Indução e sincronização de cio em caprinos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indução e sincronização de cio em caprinos"

Transcrição

1 Indução e sincronização de cio em caprinos Plínio de Oliveira FASSIO 1 ; Larissa de Oliveira FASSIO 2 ; Angélica Campos MARTINS 3 ; Claudiane de Assis SOUZA 3 ; Vanessa Daniela Lázara de ASSIS 3 ; André Luis da Costa PAIVA 4 1 Aluno do curso de Zootecnia IFMG-BAMBUÍ. Bolsista de Iniciação Científica - FAPEMIG. 2 Aluna especial de Mestrado em Ciências dos Alimentos da Universidade Federal de Lavras 3 Aluno do curso de Zootecnia - IFMG campus Bambuí. 4 Prof. Dr. IFMG-BAMBUÍ RESUMO As cabras são animais de dias curtos que manifestam o cio de acordo com o fotoperíodo em regiões tropicais com latitudes maiores que 20. Essa característica natural traz sazonalidade à produção, pois o período de parto concentra nos meses de junho e julho. Procurando contornar essa situação, muitas técnicas vêm sendo usadas com o objetivo de sincronizar o estro das cabras e estabelecer estações de monta. As biotécnicas mais empregadas na indução e sincronização do estro em cabras leiteiras têm sido o uso de progesterona combinada com a gonadotrofina coriônica equina (ecg). Os protocolos estudados com o uso de CIDR (dispositivo liberador controlado de drogas) novo ou reutilizado e esponja intravaginal impregnada com acetato de medroxiprogesterona (EI-MAP) associados com gonadotrofina coriônica equina (ecg) e progesterona, tem apresentado resultados satisfatórios demonstrando serem eficientes na sincronização do estro em caprinos. Palavras-Chave: estro, progesterona, reprodução de cabras, fotoperíodo INTRODUÇÃO As cabras são animais de dias curtos que podem manifestar cio de acordo com o fotoperíodo. A partir de janeiro, na região tropical com latitudes maiores que 20, quando a luminosidade começa a decrescer e as horas de luz no dia ficam menores, esses animais iniciam mudanças fisiológicas e comportamentais que as tornam receptivas ao bode. Entretanto, essa característica natural traz sazonalidade à produção, pois o período de parto concentra nos meses de junho e julho. Além disso, na ocorrência de não observação do cio ou mesmo o bode não conseguir cobrí-las acarretará em sérios prejuízos ao rebanho, pois as

2 fêmeas irão entrar no estro somente no próximo ano. Assim, algumas técnicas são usadas para contornar essa situação natural e promover uma melhoria nos índices reprodutivos. A sincronização do estro e inseminação artificial são técnicas bastante empregadas nos rebanhos leiteiros especializados, por reduzirem a mão de obra no período de parição, auxiliando o estabelecimento da estação de monta e, consequentemente, concentrando os nascimentos em períodos que favoreçam a sobrevivência das crias (MORAIS, 2008). Desta forma, a realização deste trabalho tem como objetivo discutir sobre as técnicas utilizadas na inseminação artificial em tempo fixo em caprinos. REFERENCIAL TEÓRICO As biotécnicas mais empregadas na indução e sincronização do estro em cabras leiteiras têm sido o uso de progesterona combinada com a gonadotrofina coriônica eqüina (ecg). A aplicação desses hormônios é feito através da esponja intravaginal, dispositivos liberadores controlado de drogas (CIDR) ou então por via intramuscular. Alguns métodos alternativos podem ser empregados para indução e sincronização, como é o caso do efeito macho ou pela manipulação do fotoperíodo. A principal dificuldade ainda apresentada nos protocolos de indução de estro em caprinos é o seu custo. Além dos baixos índices médios de prenhez que se apresentam ao redor de 50%. Vários protocolos podem ser utilizados com o objetivo de sincronização de estro. Guido et al. (2008) avaliaram diferentes protocolos de sincronização do estro e ovulação das cabras submetidas a inseminação artificial em tempo fixo, constituídos pelos CIDR (dispositivo liberador controlado de drogas) novo (CIDR-N) e reutilizado (CIDR-R), bem como por esponja intravaginal impregnada com MAP (EI-MAP), associados com à ecg e ao dinoprost trometamina. No protocolo testado todas as fêmeas receberam 5,0 mg de dinoprost trometamina por via intramuscular (IM) e 72 horas após foram distribuídas aleatoriamente em três tratamentos. As cabras foram tratadas, por nove dias, com dispositivos intravaginais (CIDR) contendo 0,3 mg de progesterona (P4), sendo novo (CIDR-N) ou reutilizado (CIDR-R) e esponja intravaginal impregnada com 50 mg de acetato de medroxiprogesterona (EI-MAP). As cabras do CIDR-N (n = 20), do CIDR-R (n = 20) e do EI-MAP (n = 20) receberam no 7 dia, por via intramuscular, 250 U.I. de ecg e 5,0 mg de dinoprost trometamina. Os autores não encontraram diferenças significativas (Tabela 1) na ocorrência de estro entre as cabras tratadas com CIDR-N e

