ASSOCIAÇÃO RENOVAR SAÚDE CRIANÇA - PETRÓPOLIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO RENOVAR SAÚDE CRIANÇA - PETRÓPOLIS"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO RENOVAR SAÚDE CRIANÇA - PETRÓPOLIS DEMOSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011

2 ASSOCIAÇÃO RENOVAR SAÚDE CRIANÇA PETRÓPOLIS Demonstrações Financeiras Em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Conteúdo Relatórios dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Balanço Social Demonstração do Resultado Demonstração das Mutações do Patrimônio Social Demonstração do Fluxo de Caixa Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras

3 RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Ao Conselho da Associação Renovar Saúde Criança Petrópolis RJ Examinamos as demonstrações financeiras individuais da Associação Renovar Saúde Criança - Petrópolis que compreendem o balanço social em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio social e dos fluxos de caixa, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas elaboradas sob a responsabilidade de sua administração. Nossa responsabilidade é de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras A administração da Entidade é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessário para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Entidade para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Entidade. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião.

4 Base de opinião com ressalva A natureza das operações realizadas pela Associação advém de doações e contribuições, algumas vezes, anônimas, prática conhecida pela sociedade. A Entidade em face a tipicidade de suas operações não pode garantir a recorrência de todas as suas doações e por conseqüência efetua os registros contábeis de suas receitas pelo regime de caixa. Opinião Em nossa opinião, exceto pelo descrito no parágrafo Base de opinião com ressalva, as demonstrações financeiras anteriormente referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Associação Renovar Saúde Criança - Petrópolis em 31 de dezembro de 2012 e 2011, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o período compreendido entre 31 de dezembro de 2012 e 31 de dezembro de 2011, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Outros Assuntos As demonstrações financeiras referente ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, apresentadas para fins de comparação, foram por nós auditadas e mencionava a mesma ressalva conforme parágrafo base de opinião com ressalva. Rio de Janeiro, 25 de julho de WERT SERVIÇOS CONTÁBEIS AUDITORIA E CONSULTORIA CRC-RJ

5

6

7

8

9

10 ASSOCIAÇÃO RENOVAR SAÚDE CRIANÇA PETRÓPOLIS Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis Período findo em 31 de dezembro de 2012 (Em reais) 1 - Contexto Operacional A Associação Renovar Saúde Criança - ARSC é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, filiação religiosa ou político partidária, de natureza filantrópica, fundado em 06 de outubro de 1998 para exercer atividades de assistência social e de promoção humana. Seu Estatuto Social está devidamente aprovado por Assembleia Geral e pela legislação em vigor, registrado no Registro Civil de Pessoas Jurídicas Petrópolis RJ. A ARSC tem personalidade distinta da de seus membros, que não respondem subsidiariamente pelas obrigações contraídas pela Associação. A Associação tem por finalidade suprir as necessidades das crianças e adolescentes hospitalizadas no Hospital Alcides Carneiro, bem como das suas respectivas famílias, quando reconhecidamente pobres e carentes. A extensão dessas necessidades está amplamente disposta no seu Estatuto Social. 2 - Apresentação das Demonstrações Financeiras As demonstrações financeiras estão sendo apresentadas em conformidade com a Lei nº 6.404/76, complementada pela Lei nº /07 e Lei nº /09, e foram elaboradas de acordo com as Práticas Contábeis adotadas no Brasil as quais abrangem a legislação societária brasileira, os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Financeiras (CPC) e, ainda, com base nas normas e procedimentos financeiras estabelecidos pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. Em 25 de julho de 2013, os Diretores autorizaram a conclusão das demonstrações financeiras da Entidade referente ao período compreendido entre 31 de dezembro de 2012 e 31 de dezembro de Novos Pronunciamentos Contábeis Editados em 2009/2010 que entram em vigor a partir de 2010 Até a preparação destas informações financeiras, 27 novos pronunciamentos técnicos haviam sido emitidos pelo CPC e aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade, para aplicação mandatória a partir de A Administração da Entidade analisou os efeitos produzidos pela aplicação desses novos pronunciamentos e não identificou efeitos relevantes que devessem ser registrados. As demonstrações financeiras são de responsabilidade da administração e foram elaboradas a partir das diretrizes contábeis normalmente adotadas pelas Associações de fins não econômicos.

