Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra PLANO DE ACÇÃO DAS TIC 2009/2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra PLANO DE ACÇÃO DAS TIC 2009/2010"

Transcrição

1 Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra PLANO DE ACÇÃO DAS TIC EQUIPA PTE Serpa Dezembro de 2009

2 Índice 1. Identificação da escola Equipa PTE Recursos humanos Caracterização dos meios informáticos do agrupamento Distribuição dos equipamentos informáticos Software utilizado Rede de dados (Internet) Eixos de intervenção e actividades Eixos de intervenção Modelo de acompanhamento e avaliação

3 1. Identificação da escola Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra Urbanização da Cruz Nova Serpa Tel Fax Equipa PTE De acordo com o Despacho 700/2009 e com as orientações para o Plano PTE, recentemente enviadas às escolas, foi constituída uma equipa com o objectivo de criar, divulgar, executar, e avaliar o Plano PTE, assim como efectuar o diagnóstico de necessidades de equipamento informático e de formação. Esta equipa, pretende responder, por um lado, a um conjunto de preocupações que vínhamos sentindo no funcionamento da Coordenação TIC nas escolas e, por outro, à dinâmica que o Plano Tecnológico de Educação introduziu no funcionamento dos estabelecimentos de ensino. Entre as alterações mais significativas gostaria de destacar: - A criação de uma equipa, composta por intervenientes com um papel diversificado e significativo nesta área, deixando o Coordenador PTE de, em muitos casos, desenvolver a sua actividade de uma forma isolada; - O envolvimento directo das Direcções Executivas dos Agrupamentos; - O aumento do nº de horas de redução para esta equipa. A actual equipa é constituída pelos docentes: Coordenador: Paulo Monteiro Direcção Executiva: António Pereira Corpo Docente: Armindo Lopes Corpo Docente: António Madeira 2

4 Bibliotecária: Lúcia Chaveiro Serviços Administrativos: Piedade Gonçalves 3. Recursos humanos A população escolar é constituída por cerca de 262 alunos, da vila e da periferia, distribuídos por três turmas do 5º ano, quatro turmas do 6º ano, três turmas do 7º ano, três turmas do 8º ano e duas turmas do 9º ano. O corpo docente é constituído por 47 professores do 2º e 3º ciclos, e um corpo de pessoal não docente de 33 pessoas de diversas categorias profissionais. 4. Caracterização dos meios informáticos do agrupamento A Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra, passou nos últimos anos por uma fase de expansão no que diz respeito às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Essa expansão está patente no aumento do número de equipamentos informáticos, no crescimento do número de salas servidas por Internet, e por fim, numa generalização no acesso e utilização das tecnologias por parte da comunidade educativa. Uma expansão deste tipo acarreta inevitavelmente problemas, tais como: - A existência de um elevado número de computadores com grande heterogeneidade de configurações (tanto de hardware como de software); - Configurações não padronizadas que dificultam a manutenção dos equipamentos e que são, em alguns casos, desadequadas das necessidades dos utilizadores; - Existência de computadores com utilização intensiva e desgastante; - Dificuldade em garantir que as regras de utilização e normas de segurança sejam respeitadas, de forma que os equipamentos se mantenham em condições de serem utilizados; - Um elevado número de solicitações por parte dos utilizadores para resolução de problemas e avarias; - Um número significativo de computadores a necessitar de ser substituídos; 3

5 4.1 Distribuição dos equipamentos informáticos Andar SALAS MATERIAL INFORMÁTICO Conselho Executivo 1 Intel Core 2 Duo 2 Switch de 4 e 8 portas 2 Pentium Dual Core (PTE) 1 Impressora Xerox 1 Discos Externo 1 - Modem/Router SpeedTouch Bastidor Principal (PTE) 1 - Modem (PTE) 1 - Router Cisco (PTE) 1 - Switch (PTE) 1 - Switch (PTE) 1 - Wireless Access Point 1 Servidor Autenticação Radius R/C Secretaria: 1 - HP (PTE) 4 - Pentium Intel Celeron 1 - Impressora hp Impressora Xerox M128 1 Impressora HP 1 - Switch 24 portas 1 Disco Externo Central Telefónica: 1 - Pentium Router/Modem FCCN Na sala de professores: 2 - Intel Core 2 Duo 2 - Pentium 4 Na sala de Directores de turma: Na sala de Departamentos: 2 - Pentium 4 1 Impressora HP 1 Core Duo 1- Pentium 4 1- Impressora HP 4

6 Sala 12: Laboratório: 1 - HP (PTE) 1 - HP (PTE) Reprografia: 1 - Impressora Xerox 7232 Salas 12 1 Quadro Interactivo Promethean 7 - Acess Point (PTE) 1º Andar 1 - Servidor Acer ( Pentium 4) 1 - Impressora Epson ACER ( Pentium 4) Na sala TIC: 7 - DELL Optiplex Gx620 Bastidor: 2- Switch Sala de Apoio 2 Pentium 4 Sala 1,2,3,4,6,7, 8, 9, 10 e 11 1 HP (PTE) por sala (Total: 10) Salas 2, 4, 6, 10 e Grandes 1 Quadro Interactivo Promethean Grupos (Total: 5) Bastidor (PTE) 1 Switch Cisco 6 HP (PTE) 3 - Pentium 4 Gateway Biblioteca: 1 - Pentiuum 4 1 Switch 4 - Acess Point (PTE) Portáteis: Projectores 24 Hp Core Duo 16 Projectores Epson 5

