bactérias Alternaria Oósporo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "bactérias Alternaria Oósporo"

Transcrição

1 Pestalotia Colletotrichum Peronospora bactérias leveduras Bactérias Entomosporium Alternaria Oósporo Ustilago Phragmidium Physalospora Septoria Oidium 50 µm

2 Classificação Reino Protozoa Reino Stramenopila Classe Myxomycetes Classe Plasmodiophoromycetes Classe Chytridiomycetes Classe Oomycetes Reino Fungi Filo Zygomycota Classe Zygomycetes Filo Ascomycota Filo Deuteromycota (Fungos Mitospóricos) Classe Hyphomycetes Classe Coelomycetes Filo Basidiomycota Classe Holobasidiomycetes Classe Phragmobasidiomycetes Classe Teliomycetes

3 Divisão Deuteromycota Fungos mitospóricos (fungos assexuais): Não possuem estruturas de reprodução sexual e/ou até o momento não se tem constatado sua presença

4 Classificação esporológica de Saccardo

5 Classificação Classe Hyphomycetes Ordem Hyphales Ordem Agonomycetales Classe Coelomycetes Ordem Sphaeropsidales Ordem Melanconiales

6 Classe Hyphomycetes Ordem Moniliales (Hyphales) Conídios (esporos assexuais) presentes e expostos ao ar livre. Família Moniliaceae Família Dematiaceae Família Stilbaceae Família Tuberculariaceae Ordem Agonomycetales Os conídios são ausentes

7 Ordem Moniliales

8 Família Moniliaceae Monilia fruticola Podridão parda do pessegueiro

9

10

11

12 Que doença é essa? Crespeira do pessegueiro (Taphrina deformans)

13 Família Moniliaceae Conídios e/ou conidióforos hialinos ou levemente coloridos,mas nunca escuros. Aspergillus spp. Podridão dos grãos armazenados

14 Família Moniliaceae Penicillium spp. Podridão de frutos conídios catenulados fiálides

15 Oidium spp. Ascomycota Ordem Erysiphales Oídios Stadnik & Rivera Oídios. Embrapa, 484p. Deuteromycota Ordem Moniliales Família Moniliaceae Oidium spp. Oidiopsis spp. Ovulariopsis spp

16 Oídio x Pepino Podosphaera xanthii x Cucumis sativus

17

18 Botrytis spp. mofos cinzentos

19 Família Moniliaceae Pyricularia grisea (Teleomorfo: Magnaporthe griseae) Brusone do arroz Thines et al. (2004) Agrolink

20 Ordem Moniliales

21 Família Dematiaceae Conídios e/ou conidióforos negros Alternaria spp. Manchas foliares concêntricas Repolho

22 Família Dematiaceae Cercospora spp. Conídios Cercospora kikuchii (mancha púrpura da soja) Cercospora beticola

23 Família Dematiaceae Bipolaris, Dreschlera e Exserohilum (Helminthosporium). conídios conidióforo Helmintosporiose ou mancha foliar de Heltminthosporium do milho Exserohilum turcicum (Helminthosporium turcicum)

24 Ordem Moniliales

25 Família Stilbaceae - sinêmio Phaeoisariopis spp. Manchas foliares conídio conidióforo sinêmio Mancha angular do feijoeiro

26 Família Tuberculariaceae Esporodóquio Fusarium spp. Murcha (ex: Fusarium oxysporum f.sp. lycopersici) Damping-off, podridões de raíz e semente Esporodóquio

27 Fusarium oxysporum microconídio clamidósporo macroconídio

28 Mal-do-panamá (Fusariumm oxysporum f.sp. cubense) 06/ Itajaí

29

30 Classe Hyphomycetes Ordem Moniliales (Hyphales) Conídios (esporos assexuais) presentes e expostos ao ar livre. Família Moniliaceae Família Dematiaceae Família Stilbaceae Família Tuberculariaceae Ordem Agonomycetales Os conídios são ausentes

31 Ordem Agonomycetales (sin: Myceliales, Mycelia Sterilia) Rhizoctonia sp. Damping-off e podridão de raiz

32 Ordem Agonomycetales Sclerotium sp. Esclerócios Podridão branca da beterraba (Sclerotium rolfsii)

33 Cetre 27/08/2014 Podridão de Esclerotínia Esclerócios

34 Sclerotinia sclerotiorum

35 Fungos Mitospóricos (DEUTEROMYCOTA)

36 Classificação Reino Protozoa Reino Stramenopila Classe Myxomycetes Classe Plasmodiophoromycetes Classe Chytridiomycetes Classe Oomycetes Reino Fungi Divisão Zygomycota Classe Zygomycetes Divisão Ascomycota Divisão Deuteromycota (Fungos Mitospóricos) Classe Hyphomycetes Classe Coelomycetes Divisão Basidiomycota Classe Holobasidiomycetes Classe Phragmobasidiomycetes Classe Teliomycetes

37 Classe Coelomycetes Corpos de frutificação Ordem Melanconiales - acérvulos Colletotrichum sp. (Antracnoses) Colletotrichum lindemuthianum em feijão Colletotrichum gloeosporioides em melancia

38 Antracnose da soja Colletotrichum truncatum Semente infectada por C. truncatum Acérvulo

39 Melanconiales Outros gêneros importantes: Marssonina Gloeosporium Sphaceloma (antracnose em videira e framboesa, sarna dos citros e do abacate) Pinta preta da roseira Marssonina rosae Pestalotia etc.

40 Classe Coelomycetes - Ordem Sphaeropsidales - picnídios Outros gêneros importantes: Ascochyta A. pisi mancha foliar da ervilha; Diplodia D. maydis podridão do colmo e da espiga do milho Phomopsis podridão de sementes Phyllosticta mancha foliar Mancha de Phoma do Fumo Septoria Septorioses Septoria tritici etc.

