PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2"

Transcrição

1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 00/

2 SUMÁRIO. LIMITES E CONTINUIDADE..... NOÇÃO INTUITIVA DE LIMITE..... FUNÇÃO CONTÍNUA NUM PONTO..... RESPOSTAS.... APLICAÇÕES DE FUNÇÕES.... DERIVADAS PROBLEMA DA RETA TANGENTE DERIVADA DE UMA FUNÇÃO NUM PONTO DERIVADA DE UMA FUNÇÃO OU FUNÇÃO DERIVADA REGRAS DE DERIVAÇÃO APLICAÇÕES DE DERIVADAS RESPOSTAS.... ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE UMA FUNÇÃO..... PONTO CRÍTICO..... FUNÇÃO CRESCENTE E FUNÇÃO DECRESCENTE..... DETERMINAÇÃO DOS INTERVALOS DE CRESCIMENTO E DECRESCIMENTO..... DETERMINAÇÃO DOS EXTREMOS RELATIVOS DE UMA FUNÇÃO..... RESPOSTAS INTEGRAL INDEFINIDA PRIMITIVA REGRAS DE INTEGRAÇÃO RESPOSTAS INTEGRAL DEFINIDA PROPRIEDADES BÁSICAS INTERPRETAÇÃO GEOMÉTRICA DA INTEGRAL DEFINIDA ÁREA DA REGIÃO ENTRE DUAS CURVAS RESPOSTAS BIBLIOGRAFIA... 6

3 .. NOÇÃO INTUITIVA DE LIMITE E) Considere a função f() = +. a) Qual é o domínio de f? b) Represente o gráfico de f. c) Observe o gráfico de f e responda: y. LIMITES E CONTINUIDADE 0 O que você pode dizer sobre o valor de f(), quando está próimo de? E) Substitua a função do eemplo anterior por f() = y. 0 E)Considere agora a seguinte função f() = y, se, se = 0

4 E) Repita para a função f() = y,, se se < 0 lim f () = L se e somente se lim f () a + a = lim f () = L. a Se lim f () a + lim f (), então lim f () a a não eiste... FUNÇÃO CONTÍNUA NUM PONTO Uma função f é contínua no ponto a se forem satisfeitas as seguintes condições: a)f(a) eiste b) lim f () eiste c) lim f () a a = f(a) Observações: a) Se uma ou mais destas três condições não for satisfeita, dizemos que a função f é descontínua em a, ou que a é uma descontinuidade de f. b) As funções polinomial f() = a 0 n + a n- +a n a n e racional f() = cada ponto de seus domínios. p() q() são continuas em f () lim a = f(a) E) Calcule os limites abaio, se eistirem: ) lim ( + ) ) lim + ) lim + ) lim, se < E6) Se f() = +, se > encontre lim f (). A função f é continua em -? Justifique., se = -

5 E7) Seja f a função cujo gráfico aparece abaio. y -0-0 Determine: ) Dom f ) Im f ) lim lim f() ) 0 f() ) lim f() 6) lim f() 7) lim f() 8) 0 + lim f() E8) Seja f a função cujo gráfico aparece abaio. y Determine: ) Dom f ) Im f ) lim f() ) lim f() 0 8 ) lim f() 6) lim f() 7) + lim f() 8) lim f() E9) Use limites laterais para verificar se eiste +, ) f() =, se se < lim f() para as funções:, se ) f() = +, se <.. RESPOSTAS E) ) ) - ) ) E6) NÃO, lim f (). = - e f(-) = E7) ) R { } ) R ) ) + ) NE 6) 7) 8) E8) ) R {,} ) (-, + ) ) 6 ) ) NE 6) 6 7) + 8) 6 E9) ) NE )

6 . APLICAÇÕES DE FUNÇÕES.. FUNÇÃO OFERTA : q = f(p) Epressa a relação entre o preço e a quantidade oferecida de uma mercadoria, descrevendo desta forma o comportamento do produtor... FUNÇÃO DEMANDA : q = f(p) Epressa a relação entre o preço e a quantidade demandada de uma mercadoria, descrevendo desta forma o comportamento do consumidor. Observação: Seja P 0 (p 0,q 0 ) o ponto de intersecção dos gráficos das funções oferta e demanda, observe que, neste ponto, a oferta é igual a demanda. Então: a) P 0 é denominado ponto de equilíbrio de mercado ; b) p 0 é denominado preço de equilíbrio de mercado; c) q 0 é denominado quantidade de equilíbrio de mercado. E) Dadas as funções q = p - e q = -p +, respectivamente oferta e demanda para um certo produto, determine: ) o ponto de equilíbrio de mercado; ) os seus gráficos no mesmo sistema de eios... FUNÇÃO CUSTO TOTAL: C(q) = C v (q) + C f C v : Custo Variável C f : Custo Fio q : quantidade produzida E) Se a função Custo Total para produzir unidades de um certo produto é dado pela função C() = , determine: ) o custo fio; ) custo variável; )o custo de fabricação de 0 unidades; ) o custo de fabricação de unidades. )o custo de fabricação da a unidade. C(q).. FUNÇÃO CUSTO MÉDIO: C me (q) = q E) Se a função Custo Total é dada por C() = , determine a função custo médio.

7 .. FUNÇÃO RECEITA TOTAL: R(q) = p.q p : preço unitário de venda q : quantidade vendida(quantidade demandada) E) Se a demanda de um certo produto é dada pela função p = , determine: ) a função Receita; ) a receita decorrente da venda de unidades; ) a receita decorrente da venda de 6 unidades; ) a receita decorrente da venda da 6 a unidade; Observação: Os pontos de intersecção dos gráficos das funções Receita e Custo são denominados pontos de nivelamento. R(q).6. FUNÇÃO RECEITA MÉDIA: R me (q) = q E) Se a função Receita Total é dada por R() = + 00, determine a função Receita Média..7. FUNÇÃO LUCRO TOTAL: L(q) = R(q) C(q) E6) Dadas as funções C = q + q + e R = 8q, respectivamente Custo e Receita para um certo produto, determine: ) os pontos de nivelamento; ) os seus gráficos no mesmo sistema de eios; ) o intervalo onde não ocorre prejuízo. E7) Dadas as funções Receita e Custo R() = - + e C() = ( ) +. determine: ) Determine a função Lucro Total )Faça os gráficos das funções Custo Total, Custo Fio e Custo Variável sobrepostos E8) Um empresário produz e vende um certo produto, cujo custo médio de fabricação é dado por C me (q) = q + +. Sabendo que o produto acabado é vendido por 8 u.m. e que q representa a q quantidade produzida e vendida, determine as funções Custo, Receita e Lucro.

