ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017"

Transcrição

1 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ÁREA DE CONHECIMENTO: CIRURGIA GERAL 4. Cuidados Pré, trans e pós operatório. 5. Resposta endócrina e metabólica ao trauma. 6. Infecção em cirurgia. 7. Trauma abdominal. 8. Trauma torácico. 9. Abdômen agudo. 10. Atendimento ao politraumatizado. ÁREA DE CONHECIMENTO: CIRURGIA VASCULAR 4. Trombose venosa profunda. 5. Agentes antiplaquetários, anticoagulantes e fibrinolíticos. 6. Aneurismas arteriais. 7. Linfangites e Erisipela. 8. Pé diabético.

2 9. Oclusão arterial aguda. 10. Vasculites. ÁREA DE CONHECIMENTO: GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA 1. Novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e 4. Anatomia clínica e cirúrgica do aparelho reprodutor feminino. 5. Distopias genitais 6. Doenças benignas e malignas da mama, do útero e do ovário. 7. Anatomia e fisiologia da gestação. 8. Assistência pré-natal na gestação normal e avaliação de alto risco obstétrico. 9. Doenças hipertensivas na gestação. 10. HIV/AIDS na gestação e prevenção da transmissão vertical. ÁREA DE CONHECIMENTO: HEMATOLOGIA 4. Diagnóstico diferencial das anemias. 5. Hemoglobinopatias. 6. Anemia aplásica e mielodisplasias. 7. Policitemia Vera. 8. Leucemias Mieloide aguda e crônica. 9. Leucemias Linfoide aguda e crônica. 10. Distúrbios da coagulação.

3 ÁREA DE CONHECIMENTO: INFECTOLOGIA 4. Sepse. 5. Infecções em pacientes granulocitopênicos e febre de origem obscura. 6. Tuberculose, hanseníase e doenças por outras microbactérias. 7. Controle de infecções hospitalares. 8. Síndrome da imunodeficiência adquirida. 9. Infecções virais emergentes. 10. Meningite por vírus, bactérias e fungos. ÁREA DE CONHECIMENTO: MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE (20h / 40h) 1. Novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e 4. Estratégia de Saúde da Família. 5. Política Nacional de Atenção Básica e Princípios de Atenção Primária à Saúde. 6. Redes assistenciais em saúde. 7. Determinantes sociais em saúde. 8. Medicina de Família e Comunidade: origens e princípios. 9. Gestão do cuidado em saúde. 10. Promoção à saúde no âmbito da Estratégia de Saúde da Família. ÁREA DE CONHECIMENTO: MORFOLOGIA HUMANA

4 4. Ovogênese e Espermatogênese. 5. Segunda e terceira semana do Desenvolvimento Humano. 6. Histologia do sistema respiratório. 7. Histologia do sistema renal. 8. Histologia do sistema cardiovascular. 9. Anatomia do sistema do sistema nervoso central. 10. Anatomia do sistema digestório. ÁREA DE CONHECIMENTO: NEUROLOGIA 4. Cefaleia. 5. Doença cerebrovascular: isquêmica e hemorrágica. 6. Epilepsia: etiologia, fisiopatologia, tratamento medicamentoso e manejo do estado de mal convulsivo. 7. Traumatismo Crânio Encefálico. 8. Demências. 9. Doença de Parkinson. 10. Meningites. ÁREA DE CONHECIMENTO: NUTRIÇÃO

5 4. Nutrição nas doenças hepáticas. 5. Nutrição nas doenças intestinais. 6. Nutrição nas cardiopatias. 7. Nutrição e Diabete Melitus. 8. Nutrição nas nefropatias. 9. Nutrição enteral. 10. Nutrição parenteral total. ÁREA DE CONHECIMENTO: OFTALMOLOGIA 4. Refração: noções de óptica oftálmica e vícios de refração. 5. Fisiopatologia, diagnóstico e tratamento das doenças do (a): órbita, conjuntiva, esclera e úvea. 6. Fisiopatologia, diagnóstico e tratamento das doenças do (a): retina, vítreo, cristalino e aparelho lacrimal. 7. Glaucoma: classificação, quadro clínico, diagnóstico e tratamento clínico e cirúrgico. 8. Estrabismo: classificação, quadro clínico, diagnóstico, tratamento clínico e cirúrgico. 9. Repercussões oculares de patologias sistêmicas. 10. Urgências em oftalmologia: clínicas e cirúrgicas. ÁREA DE CONHECIMENTO: ONCOLOGIA

