Conta Centralizadora das Bandeiras. Título: PO CCB-02 Operacionalização do Prêmio de Risco Hidrológico. Tipo do documento: Procedimento.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conta Centralizadora das Bandeiras. Título: PO CCB-02 Operacionalização do Prêmio de Risco Hidrológico. Tipo do documento: Procedimento."

Transcrição

1 Conta Centralizadora das Bandeiras Título: PO CCB-02 Operacionalização do Prêmio de Risco Hidrológico Tipo do documento: Procedimento Número: 01 Versão: 01 Classificação do documento: Público Vigência: 43 meses Data da aprovação: Elaborado pela

2 PROCEDIMENTO DE OPERACIONALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO: USO PÚBLICO SUMÁRIO 1. Objetivo Abrangência Documentação Normativa Relacionada Operação de liquidação do prêmio de risco Anexo I Descrição dos papéis dos envolvidos no processo Página 1 de 15

3 PROCEDIMENTO DE OPERACIONALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO: USO PÚBLICO 1. Objetivo A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica recebeu a atribuição de gerir o prêmio de risco hidrológico por meio da Medida Provisória 688/2015, que foi convertida na Lei /2015, de 9 de dezembro de O objetivo da repactuação e a criação do prêmio de risco foi solucionar a questão do GSF (Generation Scaling Factor). As condições do Termo de Repactuação foram estabelecidas pela referida Lei. Para aderir ao plano os geradores devem celebrar os Termos de Repactuação com a Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel. Para os agentes do Ambiente de Contratação Regulado (ACR) a repactuação está associada ao pagamento do prêmio de risco hidrológico, definido no Termo de Repactuação, de acordo com o nível de proteção que o gerador deseja obter. No Ambiente de Contratação Livre (ACL), os geradores hidrelétricos podem adquirir Energia de Reserva como proteção ao risco hidrológico, anteriormente comprado exclusivamente por consumidores. Os critérios para anuência e as demais condições para repactuação do risco hidrológico de geração hidrelétrica por agentes participantes do Mecanismo de Realocação de Energia MRE foram determinadas na Resolução Normativa ANEEL 684/2015, de 11 de dezembro de Abrangência Este documento abrange o detalhamento das atividades de responsabilidade da na operacionalização do Prêmio de Risco Hidrológico na Conta Bandeiras. 3. Documentação Normativa Relacionada Lei N 13203/2015, de 08 de dezembro de Dispõe sobre a repactuação do risco hidrológico de geração de energia elétrica; institui a bonificação pela outorga; e altera as Leis nos , de 11 de janeiro de 2013, que dispõe sobre as concessões de energia elétrica, 9.427, de 26 de dezembro de 1996, que disciplina o regime das concessões de serviços públicos de energia elétrica, 9.478, de 6 de agosto de 1997, que institui o Conselho Nacional de Política Energética, 9.991, de 24 de julho de 2000, que dispõe sobre realização de investimentos em pesquisa e desenvolvimento e em eficiência energética por parte das empresas concessionárias, permissionárias e autorizadas do setor de energia elétrica, , de 26 de abril de 2002, , de 15 de março de 2004, que dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, e , de 15 de junho de 2007, que equipara a autoprodutor o consumidor que atenda a requisitos que especifica. Medida Provisória N 688/2015, de 18 de agosto de Dispõe sobre a repactuação do risco hidrológico de geração de energia elétrica, institui a bonificação pela outorga e altera a Lei no , de 15 de março de 2004, que dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, a Lei no , 11 de janeiro de 2013, que dispõe sobre as concessões de energia elétrica, e a Lei no 9.478, de 6 de agosto de 1997, que institui o Conselho Nacional de Política Energética. Página 2 de 15

4 PROCEDIMENTO DE OPERACIONALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO: USO PÚBLICO Resolução Normativa ANEEL N 684/2015, de 11 de dezembro de Estabelece os critérios para anuência e as demais condições para repactuação do risco hidrológico de geração hidrelétrica por agentes participantes do Mecanismo de Realocação de Energia. Resolução Normativa ANEEL N 700/2015, de 26 de janeiro de Aprova a versão 1.3 do Submódulo 6.8 dos Procedimentos de Regulação Tarifária - PRORET, que trata das Bandeiras Tarifárias. PRORET - Submódulo nº 6.8 de 01 de fevereiro de 2016Submódulo Bandeiras Tarifárias - versão 1.3 Os Despachos publicados pela ANEEL referentes aos Termos de Repactuação do risco Hidrológico celebrado pelos constam do site da Agência e também podem ser consultados no site da ( na seção: O que Fazemos > Conta Bandeiras - Prêmio de Risco > Base Legal Página 3 de 15

5 4. Operação de liquidação do prêmio de risco Página 4 de 15

6 1 Enviar informações solicitadas pela ANEEL As informações serão envidas conforme demanda da ANEEL. Conforme o prazo estabelecido pela ANEEL Solicitação de dados e informações do prêmio de risco Informações enviadas referentes ao prêmio de risco 2 Receber o despacho e direcionar as atividades Após a emissão do despacho, será direcionado as atividades para as respectivas áreas para que suas tarefas sejam executadas. Em até 3 dias úteis da conclusão do processo pela ANEEL Despacho com as informações dos Agentes Atividades direcionadas para as áreas responsáveis. () Página 5 de 15

7 3 Cadastrar as informações do despacho Será feito o cadastro das seguintes informações: dados jurídicos, parcela da usina, classe do produto, fator "F", número do despacho, número do termo de repactuação, data de publicação do despacho, data para início do prêmio (postergação do pagamento do prêmio), valor do prêmio de risco, vigência do termo de repactuação, nome, razão social, CNPJ, usinas, código do Agente. Em até MS+10 Despacho SRM- SRG/ANEEL Termo de Repactuação do Risco Hidrológico - ACR assinado Informações cadastradas refente ao agente, usina, montante e prazo repactuados e valor do prêmio () Página 6 de 15