8 .8. RESPOSTAS E) ) (,8) E) ) 00 ) C V = ) 00 ) 60 ) 0 E) C me = E) R = E) R me = E6) ) (,8) e (,0) ) (,) E7) ) L = E8) C = q + q +, R = 8q, L = -q + 6q 6

9 . DERIVADAS.. PROBLEMA DA RETA TANGENTE No gráfico da função f abaio, como se pode definir a reta tangente no ponto P(, f( ))? y f s Atribuindo-se um acréscimo para, obtém-se a abscissa + de f( + ) Q um novo ponto Q da curva, cujas coordenadas são ( +, f( + )). y y t A reta secante s que passa pelos pontos P e Q, tem declividade a s =. f( ) P Considerando-se o acréscimo cada vez menor ( tendendo a zero ), o 0 + ponto Q se desloca sobre a curva aproimando-se de P, e a reta secante s gira sobre o ponto fio P, tendendo a posição limite da reta t. Esta reta t é a tangente ao gráfico no ponto P. Portanto, podemos definir a reta tangente ao gráfico de uma função f num ponto P(, f( )) como sendo a reta, se eistir, que passa por P e cuja declividade é a t = y lim ou lim 0 0 f ( + ) f (). Da Geometria Analítica, a equação de uma reta, não vertical, que passa pelo ponto P(,y ) e tem declividade a é y y = a( ) E) Seja a função definida por f() =. )Calcule a declividade da reta tangente ao gráfico de f no ponto =. )Encontre a equação da reta tangente ao gráfico de f no ponto =. )Esboce os gráficos de f e da reta tangente, no mesmo sistema de eios... DERIVADA DE UMA FUNÇÃO NUM PONTO f ( ) = y lim ou lim 0 0 f ( + ) f ( ) 7

10 .. DERIVADA DE UMA FUNÇÃO OU FUNÇÃO DERIVADA f () = y f ( + ) f () lim ou lim 0 0 d Notações: f (), D f(), f () d dy ou y, D y,,se y = f(). d E) Seja a função definida por f() = no ponto P(, ). )Encontre a derivada da função f. )Calcule a declividade da reta tangente ao gráfico de f no ponto P. )Esboce os gráficos de f e da reta tangente, no mesmo sistema de eios. E) Determine as derivadas das funções abaio, usando a definição: ) f() = )f()= - ) f()= ) f()= REGRAS DE DERIVAÇÃO. DERIVADA DA FUNÇÃO CONSTANTE D c = 0. DERIVADA DA FUNÇÃO IDENTIDADE D =. DERIVADA DA FUNÇÃO EXPONENCIAL NATURAL (e ) = e Observação: O número e =,788 é um irracional denominado número de Euler em homenagem ao matemático suíço Leonard Euler.. DERIVADA DA FUNÇÃO LOGARITMO NATURAL (ln ) =. DERIVADA DA SOMA DE DUAS FUNÇÕES (f()+ g()) = f ()+ g () 8

11 6. DERIVADA DO PRODUTO DE UMA CONSTANTE POR UMA FUNÇÃO (c.f()) = c.f () E) Encontre y, sabendo que: ) y = ) y = e + ) y = ln ) y = + e ) y = 7 6 6) y = e + 8ln 7) y = ln 9) y = + + 0) y = ln e + π - 9 8) y = 9 7. DERIVADA DA FUNÇÃO POTÊNCIA ( p ) = p p- E) Encontre y, sabendo que: ) y = + ) y = e + ) y = e π + e ) y = ) y = 6) y = 7) y = + 8) y = + 9) y = 0) y = ( ln -)(+) ) y = + + ) y = ln e + π - 8. DERIVADA DO PRODUTO DE DUAS FUNÇÕES (f().g()) = f().g () + g().f () 9. DERIVADA DO QUOCIENTE DE DUAS FUNÇÕES f () g() ' g().f '() f ().g' () = [g()] E6) Encontre y, sabendo que: ) y =.ln ) y = e ) y = + ) y = + ) y = e ln 6) y = e 7) y = ( ) ln 8) y = 9

12 9) y = 0) y = + E7) Encontre a declividade da reta tangente ao gráfico da função dada por y = +.ln no ponto =. E8) Calcule a equação da reta tangente ao gráfico da função dada por f()= no ponto = DERIVADA DA COMPOSTA DA POTÊNCIA COM UMA FUNÇÃO f ([f()] p ) =p.[f()] p-.f (). DERIVADA DA COMPOSTA DA FUNÇÃO LOGARITMO NATURAL COM UMA FUNÇÃO f (ln f() ) = f ' () f (). DERIVADA DA COMPOSTA DA FUNÇÃO EXPONENCIAL NATURAL COM UMA FUNÇÃO f (e f() ) = e f().f () E9) Encontre y, sabendo que: ) y = (-) 6 ) y = ) y = ( ) 6) y = ( + ) ) y = ) y = + 7) y = e 8) y = e 9) y = ln 0) y = ln (+) ) y = ( +-) ) y = e + ) f() = e ) f() = ln(-) ) f() = e e.ln 6) f() = 7) f() =.ln 8) f() = e ln 9) f() = e 0) f() = ln e Observação: e ln u = u e ln e u = u E0) Determine a declividade da reta tangente ao gráfico da função dada por f() =.e - no ponto = - E) Encontre a equação da reta tangente ao gráfico da função dada por y = no ponto =... APLICAÇÕES DE DERIVADAS. CUSTO MARGINAL : C mg () = C () Sendo C a função Custo Total para produzir unidades de um certo produto, chama-se Custo Marginal a derivada da função Custo Total em relação a. 0

13 E) Se a função Custo Total é dada por C() = , determine a função custo marginal. Observação: Da definição de derivada: C () = C( + ) C() lim 0 Para C( + ) C() C( + ) C() muito pequeno C (), fazendo =, tem-se: C mg = No eemplo acima: C mg (0) = 00 C() C(0) = 0. Então, o custo marginal é aproimadamente a variação do custo decorrente da produção de uma unidade adicional. No eemplo, C mg (0) é aproimadamente o custo da décima primeira unidade.. RECEITA MARGINAL : R mg () = R () Sendo R a função Receita Total decorrente da venda de unidades de um certo produto, chama-se Receita Marginal a derivada da função Receita Total em relação a. E) Se a função Receita Total é dada por R() = + 00, determine a função receita marginal. Observação: Do mesmo modo que a custo marginal, a receita marginal representa, aproimadamente, a variação da receita total devido a venda de uma unidade a mais, a partir de unidades. No eemplo anterior: R mg () = 80 R(6) R() = 78. Então, a receita marginal calculada no ponto é a variação aproimada da receita decorrente da venda da 6 a unidade.. LUCRO MARGINAL : L mg () = L () Sendo L a função Lucro Total decorrente da produção e venda de unidades de um certo produto, chama-se Lucro Marginal a derivada da função Lucro Total em relação a. E) Se a função Receita é dada por R() = e a função Custo Total dada por C() = , onde representa a quantidade produzida e vendida, determine: ) a função Lucro Total; ) a função Lucro Marginal; ) o lucro marginal ao nível de 0 unidades; ) a interpretação do resultado.

