TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL: Avanços e investimentos pós-concessões

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL: Avanços e investimentos pós-concessões"

Transcrição

1 Miguel Andrade Comitê de Planejamento da ANTF São Paulo, 12 de maio de 2011 TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL: Avanços e investimentos pós-concessões

2 Associadas ANTF Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista Malhas da EFVM e EFC Trecho da Norte Sul Malha Centro-Leste Malha Nordeste Malha Tereza Cristina Malha Sudeste

3 TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL 1 Resultados das Concessões Ferroviárias 2 Agenda Estratégica das Ferrovias 3 Ações da Iniciativa Privada

4 Transporte de Cargas Brasileiro Pesquisa do Instituto ILOS

5 Transporte Ferroviário Brasileiro Extensão do Sistema Ferroviário Brasileiro (km) Bitolas Ferrovias Larga Métrica Mista Total MRS Logística S.A Ferrovia Tereza Cristina S.A - FTC ALL - América Latina Logística Malha Sul S.A ALL - América Latina Logística Malha Oeste S.A (Novoeste) ALL - América Latina Logística Malha Paulista S.A. (Ferroban) ALL - América Latina Logística Malha Norte S.A. (Ferronorte) FERROESTE - Estrada de Ferro Paraná Oeste Ferrovia Centro-Atlântico S.A - FCA EFVM - Estrada de Ferro Vitória a Minas EFC - Estrada de Ferro Carajás Transnordestina Logística S.A (CFN) Ferrovia Norte Sul (Subconcessão do Tramo Norte de 720 km à Vale) Subtotal Trombetas/Jarí/Corcovado/Supervia/ Campos do Jordão Amapá/CBTU/CPTM/Trensurb/CENTRAL/METRO - SP RJ Subtotal TOTAL

6 Concessões Ferroviárias Operadas pela Iniciativa Privada Malhas ferroviárias operadas pela iniciativa privada km Transnordestina Logística EFVM - Estrada de Ferro Vitória a Minas EFC - Estrada de Ferro Carajás FCA - Ferrovia Centro - Atlântica ALL - América Latina Logística Malha Paulista ALL - América Latina Logística Malha Norte ALL - América Latina Logística Malha Oeste ALL - América Latina Logística Malha Sul FTC - Ferrovia Tereza Cristina MRS Logística Tramo Norte da Ferrovia Norte Sul Processo de Desestatização: 1996 a Malhas concedidas à iniciativa privada

7 Concessões Ferroviárias Operadas pela Iniciativa Privada As Concessionárias Ferroviárias continuam superando o desafio de aumentar a produção na infraestrutura concedida Em cumprimento as suas responsabilidades, têm alocado recursos seguindo critérios de prioridades, principalmente em: Melhoria da condição operacional da via permanente das malhas concedidas, enfocando os aspectos de segurança e transit time; Aquisição de material rodante - locomotivas e vagões -, bem como recuperação da frota sucateada herdada do processo de concessão; Introdução gradual de novas tecnologias de controle de tráfego e sistemas, visando aumento da produtividade, segurança e confiabilidade das operações, assim como a preservação do meio ambiente; Adoção de parcerias com clientes e outros operadores, buscando mercados com maior valor agregado; Capacitação empresarial e aperfeiçoamento profissional, implantando cursos de operador ferroviário junto com outras entidades, além de programas de trainee; Ações sociais com campanhas educativas, preventivas e de conscientização das comunidades limítrofes das ferrovias.

8 TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Resultados das Concessões Ferroviárias 1

9 Resultados das Concessões Ferroviárias A desestatização do Setor gerou um impacto muito positivo aos cofres públicos, que tinham um Prejuízo Acumulado de mais de R$2,2 bilhões. No processo de desestatização teve forte impacto positivo nas contas públicas: Prejuízos acumulados da RFFSA R$ 2,2 Bilhões Desoneração aos Cofres Públicos R$ 300 milhões por ano (déficits anuais de operação pela RFFSA) Valores apurados nos leilões das Malhas da Extinta RFFSA R$ 1,76 Bilhão Arrecadações da União a partir da prestação do serviço de transporte ferroviário pela Iniciativa Privada: Pagamento das Parcelas de Concessão e Arrendamento: R$ 4,44 Bilhões + Pagamento das Parcelas de Concessão e Arrendamento: R$ 958,8 Milhões = R$ 5,40 Bilhões de Concessão e Arrendamento Arrecadação de Impostos, Concessão e Arrendamento e CIDE: R$ 11,90 Bilhões + Arrecadação de Impostos, Concessão e Arrendamento e CIDE: R$ 1,91 Bilhão = R$ 13,80 Bilhões de Concessão e Arrendamento, Impostos e CIDE. A Arrecadação da União têm crescido em média 23% ao ano, totalizando quase R$14 bilhões no período.

10 Resultados das Concessões Ferroviárias A desestatização gerou um forte impulso nos investimentos do setor, uma vez que estes eram quase nulos. Entre 1997 e 2010, as empresas do setor chegaram a R$ 24,03 bilhões os investimentos Investimentos nas Malhas Existentes concedidas à Iniciativa Privada (R$ Milhões) Notas: 1) Valores estimados de investimentos para 2010; 2) O ano de 1997 contém os investimentos de 1996; 3) Outros valores são correntes Fontes: Ministério dos Transportes, DNIT e Associadas ANTF Total União R$ 1,14 bilhão Total Concessionárias R$ 21,03 bilhões 2010 Total Concessionárias R$ 2,98 bilhões Crescimento de 19,45% frente ao realizado em Investimentos da União Investimentos das concessionárias Projeção de Investimentos das concessionárias para 2011