7 4.2 Software utilizado Andar SALAS SOFTWARE 2- Windows XP Conselho Executivo 1- Windows Office Windows Xp 2-Windows Vista Secretaria: 5- Office Office 2007 R/C 1º Andar Central Telefónica: Sala de Professores: Sala de Directores de Turma: Sala de Departamentos: Sala 12: Laboratório Sala TIC: Sala de Apoio: Sala 1,2,3,6,7, 8, 9 e 10 Grandes Grupos 1 Windows ME 1 Office Windows XP 4- Office Windows XP 2- Office Windows Xp 2- Office Windows Vista 1- Office ActiveStudio 1- Windows Vista 1- Office Windows XP 14- Office XP 1 - Windows Server Windows Xp 2- Office Windows Vista no total 8- Office 2007 no total 1- Windows Vista 1- Office

8 Biblioteca Portáteis: Salas 2, 4, 6, 10 e GG 4 - Windows Xp 4 - Office Windows Vista 6 - Office Windows Windows Xp 24 - Office ActiveStudio 4.3 Rede de dados (Internet) Quanto à rede de dados, constata-se que actualmente serve um grande número de equipamentos, tendo o seu crescimento sido feito à medida das necessidades. Tendo em conta este facto, bem como as exigências que são colocadas a este nível por parte dos utilizadores, seria desejável que se efectuasse uma análise aprofundada da situação actual e das necessidades sentidas, de modo a remodelar e melhorar os aspectos necessários (por exemplo, introduzir acesso sem fios à Internet). No entanto, dada a intenção manifestada pelo Ministério da Educação de efectuar, a curto prazo, uma intervenção em profundidade no domínio das redes sem fios, no âmbito do Plano Tecnológico, pensamos que será preferível esperar pela concretização dos propósitos do Ministério, efectuando no entanto intervenções pontuais para manutenção do serviço actual. 7

9 5. Eixos de intervenção e actividades 5.1. Eixos de intervenção O Plano de Acção para as TIC do Agrupamento de Escolas de Serpa está estruturado em função de quatro eixos de intervenção prioritários: Eixo 1 - Integração das TIC nos processos de ensino/aprendizagem, que visa a produção, distribuição e utilização e conteúdos pedagógicos em suporte informático e fomentando práticas de ensino motivadoras e interactivas. Eixo 2 - Comunicação e difusão de informação no Agrupamento, que visa diversificar e desenvolver mecanismos de comunicação internos e externos no Agrupamento, modernizar a sua imagem e cultura organizacional e aumentar a eficácia e eficiência dos serviços prestados junto da comunidade educativa. Eixo 3 Formação, que visa o diagnosticar e responder às necessidades de formação do pessoal docente e não docente, propondo a realização de acções de formação contínua e organizando espaços e momentos de formação interna, bem como momentos de auto formação, de trabalho inter - pares e de troca de experiências quanto à utilização das TIC. Eixo 4 - Gestão dos recursos informáticos e tecnológicos do Agrupamento, procurando o máximo de rendimento na sua utilização, zelando pela sua preservação e manutenção e propondo a renovação /ou aquisição de equipamento, no quadro do Plano Tecnológico da Educação. 8

10 Eixos de Intervenção Objectivos específicos Actividades Eixo 1 Integração das TIC nos processos de ensino/aprendizagem Aumentar a produção, partilha e utilização de conteúdos pedagógicos em suporte digital; Fomentar práticas de ensino mais inovadoras e interactivas Combater a info exclusão e utilizar as TIC como ferramentas informáticas de apoio ao ensino/aprendizagem nas diversas disciplinas Criação e edição e utilização de recursos pedagógicos em formato multimédia Criação de recursos informáticos de apoio à avaliação dos alunos Utilização da plataforma Moodle Dinamização de Blogs educativos Eixo 2 Comunicação e difusão de informação Aumentar a eficiência da comunicação entre a comunidade educativa Melhorar o acesso à informação escolar Promover a imagem e identidade da escola Renovação e dinamização do Página Web. Criação de contas de correio electrónico. Veicular a informação do Agrupamento à comunidade educativa mediante correio electrónico. Criação do Blog do Projecto Contos d Aqui. Criação do Blog da iniciativa Pupilos do Abade. Utilização da Plataforma Moodle como instrumento de apoio nos processos administrativos ou pedagógicos Eixo 3 Formação Promover a realização de acções de formação na área das TIC. Organizar espaços de formação interna e de auto formação de trabalho inter pares e de troca de experiências quanto à utilização das TIC Promoção e realização de acções de formação sobre a utilização da plataforma Moodle para o pessoal docente e não docente. Promoção e realização de acções de formação sobre os quadros interactivos e manuseamento dos mesmos. Promover o projecto Escola Electrão

11 Eixos de Intervenção Objectivos específicos Actividades Eixo 4 Gestão de recursos e manutenção Garantir a satisfação das necessidades de manutenção e assistência técnica Gerir os recursos disponíveis com vista à sua máxima utilização Aplicar políticas de segurança nas redes e controlar a instalação/adequação de software Manutenção e assistência técnica a todos os estabelecimentos de ensino do Pré escolar e Ensino Básico do Agrupamento Configuração da rede de área local (LAN) Instalação dos computadores fornecidos no âmbito do PTE Activação dos quadros interactivos fornecidos no âmbito do PTE Monitorização e acompanhamento da remodelação da rede eléctrica da EB 2,3 Abade Correia da Serra no âmbito do PTE Gestão do serviço de vídeo vigilância a instalar na EB 2,3 Abade Correia da Serra no âmbito do PTE Utilização de meios informáticos na gestão de recursos, facilitando a requisição/afectação de equipamento Divulgação e incentivo à utilização de software livre Instalação de um computador ligado à internet nas salas de aula. Modernização do equipamento informático dos serviços administrativos Instalação do Servidor LNM e postos de trabalho na sala de TIC. Aquisição e Instalação de Software Antivírus