14 E) Se a função Receita é dada por R() = 00 e a função Custo Total C() = , onde representa a quantidade produzida e vendida, determine: ) a função Custo Marginal; ) a função Custo Médio; ) a função Receita Marginal; ) a função Receita Média; ) a função Lucro Total; 6) a função Lucro Marginal; 7) o custo de produção de unidades; 8) o custo de produção da a unidade; 9) use a função Custo Marginal para estimar o custo de produção da a unidade; 0) a receita decorrente da venda de unidades; ) a receita decorrente da venda da a unidade; ) use a função Receita Marginal para estimar a receita decorrente da venda da a unidade; ) o lucro decorrente da produção e venda de unidades; ) o lucro decorrente da produção e venda da a unidade; ) use a função Lucro Marginal para estimar o lucro decorrente da produção e venda da a unidade; q E6) Se a função Custo Total associada à produção de um bem é dada por C(q) = q +, onde q 0 representa a quantidade produzida, determine: )o custo de produção da a unidade; )a função custo marginal; )o custo marginal ao nível de 0 unidades e interprete o resultado obtido. E7) Dadas as funções Receita e Custo R() = e C() = + 6, determine o Lucro Marginal no = e interprete o resultado obtido..6. RESPOSTAS E) ) ) y = E) ) - ) E) ) f () = 0 ) f () = ) f () = ) f () = - +

15 E) ) y = ) y = e ) y = ) y = ) y = -6 6) y = e + 8 7) y = 8) y = 9) y = + 0) y = 0 E) ) y = 6 + ) y = - ) y = e -π ) y = ) y = 6) y =- + 7) y = + 8) y = 9) 0) y = + ) y = + ) y = 0 E6) ) y = + ln ) y e (+) ) y ( ) + ) y = ( + ) ) y =e ( + ln ) e ( ) 6) y = E7) E8) y = E9) ) y = -6(-) 0 ) y = ( + ) 6 + ) y = ( ) 0) y = + ) y = 7) y = + (+ln ) 8) y = 6) y = 6 ( ) ) y = 7) y = e 9) y = ) y = ( ) + 8) y =-e - 9) y = 6 ) y =(+6)( +-) ) y =e + ) y = e ) y = e ( ln ) + 6) y = e ( ) ( ) 8) y = e 9) y = 0) y = 7) y = ln + E0) e E) y = E) C mg = E) R mg = E) ) L = ) L mg = ) 0 0) y = 700 E) ) C mg = + 0 C me = ) R mg = 00 ) R me = 00 ) L = ) L mg = ) 0 8) 9) 0 0) 00 ) 00 ) 00 ) 9 ) 9 ) 60 E6) ),0 ) C mg = + 0 q ) E7)

16 . ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE UMA FUNÇÃO.. PONTO CRÍTICO Um ponto c do domínio de uma função f é chamado de ponto crítico de f se f (c) = 0 ou f (c) não eiste. E) Encontre os pontos críticos de f, sendo: )f()= + ) f()= - + ) f()= + ) f()=.. FUNÇÃO CRESCENTE E FUNÇÃO DECRESCENTE Uma função f é dita crescente num intervalo I, se a medida que cresce, o valor de f() também cresce. Uma função f é dita decrescente num intervalo I, se a medida que cresce, o valor de f() decresce. E) Observe o gráfico abaio e determine os intervalos de crescimento e decrescimento da função f. y f é crescente em... f é decrescente em... 0 E) Represente algumas retas tangentes ao gráfico de f, visando relacionar as inclinações das retas com os intervalos de crescimento e decrescimento de f... DETERMINAÇÃO DOS INTERVALOS DE CRESCIMENTO E DECRESCIMENTO Seja f uma função continua em [a,b] e derivável em (a,b). a) Se f ()>0 para todo (a,b) então f é crescente em [a,b] b) Se f ()< 0 para todo (a,b) então f é decrescente em [a,b] E)Determine os intervalos de crescimento e decrescimento das funções dadas por: ) f()= ) f()= ) f()= ) f()= - ) f()= (-)

17 E) Observe o gráfico da função representada abaio e localize os pontos no eio que você caracteriza como pontos de máimo ou pontos de mínimo relativos(locais) da função e os correspondentes máimos e mínimo relativos da função. y Pontos de máimo relativos:... Pontos de mínimo relativos:... 0 Máimos relativos da função:... Mínimos relativos da função:..... DETERMINAÇÃO DOS EXTREMOS RELATIVOS DE UMA FUNÇÃO.TESTE DA DERIVADA PRIMEIRA(TDP) Seja f uma função continua e derivável em (a,b), eceto possivelmente em c (a,b) a) Se f passa de positiva para negativa em c então f(c) ó máimo relativo de f b) Se f passa de negativa para positiva em c então f(c) é mínimo relativo de f c) Se f não muda de sinal em c então f(c) não é etremo relativo de f E6) Encontre os máimos e mínimos relativos das funções dadas por: ) f()= 8 + ) f()= + - ) f() = ) f() =. TESTE DA DERIVADA SEGUNDA(TDS) Seja f uma função derivável em (a,b) e c (a,b), tal que f (c)= 0 a) Se f (c) > 0, (a, b) então f(c) é mínimo relativo de f. b) Se f (c) < 0, (a, b) então f(c) é máimo relativo de f. c) Se f (c) = 0, nada podemos concluir. E7) Encontre os máimos e mínimos relativos das funções dadas por: ) f()= -+ ) f()= - + ) f()= ) f()= -

18 E8) Faça um estudo completo do comportamento das funções abaio. )f()= ) f()= ) f() = ) f() = + 6 ) f() = + + 6) f() = E9) Deseja-se cercar um terreno retangular de área 60 m, de modo que o custo para cercar as laterais seja R$ 00,00 por metro linear e o custo para cercar a frente e o fundo seja de R$ 00,00 por metro linear. Determine as dimensões do terreno de modo que o custo para cercá-lo seja o menor possível. Determine também o custo mínimo. E0) Por várias semanas, o serviço de transito vem pesquisando a velocidade do tráfego numa auto-estrada. Verificou-se que, num dia normal de semana, à tarde, entre e 6 horas a velocidade do tráfego é de, aproimadamente v(t) =t -t +60t+0 km/h, onde t é o número de horas transcorridas após o meio- dia. A que horas, dentro do intervalo de tempo mencionado, o tráfego se mova mais rapidamente e a que horas se move mais lentamente? E) De uma folha laminada quadrada de dm de lado, foram cortados quadrados iguais nos quatro cantos e com o restante da folha foi construída uma caia sem tampa. Determine as dimensões do quadrado retirado para que o volume da caia seja máimo. E) Seja R(q) = - q + q, a função Receita. ) Para que valores de q a função Receita tem sentido? ) Encontre os intervalos de crescimento e decrescimento da função Receita. ) Qual é a receita máima e a receita mínima? )Faça o gráfico da função, assinalando os resultados obtidos no itens anteriores. E) Se L()=- +6- é a função lucro na venda de unidades de um certo produto, determine o lucro máimo. E) Seja C() = a função custo total para produzir unidades de um certo produto. Determine: ) o Custo Marginal ) o Custo Médio ) o Custo Médio Marginal ) o Custo Médio Mínimo E) Seja R() = a função receita total na venda de unidades de um certo produto. Determine a receita marginal, a receita média e a receita máima. 6

19 .. RESPOSTAS E) ) ; ) ; 0 ; ) ) - ; 0 ; E) ) C ) C:[-,0] [, + ), D: (, ] [0,] ) C ) C: [, + ), D: (,] ) C: (,] [, + ) E6) ) Má. Relativo: f(0) = Mín. relativo : f(-) = f() = - ) Má. Relativo: f(-) = - Mín. relativo : f(0) = - ) Má. Relativo: f(0) = 6 Mín. relativo : f(-) = -6 e f() = ) Má. Relativo: f(-) = 6 Mín. relativo : f() = -6 E7) ) Má. Relativo: f(-) = 0 Mín. relativo : f() = - ) Má. Relativo: f(0) = Mín. relativo : f() = ) Má. Relativo: f(0) = 6 Mín. relativo : f(-) = f() = -0 ) Má. Relativo: f(-) = Mín. relativo : f() = - E8) ) C: [ 0, + ), D: (,0], Má. Relativo: NE, Mín. relativo : f(0) = 0, D:[,] ) C: (, ] [, + ), D:[-,], Má. Relativo: f(-) = 7, Mín. relativo : f() = -0 ) C: (,] [, + ), D:[-,], Má. Relativo: f() =, Mín. relativo : f() = 0 ) C: [, + ), D: (,], Má. Relativo:NE, Mín. relativo : f() = ) C: (,] [, + ), D:[,], Má. Relativo: f() =, Mín. relativo : f() = 6 6) C: (, + ), Má. Relativo: NE, Mín. relativo : NE E9) 0 m, 6 m e R$ 000,00 E0). horas e horas E) dm E) ) [0,] ) C: [0,0], D: [0,] ) R má = 00, R mín = 0 E) ) L má = E) ) C mg = + 00 ) C me = ) Ç ' me = 6 ) 9 E) ) R mg = ) R me = )R má = 000 7