6 4. Princípios do tratamento do câncer. 5. Cuidados paliativos na Oncologia. 6. Câncer de pele. 7. Câncer de mama. 8. Câncer de pulmão. 9. Câncer de próstata. 10. Síndromes paraneoplásicas. ÁREA DE CONHECIMENTO: PEDIATRIA 1. Novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e 4. Doenças exantemáticas. 5. Diagnóstico diferencial das Anemias. 6. Meningites bacterianas e virais. 7. Imunização na criança e no adolescente. 8. Crescimento e desenvolvimento da criança e do adolescente. 9. Asma brônquica. 10. Gastroenterocolites nas crianças e desidratação. ÁREA DE CONHECIMENTO: PSIQUIATRIA

7 4. Abordagem do paciente psiquiátrico: anamnese, sinais e sintomas e relação médico-paciente. 5. Transtornos mentais por uso de substâncias psicoativas. 6. Esquizofrenia e transtornos psicóticos. 7. Transtornos depressivos e ansiosos. 8. Transtornos de personalidade. 9. Transtornos somatoformes. 10. Emergências psiquiátricas. ÁREA DE CONHECIMENTO: REUMATOLOGIA 4. Semiologia das doenças reumatológicas. 5. Fibromialgia e lombalgias. 6. Osteoartrite, osteoporose e osteomalácia. 7. Artrites infecciosas (bacterianas e virais) e artrites secundárias a doenças crônicas. 8. Artrite reumatoide. 9. Lupus eritematoso sistêmico. 10. Vasculites. ÁREA DE CONHECIMENTO: SEMIOLOGIA (20h / 40h) 4. Edema.

8 5. Dor torácica. 6. Dispneia. 7. Cefaleia. 8. Dor abdominal. 9. Anemias. 10. Febre.

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 DISCIPLINA: ENFERMAGEM NA SAUDE DO ADULTO I PLANO DE ENSINO OBJETIVOS: Estudar o estado de doença do indivíduo em sua fase adulta. Intervir adequadamente

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS

MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS 6.2.1. Matriz Atual MATRIZ CURRICULAR- CURSO DE MEDICINA DA PUC-GOIÁS TOTAL DE CRÉDITOS: 544 CRÉDITOS TOTAL DE HORAS: 8.160 HORAS (67% pratica e 33% teoria) MÓDULO = PERÍODO 1 o CICLO MÓDULO I Bioquímica/Biofísica

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina. 1. Conteúdos Básicos Profissionais. 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais. Módulos. Carga Horária

Curso de Graduação em Medicina. 1. Conteúdos Básicos Profissionais. 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais. Módulos. Carga Horária Curso de Graduação em Medicina 1. Conteúdos Básicos Profissionais 1.1 Conteúdos Básicos Profissionais Módulos Carga Horária MIV1 - Acolhimento ao Estudante 12 MIV2 - Saúde Coletiva 12 MIV3 - O homem Como

Leia mais

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV TÍTULO E-PÔSTER SALA PRÉDIO IV HORÁRIO RESISTÊNCIA A MÚLTIPLAS DROGAS NA TERAPIA ANTICÂNCER E O POTENCIAL EFEITO DE FLAVONOIDES NA RECUPERAÇÃO

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 14 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série - Semiologia Geral ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série - Generalidades sobre diagnóstico e avaliação AVALIAÇÃO DIAGNOSTICA EM II - Avaliação da coluna (postura) -

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão Conteúdo Programático - Geral 1 Marcos históricos na Saúde Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão 3 Código de ética profissional 4 Bioética

Leia mais

ANEXO III PONTOS PARA PROVA ESCRITA E DIDÁTICA

ANEXO III PONTOS PARA PROVA ESCRITA E DIDÁTICA MORFOLOGIA / ANATOMIA HUMANA (QUADRO 1) 4. Bases da Anatomia Humana: nomenclatura e planos anatômicos 5. Anatomia macroscópica dos sistemas aplicada à clínica 6. Correlações anatômicas entre as vísceras

