Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS TELECOMUNICAÇÕES E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO LUANDA, 29 E 30 DE JULHO DE 2015 INTEROPERAR PARA REDUZIR CUSTOS Guia para Elaboração de Caderno de Encargos para Projectos de Tecnologias de Informação V.1/2015

2 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS TELECOMUNICAÇÕES E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Guia para Elaboração de Caderno de Encargos para Projectos de Tecnologias de Informação

3 Índice 1. Introdução Objectivo do Guia Pressupostos de utilização do Guia Conceitos Estrutura do Caderno de Encargos... 5

4 1. Introdução Objectivo do Guia O presente Guia tem como finalidade auxiliar na elaboração de caderno de encargos para aquisição de um produto, sistematizando e normalizando o processo de aquisição. Tem um carácter genérico que viabiliza a sua utilização no contexto de qualquer tipo de especificação. Pressupostos de utilização do Guia Todos os processos de contratação externa são diferentes. O presente guia não pode ser encarado como uma prescrição, mas como uma orientação sistematizada, embora não exaustiva, das questões passíveis de serem abordadas num Caderno de Encargos. Em cada processo de contratação os diferentes itens que se enumeram no ponto 4 do Guia devem ser customizados à situação particular de cada processo ou eliminados se não forem aplicáveis. 2. Conceitos O Caderno de Encargos é a peça do procedimento que contém, sob forma articulada, as cláusulas jurídicas, administrativas, financeiras e técnicas gerais e específicas, a incluir no contrato a celebrar (Segundo o artigo 47 da Lei 20/10 de 7 de Setembro de 2010). Deste modo, pode ser definido como o Termo de Referência elaborado pela Entidade Adjudicante com o objectivo de clarificar e precisar os domínios temáticos de candidatura e orientar potenciais adjudicatários para as actividades, metodologias de trabalho e para os resultados (produtos) definidos no programa do procedimento.

5 3. Estrutura do Caderno de Encargos PARTE I Cláusulas Jurídicas Artigo 1.º Objecto O objecto do contrato consiste, de acordo com as cláusulas técnicas descritas na parte II deste Caderno de Encargos, no fornecimento do seguinte: Código Descrição Quantidade taxionomia Ref: 0001 Fornecimento de uma Solução Tecnológica 1 Tabela apenas ilustrativa Artigo 2.º Documentos Integrantes do Contrato 1. O contrato integrará os seguintes documentos: a) O caderno de encargos; b) Os esclarecimentos e as rectificações relativos ao caderno de encargos; c) A proposta adjudicada; d) Os esclarecimentos sobre a proposta adjudicada prestados pelo adjudicatário. 2. A Entidade Adjudicante pode excluir expressamente do contrato os termos ou condições constantes da proposta que se reportem a aspectos de execução do contrato não regulamentados pelo presente Caderno de Encargos e que não sejam estritamente necessários à sua execução, ou sejam considerados desproporcionados.

6 3. Em caso de divergência entre os documentos que integram o contrato designados nas alíneas a) a d) do número 1 do presente artigo, a prevalência obedece à ordem por que aí vêm enunciados. 4. Os aditamentos ao contrato devem estabelecer a sua própria prevalência relativamente aos restantes documentos. Artigo 3.º Local de [entrega dos bens/prestação dos serviços] [Neste artigo são especificados o local no qual será feita a entrega ou a prestação dos serviços.] Artigo 4.º Prazos de Execução [entrega dos bens/prestação dos serviços] [Neste artigo deve-se especificar o prazo da entrega ou conclusão dos serviços, de acordo proposta adjudicada.] Artigo 5.º Prazo de duração do Contrato O contrato mantém-se em vigor até à conclusão [dos serviços / do fornecimento] em conformidade com os respectivos termos e condições e o disposto na lei, sem prejuízo das obrigações acessórias que devam perdurar para além da cessação do contrato. Artigo 6.º Preço e Condições de Pagamento 1. Pela prestação dos serviços / pelo fornecimento objecto do contrato, bem como pelo cumprimento das demais obrigações constantes do presente Caderno de Encargos, a Entidade Adjudicante pagará ao Adjudicatário o preço constante da proposta adjudicada, acrescidos do valor correspondente a impostos que sejam legalmente aplicáveis e,