20 . INTEGRAL INDEFINIDA DERIVAÇÃO F F.. PRIMITIVA PRIMITIVAÇÃO Uma função F é chamada de primitiva ou antiderivada de uma função f em um intervalo I se F () = f(), I E) Encontre uma primitiva da função dada por f() =. Se F é uma primitiva de f então G = F + k, sendo k uma constante qualquer, é também uma primitiva de f. Representaremos G() por f()d. E) Determine: f()d = F() + k (primitiva geral de f ou integral indefinida de f) ) d ) d ) d ) ( + )d.. REGRAS DE INTEGRAÇÃO. d = + k. e d = e + k d. = ln + k. cf()d c = f()d, sendo c uma constante. [f() g()]d = f()d ± ± g()d 8

21 E) Encontre: ) d ) ( e ) + d ) ( ) d ) e d ) (ln e ) d 6) ( ) d 7) (π e + ln 6) d 8) (e + e ) d 9) ( ) d p+ p 6. d = + k, sendo p - p + E) Encontre: ) ( ) d + )d ) ( )d d ) d ) d 6) 7) d 8) d 0) ( )d + ) d 9) ( + )d ) ( ) d p+ p [f ()] 7. [f ()] f ' ()d = + k, se p p + f () f () 8. e f '()d = e + k f '()d 9. = ln f() + k f () E) Encontre: ) ( ) d ). d ) ( + ) d d ) d ) ( ) d 6) ( + ) 9

22 d 7) d 8) d 9) ( + ) 0) e + d ) e d d ) + d ) e d ) ) e + d 0d 6) +0 8) 7) e d d e 9) (e + ) e d E6) Determine a equação da curva y = f() que passa pelo ponto P, sabendo que: ) P(,) e f ()= ) P(,) e f ()= ) P(-,-) e f () = + ) P(0,-) e f () = e ) P(,) e f () = E7) Determine a equação da curva y = f() que passa pelos pontos (0,) e (-,8), sabendo que y" =. E8) Dadas as funções C mg = q e R mg = q + 6q +, respectivamente Custo Marginal e Receita Marginal para um determinado produto, determine as funções Custo, Receita e Lucro, sabendo que o custo de duas unidades é 8. E9) Dadas as funções R mg = -q + 6q, C mg = 0 e C f = 00, respectivamente Receita Marginal, Custo Marginal e Custo Fio para um mesmo produto, determine a função Lucro. E0) O preço de uma máquina desvaloriza-se a uma taa de -0 mil cruzeiros ao ano. Se a máquina durou quatro anos e seu valor residual foi R$ 0.000,00, qual foi seu preço inicial? E) O preço de uma mercadoria, que atualmente custa R$.000, varia, com a inflação, a uma taa de 0 reais ao mês. Quantos custará daqui a cinco meses? E) Uma indústria que tem operários produz 70 unidades de certo produto. A taa de variação da produção em relação ao número de operários é dada por. Qual será a produção da fábrica, se forem admitidos mais funcionários? 0

23 E) Uma empresa estima que o crescimento de sua renda mensal em função do tempo (em meses) será à taa de (t + ) -/, a partir de hoje. Sabendo que a renda atual da empresa é de milhões, calcule a renda daqui a um ano. E) Daqui a anos, a população de certo país variará a uma taa estimada de e 0, milhões de habitantes por ano. Se a população atual é de 0 milhões de habitantes, qual a função P = f() que dá a população em função do tempo? Qual será a população desse país daqui a 0 anos? E) Sabendo que o custo marginal é dado por C mg () = 0 e o custo de produção de duas unidades é u.m., determine o custo fio. E6) Um fabricante pode produzir um determinado produto cujo preço de venda é R$ 0,00 a unidade. O fabricante estima que se unidades forem vendidas por semana, o custo marginal será C mg =. Ache a função Lucro desse produto, sabendo que o custo de produção de quatro unidades é R$ E7)Um fabricante pode produzir um determinado produto cujo preço de venda é R$ 0,00 a unidade. O fabricante estima que se unidades forem vendidas por semana, o custo marginal será C mg = 0. Ache o lucro obtido pela produção e venda de 0 unidades desse produto, sabendo que o custo de produção de quatro unidades é R$ E8) Um certo bem desvaloriza-se a uma taa de 0 reais ao ano. Se o bem durou três anos e seu valor residual foi R$ 0,00 ; qual foi seu preço inicial? E9) Um fabricante produz e vende uma quantidade q de certa mercadoria. As funções Custo Marginal e Receita Marginal são respectivamente C mg =q + 0 e R mg =-q+0. Sabendo que o custo de produção de dez unidades é R$ 800,00, determine: ) a função Custo Total; ) a função Custo Médio; ) a função Receita Total; ) a função Demanda; ) a função Lucro Total; 6) o lucro decorrente da venda de unidades; 7) o lucro decorrente da venda da a unidade; 8) a função Lucro Marginal; 9) o Lucro Marginal no ponto e interprete o resultado obtido.

24 .. RESPOSTAS E) + k, para um k qualquer real E)) + k ) + k ) + k ) + + k E) ) + k ) + e + k ) ln + k ) e + k ) ln - e + k 6) ln + k 7) (π - e + ln 6) + k 8)e + e + k 9) ln + k E) ) + k ) k ) + + k ) + k 6 ) + k 6) + k 7) + k 8) + k 9) ln + k 0) k + + ) + ln + + k ) + k 6 6 ( ) ( ) ( + ) E) ) + k ) + k ) + k 6 ) k ( ) + ( ) 6) + k 7) + k ( + ) 9) k 8( + ) + 0) e e ln + k ) + k e + ) + k ) ln + k ) + k e 6 7)0 e + k 8) k e + 9) (e + ) + k + ) - k 8) + k ) ln + + k 6)0ln( +0) + k E6) ) y = ) y = + ) y = + ) e ) ln + E7) + E8) C = q + 0 ; R = q + q + q ; L = q 8q + q 0 + E9) L = q + q 0q 00 E0) V = E) R$.00,00 E) P(6) = 800 E) R() = milhões E) Aproimadamente 8,8 milhões de habitantes E) E6) L = 0 E7) 0 E8) 0 E9) ) C = q q + 00 ) C me = q q ) R = -q + 0q ) p = -q + 0 )L = -q + 0q 00 6) 0 7) 0 8) L mg = -q + 0 9) 0