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA

UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA 2015-2 1ª Semana seg, 10/08 ter, 11/08 qua, 12/08 qui, 13/08 sex, 14/08 a a Apresentação, Classificação, Normalidade Noções de sistema nervoso.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul CLASSIFICADOS PARA SEGUNDA FASE POR NÚMERO DE INSCRIÇÃO 1- ACESSO DIRETO Anestesiologia 107432 107463 107594 107643 107756 107927 107935 108135 108404 108533 108550 108571 108582 Cirurgia Geral 107377

Leia mais

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO SEÇÃO 1 Capítulo 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO 1 Epidemiologia da prevenção do acidente vascular cerebral e urgência do tratamento 2 Introdução / 2 Incidência e prevalência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fun em 18 de Fevereiro de 1808 DEPARTAMENTO COMPONENTE CURRICULAR (todos também com ênfase em atenção primária à saúde) NÚMERO DE VAGAS CLASSE

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Angiologia Código: Fisio 228 Pré-Requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA CURRÍCULO MEDICINA

CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA CURRÍCULO MEDICINA CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA CURRÍCULO MEDICINA Duração Mínima do Curso: 12 Semestres Duração Máxima do Curso: 24 Semestres Duração Média do Curso: 12 Semestres Duração Curricular do Internato:

Leia mais

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação,

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, RETIFICAÇÃO No Edital GDG 003/015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, Onde se lê: 5. DAS 5.1 ESPECIALIDADES CLÍNICAS - Comprovação de pré-requisito de dois anos em Clínica Médica em programa

Leia mais

ANEXO III CONDIÇÕES DE OFERTA E DE CADASTRO DO CURSO.

ANEXO III CONDIÇÕES DE OFERTA E DE CADASTRO DO CURSO. CONEP UFSJ Parecer N o 002/2016 Aprovado em 17/02/2016 ANEXO III CONDIÇÕES DE OFERTA E DE CADASTRO DO CURSO PARA A DICON Modalidade: ( X ) Educação Presencial EDP ( ) Educação à Distância EAD Nome do curso:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. FACULDADE: Medicina de Juiz de Fora CURSO: Medicina Período: 8 O. DISCIPLINA: Clínica Médico-Cirúrgica III (CMC III)

PLANO DE ENSINO. FACULDADE: Medicina de Juiz de Fora CURSO: Medicina Período: 8 O. DISCIPLINA: Clínica Médico-Cirúrgica III (CMC III) PLANO DE ENSINO FACULDADE: Medicina de Juiz de Fora CURSO: Medicina Período: 8 O. DISCIPLINA: Clínica Médico-Cirúrgica III (CMC III) CARGA HORÁRIA: 420 há PRÉ-REQUISITO: CMC II SEMANAL: 21 ha TOTAL: 420

Leia mais

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE ANEXO 3 PROGRAMA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE 1. Conhecimentos sobre o SUS - Legislação da Saúde: Constituição Federal de 1988 (Título VIII - capítulo II - Seção II); Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA

RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA 23 - ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA 11 65 5,9 ENFERMAGEM EM CANCEROLOGIA 8 41 5,1 ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 9 41 4,6 ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO 2 11 5,5 ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA GERAL 5 40 8,0 ENFERMAGEM

Leia mais

EDITAL. Os procedimentos, referentes à aplicação do Diagnóstico, serão divulgados pelo CESVA com uma semana de antecedência.

EDITAL. Os procedimentos, referentes à aplicação do Diagnóstico, serão divulgados pelo CESVA com uma semana de antecedência. EDITAL O Diretor Geral do CESVA Centro de Ensino Superior de Valença, no uso de suas atribuições e de acordo com regulamento em vigor, faz saber que, no dia 03 de março de 2016, será aplicado a todos os

Leia mais

AULAS TEÓRICAS SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 DATA HORÁRIO ASSUNTO PROFESSORES

AULAS TEÓRICAS SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 DATA HORÁRIO ASSUNTO PROFESSORES SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 4 ago 11:00 ÀS 11:50 RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE E ÉTICA MÉDICA FLÁVIA MAGALHÃES 11 ago 11:00 ÀS 11:50 ANAMNESE FLÁVIA MAGALHÃES 18 ago 11:00 ÀS 11:50 SEMIOLOGIA

Leia mais

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória 1. Anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório Egan. 1 ed. São Paulo: Manole, 2000. (Seção 3, caps.7 e 8) WEST, J.B. Fisiologia respiratória

Leia mais

Associação Médica de Assistência I ntegrada

Associação Médica de Assistência I ntegrada Circular aos Associados (Convênio BACEN) 39/10 Comunicamos aos associados que a partir de 15 de abril de 2010 as guias de atendimento, relativas às consultas e visitas hospitalares deverão ser preenchidas

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA. Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA. Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA QUESTÃO 21 Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO: a) Queixas somáticas recorrentes. b) Duração de queixas por muitos anos.