8 4 Processar contabilização e pré-fatura 5 Compartilhar informações do despacho Processar a contabilização e enviar informações pra ANEEL. Calcular o ajuste financeiro por meio do simulador, até MS+11. O fator de rateio será informado pela à ANEEL, correspondente à parcela do risco hidrológico total repactuado, assumido pela distribuidora d agente da, no mês de competência n, calculado com base no total de consumo verificado da distribuidora. Receber o despacho da SGT/ANEEL e a memória de cálculo da liquidação e compartilhar as informações Em até MS+19 Em até MS+22dias úteis Informações cadastradas refente ao agente, usina, montante e prazo repactuados e valor do prêmio () Despacho SGT/ANEEL com o a divisão do prêmio arrecadado e valores dos débitos e créditos por distribuidora Dados da contabilização, TR_RIS (/ANEEL) Informações valores dos débitos e créditos por distribuidora () Página 7 de 15

9 6.1 Informar os valores para os Agentes e as datas dos repasses conforme calendário de operações da Geradores: A partir das informações do despacho SGT/ANEEL e do Termo de Repactuação do Risco Hidrológico, os Agentes serão informados sobre os valores a depositar até o 1º dia útil do mês. Em até MS+22 Despacho SGT/ANEEL com o rateio do prêmio arrecadado Chamado ativo aos geradores informando o valor do prêmio de risco e a data de pagamento () 6.2 Informar os valores para os Agentes e as datas dos repasses conforme calendário de operações da Distribuidoras: A partir das informações do despacho da SGT/ANEEL, os Agentes serão informados sobre os valores e as datas de repasse Em até MS+22 Despacho SGT/ANEEL com o rateio do prêmio arrecadado Comunicado Específico às distribuidoras com os valores e datas de repasse () Página 8 de 15

10 7 Realizar liquidação financeira do MCP Liquidação débito: Transferir o prêmio pago pelo gerador aos respectivos distribuidores conforme consta no despacho publicado pela ANEEL. Em até MS+26 Pagamento do Prêmio (AGENTE) Prêmio transferido para as distribuidoras (DISTRIBUIDORAS/ ) 8 Repassar o prêmio para as distribuidoras Repasse do prêmio pago pelo gerador aos respectivos distribuidores Em até MS+26 Prêmio transferido para as distribuidoras (DISTRIBUIDORAS/ ) Prêmio repassado para as distribuidoras (DISTRIBUIDORAS) 9 Encaminhar cópia das notas de liquidação para e Agentes Após a emissão das notas de liquidação pelo banco, a irá encaminhar as informações à auditoria externa da Conta. Em até MS+28 Notas de liquidação emitidas (BANCO) Notas de liquidação emitidas (/AGENTE) O Banco encaminha diretamente aos Agentes Página 9 de 15

11 10 Calcular o valor do prêmio 11 Divulgar informações para os Agentes 12 Emitir comunicado informando o início do pagamento do prêmio Pegar o montante repactuado que está no despacho da SRM-SRG/ANEEL e multiplicar pelo preço de energia. O valor do prêmio de risco associado deverá ser atualizado anualmente pelo IPCA em janeiro de cada ano A irá elaborar o comunicado e enviará para cada Agente. Antes da data de vencimento do prêmio a emitirá um novo comunicado para lembrar a data de pagamento. Janeiro de cada ano (até o 10º dia útil) Em até 30 dias anteriores ao pagamento do prêmio Em até 5 dias úteis antes do da data do pagamento do prêmio de risco na Conta Bandeiras Despacho SRM- SRG/ANEEL Termo de Repactuação do Risco Hidrológico - ACR assinado Memória de cálculo do pagamento mensal do gerador () Comunicado com o valor do prêmio para cada Agente (AGENTE) Memória de cálculo do pagamento mensal do gerador () Comunicado com o valor do prêmio para cada Agente (AGENTE) Chamado ativo com a data e o valor do prêmio para cada Agente (AGENTE) Página 10 de 15

12 13 Receber o mapa do banco e informar às áreas da Pagamento do prêmio na conta centralizadora das bandeiras tarifárias Com o pagamento do prêmio na conta centralizadora das bandeiras tarifárias, o banco irá gerar o mapa de liquidação e encaminhará para a. Se apurada inadimplência, será comunicada a ANEEL e aberto processo de desligamento da Até o 2º dia útil do mês Mapa de liquidação () Mapa com o resultado da liquidação () Mapa com o resultado da liquidação - apuração de eventual inadimplência 14 Verificar o valor do crédito da liquidação do MCP Quando o pagamento do prêmio não for realizado, a irá verificar se o gerador possui crédito no MCP para compensar total ou parcialmente seu débito na. Em até MS+27 dia úteis Mapa de liquidação () Mapa de liquidação do MCP (Se crédito for maior ou igual ao prêmio de risco) () Mapa de liquidação do MCP (Se crédito for menor que o prêmio de risco) () Página 11 de 15