3 o CIDR-R, contudo, ambos foram superiores (p<0,05) nas cabras tratadas com EI-MAP, sendo o tratamento com CIDR-R o mais eficiente em sincronizar o cio e a ovulação. TABELA 1 - Ocorrência de estro e ovulação de cabras sincronizadas com dispositivo liberador controlado de drogas novo (CIDR-N), reutilizado (CIDR-R) e esponja intravaginal impregnada com acetato de medroxiprogesterona (EI-MAP) Grupos Fêmeas (n) Ocorrência n (%) Estro FT e IE (horas) Duração (horas) Taxa de ovulação CIDR N (100) a 24 ± 3,6 a 30 ± 4,5 a 2,67 ± 0,67 a EI-MAP (80) b 36 ± 4,6 b 36 ± 4,6 b 2,17 ± 0,67 b CIDR-R (100) a 24 ± 4,8 a 36 ± 4,8 b 2,33 ± 0,78 ab a,b Letras diferentes na mesma linha significam diferença significativa (P < 0,05). Fonte: Guido et al. (2008). FT= Final do tratamento; IE= Início do estro. Nogueira et al. (2008) estudaram a sincronização de cabras leiteiras com o emprego de CIDR (dispositivo liberador controlado de drogas) utilizados por até três vezes sobre a atividade estral e fertilidade. Para tanto, foram utilizadas 45 cabras, cíclicas, não gestante e no final da lactação. As cabras foram distribuídas homogeneamente em três tratamentos de sincronização do estro, como a seguir: CIDR1x (n = 15): tratadas com CIDR novo contendo 0,3 g de progesterona (Eazi-Breed CIDR, InterAg, Nova Zelândia) o qual permaneceu na porção cranial da vagina durante nove dias. No sétimo dia, foi aplicado, intramuscularmente, 75 mg de d-cloprostenol (CiosinÒ, Coopers, Brasil) e 300 UI de gonadotrofina coriônica equina (ecg; Novormon, Syntex, Argentina). Nos demais tratamentos, foi utilizado o mesmo protocolo hormonal, diferindo apenas pelo uso do CIDR pela segunda vez no CIDR2x (n = 15) e uso pela terceira vez no CIDR3x (n = 15). Foi observado que as 45 cabras submetidas à sincronização do estro apresentaram estro, correspondendo a 100,0 % dos animais. Não foram observadas diferenças significativas (P>0,05) entre os tratamentos para o intervalo médio entre a retirada do CIDR e o início do estro, duração do estro e resultados de fertilidade conforme a (Tabela 2).

4 TABELA 2 Porcentagens de cabras em estro, intervalo médio (± ep) entre o fim do tratamento e o início do estro (FT-IE), duração média (± ep) do estro e taxa de fertilidade de cabras leiteiras criadas no semi-árido do nordeste do Brasil Tratamento N Fêmeas em estro Intervalo FT IE (h) CV(%) Duração do estro (h) CV(%) Fertilidade % (aos 65 dias) CIDR 1x ,0 (15/15) 13,3 ± 1,1 24,2 33,6 ±7,3 28,4 93,3 (14/15) CIDR 2x ,0 (15/15) 13,8 ± 2,6 24,2 29,6 ± 3,2 28,4 73,3 (11/15) CIDR 3x ,0 (15/15) 13,3 ± 1,4 24,2 32,8 ± 4,5 28,4 80,0 (12/15) a,b Valores com letras sobrescritas distintas na mesma coluna, diferem (P<0,05) CV= Coeficiente de variação Fonte: Nogueira et al. (2008) Ainda, segundo Nogueira et al. (2008), os resultados observados nesse trabalho indicam que o CIDR (dispositivo liberador controlado de drogas) é um eficiente dispositivo para sincronização de estro de caprinos, apresentando curto intervalo e pequena dispersão para manifestação do estro após o fim dos tratamentos e bons índices de fertilidade. A utilização do CIDR (dispositivo liberador controlado de drogas) por até três vezes consecutivas foi viável para sincronização do estro de cabras leiteiras. CONSIDERAÇÕES FINAIS O emprego de protocolos hormonais para indução e sincronização do cio em cabras leiteiras tem se mostrado eficiente em contornar a situação estacional de caprinos nos trópicos em regiões com latitudes superiores a 20. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GUIDO, S.I., GUIDO, F.C.L., NASCIMENTO FILHO, E.V. et al. Avaliação de protocolos hormonais para inseminar cabras em tempo fixo. Medicina Veterinária, Recife, v. 2, n.3, p.13-18, jul-set, MORAIS, D.A.E.F.; LIMA, F. R. G.; VASCONCELOS, A. M. et al. Manifestação de estro, fertilidade e desempenho reprodutivo de cabras leiteiras de diferentes raças em ambiente quente. Caatinga (Mossoró, Brasil), v. 21, n. 2, p.62-67, janeiro/março de NOGUEIRA, D.M.; LOPES JÚNIOR, E.S.; CHRISTILIS, M. et al. Fertilidade de cabras leiteiras exploradas na região semi-árida do Nordeste do Brasil após inseminação artificial e utilização por até três vezes do dispositivo de liberação controlada de drogas (CIDR) para

5 sincronização do estro. In: REUNIÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 45., 2008, Lavras, Anais... Lavras, UFLA, 2005.