11 3 - Resumo das Principais Práticas Contábeis As principais práticas contábeis adotadas para a elaboração das demonstrações financeiras são as seguintes: a) Apuração do resultado As receitas e despesas são contabilizadas pelo regime de caixa, e são oriundas de contribuições e donativos. incluindo os efeitos das variações monetárias computados sobre ativos e passivos indexados. b) Instrumentos financeiros i- Ativos Financeiros: Reconhecimento inicial e mensuração: Ativos financeiros são classificados como: ativos financeiros a valor justo por meio do resultado, recebíveis, investimentos mantidos até o vencimento, ou ativos financeiros disponíveis para venda. A Entidade determina a classificação dos seus ativos financeiros no momento do seu reconhecimento inicial, quando ele se torna parte das disposições contratuais do instrumento. Os ativos financeiros da Entidade incluem: caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras em CDI. ii- Mensuração subsequente A Entidade só possui na data do balanço ativos financeiros a valor justo por meio do resultado, os quais são reconhecidos da seguinte forma: Apresentados no balanço social a valor justo, com os correspondentes ganhos ou perdas reconhecidos na demonstração do resultado. c) Imobilizado Demonstrados pelo custo, de aquisição. Não é prática da Associação registrar a depreciação de bens do ativo imobilizado.

12 d) Demais ativos e passivos circulantes Os ativos estão demonstrados pelo valor líquido de realização e/ou formação. Os passivos são demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos, variações monetárias e/ou cambiais incorridos até a data do balanço. e) Doações As doações recebidas pela Entidade, quando destinada a financiar o custeio das atividades operacionais são registrada no resultado do exercício, em conformidade com a NBC T 19.4 do Conselho Federal de Contabilidade. 4 - Investimentos temporários O valor relativo às aplicações financeiras é mantido com a finalidade de atender compromissos de caixa de longo prazo, sendo apresentada como segue: As aplicações financeiras estão representadas por valores aplicados em CDB pós fixados. Os saldos das aplicações em 31 de dezembro de 2012 tiveram a seguinte posição, conforme descrito abaixo: Tipo de aplicação Rentabilidade (CDI no período) Prazo de vencimento Remuneração Saldo CDB-DI 8,41% 02/01/ ,5% DI R$ , Imobilizado Máquinas e equipamentos Móveis e utensílios Patrimônio Social O superávit/déficit do exercício é incorporado ao patrimônio social ao término de cada exercício social Patrimônio Social de abertura Superávit do exercício

13 7 - Isenção Tributária e Outros Benefícios A Associação Renovar Saúde Criança na condição de Entidade de assistência social sem fins lucrativos goza imunidade de tributos e contribuições sociais no que se refere ao seu patrimônio, renda e serviço para o desenvolvimento de seus objetivos, de acordo com os artigos 150º e 195º da Constituição Federal, respectivamente. Outros benefícios são: celebração de termos de parceiras com o Poder Público. As declarações de imunidade/isenção tributária da Associação, referentes aos cinco últimos anos, estão sujeitas a revisão pelas autoridades fiscais. Outros impostos e demais taxas estão igualmente sujeitos a revisão e eventual tributação, variando, em cada caso, o prazo de prescrição.

CNPJ: / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMONIO LIQUIDO

CNPJ: / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMONIO LIQUIDO Rio de Janeiro, 18 de fevereiro de 2016. DT-P 16-007. CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE PARÁ DE MINAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013.

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE PARÁ DE MINAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013. ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE PARÁ DE MINAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013. CEP 30.140-150 / Savassi BH MG -BR Twitter @consultaudi ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS

Leia mais

CAMPANHA LATINO AMERICANA PELO DIREITO À EDUCAÇÃO - CLADE. Relatório dos auditores independentes

CAMPANHA LATINO AMERICANA PELO DIREITO À EDUCAÇÃO - CLADE. Relatório dos auditores independentes CAMPANHA LATINO AMERICANA PELO DIREITO À EDUCAÇÃO - CLADE Relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011 e 2010 CAMPANHA LATINO

Leia mais

Demonstrações Contábeis SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DO RECIFE 31 de dezembro de 2014 e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Contábeis SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DO RECIFE 31 de dezembro de 2014 e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Contábeis SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DO RECIFE 31 de dezembro de 2014 e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes 1 23/abril/2015 Aos conselheiros e administradores da SANTA CASA DE