41 Barnett, HL; Hunter, BB Illustrated genera of imperfect fungi. 4 th ed. The American Phytopathological Society, St. Paul, Minnesota. 218p.

42 Mancha salpicada da folha do trigo Septoria tritici Picnídios

FUNGOS FITOPATOGÊNICOS

FUNGOS FITOPATOGÊNICOS Disciplina: Fitopatologia Geral FUNGOS FITOPATOGÊNICOS Importância dos Fungos para a Fitopatologia Agrios (2005): Existem mais de 10.000 espécies de fungos que podem causar doenças em plantas. Todas as

Leia mais

PRINCIPAIS GRUPOS DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS

PRINCIPAIS GRUPOS DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS PRINCIPAIS GRUPOS DE FUNGOS FITOPATOGÊNICOS Filo Ascomycota Ascomicetos Ascomicetos Grupo mais numeroso dentre os fungos (60.000 espécies) Habitat variável: saprofitismo ao parasitismo Causam diversos

Leia mais

CICLO DAS RELAÇÕES PATÓGENO X HOSPEDEIRO

CICLO DAS RELAÇÕES PATÓGENO X HOSPEDEIRO Ciclo de vida do patógeno: Disciplina: Fitopatologia Geral CICLO DAS RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO O desenvolvimento do patógeno compreende fases ativas e inativas. As fases ativas são patogênese e saprogênese.

Leia mais

Aula Classificação de Doenças de Plantas em grupos. Prof. Ednei Pires. Classificação de doenças de Plantas 22/02/2014. Disciplina: Fitopatologia

Aula Classificação de Doenças de Plantas em grupos. Prof. Ednei Pires. Classificação de doenças de Plantas 22/02/2014. Disciplina: Fitopatologia Disciplina: Fitopatologia Aula - 02 Classificação de Doenças de Plantas em grupos Prof. Ednei Pires Barra da Estiva - BA Classificação de doenças de Plantas HOSPEDEIRO PATÓGENO PROCESSO FISIOLÓGICOS DA

Leia mais

C I C L O D A S R E L A Ç Õ E S P A T Ó G E N O H O S P E D E I R O C I C L O D A S R E L A Ç Õ E S P A T Ó G E N O H O S P E D E I R O C I C L O

C I C L O D A S R E L A Ç Õ E S P A T Ó G E N O H O S P E D E I R O C I C L O D A S R E L A Ç Õ E S P A T Ó G E N O H O S P E D E I R O C I C L O 1 rof a. Margareteamargo FV-U 2015 MB riângulo da doença (QU) atógeno/hospedeiro/ambiente iclo primário início da doença patógeno? nóculo fonte de inóculo iclo secundário início de novos ciclos / / F:

Leia mais

Tratamento Industrial de Sementes: vantagens, limitações e desafios.

Tratamento Industrial de Sementes: vantagens, limitações e desafios. Tratamento Industrial de Sementes: vantagens, limitações e desafios. Ademir Assis Henning Embrapa Soja 1) Phomopsis sp. É o principal patógeno em sementes de soja. Juntamente com Fusarium pallidoroseum

Leia mais

F u n g o s e m S e m e n t e s d e S o j a : Detecção e Importância

F u n g o s e m S e m e n t e s d e S o j a : Detecção e Importância ISSN 0104-5172 Augusto César Pereira Goulart F u n g o s e m S e m e n t e s d e S o j a : Detecção e Importância Dourados, MS 1997 EMBRAPA-CPAO. Documentos, 11 Exemplares desta publicação podem ser solicitados

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS SCS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS SCS Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2005. O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO no uso das atribuições

Leia mais

Doenças das Solanáceas

Doenças das Solanáceas Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz LFN 1625 Doenças das Plantas Frutíferas e Hortícolas Doenças das Solanáceas Prof. José Otávio Menten Estagiária: Ticyana Banzato

Leia mais

Fungos em Sementes de Soja. Detecção, Importância e Controle

Fungos em Sementes de Soja. Detecção, Importância e Controle Fungos em Sementes de Soja Detecção, Importância e Controle República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Roberto Rodrigues Ministro

Leia mais

UD2 MICOLOGIA Fungi Protozoa Chromista

UD2 MICOLOGIA Fungi Protozoa Chromista Protecção de Plantas UD2 MICOLOGIA Fungi Protozoa Chromista O que caracteriza os fungos (fungos e pseudofungos)? Fungos são organismos eucariotas (presença de núcleo) e heterotróficos (dependem de substâncias

Leia mais

MOSAICOS MOSAICOS DOENCAS DAS CUCURBITÁCEAS 1. DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS. Anotações de aula Profa. Marli F.S. Papa

MOSAICOS MOSAICOS DOENCAS DAS CUCURBITÁCEAS 1. DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS. Anotações de aula Profa. Marli F.S. Papa DOENCAS DAS CUCURBITÁCEAS Anotações de aula Profa. Marli F.S. Papa 1. DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS MOSAICOS 1. Vírus do mosaico do mamoeiro estirpe melancia (Papaya ringspot virus type W PRSV-W) 2. Virus

Leia mais

BRAVONIL 500. Dados técnicos. Instruções de uso. Indicações de aplicação BRAVONIL /10/ :04:59 1

BRAVONIL 500. Dados técnicos. Instruções de uso. Indicações de aplicação BRAVONIL /10/ :04:59 1 BRAVONIL 500 Dados técnicos Nome comum do ingrediente ativo: CHLOROTHALONIL Registro no Ministério da Agricultura e do Abastecimento: nº 01188491 Classe: fungicida de contato Composição: Tetracloroisoftalonitrila(CHLOROTHALONIL):