11 Resultados das Concessões Ferroviárias Investimentos na Expansão da Malha para o Transporte Ferroviário de Carga Concessionária Obras Ferroviárias em Execução pela Iniciativa Privada Expansão da Malha Ferroviária Valor Estimado (Bilhões de R$) Extensão da Construção (Km) ALL - Malha Norte Trecho Alto Araguia - Rondonópolis/MT da Ferronorte 0, TLSA Ferrovia Transnordestina (remodelação de 550 km) 5, FCA Variante Ferroviária Litorânea Sul/ES 2, Fonte: Associadas ANTF e 11º Balanço do PAC - dez/2010. Concessionária Total 8, Obras Ferroviárias em Execução pelo Governo Federal Expansão da Malha Ferroviária Valor Estimado (Bilhões de R$) Extensão da Construção (Km) VALEC Tramo Norte da Ferrovia Norte-Sul (Arguianópolis - Palmas/TO) 1, VALEC Tramo Sul da Ferrovia Norte-Sul (Palmas/TO - Ouro Verde/GO - Estrela d Oeste/SP) 6, VALEC Ferrovia da Integração Oeste-Leste FIOL (Figueirópolis/TO - Ilhéus/BA) 7, Fonte: 11º Balanço do PAC - dez/2010. Total 15, Perspectivas de Expansão da Malha Concessionária Projetos de Expansão da Malha Ferroviária Valor Estimado (Bilhões de R$) Extensão da Construção (Km) FTC Ampliação da Malha Ferroviária em Santa Catarina (PNLT) 1, VALEC Ferrovia de Integração Centro Oeste - FICO (Campinorte/GO - Lucas do Rio Verde/MT - Vilhena /RO) 6, Fonte: Associadas ANTF, 11º Balanço do PAC - dez/2010 e VALEC/MT. Total 8,

12 Resultados das Concessões Ferroviárias Os investimentos privados promoveram um aumento de 104,1% na produção ferroviária nacional, comparando o realizado de 1997 com 2010, além obter 5,65% de Taxa de Crescimento Médio Anual (CAGR). Produção Ferroviária (bilhões de TKU) 104,1% 315, ,2 141,5 138, ,7 32,2 110,2 109,8 106,7 153,9 35,7 118,2 181,5 161,8 167,7 40,2 121,7 42,5 125,3 44,4 202,5 47,4 136,1 155,1 232,3 221,2 56,1 165,1 48,6 183,6 257,4 49,9 207,5 270,7 243,4 63,9 58,3 206,7 185,2 280,1 Carga Geral Crescimento de 116% Minérios de Ferro e Carvão Mineral Crescimento de 68% 2010 Total da Produção 280,1 Bilhões de TKU Crescimento de 15,1% frente ao realizado em Nota: Fonte: TKU = Tonelada Quilômetro Útil Transportada CAGR: Compound Annual Growth Rate ANTT e Associadas ANTF Projeção da Produção das concessionárias para 2011

13 Resultados das Concessões Ferroviárias A movimentação de cargas pelas ferrovias cresceu 86%, comparando o realizado de 1997 com o de Movimentação de Carga Transportada pelas Ferrovias (milhões de TU) 530,0 450,5 445,2 395,5 404, ,0 106,9 368,4 100,6 99,5 336,4 117,4 288,1 291,6 315,8 101,8 338,5 259,3 99,4 256,0 338,3 80,9 91,7 98,0 253,3 296,0 303,6 67,2 73,8 72,9 266,5 268,6 207,2 186,1 185,5 183,1 199,9 86 % 217,8 237, , Carga Geral Crescimento de 48,1% Minério de Ferro e Carvão Mineral Crescimento de 59% 2010 Total da Movimentação 471,1 Milhões de TU Crescimento de 19,1% frente ao realizado em Nota: Fonte: TU = Toneladas Úteis ANTT e Associadas ANTF Projeção de Movimentação de carga das concessionárias para 2011

14 Resultados das Concessões Ferroviárias A variação percentual de movimentação do Agronegócio pelas ferrovias apresentou um aumento significativo de 208%, no período de 1997 a Variação dos Produtos Transportados pelas Ferrovias (%) a 2009 Minérios/carvão mineral 57,4% Agronegócio 208,2 % Produtos Diversos (Derivados de petróleo e álcool / Insumos Construção Civil e cimento, dentre outros) 88,3% Fonte: ANTT e Associadas ANTF

15 Resultados das Concessões Ferroviárias A quantidade de contêineres transportados em 2010 teve queda de 9,5% em relação ao realizado em Fonte: Associadas ANTF Projeção da quantidade de Contêineres transportados pelas concessionárias em 2011 O Transporte Intermodal nas ferrovias cresceu mais de 71 vezes desde a desestatização até o ano de Como principais entraves ao crescimento do Transporte Intermodal, destacam-se o Sistema Tributário e as condições de acesso ferroviário aos Portos.

16 Índice Resultados das Concessões Ferroviárias Contando com os números de 2010, a produção do transporte ferroviário de cargas cresceu 104%, enquanto no mesmo período para a economia brasileira o PIB prevê-se um aumento de 47,8%. Comparativo do Transporte Ferroviário de Carga x PIB 204, Aumento de 39,5 % no PIB Aumento de 77,4% em TKU Aumento de 47,8% no PIB Aumento de 104% em TKU Nota: Índice base 100,00 em Fontes: ANTF e PAC.

17 Resultados das Concessões Ferroviárias A evolução da frota de material rodante das malhas concedidas cresceu 128,3% no período de 1997 a 2010, além da qualidade e nova tecnologia adquiridas pelas Concessionárias. Frota de Material Rodante em Atividade (por unidade) Fonte: ANTT e Associadas ANTF Locomotivas Vagões Projeção de aquisição de material rodante (2011 a 2020): Locomotivas = unidades Vagões = unidades Trilhos = 1,5 milhão de toneladas Idade média da Frota de Vagões: 1990 = 42 anos 2010 = 25 anos Projeção 2020 = 18 anos Obs.: A vida útil dos vagões é de 30 a 35 anos.

18 Resultados das Concessões Ferroviárias A gestão e os investimentos da iniciativa privada possibilitaram uma redução de 79,7% no índice de acidentes, comparando o ocorrido em 1997 com o ocorrido em Índice de Acidentes (acidentes por milhão trens.km) - 79,7% 75,5 69,3 64,9 53,1 39,4 35,5 33,6 30,4 32,9 14,7 14,4 14,6 15,6 15, Fontes: ANTT e Associadas ANTF Referências internacionais: Entre 8 e 13 acidentes por milhão trens.km

19 Resultados das Concessões Ferroviárias As Concessionárias Ferroviárias geraram um crescimento de 131,6% em empregos diretos e indiretos, ao se comparar o ano de 1997 com o de 2010, sem contar a geração de empregos na Industria Ferroviária Nacional. Empregos Diretos e Indiretos na Malha Existente Fonte: ANTT e Associadas ANTF Projeção do número de empregos nas concessionárias para 2011 Quanto à expansão da malha férrea, as Associadas da ANTF geram mais de empregos na construção da: Nova Transnordestina (TLSA); e Trecho Alto Araguaia - Rondonópolis (ALL).