12 5.2 Actividades EIXO 1 - INTEGRAÇÃO DAS TIC NOS PROCESSOS DE ENSINO/APRENDIZAGEM Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a Recursos atingir - Garantir que 50% das aulas sejam Criação, edição e leccionadas mediante a utilização de fixos e portáteis apresentações Power Point utilização de recursos pedagógicos em formato multimédia Utilização da plataforma Moodle Criação e Dinamização de Blogs educativos - Produção de recursos pedagógicos em PowerPoint para áreas curriculares disciplinares e não disciplinares de Formação Cívica, Área de Projecto e Estudo Acompanhado - Utilização de Software Educativo e das plataformas de distribuição de conteúdos educativos. - Utilização do ActiveStudio. - Utilização do chat e de salas de discussão - Utilização do e dos fóruns de discussão - Gestão de conteúdos pedagógicos pelos docentes através da publicação de materiais pedagógicos para consulta - Criação de Blogs educativos que se actualizarão frequentemente através da colocação de mensagens (posts), imagens, hiperligações, pequenos vídeos e textos com comentários e pensamentos. - Introdução de um sistema de inclusão de comentários, que permita a quem lê as mensagens fazer uma apreciação crítica sobre o seu conteúdo Docentes do Agrupamento Coordenador do PTE Toda a comunidade escolar. Equipa Projecto Ideias com Mérito e Professora Lurdes - Assegurar a utilização do ActiveStudio em pelo menos uma sessão nas diferentes áreas disciplinares - Conseguir taxas de utilização dos computadores, videopro-jectores e quadros interactivos em sala de aula por pelo menos 60% dos docentes. - Garantir a utilização do Moodle pelos docentes e alunos, aferida pelo registo de entradas e o número de conteúdos pedagógicos inseridos na plataforma. - Criação do Blogue Educativo Contos d Aqui e Pupilos do Abade ao longo do ano lectivo. - Software Educativos - Office - ActiveStudio - FrontPage Cronograma Ano lectivo 2º e 3º período

13 EIXO 2 COMUNICAÇÃO E DIFUSÃO DE INFORMAÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir - Criação de um novo portal educativo do Agrupamento Renovação e dinamização da página Web da Escola - Renovação do portal educativo do Agrupamento em termos de imagem, organização e funcionalidades - Equipa PTE - Manter o portal educativo do Agrupamento com actualizações semanais nos diferentes tipos de informação - Tornar o portal educativo o principal meio de difusão de informação do Agrupamento à comunidade educativa, aferido através do registo de entradas Recursos - Joomla Cronograma : Criação de contas de correio electrónico. - Criação de contas de correio electrónico gratuitas para todos os professores. Coordenador do PTE - Garantir que todo o pessoal docente tenha uma conta de correio electrónico que lhes permita ter um conhecimento actualizado da informação a eles destinados. - Gmail 2º Período Veicular a informação do Agrupamento à comunidade educativa mediante correio electrónico Utilização da Plataforma Moodle como instrumento de apoio nos processos - Utilizar o correio electrónico como meio privilegiado de comunicação da direcção executiva e estruturas de coordenação educativa com os diferentes intervenientes na vida do Agrupamento. - Publicação de legislação, convocatórias, actas, documentos de apoio à actividade pedagógica - Coordenador do PTE - Estruturas de CESP. - Docentes - Alunos - Enc. de Educação - Pessoal não docente - Pessoal docente - Garantir que todos os intervenientes na vida do agrupamento tenham conhecimento actualizado da informação a eles destinados mediante correio electrónico. - Gestão na plataforma Moodle dos processos administrativo ou pedagógicos - Desmaterializar uma considerável - Computador :

14 EIXO 2 COMUNICAÇÃO E DIFUSÃO DE INFORMAÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir administrativo ou quantidade de recursos. pedagógicos Desenvolvimento - Recolher informação sobre o grau de de critérios de - Desenvolvimento e satisfação dos utilizadores das TIC no satisfação dos aplicação de um quêstionário online de - Equipa PTE online e taxas de utilização dos Agrupamento, qualidade dos serviços serviços informáticos do diagnóstico sobre a diversos equipamentos multimédia Agrupamento utilização das TIC. através da aplicação de 3 a 4 inquéritos online online. Recursos - Moodle Cronograma

15 EIXO 3 - FORMAÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir - Contribuir para uma formação No âmbito do Plano de Formação permanente das pessoas envolvidas, de forma que possam mais Promoção de e Actualização do Pessoal acções de Conselho Docente e Não Docente do facilmente utilizar e com maior formação. Pedagógico Agrupamento. fluidez os recursos informáticos disponíveis no Agrupamento Organização de acções de formação internas para o pessoal docente e não docente Promover o projecto Escola Electrão Realização no Agrupamento de quatro acções de formação interna em Moodle e Quadros Interactivos, utilização de páginas de internet e edição e gestão de blogs. Sensibilizar e envolver toda a comunidade escolar em geral, no esforço global da reciclagem e valorização de resíduos de equipamentos eléctricos e - Equipa PTE - Pessoal Docente - Assistentes Operacionais Equipa PTE Equipa E. Electrão Docentes Funcionários - Organizar 4 sessões de formação com a duração de 3 horas de, Gestão de Plataformas Moodle, Quadros Interactivos, utilização na óptica do utilizador de páginas de internet e edição e gestão de blogs. - Organizar 1 sessões sobre a utilização do Magalhães na sala de aula. - Contribuir para uma formação permanente das pessoas envolvidas, de forma que possam mais facilmente utilizar e com maior fluidez, os recursos informáticos disponíveis no Agrupamento - Contributo e tratamento adequado de resíduos, por parte desta comunidade. Recursos - ActiveStudio - Quadros Interactivos - Vídeo projectores Contentor Escola Electrão Diversa Publicidade Cronograma 2º e 3º Período

