Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000. Um documento técnico da Oracle Setembro de 2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de 10.000 usuários no Sun T2000. Um documento técnico da Oracle Setembro de 2007"

Transcrição

1 Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Um documento técnico da Oracle Setembro de 2007

2 Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 INTRODUÇÃO... 4 Objetivo do benchmark... 4 Visão geral do produto... 4 Resumo do cenário de benchmark... 5 Cenário do Usuário de Negócios... 5 Resumo dos Resultados... 6 DETALHES DO BENCHMARK... 7 Configuração do benchmark... 8 Topologia do benchmark de usuários... 9 Topologia do benchmark de uma instância... 9 RESULTADOS DO BENCHMARK Uso de CPU e memória Configuração com e sem cluster: comparação Comparação com versão anterior do Oracle BI EE CONCLUSÃO APÊNDICE A CONFIGURAÇÕES DO SERVER Configuração do Oracle BI Presentation Server Configuração do Oracle BI Server Configuração do iplanet Server Configuração do Solaris Kernel Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 2

3 Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 SUMÁRIO EXECUTIVO O Business Intelligence (BI) não é mais exclusivo de alguns analistas experientes ou um aplicativo de ponta usado por poucos especialistas na gerência intermediária e superior. O BI evoluiu para tornar-se um aplicativo de missão crítica que é usado por milhares de usuários em toda a empresa, desde terminais clientes de consulta para caixas e operadores de atendimento ao cliente até os diretores que determinam a estratégia global da organização. Logo, seus requisitos mudaram drasticamente. Agora, ao avaliar a implantação do BI, as empresas devem considerar como ele é capaz de suportar milhares de usuários ativos simultâneos e de permitir um aumento de escala transparente para atender a um crescimento na base de usuários. Esse benchmark foi criado para demonstrar o desempenho do Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition (Oracle BI EE) Release com cargas pesadas de usuários e como ele pode ser escalado de forma transparente por diversos nós em uma configuração clusterizada. Os resultados do teste do benchmark comprovaram que: O Oracle BI EE pode suportar um total de usuários identificados com a configuração do benchmark. Isso supõe uma taxa de simultaneidade de 10% para os usuários ativos simultâneos no benchmark. O Oracle BI EE demonstra uma escalabilidade quase linear por vários nós, o que permite um aumento de ambiente de forma transparente para atender ao crescimento do uso ao longo do tempo. O Oracle BI EE release , a primeira versão de 64 bits no SO Solaris, apresenta melhoras significativas de escalabilidade em relação à release anterior (32 bits). Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 3

4 INTRODUÇÃO Objetivos do benchmark O objetivo desse benchmark é demonstrar como o Oracle BI EE pode suportar disponibilizações difundidas em grandes empresas, simulando uma organização que tem de suportar usuários ativos simultâneos, cada qual operando de modo misto: relatórios ad-hoc; desenvolvimento de aplicativos e exibição de relatórios. Visão geral do produto O Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition é uma suíte abrangente de produtos do Enterprise Business Intelligence (BI) que proporcionam uma ampla gama de recursos. Ele apresenta uma arquitetura unificada e altamente escalável, centralizada em um sofisticado BI Server que proporciona a integração semântica dos dados, abrangendo origens de dados empresariais operacionais e analíticos. Ele disponibiliza para as maiores comunidades uma ampla gama de métodos de entrega e acesso a informações, incluindo Painéis interativos em tempo real, análise ad-hoc integral via Web, alertas e detecção proativos, relatórios avançados com precisão de pixel, análise móvel, integração com o Microsoft Office, com Web Services e processos de negócios, e muito mais. O Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Plus é uma suíte abrangente de produtos do Enterprise Business Intelligence (BI) que proporcionam uma ampla gama de recursos. Figura 1. Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Plus Para permitir uma escala real em toda a empresa, o Oracle BI EE pode ser executado tanto em configurações de nós simples quanto clusterizadas. Os clusters podem ocorrer na camada do Servidor de Apresentação, que suporta todas as ferramentas de usuário final, como os Painéis Interativos Oracle e o Oracle Answers. Os clusters também podem ocorrer na camada do Oracle BI Server, que permite todo o acesso a dados, federação de dados, cálculos e computações no ambiente do Oracle BI EE. Essa flexibilidade da operação clusterizada, combinada com mecanismos de aprimoramento de desempenho e acesso sofisticado, como cache no BI Server, proporcionam a escalabilidade necessária para as disponibilizações difundidas atuais do BI. Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 4

