Coreia do Sul - Síntese País

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Coreia do Sul - Síntese País"

Transcrição

1 Informação Geral sobre a Coreia do Sul Área (km 2 ): Primeiro-Ministro: Hwang Kyo-ahn População (milhões hab.): 50,5 (estimativa 2016) Risco de crédito: (*) Capital: Seoul Risco do país: BBB (AAA = risco menor; D = risco maior) Língua oficial: Coreano Unidade monetária: Won da Coreia do Sul (KRW) Chefe de Estado: Hwang Kyo-ahn (Presidente em exercício) Tx. câmbio (média): 1 EUR = 1 211,23 KRW (março de 2017) * País "não classificado" na tabela risco da OCDE. Não é aplicável o sistema de prémios mínimos. Principais Indicadores Macroeconómicos da Coreia do Sul Unid a 2015 a 2016 b 2017 c 2018 c 2019 c PIB preços de mercado USD 1 411, , , , , ,0 PIB per capita USD Crescimento real do PIB Var. % 3,3 2,6 2,7 a 2,8 2,2 1,8 Saldo do setor público % PIB 0,6 0,0-1,6-1,0-2,0-2,3 Dívida pública % PIB 43,7 44,2 45,5 45,6 47,5 49,7 Exportações de bens e serviços USD 709,6 632,6 607,3 664,6 658,8 667,4 Exportações de bens e serviços 2 Var. % 2,0 0,8 1,4 a 2,1 0,4 0,5 Importações de bens e serviços USD 635,5 536,7 511,4 548,6 545,0 554,2 Importações de bens e serviços 2 Var. % 1,5 3,2 3,0 a 2,8 0,4 0,4 Saldo balança corrente % PIB 6,0 7,7 7,0 7,6 6,6 6,6 Dívida externa % PIB 28,8 27,3 26,5 25,5 24,5 22,5 Taxa de inflação (média) % 1,3 0,7 1,0 a 1,9 1,7 1,4 Fontes: The Economist Intelligence Unit (EIU); CIA; Banco de Portugal Notas: (a) Valores atuais; (b) Estimativas; (c) Previsões; (1) Preços correntes; (2) Preços constantes Crescimento Real do PIB (%) 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0 Notas: (a) Valores atuais; (b) Estimativas; (c) Previsões Comércio Externo de Bens e Serviços (10 9 USD) 800,0 2014a 2015a 2016a 2017c 2018c 2019c Crescimento real do PIB 3,3 600,0 2,6 2,7 2,8 2,2 1,8 2014a 2015a 2016a 2017c 2018c 2019c 2014a 400,0 2015a 2016b 2017c 2018c 2019c Exportações 709,6 632,6 607,3 664,6 Exportações 658,8 667,4 Importações 635,5 200,0 536,7 511,4 548,6 Importações 545,0 554,2 Posição e Quota da Coreia do Sul no Comércio Mundial de Bens ª 3,1% 10ª 2,5% Fonte: WTO - World Trade Organization Principais Clientes Principais Fornecedores Posição Quota % Posição Quota % China 1ª 25,1 China 1ª 21,4 Estados Unidos da América 2ª 13,5 Japão 2ª 11,7 Hong Kong 3ª 6,6 Estados Unidos da América 3ª 10,7 Vietname 4ª 6,6 Alemanha 4ª 4,7 Japão 5ª 4,9 Taiwan 5ª 4,0 Principais Produtos Exportados Principais Produtos Importados Máquinas e equipamentos elétricos Veículos automóveis e out. veículos terrestes Máquinas e equipamentos mecânicos Embarcações e estruturas flutuantes Plásticos e suas obras Fonte: ITC - International Trade Centre % Total % Total 27,1 Combustíveis e óleos minerais 20,1 12,6 Máquinas e equipamentos elétricos 18,5 11,8 Máquinas e equipamentos mecânicos 11,3 6,7 Instrumentos de ótica, fotografia, etc. 4,3 5,6 Veículos automóveis e out. veículos terrestes 3, USD Recetor 10 6 USD Emissor Valor e Posição da Coreia do Sul no ID Mundial ª ª Fonte: UNCTAD - World Investment Report 2016; Nota: Valores líquidos Ambiente de Negócios Inflows Outflows Competitividade (Rank no Global Competitiveness Index ) 26º Facilidade Negócios (Rank Doing Business Report 2017) 5º Transparência (Rank no Corruption Perceptions Index 2016) 0,0 2014a 2015a 2016b 2017c 2018c 2019c Exportações Importações 52º Ranking Global (EIU, entre 82 mercados) 29º