7 deduzidos dos impostos legalmente exigíveis. 2. O preço referido no número anterior inclui todos os custos, encargos e despesas cuja responsabilidade não esteja expressamente atribuída à Entidade Adjudicante, incluindo as despesas de alojamento, alimentação, deslocação de meios humanos, despesas de aquisição, transporte, armazenamento e manutenção de meios materiais, bem como quaisquer encargos decorrentes da utilização de marcas registadas, patentes, licenças ou direitos de autor. 3. As condições de pagamento do encargo total do fornecimento / prestação do serviço são fixadas de acordo com as regras estabelecidas no programa de procedimento e/ou convite. Artigo 7.º Obrigações do Adjudicatário 1. Sem prejuízo de outras obrigações previstas na legislação aplicável, no Caderno de Encargos ou nas cláusulas contratuais, decorrem para o Adjudicatário as seguintes obrigações: a) Fornecimento de [.] / Prestação de serviços de [ ], de acordo com os prazos de execução definidos no Artigo 3.º do presente Caderno de Encargos e, com as especificações técnicas melhor identificadas nos Artigos 23.º a 25.º da referida peça processual; d) Garantir os meios necessários para a realização dos serviços propostos, nos seus diferentes momentos, designadamente, humanos, técnicos e logísticos; e) Prestar de forma correcta e fidedigna as informações referentes às condições em do fornecimento, bem como prestar todos os esclarecimentos que se justifiquem; f) Acompanhamento contínuo do serviço;

8 g) Recorrer a todos os meios humanos, materiais e informáticos que sejam necessários e adequados ao fornecimento, bem como ao estabelecimento do sistema de organização necessário à perfeita e completa execução das tarefas a seu cargo; h) Ser responsável por quaisquer danos causados a terceiros pelas pessoas e/ou bens afectos ao fornecimento proposto; 2. O Adjudicatário não pode obter e/ou auferir qualquer outra receita relacionada com o objecto do presente procedimento pré-contratual, que não a prevista no contrato a celebrar. Artigo 8.º Documentação O adjudicatário entregará à entidade adjudicante, de acordo com o programa de trabalhos estabelecido/no prazo de [especificar prazo] dias de calendário, após a conclusão do fornecimento, os seguintes documentos: [especificar documentos] Artigo 9.º Dever de Sigilo 1. O Adjudicatário deve guardar sigilo sobre toda a informação e documentação, técnica e não técnica, comercial ou outra, relativa à Entidade Adjudicante, de que possa ter conhecimento ao abrigo ou em relação com a execução do contrato. 2. A informação e documentação cobertas pelo dever de sigilo não podem ser

9 transmitidas a terceiros, nem objecto de qualquer uso ou modo de aproveitamento que não o destinado directa e exclusivamente à execução do contrato. 3. Exclui-se do dever de sigilo a informação e a documentação que fossem comprovadamente do domínio público à data da respectiva obtenção pelo Adjudicatário ou que este seja legalmente obrigado a revelar, por força da lei, de processo judicial ou a pedido de autoridades reguladoras ou outras entidades administrativas competentes. 4. O dever de sigilo mantém-se em vigor até ao termo do prazo de [ ] anos a contar do cumprimento ou cessação, por qualquer causa, do contrato, sem prejuízo da sujeição subsequente a quaisquer deveres legais relativos, designadamente, à protecção de segredos comerciais ou da credibilidade, do prestígio ou da confiança devidos às pessoas colectivas. Artigo 10.º Testes de Aceitação A adequação do resultado final do fornecimento dos bens e/ou serviços efectuado face aos requisitos estabelecidos e à documentação técnica facultada será aferida através da realização de testes por parte da Entidade Adjudicante. Artigo 11.º Aceitação Após a verificação do resultado satisfatório dos testes e/ou das entregas, a Entidade Adjudicante lavrará um Auto de Aceitação dos bens fornecidos e/ou serviços prestados, no qual ficará registada a data de aceitação dos mesmos, bem como a ocorrência de eventuais falhas ou deficiências constatadas na execução do fornecimento.

10 Artigo 12.º Propriedade Intelectual e Direitos de Autor Contra o integral pagamento do valor, a entidade adjudicante será titular dos direitos de autor, bem como de outros direitos de propriedade intelectual, relativos aos serviços objecto do procedimento e produtos deles resultantes, nomeadamente: código fonte, planos, desenhos, documentação e elementos afins, bem como dos produtos consequentes a todas as alteriores adaptações que se venham a revelar necessárias. Artigo 13.º Transferência da Posse e da Propriedade dos Bens Com a entrega dos bens objecto do contrato, ocorre a transferência da posse e da propriedade daqueles para a entidade adjudicante, sem prejuízo das obrigações de garantia que impendem sobre o fornecedor. Artigo 14.º Fiscalização O Centro Nacional das Tecnologias de Informação - CNTI será a única entidade que exercerá a função de Fiscal de cada do Projecto Tecnológico (De acordo com a I Série do Diário da República N. 196 de 2009, artigo 6 alínea g). Artigo 15.º Penalidades 1. Pelo incumprimento de obrigações emergentes do contrato, a Entidade Adjudicante pode exigir do Adjudicatário o pagamento de uma multa pecuniária, de montante a fixar