20 Resultados das Concessões Ferroviárias O transporte ferroviário é ecologicamente correto... Trem Bicombustível - Vale Índice de Eficiência Energética (Litros de Diesel por Mil TKU) 5,31 5,12 5,08 5,04 4,90 4,79 4,62 4,55 4, ,27 4,24 4,25 Redução de 19,92% Fonte: Associadas ANTF Redução de 7,87% Em 1999 eram necessários 5,31 litros de diesel/ Mil TKU e hoje precisa de 4,25 litros de diesel/ Mil TKU, ou seja, uma economia de mais de 1 litro para cada TKUs, que é equivalente a uma redução de 296 milhões de litros de diesel para realizar o serviço de 280,09 Bilhões de TKU em 2010.

21 TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Agenda Estratégica das Ferrovias 2

22 Desafios para o Desenvolvimento do Setor Ferroviário Para o futuro, o desenvolvimento das ferrovias depende de um conjunto de 12 fatores que integram a Agenda Estratégica para o Setor de Transporte Ferroviário de Cargas: Institucional Regulamentação Segurança Interlocutores da Extinta RFFSA (DNIT, ANTT, SPU, IPHAN e outros) Infraestrutura Eliminação de Gargalos Expansão da Malha Intermodalidade Agenda Estratégica das Ferrovias Sustentabilidade Meio Ambiente Tecnologia Gente Fisco-Tributário Tributação Fornecedores Competitividade

23 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha % Rodoviário Dinamarca Alemanha França Hungria Brasil EUA Índia Canadá China Rússia % Ferroviário Países Extensão da Malha Ferroviária (km) Área Territorial (Km²) Densidade Alemanha ,2 Argentina ,5 Australia ,9 Canadá ,1 China ,1 Dinamarca ,9 EUA ,7 França ,1 Hungria ,9 Índia ,5 Rússia ,3 Brasil ,4 A participação dos modais rodoviário e ferroviário no transporte de cargas brasileiro é significativamente diferente daquela encontrada em outros países de dimensões continentais.

24 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha Programa de Aceleração do Crescimento - PAC 2 Fonte: Planejamento, Investimento, Desenvolvimento - PAC 2 - março/2010.

25 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha Programa de Aceleração do Crescimento - PAC: Sistema de Bitola Larga Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

26 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção da Ferrovia Norte Sul Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

27 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção do Tramo Norte da Ferrovia Norte Sul (Açailândia/MA - Palmas/TO) Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

28 Agenda Estratégica das Ferrovias - Expansão da Malha INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Operação do Tramo Norte da Ferrovia Norte Sul concedida à Vale Em 03/10/2007, a Vale adquiriu a concessão para operar 720 Km, Tramo Norte da Ferrovia Norte Sul; Volume de grãos na área de abrangência da FNS deverá superar 8 Mta; Comprometimento do setor com desenvolvimento sócioeconômico do Brasil; Maior investimento ferroviário no Brasil em 2008; Geração de 50 mil postos diretos e indiretos, a partir de 2009; A exportação dos volumes de grãos é direcionada para os portos públicos de São Luis (EMAP) e contará com investimentos no TEGRAM (processos de licitações a serem iniciados). Estrada de Ferro Carajás - EFC Ferrovia Norte Sul - FNS Ferrovia Norte Sul FNS (em construção) Ferrovia Norte Sul FNS (planejada) A Ferrovia Norte Sul é um novo corredor de Carga Geral, numa das principais fronteiras agrícolas.

29 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção do Tramo Sul da Ferrovia Norte Sul (Palmas/TO - Estrela d Oeste/SP) Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

30 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção e Remodelação da Transnordestina Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

31 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção da Transnordestina Fonte: Palestra da Transnordestina Logística S.A., Fevereiro/2011.

32 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção do Trecho Rondonópolis/MT - Alto Araguaia/MT da FERRONORTE concedida à ALL Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

33 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha PAC - Sistema Bitola Larga: Construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste FIOL (Figueirópolis/TO - Ilhéus/BA) Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

34 Agenda Estratégica das Ferrovias INFRAESTRUTURA - Expansão da Malha Programa de Aceleração do Crescimento - PAC: Sistema de Bitola Métrica Fonte: 11º Balanço do PAC - dezembro/2010.

35 TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL CONSIDERAÇÕES FINAIS 3

36 Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários Infraestrutura de Transporte de Cargas e a Logística: Problemas enfrentados nas operações de transporte intermodal: Excesso de instâncias reguladoras, muitas das quais sobrepostas umas às outras: no caso do transporte de cargas, são três ministérios, três agências reguladoras e vários órgãos; Insegurança jurídica; Excesso de burocracia, interferindo na gestão interna das empresas e dificultando a viabilização de investimentos e reformas urgentes. A logística adequada é altamente dependente de infraestrutura de transporte de carga; A redução do Custo da Logístico, é um fator importante para o Brasil alcançar o seu desenvolvimento econômico nas exportações. Cliente de origem Porto origem Porto destino Ferrovia Terminal Multimodal Cliente de destino Navio

37 Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários A Infraestrutura de Transporte influencia a Economia Brasileira: O marco regulatório vigente precisa ser aprimorado em função das atuais demandas e das novas condições tecnológicas e econômicas do transporte de carga; Os desequilíbrios na regulamentação e no controle dos diferentes modais garantem vantagens competitivas indevidas a certos setores, aumentando as distorções da matriz nacional de transportes; O desafio é melhorar cada modo de transporte e principalmente avançar nas reformas a médio prazo, de forma que a intermodalidade e a integração logística sejam os eixos das políticas públicas. O Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transporte - CONIT, criado pela Lei /01 e estruturado pelo Decreto 6.550, de 27/08/08, é o órgão com a atribuição de propor políticas nacionais de integração dos diferentes modos de transporte. Cliente de origem Porto origem Porto destino Ferrovia Terminal Multimodal Cliente de destino Navio

38 Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários Perspectivas do Setor Eliminar gargalos, expandir a malha e fomentar a intermodalidade para que todo o Brasil possa crescer, com: Equacionamento dos principais gargalos que impedem o desenvolvimento do setor e prejudicam o crescimento econômico nacional. Expansão da malha e maior participação da ferrovia na matriz de transportes, respeitando as vantagens comparativas dos demais modais.