25 6. INTEGRAL DEFINIDA Seja f uma função e F uma primitiva de f. A integral definida de f de a até b é o número real representado por b f()d e calculado por F(b) - F(a). a b f()d = b [F()] a = F(b) - F(a) a E) Calcule: ) d ) ( ) d PROPRIEDADES BÁSICAS a) a a f()d = 0 b) b a f()d = - a f()d b c) b a c.f()d = c. b f()d, sendo c uma constante a b d) ± g()]d a [f() = b a f()d ± b a g()d e) b a f()d = c a f()d + b c f()d, com a < c < b f) b a f()d 0, se f() 0, [a,b] E)Calcule: 0 0 ) ( + )d ) ( + )d ) ( + u + u ) du 9 ) t dt ) ( -)d 6) t 0 t + dt t 7) ( - ) d 8) 6) ( - d 9) 8( + ) d 0 0) 6u + 0 du ) ( + ) d ) (u + u) u + u + du 0

26 ) 0 d - - ) d 6.. INTERPRETAÇÃO GEOMÉTRICA DA INTEGRAL DEFINIDA Seja f uma função continua em [a,b] com f() 0, [a,b]. Vamos calcular a área da região situada entre o gráfico de f e o eio das abscissas de a até b. y f f(+ ) f() A A A A A 0 a + b A é a área da região hachurada, A é o acréscimo que sofre a área A quando recebe um acréscimo. A A ( A + A ) (A + A + A ) f(). A f( + ). f() f( + ) lim 0 f() lim 0 A lim f( + ) f() lim 0 0 A f( ) lim 0 A = f() A = f() Então A é uma primitiva de f(), logo A = F() + k. Para = a, A = 0 e k = -F(a), logo A = F() - F(a) Para calcular a área de a até b basta tomar = b. Para = b, A = F(b) - F(a) = b f()d a Se f é uma função continua e não negativa em [a,b], o número b f()d representa a área da região limitada pelo gráfico de f, pelo eio O e pelas retas verticais = a e = b. a y f R 0 a b A R = b f()d a

27 6.. ÁREA DA REGIÃO ENTRE DUAS CURVAS Sejam f e g funções continuas em [a,b], com f() g(), gráficos de f, g, =a e =b então A R = b [f() - g()]d y a [a,b]. Se R é a região limitada pelos f R g 0 a b E)Calcule a área da região limitada por: ) y=- + e y=0 ) y=, y=0, =- e = ) y=, y=0, =- e = ) y= e y= ) y= +, y= -, =- e = 6) y=, y=- + e y=0 7) y= e y= 8) y= e y= 6.. RESPOSTAS E) a) 9 b) 9 E) ) 0 0) ) ) ) ) 6) ln 7) 8) 9) 7 7. ) ) ) ) 6 E) ) ) 9 ) ) ) 9 6) 7) 8)

28 7. BIBLIOGRAFIA DOWLING, Edward T. Matemática aplicada à economia e administração. São Paulo : McGraw-Hill, 98. Goldstein, Larry J., Lay,David C.,Schneider,David I. Matemática aplicada:economia, administração e Contabilidade. Porto Alegre : Bookman.000. LEITHOLD, Louis. Matemática aplicada à economia e administração. Tradução por Carvalho Patarra. Universidade de São Paulo : Harbra, 98. Cyro de MORETTIN, Pedro A., BUSSAB, Wilton O., HAZZAN, Samuel. Cálculo: funções de uma variável. São Paulo : Atual, 987. VERAS, Lilia Ladeira. Matemática aplicada à economia..ed. São Paulo : Atlas, 99. WEBER, Jean E. Matemática para economia e administração..ed. São Paulo : Harper Row do Brasil, 986. * Material elaborado pelo Prof. Francisco Leal Moreira 6

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 008/ . CONCEITO DE FUNÇÃO As funções são as melhores ferramentas para descrever

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 0/ SUMÁRIO. FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL..... CONCEITO..... ZEROS DE UMA

Leia mais

9. Derivadas de ordem superior

9. Derivadas de ordem superior 9. Derivadas de ordem superior Se uma função f for derivável, então f é chamada a derivada primeira de f (ou de ordem 1). Se a derivada de f eistir, então ela será chamada derivada segunda de f (ou de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA Prof. Francisco Leal Moreira / SUMÁRIO. FUNÇÕES DE DUAS VARIÁVEIS.. FUNÇÕES HOMOGÊNEAS.. CURVAS

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos Funções Funções Um dos conceitos mais importantes da matemática é o conceito de função. Em muitas situações práticas, o valor de uma quantidade pode depender do valor de uma segunda. A procura de carne

Leia mais

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES Í N D I C E Funções Definição... Gráficos (Resumo): Domínio e Imagem... 5 Tipos de Funções... 7 Função Linear... 8 Função Linear Afim... 9 Coeficiente Angular e Linear... Função

Leia mais

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Apostila de Matemática Aplicada Volume Edição 00 Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Capítulo - Revisão Neste capítulo será feita uma revisão através da resolução de alguns eercícios, dos principais tópicos já

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 1 MATEMÁTICA PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ ESTUDO DAS DERIVADAS (CONCEITO E APLICAÇÕES) No presente capítulo, estudaremos as

Leia mais

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS 15 CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS Um dos problemas que ocorrem mais frequentemente em trabalhos científicos é calcular as raízes de equações da forma: f() = 0. A função f() pode ser um polinômio em

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO (Tóp. Teto Complementar) PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO 1 PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO Este teto estuda um grupo de problemas, conhecido como problemas de otimização, em tais problemas, quando possuem soluções, é

Leia mais

Curso: ADMINISTRAÇÃO. Matemática Aplicada ALUNO(A):

Curso: ADMINISTRAÇÃO. Matemática Aplicada ALUNO(A): Curso: ADMINISTRAÇÃO Matemática Aplicada ALUNO(A): Gilmar Bornatto FUNÇÕES MATEMÁTICAS APLICADAS À ECONOMIA Constantemente encontramos em nosso cotidiano situações envolvendo relações entre duas grandezas

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU FUNÇÃO IDENTIDADE... FUNÇÃO LINEAR... FUNÇÃO AFIM... GRÁFICO DA FUNÇÃO DO º GRAU... IMAGEM... COEFICIENTES DA FUNÇÃO AFIM... ZERO DA FUNÇÃO AFIM... 8 FUNÇÕES CRESCENTES OU DECRESCENTES... 9 SINAL DE UMA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Quarta lista de Eercícios de Cálculo Diferencial e Integral I - MTM 1 1. Nos eercícios a seguir admita

Leia mais

v m = = v(c) = s (c).

v m = = v(c) = s (c). Capítulo 17 Teorema do Valor Médio 17.1 Introdução Vimos no Cap. 16 como podemos utilizar a derivada para traçar gráficos de funções. Muito embora o apelo gráfico apresentado naquele capítulo relacionando

Leia mais

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então:

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então: FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de = 0. Então: (A) f tem necessariamente derivada finita em = 0; (B) f não tem com certeza derivada finita

Leia mais

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x)

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x) . Limites Ao trabalhar com uma função nossa primeira preocupação deve ser o seu domínio (condição de eistência) afinal só faz sentido utilizá-la nos pontos onde esteja definida e sua epressão matemática

Leia mais

Limites e continuidade

Limites e continuidade Capítulo 3 Limites e continuidade 3.1 Limite no ponto Considere a função f() = 1 1, D f =[0, 1[ ]1, + ). Observe que esta função não é definida em =1. Contudo, fazendo suficientemente próimo de 1 (mas

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I 1) Considerações gerais sobre os conjuntos numéricos. Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

2. Função polinomial do 2 o grau

2. Função polinomial do 2 o grau 2. Função polinomial do 2 o grau Uma função f: IR IR que associa a cada IR o número y=f()=a 2 +b+c com a,b,c IR e a0 é denominada função polinomial do 2 o grau ou função quadrática. Forma fatorada: a(-r