11 em função da gravidade do incumprimento, nos termos e nas condições estabelecidas nos números seguintes: 2. Pelo incumprimento dos prazos de execução: a) Até [ ] dias de atraso, desconto de [ ] % sobre o preço total; b) A partir de [ ] dias de atraso acresce o valor de [ ] ao dia. 3. Sendo ultrapassado o prazo de execução, a Entidade Adjudicante pode ainda resolver o contrato e aplicar uma multa pecuniária até ao valor máximo de [ ], cujo montante em concreto será definido em função da gravidade do incumprimento. 4. Na determinação da gravidade do incumprimento, a Entidade Adjudicante tem em conta, nomeadamente, a duração da infracção, a sua eventual reiteração, o grau de culpa do prestador de serviços e as consequências do incumprimento. 5. A Entidade Adjudicante pode compensar os pagamentos devidos ao abrigo do contrato com as penas pecuniárias devidas nos termos da presente cláusula. 6. As penas pecuniárias previstas na presente cláusula não obstam a que a Entidade Adjudicante exija uma indemnização pelo dano excedente. Artigo 16.º Casos fortuitos ou de força maior 1. Nenhuma das partes incorrerá em responsabilidade se, por caso fortuito ou de força maior, for impedido de cumprir as obrigações assumidas no contrato. 2. Nenhuma das partes incorrerá em qualquer obrigação de indemnizar, compensar ou ressarcir a outra por quaisquer prejuízos incorridos ou a incorrer para cumprimento das

12 suas obrigações contratuais por força de caso fortuito ou de força maior. 3. Para efeitos dos números anteriores, considera-se caso de força maior, o facto praticado por terceiro pelo qual a parte não seja responsável, directa ou indirectamente, ou que, para a sua verificação, não tenha comprovadamente contribuído, bem como qualquer facto natural, situação imprevisível ou inevitável cujos efeitos se produzam independentemente da vontade ou das circunstâncias pessoais das partes, nomeadamente: a) Actos de guerra ou subversão; b) Epidemias; c) Ciclones; d) Tremores de terra, fogo, raios, inundações que afectem as instalações ou capacidade produtiva das partes; e) Greves gerais ou sectoriais que impliquem quebra total da capacidade produtiva das partes. 4. A parte que invocar casos fortuitos ou de força maior que impeçam o cumprimento total ou parcial do contrato ou que impliquem atrasos ou prejuízos na execução do contrato ou o agravamento do seu custo deve comunicar e justificar tais situações à outra parte, indicando o prazo previsível para o restabelecimento da situação. 5. O Adjudicatário deve, no prazo de 8 dias a contar do conhecimento da ocorrência, por correio electrónico, fax ou carta registada com aviso de recepção, notificar a Entidade Adjudicante da duração previsível do acontecimento e dos seus efeitos na execução do contrato, juntando certificado das entidades competentes que ateste a realidade e exactidão dos factos alegados e oferecendo prova de, em tempo devido, ter esgotado todos os meios para reduzir ao mínimo o atraso e os prejuízos na execução do contrato.

13 6. Se o Adjudicatário não puder, por razões que não lhe sejam imputáveis, apresentar os certificados referidos no número anterior dentro do prazo aí previsto, deve apresentá-los logo que possível, apresentando igualmente a justificação para tal atraso. 7. O incumprimento pelo Adjudicatário do disposto nos números anteriores implica a sua responsabilidade pelo incumprimento das obrigações contratuais em causa, não podendo invocar os direitos previstos nos números 1 e 2 deste artigo. Artigo 17.º Caução para Garantir a Boa Execução Para garantir o exacto e pontual cumprimento das suas obrigações, o adjudicatário deve efectuar uma caução no valor de [indicar percentagem] do montante total do fornecimento, sem que para tal o adjudicatário esteja dependente do adjudicante para a execução do trabalho. Artigo 18.º Levantamento da Caução de Garantia de Boa Execução No prazo de 30 dias úteis contados após o cumprimento de todas as obrigações contratuais por parte do adjudicatário, a entidade adjudicante promove a liberação da caução a que se refere o artigo anterior. Artigo 19.º Caução para Garantia de Adiantamentos Para garantir o pagamento de adiantamentos, o adjudicatário deve prestar uma caução de valor igual ou superior aos adiantamentos a efectuar.

14 Artigo 20.º Garantia O adjudicatário garantirá, sem qualquer encargo para a entidade adjudicante, os bens e/ou serviços fornecidos no prazo indicado na sua proposta. O prazo de garantia conta-se a partir da data do Auto de Aceitação. Artigo 21.º Resolução do Contrato 1. O incumprimento, por uma das partes, dos deveres resultantes do contrato confere, nos termos gerais de direito, à outra parte o direito de resolver o contrato, sem prejuízo das correspondentes indemnizações legais. 2. Nos casos previstos no número anterior, o direito de resolução pode ser exercido mediante declaração enviada à Parte faltosa, produzindo efeitos 30 dias após a recepção dessa declaração, salvo se esta última cumprir as obrigações em atraso nesse prazo, acrescidas dos juros de mora a que houver lugar. Artigo 22.º Notificações, Informações e Comunicações 1. As notificações, informações e comunicações entre o adjudicatário e a entidade adjudicante, devem ser efectuadas com suficiente clareza, para que o destinatário fique ciente da respectiva natureza e conteúdo. 2. Quaisquer comunicações e notificações a efectuar entre as partes, nos termos do contrato ou da lei aplicável, devem ser escritos e redigidos em língua portuguesa e efectuados através de correio electrónico, fax ou correio registado com aviso de recepção, devendo ser endereçadas para as moradas indicadas no contrato.

