AS FERRAMENTAS DA WEB 2.0 NAS ORGANIZAÇÕES: VANTAGENS E CONTEXTOS DE UTILIZAÇÃO WEB 2.0 TOOLS AT ORGANIZATIONS: ADVANTAGES AND USING CONTEXTS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AS FERRAMENTAS DA WEB 2.0 NAS ORGANIZAÇÕES: VANTAGENS E CONTEXTOS DE UTILIZAÇÃO WEB 2.0 TOOLS AT ORGANIZATIONS: ADVANTAGES AND USING CONTEXTS"

Transcrição

1 1 AS FERRAMENTAS DA WEB 2.0 NAS ORGANIZAÇÕES: VANTAGENS E CONTEXTOS DE UTILIZAÇÃO WEB 2.0 TOOLS AT ORGANIZATIONS: ADVANTAGES AND USING CONTEXTS RESUMO O presente artigo centraliza esforços no fato de que não se pode mais pensar nas organizações sem lembrar das tecnologias, no uso da Internet e dos recursos disponíveis através da filosofia da Web 2.0. É apresentada a relevância da informação nos últimos tempos para as organizações e a necessidade da inovação e mudança nos paradigmas no que tange a utilização de tecnologia de informação e comunicação nas empresas. Assim como a mudança da Web 1.0 para Web 2.0, suas características e utilização em favorecimento das organizações. A Web 2.0 é composta de uma série de ferramentas, dentre as quais são apresentadas algumas que mais estão sendo utilizadas no contexto empresarial e suas vantagens para utilização nas organizações, da mesma forma que algumas experiências de utilização das ferramentas da Web 2.0. Palavras-Chave: Web 2.0, Tecnologia da Informação e Comunicação, redes de base colaborativa. ABSTRACT The following article focuses on the fact that one cannot think about organizations without considering technology, Internet and the available resources provided by Web 2.0. The information relevance for the organizations in the last few years is presented along with the need for innovation and paradigm changes concerning to the use of information technology and communication within organizations. The same concept happens with Web 1.0 to Web 2.0, their characteristics, and how their tools are applied to favor the organization s needs. The Web 2.0 consists of numerous tools, and some of the most used within the organizational context are presented, along with its advantages, in the same way as the use of some Web 2.0 tools. Key Words: Web 2.0, Information and communication technology, nets of collaborative basis João Batista Bottentuit Junior Doutorando em Educação (Especialização em Tecnologia Educativa) Investigador do Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho, Portugal Rua dos Ipês, n 100 Ed. Don Joaquim, Apto Jardim Renascença, São Luis MA Brasil Luciene Ferreira Iahn Mestre em Engenharia da Produção (Mídia e Conhecimento) Professora do ICSP/FESP Rua General Carneiro, Curitiba PR - Brasil Roberto de Fino Bentes Mestre em Engenharia da Produção (Mídia e Conhecimento) Professor do ICSP/FESP e UFPR Rua Paulo Gorski, Curitiba PR - Brasil

2 2 INTRODUÇÃO A informação é de vital importância, tanto para as pessoas como para as organizações, pois está presente em todos os momentos da nossa vida. A todo instante estamos enviando e recebendo informação e às vezes nem nos damos conta disto. Atualmente as tecnologias da informação e comunicação (TIC) estão cada vez mais sendo desenvolvidas e difundidas. A informação tornou-se o grande diferencial de competição no terceiro milênio, segundo Soares (2004, p.12) quem tem informação tem poder. A informação possui diversas formas de transmissão e quase todas utilizam tecnologias, como por exemplo: o computador, o fax, o satélite, os terminais de bancos, palmtops 1, etc. Estamos cercados pelas tecnologias e pelas mudanças que elas introduzem no mundo. Porém um dos principais e mais difundidos meios de comunicação de informação na atualidade, é feito via Internet, isto é resultado do seu poder de alcance e rapidez de transmissão, ou seja, porque constitui hoje, o meio mais fácil de se trocar informações em tempo real e com menor custo possível (BOTTENTUIT JUNIOR, 2003, p.106). A sociedade está em constante mutação devido à influência das TIC na nossa forma de pensar e agir. A Internet tornou-se uma necessidade no mundo em que vivemos e as organizações devem ter consciência de que é através dela que os colaboradores falam com o mundo. Esta ferramenta vem tornando o fluxo de trabalho cada vez mais fácil (MOREIRA & PON, 2003). Ela reduziu a burocracia e aumentou a rapidez nas transações, facilitou principalmente a forma como as pessoas se comunicam, como por exemplo: a carta vem perdendo cada vez mais espaço para o , agora os debates dão lugar aos fóruns online (SILVA & VARVAKIS, 2005) 2, os sites pessoais agora se tornaram blogs (PEREIRA, 2006, online) 3, o telefone está sendo substituído por aplicativos de mensagens 1 Palmtop: é um computador de dimensões reduzidas, dotado de grande capacidade computacional, cumprindo as funções de agenda e sistema informático de escritório elementar, com possibilidade de interconexão com um computador pessoal e uma rede informática sem fios - wi-fi - para acesso a correio eletrônico e internet. 2 O , os fóruns de discussão aparecem como as ferramentas mais usadas nos processos intensivos de comunicação. (SILVA & VARVAKIS, 2005, online) 3 A principal versão é de que Jorn Barger autor de um dos primeiros FAQs teria sido o primeiro usuário de um Blog e que este era um espaço utilizado para descrever sites pessoais atualizados frequentemente com comentários e links. (PEREIRA, 2006, online)

3 3 instantâneas 4, e programas de voz sobre IP (Voip). Como exemplos de aplicativos, temos o Skype, Google talk, Voip Buster etc. Para Moreira & Pon: As empresas experimentam um relacionamento com seus públicos através das novas tecnologias de comunicação. A Internet media uma boa parcela das comunicações realizadas nas empresas, tanto internamente quanto entre a instituição e seu ambiente externo. O uso dos computadores disseminou-se no sistema empresarial, não apenas para o exercício das atividades administrativas, como também, e principalmente, para realização da comunicação empresarial. Esta inserção das novas tecnologias permite que a empresa comunique-se com seus públicos de forma mais econômica e rápida. Permite, também, uma comunicação livre das barreiras geográficas impostas pelos tradicionais veículos de comunicação empresarial escritos ou audiovisuais. (MOREIRA & PON, 2003, online) Estes aplicativos quando introduzidos nas organizações trazem benefícios 5, 6 para todos os colaboradores envolvidos, modifica a cultura organizacional fazendo com que as empresas fiquem mais flexíveis e introduz poderosas ferramentas de comunicação que aproximam os colaboradores em todos os níveis do organograma empresarial 7 (Majchrzak, Wagner & Yates, 2006; Jüch, C. & Stobbe, 2005; Laquey & Ryer 2000). Estas ferramentas também são capazes de criar redes 8 sociais que quando se encontram conectadas produzem muito melhor que indivíduos isolados 9. 4 Com o VoIP, os gastos com interurbanos e chamadas de longa distância caem verticalmente. A voz percorre a internet da mesma forma que ocorre com os dados eletrônicos, como o . O Skype e similares, por exemplo, permitem que duas pessoas conectadas à internet, preferencialmente de banda larga, conversem a qualquer distância e de graça". (GUZZO & LINS, 2005, p.35) 5 A survey of 168 corporate wiki users was conducted. Findings indicate that corporate wikis appear to be sustainable. Users stated three main types of benefits from corporate wikis: enhanced reputation, work made easier, and helping the organization to improve its processes. These benefits were seen as more likely when the wiki was used for tasks requiring novel solutions and the information posted was from credible sources. Users acknowledged making a variety of contributions, which suggests that they could be categorized as synthesizers and adders. Synthesizers frequency of contribution was affected more by their impact on other wiki users, while adders contribution frequency was affected more by being able to accomplish their immediate work. (MAJCHRZAK, WAGNER & YATES, 2006, p.99) 6 O custo associado ao envio de uma mensagem por correio eletrônico a uma única pessoa e a um grupo de pessoas é o mesmo, enquanto uma mensagem enviada via fax para várias pessoas provavelmente custará mais tempo e mais custos associados às chamadas telefônicas. (LAQUEY & RYER, 2000, online). 7 One area suited to the use of blogs is internal communication, e.g. for dialogue between board members and company employees. Via internal blogs the responsible parties can respond quickly, pointedly and appropriately to topics raised, as long as the company has an open culture that provides the proper Framework. (JÜCH, C. & STOBBE, 2005, online). 8 O uso mais geral para o termo rede é para uma estrutura de laços entre os atores de um sistema social. Estes atores podem ser papéis, indivíduos, organizações, setores ou estados-nação. Os seus laços podem basear-se na conversação, afeto, amizade, parentesco, autoridade, trocas econômicas, troca de informação ou quaisquer outras coisas que constituam a base de uma relação. (NOHRIA & ECCLES, 1992, p.18) 9 Ao dominar algum tipo de tecnologia o homem busca enquadrá-la em seu sistema de valores atribuindo-lhe significados que ultrapassam a dimensão material. O conhecimento adquirido por cada grupo humano integra a sua cultura e é interpretado e regulamentado por ela, formando um conjunto satisfatório para orientar as ações dos membros do grupo. ( ) A ação em equipe caminha para uma diluição do poder que não se concentra mais em uma pessoa no topo da pirâmide. Os líderes de equipe acreditam que precisam dos demais para o êxito e contribuem com sua parte no trabalho. A auto-suficiência é substituída competência de agir em conjunto com os demais. (DENCKER, 2002, online)