13 15 Identificar agentes elegíveis ao desligamento por descumprimento 16 Reter o valor inadimplido no crédito na liquidação e repassar para os credores do prêmio Iniciar o processo de desligamento por descumprimento de obrigações, devido ao não pagamento total ou parcial do valor do prêmio. Para os casos em que o valor do crédito da liquidação for maior ou igual ao valor do prêmio, o valor inadimplido (valor do prêmio acrescido de juros e multas) será descontado do crédito da liquidação e depositar na Conta Bandeiras para repasse futuro às distribuidoras. Disponibilizar a diferença de crédito para o agente gerador, se couber. Será solicitado ao banco a retenção do valor inadimplido que deverá ser repassado para os credores. O processo de desligamento poderá ser suspenso e colocar o agente em monitoramento. A partir do 2º dia útil do mês após notificação da inadimplência do agente Em até MS+27 dia úteis Mapa com o resultado da liquidação - apuração de eventual inadimplência () Mapa de liquidação do MCP (Se crédito for maior ou igual ao prêmio de risco) () Processo de desligamento iniciado () Repasse dos créditos do MCP líquido do prêmio de risco inadimplido () Página 12 de 15

14 17 Receber o retorno do banco e repassar para a 18 Reter o crédito total, calcular o valor da inadimplência remanescente do prêmio. 19 Informar inadimplência à ANEEL 20 Calcular os juros e multas Receber a confirmação do banco de que foi efetivado e repassado aos credores o valor inadimplido e compartilhar a informação com. Para os casos em que o valor do crédito da liquidação for inferior ao valor do prêmio, o crédito total será retido, depositado na Conta Bandeiras para repasse futuro às distribuidoras. A ira informar à ANEEL a relação de Agentes inadimplentes. Calcular o valor do prêmio a ser pago considerando juros e multas, conforme o que está definido da REN 684/15. Em até MS+27 Em até MS+27 Em até MS+28 Em até 1 dia útil após a solicitação Relatório de confirmação da retenção e repasse do crédito para os credores (BANCO) Mapa de liquidação do MCP (Se crédito for menor que o prêmio de risco) () Mapa com o resultado da liquidação - apuração de eventual inadimplência () Solicitação do cálculo de juros e multa para pagamento do prêmio (AGENTE) Relatório de confirmação da retenção e repasse do crédito para os credores () Retenção dos créditos do MCP () Chamado Ativo ao agente com o valor atualizado da inadimplência (AGENTE) Mapa com o resultado da liquidação - apuração de eventual inadimplência Memória de cálculo do pagamento do valor do prêmio de risco inadimplido () Página 13 de 15

15 21 Confirmar o pagamento via extrato/sistema 22 Realizar gestão do desligamento e pendência dos agentes 23 e 24 Reverter as liminares e inserir os ajustes na próxima contabilização Após o recebimento do recibo do pagamento do prêmio e o extrato bancário, a irá informar às suas respectivas áreas sobre a realização do mesmo. Suspender o processo de desligamento por descumprimento de obrigações após o recebimento da confirmação do pagamento do prêmio. Incluir o Agente no processo de monitoramento. As liminares serão revertidas para todas as usinas que constam nos despachos SRM- SRG/ANEEL. Em até 1 dia útil após o pagamento do prêmio Na primeira reunião do CAd após adimplemento do agente Em até MS+11dias úteis Recibo do pagamento do valor do prêmio de risco acrescido de multa e juros (AGENTE) Extrato bancário (BANCO) de confirmação do pagamento () Liminares das usinas que aderiram a Repactuação do Risco Hidrológico (PODER JUDICIÁRIO) de confirmação do pagamento () Desligamento suspenso. Ajustes na contabilização () Página 14 de 15

16 PROCEDIMENTO DE OPERACIONALIZAÇÃO CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO: USO PÚBLICO 5. Anexo I Descrição dos papéis dos envolvidos no processo Para facilitar o entendimento dos processos, consta do infográfico abaixo o papel dos envolvidos na operacionalização do prêmio de risco hidrológico na Conta Bandeiras. Página 15 de 15

Módulo 5 Mercado de Curto Prazo

Módulo 5 Mercado de Curto Prazo Submódulo5.3 Conta Bandeiras Módulo 5 Mercado de Curto Prazo Submódulo 5.3 Conta Bandeiras 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE

Leia mais

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.2 Liquidação financeira relativa à contratação de energia de reserva

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.2 Liquidação financeira relativa à contratação de energia de reserva Módulo 7 Energia de Reserva Submódulo 7.2 Liquidação financeira relativa à contratação de energia de reserva ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES

Leia mais

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva Módulo 7 Energia de Reserva Submódulo 7.1 Apurações da energia ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES 7. ANEXOS Revisão Motivo

Leia mais

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo 3.5 Receita de Venda de CCEAR Revisão 1.0 Vigência 16/10/2012 1 Submódulo 3.5 Receita de venda de CCEAR ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007.

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº3.720, de 26 de dezembro de 2007. Procedimento de Comercialização DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE AUTOPRODUÇÃO E PRODUÇÃO INDEPENDENTE DE ENERGIA PARA APLICAÇÃO DAS TARIFAS DE USO DOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSMISSÃO Versão: 3 Início

Leia mais

RISCO HIDROLÓGICO, MRE E GSF

RISCO HIDROLÓGICO, MRE E GSF RISCO HIDROLÓGICO, MRE E GSF Camila Rodrigues Advogada da Justen, Pereira, Oliveira & Talamini A matriz elétrica brasileira tem como principal fonte geradora a hidráulica. A utilização do fluxo da água

Leia mais

CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência. Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA

CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência. Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação

Leia mais

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015 A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial 2015 19/03/2015 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração A CCEE e destaques

Leia mais

Liquidação Financeira. PdC Versão 2 PdC Versão 3

Liquidação Financeira. PdC Versão 2 PdC Versão 3 Procedimento de Comercialização Controle de Alterações Liquidação Financeira PdC Versão 2 PdC Versão 3 METODOLOGIA DO Texto em realce refere-se à inserção de nova redação. Texto tachado refere-se à exclusão

