Silvio Fernando Vieira Correia Filho Paulo Henrique dos Santos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Silvio Fernando Vieira Correia Filho Paulo Henrique dos Santos"

Transcrição

1 Silvio Fernando Vieira Correia Filho Paulo Henrique dos Santos

2 MISSÃO DO SERPRO Prover e integrar soluções de tecnologia da informação e comunicação para o êxito da governança do Estado, em benefício da sociedade

3 MISSÃO DO SERPRO SUITE DE COMUNICAÇÃO: Trata-se de uma suíte de comunicação (correio, agenda, catálogo, tarefas, mensageiro, conferência, sincronismo, gerenciamento de arquivos) e colaboração inteiramente desenvolvida em software livre. Seu objetivo maior é fornecer uma ferramenta economicamente viável, com grande domínio e auto-suficiência do conhecimento e difusão para corporações, dentro e fora do Brasil.

4 MOTIVAÇÃO Segurança Soberania da informação em poder do Estado Serpro é membro gestor da comunidade de desenvolvimento do produto Facilidade de integrar demais sistemas (aplicações) Experiência

5 PRINCIPAIS MOTIVAÇÕES Nível Estratégico Oferecer recursos mais modernos aos usuários Novas funcionalidades Ferramenta com grande horizonte de crescimento Melhorar a experiência do usuário Reduzir custos em manutenção de código(bugs) Possibilitar fácil integração com outros sistemas Usufruir das vantagens de uma ferramenta aderente ao ambiente de nuvem

6 Uso Expresso no Governo Comunidade Expresso constituída em Serpro utiliza suíte de comunicação Expresso desde 2009 com significativos ganhos: Facilita a comunicação, compartilhamento e cooperação entre usuários e clientes Minimiza os custos(tco) dos órgãos de governo nas três esferas Agrega conhecimento aos quadros técnicos das equipes envolvidas Incentiva o uso de software livre e o trabalho em comunidade Entre outros.

7 DECRETO 8.135/2013 Art. 1º As comunicações de dados da administração pública federal direta, autárquica e fundacional deverão ser realizadas por redes de telecomunicações e serviços de tecnologia da informação fornecidos por órgãos ou entidades da administração pública federal... 2º...adotar os serviços de correio eletrônico e suas funcionalidades complementares oferecidos por órgãos e entidades da administração pública federal. 3º Os programas e equipamentos...deverão ter características que permitam auditoria para fins de garantia da disponibilidade, integridade, confidencialidade e autenticidade das informações... $ 4º O armazenamento... deverá ser realizado em centro de processamento de dados fornecido por órgãos e entidades da administração pública federal.

8 PRINCIPAIS MOTIVAÇÕES Nível Estratégico Atualizar arquitetura, segurança e usabilidade Maximizar uso de testes unitários e integração Usar uma ferramenta orientada a serviço Ter Modularidade: independência funcional dos componentes Usar ferramenta compatível com os principais browsers do mercado

9 CARACTERÍSTICAS Usabilidade (1/2) Certificado ISO Projeto centrado no usuário Aplicação de internet Rica (RIA) - Mantém a característica de uma aplicação desktop com o processamento local e maior parte dos dados no servidor Utiliza interfaces padronizadas e intuitivas com menus de contexto e auxilio de através de Tooltips Utilização de Marcadores (Etiquetas ou tags)

10 MÓDULOS Contatos Tarefas Agenda Comunicação instantânea Webconferência

11 Quem usa

12 Premissas do projeto de segurança Segurança de forma holística Foco em Parcerias Garantia de sigilo e privacidade Arquitetura de software em software livre Auditabilidade Rastreabilidade de código

13 Casos de uso certificado digital Autenticação Assinatura digital da mensagem Criptografia Assinatura da build

14 Criptografia Expresso

15 Criptografia Expresso

16 Criptografia Expresso Ponto-à-ponto (hibrido) Criptografia na interface web; Módulo de criptografia; HSM (gerenciamento de chaves); Algorítmo simétrico AES (DOC ICP-01.01) chave 256 bits; modo de operação cipher-block chaining (CBC); S/MIME; Utilização de SSL para camada de transporte; Generalidade do algoritmo de criptografia; Adoção de algoritmos disponíveis nos provedores de serviço de criptografia;

17 Auditabilidade de

18 Testes de seguraça Diagnostico de segurança (Gap analysis inicial) Testes de segurança Caixa Branca Caixa Preta Caixa Cinza

19 Testes de seguraça Ciclo de desenvolvimento seguro Automatização de testes de segurança (Quebra de build)

20 RESULTADOS Ambiente de colaboração, bate-papo, calendário e mensageria e webconferencia aliado a uma interface web fácil melhora a qualidade de serviços de , proporcionando agilidade e evitando gastos com treinamento de usuários. Incorporação de funcionalidade criptografia na interface web e feedback automatizado de testes de segurança (código x ambiente). Acordo de cooperação no tema criptografia/segurança da informação com a academia. Redução de custo com aquisição de softwares e licenças. Dados / Informações em conformidade com Decreto e diretrizes do Governo Brasíleiro.