4 4 O presente artigo centraliza esforços no fato de que não se pode mais pensar nas organizações sem lembrar das tecnologias, no uso da Internet e dos recursos disponíveis através da filosofia da Web 2.0. Estes aplicativos já estão sendo utilizados na maioria das grandes empresas 10, 11, 12 (ANDRÉ & CARDOSO, 2006; MAJCHRZAK, WAGNER & YATES, 2006). Como enriquecer o processo produtivo, e principalmente oferecer a organização, interação com toda a rede de colaboradores, otimizando o tempo, o espaço e custo? A resposta está na utilização consciente das ferramentas da Web 2.0 e será o tema central deste artigo. Será apresentada a relevância da informação nos últimos tempos para as organizações e a necessidade da inovação e mudança nos paradigmas no que tange a utilização de tecnologia de informação e comunicação nas empresas. Assim como a mudança da Web 1.0 para Web 2.0, suas características e utilização em favorecimento das organizações. E finalmente, serão apresentados alguns exemplos de utilização destas ferramentas e alguns comentários para trabalhos futuros. 1 INOVAÇÃO E MUDANÇA NOS PARADIGMAS Tanto em organizações públicas como em organizações privadas, a informação é inevitável, todos os setores necessitam delas de alguma forma para executarem suas tarefas. Os setores podem funcionar como receptores ou geradores de informações. Os receptores utilizam os dados para dar fundamentação em suas pesquisas e como meio de sobrevivência. Já os geradores têm uma tarefa mais complicada, pois coletam, analisam e divulgam os mesmos (BOTTENTUIT JUNIOR, 2003) 10 O Weblog no contexto organizacional é uma ferramenta que já se encontra fortemente disseminada. Referindo-se à utilização de weblogs, Dans (2006, p.161) é da opinião que poucas vezes na história da Internet se viram casos tão graves de um desfase tão pronunciado entre o uso individual e o uso corporativo. Existe uma multiplicidade de utilizações a que temos vindo a assistir, com especial destaque desde 2005, através da sua integração dentro do contexto organizacional. A utilização por grandes empresas (IBM, Sun, HP, GM, Siemens, Microsoft, etc.) é uma realidade já substancialmente divulgada, a que se têm vindo a juntar a crescente utilização por PME e microempresas. (ANDRÉ & CARDOSO, 2006, p.448) 11 Billy criou seu primeiro podcast em abril de Hoje, produz programas para o Masp (Museu de Arte de São Paulo), o preservativo Affair (da DKT), a Heineken e a Volkswagen Disponível em: Plantão InfoOnline: <http://info.abril.com.br/aberto/infonews/042007/ shl>. 12 Algumas empresas utilizam este novo fenômeno cultural como ferramenta de marketing segmentado e voltado para um público ativo - já que o usuário tem o poder de baixar o que deseja para ouvir quando quiser e ainda recomendar aos amigos. É o caso do Grupo Sony, cujo podcast entrou no ar em novembro de 2005 para divulgar a programação e os lançamentos do canal a cabo Sony Entertainment Television. Disponível em:

5 5 Vivemos tempos de céleres mudanças e transformações que caminham no sentido ascendente do saber e do conhecimento. Passamos de um contexto social no qual a informação era um recurso escasso, para um outro contexto em que a informação a que podemos aceder é imensa, mas também extremamente volátil. Na sociedade global do século XXI, a Internet não é uma simples tecnologia de comunicação, mas o epicentro de muitas áreas de atividade social, econômica e política, constituindo-se, na perspectiva de Manuel Castells, como o instrumento tecnológico e a forma organizativa que distribui o poder da informação, a geração de conhecimentos e a capacidade de ligar-se em rede em qualquer âmbito da atividade humana (CASTELLS, 2004, p.311). A bibliografia faz freqüentemente referência à necessidade de os gestores encontrarem novos modelos, estratégias e práticas empresariais que possam aumentar lucros e cortar despesas. Desta forma a Internet e suas ferramentas da Web 2.0 podem trazer inúmeras vantagens para atingir as necessidades no âmbito da redução de custo e aumento dos benefícios, Assad (2004). Estas ferramentas quando associadas ao mundo corporativo também são conhecidas por Enterprise 2.0, e as organizações que as usam ainda recebem títulos de empresas 2.0 por estarem conscientes das imensas vantagens ao utilizarem ferramentas e serviços da Internet na suas rotinas diárias. Mudar paradigmas e inovar, não se constituem tarefas fáceis. Muitas empresas ainda possuem resistências ao novo e ao moderno e preferem esperar que outras empresas comecem a adotar novas práticas para que só assim se convençam que não há como crescer sem mudar hábitos e costumes. A capacidade de interligação entre as diversas ferramentas disponíveis na Internet dá origem às redes de base colaborativa, que tem por princípio a mobilidade, flexibilidade e policentrismo, sendo espaços para relações de trabalho, relações interpessoais e sociais. No entanto, hoje o indivíduo deixa de ser um mero espectador para se transformar num emissor e processador da informação. Iahn (2003) comenta que um ponto determinante para o uso das redes de base colaborativa é que todos os participantes devem estar comprometidos e dispostos a enfrentar as novidades tecnológicas, e principalmente os novos desafios vindos da sua utilização. O compromisso entre as partes deve ser intenso, porque por si só, a tecnologia não irá trazer nada para os participantes.

