O parecer prévio e as suas implicações na contratação pública

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O parecer prévio e as suas implicações na contratação pública"

Transcrição

1 Colóquio Nacional da ATAM Outubro de 2011 O parecer prévio e as suas implicações na contratação pública João Amaral e Almeida 1

2 «CareceC de parecer prévio vinculativo [...] acelebração ou a renovação de contratos de aquisição de serviços por órgãos e serviços abrangidos pelo âmbito de aplicação da Lei n. º 12- A/2008, de 27 de Fevereiro, independentemente da natureza da contraparte, designadamente no que respeita a: a) Contratos de prestação de serviços nas modalidades de tarefa e de avença; b) Contratos de aquisição de serviços cujo objecto seja a consultadoria técnica». 2

3 A exigência do parecer prévio vinculativo aplica-se a qualquer contrato de aquisição de serviços: Qualquer que seja o seu objecto; Qualquer que seja a contraparte (pessoa singular/colectiva) Excepções: cfr. n.º 2 do artigo 69.º do DL n.º 29-A/2011 3

4 Âmbito subjectivo da sujeição ao parecer: Ao nível autárquico, apenas as autarquias locais (cfr. n.º 2 do artigo 3.º da Lei n.º 12-A/2008), mas já não as empresas públicas municipais. 4

5 Competência para a emissão do parecer prévio vinculativo: Nas autarquias locais é do respectivo órgão executivo (Câmara Municipal - Junta de Freguesia) 5

6 Tratando-se de um parecer prévio vinculativo, as suas conclusões têm de ser seguidas pelo órgão competente para a decisão de contratar. (Presidente da Câmara, Vereadores, dirigentes municipais com competência delegada) 6

7 Pressupostos da emissão do parecer prévio vinculativo: (n. º 3doartigo22º 22. da Lei n. º 55-A/2010) a) «Verificação do disposto no n.º 4 do artigo 35.º da Lei n.º 12- A/2008»; b) Confirmação de declaração de cabimento orçamental; c) Verificação da redução remuneratória (n.º 1 do artigo 22.º). 7

8 a) «Verificação do disposto no n.º 4 do artigo 35.º da Lei n.º 12-A/2008, alterada pela Lei n. º 3-B/2010» Está apenas em causa a verificação do cumprimento do requisito enunciado na alínea a) do n.º 2 daquele artigo 35.º e não dos requisitos enunciados nas alíneas c) e d)!! 8

9 Os requisitos enunciados nas alíneas c) e d) do n.º 2 do artigo 35. º da Lei n. º 12-A/2008 (cumprimento do regime legal da contratação pública e comprovação de o contratado ter regularizadas as suas obrigações fiscais e para com a segurança social) são verificados pelo próprio órgão competente para a decisão de contratar. 9

10 a) «Verificação do disposto non.º 4 do artigo 35.º da Lei n.º 12-A/2008, alterada pela Lei n.º 3-B/2010»: Saber se está em causa a execução de trabalho não subordinado, para a qual se revele inconveniente o recurso a qualquer modalidade da relação jurídica de emprego público. Mecanismo de cúpula de controlo do artificial sobredimensionamento da AP em matéria de pessoal 10

11 a) «Verificação do disposto non.º 4 do artigo 35.º da Lei n.º 12-A/2008, alterada pela Lei n.º 3-B/2010»: Como o que está em causa é apenas a alínea a) do n.º 2 do artigo 35.º da Lei n.º 12-A/2008, este pressuposto só se aplica quando se tratar da celebração ou da renovação de contratos de tarefa ou de avença com pessoas singulares! 11

12 b) Confirmação de declaração decabimento orçamental A Câmara Municipal só pode emitir parecer favorável à contratação se o órgão competente para a decisão de contratar instrua o pedido com a referida declaração. 12

13 c) Verificação da redução remuneratória prevista non.º 1 do artigo 22.º da Lei n.º 55-A/2010 Tendo em conta o objecto e o âmbito da redução remuneratória, o cumprimento deste pressuposto só tem lugar quando for o caso: idêntico objectoeamesmacontraparte*,esósefor possível e na parte em que for possível, isto é, quando estiver em causa alguma remuneração certa. 13