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E DE

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E DE 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E DE 2014 CONTEÚDO Relatório dos auditores

Leia mais

Demonstrações Contábeis 2014

Demonstrações Contábeis 2014 Demonstrações Contábeis 2014 Fundação Celg de Seguros e previdência (ELETRA) Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2014 Conteúdo Relatório dos Auditores Independentes 3 Balanço Patrimonial Consolidado

Leia mais

Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG

Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2004 e de 2003

Leia mais

Assembléia Geral Ordinária AGO

Assembléia Geral Ordinária AGO Assembléia Geral Ordinária AGO - 2015 Instalação da Assembléia Quorum no livro de presença. Composição da mesa diretiva. Edital de convocação O Presidente da Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do

Leia mais

Fundação Vale. Demonstrações Contábeis para o Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes

Fundação Vale. Demonstrações Contábeis para o Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Contábeis para o Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes Premiumbravo Auditores Independentes RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei ESTUDO DE CASO Os Novos Ajustes da Lei 11.638 Os Novos Ajustes da Lei 11.638 As demonstrações financeiras foram elaboradas com base nas práticas contábeis adotadas no Brasil e normas da Comissão de Valores

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2015 e 2014

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2015 e 2014 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2015 e 2014 KPDS 123365 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2015 e 2014 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Leia mais

SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO

SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO AUDITORES ASSOCIADOS S/S SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM31 DE DEZEMBRO DE 2008 ALAMEDA BARROS, 101 -

Leia mais

Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil da AES Brazilian Energy Holdings Ltda. Companhia Brasiliana de Energia. 30 de junho de 2015

Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil da AES Brazilian Energy Holdings Ltda. Companhia Brasiliana de Energia. 30 de junho de 2015 Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil da AES Brazilian Energy Holdings Ltda. Companhia Brasiliana de Energia Condomínio São Luiz Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1830 Torre I - 8º Andar

Leia mais

IPLF Holding S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil apurado por meio dos livros contábeis

IPLF Holding S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil apurado por meio dos livros contábeis IPLF Holding S.A Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil apurado por meio dos livros contábeis KPMG Assurance Services Ltda. Agosto de 2016 KPDS 159478 KPMG Assurance Services Ltda. Rua Arquiteto

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO EDIFÍCIO OURINVEST (Administrado pela Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO EDIFÍCIO OURINVEST (Administrado pela Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO EDIFÍCIO OURINVEST (Administrado pela Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM

Leia mais

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2015 (Em Reais) Ativo 2015 2014 Passivo 2015 2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG

Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais Minas Gerais - APIMEC - MG Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2008 e de 2007

Leia mais

CENTRAL GERADORA EÓLICA ICARAÍ I S.A.

CENTRAL GERADORA EÓLICA ICARAÍ I S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 Demonstrações Financeiras Em 31 de Dezembro de 2011 Conteúdo Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Balanço Patrimonial

Leia mais

CENTRAL GERADORA EÓLICA ICARAÍ II S.A.

CENTRAL GERADORA EÓLICA ICARAÍ II S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 Demonstrações Financeiras Em 31 de Dezembro de 2011 Conteúdo Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Balanço Patrimonial

Leia mais

ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS,

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Administradores e Cotistas BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A) (1)

Leia mais

Demonstrações Financeiras Anuais. Para o exercício encerrado em 31/12/2015

Demonstrações Financeiras Anuais. Para o exercício encerrado em 31/12/2015 Demonstrações Financeiras Anuais Para o exercício encerrado em 31/12/2015 Contas aprovadas em reunião do Egrégio Conselho Pleno da Seccional do Paraná em 06/05/2016 ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SEÇÃO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE APAS VALE DO RIBEIRA

ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE APAS VALE DO RIBEIRA ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - APAS -VALE DO RIBEIRA Registro - SP DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - APAS -

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 CONTEÚDO Relatório

Leia mais

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Relatório da Administração. Aos Senhores Acionistas,

Relatório da Administração. Aos Senhores Acionistas, Relatório da Administração Aos Senhores Acionistas, Atendendo às disposições legais e estatutárias, a Administração da All Ore Cosmetics S.A. (atual denominação de All Ore Mineração S.A., All Ore ou Companhia

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2012 e 2011 AFMF/LA/KG/GGA 1046/13 Demonstrações

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Períodos findos em 30 de Setembro de 2014 em 31 de dezembro de 2013 Em Milhares de Reais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Períodos findos em 30 de Setembro de 2014 em 31 de dezembro de 2013 Em Milhares de Reais NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Períodos findos em 30 de Setembro de 2014 em 31 de dezembro de 2013 Em Milhares de Reais 1. Contexto operacional A empresa é uma sociedade anônima de capital

Leia mais

Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A.

Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A. Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A. Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições estatuárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório anual da administração

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCICIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 31 DE DEZEMBRO DE 2007. Balanço Patrimonial Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das mutações do patrimônio líquido

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ: Folha 59 BALANÇO PATRIMONIAL (Valores expressos em milhares de reais) ATIVO 2009 2008 PASSIVO 2009 2008 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa 13 2.938 Empréstimos e financiamentos Banco 3.874 6.202 Fornecedores

Leia mais

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL Fls: 266 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais APAE CNPJMF n 36.046.068/000159 DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31.12.2008 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CONTAS 31/12/2007 31/12/2008 PASSIVO CONTAS

Leia mais

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras NOTAS EXPLICATIVAS DAS INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS - ITR (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) 1 - CONTEXTO OPERACIONAL Bicicletas Monark S.A. ( Companhia ) tem por objetivo a industrialização

Leia mais

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Flávio Smania Ferreira 5 termo ADMINISTRAÇÃO GERAL e-mail: flavioferreira@live.estacio.br blog: http://flaviosferreira.wordpress.com Demonstrações Contábeis: Representa

Leia mais

Autismo e Realidade - Associação de Estudos e Apoio. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Autismo e Realidade - Associação de Estudos e Apoio. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Autismo e Realidade - Associação de Estudos e Apoio Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

RELATÓRIO FINANCEIRO 2014

RELATÓRIO FINANCEIRO 2014 PREPARADOS PARA VENCER RELATÓRIO FINANCEIRO 2014 RT 007/2015 Demonstrações Financeiras Confederação Brasileira de Judô 31 de dezembro de 2014 Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações

Leia mais

H. COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes

H. COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes H. COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis JRS/BBC/NLM 1202/15 H. COMMCOR DISTRIBUIDORIA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

https://www.rad.cvm.gov.br/enet/frmprotocolo.aspx?codigoinstituicao=1&numero...

https://www.rad.cvm.gov.br/enet/frmprotocolo.aspx?codigoinstituicao=1&numero... ENET Protocolo Página 1 de 1 https://www.rad.cvm.gov.br/enet/frmprotocolo.aspx?codigoinstituicao=1&numero... 15/08/2011 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE

Leia mais

BKR - Lopes, Machado ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007, 2006 E 2005

BKR - Lopes, Machado ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007, 2006 E 2005 BKR - Lopes, Machado Rio de Janeiro-RJ - rj@bkr-lopesmachado.com.br - Tel 21 2156-5800 - Fax 21 2262-6806 Belo Horizonte-MG.- bh@bkr-lopesmachado.com.br -Tel 31 2122-3210 -Fax 31 2122-3210 Macaé-RJ -macae@bkr-lopesmachado.com.br

Leia mais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Circulante R$ Circulante R$ Caixa e equivalentes

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTOS DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC RIO

ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTOS DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC RIO ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTOS DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC RIO Demonstrações Contábeis em 31/12/2008 ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTOS DO MERCADO

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras 1 Demonstrações Financeiras 2015 2 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Conselheiros Instituto Arcor Brasil Examinamos as demonstrações financeiras

Leia mais

ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE. Relatório dos auditores independentes

ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE. Relatório dos auditores independentes ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis AFMF/WNJ/LP/YTV 2426/16 Demonstrações contábeis Conteúdo

Leia mais

ITG 1000 PME s Giovana Garcia

ITG 1000 PME s Giovana Garcia ITG 1000 PME s Giovana Garcia Você bem preparado para o futuro da profissão. 1 RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. X RESOLUÇÃO CFC

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ Harpia Ômega Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ Harpia Ômega Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Normas Brasileiras de Contabilidade NBC T IT.01 -Interpretação Técnica NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE

Normas Brasileiras de Contabilidade NBC T IT.01 -Interpretação Técnica NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE INTERPRETAÇÃO TÉCNICA NBC T 10.8 IT.01 ENTIDADES COOPERATIVAS Esta Interpretação Técnica (IT) visa esclarecer critérios e procedimentos específicos de avaliação, de

Leia mais

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2012 e 2011

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis JC/CMO/CJ 1632/13 Demonstrações contábeis Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Balanços patrimoniais

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30 DE JUNHO DE 2016

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30 DE JUNHO DE 2016 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A CREDICOAMO CRÉDITO RURAL COOPERATIVA é uma cooperativa de crédito rural singular e sua sede está localizada no município de Campo Mourão/PR, à Rua Fioravante João Ferri,

Leia mais

IAS 1 Apresentação das Demonstrações Contábeis

IAS 1 Apresentação das Demonstrações Contábeis IAS 1 Apresentação das Demonstrações Contábeis CPC 26 / NBC TG 26 Apresentação das Demonstrações Contábeis FAS 205 Histórico Emitida em 1997, já foi revisada em 2003,2004,2005 e 2007 Substituiu: IAS 1

Leia mais

Safra Exportação - Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco Safra S.A.)

Safra Exportação - Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Safra Exportação - Fundo de Investimento em Ações Demonstrações financeiras em 30 de setembro de 2004 e parecer de auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Quotistas e ao Administrador

Leia mais

FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET

FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET 1 FUNDAMENTOS LEGAIS A Lei 11.638/07 passou a exigir a obrigatoriedade do ajuste a valor presente

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012 Publicada no D.O.U nº 223, de 20/11/2012 Seção 1 p. 140 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012 Cria o Manual de Procedimentos para a Depreciação dos Bens Patrimoniais no âmbito do Sistema

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de setembro e 31 de março de 2015

Demonstrações financeiras em 30 de setembro e 31 de março de 2015 Alfa I - Fundo Mútuo de Privatização - CNPJ nº 04.892.370/0001-31 (Administrado pelo Banco Alfa de Investimento S.A.) KPDS 129940 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações Financeiras.

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco do Nordeste do Brasil S.A. - CNPJ: 07.237.373/0001-20) com Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007

Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007 Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007 Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

BR - Capital Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

BR - Capital Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes BR - Capital Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 30 de junho de 2015 BR - Capital Distribuidora de Títulos

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO INDUSTRIAL DO BRASIL RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 S U M Á R I O

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO INDUSTRIAL DO BRASIL RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 S U M Á R I O Moore Stephens Metri Av. Juscelino Kubitschek,410, Bloco B, Sala 808 - Centro Joinville - SC 89201-906 Tel 55 (47) 3422-6474 msjl@msbrasil.com.br www.msbrasil.com.br FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO INDUSTRIAL

Leia mais

CPC 18 INVESTIMENTO EM CONTROLADA E COLIGADA. Prof. Mauricio Pocopetz

CPC 18 INVESTIMENTO EM CONTROLADA E COLIGADA. Prof. Mauricio Pocopetz CPC 18 INVESTIMENTO EM CONTROLADA E COLIGADA Prof. Mauricio Pocopetz OBJETIVOS O objetivo deste Pronunciamento é estabelecer: a contabilização de investimentos em coligadas e em controladas; e definir

Leia mais

Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A.

Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A. Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A. Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições estatuárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório anual da administração e as demonstrações

Leia mais

6 C ; > OE O ƐƚĂƚƵƐ 6 > 8 2/ 72 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Código do Fundo: 41633 Nome do Fundo: ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA PRÉ LONGO P CNPJ: 07104761000132 Administrador: BANCO

Leia mais

ReckittPrev. Relatório Anual. Resumo

ReckittPrev. Relatório Anual. Resumo ReckittPrev Relatório Anual Resumo 2015 Relatório Anual 2015 ÍNDICE Mensagem da Diretoria 2015 3 Demonstrações Financeiras 4 Relatório dos Auditores Independentes 5 Investimentos 7 Resumo das Demonstrações

Leia mais

Negócio VR da BR LABELS Indústria e Comércio Ltda.