15 3. Qualquer alteração das informações de contacto constantes do contrato deve ser comunicada à outra parte. Artigo 23.º Arbitragem 1. As Partes comprometem-se a diligenciar e a envidar todos os esforços de modo a resolver por acordo qualquer litígio ou dúvidas de interpretação que possam eventualmente resultar ou emergir do contrato. 2. As Partes acordam ainda que, se decorrido o prazo de 60 (sessenta) dias sem que seja obtido entre si o acordo referido no número anterior, a resolução final de qualquer litígio eventualmente emergente do presente CONTRATO ou relativo à sua interpretação, incluindo qualquer litígio sobre a validade do contrato ou de alguma das suas Cláusulas, ficará sujeita exclusivamente ao recurso à Arbitragem, em conformidade com as Regras de Arbitragem Voluntária (Lei n.º 16/03, de 25 de Junho), através da constituição de um tribunal integrado por três árbitros designados em conformidade com as referidas Regras. 3. Se o Adjudicatário for uma empresa estrangeira as Partes acordam ainda que, se decorrido o prazo de 60 (sessenta) dias sem que seja obtido entre si o acordo referido no número anterior, a resolução final de qualquer litígio eventualmente emergente do presente contrato ou relativo à sua interpretação, incluindo qualquer litígio sobre a validade do contrato ou de alguma das suas Cláusulas, ficará sujeita exclusivamente ao recurso à Arbitragem, em conformidade com as Regras de Arbitragem da Câmara Internacional de Comércio, através da constituição de um tribunal integrado por três árbitros designados em conformidade com as referidas Regras. 4. As Partes designam desde já a cidade de Luanda como o local da sede da Arbitragem,

16 estabelecendo e acordando ainda que a Arbitragem será conduzida na íntegra na língua Portuguesa. Os custos decorrentes do processo e recurso à Arbitragem serão suportados na íntegra pela Parte que venha a ser considerada pelo Tribunal Arbitral como a Parte vencida ou, no caso do Tribunal Arbitral considerar ambas as Partes como parcialmente responsáveis, os custos serão repartidos de forma proporcional entre si. Artigo 24.º Legislação Aplicável As Partes acordam que o contrato ou qualquer obrigação que possa resultar do mesmo rege-se pela Lei Angolana, designadamente, pela Lei n.º 20/10 (Lei da Contratação Pública) de 05/12/2010 com a redacção dada por Lei n. 3/13 (Alteração da Lei da Contratação Pública). Artigo 25.º Contagem dos Prazos Os prazos previstos no contrato são contínuos, correndo em sábados, domingos e dias feriados. PARTE II Cláusulas Técnicas Artigo 26.º Enquadramento Neste artigo a entidade adjudicante explicitará e sustentará a necessidade do fornecimento em causa, identificando, designadamente, as razões organizacionais, sociais, ambientais, tecnológicas, económicas, legais, políticas que suportam a necessidade da aquisição em causa.

17 Identificará igualmente os problemas a resolver e os objectivos, gerais e específicos, a atingir com a aquisição. Artigo 27.º Especificação do Fornecimento Neste artigo a entidade adjudicante identificará detalhadamente o objecto do fornecimento, incluindo as normas técnicas, legais, ambientais, de saúde ou outras que devam ser observadas, os prazos a cumprir, os produtos a obter e o respectivo faseamento, as condições que pretende ver asseguradas em matéria de suporte técnico à utilização do objecto do fornecimento, as condições específicas de participação da Administração Pública no contexto do projecto, os mecanismos de transferência de conhecimento que pretende ver implementados, entre outros aspectos que, face ao fornecimento em causa, se revelem relevantes. Artigo 28.º Gestão Global e Controlo de Qualidade Neste artigo a entidade adjudicante identificará os requisitos que considera necessários para assegurar uma correcta gestão do fornecimento, incluindo os momentos de validação e verificação formais do progresso e resultados obtidos, bem como os requisitos de gestão e controlo da qualidade a observar, preferencialmente por referência a normas internacionais. Artigo 29.º Equipa Neste artigo a entidade adjudicante identificará o perfil dos membros da equipa de trabalho do fornecedor, bem como as regras de participação da Administração Pública na equipa de Projecto.

18 Avenida Ho Chi Minh, Departamento de Arquitectura, Pavilhão C, Maianga Luanda/Angola P.O.Box: Telefone:

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS - 1 - Índice Cláusula 1ª - Objecto... Cláusula 2ª - Contrato... Cláusula 3ª - Prazo...

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Avença, de uma Dietista, com duração de 12 meses = SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA Página 1 de 10 3/2014 CP APROV CADERNO DE ENCARGOS Concurso Público para aquisição de uma desumidificadora para as Piscinas Municipais de Condeixa-a-Nova Página 2 de 10 CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento por Ajuste Directo n.º DSTD/01/2009 Cláusula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de materiais de desgaste rápido, ferramentas e utensílios para diversos serviços na área da Produção e Manutenção

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1.ª Objecto 1 O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Tarefa, de um Eletricista, com duração de 12 meses SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso CADERNO DE ENCARGOS Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual que tem por objecto principal a selecção

Leia mais

Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval

Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval ÍNDICE OBJETO 1 CONTRATO 1 PRAZO E VIGÊNCIA

Leia mais

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS Página 1 de 9 ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

Procedimento nº 17/2014

Procedimento nº 17/2014 / REGIME GERAL AJUSTE DIRETO CADERNO DE ENCARGOS (ALÍNEA A) DO Nº 1 DO ARTIGO 20º DO DECRETO-LEI Nº18/2008 DE 29 DE JANEIRO, ALTERADO E REPUBLICADO PELO DECRETO-LEI Nº278/2009 DE 02 DE OUTUBRO) Procedimento

Leia mais

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CONTRATAÇÃO DE ARTISTAS PARA OS EVENTOS A REALIZAR NO ÂMBITO DA CIDADE EUROPEIA DO VINHO CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE DISPOSIÇÕES

Leia mais

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Procedimento n.º 09/2015/DGF-A Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Índice Cláusulas Jurídicas... 4 Capitulo I - Disposições

Leia mais

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1. INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas

Leia mais

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014 CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014 Entre: A Escola Nacional de Bombeiros, NIF 503 657 190, com sede na Quinta do Anjinho, São Pedro de Penaferrim - 2710-460 Sintra, neste

Leia mais

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P.

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P. Concurso Público Urgente para aquisição de serviços de manutenção de licenciamento Microsoft Enterprise Agreement e aquisição de licenciamento Microsoft ou equivalente e respectivos serviços de manutenção

Leia mais

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Kits de Formação Projecto 074015/2012/23 Formações Modulares Certificadas Página 1 de 13 CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

Aquisição de Manuais Escolares

Aquisição de Manuais Escolares CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de Manuais Escolares ÍNDICE OBJETO 1 CONTRATO 2 PRAZO E VIGÊNCIA DO CONTRATO 2 OBRIGAÇÕES PRINCIPAIS DO FORNECEDOR 3 CONFORMIDADE E OPERACIONALIDADE DOS SERVIÇOS

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento por Ajuste Directo nº SCM 08/2009 Cláusula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento por ajuste directo

Leia mais

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto Caderno de encargos Parte I Do contrato Artigo 1.º Objecto O presente caderno de encargos tem por objecto a aquisição, ao abrigo do Acordo Quadro Nº 10 para serviços de comunicações de voz e dados em local

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL CADERNO DE ENCARGOS PROCESSO Nº 3 RH-2015 Apoio Técnico na área de Gestão de Recursos Humanos - Prestação de Serviços Ajuste Direto 1 de 10 ÍNDICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Cláusula 1.ª - Objecto...

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Prestação de Serviço de Desobstrução de Colectores de Esgotos, para o ano "-,, ttelip\1'-,' SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P.

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. CONCURSO PÚBLICO N.º 5/2009 AQUISIÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DE FILAS DE ATENDIMENTO DOS SERVIÇOS DESCONCENTRADOS DO IRN, I.P. CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS

Leia mais

Procedimento n.º 08/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Consultoria Contabilística e Financeira

Procedimento n.º 08/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Consultoria Contabilística e Financeira Procedimento n.º 08/2015/DGF-A Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Consultoria Contabilística e Financeira Índice Cláusulas Jurídicas... 4 Capítulo I - Disposições Gerais... 4 Cláusula 1.ª

Leia mais

AQUISIÇÃO DE CARNE FRESCA PARA O REFEITÓRIO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE VOUZELA

AQUISIÇÃO DE CARNE FRESCA PARA O REFEITÓRIO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE VOUZELA ESCOLA PROFISSIONAL DE VOUZELA AJUSTE DIRECTO Nº1/2012 AQUISIÇÃO DE CARNE FRESCA PARA O REFEITÓRIO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE VOUZELA CADERNO DE ENCARGOS 1- Objecto 1.1 O presente Caderno de Encargos compreende

Leia mais

Proc. n.º 15/2012 - DP- Ajuste direto para prestação dos serviços de transporte da população escolar (circuitos 33 e 34) ano letivo 2012/2013

Proc. n.º 15/2012 - DP- Ajuste direto para prestação dos serviços de transporte da população escolar (circuitos 33 e 34) ano letivo 2012/2013 AJUSTE DIRETO PARA A Prestação de Serviços de Transporte da População Escolar (circuitos 33 e 34) Ano letivo 2012/2013 CADERNO DE ENCARGOS Câmara Municipal de Arouca agosto 2012 1 PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto)

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto) Prestação de Serviços Capítulo I Disposições Gerais Cláusula 1ª (Objecto) O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas que têm por objecto principal a Prestação de Serviços de Fiscal Único. Cláusula

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS Fornecimento de Energia Eléctrica em Média Tensão, Baixa Tensão Especial

Leia mais

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011.

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011. Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011. Caderno de encargos CMF Abril de 2011 Caderno de encargos Pág. 1/9

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO

PROGRAMA DO CONCURSO PROGRAMA DO CONCURSO Page 1 ÍNDICE 1.º Objecto do Concurso 3 2.º Entidade Adjudicante 3 3.º Decisão de contratar 3 4.º Preço base 3 5.º Esclarecimentos 3 6.º Prazo para apresentação das candidaturas 3

Leia mais

%Concurso Público N.º 02/2008&

%Concurso Público N.º 02/2008& !" #$ %Concurso Público N.º 02/2008& ESCOLA DA GUARDA Í N D I C E C A P I T U L O I - D I S P O S I Ç Õ E S G E R A I S............................................. 3 C L Á U S U L A 1 ª O b j e c t o...3

Leia mais

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância VENDAS Á DISTÂNCIA Enquadramento Legal Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância No que respeita à forma da contratação electrónica, estipula

Leia mais

Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão. Parte I. Artigo 1.º

Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão. Parte I. Artigo 1.º Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão Parte I Artigo 1.º Objecto O presente Caderno de Encargos compreende os artigos a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS OBRAS A REALIZAR NO PRÉDIO. SITO NA RUA Dr. FRANCISCO RIBEIRO SPÍNOLA, Nº3, EM MASSAMÁ

CADERNO DE ENCARGOS OBRAS A REALIZAR NO PRÉDIO. SITO NA RUA Dr. FRANCISCO RIBEIRO SPÍNOLA, Nº3, EM MASSAMÁ CADERNO DE ENCARGOS OBRAS A REALIZAR NO PRÉDIO SITO NA RUA Dr. FRANCISCO RIBEIRO SPÍNOLA, Nº3, EM MASSAMÁ ÍNDICE Capítulo I... 3 Disposições gerais... 3 Cláusula 1ª... 3 Objeto da obra... 3 Cláusula 2ª...

Leia mais

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Procedimento de Contratação (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Aquisição de Serviços de Consultores-formadores de Ligação e Especialistas para a execução do Projecto nº 084749/2012/831

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15

CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15 CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15 AQUISIÇÃO DE REAGENTES PARA PESQUISA DE ÁCIDOS NUCLEICOS VIRAIS HIV½/HCV/HBV PARA O INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO 2015.

Leia mais

Concurso público para a aquisição de consumíveis de informática para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de consumíveis de informática para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de consumíveis de informática para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Caderno de encargos Pág. 1/13 Índice Cláusula 1ª - Objecto Cláusula 2ª - Contrato Cláusula

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS 1/5 Cláusula 1.ª Objecto contratual Cláusula 2.ª Serviços incluídos na prestação de

Leia mais

Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica. Parte I Cláusulas Jurídicas. Artigo 1.º

Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica. Parte I Cláusulas Jurídicas. Artigo 1.º Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica Parte I Cláusulas Jurídicas Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Caderno de Encargos tem por objecto a aquisição de serviços de assistência técnica

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES PARA ESCOLAS DO 1º CICLO E JARDINS- DE-INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Aquisição de Serviços - Fornecimento de

Leia mais

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação MINUTA Entre: Contrato de Mandato de Alienação 1. [Firma da empresa notificante da Operação de Concentração], (doravante denominação abreviada da empresa ou Mandante ), com sede em [morada], com o n.º

Leia mais

DE VILA VELHA DE 1VIUNICIPAL

DE VILA VELHA DE 1VIUNICIPAL DE VILA VELHA DE 1VIUNICIPAL DE SERVIÇOS DE SEGUROS Entre o de Vila Velha de pessoa coletiva 506 642 798, representado pelo Presidente da Municipal, Miguel Ferro Pereira, casado, natural Vila Velha de

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA GUARDA NACIONAL REPUBLICANA COMANDO-GERAL COMANDO DA ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS INTERNOS