RESPOSTAS REPRODUTIVAS DE OVELHAS SUBMETIDAS A PROTOCOLOS DE INDUÇÃO DE ESTRO DE CURTA E LONGA DURAÇÃO

RESPOSTAS REPRODUTIVAS DE OVELHAS SUBMETIDAS A PROTOCOLOS DE INDUÇÃO DE ESTRO DE CURTA E LONGA DURAÇÃO RESPOSTAS REPRODUTIVAS DE OVELHAS SUBMETIDAS A PROTOCOLOS DE INDUÇÃO DE ESTRO DE CURTA E LONGA DURAÇÃO Josilaine Aparecida da Costa Lima 1 ; Aya Sasa 2 1 Acadêmica do curso de Zootecnia da UEMS, Unidade

Leia mais

Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia

Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia Introdução Brasil -> Nordeste Maior Produtor II)Canindé - Leite I)Boer - Carne III)Saanen - Leite Retirado de: www.caprilproduction.com Manejo Reprodutivo

Leia mais

Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013

Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013 Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013 Manejo reprodutivo de caprinos Qual a importância de um bom manejo reprodutivo? Determina a eficiência do sistema de produção Estacionalidade

Leia mais

Introdução. estacionalidade reprodutiva é o fotoperíodo, caso a nutrição esteja adequada.

Introdução. estacionalidade reprodutiva é o fotoperíodo, caso a nutrição esteja adequada. !"#"! $"%!! Introdução Durante sua evolução, os ovinos e os caprinos desenvolveram alternativas reprodutivas para assegurar o nascimento de suas crias nos períodos de maior fartura de água e alimentos.

Leia mais

SINCRONIZAÇÃO DE OVULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA AUMENTAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE FÊMEAS BOVINAS, EM LARGA ESCALA

SINCRONIZAÇÃO DE OVULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA AUMENTAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE FÊMEAS BOVINAS, EM LARGA ESCALA SINCRONIZAÇÃO DE OVULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA AUMENTAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE FÊMEAS BOVINAS, EM LARGA ESCALA José Luiz Moraes Vasconcelos e Mauro Meneghetti DPA FMVZ UNESP, Botucatu, SP vasconcelos@fca.unesp.br

Leia mais

SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM OVINOS: RELATO DE CASO

SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM OVINOS: RELATO DE CASO SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM OVINOS: RELATO DE CASO ZANATTA, Giliardi 1 ; CORSETTI, Angel 1 ;SOUZA, Déborah Andrade¹;BORGES, Luiz F.K 2. Palavras-chave: Acetato

Leia mais

PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE

PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE Prof. Adelmo Ferreira de Santana Caprinocultura e Ovinocultura E-mail afs@ufba.br Departamento de Produção Animal Escola de Medicina Veterinária

Leia mais

Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras

Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Vacas Leiteiras Serviços em Pecuária de Leite Avaliação Ginecológica e Diagnóstico de Gestação com Aparelho de Ultrassonografia Exames Laboratoriais IATF Inseminação

Leia mais

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO Universidade Federal do Ceará INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO Doutorando: MV Msc Rodrigo Vasconcelos de Oliveira Introdução Bovinocultura=> + eficiência reprodutiva Limitações: Anestro pós-parto longo

Leia mais

PROGRAMAS DE IATF EM NOVILHAS ZEBUÍNAS

PROGRAMAS DE IATF EM NOVILHAS ZEBUÍNAS ANEXO TÉCNICO DO MANUAL DE SINCRONIZAÇÃO E INSEMINAÇÃO EM TEMPO FIXO EM BOVINOS PROGRAMAS DE IATF EM NOVILHAS ZEBUÍNAS Os protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) são utilizados de forma

Leia mais

O Emprego da Inseminação Artificial nas Ovelhas

O Emprego da Inseminação Artificial nas Ovelhas ISSN 0100-8625 O Emprego da Inseminação Artificial nas Ovelhas 25 Bagé, RS Junho, 2002 Autor José Carlos Ferrugem Moraes Méd. Vet., Dr., Pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Caixa Postal 242, Bagé, RS,

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 SISTEMA ANTILUTEOLÍTICO E MORTE EMBRIONÁRIA EM FÊMEAS BOVINAS JEAN CAIO FIGUEIREDO DE ALMEIDA¹, ANA KELLY MENDES DA SILVA¹, GESSIANE PEREIRA DA SILVA¹, BRENDA JULIANE SILVA DOS SANTOS¹, CAMILA DE ALMEIDA

Leia mais

EFEITO DO TAMANHO DO FOLÍCULO DOMINANTE NO MOMENTO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO NA TAXA DE GESTAÇÃO EM VACAS NELORE

EFEITO DO TAMANHO DO FOLÍCULO DOMINANTE NO MOMENTO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO NA TAXA DE GESTAÇÃO EM VACAS NELORE EFEITO DO TAMANHO DO FOLÍCULO DOMINANTE NO MOMENTO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO NA TAXA DE GESTAÇÃO EM VACAS NELORE Éder Augusto Gonçalves 1 ; Fábio Luiz Bim Cavalieri 2 ; José Mauricio Gonçalves

Leia mais

Manejo reprodutivo. Gustavo M. Chilitti Coordenador Técnico MT Intervet do Brasil Vet. Ltda.

Manejo reprodutivo. Gustavo M. Chilitti Coordenador Técnico MT Intervet do Brasil Vet. Ltda. Manejo reprodutivo Gustavo M. Chilitti Coordenador Técnico MT Intervet do Brasil Vet. Ltda. Para produzir é preciso reproduzir!!! Eficiência Reprodutiva Rebanho Bovino Brasileiro Vacas e novilhas > 24

Leia mais

Precocidade Sexual e a Inseminação Artificial em Tempo Fixo

Precocidade Sexual e a Inseminação Artificial em Tempo Fixo 4º Workshop Precocidade Sexual. Precocidade Sexual e a Inseminação Artificial em Tempo Fixo José Luiz Moraes Vasconcelos DPA FMVZ UNESP Botucatu, SP vasconcelos@fca.unesp.br Precocidade em novilhas Nelore

