Caricatura? Porque Você Precisa ter Sua Própria Caricatura? Já pensou em Ser Caricaturado(ª)? Se já pensou nisso, ótimo, logo você vai descobrir como é possível ter uma incrível Caricatura Digital. Se ainda não tinha

Leia mais

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I Professora: Bárbara Ribeiro B-RIBEIRO.COM Aula 07: 09-Junho A ASSINATURA COMO MARCA BRAND X BRANDING (S) Nome: Philippe

Leia mais

DANÇA BUTOH PROPOSTA DE CURSO LIVRE ESCOLA ANGEL VIANNA NOME DO PROPONENTE 2- PARA CONTATO 3- TELEFONE PARA CONTATO 4- NOME DO CURSO

DANÇA BUTOH PROPOSTA DE CURSO LIVRE ESCOLA ANGEL VIANNA NOME DO PROPONENTE 2-  PARA CONTATO 3- TELEFONE PARA CONTATO 4- NOME DO CURSO PROPOSTA DE CURSO LIVRE ESCOLA ANGEL VIANNA 2016.2 * DANÇA BUTOH 1- NOME DO PROPONENTE Alain Alberganti 2- E-MAIL PARA CONTATO alainalberganti@gmail.com 3- TELEFONE PARA CONTATO (21) 97926.0080 4- NOME

Leia mais

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Disciplina: Arte Prof.: Paula Caroline de Souza Turmas: 61 e 62 ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Rua Prof Guilherme Butler, 792 - Barreirinha - CEP 82.700-000 - Curitiba/PR

Leia mais

Carimbo. Sombreamento

Carimbo. Sombreamento Carimbo Você conhece a técnica de trabalho com carimbos em caixas de MDF? Se a sua resposta foi Não; você está perdendo a chance de utilizar uma forma de decoração muito simples e que gera um resultado

Leia mais

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX.

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX. Ementa de Curso/Linha: HCA Período: 2012.2 Disciplina: História e Crítica da Arte séc. XIX - II Código: BAC 767 (M: 3579) BAC 813 (D: 3580) Nome do Curso: Arte, Ensino e Academia Professor: Sonia Gomes

Leia mais

ateliers para crianças um verão nas belas-artes

ateliers para crianças um verão nas belas-artes ateliers para crianças um verão nas belas-artes se tem em casa um pequeno artista entre os 7 e os 10 anos de idade, junte-se a nós! Bem vindo à Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa! A partir

Leia mais

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes Filosofia da Arte Unidade II O Universo das artes FILOSOFIA DA ARTE Campo da Filosofia que reflete e permite a compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. Possibilita compreender a apreensão da realidade

Leia mais

verão 2009/2010 tecido Tendências F a s h i o n by Ana Claudia Lopes n

verão 2009/2010 tecido Tendências F a s h i o n by Ana Claudia Lopes n Á CHEGANDO verão 2009/2010 Tendências F a s h i o n by Ana Claudia Lopes tecido n 05-15.07.2008 Londres esta inteira em liquidação e no meio de araras amontoadas de roupas que ninguém quis por 6 meses,

Leia mais

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I ANEXO I QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I Desemho básico Desemho intermediário Desemho básico de observação Desenho de observação Fotografia

Leia mais

Ângelo Gonçalves. Santo Estêvão, Tavira 1973

Ângelo Gonçalves. Santo Estêvão, Tavira 1973 Ângelo Gonçalves Santo Estêvão, Tavira 1973 Tem desde sempre uma forte relação com o desenho e a pintura. Outras materialidades preenchem-lhe ainda a vida: o barro, a terra, a areia e os despojos que o

Leia mais

Escola Secundária com 3.º CEB Poeta Al Berto Código Sines Ano letivo: 2016/2017 Planificação Anual

Escola Secundária com 3.º CEB Poeta Al Berto Código Sines Ano letivo: 2016/2017 Planificação Anual Departamento/Grupo disciplinar: 600 Artes Visuais Disciplina: Educação Visual Docentes: Vera Gonçalves e Maria Neves Não existe manual adotado Ano: 7.º.º Período 2.º Período 3.º Período 26 26 4 Apresentação/Avaliação

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO TEXTO O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse

Leia mais

ELEFANTE C E N T R O C U L T U R A L

ELEFANTE C E N T R O C U L T U R A L Press-release Mostras individuais dos artistas uruguaios Victor Lema Riqué e Elián Stolarsky abrem programa de intercâmbio Brasília - América Latina no Elefante Centro Cultural 12 de setembro a 18 de outubro,