21 Obrigado!

22 Serviço Federal de Processamento de Dados - Serpro Edifício Sede: SGAN Módulo V - CEP Fone: (61) Brasília DF

23 CARACTERÍSTICAS Infraestrutura e SOA em nuvem Uso da estrutura atual de servidores e possibilidade de elasticidade da estrutura; Oferecimento de software como serviço; Utilização de hardware como serviço; Clientes e/ou provedores dos serviços em qualquer plataforma;

24 CARACTERÍSTICAS Infraestrutura e SOA em nuvem Uso da estrutura atual de servidores e possibilidade de elasticidade da estrutura; Oferecimento de software como serviço; Utilização de hardware como serviço; Clientes e/ou provedores dos serviços em qualquer plataforma;

25 CARACTERÍSTICAS Infraestrutura e SOA em nuvem Arquitetura Orientada a Serviços

26 CARACTERÍSTICAS TECNOLOGIAS ENVOLVIDAS Cliente Servidor

Expresso V3 Segurança com Certificação Digital

Expresso V3 Segurança com Certificação Digital Expresso V3 Segurança com Certificação Digital Palestrantes: Marcos Martins Melo - Coordenador Estratégico de Ações Governamentais do Serpro Silvio Correia Filho, CISSP CSSLP Expresso SUITE DE COMUNICAÇÃO:

Leia mais

Descrição do Requisito

Descrição do Requisito ANEXO III 1 REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos nos itens deste Anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

AULA 10 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI

AULA 10 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 10 CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 1 CONCEITUAÇÃO 2 PRIMEIRA SITUAÇÃO Alice tem a

Leia mais

Segurança e Privacidade nas Comunicações do Governo. Palestrante: Marcos Martins Mello

Segurança e Privacidade nas Comunicações do Governo. Palestrante: Marcos Martins Mello Segurança e Privacidade nas Comunicações do Governo Palestrante: Marcos Martins Mello Introdução Decreto nº 8.135 / 2013 2 / 33 Art. 1º As comunicações de dados da administração pública federal direta,

Leia mais

ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS

ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS ANEXO III - REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos itens 1 e 2 deste anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

S I D O F. Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais

S I D O F. Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais S I D O F Sistema de Geração e Tramitação de Documentos Oficiais Fundamentos Normativos Medida Provisória 2200-2/2001 24 de agosto de 2001 Institui a ICP-Brasil - Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira

Leia mais

AULA 08 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CRIPTOGRAFIA ASSIMÉTRICA CHAVES E ALGORITMOS 23/04/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI

AULA 08 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CRIPTOGRAFIA ASSIMÉTRICA CHAVES E ALGORITMOS 23/04/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI 23/04/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 08 CRIPTOGRAFIA ASSIMÉTRICA CHAVES E ALGORITMOS 1 CONCEITOS DA TECNOLOGIA CRIPTOGRAFIA ASSIMÉTRICA

Leia mais

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes - 2015 Morretes em busca da Cidade Digital Inteligente Prefeitura de Morretes Secretaria de Administração Depto de Tecnologias da Informação

Leia mais

Vazamento de Informações Corporativas

Vazamento de Informações Corporativas Webinar Vazamento de Informações Corporativas Foco na Distribuição e Compartilhamento de Documentos Sensíveis 2 Agenda Sobre a fiandeira tecnologia O que fazemos Soluções de conectividade para ambientes

Leia mais

Governança em TI na UFF. Modelo de Gestão da STI. Henrique Uzêda

Governança em TI na UFF. Modelo de Gestão da STI. Henrique Uzêda Governança em TI na UFF Modelo de Gestão da STI Henrique Uzêda henrique@sti.uff.br 2011-2013 Universidade Federal Fluminense 122 cursos de graduação e 359 de pós-graduação ~ 45.000 alunos de graduação