Leia mais

Repactuação do Risco Hidrológico MP nº 688/2015

Repactuação do Risco Hidrológico MP nº 688/2015 Repactuação do Risco Hidrológico MP nº 688/2015 Lei nº 10.848/2004 (Redação Original) Art. 2 o... 1 o Na contratação regulada, os riscos hidrológicos serão assumidos conforme as seguintes modalidades contratuais:

Leia mais

I Fórum de Debates CCEE Regras de Comercialização

I Fórum de Debates CCEE Regras de Comercialização I Fórum de Debates CCEE Regras de Comercialização 02 de março de 2016 I Fórum de Debates CCEE Agenda 1) Repactuação do risco hidrológico (art. 1º da Lei nº 13.203/2015) Apresentação: Luiz Pazzini Duração

Leia mais

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 4.312, de 20 de novembro de 2008

Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 4.312, de 20 de novembro de 2008 Procedimento de Comercialização Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 4.312, de 20 de novembro de 2008 CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CÓDIGO ÍNDICE 1.

Leia mais

A ANEEL regula venda de excedentes das distribuidoras

A ANEEL regula venda de excedentes das distribuidoras A ANEEL regula venda de excedentes das distribuidoras MARTINIANO, Urias G. Neto. A ANEEL regula venda de excedentes das distribuidoras. Agência CanalEnergia. Rio de Janeiro, 25 de julho de 2018. A lei

Leia mais

ÍNDICE 1 OPERACIONAL CCEE Calendário Pagamentos Importância de Pagar em Dia Registro/Validação...

ÍNDICE 1 OPERACIONAL CCEE Calendário Pagamentos Importância de Pagar em Dia Registro/Validação... ÍNDICE 1 OPERACIONAL CCEE... 2 1.1 Calendário... 2 1.2 Pagamentos... 3 1.2.1 Importância de Pagar em Dia... 4 1.3 Registro/Validação... 4 2 OPERACIONAL EDP... 5 2.1 Faturamento... 5 2.1.1 Energia... 5

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N o 249, DE 6 DE MAIO DE 2002 (*) Estabelece critérios e procedimentos para a definição de encargos tarifários relativos à aquisição de energia elétrica

Leia mais

Repactuação do risco hidrológico GSF

Repactuação do risco hidrológico GSF Repactuação do risco hidrológico GSF Índice Elegibilidade para repactuação no ACR Extensão da Concessão para Ressarcimento de 2015 no ACR Ressarcimento do deslocamento das geradoras no ACL em 2015 Extensão

Leia mais

Caderno Algébrico. Regime de Cotas de. Física. Versão

Caderno Algébrico. Regime de Cotas de. Física. Versão Caderno Algébrico Regime de Cotas de Regime Garantia de Cotas Física de Garantia Física Versão 2013.1.2 ÍNDICE REGIME DE COTAS DE GARANTIA FÍSICA 3 1. O Esquema Geral 3 2. Detalhamento das Etapas da Determinação

Leia mais

Liquidação Financeira das Transações na CCEE

Liquidação Financeira das Transações na CCEE Liquidação Financeira das Transações na CCEE OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para a execução da Liquidação Financeira e para a Gestão de Garantias, referentes às operações de compra e venda de energia

Leia mais

MP 688/2015 e AP 032/2015

MP 688/2015 e AP 032/2015 MP 688/2015 e AP 032/2015 Reunião ABRAGE 26/08/2015 Resumo a partir da MP 688/2015, documentos submetidos à AP 032/2015 (abertura 2ª fase) e reuniões presenciais com MME e ANEEL Sujeito a alterações e

Leia mais

Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008

Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008 Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008 Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração da

Leia mais

Resolução ANEEL 514/ Alocação de Cotas de Garantia Física de Energia e Potência. Reunião ABRAGE 28/11/2012

Resolução ANEEL 514/ Alocação de Cotas de Garantia Física de Energia e Potência. Reunião ABRAGE 28/11/2012 Resolução ANEEL 514/2012 - Alocação de Cotas de Garantia Física de Energia e Potência Reunião ABRAGE 28/11/2012 Alocação das Cotas (AP 090/2012) Objetivos: manter inalterado o nível de contratação das

Leia mais

Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia

Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia ARY PINTO Conselheiro 28/02/2019 Agenda Sistema Elétrico Brasileiro e a CCEE Mercado Livre de Energia Elétrica

Leia mais

Operação ACR Financiamento. Reunião de Interação com Agentes. 16 de abril de 2014

Operação ACR Financiamento. Reunião de Interação com Agentes. 16 de abril de 2014 Operação ACR Financiamento Reunião de Interação com Agentes 16 de abril de 2014 SUMÁRIO 1. Operação ACR e objetivos 2. Pilares da operação 3. Legalidade e conformidade jurídica 4. Competência da CCEE 5.

Leia mais

Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007

Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007 Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007 Luiz Henrique Alves Pazzini Gerência de Acompanhamento de Mercado - GAM 25 de abril de 2007 Agenda Comercialização de Energia

Leia mais

Simplificação do Faturamento dos Encargos de Uso

Simplificação do Faturamento dos Encargos de Uso Simplificação do Faturamento dos Encargos de Uso Aspectos Gerais da Proposta Tiago Brighente Tractebel Energia Brasília, 20 de agosto de 2014 Processo Atual de Faturamento do EUST (gestor) Informações

Leia mais

AM.10 AFERIÇÃO E APLICAÇÃO DE PENALIDADES COBERTURA DE CONSUMO, LASTRO PARA VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA E POTÊNCIA