16 EIXO 3 - FORMAÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir electrónicos. (REEE) Alunos Recursos Cronograma EIXO 4 GESTÃO DE RECURSOS E MANUTENÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir Diagnóstico de avarias e eventual - Contribuir para a melhoria significativa da qualidade da oferta de Manutenção e reparação dos equipamentos Coordenador do assistência técnica informáticos do Agrupamento, equipamentos informáticos, assegurando-se a reparação/resolução PTE bem como elaboração de própostas para aquisição/actualização dos problemas num prazo máximo do Agrupamento dos mesmos. de 5 dias. Configuração da rede de área local (LAN) Instalação dos computadores fornecidos no âmbito do PTE Configuração do conjunto de hardware e software local de forma a permitir que computadores individuais estabeleçam comunicação entre si, trocando e compartilhando informações e recursos através da cobertura total da Escola com uma rede local fixa e sem fios. Instalação dos computadores fornecidos a Escolas EB 2,3 Abade Correia da Serra no âmbito do PTE na Biblioteca, e Salas de Aula. - Coordenador do PTE - Direcção Executiva Coordenador do PTE - Prover a Escola de uma rede área local eficiente, que combine as modalidades fixas e sem fios, durante o ano lectivo - Aumento da partilha e interligação de banco de dados, softwares, discos rígidos e periféricos entre os intervenientes da Escola. - Instalação de computadores nas salas de aula, sala de professores e BE. - Contribuir para a melhoria significativa da qualidade e quantidade da oferta de equipamentos informá- Recursos - Software adequado Cronograma - Software adequado 1º e 2º Período

17 EIXO 4 GESTÃO DE RECURSOS E MANUTENÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir ticos Activação dos quadros interactivos fornecidos no âmbito do PTE Monotorização da instalação e Gestão do serviço de vídeo vigilância a instalar na EB 2,3 Abade Correia da Serra no âmbito do PTE - Desbloquear o código de acesso aos quadros interactivos fornecidos no âmbito do PTE de forma a permitir o seu uso por parte dos docentes e alunos. - Acompanhar e monitorizar a instalação das câmaras de videovigilância internas e exteriores em diferentes pontos da Escola EB 2,3 Abade Correia da Serra. - Aceder e gerir a base de dados destes equipamentos Coordenador do PTE - Equipa PTE - Direcção Executiva - Contribuir para a melhoria significativa da qualidade e quantidade da oferta de equipamentos informáticos que promovam experiencias motivadoras e facilitadoras da aprendizagem e autonomia dos alunos - Existência de um serviço de videovigilância que garanta segurança de pessoas, bens e equipamentos na Escola. Recursos - Quadros Interactivos - Computador - Videoprojectores - Sistema de Vídeovigilância - Computador Cronograma 1º Período Divulgação e incentivo à utilização de software livre - Instalação das ferramentas OpenOffice como alternativas às do Microsoft Office em todos os computadores de utilização geral no Agrupamento - Selecção, instalação e incentivo à utilização de aplicações de software livre. Coordenador do PTE - Dotar todos computadores de utilização geral com o OpenOffice, Fox itt, KM Player, Flash Player e ClanWine. - Aumentar significativamente a gama de recursos, de forma a possibilitar um incremento substancial na sua utilização por parte da comunidade educativa - Computador

18 EIXO 4 GESTÃO DE RECURSOS E MANUTENÇÃO Actividades Descrição Intervenientes Resultados esperados e metas a atingir Recursos Cronograma Modernização do equipamento informático dos serviços administrativos - Actualização do equipamento informático dos serviços administrativos do Agrupamento, através da aquisição de novos computadores ou incrementado o potencial técnico dos existentes. - Coordenador do PTE - Coordenador técnico - Assistentes técnicos - Melhorar a eficiência dos serviços administrativos, através da aquisição de novos computadores ou melhorando o desempenho técnico do equipamento existente. - Software Instalação do Servidor LNM e postos de trabalho na sala de TIC. Actualização do software LNM na sala de TIC Coordenador PTE Melhoria do ensino, no âmbito do programa de TIC. - DVD Software LNM Sala Tic 2º Período Aquisição e Instalação de Software Antivírus Eliminar possíveis e potenciais ameaças. Coordenador PTE Melhorar a utilização e eficiência dos computadores do Agrupamento Antivírus 2º Período

19 6. Modelo de acompanhamento e avaliação O presente Plano PTE tem a validade de um ano lectivo , contudo, deverá ser reformulado no final do presente ano lectivo. Todas as actividades propostas deverão ser sujeitas a avaliação no final do corrente ano e poderão ser reformuladas para o ano seguinte, tendo em conta a concretização dos resultados esperados e metas a atingir. No final do ano lectivo, a equipa PTE fornecerá aos órgãos da escola, ao Observatório de Qualidade, à Comissão de Auto-Avaliação um relatório detalhado com a avaliação do Plano PTE, do qual constem dados relativos às actividades desenvolvidas, uma apreciação crítica do desenvolvimento do Plano e propostas para o ano seguinte. 18