Leia mais

O que é Segurança da Informação

O que é Segurança da Informação PARTE V - CRIPTOGRAFIA O que é Segurança da Informação 1 Segurança de Informação relaciona-se com vários e diferentes aspectos referentes à: confidencialidade / privacidade, autenticidade, integridade,

Leia mais

Novos Canais de Distribuição

Novos Canais de Distribuição Novos Canais de Distribuição Aproveite a Oportunidade Renato Lyra HIS TÓ A Yasuda Marítima Seguros nasce em Outubro de 2014 da integração de duas subsidiárias brasileiras da Sompo Japan Nipponkoa Insurance

Leia mais

Software Público Brasileiro. Brasília, 10 de Novembro de 2016

Software Público Brasileiro. Brasília, 10 de Novembro de 2016 Software Público Brasileiro Brasília, 10 de Novembro de 2016 Conceito Software livre que atende às necessidades de modernização da administração pública de qualquer um dos Poderes da União, dos Estados,

Leia mais

Luis Miguel Valadas Diretor Fone: (11) Canal Credenciado

Luis Miguel Valadas Diretor Fone: (11) Canal Credenciado SOFTWARE GED PARA GESTÃO DOCUMENTAL Luis Miguel Valadas Diretor Fone: (11) 4194-5493 E-mail: laser@lasersystems.com.br Canal Credenciado Taugor GED Software de Gestão Documental O Taugor GED é uma solução

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Secretaria de Tecnologia da Informação

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Secretaria de Tecnologia da Informação MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Tecnologia da Informação Departamento de Infraestrutura e Serviços de Tecnologia da Informação Boas práticas, orientações e vedações para contratação

Leia mais

RH e Folha de Pagamento Soluções que agregam valor ao seu negócio. People Knowledge Technology

RH e Folha de Pagamento Soluções que agregam valor ao seu negócio. People Knowledge Technology RH e Folha de Pagamento Soluções que agregam valor ao seu negócio People Knowledge Technology Nós Trabalhamos para o seu Sucesso Há duas décadas a Datamace se dedica ao desenvolvimento de soluções integradas

Leia mais

REUNIÃO MENSAL ABIMDE

REUNIÃO MENSAL ABIMDE Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras REUNIÃO MENSAL ABIMDE 16-05-2017 Credenciada MCTI/SEPIN Lei de Informática Credenciada O SISTEMA CERTI Criado em 1984 com a missão de apoiar empresas no

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura OEI/TOR/MEC/DTI TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática

Leia mais

Conecte-se e assuma o controle

Conecte-se e assuma o controle Conecte-se e assuma o controle A RealVNC inventou a tecnologia de compartilhamento de tela VNC há mais de vinte anos. Hoje, oferecemos um compartilhamento de tela seguro para uma grande variedade de aplicativos

Leia mais

e-financeira Manual para Compactação e Criptografia de dados

e-financeira Manual para Compactação e Criptografia de dados e-financeira Manual para Compactação e Criptografia de dados Versão 1 08 de maio de 2017 Anexo Único do ADE COFIS Nº 33/2017 1 Sumário 1. Compactação de dados... 3 1.1 Orientações Iniciais... 3 1.2 Premissas...

Leia mais

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais.

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. As assinaturas são chaves ou certificados criados apenas uma vez para cada

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação A Dataprev Data centers DF SP RJ Área 257 384 988 Capacidade elétrica (kva) 600 900 1200 Capacidade de processamento RISC 48 Tflop/s X86 116 Tflop/s Mainframe 153.000 RPM Capacidade

Leia mais

Política de Segurança de Informações

Política de Segurança de Informações Política de Segurança de Informações Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Apresentação A Política de Segurança da Informação da Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. ( Edge Investimentos ), aplica-se

Leia mais

Sra. Rosely Padilha de Sousa Castilho Secretaria de TI CIO. Sr. Renê Alves Farias Diretor de TI - Datacenter REDEFINDO A TI

Sra. Rosely Padilha de Sousa Castilho Secretaria de TI CIO. Sr. Renê Alves Farias Diretor de TI - Datacenter REDEFINDO A TI Sra. Rosely Padilha de Sousa Castilho Secretaria de TI CIO Sr. Renê Alves Farias Diretor de TI - Datacenter REDEFINDO A TI PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Missão: Distribuir Justiça Visão: Ser reconhecido pela

Leia mais

Descrição do Requisito

Descrição do Requisito A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos itens 1 e 2 deste anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos descritos a seguir atendem