Leia mais

Reino Fungi. Parede celular constituída de quitina e betaglucanas, Síntese de lisina pela via do ácido alfa-aminoadípico,

Reino Fungi. Parede celular constituída de quitina e betaglucanas, Síntese de lisina pela via do ácido alfa-aminoadípico, Reino Fungi Parede celular constituída de quitina e betaglucanas, Síntese de lisina pela via do ácido alfa-aminoadípico, O ergosterol é o esterol mais comum na membrana plasmática, Glicogênio é o principal

Leia mais

FUNGOS ASSOCIADOS ÀS FLORES E SEMENTES DA NOGUEIRA-PECÃ (Carya illinoinensis)

FUNGOS ASSOCIADOS ÀS FLORES E SEMENTES DA NOGUEIRA-PECÃ (Carya illinoinensis) REVISTA DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS - RCA (ISSN 1981-8858) http://www.revistas.unilasalle.edu.br/index.php/rbca FUNGOS ASSOCIADOS ÀS FLORES E SEMENTES DA NOGUEIRA-PECÃ (Carya illinoinensis) Tales Poletto 1

Leia mais

DOENÇAS das CUCURBITÁCEAS

DOENÇAS das CUCURBITÁCEAS Disciplina: Fitopatologia Agrícola DOENÇAS das CUCURBITÁCEAS Importância: Principais culturas Cucurbitáceas : Melancias Pepinos Melões Abóboras Na região Nordeste seu cultivo é praticado por pequenos produtores

Leia mais

MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO. Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Caxias do Sul RS Out/2014

MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO. Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Caxias do Sul RS Out/2014 MUDAS SEM DOENÇAS: PREVENÇÃO E PROTEÇÃO Evelyn Araujo Conqualy Consultoria Caxias do Sul RS Out/2014 VANTAGENS DAS MUDAS EM BANDEJAS Rendimento operacional quantidade de sementes utilizadas Melhoria na

Leia mais

SINTOMATOLOGIA DE DOENÇAS DE PLANTAS

SINTOMATOLOGIA DE DOENÇAS DE PLANTAS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE AGRONOMIA ÁREA DE FITOSSANIDADE FITOPATOLOGIA I SINTOMATOLOGIA DE DOENÇAS DE PLANTAS Prof. Sami J. Michereff 1. CONCEITOS Sintomatologia é a parte

Leia mais

Classificação botânica

Classificação botânica FEIJÃO PLANTA FEIJÃO SEMENTE Classificação botânica Reino Vegetal Sub ramo = Angiosperma Classe = Dicotiledônea Ordem = Fabales Família = Fabaceae Subfamília = Faboideae Tribo = Phaseoleae Gênero = Phaseolus

Leia mais

Doença de plantas é definida como qualquer alteração

Doença de plantas é definida como qualquer alteração 127 Manchas foliares de plantas de trigo Ariano M. Prestes Doença de plantas é definida como qualquer alteração fisiológica ou mau funcionamento de tecidos ou de células de um hospedeiro, resultante de

Leia mais

BIOPROSPECÇÃO DE FUNGOS AMAZÔNICOS COM ATIVIDADE ANTIFÚNGICA FRENTE AOS FITOPATÓGENOS DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke)

BIOPROSPECÇÃO DE FUNGOS AMAZÔNICOS COM ATIVIDADE ANTIFÚNGICA FRENTE AOS FITOPATÓGENOS DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke) UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS UEA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ESA MESTRADO EM BIOTECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS - MBT BIOPROSPECÇÃO DE FUNGOS AMAZÔNICOS COM ATIVIDADE ANTIFÚNGICA FRENTE AOS

Leia mais

Indicadores para o tratamento de sementes de trigo com fungicida

Indicadores para o tratamento de sementes de trigo com fungicida Indicadores para o tratamento de sementes de trigo com fungicida Erlei Melo Reis OR - Melhoramento de sementes Ltda, Passo Fundo, RS Ricardo Trezzi Casa UDESC - CAV, Lages, SC Introdução O trigo é a cultura

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE FLORESTAIS NA PRODUÇÃO DE MUDAS

IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE FLORESTAIS NA PRODUÇÃO DE MUDAS Importância da qualidade DIVULGAÇÃO sanitária de sementes TÉCNICA de florestais na produção de mudas. 27 IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE FLORESTAIS NA PRODUÇÃO DE MUDAS Instituto Biológico,

Leia mais

SCORE. Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº:

SCORE. Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº: SCORE Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº: 002894 COMPOSIÇÃO: Ingrediente ativo: cis trans 3 chloro 4 [4 methyl 2 (1H 1,2,4 triazol 1 ylmethyl) 1,3 dioxolan 2

Leia mais

DOENÇAS DO MAMOEIRO Carica papaya

DOENÇAS DO MAMOEIRO Carica papaya DOENÇAS DO MAMOEIRO Carica papaya 1. MOSAICO DO MAMOEIRO 1967-68 - Monte Alto e Vista Alegre do Alto Fator limitante para a produção de mamão Estudo - Pernambuco:. 70 % de redução de produção por planta.