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE COLÉGIO MONJOLO QUIZ N 02 2017 / 1 BIMESTRE ARTE PROFESSORA LIA Data da entrega: 28/04/2017. Aluno (a): 8º Ano: Questão 01 Fundamentos da linguagem visual, os elementos constitutivos da comunicação visual,

Leia mais

FERNANDO DURÃO Geometria Pós-Contemporânea

FERNANDO DURÃO Geometria Pós-Contemporânea FERNANDO DURÃO Geometria Pós-Contemporânea 1. Composição em Azul e Verde, 2014 (capa) Acrílico s/ tela 60x60 cm Fluxos de cores e formas A arte tem um poder incrível de estimular novas linhas de expressão

Leia mais

Segunda forma de jogo SIMBÓLICO OU FAZ-DE-CONTA

Segunda forma de jogo SIMBÓLICO OU FAZ-DE-CONTA 2. Primeira forma de jogo - EXERCÍCIO A principal característica do jogo, nesta fase, é seu aspecto prazeroso e funcional, expresso nos sorrisos que acompanham a atividade. A criança brinca inicialmente

Leia mais

Mariana Sampaio nasceu em 1991 no concelho da Golegã, mas vive e trabalha em Caldas da Rainha.

Mariana Sampaio nasceu em 1991 no concelho da Golegã, mas vive e trabalha em Caldas da Rainha. Mariana Sampaio nasceu em 1991 no concelho da Golegã, mas vive e trabalha em Caldas da Rainha. Estudou Artes Visuais na Escola Secundária Maria Lamas, Torres Novas. Em simultâneo a isso, realizou um workshop

Leia mais

COLEÇÃO A PORTA DANIEL AZULAY SUÉCIA - FINLÂNDIA - PORTUGAL

COLEÇÃO A PORTA DANIEL AZULAY SUÉCIA - FINLÂNDIA - PORTUGAL COLEÇÃO A PORTA DANIEL AZULAY SUÉCIA - FINLÂNDIA - PORTUGAL APRESENTAÇÃO A convite da Casa da América Latina (em Lisboa) e com o apoio da Embaixada do Brasil em Portugal, o artista plástico brasileiro

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE E ESTÉTICA. Professora: Kenniane Nogueira

HISTÓRIA DA ARTE E ESTÉTICA. Professora: Kenniane Nogueira HISTÓRIA DA ARTE E ESTÉTICA Professora: Kenniane Nogueira UNIDADE I O QUE É ARTE? SEGUNDO COLI, ARTE SÃO CERTAS MANIFESTAÇÕES DA ATIVIDADE HUMANA DIANTE DAS QUAIS NOSSO SENTIMENTO É ADMIRATIVO, ISTO É:

Leia mais

http://p3.publico.pt/cultura/exposicoes/19656/paula-rego-cria-premio-para-estudantesde-belas-artes-de-lisboa

http://p3.publico.pt/cultura/exposicoes/19656/paula-rego-cria-premio-para-estudantesde-belas-artes-de-lisboa Público Online ID: 63110764 12-02-2016 Visitas diárias: 17099 Âmbito: Interesse Geral OCS: Público Online - P3 Online Paula Rego cria prémio para estudantes de Belas-Artes de Lisboa http://p3.publico.pt/cultura/exposicoes/19656/paula-rego-cria-premio-para-estudantesde-belas-artes-de-lisboa

Leia mais

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Aline Villela Abbade Débora A. dos Santos Ferreira Julho 2009/01 Apresentação do tema: Começamos a elaborar este projeto levando em consideração que

Leia mais

Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART

Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART SÃO PAULO 2011 OPTICAL ART Movimento da arte abstrata que se desenvolveu na década de 1960. A OP ART (abreviatura de óptical

Leia mais

Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo?

Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo? Pichação e grafite: qual o limite entre arte e vandalismo? Para pensar... O que é arte? O que seria arte de rua? O que é pichação? O que é grafite? Qual a motivação para as pichações? E para o grafite?

Leia mais

Ana Horta.