6 6 2 A MUDANÇA DA WEB 1.0 PARA WEB 2.0 A primeira geração da Internet teve como principal atributo a enorme quantidade de informação disponível e a que todos podíamos aceder. No entanto, o papel do usuário neste cenário era o de mero espectador da ação que se passava na página que visitava, não tendo na maioria dos casos autorização ou conhecimento para alterar ou reeditar o seu conteúdo. Nesta primeira fase, surgiram e proliferaram a velocidade muito célere os serviços disponibilizados através da rede, criando-se novos empregos e nichos econômicos como, por exemplo, o e- commerce que delimitou um novo padrão de negócios para as empresas fazendo o seu rendimento quase que triplicar. A Web 1.0 era bastante onerosa para os seus utilizadores; a grande maioria dos serviços era pago e controlado através de licenças, os sistemas eram restritos a quem detinha poder de compra para custear as transações online e adquirir o software para criação e manutenção de sites, e ter acesso a Internet que durante muito tempo eram apenas do tipo discada. A Web 1.0 trouxe grandes avanços no que diz respeito ao acesso à informação e ao conhecimento, porém a filosofia que estava por detrás do conceito de rede global foi sempre a de um espaço aberto a todos, ou seja, sem um dono ou indivíduo que controlasse o acesso ou o conteúdo publicado. Houve sempre uma preocupação por tornar este meio cada vez mais democrático, e a evolução tecnológica permitiu o aumento do acesso de utilizadores possível pelo aumento da largura de banda das redes, pela possibilidade de se publicarem informações na web, de forma fácil, rápida e independente de software específico, linguagem de programação ou custos adicionais. Com a mudança de paradigmas para a Web 2.0, surge uma grande e variada gama de aplicações online para os mais diversos propósitos, a utilização destes recursos torna-se cada vez mais crescente, visto que nesta filosofia os usuários tornam-se produtores da Informação distribuindo seus conhecimentos através da Internet, de forma fácil e rápida. Nesta nova geração de Internet, a que se chama de Web 2.0, termos como Blog, Wikipédia, Podcast, Orkut, Del.icio.us, Skype, Messenger, LinkedIn são apenas alguns exemplos de ferramentas que fazem parte da variedade de sistemas disponíveis na rede global (Richardson, 2006).

7 7 Muitos usuários, devido à rapidez do processo da mudança, nem se deram conta de que a Internet mudou o seu paradigma. De fato, hoje a filosofia é outra com a introdução da Web 2.0, as pessoas passaram a produzir seus próprios documentos e a publicá-los automaticamente na rede, sem a necessidade de grandes conhecimentos de programação e de ambientes sofisticados de informática, ou seja, o usuário é consumidor e produtor da informação, há maior facilidade de criação e edição de páginas online, o usuário tem vários servidores para armazenar seus arquivos em amplos espaços disponibilizados e principalmente um número de ferramentas e possibilidades ilimitadas. O termo Web 2.0, da autoria de Tim O Reilly (2005), surgiu numa sessão de brainstorming no MediaLive International em Outubro de 2004 que sobre ele tecia as seguintes considerações: A Web 2.0 é a mudança para uma Internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos da rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva. (O REILLY, 2005, online) Para Alexander (2006, p.33) a Web 2.0 ou Web Social (devido à sua preocupação com a participação dos usuários), emerge como um dos componentes mais relevantes da Web 2.0,[a Web 2.0 emerge da Web 2.0????] ou seja, é uma forma de fazer com que a utilização da rede global ocorra de forma colaborativa e o conhecimento seja compartilhado de forma coletiva, descentralizada de autoridade e com liberdade para utilizar e reeditar, conceito que em língua inglesa é conhecido por collaborative working. Para Primo (2006, online) A Web 2.0 tem repercussões sociais importantes, que potencializam processos de trabalho coletivo, de troca afetiva, de produção e circulação de informações, de construção social de conhecimento apoiada pela informática. Interpretando as idéias de O Reilly (2005), considera Alexander (2006) que as principais características da Web 2.0 são: Interfaces ricas e fáceis de usar; O sucesso da ferramenta depende do número de utilizadores, pois os mesmos podem ajudar a tornar o sistema melhor; Gratuidade na maioria dos sistemas disponibilizados; Maior facilidade de armazenamento de dados e criação de páginas online;

8 8 Vários utilizadores podem aceder à mesma página e editar as informações; As informações mudam quase que instantaneamente; Os sites/softwares estão associados a outros aplicativos tornando-os mais ricos e produtivos quando os mesmos estão trabalhando na forma de plataforma (união de vários aplicativos); Os softwares funcionam basicamente online ou podem utilizar sistemas off-line com opção para exportar informações de forma rápida e fácil para a web; Os sistemas param de ter versões e passam a ser atualizados e corrigidos a todo instante, trazendo grandes benefícios para os utilizadores; A grande maioria dos softwares da Web 2.0 permite a criação de comunidades de pessoas interessadas num determinado assunto; A atualização da informação é feita colaborativamente e torna-se mais viável com o aumento do número de pessoas que acede e atualiza; Para Coutinho e Bottentuit Junior (2007) as ferramentas da Web 2.0 podem ser classificadas em duas categorias. Na primeira categoria, incluem-se as aplicações que só podem existir na Internet e cuja eficácia aumenta com o número de utilizadores registrados, como por exemplo: Google Docs & Spreadsheets, Wikipédia, del.icio.us, YouTube, Skype, ebay, Hi5, etc. Na segunda, incluem-se as aplicações que podem funcionar off-line, mas que também podem trazer grandes vantagens se estiverem online como por exemplo: o Picasa Fotos, o Google Maps, Mapquest, itunes, etc. O número de ferramentas disponíveis na web que usam o paradigma da Web 2.0 conta com uma infinidade de exemplos, dos quais se destacam os seguintes: Softwares que permitem a criação de uma rede social (social networking) como os Blogs, o Hi5, Orkut, Messenger; Ferramentas de Escrita Colaborativa, como os Blogs, Wikis, Podcast, Google Docs & Spreadsheets; Ferramentas de comunicação online como o Skype, Messenger, Voip, Google Talk;

9 9 Ferramentas de acesso a vídeos como o YouTube, GoogleVideos, YahooVideos; Ferramentas de Social Bookmarking como o Del.icio.us. A filosofia da Web 2.0 prima pela facilidade na publicação e rapidez no armazenamento de textos e arquivos, ou seja, tem como principal objetivo tornar a web um ambiente social e acessível a todos os usuários, um espaço onde cada um seleciona e controla a informação de acordo com as suas necessidades e interesses (GREENHOW, 2007). Não é fácil definir o conceito de Web 2.0. Nem sequer há consenso sobre a pertinência do conceito. De fato, para alguns autores, não faz sentido tal termo porque a web é uma só, argumentam, apoiando a posição do criador da web Tim Berners-Lee: aquilo a que chamam Web 2.0, nada mais é que o resultado do desenvolvimento tecnológico que facilitou as condições de acesso e a capacidade de produção de conteúdos por parte dos utilizadores da web (ANDERSON, 2007). Porém a Web 2.0 não se restringe ao aparecimento e proliferação destas ferramentas, mas sim a utilização de forma coletiva e social da grande infinidade de ferramentas e serviços disponíveis, fazendo com que a informação seja partilhada livremente e construída a partir da colaboração de todos os utilizadores da rede. 3 ALGUMAS FERRAMENTAS DA WEB 2.0 Como já foi citado anteriormente, a Web 2.0 é composta de uma série de ferramentas, neste sentido serão apresentados algumas destas ferramentas que mais estão sendo utilizadas em contexto empresarial e suas vantagens para utilização nas organizações. 3.1 Blog O blog é uma das ferramentas da Web 2.0 mais conhecidas e utilizadas em diferentes contextos. O termo blog ou weblog: É uma página na web que se pressupõe ser atualizada com grande freqüência através da colocação de mensagens que se designam posts constituídas por imagens e/ou textos normalmente de pequenas dimensões (muitas vezes incluindo links para sites de interesse e/ou comentários e pensamentos pessoais do autor) e apresentadas de forma cronológica, sendo as mensagens mais recentes normalmente apresentadas em primeiro lugar (GOMES, 2005, p.311).