Leia mais

SPECTRO é um fungicida sistêmico utilizado para o tratamento de sementes, recomendado para o controle das doenças e nas doses abaixo relacionadas:

SPECTRO é um fungicida sistêmico utilizado para o tratamento de sementes, recomendado para o controle das doenças e nas doses abaixo relacionadas: SPECTRO Dados técnicos Nome comum do ingrediente ativo: DIFENOCONAZOLE Registro no Ministério da Agricultura e do Abastecimento: nº 003094 Classe: fungicida sistêmico do grupo químico dos triazóis Composição:

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO DO TRITICALE. Palestrante: Allan Henrique da Silva. Introdução

MELHORAMENTO GENÉTICO DO TRITICALE. Palestrante: Allan Henrique da Silva. Introdução MELHORAMENTO GENÉTICO DO TRITICALE Palestrante: Allan Henrique da Silva Introdução Primeiro cereal criado pelo homem; Reduzir a deficiência de alimento; Uso: Forragem verde e feno Silagem Grãos secos para

Leia mais

Dinâmica e manejo de doenças. Carlos A. Forcelini

Dinâmica e manejo de doenças. Carlos A. Forcelini Dinâmica e manejo de doenças Carlos A. Forcelini Campo Experimental UPF (28º10 S, 52º20 W, 687m) 6 km Manejo de doenças e rendimento de grãos Com manejo Sem manejo 2009 58 27 2010 56 33 2011 61 45 Fatores

Leia mais

Circular. Técnica. Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará. Autores

Circular. Técnica. Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará. Autores ISSN 1679-2254 Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará 31 Circular Técnica O tomateiro, Solanum lycopersicum, é cultivado praticamente em

Leia mais

FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1

FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1 FUNGOS ASSOCIADOS AS SEMENTES DE Paspalum notatum FLÜGGE. 1 AGUIAR, A. R. de 2 ; SILVA, C. M. S. 3 ; AGUIAR, D. 3 ; OLIVEIRA, F. R. de 2 ; GONÇALVES, C. E. P. 2 ; KÖPP, M. M. 4 ; OLIVEIRA, J. C. P. 4 ;

Leia mais

Doenças da Pupunha no Estado do Paraná

Doenças da Pupunha no Estado do Paraná Doenças da Pupunha no Estado do Paraná Álvaro Figueredo dos Santos Dauri José Tessmann João Batista Vida Rudimar Mafacioli A pupunha é cultura de introdução recente no Estado do Paraná e tem sido cultivada

Leia mais

Micologia. Prof a Dr a Patricia Dalzoto Departamento de Patologia Básica

Micologia. Prof a Dr a Patricia Dalzoto Departamento de Patologia Básica Micologia Prof a Dr a Patricia Dalzoto Departamento de Patologia Básica Importância dos fungos Importância dos fungos Alimentos Indústria Doenças Medicamentos Corrosão Toxinas Enzimas Decompositores Biorremediação

Leia mais

DOENÇAS DAS CRUCÍFERAS

DOENÇAS DAS CRUCÍFERAS DOENÇAS DAS CRUCÍFERAS Anotações de aula Profa. Marli F.S. Papa DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS PODRIDÃO NEGRA. Principal doença de crucíferas cultivadas, principalmente de repolho, couve e couve-flor.

Leia mais

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DO ARROZ EQUIPE MELHORAMENTO GENÉTICO IMPORTÂNCIA DA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO NO RS... PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO Eng. Agr..

Leia mais

Circular. Técnica. Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará. Autores ISSN

Circular. Técnica. Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará. Autores ISSN ISSN 1679-2254 Doenças do Tomateiro sob Cultivo Protegido e em Substrato de Fibra de Coco na Serra da Ibiapaba, Ceará 31 Circular Técnica Dezembro, 2010 utores Marlon Vagner Valentim Martins Engenheiro

Leia mais

10. Principais Pragas e Doenças da Cultura do Arroz

10. Principais Pragas e Doenças da Cultura do Arroz CULTURA DO ARROZ 10. Principais Pragas e Doenças da Cultura do Arroz PRAGAS DO ARROZ 3 PRAGAS DE SOLO Arroz de terras altas Cupins; ** Pão-de-galinha ou bicho-bolo ou cascudo-preto; Larva-arame; Broca-do-colo

Leia mais

Dithane* NT ANTES DE USAR O PRODUTO LEIA O RÓTULO, A BULA E A RECEITA, E CONSERVE-OS EM SEU PODER.

Dithane* NT ANTES DE USAR O PRODUTO LEIA O RÓTULO, A BULA E A RECEITA, E CONSERVE-OS EM SEU PODER. Dithane* NT 1101 ANTES DE USAR O PRODUTO LEIA O RÓTULO, A BULA E A RECEITA, E CONSERVE-OS EM SEU PODER. É OBRIGATÓRIO O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. PROTEJA-SE É OBRIGATÓRIA A DEVOLUÇÃO

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente Fernando Henrique Cardoso Ministério da Agricultura e do Abastecimento Ministro Marcus Vinicius Pratini de Moraes Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Diretor-Presidente

Leia mais

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Bacharelado em Gestão Ambiental Componente curricular: Microbiologia Ambiental Aula 11

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Bacharelado em Gestão Ambiental Componente curricular: Microbiologia Ambiental Aula 11 Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Bacharelado em Gestão Ambiental Componente curricular: Microbiologia Ambiental Aula 11 Professor Antônio Ruas 1. Créditos: 60 2. Carga horária semanal: 4 3. Semestre:

Leia mais

FOLICUR 200 EC VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ

FOLICUR 200 EC VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ FOLICUR 200 EC VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/MAPA sob nº 02895 COMPOSIÇÃO: (RS)-1-p-chlorophenyl-4,4-dimethyl-3-(1H-1,2,4-triazol-1-ylmethyl)pentan-3-ol

Leia mais

Morfologia dos Fungos. Microbiologia Fungos Prof. Márcia G. Perdoncini

Morfologia dos Fungos. Microbiologia Fungos Prof. Márcia G. Perdoncini Morfologia dos Fungos Microbiologia Fungos Morfologia dos Fungos 1. Características Gerais: Durante muito tempo os fungos foram classificados como vegetais Somente a partir de 1969 passaram a ser classificados