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC Equipa PTE "A exclusão digital não é ficar sem computador ou telefone celular. É continuarmos incapazes de pensar, de criar e de organizar novas

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais

Plano TIC 2010-2011. Agrupamento de Escolas de Castro Verde. Equipa PTE

Plano TIC 2010-2011. Agrupamento de Escolas de Castro Verde. Equipa PTE Agrupamento de Escolas de Castro Verde Plano TIC 2010-2011 Equipa Mónica Mendinhos (Coord.) Sónia Gomes Conceição Lobo Lucinda Simões Maria Leonor Mestre Índice 1. Identificação... 3 1.1. Identificação

Leia mais

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0 PLANO TIC 2 0 0 9-2 0 1 0 O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] EB1/PE Santa Cruz http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pescruz eb1pescruz@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR TIC Egídia

Leia mais

PLANO TIC. O Coordenador TIC. E g í d i a F e r n a n d e s F e r r a z G a m e i r o 2 0 0 8-2 0 0 9

PLANO TIC. O Coordenador TIC. E g í d i a F e r n a n d e s F e r r a z G a m e i r o 2 0 0 8-2 0 0 9 PLANO TIC 2 0 0 8-2 0 0 9 O Coordenador TIC E g í d i a F e r n a n d e s F e r r a z G a m e i r o [1] ESCOLA EB1/PE Santa Cruz http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pescruz eb1pescruz@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1]

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] PLANO TIC 2009-2010 O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] ESCOLA EB1/PE Visconde Cacongo URL: http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pevcacongo Email: eb1pevcacongo@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis Resumo do projecto Com a candidatura a este projecto, e envolvendo todos os departamentos, alunos e encarregados de educação, a nossa escola

Leia mais

Plano Tecnológico da Educação objectivo estratégico e metas

Plano Tecnológico da Educação objectivo estratégico e metas Plano Tecnológico da Educação objectivo estratégico e metas Objectivo estratégico Colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica do ensino em 2010 Metas EU 2006

Leia mais

PLANO TIC. O Coordenador TIC Edgar Vieira Jardim 2010-2011 [1]

PLANO TIC. O Coordenador TIC Edgar Vieira Jardim 2010-2011 [1] PLANO TIC 2010-2011 O Coordenador TIC Edgar Vieira Jardim [1] IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR TIC Edgar Jardim 291740010 ctichbg@gmail.com edgarvj@gmail.com IDENTIFICAÇÃO DA EQUIPA TIC Prof. Carlos Mendonça

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

2010/11 EQUIPA PTE, 2010/11

2010/11 EQUIPA PTE, 2010/11 Agrupamento de Escola de Canas de Senhorim PLANO TIC 2010/11 EQUIPA PTE, 2010/11 Capítulo: Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 AGRUPAMENTO... 4 2.1 Escolas do Agrupamento... 4 3 Equipa PTE... 5 3.1 Elementos da

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

Computadores Portáteis. Regulamento de utilização

Computadores Portáteis. Regulamento de utilização Computadores Portáteis Regulamento de utilização 1 Introdução Os computadores portáteis estão disponíveis para: a) a utilização individual e profissional por professores; b) a utilização por professores,

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO Enquadramento geral Um dos principais desafios que se colocam à sociedade portuguesa é o do desenvolvimento de uma Sociedade de Informação, voltada para o uso

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO NOBRE. Plano TIC (2011-2012)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO NOBRE. Plano TIC (2011-2012) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO NOBRE Plano TIC (2011-2012) Criar as condições básicas para uma maior e melhor utilização das TIC, potenciando novas situações de aprendizagem e novas metodologias de

Leia mais

E B I / J I d e T Á V O R A

E B I / J I d e T Á V O R A E B I / J I d e T Á V O R A R E G U L A M E N T O D E U T I L I Z A Ç Ã O D O S COMPUTA D O R E S PO R T Á T E I S O objectivo deste documento é regulamentar todas as actividades curriculares desenvolvidas,

Leia mais

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano Escola Básica do 2º e 3º Ciclos João Afonso de Aveiro Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Secção de Informática Planificação Anual (1.º Período) Ano lectivo 2010/2011 Tecnologias da Informação

Leia mais

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM Ano Letivo 2011/2012 Marinha Grande, Setembro de 2011 1. Índice: Índice 2 1. Introdução 3 2. Caracterização

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017

PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017 PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017 1 O plano de ação que se apresenta teve por base as autoavaliações efetuadas durante os anos 2009-10; 2010-11;

Leia mais

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos Plano Tecnológico da Educação Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos 23 de Jun de 2008 O Plano Tecnológico da Educação constitui-se como um poderoso meio

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO GRUPO DE TRABALHO Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010 O Plano de Acção da Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal é um instrumento de trabalho ao nível da organização e

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

ANEXO 5 Regulamento Interno REGIME DE FUNCIONAMENTO DA EQUIPA PTE

ANEXO 5 Regulamento Interno REGIME DE FUNCIONAMENTO DA EQUIPA PTE ANEXO 5 Regulamento Interno REGIME DE FUNCIONAMENTO DA EQUIPA PTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA 2011/2014 INDÍCE ARTIGO 1º - DEFINIÇÃO DA EQUIPA DO PLANO TECNOLÓGICO DA EDUCAÇÃO... 3 ARTIGO 2º - COMPETÊNCIAS...