Leia mais

Colaboração com Microsoft Office 365. Webinar de 30/06/2016

Colaboração com Microsoft Office 365. Webinar de 30/06/2016 Colaboração com Microsoft Office 365 Webinar de 30/06/2016 Expectativas sobre você: Participe Pergunte Argumente Envolva-se Divirta-se Tânia R. Silvestre Diretora e Consultora da Silvestre Consultoria

Leia mais

Capítulo 1 Informática Biomédica: Ciência e Prática. Edward H. Shortliffe e Marsden S. Blois. Apresentado por: Carmem Hara

Capítulo 1 Informática Biomédica: Ciência e Prática. Edward H. Shortliffe e Marsden S. Blois. Apresentado por: Carmem Hara Capítulo 1 Informática Biomédica: Ciência e Prática Edward H. Shortliffe e Marsden S. Blois Apresentado por: Carmem Hara Sumário 1) Registro eletrônico de pacientes 2) Impacto da Internet nos tratamentos

Leia mais

Comparação NBR ISO X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998

Comparação NBR ISO X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998 Comparação NBR ISO 13485 X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998 Agenda Objetivo do estudo Visão Geral da NBR 13485:2004 Tendências mundiais Resultados

Leia mais

Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho

Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho Prazer, somos a EVAL SISTEMAS. Com um espírito jovem e comprometido, apresentamos a melhor e mais completa solução para

Leia mais

ISO/IEC Processo de ciclo de vida

ISO/IEC Processo de ciclo de vida ISO/IEC 12207 Processo de ciclo de vida O que é...? ISO/IEC 12207 (introdução) - O que é ISO/IEC 12207? - Qual a finalidade da ISO/IEC 12207? Diferença entre ISO/IEC 12207 e CMMI 2 Emendas ISO/IEC 12207

Leia mais

ICPEDU. Infra-estrutura de Chaves Públicas para Pesquisa e Ensino. RNP, LNCC, UFSC, UFF, Unicamp, UFMG

ICPEDU. Infra-estrutura de Chaves Públicas para Pesquisa e Ensino. RNP, LNCC, UFSC, UFF, Unicamp, UFMG ICPEDU Infra-estrutura de Chaves Públicas para Pesquisa e Ensino RNP, LNCC, UFSC, UFF, Unicamp, UFMG Sumário da Apresentação Objetivos Timeline SGCI HSM Governança Serviço Experimental ICPEDU 3: Smartcard

Leia mais

Modelagem e Análise de Processos na área de TI. Josué Vitor Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN

Modelagem e Análise de Processos na área de TI. Josué Vitor Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN Modelagem e Análise de Processos na área de TI Josué Vitor josuevitor16@gmail.com Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Um processo de negócio descreve o trabalho executado pelos recursos

Leia mais

Carlos Eduardo de Carvalho Dantas

Carlos Eduardo de Carvalho Dantas Cloud Computing Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Nós somos o que repetidamente fazemos. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito. Aristóteles. Conectividade

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM Renato da Costa BB CESPE 2008 Texto III Seu desktop na Internet Com o surgimento da Internet, o usuário de computador ganhou um fornecimento ilimitado de informações. Nos últimos anos,

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases..

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases.. SPED - Sistema Público de Escrituração Digital - Bases.. A Emenda Constitucional nº 42/2003 introduziu o inciso XXII ao artigo 37 da Constituição Federal, que determina que as administrações tributárias

Leia mais

Solisc 2010 Gerenciamento de Projetos com dotproject

Solisc 2010 Gerenciamento de Projetos com dotproject Solisc 2010 Gerenciamento de Projetos com dotproject Marcio Junior Vieira marcio em ambientelivre.com.br Sobre o Palestrante A 10 anos trabalha nas áreas de análise, consultoria e desenvolvimento de sistemas.

Leia mais

Baseado em função de hashing: Mapeiam dados de tamanho variável em um texto cifrado de tamanho fixo que é único para aqueles dados. Usado para verific

Baseado em função de hashing: Mapeiam dados de tamanho variável em um texto cifrado de tamanho fixo que é único para aqueles dados. Usado para verific INTRODUÇÃO À CRIPTOGRAFIA Criptografia é a ciência que utiliza algoritmos matemáticos para criptografar/encriptar (esconder) dados numa forma aparentemente não legível (texto cifrado) e recuperá-los (decriptografá-los).

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Introdução. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Introdução Profa. Flávia Cristina Bernardini * Slides Baseados no material elaborado pelos professores Eduardo R. Hruschka, Cristina D. A. Ciferri e Elaine Parros Machado Motivação Operações

Leia mais

Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved.

Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright 2008-2016, Bacula Systems S.A. All rights reserved. 2016 Copyright 2008-2016, Bacula Systems S.A. All rights reserved. Agenda Quem somos? A Bacula Systems Arquitetura do Bacula Enterprise Funcionalidades

Leia mais

Vantagens X Clinic Nexus x Hurricane PIXEON MEDICAL SYSTEMS

Vantagens X Clinic Nexus x Hurricane PIXEON MEDICAL SYSTEMS Vantagens X Clinic Nexus x Hurricane A nova versão do X Clinic traz diferentes funcionalidades e recursos opcionais exclusivos Inovação As novidades sempre são desenvolvidas com base na versão Nexus. Novas

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

PROTÓTIPO DE SOFTWARE P2P PARA COMPARTILHAMENTO ANÔNIMO DE ARQUIVOS

PROTÓTIPO DE SOFTWARE P2P PARA COMPARTILHAMENTO ANÔNIMO DE ARQUIVOS PROTÓTIPO DE SOFTWARE P2P PARA COMPARTILHAMENTO ANÔNIMO DE ARQUIVOS Acadêmico: Marcelo Ferreira da Silva Orientador: M. Sc. - Francisco Adell Péricas Roteiro introdução; fundamentação teórica; desenvolvimento

Leia mais

Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico

Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico Secretaria de Estado da Administração - SEA Gestão de Pessoas Sistemas administrativos Gestão de Materiais e Serviços Gestão Patrimonial Ouvidoria Gestão de Tecnologia

Leia mais

Plataforma de desenvolvimento JAVA para terminal POS

Plataforma de desenvolvimento JAVA para terminal POS Plataforma de desenvolvimento JAVA para terminal POS Avenida Viena, 360 Bairro São Geraldo CEP 90240020 Porto Alegre RS Fone 51 3325 2728 Fax 51 3343 9847 azanonatec@azanonatec.com.br Apresentação A plataforma

Leia mais

Manual de Uso DISCO VIRTUAL MB.045 CÓPIA IMPRESSA CONTROLADA PELO USUÁRIO V01

Manual de Uso DISCO VIRTUAL MB.045 CÓPIA IMPRESSA CONTROLADA PELO USUÁRIO V01 Manual de Uso DISCO VIRTUAL INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar de maneira prática como utilizar todos os recursos disponíveis em sua tela do Disco Virtual para que você possa usufruir

Leia mais

Informática. Cloud Computing e Storage. Professor Márcio Hunecke.

Informática. Cloud Computing e Storage. Professor Márcio Hunecke. Informática Cloud Computing e Storage Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática COMPUTAÇÃO EM NUVEM Cloud Computing ou Computação em Nuvem pode ser definido como um modelo no

Leia mais

Teste como Serviço (TaaS) na Computação em Nuvem

Teste como Serviço (TaaS) na Computação em Nuvem Teste como Serviço (TaaS) na Computação em Nuvem Ricardo Ramos de Oliveira ICMC-USP E-mail: ricardoramos@icmc.usp.br Orientador: Prof. Dr. Adenilso da Silva Simao 1/64 Apresentação Ricardo Ramos de Oliveira

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

Segurança em Sistemas Distribuídos

Segurança em Sistemas Distribuídos Segurança em Sistemas Distribuídos Segurança confidencialidade autenticidade integridade não repudiação } comunicação Ameaças interceptação interrupção modificação fabricação ataques a canais de comunicação

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade INFOCAP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA A presente Política regula as condições gerais de coleta, uso, armazenamento, tratamento e proteção de dados nos sites, plataformas e aplicações

Leia mais

Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN

Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN Projeto G7 Implantando o gerenciamento de serviços de TI no BACEN Marcelo Garrido de Oliveira Chefe Adjunto do Deinf - BACEN AGENDA ALGUMAS PREMISSAS O DEINF O PROJETO G7 PRÓXIMOS PASSOS 2 ALGUMAS PREMISSAS

Leia mais

UTILITIES E SETOR PÚBLICO

UTILITIES E SETOR PÚBLICO Segmento SERVIÇOS UTILITIES E SETOR PÚBLICO Para o subsegmento de utilities e setor público, as soluções de software de gestão para o segmento de serviços da TOTVS permitem controle, redução de custos,

Leia mais

COMPUTADORES NAS EMPRESAS Cloud Computing Prof. Reginaldo Brito

COMPUTADORES NAS EMPRESAS Cloud Computing Prof. Reginaldo Brito COMPUTADORES NAS EMPRESAS Prof. Reginaldo Brito Os computadores são essenciais para enfrentar o desafio da concorrência global, na qual as empresas precisam ser eficientes e ágeis e tem de produzir produtos