Leia mais

Biocontrole de doenças de plantas: Uso de Trichoderma spp na agricultura

Biocontrole de doenças de plantas: Uso de Trichoderma spp na agricultura Biocontrole de doenças de plantas: Uso de Trichoderma spp na agricultura Júlio César de Oliveira SILVA 1 ; Luciano Donizete GONÇALVES 2 ; Maria Cristina da Silva BARBOSA 3 ; Anne Caroline BARBOSA 3 ; Guilherme

Leia mais

A mancha-amarela-da-folha do trigo - ciclo da doença

A mancha-amarela-da-folha do trigo - ciclo da doença A mancha-amarela-da-folha do trigo - ciclo da doença Erlei Melo Reis 1 Sandra Zodan 1 Anderson Luiz Durante Danelli 2 Rosane Baldiga Tonin 2 ( 1 ) OR Melhoramento de Sementes Ltda, Passo Fundo, RS ( 2

Leia mais

DOENÇAS FÚNGICAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS EM UBERLÂNDIA-MG FUNGAL DISEASES IN ORNAMENTAL PLANTS IN UBERLÂNDIA-MG

DOENÇAS FÚNGICAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS EM UBERLÂNDIA-MG FUNGAL DISEASES IN ORNAMENTAL PLANTS IN UBERLÂNDIA-MG Original Article 42 DOENÇAS FÚNGICAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS EM UBERLÂNDIA-MG FUNGAL DISEASES IN ORNAMENTAL PLANTS IN UBERLÂNDIA-MG Flavia Junho SOLOGUREN 1 ; Fernando Cézar JULIATTI 2 1. Mestranda, Instituto

Leia mais

TEÓRICA 7 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático)

TEÓRICA 7 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático) TEÓRICA 7 DOCENTES: Prof. Helena Galvão (responsável componente teórico) Prof. Margarida Reis (componente prático) MICOLOGIA Características gerais dos fungos: - morfologia e taxonomia heterogénea, fungos

Leia mais

DITHANE NT VERIFICAR AS RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ

DITHANE NT VERIFICAR AS RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ DITHANE NT VERIFICAR AS RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº 02438798 COMPOSIÇÃO: Manganese ethylenebis(dithiocarbamate)

Leia mais

EXTRATOS VEGETAIS E DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS

EXTRATOS VEGETAIS E DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS SCHWAN-ESTRADA KRF. 2009. Extratos vegetais e de cogumelos no controle de doenças de de plantas. Horticultura Brasileira 27: S4038- S4045. EXTRATOS VEGETAIS E DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO DE DOENÇAS DE PLANTAS. Wagner Bettiol Embrapa Meio Ambiente

CONTROLE BIOLÓGICO DE DOENÇAS DE PLANTAS. Wagner Bettiol Embrapa Meio Ambiente CONTROLE BIOLÓGICO DE DOENÇAS DE PLANTAS Wagner Bettiol Embrapa Meio Ambiente wagner.bettiol@embrapa.br CONCEITOS Controle biológico é "a redução da soma de inóculo ou das atividades determinantes da doença,

Leia mais

INTRODUÇÃO ESTRUTURA DOS FUNGOS

INTRODUÇÃO ESTRUTURA DOS FUNGOS Sumário INTRODUÇÃO... 1 ESTRUTURA DOS FUNGOS... 1 REPRODUÇÃO DOS FUNGOS... 2 Reprodução sexuada.... 4 METABOLISMO... 5 CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS... 6 DIVISÃO ZYGOMYCOTA... 6 DIVISÃO ASCOMYCOTA... 6 DIVISÃO

Leia mais

GUIA DE SEMENTES 2016

GUIA DE SEMENTES 2016 Dow SementesTM GUIA DE SEMENTES 2016 Soluções para um Mundo em Crescimento PATROCINADOR MUNDIAL A Dow AgroSciences faz a diferença no agronegócio de mais de 140 países, investindo constantemente em pesquisa

Leia mais

Circular. Técnica. Tratamento de Sementes de Hortaliças. Autores. Introdução ISSN

Circular. Técnica. Tratamento de Sementes de Hortaliças. Autores. Introdução ISSN ISSN 1415-3033 Tratamento de Sementes de Hortaliças 140 Circular Técnica Fotos: Patrícia P. da Silva Brasília, DF Março, 2015 Autores Ricardo Borges Pereira Eng. Agr., D. Sc. em Fitopatologia, pesquisador

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Detecção e quantificação da infecção natural de Exserohilum turcicum em sementes de milho e milho pipoca Roberto

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1

IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1 Página 1108 IDENTIFICAÇÃO DE FUNGOS ASSOCIADOS ÀS SEMENTES DE ALGODOEIRO EMPREGADAS NA REGIÃO DE CHAPADÃO DO SUL 1 Gustavo de Faria Theodoro (UFMS theodoro@nin.ufms.br), André Augusto Chumpati 2 (UFMS),

Leia mais

PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR.

PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR. Milho Roundup Ready 2 é marca registrada da Monsanto Technology LLC. Marcas registradas e de propriedade de Dow AgroSciences. PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR.