Negócio VR da BR LABELS Indústria e Comércio Ltda. Negócio VR da BR LABELS Indústria e Comércio Ltda. Demonstrações Abreviadas de Receitas e Despesas Diretamente Relacionadas Referentes aos Trimestres Findos em 31 de Março de 2011 e de 2010 e Exercícios

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 34. Exploração (*) e Avaliação de Recursos Minerais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 34. Exploração (*) e Avaliação de Recursos Minerais COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 34 Exploração (*) e Avaliação de Recursos Minerais (*) exploração, no contexto deste Pronunciamento, se refere à fase entre a obtenção do

Leia mais

2. APRESENTAÇÃO E ELABORAÇÃO DAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS Apresentação das informações contábeis intermediárias individuais

2. APRESENTAÇÃO E ELABORAÇÃO DAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS Apresentação das informações contábeis intermediárias individuais TEREOS INTERNACIONAL S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTERMEDIÁRIAS INDIVIDUAIS PARA O PERIODO DE NOVE MESES FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 (Valores expressos em milhões de reais

Leia mais

INSTITUTO SABIN RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTITUTO SABIN RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 RELATÓRIO SOBRE O EXAME DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A.

Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A. Relatório da Administração Queiroz Galvão Naval S.A. Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições estatuárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório anual da administração e as demonstrações

Leia mais

Sicredi - Fundo de Investimento Invest Curto Prazo (CNPJ n / ) (Administrado pelo Banco Cooperativo Sicredi S.A.

Sicredi - Fundo de Investimento Invest Curto Prazo (CNPJ n / ) (Administrado pelo Banco Cooperativo Sicredi S.A. Sicredi - Fundo de Investimento Invest Curto Prazo (CNPJ n 00.826.600/0001-03) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes

Leia mais

TC JVF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ n / (Administrado pela Intrader Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

TC JVF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ n / (Administrado pela Intrader Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários TC JVF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ n 22.104.821/0001-00 (Administrado pela Intrader Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. CNPJ n 15.489.568/0001-95) RELATÓRIO DOS AUDITORES

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ELABORADAS EM 31 DE DEZEMBRO (em milhares de reais)

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ELABORADAS EM 31 DE DEZEMBRO (em milhares de reais) CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ELABORADAS EM 31 DE DEZEMBRO (em milhares de reais) BALANÇO PATRIMONIAL BALANÇO FINANCEIRO R E C E I T A 2004 2003 ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória Contabilidade Introdutória Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Ö : Parte residual do patrimônio Riqueza líquida da empresa PL = Ativo Passivo Evidencia os recursos dos proprietários aplicados no empreendimento

Leia mais

Demonstrações Financeiras UBS Brasil Administradora de Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras UBS Brasil Administradora de Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras UBS Brasil Administradora de Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014 Alfa Total Itaú Institucional Active Fix Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Multimercado CNPJ nº 11.039.218/0001-76 (Administrado pelo Banco Alfa de Investimento S.A.) Demonstrações

Leia mais

PEPC 2016 CAPACITADORA: 100 % AUDIT (PE-00028) CONTATO: EPC Auditores QTG BCB SUSEP. EPC Responsável Técnico.

PEPC 2016 CAPACITADORA: 100 % AUDIT (PE-00028) CONTATO: EPC Auditores QTG BCB SUSEP. EPC Responsável Técnico. CAPACITADORA: 100 % AUDIT (PE-00028) CONTATO: 3242-2406 COACH CONTÁBIL PE-01023 40h 40 40 40 0 CAPACITADORA: 4M TREINAMENTOS EMPRESARIAIS E ASESSORIA (PE-00022) CONTATO: 3465.7495 CREDITOS PIS/PASEP E

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE DESO CNPJ. 13.018.171/000190 BALANÇO PATRIMONIAL EM R$. 1,00 A T I V O 31.12.2007 31.12.2006 ATIVO CIRCULANTE 138.417.550 134.143.301 Caixa e Bancos 1.286.238 3.838.555

Leia mais

Demonstrações financeiras HSBC Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce CNPJ: /

Demonstrações financeiras HSBC Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce CNPJ: / Demonstrações financeiras HSBC Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 31 de março de 2011 e 2010 com Relatório dos auditores independentes

Leia mais

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. CNPJ /

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. CNPJ / DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM 31/12/2012 E 2011 EM R$ Mil A T I V O 31/12/2012 31/12/2011 ATIVO CIRCULANTE 12.353 2.888 DISPONIBILIDADE 2.718

