Vender uma habitação: tudo o que deve saber Ou quase

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vender uma habitação: tudo o que deve saber Ou quase"

Transcrição

1 Quais são as diferentes etapas do processo de venda e as suas obrigações como proprietário? O Que mudou na mais valia? Como beneficiar do acompanhamento de um profissional sem pagar uma comissão de intermediário exorbitante? A OptimHome abre-lhe o caminho As etapas da venda Em todas as etapas da venda, será acompanhado pelo seu comercial, mas é bom conhecer os diferentes termos que acompanham as etapas da venda : O Contrato Promessa de Compra e Venda, é o compromisso entre o vendedor e o comprador para a compra e venda ao preço acordado por ambos no contrato. O comprador entrega na assinatura deste contrato um montante, o sinal, geralmente entre 10 a 20%. Caso o comprador venha a negar-se a este compromisso, este perde o sinal já entregue. Por outro lado, caso o vendedor se negue aos termos do contrato, este terá de dobrar o valor de sinal recebido. Este contrato deve ser elaborado por um homem de Lei, solicitador, advogado ou notário mas não necessita de ser registado ou de ter as assinaturas reconhecidas para determinar a sua validade. Neste caso, ambas as partes prescindem deste procedimento. De acordo com a Lei 15/2013 atualmente em vigor, está totalmente proibido aos mediadores imobiliários redigir este tipo de contrato, razão pela qual, na OptimHome todos os contratos devem ser elaborados e assinados perante um homem de Lei. A Escritura Pública, é o Acto Notarial que determina a transmissão do imóvel do vendedor para o comprador. É nessa ocasião que o comprador paga o remanescente do preço acordado. Após a Escritura o imóvel é registado em nome do novo proprietário. 1

2 As vossas obrigações como vendedor Como vendedor, tem as seguintes obrigações : informação, entrega de documentos e certificações. O Notário reúne e verifica os documentos e coloca-os ao dispor do comprador. Por obrigação de informação, entende-se que deve fornecer ao comprador toda a informação referente a sua legitimidade de proprietário, o estado do imóvel e eventualmente do edifício, nomeadamente: Documentos que comprovam a sua identidade e nº fiscal. Documentos que comprovam a sua qualidade de proprietário. A Certificação energética, obrigatória desde A Licença de utilização, ou a sua isenção caso se trate de uma habitação anterior a A Ficha Técnica da habitação, caso a habitação tenha sido erguida após a entrada em vigor do Decretolei 68/2004. Documentação referente a obras que tenham sido efetuados no imóvel ou no edifício onde este está integrado. Regra geral, deve comunicar ao comprador toda a informação que possa afetar o seu direito de propriedade ou de uso para o qual estava destinado. Obrigação de entrega de documentos supõe entrega de toda a documentação referente ao imóvel e que este corresponda às especificações do contrato. Obrigação de garantia, estipula que deve apresentar ao comprador todas as garantias e certificações do imóvel tais como : ficha técnica do imóvel, certificados, de instalação gás, eletricidade e energéticos. Veja o nosso dossier spécial "Certificações imobiliárias". Seus encargos como proprietário Os encargos com certificações e documentação ficam a cargo do proprietário. No entanto estes encargos podem ser deduzidos da mais valia. Eventuais encargos de levantamento de hipoteca ou créditos que recaiam sobre o imóvel vendido. Se o imóvel estiver em propriedade horizontal, os encargos com condomínio devem estar em dia, pois são da responsabilidade do vendedor e não se transmitem para o novo proprietário. 2