2 Balança Comercial de Bens de Portugal com a Coreia do Sul Var % 16/12 a 2016 jan/fev 2017 jan/fev Var % 17/16 b Exportações 78,9 87,1 65,5 93,2 106,0 10,4 15,5 18,9 21,9 Importações 177,9 229,1 277,4 338,0 326,2 17,1 59,5 66,5 11,8 Saldo -99,0-142,0-211,9-244,8-220, ,0-47,6 -- Coef. Cob. % 44,3 38,0 23,6 27,6 32, ,1 28,5 -- Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período (b) Taxa de variação homóloga (2012 a 2014: resultados definitivos; 2015: resultados provisórios; 2016 e 2017: resultados preliminares) Posição e Quota da Coreia do Sul no Comércio Internacional Português de Bens 2017 jan/fev Coreia do Sul como cliente de Portugal Coreia do Sul como fornecedor de Portugal Posição % Export. 0,17 0,18 0,14 0,19 0,21 0,22 Posição % Import. 0,32 0,40 0,47 0,56 0,53 0,63 Contributo da Coreia do Sul para o Crescimento do Comércio Internacional Português de Bens Unid jan/fev Coreia do Sul - contribuição p/ o cresc. das exportações globais de Portugal Portugal - exportações globais Coreia do Sul - contribuição p/ o cresc. das importações globais de Portugal pp 0,06 0,02-0,05 0,06 0,03 0,04 tvh % 5,6 4,6 1,6 3,7 1,0 13,8 pp -0,17 0,09 0,08 0,10-0,02 0,08 Portugal - importações globais tvh % -5,3 1,1 3,5 2,2 1,2 15,4 Unidades: pp - pontos percentuais; tvh % - taxa de variação homóloga em percentagem Operadores Económicos Portugueses Exportadores para a Coreia do Sul Nº Empresas Nota: Inclui apenas pessoas coletivas (sociedades).exclui empresas em nome individual, valores estimados para empresas abaixo do limiar de assimilação no comércio intracomunitário e empresas desconhecidas e estrangeiras no comércio extracomunitário. (2011 a 2014: resultados definitivos; 2015: resultados provisórios) Posição e Quota de Portugal no Comércio Internacional de Bens da Coreia do Sul Portugal como cliente da Coreia do Sul Portugal como fornecedor da Coreia do Sul Fonte: ITC - International Trade Centre Posição % Export. Coreia do Sul Posição % Import. Coreia do Sul ,05 0,06 0,09 0,10 0, ,03 0,04 0,03 0,05 0,06

3 Exportações de Portugal para a Coreia do Sul por Grupos de Produtos 2012 % Tot % Tot % Tot 16 Var % 16/15 Plásticos e borracha 20,2 25,6 34,1 36,6 42,0 39,6 23,2 Máquinas e aparelhos 33,1 42,0 14,6 15,6 17,3 16,3 18,7 Metais comuns 1,8 2,2 5,3 5,7 5,9 5,6 11,8 Minerais e minérios 2,9 3,7 4,8 5,1 5,8 5,5 21,7 Químicos 2,0 2,5 5,9 6,3 4,6 4,4-21,0 Matérias têxteis 2,9 3,7 4,1 4,4 4,4 4,1 5,9 Agrícolas 4,7 5,9 4,2 4,5 4,0 3,7-6,6 Calçado 1,0 1,2 4,6 5,0 3,9 3,7-14,9 Madeira e cortiça 1,8 2,3 2,6 2,8 3,2 3,0 25,5 Vestuário 2,8 3,6 1,7 1,9 2,5 2,4 45,2 Alimentares 1,0 1,3 1,2 1,3 2,1 2,0 83,2 Instrumentos de ótica e precisão 1,1 1,3 1,4 1,5 1,6 1,5 13,0 Veículos e outro mat. transporte 0,7 0,9 3,2 3,5 1,5 1,4-54,4 Pastas celulósicas e papel 0,4 0,4 0,5 0,5 0,6 0,5 14,9 Peles e couros 0,7 0,9 0,2 0,2 0,2 0,2-27,1 Outros produtos (a) 1,8 2,3 4,8 5,2 6,4 6,0 32,8 Total 78,9 100,0 93,2 100,0 106,0 100,0 13,7 Importações de Portugal Provenientes da Coreia do Sul por Grupos de Produtos 2012 % Tot % Tot % Tot 16 Var % 16/15 Plásticos e borracha 50,4 28,3 98,6 29,2 106,4 32,6 7,9 Máquinas e aparelhos 61,0 34,3 79,4 23,5 88,4 27,1 11,4 Metais comuns 18,4 10,4 50,2 14,9 45,6 14,0-9,2 Veículos e outro mat. transporte 18,7 10,5 35,0 10,3 39,9 12,2 14,0 Químicos 7,3 4,1 44,9 13,3 16,8 5,1-62,7 Matérias têxteis 11,4 6,4 12,2 3,6 10,4 3,2-15,0 Instrumentos de ótica e precisão 6,7 3,8 5,3 1,6 5,2 1,6-1,7 Alimentares 1,6 0,9 4,5 1,3 5,1 1,6 13,8 Agrícolas 0,2 0,1 3,7 1,1 2,7 0,8-28,4 Pastas celulósicas e papel 0,5 0,3 1,7 0,5 2,6 0,8 52,6 Minerais e minérios 0,8 0,5 0,7 0,2 0,5 0,2-20,1 Peles e couros 0,1 0,0 0,1 0,0 0,1 0,0-1,4 Madeira e cortiça 0,0 0,0 0,0 0,0 0,1 0,0 322,0 Vestuário 0,1 0,0 0,1 0,0 0,1 0,0-29,2 Calçado 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0-16,8 Combustíveis minerais 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0-5,7 Outros produtos (a) 0,6 0,3 1,4 0,4 2,2 0,7 59,2 Total 177,9 100,0 338,0 100,0 326,2 100,0-3,5