5 Figura 2. Opções de Configuração Clusterizada Resumo do cenário de benchmark É importante observar que esse benchmark não utilizou um esquema de banco de dados sintético. Ao contrário, os testes do benchmark foram realizados em uma versão integral de produção do Oracle Business Intelligence Applications com um esquema de banco de dados subjacente totalmente preenchido. O Oracle BI Applications é um conjunto de soluções, pré-construído BI completas que inclui um esquema de banco de dados pré-construído, adaptadores ETL de comerciantes e painéis e áreas de assunto pré-construídos. Esses aplicativos proporcionam uma inteligência intuitiva, baseada em atribuição, para todos na organização desde os funcionários da produção até a gerência sênior que permite uma melhor tomada de decisões, ações e processos de negócios. Este cenário representa mais corretamente uma situação real do cliente, pois são aplicativos BI comercialmente disponíveis que estão em produção em algumas das maiores organizações em todo o mundo. Os testes do benchmark executaram 197 transações por segundo com tempos de inatividade de 60 segundos por usuário entre solicitações. A população de usuários foi dividida em uma mistura de usuários administrativos e de negócios. Um máximo de usuários simultâneos estavam interagindo e trabalhando ativamente no sistema durante o período de estado estável. Os testes executaram 197 transações por segundo, ou 516 declarações SQL estimadas por segundo, com tempos de inatividade de 60 segundos por usuário, entre solicitações. No cenário de teste 95% da carga de trabalho consistiu de usuários de negócios visualizando relatórios e navegando entre painéis. Os 5% restantes dos usuários simultâneos, categorizados como usuários administrativos, estavam desenvolvendo aplicativos. Cenário do usuário de Negócios O cenário do benchmark usou uma seqüência típica de usuários de negócios navegando nos painéis, visualizando relatórios e fazendo drill down. Por exemplo, um Gerente de Serviços conecta-se ao sistema e navega para seu próprio conjunto Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 5

6 de painéis, por exemplo, o Gerente de Serviços. Então o usuário seleciona o painel Eficácia do serviço, que exibe quatro relatórios distintos, Tend. de sol. de serviço, Taxa de primeiro reparo, Áreas com prob. de atividade e Custo por cham. de serviço concluída 2002 até Então o usuário prossegue e exibe o painel Satisfação do cliente, que também contém um conjunto de 4 relatórios relacionados. Depois ele prossegue fazendo drill-down em alguns dos relatórios para ver os dados detalhados. Então o usuário prossegue para outros painéis, por exemplo, Satisfação do cliente e Visão geral de sol. de serviço. Depois de navegar por esses painéis, ele se desconecta do aplicativo. Resumo dos Resultados 1. Uma configuração clusterizada do Oracle BI EE mostra uma escala linear em vários nós, com tempos médios de resposta de fração de segundo. Os resultados do benchmark l mostraram uma escala linear entre os nós com tempos médios de resposta de fração de segundo. Além disso, os resultados demonstraram 40% mais de escalabilidade da versão de 64 bits do Oracle BIEE em relação à versão anterior de 32 bits. O gráfico a seguir mostra a escalabilidade quase linear de 2 nós para 5 nós, de uma configuração clusterizada do BI EE Ambos, o Oracle BI Server (OBIS) e o Oracle BI Presentation Server (OBIP) foram instalados no mesmo computador. Figura 3. Melhora na escalabilidade com cluster 2. A atual Oracle BI EE release de 64 bits mostra uma escalabilidade 40% maior que a release anterior de 32 bits. O gráfico a seguir mostra a maior escalabilidade do Oracle BI (64 bits) em relação à release anterior. Nesse teste, o Oracle BI Server (SAS/OBIS) e o Oracle BI Presentation Server (SAW/OBIP) não foram instalados no mesmo computador. Em vez disso, cada servidor foi instalado Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 6

7 em um computador separado, com a mesma configuração de hardware. Figura 4. Escalabilidade de Oracle BI EE 64 bits X release anterior de 32 bits DETALHES DO BENCHMARK Os testes do benchmark usaram cinco diferentes atribuições de usuários de negócios. Eles constituíram 95% de todas as atribuições de usuários e foram Executivo de Marketing, Representante de vendas, Gerente de vendas, Vicepresidente de vendas e Gerente de Serviços. Essas atribuições incluíram no máximo 5 painéis pré-construídos diferentes. Cada página de painel tinha em média 5 relatórios (uma mistura de gráficos, tabelas e tabelas dinâmicas), retornando de 50 a aproximadamente 500 linhas de dados agregados. O cenário também incluiu a ação de drill-down em diversos níveis de uma tabela ou gráfico em um painel. Os 5% de usuários restantes estavam realizando o desenvolvimento de aplicativos e relatórios ad-hoc simultâneos, ou seja, navegando por catálogos, criando novos relatórios, modificando relatórios existentes e salvando relatórios. A carga de usuários simultâneos foi distribuída aleatoriamente por todos os nós e gerada com a Mercury LoadRunner da HP, uma ferramenta de teste de automação de escalabilidade. Os usuários simultâneos exclusivos foram espalhados pelos cinco nós do cluster usando um algoritmo de revezamento de balanceamento de carga. Os testes do benchmark simularam diferentes tipos de usuários realizando diversas tarefas, conforme suas respectivas atribuições. Figura 5. Diagrama do teste lógico Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 7