Leia mais

MÉDICO - CANCEROLOGIA CLÍNICA C A D B E C E A D A B C D A E B C D C D A D E B B MÉDICO - CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA E D D E A C D C C E E D B C E A C C E

MÉDICO - CANCEROLOGIA CLÍNICA C A D B E C E A D A B C D A E B C D C D A D E B B MÉDICO - CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA E D D E A C D C C E E D B C E A C C E Gabarito Definitivo MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - MEAC-UFC E HOSPITAL UNIVERSITÁRIO WALTER CANTÍDIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - HUWC-UFC CONCURSO PÚBLICO

Leia mais

Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais

Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais - Princípios cirúrgicos básicos: assepsia/antissepsia; pré, trans e pós-operatório; instrumentação cirúrgica; fundamentos em esterilização

Leia mais

Art. 29. Caberá à SAS/MS decidir acerca da solicitação de qualificação, mediante avaliação técnica da documentação listada no art. 28.

Art. 29. Caberá à SAS/MS decidir acerca da solicitação de qualificação, mediante avaliação técnica da documentação listada no art. 28. PORTARIA MS/GM - Nº 1.010, DE 21 DE MAIO DE 2012 Redefine as diretrizes para a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de (SAMU 192) e sua Central de Regulação das s, componente da Rede de Atenção

Leia mais

Elementos Constitutivos da Estrutura Curricular por Semestre

Elementos Constitutivos da Estrutura Curricular por Semestre Elementos Constitutivos da Estrutura Curricular por Semestre 1º SEMESTRE Competências e Habilidades Específicas para Atuação Profissional promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades

Leia mais

DATA/TURNO CANDIDATO TEMAS DIA 05/11/12. - Processo de trabalho em enfermagem/registros. - Crescimento e desenvolvimento na criança até 2 anos.

DATA/TURNO CANDIDATO TEMAS DIA 05/11/12. - Processo de trabalho em enfermagem/registros. - Crescimento e desenvolvimento na criança até 2 anos. DATA/TURNO CANDIDATO TEMAS DIA 05/11/12 MANHÃ RENATA MARIA MEDEIROS FREITAS BARBOSA ANDRÉA CLÁUDIA CAMPÊLO MACIEL TERESA KARINY PONTES BARROSO GIRLIANE SILVA DE SOUSA VANESSA DIAS DA SILVA RITA VIANA GOMES

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 293, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 293, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 293, DE 2009 Altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, (que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências) para incluir

Leia mais

P L A N O D E E N S I N O

P L A N O D E E N S I N O UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CCS ODT - CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA P L A N O D E E N S I N O DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Semestre: 2011/2 Nome da disciplina ODT 7001 ODONTOLOGIA

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Reumatologia

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Reumatologia CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Reumatologia Código: Fisio 221 Pré-Requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA

UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA UFSC - CCS - CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 7ª FASE CRONOGRAMA 2016-2 1ª Semana seg, 08/08 ter, 09/08 qua, 10/08 qui, 11/08 sex, 12/08 a a Apresentação, Classificação, Normalidade, Políticas Noções de

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 281/2006 Altera o Currículo Pleno do Curso de Medicina disposto pelas Deliberações CONSEP Nº 334/2002 e CONSEP Nº 001/2005. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo

Leia mais

Grade FTC Salvador MEDICINA. 1º semestre CH. Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100. Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40

Grade FTC Salvador MEDICINA. 1º semestre CH. Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100. Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40 Grade 2016.1 1º semestre CH Disciplina 1 NEOC I - Sessão Tutoral 100 Disciplina 2 NEOC I - Morfofisiologia Anatomia 40 Disciplina 3 NEOC I - Morfofisiologia Fisiologia 60 Disciplina 4 NEOC I - Morfofisiologia

Leia mais

EXIN FISIOTERAPIA

EXIN FISIOTERAPIA EXIN FISIOTERAPIA 2016.2 SÉRIE 4MA e 4MB Assuntos Avaliação do Tônus e Força Muscular. Avaliação da Marcha. Noções de Avaliação em Fisioterapia Neurológica. ADF 3 Avaliação da Coordenação e Equilíbrio.