Leia mais

MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO DAS DOENÇAS DAS ORQUÍDEAS

MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO DAS DOENÇAS DAS ORQUÍDEAS MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO DAS DOENÇAS DAS ORQUÍDEAS Cibele Mantovani 2013 Sumário Introdução 2 Podridão Negra Pythium ultimum 3 Murcha ou Podridão de raiz e pseudobulbo Fusarium oxysporium 5 Antracnose Colletotrichum

Leia mais

FUNGOS... a evolução continua

FUNGOS... a evolução continua O que são? FUNGOS... a evolução continua Domínio: EUCARIOTA Reino: Fungi Características Gerais *Não sintetizam clorofila (aclorofilados) *Parede celular de quitina *Substância de reserva: glicogênio *Unicelulares:

Leia mais

Doenças e Pragas da Videira. Eng. Agr. M. Sc. Gilson José Marcinichen Gallotti

Doenças e Pragas da Videira. Eng. Agr. M. Sc. Gilson José Marcinichen Gallotti Doenças e Pragas da Videira Eng. Agr. M. Sc. Gilson José Marcinichen Gallotti 1-INTRODUÇÃO DOENÇAS PARASITÁRIAS: Fungos, Bactérias, Vírus, Nematóides, etc. DOENÇAS NÃO PARASITÁRIAS: Resulta das condições

Leia mais

PRINCIPAIS DOENÇAS FÚNGICAS DO CHUCHUZEIRO (SECHIUM EDULE) NO ESTADO DE SÃO PAULO

PRINCIPAIS DOENÇAS FÚNGICAS DO CHUCHUZEIRO (SECHIUM EDULE) NO ESTADO DE SÃO PAULO Principais doenças fúngicas DIVULGAÇÃO do chuchuzeiro (Sechium TÉCNICA edule) no Estado de São Paulo. 5 PRINCIPAIS DOENÇAS FÚNGICAS DO CHUCHUZEIRO (SECHIUM EDULE) NO ESTADO DE SÃO PAULO R.J. Domingues

Leia mais

COBRE ATAR BR. Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) sob n :

COBRE ATAR BR. Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) sob n : COBRE ATAR BR Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) sob n :01788703. COMPOSIÇÃO: Ingrediente ativo: Copper (I) oxide (ÓXIDO CUPROSO)... 56 % m/m (560g/kg) Equivalente

Leia mais

PRINCÍPIOS GERAIS DE CONTROLE Ednei Pires

PRINCÍPIOS GERAIS DE CONTROLE Ednei Pires CONTROLE DE DOENÇAS Controle objetivo prático PRINCÍPIOS GERAIS DE CONTROLE Ednei Pires Busca pela eficiência Produtiva: o potencial produtivo; Densidade plantio; Monoculturas; Uniformidade genética; Adubação,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII REQUISITOS MÍNIMOS PARA DETERMINAÇÃO DO VALOR DE CULTIVO

Leia mais

ATIVIDADE ANTAGÔNICA in vitro DE ISOLADOS DE Trichoderma spp. CONTRA ISOLADOS DE Sclerotinia sclerotiorum 1

ATIVIDADE ANTAGÔNICA in vitro DE ISOLADOS DE Trichoderma spp. CONTRA ISOLADOS DE Sclerotinia sclerotiorum 1 ATIVIDADE ANTAGÔNICA in vitro DE ISOLADOS DE Trichoderma spp. CONTRA ISOLADOS DE Sclerotinia sclerotiorum 1 SANTOS, Ricardo Feliciano dos 2 ; HECKLER, Leise Inês 3 ; SILVA, Gerarda Beatriz Pinto 3 ; SCHEEREN,

Leia mais

Especialização fisiológica de Exserohilum turcicum para o milho e sorgo

Especialização fisiológica de Exserohilum turcicum para o milho e sorgo Especialização fisiológica de Exserohilum turcicum para o milho e sorgo Luciano V. Cota 1, Rodrigo V. Costa 1, Dagma D. Silva 2, Douglas F. Parreira 3, Priscíula Ferreira 4 e Aline A. Nolasco 5. 1 Pesquisador

Leia mais

Plantas a cultivar. Pragas e doenças

Plantas a cultivar. Pragas e doenças a a Abóbora Afídios, cochonilhas Chicória, feijão verde Alface -Junho Pulgão, lagarta, tesourinha Alho francês Maio septoriose, cercosporiose Sclerotinia, míldio, vírus do mosaico. Aipo, cebola, cenoura,

Leia mais

ISSN Setembro, Levantamento dos principais agentes fitopatogênicos presentes em culturas no Estado de Rondônia

ISSN Setembro, Levantamento dos principais agentes fitopatogênicos presentes em culturas no Estado de Rondônia ISSN 0103-9865 Setembro, 2006 108 Levantamento dos principais agentes fitopatogênicos presentes em culturas no Estado de Rondônia ISSN 0103-9865 Setembro, 2006 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia Catálogo Soja 2013 Cultivares de Soja Marca Pionee r Mesorregião MT-RO Diversidade genética e qualidade A DuPont Pioneer, com mais de 85 anos de melhoramento, é

Leia mais

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE TRIGO (Triticum aestivum L.) NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL: SAFRAS 2004 E 2005

QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE TRIGO (Triticum aestivum L.) NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL: SAFRAS 2004 E 2005 QUALIDADE SANITÁRIA DE SEMENTES DE TRIGO (Triticum aestivum L.) NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL: SAFRAS 2004 E 2005 SANITARY QUALITY OF WHEAT SEEDS (Triticum aestivum L.) IN THE STATE OF RIO GRANDE DO SUL:

Leia mais

LEVANTAMENTO DE DOENÇAS EM IPÊ-AMARELO (Tabebuia chrysotricha) EM CURITIBA, PR

LEVANTAMENTO DE DOENÇAS EM IPÊ-AMARELO (Tabebuia chrysotricha) EM CURITIBA, PR LEVANTAMENTO DE DOENÇAS EM IPÊ-AMARELO (Tabebuia chrysotricha) EM CURITIBA, PR RESUMO Patricia. Wielewski 1 Celso Garcia Auer 2 Albino Grigoletti Junior 3 Uma das espécies mais utilizadas na arborização