AM.10 AFERIÇÃO E APLICAÇÃO DE PENALIDADES COBERTURA DE CONSUMO, LASTRO PARA VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA E POTÊNCIA Procedimento de Comercialização Controle de Alterações AFERIÇÃO E APLICAÇÃO DE PENALIDADES COBERTURA DE CONSUMO, LASTRO PARA VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA E POTÊNCIA Versão 2 METODOLOGIA DO Texto em realce

Leia mais

Submódulo Apuração mensal de encargos setoriais

Submódulo Apuração mensal de encargos setoriais Submódulo 15.10 Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Apuração mensal de encargos setoriais Motivo da revisão Este documento foi motivado pela publicação das Resoluções ANEEL nº 074, de 15/07/04 e nº 127, de 06/12/04 e

Leia mais

Perspectivas do Setor Elétrico 2016 a Comercialização

Perspectivas do Setor Elétrico 2016 a Comercialização Perspectivas do Setor Elétrico 2016 a 2020 - Comercialização ENASE 2016-13º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração 18/05/2016 Agenda CCEE Mercado

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 775, DE DOU

RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 775, DE DOU RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 775, DE 27-06-2017 DOU 10-07-2017 Altera a Resolução Normativa nº 414, de 9 de setembro de 2010, publicado no Diário Oficial da União de 15/09/2010, seção 1, p.115 o Módulo

Leia mais

Versão: 2. Início de Vigência: XX/XX/200X. Instrumento de Aprovação: pdc_me_02_ccee_minuta13.doc Página 1 de 28

Versão: 2. Início de Vigência: XX/XX/200X. Instrumento de Aprovação: pdc_me_02_ccee_minuta13.doc Página 1 de 28 pdc_me_02_ccee_minuta13.doc Página 1 de 28 Procedimento de Comercialização Versão: 2 Início de Vigência: XX/XX/200X Instrumento de Aprovação: ÍNDICE 1. APROVAÇÃO...3 2. HISTÓRICO DE REVISÕES...3 3. PROCESSO

Leia mais

O gerenciamento da CCC-ISOL é de competência legal da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - ELETROBRÁS, resolve:

O gerenciamento da CCC-ISOL é de competência legal da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - ELETROBRÁS, resolve: RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 347, de 06/01/2009 Estabelece os procedimentos para planejamento, formação, processamento e gerenciamento da Conta de Consumo de Combustíveis - CCC. O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA

Leia mais

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo3.1 Contratos do ambiente livre Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo 3.1 Contratos do Ambiente Livre Revisão 1.0 Vigência 12/11/2012 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.805, DE 14 DE SETEMBRO DE 2012 A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso

Leia mais

(Redação do Subanexo X dada pelo Decreto Nº DE 26/09/2014): SUBANEXO X - DAS OPERAÇÕES COM ENERGIA ELÉTRICA TRANSACIONADAS NO ÂMBITO DO MERCADO

(Redação do Subanexo X dada pelo Decreto Nº DE 26/09/2014): SUBANEXO X - DAS OPERAÇÕES COM ENERGIA ELÉTRICA TRANSACIONADAS NO ÂMBITO DO MERCADO (Redação do Subanexo X dada pelo Decreto Nº 14049 DE 26/09/2014): SUBANEXO X - DAS OPERAÇÕES COM ENERGIA ELÉTRICA TRANSACIONADAS NO ÂMBITO DO MERCADO ATACADISTA DE ENERGIA (MAE) (Conv. ICMS 15/2007) CAPÍTULO

Leia mais

Desafios e melhores práticas para garantir a segurança a financeira nas operações do mercado de energia

Desafios e melhores práticas para garantir a segurança a financeira nas operações do mercado de energia Desafios e melhores práticas para garantir a segurança a financeira nas operações do mercado de energia Workshop P&D ARY PINTO Conselheiro 12/12/2018 Associados CCEE Última posição: nov/18 Participação

Leia mais

Legislação LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À COMPRA DE ENERGIA DE PCH S. Leis: Decretos:

Legislação LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À COMPRA DE ENERGIA DE PCH S. Leis: Decretos: Legislação A Legislação brasileira que trata da compra de energia de PCH's não é específica, tratando simultaneamente de tantos outros assuntos. Assim, é necessário identificar os artigos e parágrafos

Leia mais

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados

Procedimentos Operacionais para previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados previsão de carga e planejamento da operação dos Sistemas Isolados Endereço na Internet: http://www.ons.org.br 1 OBJETIVOS...3 2 DEFINIÇÕES...3 3 PRODUTOS...3 4 RESPONSABILIDADES...4 4.1 OPERADOR NACIONAL

Leia mais

Comercialização de Energia ACL e ACR

Comercialização de Energia ACL e ACR Comercialização de Energia ACL e ACR Capítulo 5 Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) e Mecanismo de Contabilização de Sobras e Déficits (MCSD) Prof. Alvaro Augusto W. de Almeida Universidade Tecnológica

Leia mais

Reunião Abrage Brasília, 26 de março de 2009

Reunião Abrage Brasília, 26 de março de 2009 Reunião Abrage Brasília, 26 de março de 2009 Em maio de 2001 foi decretado o racionamento de energia elétrica; Geradores e Distribuidores passaram a discutir os efeitos do racionamento nas empresas; Devido

Leia mais

Submódulo Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas

Submódulo Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas Submódulo 26.3 Sistemática para classificação da modalidade de operação de usinas. Rev. Nº. 0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente

Leia mais

1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015.