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA GUARDA NACIONAL REPUBLICANA COMANDO-GERAL COMANDO DA ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS INTERNOS MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA GUARDA NACIONAL REPUBLICANA COMANDO-GERAL COMANDO DA ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS INTERNOS DIRECÇÃO DE RECURSOS LOGÍSTICOS DIVISÃO DE AQUISIÇÕES CONCURSO PÚBLICO N.º 21/DRL/DA/2009

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Aquisição de Serviços de Consultoria para Apoio à Implementação do Modelo Logístico e redesenho da Cadeia Logística de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

Concurso Público n.º 03/2013 Caderno de encargos

Concurso Público n.º 03/2013 Caderno de encargos CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE HIGIENE E LIMPEZA PARA VÁRIAS INSTALAÇÕES DA REGIÃO DE TURISMO DO ALGARVE Página 1 de 9 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Artigo

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 )

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) PARTE I Cláusulas jurídicas Artigo 1º Objecto e entidade adjudicante 1. O objecto do contrato consiste, de acordo com as cláusulas técnicas descritas

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA ENTRE REN - GASODUTOS, S.A., na qualidade de concessionária da Rede Nacional de Transporte de Gás Natural

Leia mais

ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Parecer interpretativo da ERSE (ao abrigo do artigo 290.º do Regulamento de Relações Comerciais) Julho de 2005 ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Parecer

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte:

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte: DELIBERAÇÃO CONTRATO DE GESTÃO DE CENTRO DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS A Lei n.º 11/2011, de 26 de abril, que estabelece o regime jurídico de acesso e permanência na atividade de inspeção técnica a veículos

Leia mais

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Para assegurar os direitos dos consumidores relativos à informação dos produtos e identidade do vendedor, as empresas têm de cumprir regras sobre

Leia mais

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. Obrigações de serviço público e de serviço universal 1. O presente Contrato tem por objecto

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 1/2010 APROVADA POR DELIBERAÇÃO DA COMISSÃO DIRECTIVA DE 19-03-2010 Altera o nº 4 da Orientação de Gestão nº 7/2008 e cria o ANEXO III a preencher pelos Beneficiários para registo

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DA NEFAB (tradução para Português)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DA NEFAB (tradução para Português) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DA NEFAB (tradução para Português) Válidas desde 10-10-2005 Em caso de discrepância entre a versão inglesa e a tradução portuguesa das condições gerais de venda, ou em caso de

Leia mais

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Caderno de Encargos

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Caderno de Encargos Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública Caderno de Encargos ANCP Novembro de 2008 Índice CAPÍTULO I Disposições gerais... 4 Cláusula 1.ª Objecto... 4 Cláusula

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra

Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra Área de Prática - Imobiliário Julho 2009 Regime jurídico da qualificação profissional dos técnicos responsáveis por projectos, pela fiscalização de obra e pela direcção de obra A Lei n.º 31/2009, de 03.07.,

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS, A CELEBRAR NA SEQUÊNCIA DO PROCEDIMENTO POR AJUSTE DIRECTO

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS, A CELEBRAR NA SEQUÊNCIA DO PROCEDIMENTO POR AJUSTE DIRECTO CONCURSO DE CONCEPÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS, A CELEBRAR NA SEQUÊNCIA DO PROCEDIMENTO POR AJUSTE DIRECTO Índice PARTE I CLÁUSULAS

Leia mais

Artecimel- Ruas e Neves, Lda Junto ao IC2 3105-238 Meirinhas

Artecimel- Ruas e Neves, Lda Junto ao IC2 3105-238 Meirinhas Município de Condeixa-a-Nova Largo Artur Barreto 3150-124 Condeixa-a-Nova Telef. 239949120 Fax 239945445 www.cm-condeixa.pt geral@cm-condeixa.pt N Verde Serviço de Águas 800 203 683 NIF 501 275 380 Artecimel-

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Aquisição de Serviços de Social Media Marketing e de Criação de espaços virtuais de divulgação CADERNO DE ENCARGOS INDICE CADERNO

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento nº SCM 01/2010 Cláusula 1.ª Objecto e Local de prestação de Serviços 1 O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento

Leia mais

1. Objecto e âmbito de aplicação

1. Objecto e âmbito de aplicação As presentes Condições Gerais de Contratação são acordadas entre a Lusodidacta Sociedade Portuguesa de Material Didáctico, Lda, com o número de pessoa colectiva e matrícula na Conservatória do Registo

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, com sede em, com o capital social de ( Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de, com o número de matrícula e

Leia mais

Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Formação e Consultoria Especializada no âmbito do QI-PME Norte - Iniciativa Formação para

Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Formação e Consultoria Especializada no âmbito do QI-PME Norte - Iniciativa Formação para Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Formação e Consultoria Especializada no âmbito do QI-PME Norte - Iniciativa Formação para Empresários Caderno de encargos para aquisição de serviços de

Leia mais

BTN (Baixa Tensão normal)

BTN (Baixa Tensão normal) CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM BTN (Baixa Tensão normal) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objecto o fornecimento de energia eléctrica pela EDP

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário.