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

(Testes intermédios e exames 2005/2006)

(Testes intermédios e exames 2005/2006) 158. Indique o conjunto dos números reais que são soluções da inequação log 3 (1 ) 1 (A) [,1[ (B) [ 1,[ (C) ], ] (D) [, [ 159. Na figura abaio estão representadas, em referencial o. n. Oy: parte do gráfico

Leia mais

x 1 f(x) f(a) f (a) = lim x a

x 1 f(x) f(a) f (a) = lim x a Capítulo 27 Regras de L Hôpital 27. Formas indeterminadas Suponha que desejamos traçar o gráfico da função F () = 2. Embora F não esteja definida em =, para traçar o seu gráfico precisamos conhecer o comportamento

Leia mais

APOSTILA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II

APOSTILA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II APOSTILA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II z t t C C α y β y Colaboradores para elaboração da apostila: Elisandra Bär de Figueiredo, Enori Carelli, Ivanete Zuchi Siple, Marnei Luis Mandler, Rogério

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO 1 wwwprofessorwaltertadeumatbr 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) 10 n Escreva

Leia mais

Capítulo 5: Aplicações da Derivada

Capítulo 5: Aplicações da Derivada Instituto de Ciências Exatas - Departamento de Matemática Cálculo I Profª Maria Julieta Ventura Carvalho de Araujo Capítulo 5: Aplicações da Derivada 5- Acréscimos e Diferenciais - Acréscimos Seja y f

Leia mais

UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE 1º E 2º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA

UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE 1º E 2º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA ISSN 794 UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE º E º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA Valeria Ap. Martins Ferreira, Viviane Carla Fortulan Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo- USP. Professora da Faculdade de

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

Í N D I C E Introdução Função Constante... 01 Função Linear... 02

Í N D I C E Introdução Função Constante... 01 Função Linear... 02 UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL Conhecendo a teoria III Curso: Pós-graduação / MBA Campus Virtual Cruzeiro do Sul - 009 Professor Responsável: Carlos Henrique de Jesus Costa Professores Conteudistas: Carlos

Leia mais

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional.

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional. Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 3 - GABARITO 06 de julho de 013 1. (1,5 pontos) Determine se as afirmações

Leia mais

Esboço de Gráficos (resumo)

Esboço de Gráficos (resumo) Esboço de Gráficos (resumo) 1 Máximos e Mínimos Definição: Diz-se que uma função tem um valor máximo relativo (máximo local) em c se existe um intervalo ( a, b) aberto contendo c tal que f ( c) f ( x)

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire MARÇO / 2015 Sumário 1. Introdução... 5 2. Conjuntos...

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL

CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL FERREIRA, Eliézer Pires Universidade Estadual de Goiás - UnU Iporá eliezer_3d@hotmail.com SOUZA, Uender Barbosa de Universidade Estadual

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA FUNÇÃO DO 1º GRAU PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU DEFINIÇÃO Chama-se função do 1. grau toda função definida de por f() = a b com a, b e a 0.

Leia mais

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES FUNÇÕES O conceito de função é um dos mais importantes em toda a matemática. O conceito básico de função é o seguinte: toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça

Leia mais

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA. Profa. Maria Ester Domingues de Oliveira

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA. Profa. Maria Ester Domingues de Oliveira Unidade II MATEMÁTICA APLICADA À CONTABILIDADE Profa. Maria Ester Domingues de Oliveira Receita Total A receita é o valor em moeda que o produtor recebe pela venda de x unidades do produto produzido e

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO DE CÁLCULO I

MATERIAL DIDÁTICO DE CÁLCULO I MATERIAL DIDÁTICO DE CÁLCULO I Acadêmico(a): Turma: 9/ Capítulo : Funções Cálculo I. ANÁLISE GRÁFICA DAS FUNÇÕES.. EXERCÍCIOS Abaio estão representadas graficamente algumas funções. Analise cada uma dessas

Leia mais

4.1 Em cada caso use a definição para calcular f 0 (x). (a) f (x) =x 3,x R (b) f (x) =1/x, x 6= 0 (c) f (x) =1/ x, x > 0.

4.1 Em cada caso use a definição para calcular f 0 (x). (a) f (x) =x 3,x R (b) f (x) =1/x, x 6= 0 (c) f (x) =1/ x, x > 0. 4. Em cada caso use a definição para calcular f 0 (). (a) f () = 3, R (b) f () =/, 6= 0 (c) f () =/, > 0. 4.2 Mostre que a função f () = /3, R, não é diferenciável em =0. 4.3 Considere a função f : R R

Leia mais

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea 2 O objetivo geral desse curso de Cálculo será o de estudar dois conceitos básicos: a Derivada e a Integral. No decorrer do curso esses dois conceitos, embora motivados de formas distintas, serão por mais

Leia mais

O gráfico de. Freqüentemente você se depara com tabelas. Nossa aula

O gráfico de. Freqüentemente você se depara com tabelas. Nossa aula O gráfico de uma função A UUL AL A Freqüentemente você se depara com tabelas e gráficos, em jornais, revistas e empresas que tentam transmitir de forma simples fatos do dia-a-dia. Fala-se em elevação e

Leia mais

Aplicações de Derivadas

Aplicações de Derivadas Aplicações de Derivadas f seja contínua no [a,b] e que f '(x) exista no intervalo aberto a x b. Então, existe pelo menos um valor c entre a eb, tal que f '(c) f (b) f (a) b a. pelo menos um ponto c (a,

Leia mais

(Testes intermédios e exames 2010/2011)

(Testes intermédios e exames 2010/2011) (Testes intermédios e eames 00/0) 57. Na Figura, está parte da representação gráfica da função f, de domínio +, definida por f() = log 9 () Em qual das opções seguintes está definida uma função g, de domínio,

Leia mais

11. Problemas de Otimização

11. Problemas de Otimização 11. Problemas de Otimização Nesta seção veremos vários eemplos de problemas cujas soluções eigem a determinação de valores máimos e/ou mínimos absolutos das funções que os representam. São chamados de

Leia mais

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos Capítulo 4 Funções de duas variáveis 4.1 Funções de varias variáveis - Definição e eemplos Definição 1: Chamamos de função real com n variáveis a uma função do tipo f : D R com D R n = R R. Ou seja, uma

Leia mais

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL PARTE FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL.1 Funções Vetoriais de Uma Variável Real Vamos agora tratar de um caso particular de funções vetoriais F : Dom(f R n R m, que são as funções vetoriais de uma

Leia mais

APLICAÇÕES DA DERIVADA

APLICAÇÕES DA DERIVADA Notas de Aula: Aplicações das Derivadas APLICAÇÕES DA DERIVADA Vimos, na seção anterior, que a derivada de uma função pode ser interpretada como o coeficiente angular da reta tangente ao seu gráfico. Nesta,

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 0 Profa. Maria Antônia Gouveia. Questão Em um grupo de 0 casas, sabe-se que 8 são brancas, 9 possuem jardim e possuem piscina. Considerando-se essa infomação e as

Leia mais

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1 Prof. William Mascia Resende Engenharia Elétrica ITAJUBÁ 2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ Curso: Engenharia

Leia mais

Máximos e Mínimos em Intervalos Fechados

Máximos e Mínimos em Intervalos Fechados Capítulo 5 Máimos e Mínimos em Intervalos Fechados 5. Motivação Na Seção.., estudamos o problema da caia, onde queríamos montar uma caia recortando retângulos nos quatro cantos de uma lâmina de plástico

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1 Função do 1 Grau Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção Funções Na linguagem do dia a dia é comum ouvirmos frases como: Uma coisa depende

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções Resolução das atividades complementares Matemática M Funções p. Responda às questões e, tomando por base o teto abaio: (Unama-PA) O ATAQUE DOS ALIENS Caramujos africanos, medindo centímetros de comprimento

Leia mais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais PARTE 3 FUNÇÕES REAIS DE VÁRIAS VARIÁVEIS REAIS 3. Funções Reais de Várias Variáveis Reais Vamos agora tratar do segundo caso particular de funções vetoriais de várias variáveis reais, F : Dom(F) R n R

Leia mais

MATEMÁTICA I AULA 07: TESTES PARA EXTREMOS LOCAIS, CONVEXIDADE, CONCAVIDADE E GRÁFICO TÓPICO 02: CONVEXIDADE, CONCAVIDADE E GRÁFICO Este tópico tem o objetivo de mostrar como a derivada pode ser usada

Leia mais

6. Aplicações da Derivada

6. Aplicações da Derivada 6 Aplicações da Derivada 6 Retas tangentes e normais - eemplos Encontre a equação da reta tangente e da normal ao gráfico de f () e, em 0 Represente geometricamente Solução: Sabemos que a equação da reta

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina0.com.br Funções Reais CÁLCULO VOLUME ZERO - Neste capítulo, estudaremos as protagonistas do longa metragem

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO Prof Dra. Deiby Santos Gouveia Disciplina: Matemática Aplicada OFERTA DE MERCADO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO Prof Dra. Deiby Santos Gouveia Disciplina: Matemática Aplicada OFERTA DE MERCADO CURSO: ADMINISTRAÇÃO Prof Dra. Deiby Santos Gouveia Disciplina: Matemática Aplicada OFERTA DE MERCADO A oferta de uma mercadoria, a um dado preço, é a quantidade que os vendedores estão dispostos a oferecer

Leia mais

I N T E G R A L. Prof. ADRIANO CATTAI. Apostila 03: Funções de Várias Variáveis (Atualizada em 13 de novembro de 2013)

I N T E G R A L. Prof. ADRIANO CATTAI. Apostila 03: Funções de Várias Variáveis (Atualizada em 13 de novembro de 2013) I N T E G R A L ac C Á L C U L O Prof. ADRIANO CATTAI 03 Apostila 03: Funções de Várias Variáveis (Atualizada em 13 de novembro de 2013) NOME: DATA: / / Não há ciência que fale das harmonias da natureza

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista º Bimestre/0 Aluno(a): Número: Turma: ) Na função f : R R, com f()

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA PROGRAMA DA DISCIPLINA CÓDIGO DISCIPLINA NATUREZA ANO ADM 006 Matemática Ob. 2012.2 CARGA HORÁRIA PRÉ-REQUISITO 72 h ----------------------- PROFESSOR RESPONSÁVEL Msc. Maria de Fatima C. Leal EMENTA Revisão

Leia mais

Estudar mudança no valor de funções na vizinhança de pontos.

Estudar mudança no valor de funções na vizinhança de pontos. Universidade Federal de Alagoas Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Curso de Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Fundamentos para a Análise Estrutural Código: AURB006 Turma: A Período Letivo: 007- Professor:

Leia mais

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA À CONTABILIDADE

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA À CONTABILIDADE MATEMÁTICA APLICADA À CONTABILIDADE Unidade II PREÇO E RECEITA TOTAL.1 Definição Receita é o valor em moeda que o produtor recebe pela venda de X unidades do produto produzido e vendido por ele. Consideremos

Leia mais

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouveia. O PIB per capita de um país, em determinado ano, é o PIB daquele ano dividido pelo número de habitantes.

Leia mais

Notas de aulas. André Arbex Hallack

Notas de aulas. André Arbex Hallack Cálculo I Notas de aulas André Arbex Hallack Julho/007 Índice 0 Preliminares 0. Números reais.................................... 0. Relação de ordem em IR.............................. 3 0.3 Valor absoluto....................................

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO I. Material elaborado pelo Prof. Francisco Leal Moreira

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO I. Material elaborado pelo Prof. Francisco Leal Moreira PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO I Material elaborado pelo Prof. Francisco Leal Moreira 006 SUMÁRIO FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL.... INTRODUÇÃO.... FUNÇÃO

Leia mais

Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 12º ano Cálculo Diferencial II - Exercícios saídos em Exames (séc XX)

Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 12º ano Cálculo Diferencial II - Exercícios saídos em Exames (séc XX) Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 1º ano Cálculo Diferencial II - Eercícios saídos em Eames (séc XX) 1. Seja f a função real de variável real tal que f()= - /. Quanto ao limite

Leia mais

O objeto fundamental deste curso são as funções de uma variável real. As funções surgem quando uma quantidade depende de outra.

O objeto fundamental deste curso são as funções de uma variável real. As funções surgem quando uma quantidade depende de outra. Universidade Federal Fluminense Departamento de Análise GAN0045 Matemática para Economia Professora Ana Maria Luz 00. Unidade Revisão de função de uma variável real O objeto fundamental deste curso são

Leia mais

Função Quadrática Função do 2º Grau

Função Quadrática Função do 2º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Quadrática 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 5 º Bimestre/13 Aluno(a): Número: Turma: Função Quadrática

Leia mais

Limites, derivadas e máximos e mínimos

Limites, derivadas e máximos e mínimos Limites, derivadas e máimos e mínimos Psicologia eperimental Definição lim a f ( ) b Eemplo: Seja f()=5-3. Mostre que o limite de f() quando tende a 1 é igual a 2. Propriedades dos Limites Se L, M, a,

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2013 DA UNICAMP-FASE 2. RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2013 DA UNICAMP-FASE 2. RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO D PROV DE MTEMÁTIC DO VESTIBULR 0 D UNICMP-FSE. PROF. MRI NTÔNI C. GOUVEI. Em de outubro de 0, Feli Baumgartner uebrou o recorde de velocidade em ueda livre. O salto foi monitorado oficialmente

Leia mais

FUNDAMENTOS MATEMÁTICA. 1 a Edição - 2008

FUNDAMENTOS MATEMÁTICA. 1 a Edição - 2008 FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA 1 a Edição - 8 SOMESB SOCIEDADE MANTENEDORA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DA BAHIA S/C LTDA. GERVÁSIO MENESES DE OLIVEIRA PRESIDENTE SAMUEL SOARES SUPERINTENDENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO

Leia mais

Função do 2º Grau. V(x) 3x 12x. C(x) 5x 40x 40.

Função do 2º Grau. V(x) 3x 12x. C(x) 5x 40x 40. Função do º Grau. (Espcex (Aman) 04) Uma indústria produz mensalmente x lotes de um produto. O valor mensal resultante da venda deste produto é dado por C(x) 5x 40x 40. V(x) 3x x e o custo mensal da produção

Leia mais

NOTAS DE AULA. Cláudio Martins Mendes

NOTAS DE AULA. Cláudio Martins Mendes NOTAS DE AULA FUNÇÕES DE VÁRIAS VARIÁVEIS - DIFERENCIAÇÃO Cláudio Martins Mendes Segundo Semestre de 2005 Sumário 1 Funções de Várias Variáveis - Diferenciabilidade 2 1.1 Noções Topológicas no R n.............................

Leia mais

Lista 4. 2 de junho de 2014

Lista 4. 2 de junho de 2014 Lista 4 2 de junho de 24 Seção 5.. (a) Estime a área do gráfico de f(x) = cos x de x = até x = π/2 usando quatro retângulos aproximantes e extremidades direitas. Esboce os gráficos e os retângulos. Sua

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FUNÇÕES PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO IDÉIA INTUITIVA DE FUNÇÃO O conceito de função é um dos mais importantes da matemática.

Leia mais

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1 APOSTILA 015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 015 1 Sumário 1.Conjuntos...5 1.1 Representação de conjuntos...5 1. Operações com conjuntos...6 1. Propriedades

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV www.professorwaltertadeu.mat.br 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) = 10 n. Escreva

Leia mais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade

MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade Eercícios de eames e testes intermédios 1. Para um certo número real k, é contínua em R a função f definida por 2 + e +k se 0 f() = 2 + ln( + 1)

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial Resolução das atividades complementares Matemática M Função Polinomial p. 6 (UFRJ) Uma operadora de celular oferece dois planos no sistema pós-pago. No plano A, paga-se uma assinatura de R$, e cada minuto

Leia mais

MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1

MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1 MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1 EMENTA Funções Reais de uma Variável Real Principais Funções Elementares e suas Aplicações Matrizes Livro Teto: Leithold, Louis.

Leia mais

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações:

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1 FUNÇÕES DE 1º GRAU 0) Determine f() cujo gráfico está ilustrado abaio. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1) O fator a determina o crescimento da função: se y 1, então

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I Material elaborado pelo Prof. Francisco Leal Moreira SUMÁRIO FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL.... INTRODUÇÃO....

Leia mais

Lista de Exercícios - Integrais

Lista de Exercícios - Integrais Lista de Exercícios - Integrais 4) Calcule as integrais indefinidas: 5) Calcule as integrais indefinidas: 1 6) Suponha f(x) uma função conhecida e que queiramos encontrar uma função F(x), tal que y = F(x)

Leia mais

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES CAPÍTULO 4 67 4. MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES Consideremos um bloco em contato com uma superfície horizontal, conforme mostra a figura 4.. Vamos determinar o trabalho efetuado por uma

Leia mais

Problemas de O-mização. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html

Problemas de O-mização. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Problemas de O-mização Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Roteiro para resolver problemas de o-mização 1. Compreenda o problema a) O que é desconhecido? b) Quais as

Leia mais

Lista de exercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões:

Lista de exercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões: Lista de eercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho Questões: 01.(Unesp) Apresentamos a seguir o gráfico do volume do álcool em função de sua massa, a uma temperatura fia de 0 C. Baseado nos

Leia mais

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1 Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 1º semestre 2015 Profa Olga Função Quadrática Uma função f : R R chama-se função quadrática quando existem números reais a, b e c, com a 0, tais que f(x) = ax 2 + bx

Leia mais

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula A UA UL LA Máimos e mínimos Introdução Problemas de máimos e mínimos estão presentes em quase todas as atividades do mundo moderno. Por eemplo, você pode imaginar como um carteiro distribui a correspondência?

Leia mais

Cálculo diferencial em IR n

Cálculo diferencial em IR n Cálculo diferencial em IR n (Eercícios) DMAT Abril 2003 1 Eercícios propostos 1.1 Funções de IR n em IR m Eercício 1 Determine os domínios das funções seguintes e represente-os graficamente. 2 + 2 9 ;

Leia mais

Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 2)

Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 2) Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 2) Nessa aula continuaremos nosso estudo sobre limites de funções. Analisaremos o limite de funções quando o x ± (infinito). Utilizaremos o conceito

Leia mais

< 0, conclui-se, de acordo com o teorema 1, que existem zeros de f (x) Pode-se também chegar às mesmas conclusões partindo da equação

< 0, conclui-se, de acordo com o teorema 1, que existem zeros de f (x) Pode-se também chegar às mesmas conclusões partindo da equação . Isolar os zeros da função f ( )= 9 +. Resolução: Pode-se construir uma tabela de valores para f ( ) e analisar os sinais: 0 f ( ) + + + + + Como f ( ) f ( ) < 0, f ( 0 ) f ( ) < 0 e f ( ) f ( ) < 0,

Leia mais

www.cursoavancos.com.br

www.cursoavancos.com.br LISTA DE EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - PROF.: ARI 0) (ANGLO) Sendo FUNÇÕES INVERSAS f a função inversa de f() = +, então f (4) é igual a : 2 a) 4 b) /4 c) 4 d) 3 e) 6 02) (ANGLO) Sejam f : R R uma função bijetora

Leia mais

Velocidade, Aceleração e Outras Taxas de

Velocidade, Aceleração e Outras Taxas de Capítulo 11 Velocidade, Aceleração e Outras Taxas de Variação 11.1 Introdução Até aqui entendemos a derivada de uma função como a inclinação da reta tangente ao seu gráfico. Veremos a seguir que o conceito

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas Eercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas ) (ITA-004) Considere todos os números z = + i que têm módulo e estão na elipse + 4 = 4. Então, o produto deles é igual a 9 49 8 4 ) (VUNESP-00) A figura

Leia mais

Equações diferencias são equações que contém derivadas.

Equações diferencias são equações que contém derivadas. Equações diferencias são equações que contém derivadas. Os seguintes problemas são exemplos de fenômenos físicos que envolvem taxas de variação de alguma quantidade: Escoamento de fluidos Deslocamento

Leia mais

TRABALHO 1 CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: =, no ponto x = 2?

TRABALHO 1 CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: =, no ponto x = 2? TRABALHO CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: Questão 0 Ache a derivada das seguintes funções: 0 y 0 y 5 5 y e) y y Questão 0 Qual é a derivada da função, no ponto? Questão 0 Se, calcule () f Questão

Leia mais

Função Afim Função do 1º Grau

Função Afim Função do 1º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Afim 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 4 1º Bimestre/01 Aluno(: Número: Turma: Função Afim Função do

Leia mais

UNIDADE 4 FUNÇÕES 2 MÓDULO 1 FUNÇÃO QUADRÁTICA 1 - FUNÇÃO QUADRÁTICA. 103 Matemática e Lógica Unidade 04. a > 0 a < 0 > 0

UNIDADE 4 FUNÇÕES 2 MÓDULO 1 FUNÇÃO QUADRÁTICA 1 - FUNÇÃO QUADRÁTICA. 103 Matemática e Lógica Unidade 04. a > 0 a < 0 > 0 1 - FUNÇÃO QUADRÁTICA UNIDADE 4 FUNÇÕES 2 MÓDULO 1 FUNÇÃO QUADRÁTICA 01 É toda função do tipo f(x)=ax 2 +bx+c, onde a, b e c são constantes reais com a 0. Ou, simplesmente, uma função polinomial de grau

Leia mais

FUNÇÃO. D: domínio da função f D R R: contradomínio da função f f y = f(x): imagem de x. x. y. Está contido REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UMA FUNÇÃO

FUNÇÃO. D: domínio da função f D R R: contradomínio da função f f y = f(x): imagem de x. x. y. Está contido REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UMA FUNÇÃO FUNÇÃO Introdução ao Cálculo Diferencial I /Mário DEFINIÇÃO Seja D um subconjunto dos reais, não vazio. Definir em D uma função f é eplicitar uma regra que a CADA elemento D associa-se a UM ÚNICO R. Notação

Leia mais