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER

ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER INSTITUTO CENTRAL Hospital das Clínicas da Faculdade da Medicina da Universidade de São Paulo Av. Enéas de Carvalho Aguiar n.º 255 CEP 05403-900 São Paulo Brasil ANEXO 1 ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40 MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina 2012 Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Medicina Ética da vida e da liberdade Introdução ao Estudo Semestre 1 da Medicina Introdução

Leia mais

MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES

MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES AVANÇADAS Maio de 2013 Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Conteúdo Definições atualmente utilizadas Diagnóstico Tratamento

Leia mais

O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento

O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento P i Paula Valente Infarmed 26 Outubro 2006 Comissão de Farmácia e Terapêutica Avaliação técnico-científica dos pedidos de utilização

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 Honorário de Psicologia 1010111 8 Sessao de Psicoterapia / Psicologo - (12 ou ate 40 por ano se cumprir diretriz de utilização definida pelo

Leia mais

Sumário Detalhado. PARTE I Gerenciamento de riscos 21. PARTE II Patologia da lesão esportiva 177. Capítulo 4 Equipamento de proteção 116

Sumário Detalhado. PARTE I Gerenciamento de riscos 21. PARTE II Patologia da lesão esportiva 177. Capítulo 4 Equipamento de proteção 116 Sumário Detalhado PARTE I Gerenciamento de riscos 21 Capítulo 1 Técnicas de condicionamento 22 A relação entre os fisioterapeutas esportivos e os preparadores físicos 23 Princípios do condicionamento 23

Leia mais

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO.

DIAS E HORÁRIOS DAS APRESENTAÇÕES DOS TRABALHOS ENFERMAGEM TODOS OS AUTORES DEVERÃO CHEGAR IMPRETERIVELMENTE NO HORÁRIO MARCADO. TÍTULO ORIENTADOR SALA DATA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS COMUNIDADES INDÍGENAS INFECÇÕES HOSPITALARES: REPENSANDO A IMPORTÂNCIA DA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM HANSENÍASE:

Leia mais

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 2012.2 1º SEMESTRE Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à Enfermagem 36 36 - Relações Étnico-raciais, Cultura e Saúde

Leia mais

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 Módulo I: 3 BBPM Aparelho Cardiorrespiratório 4

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro MG Alteração de Regimento RELATOR: SR. CONS... Layrton Borges de Miranda CÂMARA OU COMISSÃO PARECER

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO FICHA DE OBSERVAÇÃO ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE E ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina: Atenção Primária à Saúde e Estratégia de Saúde da Família Local: Profissional

Leia mais

CAPÍTULO I. Conceito

CAPÍTULO I. Conceito REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIÇO DE TERAPIA INTENSIVA CARDIO-PEDIÁTRICA HOSPITAL DO CORAÇÃO CAPÍTULO I Conceito Art. 1º - O Programa de Aprimoramento em Terapia Intensiva Cardio-Pediátrica

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

Semiologia do aparelho osteoarticular. Professor Ivan da Costa Barros

Semiologia do aparelho osteoarticular. Professor Ivan da Costa Barros Semiologia do aparelho osteoarticular Professor Ivan da Costa Barros IMPORTÂNCIA CLÍNICA 10% das consultas médicas Mais de 100 doenças Complicações não articulares Geralmente auto limitado 1 em 5 americanos

Leia mais

Sessão Televoter Reumatologia

Sessão Televoter Reumatologia 2015 2 de maio Sábado Sessão Televoter Reumatologia Avaliação e investigação do doente com dor osteo-articular Manuela Costa Jaime Branco ARTRITE ARTRALGIA 1. Ritmo mecânico ou inflamatório 2. Agudo (dias)

Leia mais

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação Projeto Olhar Brasil Ministério da Saúde / Ministério da Educação Fevereiro 2007 Projeto Olhar Brasil Justificativa 30% das crianças em idade escolar e 100% dos adultos com mais de 40 anos apresentam problemas

Leia mais

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 2º Semestre Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 Módulo I: M 3 BBPM Aparelho Cardiorrespiratório

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: MEDICINA DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE MEDICINA ESPECIALIZADA DISCIPLINA: NEUROLOGIA CARGA HORÁRIA: 120 HORAS CRÉDITOS: 07 CÓDIGO: SME0013 PROFESSOR: REGINA MARIA PAPAIS ALVARENGA

Leia mais

Emergências Médicas I

Emergências Médicas I Emergências Médicas I Objetivos: Proporcionar aos participantes conhecimentos e habilidades que os capacitem a: 1. Definir Urgências Médica e Clínica; 2. Definir Infarto Agudo do Miocárdio, citar os sinais

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEc Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico de enfermagem Qualificação:

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE UniRV NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV O Reitor da UniRV, no uso de suas atribuições legais, na forma do que dispõe

Leia mais

EDITAL N.º 232/2015 RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 230/2015

EDITAL N.º 232/2015 RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 230/2015 RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 230/2015 O VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, retifica o Edital nº 230/2015, de 25 de setembro de 2015, publicado no

Leia mais

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA. Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA. Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde PERFIL: ATENÇÃO BÁSICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para todas as categorias profissionais: Conhecimentos

Leia mais

Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE. João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE

Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE. João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE Centro Hospitalar de Hospital São João, EPE João Rocha Neves Faculdade de Medicina da UP CH - Hospital São João EPE Doença carotídea Doença arterial periférica Isquemia aguda Estenose da artéria renal

Leia mais

Conheça algumas doenças tipicamente femininas

Conheça algumas doenças tipicamente femininas Uol - SP 03/12/2014-11:51 Conheça algumas doenças tipicamente femininas Da Redação ANSIEDADE: este transtorno mental é caracterizado por preocupações, tensões ou medos exagerados, sensação contínua de

Leia mais

de Liga Acadêmica de Dor, Intervencionismo e Reabilitação para acadêmico de medicina, fisioterapia e enfermagem.

de Liga Acadêmica de Dor, Intervencionismo e Reabilitação para acadêmico de medicina, fisioterapia e enfermagem. EDITAL DE CONVOCAÇÃO Liga Acadêmica de Dor, Intervencionismo e Reabilitação UNESC A UNESC, através de seu Instituto de Pesquisa, comunica abertura de edital para seleção de membros de Liga Acadêmica de

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: Integralização: ENFERMAGEM BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO =

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2016

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2016 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2016 Altera a Deliberação Consep Nº 291/2014, que dispõe sobre o Currículo do Curso de Medicina, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do

Leia mais

ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O IX PROGRAMA TRAINEE ENFERMEIRO 2013

ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O IX PROGRAMA TRAINEE ENFERMEIRO 2013 ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O IX PROGRAMA TRAINEE ENFERMEIRO 2013 O Hospital Estadual Mário Covas, mantendo seus princípios quanto ao atendimento médico-hospitalar de alta complexidade, resolutividade

Leia mais

GRUPO BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

GRUPO BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NOTA TÉCNICA 02/2016 Belo Horizonte, 26 de Janeiro de 2016 GRUPO BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO Diretor-Presidente Welfane Cordeiro Júnior Diretora Maria do Carmo Paixão Rausch Equipe técnica: Cíntia

Leia mais

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex

Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 Módulo I: Aparelho

Leia mais

Lista dos trabalhos selecionados para e-pôster (eletrônico)

Lista dos trabalhos selecionados para e-pôster (eletrônico) Lista dos trabalhos selecionados para e-pôster (eletrônico) DIA 11/05/2016 AS 16:00 NA SALA 2 DO PRÉDIO 1 CURSO DE MEDICINA 1 A IMPORTÂNCIA DA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO CONTROLE E MANEJO DA DENGUE CHRISTINE

Leia mais

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber. Fone: (64) Campus Universitário. (64) Rio Verde - Goiás

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber. Fone: (64) Campus Universitário. (64) Rio Verde - Goiás FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Fone: (64) 3611-2235 Campus Universitário (64)3611-2200 Rio Verde - Goiás e-mail: medicina@fesurv.br PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina:

Leia mais

VARIZES DE MEMBROS INFERIORES. Dr Otacilio Camargo Junior Dr George Kalil Ferreira

VARIZES DE MEMBROS INFERIORES. Dr Otacilio Camargo Junior Dr George Kalil Ferreira VARIZES DE MEMBROS INFERIORES Dr Otacilio Camargo Junior Dr George Kalil Ferreira Definição Dilatação, alongamento, tortuosidade com perda funcional, com insuficiência valvular Incidência: 3/1 sexo feminino;75%

Leia mais

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido...

