Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass) MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass) MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL"

Transcrição

1 Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass) MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

2 Este manual tem por finalidade padronizar o uso da Marca de Classificação dos Meios de Hospedagem por estabelecimentos classificados pelo SBClass.

3 . Marca de Classificação de Meios de Hospedagem. Placa de Classificação. Plaqueta de Validade

4 1 Marca de classificação de meios de hospedagem Poderá ser utilizada em material impresso, sites e publicidades eletrônicas para identificação do meio de hospedagem como estabelecimento classificado pelo SBClass. Para reprodução da marca devem ser utilizados os arquivos eletrônicos em Corel Draw e TIFF baixados deste site. Todas as vezes que for solicitar um serviço, o estabelecimento classificado deve encaminhar um desses arquivos ao executor e sua devolução deve ser sempre cobrada.

5 2 Versões da Marca Policromia Preto e Branco

6 3 Padrão Cromático Para que a identidade visual seja mantida, é extremamente importante que as cores da marca de classificação sejam sempre observadas pelo estabelecimento classificado. Caso contrário o consumidor poderá não fixar a marca como a classificação do estabelecimento pelo SBClass. C46 Y100 M20 Y100 Fonte: DIN - Bold C100 M80 Y10 C46 Y100 Degradê M74 Y100 para Y100 C100 M60 K55 M20 Y100 Fonte: Arial - Bold K100 2mm C100 M60 K55 C100 M51 K30 Degradê M80 Y100 para M36 Y100

7 4 Tipologia Da mesma forma que as cores da marca de classificação, é fundamental que o padrão de letras seja fielmente observado. Myriad Pro Regular C100 M60 K55 ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz Arial Bold K100 ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz

8 5 Redução Ao utilizar a marca de classificação em documentos, o estabelecimento classificado deve observar o tamanho mínimo que garanta legibilidade e manutenção de suas características visuais. Para tanto devem ser observadas as seguintes medidas mínimas. 45mm 30mm y x/2 x/2 x

9 6 Alterações não permitidas A marca de classificação possui forma, cor e proporções definidas. A fim de que a sua identidade visual seja mantida, não é permitida a introdução de alterações, dentre as mais comuns a serem evitadas são: Resort Nome do hotel Mudança de fonte Inclusão de elementos Aplicação de efeitos Mudança de cores Mudança de proporções

10 7 Hotel Estabelecimento com serviço de recepção, alojamento temporário, com ou sem alimentação, ofertados em unidades individuais e de uso exclusivo dos hóspedes, mediante cobrança de diária. Hotel Hotel Hotel Hotel Hotel

11 8 Resort Hotel com infraestrutura de lazer e entretenimento que disponha de serviços de estética, atividades físicas, recreação e convívio com a natureza no próprio empreendimento. Resort Resort

12 9 Hotel Fazenda Localizado em ambiente rural, dotado de exploração agropecuária, que ofereça entretenimento e vivência do campo. Hotel Fazenda Hotel Fazenda Hotel Fazenda Hotel Fazenda Hotel Fazenda

13 10 Cama & Café Hospedagem em residência com no máximo três unidades habitacionais para uso turístico, com serviços de café da manhã e limpeza, na qual o possuidor do estabelecimento resida. Cama & Café Cama & Café Cama & Café Cama & Café

14 11 Hotel Histórico Instalado em edificação preservada em sua forma original ou restaurada, ou ainda que tenha sido palco de fatos histórico-culturais de importância reconhecida. Hotel Histórico Hotel Histórico Hotel Histórico

15 12 Pousada Empreendimento de característica horizontal, composto de no máximo 30 unidades habitacionais e 90 leitos, com serviços de recepção, alimentação e alojamento temporário, podendo ser em um prédio único com três pavimentos, ou contar com chalés ou bangalôs. Pousada Pousada Pousada Pousada Pousada

16 13 Flat/Apart-hotel Constituído por unidades habitacionais que disponham de dormitório, banheiro, sala e cozinha equipada, em edifício com administração e comercialização integradas, que possua serviço de recepção, limpeza e arrumação. Flat/Apart-Hotel Flat/Apart-Hotel Flat/Apart-Hotel

17 14 Placa de Classificação de Meios de Hospedagem Fornecida pelo MTur ao estabelecimento classificado. Deverá ser utilizada na entrada do meio de hospedagem para sua identificação como estabelecimento classificado Meio de hospedagem classificado pelo conforme Lei /2008.