Leia mais

Lívia Correia Magalhães, Daniel Maia Nogueira, Edilson Soares Lopes Júnior

Lívia Correia Magalhães, Daniel Maia Nogueira, Edilson Soares Lopes Júnior Evolvere Scientia, V. 1, N. 1, p. 95-103, 2013 ARTIGO Evolvere Scientia UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO FERTILIDADE DE CABRAS SAANEN, QUANDO SUBMETIDAS À INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL E À SINCRONIZAÇÃO

Leia mais

Cuidados essenciais para maior produtividade na criação de bovinos

Cuidados essenciais para maior produtividade na criação de bovinos ebook Avanza Cuidados essenciais para maior produtividade na criação de bovinos Sumário 01 02 03 04 05 Introdução - Aumente a produtividade da sua criação Fertilização In Vitro Transferência de Embriões

Leia mais

Ricardo Macedo Gregory & Dimas Correa Rocha Laboratório de Reprodução Animal, Faculdade de Veterinária UFRGS baragem@terra.com.br

Ricardo Macedo Gregory & Dimas Correa Rocha Laboratório de Reprodução Animal, Faculdade de Veterinária UFRGS baragem@terra.com.br RICARDO MACEDO GREGORY & DIMAS CORREA ROCHA 147 PROTOCOLOS DE SINCRONIZAÇÃO E INDUÇÃO DE ESTROS EM VACAS DE CORTE NO RIO GRANDE DO SUL Ricardo Macedo Gregory & Dimas Correa Rocha Laboratório de Reprodução

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE GnRH COMO EFEITO SOMATÓRIO NA INDUÇÃO DE OVULAÇÃO DE BOVINOS

UTILIZAÇÃO DE GnRH COMO EFEITO SOMATÓRIO NA INDUÇÃO DE OVULAÇÃO DE BOVINOS UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO PÓS-GRADUAÇÃO EM REPRODUÇÃO E PRODUÇÃO EM BOVINOS UTILIZAÇÃO DE GnRH COMO EFEITO SOMATÓRIO NA INDUÇÃO DE OVULAÇÃO DE BOVINOS MATHEUS GUAPO PAVARINA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO SP

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO

MELHORAMENTO GENÉTICO MELHORAMENTO GENÉTICO Mudança do material hereditário do rebanho de forma a capacitá-lo para produzir leite, mais economicamente em um determinado ambiente. Genética é a ciência que estuda a variação e

Leia mais

MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS

MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS Prof. Dr. Jurandir Ferreira da Cruz Eng. Agr. Rita de Cássia Nunes Ferraz Introdução A eficiência da produção de um rebanho está diretamente relacionada com o número

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: .

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=576>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Inseminação artificial em horário fixo de fêmeas bovinas de corte com cio sincronizado

Leia mais

Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos

Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos Professor: Aparecido Porto da Costa Disciplina: Caprinovinocultura E-mail: aparecidoport@hotmail.com Introdução Importância Produtividade do rebanho => obter sucesso

Leia mais

V Seminário de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Tabuleiros Costeiros 110

V Seminário de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Tabuleiros Costeiros 110 V Seminário de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Tabuleiros Costeiros 110 Reconcentração do sêmen congelado de carneiros por centrifugação: efeito sobre a ocorrência de refluxo da dose inseminante

Leia mais

INSEMINAÇÃO ARTIFICAL EM CÃES REVISÃO ARTIFICAL INSEMINATION IN DOGS - REVIEW

INSEMINAÇÃO ARTIFICAL EM CÃES REVISÃO ARTIFICAL INSEMINATION IN DOGS - REVIEW INSEMINAÇÃO ARTIFICAL EM CÃES REVISÃO ARTIFICAL INSEMINATION IN DOGS - REVIEW MONTANHA, Francisco Pizzolato Docente do curso de Medicina Veterinária da FAMED/ACEG Garça/SP. E-mail: faef.estagio@gmail.com

Leia mais

Diferenças entre Benzoato e Cipionato de Estradiol na indução da ovulação em programas de IATF em fêmeas bovinas

Diferenças entre Benzoato e Cipionato de Estradiol na indução da ovulação em programas de IATF em fêmeas bovinas Diferenças entre Benzoato e Cipionato de Estradiol na indução da ovulação em programas de IATF em fêmeas bovinas Um dos diferenciais da Tecnopec é desenvolver e apoiar pesquisas visando obter protocolos

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas INFLUÊNCIA DA CONDIÇÃO CORPORAL E CATEGORIA REPRODUTIVA NAS TAXAS DE GESTAÇÃO DE VACAS NELORE SUBMETIDAS À PROTOCOLO DE IATF, NA REGIÃO DA AMAZÔNIA LEGAL. TOLEDO, G.A. ¹ ; RIBEIRO, A.P.C.²; RIBEIRO, G.M.³

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DE CIDR REUTILIZADO E PROGESPON DE PRIMEIRO USO EM NOVILHAS RECEPTORAS DE EMBRIÕES (BOS TAURUS X BOS INDICUS)

AVALIAÇÃO DO USO DE CIDR REUTILIZADO E PROGESPON DE PRIMEIRO USO EM NOVILHAS RECEPTORAS DE EMBRIÕES (BOS TAURUS X BOS INDICUS) REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN 1679-7353 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DE GARÇA/FAMED ANO IV, NÚMERO, 08, JANEIRO DE 2007. PERIODICIDADE:

Leia mais

Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) Em Bovinos Leiteiros

Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) Em Bovinos Leiteiros Gado de Leite 1/54 Em Bovinos Leiteiros Erick Fonseca de Castilho Doutor em Reprodução Animal (UFV/MG) efcmv@yahoo.com.br 2/54 Eficiência reprodutiva IP e PS MN e IA Taxa de concepção Detecção de estro

Leia mais

ANÁLISE REPRODUTIVA E PRODUTIVA DO SISTEMA INTENSIVO DE CRIAÇAO DE SUINOS AO AR LIVRE (SISCAL) NA REGIAO DE ARAGUAINA - TO

ANÁLISE REPRODUTIVA E PRODUTIVA DO SISTEMA INTENSIVO DE CRIAÇAO DE SUINOS AO AR LIVRE (SISCAL) NA REGIAO DE ARAGUAINA - TO ANÁLISE REPRODUTIVA E PRODUTIVA DO SISTEMA INTENSIVO DE CRIAÇAO DE SUINOS AO AR LIVRE (SISCAL) NA REGIAO DE ARAGUAINA - TO Daniel Henrique Sousa Tavares 1; Gerson Fausto da Silva 2 1 Aluno do Curso de

Leia mais

Estratégias Nutricionais para reduzir a emissão de Metano em Bovinos

Estratégias Nutricionais para reduzir a emissão de Metano em Bovinos Estratégias Nutricionais para reduzir a emissão de Metano em Bovinos Plínio de Oliveira FASSIO 1 ; Larissa de Oliveira FASSIO 2 ; Angélica Campos MARTINS 3 ; Claudiane de Assis SOUZA 3 ; Vanessa Daniela

Leia mais

Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) Em Bovinos Leiteiros

Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) Em Bovinos Leiteiros Gado de Leite 1/35 Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) Em Bovinos Leiteiros Erick Fonseca de Castilho Doutor em Reprodução Animal (UFV/MG) efcmv@yahoo.com.br 2/35 Introdução Cronologia dos conceitos

Leia mais

PROTOCOLOS DE SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E OVULAÇÃO EM OVELHAS

PROTOCOLOS DE SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E OVULAÇÃO EM OVELHAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL PROTOCOLOS DE SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E OVULAÇÃO EM OVELHAS MARCELO FERREIRA DE ALMEIDA Presidente Prudente SP 2009 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos.

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO Chronogest CR, 20 mg, esponja vaginal de libertação controlada para ovinos. 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada esponja

Leia mais

ASPECTOS PECULIARES DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM OVINOS

ASPECTOS PECULIARES DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM OVINOS ASPECTOS PECULIARES DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM OVINOS Bicudo, S.D.*; Azevedo, H.C.; Silva Maia, M.S.; Sousa, D.B.; Rodello, L. DRARV - FMVZ UNESP Botucatu - *sony@fmvz.unesp.br Características reprodutivas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS ALMIR MAIA JÚNIOR INDUÇÃO E SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E

Leia mais

CONTROLE DO CICLO ESTRAL EM CAPRINOS: REVISÃO

CONTROLE DO CICLO ESTRAL EM CAPRINOS: REVISÃO CONTROLE DO CICLO ESTRAL EM CAPRINOS: REVISÃO [Control of the estrous cycle in goats: review] Keilla Moreira Maia 1 Ana Carla Diógenes Suassuna Bezerra 2,* Laboratório de Conservação de Germoplasma Animal,

Leia mais

RUTE MARIA DE PAULA OLIVEIRA COMPORTAMENTO SEXUAL DE CABRAS TOGGENBURG DURANTE A ESTAÇÃO REPRODUTIVA APÓS LUTEÓLISE NATURAL OU INDUZIDA

RUTE MARIA DE PAULA OLIVEIRA COMPORTAMENTO SEXUAL DE CABRAS TOGGENBURG DURANTE A ESTAÇÃO REPRODUTIVA APÓS LUTEÓLISE NATURAL OU INDUZIDA RUTE MARIA DE PAULA OLIVEIRA COMPORTAMENTO SEXUAL DE CABRAS TOGGENBURG DURANTE A ESTAÇÃO REPRODUTIVA APÓS LUTEÓLISE NATURAL OU INDUZIDA Dissertação apresentada à Universidade Federal de Minas Gerais, como

Leia mais

DOSES E VIAS DE APLICAÇÃO DA GONADOTROFINA CORIÔNICA EQÜINA (ecg) PARA SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO EM CAPRINOS

DOSES E VIAS DE APLICAÇÃO DA GONADOTROFINA CORIÔNICA EQÜINA (ecg) PARA SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO EM CAPRINOS ARS VETERINARIA, 15(2):84-88, 1999. 84 DOSES E VIAS DE APLICAÇÃO DA GONADOTROFINA CORIÔNICA EQÜINA (ecg) PARA SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO EM CAPRINOS (DOSES AND ROUTES OF EQUINE CHORIONIC GONADOTROPIN (ecg)

Leia mais

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/pecuaria/inseminacao.ht...

http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/serv_prod/livraria/pecuaria/inseminacao.ht... Página 1 de 6 Pecuária Inseminação Artificial em Bovinos Nome Inseminação Artificial em Bovinos Produto Informação Tecnológica Data Agosto - 2000 Preço - Linha Pecuária Informações resumidas sobre Resenha

Leia mais

Protocolos para otimizar a fertilidade de vacas de corte e de leite

Protocolos para otimizar a fertilidade de vacas de corte e de leite ISSN 1981-2086 Protocolos para otimizar a fertilidade de vacas de corte e de leite 70 Resumo A mortalidade embrionária precoce é reconhecida como a principal causa de perdas de prenhez em bovinos de interesse

Leia mais

Manual de Inseminação. Artificial em Tempo Fixo. (IATF) em gado leiteiro.

Manual de Inseminação. Artificial em Tempo Fixo. (IATF) em gado leiteiro. Manual de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) em gado leiteiro. Introdução: As vacas leiteiras, durante a lactação, apresentam características fisiológicas particulares que diferenciam o comportamento

Leia mais

EFICIÊNCIA REPRODUTIVA EMPRENHAR A VACA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL APÓS O PARTO

EFICIÊNCIA REPRODUTIVA EMPRENHAR A VACA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL APÓS O PARTO TIAGO LEIVA EFICIÊNCIA REPRODUTIVA EMPRENHAR A VACA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL APÓS O PARTO Cria em gado de corte: o bezerro é o produto comercializado. Gado de leite (alta produção): a vaca precisa parir

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Fisiologia reprodutiva de ovinos

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Fisiologia reprodutiva de ovinos PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Fisiologia reprodutiva de ovinos Ernesto Lobato¹, Rafael Alves da Costa Ferro², Klayto José Gonçalves dos Santos³, Miliane Alves da Costa, Diogo

Leia mais

Biotecnologias Reprodutivas em Felinos. Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br

Biotecnologias Reprodutivas em Felinos. Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br Biotecnologias Reprodutivas em Felinos Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br INTRODUÇÃO Cães e gatos além de considerados animais de estimação são também modelos comparativos importantes

Leia mais

ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRITICOS DE CONTROLE (APPCC) NO MANEJO REPRODUTIVO DE BOVINOS

ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRITICOS DE CONTROLE (APPCC) NO MANEJO REPRODUTIVO DE BOVINOS 1 ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRITICOS DE CONTROLE (APPCC) NO MANEJO REPRODUTIVO DE BOVINOS (analysis of hazards and critical control points in a system of production cattle) RESUMO: o trabalho tem como

Leia mais

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50 ASSOCIAÇÃO 1 DORPER BRASIL SEM FRONTEIRAS NEWS ANO IV N o 04 R$ 19,50 9 771414 620009 0 2 ORGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO ABC & DORPER B R A S I L BRASILEIRA DOS CRIADORES DE DORPER BIOTECNOLOGIAS REPRODUTIVAS

Leia mais

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM PEQUENOS RUMINANTES NA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ, BRASIL

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM PEQUENOS RUMINANTES NA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ, BRASIL ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM PEQUENOS RUMINANTES NA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ, BRASIL Caroline

Leia mais

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES Rafael Herrera Alvarez Médico Veterinário, Doutor, Pesquisador Científico do Pólo Centro Sul/APTA

Leia mais

MANUAL TÉCNICO SOBRE SINCRONIZAÇÃO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

MANUAL TÉCNICO SOBRE SINCRONIZAÇÃO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL MANUAL TÉCNICO SOBRE SINCRONIZAÇÃO E INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM BOVINOS Introdução A IATF é uma realidade na pecuária brasileira. Sua utilização proporciona tantas vantagens que se

Leia mais

KAREN MARTINS LEÃO TÉCNICAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

KAREN MARTINS LEÃO TÉCNICAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL KAREN MARTINS LEÃO TÉCNICAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL BOTUCATU 2003 KAREN MARTINS LEÃO TÉCNICAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL Monografia realizada durante a disciplina Seminários II do Programa de Pósgraduação

Leia mais

EMPREGO DE IATF (INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO) COMO ALTERNATIVA NA REPRODUÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE

EMPREGO DE IATF (INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO) COMO ALTERNATIVA NA REPRODUÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE EMPREGO DE IATF (INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO) COMO ALTERNATIVA NA REPRODUÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE INFORZATO, Guilherme Repas SANTOS, William Ribeiro Martins dos CLIMENI, Bruno Santi Orsi DELLALIBERA,

Leia mais

Orientador : Prof. Sergio A. de Barros Vianna

Orientador : Prof. Sergio A. de Barros Vianna Otimização da performance reprodutiva em éguas Mangalarga Marchador com o uso de um dispositivo intravaginal de liberação controlada de progesterona (CIDR ). Marcelo Vivacqua UNIVERSIDADE ESTADUAL NORTE

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Desenvolvimento de um software de baixo custo para o gerenciamento de bovinocultura de leite Miler Grudtner BOELL¹; Marcos Roberto RIBEIRO² 1 Aluno do Curso de Tecnologia de Sistemas para Internet e bolsista

Leia mais

KEY WORDS. Goat, reproduction, estrus synchronization, estrus induction, progestagen.

KEY WORDS. Goat, reproduction, estrus synchronization, estrus induction, progestagen. EFICÁCIA DE IMPLANTES DE NORGESTOMET REUTILIZADOS NO CONTROLE DO CICLO ESTRAL DE CABRAS LEITEIRAS* EFFICACY OF NORGESTOMET REUSED IMPLANTS ON THE ESTROUS CYCLE CONTROL IN DAIRY GOATS Maria Helena Coelho

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Manejo reprodutivo de ovinos

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Manejo reprodutivo de ovinos PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Manejo reprodutivo de ovinos Ernesto Pereira Lobato¹, Rafael Alves da Costa Ferro², Klayto José Gonçalves dos Santos ², Miliane Alves da Costa³,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PLANO DE AULA 01. DADOS PROFESSOR: EVELYN RABELO ANDRADE ÁREA / DISCIPLINA: BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO (VET30066) UNIDADE: ROLIM DE MOURA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

Leia mais

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL Robson Andrade Rodrigues 1 ; Aya Sasa 2 1 Estudante do curso de Zootecnia da UEMS,

Leia mais

Manejo reprodutivo de vacas de leite criadas a pasto. José Luiz Moraes Vasconcelos

Manejo reprodutivo de vacas de leite criadas a pasto. José Luiz Moraes Vasconcelos Manejo reprodutivo de vacas de leite criadas a pasto José Luiz Moraes Vasconcelos De que vaca e de que pasto estamos falando? Cenários? Holandesa ou mestiça? Pasto bom ou ruim? Verão ou inverno? Produção

Leia mais

Diagnóstico Precoce de Prenhez

Diagnóstico Precoce de Prenhez UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO ANIMAL Diagnóstico Precoce de Prenhez Vicente José de F. Freitas Laboratório de Fisiologia e Controle da Reprodução www.uece.br/lfcr

Leia mais

Pontos de controlo críticos:

Pontos de controlo críticos: Pontos de controlo críticos: Pontos de Controlo Critico Valores Padrão Medidas Peso à 1ª cobrição Idade ao 1º Parto 350 kg

Leia mais

USO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM BUBALINOS CRIADOS EM SISTEMA DE PRODUÇÃO NA VÁRZEA NO ESTADO DO AMAPÁ

USO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM TEMPO FIXO (IATF) EM BUBALINOS CRIADOS EM SISTEMA DE PRODUÇÃO NA VÁRZEA NO ESTADO DO AMAPÁ 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO AGROPECUÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS EM CIÊNCIA ANIMAL EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA AMAZÔNIA ORIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA CURSO DE MESTRADO

Leia mais

PRINCIPAIS LIMITAÇÕES REPRODUTIVAS NO PERÍODO PÓS PARTO EM VACAS DE CORTE

PRINCIPAIS LIMITAÇÕES REPRODUTIVAS NO PERÍODO PÓS PARTO EM VACAS DE CORTE PRINCIPAIS LIMITAÇÕES REPRODUTIVAS NO PERÍODO PÓS PARTO EM VACAS DE CORTE SOARES, João Felipe B. 1 ; ARALDI, Daniele F. 2 Palavras-chave: Pecuária de corte. Índices de Produtividade. Fertilidade. Introdução

Leia mais

ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM?

ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM? TM ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM? Permitem as células do corpo a sintetizar hormônios reprodutivos Aumentam a resposta inflamatória e anti-inflamatória em células e tecidos Participam do processo de contrações

Leia mais

Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil

Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Evangelista Façanha Morais, Débora Andréa; Granja Lima, Fátima Révia; Vasconcelos, Ângela Maria de;

Leia mais

1.1 Revisão de tópicos da morfologia e fisiologia do sistema genital feminino, sob o aspecto clínico nas diferentes espécies domésticas.

1.1 Revisão de tópicos da morfologia e fisiologia do sistema genital feminino, sob o aspecto clínico nas diferentes espécies domésticas. PROGRAMA PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DAS VAGAS PARA O CARGO DE PROFESSOR ADJUNTO, EDITAL Nº 764, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015, NA ÁREA DE REPRODUÇÃO ANIMAL 1) FÊMEA - PARTE TEÓRICA: 1.1 Revisão

Leia mais

Caprinocultura. Caprinocultura. Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações

Caprinocultura. Caprinocultura. Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações 1 de 9 10/16/aaaa 11:10 Caprinocultura Caprinocultura Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações Resenha resumidas sobre Caprinocultura

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Ciência Rural ISSN: 0103-8478 cienciarural@mail.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil

Ciência Rural ISSN: 0103-8478 cienciarural@mail.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Ciência Rural ISSN: 0103-8478 cienciarural@mail.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Carvalho Siqueira, Lucas; Coelho de Oliveira, João Francisco; da Silveira Loguércio, Rosane; Kurtz Löf,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE SAÚDE E TECNOLOGIA RURAL CAMPUS DE PATOS-PB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE SAÚDE E TECNOLOGIA RURAL CAMPUS DE PATOS-PB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE SAÚDE E TECNOLOGIA RURAL CAMPUS DE PATOS-PB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA Sincronização do cio e inseminação artificial em cabra no

Leia mais

Quais hormônios regulam a ovogênese?

Quais hormônios regulam a ovogênese? Controle Endócrino da Ovogênese Ciclo Sexual Feminino Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia 1 Quais hormônios regulam a ovogênese? 2 1 CONTROLE HORMONAL DA OVOGÊNESE A ovogênese

Leia mais

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Parceria entre Alta Genetics, Pfizer e Sérgio Nadal promete acelerar os rebanhos comerciais do país. A carne

Leia mais

Avaliação do uso do GNRH em protocolo curto de indução e sincronização de estro em cabras leiteiras

Avaliação do uso do GNRH em protocolo curto de indução e sincronização de estro em cabras leiteiras PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação do uso do GNRH em protocolo curto de indução e sincronização de estro em cabras leiteiras Antonio Matos Fraga Junior 1*, Maria do Socorro

Leia mais

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE-CAMPUS CONCÓRDIA DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE RODRIGO KRAMER RODRIGUES- Aluno do curso de M. Veterinária

Leia mais

Palavras chave: cabra, CIDR, inseminação artificial, semi-árido, sincronização do estro

Palavras chave: cabra, CIDR, inseminação artificial, semi-árido, sincronização do estro AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DE CABRAS LEITEIRAS EXPLORADAS NA REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO NORDESTE DO BRASIL APÓS INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL E UTILIZAÇÃO POR ATÉ DUAS VEZES DO DISPOSITIVO DE LIBERAÇÃO CONTROLADA DE

Leia mais

JOANNA MARIA GONÇALVES DE SOUZA

JOANNA MARIA GONÇALVES DE SOUZA JOANNA MARIA GONÇALVES DE SOUZA REUTILIZAÇÃO DE DISPOSITIVOS INTRAVAGINAIS DE PROGESTERONA AUTOCLAVADOS PARA INDUÇÃO E SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO EM CABRAS DA RAÇA TOGGENBURG. Dissertação apresentada à Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias INDUÇÃO DO ESTRO/OVULAÇÃO E FERTILIDADE EM OVELHAS DESLANADAS APÓS TRATAMENTO HORMONAL COM DIFERENTES

Leia mais

SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E DA OVULAÇÃO EM OVELHAS DA RAÇA SANTA INÊS APÓS TRATAMENTO COM PROGESTÁGENO NOVO E REUTILIZADO ASSOCIADO A ecg OU FSHp

SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E DA OVULAÇÃO EM OVELHAS DA RAÇA SANTA INÊS APÓS TRATAMENTO COM PROGESTÁGENO NOVO E REUTILIZADO ASSOCIADO A ecg OU FSHp UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DE BAHIA UESB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA CAMPUS DE ITAPETINGA SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO E DA OVULAÇÃO EM OVELHAS DA RAÇA SANTA INÊS APÓS TRATAMENTO COM PROGESTÁGENO

Leia mais

PEDRO ANDRÉ DE SENE BIERNASKI ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM REPRODUÇÃO ANIMAL

PEDRO ANDRÉ DE SENE BIERNASKI ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM REPRODUÇÃO ANIMAL PEDRO ANDRÉ DE SENE BIERNASKI ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM REPRODUÇÃO ANIMAL CURITIBA 2011 PEDRO ANDRÉ DE SENE BIERNASKI ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM REPRODUÇÃO ANIMAL Trabalho apresentado

Leia mais

AVALIAÇÃO DA TAXA DE PRENHEZ DE VACAS TRATADAS COM DISPOSITIVOS DE PROGESTERONA REUTILIZADOS

AVALIAÇÃO DA TAXA DE PRENHEZ DE VACAS TRATADAS COM DISPOSITIVOS DE PROGESTERONA REUTILIZADOS 1 AVALIAÇÃO DA TAXA DE PRENHEZ DE VACAS TRATADAS COM DISPOSITIVOS DE PROGESTERONA REUTILIZADOS RESUMO O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito dos protocolos de IATF Crestar com dois implantes auriculares

Leia mais

EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 0 EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPO GRANDE - MS 2011 1 I EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA REPRODUÇÃO DE BOVINOS Trabalho apresentado para cumprimento de Avaliação do curso de especialização

Leia mais

Comportamento a Rufiação de Éguas Mestiças Submetidas a Diferentes Protocolos de Sincronização de Cio

Comportamento a Rufiação de Éguas Mestiças Submetidas a Diferentes Protocolos de Sincronização de Cio Revista de Etologia 2006, Vol.8, N 1, Sincronização 45-50 de cio e comportamento a rufiação Comportamento a Rufiação de Éguas Mestiças Submetidas a Diferentes Protocolos de Sincronização de Cio CARMEM

Leia mais

Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia ISSN: 1982-1263

Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia ISSN: 1982-1263 Inseminação artificial em tempo fixo Kleber da Cunha Peixoto Junior 1*, Yessica Trigo 2 Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia ISSN: 1982-1263 1 Médico Veterinário, D. Sc.,Professor do Curso de

Leia mais

garanhões com menor número de coberturas e também reduzindo o risco de instalação de processos infecciosos uterinos delas decorrentes.

garanhões com menor número de coberturas e também reduzindo o risco de instalação de processos infecciosos uterinos delas decorrentes. 1 1-INTRODUÇÃO Com o uso cada vez mais freqüente da inseminação artificial e da transferência de embriões na espécie eqüina se faz necessário recorrer ao controle do ciclo estral. Assim, quando se usa

Leia mais

3. ANATOMIA E FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO DE FÊMEAS BOVINAS

3. ANATOMIA E FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO DE FÊMEAS BOVINAS 3. ANATOMIA E FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO DE FÊMEAS BOVINAS 3.1. Introdução Simone Cristina Méo Niciura I A aplicação de biotécnicas da reprodução animal, como a IA, requer o conhecimento da anatomia e da

Leia mais

FERTILIDADE DE CAPRINOS MOCHOS. Prof. Adelmo Ferreira de Santana Caprinocultura e Ovinocultura

FERTILIDADE DE CAPRINOS MOCHOS. Prof. Adelmo Ferreira de Santana Caprinocultura e Ovinocultura FERTILIDADE DE CAPRINOS MOCHOS Prof. Adelmo Ferreira de Santana Caprinocultura e Ovinocultura E-mail afs@ufba.br Departamento de Produção Animal Escola de Medicina Veterinária Universidade Federal da Bahia

Leia mais

ROBERTO MENDES PORTO FILHO

ROBERTO MENDES PORTO FILHO ROBERTO MENDES PORTO FILHO Sincronização da ovulação para a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) durante a estação reprodutiva desfavorável em fêmeas bubalinas São Paulo 2004 ROBERTO MENDES PORTO

Leia mais