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido... Sumário Parte I Papéis e relacionamentos 1. Visão geral da enfermagem materna...23 O processo de enfermagem...25 Planejamento familiar...26 Gestação na infância ou na adolescência...26 Gestação após os

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS º PERÍODO DISCIPLINA: ANATOMOFISIOLOGIA DOS SISTEMAS CARDIOVASCULARES EMENTA:

CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS º PERÍODO DISCIPLINA: ANATOMOFISIOLOGIA DOS SISTEMAS CARDIOVASCULARES EMENTA: CURSO: ENFERMAGEM EMENTAS - 2016.2 1º PERÍODO DISCIPLINA: ANATOMOFISIOLOGIA DOS SISTEMAS CARDIOVASCULARES Estudo da Anatomia e Fisiologia do Coração. Estudo da Anatomia e Fisiologia dos vasos sanguíneos

Leia mais

19h45. Grandezas e Unidades das Radiações 18h30

19h45. Grandezas e Unidades das Radiações 18h30 MÓDULO INTRODUÇÃO AO RADIODIAGNÓSTICO - FÍSICA R1 Coordenadores Dr. Cláudio Menezes CNEN 15/mar Inscrições 18h00 17/mar Noções de Estrutura da Matéria Produção de Raios X e Interação da Radiação Eletromagnética

Leia mais

Bib. de Ciências Saúde

Bib. de Ciências Saúde 5 MINUTOS 2012: [cirurgia geral e politrauma, volume 1]. Sao Paulo (SP): Ed. SJT, 2012. 96p., il. 5 MINUTOS 2012: [clínica médica : hepatologia, emergências oncológicas, reumatologia e nefrologia]. Sao

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO

CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO 1. COMA TRATAMENTO - ED. PRADO, F.C., RAMOS,J., VALLE, J.R. EDITORA ARTES MEDICAS - 1993 - SAO PAULO - PAG. 1110-12 2. MOLESTIA HIPERTENSIVA ESPECIFICA DA GRAVIDEZ ( MHEG )

Leia mais

DISCIPLINA: ANATOMIA HUMANA EMENTA

DISCIPLINA: ANATOMIA HUMANA EMENTA EMENTÁRIO DO CURSO 1º PERÍODO DISCIPLINA: ANATOMIA HUMANA Organização morfo-funcional dos órgãos e sistemas do corpo humano. Anatomia dos sistemas do corpo humano. Aspectos anatômicos dos membros superiores,

Leia mais

Doença inflamatória da coluna vertebral podendo ou não causar artrite em articulações periféricas e inflamação em outros órgãos como o olho.

Doença inflamatória da coluna vertebral podendo ou não causar artrite em articulações periféricas e inflamação em outros órgãos como o olho. O termo reumatismo, embora consagrado, não é um termo adequado para denominar um grande número de diferentes doenças que tem em comum o comprometimento do sistema músculo-esquelético, ou seja, ossos, cartilagem,

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Pneumologia Código: Fisio 219 Pré-requisito: Fisioterapia em Neurologia

Leia mais

Plano de ensino. 1) Identificação Curso

Plano de ensino. 1) Identificação Curso Plano de ensino 1) Identificação Curso Nutrição Disciplina Fisiopatologia e Dietoterapia II Carga horária 136h Semestre letivo 1 /2012 Professores Cristina M. Bragança de Moraes (Anne y Castro) e Thiago

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA (INTA) PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 1º SEMESTRE

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA (INTA) PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 1º SEMESTRE 1 2.7. ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM 2015.2 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 90 60 30 06 2. Antropologia Teológica 30 30 02 3. Biologia (Citologia/Genética) 60 45 15 04 4. Educação

Leia mais

Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS

Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS Casa de Portugal e Beneficência Portuguesa de São Paulo: PARCEIROS HÁ MAIS DE 80 ANOS A Beneficência Portuguesa de São Paulo e a Casa de Portugal tem a mesma origem e cooperam entre si há mais de 80 anos.