14 Termos e tramitação do parecer prévio vinculativo (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Inaplicabilidade da Portaria n.º 4-A/2011 às autarquias locais! 14

15 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Enunciação de elementos para a instrução do pedido de parecer que poderá inculcar a ideia de dois (novos) pressupostos sem cobertura legal: Alínea c) do n.º 2 Alínea d) do n.º 2 15

16 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Alínea c) do n.º 2: «Indicação e fundamento da escolha do procedimento de formação do contrato» Eventual incumprimento do regime de escolha do procedimento não pode constituir i fundamento de emissão de parecer desfavorável! 16

17 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Alínea d) do n.º 2: «Informação sobre a contraparte, designadamente no que respeita à relação ou à participação de ex-colaboradores do órgão ou serviço, bem como do respectivo cônjuge, algum parente ou afim em linha recta ou até ao segundo grau da linha colateral, l ou de qualquer pessoa com quem viva em economia comum» 17

18 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Alínea d) do n.º 2: «Informação sobre a contraparte, designadamente no que respeita à relação ou à participação de ex-colaboradores do órgão ou serviço, bem como do respectivo cônjuge, algum parente ou afim em linha recta ou até ao segundo grau da linha colateral, l ou de qualquer pessoa com quem viva em economia comum» 18

19 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Alínea d) do n.º 2: «Informação sobre a contraparte, designadamente no que respeita à relação ou à participação de ex-colaboradores do órgão ou serviço, bem como do respectivo cônjuge, algum parente ou afim em linha recta ou até ao segundo grau da linha colateral, l ou de qualquer pessoa com quem viva em economia comum» 19

20 (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Alínea d) do n.º 2: «Informação sobre a contraparte, designadamente no que respeita à relação ou à participação de ex-colaboradores do órgão ou serviço, bem como do respectivo cônjuge, algum parente ou afim em linha recta ou até ao segundo grau da linha colateral, l ou de qualquer pessoa com quem viva em economia comum» 20

21 Alínea d) do n.º 2: (Portaria n.º 4-A/2011, de 3 de Janeiro) Como fornecer informação sobre a contraparte se o parecer é prévio à decisão de contratar? Só no caso de renovação contratual t ou de ajuste directo com convite a um único interessado! 21

22 Conclusão: Esta limitação da contratação está apenas associada ao antigo objectivo do controlo das situações anómalas de execução de trabalho subordinado sob a capa formal de um contrato de prestação de serviços e ao recente objectivo do controlo da redução da despesa pública por via das reduções remuneratórias impostas pelo n.º 1 do artigo 22.º da Lei OE

23 Não terá qualquer base legal a emissão de parecer desfavorável à contratação com fundamento na inconveniência ou até na desnecessidade do serviço a adquirir ou na dimensão do montante estimado dos custos (despesa) inerentes à aquisição do serviço. Esse é um juízo de oportunidade e conveniência que cabe apenas ao próprio órgão competente para a decisão de contratar! 23

24 Rua Garrett, n. º Lisboa Portugal Tel: (+351) Fax: (+351)

2 16 de Março de 2011 Número 30. Artigo 1.º Objecto. Portaria n.º 20/2011 de 16 de Março

2 16 de Março de 2011 Número 30. Artigo 1.º Objecto. Portaria n.º 20/2011 de 16 de Março 2 16 Março 21 VICE-PRESIDÊNCIADO GOVERNO REGIONAL E SECRETARIAREGIONALDO PLANO E FINANÇAS Portaria n.º 20/21 16 Março O n.º 4 do artigo 35.º da Lei n.º 12-A/20, 27 Fevereiro, com a redacção conferida pela

Leia mais

Município da Marinha Grande Câmara Municipal

Município da Marinha Grande Câmara Municipal Município da Marinha Grande Câmara Municipal Reunião extraordinária da Página 1 de 27 Aos treze dias do mês de junho de dois mil e catorze, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, reuniu extraordinariamente

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR CÂMARA MUNICIPAL A T A REUNIÃO ORDINÁRIA DE 8 DE JANEIRO DE 2015

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR CÂMARA MUNICIPAL A T A REUNIÃO ORDINÁRIA DE 8 DE JANEIRO DE 2015 Livro_ Folha_ Pres._ Secr._ - Aos oito dias do mês de janeiro do ano de dois mil e quinze, reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, para apreciação e deliberação