Ana Horta. Ana Horta E-mail: anahorta.pintora@gmail.com NOTA BIOGRÁFICA Ana Horta Pseudónimo de Ana Cristina Gonçalves Santos, em homenagem aos seus Avós Maternos. Nasceu em 1966, em Lisboa, mas desde tenra idade

Leia mais

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional (paisagens

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Liana Mahfuz Timm, artista multimídia, arquiteta e poeta, vem, ao longo de sua trajetória, lançando mão de diversas linguagens expressivas. Por meio de multimídias, transpõe sensações

Leia mais

apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas

apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas apresenta LIVRO DIDÁTICO Especial para Escolas Trata-se de valioso registro audiovisual apresentado com um inestimável valor histórico e cultural, visto que Stockinger marcou a arte produzida no Brasil

Leia mais

Arte Abstrata. no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO

Arte Abstrata. no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO Arte Abstrata no Brasil COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II PROF. SHANNON BOTELHO Entendendo... Abstracionismo refere-se às formas de arte não regidas pela figuração e pela imitação do mundo. Em significado

Leia mais

Currículo Completo Roberto Magalhães

Currículo Completo Roberto Magalhães Currículo Completo Roberto Magalhães Exposições Individuais 2000 - Instituto de Cultura Brasil-Colombia, Bogotá 1998 - Desenho é Fundamental, GB Arte, Rio de 1998 - Roberto Magalhães- Pinturas Dibujos

Leia mais

NA GAVETA DA MEMÓRIA...

NA GAVETA DA MEMÓRIA... NA GAVETA DA MEMÓRIA... Adâni Corrêa Daniela Bortolon Uma vida sem memória, não é uma vida. Luis Buñel. 1) Leituras escolhidas e justificativa da escolha: # Gaveta dos guardados, Iberê Camargo; # Obras

Leia mais

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de ROTULAÇÃO Rotulação na arte A arte é uma criação humana com valores estéticos (beleza, equilíbrio, harmonia, revolta) que sintetizam as suas emoções, sua história, seus sentimentos e a sua cultura. É um

Leia mais

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. SERAMI Serviço de Apoio a Memória Institucional Memorial do TJDFT

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. SERAMI Serviço de Apoio a Memória Institucional Memorial do TJDFT PROPOSTAS RECEBIDAS Conforme disposto no Edital nº 01/2015 /SEGD/Primeira Vice-Presidência- PVP, item 3.6, que regulamenta o Processo de Seleção para o Calendário 2016 de Exposições, lançamento de livros

Leia mais

Estilos de Representação e Apresentação no Desenho eliane bettocchi

Estilos de Representação e Apresentação no Desenho eliane bettocchi Maneirismo/Barroco/Rococó = apresentação naturalista observação do real representando, de maneira expressionista ou clássica, temas "ideais" em que os valores tonais preponderam e a sensação de "real"

Leia mais

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Prof. André de Freitas Barbosa O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais, resultando numa reação ao espírito iluminista,

Leia mais

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina.

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. Daniela Pedroso Secretaria Municipal da Educação de Curitiba EQUIPE CLEONICE DOS

Leia mais

CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX AS TRANSFORMAÇÕES DAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO

CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX AS TRANSFORMAÇÕES DAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO 1.5.2. Tendências culturais: entre o naturalismo e as vanguardas - Pintura Tradicional: naturalismo Academismo: Columbano B. Pinheiro e Silva Porto, por ex. Cenas de costume (cenas populares, rurais) botas

Leia mais

2) (Simulado Enem) A charge dá uma lição de: a) destreza b) habilidade

2) (Simulado Enem) A charge dá uma lição de: a) destreza b) habilidade Linguagem não verbal - Expressões corporais/ fisionomia das personagens; - Contexto social, histórico; - Conhecimento linguístico; - Leitura de mundo, enxergar o cotidiano que o rodeia; - Se for uma linguagem

Leia mais

O Renascimento da Arte. Profª Sthephane Godoi

O Renascimento da Arte. Profª Sthephane Godoi O Renascimento da Arte Profª Sthephane Godoi Todos os caminhos partem de Florença A Renascença: o começo da pintura moderna No ínicio dos anos de 1400, o mundo acordou. Tendo início em Florença, a Renascença,

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CULTURAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DA REPÚBLICA DA TUNÍSIA PARA O PERÍODO 2001-2004 O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da

Leia mais

karin lambrecht 1957 nasceu em porto alegre vive e trabalha em porto alegre

karin lambrecht 1957 nasceu em porto alegre vive e trabalha em porto alegre karin lambrecht 1957 nasceu em porto alegre vive e trabalha em porto alegre exposições individuais 2015 Pintura e desenho, Galeria do Instituto Ling, Porto Alegre, 2013 Eclipse, Pinacoteca da Feevale,

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 824 História da Cultura e das Artes Informação PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ano: 2014 12º ano 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência

Leia mais

Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil

Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil Página: 01 Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil O Itaú Cultural inaugurou no sábado, dia 13, o Espaço Olavo Setubal, que apresenta de

Leia mais