Leia mais

Objetivo do curso: Público Alvo: Critérios de admissão para o curso:

Objetivo do curso: Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: A Faculdade AIEC, mantida pela Associação Internacional de Educação Continuada AIEC, iniciou, em 2002, o curso de Bacharelado em Administração, na metodologia semipresencial. Foi pioneira e até hoje é

Leia mais

Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do

Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do cliente: Paulo José de Souza 1 Histórico de Revisão Data Versão

Leia mais

3 O prontuário do paciente é um documento privado e tem como fiel depositário a instituição que o atendeu e registrou todas as informações da

3 O prontuário do paciente é um documento privado e tem como fiel depositário a instituição que o atendeu e registrou todas as informações da 2 JUSTIFICATIVA É responsabilidade das instituições de saúde armazenar de forma segura os prontuários dos pacientes e mantê-los, de acordo com a legislação vigente, por um período mínimo de 20 anos. Há

Leia mais

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO:

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: "VIMOS A TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, E A NECESSIDADE DE MELHOR ESTRUTURAÇÃO DOS PROCESSOS DE APRENDIZAGEM, E ENTÃO SABÍAMOS QUE ERA PRECISO CRIAR O CASLEADER".

Leia mais

Arquitetura Orientada a Serviços SOA

Arquitetura Orientada a Serviços SOA Arquitetura Orientada a Serviços SOA Rápida Definição SOA diz respeito a um estilo de arquitetura de software onde as funcionalidades das aplicações são orientadas a serviços. Elementos do SOA Visão Conceitual

Leia mais

Fórum de Cidades Digitais da Região Metropolitana de Curitiba 2015

Fórum de Cidades Digitais da Região Metropolitana de Curitiba 2015 Fórum de Cidades Digitais da Região Metropolitana de Curitiba 2015 Morretes em busca da Cidade Digital Inteligente Prefeitura de Morretes Secretaria de Administração Depto de Tecnologias da Informação

Leia mais

A solução inovadora em gerenciamento e compartilhamento seguro de arquivos e de ambiente colaborativo.

A solução inovadora em gerenciamento e compartilhamento seguro de arquivos e de ambiente colaborativo. A solução inovadora em gerenciamento e compartilhamento seguro de arquivos e de ambiente colaborativo www.oodrive.com Colabore com eficácia e em tempo real com colaboradores em situação de mobilidade,

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Email: Site: marcelosantos@outlook.com www.marcelohsantos.com.br TECNOLOGIA EM JOGOS

Leia mais

O seu cliente é móvel, você precisa estar preparado. Um produto

O seu cliente é móvel, você precisa estar preparado. Um produto O seu cliente é móvel, você precisa estar preparado. Um produto Mobilidade Importa? Adoção de Celular no Brasil 30.3 Milhões 41.2 Milhões 52.4 Milhões 60.7 Milhões 70.5 Milhões 2013 2014 2015 2016 2017

Leia mais

Informática. Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital. Professor Márcio Hunecke.

Informática. Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital. Professor Márcio Hunecke. Informática Certificação Digital, Criptografia e Assinatura Digital Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática ESTRUTURA DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL NO BRASIL ITI O Instituto Nacional

Leia mais

CENTRAL DE BALANÇOS PEDRO ONOFRE FERNANDES. abril de 2010 AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Sistema Público de Escrituração Digital

CENTRAL DE BALANÇOS PEDRO ONOFRE FERNANDES. abril de 2010 AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Sistema Público de Escrituração Digital CENTRAL DE BALANÇOS abril de 2010 PEDRO ONOFRE FERNANDES AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUMÁRIO Sistema Público de Escrituração Digital SPED Objetivo Premissas Abrangência Central de Balanços

Leia mais

FIERGS. 3º Seminário de Telecomunicações Estratégia para Incremento de Negócios. Junho/2008

FIERGS. 3º Seminário de Telecomunicações Estratégia para Incremento de Negócios. Junho/2008 FIERGS 3º Seminário de Telecomunicações Estratégia para Incremento de Negócios Junho/2008 Confidencial: Este documento contém informações confidenciais, de uso e acesso restritos, e de titularidade da

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 03. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 03. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 É o sistema de informações desenvolvido para atender às necessidades do nível estratégico da corporação. auxilia a direção da corporação

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Estratégia de Governança Digital. do Governo Federal