10 10 Os blogs se tornaram bastante populares e constituem hoje uma importante ferramenta de comunicação que pode ser utilizada nas empresas para diversos propósitos. Muitos autores afirmam que os blogs podem ser utilizados de diferentes formas dentro das empresas. Segundo Cipriani (2006) e Franco et al (2007) podem ser utilizados para: Registro do conhecimento tácito dos funcionários mais experientes; Gerar novos produtos, em conjunto com consumidores e colaboradores; Escolha de novas idéias; Sintetizar e difundir informação por parte dos especialistas da empresa; Melhorar o relacionamento com os clientes e fortalecer a imagem da empresa; Criar pontos de referência na web, aglutinando informações relevantes sobre determinado assunto ou tema; Criar fontes de informação e inverter a relação empresa imprensa; Aumentar o tráfego do website da empresa; Quebrar as barreiras de comunicação, pois muitos indivíduos se expressam melhor na escrita do que verbalmente; Incentivar a colaboração e participação em Projetos os de forma ativa; Criar um canal de comunicação entre clientes e empresa; Instrumentalizar e auxiliar a gestão de projetos; Mudar a opinião pública e gerir crises; Recrutar funcionários; Estabelecer, até mesmo, meios da presidência falar com seus funcionários, entre muitas outras. Os modos de utilização são os mais variados possíveis. O importante é usar a criatividade para tirar partido dos benefícios que esta poderosa ferramenta poderá trazer para as empresas. Para Franco, Kato, Terra & Brown (2007) e Gonçalves & Terra (2007) o número de blogs em uso corporativo ainda é pouco expressivo no Brasil, os autores ainda afirmam que existem cerca de blogs brasileiros e espera-se que com o aumento diário do número de blogs, as empresas comecem a adotá-los com uma de suas ferramentas de gestão.

11 Wiki Um wiki é um site na web para o trabalho coletivo de um grupo de autores. Sua estrutura lógica é muito semelhante à de um blog, mas com a funcionalidade acrescida de que qualquer um pode juntar, editar e apagar conteúdos ainda que estes tenham sido criados por outros autores (SCHWARTZ et al, 2004; TONKE, 2005; QIAN, 2007). O wiki é um website que permite que os usuários insiram conteúdos ou modifiquem os textos já existentes. Assim que ocorre um novo post no wiki, todos os usuários estão aptos a contribuir inserindo complementos ao texto original, ou corrigindo o que foi publicado. Eles não necessitam pedir permissão para o autor porque todos estão convidados a contribuir e o produto final é coletivo. O wiki é um modelo para construção do conhecimento de forma colaborativa. Tornou-se bastante popular com o surgimento do site Wikipédia, que hoje se constitui uma enciclopédia com os mais variados conceitos e o reconhecimento da sua importância já pode ser constatado em inúmeras referências e até mesmo em artigos científicos. A busca pelo conhecimento é o principal impulsionador dos wikis, e a vontade de compartilhar aquilo que cada um sabe, faz com que se criem verdadeiros repositórios com informações que podem ser lidas e modificadas a todo instante através daqueles que dominam o saber. Estes repositórios são importantes para a valorização dos funcionários bem como para a troca de conhecimento entre todos os integrantes de uma organização. Santamaria & Abraira (2006) atribuem a esta ferramenta as seguintes potencialidades educativas: Interagir e colaborar dinamicamente com os indivíduos; Trocar idéias, criar aplicações, propor linhas de trabalho para determinados objetivos; Recriar ou fazer glossários, dicionários, livros de texto, manuais, repositórios de aula, etc.; Ver todo o histórico de modificações, permitindo ao professor avaliar a evolução registrada; Gerar estruturas de conhecimento compartilhado e colaborativo que potencializa a criação de comunidades de aprendizagem.

12 12 Dentre as vantagens na utilização dos wikis nas organizações, Paolin Schimidt & Lockemann (2007) afirmam que: Os funcionários podem colaborativamente criar, editar e apagar um texto existente, assumindo para si a responsabilidade através do registro de acesso; Os wikis podem ser utilizados para criar calendários de trabalho e desenvolver projetos; Com a utilização dos wikis ocorre uma significativa diminuição na utilização de meios de comunicação como o telefone e o , pois antes de perguntar algo o funcionário poderá fazer uma busca no wiki pela informação desejada. Esta ferramenta não se limita a uma nova forma de fazer as tarefas, mas é capaz de organizar um grande fluxo de idéias livres através de diferentes grupos e unidades dentro de uma empresa, independentemente do seu tamanho e número de funcionários. O wiki conseguiu tantos adeptos em muitas empresas e em pouco tempo útil porque a produtividade nos departamentos aumenta de forma considerável LinkedIn Para Albuquerque (2007), o LinkedIn é uma ferramenta que permite o cadastro de currículos e perfis de usuários na web. O diferencial deste aplicativo é que ele permite, além do cadastro dos dados, que o usuário possa manter uma rede social de amigos e contatos de especialistas das mais diversas áreas do saber. Para as empresas as vantagens desta ferramenta são: A criação de uma base de dados com todos os currículos dos funcionários/colaboradores das empresas podendo a partir daí escalar pessoas para novas tarefas, conhecer o perfil, formação e habilidades dos funcionários para oferecer as organizações. 13 The challenges that can be resolved through the wiki way will be emphasized. Among these are: enticing employees to relinquish individuality, allowing the process to be technology driven, avoiding static systems, aligning with business goals. (..) as a method for organizational knowledge creation, particularly in a virtual team environment. The prospect of several key benefits make these solutions a favorable business option since they are not economically or technologically demanding, are quick to create knowledge. (GONZALEZ-REINHART, 2005, p.3)

13 Podcast Poder buscar e recrutar novos funcionários para seleção e contratação de pessoal; Não ser necessário o pagamento de nenhum tipo de taxa para incluir ou consultar algum currículo, na base de dados do aplicativo. Num mundo globalizado onde o tempo é cada vez mais escasso, o podcast surge como uma tecnologia alternativa da Web Permite as empresas disponibilizarem materiais em formato áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e em diferentes espaços geográficos. O podcast torna-se uma ferramenta da Web 2.0 a partir do momento que é disponibilizado na web no formato de audio-blog. Em 12 de fevereiro de 2004, o jornalista Bem Hammersley utiliza pela primeira vez o termo PodCast em um artigo de sua autoria, para o jornal britânico The Guardian, se referindo a programas gravados em áudio e disponibilizados na Internet que podem ser assinados utilizando da tecnologia feed já encontrada nos sites. (BARROS & MENTA, 2007: online) Por ser uma tecnologia relativamente nova, com inúmeras possibilidades a serem exploradas, o termo continua ainda muito conotado à simples disponibilização de programação musical que esteve na sua origem. De fato, o termo podcast resulta da soma das palavras Ipod (dispositivo de reprodução de áudio/vídeo) e broadcast (método de transmissão ou distribuição de dados), daí a conotação acima referida. No entanto, esta realidade está mudando, porque o podcast pode ser utilizado nos mais variados contextos, sejam eles no âmbito dos negócios como forma de disponibilizar o conteúdo de reuniões, programas de telejornais e entretenimento, ou programas de caráter científico. A popularidade desta tecnologia é cada vez mais crescente tanto na Europa como na América. 3.5 Softwares de Comunicação por Voz e Mensagens Instantâneas O Messenger, Skype, Google Talk são programas muito funcionais e permitem a troca de dados (voz, imagem, texto) em tempo real com rapidez e menor custo possível. O custo foi o fator primordial para o sucesso destes aplicativos, pois 14 Many new technologies are emerging under the Web 2.0 umbrella: really simple syndication (RSS), wikis, weblogs, comments functionality, Web personalization, photo sharing (Flickr, Zooomr), social networking software, AJAX and API programming (Google maps), streaming media, podcasting and MP3 files, social bookmarking, open source software, user driven ratings, and open access content. (BARSKY, 2006, p.59)