39 Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários Compromissos das Concessionárias: Parceria com o poder público, clientes e operadores; Aproveitamento dos investimentos públicos e privados na infraestrutura; Maior produtividade e melhor eficiência dos sistemas de transporte de carga; Padrões cada vez mais elevados de responsabilidade empresarial, social e ambiental, garantindo crescimento sustentável do setor; Redução do consumo de energia e diminuição da emissão de material particulado na atmosfera. Nossa visão de futuro: Participação decisiva na consolidação do desenvolvimento socioeconômico do País.

40 Visite nosso site: Siga-nos! Rodrigo Otaviano Vilaça AntfFerrovia

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS - 2010

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS - 2010 Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 22 de Fevereiro de 2011 BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS - Coletiva de Imprensa ANTF - Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários

Leia mais

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2012

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2012 BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2012 Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF São Paulo, 03 de Abril de 2013 Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista www.all-logistica.com Ferrovia

Leia mais

MODAL FERROVIÁRIO DE CARGA

MODAL FERROVIÁRIO DE CARGA Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF São Paulo, dia 11 de maio de 2010 MODAL FERROVIÁRIO DE CARGA Fórum de Transporte Multimodal de Cargas Os entraves na Multimodalidade e a Competitividade Associação

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Rio de Janeiro, 23 de Agosto de 2013. Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista www.all-logistica.com Ferrovia Norte Sul

Leia mais

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS DE 2011

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS DE 2011 Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Brasília, 17 de maio de 2012 Audiência Pública Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS DE 2011 Associação

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL As Concessionárias do Transporte Ferroviário de Carga Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Brasília, 31 de Julho de 2013. Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista

Leia mais

Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 1997 2011

Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 1997 2011 Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 1997 2011 Resultados positivos dos quinze anos de concessões ferroviárias comprovam a importância das ferrovias para o desenvolvimento do País Crescimento de

Leia mais

CONCESSÕES FERROVIÁRIAS WORKSHOP ABDE CENTRO-OESTE

CONCESSÕES FERROVIÁRIAS WORKSHOP ABDE CENTRO-OESTE CONCESSÕES FERROVIÁRIAS WORKSHOP ABDE CENTRO-OESTE NOVEMBRO/2011 CONCESSÕES FERROVIÁRIAS ATUAIS FERROVIA km ALL - Malha Oeste (ex - NOVOESTE) 1.945 Ferrovia Centro-Atlântica S.A. - FCA 8.066 MRS Logística

Leia mais

INFRAESTRUTURA FERROVIÁRIA BRASILEIRA

INFRAESTRUTURA FERROVIÁRIA BRASILEIRA Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo ANTF São Paulo, 06 de Novembro de 2010 INFRAESTRUTURA FERROVIÁRIA BRASILEIRA Perspectivas Logísticas, Competitividade e Sustentabilidade IV Encontro de Logística Mackenzie

Leia mais

IV Brasil nos Trilhos

IV Brasil nos Trilhos IV Brasil nos Trilhos Crescimento do Setor Ferroviá Bruno Batista Diretor Executivo CNT Brasília, 11 de agosto de 2010. Objetivos da Pesquisa Identificar as alterações ocorridas no setor nos últimos anos

Leia mais

PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006

PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006 PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006 1. Introdução 2. Sistema Ferroviário no Brasil 3. Avaliação dos Principais Corredores Ferroviários 4. Avaliação do Nível de Serviço 5. Conclusões Objetivos Identificar as

Leia mais

O RUMO E OS NÚMEROS DO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO

O RUMO E OS NÚMEROS DO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 22 de março de 2011 O RUMO E OS NÚMEROS DO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO MAPA: 12ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Soja www.antf.org.br

Leia mais

Superintendência de Serviços de Transporte de Cargas SUCAR Gerência de Transporte Ferroviário de Cargas - GEFER EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

Superintendência de Serviços de Transporte de Cargas SUCAR Gerência de Transporte Ferroviário de Cargas - GEFER EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO Superintendência de Serviços de Transporte de Cargas SUCAR Gerência de Transporte Ferroviário de Cargas - GEFER EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO Brasília, agosto de 2012 Apresentação A Agência Nacional

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO Superintendência de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Cargas SUFER Gerência de Regulação e Outorga de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Carga - GEROF EVOLUÇÃO

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Setor Ferroviário de Cargas e Planos do Governo Federal Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Vitória, 07 de Agosto de 2013. Associadas ANTF Malhas Sul,

Leia mais

Pesquisa CNT de Ferrovias 2011

Pesquisa CNT de Ferrovias 2011 Cresce o transporte de cargas nas ferrovias brasileiras As ferrovias brasileiras se consolidaram como uma alternativa eficiente e segura para o transporte de cargas. A, que traçou um panorama do transporte

Leia mais

ASPECTOS DA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL SOB A ÓTICA DA LOGÍSTICA. J. G. VANTINE Campinas, 10 de Novembro de 2010

ASPECTOS DA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL SOB A ÓTICA DA LOGÍSTICA. J. G. VANTINE Campinas, 10 de Novembro de 2010 ASPECTOS DA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL SOB A ÓTICA DA LOGÍSTICA J. G. VANTINE Campinas, 10 de Novembro de 2010 1 GASES DE EFEITO ESTUFA Fonte: Cetesb / Fiesp 2 GEE POR SETOR Fonte: Cetesb / Fiesp 3 EMISSÕES

Leia mais

O Papel do Governo no Transporte Ferroviário. Atuação do Ministério dos Transportes

O Papel do Governo no Transporte Ferroviário. Atuação do Ministério dos Transportes O Papel do Governo no Transporte Ferroviário Atuação do Ministério dos Transportes Brasília, 11 de agosto de 2010 Paulo Sérgio Passos Ministro dos Transportes Um momento especial 2010 tem sido um ano de

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Aula 3 SISTEMA FERROVIÁRIO BRASILEIRO. Superestrutura de Ferrovias