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado O Plano Tecnológico da Educação (PTE), aprovado pela Resolução de

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão Grupo 2 Projecto Informático do 5º ano Informática de Gestão Índice Índice ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 2 MISSÃO 3 OBJECTIVOS 4 AMBIENTE DE EXPLORAÇÃO 5 Software 5 Hardware 6 POLÍTICA DE HISTÓRICOS 7 POLÍTICA DE

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa

Universidade Católica Portuguesa Universidade Católica Portuguesa Direcção de Sistemas de Informação Serviços disponíveis aos Alunos 2012/2013 Índice Direcção de Sistemas de Informação Pré requisitos e modo de acesso aos sistemas Pré

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

PLANO TIC ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACHICO

PLANO TIC ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACHICO PLANO TIC ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACHICO 2010-2011 O Coordenador TIC Maria Jacinta Lopes IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR TIC Maria Jacinta Lopes 962937650 marijacinta@gmail.com CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PICO DE REGALADOS RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO TIC 2007/2008. O Coordenador TIC FERNANDO JOÃO COSTA SOARES

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PICO DE REGALADOS RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO TIC 2007/2008. O Coordenador TIC FERNANDO JOÃO COSTA SOARES AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE PICO DE REGALADOS RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO TIC 2007/2008 O Coordenador TIC FERNANDO JOÃO COSTA SOARES ÍNDICE Introdução... 3 Balanço e avaliação dos resultados... 4 Formação/apoio

Leia mais

Modelo de Auto-avaliação. Biblioteca Escolar. * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003)

Modelo de Auto-avaliação. Biblioteca Escolar. * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003) Modelo de Auto-avaliação Biblioteca Escolar * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003) Auto-avaliar a BE Porquê avaliar a Biblioteca? Quais são os objectivos da auto-avaliação?

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8A/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8A/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8A/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais

O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho

O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho Indicações para o professor Introdução Os ALER TAS O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho sobre segurança na Internet, promovendo a discussão entre os alunos, em torno

Leia mais

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma.

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. Universidade de Aveiro Mestrado em Gestão da Informação Christelle Soigné Palavras-chave Ensino superior. e-learning.

Leia mais

Módulo Presencial Síncrona Assíncrona TOTAL

Módulo Presencial Síncrona Assíncrona TOTAL REFRESCAMENTO DE PROFESSORES EM TIC NÍVEL 1 (125 horas) Objectivos gerais Este curso visa a aquisição de competências técnicas básicas no âmbito das aplicações informáticas de processamento de texto, folha

Leia mais

Plano T ecnológico Tecnológico d a da E ducação Educação

Plano T ecnológico Tecnológico d a da E ducação Educação Plano Tecnológico da Educação 23 de Julho de 2007 ENQUADRAMENTO Estratégia de Lisboa ME Tornar a Europa a economia baseada no conhecimento mais dinâmica e competitiva do mundo Aumentar a qualidade e a

Leia mais

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento orientações Rede Bibliotecas Escolares Sumário Nota introdutória... 2 Orientações Director... 3 Professor bibliotecário... 5 Docentes... 10

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013

PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013 SALA DE ESTUDO ORIENTADO 2009/2013 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 PRIORIDADES... 4 OBJECTIVOS DA SALA DE ESTUDO ORIENTADO... 5 Apoio Proposto...

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO. Domínio de Formação. Área de Formação. Modalidade de Formação. Duração: (Número total de horas) 36

ACÇÃO DE FORMAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO. Domínio de Formação. Área de Formação. Modalidade de Formação. Duração: (Número total de horas) 36 Plano de Formação 2009 ACÇÃO DE FORMAÇÃO Competências em TIC : Curso A nível 1 CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO Área de Formação Domínio de Formação Tecnologias de Informática e Comunicação Utilização e/ou Manutenção

Leia mais

Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI

Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI 2007 2008 Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI Documento de suporte às funções do Coordenador TIC para o ano lectivo 2007/2008. Objectivos, recursos existentes, necessidades ao nível das TIC, actividades

Leia mais

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno*

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno* Website disponível em: http://formar.tecminho.uminho.pt/moodle/course/view.php?id=69 Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt Palavra-chave: *aluno* Associação Universidade Empresa para o Desenvolvimento Web

Leia mais

ESCOLA SECU DÁRIA DA CIDADELA. Regulamento e Normas de utilização/funcionamento das salas com Equipamento Informático

ESCOLA SECU DÁRIA DA CIDADELA. Regulamento e Normas de utilização/funcionamento das salas com Equipamento Informático ESCOLA SECU DÁRIA DA CIDADELA Regulamento e Normas de utilização/funcionamento das salas com Equipamento Informático Ano lectivo 2009/2010 Áreas de trabalho individualizadas A utilização dos computadores

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO... 3 1. A EQUIPA EDUCATIVA... 3 2. COMPETÊNCIAS

Leia mais

Regulamento Interno AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012. Introdução

Regulamento Interno AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012 Regulamento Interno Introdução A Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas é parte integrante do processo educativo

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO GERAL. Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO GERAL. Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010 Relatório de Avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento, 2007 2010 O presente relatório traduz a avaliação do Projecto Educativo do Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/Santa Cruz do

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Escola Secundária com 3º Ciclo da Quinta das Flores PLANO TIC 2007/2008 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO por Sílvio Freire (Coordenador TIC) Coimbra 2008 Índice 1- Introdução...2 2 - Objectivos do Plano TIC...3

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa

Universidade Católica Portuguesa Universidade Católica Portuguesa Direcção de Sistemas de Informação Serviços disponíveis aos Docentes 2012/2013 Índice Direcção de Sistemas de Informação Pré requisitos e modo de acesso aos sistemas Pré