14 14 o valor de uma chamada é enormemente reduzido em comparação com uma chamada de um telefone convencional e ainda há a vantagem de utilizar este programa para a comunicação via voz através de um computador para outro, que reduz o preço da chamada para zero. 4 ALGUMAS EXPERIÊNCIAS DE UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS DA WEB 2.0 Segundo Franco et al (2007) a Sun Microsystems, uma gigante na área de tecnologia foi uma das pioneiras na área do uso de blogs corporativos. O objetivo deles era criar um canal de comunicação direto entre fornecedores, clientes e empregados. Outro gigante da tecnologia, a IBM, também desponta como forte utilizador dos blogs. Possui hoje mais de 2800 blogs e são utilizados grupos de pessoas com atividades e interesses em comum, links interessantes, repositório de dados e gestão de projetos (cronograma, avisos, apresentações e relatórios). A fabricante de aparelhos celulares Nokia e o banco Dresdner Kleinwort se viram obrigados a lançar seu wiki oficial pela importância que seus empregados estavam dando a este sistema como ferramenta de trabalho. Atualmente, segundo o site CFI 15, 20% dos funcionários usam o wiki da empresa 16. Segundo Albuquerque (2007) para economizar na conta telefônica e agilizar a comunicação entre os funcionários, a United Mills fabricante das barras de cereal Trio, estabeleceu que as chamadas deveriam ser feitas através do Skype. A estratégia ajudou a empresa a reduzir o custo da conta de telefone em 35%. 5 CONCLUSÕES A evolução tecnológica, sem dúvida, foi de grande importância para o desenvolvimento dos meios de recepção, transmissão e armazenamento dos dados. A tendência é que o futuro ainda reserve muitas surpresas nesta área e a informação será cada vez mais necessária em todos os segmentos da sociedade

15 15 As ferramentas da Web 2.0 possibilitam uma maior troca de informação e conhecimentos entre os funcionários de uma empresa. Estas informações podem servir para auto-formação, aumentando desta forma a capacidade individual, bem como coletiva, na produção de uma organização. Ao utilizar ferramentas da Web 2.0 a empresa poderá deixar de usar muitos softwares com licença, passando a usufruir de ferramentas online como os blogs, wikis, podcasts, etc. Eles atraem cada vez mais usuários pela facilidade de utilização e edição em comparação aos softwares convencionais. Outro fator que os tornam fascinantes é o poder de trabalhar em plataforma combinando diferentes ferramentas num único aplicativo. Alguns problemas ainda travam o uso de ferramentas da Web 2.0 de forma plena, como o controle das informações que transitam por estes softwares e que não podem ser protegidas pela empresa e em alguns casos informações valiosas que podem cair na mão da concorrência. Outro problema são os dados sigilosos dos clientes e suas transações. Um fato importante é que, por serem gratuitas e estarem em constante atualização, podem por vezes sofrer paradas não esperadas para manutenção, o que acarreta problemas como perda de tempo e prejuízos financeiros. A próxima revolução será transação virtual 3D, como ocorre na ferramenta Second Life que se constitui, atualmente, num novo campo na área dos negócios, pois através deste ambiente virtual, compram-se residências, roupas, carros, objetos e até animais de estimação. É possível encontrar lojas virtuais, universidades, shoppings, igrejas, boates, que têm como objetivo, sobretudo, a venda, divulgação de serviços e produtos, e principalmente atividades ligadas ao marketing. 6 REFERÊNCIAS ALBUQUERQUE, R. A Web 2.0 invade as empresas. Info Online, março/2007. Disponível em Acessado em 30/08/2007. ALEXANDER, B. Web 2.0: A new wave of innovation for teaching and learning? Educause Review, 2006, vol. 41, no. 2, p ANDERSON, P. What is Web 2.0? Ideas, technologies and implications for Education. Technology & Standards Watch, fev./2007. Disponível em Acessado em 30/08/2007.

16 16 ANDRÉ, M.; CARDOSO, M., Blog SWOT organizacional. Prisma.com.nº. 3 Out p Disponível em Acessado em 27/10/2007 ASSAD, R. Benefícios da Internet às Empresas. Florianópolis, 2004, 132f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, Universidade federal de Santa Catarina, UFSC. Disponível em: Acessado em 28/ BARROS, G. C. ; MENTA, E., Podcast: produções de áudio para educação de forma crítica, criativa e cidadã. Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación, vol. IX, n. 1, ene. abr. /2007. Disponível em: Acessado em 28/10/2007. BARSKY, E. Introducing Web 2.0: weblogs and podcasting for health librarians. Spring 27 (2) 33-34, 2006 Disponível em: Acessado em 28/10/2007 BOTTENTUIT JUNIOR, J. B. A Informática na Educação: Mudando os Paradigmas da Educação. Revista Olhares Trilhas, vol.4, n 4, 2003 Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, Disponível em: Acessada em 27/10/2007. O Poder da Informação. Belo Horizonte: Jornal Tempos & Movimentos, março/2003. CASTELLS, M. A Galáxia da Internet. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, CIPRIANI, F. Blog Corporativo: aprenda como melhorar o relacionamento com seus clientes e fortalecer a imagem da sua empresa. São Paulo: Ed. Novatec, COUTINHO, C. P.; BOTTENTUIT JUNIOR, J. B. Comunicação Educacional: do modelo unidirecional para a comunicação multidirecional na sociedade do conhecimento. Atas do 5º Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências da Comunicação (SOPCOM). Braga: Universidade do Minho, DANS, E., Blogs y empresa: de la oscuridad a la luz, pasando por las tinieblas, La blogosfera hispana: pioneros de la cultura digital, José Cerezo (dir.), Fundación France Telecom España, 2006, pp DENCKER, A. F. M. Reflexões Sobre Cultura, Organizações e Poder. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2002, Salvador. Disponível em: s_dencker.pdf acessado em 27/10/2007 FRANCO, C.; KATO, D.; TERRA, J. C., BROWN, R. O desafio dos blogs corporativos Disponível em

17 17 /Biblioteca/libdoc v001O%20desafio%20dos%20blogs%20corporativos.pdf Acessado em 30/08/2007. GOMES, M. J. Blogs: um recurso e uma estratégia educativa. In Actas do VII Simpósio Internacional de Informática Educativa, 2005, p Leiria. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/4499/1/blogs-final.pdf Acessado em 27/10/2007. GONÇALVES, M.; TERRA, C., Blogs Corporativos: nova ferramenta de comunicação empresarial e/ou uma realidade ainda pouco brasileira. n.23, Salvador, Agosto, Disponível em: Acessado em 28/10/2007. GONZALEZ-REINHART, J. Wiki and the Wiki Way: Beyond a Knowledge Management Solution Disponível em: Jennifer%2005.pdf Acessado em 27/10/2007. GRENHOW, C. What Teacher Education Needs to Know about Web 2.0: Preparing New Teachers in the 21st Century. In R. Craslen et al (Eds.). Proceedings of the 18th International Conference of the Society for Information Technology & Teacher Education, SITE Chesapeake, VA: AACE, 2007, p GUZZO, F.;LINS, B., A reinvenção do telefone. In Revista Indústria Brasileira no 53 julho Disponível em df. Acessado em :27/10/2007 IAHN, L. F. Portais Educacionais: avanços e melhorias na comunicação e atendimento do professor on-line - Revista Aprender Virtual edição nº. 12, nº. 3 Maio/Junho JÜCH, C. & STOBBE, A. Blogs: the new magic formula for corporate communications? Economics: Digital economy and structural change, Agosto 2005 nº. 53. Disponível em: 5.pdf. Acesso em 26/10/2007. MAJCHRZAK, A.; WAGNER, C.; YATES D. Corporate Wiki Users: Results of a Survey. In: Proceedings of the 2006 International Symposium on Wikis. Odense, Denmark Disponível em Acessado em 27/10/2007 MOREIRA, E. H.; PON, M. E. D. Novas Tecnologias na comunicação empresarial a Intranet como ferramenta da comunicação interna, In INTERCOM: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação Belo Horizonte, Disponível em: Acessado em: 27/10/2007 NOHRIA, N. Is a network perspective a useful way of studying organizations? In N. Nohria & R. G. Eccles (Eds.), Networks and organizations: Structure, form, and action (pp. 1-22) Boston, MA: Harvard Business School Press.