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Aula 3 SISTEMA FERROVIÁRIO BRASILEIRO. Superestrutura de Ferrovias Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 259 Aula 3 SISTEMA FERROVIÁRIO BRASILEIRO Malha Ferroviária Brasileira Transporte Ferroviário O sistema ferroviário brasileiro totaliza 29.706

Leia mais

Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 2014

Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 2014 Brasília, 07 de agosto de 2015 Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 2014 Fernando Paes Diretor Institucional da ANTF www.antf.org.br ASSOCIADAS Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista Malha Centro-Leste

Leia mais

REGULAÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA NO BRASIL

REGULAÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA NO BRASIL Ellen Capistrano Martins Assessora Técnica da ANTF São José dos Campos, 18 de Outubro de 2011 REGULAÇÃO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA NO BRASIL Colóquio de Engenharia Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Leia mais

CÂMARA DE COMÉRCIO ARGENTINO BRASILEIRA. Palestra Logística Ferroviária. Vicente Abate - Presidente da ABIFER São Paulo, 09 de dezembro de 2014

CÂMARA DE COMÉRCIO ARGENTINO BRASILEIRA. Palestra Logística Ferroviária. Vicente Abate - Presidente da ABIFER São Paulo, 09 de dezembro de 2014 CÂMARA DE COMÉRCIO ARGENTINO BRASILEIRA Palestra Logística Ferroviária Vicente Abate - Presidente da ABIFER São Paulo, 09 de dezembro de 2014 ABIFER, há mais de 37 anos ABIFER NOSSA MISSÃO Fomentar o crescimento

Leia mais

Apoio do BNDES ao Setor Ferroviário

Apoio do BNDES ao Setor Ferroviário Seminário Nacional IV Brasil nos Trilhos Apoio do BNDES ao Setor Ferroviário Nelson Siffert Área de Infraestrutura Brasília -Agosto/2010 O BNDES Evolução dos Ativos 386,6 R$ bilhões 277 151 152 164 175

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRANSPORTE FERROVIÁRIO OUTUBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS O transporte ferroviário responde por 20,7% do transporte de cargas no Brasil e por 0,5% do transporte

Leia mais

Nos trilhos do progresso

Nos trilhos do progresso Nos trilhos do progresso brasil: polo internacional de investimentos e negócios. Um gigante. O quinto maior país do mundo em extensão e população e o maior da América Latina, onde se destaca como a economia

Leia mais

Reunião do COINFRA / FIESP

Reunião do COINFRA / FIESP Brasília, 09 de março de 2016 Reunião do COINFRA / FIESP Fernando Paes Diretor-Executivo www.antf.org.br ASSOCIADAS Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista www.rumoall.com Malhas Centro-Leste (FCA) e Tramo

Leia mais

Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF

Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Belo Horizonte, 16 de Outubro de 2012 I PAINEL METROFERROVIÁRIO O O O TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários www.antf.org.br

Leia mais

O TRANSPORTE FERROVIÁRIO NO CONTEXTO DA INTERMODALIDADE

O TRANSPORTE FERROVIÁRIO NO CONTEXTO DA INTERMODALIDADE Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Uberlândia, 3 de março de 2008. O TRANSPORTE FERROVIÁRIO NO CONTEXTO DA INTERMODALIDADE Fórum Excelência Brasil Central Associadas da ANTF Malhas da ALL, Ferroban,

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA:

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA: Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 08 de julho de 2008. TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA: Inovação Tecnológica e a Importância da Infra-Estrutura Câmara dos Deputados: Seminário Propostas

Leia mais

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral Vale no Maranhão AGENDA A Vale O Maior Projeto de Logística da America Latina - Exportação de Minério - Logística da Vale de Carga Geral A Vale no Mundo A Vale tem operações mineradoras, laboratórios de

Leia mais

Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009

Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009 Gargalos no Sistema de Transporte de Cargas no Brasil Bruno Batista Diretor Executivo da CNT Brasília, Abril de 2009 Panorama do Transporte Composição da Matriz de Transportes comparação outros países

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES TRANSPORTE NO BRASIL. Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES TRANSPORTE NO BRASIL. Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006 AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES 1 TRANSPORTE NO BRASIL Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006 2 1 ROTEIRO GERAL DA PALESTRA 1) Função Transporte e Eficiência; 2) Considerações

Leia mais

PERSPECTIVAS DO SETOR FERROVIÁRIO DE CARGAS

PERSPECTIVAS DO SETOR FERROVIÁRIO DE CARGAS Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF São Paulo, 19 de Agosto de 2011 PERSPECTIVAS DO SETOR FERROVIÁRIO DE CARGAS PAINEL V: SISTEMAS DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA DE COMERCIO EXTERIOR - GARGALOS E SOLUÇÕES

Leia mais

DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira

DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Iniciaremos aqui mais um desenvolvimento de segmento da Indústria de Petróleo e Gás, DOWNSTREAM TRANSPORTE, no que se refere

Leia mais

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2013

BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2013 BALANÇO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL DE 2013 Gustavo Bambini Presidente-Executivo da ANTF Brasília, 21 de Agosto de 2014 Filiada desde 2013 Filiada desde 2013 ASSOCIADAS ANTF Malhas Sul,

Leia mais

ENTRAVES NO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO

ENTRAVES NO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO ENTRAVES NO SETOR DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO 1 INTRODUÇÃO A ANTF Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários congrega oito empresas Concessionárias prestadoras dos serviços públicos de transporte

Leia mais

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte LOGÍSTICA O Sistema de Transporte O TRANSPORTE 1. Representa o elemento mais importante do custo logístico; MODALIDADE (UM MEIO DE TRANSPORTE) MULTIMODALIDADE (UTILIZAÇÃO INTEGRADA DE MODAIS) Tipos de

Leia mais

NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO

NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO 1 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA MUNDIAL Rotterdam (5) (1) (4) Porto do Itaqui (3) (2) Itaqui China (Shangai) (1) Via Canal Panamá ~ 12.000

Leia mais

O Círculo Vicioso da Instabilidade Política e a Necessidade de Planejamento Estratégico de Longo Prazo

O Círculo Vicioso da Instabilidade Política e a Necessidade de Planejamento Estratégico de Longo Prazo O Círculo Vicioso da Instabilidade Política e a Necessidade de Planejamento Estratégico de Longo Prazo Figura importada dos relatórios do PPIAF - Public Private Infrastructure Advisory Facility (http://www.ppiaf.org/)

Leia mais

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso Secretário-Executivo do Conselho de Infraestrutura da Confederação Nacional da Indústria CNI Brasília, 4 de maio de 2011 1 Qualidade

Leia mais

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Brasília, 22 de janeiro de 2008 NOTAS SOBRE O BALANÇO DE UM ANO DO PAC AVALIAÇÃO GERAL Pontos positivos e destaques: 1)

Leia mais

Eduardo Parente. Benony Schmitz Presidente Ferrovia Tereza Cristina S.A. Marcello Spinelli Presidente Ferrovia Centro-Atlântica

Eduardo Parente. Benony Schmitz Presidente Ferrovia Tereza Cristina S.A. Marcello Spinelli Presidente Ferrovia Centro-Atlântica A movimentação dos trens sinaliza avanços e desafios na economia do País. A ANTF, Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários, ciente da responsabilidade das suas associadas neste momento decisivo

Leia mais

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO. IV Brasil nos Trilhos. Maurício Muniz Brasília, 11/08/2010 FERROVIAS

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO. IV Brasil nos Trilhos. Maurício Muniz Brasília, 11/08/2010 FERROVIAS PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO IV Brasil nos Trilhos Maurício Muniz Brasília, 11/08/2010 FERROVIAS INVESTIMENTOS DA UNIÃO 2000-2010* (RAP + Pago) R$ milhões 2.500 904 998 125 133 112 57 133 279

Leia mais

TRANSPORTE PARA O COMÉRCIO E A INTEGRAÇÃO REGIONAL:

TRANSPORTE PARA O COMÉRCIO E A INTEGRAÇÃO REGIONAL: Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 1 de outubro de 2008. TRANSPORTE PARA O COMÉRCIO E A INTEGRAÇÃO REGIONAL: Setor Ferroviário de Cargas Seminário CNI e BID Associadas da ANTF Malhas da

Leia mais

ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA

ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA ALL. UMA MULTINACIONAL BRASILEIRA 13 ANOS DE ALL Março de 1997 Início das atividades Privatização Malha Sul Julho de 2001 Aquisição da Delara Consolidação Logística Maio de 2006 Aquisição da Brasil Ferrovias

Leia mais

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm ESTUDO DA CNT APONTA QUE INFRAESTRUTURA RUIM AUMENTA CUSTO DO TRANSPORTE DE SOJA E MILHO As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm impacto significativo na movimentação

Leia mais

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury

Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados. Setembro 2011 Paulo Fleury Infraestrutura: situação atual e investimentos t planejados Setembro 2011 Paulo Fleury Agenda Infraestrutura Logística Brasileira PAC: Investimentos e Desempenho PAC: Investimentos e Desempenho Necessidade

Leia mais

Agenda. A Vale Logística da Vale. Números Corredores Logísticos. Novos Corredores. FNS Noroeste de MG

Agenda. A Vale Logística da Vale. Números Corredores Logísticos. Novos Corredores. FNS Noroeste de MG Agenda A Vale Logística da Vale Números Corredores Logísticos Novos Corredores FNS Noroeste de MG A Vale Milhares de empregados da Vale participam intensamente do dia-a-dia de mais de 500 comunidades ao

Leia mais

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. Agosto de 2013

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. Agosto de 2013 QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL Agosto de 2013 PRINCIPAIS CADEIAS PRODUTIVAS Soja, milho e bovinos AGROPECUÁRIA AÇÚCAR E ÁLCOOL Soja, milho e bovinos Cana de açúcar MINERAÇÃO E SIDERURGIA

Leia mais

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira Mauro Dias Diretor-Presidente 1 Seminário Cabotagem Brasileira Agosto 2009 Mercado de Cabotagem de Contêineres O mercado de contêineres

Leia mais

A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014

A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014 A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014 SOBRE LOG-IN QUEM SOMOS? Quem Somos Números 96% 96% DE REDUÇÃO EM EMISSÕES DE CO 2 EM RELAÇÃO AO

Leia mais

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Exportações de açúcar da empresa devem aumentar 86% na safra 2009/2010 A Copersucar completa

Leia mais

Processo Brasileiro de Privatização dos Modais de Transporte

Processo Brasileiro de Privatização dos Modais de Transporte Processo Brasileiro de Privatização dos Modais de Transporte Prof. Manoel de Andrade e Silva Reis - FGV 1 Sumário Matriz Brasileira de Transportes Características do Sistema Logístico Brasileiro O Plano

Leia mais

Infraestrutura de Transportes no Brasil Impactos de Investimentos no Crescimento do PIB. Luiz F. M. Vieira, PhD Vice-Presidente

Infraestrutura de Transportes no Brasil Impactos de Investimentos no Crescimento do PIB. Luiz F. M. Vieira, PhD Vice-Presidente São Paulo, 4 de Dezembro de 4 Apresentação Evento MBC Infraestrutura de Transportes no Brasil Impactos de Investimentos no Crescimento do PIB Luiz F. M. Vieira, PhD Vice-Presidente O crescimento do PIB

Leia mais

MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade

MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade MRS, uma Ferrovia com Selo ISO de Qualidade Maio 2009 Por que o Conteiner não vai mais longe na Ferrovia? Painel Ferrovias Contexto Ferrovias - Brasil 11 malhas concedidas à iniciativa privada totalizam

Leia mais

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara

Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional. CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08. Logística Integrada André Ravara Seminário Transporte para o Comércio e Integração Regional CNI-BID Brasília-DF, 01/10/08 Logística Integrada André Ravara A Vale Milhares de empregados da Vale participam intensamente do dia-a-dia de mais

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA E LOGÍSTICA NO BRASIL: Transporte Ferroviário de Carga

INFRA-ESTRUTURA E LOGÍSTICA NO BRASIL: Transporte Ferroviário de Carga Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 26 de novembro de 2008. INFRA-ESTRUTURA E LOGÍSTICA NO BRASIL: Transporte Ferroviário de Carga Senado Federal: I Simpósio Infra-Estrutura e Logística

Leia mais

Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos

Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos Como a ferrovia pode contribuir com as operações no Porto de Santos Câmara de Comércio Brasil-Argentina Julho de 2015 Guilherme Alvisi Gerente Geral de Negócios Carga Geral GUILHERME ALVISI Gerente Geral