1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015. 1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015. A CELG DISTRIBUIÇÃO S/A CELG D, nos termos da Portaria do Ministério de Minas e Energia - MME, nº 44,

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição 1 fevereiro/2017. b. Contabilização Janeiro/17

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição 1 fevereiro/2017. b. Contabilização Janeiro/17 O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de fevereiro de 2017 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em janeiro de 2017. O histórico

Leia mais

PORTARIA Nº564, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014

PORTARIA Nº564, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014 PORTARIA Nº564, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV, da Constituição, tendo em vista o disposto

Leia mais

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado 15º ENASE Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração 23/05/2018 Grandes números da CCEE 7.062 agentes 13% crescimento no último ano

Leia mais

Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz do Sul RS

Câmara Municipal de Vereadores de Santa Cruz do Sul RS Page 1 of 7 LEI COMPLEMENTAR Nº 443, DE 15 DE SETEMBRO DE 2009. Institui a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública CIP, prevista no artigo 149-A, da Constituição Federal. A PREFEITA

Leia mais

Modelagem de ativos e Medição para faturamento de energia

Modelagem de ativos e Medição para faturamento de energia Modelagem de ativos e Medição para faturamento de energia Brazil Windpower 2016 O&M Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2016 Ediléu H. Cardoso Junior Gerente de Medição Contábil Agenda Introdução MCP e 1ºs

Leia mais

PORTABILIDADE DE CRÉDITO RESOLUÇÃO BACEN 4292

PORTABILIDADE DE CRÉDITO RESOLUÇÃO BACEN 4292 1. OBJETIVO ESTE ROTEIRO OPERACIONAL TEM COMO OBJETIVO DISCIPLINAR E PADRONIZAR OS PROCEDIMENTOS ESTABELECIDOS PELO DAYCOVAL CONFORME REGRAS DA RESOLUÇÃO 4292/2013 E CARTA CIRCULAR 3650/2014 DO BACEN.

Leia mais

CCEE Situação Atual e Evoluções. Workshop Andrade&Canellas de agosto de Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE

CCEE Situação Atual e Evoluções. Workshop Andrade&Canellas de agosto de Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE CCEE Situação Atual e Evoluções Workshop Andrade&Canellas 2012 17 de agosto de 2012 Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE Responsabilidades da CCEE - Evolução 27) RRV usinas em atraso 28) Gestão

Leia mais

1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015.

1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015. 1ª CHAMADA PÚBLICA PARA INCENTIVO DA GERAÇÃO, CONFORME PORTARIA MME Nº 44, DE 10 DE MARÇO DE 2015. A (DISTRIBUIDORA), nos termos da Portaria do Ministério de Minas e Energia - MME, nº 44, de 10 de março

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 27 Fevereiro/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER

Leia mais

CRÉDITO CONSIGNADO ITAÚ. Procedimento de Rescisão de Funcionários

CRÉDITO CONSIGNADO ITAÚ. Procedimento de Rescisão de Funcionários Data de Atualização: 02/10/2009 CRÉDITO CONSIGNADO ITAÚ Procedimento de Rescisão de Funcionários Bankline Empresa Plus IBBA Versão Outubro de 2009 ÍNDICE ETAPA 1 INTRODUÇÃO... 03 ETAPA 2 HABILITANDO O

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição setembro/2015. b. Contabilização agosto/15

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição setembro/2015. b. Contabilização agosto/15 O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de setembro/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em agosto/15. O boletim traz ainda um

Leia mais

Geração Distribuída de Energia Elétrica

Geração Distribuída de Energia Elétrica Geração Distribuída de Energia Elétrica Seminário Internacional - Impactos dos Recursos Energéticos Distribuídos sobre o Setor de Distribuição 20/05/2016 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda

Leia mais

Tendências do Ambiente de Contratação Livre

Tendências do Ambiente de Contratação Livre Tendências do Ambiente de Contratação Livre 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 6 de agosto de 2013 Luciano Freire Conselho de Administração AGENDA 1. VISÃO GERAL DO MERCADO 2. AGENDA PARA O

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 091/16, de 06 de dezembro de 2016.

PROJETO DE LEI Nº 091/16, de 06 de dezembro de 2016. PROJETO DE LEI Nº 091/16, de 06 de dezembro de 2016. Institui a contribuição para o custeio do serviço de Iluminação Pública e dispõe sobre providências correlatas. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALPESTRE, Estado

Leia mais

Balanço Energético. Versão 1.0

Balanço Energético. Versão 1.0 ÍNDICE BALANÇO ENERGÉTICO 4 1. Introdução 4 1.1. Lista de Termos 6 1.2. Conceitos Básicos 7 2. Detalhamento do Cálculo do 10 2.1. Cálculo do 10 2 Controle de Alterações Revisão Motivo da Revisão Instrumento

Leia mais

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração Câmara de Comercialização

Leia mais

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015 Visão Geral das Operações na CCEE Junho/2015 1. Visão do Sistema Elétrico 2. Modelo Institucional 3. Comercialização de Energia do SIN 4. Principais Regras de Comercialização 1. Visão do Sistema Elétrico

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/SEMAD/IGAM Nº 4.179, DE 29 DE DEZEMBRO DE (MG de 30/12/2009)

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/SEMAD/IGAM Nº 4.179, DE 29 DE DEZEMBRO DE (MG de 30/12/2009) RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/SEMAD/IGAM Nº 4.179, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 (MG de 30/12/2009) Dispõe sobre os procedimentos administrativos relativos à arrecadação decorrente da Cobrança pelo Uso de Recursos

Leia mais

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro 2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro Segundo a lei federal no. 10.848, esse novo modelo tem três objetivos principais: garantir a segurança no suprimento da energia elétrica, atingir a modicidade

Leia mais

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades Maio / 2005 CCEE Papéis e Responsabilidades Sistema Elétrico Brasileiro (Interligado) Dimensões Continentais Sofisticado Sistema de Supervisão e Controle Integrado Capacidade Instalada (dez/03) Hidráulica:

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 019 /2013

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 019 /2013 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 019 /2013 NOME DA INSTITUIÇÃO: Centrais Elétricas do Pará - CELPA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: AP-084-2013

Leia mais

Regras de Comercialização de Energia

Regras de Comercialização de Energia Regras de Comercialização de Energia Ricardo Grodzicki Agenda Medição Contratos Balanço Energético Encargos Custo devido ao descolamento entre PLD e CMO Liquidação Financeira do MCP Penalidade de Energia

Leia mais

Versão: 5. Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, XXX, de 22 XX de fevereiro agosto de de

Versão: 5. Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, XXX, de 22 XX de fevereiro agosto de de pdc_me_02_versao5 Página 1 de 28 Procedimento de Comercialização Versão: 5 Início de Vigência: XX.XX.2009 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, XXX, de 22 XX de fevereiro agosto de de 2009 2010

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE. Módulo 10 Controle e Prestação de Contas

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE. Módulo 10 Controle e Prestação de Contas Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL PROPEE Módulo 10 Controle e Prestação de Contas Revisão 0 1 2 Motivo da Revisão Primeira versão aprovada (após realização da AP 073/2012) Primeira revisão: Correções

Leia mais

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 1 Agentes. Submódulo 1.1 Adesão à CCEE

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 1 Agentes. Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Módulo 1 Agentes Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Revisão 1.0 Vigência 16/10/2012 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES 7.

Leia mais

Novas do Mercado de Energia

Novas do Mercado de Energia Novas do Mercado de Energia Paulo Sérgio Javorski Diretor de Mercado de Energia CPFL Comercialização Brasil S.A. São Paulo, 05 de agosto de 2012 CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Novas do

Leia mais

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia.

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia. COMENTÁRIO DO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO PERÍODOS DE 1º DE ABRIL A 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014 (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) No segundo trimestre de 2015, ocorreu a

Leia mais

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado Reunião Plenária da ABRAGE Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração 20/09/18 Grandes números CCEE e mercado de energia elétrica

Leia mais

PREFEITURA. FEVEREIRO/ Informativo - Edição 02 FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO

PREFEITURA. FEVEREIRO/ Informativo - Edição 02 FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO FEVEREIRO/2019 - Informativo - Edição 02 PREFEITURA PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até 01/02 Enviar alterações de cadastros contábeis do mês de Dezembro de 2018 (balancetes isolados

Leia mais

O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro. Antônio Soares Diniz Superintendente

O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro. Antônio Soares Diniz Superintendente O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro Antônio Soares Diniz Superintendente Junho/2005 Agenda Base Legal 2003 / 2004 As mudanças implantadas Objetivos do Novo Modelo CCEE Comercialização de Energia

Leia mais

PREFEITURA JUNHO/ Informativo - Edição 06

PREFEITURA JUNHO/ Informativo - Edição 06 PREFEITURA JUNHO/2019 - Informativo - Edição 06 PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até o 5º dia útil Efetuar o pagamento dos salários, relativos ao mês vencido, aos servidores celetistas.

Leia mais

PREFEITURA. Enviar movimento contábil isolado e conjunto do mês de Abril de 2018 (balancetes isolados e conjuntos).

PREFEITURA. Enviar movimento contábil isolado e conjunto do mês de Abril de 2018 (balancetes isolados e conjuntos). JUNHO/2018 - Informativo - Edição 06 PREFEITURA PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até 04/06 Enviar movimento contábil isolado e conjunto do mês de Abril de 2018 (balancetes isolados

Leia mais

RO Roteiro Operacional. Governo de Pernambuco

RO Roteiro Operacional. Governo de Pernambuco RO Roteiro Operacional Governo de Pernambuco RO.04.07 Versão: 25 Exclusivo para Uso Interno Governo de Pernambuco Área responsável: Gerência de Produtos Consignados 1. PÚBLICO ALVO E REGRAS BÁSICAS 1.1.

Leia mais

5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL

5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL 5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL 22 de novembro de 2013 Antônio Carlos Fraga Machado Conselho de Administração VISÃO GERAL CCEE e o mercado de energia O papel da CCEE A Câmara

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%.

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%. O InfoMercado mensal apresenta os dados da prévia de medição de fevereiro/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em janeiro/15. Este boletim traz um

Leia mais

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 1 Agentes. Submódulo 1.1 Adesão à CCEE

Submódulo 1.1 Adesão à CCEE. Módulo 1 Agentes. Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Módulo 1 Agentes Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Revisão 1.0 Vigência 16/10/2012 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES 7.

Leia mais

Painel 4: Desafios do Mercado de Energia no Brasil

Painel 4: Desafios do Mercado de Energia no Brasil Painel 4: Desafios do Mercado de Energia no Brasil Fórum Pernambuco e o Setor Elétrico Nacional 04/11/2016 Ary Pinto Conselheiro de Administração Agenda A CCEE Crescimento do mercado livre Judicialização

Leia mais

Submódulo Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras

Submódulo Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras Submódulo 10.13 Confirmação da capacidade de geração de unidades geradoras Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.1 0.2 0.3 Atendimento à Resolução

Leia mais

Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE

Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE Relatório de asseguração razoável para a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE relativo às movimentações contábeis

Leia mais

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de 2013 Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Visão geral de mercado Dados de Comercialização

Leia mais

O comprometimento do 13 º salário/abono anual com a parcela de desconto será de acordo com a tabela constante do Anexo I da presente Norma.

O comprometimento do 13 º salário/abono anual com a parcela de desconto será de acordo com a tabela constante do Anexo I da presente Norma. 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo estabelecer os critérios e procedimentos a serem adotados para concessão, liberação e cobrança do empréstimo vinculado ao 13º salário. 2. CAMPO DE APLICAÇÃO Aplica-se

Leia mais

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF BRAZIL WINDPOWER O&M 2015 Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2015 Dalmir Capetta Agenda Quadro Institucional Sistema de Medição para Faturamento

Leia mais

DPGE - COM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA DE RECEBÍVEIS CCB - PJ

DPGE - COM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA DE RECEBÍVEIS CCB - PJ DPGE - COM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA DE RECEBÍVEIS CCB - PJ I. PROCEDIMENTOS / PROCESSO OPERACIONAL 1) Adesão da IF Associada para a modalidade de DPGE Com Garantia A Instituição Financeira - IF interessada

Leia mais

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel Nesse documento você encontra todas as orientações para efetuar a transferência de titularidade de sua cota de maneira ágil e fácil.

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Conhecendo o sistema Certidões Negativas Cadastros das certidões... 6

SUMÁRIO. 1. Conhecendo o sistema Certidões Negativas Cadastros das certidões... 6 SUMÁRIO 1. Conhecendo o sistema... 3 2. Certidões Negativas... 5 2.1 Cadastros das certidões... 6 2.2 Exclusões de Negativas cadastradas com erro... 7 3. Geração de Anexo de Nota Fiscal... 8 3.1. Como

Leia mais

3º ENCONTRO JURÍDICO DA ABCE

3º ENCONTRO JURÍDICO DA ABCE 3º ENCONTRO JURÍDICO DA ABCE Convênio ICMS 15/2007 Análise Jurídica André Edelstein São Paulo, 13 de julho de 2007 INTRODUÇÃO MODALIDADES DE RELAÇÕES COMERCIAIS ENVOLVENDO A COMPRA E E VENDA DE ENERGIA

Leia mais

XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão

XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão Aspectos Institucionais Autonomia Transparência Participação pública Decisões técnicas amparadas por análise de impacto Última instância administrativa

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO R$ 388,48/MWh R$ 121/MWh 369,23/MWh R$ 123 milhões R$ 536 milhões R$ 2,532 bilhões

1. SUMÁRIO EXECUTIVO R$ 388,48/MWh R$ 121/MWh 369,23/MWh R$ 123 milhões R$ 536 milhões R$ 2,532 bilhões O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de junho/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em maio/15. O boletim traz ainda um relatório

Leia mais

Aperfeiçoamentos do Mercado de Geração Hídrica Workshop de Infraestrutura

Aperfeiçoamentos do Mercado de Geração Hídrica Workshop de Infraestrutura Aperfeiçoamentos do Mercado de Geração Hídrica Workshop de Infraestrutura Rodrigo Limp DIRETOR DA ANEEL São Paulo, 20 de março de 2019 Sistema Elétrico Brasileiro O Brasil adotou o modelo de despacho centralizado

Leia mais

PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PROP&D MÓDULO 5 PRESTAÇÃO DE CONTAS

PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PROP&D MÓDULO 5 PRESTAÇÃO DE CONTAS PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PROP&D MÓDULO 5 PRESTAÇÃO DE CONTAS Revisão 0 Motivo da Revisão Proposta para realização da AP 039/2016 Instrumento de aprovação pela ANEEL Data

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES FEVEREIRO DE 2016

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES FEVEREIRO DE 2016 CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES FEVEREIRO DE 2016 PRAZO OBRIGAÇÃO HISTÓRICO DISPOSIÇÃO LEGAL Tempo real (Primeiro dia útil subseqüente à data registro contábil SISTEMA adotado) do no Quando realizar procedimento

Leia mais

O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez

O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez 29 de Setembro de 2009 6º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico ENASE 2009 Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer padronização para os processos desde o cadastro de títulos até a cobrança de cheques devolvidos bem como a transferência de titularidade, a fim de que todas as etapas do processo

Leia mais

Processo 12 - Acompanhamento e gerenciamento de conta vinculada. Bizagi Modeler

Processo 12 - Acompanhamento e gerenciamento de conta vinculada. Bizagi Modeler Processo 12 - Acompanhamento e gerenciamento de conta vinculada Bizagi Modeler Índice 1 A C O M P A N H A M E N T O E G E R E N C I A M E N T O D E C O N T A V I N C U L A D A... 5 1.1 Elementos do processo...

Leia mais

Memorando n 28/2017-SGT/ANEEL. Em 06 de fevereiro de Ao Procurador Federal da Agência Nacional de Energia Elétrica Cid Arruda Aragão

Memorando n 28/2017-SGT/ANEEL. Em 06 de fevereiro de Ao Procurador Federal da Agência Nacional de Energia Elétrica Cid Arruda Aragão Memorando n 28/2017-SGT/ANEEL Em 06 de fevereiro de 2017. Ao Procurador Federal da Agência Nacional de Energia Elétrica Cid Arruda Aragão Assunto: Em resposta ao Memorando n 00054/2017/PFANEEL/PGF/AGU.

Leia mais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais 6º Painel - Direito da Concorrência e a Regulação Setorial harmonização e discordâncias Visão da Comercialização de Energia

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 36 Novembro/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER

Leia mais

PREFEITURA. Enviar movimento contábil isolado e conjunto do mês de Agosto de 2018 (balancetes isolados e conjuntos).

PREFEITURA. Enviar movimento contábil isolado e conjunto do mês de Agosto de 2018 (balancetes isolados e conjuntos). OUTUBRO/2018 - Informativo - Edição 10 PREFEITURA PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até 01/10 Enviar o Questionário de Transporte relativo ao 2º quadrimestre de 2018. Transmissão eletrônica

Leia mais