Leia mais

GABINETE DA MINISTRA DESPACHO

GABINETE DA MINISTRA DESPACHO DESPACHO A concretização do sistema de avaliação do desempenho estabelecido no Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário (ECD), recentemente regulamentado,

Leia mais

PIC- Projeto Informática na Cidadela

PIC- Projeto Informática na Cidadela PIC- Projeto Informática na Cidadela Ano letivo Escola Secundária da Cidadela Grupo de Recrutamento 550- Informática 1- INTRODUÇÃO Os professores do grupo de recrutamento 550- Informática tiveram até ao

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA EDUCACIONAL Internet e Educação Ensaio: A Web 2.0 como ferramenta pedagógica

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

Plano de Estudos e Atividades do Agrupamento

Plano de Estudos e Atividades do Agrupamento Agrupamento de Escolas de Arronches Plano de Estudos e Atividades do Agrupamento 2013-2014 1 "Os planos não são nada; o que conta é a planificação." Eisenhower 2 O. INTRODUÇÃO...6 1. CALENDÁRIOS... 7 1.1.

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº 1 (150745) Actividades/Iniciativas Objectivos Intervenientes/ Público-alvo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº 1 (150745) Actividades/Iniciativas Objectivos Intervenientes/ Público-alvo Escola E.B. 2,3 de Toutosa Ano letivo: 2013/2014 PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES BIBLIOTECA ESCOLAR D Gestão da BE Actividades diárias: ü Orientação do serviço das Assistentes Operacionais ü Orientação do trabalho

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8B/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

MODERNIZAR E MELHORAR AS ESCOLAS ATRAVÉS DAS TIC

MODERNIZAR E MELHORAR AS ESCOLAS ATRAVÉS DAS TIC 30 Dossier Tic Tac Tic Tac MODERNIZAR E MELHORAR AS ESCOLAS ATRAVÉS DAS TIC Texto de Elsa de Barros Ilustração de Luís Lázaro Contribuir para o aumento do sucesso escolar dos alunos, equipando as escolas

Leia mais

Escola Secundária de Alves Redol

Escola Secundária de Alves Redol Escola Secundária de Alves Redol Áreas de intervenção A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular A1. Difundir os recursos junto da organização pedagógica da escola Interacção com os Departamentos /Apresentação

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

A Segurança Informática na FEUP. Tito Carlos S. Vieira tito@fe.up.pt 10-FEV-2010

A Segurança Informática na FEUP. Tito Carlos S. Vieira tito@fe.up.pt 10-FEV-2010 A Segurança Informática na FEUP Tito Carlos S. Vieira tito@fe.up.pt 10-FEV-2010 Agenda I Introdução II O trabalho na área da Segurança Informática O ponto de partida As medidas O CSIRT.FEUP III - Resultados

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Eletrotecnia e Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos / 2015/2018 DISCIPLINA: Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO

AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO AVALIAÇÃO DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos do Mestrado em Educação Musical

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE RAUL PROENÇA PLANO DE TIC 2007 08

ESCOLA SECUNDÁRIA DE RAUL PROENÇA PLANO DE TIC 2007 08 ESCOLA SECUNDÁRIA DE RAUL PROENÇA PLANO DE TIC 2007 08 ÍNDICE página 1. INTRODUÇÃO---------------------------------------------------------------------------------------------------3 2. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1.º

PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1.º Artigo 1.º PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO DEFINIÇÃO O Plano Tecnológico da Educação constitui um instrumento essencial para concretizar o objetivo estratégico de modernização tecnológica do AEV no quadriénio

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa

Universidade Católica Portuguesa Universidade Católica Portuguesa Direção de Sistemas de Informação Serviços disponíveis aos Alunos 2014/2015 Índice Direção de Sistemas de Informação Pré requisitos e modo de acesso aos sistemas Pré requisitos

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Potencialidades Pedagógicas do Windows Live

Potencialidades Pedagógicas do Windows Live Potencialidades Pedagógicas do Windows Live Novembro, 2010 1 O que é o Windows Live 2 Como aceder ao Windows Live 2.1 Criar uma Windows Live ID 2.2 Aceder ao Windows Live 3 Serviços online do Windows Live

Leia mais

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS I Os cinco domínios 1. Resultados 2. Prestação do serviço educativo 3. Organização e gestão escolar 4. Liderança 5. Capacidade de auto-regulação

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS INICIATIVA ESCOLAS, PROFESSORES E COMPUTADORES PORTÁTEIS EQUIPAMENTOS DO PROJECTO. Ano Lectivo 2006 / 07

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS INICIATIVA ESCOLAS, PROFESSORES E COMPUTADORES PORTÁTEIS EQUIPAMENTOS DO PROJECTO. Ano Lectivo 2006 / 07 REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DO PROJECTO INICIATIVA ESCOLAS, PROFESSORES E COMPUTADORES PORTÁTEIS Ano Lectivo 2006 / 07 O equipamento informático afecto ao Projecto será partilhado por vários

Leia mais

Escola Secundária de Alves Redol

Escola Secundária de Alves Redol Escola Secundária Alves Redol Activida (título) Responsáv el (eis) Interacção com os Departamentos /Apresentação actividas a senvolver pela no âmbito do currículo nacional/pce Elsa Oliveira com o Data

Leia mais

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 Biblioteca Virtual BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 A. Introdução A Biblioteca Virtual da Universidade do Porto (BVUP) continuará no ano de 2007 com a sua missão