18 18 O REILY, T. Padrões de design e modelos de negócios para a nova geração de software Disponível em: Acessado em 29/08/2007. PAOLIN, H.; SCHMIDT A.;, LOCKEMANN, P. C. User-Driven Semantic Wiki-based Business Service Description In: 3rd International Conference on Semantic Technologies (I-Semantics 2007), Graz. PEREIRA, A.C.B.G. Blog, Mais um Gênero do Discurso Digital? In 4º Simpósio Internacional de Estudos de Géneros Textuais Disponível em: Acessado em 27/10/2007. PRIMO, A. O aspecto relacional das interações na Web 2.0. In: XXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2006, Brasília. Anais, Disponível em: Acessado em 28/ QIAN, Y. Meaningful Learning with Wikis: making a connection. In R. Craslen et al (Eds.).Proceedings of the 18th International Conference of the Society for Information Technology & Teacher Education, SITE Chesapeake, VA: AACE, RICHARDSON, W. Blogs, Wikis, Podcast and other powerful Web tools for classrooms. Thousand Oaks, CA: Corwin Press, SANTAMARIA, F. G.; ABRAIRA, C. F. Wikis: posibilidades para el aprendizaje colaborativo em Educacion Superior. In L. Panizo et al (Eds.) Proceedings of the 8th International Symposium on Computers in Education, 2006 (Vol 2), pp SCHWARTZ, L.; CLARK, S.; COSSARIN, M. & RUDOLPH, J. Educational Wikis: features and selection criteria. The International Journal of Research in Open and Distance Learning, Vol 5 (1) Disponível em: Acessado em: 24/01/2007 SILVA, A.N.R.S. da ; VARVAKIS, G. O valor da informação e da comunicação em sistemas de gestão da qualidade ISO /dez./2005. Disponível em: Acessado em: 27/10/2007 SOARES, V. D. Fluxos de Informação X Relações de Poder: jogo empatado Disponível em Acessado em 19/05/2007. TONKE, E. Making the case for a Wiki. Ariadne, 42 (online journal) Disponível em Acessado em: 28/11/2007.

Wikis em Educação: potencialidades e contextos de utilização

Wikis em Educação: potencialidades e contextos de utilização Wikis em Educação: potencialidades e contextos de utilização Nome de autor (omitido para revisão) Instituição (omitida para revisão) e-mail (omitido para revisão) Resumo Com a mudança de paradigma para

Leia mais

Tecnologias Móveis e Ferramentas Web 2.0 no Ensino Superior: algumas possibilidades

Tecnologias Móveis e Ferramentas Web 2.0 no Ensino Superior: algumas possibilidades Tecnologias Móveis e Ferramentas Web 2.0 no Ensino Superior: algumas possibilidades João Batista Bottentuit Junior Universidade Federal do Maranhão UFMA jbbj@terra.com.br 29 de Outubro de 2013 Contexto

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

apresentação de serviços

apresentação de serviços apresentação de serviços Nos últimos 50 anos a humanidade gerou mais informações do que em toda sua história anterior. No mercado corporativo, o bom gerenciamento de informações é sinônimo de resultados.

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais 19 Capítulo 1 Conceitos Fundamentais Para compreendermos este livro, há que se entender alguns conceitos-chave que vão permear a sua leitura. O blog hoje é o melhor mecanismo para construir relacionamentos

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Autores: Ana Paula Bernardo Mendonça Ana Cristina da Matta Furniel Rosane Mendes da Silva Máximo Introdução

Leia mais

João Batista Bottentuit Junior Universidade do Minho Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal jbbj@terra.com.

João Batista Bottentuit Junior Universidade do Minho Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal jbbj@terra.com. Blog e Wiki: Os Futuros Professores e as Ferramentas da Web 2.0 Clara Pereira Coutinho Universidade do Minho Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal ccoutinho@iep.uminho.pt

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB Luzivone Lopes GOMES - PPGFP UEPB luzivone@gmail.com Kennedy Machado OLIVIERA prof.kennedy@hotmail.com RESUMO: Este artigo trata de um relato de experiência

Leia mais

Computação nas nuvens (Vantagens)

Computação nas nuvens (Vantagens) Computação em Nuvem Computação em nuvem O conceito de computação em nuvem (em inglês, cloud computing) refere-se à possibilidade de utilizarmos computadores menos potentes que podem se conectar à Web e

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC UNIDADE 03

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC UNIDADE 03 UNIDADE 03 / AULA 06 UNIDADE 03 Apostila Estácio Sociedade da Informação de Demerval L. Polizelli e Adalton M. Ozaki, 1ª Edição/2007 1 O CONHECIMENTO DIGITALIZADO 2 O que é informação? É um conjunto de

Leia mais

Comunicação Educacional: do modelo unidireccional para a comunicação multidirecional na sociedade do conhecimento

Comunicação Educacional: do modelo unidireccional para a comunicação multidirecional na sociedade do conhecimento COUTINHO, Clara Pereira; BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. (2007) Comunicação Educacional: do modelo unidireccional para a comunicação multidireccional na sociedade do conhecimento. Actas do 5º Congresso

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar Tópicos Especiais em Informática Msc. Márcio Alencar Recursos Certamente, um dos atrativos do chamado e- Learning (ou ensino á distância com uso de ferramentas computacionais/eletrônicas), são os novos

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

Atividade Capitulo 6 - GABARITO

Atividade Capitulo 6 - GABARITO Atividade Capitulo 6 - GABARITO 1. A Internet é uma força motriz subjacente aos progressos em telecomunicações, redes e outras tecnologias da informação. Você concorda ou discorda? Por quê? Por todos os

Leia mais

Sistemas Colaborativos: Conceito, Característicasdes e Funcionalidades

Sistemas Colaborativos: Conceito, Característicasdes e Funcionalidades Sistemas Colaborativos: Conceito, Característicasdes e Funcionalidades Carla Oliveira (e-mail) é formada pela FATEC - Faculdade de Tecnologia de São Paulo, no curso de Automação de Escritórios e Secretariado.

Leia mais

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR josuevitor16@gmail.com @josuevitor Marketing Digital Como usar a internet

Leia mais

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa Como implementar Social Media na empresa 1 As razões: Empresas ainda desconhecem benefícios do uso de redes sociais Das 2,1 mil empresas ouvidas em estudo do SAS Institute e da Harvard Business Review,

Leia mais

ANÁLISE DE UMA EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

ANÁLISE DE UMA EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DE UMA EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Cristina Haguenauer Latec/UFRJ cristina.haguenauer@gmail.com Fabiana Macieira Lawinscky

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt Text GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30

Leia mais

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular.