Leia mais

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Artigo 1.º (Âmbito) 1 O presente regulamento regula a concessão de subsídio ao arrendamento pelo município de Santo Tirso. 2 Podem

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO AJUSTE DIRETO Parecer Despacho PROPOSTA PARA ABERTURA DE PROCEDIMENTO POR AJUSTE DIRETO E EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO - Apoio Técnico na área da Gestão de Recursos Humanos Ajuste directo 1. Enquadramento

Leia mais

FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA

FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA O beneficiário confirma que na informação abaixo prestada tomou em consideração o disposto na Legislação aplicável. I. Elementos do Pedido

Leia mais

O regime da contratação pública,

O regime da contratação pública, O regime da contratação pública, João Amaral e Almeida 1 O contexto da elaboração do Código dos Contratos Públicos Da mera transposição das novas diretivas comunitárias 2004/17 e 2004/18 à elaboração do

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO

CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS CURSOS DE FORMAÇÃO CURSO 1 (09 e 10 de Abril de 2013) Nome do Curso Código dos Contratos Públicos Aspetos Técnicos da Fase de Formação do Contrato. Objectivos Gerais A formação

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE 13 DE MAIO DE 2009 PONTO 8 DA ORDEM DO DIA

ASSEMBLEIA GERAL DE 13 DE MAIO DE 2009 PONTO 8 DA ORDEM DO DIA ASSEMBLEIA GERAL DE 13 DE MAIO DE 2009 PONTO 8 DA ORDEM DO DIA (DELIBERAR SOBRE A ALIENAÇÃO DE ACÇÕES PRÓPRIAS A TRABALHADORES E MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO DA SOCIEDADE OU DE SOCIEDADES PARTICIPADAS,

Leia mais

Compras Públicas Centralizadas Acordos Quadro

Compras Públicas Centralizadas Acordos Quadro Compras Públicas Centralizadas Acordos Quadro AESE, 4 de dezembro de 2014 Artur Trindade Mimoso Vogal Executivo do Conselho de Administração Ideia das compras públicas Plataforma eletrónica de contratação

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto:

Ex. m.ºs Senhores Subdirectores- Gerais Directores de Serviços Directores de Finanças Representantes da Fazenda Pública. Assunto: Classificação: 000.01.09 DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLECTIVAS Ofício n.º: Processo: Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref.ª: Técnico: João Sousa Cód.

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS E MODELO DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA DAS ESE. (a propósito do Decreto-Lei n.º 29/2011, de 28 de Fevereiro)

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS E MODELO DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA DAS ESE. (a propósito do Decreto-Lei n.º 29/2011, de 28 de Fevereiro) EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS E MODELO DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA DAS ESE (a propósito do Decreto-Lei n.º 29/2011, de 28 de Fevereiro) Rui Medeiros Novembro 2011 I. Eficiência energética nos

Leia mais

A Implicação do Código da Contratação Pública na gestão dos Programas e das IPSS

A Implicação do Código da Contratação Pública na gestão dos Programas e das IPSS Conferência Anual em Economia Social I Sessão Contratação pública aplicada ao Terceiro Sector, e a Legislação Laboral no âmbito das Organizações de Economia Social A Implicação do Código da Contratação

Leia mais

MUNICÍPIO DE BARRANCOS

MUNICÍPIO DE BARRANCOS MUNICÍPIO DE BARRANCOS Regulamento do Programa Casa Jovem Programa Municipal de Apoio ao Arrendamento Jovem e de Incentivo ao Mercado de Arrendamento Local Preâmbulo No âmbito do Programa de Intervenção

Leia mais

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231 Aprova os modelos oficiais do recibo designado de recibo verde electrónico A generalização da utilização das tecnologias da informação e da comunicação nos procedimentos administrativos é reconhecida internacionalmente

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES O Estatuto da Câmara dos Solicitadores, aprovado pelo Decreto-Lei 88/2003, de 26 de Abril, no seu artigo 102º, prevê que os solicitadores podem

Leia mais

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS DL 495/88 1988-Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS SOCIEDADES HOLDING Artigo 1º (sociedades gestoras de participações sociais) 1 As sociedades gestoras de participações