Leia mais

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico Relatório 008-009 Colecção Relatórios FICHA TÉCNICA Título Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E COMUNICAÇÔES

DIRECÇÃO REGIONAL DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E COMUNICAÇÔES DIRECÇÃO REGIONAL DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E COMUNICAÇÔES Missão : Dinamizar a investigação científica e promover o desenvolvimento tecnológico e a inovação para consolidar a Sociedade do Conhecimento na

Leia mais

ITEM 1 - A melhoria dos resultados escolares dos alunos Ano/Turma Disciplina Meta PE (%) Objectivo(s) (%)

ITEM 1 - A melhoria dos resultados escolares dos alunos Ano/Turma Disciplina Meta PE (%) Objectivo(s) (%) Período em avaliação: 2007 a 2009 ESCOLA S/3 ARQUITEO OLIVEIRA FERREIRA Identificação dos Intervenientes Nome do avaliado - Patrícia Cunha Melo Campos Corado Carvalhais Fonseca Categoria - PQZPND Departamento

Leia mais

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO PREÂMBULO O projecto Estarreja COMpartilha surge da necessidade que se tem verificado, na sociedade actual, da falta de actividades e práticas de cidadania. Traduz-se numa relação solidária para com o

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

Realizador por: Prof. José Santos

Realizador por: Prof. José Santos Realizador por: Prof. José Santos Objectivo Este guia tem como objectivo fornecer aos Encarregados de Educação uma breve explicação sobre o funcionamento da Plataforma de Aprendizagem Moodle do Colégio

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

Programa de Formação Líderes Inovadores 2015-2016 PLANO DE MUDANÇA E INOVAÇÃO

Programa de Formação Líderes Inovadores 2015-2016 PLANO DE MUDANÇA E INOVAÇÃO Programa de Formação Líderes Inovadores 2015-2016 PLANO DE MUDANÇA E INOVAÇÃO Melhorar a Comunicação entre as unidades orgânicas do Agrupamento de Arcozelo Manuel Fernandes de Amorim Agrupamento de Escolas

Leia mais

Plano Nacional de Leitura

Plano Nacional de Leitura Agrupamento de Escolas das Taipas Plano Nacional de Leitura 1. Estrutura organizacional Coordenador: Carlos Monteiro Grupo de Recrutamento: 300 Departamento: Línguas Composição do grupo de trabalho: docentes

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário aos Pais Encarregados de Educação

ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário aos Pais Encarregados de Educação ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA Avaliação Interna Questionário aos Pais Encarregados de Educação Reconhece-se a importância da família e da sua colaboração no processo educativo. Com este questionário

Leia mais

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social PLANO DE ACÇÃO 2007 Introdução O CLASA - Conselho Local de Acção Social de Almada, de acordo com a filosofia do Programa da Rede Social, tem vindo a suportar a sua intervenção em dois eixos estruturantes

Leia mais

TV AEGE Info. Plano de Intervenção do Projeto

TV AEGE Info. Plano de Intervenção do Projeto AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNAÇÃO TV AEGE Info Plano de Intervenção do Projeto 2014-2015 Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNAÇÃO RUA

Leia mais

Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura

Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura Projecto de Actividades para a «Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis» Formulário de candidatura (vide instruções no URL: http://www.crie.min-edu.pt/portateis/index.htm) 1. Identificação

Leia mais

Seminário de discussão, Buenos Aires, 3 e 4 de Dezembro de 2009

Seminário de discussão, Buenos Aires, 3 e 4 de Dezembro de 2009 Maria de Lurdes Rodrigues ISCTE Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) Departamento de Sociologia Av. das Forças Armadas, 1600, Lisboa, Portugal mlreisrodrigues@gmail.com Seminário de discussão,

Leia mais

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional.

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional. A melhoria não é um acontecimento pontual ( ) um processo que necessita de ser planeado, desenvolvido e concretizado ao longo do tempo em sucessivas vagas, produzindo uma aprendizagem permanente. De acordo

Leia mais

Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões. O que foi feito?

Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões. O que foi feito? Estratégias regionais, para a investigação e inovação, implementadas nas Regiões Ultraperiféricas e Cabo Verde: O que foi feito? O que está a ser fit? feito? Resolução do Conselho do Governo nº41/2008,

Leia mais

Plano TIC 07/09. Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cacela. Anos lectivos D I R E C Ç Ã O R E G I O N A L D E E D U C A Ç Ã O D O ALGARVE

Plano TIC 07/09. Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cacela. Anos lectivos D I R E C Ç Ã O R E G I O N A L D E E D U C A Ç Ã O D O ALGARVE Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cacela D I R E C Ç Ã O R E G I O N A L D E E D U C A Ç Ã O D O ALGARVE Plano TIC Por: Paula Coelho [COORDENADORA TIC] Escola Básica 2º e 3º Ciclos Infante D. Fernando

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008)

Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008) Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008) Centro de Formação Centro de Formação da Batalha Formando Selma

Leia mais

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Criar ambientes de partilha; Proporcionar momentos de incentivo à leitura e ao relevo das ilustrações; Facilitar e promover a criatividade e imaginação;

Leia mais

Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário

Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário Secundário reconhecem que a melhoria da educação e da qualificação dos Portugueses constitui

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

António José Cardoso Pires da Silva

António José Cardoso Pires da Silva (PLANO DE INTERVENÇÃO APRESENTADO PELO DIRECTOR AO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO) Quadriénio 2010/2014 Director António José Cardoso Pires da Silva INTRODUÇÃO O conhecimento do Agrupamento Marquês de Pombal

Leia mais