18 15 Especificações de Montagem Frontal e perfil VIST A LA TERAL VIST A FRONT AL IMPRESSÃO UV DIGITAL FEITA PELO VERSO (ILEGÍVEL) COM CALÇO BRANCO VIST A SUPERIOR PLA CA MEIO DE HOSPED A GEM MEDIDAS EM MILÍMETROS

19 15.1 Especificações de Montagem Perspectiva ACRÍLICO CRISTAL #4MM FURO DE ø 5MM PARA ABRAÇADEIRA FURO DE ø 5MM PARA ABRAÇADEIRA ABRAÇADEIRA DE NYLON 3,6 X 200mm BRANCA TIRAS EM ACRÍLICO CRISTAL #2MM PS #2MM BRANCO ACRÍLICO CRISTAL #2MM PROLONGADOR BUCHA COM ROSCA EXTERNA ESCARIADA ø 3,8" PROLONGADOR PARAFUSO CAB. CHATA A.A ø 3,5x40mm PERFIL J DE PLÁSTICO 15x9x1,5mm BRANCO PROLONGADOR BUCHA P/ PAREDE ø 6mm PROLONGADOR CORPO ø 15x15mm PROLONGADOR TAMPA ø 15mm DUPLA FACE VHB (SILICONADA) LARG. 9mm FURO ø 11mm PLA CA MEIO DE HOSPED A GEM MEDIDAS EM MILÍMETROS

20

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 100, DE 16 DE JUNHO DE 2011

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 100, DE 16 DE JUNHO DE 2011 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 100, DE 16 DE JUNHO DE 2011 Institui o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass), estabelece os critérios de classificação destes, cria o Conselho

Leia mais

O ISS dos Serviços de Hospedagem

O ISS dos Serviços de Hospedagem O ISS dos Serviços de Hospedagem Definição de Hospedagem A Lei Federal n. 11.771/2008, que dispõe sobre a Política Nacional de Turismo, define como meios de hospedagem os empreendimentos ou estabelecimentos,

Leia mais

DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO

DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO RELATÓRIO DIEE: GUIA MEIOS DE HOSPEDAGEM RS Porto Alegre Agosto, 2012 FICHA TÉCNICA Diretora do Departamento de Desenvolvimento do Turismo Maria

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem Usuário Meio de Hospedagem

Manual do Usuário. Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem Usuário Meio de Hospedagem Manual do Usuário Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem Usuário Meio de Hospedagem Julho de 2011 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Siglas... 3 3. Descrição do Sistema... 3 4. Como utilizar

Leia mais

SÍNTESE: PESQUISA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM IBGE

SÍNTESE: PESQUISA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM IBGE SÍNTESE: PESQUISA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM IBGE Divisão de Informações e Estudos Estratégicos do Turismo Secretaria do Turismo Governo do Estado do Rio Grande do Sul Agosto 2013 EQUIPE TÉCNICA Governador

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA Viviane Santos Salazar 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 O mercado Crescimento da demanda por hospedagem Copa do Mundo Olimpíadas Qual a representatividade

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95

BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95 BRASIL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOIS LAJEADOS LEI MUNICIPAL Nº 460/95 INSTITUI O PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO A CONSTRUÇÃO OU AMPLIA- ÇÃO DE EDIFICAÇÃO COM FINALIDADE HOTELEIRA,

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL.

POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL. POUSADAS E SUAS CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO BRASIL. ROIM, Talita Prado Barbosa. Bacharel em Turismo Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem 1º Semestre 2013 O Cadastur Registro Hotel, Hotel histórico, hotel de lazer/resort,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Identificação... Justificativa... Padrão Cromático... Malha Construtiva... Redução Máxima e Área de Proteção... Tipografia... Uso da Marca... Aplicações em Fundo Colorido...

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL Índice 1. Turismo no espaço rural: tipologias.2 2. Exploração e funcionamento.... 5 3. Legislação aplicável.17 Bibliografia. 18 1 1.Turismo no espaço rural: tipologias

Leia mais

O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL

O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL Anna Carolina do Carmo Castro Larissa Mongruel Martins de Lara RESUMO: O presente estudo tem por objetivo explicar a

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO. Coordenação Geral Rosiane Rockenbach MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Diretor

Leia mais

A marca de uma empresa é construída ao longo de sua existência e inclui seu nome, sua logomarca e identidade visual, suas peças de comunicação, seu

A marca de uma empresa é construída ao longo de sua existência e inclui seu nome, sua logomarca e identidade visual, suas peças de comunicação, seu A marca de uma empresa é construída ao longo de sua existência e inclui seu nome, sua logomarca e identidade visual, suas peças de comunicação, seu relacionamento com todos os públicos de interesse, seus

Leia mais

II- CONDIÇÃO PRÉVIA DE INSTALAÇÃO AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

II- CONDIÇÃO PRÉVIA DE INSTALAÇÃO AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO I- REQUISITOS PARA OS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1- Todos os estabelecimentos de hospedagem a instalar no Concelho de Sesimbra estão sujeitos aos requisitos previstos na Portaria

Leia mais

manual de identidade visual instituto fonte

manual de identidade visual instituto fonte manual de identidade visual instituto fonte por quê um manual de identidade visual é importante para o instituto fonte? Por uma razão de sentido. Faz sentido para nós conseguir comunicar, em um conjunto

Leia mais

Na busca por elegância e harmonia, descobrimos que a perfeição está nos detalhes.

Na busca por elegância e harmonia, descobrimos que a perfeição está nos detalhes. DE SUPORTES 1 Na busca por elegância e harmonia, descobrimos que a perfeição está nos detalhes. A Ez door proporciona ao mercado nacional um novo conceito em acessórios para móveis, com a qualidade e a

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com.

Dutos. www.calhaskennedy.com.br. Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090. Dutos (11) 2126-3333 (11) 5641-5090. www.calhaskennedy.com. Dutos Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Dutos 61 Duto Liso 25x Ref. CKD 700 Duto Liso 25x Ref. CKD 701 62 Duto Liso 2x25x Ref. CKD 702 Duto Liso 3x25x Ref. CKD 703 Duto Liso 4x25x Ref. CKD 704

Leia mais

MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL UNIDADE DA SAÚDE DA FAMÍLIA

MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL UNIDADE DA SAÚDE DA FAMÍLIA MANUAL DE COMUNICAÇÃO VISUAL UNIDADE DA SAÚDE DA FAMÍLIA INTRODUÇÃO Este manual tem o objetivo de estabelecer as regras de uso da marca das UNIDADES DA SAÚDE DA FAMÍLIA. Com ele, você descobrirá como aplicá-la

Leia mais

ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1.1. Símbolo O símbolo Infraero é um importante elemento da identidade visual da empresa, contribuindo para transmitir os atributos de sua imagem. O deseno do símbolo

Leia mais

Anexo 3 - Modelo de Planilha Orçamentária (consumo estimado para o exercício de 2012) Sinalização Interna e Externa para a Justiça Federal/ES

Anexo 3 - Modelo de Planilha Orçamentária (consumo estimado para o exercício de 2012) Sinalização Interna e Externa para a Justiça Federal/ES Anexo 3 - Modelo de Planilha Orçamentária (consumo estimado para o exercício de 2012) 1 Placa tipo 1 1.1 1.2 Placa de sinalização geral para pavimentos em alumínio escovado, removível e de fundo adesivo;

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA

MINISTÉRIO DA ECONOMIA N. o 36 12-2-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 557 Grupo de pessoal Nível Área funcional Carreira Categoria Número de lugares Vigilância das instalações, acompanhamento de visitantes, entrega e recepção

Leia mais

Manual de Identidade Visual RIO +20

Manual de Identidade Visual RIO +20 Manual de Identidade Visual RIO +20 ÍNDICE Introdução 1. O selo 2. Aplicação principal 2.1. Construção 2.2. Aplicação em cores sólidas 2.3. Tons de cinza 2.4. Versões monocromáticas 2.5. Redução máxima

Leia mais

MANUAL DE SINALIZAÇÃO PREDIAL

MANUAL DE SINALIZAÇÃO PREDIAL MANUAL DE SINALIZAÇÃO PREDIAL ÍNDICE 2 INTRODUÇÃO 3 BRASÃO DO ESTADO 4 MARCAS DO MPSP 5 PLACA DE INAUGURAÇÃO 6 PLACA SINALIZAÇÃO EMERGÊNCIA 7 PLACA PORTA 8 PLACA PVC USO INTERNO 9 PORTA AVISOS 10 TOTEM

Leia mais

NOSSO COMPROMISSO. Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel.

NOSSO COMPROMISSO. Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel. NOSSO COMPROMISSO Sendo o cliente um dos nossos bens mais valiosos é sempre um prazer recebê-lo em nosso hotel. A equipe do Hotel Pousada Brilho do Sol lhe deseja boas vindas e uma ótima estada. Nosso

Leia mais

seguros IASA manual de identidade visual

seguros IASA manual de identidade visual manual de identidade visual Sumário A marca Sobre a Marca... 03 Assinaturas da Marca... 04 Versões da Marca... 05 Padrão Cromático... 06 Mallha Construtiva... 07 Limite de Redução... 08 Área de Proteção...

Leia mais

Identidade Visual. 4Normas para a construção da Marca 4Utilizações corretas 4Aplicações em material Promocional

Identidade Visual. 4Normas para a construção da Marca 4Utilizações corretas 4Aplicações em material Promocional Identidade Visual 4Normas para a construção da Marca 4Utilizações corretas 4Aplicações em material Promocional ÍNDICE Introdução A Marca A Tipografia Um pouco da História... 03 Diagrama da Estrutura 04

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL VOLUME 1 - SISTEMA BÁSICO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL GUIA PARA APLICAÇÃO DA IDENTIDADE VISUAL DO PROJETO TARAMANDAHY - FASE 2 1 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SISTEMA BÁSICO 2 REDESENHO DA MARCA TARAMANDAHY

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE SINALIZAÇÃO ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ

PROJETO BÁSICO DE SINALIZAÇÃO ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ ÍNDICE SINALIZAÇÃO INTERNA WC - PLACAS DE PORTA E PAREDE QUANTITATIVO SINALIZAÇÃO INTERNA WC 05 SINALIZAÇÃO EXTERNA ESTACIONAMENTO

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual Manual de identidade visual A Logomarca padrão A logomarca padrão do de Santa Catarina é composta pela sua marca (bandeira) e pelo logotipo de Santa Catarina, representados de forma característica. A logomarca

Leia mais

Manual de uso das marcas do pronac

Manual de uso das marcas do pronac Manual de uso das marcas do pronac (programa nacional de apoio à cultura) Mecanismos da lei 8.313/91 (Lei Rouanet) Este manual estabelece as regras de aplicação e orienta o uso das marcas do Programa Nacional

Leia mais

Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis

Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis Tarifários especiais Vestibular Medicina - Petrópolis Hostel 148 End.: Rua Alberto Torres nº 148 - Centro (24) 2246-5848 contato@hostel148.com.br www.hostel148.com.br Tarifas em dormitório coletivo: 02

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE 1. Marca 1.1 Apresentação 1.2 Versões de assinatura 1.2.1 Recomendações 1.3 Negativo e positivo 1.4 Escala de cinza 1.5 Versão não cromia 1.6 Área de proteção 1.7 Redução

Leia mais

IDENTIDADE CORPORATIVA

IDENTIDADE CORPORATIVA IDENTIDADE CORPORATIVA PADRÃO DE CORES C: 100 M: 020 Y: 000 K: 040 308 4,0 8,0 chapas galvanizadas #22 Lona com impressão em alta resolução (720dpi) Arte-final ser definida. Canopla Solda Parabolt DET.

Leia mais

Introdução. A cartilha visa uniformizar o uso da marca pelos órgãos municipais com regras e limites claros.

Introdução. A cartilha visa uniformizar o uso da marca pelos órgãos municipais com regras e limites claros. 1 1 Introdução O Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina apresenta nesta cartilha a marca da administração municipal, criada a partir do brasão oficial do município. A marca é uma modernização

Leia mais

COMO MONTAR UM HOTEL FAZENDA http://www.sebrae.com.br/sites/portalsebrae/ideias/como-montar-um-hotel-fazenda PEC NORDESTE 2015

COMO MONTAR UM HOTEL FAZENDA http://www.sebrae.com.br/sites/portalsebrae/ideias/como-montar-um-hotel-fazenda PEC NORDESTE 2015 COMO MONTAR UM HOTEL FAZENDA http://www.sebrae.com.br/sites/portalsebrae/ideias/como-montar-um-hotel-fazenda PEC NORDESTE 2015 Fortaleza, 16 de Junho de 2015 ALGUMAS PERGUNTAS E OBSERVAÇÕES Seja um empreendedor,

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa

Manual de Identidade Corporativa Manual de Identidade Corporativa Identidade Corporativa O que é Identidade Corporativa Identidade Corporativa é o conjunto de imagens, símbolos, logotipos, cores, fontes e padrões gráficos que são definidos

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA www.acrimat.org.br ÍNDICE APRESENTAÇÃO.................................. 2 CORES........................................... 3 TIPOGRAFIA......................................

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual .: Manual de identidade visual Índice Apresentação...02 Marca completa...03 Marca secundária...04 Memorial descritivo...05 Tipologia...06 Padrão cromático (marca completa)...07 Padrão cromático (símbolo)...08

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA 1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA CONTROLE DE CUSTOS EM HOTELARIA Por: RENATO SILVA DE JESUS Orientador Prof. ALEKSANDRA SLIWOWSKA Rio de Janeiro 2011 1 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

CENTRO DE HISTÓRIA DA ARTE E INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

CENTRO DE HISTÓRIA DA ARTE E INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS CYMK (coated euro) PANTONE (solid mate) RGB C 0% M 0% Y 0% K 10 0% C 0% M 0% Y 0% K 50% Pantone Black M 100% Pantone Black M 50% R 0% G 0% B 0% R 156% G 156 % B 156% UNIVERSO

Leia mais

O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico

O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico Vera Fernandes Hachich Sócia-gerente da PBQP-H INMETRO Programas Setoriais

Leia mais

3-5 TURISMO. Os dados sistematizados nesta seção referemse fundamentalmente à entrada e procedência de estrangeiros e aos índices de hotelaria.

3-5 TURISMO. Os dados sistematizados nesta seção referemse fundamentalmente à entrada e procedência de estrangeiros e aos índices de hotelaria. Anuário Estatístico do Município de Belém-2012 3-5 TURISMO 1 3-5 TURISMO Os dados sistematizados nesta seção referemse fundamentalmente à entrada e procedência de estrangeiros e aos índices de hotelaria.

Leia mais

PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA CONGREGACIONAL DE BRASÍLIA PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA CONGREGACIONAL DE BRASÍLIA MANUAL DE MARCA

PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA CONGREGACIONAL DE BRASÍLIA PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA CONGREGACIONAL DE BRASÍLIA MANUAL DE MARCA MANUAL DE MARCA APRESENTAÇÃO Este manual apresenta e normatiza a utilização da marca da Primeira Igreja Evangélica Congregacional de Brasília. A marca é elemento essencial para a construção da identidade

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA

MANUAL DE INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA FORMATO PADRÃO: 1,2 m x 0,8 (largura x altura) 3 LAYOUTS DIFERENTES: 1 para 5º e 9º ano juntos 1 para 5º ano somente 1 para 9º ano somente LAYOUTS OPÇÕES DE MATERIAIS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº /

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº / ANEXO IV APÊNDICE VII COMUNICAÇÃO VISUAL PÁGINA 1 DE 28 SUMÁRIO PARTE I DA LOGOMARCA... 4 1. COMPOSIÇÃO:... 4 2. MARCA:... 4 3. TIPOLOGIA:... 5 4. CORES:... 6 5. APLICAÇÕES:... 6 6. MALHA DE CONSTRUÇÃO:...

Leia mais

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015 Manual de uso da marca do Governo Federal SECOM / PR Manual de uso da marca do Governo Federal 1.1 Introdução 3 1.2 Logomarca do Governo Federal 4 1.3 Proporções e medições 5 1.4 Zona de eclusão 6 1.5

Leia mais

ni t núcleo de inovação tecnológica Manual de Identidade Visual NIT Mantiqueira

ni t núcleo de inovação tecnológica Manual de Identidade Visual NIT Mantiqueira ni t Manual de Identidade Visual NIT Mantiqueira março de 2015 Introdução A marca é o elemento central de uma identidade visual. Quando bem utilizada, torna-se o item primário para o reconhecimento de

Leia mais

DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011

DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011 DECRETO N.º 33763 DE 5 DE MAIO DE 2011 Regulamenta os incentivos e os benefícios fiscais relacionados à realização da Copa das Confederações de 2013, da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos

Leia mais

Pousada Mirante do Café Santo Antônio do Leite - Minas Gerais - Brasil

Pousada Mirante do Café Santo Antônio do Leite - Minas Gerais - Brasil Pousada Mirante do Café Santo Antônio do Leite - Minas Gerais - Brasil Um descanso para os olhos e a alma A Pousada Cercada por um mar de montanhas, a 1.100 m de altitude, a Pousada Mirante do Café é um

Leia mais

Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat

Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat De modo geral, a versão de logo preferida para uso é a versão fotográfica com sombra e brilho. Onde não for possível utilizar esta versão,

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA O conjunto marca/logotipo é o elemento gráfico e visual pelo qual somos reconhecidos nos diversos meios em que atuamos. As suas formas foram concebidas

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS O presente manual de normas tem um papel fundamental na aplicação da identidade visual do IPN. Integra os elementos básicos que a constituem, as regras que determinam a sua correcta

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Versão 1.3 Alterada em 13/11/2014 Alteração: inclusão do elemento de marca registrada, após a concessão do registro da marca pelo INPI. Sumário

Leia mais

ANEXO I TABELA DO NÚMERO DE VAGAS DESTINADAS A ESTACIONAMENTO, NOS DIVERSOS TIPOS DE EDIFICAÇÕES

ANEXO I TABELA DO NÚMERO DE VAGAS DESTINADAS A ESTACIONAMENTO, NOS DIVERSOS TIPOS DE EDIFICAÇÕES ANEXO I TABELA DO NÚMERO DE VAGAS DESTINADAS A ESTACIONAMENTO, NOS DIVERSOS TIPOS DE EDIFICAÇÕES TIPOS DE EDIFICAÇÕES COLETIVAS MULTIFAMILIARES COMERCIAIS E DE SERVIÇOS CENTROS COMERCIAIS, SHOPPING CENTERS

Leia mais

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Apresentação 3 Elementos da marca 4 Versões de uso preferencial 5 Cores 6 Aplicação em substrato metalizado 7 Versão degradê 8 Versões em P&B 9 Área de não interferência

Leia mais

Caderno de Normas. Programa para a aplicação do Acordo Ortográfico

Caderno de Normas. Programa para a aplicação do Acordo Ortográfico Caderno de Normas do Acordo Ortográfico Assinatura O LOGÓTIPO e o SÍMBOLO são o resumo visual da uma identidade cooperativa. É o veículo que expressa a filosofia e a posição que deseja exercer sobre a

Leia mais

Código de Identidade Visual

Código de Identidade Visual Manual da Marca Apresentação O manual da marca Academia da Saúde tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia o Programa, compreendendo os padrões e as regras de aplicação da

Leia mais

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação.

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação. aplicação Destinado ao uso em obras novas ou reformas, tais como escritórios, universidades, laboratórios entre outros, o sistema de canaletas ARC, da Parcus, permite conduzir cabos de dados, voz e energia

Leia mais

5 Organização Produtos diversos que ajudam na organização dos espaços, dos contatos, dos métodos ou de promoções, por exemplo.

5 Organização Produtos diversos que ajudam na organização dos espaços, dos contatos, dos métodos ou de promoções, por exemplo. 5 Organização Produtos diversos que ajudam na organização dos espaços, dos contatos, dos métodos ou de promoções, por exemplo. 5.1 Caixa de Sugestões Caixas em acrílico ou PVC para receber e manter em

Leia mais

Índice. Contrato. Layout Externo. Layout Interno. Contrato. Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas

Índice. Contrato. Layout Externo. Layout Interno. Contrato. Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas Índice Contrato Contrato 03 Layout Externo Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas Layout Interno Adesivos Placas de sinalização 06 08 09 10 10 10 11 11 13 13 CONTRATO

Leia mais

LEI Nº 3148 DE 08 DE JULHO DE 2015 A CÂMARA MUNICIPAL DE NITERÓI DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: CAPÍTULO I. Dos Objetivos

LEI Nº 3148 DE 08 DE JULHO DE 2015 A CÂMARA MUNICIPAL DE NITERÓI DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: CAPÍTULO I. Dos Objetivos Publicado em 09 de julho de 2015 LEI Nº 3148 DE 08 DE JULHO DE 2015 Estabelece a lei de Estímulo ao Desenvolvimento da Infraestrutura de Turismo visando atender à agenda de desenvolvimento econômico do

Leia mais

Legalização e reclassificação de empreendimentos turísticos e legalização de empresas de animação turística

Legalização e reclassificação de empreendimentos turísticos e legalização de empresas de animação turística SEMINÁRIO Legalização e reclassificação de empreendimentos turísticos e legalização de empresas de animação turística Vila Real, 15 de Dezembro de 2011 O Novo Regime Jurídico da Instalação, Exploração

Leia mais

MAGNUM APOIOSTABELAS2013

MAGNUM APOIOSTABELAS2013 MAGNUM APOIOSTABELAS2013 w w w. D i s p e n s e r. c o m. p t w w w. d i s p e n s e r. p t e m a i l : c o m e r c i a l @ d i s p e n s e r. p t t e l + 3 5 1 2 1 9 4 8 7 1 6 7 7 0 7 2 0 0 3 1 9 f a

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Conteúdo Defesa da Marca A Marca Padrão Cromático Marca P&B Inversão Redução Tipografia Aplicação da Marca Uso Indevido Padronização de Polos Contato 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

I ntrodução. Todas as versões e aplicações que não estiverem aqui contempladas devem ser submetidos à aprovação prévia.

I ntrodução. Todas as versões e aplicações que não estiverem aqui contempladas devem ser submetidos à aprovação prévia. I ntrodução O símbolo-logotipo do LNEG é a face visível da sua identidade. Este manual tem como objectivo definir um conjunto de regras e recomendações que garantam uma aplicação correcta dessa marca.

Leia mais

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Tudo o que Precisa Saber 1 Definição Enquadramento Requisitos 4 Legislação 5 Fiscalização Procedimentos Definição ALOJAMENTO LOCAL Denominações Consideram-se

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TURISMO - PDTur. Prefeitura Municipal de Mairiporã

ATUALIZAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TURISMO - PDTur. Prefeitura Municipal de Mairiporã ATUALIZAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TURISMO - PDTur Prefeitura Municipal de Mairiporã Secretaria de Meio Ambiente e Turismo Departamento de Turismo - DeTur Apresentação Um Plano Diretor de Turismo é uma ferramenta

Leia mais

POUSADA JAPEJU: PRÁTICAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (2011) 1

POUSADA JAPEJU: PRÁTICAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (2011) 1 POUSADA JAPEJU: PRÁTICAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (2011) 1 DENARDIN, Vanessa Cibele Cauzzo 2 REIS, Tatiane 3 1 Relatório de Estágio Curricular Supervisionado Pousada Japeju, Capão da Canoa, RS, Brasil.

Leia mais

Lagos. Nome:... Coletiva

Lagos. Nome:... Coletiva REGISTO DE ENTRADA Requerimento n.º de / / Processo n.º / Pago por Guia n.º,. Ao Serviço O Funcionário, Exm.º Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos 1. REQUERENTE Nome:...... NIF Singular Coletiva

Leia mais

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE Manual de Identidade Visual UFRPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal Rural de Pernambuco, em comemoração ao seu centenário, apresenta, através da Coordenadoria de Comunicação Social, o redesign de sua marca,

Leia mais

Matrizes de Classificação de Meios de Hospedagem

Matrizes de Classificação de Meios de Hospedagem atrizes de Classificação de eios de Hospedagem OBSERVAÇÕES GERAIS: 1- No anexo II as siglas assinaladas para cada categoria têm o significado, a saber: Requisito mandatório Requisito eletivo 2- Os números

Leia mais

Com experiência em injeção plástica adquirida em mais de 35 anos de existência, a Braslux fundou em 2011 a unidade Braslux Plásticos Ltda.

Com experiência em injeção plástica adquirida em mais de 35 anos de existência, a Braslux fundou em 2011 a unidade Braslux Plásticos Ltda. PEÇAS TÉCNICAS Com experiência em injeção plástica adquirida em mais de 35 anos de existência, a Braslux fundou em 2011 a unidade Braslux Plásticos Ltda. A Braslux Plásticos está focada na injeção de peças

Leia mais

CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL

CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL ÍNDICE REMISSIVO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Objecto Artigo 2º- Definições Artigo 3º - Âmbito de Aplicação CAPÍTULO II REQUISITOS DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO SECÇÃO I REGIME GERAL Artigo

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE PARCERIA COMERCIAL

ANEXO I - TERMO DE PARCERIA COMERCIAL ANEXO I - TERMO DE PARCERIA COMERCIAL FOTOS DO HOTEL/POUSADA INFORMAÇÕES CADASTRAIS: Empresa: Titular/Gerente: Endereço: Número: Bairro: Chalé Suíço de Campos do Jordão Henrique Alves de Oliveira Av. Irineu

Leia mais

Manual de aplicação do Selo Cadastur 2011

Manual de aplicação do Selo Cadastur 2011 Manual de aplicação do Selo Cadastur 2011 Apresentação: Este manual foi elaborado para abordar as regras e definições técnicas para aplicação do Selo Cadastur em diversas ocasiões. Define o melhor uso

Leia mais

1/10. Mesa para refeitório tamanho 1 Altura do usuário: de 0,93m a 1,16m ACOPLAMENTO LATERAL EMPILHAMENTO ESC. 1:20 VISTA LATERAL

1/10. Mesa para refeitório tamanho 1 Altura do usuário: de 0,93m a 1,16m ACOPLAMENTO LATERAL EMPILHAMENTO ESC. 1:20 VISTA LATERAL ACOPLAMENTO LATERAL ESC. :20 EMPILHAMENTO ESC. :20 /0 680 60 VISTA LATERAL ESC. :20 VISTA FRONTAL ESC. :20 00 VISTA SUPERIOR ESC. :20 00 PONTEIRA 60 LAMINADO MELAMÍNICO DE ALTA PRESÃO PADRÃO ESPECIAL VISTA

Leia mais

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho 1 de 20 2 de 20 Detalhes Técnicos 3 de 20 Quadro de vidro PAINEL CEGO PAINEL TOTAL VIDRO SIMPLES VIDRO SIMPLES PAINEL MEIO Chassi Travessa Intermediária Calha Intermediária Placa Madeira Calha de fiação

Leia mais

Aplicações da Logomarca Logomarca Preferencial - Assinatura Horizontal - Secretaria Logomarca Preferencial - Assinatura Vertical - Secretaria

Aplicações da Logomarca Logomarca Preferencial - Assinatura Horizontal - Secretaria Logomarca Preferencial - Assinatura Vertical - Secretaria Índice 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 Apresentação A logomarca da Prefeitura de Palmas Proporções e medições Zona de exclusão Redução mínima Variantes de cor Cores

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual 1. Versão preferencial com decodificador 1.1 Versão padrão Versão de uso preferencial. Deve-se usar a logomarca na cor apresentada sobre fundo branco. No caso do fundo totalmente

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO FICHA TÉCNICA EQUIPE MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho

MINISTÉRIO DO TURISMO FICHA TÉCNICA EQUIPE MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Luiz Eduardo Barretto Filho Secretaria Executiva Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas do Turismo Diretor

Leia mais

Manual de Identidade Visual Cotrijuc

Manual de Identidade Visual Cotrijuc Manual de Identidade Visual Cotrijuc Índice Padrão cromático Monocromia Negativo e Positivo Tons de cinza PB Malha Construtiva Dimensionamentos Limite de redução Aplicações sobre fundos Margem de segurança

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Logomarca da CBC / Logo de Formação de Atletas Comunicação & Marketing Índice 1 Logomarca da CBC 1.1 Elementos da Logomarca 1.2 Significado 1.3 A Marca 1.4 Variantes de cor

Leia mais

AGILIDADE E QUALIDADE,

AGILIDADE E QUALIDADE, INTRODUÇÃO Há 6 anos começou a empresa Alumínios Fortal. Iniciando no ramo de distribuição de perfis de alumínios, kit janela e de box, ferragens, acessórios, policarbonato, material para box acrílico,

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Guia de aplicação da marca GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Guia de aplicação da marca GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Guia de aplicação da marca GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Índice Apresentação...03 1. Marca / Versão positiva policromia...04 1.1. Marca / Versão positiva cores sólidas...05

Leia mais

Manual de Normas Gráficas Classe Energética do Imóvel

Manual de Normas Gráficas Classe Energética do Imóvel Manual de Normas Gráficas Classe Energética do Imóvel Manual de Normas Gráficas Classe Energética do Imóvel Índice 1. Introdução pág.05 2. Normas Gráficas pág.07 3. Regras de Aplicação pág.21 4. Aplicações

Leia mais