Leia mais

PROGRAMAS DAS PROVAS NÍVEL E

PROGRAMAS DAS PROVAS NÍVEL E PARA TODOS OS CARGOS: PORTUGUÊS: 1. Compreensão de textos informativos e argumentativos e de textos de ordem prática (ordens de serviço, instruções, cartas e ofícios). 2. Domínio da norma do português

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E.

SERVIÇO DE PSICOLOGIA CLÍNICA. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E. Actividades Avaliação psicológica / psico-pedagógica; Intervenção psicoterapêutica; Aconselhamento psicológico; Intervenção em crise;

Leia mais

1º PERÍODO 2º PERÍODO. Créditos Teórica Prática Pré-requisito Anatomia Veterinária Aplicada º PERÍODO

1º PERÍODO 2º PERÍODO. Créditos Teórica Prática Pré-requisito Anatomia Veterinária Aplicada º PERÍODO Medicina Modalidade: Bacharelado Turno: Integral (diurno) / Noturno Duração 5 anos Número de vagas: 60 Diurno / 60 Noturno Regime: Semestral Matriz Curricular: Matriz Curricular Medicina / 2016 1º PERÍODO

Leia mais

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR Realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos, inclusive em Hemodinâmica; Prescrever e ministrar tratamento para as diversas afecções

Leia mais

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Título 1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Classificação 2.SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM E OS MODELOS ORGANIZACIONAIS:

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Universidade Católica Portuguesa Viseu Instituto de Ciências da Saúde

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Universidade Católica Portuguesa Viseu Instituto de Ciências da Saúde DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Universidade Católica Portuguesa Viseu Instituto de Ciências da Saúde LICENCIATURA Ciências Biomédicas ÁREA DISCIPLINAR Patologia Humana ANO/SEMESTRE ANO LECTIVO 2.º Ano/1.º

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO A SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM II Código: ENF- 213 CH

Leia mais

Carga horária: 60 h semanais

Carga horária: 60 h semanais PROCESSO SELETIVO UNIFICADO PARA RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE (UNIPROFISSIONAL E MULTIPROFISSIONAL) ERRATA 001 pertinente ao EDITAL Nº 002/2016 A Coordenação da Comissão Estadual de Residência

Leia mais

ERRATA DE EDITAL PERFIL HOSPITALAR MODALIDADE UNIPROFISSIONAL CÓDIGO PROGRAMA DURAÇÃO IINSTITUIÇÃO VAGAS 2 ANOS 2 ANOS

ERRATA DE EDITAL PERFIL HOSPITALAR MODALIDADE UNIPROFISSIONAL CÓDIGO PROGRAMA DURAÇÃO IINSTITUIÇÃO VAGAS 2 ANOS 2 ANOS EM, 20/11/25 ERRATA DE EDITAL A SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE/PE torna público a ERRATA do edital do Processo Seletivo para os programas de em Área Profissional de Saúde vinculados à COREMU da Escola de

Leia mais

NOME GÊNERO IDADE ENDEREÇO TELEFONE

NOME GÊNERO IDADE ENDEREÇO TELEFONE HISTÓRIA CLÍNICA PARA INVESTIGAÇÃO DE URTICÁRIA DATA / / NOME GÊNERO IDADE ESTADO CIVIL RAÇA ENDEREÇO TELEFONE PROFISSÃO 1. ANTECEDENTES A) história familiar: Urticária angioedema Doenças da tireóide Asma,

Leia mais

Temporária - PIT concedidos pela ASAGOL no período de Janeiro/2013 à Julho/2014

Temporária - PIT concedidos pela ASAGOL no período de Janeiro/2013 à Julho/2014 Planos por Incapacidade Temporária - PIT concedidos pela ASAGOL no período de Janeiro/2013 à Julho/2014 1 Ana Paula Pereira Este estudo tem como objetivo apresentar ao grupo os principais acometimentos

Leia mais

Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica

Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica 01 Demências; 02 Depressão; 03 Hipertensão Arterial Sistêmica Primária e Secundária; 04 Infecções

Leia mais