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A. Informações Financeiras Consolidadas Condensadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório sobre a revisão de Informações

Raízen Combustíveis S.A. Informações Financeiras Consolidadas Condensadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório sobre a revisão de Informações Informações Financeiras Consolidadas Condensadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório sobre a revisão de Informações Financeiras Consolidadas Condensadas Relatório sobre a revisão de informações financeiras

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016

RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016 Página1 RESOLUÇÃO IBA Nº 11/2016 Dispõe sobre a criação do Pronunciamento Atuarial CPA 007 MATERIALIDADE - AUDITORIA ATUARIAL INDEPENDENTE - SUPERVISIONADAS SUSEP O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA,

Leia mais

FINANSINOS S/A Crédito, Financiamento e Investimento -1- RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

FINANSINOS S/A Crédito, Financiamento e Investimento -1- RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO FINANSINOS S/A Crédito, Financiamento e Investimento -1- Senhores Acionistas, RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Submetemos à apreciação de V.S.ª as demonstrações contábeis da FINANSINOS S/A CRÉDITO, FINANCIAMENTO

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

A Salus Infraestrutura Portuária S.A. ( Sociedade ) foi constituída em 27 de março de 2012.

A Salus Infraestrutura Portuária S.A. ( Sociedade ) foi constituída em 27 de março de 2012. SALUS INFRAESTRUTURA PORTUÁRIA S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto se

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ATIVO E PASSIVO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ATIVO E PASSIVO Art. 183 Critérios de Avaliação do ATIVO Art. 184 Critérios de Avaliação do PASSIVO Princípio do REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL 1º As seguintes bases de mensuração devem ser utilizadas em graus distintos

Leia mais

Demonstrações Financeiras Instituto Walmart. 31 de dezembro de 2015 e 2014 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Instituto Walmart. 31 de dezembro de 2015 e 2014 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Instituto Walmart com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras... 1 Demonstrações

Leia mais

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES A BDO International é uma rede mundial

Leia mais

NORDON INDÚSTRIAS METALÚRGICAS S/A

NORDON INDÚSTRIAS METALÚRGICAS S/A Rua Conselheiro Laurindo, 825 Sl. 106 80060-100 Centro - Curitiba-PR auditoria@siqueiraeassociados.net.br Fone: 413254-8337 Fax:41 3254-4618 www.siqueiraeassociados.net.br NORDON INDÚSTRIAS METALÚRGICAS

Leia mais

Safra Classic DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de setembro de 2004 e

Safra Classic DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de setembro de 2004 e Safra Classic DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 30 de setembro de 2004 e parecer de auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Quotistas e ao Administrador

Leia mais

Novo relatório do auditor independente Setembro de 2016

Novo relatório do auditor independente Setembro de 2016 Novo relatório do auditor independente Setembro de 2016 Agenda Visão geral Principais alterações Principais Assuntos de Auditoria (PAAs) Quem é afetado com as alterações? Exemplo de relatório Perguntas

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 30 de novembro de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 30 de novembro de 2007. Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 30 de novembro de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização Patrimônio R$ Mil Líquido 1.DISPONIBILIDADES 3 0,00

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ Harpia Ômega Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ Harpia Ômega Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

Demonstrações Financeiras Instituto Consulado da Mulher. 31 de dezembro de 2015 e 2014 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Instituto Consulado da Mulher. 31 de dezembro de 2015 e 2014 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Instituto Consulado da Mulher com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras...

Leia mais

"Aspectos Contábeis importantes do Mercado Imobiliário" Apresentação APIMEC 28/02/2013

Aspectos Contábeis importantes do Mercado Imobiliário Apresentação APIMEC 28/02/2013 "Aspectos Contábeis importantes do Mercado Imobiliário" Apresentação APIMEC 28/02/2013 AGENDA Práticas contábeis específicas à atividade imobiliária Assuntos polêmicos Pontos de atenção para análise de

Leia mais

RELATÓRIO DE REVISÃO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Acionistas e Administradores da IESA Projetos, Equipamentos e Montagens S.A. Araraquara - SP Introdução Revisamos as informações contábeis intermediárias,

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de outubro de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de outubro de 2007. Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de outubro de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização Patrimônio R$ Mil Líquido 1.DISPONIBILIDADES 4 0,00

Leia mais