8 Para eliminar qualquer atraso ou latência na rede, todas as máquinas cliente e servidor estavam localizadas na mesma sub-rede, em uma rede de 100 Mbps. Todos os testes basearam-se em um período de 2 horas de estado estável. Um período de estado estável é o tempo durante o qual os usuários simultâneos estão conectados no sistema realizando algum tipo de trabalho. Configuração do benchmark Os testes do benchmark foram executados em uma configuração de cluster de 5 nós do Oracle BI EE usando cinco computadores Sun T2000. Como um comparativo em relação a uma configuração clusterizada, também foi criada uma implementação de um nó, com o mesmo hardware. O servidor Web usado para o Oracle BI Presentation Server foi um Sun iplanet6.1. Cada computador Sun T2000 estava executando uma instalação do iplanet6.1. Os arquivos de metadados (arquivos de catálogo Web OBIP) foram configurados em um dispositivo de Armazenamento anexo à rede (NAS). A tabela abaixo fornece as especificações de hardware e o software instalado em cada computador. Instalação Computador Nº de CPUs Mercury LoadRunner da HP: LoadRunner Agent/ Generator 8.0 Intel Xeon 2 1 Oracle BI EE : Oracle BI Presentation Server, Oracle BI Server e iplanet Web Server Banco de dados: Oracle 10g 64 Bit ( ) Nº de núcleos Velocidade da CPU 2,8 GHz 8 Gb Memória Ultra- SPARC-T GHz 16 GB Ultra- SPARC-III MHz 16 GB SO Nº M/C Win Solaris 10 5 Solaris 10 1 Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 8

9 Topologia do benchmark de usuários Oracle BI Server e Oracle BI Presentation Server instalados no mesmo computador com cinco nós. Figura 6. Topologia de cinco nós Topologia do benchmark de uma instância Oracle BI Server e Oracle BI Presentation Server instalados em dois computadores separados. Figura 7. Topologia de um nó Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 9

10 RESULTADOS DO BENCHMARK Uso de CPU e memória A tabela a seguir mostra o uso individual de CPU e memória de todos os cinco nós durante o benchmark de usuários. Os dados mostram os altos níveis de throughput medidos em transações por segundo em cada nó. Os resultados do benchmark comprovaram que o Oracle BI EE pode proporcionar um tempo médio de resposta de meio segundo, com usuários simultâneos executando 197 transações por segundo ou 516 consultas estimadas por segundo. Recurso Dados Transações por segundo 197 Tempo médio de resposta para transações 0,57 s. Oracle BI Presentation e Oracle BI Server CPU Nó 1 (Controlador primário) 89% de uso Oracle BI Presentation e Oracle BI Server CPU Nó 2 (Controlador secundário) 81% de uso Oracle BI Presentation e Oracle BI Server CPU Nó 3 78% de uso Oracle BI Presentation e Oracle BI Server CPU Nó 4 73% de uso Oracle BI Presentation e Oracle BI Server CPU Nó 5 72% de uso Oracle BI Presentation Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Presentation Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Presentation Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Presentation Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Presentation Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Server Memória Virtual do Processo Nó Mb Oracle BI Server Memória Virtual do Processo Nó Mb O diagrama a seguir do Mercury LoadRunner da HP mostra o uso de CPU em estado estável para cada computador Sun T2000 enquanto o benchmark de usuários simultâneos estava em andamento. A utilização de recursos foi estável durante todo o teste do benchmark. Todas as CPUs foram utilizadas de maneira uniforme durante todo o período de teste, mostrando um uso ativo para todos os usuários conforme visto no gráfico abaixo. CPU Utlization Chart CPU Utilization Total CPU - 1 Total CPU - 2 Total CPU - 3 Total CPU - 4 Total CPU :00:00 0:03:30 0:07:00 0:10:30 0:14:00 0:17:30 0:21:00 0:24:30 0:28:00 0:31:30 0:35:00 0:38:30 0:42:00 0:45:30 0:49:00 0:52:30 0:56:00 0:59:30 1:03:00 1:06:30 1:10:00 1:13:30 1:17:00 1:20:30 1:24:00 1:27:30 1:31:00 1:34:30 1:38:00 1:41:30 1:45:00 1:48:30 1:52:00 1:55:30 1:59:00 Elapsed Time Figura 8. Utilização de CPU Tela do Mercury LoadRunner da HP Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 10

11 Configuração com e sem cluster: comparação A tabela a seguir compara uma configuração sem cluster com uma com cluster de vários nós. Os dados mostram a escalabilidade quase linear da contagem de usuários simultâneos quando aumentamos de um cluster de 2 nós para um de 5 nós. Isso permite que uma organização preveja corretamente a capacidade adicional quando adicionar nós a um cluster. Recurso Configuração sem cluster 2300 usuários Cluster de 2 nós 4100 usuários Cluster de 3 nós 6150 usuários Cluster de 5 nós usuários Transações por segundo Tempo médio de resposta para 0,55 s. 0,516 s. 0,57 s. 0,57 s. todas as transações Oracle BI Presentation e Oracle 84% de uso 81% de 85% de 89% de uso BI Server CPU Nó 1 uso uso Oracle BI Presentation e Oracle - 74% de 74% de 81% de uso BI Server CPU Nó 2 uso uso Oracle BI Presentation e Oracle % de 78% de uso BI Server CPU Nó 3 uso Oracle BI Presentation e Oracle % de uso BI Server CPU Nó 4 Oracle BI Presentation e Oracle % de uso BI Server CPU Nó 5 Oracle BI Presentation Server 4066 Mb 4234 Mb 4517 Mb 4791 Mb Memória Virtual do Processo -Nó 1 Oracle BI Presentation Server Mb 4493 Mb 4753 Mb Memória Virtual do Processo -Nó 2 Oracle BI Presentation Server Mb 4747 Mb Memória Virtual do Processo -Nó 3 Oracle BI Presentation Server Mb Memória Virtual do Processo -Nó 4 Oracle BI Presentation Server Mb Memória Virtual do Processo -Nó 5 Oracle BI Server Memória Virtual 887 Mb 871 Mb 870 Mb 874 Mb do Processo Nó 1 Oracle BI Server Memória Virtual Mb 867 Mb 868 Mb do Processo -Nó 2 Oracle BI Server Memória Virtual Mb 868 Mb do Processo - Nó 3 Oracle BI Server Memória Virtual Mb do Processo - Nó 4 Oracle BI Server Memória Virtual do Processo - Nó Mb Comparação com versão anterior do Oracle BI EE A tabela a seguir compara a escalabilidade da atual release de 64 bits do Oracle BI EE com a release anterior de 32 bits em computadores Sun T2000. Os dados mostram um aumento aproximado de escalabilidade de 40% na versão atual. Esse benchmark em particular foi realizado sem instalar o Oracle BI Server e o Oracle BI Presentation Server no mesmo computador. Em vez disso, os servidores foram instalados em computadores Sun T2000 separados. Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 11