3 A imposição sobre a mais-valia Quando vende um imóvel a um preço superior ao que pagou quando adquiriu, realiza uma mais-valia. No entanto, pode beneficiar de alguma exoneração em determinadas situações. A mais-valia pode ser recuperada se for reinvestida nos 2 anos seguintes à venda do imóvel. A imposição incide só sobre 50% do valor da diferença entre o valor da compra e do valor da venda. As facturas da mediadora imobiliária, de obras e outras beneficiações podem ser deduzidas a este valor de imposição. O contrato de mediação de nova geração Ao evitar a remuneração de um intermediário, já pensou em vender o seu imóvel sem ajuda, ainda que os constrangimentos lhe pareçam intransponíveis. Com a sua experiência e conhecimento do mercado, a Optimhome concebeu um conceito inovador que vai resolver o seu dilema. Graças a um serviço personalizado, comissões razoáveis, uma abordagem comercial inovadora, uma comunicação massiva em centenas de sites internet, negócios que se concretizam e clientes, compradores e vendedores, satisfeitos. Como pioneira, a Optimhome, a agência de nova geração, não aposta na montra da loja tradicional, mas numa montra acessível 24h/24: A internet. A rede OptimHome é constituída por angariadores imobiliários independentes, todos com formação profissional adequada. Trabalham a partir de suas casas e em estreita colaboração com os seus colegas locais e nacionais, o que permite reduzir consideravelmente os encargos fixos e investir de forma massiva na comunicação. Um comercial imobiliário perto de si > 3

4 Os bons conselhos OptimHome Fazer uma estimativa de valor do seu imóvel ao preço justo sem excesso afetivo Pode pedir uma estimativa de valor ao seu comercial imobiliário de forma a estar seguro de colocar o seu imóvel no mercado ao preço correcto. Dar ao seu imóvel todas as chances de provocar o factor «amor à primeira vista» Melhorar tudo o que diz respeito a revestimentos, pisos e paredes, decoração, ou eventualmente recorrendo ao "home staging" : intervenção de um especialista que saberá dar ao seu apartamento ou moradia todas condições em termos de visual". Deixe-nos ajudá-lo Se não sabe como encontrar o comprador adequado, que as numerosas diligências deixam-no contrariado, se não tem tempo para assegurar as visitas e se não tem a certeza de poder responder a todas a perguntas, o seu comercial imobiliário está consigo para o ajudar e tratar de tudo. Confie o seu contrato de mediação à Optimhome. Veja também os nossos dossiers especiais Comprar: Deixe-se guiar! Financiar a sua aquisição: Empréstimos, go! Compra : As ajudas à aquisição Comprar em propriedade horizontal: Segredos e perigos Comprar um imóvel, casos particulares Investimento para arrendamento: Bons conselhos Melhorar a performance energética da sua habitação Vender ou encontrar uma habitação: As vantagens de passar por um profissional imobiliário OptimHome 4

5 As certificações imobiliárias, obrigações do vendedor Algumas noções de transmissão 5

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES Praia, 2007 Banco de Cabo Verde AGMVM Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários Avenida

Leia mais

AS REGRAS BÁSICAS DO CONDOMÍNIO

AS REGRAS BÁSICAS DO CONDOMÍNIO Um olhar sobre AS REGRAS BÁSICAS DO CONDOMÍNIO Redacção: Joaquim Rodrigues da Silva e João Mendes Projecto gráfico: Paulo Fernandes e Alexandra Lemos Capa: ID Comunicação e Publicidade Paginação: Alexandra

Leia mais

Se os vários apartamentos que constituem um prédio pertencerem a diferentes proprietários, fala-se então em CONDOMÍNIO.

Se os vários apartamentos que constituem um prédio pertencerem a diferentes proprietários, fala-se então em CONDOMÍNIO. 1 O QUE É A PROPRIEDADE HORIZONTAL? Diz-se que um prédio está constituído em PROPRIEDADE HORIZONTAL, quando está dividido em fracções autónomas, nomeadamente apartamentos ou andares e garagens, desde que

Leia mais

Como. reclamar. Modelos de cartas para defender os seus direitos

Como. reclamar. Modelos de cartas para defender os seus direitos Como reclamar Modelos de cartas para defender os seus direitos ÍNDICE Como reclamar 2008 Todos os direitos reservados por DECO PROTESTE, Editores, Lda. Av. Eng. Arantes e Oliveira, 13 1900-221 Lisboa Tiragem

Leia mais

Rendimentos da Categoria B Rendimentos Profissionais

Rendimentos da Categoria B Rendimentos Profissionais Rendimentos da Categoria B Rendimentos Profissionais (Referente ao ano fiscal de 2012 a entregar em 2013) NOTA: Este estudo dedica-se aos trabalhadores independentes da categoria B, aqueles que passam

Leia mais

O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário.