Leia mais

Taurino Alexandrino Loiola

Taurino Alexandrino Loiola PRINCIPAIS PROBLEMAS DA CULTURA DO FEIJÃO SOB A ÓTICA DO AGRÔNOMO DE CAMPO Taurino Alexandrino Loiola Brasília / DF, 03/12/2010 Culturas na safra Panorama das safras: 08/09 09/10 Soja 8.195 ha (+38%) Feijão

Leia mais

Doenças e Pragas Controladas

Doenças e Pragas Controladas TECTO SC Dados técnicos Nome comum do ingrediente ativo: THIABENDAZOLE Registro no Ministério da Agricultura e do Abastecimento: nº 08396 Classe: fungicida sistêmico do grupo químico dos benzimidazóis

Leia mais

COMUNICAÇÃO FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE DOENÇAS DA PARTE AÉREA DE PLANTAS NA REGIÃO DE LAVRAS-MG 1

COMUNICAÇÃO FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE DOENÇAS DA PARTE AÉREA DE PLANTAS NA REGIÃO DE LAVRAS-MG 1 COMUNICAÇÃO FREQÜÊNCIA DA OCORRÊNCIA DE DOENÇAS DA PARTE AÉREA DE PLANTAS NA REGIÃO DE LAVRAS-MG 1 EDSON AMPÉLIO POZZA 2 PAULO ESTEVÃO DE SOUZA 2 HILÁRIO ANTÔNIO DE CASTRO 2 ADÉLIA AZIZ ALEXANDRE POZZA

Leia mais

Doenças da cenoura SINTOMAS. SEMENTE em processo de germinação: afeta os tecidos da plântula

Doenças da cenoura SINTOMAS. SEMENTE em processo de germinação: afeta os tecidos da plântula Doenças da cenoura (Daucus carota) Anotações de aula Profa. Marli F.S. Papa 1. PODRIDÃO DE PRÉ-EMERGÊNCIA E TOMBAMENTO DE PÓS-EMERGÊNCIA SINTOMAS SEMENTE em processo de germinação: afeta os tecidos da

Leia mais

SEVERIDADE DE DOENÇAS EM CULTIVARES DE MILHO

SEVERIDADE DE DOENÇAS EM CULTIVARES DE MILHO SEVERIDADE DE DOENÇAS EM CULTIVARES DE MILHO ESTADO DE SÃO PAULO Safra 2013/2014 Christina Dudienas IAC/APTA DOENÇAS Ferrugem comum Manchas Foliares Phaeophaeria Diplódia Ferrugem Comum Puccinia sorghi

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICA ALTERNATIVA DE CONTROLE DE FUNGOS EM SEMENTES UTILIZADAS NO ARTESANATO

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICA ALTERNATIVA DE CONTROLE DE FUNGOS EM SEMENTES UTILIZADAS NO ARTESANATO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FITOPATOLOGIA IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICA ALTERNATIVA DE CONTROLE DE FUNGOS EM SEMENTES UTILIZADAS NO ARTESANATO

Leia mais

Doenças fúngicas em cultivos de plantas ornamentais temperadas da região Agreste do Estado de Pernambuco, Brasil

Doenças fúngicas em cultivos de plantas ornamentais temperadas da região Agreste do Estado de Pernambuco, Brasil nota científica Fitopatologia 44 http://dx.doi.org/10.12661/pap.2014.007 Doenças fúngicas em cultivos de plantas ornamentais temperadas da região Agreste do Estado de Pernambuco, Brasil Fungal diseases

Leia mais

MECANISMOS DE ATAQUE DOS PATÓGENOS FISIOLOGIA DO PARASITISMO. Ciclo das relações patógeno/hospedeiro

MECANISMOS DE ATAQUE DOS PATÓGENOS FISIOLOGIA DO PARASITISMO. Ciclo das relações patógeno/hospedeiro MECANISMOS DE ATAQUE DOS PATÓGENOS RELAÇÕES PATÓGENO-HOSPEDEIRO: Doença: processo dinâmico Patógeno Hospedeiro Ambiente MECANISMOS DE ATAQUE DE FITOPATÓGENOS Patógenos necessitam do hospedeiro para Margarete

Leia mais

EXTRATOS DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS

EXTRATOS DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS Extratos de cogumelos no controle de doenças de plantas - 1 EXTRATOS DE COGUMELOS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE PLANTAS Kátia Regina Freitas Schwan-Estrada 1, Clair Aparecida Viecelli 2, Robson Marcelo Di

Leia mais

EFICÁCIA DOS FUNGICIDAS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE FINAL DE CICLO (DFC) DA SOJA

EFICÁCIA DOS FUNGICIDAS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE FINAL DE CICLO (DFC) DA SOJA 19 EFICÁCIA DOS FUNGICIDAS NO CONTROLE DE DOENÇAS DE FINAL DE CICLO (DFC) DA SOJA Effectiveness of Fungicides for the Diseases Control in the Soybean Final Cycle Anderson Roberto Niero Formando do Curso

Leia mais

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-1160 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-1160 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-1160 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil Marino, Regina H.; Mesquita, João B.; Andrade, Karen V. S. de; Costa,

Leia mais

CATALOGAÇÃO DAS DOENÇAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS DO VALE DO RIBEIRA

CATALOGAÇÃO DAS DOENÇAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS DO VALE DO RIBEIRA CATALOGAÇÃO DAS DOENÇAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS DO VALE DO RIBEIRA Wilson da S. Moraes 1 ; Edson S. Nomura 2 ; Juliana D. Lima 3 ; Cristiane M. da Silva 4 Introdução A produção mundial de flores e plantas

Leia mais

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.)