12 Os dados mostram que o Oracle BI EE de 64 bits não é limitado por uma memória virtual do processo de 4 Gb, o que resulta em maior escalabilidade. A memória virtual do processo do Oracle BI Presentation Server para esse teste usou aproximadamente 5,4 Gb. Recurso Oracle BI EE Siebel Analytics Número de usuários simultâneos Transações por segundo Tempo médio de resposta para transações 0,74 s. 0,73 s. CPU do Oracle BI Server 16 % de uso 24% de uso CPU do Oracle BI Presentation Server 84% de uso 88% de uso Memória Virtual do Processo do Oracle BI Server 996 Mb 646 Mb Memória Virtual do Processo do Oracle BI Presentation Server 5463 Mb 2655 Mb CONCLUSÃO Esse benchmark de usuários simultâneos demonstra que o Oracle BI EE (64 bits) em servidores Sun T2000 pode atender ou exceder as demandas de grandes disponibilizações dispersas por toda a empresa. Esse cenário modelou uma organização com usuários nomeados, supondo uma taxa de simultaneidade de 10% para os usuários ativos. Esse benchmark também comprova que o Oracle BI EE (64 bits) em servidores Sun T2000 escala linearmente em vários nós. Isso significa que ele pode atender às necessidades de uma base de usuários em crescimento, se forem adicionados mais nós a um cluster. Além disso, os resultados do teste demonstram que o Oracle BI EE tem uma escalabilidade ao menos 40% maior em um computador SunT2000, em relação à release anterior. Finalmente, o benchmark também demonstra que a versão de 64 bits do Oracle BI EE vai além do limite de memória virtual de 4 Gb, permitindo que ele suporte ainda mais usuários e maiores tamanhos de cache, desde que estejam disponíveis recursos de hardware. Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 12

13 APÊNDICE A CONFIGURAÇÕES DO SERVIDOR Configuração do Oracle BI Presentation Server 1) Esse benchmark usou dois processos de servidor de gráficos em cada computador Sun T2000 atendendo em duas portas diferentes, ao contrário da configuração default de um só servidor de gráficos. Para configurar dois processos de servidor de gráficos, adicione as seguintes linhas em $SADATADIR/web/config/instanceconfig.xml, <JavaHostProxy> <Hosts> <Host address=" " port="9810"/> <Host address=" " port="9811"/> </Hosts> </JavaHostProxy> Faça uma cópia de $SAROOTDIR/web/javahost/config.xml e salve-o com um nome diferente como, config_2.xml, no mesmo local. Mude o número da porta de atendimento "javahost" para 9811 no arquivo config_2.xml, <!-- Javahost TCP/IP connection port --> <Port>9811</Port> Comando para iniciar a segunda instância de "javahost", $SAROOTDIR/web/javahost/bin/run.sh -service -Config../web/javahost/config/config_2.xml 2) Defina o tamanho da heap Java para o processo java no servidor de gráficos como 512 Mb (em $SAROOTDIR/web/javahost/bin/run.sh). 3) O Oracle BI Presentation Server mantém as informações de acesso do usuário no catálogo da Web. Como esse benchmark tinha usuários exclusivos, ele poderia demorar um tempo significativo para procurar um usuário se todos os usuários estiverem no mesmo diretório. Para evitar que isso distorça os resultados, nós embaralhamos os diretórios de usuário. Para isso, inserimos a seguinte entrada em $SADATADIR/web/config/instanceconfig.xml. 4) As configurações de CacheMaxEntries para o Oracle BI Presentation Server foram definidas como em $SADATADIR/web/config/instanceconfig.xml. Observe que o processo OBIP consome mais memória virtual quando esse parâmetro é definido como um valor maior. <CacheMaxEntries>20000</CacheMaxEntries> 5) Tanto o Oracle BI Server quanto o Oracle BI Presentation Server criam muitos arquivos temporários ao converter relatórios/painéis para um usuário. Isso pode provocar significativas esperas de E/S no sistema. É possível minimizar Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 13