Leia mais

REGULAMENTO ASSISTÊNCIA MÉDICA DO SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS JUDICIAIS

REGULAMENTO ASSISTÊNCIA MÉDICA DO SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS JUDICIAIS REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA MÉDICA DO SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS JUDICIAIS I ASSISTÊNCIA MÉDICA DO SFJ Missão: Facultar aos seus beneficiários o acesso, em condições vantajosas, a um conjunto de serviços

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER SOBRE O PROJECTO DE RESOLUÇÃO RELATIVO AO PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI N.º 11/2003, DE 13 DE MAIO

RELATÓRIO E PARECER SOBRE O PROJECTO DE RESOLUÇÃO RELATIVO AO PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI N.º 11/2003, DE 13 DE MAIO RELATÓRIO E PARECER SOBRE O PROJECTO DE RESOLUÇÃO RELATIVO AO PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI N.º 11/2003, DE 13 DE MAIO HORTA, 7 DE MAIO DE 2004 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO A Comissão de

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE DO PICO

MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE DO PICO Aos doze dias do mês de novembro do ano de dois mil e treze, nesta Vila, na Sala de Sessões do edifício sede da Câmara Municipal de São Roque do Pico, reuniu ordinariamente o Executivo, nos termos do artigo

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 133/2015, Série I, 1.º Suplemento, de 10/07, Páginas 4782-(4) a 4782-(7). MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 133/2015, Série I, 1.º Suplemento, de 10/07, Páginas 4782-(4) a 4782-(7). MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Classificação: 060.01.01 Segurança: P ú b l i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 201-B/2015, de 10 de julho Estado: vigente Legislação Resumo:

Leia mais

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO)

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) Condições de Acesso (Portaria n.º 985/2009 de 4 de Setembro) 0 PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO

Leia mais

Artigo 12.º. b) Operações que envolvam entidades não residentes em território português;

Artigo 12.º. b) Operações que envolvam entidades não residentes em território português; Regime Complementar do Procedimento de Inspeção Tributária Artigo 12.º 1 2 3 - O disposto nos números anteriores compreende, relativamente aos grandes contribuintes, a decisão antecipada, sobre a qualificação

Leia mais

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras 1. Índice geral 2. Índice de anexos 3. Índice de quadros 4. Índice de figuras 7 ÍNDICE FIGURAS INTRODUÇÃO PARTE I TRANSPOSIÇÃO PARA O PLANO NACIONAL DAS DIRECTIVAS COMUNITÁRIAS 1. 2. Principais mudanças

Leia mais

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA Publique-se no Diário da República O Presidente da Câmara, AVISO Aprovado pela Câmara Municipal de Portalegre em sua reunião ordinária, realizada em 12 de Novembro de 2003 e pela Assembleia Municipal em

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO O presente regulamento municipal constitui um dos instrumentos que permitirá materializar a intenção

Leia mais

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro A presente portaria vem alterar as Portarias n.os 1416-A/2006, de 19 de dezembro, 1594/2007, de 17 de dezembro, 622/2008, de 18 de julho, 1513/2008, de 23 de dezembro,

Leia mais

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 -

Diretoria de Governo. Gerência de Negócios com o Setor Público. - Junho/2009 - Diretoria de Governo Gerência de Negócios com o Setor Público - Junho/2009 - AGENDA OPERAÇÕES DE CRÉDITO Modalidades: PROVIAS CAMINHO DA ESCOLA FLUXO OPERACIONAL MANUAL PARA INSTRUÇÃO DE PLEITOS: PARCERIAS

Leia mais

SATAPOCAL -FICHA DE APOIO TÉCNICO Nº 8 /2007/RC

SATAPOCAL -FICHA DE APOIO TÉCNICO Nº 8 /2007/RC FAT revista em Março de 2008 1. QUESTÃO E SUA RESOLUÇÃO 1.1. QUESTÃO COLOCADA Deve o IVA ser incluído nos movimentos contabilísticos a efectuar nas fases de cabimento, compromisso e pagamento para registar

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013 ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL Catarina Santos Ferreira cs.ferreira@abbc.pt 7 de outubro de 2013 Largo de São Carlos, nº 3, 1200-410 Lisboa Portugal. - Tel: +351 21 358

Leia mais

Novo estatuto dos formadores para prestação de serviços Quinta, 19 Fevereiro :27 - atualizado em Quinta, 19 Fevereiro :36

Novo estatuto dos formadores para prestação de serviços Quinta, 19 Fevereiro :27 - atualizado em Quinta, 19 Fevereiro :36 O novo estatuto do formador esta relacionado com a questão das 30 horas semanais. O projecto de circular, tornou-se numa circular normativa como vão poder ler. Entrou em vigor no dia 12 de Fevereiro de

Leia mais

Instrução n. o 9/2016 BO n. o

Instrução n. o 9/2016 BO n. o Instrução n. o 9/2016 BO n. o 7 15-07-2016 Temas Supervisão Normas Prudenciais Índice Texto da Instrução Texto da Instrução Assunto: Autorização para a utilização de modelos internos para cálculo dos requisitos

Leia mais

Realização de Acampamentos Ocasionais

Realização de Acampamentos Ocasionais Capítulo 470 Realização de Acampamentos Ocasionais MR.470.01.Vers.1.0.b Página 1 de 11 Conteúdo PREÂMBULO... 3 CAPÍTULO I - ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 4 Artigo 1.º Lei habilitante... 4 Artigo 2.º Âmbito e

Leia mais

CONTRATO-PROGRAMA INTERNACIONAL

CONTRATO-PROGRAMA INTERNACIONAL CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO - EVENTO DESPORTIVO INTERNACIONAL Outorgantes: 1. Federação Portuguesa de Bilhar 2. Futebol Clube do Porto CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE VENCIMENTOS

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE VENCIMENTOS Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE VENCIMENTOS Aprovado em 18 de Junho de 2015 REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE VENCIMENTOS ÍNDICE Instituição da Comissão de Vencimentos...

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL

GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL FICHA TÉCNICA TÍTULO Guidelines Recenseamento Eleitoral V1 (2016 V.0) PROPRIEDADE Instituto dos Registos e do Notariado, I.P. AUTOR Departamento de Identificação Civil

Leia mais

O regime da contratação pública na Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro. Tipos e escolha dos procedimentos TRIBUNAL DE CONTAS TRIBUNAL DE CONTAS

O regime da contratação pública na Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro. Tipos e escolha dos procedimentos TRIBUNAL DE CONTAS TRIBUNAL DE CONTAS O regime da contratação pública na Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro Formação dos contratos CURSO DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA Luanda, 7 a 10 de Abril de 2015 Conceito de contratação pública ou e? Execução contratual

Leia mais

EDITAL Nº 116/2009. Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho

EDITAL Nº 116/2009. Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho C Â M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S EDITAL Nº 116/2009 Manuel Coelho Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Sines, no uso da competência que lhe confere a alínea v) do nº 1 do art. 68º do

Leia mais

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA Preâmbulo O Regulamento Municipal dos Sistemas Públicos e Predial de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais do Concelho

Leia mais

NOTA INFORMATIVA ÁREA DE PRÁTICA DE DIREITO DO TRABALHO

NOTA INFORMATIVA ÁREA DE PRÁTICA DE DIREITO DO TRABALHO 03.02.2009 NOTA INFORMATIVA ÁREA DE PRÁTICA DE DIREITO DO TRABALHO MEDIDAS EXCEPCIONAIS DE APOIO AO EMPREGO E À CONTRATAÇÃO PARA O ANO DE 2009 Como forma de reacção à actual conjuntura económica e financeira

Leia mais

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA.

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA. PARECER Nº 32/PP/2016-P SUMÁRIO: Existência ou não de incompatibilidade entre o exercício da Advocacia e as funções de sócio gerente de sociedade comercial cujo objecto é Promoção Imobiliária, Compra e

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO DE TRABALHO I. Enquadramento Geral A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas entrou em vigor no dia 1 de agosto de 2014. A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (adiante designada por LTFP) aprovada

Leia mais

D E CÂMARA MUNICIPAL DE AROUCA

D E CÂMARA MUNICIPAL DE AROUCA C A D E R N O D E E N C A R G O S 1 CADERNO DE ENCARGOS Artigo 1.º Objecto 1 - O presente compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual que tem por

Leia mais

PARECER JURÍDICO AO PROJETO DE LEI Nº 777/2016

PARECER JURÍDICO AO PROJETO DE LEI Nº 777/2016 Excelentíssimo Sr. Presidente da Câmara de Vereadores do Município de Pouso Alegre, Minas Gerais, Pouso Alegre 12 de abril de 2016. PARECER JURÍDICO AO PROJETO DE LEI Nº 777/2016 Projeto de autoria do

Leia mais

Orientações de Gestão

Orientações de Gestão 2016 Orientações de Gestão Centro Hospitalar Póvoa de Varzim Vila do Conde, EPE Póvoa do Varzim, 25 de Fevereiro de 2016 Orientação de Gestão n.º 1/2016 PROCEDIMENTOS A ADOTAR NA VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO

Leia mais

Legislação Organização Escolar

Legislação Organização Escolar Legislação Organização Escolar Despacho Conjunto n.º 300/97 (2ª série), de 9 de Setembro MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Define as normas que regulam a comparticipação

Leia mais

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão, torna públicas as condições de alienação das habitações do Bairro da Fronteira, aprovadas na reunião de Câmara Municipal, do dia

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À REDUÇÃO DA PRECARIEDADE NO EMPREGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / 2011 Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A trabalhadora apresentou um requerimento a solicitar a alteração do

Leia mais

Decreto-Lei n.º 188/2002 de 21 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 188/2002 de 21 de Agosto * Decreto-Lei n.º 188/2002 de 21 de Agosto * Nos termos da Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 26 de Julho, que aprovou o Programa para a Produtividade e o Crescimento da Economia, foi delineado

Leia mais

REGULAÇÃO DAS ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CARTOGRAFIA

REGULAÇÃO DAS ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CARTOGRAFIA REGULAÇÃO DAS ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CARTOGRAFIA João Cordeiro Fernandes jcordeiro@igeo.pt Workshop Regulamentação da Cartografia a utilizar nos Instrumentos de Gestão Territorial Ordem

Leia mais

Anexo IV -Modelo de Declaração de Inexistência de Impedimentos para a participação em procedimentos de contratação pública

Anexo IV -Modelo de Declaração de Inexistência de Impedimentos para a participação em procedimentos de contratação pública Anexo IV -Modelo de Declaração de Inexistência de Impedimentos para a participação em procedimentos de contratação pública Declaração de inexistência de impedimentos a que se refere a alínea 4) nº 1.2

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS

REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS NOTA JUSTIFICATIVA (art.º 116.º do Código do Procedimento Administrativo) Considerando que: Cada vez mais é imprescindível a intervenção da freguesia no âmbito da Acção Social,

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (RECI) Sistema de Incentivos às Empresas Inovação Produtiva Majoração «Execução do Investimento»

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CAIXAOND_20120903 Caixa ON DD CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

MEDIDAS DE ESTÍMULO EMPREGO (ACTUALIZAÇÃO)

MEDIDAS DE ESTÍMULO EMPREGO (ACTUALIZAÇÃO) MEDIDAS DE ESTÍMULO EMPREGO (ACTUALIZAÇÃO) INTRODUÇÃO Nos últimos anos e com o intuito de contrariar os efeitos da recessão económica no emprego, o legislador tem seguido uma política de estímulo ao mercado

Leia mais

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR Nota Justificativa Perante o envelhecimento e solidão em que os idosos do concelho se encontram e, tendo em conta a saúde e rendimentos precários que os caracterizam,

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO Parte da ata em minuta da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal das Lajes do Pico, realizada aos trinta dias do mês de setembro do ano de dois mil e catorze, no Auditório Municipal das Lajes do Pico.

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Manual de Normas e Procedimentos Capítulo PROCEDIMENTOS SETOR 1 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Manual de Normas e Procedimentos Capítulo PROCEDIMENTOS SETOR 2 Índice 1.1- Coordenadores técnicos, almoxarifes,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA CONSTITUIÇÃO DE DIREITOS REAIS DE HABITAÇÃO PERIÓDICA (DRHP) Enquadramento Legal: Decreto-Lei n.º 275/93, de 5 de Agosto, na redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 37/2011,

Leia mais

Contratos de aquisição de serviços. REDUÇÃO REMUNERATÓRIA E REVERSÃO

Contratos de aquisição de serviços. REDUÇÃO REMUNERATÓRIA E REVERSÃO Contratos de aquisição de serviços. REDUÇÃO REMUNERATÓRIA E REVERSÃO ORÇAMENTO DE ESTADO 2015 Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro Orçamento do Estado para 2015 Aquisição

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 3/AUT-TV/2007

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 3/AUT-TV/2007 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 3/AUT-TV/2007 Pedido de autorização para o exercício da actividade de televisão através de um serviço de programas televisivo

Leia mais

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE)

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE) SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE) GABINETE DO SECRETÁRIO REGIONAL PROGRAMA DE CONCURSO REF. Nº CPU01/SRE/2013 CONCURSO PÚBLICO URGENTE LOCAÇÃO DE PLATAFORMA DE APOIO À GESTÃO ESCOLAR

Leia mais

REGULAMENTO DO PAGAMENTO A PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA

REGULAMENTO DO PAGAMENTO A PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA REGULAMENTO DO PAGAMENTO A PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA Praça da República 7150-249 Borba Telf.: 268 891 630 Fax: 268 894 806 balcaounico@cm-borba.pt www.cm-borba.pt Contribuinte n.º 503

Leia mais

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Regulamento da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Capítulo I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente regulamento, editado com base nos artigos 74.º-A a 74.º-C do ECDU,

Leia mais

4. O Sector Público Administrativo em Portugal

4. O Sector Público Administrativo em Portugal 4. O Sector Público Administrativo em Portugal 4.1 Estrutura e Competências 4.1.1.Âmbito e estrutura do SPA: descentralização política e administrativa 4.1.2 Administração Central e Segurança Social 4.1.3

Leia mais

ESTATUTO DO MECENATO CIENTÍFICO

ESTATUTO DO MECENATO CIENTÍFICO A disponibiliza o ESTATUTO DO MECENATO CIENTÍFICO LEI Nº 26/2004, DE 8 DE JULHO Aprova o Estatuto do Mecenato Científico e procede à nona alteração do Decreto-Lei nº 74/99, de 16 de Março (Estatuto do

Leia mais

REGULAMENTO GERAL E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS. Preâmbulo

REGULAMENTO GERAL E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS. Preâmbulo REGULAMENTO GERAL E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS Preâmbulo A Lei 53-E/2006, de 29 de Dezembro, procedeu a uma profunda alteração das relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas

Leia mais

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Altera o Código de Processo Civil, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 44129, de 28 de Dezembro de 1961, designadamente procedendo à introdução da regra de competência territorial

Leia mais

Regulamento do Programa de atribuição de Subsídio Municipal ao Arrendamento. Nota Justificativa

Regulamento do Programa de atribuição de Subsídio Municipal ao Arrendamento. Nota Justificativa Regulamento do Programa de atribuição de Subsídio Municipal ao Arrendamento Nota Justificativa Os serviços do Município do Funchal, com competências nas áreas sociais, têm vindo a identificar um número

Leia mais

PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL

PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL INFORMAÇÃO SINTETIZADA OBJETO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização do risco das operações

Leia mais

BOLETIM DE VOTO Exercício do Voto por Correspondência Postal

BOLETIM DE VOTO Exercício do Voto por Correspondência Postal Ex.mo. Sr. Presidente da Mesa da Assembleia Geral de Accionistas da Sonae SGPS, S.A. Voto por Correspondência Postal Assembleia Geral Extraordinária de Accionistas da Sonae SGPS, S.A. de 27 de Abril de

Leia mais

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO APOIO À CONTRATAÇÃO DE JOVENS, DE DESEMPREGADOS DE LONGA DURAÇÃO E DE DETERMINADOS PÚBLICOS INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL,

Leia mais

Regulamentação. Guia informativo para Contratados

Regulamentação. Guia informativo para Contratados Regulamentação Guia informativo para Contratados Férias Os trabalhadores têm direito a um período de férias remuneradas em cada ano civil, nos termos previstos no Código do Trabalho (Lei n.º 7/2009, de

Leia mais

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º A sociedade anónima que, por força do Decreto-Lei nº 93/93, de 24 de Março, continua a personalidade jurídica da empresa

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 15 / CCDR LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 15 / CCDR LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A Câmara Municipal pretende saber se, nos termos do n.º 1 do art.º 5.º do DL 4/89, na atual redação, o abono para

Leia mais

ANEXO 1 À NOTA TÈCNICA N.º 1/UA1/2010 CHECK-LIST AUTORIDADE DE GESTÃO

ANEXO 1 À NOTA TÈCNICA N.º 1/UA1/2010 CHECK-LIST AUTORIDADE DE GESTÃO Check_List_AG 1 ANEXO 1 À NOTA TÈCNICA N.º 1/UA1/2010 CHECK-LIST AUTORIDADE DE GESTÃO A PREENCHER PELA AUTORIDADE DE GESTÃO PARA CADA PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA O preenchimento desta check-list

Leia mais

Princípio da Unidade e Universalidade. Aprovação do orçamento das entidades que integram o perímetro local.

Princípio da Unidade e Universalidade. Aprovação do orçamento das entidades que integram o perímetro local. Princípio da Unidade e Universalidade. Aprovação do orçamento das entidades que integram o perímetro local. Aplicação do SNC-AP ao Orçamento Municipal para 2017. Solicita-nos o Município ( ) a análise

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL VISABEID_20160701 Visabeira Exclusive CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE

Leia mais

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar. Legislação Citada. O E Página 1

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar. Legislação Citada. O E Página 1 Decreto-Lei n.º 107/2012, de 18 de maio Regula o dever de informação e a emissão de parecer prévio relativos à aquisição de bens e à prestação de serviços no domínio das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

Códigos Tributários ª Edição. Errata

Códigos Tributários ª Edição. Errata Códigos Tributários 2013 6ª Edição Errata 1 CÓDIGOS TRIBUTÁRIOS UNIVERSITÁRIO Errata ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA, S.A. Rua Fernandes Tomás nºs 76, 78, 80 3000-167 Coimbra

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte:

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte: Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça n.º353/2012, que: a) Declara a inconstitucionalidade, com força obrigatória geral, das normas constantes dos artigos 21.º e 25.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de dezembro

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O presente Projeto Básico consiste na descrição de serviços para contratação de empresa para realização de receptivo para o 7º

Leia mais

PPR ÚNICO - 12ª Série

PPR ÚNICO - 12ª Série 1 TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se essencialmente a Clientes, com perfil conservador, que privilegiam a garantia de rendimento e capital investido

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 Às Escolas Básicas e Secundárias. Agrupamentos de Escolas Escolas Profissionais Públicas. X X X DATA: 2014/ Janeiro / 28 ASSUNTO: Processamento de Remunerações em 2014

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES Ex.mo(a) Senhor(a) Nome n.º, com relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado/termo resolutivo desta Câmara Municipal, com a carreira/categoria de e afeto ao setor,

Leia mais

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Capítulo I Âmbito Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define o regime de acesso aos apoios concedidos pelo Programa Operacional de Assistência Técnica

Leia mais

Sistema Nacional de Compras Públicas e Centrais de compras

Sistema Nacional de Compras Públicas e Centrais de compras 17 de Novembro de 2008 Sistema Nacional de Compras Públicas e Centrais de compras Gisela Xavier Martins Gisela.martins@mirandalawfirm.com SNCP e ANCP Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro O Sistema

Leia mais

DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS. Artigo 1.º Objecto

DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS. Artigo 1.º Objecto DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, para valer como

Leia mais

PODER EXECUTIVO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE NOVA MAMORÉ GABINETE DO PREFEITO

PODER EXECUTIVO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE NOVA MAMORÉ GABINETE DO PREFEITO Dispõe sobre o Regulamento de Diárias e dá Outras Providências. O Prefeito do Município de Nova Mamoré, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte:

Leia mais

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património 1º (Objecto A presente lei cria o Imposto Único sobre o Património (IUP) que se gere pelos princípios e normas previstos nesta lei e pelo respectivo regulamento. 2º IUP- Imposto Único sobre o Património

Leia mais

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se a fomentar a poupança para constituição de um complemento de reforma. Direccionado para Clientes com idade inferior

Leia mais

Exmo. Senhor (Nome e morada)

Exmo. Senhor (Nome e morada) Exmo. Senhor (Nome e morada) Na sequência da reclamação apresentada em (data de apresentação da reclamação), do acto de processamento do seu vencimento, relativo ao mês de Janeiro de 2011, e em resposta

Leia mais