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário. CONDIÇÕES DE VENDA A venda de produtos da Portucel Soporcel Fine Paper S.A. ( vendedor ) é regulada pelas condições abaixo descritas, em conformidade com as práticas em vigor na indústria e comércio de

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento nº SCM 15/2009 Cláusula 1.ª Objecto e Local de prestação de Serviços 1- O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento

Leia mais

COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO

COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO Ficha Informativa 1 Janeiro 2015 Ordem dos Advogados Largo São Domingos 14-1º, 1169-060 Lisboa Tel.: 218823550 Fax: 218862403 odc@cg.oa.pt www.oa.pt/odc COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO Compras na Internet:

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO AO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento nº SCM 14/2009 Cláusula 1.ª Objecto e Local de prestação de Serviços 1- O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento

Leia mais

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE III. 1 - Definições FASE DE ENTRADA Para além das previstas no artigo II.1, aplicam-se à presente convenção de subvenção as

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO Caro(a) Utilizador(a) As presentes condições de uso estabelecem as regras e obrigações para o acesso e utilização do sítio da internet www.rolos.pt, bem como de

Leia mais

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Foram ouvidos o Conselho Superior da Magistratura, o Conselho Superior do Ministério Público, a Ordem dos Advogados, a Câmara dos Solicitadores, o Conselho dos Oficiais de justiça, o Instituto de Seguros

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE ARTIGO 1º SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE DE SEGUROS 1. O Serviço de Provedoria do Cliente de Seguros é criado por tempo indeterminado e visa a disponibilização

Leia mais

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho Publicado em DR I.ª Série n.º 129 de 9 de Julho AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho ASSUNTO: AQUISIÇÃO OU AUMENTO DE PARTICIPAÇÕES QUALIFICADAS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Havendo a necessidade de se adequar

Leia mais

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO N.º 5/2010 O Regulamento Tarifário do Sector do Gás Natural (RT), com a última redacção que lhe foi dada pelo Despacho n.º 4 878/2010, publicado no

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES DIRECÇÃO REGIONAL DA CULTURA CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Nº 01 / 2009

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES DIRECÇÃO REGIONAL DA CULTURA CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Nº 01 / 2009 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Nº 01 / 2009 FISCALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO DE SEGURANÇA DA EMPREITADA PARA A CONSTRUÇÃO DA NOVA BIBLIOTECA PÚBLICA E ARQUIVO

Leia mais

SEGURO DE EMPREITADA

SEGURO DE EMPREITADA Page 1 SEGURO DE EMPREITADA Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 APÓLICE Nº. A Companhia de Seguros Indico, SA abreviadamente designada por

Leia mais

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro Regulamento 2ª Edição, Novembro de 2011 Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro 2ª Edição Novembro de 2011 Regulamento Artigo 1º Objectivo

Leia mais

Termos e Condições Gerais de Compra

Termos e Condições Gerais de Compra Termos e Condições Gerais de Compra As encomendas e os contratos efectuados por qualquer das empresas do Grupo Linde em Portugal - Linde Sogás e Linde Saude (de ora em diante designadas qualquer delas

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de Serviços de Formação Microsoft SQL Server 2008 para 3 Colaboradores da Equipa do Projeto BIORC da Direção-Geral do Orçamento - DGO PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 A SPRAçores Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental, S.A., é uma sociedade que tem por

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Aquisição de Serviços de Criação de imagem e Fornecimento de Material de divulgação da oferta comercial CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04

CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 1 CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 Aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção Programa do Concurso Memória Descritiva

Leia mais

Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça

Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça Regulamento Interno de Duração e Organização do Tempo de Trabalho da Direcção-Geral da Política de Justiça do Ministério da Justiça Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito de aplicação)

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

REGULAMENTO DE MEDIAÇÃO DO CENTRO DE INFORMAÇÃO, MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DA ORDEM DOS NOTÁRIOS

REGULAMENTO DE MEDIAÇÃO DO CENTRO DE INFORMAÇÃO, MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DA ORDEM DOS NOTÁRIOS Artigo 1.º Objecto e âmbito 1. Qualquer litígio sobre cujo objecto seja admitida transacção pode ser submetido pelas partes a Mediação, conduzida sob a égide do Centro de Arbitragem, Mediação e Peritagens

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos. Concurso Público n.

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos. Concurso Público n. Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Concurso Público n.º 21/DAC/2013 Aquisição de dois cinemómetros de controlo de velocidade Capítulo

Leia mais

À Firma. Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data

À Firma. Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data Serviços de Acção Social Instituto Politécnico da Guarda À Firma Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data Assunto: Convite para apresentação de proposta. Ajuste Directo nº 042009 - Bebidas

Leia mais

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 RELATIVO A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA TENSÃO PARA AS INSTALAÇÕES DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE SINTRA DA ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS.

Leia mais