Leia mais

Navegação de Cabotagem

Navegação de Cabotagem Reunião Conjunta Câmaras Setoriais da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo e da Cadeia Produtiva de Aves e Suínos Identificação das formas de movimentação dos excedentes de milho no Brasil Navegação de Cabotagem

Leia mais

A navegação de cabotagem no Brasil

A navegação de cabotagem no Brasil A navegação de cabotagem no Brasil Um imenso potencial com grandes desafios e barreiras João Guilherme Araujo Diretor de Desenvolvimento de Negócios ILOS - Instituto de Logística e Supply Chain Ultimamente

Leia mais

Reúnion del Grupo de Trabajo sobre Integración Ferroviaria Suramericana

Reúnion del Grupo de Trabajo sobre Integración Ferroviaria Suramericana Reúnion del Grupo de Trabajo sobre Integración Ferroviaria Suramericana UNASUL / COSIPLAN Montevideo 21 de mayo de 2014 Ministério dos Transportes As ferrovias na reforma do estado brasileiro PROGRAMA

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL 04/05/2011 Senado Federal - Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo O BRASIL EM NÚMEROS BASE PARA O CRESCIMENTO Os investimentos nas áreas

Leia mais

Ferrovias e o Impacto na Gestão de Transporte de Cargas. Adriana Silva Jéssica Alves PEU/POLI/UFRJ

Ferrovias e o Impacto na Gestão de Transporte de Cargas. Adriana Silva Jéssica Alves PEU/POLI/UFRJ Ferrovias e o Impacto na Gestão de Transporte de Cargas Adriana Silva Jéssica Alves PEU/POLI/UFRJ INTRODUÇÃO O cenário econômico atual incita a criação de novas alternativas para a gestão integrada da

Leia mais

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira CARLOS JR. GERENTE DE PLANEJAMENTO INTEGRADO Jun/2013 Jorge Carlos Dória Jr. Votorantim Siderurgia Votorantim Siderurgia O Grupo Votorantim

Leia mais

Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE

Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE AIE/DELOG/GESET Novembro/2011 Agenda Vetores Estratégicos e Metas a Alcançar Centro-Oeste: Desafios e Oportunidades Conclusão Atuação do BNDES 2 Vetores

Leia mais

Ministério dos Transportes

Ministério dos Transportes Ministério dos Transportes Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. FERROVIA NORTE SUL TRAMO SUL ESTUDOS OPERACIONAIS Revisão Dezembro 2008 Volume 1 Texto PROJETO OPERACIONAL DA FERROVIA NORTESUL TRAMO

Leia mais

Mercado Brasileiro de Vagões de Carga

Mercado Brasileiro de Vagões de Carga Mercado Brasileiro de Vagões de Carga Investimentos Usiminas Mecânica A) Modernização e Ampliação da Fundição ü Investimento de R$ 53 milhões; ü Instalação de moderna linha de moldagem automatizada; ü

Leia mais

FERROVIAS. Dimensionamento do Potencial de Investimentos do Setor Ferroviário. Leandro Badini Villar Dalmo dos Santos Marchetti*

FERROVIAS. Dimensionamento do Potencial de Investimentos do Setor Ferroviário. Leandro Badini Villar Dalmo dos Santos Marchetti* FERROVIAS Dimensionamento do Potencial de Investimentos do Setor Ferroviário Leandro Badini Villar Dalmo dos Santos Marchetti* * Respectivamente, contador e gerente do Departamento de Transportes e Logística

Leia mais

Seminário Logística e Infraestrutura APIMEC-RIO

Seminário Logística e Infraestrutura APIMEC-RIO Seminário Logística e Infraestrutura APIMEC-RIO Os investimentos da Logística de Carga Geral da Vale Fabiano Lorenzi Rio de Janeiro RJ, 30/05/12 A Vale tem operações mineradoras, laboratórios de pesquisa,

Leia mais

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na ampliação do número de terminais portuários, rodovias, ferrovias

Leia mais

Logística da Vale Marcello Spinelli Diretor Comercial de Logística e Presidente da FCA

Logística da Vale Marcello Spinelli Diretor Comercial de Logística e Presidente da FCA Logística da Vale Marcello Spinelli Diretor Comercial de Logística e Presidente da FCA Logística da Vale Pilares estratégicos Investimentos Sistema Logístico Vale A CVRD oferece serviços de logística integrada

Leia mais

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio

Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação. Apoio Impactos dos investimentos previstos no PIL 2015 nos corredores logístico de exportação Apoio s previstos no PIL 2015 no Corredor Logístico Centro-Norte s estimados em R$ 29,5bilhões com o PIL 2015 Rodovias

Leia mais

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas Perguntas e Respostas Índice 1. Qual é a participação de mercado da ALL no mercado de contêineres? Quantos contêineres ela transporta por ano?... 4 2. Transportar por ferrovia não é mais barato do que

Leia mais

PESQUISA CNT DA NAVEGAÇÃO INTERIOR 2013

PESQUISA CNT DA NAVEGAÇÃO INTERIOR 2013 PESQUISA CNT DA NAVEGAÇÃO INTERIOR 2013 Considerando o potencial de expansão do transporte hidroviário, a sua importância para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Brasil e a necessidade

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF São Paulo, 27 de novembro de 2013. Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista www.all-logistica.com ANTF, membro desde setembro

Leia mais

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS Matriz de Transportes do Brasil Aquaviário Rodoviário Ferroviário Dutoviário e Aéreo 58% 25% 4% 13% Fonte: PNLT Matriz de Transportes Comparada Ferroviário Rodoviário

Leia mais

A INFRAESTRUTURA E A INTEGRAÇÃO NA AMÉRICA DO SUL

A INFRAESTRUTURA E A INTEGRAÇÃO NA AMÉRICA DO SUL Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF Brasília, 14 de dezembro de 2009. A INFRAESTRUTURA E A INTEGRAÇÃO NA AMÉRICA DO SUL Senado Federal: Comissão de Serviços de Infraestrutura www.antf.org.br Associadas

Leia mais

Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social

Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social Apesar de todos os avanços implementados nos serviços e na rede ferroviária brasileira, podemos notar problemas que impedem a

Leia mais

Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF!! "#$% % '. /(, '0(1(1 +

Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF!! #$% % '. /(, '0(1(1 + Rodrigo Vilaça Diretor-Executivo da ANTF!! "#$% &' '&('( )*+',- % '. /(, '0(1(1 + ,. 1 ( ( 1( 3334+5(,4,.,. ( 1 3334&4,. '(+"( 33340,4,46. (. 2 ('. 1( 3334(4,46 33340(,4,46 33344,46 !! "#$ 1( ',- &/ 7,18

Leia mais

Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Extensão de 1.

Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Extensão de 1. Originalmente projetada para se constituir no principal vetor de desenvolvimento dos Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. PORTO DE ITAQUI/MA AÇAILÂNDIA/MA Extensão de 1.550 km; Açailândia/MA Goiânia/GO;

Leia mais

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 Propostas para os candidatos Desde as eleições de 1994, a CNI apresenta à sociedade e aos candidatos sugestões para melhorar o desempenho da economia. Propostas

Leia mais

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto 1 Destaques 2009 OvolumedaALLnoBrasilcresceu5,8%em2009para35.631bilhõesdeTKU,apesardo difícil cenário de mercado, com forte queda na produção industrial e redução de 12% na produção de produtos agrícolas

Leia mais

1 Súmula Empresarial. Consultoria. Tempo de Atuação: 18 anos

1 Súmula Empresarial. Consultoria. Tempo de Atuação: 18 anos Logística de Transportes e Gestão de Ativos Consultoria, Engenharia e Soluções de TI PERFIL EMPRESARIAL 1 Súmula Empresarial Tempo de Atuação: 18 anos Sede: : Rua da Quitanda, 52 sala 601 Centro Rio de

Leia mais

O Modelo de Concessão Ferroviária no Brasil sob a Ótica dos Usuários

O Modelo de Concessão Ferroviária no Brasil sob a Ótica dos Usuários Resumo O Modelo de Concessão Ferroviária no Brasil sob a Ótica dos Usuários Autoria: Paulo Tarso Vilela de Resende, Paulo Renato de Sousa, Paulo Rodrigues Cerqueira O transporte ferroviário é de extrema

Leia mais

PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006 RELATÓRIO ANALÍTICO

PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006 RELATÓRIO ANALÍTICO PESQUISA FERROVIÁRIA CNT 2006 RELATÓRIO ANALÍTICO Pesquisa Ferroviária CNT 2006. Brasília: Confederação Nacional do Transporte, 2007. 132 p. : il. ; 30 cm. 1. Ferrovias Brasil. 2. Transporte ferroviário

Leia mais

Artigo publicado. na edição 47. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. Julho e Agosto de 2015

Artigo publicado. na edição 47. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. Julho e Agosto de 2015 Artigo publicado na edição 47 Assine a revista através do nosso site Julho e Agosto de 2015 www.revistamundologistica.com.br :: artigo Panorama do transporte ferroviário no Brasil Desafios e oportunidades

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira continuarácrescendo firmemente nos

Leia mais

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras.

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Câncer Por que o Brasil tem vocação agrícola? Capricórnio Zona quente ou Intertropical Quatro fatores são fundamentais para

Leia mais

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil Davi Almeida e Rodrigo Ventura Macroplan - Prospectiva, Estratégia & Gestão Artigo Publicado em: Sidney Rezende Notícias - www.srzd.com Junho de 2007 Após duas décadas

Leia mais

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS

TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS Câmara dos Deputados Comissão Especial PL 0037/11 Audiência Pública em 18 de Setembro de 2013 TEMA: DESAFIOS LOGÍSTICOS (Brasília-DF) INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO SUMÁRIO 1) A MINERAÇÃO HOJE 2) MINERAÇÃO

Leia mais

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito?

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? SESSÃO TEMÁTICA Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? Brasília, 17 de novembro de 2009 Perspectivas de Investimentos O Brasil está diante de uma oportunidade inédita para aumentar de

Leia mais

Revisão das Tarifas Ferroviárias Uma Realidade

Revisão das Tarifas Ferroviárias Uma Realidade Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga Revisão das Tarifas Ferroviárias Uma Realidade EXPOSIÇÃO NA CÂMARA TEMÁTICA DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA DO AGRONEGÓCIO CTLOG Luis Henrique Teixeira

Leia mais

A A Mineração e o Novo Cenário Socioeconômico Painel 3: A Infraestrutura no Brasil e a Expansão da Produção dos Bens Minerais José de Freitas Mascarenhas Vice-Presidente e Presidente do Coinfra (CNI) Belo

Leia mais

Ferrovias. Infraestrutura no Brasil: Projetos, Financiamentos e Oportunidades

Ferrovias. Infraestrutura no Brasil: Projetos, Financiamentos e Oportunidades Ferrovias OBJETIVOS Ferrovias Novo modelo de investimento/exploração das ferrovias Quebra do monopólio na oferta de serviços de transporte ferroviário Expansão, modernização e integração da malha ferroviária

Leia mais

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências Prof. Manoel A. S. Reis, PhD I SEMINÁRIO DE INFRAESTRUTURA DA BRITCHAM Segmento de Transportes no Brasil São Paulo 18 de Novembro de 2010 1. Características

Leia mais

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. 31 de julho de 2013

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. 31 de julho de 2013 QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL 31 de julho de 2013 PRINCIPAIS CADEIAS PRODUTIVAS Soja, milho e bovinos AGROPECUÁRIA AÇÚCAR E ÁLCOOL Soja, milho e bovinos Cana de açúcar MINERAÇÃO E SIDERURGIA

Leia mais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES GOVERNO FEDERAL PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL Março/2004 PORTO DE SANTOS Localização dos Terminais Derivados Petróleo Autos Inflam. Papel Margem Esquerda Contêineres. Trigo

Leia mais

Na Crise - Esperança e Oportunidade. Desenvolvimento como "Sonho Brasileiro".(Desenvolvimento com Inclusão). Oportunidade para as Favelas

Na Crise - Esperança e Oportunidade. Desenvolvimento como Sonho Brasileiro.(Desenvolvimento com Inclusão). Oportunidade para as Favelas Na Crise - Esperança e Oportunidade. Desenvolvimento como "Sonho Brasileiro".(Desenvolvimento com Inclusão). Oportunidade para as Favelas Rio de Janeiro, 17 de setembro de 2009 Fórum Especial INAE Luciano

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais