Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas"

Transcrição

1 Guia Prá)co para Tratamento de Piscinas

2 Apresentação Este manual foi criado para fornecer importantes informações sobre o tratamento de piscinas e todos os processos envolvidos. Um guia que traz conceitos básicos a serem seguidos e auxilia na prá=ca correta do tratamento.

3 Tratamento de Piscinas O tratamento de piscinas consiste basicamente em manter a água limpa, balanceada e saudável através dos processos de limpeza?sica e química. Limpeza?sica Consiste nos processos de filtração, aspiração, peneiração e limpeza dos cestos pré- filtro e das bordas da piscina, de forma a manter a água limpa isenta de impurezas (visíveis) em suspensão. Limpeza química Consiste na adição de produtos químicos à água de forma a mantê- la balanceada e saudável equilíbrio químico do ph, alcalinidade total e dureza cálcica e isenção de micro- organismos, bactérias e outros contaminantes.

4 Limpeza Física Filtração Processo de retenção no filtro de parlculas insolúveis e sujidades visíveis. A água da piscina deve ser filtrada por pelo menos 6 horas diariamente ou conforme instruções do fabricante. Aspiração Processo de remoção das parlculas que se acumulam no fundo da piscina, através de um equipamento aspirador. Pode- se aspirar filtrando (água aspirada passa pelo filtro e retorna para a piscina ou drenando água aspirada é descartada no esgoto). Peneiração Processo de remoção com peneira de materiais em suspensão, tais como folhas e outros, de forma a evitar entupimento e saturação do filtro. Limpeza dos cestos pré- filtro e das bordas da piscina Os cestos pré- filtro devem ser limpos semanalmente para proteção e garan=a de eficiência na sucção da moto bomba. Recomenda- se limpeza frequente das bordas da piscina, de forma a evitar o acúmulo de sujidades que servem de abrigo e alimento para todas as espécies de microorganismos.

5 Limpeza Química Para se obter eficiência no tratamento, é de fundamental importância que o ph e a Alcalinidade Total da água estejam devidamente ajustados. Deve- se verificar também a Dureza Cálcica, mantendo- a na faixa ideal. Estão incluídas na limpeza química as etapas de desinfecção, oxidação, eliminação de algas, decantação e clarificação da água. * ph (potencial hidrogeniônico) Medida que varia em escala de 0 a 14 e indica se a água está ácida (<7), neutra (=7) ou básica (>7). A faixa ideal para tratamento é de 7,0 a 7,4, sendo que fora dessa faixa poderá haver baixa eficiência dos produtos químicos u=lizados para desinfecção, clarificação e decantação, corrosão de super_cies metálicas, irritação dos olhos, incrustações, turvação da água, etc. Ajuste de ph Para eficiente ajuste de ph, u=lize a BARRILHA LEVE SUALL, conforme instruções con=das no verso da embalagem.

6 Limpeza Química * Alcalinidade Total É a soma das concentrações de diversos sais alcalinos dissolvidos na água, os quais reagem com ácidos neutralizando- os e, dessa forma, impedem o abaixamento do ph (tornam o ph estável). A faixa ideal de alcalinidade total é de 80 a 120 ppm. Elevação da alcalinidade total (quando < 80 ppm) Para eficiente elevação da alcalinidade, u=lize o ELEVADOR DE ALCALINIDADE SUALL, conforme instruções con=das no verso da embalagem. * Dureza Cálcica É a soma das concentrações de diversos sais de cálcio dissolvidos na água, os quais combinam com a alcalinidade e, dependendo do ph, podem formar compostos insolúveis que causam diversos problemas. A faixa ideal para dureza cálcica em águas de piscinas é de 200 a 400 ppm. Elevação e redução da dureza cálcica Para elevação da dureza cálcica, u=lizar produtos des=nados a este fim, seguindo instruções de uso do fabricante. A redução da dureza cálcica é feita por meio de descarte e reposição de água.

7 Limpeza Química Desinfecção, oxidação e eliminação de algas O processo químico de desinfecção consiste na aplicação de cloro para o combate e eliminação das bactérias, microorganismos e demais contaminantes que poluem e degradam a água. Quando o cloro é adicionado à água, reage conforme a demanda da mesma. Quanto mais contaminada, maior será a demanda de cloro. O excesso de cloro adicionado em relação à demanda é chamado de residual de cloro livre. A faixa ideal de residual de cloro livre é de 1 a 3 ppm. O =po de cloro mais comumente u=lizado é o Hipoclorito de Cálcio na forma granulada ou pas=lha. O processo de oxidação consiste em destruir quimicamente contaminantes orgânicos ou inorgânicos mortos durante o processo de desinfecção, bem como as cloraminas formadas, que causam irritação aos olhos e cheiro forte de cloro na água. Para este processo, u=lizar produtos oxidantes específicos para o tratamento de piscinas, conforme instruções de uso do fabricante. Algas são organismos microscópicos que se desenvolvem na presença de água e luz solar e que podem, rapidamente, tornar a água da piscina verde e turva, com pisos escorregadios. A presença de algas acontece geralmente no verão, após chuvas intensas ou quando ocorre falha na manutenção da água, especialmente com a ausência ou insuficiência de residual de cloro. A eliminação de algas deve ser feita aplicando- se algicidas específicos para o tratamento de piscinas, conforme instruções de uso do fabricante.

8 Limpeza Química Decantação e clarificação A água da piscina pode apresentar turbidez e falta de brilho relacionadas à presença de microparlculas que não são re=das no filtro. Para decantação das impurezas e clarificação da água, u=lizar o decantador de impurezas SULFATO DE ALUMÍNIO SUALL ou o clarificante líquido SUPER- FLOC100 Piscinas, conforme instruções de uso con=das nas embalagens. Estes produtos têm o obje=vo de aglomerar estas pequenas parlculas formando flocos de maior peso e tamanho que decantarão facilmente, podendo ser removidos por aspiração e filtração.

9 Cálculo do volume da piscina Retangular ou quadrada Volume total (m 3 ) = Comprimento (m) x Largura (m) x Profundidade Média (m) Comprimento Largura Profundidade média

10 Cálculo do volume da piscina Circular ou oval Volume total (m 3 ) = Diâmetro (m) x Diâmetro (m) x Profundidade Média (m) x 0,785 Diâmetro Diâmetro Profundidade média

11

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO QUÍMICO O Tratamento Químico e fundamental para deixar a água da piscina saudável, limpa e cristalina. Você necessita medir, inicialmente, três parâmetros: Alcalinidade Total,

Leia mais

Manual Completo Tratamento de Piscinas. Multclor

Manual Completo Tratamento de Piscinas. Multclor Manual Completo Tratamento de Piscinas Nosso diferencial está nas pessoas Os profissionais da são especialistas em suas áreas de atuação, profundos conhecedores do mercado e comprometidos com resultados.

Leia mais

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS EQUILIBRIO da ÁGUA NíVEIS de ph e alcalinidade ph mais sólido PRODUTO NO.: FORUSPLUS PH Produto: FORUSPLUS PH - ph Mais Sólido Categoria: Equílibrio da Água 15Kg COD: Q082 Descrição: Incrementador de ph

Leia mais

APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA

APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA APOSTILA : TRATAMENTO DE PISCINA Trat Bem Piscinas sempre pensando em você! TRATAMENTO DE PISCINA Introdução Para manter a água da piscina limpa e saudável é necessário que seja feito dois tipos de tratamento

Leia mais

RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA

RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA RESOLVENDO PROBLEMAS DE TRATAMENTO QUÍMICO DA SUA PISCINA Os problemas que ocorrem na piscina podem geralmente ser resolvidos com um tratamento padrão descrito para cada caso, sendo adaptado para cada

Leia mais

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exatamente as dosagens

Leia mais

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS PRIVADAS As piscinas necessitam de cuidado e manutenção correta para as conservar em perfeitas condições de higiene e limpeza. Para além da própria natureza da água da

Leia mais

Funções do Filtro e Manuseio de Registros

Funções do Filtro e Manuseio de Registros Parabéns! Ao adquirir uma Piscina Sólazer, você está levando também a experiência de uma empresa que já instalou milhares de unidades, proporcionando sempre a máxima satisfação para seus usuários. Sua

Leia mais

INSTRUÇÕES DE COMO FLOCULAR A ÁGUA TURVA DE SUA PISCINA:

INSTRUÇÕES DE COMO FLOCULAR A ÁGUA TURVA DE SUA PISCINA: COMO MANTER A SUA PISCINA!! TROCA DA ÁGUA A água de sua piscina é permanente, ou seja, sendo bem cuidada jamais haverá necessidade de troca. Mesmo que por eventual descuido ela esteja bastante irregular.

Leia mais

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA TRATAMENTO FÍSICO Consiste na remoção de todas impurezas físicas visíveis na água ou depositadas nas superfícies internas das piscinas, como por exemplo, as folhas, os insetos, poeiras, argila, minerais

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. PISCINAS Conselhos Úteis

TRATAMENTO DA ÁGUA. PISCINAS Conselhos Úteis PISCINAS Conselhos Úteis TRATAMENTO DA ÁGUA Como calculo a capacidade de água da minha piscina? Antes de iniciar qualquer tratamento na piscina, deve conhecer qual a sua capacidade (volume). Desta forma,

Leia mais

- Manual Prático e Fundamentos. SNatural Meio Ambiente

- Manual Prático e Fundamentos. SNatural Meio Ambiente Tratamento de Água - Manual Prático e Fundamentos SNatural Meio Ambiente Rua das Orquídeas, 94 Vila Mariana SP São Paulo 04050 000 Fone: 11 5072 5452 www.snatural.com.br snatural@sti.com.br 1 Tratamento

Leia mais

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas:

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas: Tratamento de Água Definição Tratamento de Água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que

Leia mais

Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE

Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE Termo de Entrega & Garantia das Piscinas NADO LIVRE Agradecimento A NADO LIVRE ARTE EM PISCINAS agradece a você a preferência e deseja momentos repetidos de alegrias. Para nós foi muito importante ajudá-lo

Leia mais

INTRODUÇÃO. 1 Por a piscina a funcionar

INTRODUÇÃO. 1 Por a piscina a funcionar INTRODUÇÃO 1 Por a piscina a funcionar Instruções para o início da temporada 1 Se for necessário, deve reparar a superfície do vaso da piscina. Limpar com uma solução de 10 cc de Algidelsa por litro de

Leia mais

Manual de manutenção de piscinas

Manual de manutenção de piscinas Manual de manutenção de piscinas Indice Os nosso produtos 1 Capacidade da piscina 2 Desinfecção e fitração da água 3 Arranque da piscina 4 ph da água 5 Prevenção de algas 5 Programa de manutenção 6 Preparação

Leia mais

Guia completo. para tratamento de águas de piscinas residenciais. Genco Química Industrial Ltda. junho 2004 São Paulo. 3 a edição

Guia completo. para tratamento de águas de piscinas residenciais. Genco Química Industrial Ltda. junho 2004 São Paulo. 3 a edição Guia completo para tratamento de águas de piscinas residenciais Genco Química Industrial Ltda. junho 2004 São Paulo 3 a edição Trata bem sua piscina 2004 Genco Química Industrial Ltda. Todos os direitos

Leia mais

UD 02: Tratamento de água

UD 02: Tratamento de água U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O E s c o l a d e E n g e n h a r i a d e L o r e n a EEL PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I UD 02: Tratamento de água Prof. Lucrécio Fábio Prof. Lucrécio Fábio

Leia mais

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA Americana conta com duas unidades de captação e recalque que retiram do Rio Piracicaba cerca de 1000l/s de água e encaminham para o processo de tratamento no bairro Cordenonsi,

Leia mais

Tratamento de água para indústria de refrigerantes

Tratamento de água para indústria de refrigerantes Tratamento de água para indústria de refrigerantes Dra. Sonia Maria Costa Celestino Engenheira Química - Pesquisadora em Ciência e Tecnologia de Alimentos Embrapa Cerrados Tel.: (61) 3388-9957 email: sonia.costa@cpac.embrapa.br

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 INTRODUÇÃO: A água nunca está em estado puro, livre de

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Sistema Q1 Pool de tratamento de piscinas Linha Q1 Home Índice Manual de Instruções Seção 1 Informações Gerais 1.1 Sistema Q1 Pool...2 1.2 Características...2 1.3 Componentes...2 Seção 2 Instalação do

Leia mais

GLOSSÁRIO MICROBIOLÓGICOS FÍSICO-QUÍMICOS PARÂMETROS PARÂMETROS

GLOSSÁRIO MICROBIOLÓGICOS FÍSICO-QUÍMICOS PARÂMETROS PARÂMETROS PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS Coliformes Fecais (E.Coli), Enterococos, Clostrídios Perfringens Os organismos pertencentes a este grupo estão presentes nas matérias fecais de todos os animais de sangue quente.

Leia mais

LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA

LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA LEONARDO DE ARRUDA DELGADO ORIENTAÇÕES PARA O TRATAMENTO DA PISCINA DA AABB DE BARRA DO CORDA BARRA DO CORDA MARÇO DE 2006 Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 TRATAMENTO FÍSICO... 4 2.1 Limpeza Física... 4 2.2

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO Ambiental MS Projetos Equipamentos e Sistemas Ltda. MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SISTEMA DE TRATAMENTO E REÚSO DE ÁGUA DE LAVAGEM DE VEÍCULOS MS ECO RA 800 REV.02 SUMÁRIO 2 1 INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE

Leia mais

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS

MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS MANUAL DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO MEGAPISCINAS Segunda edição Novembro/2011 Elaboramos este manual com o intuito de facilitar os procedimentos de limpeza e tratamento químico/físico de piscinas, promovendo

Leia mais

Manual de Tratamento de Piscinas

Manual de Tratamento de Piscinas Manual de Tratamento de Piscinas Tratamento Físico Tratamento Químico Tabela de dosagens Problemas mais comuns 1 2 Índice 1 - Hidroazul 2 - Como manusear produtos químicos com segurança 3 - Informações

Leia mais

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04.

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04. Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia - FT Curso de Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável CET 303 Química Aplicada Relatório: Visita técnica Estação de tratamento

Leia mais

CATÁLOGO DOS PRODUTOS QUIMICOS

CATÁLOGO DOS PRODUTOS QUIMICOS CATÁLOGO DOS PRODUTOS QUIMICOS COMERCIALIZADOS PELA: Polímeros Catiônicos (Polieletrólitos) Funções e Benefícios Os Polímeros catiônicos comercializados pela AUTON têm alto poder de floculação, sendo utilizados

Leia mais

Manual de Tratamento de Piscinas

Manual de Tratamento de Piscinas Manual de Tratamento de Piscinas Tratamento Físico Tratamento Químico Tabela de dosagens Problemas mais comuns 1 Hidroazul Indústria e Comércio Ltda. Rua João Dias Neto, D Vila Reis CEP 36770-902 Cataguases

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO

MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO MANUAL BÁSICO DE TRATAMENTO FÍSICO Ao abordar o tratamento físico, discutiremos assuntos relacionados à limpeza com acessórios (aspiração, remoção de sujeiras com peneiras, limpeza das bordas, entre outros),

Leia mais

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto Sistemas de Tratamento de Água Aracruz, junho de 2006 1. Processos de tratamento de Água: Todos gostamos de ter água potável sem nenhuma contaminação, sem cheiro

Leia mais

DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA

DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA DICAS PARA TRATAMENTO DE SUA PISCINA Há ações que precisam de sua atenção! O tratamento de sua piscina é importante e imprescindível para o uso adequado e salutar de sua família. A freqüência da filtragem,

Leia mais

Oxidação + remoção por precipitação química

Oxidação + remoção por precipitação química ETA - ESQUEMA DE TRATAMENTO PARÂMETROS A ACTUAR OPERAÇÕES OU PROCESSOS UNITÁRIOS Ferro/manganésio Turvação Parâmetros microbiológicos Sólidos suspensos totais Equilíbrio calco-carbónico Oxidação da matéria

Leia mais

E 200. linha floor care. limpeza e manutenção de pisos. Limpador Alcalino de Uso Geral. cleanup

E 200. linha floor care. limpeza e manutenção de pisos. Limpador Alcalino de Uso Geral. cleanup cleanup linha floor care limpeza e manutenção de pisos E 200 Limpador Alcalino de Uso Geral Desenvolvido para limpeza leve e pesada em todos os tipos de superfícies laváveis (bancadas, paredes, máquinas

Leia mais

Capítulo I Água potável, mineral e de mesa

Capítulo I Água potável, mineral e de mesa Ciência Alimentar e Saúde Composição de Alimentos II Capítulo I Água potável, mineral e de mesa Água Potável deve ser transparente, sem cor, sem odor, livre de microorganismos patogénicos (baixo em microorganismos

Leia mais

CAPACIDADE DA PISCINA

CAPACIDADE DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exactamente as dosagens dos produtos químicos que

Leia mais

Coagulação ST 502 ST 503. Discentes: : Alyson Ribeiro Daniel Morales Denise Manfio Jenifer Silva Paula Dell Ducas Wander Zapata

Coagulação ST 502 ST 503. Discentes: : Alyson Ribeiro Daniel Morales Denise Manfio Jenifer Silva Paula Dell Ducas Wander Zapata Coagulação e Floculação ST 502 ST 503 Docente: : Profº Peterson Bueno de Moraes Discentes: : Alyson Ribeiro Daniel Morales Denise Manfio Jenifer Silva Paula Dell Ducas Wander Zapata 1. Introdução A água

Leia mais

Agosto 2014. Os preços apresentados estão sujeitos a IVA à taxa legal em vigor e podem ser alterados sem aviso prévio.

Agosto 2014. Os preços apresentados estão sujeitos a IVA à taxa legal em vigor e podem ser alterados sem aviso prévio. Agosto 2014 DESINFECÇÃO COM CLORO 160001001 CTX-200/GR DICLORO GR 03137 [505980] 5KG 34,00 Dicloro granulado de dissolução rápida, altamente estabilizado e com um conteúdo útil de 55% em cloro, para o

Leia mais

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água Padrões de potabilidade A água própria para o consumo deve obedecer certos requisitos: TRATAMENTO DA ÁGUA Professor: André Luiz Montanheiro Rocha Disciplina: Gestão de Recursos Naturais 2ª COLÉGIO ESTADUAL

Leia mais

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA.

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA. INTRODUÇÃO Todo e qualquer sistema de captação e tratamento de efluente doméstico tem como destino final de descarte desse material, direta ou indiretamente, corpos d água como seus receptores. A qualidade

Leia mais

Gerador de Ozônio LTO Light Tech

Gerador de Ozônio LTO Light Tech LTO Light Tech Manual do Proprietário Instalação e Manutenção LTO para tratamento de piscinas Linha LTO Índice Seção 1 Informações Gerais Manual de Instruções 1.1 Gerador de Ozônio LTO... 3 1.2 Características...

Leia mais

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Parâmetros de qualidade da água Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Coloração - COR Variáveis Físicas associada à presença

Leia mais

MANUAL BÁSICO PARA O TRATAMENTO DE SUA PISCINA

MANUAL BÁSICO PARA O TRATAMENTO DE SUA PISCINA MANUAL BÁSICO PARA O TRATAMENTO DE SUA PISCINA A empresa Linha de Produtos Linha de Produtos HTH Linha de Produtos Genco Linha de Produtos hidroall Tratamento de piscinas residenciais. Informações importantes

Leia mais

Ozônio Q1 Ambiental Home 25 sem timer Para piscinas de até 25.000 litros

Ozônio Q1 Ambiental Home 25 sem timer Para piscinas de até 25.000 litros VENDA DO GERADOR DE OZÔNIO Q1 AMBIENTAL ATRAVÉS DA INTERNET. Ozônio Q1 Ambiental Home 25 sem timer Para piscinas de até 25.000 litros O que é? Ozônio é um agente oxidante extremamente poderoso. É 1,5 vezes

Leia mais

Tratamento de Água para Abastecimento

Tratamento de Água para Abastecimento Tratamento de Água para Abastecimento Prof. Dr. Jean Carlo Alanis Usos da água As águas são usadas ou consumidas pelo homem de várias maneiras. As águas são classificadas em dois grupos: - consuntivo;

Leia mais

Charles Domingues Q í u mi m co o - Ge G stor o A m A b m i b ent n al

Charles Domingues Q í u mi m co o - Ge G stor o A m A b m i b ent n al Charles Domingues Químico - Gestor Ambiental 03/10/2012 Higienização de Condicionadores de Ar Manutenção das Máquinas Para que as máquinas possam funcionar e atender as condições de projeto do sistema

Leia mais

Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água)

Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água) QUÍMICA ANALÍTICA AMBIENTAL 1º período de 2013 LEMBRETES Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água) Prof. Rafael Sousa Departamento de Química UFJF Dicas para

Leia mais

Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento

Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento Jaraguá do Sul, 27 e 28 de agosto de 2012 Curso de Capacitação Aplicação da hidrologia para prevenção de desastres naturais, com ênfase em mapeamento Gean P. Michel (UFSC) Masato Kobiyama (UFSC) Roberto

Leia mais

Engº. Gandhi Giordano

Engº. Gandhi Giordano Processos físico-químicos e biológicos associados para tratamento de chorume Engº. Gandhi Giordano Professor Adjunto do Departamento de Engª Sanitária e Meio Ambiente da UERJ Diretor Técnico da TECMA Tecnologia

Leia mais

Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais.

Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais. Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais. ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS ETE JESUS NETTO ETE JESUS NETTO BACIA DE ESGOTAMENTO HISTÓRICO Estação Experimental de Tratamento

Leia mais

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO 215 17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO A remoção de calor indesejável na operação de um processo industrial algumas vezes é necessário. Entre os meios utilizados a água é tida como eficaz na absorção e no afastamento

Leia mais

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS MANUAL DE MANUTENÇÃO DE PISCINAS Índice Introdução... 3 Funcionamento da Filtração... 4 Funcionamento da Válvula múltivias... 5 Lavagem ou Descolmatação do Filtro... 6 Tempo de Filtração Diária... 7 Desinfecção

Leia mais

PLANO DE TRATAMENTO E MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONTROLO E DESINFEÇÃO DAS ÁREAS UTILIZADAS PELOS UTENTES

PLANO DE TRATAMENTO E MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONTROLO E DESINFEÇÃO DAS ÁREAS UTILIZADAS PELOS UTENTES PLANO DE TRATAMENTO E MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONTROLO E DESINFEÇÃO DAS ÁREAS UTILIZADAS PELOS UTENTES Piscina Municipal do Parque de Campismo de Mirandela ÍNDICE 1. Enquadramento Legal 3 2.

Leia mais

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA.

TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. TÍTULO: ESTUDOS SOBRE O TRATAMENTO DA ÁGUA UTILIZANDO COMO COAGULANTES AS CASCAS ABÓBORA, BANANA, CHUCHU E MORINGA. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: QUÍMICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

Minicursos CRQ-IV - 2008 Sistema de tratamento de água para o consumo humano

Minicursos CRQ-IV - 2008 Sistema de tratamento de água para o consumo humano Ministrante: Eduardo Gomes Bispo Minicursos CRQ-IV - 2008 Técnico Químico e graduado em Administração de Empresas. Atua há mais de 20 anos em ETAs, sendo responsável pela distribuição da água distribuída

Leia mais

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com Saneamento I Tratamento de água Eduardo Cohim edcohim@gmail.com 1 Concepção de sistemas de abastecimento de água Estação de tratamento ETA Conjunto de unidades destinado a tratar a água, adequando suas

Leia mais

HIGIENIZAÇÃO DAS SUPERFÍCIES EM CONTATO COM ALIMENTOS

HIGIENIZAÇÃO DAS SUPERFÍCIES EM CONTATO COM ALIMENTOS A palavra "higienização" vem do grego hygieiné que significa "saúde". A higienização é um processo que consiste na remoção de materiais indesejados nas superfícies em contato direto ou indireto com os

Leia mais

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria;

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria; Um local de grande potencialidade de reutilização de efluentes de ETE s é o setor industrial, afirma Giordani (2002), visto que várias fases dos processos produtivos podem aceitar águas de menor qualidade,

Leia mais

PRODUTOS DA LINHA PROFISSIONAL

PRODUTOS DA LINHA PROFISSIONAL PRODUTOS DA LINHA PROFISSIONAL 1 Produtos da Linha Profissional Recomendações p/ se trabalhar com artigos Profissionais 3 Limpeza de Uniformes Profissionais 100% Algodão c/ Sujidade Leve 4 Limpeza de Uniformes

Leia mais

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares Tensão superficial Força existente na superfície de líquidos em repouso. Fortes

Leia mais

A partir de agora vamos dar um apelido ao hipoclorito de sódio, vamos chamá-lo de HIPO

A partir de agora vamos dar um apelido ao hipoclorito de sódio, vamos chamá-lo de HIPO COMO USAR HIPOCLORITO DE SÓDIO (HIPO) NO TRATAMENTO DE PISCINAS A palavra piscina nos causa a impressão de verão, calor e muita diversão, mas se a água não for devidamente tratada, toda essa imagem pode

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC )

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC ) Elaboração: 03/12 Revisão: 0-03/12 RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: LIMPA BAÚ Sinônimo: Detergente Ácido Composição: Linear Alquil Benzeno Sulfonado, Ácido Clorídrico, Ácido Cítrico,

Leia mais

REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES

REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES OBTER ÁGUA DE REUSO DE BOA QUALIDADE COMEÇA POR UM SISTEMA TRATAMENTO DE ESGOTOS DE ALTA PERFORMANCE TRATAMENTO PRIMÁRIO: CONSISTE NA SEPARAÇÃO

Leia mais

Sua família merece esse trato

Sua família merece esse trato Manual de Instalação, Operação e Manutenção Sua família merece esse trato Índice Assuntos / Páginas Esquemas de instalação 4 Esquemas elétricos de ligação 5 Apresentação conceitual do produto 5 Cuidados

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo IV Aula 01 1. Introdução Vamos estudar as torres de refrigeração que são muito utilizadas nas instalações de ar condicionado nos edifícios, na

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO ELETROPOLIMENTO NA LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE EQUIPAMENTOS DAS INDÚSTRIAS DE PROCESSO

A INFLUÊNCIA DO ELETROPOLIMENTO NA LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE EQUIPAMENTOS DAS INDÚSTRIAS DE PROCESSO A INFLUÊNCIA DO ELETROPOLIMENTO NA LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE EQUIPAMENTOS DAS INDÚSTRIAS DE PROCESSO GRUPO HUMMA Eng Fawler Morellato Av. Fagundes Filho, 191 - Cj. 103D Depto. Engenharia e Desenvolvimento

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. STAR - Impermeabilizante

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. STAR - Impermeabilizante 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: STAR Impermeabilizante. Fabricante: Quimiline Ind. e Com. Ltda. Endereço: Estrada Nova dos Godóis, 87 Potuverá CEP: 06882-300 - Itapecerica da

Leia mais

A solução Integrada para o tratamento de Água para Consumo Humano

A solução Integrada para o tratamento de Água para Consumo Humano A solução Integrada para o tratamento de Água para Consumo Humano A solução Integrada para o tratamento de Água para Consumo Humano A legislação nacional relativa à qualidade da água para consumo humano

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: 17/11/2010 Revisão: 2 Revisado em: 22/05/12 Pagina de 1 a 15

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: 17/11/2010 Revisão: 2 Revisado em: 22/05/12 Pagina de 1 a 15 P600 AR TOP 12 1 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA NOME DO PRODUTO: P 600 AR TOP 12 FABRICANTE: POLIPISO DO BRASIL ENDEREÇO: AVENIDA GERALDO ANTÔNIO TRALDI. Nº. 400 DISTRITO INDUSTRIAL COSMO FUZARO

Leia mais

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas:

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas: 1. FILTRAÇÃO FILTRAGEM DE AQUÁRIOS: A) Por que Filtrar? Em um ecossistema semi-aberto como um aquário, onde são constantemente introduzidas porções de matéria orgânica (alimentos, plantas, peixes, micro-organismos,

Leia mais

NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO

NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO Universidade Federal do Espírito Santo Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO Ricardo Franci Gonçalves Giovana Martinelli da Silva Tratamento de Esgoto Procedimentos

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FIS 00001 1/6 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Empresa: Endereço: Água sanitária Super Cândida Indústrias Anhembi S/A Matriz: Rua André Rovai, 481 Centro Osasco SP Telefone: Matriz:

Leia mais

Após passar pela unidade de recepção a água bruta segue para a etapa de Coagulação/Floculação, na qual recebe a adição de um agente coagulante.

Após passar pela unidade de recepção a água bruta segue para a etapa de Coagulação/Floculação, na qual recebe a adição de um agente coagulante. 61 Após passar pela unidade de recepção a água bruta segue para a etapa de Coagulação/Floculação, na qual recebe a adição de um agente coagulante. Coagulação/Floculação: Logo na chegada da água bruta ocorre

Leia mais

APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS

APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS Soluções Tecnoecológicas com ozônio APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS A BrasilOzônio Localizada no CIETEC/USP Mais de 5 anos de pesquisa; Parcerias com especialistas e grandes centros tecnológicos do país como

Leia mais

Ecozink ML. Descrição:

Ecozink ML. Descrição: Ecozink ML Descrição: Ecozink ML é um processo isento de complexantes ou quelantes, indicado para banhos de zinco alcalino sem cianeto. Ecozink ML opera com dois aditivos que proporciona grande eficiência

Leia mais

REUSO PLANEJADO DA ÁGUA: UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA...

REUSO PLANEJADO DA ÁGUA: UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA... REUSO ÁGUA: INTELIGÊNCIA... PLANEJADO DA UMA QUESTÃO DE CONSUMO DE ÁGUA doméstico Indústria Agricultura 18,60% 8,00% 22,40% 22,00% 59,00% 70,00% Brasil Mundo Consumo mundial = 3.240 km 3 / ano Consumo

Leia mais

Decantação primária e precipitação

Decantação primária e precipitação Decantação primária e precipitação Prof. Dr. Peterson B. Moraes Departamento de Tecnologia em Saneamento Ambiental Centro Superior de Educação Tecnológica UNICAMP - Limeira 1 Decantadores primários (sedimentação)

Leia mais

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Quimico

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produto Quimico Referência:FISPQ n 005 Emissão:01/02/2007 Revisão :00 SULFATO DE ALUMINIO ISENTO DE FERRO 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Sulfato de Alumínio Isento de Ferro Sólido Nome da Empresa:

Leia mais

Mancha, Descoloração e Corrosão de Instrumentais Cirúrgicos

Mancha, Descoloração e Corrosão de Instrumentais Cirúrgicos Mancha, Descoloração e Corrosão de Instrumentais Cirúrgicos Por dentro da Central de Esterilização Mancha, Descoloração e Corrosão de Instrumentais Cirúrgicos Tradução livre:rosana Sampaio Manchas, descoloração

Leia mais

A ÁGUA COMO REAGENTE PURA PURA PURA Destilação - Deionização Osmose Reversa - Filtração através de Carvão Ativado Ultrafiltração -

A ÁGUA COMO REAGENTE PURA PURA PURA Destilação - Deionização Osmose Reversa - Filtração através de Carvão Ativado  Ultrafiltração - 1 A ÁGUA COMO REAGENTE A água é o suprimento do Laboratório Clínico de menor custo. Talvez, por este motivo, sua qualidade seja tão negligenciada, apesar de ser um reagente importante e o mais utilizado.

Leia mais

Tratamento de Efluentes e Destinação dos Resíduos de Ensaios por Líquidos Penetrantes

Tratamento de Efluentes e Destinação dos Resíduos de Ensaios por Líquidos Penetrantes Tratamento de Efluentes e Destinação dos Resíduos de Ensaios por Líquidos Penetrantes Sinopse Descrição de descarte dos resíduos originados dos ensaios por líquidos penetrantes por meio de processo físico

Leia mais

- Endereço: Av. Engenheiro Antonio Francisco de Paula Souza Nº. 1137. - E-mail: policlean@uol.com.br Site: www.policlean.com.br

- Endereço: Av. Engenheiro Antonio Francisco de Paula Souza Nº. 1137. - E-mail: policlean@uol.com.br Site: www.policlean.com.br DE PRODUTO QUIMICO - FISPQ INDÚSTRIA QUIMICA LTDA Nome do Produto: ALGICI FISPQ nº: TP 001 LGICIDA OIRAD Aut. Funcionamento M.S. nº: 300.304-6 Página 1 de 8 Data da última revisão:16/9/2010 1. Identificação

Leia mais

Professor Antônio Ruas. 1. Créditos: 60 2. Carga horária semanal: 4 3. Semestre: 2 4. Água, importância e tratamento

Professor Antônio Ruas. 1. Créditos: 60 2. Carga horária semanal: 4 3. Semestre: 2 4. Água, importância e tratamento Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: Saneamento Básico e Saúde Pública Aula 4 Professor Antônio Ruas 1. Créditos: 60 2. Carga

Leia mais

10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água

10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água Ambiental MS Projetos Equipamentos e Sistemas Ltda. 10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água MS ECO RA 3.000 AUTO ESTAÇÃO COMPACTA PARA TRATAMENTO E REÚSO DE EFLUENTES Cliente: VIACÃO SALUTARIS E TURISMO

Leia mais

PISCINAS 2015 1.249 1.499 1.799. PISCINA AÇO OVALADA Gre (Ref. 25.0062) PISCINA AÇO PISCINA AÇO

PISCINAS 2015 1.249 1.499 1.799. PISCINA AÇO OVALADA Gre (Ref. 25.0062) PISCINA AÇO PISCINA AÇO PISCINAS 2015 PISCINA AÇO OVALADA (Ref. 25.0062) 500 x 300 x 120 cm. Com depuradora de areia 3 m 3 /h + escada tesoura castanha. PISCINA AÇO OVALADA (Ref. 25.0063) 610 x 375 x 120 cm. Com depuradora de

Leia mais

Informativo Técnico Cabine de pintura. Cortina d água x Filtragem a seco

Informativo Técnico Cabine de pintura. Cortina d água x Filtragem a seco Informativo Técnico Cabine de pintura Cortina d água x Filtragem a seco 1) Cabines com cortina d'água x Cabines com filtragem a seco A Arpi fabrica tanto cabines de pintura com cortina d'água quanto com

Leia mais

CUIDADO! PERIGOSO SE INGERIDO,

CUIDADO! PERIGOSO SE INGERIDO, JohnsonDiversey SAFE BIO C 520 Remediador para Estação de Tratamento de Efluentes em geral e com a Presença de Contaminantes Tóxicos. Indicado para indústrias em geral. Descrição: Benefícios: Este produto

Leia mais

Protocolo, ed. V 21/01/2013

Protocolo, ed. V 21/01/2013 2013 Protocolo, ed. V Preparo e Dosagem 21/01/2013 www.ecosynth.com.br Protocolo ATM - ed.05 (jan/2013) Página 2 1. APRESENTAÇÃO A propriedade de ocupar áreas destinadas a expansão industrial, custo de

Leia mais

HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS)

HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS) HIDRÓXIDO DE SÓDIO (SODA CAÚSTICA ESCAMAS) Número ONU 1823 Rótulo de risco Número de risco 80 Classe / Subclasse 8 Sinônimos SODA CAUSTICA Aparência SÓLIDO, FLOCOS OU PELOTAS; BRANCO; SEM ODOR; AFUNDA

Leia mais

DESCRITIVO MODELO BIRDIE

DESCRITIVO MODELO BIRDIE 2010 DESCRITIVO MODELO BIRDIE Processo de Tratamento da Água da Piscina Electrólise do Sal A Electrólise do Sal é o meio mais natural e não agressivo de controlar a quantidade de produção de Cloro, na

Leia mais

Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5

Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5 Cuidados no transporte, armazenamento e uso do Biodiesel B5 III ENCONTRO ANUAL DA EQUIPE TÉCNICA DO DESPOLUIR Eduardo Vieira Gerente de Projetos da CNT Rio de Janeiro, novembro de 2010. Motivação Relatos

Leia mais

Sistemas de desinfecção/oxidação por Ozônio Série C - Lasky

Sistemas de desinfecção/oxidação por Ozônio Série C - Lasky Sistemas de desinfecção/oxidação por Ozônio Série C - Lasky A series C-Lasky é projetada para fornecer alta eficiência, baixo consumo de energia e estável produção de ozônio. Pois é gerado entre as superfícies

Leia mais

Tratamento de Água Meio Ambiente

Tratamento de Água Meio Ambiente Tratamento de Água Meio Ambiente Puc Campinas Engenharia de Computação César Kallas RA: 02099224 Introdução Conhecida como solvente universal, a água sempre retém algum resíduo dos materiais com os quais

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. ozônio. ambiental

MANUAL DE INSTRUÇÕES. ozônio. ambiental MANUAL DE INSTRUÇÕES ozônio ambiental Gerador de Ozônio Q1 Home para tratamento de piscinas Linha Q1 Home Índice Manual de Instruções Seção 1 Informações Gerais 1.1 Gerador de Ozônio Q1 Home... 3 1.2

Leia mais

Rio Doce Piscicultura

Rio Doce Piscicultura Rio Doce Piscicultura (19) 3633 2044 / (19) 3633 8587 / (19) 9 9512 2879 / (19) 9 8961-8180 contatos@riodocepiscicultura.com.br contatos@riodocepeixes.com.br CALAGEM, ADUBAÇÃO E DESINFECÇÃO DE VIVEIROS

Leia mais

Grill. Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada.

Grill. Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada. Grill Detergente desincrustante alcalino para remoção de gordura carbonizada. Alto poder de limpeza A composição de Suma Grill confere-lhe a propriedade de remover com eficiência sujidades provenientes

Leia mais

Informação Técnica 10.08.01 E 09.2003 Offset Serviços. Molhagem em impressão offset Fatos importantes para o uso nos aditivos de molhagem offset 1/5

Informação Técnica 10.08.01 E 09.2003 Offset Serviços. Molhagem em impressão offset Fatos importantes para o uso nos aditivos de molhagem offset 1/5 Informação Técnica 10.08.01 E 09.2003 Offset Serviços Molhagem em impressão offset Fatos importantes para o uso nos aditivos de molhagem offset 1/5 O processo de impressão offset Offset continua a ser

Leia mais