O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário. O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário. Por não serem contas de depósito bancário, as Contas de Depósito

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253

Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253 Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253 5 O disposto no artigo 10.º é aplicável à assembleia geral convocada para proceder às alterações estatutárias necessárias para efeitos do

Leia mais

CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 CAPÍTULO II ISENÇÕES... 19 CAPÍTULO III DETERMINAÇÃO DO VALOR TRIBUTÁVEL... 24 CAPÍTULO IV TAXAS... 31

CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 CAPÍTULO II ISENÇÕES... 19 CAPÍTULO III DETERMINAÇÃO DO VALOR TRIBUTÁVEL... 24 CAPÍTULO IV TAXAS... 31 CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 Artigo 1º Incidência geral... 14 Artigo 2.º Incidência objectiva e territorial... 14 Artigo 3º Incidência simultânea a IMT e a imposto do selo... 16 Artigo 4º Incidência subjectiva...

Leia mais

Preçário CAIXA GERAL DE DEPOSITOS, SA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário CAIXA GERAL DE DEPOSITOS, SA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário CAIXA GERAL DE DEPOSITOS, SA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO O Preçário completo da Caixa Geral de Depósitos, contém o Folheto

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 9.8.2008 Jornal Oficial da União Europeia L 214/3 REGULAMENTO (CE) N. o 800/2008 DA COMISSÃO de 6 de Agosto de 2008 que declara certas categorias de auxílios compatíveis com o mercado comum, em aplicação

Leia mais

cidadania financeira Glossário Simplificado de Termos Financeiros

cidadania financeira Glossário Simplificado de Termos Financeiros cidadania financeira Glossário Simplificado de Termos Financeiros Banco Central do Brasil Brasília Novembro 2013 Glossário Simplificado de Termos Financeiros Novembro de 2013 Banco Central do Brasil Departamento

Leia mais

COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS

COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS Índice Apresentação... 03 1. A CMVM... 04 2. Valores Mobiliários... 09 3. Ofertas Públicas... 23 4. Informação e Emitentes de Valores Mobiliários... 27 5. Mercados

Leia mais

LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º 34/11. de 12 de Dezembro de 2011

LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º 34/11. de 12 de Dezembro de 2011 LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 34/11 de 12 de Dezembro de 2011 Considerando que a República de Angola aprovou a Resolução n.º 19/99,

Leia mais

Regime do IVA nas Transações Intracomunitárias

Regime do IVA nas Transações Intracomunitárias www.pwc.pt/inforfisco Regime do IVA nas Transações Intracomunitárias Aprovado pelo Decreto-Lei n.º 290/92, de 28 de dezembro Última alteração pelo Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto Índice DECRETO-LEI

Leia mais

COMO CRIAR UM RESTAURANTE

COMO CRIAR UM RESTAURANTE PORTUGAL EMPREENDEDOR GUIA PRÁTICO SECTORIAL DE EMPREENDEDORISMO E DA PROMOÇÃO DA COMPETITIVIDADE COMO CRIAR UM RESTAURANTE ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 TESTEMUNHO DE EMPRESÁRIO 4 LICENCIAMENTO 7 LEGISLAÇÃO 7

Leia mais

A AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE IMÓVEIS UMA ABORDAGEM INTEGRADA PARA O SISTEMA FINANCEIRO PORTUGUÊS

A AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE IMÓVEIS UMA ABORDAGEM INTEGRADA PARA O SISTEMA FINANCEIRO PORTUGUÊS A AVALIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE IMÓVEIS UMA ABORDAGEM INTEGRADA PARA O SISTEMA FINANCEIRO PORTUGUÊS DOCUMENTO DE CONSULTA DEZEMBRO 2013 2 ÍNDICE 1. O OBJETO DA CONSULTA... 4 2. O PROCESSO DE CONSULTA... 5

Leia mais

Série I, N. 31 SUMÁRIO. Jornal da República $ 2.00 RESOLUÇÃO DO PARLAMENTO NACIONAL N.º 9/2008. de 23 de Julho

Série I, N. 31 SUMÁRIO. Jornal da República $ 2.00 RESOLUÇÃO DO PARLAMENTO NACIONAL N.º 9/2008. de 23 de Julho Quarta-Feira, 23 de Julho de 2008 $ 2.00 SUMÁRIO PARLAMENTO NACIONAL : RESOLUÇÃO DO PARLAMENTO NACIONAL N.º 8/2008 de 23 de Julho Prorrogação do Período Normal de Funcionamento da Primeira Sessão Legislativa

Leia mais

INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO

INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO I - Entenda suas finanças II - Aprendendo a controlar suas finanças III - O poder dos juros compostos IV A regra de 72 V Faça seu dinheiro trabalhar para você

Leia mais

EDP Valor Gestão Integrada de Serviços S.A.