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular. Trabalha de Conclusão do Curso Educação a Distância : Um Novo Olhar Para a Educação - Formação de Professores/Tutores em EaD pelo Portal Somática Educar Ferramentas de informações e comunicações e as interações

Leia mais

Novo mundo, nova web, novas habilidades

Novo mundo, nova web, novas habilidades Novo mundo, nova web, novas habilidades Novo mundo. Globalizado.. Comunicação possível 24 horas/dia, 7 dias/semana. Empresas tornam-se multinacionais. Trabalhadores podem estar em qualquer lugar. (orientais

Leia mais

Análise de uma Experiência de Utilização de Recursos de Tecnologias da Informação e da Comunicação em Educação Ambiental

Análise de uma Experiência de Utilização de Recursos de Tecnologias da Informação e da Comunicação em Educação Ambiental 1 Análise de uma Experiência de Utilização de Recursos de Tecnologias da Informação e da Comunicação em Educação Ambiental Rio de Janeiro- RJ- Maio/2012 Educação Universitária Métodos de Pesquisa em EAD

Leia mais

criar colaborar comunicar Tecnologia para Crescer

criar colaborar comunicar Tecnologia para Crescer Tecnologia para Crescer Com o crescimento da banda larga e smartphones/ tablets, conteúdos têm sido criados e consumidos em uma taxa alarmante. Atualmente, a definição de conteúdo mudou e não se trata

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Do e-learning tradicional ao e-learning 2.0

Do e-learning tradicional ao e-learning 2.0 Do e-learning tradicional ao e-learning 2.0 João Batista Bottentuit Junior Universidade do Minho jbbj@terra.com.br Clara Pereira Coutinho Universidade do Minho ccoutinho@iep.uminho.pt Resumo Abstract Nesta

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Não confie em sua memória: agendas e calendários online estão a seu favor... 5 >>

Leia mais

O BLOG NA ERA DA INFORMAÇÃO COMO FERRAMENTA DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÃO, CONHECIMENTO E PARA A PROMOÇÃO PROFISSIONAL. Paula Carina de Araújo

O BLOG NA ERA DA INFORMAÇÃO COMO FERRAMENTA DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÃO, CONHECIMENTO E PARA A PROMOÇÃO PROFISSIONAL. Paula Carina de Araújo O BLOG NA ERA DA INFORMAÇÃO COMO FERRAMENTA DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÃO, CONHECIMENTO E PARA A PROMOÇÃO PROFISSIONAL Paula Carina de Araújo Resumo Apresenta um relato de experiência da utilização

Leia mais

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa 1. Apresentação 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social A conexão Digital para o Desenvolvimento Social é uma iniciativa que abrange uma série de atividades desenvolvidas por ONGs em colaboração

Leia mais

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2 ABRIL 2010 Redes Sociais: revolução cultural na Internet Ano 2 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO As redes sociais: revolução cultural na Internet Apresentação Definindo as redes sociais As redes sociais formam

Leia mais

Ferramentas de gestão de conhecimento: Um levantamento em empresas de tecnologia

Ferramentas de gestão de conhecimento: Um levantamento em empresas de tecnologia IX WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 15 e 16 de outubro de 2014 Estratégias Globais e Sistemas Produtivos Brasileiros ISSN: 2175-1897 Ferramentas de gestão de conhecimento:

Leia mais

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe?

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe? O que é? Educação à Distância: [...]a modalidade de educação em que as atividades de ensino-aprendizagem são desenvolvidas majoritariamente (e em bom número de casos exclusivamente) sem que alunos e professores

Leia mais

USO DE REDES SOCIAIS DA INTERNET COMO FERRAMENTAS DE APOIO NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS E POSSIBILIDADES. Douglas Ribeiro da Silva, Caroline Kraus Luvizotto

USO DE REDES SOCIAIS DA INTERNET COMO FERRAMENTAS DE APOIO NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS E POSSIBILIDADES. Douglas Ribeiro da Silva, Caroline Kraus Luvizotto 1333 USO DE REDES SOCIAIS DA INTERNET COMO FERRAMENTAS DE APOIO NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS E POSSIBILIDADES Douglas Ribeiro da Silva, Caroline Kraus Luvizotto Discente do curso de Ciências Contábeis da UNOESTE.

Leia mais

Podcast: uma Ferramenta Tecnológica para auxílio ao Ensino de Deficientes Visuais João Batista Bottentuit Junior Clara Pereira Coutinho Resumo

Podcast: uma Ferramenta Tecnológica para auxílio ao Ensino de Deficientes Visuais João Batista Bottentuit Junior Clara Pereira Coutinho Resumo BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; COUTINHO, C. P. (2009). Podcast uma Ferramenta Tecnológica para auxílio ao Ensino de Deficientes Visuais. In VIII LUSOCOM: Comunicação, Espaço Global e Lusofonia. Lisboa: Universidade

Leia mais

Quando o social business encontra o ECM

Quando o social business encontra o ECM Social Business & ECM Por Ana Lúcia Moura Fé Quando o social business encontra o ECM 22 INFORMATION MANAGEMENT SET / OUT 2012 www.informationmanagement.com.br O grande desafio do momento para a maioria

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Web 2.0: a nova internet é uma plataforma

Web 2.0: a nova internet é uma plataforma Página 1 de 5 Mídia interativa - Comportamento - Criação - Web 2.0 Web 2.0: a nova internet é uma plataforma 07/12/2005 0:00 Por: Gilberto Alves Jr. Os empreendimentos na internet que deram certo pensam

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem Multimídia por Streaming e Realidade Virtual

Ambiente Virtual de Aprendizagem Multimídia por Streaming e Realidade Virtual Ambiente Virtual de Aprendizagem Multimídia por Streaming e Realidade Virtual Benjamin G. Moreira 1, Fernando M. de Azevedo 1, Fabiano L. S. Garcia 2 1 Instituto de Engenharia Biomédica - Universidade

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B Mídias sociais como apoio aos negócios B2B A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Como monitorar o que estão falando da minha empresa

Como monitorar o que estão falando da minha empresa http://www.tecnocratadigital.com.br/wp-content/uploads/2010/11/social-media-optimization.jpg Como monitorar o que estão falando da minha empresa nas Mídias Sociais de forma simples e direta. Paulo Milreu

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Apps de Produtividade

Apps de Produtividade Apps de Produtividade Os App s de Produtividade oferecem controle, organização e recursos para profissionalização das áreas internas e externas da empresa, proporcionando: Produtividade Controle Integração

Leia mais

Fluxo de Mídias Sociais Integradas

Fluxo de Mídias Sociais Integradas Fev/ 2011 FETAMCE Fluxo de Mídias Sociais Integradas Ivonísio Mosca de Carvalho Filho Panorama / Cenário Qual o cenário atual da Internet? Você sabia que o que você imagina para daqui a 10 anos provavelmente

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise:

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise: Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero Análise: Introdução: Ao longo da história do homem contemporâneo tivemos diversos avanços nas chamadas tecnologias de comunicação,

Leia mais

Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1

Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1 Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1 Ediane Barbosa Oliveira 2 ECOS/UCPel Resumo: O trabalho busca um estudo sobre uma ferramenta estratégica do ciberespaço no meio da comunicação

Leia mais

A relação da internet com a gestão empresarial

A relação da internet com a gestão empresarial A relação da internet com a gestão empresarial Guilherme Lopes Matsushita 1 ¹Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada (IBTA) São Paulo, SP Brasil guilherme.lopes@faatesp.edu.br Resumo. A governança

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

O MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO COMO FACILITADOR NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1

O MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO COMO FACILITADOR NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 O MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO COMO FACILITADOR NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 Laíssa Rodrigues Esposti Pacheco 2 ; Cristiano Farias Coelho 3 Grupo 4.1. Tecnologias na educação a distância: Concepção e produção

Leia mais

Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1

Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1 Blogs na Educação: uma ferramenta de auxilio na aprendizagem 1 Andreia Solange Bos 2 Rodrigo Moreira 3 Instituto Federal Farroupilha- Campus Alegrete Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS Ijuí,

Leia mais

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Congresso de Métodos Numéricos em Engenharia 2015 Lisboa, 29 de Junho a 2 de Julho, 2015 APMTAC, Portugal, 2015 PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Thiago M. R. Dias 1, Elton

Leia mais

Índice AGORA O MARKETING É DIGITAL. Introdução 15. Capítulo 1

Índice AGORA O MARKETING É DIGITAL. Introdução 15. Capítulo 1 Índice Introdução 15 Capítulo 1 AGORA O MARKETING É DIGITAL Internet e web é a mesma coisa? 19 Enquadramento 19 A Internet 19 A web 20 Então a web é um dos serviços da Internet? 20 A história é interessante,

Leia mais

Marketing digital NARCISO SANTAELLA

Marketing digital NARCISO SANTAELLA Marketing digital 1 Introdução As agências de publicidade recorrem ao marketing digital para conquistar o público que hoje tem na web uma das principais fontes de informação. Utilizar todos os recursos

Leia mais

C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO. A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes

C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO. A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes FLORIANÓPOLIS 2014 2 RESUMO: O projeto apresentado é resultado

Leia mais

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011.

K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico. Todos os direitos reservados. Kronedesign 2011. K-Consultancy Consultoria em Marketing Digital Turístico Atenção: veja as condições de uso para você desfrutar este material com tranquilidade Autoria: Ao compartilhar esta apresentação na internet, você

Leia mais

Redes Sociais na Educação Contextos, Cases e Frameworks

Redes Sociais na Educação Contextos, Cases e Frameworks 299 Redes Sociais na Educação Contextos, Cases e Frameworks Vitor Hugo Lopes¹, Karina Wiechork¹, Adriana Soares Pereira¹, Roberto Franciscatto¹ 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) - Universidade

Leia mais

SISTEMÁTICA WEBMARKETING

SISTEMÁTICA WEBMARKETING SISTEMÁTICA WEBMARKETING Breve descrição de algumas ferramentas Sobre o Webmarketing Web Marketing é uma ferramenta de Marketing com foco na internet, que envolve pesquisa, análise, planejamento estratégico,

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1

Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1 Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1 Priscila Grison 2 Carlos Augusto Locatelli 3 Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Resumo: Este

Leia mais

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY A Rock Content ajuda você a montar uma estratégia matadora de marketing de conteúdo para sua empresa. Nós possuimos uma rede de escritores altamente

Leia mais

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Questão em foco: Colaboração de produto 2.0 Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Tech-Clarity, Inc. 2009 Sumário Sumário... 2 Introdução à questão... 3 O futuro da

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo Mídias Sociais Fatos e Dicas para 2013 Esteja preparado para um ano digital, social e interativo NESTE E-BOOK VOCÊ VAI ENCONTRAR: 1 - Porque as mídias sociais crescem em tamanho e em importância para o

Leia mais

PODCAST EM EDUCAÇÃO: UM CONTRIBUTO PARA O ESTADO DA ARTE

PODCAST EM EDUCAÇÃO: UM CONTRIBUTO PARA O ESTADO DA ARTE PODCAST EM EDUCAÇÃO: UM CONTRIBUTO PARA O ESTADO DA ARTE João Batista Bottentuit Junior, Clara Pereira Coutinho Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho UMINHO Braga Portugal jbbj@terra.com.br;

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS A WEB 2.0 NAS BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS PORTUGUESAS: UM ESTUDO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PARADIGMA DA BIBLIOTECA 2.0 Helena Sofia

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

Peças para diferentes sites

Peças para diferentes sites Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital. Confira Aunica The Tagnology

Leia mais

A importância da internet na relacionamento das empresas. Pollyana Ferrari

A importância da internet na relacionamento das empresas. Pollyana Ferrari Pollyana Ferrari 1 Redes sociais: as novas ferramentas de negócios e relacionamentos Seremos 3 bilhões de pessoas, em 2010, utilizando equipamentos sem fio No Brasil já temos 76 milhões de brasileiros

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

ENCAPSULAMENTO DE URL COM A API GOOGLE CHART TOOLS

ENCAPSULAMENTO DE URL COM A API GOOGLE CHART TOOLS ENCAPSULAMENTO DE URL COM A API GOOGLE CHART TOOLS Aguinaldo Canali 1 Pedro Clarindo da Silva Neto 2 Clodoaldo Nunes 3 RESUMO: Este artigo descreve a utilização da Interface de Programação de Aplicações,

Leia mais

Web 2.0. Amanda Ponce Armelin RA 052202

Web 2.0. Amanda Ponce Armelin RA 052202 Amanda Ponce Armelin RA 052202 Americana, 2007 Tópicos Introdução Web 1.0 Definição Comparativo Web1.0 x Web2.0 Web 3.0 Definição Conclusão Definição Principais características Discórdia Termos Essenciais

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

Keywords: Distance Education, Education, Technologies of Information and Comunication, Blog, Wiki, Moodle, Forum, Learning Virtual Environments.

Keywords: Distance Education, Education, Technologies of Information and Comunication, Blog, Wiki, Moodle, Forum, Learning Virtual Environments. EAD Reflexões e Instrumentalização Conhecendo algumas bases do Ensino a Distância João Luís Almeida Machado 1 Resumo: O Ensino a Distância é uma realidade e encontra-se em estado permanente de atualização.

Leia mais

Métodos e Práticas na Formação Inicial e Desenvolvimento Profissional do Professor de Matemática em uma Plataforma Digital

Métodos e Práticas na Formação Inicial e Desenvolvimento Profissional do Professor de Matemática em uma Plataforma Digital Métodos e Práticas na Formação Inicial e Desenvolvimento Profissional do Professor de Matemática em uma Plataforma Digital Carla de Araújo 1 GD13 Educação Matemática e Inclusão Resumo: Tendo em vista as

Leia mais

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA 50 milhões de usuários IDADE MÍDIA 90 milhões de brasileiros na WEB, 70 milhões na rede social Facebook e mais de 30 milhões no Twitter ADEUS

Leia mais

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** O TWITTER COMO FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE RESUMO Este artigo trata da utilização do Twitter como uma ferramenta de ensino e aprendizagem de Matemática. A experiência

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL?

SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL? SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL? A EVOLUÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO A evolução dos Meios de Comunicação 1990 2000 telex e-mail internet notebook e hoje?? celular MMS TV aberta TV a cabo DVD

Leia mais

ANATOMIA EM FOCO: UTILIZAÇÃO DE UM BLOG PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE ANATOMIA HUMANA NO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

ANATOMIA EM FOCO: UTILIZAÇÃO DE UM BLOG PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE ANATOMIA HUMANA NO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 OÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

INCLUSÃO TECNOLÓGICA ATRAVÉS DE CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA NA INTERNET

INCLUSÃO TECNOLÓGICA ATRAVÉS DE CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA NA INTERNET 110. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Cenários Econômicos e Organizacionais A evolução tecnológica acompanhando a mudança organizacional Os negócios na era eletrônica O comércio eletrônico Cadeias

Leia mais

ferramentas e funcionalidades básicas

ferramentas e funcionalidades básicas ferramentas e funcionalidades básicas MOODLE - Tipos de Actividades Núcleo Minerva da Universidade de Évora Referendo A actividade Referendo permite ao professor fazer, por exemplo, uma sondagem de opinião

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Tendências e mudanças no ambiente informacional Relatório de Tendências da IFLA

Tendências e mudanças no ambiente informacional Relatório de Tendências da IFLA Tendências e mudanças no ambiente informacional Relatório de Tendências da IFLA Sueli Mara Ferreira Webinar para América Latina e Caribe IFLA LAC e USP 18 de novembro de 2014 Surfando as ondas ou sendo

Leia mais

A Relação do Podcast com a Publicidade na Perspectiva das "Novas Arenas de Comunicação com o Mercado" 1

A Relação do Podcast com a Publicidade na Perspectiva das Novas Arenas de Comunicação com o Mercado 1 A Relação do Podcast com a Publicidade na Perspectiva das "Novas Arenas de Comunicação com o Mercado" 1 Débora LOPES 2 Helber SOUZA 3 Faculdades Integradas São Pedro, FAESA, Vitória, ES RESUMO O presente

Leia mais