14 as esperas de E/S apontando os diretórios temporários para um espaço em disco residente na memória, como, por exemplo, no Solaris podemos apontar para /tmp. As configurações a seguir devem ser apresentadas no instanceconfig.xml.<tempdir>/tmp</tempdir>. De forma semelhante, o diretório temporário ($SATEMPDIR) pode ser apontado para um disco residente em memória, por exemplo, /tmp, para minimizar as esperas de E/S. Configuração do Oracle BI Server Os parâmetros a seguir foram definidos no arquivo NQSConfig,.INI: [ CACHE ] ENABLE = YES; DATA_STORAGE_PATHS = "/vol1/091906/oraclebidata/cache" 500 Mb; MAX_ROWS_PER_CACHE_ENTRY = ; // 0 é tamanho ilimitado MAX_CACHE_ENTRY_SIZE = 1 Mb; MAX_CACHE_ENTRIES = 1000; POPULATE_AGGREGATE_ROLLUP_HITS = NO; USE_ADVANCED_HIT_DETECTION = NO; [ SERVER ] MAX_SESSION_LIMIT = ; MAX_REQUEST_PER_SESSION_LIMIT = 500 ; SERVER_THREAD_RANGE = ; SERVER_THREAD_STACK_SIZE = 0; DB_GATEWAY_THREAD_RANGE = ; Configuração do iplanet Server A seguinte configuração foi usada para o Sun iplanet (magnus.conf) KeepAliveThreads 32 RqThrottle 8192 ListenQ 8192 ConnQueueSize 8192 MaxProcs 4 StackSize TempDir /tmp/https-sdct2000s002-saw2-846b5cc8 Configuração do Solaris Kernel 1) tcp_time_wait_interval: o tempo, em milissegundos, que uma conexão TCP permanece no estado TIME-WAIT. Defina esse parâmetro para o seguinte valor, ) tcp_conn_req_max_q: o número máximo default de conexões TCP pendentes para um atendente TCP aguardando ser aceito por accept (3SOCKET). Defina esse vamos como Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 14

15 3) tcp_conn_req_max_q0: o número máximo default de conexões TCP pendentes incompletas (handshake de três vias ainda não concluído) para um atendente TCP. Defina o valor como ) tcp_ip_abort_interval: o valor default do tempo total de espera de retransmissão para uma conexão TCP em milissegundos. Para determinada conexão TCP, se o TCP estava retransmitindo durante o período tcp_ip_abort_interval e ainda não recebeu nenhum reconhecimento do outro ponto final durante esse período, o TCP fecha essa conexão. Defina o valor como ) tcp_keepalive_interval: o tcp_keepalive_interval especifica o intervalo, em milissegundos, entre pacotes keepalive enviados pelo Solaris para cada conexão TCP aberta. Isso pode ser usado para remover conexões para clientes que foram desconectados da rede. O pacote keepalive garante que uma conexão permanece no estado ativo e estabelecido. Defina o valor como ) tcp_rexmit_interval_max: o valor default máximo do tempo de espera de retransmissão (RTO) em milissegundos. O RTO calculado para todas as conexões TCP não pode exceder esse valor. Defina o valor como ) tcp_rexmit_interval_min: o valor default mínimo do tempo de espera de retransmissão (RTO) em milissegundos O RTO calculado para todas as conexões TCP não pode ser inferior a esse valor. Defina o valor como ) tcp_smallest_anon_port: o tcp_smallest_anon_port controla o número de conexões simultâneas que podem ser feitas ao servidor. Defina o valor como ) tcp_slow_start_initial: o tamanho inicial máximo da janela de congestionamento (cwnd) em MSS de uma conexão TCP. Defina o valor como 2. 10) tcp_xmit_hiwat: o tamanho default da janela de envio em bytes. Defina o valor como ) tcp_recv_hiwat: o tamanho default da janela de recebimento em bytes. Defina o valor como ) tcp_fin_wait_2_flush_interval: Especifica o intervalo do temporizador proibindo uma conexão no estado FIN_WAIT_2 de permanecer nesse estado. Quando ocorrem altas taxas de conexão, um grande backlog de conexões TCP/IP acumula-se e pode reduzir o desempenho do servidor. O servidor pode parar durante períodos de pico. Defina o valor como ) rx_intr_time: O temporizador de atraso de pacotes (rx_intr_pkts) é usado para unir interrupções de recepção. Esse parâmetro é usado para GARANTIR que ocorra uma interrupção de recepção em algum intervalo pré-definido depois de recebido o primeiro pacote. Defina o valor como 32. Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Página 15

16 Oracle Business Intelligence Suite Enterprise Edition Benchmark de usuários no Sun T2000 Setembro de 2007 Autor: Deb Bhattacharjee Co-autores: Ajay Kumar, Madhu Prakhya, Matt Elumba, José Villacís Oracle Corporation Oracle do Brasil Sistemas Ltda Sede no Brasil Av. Alfredo Egydio de Souza Aranha, 100 São Paulo, SP CEP Brasil CNPJ: / Copyright 2007, Oracle. Todos os direitos reservados. Este documento é fornecido apenas para fins informativos e seu conteúdo está sujeito a alteração sem aviso prévio. A Oracle Corporation e a Oracle do Brasil Sistemas Ltda. (ambas conjuntamente denominadas Oracle) não garantem que este documento esteja isento de erros. A Oracle não fornece qualquer outra garantia ou condição legal, expressa ou implícita, incluindo garantias ou condições de comercialização e uso para um propósito específico. A Oracle isenta-se de qualquer responsabilidade em relação a este documento, sendo que ele não representa qualquer obrigação contratual direta ou indireta. Este documento não pode ser reproduzido ou transmitido de qualquer forma ou através de qualquer meio, seja eletrônico ou mecânico, para qualquer objetivo, sem a permissão expressa por escrito da Oracle. Oracle é uma marca comercial registrada da Oracle Corporation e/ou de suas empresas afiliadas. Outros nomes podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.

Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009

Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009 Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009 Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes

Leia mais

PRIMAVERA P6 ANALYTICS DA ORACLE

PRIMAVERA P6 ANALYTICS DA ORACLE PRIMAVERA P6 ANALYTICS DA ORACLE O Primavera P6 Analytics da Oracle é um pacote de solução de inteligência de negócios que fornece percepções valiosas sobre seus projetos e portfólios no Primavera P6 Enterprise

Leia mais

Java de missão crítica. Um artigo técnico da Oracle

Java de missão crítica. Um artigo técnico da Oracle Java de missão crítica Um artigo técnico da Oracle Java de missão crítica A família de produtos Oracle JRockit é um portfólio abrangente de soluções de tempo de execução de Java que aproveita a JVM básica

Leia mais

Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011. Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo

Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011. Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011 Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo Visão geral... 1 Introdução... 1 A unidade de fita mais rápida e com a maior

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Com um processo funcional de planejamento

Leia mais

PRIMAVERA CONTRACT MANAGEMENT DA ORACLE, BUSINESS INTELLIGENCE PUBLISHER EDITION

PRIMAVERA CONTRACT MANAGEMENT DA ORACLE, BUSINESS INTELLIGENCE PUBLISHER EDITION PRIMAVERA CONTRACT MANAGEMENT DA ORACLE, BUSINESS INTELLIGENCE PUBLISHER EDITION PRINCIPAIS RECURSOS NOVO: Oracle BI Publisher NOVO: Suporte ao UPK NOVO: Aprimoramentos em Tecnologia NOVO: Serviços da

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Ping do Internet Control Message Protocol. icmp série 1.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Ping do Internet Control Message Protocol. icmp série 1.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Ping do Internet Control Message Protocol icmp série 1.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença

Leia mais

Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA

Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA Detecção e investigação de ameaças avançadas. INFRAESTRUTURA DESTAQUES A infraestrutura do RSA Security Analytics Arquitetura modular para coleta distribuída Baseada em metadados para indexação, armazenamento

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Meu Monitor do SQL Server mysql série 1.4 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia O material contido neste documento é fornecido

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

FAMÍLIA EMC VPLEX. Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles

FAMÍLIA EMC VPLEX. Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles FAMÍLIA EMC VPLEX Disponibilidade contínua e mobilidade de dados nos datacenters e entre eles GARANTINDO DISPONIBILIDADE CONTÍNUA E MOBILIDADE DE DADOS PARA APLICATIVOS ESSENCIAIS A infraestrutura de armazenamento

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de conectividade de rede net_connect série 2.9 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles:

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Netz Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Java SE 6, que pode ser instalado através da JDK.

Leia mais

Manual Software CMS. Introdução:

Manual Software CMS. Introdução: Introdução: O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa eletrônico

Leia mais

Guia de Introdução ao Symantec Protection Center. Versão 2.0

Guia de Introdução ao Symantec Protection Center. Versão 2.0 Guia de Introdução ao Symantec Protection Center Versão 2.0 Guia de Introdução ao Symantec Protection Center O software descrito neste documento é fornecido sob um contrato de licença e pode ser usado

Leia mais

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões.

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões. CAMERA IP SERIE AV O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa

Leia mais

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE RECURSOS GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Entrega valor por meio de uma abordagem de estratégia em primeiro lugar para selecionar o conjunto ideal de investimentos Aproveita

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security Administration Kit Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security O Kaspersky Administration Kit é uma ferramenta de administração centralizada

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial Impressão Comerciale Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 10.2, Asura Pro 10.2, Garda 10.2...2 PlugBALANCEin 10.2, PlugCROPin 10.2, PlugFITin 10.2, PlugRECOMPOSEin 10.2, PlugSPOTin10.2,...2 PlugTEXTin

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA OFERECE SUPORTE A PROCESSOS DE NEGÓCIOS ESSENCIAIS EM SISTEMAS PÚBLICOS E PRIVADOS PRINCIPAIS

Leia mais

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 MC714 Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 Virtualização - motivação Consolidação de servidores. Consolidação de aplicações. Sandboxing. Múltiplos ambientes de execução. Hardware virtual. Executar múltiplos

Leia mais

O Valor do Licenciamento do SQL Server 2012 Versus Oracle Database

O Valor do Licenciamento do SQL Server 2012 Versus Oracle Database White Paper Publicado em: Janeiro de 2012 Aplica-se ao: SQL Server 2012 O Valor do Licenciamento do SQL Server 2012 Versus Oracle Database Resumo: As mudanças no produto e no licenciamento da Microsoft

Leia mais

PRIMAVERA RISK ANALYSIS

PRIMAVERA RISK ANALYSIS PRIMAVERA RISK ANALYSIS PRINCIPAIS RECURSOS Guia de análise de risco Verificação de programação Risco rápido em modelo Assistente de registro de riscos Registro de riscos Análise de riscos PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

Leia mais

Comprehensive Video Analytics Solutions. Vi-Search. A ferramenta de análise e busca de vídeo completa