EDP Valor Gestão Integrada de Serviços S.A. EDP Valor Gestão Integrada de Serviços S.A. Direcção de Negociação e Compras Departamento de Qualificação e Desenvolvimento SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES EDP DISTRIBUIÇÃO ENERGIA, S.A. 07/SQF/2014

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 245 19 de dezembro de 2014 6167. Artigo 5.º. Lei n.º 80/2014

Diário da República, 1.ª série N.º 245 19 de dezembro de 2014 6167. Artigo 5.º. Lei n.º 80/2014 Diário da República, 1.ª série N.º 245 19 de dezembro de 2014 6167 Lei n.º 80/2014 de 19 de dezembro Estabelece o regime de renda condicionada dos contratos de arrendamento para fim habitacional A Assembleia

Leia mais

Ser um bom senhorio. O que é um senhorio?

Ser um bom senhorio. O que é um senhorio? Ser um bom senhorio O que é um senhorio? O senhorio é o dono de uma propriedade, a qual é arrendada ou alugada a outra pessoa. A pessoa que arrenda a propriedade é o inquilino. O acordo entre o senhorio

Leia mais

Anexo 3. Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R.

Anexo 3. Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R. Anexo 3 Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R. TÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 5.º Supervisão Artigo 2.º Definições Artigo 6.º Agentes de instituições

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO Portaria nº 985/2009, de 4 de setembro, com a redação que lhe foi dada pela Portaria n.º 58/2011, de 28 de janeiro

Leia mais

COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE EVENTOS

COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE EVENTOS PORTUGAL EMPREENDEDOR GUIA PRÁTICO SECTORIAL DE EMPREENDEDORISMO E DA PROMOÇÃO DA COMPETITIVIDADE COMO CRIAR UMA EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE EVENTOS ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 TESTEMUNHO DE EMPRESÁRIO

Leia mais

IVA - DECRETO-LEI N.º 295/87, DE 31 DE JULHO. NOVOS PROCEDIMENTOS A ADOTAR.

IVA - DECRETO-LEI N.º 295/87, DE 31 DE JULHO. NOVOS PROCEDIMENTOS A ADOTAR. Classificação: 020.01.10 Seg.: Proc.:2012 004883 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO IVA Of.Circulado N.º: 30139/2012 2012-12-28 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770 004 407 Sua Ref.ª: Técnico: Exmos.

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 226 20 de Novembro de 2008 8135 MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Aviso n.º 222/2008 Por ordem superior se torna público que, em 22 de Outubro de 2007 e em 22 de Setembro

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005

CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005 CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005 ÍNDICE UM ALERTA AO EMPREENDEDOR... 7 PARA NÃO FRACASSAR... 8 SOBRE OPORTUNIDADE... 10 PLANO DE NEGÓCIO: O QUE É? COMO ELABORAR?... 11 O QUE CONSIDERAR NUM

Leia mais

Acidentes de Trabalho

Acidentes de Trabalho União Geral Trabalhadores Acidentes de Trabalho Saiba como Agir Departamento de Segurança e Saúde [2] Nota Introdutória Teve um acidente de trabalho e quer saber com o que pode contar? Então consulte este

Leia mais

Franquias. 1. O Sistema de Franquias 2. Franqueador 3. Franqueado

Franquias. 1. O Sistema de Franquias 2. Franqueador 3. Franqueado Franquias 1. O Sistema de Franquias 2. Franqueador 3. Franqueado 1 Índice 1. FRANQUIAS a. O Sistema de Franquias 1. Conhecendo o sistema 2. Quais os principais termos utilizados 3. Franquia x Licenciamento

Leia mais