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) Aspectos gerais Família: Fabaceae (ex) Leguminosae Mesma espécie do feijoeiro comum Qualquer cultivar de feijão pode ser usada para colheita de vagens,

Leia mais

FUNGOS EM SEMENTES DE AZEVÉM-ANUAL (Lolium multiflorum Lam.) E SEUS EFEITOS NO ESTABELECIMENTO DA PASTAGEM 1

FUNGOS EM SEMENTES DE AZEVÉM-ANUAL (Lolium multiflorum Lam.) E SEUS EFEITOS NO ESTABELECIMENTO DA PASTAGEM 1 142 O.A. LUCCA-FILHO et al. FUNGOS EM SEMENTES DE AZEVÉM-ANUAL (Lolium multiflorum Lam.) E SEUS EFEITOS NO ESTABELECIMENTO DA PASTAGEM 1 ORLANDO ANTONIO LUCCAFILHO 2, MIGUEL DALMO DE MENEZES PORTO 3 E

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente Fernando Henrique Cardoso Ministério da Agricultura e do Abastecimento Ministro Marcus Vinicius Pratini de Moraes Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Diretor-Presidente

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA EFEITO DA ROTAÇÃO E DA SUCESSÃO DE CULTURAS SOBRE A EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS, A INCIDÊNCIA

Leia mais

Circular. Técnica. Diagnose e controle alternativo de doenças em alface, alho, cebola e brássicas. Autores. Introdução ISSN

Circular. Técnica. Diagnose e controle alternativo de doenças em alface, alho, cebola e brássicas. Autores. Introdução ISSN ISSN 1415-3033 Diagnose e controle alternativo de doenças em alface, alho, cebola e brássicas 120 Circular Técnica Foto: Francisco V. Resende Foto: Jadir B. Pinheiro Brasília, DF Março, 2013 Autores Ricardo

Leia mais

NATIVO VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ

NATIVO VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ NATIVO VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/MAPA sob nº 00205 COMPOSIÇÃO:Methyl(E)methoxyimino{(E)α[1(α,α,αtrifluoromtolyl)ethylideneaminooxy]otolyl}acetate

Leia mais

MICOLOGIA - Estudo sobre Fungos

MICOLOGIA - Estudo sobre Fungos MICOLOGIA - Estudo sobre Fungos Champignon Amanita (alucinógeno) Orelha de pau os fungos Amanita (alucinógeno) Queijo gorgonzola Tuber (trufas) Levedura Aspergilus INTRODUÇÃO FUNGOS: Filamentosos + Leveduras

Leia mais

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra!

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra! GUIA DE CULTIVARES A semente é a base do sucesso de uma lavoura. Sua qualidade é essencial para os bons resultados de cada safra, garantindo maior produtividade, competitividade e o lucro do produtor.

Leia mais

Milho. Instruções agrícolas para as principais culturas econômicas. Zea mays L.

Milho. Instruções agrícolas para as principais culturas econômicas. Zea mays L. Zea mays L. Gramínea anual da família Poaceae, originária do México, anual, com 1,5 a 3,0 m de altura no florescimento, cultivada no verão e na segunda safra (milho safrinha). O consumo dos grãos pode

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC Nº 1, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC Nº 1, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC Nº 1, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015 O SECRETÁRIO SUBSTITUTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA e o SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz

Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz Influência da adubação silicatada na qualidade sanitária de sementes de arroz Sílvia Miranda Borba (1), Vanda Maria de Oliveira Cornélio (2), Moizés de Sousa Reis (2), João Roberto de Mello Rodrigues (2),

Leia mais

SCORE VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ

SCORE VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ SCORE VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº 002894 COMPOSIÇÃO: Ingrediente ativo: cis-trans-3-chloro-4-[4-methyl-2-(1h-1,2,4-triazol-1-ylmethyl)-1,3-dioxolan-2-yl]phenyl

Leia mais

CERCOBIN 700 WP VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ

CERCOBIN 700 WP VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ CERCOBIN 700 WP VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA sob Nº 01248399 COMPOSIÇÃO: Dimethyl 4,4

Leia mais

Monitoramento de Doenças na Cultura do Cajueiro

Monitoramento de Doenças na Cultura do Cajueiro Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Agroindústria Tropical Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Monitoramento de Doenças na Cultura do Cajueiro José

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM SISTEMA ESPECIALISTA PARA IDENTIFICAR FUNGOS NA ANÁLISE SANITÁRIA DE SEMENTES 1

DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM SISTEMA ESPECIALISTA PARA IDENTIFICAR FUNGOS NA ANÁLISE SANITÁRIA DE SEMENTES 1 176 DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM SISTEMA ESPECIALISTA PARA IDENTIFICAR FUNGOS NA ANÁLISE SANITÁRIA DE SEMENTES 1 MARCELO DE CARVALHO ALVES 2, EDSON AMPÉLIO POZZA 3, JOSÉ DA CRUZ MACHADO 4, MARIA DAS

Leia mais

Características dos Fungos. Unicelulares ou Pluricelulares (filamentosos) em sua maioria

Características dos Fungos. Unicelulares ou Pluricelulares (filamentosos) em sua maioria Reino Fungi Reino Fungi Fungos NÃO são plantas Mais de 70 000 espécies Essencialmente terrestres Número estimado de espécies = 1,5 milhão O maior organismo vivo na Terra é um fungo Armillaria ostoyeae

Leia mais

Frequência de fungos em lotes de sementes comercializadas de Brachiaria e Panicum

Frequência de fungos em lotes de sementes comercializadas de Brachiaria e Panicum ISSN 1983-134X Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Agricultura e Abastecimento Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios Instituto Biológico Documento Técnico 007 Maio de 2010 p.1-11 Frequência

Leia mais