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Estratégia de Governança Digital. do Governo Federal Estratégia de Governança Digital do Governo Federal Histórico da Governança Digital 2000 Comitê Executivo de Governo Eletrônico 2005 eping: padrões de interoperabilidade 2010 Estratégia Geral de TI (EGTIC)

Leia mais

sistemas Soluções práticas e inteligentes

sistemas Soluções práticas e inteligentes sistemas Soluções práticas e inteligentes Prazer, somos a EVAL SISTEMAS. Com um espírito jovem e comprometido, apresentamos a melhor e mais completa solução para o gerenciamento das rotinas em saúde e

Leia mais

C O N V Ê N I O Celepar e ITI assinam protocolo de intenções para certificação digital Em breve a Celepar vai ser credenciada como entidade certificadora de chave pública ICP-Brasil, com capacidade para

Leia mais

SEGURANÇA NA INTERNET

SEGURANÇA NA INTERNET Disponível em: http://segurancaprivadadobrasil.files.wordpress.com/2009/07/seguranca_net_-_cadeado.jpg SEGURANÇA NA INTERNET Maria Beatrís Zielinski Tracienski SEGURANÇA DOS COMPUTADORES: INTRODUÇÃO Um

Leia mais

A era do Caos dos Dados. Assuma o controle do Caos dos Dados

A era do Caos dos Dados. Assuma o controle do Caos dos Dados A era do Caos dos Dados Assuma o controle do Caos dos Dados O grande desafio COM a era do big data o o o o o o o Os dados estão em toda parte (nem sempre em bancos de dados); Os dados chegam de toda parte

Leia mais

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado.

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado. Segmento MANUFATURA PAPEL E CELULOSE Para a sua empresa de papel e celulose, as soluções de software de gestão para o segmento de manufatura da TOTVS oferecem fluidez na informação e nos fluxos de trabalho.

Leia mais

Proposta de Licenciamento de Software Jurídico

Proposta de Licenciamento de Software Jurídico Proposta de Licenciamento de Software Jurídico Caros senhores, A Preâmbulo Informática Tecnologia em Gestão Jurídica, atua exclusivamente para o mercado jurídico desde 1988, sendo líder em software jurídico

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA 1. Número e Título do Projeto: OEI BRA09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação

Leia mais

Korreio: solução integrada para a administração de sistemas de correio eletrônico baseada em software livre

Korreio: solução integrada para a administração de sistemas de correio eletrônico baseada em software livre Korreio: solução integrada para a administração de sistemas de correio eletrônico baseada em software livre Reinaldo Carvalho 1, Antônio Abelém 2 Instituto de Informática Universidade Federal do Pará (UFPA)

Leia mais

Governança aplicada à Gestão de Pessoas

Governança aplicada à Gestão de Pessoas Governança de pessoal: aperfeiçoando o desempenho da administração pública Governança aplicada à Gestão de Pessoas Ministro substituto Marcos Bemquerer Brasília DF, 15 de maio de 2013 TCU Diálogo Público

Leia mais

Como criar e utilizar uma conta de correio eletrônico em um servidor gratuito

Como criar e utilizar uma conta de correio eletrônico em um servidor gratuito 1 Curso de Formação de Professores em Tecnologia de Informação e de Comunicação Acessível Como criar e utilizar uma conta de correio eletrônico em um servidor gratuito Existem hoje vários sites que oferecem

Leia mais

O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista

O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista A TI como parte integrante da empresa impõe a necessidade dos Administradores conhecerem melhor seus termos

Leia mais

Objetivo. Conhecer a arquitetura do Programa C2 em Combate

Objetivo. Conhecer a arquitetura do Programa C2 em Combate 1 Objetivo Conhecer a arquitetura do Programa em Combate 2 Em 10/09/03... (EBNet) 3 Evolução - Planejamento - MCP, Intlg - Reusabilidade Versão 3.0 Versão 4.0? Versão 2.0 - Componentização - Ap F, DAe

Leia mais

Soluções & Infraestrutura

Soluções & Infraestrutura Soluções & Infraestrutura Somos SBR-T.I. surgiu para suprir a demanda e necessidade atual do mercado para garantir a adequação das tecnologias para alcançar mais competitividade no mercado. Estruturada

Leia mais

Saber online. como é investido cada real do SUS na saúde do brasileiro

Saber online. como é investido cada real do SUS na saúde do brasileiro Saber online como é investido cada real do SUS na saúde do brasileiro Informatização é prioridade PRIORIDADE DE GESTÃO Integrar o controle das ações, permitindo o melhor atendimento ao cidadão, a correta

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br Introdução 2 Antes de qualquer

Leia mais

MAGAZINES E LOJAS DE DEPARTAMENTO

MAGAZINES E LOJAS DE DEPARTAMENTO Segmento VAREJO MAGAZINES E LOJAS DE DEPARTAMENTO As soluções de software de gestão para o segmento de varejo da TOTVS oferecem condições imperdíveis de gerenciamento para o seu magazine ou loja de departamento.

Leia mais

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE Airton_Leal@Dell.com Sales Engineer Gerenciamento de sistemas continua sendo uma terefa bastante complexa Gerenciamento de Sistemas Ambientes mistos Inventário

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA O SEU NEGÓCIO

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA O SEU NEGÓCIO Jurídi co SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA O SEU NEGÓCIO QUEM SOMOS Somos uma empresa que desenvolve soluções seguras e inteligentes em tecnologia, com a missão de atender às necessidades, transformar os resultados

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 3 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 SISTEMAS E BACKUPS... 5 SEGREGAÇÃO DE ATIVIDADES... 5 VIGÊNCIA E ATUALIZAÇÃO... 6 POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? Houve uma proliferação das ofertas de nuvem pública, e a nuvem privada se popularizou. Agora, a questão é como explorar o potencial

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE 1 WSAuto MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE CFC-B 2 INTRODUÇÃO O WSauto é o mais novo sistema de gerenciamento de CFC-B, foi criado pela empresa S MARQUES INFORMÁTICA LTDA ME, e lançado o seu primeiro modulo

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002

RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002 RESOLUÇÃO CFM nº 1.639/2002 Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário Médico", dispõe sobre tempo de guarda dos prontuários, estabelece critérios

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre FÓRUM DE SOFTWARE LIVRE - 2010 Valdir Barbosa Agenda Plano estratégico 2011 para uso de Software Livre Diretrizes Objetivos e indicadores

Leia mais

Introdução a Sistemas de Informação

Introdução a Sistemas de Informação Introdução a Sistemas de Informação Orivaldo Santana Jr A partir de slides elaborados por Ivan G. Costa Filho, Fernando Fonseca & Ana Carolina Salgado Graduação 1 Introdução Sistema de Informação (SI)

Leia mais

Treinamento em SuiteCRM - Gestão de Relacionamento com Clientes ( CRM )

Treinamento em SuiteCRM - Gestão de Relacionamento com Clientes ( CRM ) Treinamento em Suite - Gestão de Relacionamento com Clientes ( ) Sobre o treinamento O Suite é uma ferramenta open source de gestão de relacionamento com o cliente. O Suite é a versão promissora do Sugar

Leia mais

Oobj NF-e.

Oobj NF-e. Oobj NF-e www.oobj.com.br O que é a NF-e? A Nota Fiscal Eletrônica é um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar, para fins fiscais, uma

Leia mais

Ministério das Comunicações. IoT: Políticas e Infraestrutura

Ministério das Comunicações. IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações Câmara De Gestão e Acompanhamento do Desenvolvimento de Sistemas de Comunicação M2M Histórico 17/set/2012 02/mai/2014

Leia mais

Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior

Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior Desenvolvimento de um Conjunto de Processos de Governança de Tecnologia de Informação para uma Instituição de Ensino Superior Ângela F. Brodbeck (Escola de Administração) Jussara I. Musse (Centro de Processamento

Leia mais

É A SOLUÇÃO LÍDER DE MERCADO PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ENTRE SISTEMAS

É A SOLUÇÃO LÍDER DE MERCADO PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ENTRE SISTEMAS IBM WEBSPHERE MQ Sobre o WEBSPHERE MQ É A SOLUÇÃO LÍDER DE MERCADO PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ENTRE SISTEMAS O WEBSPHERE MQ possibilita a troca de informações entre aplicações de forma segura e confiável.

Leia mais

Companhia Estadual de Águas e Esgotos Márcia Dulce de Andrade Pereira Jacob Lopes Hallison Daniel do Carmo Marques. Maio/2016

Companhia Estadual de Águas e Esgotos Márcia Dulce de Andrade Pereira Jacob Lopes Hallison Daniel do Carmo Marques. Maio/2016 Companhia Estadual de Águas e Esgotos Márcia Dulce de Andrade Pereira Jacob Lopes Hallison Daniel do Carmo Marques Maio/2016 Motivação O governo federal estabelece a criação de um único canal para prestação

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais