COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças"

Transcrição

1 COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS Finanças

2

3 DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência se necessário. QUALIFICADO É qualificado para aplicar seu conhecimento. É capaz de desempenhar com pouca ou nenhuma assistência sob circunstâncias normais. EXPERIENTE É experiente o suficiente para aprimorar.tem conhecimento avançado e experiência significativa. É capaz de desempenhar de forma autônoma em um ambiente complexo e de propor aprimoramentos. É capaz de capacitar/treinar/desenvolver colaboradores de nível mais júnior. MASTER Domina o suficiente para inovar. Tem conhecimento de ponta e vasta experiência. Capaz de desempenhar em todos os ambientes e de inovar. É reconhecido como referência transferindo conhecimento e experiência a outros.

4 1 Contabilidade & Análise Financeira Aptidão em emitir eficientemente relatórios financeiros confiáveis e relevantes: > Registrar transações de negócios de acordo com os padrões da Danone e da contabilidade dos estatutos > Entender, analisar e interpretar relatórios financeiros dentro de um contexto de negócios > Entender processos e sistemas e propor recomendações para aumentar a eficiência > Gerenciar ativamente o Balanço > Implementar planos de contabilidade para KPIs de Natureza (CO2 e outros) > Capaz de registrar lançamentos básicos em padrões estatutários e do IFRS e controlar sua confiabilidade > Entender e seguir as diretrizes contábeis de grupo nas áreas pelas quais ele/ela seja responsável > Identificar as fontes de informação, contábeis ou não, e entender os tratamentos necessários a ser relatados ao grupo nas áreas pelas quais ele/ela seja responsável > Entender os impactos das principais transações sobre os relatórios financeiros (Lucros e Perdas, balanço e fluxo de caixa) > Conhecer em detalhes processos e sistemas relacionados a seu domínio de responsabilidade > Revisar e validar lançamentos contábeis e realizar análises dos Padrões Financeiros (FS) relacionados > Assegurar a conformidade aos princípios contábeis estatutários e da Danone > Definir KPIs para melhorar o acompanhamento do desempenho nas áreas pelas quais ele/ela seja responsável > Manter-se atualizado com os regulamentos contábeis (IFRS e locais) > Gerenciar um processo total de fechamento com todos os relatórios (Grupo e Local) > Assegurar a integridade e a confiabilidade das contas. > Realizar análises dos Relatórios Financeiros em relação à situação do negócio > Propor aperfeiçoamentos para melhor controle e eficiência >Antever e influenciar a implementação de novos regulamentos contábeis >Implementar novas diretrizes contábeis e adaptar processos e sistemas aos novos regulamentos estatutários >Criar projetos contábeis para novos negócios, incluindo CO2 e outros Impactos Sociais futuros

5 2 Governança e Excelência em Processos Aptidão em contribuir para um negócio seguro, sustentável e eficiente: > Aplicar pontos de controle e boas práticas Danone (DANgo), priorizar riscos e monitorar planos de ação > Implementar processos decisórios, considerando apropriadamente os valores e compromissos da Danone > Impulsionar o contínuo aperfeiçoamento através da otimização de processos, gerenciamento de mudanças (incluindo treinamento e comunicação) e sistemas adequados > Entender as boas práticas e exigências dos controles internos da DANgo para o domínio de seu processo > Conhecer e aplicar os valores e a Política de Conduta de Negócios (BCP) da Danone > Possuir um entendimento geral sobre o mapa da CBU da Danone > Conhecer e aplicar as boas práticas e as exigências de controle interno DANgo para o domínio de seu processo, e suas interações e impacto sobre outros processos DANgo > Capacidade de identificar riscos operacionais e melhoramentos de suporte através de sistemas de otimização de processo ou informações > Entender como os processos de decisões-chave são organizados e aplicar os valores e a BCP da Danone > Aplicar e compartilhar as boas práticas e exigências de controle interno DANgo para o domínio de seu processo e todas as interações e impactos sobre outros processos > Identificar e priorizar riscos operacionais e implementar melhorias através de planos de ação sobre otimização de processos, gerenciamento ou sistemas de mudança, aplicando uma metodologia relevante > Concentrar os esforços em processos apropriados de tomada de decisões, com o envolvimento adequado do setor de Finanças, segregação de tarefas e a devida consideração pelos valores e compromissos da Danone > Aplicar benchmarking e gerar boas práticas e sugestões relacionadas ao DANgo > Identificar áreas de melhoria de processo baseadas em seu impacto sobre o negócio, avaliar riscos e idealizar e impulsionar programas de melhoria contínua através de processos de excelência, gerenciamento de mudanças e evoluções de sistemas > Criar processos de tomada de decisões, com impacto relevante sobre o negócio, originários do setor de Finanças, e o equilíbrio adequado de poderes com respeito aos valores e compromissos da Danone

6 3 Jurídico & Tributário Aptidão em gerenciar questões jurídicas e tributárias e decisões sobre negócios de impacto, sociais e ambientais: > Entender as relações do negócio atual com seu ambiente (parcerias estabelecidas, acordos com impacto potencial sobre o negócio, evolução de impostos e de leis, ) > Identificar riscos e oportunidades e estabelecer planos de ação para assegurar a continuidade e o desenvolvimento do negócio > Projetar aquisições/alienações de ativos potenciais com o dimensionamento total dos impactos tributários/ jurídicos > Conhecer os conceitos jurídicos e tributários, as origens e a hierarquia das normas jurídicas > Entender os processos jurídicos e tributários e onde e quando encaminhar perguntas jurídicas e/ou tributárias > Realizar tarefas de conformidade jurídica e/ou tributária e pesquisas técnicas com orientação > Demonstrar conhecimento dos principais conceitos locais jurídicos e tributários. > Analisar contratos quanto aos principais termos jurídicos, com o suporte de advogados internos e externos > Assegurar o cumprimento de todas exigências tributárias locais. > Identificar e comunicar problemas/riscos potenciais em questões tributárias ou jurídicas > Redigir contratos jurídicos com o suporte de advogados internos e externos > Examinar questões tributárias e jurídicas e preparar as potenciais defesas > Identificar ineficiências/riscos e desenvolver planos alternativos criativos > Identificar exigências em aquisições/alienações de ativos com o suporte apropriado > Entender os principais desafios dos negócios da Danone e os alvos financeiros de longo prazo para criar e implementar um planejamento tributário e estratégias jurídicas ideais > Estabelecer diretrizes para M&A para a política de financiamento de grupo > Monitorar e participar ativamente de mudanças em leis comerciais e em regulamentos tributários em escala local, regional ou internacional, incluindo subvenções (ambientais e sociais)

7 4 Tesouraria & Finanças Aptidão para financiar o crescimento do negócio e assegurar fluxos de caixa, ao mesmo tempo otimizando custos e gerenciando riscos: > Financiar as necessidades do negócio em todas as localidades com efetividade jurídica/contábil/de riscos/ tributária > Proteger o negócio contra riscos financeiros (Forex, taxas de juros, liquidez e risco de contrapartida) > Criar e implementar processos garantidos de gerenciamento de fluxo de caixa > Construir uma política bancária sadia e desenvolver fortes parcerias de longo prazo com bancos > Conhecer e executar procedimentos diários em gerenciamento de fluxo de caixa e cobertura do headging > Conhecer os conceitos e ferramentas básicas sobre finanças e tesouraria e as diretrizes financeiras da Danone. > Implementar soluções de gerenciamento de caixa ou projetos de tesouraria alinhados com as diretrizes e planos da Danone > Identificar e informar riscos financeiros (exposição do Forex, necessidades financeiras) > Assegurar a conformidade da DanGO a todos os processos de gerenciamento de caixa da CBU > Gerenciar de maneira efetiva as relações com os bancos em âmbito local > Recomendar e criar processos adequados de tesouraria, ferramentas e organização em nível nacional ou regional com efetividade jurídica/contábil/de riscos/tributária dentro das diretrizes de tesouraria do grupo > Impulsionar a estrutura do Balanço local e executá-la de acordo > Construir sólidos relacionamentos com bancos em nível nacional/regional e desenvolver uma rede externa > Definir diretrizes relacionadas à estratégia e à criação, procedimentos e ferramentas de gerenciamento de caixa, financiamento e riscos financeiros > Impulsionar a estrutura de Balanço do Grupo e recomendar veículos de financiamento > Construir uma diretriz bancária e desenvolver parcerias de longo prazo com bancos

8 5 Sistema de Informações Aptidão para assegurar, com a organização de SI, que os setores de Aplicações e de Infraestrutura estejam alinhados com as exigências do negócio: > Os acordos de Nível de Serviço estão em vigor e os KPIs associados, bem monitorados > Os fluxos de dados transacionais e decisionais estão garantidos e otimizados (a unicidade de dados é garantida e os controles internos estão em vigor) > Os investimentos em SI necessários estão alocados e consistentes com os planos de transformação do negócio > Entender o mapa de aplicação de SI, os componentes da infraestrutura e a relação com os processos do negócio principal > Entender os fluxos de dados e todas as transações envolvendo matriz e filiais que impactam as informações de seu domínio > Ajudar o SI a criar casos de negócios para projetos de SI > Assegurar a consistência entre os Acordos de Nível de Serviço (ANS) de SI e os Indicadores de Uso do Sistema (IUS) do negócio > Implementar o nível de Controle interno em aplicações críticas > Realizar avaliações do desempenho pós-implementação de projetos de SI e ajustes recomendados dos recursos necessários ou melhorias de processo > Assegurar a consistência dos fluxos de dados, principalmente em Sistemas de Dados Mestre e Decisionais > Implementar o processo de controle interno de Segregação de Tarefas > Dar suporte ao processo do plano mestre de SI com as principais iniciativas em SI do grupo e identificar as condições necessárias para a implementação do plano mestre de SI em nível de WWBU e de CBU (investimentos necessários alocados com um nível aceito de riscos) > Assegurar consistência entre o Plano de Continuidade do Negócio (PCN) e o Plano de Recuperação de Desastres (PRD) de SI > Dar suporte ao SI com conformidade ao software e às exigências Regulatórias do SI

9 6 Criação de Valor & Fluxo de Caixa Aptidão em concentrar recursos e organização na geração de caixa e criação de valor: > Monitorar a eficiência de ativos e monetizar ativos não estratégicos e otimizá-los abaixo do ROP > Assegurar a melhoria do fluxo de caixa em decisões operacionais > Desafiar investimentos para assegurar retorno sobre o capital empregado e impacto ambiental otimizados (procedimento Capex verde) > Assegurar uma abordagem inteligente de projetos Sociais e Ambientais da Danone de valor agregado de longa duração nos planos de negócio > Apresentar, recomendar e compartilhar boas práticas e regras nas CBUs e transmitir sensibilidade a toda a organização sobre caixa > Conhecer os conceitos básicos de geração de fluxo de caixa e condutores-chave > Entender o ciclo do fluxo de caixa > Propor ações básicas de melhoria de fluxo de caixa > Desafiar atividades sem valor agregado e melhorias de fluxo de caixa em sua área > Desafiar o Capex em seu domínio com análises de fazer/comprar e post mortem > Impulsionar planos para melhorar o capital de giro e a eficiência de ativos em sua área > Fornecer soluções para monetizar ativos não estratégicos e abaixo de operações de ROP > Promover projetos que fomentem a criação de valores em curto e longo prazo > Desafiar a criação de valores em decisões estratégicas da CBU > Definir diretrizes financeiras e inventar soluções criativas para fomentar a criação de valor > Assegurar a criação de valor de M&As e de decisões estratégicas do Grupo > Fazer comparações com a indústria e identificar, documentar e lançar as melhores práticas em nível mundial

10 7 Planejamento e Controle Aptidão em gerenciar o processo de planejamento e controle do negócio: > Elaborar, monitorar e desafiar orçamentos, estimativas e previsões em andamento > Garantir que os planos de ação sejam postos em prática e efetivamente monitorados > Fornecer análises de valor agregado e recomendações proativas sobre o modelo de crescimento lucrativo > Desafiar as decisões com cenários de E se?, prever todos os potenciais impactos sobre o negócio e gerenciar todos os riscos e oportunidades relacionados ao negócio > Assegurar que os orçamentos e estimativas incluam os objetivos e planos Sociais e Ambientais da Danone > Assumir um papel de impacto nos negócios com as todas as outras funções > Conhecer os conceitos básicos dos processos e ferramentas de planejamento de negócios > Participar na elaboração de orçamentos e estimativas sob supervisão > Executar análises básicas padrão e fornecer conclusões preliminares > Elaborar um orçamento e estimativas consistentes do domínio sob sua responsabilidade > Assegurar planos de ação em vigor em seu domínio e indicadores de efetividade > Realizar análises complexas e fornecer conclusões de valor agregado > Avaliar e desafiar riscos e oportunidades do domínio sob responsabilidade > Desafiar alvos e planos, assegurando consistência com metas de negócio e prioridades sociais > Avaliar e desafiar a precisão das previsões em todos os domínios do negócio > Fornecer pareceres proativos reconhecidos para Masterização funcional e dos negócios > Alinhar a perspectiva de longo prazo do negócio com os planos de curto prazo > Avaliar e desafiar riscos e oportunidades da unidade de negócio para garantir que as metas sejam atingidas > Criar um processo de planejamento que combine com as melhores práticas industriais > Prever, alertar e recomendar decisões de negócio para garantir que as metas sejam atingidas > Identificar, avaliar e desenvolver cenários e equações globais, incluindo Impacto Social e Ambiental

11 8 Suporte às Decisões Aptidão em definir e fornecer informações relevantes para decisões: > Fornecer informações e análises oportunas, confiáveis, relevantes, simples e fáceis de entender > Implementar ferramentas e modelos de suporte às decisões alinhados com as necessidades do negócio > Equipar a organização com regras, ferramentas e treinamento em finanças > Fomentar a utilização de técnicas financeiras em processos de tomada de decisão > Garantir que todos os processos de tomada de decisão integrem as dimensões Sociais e Ambientais da Danone > Conhecer a arquitetura e ferramentas básicas de suporte às decisões da CBU > Usar ferramentas padrão de suporte às decisões de seu domínio de responsabilidade > Otimizar a estrutura de suporte às decisões no domínio sob sua responsabilidade > Capacitar o uso de métodos de finanças em seu domínio de responsabilidade > Preparar módulos de treinamento específicos > Criar e otimizar a estrutura de suporte às decisões da unidade de negócios, integrando todas as dimensões (financeira, social e ambiental) > Promover e incentivar a tomada de decisões multidisciplinar > Criar e organizar o treinamento em finanças para capacitar toda a organização > Fazer comparações com as melhores práticas do Grupo e conduzir a mudança > Criar soluções de negócio de primeira linha e conduzir a mudança > Liderar a evolução das ferramentas e procedimentos de suporte às decisões, modelos, integrando todas as dimensões (financeira, social e ambiental) > Fazer comparações com as melhores práticas da indústria

12 9 Gerenciamento de Projetos & Indicadores de Desempenho Aptidão em projetar e monitorar KPIs relevantes para impulsionar o desempenho e o gerenciamento de projetos do negócio: > Foco em um conjunto apropriado de KPIs em relação às necessidades do negócio > Criar, implementar e entregar relatórios relevantes de desempenho do negócio > Capacitar para o gerenciamento de projetos e influenciar decisões sociais e de negócios através do uso relevante de KPIs > Implementar KPIs para monitorar resultados ambientais, fundos para Ecossistema e outros projetos Sociais e Ambientais da Danone > Conhecer os principais indicadores de desempenho de negócios da Danone > Usar ferramentas de SI para relatar indicadores de desempenho > Entender como os indicadores-chave de desempenho (KPIs) são calculados > Ser capaz de apresentar e explicar todos os KPIs aos usuários > Conhecer as principais diretrizes de relato de indicadores e garantir a consistência com as exigências do Grupo/WWBU > Assegurar que os KPIs claramente delineiem o desempenho atingido > Ser capaz de criar novos KPIs (ambientes de negócios, financeiros e sociais) com os usuários para uma melhor leitura do desempenho de sua atividade e permitir o gerenciamento eficiente do projeto > Influenciar as decisões de negócios e gerenciamento de projetos através do uso relevante de KPIs > Capaz de propor novos conjuntos de KPIs para impulsionar novos modelos de negócio e evoluções estratégicas (ou seja, Nova Danone, KPIs verdes ) > Propor drivers econômicos para um ambiente competitivo e novas maneiras de avaliação do desempenho

13 10 Estratégia Aptidão em gerenciar e construir o processo de planejamento estratégico: > Analisar o ambiente competitivo e entender o impacto dos eventos econômicos >Identificar e prever riscos e oportunidades de crescimento inovadoras > Construir a visão estratégica e o end game estratégico de 3 a 5 anos > Fomentar novos modelos de negócio consistentes e uma forte integração das dimensões Sociais e Ambientais da Danone > Conhecer os conceitos básicos de Economia (micro e macro) e dos processos de planejamento estratégico. > Compartilhar e desafiar as informações com a o setor de marketing e outras equipes > Coletar e selecionar os dados econômicos-chave para suportar um projeto ou uma análise > Participar e entender o que é um processo de planejamento contínuo e simular informações de médio e longo prazo > Analisar os impactos provenientes das mudanças no ambiente geral, identificar novas tendências, qualificar riscos e oportunidades e integrá-los a um plano de negócios e a uma visão estratégica > Liderar sessões de análise estratégica e capacitar toda a unidade de negócio em elaborar o planejamento estratégico > Impulsionar riscos e análise por meio de uma análise SWOT com a ferramenta Vestalis > Desafiar, validar e agregar planos funcionais em um plano geral consistente > Criar respostas de negócio para todos os tipos de mudanças no ambiente > Dar Suporte e Trabalhar com equipes corporativas de M&A para avaliar estrategicamente alvos e parcerias potenciais > Criar e adaptar processos estratégicos e metas de longo prazo em nível global > Alertar sobre as principais mudanças e possibilitar que a organização esteja informada sobre riscos/ oportunidades, com base na ferramenta Vestalis > Definir métodos de benchmarking e inteligência competitiva > Construir um plano estratégico de longo prazo para dar suporte ao planejamento do negócio > Executar a estratégia a partir de alvos potencias para negociações de M&A

14

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência se necessário.

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUPPLY CHAIN

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUPPLY CHAIN COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUPPLY CHAIN DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA Novos Cenários Crises Recentes: Desaquecimento Econômico e Baixo Retorno Financeiro Mudanças Econômicas Maior Concorrência Novos Cenários

Leia mais

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto

Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM. Fechando o ciclo de planejamento do produto Questão em foco: Gerenciamento do Portfólio de Produto em uma estratégia de PLM Fechando o ciclo de planejamento do produto Tech-Clarity, Inc. 2010 Sumário Introdução à questão... 3 As Primeiras Coisas

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção Palestrante: Eng. José Wagner Braidotti Junior - Treinamentos 1) Indicadores de Desempenho da Manutenção Benchmarking 16 horas 2) 5 S Base para a Manutenção

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

GERENCIANDO SERVIÇOS DE MENSAGENS OTT PARA UM PROVEDOR DE TELECOM GLOBAL

GERENCIANDO SERVIÇOS DE MENSAGENS OTT PARA UM PROVEDOR DE TELECOM GLOBAL GERENCIANDO SERVIÇOS DE MENSAGENS OTT PARA UM PROVEDOR DE TELECOM GLOBAL A Sytel Reply foi comissionada por uma grande operadora global de Telecom para o fornecimento de um Service Assurance de qualidade.

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras

Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras Nilson de Lima Barboza, MBA Valdir Jorge Mompean, MS, MBA Malcolm McLelland, Ph.D. 23 June

Leia mais

Governança de TIC. CobiT 4.1

Governança de TIC. CobiT 4.1 Governança de TIC CobiT 4.1 Conceitos Governança: A expressão governar tem origem na expressão navegar... E o que quem navega faz? Ele faz um mapa, dá a direção, faz as regras de convivência. Tomáz de

Leia mais

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class RISK MANAGEMENT & REGULATORY SERVICES FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class Novembro 2003 Risk Management & Regulatory Services

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Conselho de Administração Diretoria Geral Gerenciamento de Capital Diretoria de Controladoria, Operações, Jurídico, Ouvidoria e Cobrança Diretoria de Tesouraria, Produtos e Novos Negócios Operações Bancárias

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras

Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras Serviços de auditoria interna Uma abordagem moderna baseada em modelagem de risco para instituições financeiras Malcolm McLelland, Ph.D. Nilson de Lima Barboza, MBA Valdir Jorge Mompean, MS, MBA 16 October

Leia mais

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade do GERAES Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade Metodologia MPCM / Darci Prado Disponível em www.maturityresearch.com Metodologia da pesquisa 5 níveis e 6 dimensões

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade. Othon de Almeida 1 de julho de 2015

O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade. Othon de Almeida 1 de julho de 2015 O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade Othon de Almeida 1 de julho de 2015 Os desafios da área de finanças Os desafios da área de finanças em um ambiente competitivo Acompanhamento

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução à Melhoria de Processos de Software baseado no MPS.BR Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Introdução MPS.BR MR-MPS Detalhando o MPS.BR nível G Introdução

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

MBA ESPM EM GOVERNANÇA CORPORATIVA E FINANÇAS COM ÊNFASE NO AGRONEGÓCIO

MBA ESPM EM GOVERNANÇA CORPORATIVA E FINANÇAS COM ÊNFASE NO AGRONEGÓCIO MBA ESPM EM GOVERNANÇA CORPORATIVA E FINANÇAS COM ÊNFASE NO AGRONEGÓCIO Ingresso Março 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba MBA ESPM EM GOVERNANÇA CORPORATIVA E FINANÇAS COM ÊNFASE NO AGRONEGÓCIO

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO A política de Risco de Mercado do Scotiabank Brasil ( Scotiabank ) é baseada na política do grupo de Risk Management Global do Scotiabank

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EXCELÊNCIA EM VENDAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EXCELÊNCIA EM VENDAS Apresentação Atenta aos movimentos do mercado e ao cenário competitivo vivenciado pelas empresas e profissionais, a ADVB/RS atua na área de educação corporativa e oferece conhecimentos alinhado às principais

Leia mais

Risco de Crédito. Estrutura Organizacional

Risco de Crédito. Estrutura Organizacional Risco de Crédito Estrutura Organizacional A estrutura para gestão de riscos do Banco Fidis deverá ser composta de Comitê de Cobrança e Risco, que é o órgão com responsabilidade de gerir o Risco de Crédito,

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos. Junho, 2013

Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos. Junho, 2013 Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos Junho, 2013 1 Contexto Concentração espacial, econômica e técnica; Indústria é de capital intensivo e business to business

Leia mais

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de

Leia mais

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP Como desenvolver uma abordagem eficaz de gerenciamento de capital e um processo interno de avaliação da adequação de capital (ICAAP) A crise financeira de

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Módulo 4 Governança de TI Dinâmica 1 Discutir, em grupos: Por que então não usar as palavras ou termos Controle, Gestão ou Administração? Qual seria a diferença entre os termos:

Leia mais

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia Treinamentos de de Manutenção Treinamentos Técnicos de de Manutenção Treinamentos de de Manutenção Treinamentos 1) Indicadores de Desempenho da Manutenção Benchmarking 16 horas 2) 5 S Base para a Manutenção

Leia mais

O sucesso na Interaçao com o Conselho

O sucesso na Interaçao com o Conselho 24-09-2013 14:45 O sucesso na Interaçao com o Conselho Jose Francisco Moraes QAIP Team Leader IIA Brasil ESTOU PREPARADO PARA: SER PROMOVIDO? Promovido = dar publicidade a uma imagem pessoal desejada Foco

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos como posso assegurar uma experiência excepcional para o usuário final com aplicativos

Leia mais

Planejando a melhoria de desempenho

Planejando a melhoria de desempenho 10Minutos Auditoria Interna Estudo sobre a situação da profissão de auditoria interna Planejando a melhoria de desempenho Setembro 2014 Destaques A auditoria interna deve estar alinhada com as expectativas

Leia mais

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI Referência Conhecimento em TI : O que executivos precisam saber para conduzirem com sucesso TI em suas empresas. Peter Weill & Jeanne W. Ross Tradução M.Books, 2010. 2 O

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo Rhind Group É uma empresa estruturada para prover soluções em consultoria e assessoria empresarial aos seus clientes e parceiros de negócios. Com larga experiência no mercado, a Rhind Group tem uma trajetória

Leia mais

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL MARÇO, 2015 ÍNDICE OBJETIVO 3 ESCOPO 3 DEFINIÇÕES Risco Inerente 4 DEFINIÇÕES Risco Operacional 4 DEFINIÇÕES Evento de Risco Operacional 4 FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Marketing. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Marketing. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO O Scotiabank Brasil (SBB), em atendimento à Resolução CMN 3.464 e alinhado a política global do grupo, implementou estrutura de Gerenciamento

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK Cesar Eduardo Freitas Italo Alves A ORIGEM DO MSF (MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK) Baseado na experiência da empresa na construção de softwares como Office e Windows e

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUSTENTABILIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUSTENTABILIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS SUSTENTABILIDADE descrições dos níveis APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando

Leia mais

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens Academia de Tecnologia da IBM White paper de liderança de pensamento Novembro de 2010 Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens 2 Proteção da nuvem: do desenvolvimento da estratégia

Leia mais

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT Conhecimento para a ação em organizações vivas CONHECIMENTO O ativo intangível que fundamenta a realização dos seus sonhos e aspirações empresariais. NOSSO NEGÓCIO EDUCAÇÃO

Leia mais

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Ingresso agosto de 2016 Informações: (51) 3218-1355 ernani.neto@espm.br O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização de práticas contemporâneas

Leia mais

1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública. Cadeia de valor. Quando? Como? Porque?

1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública. Cadeia de valor. Quando? Como? Porque? 1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública Cadeia de valor Quando? Como? Porque? ABPMP Novembro-2012 1 QUANDO CONSTRUIR UMA CADEIA DE VALOR? - Gestão de processos - Gestão de

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB)

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB) A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação Maio de 2014 O novo comprador de tecnologia e a mentalidade de aquisição Existe hoje um novo comprador de tecnologia da informação Esse comprador

Leia mais

compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança

compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança desempenho em segurança gestão de competências controle de acesso compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança

Leia mais

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas?

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? RESUMO DA SOLUÇÃO Pacote CA Clarity PPM on Demand Essentials for 50 Users qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? agility made possible Agora a CA Technologies oferece

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA 1 OBJETIVOS 1. Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas de informação? Quais modelos deveríamos usar para

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA A atividade empresarial requer a utilização de recursos financeiros, os quais são obtidos na forma de crédito e de

Leia mais