4 Exportações de Portugal para a Coreia do Sul por Grupos de Produtos 2016 jan/fev % Tot jan/fev % Tot 17 Var % 17/16 Plásticos e borracha 6,0 38,9 8,6 45,5 42,7 Máquinas e aparelhos 1,9 12,2 2,7 14,1 40,5 Calçado 1,2 7,5 1,8 9,4 52,0 Metais comuns 0,5 3,0 0,9 4,9 102,9 Vestuário 0,4 2,3 0,8 4,2 125,6 Químicos 0,9 5,8 0,7 3,7-21,3 Matérias têxteis 0,6 3,8 0,6 3,1-0,9 Madeira e cortiça 0,6 3,7 0,5 2,8-8,1 Minerais e minérios 1,1 6,9 0,5 2,7-52,7 Instrumentos de ótica e precisão 0,2 1,4 0,3 1,7 45,4 Agrícolas 0,7 4,2 0,3 1,7-51,9 Alimentares 0,2 1,0 0,3 1,4 57,6 Combustíveis minerais 0,1 0,6 Veículos e outro mat. transporte 0,2 1,2 0,1 0,5-48,0 Pastas celulósicas e papel 0,1 0,6 0,1 0,4-20,2 Peles e couros 0,0 0,1 0,0 0,2 74,7 Outros produtos (a) 1,1 7,4 0,6 3,2-46,6 Total 15,5 100,0 18,9 100,0 21,9 Importações de Portugal Provenientes da Coreia do Sul por Grupos de Produtos 2016 jan/fev % Tot jan/fev % Tot 17 Var % 17/16 Máquinas e aparelhos 14,8 24,8 20,2 30,4 36,9 Metais comuns 5,9 9,9 15,1 22,7 155,0 Plásticos e borracha 25,1 42,2 14,9 22,4-40,7 Veículos e outro mat. transporte 6,0 10,0 7,6 11,4 27,4 Químicos 3,3 5,5 4,5 6,7 35,6 Matérias têxteis 1,8 3,0 1,2 1,8-31,7 Alimentares 0,7 1,1 1,0 1,4 44,3 Instrumentos de ótica e precisão 0,9 1,6 0,9 1,4-0,4 Pastas celulósicas e papel 0,3 0,5 0,3 0,4-5,2 Minerais e minérios 0,1 0,2 0,2 0,2 62,0 Vestuário 0,0 0,0 0,1 0,2 Agrícolas 0,4 0,7 0,1 0,2-72,1 Peles e couros 0,0 0,0 0,0 0,0 13,4 Calçado 0,0 0,0 0,0 0,0 Madeira e cortiça 0,0 0,0 0,0 0,0 2,7 Outros produtos (a) 0,2 0,4 0,4 0,6 76,2 Total 59,5 100,0 66,5 100,0 11,8

5 Principais Produtos Exportados para a Coreia do Sul % Tot 16 Var % 16/ Pneumáticos novos, de borracha 31,0 38,0 35,9 22, Calçado c/ sola externa borracha, plástico, couro e parte superior couro nat. 4,2 3,6 3,4-14, Partes reconhecíveis c/o exclusiva/principalmente p/ motores das pp 8407/08 1,6 3,3 3,2 113, Outros móveis e suas partes 3,1 3,0 2,8-4, Assentos (exceto os da pp 9402), mesmo transformáveis em camas, e suas partes 1,4 2,9 2,8 115, Outras gorduras e óleos vegetais (inc óleo jojoba) e suas frações, fixos, etc 3,7 2,7 2,5-27, Aparelhos p/ interrupção, seccionamento, proteção etc, p/ tensão <=1000 volts 2,1 2,3 2,2 12, Polímeros de etileno, em formas primárias 1,6 2,3 2,2 46, Cortiça aglomerada (com ou sem aglutinantes) e suas obras 1,9 2,3 2,1 18, Aparelhos elétricos ignição/arranque p/ motores etc; geradores e conjuntores 1,4 2,2 2,0 57,7 Amostra 51,9 62,6 59,1 -- Principais Produtos Importados Provenientes da Coreia do Sul % Tot 16 Var % 16/ Polímeros de etileno, em formas primárias 43,3 49,7 15,2 14, Automóveis de passageiros e outros veículos transporte passageiros, etc 29,4 34,6 10,6 17, Circuitos integrados e microconjuntos eletrónicos 7,0 24,0 7,4 245, Polímeros de propileno ou de outras olefinas, em formas primárias 20,4 21,2 6,5 3, Produtos laminados ferro/aço n/ ligado, larg >=600mm, folheados/chapeados etc 12,6 15,0 4,6 19, Borracha sintética e artificial, derivada dos óleos, etc 14,0 13,4 4,1-4, Eletroímanes; ímanes; placas, mandris etc; acoplamentos, embraiagens, etc 10,7 11,2 3,4 4, Chumbo em formas brutas 5,0 10,7 3,3 113, Veios de transmissão e manivelas; chumaceiras e bronzes; engrenagens, etc 8,5 9,1 2,8 6, Aparelhos elétricos para telefonia ou telegrafia, por fios etc; vídeofones 20,2 8,3 2,6-58,7 Amostra 171,3 197,3 60,5 -- Principais Produtos Exportados para a Coreia do Sul 2016 jan/fev 2017 jan/fev % Tot 17 Var % 17/ Pneumáticos novos, de borracha 5,7 7,4 39,2 30, Calçado c/ sola externa borracha, plástico, couro e parte superior couro nat. 1,1 1,6 8,2 37, Aparelhos p/ interrupção, seccionamento, proteção etc, p/ tensão <=1000 volts 0,3 0,8 4,4 194, Polímeros de etileno, em formas primárias 0,3 0,8 4,1 121, Aparelhos recetores p/ radiotelefonia/radiotelegrafia/radiodifusão, etc 0,0 0,5 2, Outros móveis e suas partes 0,6 0,5 2,5-23, Cortiça aglomerada (com ou sem aglutinantes) e suas obras 0,4 0,4 1,9-5, Torneiras, válvulas e dispositivos semelhantes, p/ canalizações, caldeiras etc 0,0 0,4 1, Barras e perfis, de aço inoxidável 0,1 0,3 1,7 124, Polímeros de cloreto de vinilo ou out.olefinas halogenadas,em formas primárias 0,0 0,3 1,7 Amostra 8,6 12,9 68,1 --

6 Principais Produtos Importados Provenientes da Coreia do Sul 2016 jan/fev 2017 jan/fev % Tot 17 Var % 17/ Circuitos integrados e microconjuntos eletrónicos 2,2 9,7 14,6 337, Automóveis de passageiros e outros veículos transporte passageiros, etc 5,2 6,2 9,4 19, Produtos laminados ferro/aço n/ ligado, larg >=600mm, folheados/chapeados etc 2,8 5,7 8,5 106, Polímeros de etileno, em formas primárias 13,4 5,3 8,0-60, Chumbo em formas brutas 0,9 4,6 7,0 419, Máquinas e aparelhos p/ soldar etc; máquinas/aparelhos elétricos p/ projeção 0,0 3,4 5, Antibióticos 0,9 2,7 4,0 200, Borracha sintética e artificial, derivada dos óleos, etc 3,0 2,4 3,6-18, Resinas de petróleo, de cumarona-indeno, politerpenos, polissulfuretos, etc 1,9 2,4 3,6 25, Polímeros de propileno ou de outras olefinas, em formas primárias 5,2 2,2 3,3-57,9 Amostra 35,4 44,6 67,0 -- Comércio de Bens com a Coreia do Sul por Graus de Intensidade Tecnológica Alta 27,3 28,8 17,9 13,5 6,8 Média-Alta 28,6 19,3 19,5 12,8 21,0 Média-Baixa 19,0 30,8 46,0 49,1 47,3 Baixa 25,2 21,1 16,5 24,6 25,0 Export. Prod. Ind. Transformados / Exportações totais (%) 98,7 99,5 99,3 96,9 99,4 Exportações de Outros Produtos / Exportações totais (%) 1,3 0,5 0,7 3,1 0, Alta 13,9 25,8 16,9 16,4 20,4 Média-Alta 45,5 54,4 62,6 56,3 57,5 Média-Baixa 37,1 14,3 16,8 21,4 16,6 Baixa 3,4 5,5 3,7 6,0 5,5 Import. Prod. Ind. Transformados / Importações totais (%) 99,9 100,0 100,0 100,0 100,0 Importações de Outros Produtos / Importações totais (%) 0,1 0,0 0,0 0,0 0,0 Fonte: GEE - Gabinete de Estratégia e Estudos (Ministério da Economia) Unidade: % exportações e importações totais de produtos industriais transformados Balança Comercial de Serviços de Portugal com a Coreia do Sul Var % Var % 16/12 a 16/15 b Exportações 33,4 37,0 16,1 21,6 23,8-0,3 10,3 Importações 30,9 45,6 43,2 47,6 50,3 14,5 5,7 Saldo 2,5-8,5-27,1-26,0-26, Coef. Cob. % 108,0 81,3 37,3 45,3 47, Exportação Importação Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga Quota da Coreia do Sul no Comércio Internacional Português de Serviços Coreia do Sul como cliente de Portugal Coreia do Sul como fornecedor de Portugal % Export. 0,17 0,17 0,07 0,09 0,09 % Import. 0,29 0,42 0,36 0,37 0,38

7 Balança Comercial de Bens e Serviços de Portugal com a Coreia do Sul Var % Var % 16/12 a 16/15 b Exportações 112,3 122,0 80,0 115,2 130,4 7,9 13,1 Importações 172,9 226,1 267,3 303,8 310,4 16,2 2,2 Saldo -60,7-104,1-187,3-188,6-180, Coef. Cob. % 64,9 53,9 29,9 37,9 42, Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga Devido a diferenças metodológicas de apuramento, o valor referente a "Bens e Serviços" não corresponde à soma ["Bens" (INE) + "Serviços" (Banco de Portugal)]. Componente de Bens com base em dados INE, ajustados para valores f.o.b. Quota da Coreia do Sul no Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Coreia do Sul como cliente de Portugal % Export. 0,17 0,18 0,11 0,16 0,17 Coreia do Sul como fornecedor de Portugal % Import. 0,27 0,35 0,39 0,43 0,43 Indicadores de Turismo da Coreia do Sul em Portugal Var % Var % 16/12 a 16/15 b Receitas c 5,3 4,8 5,4 9,6 12,5 27,7 30,0 % Total d 0,06 0,05 0,05 0,08 0, Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga (c) Inclui apenas a hotelaria global; (d) Refere-se ao total de estrangeiros Acordos Bilaterais Designação Convenção para Evitar a Dupla Tributação e Prevenir a Evasão Fiscal em Matéria de Imposto sobre o Rendimento e Respetivo Protocolo Acordo sobre a Promoção e a Proteção Mútuas de Investimentos e Respetivo Protocolo Acordo de Cooperação Económica, Industrial e Técnica Início Vigência Atualizado em 28/04/2017 Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. (AICEP) tel: ;

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Pranab Mukherjee Tx. câmbio (média): 1 EUR = 75,0303 INR (agosto 2016)

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Pranab Mukherjee Tx. câmbio (média): 1 EUR = 75,0303 INR (agosto 2016) Informação Geral sobre a Índia Área (km 2 ): 3 287 263 Primeiro-Ministro: Narendra Modi População (milhões hab.): 1 311 (2015) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Nova Deli

Leia mais

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,4537 CNY (agosto 2016)

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,4537 CNY (agosto 2016) Informação Geral sobre a China Área (km 2 ): 9 561 000 Primeiro-Ministro: Li Keqiang População (milhões hab.): 1 361 (estimativa 2015) Risco de crédito: 2 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Beijing

Leia mais

Turquia - Síntese País

Turquia - Síntese País Informação Geral sobre a Turquia Área (km 2 ): 783 562 Primeiro-Ministro: Binali Yildirim População (milhões hab.): 76,7 (estimativa 2015) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Bounnhang Vorachith Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = K (2015)

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Bounnhang Vorachith Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = K (2015) Informação Geral sobre o Laos Área (km 2 ): 236 800 Primeiro-Ministro: Thongloun Sisoulith População (milhões hab.): 7,0 (estimativa 2015) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Polónia - Síntese País

Polónia - Síntese País Informação Geral sobre a Polónia Área (km 2 ): 311 889 Primeiro-Ministro: Beata Szydło População (milhões hab.): 38,4 (estimativa 2015) Risco de crédito: (*) Capital: Varsóvia Risco do país: BBB (AAA =

Leia mais

Risco do país: B (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: José Eduardo dos Santos Tx. Câmbio: 1 EUR = 117,8535 AOA (janeiro 2015)

Risco do país: B (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: José Eduardo dos Santos Tx. Câmbio: 1 EUR = 117,8535 AOA (janeiro 2015) Informação Geral sobre Angola Área (km 2 ): 1 246 700 Vice-Presidente: Manuel Vicente População (milhões hab.): 22,1 (estimativa ) Risco de crédito: 5 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Luanda

Leia mais

EUA - Síntese País. Informação Geral sobre os EUA. Principais Indicadores Macroeconómicos dos EUA

EUA - Síntese País. Informação Geral sobre os EUA. Principais Indicadores Macroeconómicos dos EUA Informação Geral sobre os EUA Área (km 2 ): 9 161 923 Vice-Presidente: Joseph R. Biden População (milhões hab.): 321,3 (2015) Risco de crédito: (**) Capital: Washington, D.C. Risco do país: AA (AAA = risco

Leia mais

México - Síntese País e Relacionamento Bilateral

México - Síntese País e Relacionamento Bilateral México - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre o México Área (km 2 ): 1.964.375 Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) População (milhões hab.): 116,2 (estimativa

Leia mais

Israel - Síntese País

Israel - Síntese País Informação Geral sobre Israel Área (km 2 ): 20 325 Risco de crédito: (*) População (milhões hab.): 8,4 (estimativa ) Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco maior) Língua oficial: Hebraico e Árabe

Leia mais

Costa do Marfim - Síntese País

Costa do Marfim - Síntese País Informação Geral sobre a Costa do Marfim Área (km 2 ): 322 463 Primeiro-Ministro: Daniel Kablan Duncan População (milhões hab.): 20,8 (Banco Mundial 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco

Leia mais

São Tomé e Príncipe - Síntese País

São Tomé e Príncipe - Síntese País Informação Geral sobre São Tomé e Príncipe Área (km 2 ): 1 001 População (milhares hab.): 203 (FMI, 2015) Capital: São Tomé Língua oficial: Português Chefe de Estado: Evaristo Carvalho Primeiro-Ministro:

Leia mais

Colômbia - Síntese País

Colômbia - Síntese País Informação Geral sobre a Colômbia Área (km 2 ): 1 038 700 Vice-Presidente: Germán Vargas Lleras População (milhões hab.): 48,2 (estimativa 2015) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Luxemburgo: Síntese País

Luxemburgo: Síntese País Informação Geral sobre o Luxemburgo Área (km 2 ): 2 586 Primeiro-Ministro: Xavier Bettel População (milhares hab.): 563 (2015) Risco de crédito: (*) Capital: Luxemburgo Risco do país: AA (AAA = risco menor,

Leia mais

São Tomé e Príncipe - Síntese País e Relacionamento Bilateral

São Tomé e Príncipe - Síntese País e Relacionamento Bilateral São Tomé e Príncipe - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre São Tomé e Príncipe Área (km 2 ): 1.001 Primeiro-Ministro: Gabriel Costa População (milhares hab.): 186,817 (estimativa

Leia mais

Islândia - Síntese País

Islândia - Síntese País Informação Geral sobre a Islândia Área (km 2 ): 103 000 Primeiro-Ministro: Sigurdur Ingi Johannsson População (hab.): 325 671 (2014) Risco de crédito: (*) Capital: Reykjavik Unidade monetária: Coroa da

Leia mais

El Salvador - Síntese País

El Salvador - Síntese País Informação Geral sobre El Salvador Área (km 2 ): 20 720 População (milhões hab.): 6,4 (estimativa 2015) Capital: São Salvador Língua oficial: Castelhano Chefe de Estado: Salvador Sánchez Cerén Vice-Presidente:

Leia mais

República Dominicana - Síntese País

República Dominicana - Síntese País Informação Geral sobre a República Dominicana Área (km 2 ): 48 511 População (milhões hab.): 10,6 (2016, estimativa EIU) Capital: Santo Domingo Língua oficial: Castelhano Chefe de Estado: Danilo Medina

Leia mais

Noruega - Síntese País

Noruega - Síntese País Informação Geral sobre a Noruega Área (km 2 ): 385 155 km2 Primeiro-Ministro: Erna Solberg População (milhões hab.): 5, 2 (janeiro ) Risco de crédito (*): Capital: Olso Risco do país: AA (AAA=Risco mínimo;

Leia mais

Alemanha - Síntese País

Alemanha - Síntese País Informação Geral sobre a Alemanha Área (km 2 ): 356 970 km 2 Chanceler Federal: Angela Merkel População (milhões hab.): 81 (estimativa 2014) Risco de crédito (*): Capital: Berlim Risco do país: A (AAA

Leia mais

Bélgica - Síntese País

Bélgica - Síntese País Informação Geral sobre a Bélgica Área (km 2 ): 30 528 Primeiro-Ministro: Charles Michel População (milhões hab.): 11,1 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Bruxelas Risco do país: A2 (AAA =

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: Ulisses Correia e Silva População:521 000 (Nações Unidas, 2015) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM O GABÃO

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM O GABÃO BALANÇA COMERCIAL Var % a 05/09 Var % b 09/10 Exportações 1.661 2.118 1.702 4.445 2.113 29,1 2.035 6.652 226,8 Importações 15.503 9.430 11.457 7.302 4.850-21,9 4.654 4.867 4,6 Saldo -13.842-7.312-9.755-2.857-2.737

Leia mais

França - Síntese País

França - Síntese País Informação Geral sobre França Área (km 2 ): 543 965 Primeiro-Ministro: Manuel Valls População (milhões hab.): 66,3 (estimativa janeiro ) - Insee Risco de crédito: (*) Capital: Paris Risco do país: A (AAA=risco

Leia mais

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0 Informação Geral sobre a Palestina População (milhões hab.): 4,5 (estimativa 2014) Unidade monetária: Shequel de Israel (ILS) e Língua oficial: Árabe Dinar Jordano (JOD) Chefe de Estado: Mahmoud Abbas

Leia mais

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014 Informação Geral sobre o Chile Área (km 2 ): 756 096 Risco de crédito (*): População (milhões hab.): 17,7 (estimativa ) Risco do país: A2 (A = risco menor; D = risco maior) Capital: Santiago do Chile Unidade

Leia mais

Austrália - Síntese País

Austrália - Síntese País Informação Geral sobre a Austrália Área (km 2 ): 7 682 400 Primeiro-Ministro: Tony Abbott População (milhões hab.): 23,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Camberra Risco do país: BBB (AAA

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

Exportações Importações Posição e Quota da Suíça no Comércio Mundial de Bens - 2014 22ª 1,3% 26ª 1,1% Fonte: WTO - World Trade Organization

Exportações Importações Posição e Quota da Suíça no Comércio Mundial de Bens - 2014 22ª 1,3% 26ª 1,1% Fonte: WTO - World Trade Organization Informação Geral sobre a Suíça Área (km 2 ): 41 285 Vice-Presidente Federal: Johann Schneider-Amman População (milhões hab.): 8,11 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Berna Risco do país:

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: Michel Temer População (milhões hab.): 202,8 (estimativa 2014) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília

Leia mais

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre Espanha Área (km 2 ): 504 880 Primeiro-Ministro: Mariano Rajoy População (milhões hab.): 47,1 (estimativa ) Risco de crédito: (*) Capital: Madrid Risco do país: BBB (AAA = risco

Leia mais

África do Sul - Síntese País

África do Sul - Síntese País Informação Geral sobre a África do Sul Área (km 2 ): 1 219 090 Vice-Presidente: Cyril Ramaphosa População (milhões hab.): 53 (2013) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Pretória

Leia mais

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015)

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015) Informação Geral sobre a Guatemala Área (km 2 ): 108 889 Vice-Presidente: Roxana Baldetti População (milhões hab.): 14,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr.

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr. Informação Geral sobre a Líbia Área (km 2 ): 1 759 540 Primeiro-Ministro: Abdullah al-thini População (milhões hab.): 6,3 (estimativas ) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA Expedições 4.646.753 4.957.528 4.954.299 4.099.667 4.771.584 1,4 16,4 Chegadas 8.054.468 8.367.508 8.594.931 6.813.091 7.886.527 0,4 15,8 Saldo -3.407.716-3.409.980-3.640.632-2.713.423-3.114.943 -- --

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre o Haiti Área (km 2 ): 27 750 Primeiro-Ministro: Laurent Lamothe População (milhões hab.): 10,3 () Risco de crédito : 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Port-au-Prince

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010 Evolução 2004-2010 Actualizado em Dezembro de 2010 Unid. Fonte 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Notas 2010 População a Milhares Hab. INE 10.509 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.638 3º Trimestre

Leia mais

Comércio Internacional Português

Comércio Internacional Português Evolução das Exportações Portuguesas de Bens eiro a o de 2012 Comércio Internacional Português Exportações Portuguesas de Bens eiro a o de 2012 Informação Portugal, 10 de ho de 2012 Evolução das Exportações

Leia mais

Mercados. informação estatística. Mercado Alemanha. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos

Mercados. informação estatística. Mercado Alemanha. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercados informação estatística Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercado Alemanha Janeiro de 2016 Índice 1. Evolução das trocas comerciais de bens de Portugal

Leia mais

Hong Kong (China) - Síntese País

Hong Kong (China) - Síntese País Informação Geral sobre Hong Kong Área (km 2 ): 1 104 Chefe do Executivo: Leung Chun-ying População (milhões hab.): 7,3 (estimativa ) Risco de crédito: 1 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Hong

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: José Maria Neves População: 504 000 (estimativa 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Praia Unidade

Leia mais

Comércio Internacional Português

Comércio Internacional Português Comércio Internacional Português Exportações Portuguesas de Bens - eiro a embro (resultados preliminares) Informação Portugal, 7 de eiro de 2011 Comércio Internacional Português em 2010 (eiro a embro)

Leia mais

Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 (2015) Risco de crédito: (*) Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco maior)

Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 (2015) Risco de crédito: (*) Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco maior) Informação Geral sobre o Japão Área (km 2 ): 377 899 Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Tóquio Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco

Leia mais

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior Março de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO Josep-Francesc Valls Coordenador do Centro de Formação e Investigação em Turismo da UMa Professor Esade Business & Law School RESUMO 1. Posição de Portugal

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appears e Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Angola Catarina Nunes Agenda Introdução 1 Ficha de Angola:

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA BALANÇA COMERCIAL 2005 2006 2007 2008 Exportações 82.213 65.434 62.538 53.583 44.990-13,8 39.853 62.848 57,7 Importações 23.679 28.230 38.501 16.980 14.662-3,5 14.187 11.454-19,3 Saldo 58.534 37.204 24.037

Leia mais

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,2658 CNY (fevereiro 2016)

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,2658 CNY (fevereiro 2016) Informação Geral sobre a China Área (km 2 ): 9 561 000 Primeiro-Ministro: Li Keqiang População (milhões hab.): 1 361 (estimativa 2015) Risco de crédito: 2 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Beijing

Leia mais

ARGENTINA. Comércio Exterior

ARGENTINA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA 2006 2007 2008 Var % a 06/10 Exportações 72.858 79.841 181.189 197.445 216.674 38,8 9,7 Importações 896.599 577.541 706.684 274.938 269.391-19,1-2,0 Saldo -823.741-497.700-525.495-77.493-52.717 -- -- Coef.

Leia mais

URUGUAI. Comércio Exterior

URUGUAI. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

ISLÂNDIA. Comércio Exterior

ISLÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ISLÂNDIA Comércio Exterior Fevereiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

COLÔMBIA. Comércio Exterior

COLÔMBIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COLÔMBIA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

JAPÃO Comércio Exterior

JAPÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC JAPÃO Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

SENEGAL Comércio Exterior

SENEGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SENEGAL Comércio Exterior Agosto de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

DÉFICE DA BALANÇA COMERCIAL CONTINUA A DIMINUIR

DÉFICE DA BALANÇA COMERCIAL CONTINUA A DIMINUIR 09 de Maio de 2003 Estatísticas do Comércio Internacional Janeiro a Fevereiro de 2003 DÉFICE DA BALANÇA COMERCIAL CONTINUA A DIMINUIR O défice da balança comercial registou, nos dois primeiros meses de

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

Perfil País. Moçambique

Perfil País. Moçambique Perfil País Moçambique Elaborado pela: Unidade de - ic@apexbrasil.com.br Apex-Brasil Tel: +55 613426.0202 Fax: +55 613426.0332 www.apexbrasil.com.br 1 Moçambique Indicadores Econômicos Crescimento do PIB

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA Exportações 2.105.266 1.787.108 1.340.039 1.012.141 1.333.325-8,2 31,7 Importações 780.797 953.828 1.030.620 864.390 843.343 2,9-2,4 Saldo 1.324.469 833.280 309.419 147.751 489.982 -- -- Coef. Cob. 269,6%

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal dezembro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

COSTA RICA Comércio Exterior

COSTA RICA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COSTA RICA Comércio Exterior ABRIL 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira

Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira 3 a sessão NORTE & ECONOMIA 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos www.ccdr-n.pt/norte-economia Competitividade

Leia mais

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015.

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de 2015. DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Em fevereiro, a balança comercial brasileira com a China registrou saldo negativo

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas 7 de Novembro de 2014 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora Enquadramento Evolução Recente Comércio

Leia mais

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1%

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1% 09 de agosto de 2013 Estatísticas do Comércio Internacional Junho 2013 Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3 e as importações 2,1 As exportações de bens aumentaram 6,3 e as importações

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Tailândia Fevereiro 2011 Índice 1. Relações Económicas Portugal Tailândia 03 1.1. Comércio 03 1.1.1. Importância da Tailândia nos Fluxos Comerciais

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 11/03/2016 Próxima Atualização 11/04/2016 I. Principais indicadores macroeconómicos entre Portugal-Brasil 2016 População,

Leia mais

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação

Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Evolução dos coeficientes de exportação e importação da Indústria de Transformação Gráfico 1 CE e PI da Indústria de transformação e taxa de câmbio real CE e PI(%) 20 A taxa média de câmbio efetiva real

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

GUIANA Comércio Exterior

GUIANA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GUIANA Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

Mercados. informação estatística. Mercado Brasil. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos

Mercados. informação estatística. Mercado Brasil. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercados informação estatística Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercado Brasil Outubro 2015 Índice 1. Evolução das exportações portuguesas de bens para

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

Relações Comerciais Brasil-Alemanha

Relações Comerciais Brasil-Alemanha Relações Comerciais Brasil-Alemanha Balança Comercial Brasil Alemanha / 2002 Mar 2015 (em mil US$ - FOB) Ano Exportação Importação Saldo Volume de Comércio 2002 2.539.954 4.418.971-1.879.016 6.958.926

Leia mais

As exportações chinesas e o impacto na FIAM 2009

As exportações chinesas e o impacto na FIAM 2009 As exportações chinesas e o impacto na Zona Franca de Manaus FIAM 2009 Modelo econômico de desenvolvimento chinês P d Produção para exportação China A retração do mercado americano e europeu As alternativas

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Dezembro/2016 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Out16/Set16 (%) dessaz. Out16/Out15 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL BALANÇA COMERCIAL Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Indicadores Sócioeconômicos dos Países do Mercosul 2010 BRASIL ARGENTINA PARAGUAI URUGUAI PIB (US$ bi) 2.090,3 370,3 18,5 40,3

Leia mais

Risco do país: CCC (AAA= rsico menor; D= risco maior)

Risco do país: CCC (AAA= rsico menor; D= risco maior) Informação Geral sobre Cuba Área (km 2 ): 109 884,01 Primeiro Vice Presidente: Miguel Diaz-Canel Bermúdez População (milhões hab.): 11,2 (previsão 2016, EIU) Risco de crédito (*): Todos os prazos - fora

Leia mais

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015 Desafios da Internacionalização O papel da AICEP APAT 10 de Outubro, 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA COMPETITIVIDADE

Leia mais

PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE PERTO DAS EMPRESAS PARA AS LEVAR MAIS LONGE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE AMBIENTE DE NEGÓCIOS 03 CULTURA DE NEGÓCIOS 04 O MERCADO 05-09 REACIONAMENTO ECONÓMICO BILATERAL 10-12 OPORTUNIDADES

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 19/05/2016 Próxima Atualização 15/06/2016 Copyright 2016 Portugal Economy Probe PE Probe Preparado pelo PE Probe para

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Dezembro/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

NEPAL Comércio Exterior

NEPAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NEPAL Comércio Exterior Fevereiro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de 2015. BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Em abril, a balança comercial brasileira com o país asiático foi superavitária em US$ 948 milhões,

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: não ocupado População (milhões hab.): 204,5 (2015) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília Risco

Leia mais