Comprehensive Video Analytics Solutions. Vi-Search. A ferramenta de análise e busca de vídeo completa Comprehensive Video Analytics Solutions Vi-Search A ferramenta de análise e busca de vídeo completa O Vi-Search permite colher os benefícios reais do seu sistema de monitoramento, permitindo a recuperação

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

ARQUITETURA TRADICIONAL

ARQUITETURA TRADICIONAL INTRODUÇÃO Atualmente no universo corporativo, a necessidade constante de gestores de tomar decisões cruciais para os bons negócios das empresas, faz da informação seu bem mais precioso. Nos dias de hoje,

Leia mais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais 1.2 Tipos de Operacionais Tipos de Operacionais Monoprogramáveis/ Monotarefa Multiprogramáveis/ Multitarefa Com Múltiplos Processadores 1.2.1 Monoprogramáveis/Monotarefa Os primeiros sistemas operacionais

Leia mais

Avaliação da plataforma de armazenamento multiprotocolo EMC Celerra NS20

Avaliação da plataforma de armazenamento multiprotocolo EMC Celerra NS20 Avaliação da plataforma de armazenamento multiprotocolo EMC Celerra NS20 Relatório elaborado sob contrato com a EMC Corporation Introdução A EMC Corporation contratou a Demartek para realizar uma avaliação

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do CloudStack cloudstack série 1.1 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia O material contido neste documento

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do servidor DHCP dhcp_response série 3.2 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento da máquina virtual Java jvm_monitor série 1.4 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se

Leia mais

A Camada de Rede. A Camada de Rede

A Camada de Rede. A Camada de Rede Revisão Parte 5 2011 Modelo de Referência TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte Camada de Rede Camada de Enlace de Dados Camada de Física Funções Principais 1. Prestar serviços à Camada de Transporte.

Leia mais

Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4

Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4 Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4 Relatório elaborado sob contrato com a EMC Corporation Introdução A EMC Corporation contratou a Demartek para realizar uma avaliação prática do novo

Leia mais

Quais são as edições do SQL Server 2008?

Quais são as edições do SQL Server 2008? Quais são as edições do SQL Server 2008? Edição Express Workgroup Standard Enterprise Developer Web Mobile Descrição Para clientes desconectados ou aplicativos autônomos Banco de dados para operações de

Leia mais

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION Conteúdos Product Architecture Product Architecture Introdução Ambiente RedesdeTrabalho Configurações Políticas Servidores Componentes Agente Servidor Base de Dados Console Comunicação Console Servidor

Leia mais

Padrão ix. Manual de Instalação do Q-Ware Server Versão 3.0.0.2

Padrão ix. Manual de Instalação do Q-Ware Server Versão 3.0.0.2 Padrão ix Manual de Instalação do Q-Ware Server Versão 3.0.0.2 Copyright 2000-2014 Padrão ix Informática Sistemas Abertos S/A. Todos os direitos reservados. As informações contidas neste manual estão sujeitas

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial Impressão Comerciale Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 10.0, Asura Pro 10.0, Garda 10.0...2 PlugBALANCEin 10.0, PlugCROPin 10.0, PlugFITin 10.0, PlugRECOMPOSEin 10.0, PlugSPOTin10.0,...2 PlugTEXTin

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Sharepoint. sharepoint série 1.6

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Sharepoint. sharepoint série 1.6 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Sharepoint sharepoint série 1.6 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins informativos e está sujeito

Leia mais

O EMC XTREMCACHE ACELERA O ORACLE

O EMC XTREMCACHE ACELERA O ORACLE White paper O EMC XTREMCACHE ACELERA O ORACLE EMC XtremSF, EMC XtremCache, EMC VNX, EMC FAST Suite, Oracle Database 11g O XtremCache estende o flash ao servidor O FAST Suite automatiza a inserção do armazenamento

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

ArcSoft MediaConverter

ArcSoft MediaConverter ArcSoft MediaConverter User Manual Português 1 201004 Índice Índice... 2 1. Índice... 3 1.1 Requisitos do sistema... 4 1.2 Extras... 4 2. Convertendo arquivos... 7 2.1 Passo1: Selecionar mídia... 7 2.1.1

Leia mais

Um artigo técnico da Oracle Julho de 2009. Oracle WebLogic Suite 11g Traga benefícios para a sua empresa através de Middleware rápido e eficiente

Um artigo técnico da Oracle Julho de 2009. Oracle WebLogic Suite 11g Traga benefícios para a sua empresa através de Middleware rápido e eficiente Um artigo técnico da Oracle Julho de 2009 Oracle WebLogic Suite 11g Traga benefícios para a sua empresa através de Middleware rápido e eficiente 1 Visão geral de executivos A infraestrutura de software

Leia mais

Relatório de Pesquisa

Relatório de Pesquisa Relatório de Pesquisa A Vantagem da Virtualização de Mainframe: Como Economizar Milhões de Dólares Utilizando um IBM System z como um Servidor em Nuvem Linux Sumário Executivo Os executivos de TI (Tecnologia

Leia mais

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Sumário Introdução... 3 Windows Server 2008 R2 Hyper-V... 3 Live Migration... 3 Volumes compartilhados do Cluster... 3 Modo de Compatibilidade de Processador...

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers Conteúdo 1. Introdução...1 2. Requisitos obrigatórios...1 3. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers...2 3.1 Antes da

Leia mais

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira

Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira Requisitos dos postos de usuário para utilizar os aplicativos da Adquira 30/08/2007 Autor: Carlos Torrijos Martín Versão 1.10 1.- Introdução 3 2.- Requisitos Hardware dos equipamentos 4 3.- Requisitos

Leia mais

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas

Leia mais

Veritas Storage Foundation da Symantec

Veritas Storage Foundation da Symantec Veritas Storage Foundation da Symantec Gerenciamento de armazenamento heterogêneo on-line O Veritas Storage Foundation oferece uma solução completa para o gerenciamento de armazenamento heterogêneo on-line.

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do Jboss do Nimsoft jboss série 1.3 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente

Leia mais

Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009. Possibilitando negócios ágeis e inteligentes

Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009. Possibilitando negócios ágeis e inteligentes Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009 Possibilitando negócios ágeis e inteligentes Aviso de isenção de responsabilidade A intenção do texto a seguir é delinear o direcionamento geral do nosso produto.

Leia mais

Symantec Asset Management Suite 7.5 com a tecnologia Altiris

Symantec Asset Management Suite 7.5 com a tecnologia Altiris Symantec Asset Management Suite 7.5 com a tecnologia Altiris Controle seus ativos, garanta a conformidade e revele economias Informe técnico: Gerenciamento de endpoints Você está pagando por licenças de

Leia mais

Avaliação Independente da Ferramenta Avaliador de Economia com Colaboração por Áudio e na Web da Siemens Enterprise Communications

Avaliação Independente da Ferramenta Avaliador de Economia com Colaboração por Áudio e na Web da Siemens Enterprise Communications Avaliação Independente da Ferramenta Avaliador de Economia com Colaboração por Áudio e na Web da Siemens Enterprise Communications 09 de março de 2011 Mainstay Partners LLC 901 Mariners Island Blvd Suite

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos como posso assegurar uma experiência excepcional para o usuário final com aplicativos

Leia mais

Soluções Corporativas Microsoft SQL Server e SAP:

Soluções Corporativas Microsoft SQL Server e SAP: SAP INSIGHT Soluções Corporativas Microsoft SQL Server e SAP: UMA VANTAGEM COMPETITIVA Conteúdo Notas Executivas 1 Excelente Custo de Propriedade 2 Desempenho de Preço está Conduzindo Adoção de Mercado

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia

Leia mais

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email IBM Enterprise Marketing Management Opções de Nome de Domínio para Email Nota Antes de utilizar estas informações e o produto que elas suportam, leia as informações em Avisos na página 5. Este documento

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO NComputing Brasil - #110502 Instalando o Oracle Virtualbox 4.0.2 e Criando uma VM Windows Server 2008 no Virtualbox O que é virtualbox? O virtualbox é um aplicativo de virtualização multi-plataforma

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 CA ARCserve Backup Este documento aborda as perguntas mais freqüentes sobre o CA ARCserve Backup r12.5. Para detalhes adicionais sobre os novos recursos

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 4 SUPORTE AO SISTEMA OPERACIONAL Prof. Luiz Gustavo A. Martins Sistema Operacional (S.O.) Programa responsável por: Gerenciar os recursos do computador. Controlar a execução

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

CA Business Service Insight

CA Business Service Insight CA Business Service Insight Guia do Business Relationship View 8.2 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

IBM SPSS Collaboration and Deployment Services Deployment Manager Versão 6 Release 0. - Guia de Instalação

IBM SPSS Collaboration and Deployment Services Deployment Manager Versão 6 Release 0. - Guia de Instalação IBM SPSS Collaboration and Deployment Services Deployment Manager Versão 6 Release 0 - Guia de Instalação Note Antes de utilizar estas informações e o produto suportado por elas, leia as informações em

Leia mais

Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia de Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença será

Leia mais

Symantec Backup Exec 2012

Symantec Backup Exec 2012 Melhor Backup para todos Data Sheet: Backup e recuperação após desastres Visão geral O é um produto integrado que protege ambientes físicos e virtuais, simplifica o backup e a recuperação após desastres

Leia mais

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Este documento explica como instalar ou atualizar o software do sistema no Fiery Network Controller para DocuColor 240/250. NOTA: O termo Fiery

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

IBM SPSS Collaboration and Deployment Services BIRT Report Designer for IBM SPSS Versão 6 Release 0. Guia de Instalação

IBM SPSS Collaboration and Deployment Services BIRT Report Designer for IBM SPSS Versão 6 Release 0. Guia de Instalação IBM SPSS Collaboration and Deployment Services BIRT Report Designer for IBM SPSS Versão 6 Release 0 Guia de Instalação Nota Antes de usar estas informações e o produto que elas suportam, leia as informações

Leia mais

Symantec Network Access Control

Symantec Network Access Control Conformidade abrangente de endpoints Visão geral O é uma solução completa para o controle de acesso que permite às empresas controlar o acesso às redes corporativas de forma segura e eficiente, através

Leia mais

Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER

Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER S.O.S BACKUP - MANAGER. Nenhuma porção deste livro pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio eletrônico ou mecânico,

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede net_connect série 3.0 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers Conteúdo 1. Introdução...1 2. Requisitos obrigatórios...1 3. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers...2 3.1 Antes da

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais