Produção de Meloeiro Cultivado em Cambissolo Háplico do Semi- Arído Norte-Rio-Grandense Usando Princípios da Agricultura Orgânica.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Produção de Meloeiro Cultivado em Cambissolo Háplico do Semi- Arído Norte-Rio-Grandense Usando Princípios da Agricultura Orgânica."

Transcrição

1 Produção de Meloeiro Cultivado em Cambissolo Háplico do Semi- Arído Norte-Rio-Grandense Usando Princípios da Agricultura Orgânica. Letúzia M. de Oliveira 1, Paloma M. D. B. de Araújo 1, Maurício de Oliveira 2, Roberto B. de Moura 2, Marcos. R. Barbosa 2, Marcelo Cleon de Castro Silva 3. 1 UFV, Depto. de Solos e Nutrição de Plantas, Viçosa - MG, Depto. de Solos e Geologia, , ESAM- Mossoró-RN, 3 UFV, Depto. de Fitotecnia, Viçosa - MG, RESUMO O presente trabalho foi concebido a partir de um experimento com a cultura do melão, (Cucumis melo L.), realizado na safra agrícola 2001/2002, da região de Mossoró, RN. Os solos empregados na pesquisa dominam a paisagem da região do estudo (Cambissolo Háplico). O experimento foi conduzindo sob irrigação localizada (gotejamento). O local do experimento foi o projeto de Reforma Agrária em Rancho Pereiro, no município de Baraúna, RN. O experimento foi conduzido no delineamento em blocos casualizados, com 4 repetições, seguindo um arranjo de experimento em faixas (split block). As parcelas experimentais constituíram-se de áreas com diferentes populações de plantas: em todas as parcelas foi plantado um coquetel de leguminosas e gramíneas que se constituíram sub-parcelas, quando ao início da floração foram ceifados e incorporados ou não ao solo. Obteve-se assim sub parcelas com coquetel incorporado ao solo (1) e coquetel deixado sobre a superfície (2). Os resultados obtidos para o rendimento da cultura do meloeiro, demonstram que a não incorporação do coquetel nesses cambissolos favorece um incremento na produtividade. Assim como o melhor arranjo populacional para a cultura é quando se usa o espaçamento de 0,60m entre plantas. PALAVRAS-CHAVES: Cucumis melo, agricultura biodinâmica, produção ABSTRACT Melon production cultivated in Cambissolo Háplico of the semi arid north Rio Grandense using beginnings of the organic agriculture. This present paper is results of a gold mine yellow melon (Cucumis melo L.) conducted using organic agriculture principles cultivation in a Cambissolo Háplico (Inceptisols) in Agrarian Project of Rancho Pereiro in municipal district of Baraúna, RN Brazil. Experimental area are cultivated with located irrigation The experiment was conducted in a blocks deign, with 4 repetitions, following an experiment arrangement in strips (split block). The experimental design consist in different populations of plants, and a incorporated or no incorporated of a cocktail of plants in

2 soil, cultivated before cultivation of melons culture without use of pesticides and/or manure and high soluble fertilizers. Experimental results showed that no incorporate cocktail is an advantage to production of melons in Cambissolos studied. In this situation, a larger production of melons is obtained, and high amount of macro and micronutrientes is observed in plant tissues of cultivated melon. The best populations plants are when the spacing of 0,60m among plants are used. KEYWORDS: Cucumis melon, biodynamic agriculture, production O melão (Cucumis melo L.) é uma das espécies olerícolas de maior expressão econômica e social para a região Nordeste do Brasil. O Estado do Rio Grande do Norte, especialmente no Pólo de Desenvolvimento Integrado Açu/Mossoró (Brasil, 2001), se concentra a maior área de produção de melão, onde se estima uma produtividade média de Mg/ha (1), representando 63% de todo o melão produzido nesta região (Silva et al, 2000). Há que se considerar, no entanto, que nesta região pratica-se a agricultura de alto nível de insumos, onde a agricultura irrigada é calcada no modelo de maximização dos lucros, com pouca, ou quase nenhuma preocupação com a os impactos ambientais. Atualmente, em conseqüência das fortes limitações que se estão impondo para a exportação de alguns desses produtos para países da Europa e Estados Unidos (principais mercados consumidores do melão produzido na região do presente estudo), se observam ações, ainda que tímidas, de alguns produtores, pela opção de uma produção mais limpa, fundamentada nos princípios e estabelecida pelos padrões ISO9000 e ISO Se medidas reguladoras não foram seguidas, tais produtos, como é sabido, além de se constituírem riscos ambientais, podem provocar danos à saúde humana (Dantas, 2000). Dada a complexidade das interações decorrentes do atual sistema de manejo da cultura do melão na região do presente estudo, necessário se fez um levantamento das condições de produção, buscando formas menos agressivas ao meio ambiente e com objetivo de colher produtos de melhor qualidade para atender a demanda crescente no mercado atual. Este trabalho tem em sua condução o objetivo de testar o rendimento da cultura do meloeiro cultivado sem uso de agroquímicos e fertilizantes de alta solubilidade. Empregando princípios da agricultura biodinâmica, avaliou-se a produtividade obtida. MATERIAL E MÉTODOS 1

3 O experimento foi conduzido em uma área de assentamento rural de reforma agrária no município de Baraúna, RN. A área territorial da comunidade, conhecido como Rancho Pereiro, possui predominantemente solos derivados do calcário da formação Jandaíra Cambissolos Háplicos Ta Eutróficos. Foram testadas 4 populações de plantas (espaçamentos entre plantas 0,15, 0,30, 0,60 e 0,75m respectivamente) em fileiras simples distanciadas 2,0m entre si, estes espaçamentos foram considerados tratamentos principais, para o delineamento em parcelas subdivididas (split plot). O modo de preparo do solo foi considerado como sub parcela, estes subtratamentos consistiram em se plantar um coquetel de 35 espécies de leguminosas e gramíneas e, no início da floração, aplicar os subtratamentos: (1) incorporação do coquetel ao solo com uma grade de arraste; (2) deposição do material na superfície do solo para a decomposição, sem incorporação ao solo. RESULTADOS E DISCUSSÃO Levando em consideração a produção média brasileira de 7,66 mg/ha (Fao 2000), sendo que, em algumas regiões do país onde se utiliza um alto nível tecnológico, o rendimento obtido pode chegar a 30 Mg/ha, desde que cultivem híbridos com elevado potencial genético. Baseado nos dados nacionais observa-se que, ao utilizar o espaçamento 0,60 m entre plantas com o coquetel não incorporado obteve-se o maior nível de produção, valor esse altamente superior à média nacional em todos os espaçamentos entre plantas, os tratamentos onde não se incorporou o coquetel obtiveram rendimentos superiores a 20,0 Mg/ha, portanto, superiores aos tratamentos com incorporação deste coquetel, cuja produtividade foi inferior ao equivalente a caixas. O espaçamento empregado afetou a relação qualidade/quantidade do fruto produzido. Nos espaçamentos mais adensados, foram produzidos frutos de menor tamanho, com melhores aspectos externos para exportação do produto. Ressalta-se com isso que, mesmo com a grande complexidade que é o modelo de produção orgânica, é possível obter níveis de produtividade elevados sem a necessidade de utilizar fertilizantes de alta solubilidade e agrotóxicos que acumulam resíduos químicos nos alimentos, assim como, podem causar degradação ambiental que afeta toda a cadeia alimentar.

4 LITERATURA CITADA Brasil, Banco do Brasil. Pólos de Desenvolvimento Integrado. Balanço Social Fortaleza-Ce. 71p Dantas, Valdeci Andrade. Qualidade pós-colheita de melão"gold Mine produzido com adubação orgânica. Mossoró-RN: ESAM (Dissertação de monografia). FAO. Dados agrícolas de Faostat- Nutricion Codex Alimentarius: Resíduos de plaguicidas En Los Alimentos- FIGURA Limites 01. Rendimento máximos da de cultura resíduos. do meloeiro Disponível cultivado na organicamente, Internet Via arranjado www. Url: em Http//Apps. 4 espaçamentos em um Cambissolos Háplico de Rancho Pereiro Baraúna, RN. fao.org. Arquivo capturado em 8 de janeiro de Silva, G. G. da.; Praça, E. F.; Menezes, J. B.; Gomes Júnior, J.; Vieira,.C. P. G. Qualidade de híbridos de melão após a aplicação de imidacloprid para controle De mosca-branca. Horticultura Brasileira, v.18, n.3, p , 2000.

5 35 30 Coquetel Incorporado Coquetel Superficial Produtividade (Mg/ha) Média Espaçamento entre plantas (cm) Figura 1:Rendimento da cultura do meloeiro cultivado organicamente, arranjado em 4 espaçamentos em um Cambissolos Háplico de Rancho Pereiro Baraúna, RN.

Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas.

Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas. Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas. João R. Crisóstomo 1 ; Lorna F. Falcão 2 ; Fernando A. S. de Aragão 3 ; Jalmi G. Freitas 4 ; Jefté F.

Leia mais

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Adriana U. Alves ; Ademar P. de Oliveira 2 ; Carina S. M. Dornelas ; Anarlete U. Alves 3 ; Edna U.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO J. R. G. de Paiva 1 ; L. F. de Figueredo 2 ; T. H. da Silva 3 ; R. Andrade 4 ; J. G. R. dos Santos 4 RESUMO: O manejo

Leia mais

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação.

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria José Tôrres

Leia mais

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO C. A. Soares 1 ; A. F. Rocha Júnior 2 ; N. S. da Silva 2 ; E. R. Gomes 3 ; F. E. P. Mousinho 4

Leia mais

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE LÂMINAS DE ÁGUA PARA AS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DE TERESINA-PI E. R. GOMES 1 ; A. F. ROCHA JÚNIOR 2 ; C. A. SOARES 3 ; F. E. P. MOUSINHO 4 ; A. A. C. SALVIANO

Leia mais

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido.

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Roberto Cleiton Fernandes de Queiroga 1 ; Mário Puiatti 1 ; Paulo Cezar Rezende Fontes 1 ; Paulo Roberto Cecon 2 ; Ancélio

Leia mais

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação.

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Manoella Ingrid de O. Freitas; Maria Zuleide de Negreiros; Josivan

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ

FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ Carlos Augusto Oliveira de ANDRADE 1 ; Rubens Ribeiro da SILVA. 1 Aluno do Curso

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO

EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO Área: Solos e Nutrição de Plantas EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO Paulo Cássio Aves

Leia mais

Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação.

Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação. Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação. Priscillianna Carla dos S.G. Andrade; Maria Zuleide de Negreiros; José Francismar de Medeiros; Ozail Jácome

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Utilização de dejetos e resíduos de origem animal como alternativa na adubação de feijão irrigado Lilian Christian Domingues de Souza 1, Alício

Leia mais

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido Resumos do IX Congresso Brasileiro de Agroecologia Belém/PA 28.09 a 01.10.2015 Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Leia mais

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima.

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Kátia de Lima Nechet (1) ; Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira (1) ; Paulo Roberto Valle da Silva

Leia mais

Portugal, A. F.²*; Ribeiro, D. O.³; Carballal, M. R.¹; Vilela, L. A. F.³; Araújo, E. J.³; Gontijo, M.F.D. 4

Portugal, A. F.²*; Ribeiro, D. O.³; Carballal, M. R.¹; Vilela, L. A. F.³; Araújo, E. J.³; Gontijo, M.F.D. 4 EFEITOS DA UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES DOSES DE CAMA DE FRANGO POR DOIS ANOS CONSECUTIVOS NA CONDIÇAO QUÍMICA DO SOLO E OBTENÇÃO DE MATÉRIA SECA EM Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ Portugal, A. F.²*; Ribeiro,

Leia mais

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Everto Geraldo de MORAIS 1 ; Chrystiano Pinto de RESENDE 2 ; Marco Antônio Pereira RESUMO LOPES

Leia mais

Produção e qualidade de melancia cultivada com água de diferentes salinidades e doses de nitrogênio

Produção e qualidade de melancia cultivada com água de diferentes salinidades e doses de nitrogênio Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental v.17, n.9, p.947 954, 2013 Campina Grande, PB, UAEA/UFCG http://www.agriambi.com.br Protocolo 120.12 05/06/2012 Aprovado em 14/06/2013 Produção e qualidade

Leia mais

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E RESPOSTA DE MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Brachiaria ruziziensis À CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E 2012) Carlos Hissao Kurihara, Bruno Patrício Tsujigushi (2), João Vitor de Souza

Leia mais

Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola.

Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola. Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola. Marie Yamamoto Reghin; Rosana Fernandes Otto; Carlos Felipe Stülp Jacoby; Jean Ricardo Olinik; Rafael Pagano

Leia mais

PRODUÇÃO DE MELÃO SOB DUAS DENSIDADES DE PLANTIO, EM DIFERENTES TIPOS E ESPAÇAMENTOS DE GOTEJADORES 1

PRODUÇÃO DE MELÃO SOB DUAS DENSIDADES DE PLANTIO, EM DIFERENTES TIPOS E ESPAÇAMENTOS DE GOTEJADORES 1 EFICÁCIA DA MISTURA DIÓXIDO DE CARBONO - FOSFINA NO CONTROLE DE Sitophilus zeamais 321 Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.4, n.3, p.321-326, 2000 Campina Grande, PB, DEAg/UFPB PRODUÇÃO

Leia mais

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal.

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Nuno R. Madeira 1 ; Francisco V. Resende 1 ; Dejoel B. Lima 1 ; Hugo C. Grillo 1 1 Embrapa Hortaliças,

Leia mais

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 1. INTRODUÇÃO O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), realiza sistematicamente

Leia mais

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento.

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento. CONVÊNIOS CNPq/UFU & FAPEMIG/UFU Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA COMISSÃO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2008 UFU 30 anos Produtividade

Leia mais

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Página 770 PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Tancredo Augusto Feitosa de Souza 1 ; Roberto Wagner Cavalcanti Raposo 2 ; Aylson Jackson de Araújo Dantas 2 ; Carolline Vargas

Leia mais

TITULO DO PROJETO: (Orientador DPPA/CCA). Para que se tenha sucesso em um sistema de plantio direto é imprescindível uma boa cobertura do solo.

TITULO DO PROJETO: (Orientador DPPA/CCA). Para que se tenha sucesso em um sistema de plantio direto é imprescindível uma boa cobertura do solo. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PRPPG Coordenadoria Geral de Pesquisa CGP Campus Universitário Ministro Petrônio Portela,

Leia mais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais César Ferreira Santos¹; Antônio Augusto Rocha Athayde²; Geann Costa Dias 1 ; Patrícia Fernades Lourenço¹

Leia mais

TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO

TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO M. S. Souza 1 ; J. F. de Medeiros 2 ; S. W. P. Chaves 2 ; M. V. T. Silva 3 ; O. M. P. Silva 4 ; A. P. F. Santos 4

Leia mais

JOSÉ FRANCISMAR DE MEDEIROS Eng o. Agr o., D. Sc., ESAM, Caixa Postal 137, 59600-970 Mossoró-RN, e-mail: jfmedeir@esam.br

JOSÉ FRANCISMAR DE MEDEIROS Eng o. Agr o., D. Sc., ESAM, Caixa Postal 137, 59600-970 Mossoró-RN, e-mail: jfmedeir@esam.br Caatinga, Mossoró-RN, 16(1/2):51-55, dez. 2003 AVALIAÇÃO DE FONTES DE ADUBOS APLICADOS CONVENCIONALMENTE E VIA FERTIRRIGAÇÃO, EM SOLO DE ORIGEM CALCÁRIA, DURANTE O DESENVOLVIMENTO INICIAL DO MELOEIRO [EVALUATION

Leia mais

DESEMPENHO DE MUDAS CHRYSOPOGON ZIZANIOIDES (VETIVER) EM SUBSTRATO DE ESTÉRIL E DE REJEITO DA MINERAÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO

DESEMPENHO DE MUDAS CHRYSOPOGON ZIZANIOIDES (VETIVER) EM SUBSTRATO DE ESTÉRIL E DE REJEITO DA MINERAÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 DESEMPENHO DE MUDAS CHRYSOPOGON ZIZANIOIDES (VETIVER) EM SUBSTRATO DE ESTÉRIL E DE REJEITO DA MINERAÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO Igor Fernandes de Abreu (*), Giovane César

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental II-192 - USO DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental II-192 - USO DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina II-192 - USO DE EFLUENTES DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE FLORES EM SISTEMA

Leia mais

DIAGNOSE NUTRICIONAL DE PLANTAS DE SOJA, CULTIVADA EM SOLO COM ADUBAÇÃO RESIDUAL DE DEJETOS DE SUÍNOS, UTILIZANDO O DRIS

DIAGNOSE NUTRICIONAL DE PLANTAS DE SOJA, CULTIVADA EM SOLO COM ADUBAÇÃO RESIDUAL DE DEJETOS DE SUÍNOS, UTILIZANDO O DRIS DIAGNOSE NUTRICIONAL DE PLANTAS DE SOJA, CULTIVADA EM SOLO COM ADUBAÇÃO RESIDUAL DE DEJETOS DE SUÍNOS, UTILIZANDO O DRIS Techio, J.W. 1 ; Castamann, A. 2 ; Caldeira, M.H. 3 ; Zanella, S. 4 ; Escosteguy,

Leia mais

PLANTIO DIRETO. Definição JFMELO / AGRUFBA 1

PLANTIO DIRETO. Definição JFMELO / AGRUFBA 1 Definição JFMELO / AGRUFBA 1 INFLUÊNCIAS NO SOLO Matéria orgânica Estabilidade dos agregados e infiltração JFMELO / AGRUFBA 2 INFLUÊNCIAS NO SOLO Temperatura do solo JFMELO / AGRUFBA 3 INFLUÊNCIAS NO SOLO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 M. G. Silva 2 ; F. D. D. Arraes 3 ; E. R. F. Ledo 4 ; D. H. Nogueira 5 RESUMO: O presente trabalho teve por objetivo

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA Jorge Ricardo Moura 3 ; Elton Fialho dos Reis 1,4 ; João Paulo Arantes Rodrigues da Cunha 2,4 ; 1 Pesquisador Orientador

Leia mais

ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO IRRIGADO COM ÁGUA RESÍDUÁRIA DE ESGOTO DOMÉSTICO TRATADA NA CULTURA DO MILHO

ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO IRRIGADO COM ÁGUA RESÍDUÁRIA DE ESGOTO DOMÉSTICO TRATADA NA CULTURA DO MILHO ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO IRRIGADO COM ÁGUA RESÍDUÁRIA DE ESGOTO DOMÉSTICO TRATADA NA CULTURA DO MILHO Z. V. B. Costa ; K. S. Lima ; J. Azevedo ; A. F. Mota ; L. R. Costa ; S. M. C. Alves RESUMO:Uma formade

Leia mais

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV.

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU Vilela, L.A.F.³; Portugal, A.F.²*; Carballal, M.R¹; Ribeiro, D.O.³,

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455 Página 455 AVALIAÇÃO DA FITOMASSA SECA DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA SOB FERTILIZAÇÃO MINERAL Lúcia Helena Garófalo Chaves 1 ; Evandro Franklin de Mesquita 2,3 ; Hugo Orlando Carvallo Guerra 1 ; Diva

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DO AÇAÍ (Euterpe oleracea)

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DO AÇAÍ (Euterpe oleracea) Fertilidade di Solo e Nutrição de Plantas UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DO AÇAÍ (Euterpe oleracea) Aureliano Nogueira da Costa 1, Adelaide de Fátima Santana da Costa

Leia mais

CONSUMO E GRAU DE CONHECIMENTO SOBRE PRODUTOS ORGÂNICOS EM FEIRAS NA CIDADE DE MARINGÁ.

CONSUMO E GRAU DE CONHECIMENTO SOBRE PRODUTOS ORGÂNICOS EM FEIRAS NA CIDADE DE MARINGÁ. ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 CONSUMO E GRAU DE CONHECIMENTO SOBRE PRODUTOS ORGÂNICOS EM FEIRAS NA CIDADE DE MARINGÁ. Amanda

Leia mais

ANÁLISE DE FITOMASSA DO FEJOEIRO CAUPI SUBMETIDO A DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA E ADUBAÇÃO ORGÂNICA VIA FOLIAR

ANÁLISE DE FITOMASSA DO FEJOEIRO CAUPI SUBMETIDO A DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA E ADUBAÇÃO ORGÂNICA VIA FOLIAR ANÁLISE DE FITOMASSA DO FEJOEIRO CAUPI SUBMETIDO A DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA E ADUBAÇÃO ORGÂNICA VIA FOLIAR Janailson Pereira de Figueredo 1,Toni Halan da Silva Irineu 1, Paulo Cássio

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes MODOLON,Tatiani Alano.Centro de Ciências Agroveterinárias. Universidade

Leia mais

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Luiz Fernando Ghetti PEREIRA ¹ ; Raul Magalhães FERRAZ¹; Raiy Magalhães FERRAZ²; Luciano Donizete GONÇALVES³ 1 Estudante de Agronomia.

Leia mais

V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012

V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 Produção de mudas e avaliação de características Agronômicas e químicas de mangarito (Xanthossoma

Leia mais

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio.

Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Rendimento e qualidade do melão em diferentes espaçamentos de plantio. Geraldo M. de Resende; Nivaldo D. Costa Embrapa - Semi-Árido, C. Postal 23, 56302.970 Petrolina - PE. E-mail: gmilanez@ufla.br RESUMO

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA RELATÓRIO FINAL AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA Empresa solicitante: FOLLY FERTIL Técnicos responsáveis: Fabio Kempim Pittelkow¹ Rodrigo

Leia mais

V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012

V Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 BIOFERTILIZANTE ORGÂNICO NO CONTROLE DE PRAGAS EM BRÁSSICAS Vinícius Dias de OLIVEIRA 1 ; Luciano Donizete GONÇALVES 2 1 Estudante de Agronomia-Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC) FAPEMIG. Instituto

Leia mais

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO Henrique Pereira dos Santos 1, Renato Serena Fontaneli 1, Anderson Santi 1, Ana Maria Vargas 2 e Amauri Colet Verdi 2 1 Pesquisador,

Leia mais

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO É o maior bioma brasileiro depois da Amazônia, com aproximadamente 2 milhões de km² e está concentrado na região Centro Oeste do Brasil;

Leia mais

Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho.

Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho. Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de

Leia mais

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Rostirolla, P. 1 ; Miola, E. C. C. 2 ; Suzuki, L. E. A. S. 1 ; Bitencourt Junior, D. 3 ; Matieski, T. 1 ; Moreira, R. M.

Leia mais

NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum)

NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum) NUTRIÇÃO MINERAL DAS HORTALIÇAS. LXXXVIII. EXTRAÇÃO DE NUTRIENTES EM ALHO-PORRÓ (Allium porrum) KEIGO MINAMI 1 HENRIQUE PAULO HAAG 2 RESUMO: Com a finalidade de estudar a extração de macro e micronutrientes

Leia mais

APLICAÇÃO FOLIAR DE ZINCO NO FEIJOEIRO COM EMPREGO DE DIFERENTES FONTES E DOSES

APLICAÇÃO FOLIAR DE ZINCO NO FEIJOEIRO COM EMPREGO DE DIFERENTES FONTES E DOSES APLICAÇÃO FOLIAR DE ZINCO NO FEIJOEIRO COM EMPREGO DE DIFERENTES FONTES E DOSES DENIS AUGUSTO DE SOUSA 1,4, ROBERLI RIBEIRO GUIMARÃES 2,4, ITAMAR ROSA TEIXEIRA 2,4 RESUMO: À exceção de alguns trabalhos

Leia mais

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal.

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Flávia M. V. Teixeira Clemente, Francisco V. Resende, Jairo V. Vieira Embrapa Hortaliças, C. Postal 218, 70.359-970,

Leia mais

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Lucélia Alves Ramos (1) ; Regina Maria Quintão Lana (2) ; Gaspar Henrique Korndörfer (2), Adriane de

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES COBERTURAS DO SOLO E USO DA MANTA AGROTEXTIL NA PRODUÇÃO DO MELOEIRO

EFEITO DE DIFERENTES COBERTURAS DO SOLO E USO DA MANTA AGROTEXTIL NA PRODUÇÃO DO MELOEIRO EFEITO DE DIFERENTES COBERTURAS DO SOLO E USO DA MANTA AGROTEXTIL NA PRODUÇÃO DO MELOEIRO M. B. BRAGA 1 ; J. S. CORREIA 3 ; R. C. S. DIAS 2, N. D. COSTA 2 ; H. R. SILVA 1, W. A. MAROUELLI 1 RESUMO: Este

Leia mais

ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO

ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO A Estatística Experimental tem por objetivo o estudo dos experimentos, incluindo o planejamento, execução, análise dos dados e interpretação

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP FERREIRA, Renato de Araújo renato_a_f@hotmail.com GIACOMETTI,

Leia mais

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA Marco Antônio Ferreira Varanda 1 ; Aurélio Vaz de Melo 2 ; Rubens Ribeiro da Silva³ 1 Aluno do Curso de Agronomia; Campus

Leia mais

Efeito da Densidade de Sementes na Germinação da Couve-da-Malásia.

Efeito da Densidade de Sementes na Germinação da Couve-da-Malásia. Efeito da Densidade de Sementes na Germinação da Couve-da-Malásia. Marli A. Ranal 2 ; Silése T M Rosa Guimarães 1 ; Pedro Carlos Pereira 1 ; Marcio Hedilberto Cunha Borges 1 1 Agrônomo (a), mestrando em

Leia mais

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO AMARAL, Kevin Bossoni do 1 ; CAMPOS, Ben-Hur Costa de 2 ; BIANCHI, Mario Antonio 3 Palavras-Chave:

Leia mais

Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação.

Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação. Classificação de Frutos Melão Cantaloupe Cultivado em Diferentes Coberturas do Solo e Lâminas de Irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria

Leia mais

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG Área Temática: Meio Ambiente Responsável pelo trabalho: Artur Leonardo Andrade Universidade

Leia mais

EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL

EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL K. F. O. Alves 1 ; M. A. R. Carvalho 2 ; L. C. C. Carvalho 3 ; M. L. M. Sales 4 RESUMO:

Leia mais

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO [25] TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO Entendendo que: 1. O sistema sócio-econômico e político internacionalmente dominante, ao qual se articula o modelo industrial de produção agrícola e

Leia mais

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO Fundação Mokiti Okada M.O.A Mokiti Okada - CPMO CADEIA PRODUTIVA DA AGRICULTURA ORGÂNICA Audiência Pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária CRA Senado Federal Novembro 2008 1 Mokiti Okada CPMO

Leia mais

Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo.

Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo. Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo. Hamilton César de Oliveira Charlo 1 ; Renata Castoldi; Leila Trevizan Braz 1 Depto. de Produção Vegetal, Via de

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII REQUISITOS MÍNIMOS PARA DETERMINAÇÃO DO VALOR DE CULTIVO

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI EM CONDIÇÕES IRRIGADAS PARA O MERCADO DO FEIJÃO-VERDE EM TERESINA-PI

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI EM CONDIÇÕES IRRIGADAS PARA O MERCADO DO FEIJÃO-VERDE EM TERESINA-PI Área: Genética e Melhoramento AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI EM CONDIÇÕES IRRIGADAS PARA O MERCADO DO FEIJÃO-VERDE EM TERESINA-PI Jaqueline Luz Moura Sousa 1 ; Maurisrael de Moura Rocha 2 ; Raylson

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 Sérgio Delmar dos Anjos e Silva 1, Rogério Ferreira Aires 2, João Guilherme Casagrande Junior 3, Claudia Fernanda Lemons e Silva 4 1 Embrapa

Leia mais

Pedologia. Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br

Pedologia. Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br Pedologia Professor: Cláudio Custódio Conceitos: Mineração: solo é um detrito que deve ser separado dos minerais explorados. Ecologia: é um sistema vivo composto por partículas minerais e orgânicas que

Leia mais

I MPACTO AMBI ENTAL DA I RRI GAÇÃO NO BRASI L

I MPACTO AMBI ENTAL DA I RRI GAÇÃO NO BRASI L I MPACTO AMBI ENTAL DA I RRI GAÇÃO NO BRASI L Salassier Bernardo, Ph.D. UENF Este trabalho aborda aspectos do impacto ambiental da irrigação, considerando seus efeitos sobre modificação do meio ambiente,

Leia mais

IT-1101 - AGRICULTURA IRRIGADA. (parte 1)

IT-1101 - AGRICULTURA IRRIGADA. (parte 1) 6 Sistemas de irrigação (parte 1) 6.1 Considerações iniciais Aplicação artificial de água ao solo, em quantidades adequadas, visando proporcionar a umidade necessária ao desenvolvimento das plantas nele

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

RESULTADOS E DISCUSSÃO

RESULTADOS E DISCUSSÃO ISSN 1983-6015 PESAGRO-RIO - Nº 22 - agosto/2014 - Niterói - RJ ATRIBUTOS NUTRICIONAIS DE LAVOURAS 1 DE CAFÉ CONILON NO NORTE FLUMINENSE 2 2 Wander Eustáquio de Bastos Andrade ; José Márcio Ferreira ;

Leia mais

Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado*

Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado* ISSN 1678-9636 Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado* 49 O feijoeiro é uma das principais culturas plantadas na entressafra em sistemas irrigados nas regiões Central e Sudeste do Brasil.

Leia mais

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins.

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Luciano Marcelo Fallé Saboya 1 ; Rita de Cassia Cunha Saboya 2 ; Valdeci Pinheiro Júnior 3 ; Jacinto Pereira da Silva

Leia mais

055-Produção biomassa de adubos verdes no assentamento Paiolzinho, Corumbá, MS

055-Produção biomassa de adubos verdes no assentamento Paiolzinho, Corumbá, MS 055-Produção biomassa de adubos verdes no assentamento Paiolzinho, Corumbá, MS Green manure biomass production in the Paiolzinho land reform settlement, Corumbá, MS, Brazil DURAN, Francielle da Silva.

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES Cristiano Nunes Nesi 1, Antônio Lourenço Guidoni 2 Cleber Bringhenti 1 INTRODUÇÃO Uma questão importante a ser definida

Leia mais

4 '... 1. Pio eto. Capoei . - Í-k. -.ww' 1*r, - -' i. *¼'i' .4 -k 1.00082 - Anais... :-. :-.,, 2000 - :. - ' 2 MMA

4 '... 1. Pio eto. Capoei . - Í-k. -.ww' 1*r, - -' i. *¼'i' .4 -k 1.00082 - Anais... :-. :-.,, 2000 - :. - ' 2 MMA 4 '... 1 Jo t- Pio eto Nk Capoei. -.. ro Í-k 4 *¼'i' 1*r, - -' i -.ww' ' N..4 -k 1.00082-4. Anais... :-. :-.,, 2000 - :. - ' 2 MMA Seminário sobre Manejo da Vegetação Secundária para a Sustentabifidade

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486 Página 486 COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA BRS NORDESTINA CULTIVADA EM DIFERENTES FONTES DE ADUBAÇÃO 1 Josely Dantas Fernandes 1, Lucia Helena Garófalo Chaves 2, José Pires Dantas 3, José Rodrigues Pacífico

Leia mais

Crescimento de milho fertilizado com manipueira aplicada via foliar

Crescimento de milho fertilizado com manipueira aplicada via foliar Crescimento de milho fertilizado com manipueira aplicada via foliar Narcísio Cabral de Araújo 1, Thiago Costa Ferreira 2, Suenildo Jósemo Costa Oliveira 2, Abílio José Procópio Queiroz 1, Vera Lúcia Antunes

Leia mais

Século XVIII e XIX / Europa

Século XVIII e XIX / Europa 1 I REVOLUÇÃO AGRÍCOLA Século XVIII e XIX / Europa! O crescimento populacional e a queda da fertilidade dos solos utilizados após anos de sucessivas culturas no continente europeu, causaram, entre outros

Leia mais

Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação

Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS NÚCLEO DE ESTUDOS EM GENÉTICA E MELHORAMENTO EXPERIMENTAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação Mestranda:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA POROSIDADE DE SOLO DE ÁREA DEGRADADA APÓS APLICAÇÃO DE BIOSSÓLIDO

AVALIAÇÃO DA POROSIDADE DE SOLO DE ÁREA DEGRADADA APÓS APLICAÇÃO DE BIOSSÓLIDO AVALIAÇÃO DA POROSIDADE DE SOLO DE ÁREA DEGRADADA APÓS APLICAÇÃO DE BIOSSÓLIDO Ricardo Bezerra Hoffmann (1) ; Dayane Valentina Brumatti (2) ; Moacir Caetano do Couto Junior (3) ; Guilherme Bongiovani Tavares

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. Cláudia De Mori 1 ; Gilberto Omar Tomm 1 ; Paulo Ernani Peres Ferreira 1 ; Vladirene MacedoVieira

Leia mais

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA 1 INSTITUIÇÃO REALIZADORA SEEDS Serviço Especial em Diagnose de Sementes Ltda CNPJ 91.356.055/0001-94 Endereço: Rua João de Césaro, 255 - Sala 06 - Bairro

Leia mais

Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica.

Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica. BRITO, T.D.; RODRIGUES, C.D.S.; MACHADO, C.A. Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica. Horticultura Brasileira, v. 20, n.2, julho, 2002. Suplemento

Leia mais

ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES

ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E RENDIMENTO DE MILHO VERDE APÓS APLICAÇÃO DE COMPOSTAGEM DE CARCAÇA DE AVES Pohlmann, R.A.C.* 1 ; Paulino, H.B. 2 ; Portugal, A.F. 3 ; Fernandes, M.S. 4 1 Mestranda da UFG

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA Luiz Carlos S. Caetano¹; Aureliano Nogueira da Costa²; Adelaide de F. Santana da Costa 2 1 Eng o Agrônomo, D.Sc, Pesquisador

Leia mais

Aplicação de dejetos líquidos de suínos no sulco: maior rendimento de grãos e menor impacto ambiental. Comunicado Técnico

Aplicação de dejetos líquidos de suínos no sulco: maior rendimento de grãos e menor impacto ambiental. Comunicado Técnico Comunicado Técnico PÓLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM ALIMENTOS COREDE-PRODUÇÃO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO PASSO FUNDO, RS JUNHO, 27 Nº 1 Aplicação de dejetos

Leia mais

NOVIDADES NA IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO

NOVIDADES NA IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO NOVIDADES NA IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO Fredy Moreinos Netafim Brasil Sist. Equips. Irrigação Ltda Rua Salvador Scaglione, 135 14066-446 Ribeirão Preto SP 55 16 2111.8000 netafim@netafim.com.br O Brasil

Leia mais

BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ

BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ BALANÇO HÍDRICO PARA A CULTURA DA MELANCIA EM CAMPOS SALES, CEARÁ R. N. F. MONTEIRO 1 ; A. S. de ANDRADE JUNIOR 2 ; K. N. LEITE 3 ; A. O. da SILVA 4 ; M. J. F. DANTAS 5. RESUMO: No Estado do Ceará, a fruticultura

Leia mais

Caatinga, Mossoró-RN, 13(1/2):59-65, dez. 2000

Caatinga, Mossoró-RN, 13(1/2):59-65, dez. 2000 Caatinga, Mossoró-RN, 13(1/2):59-65, dez. 2000 RENDIMENTO E QUALIDADE DO MELÃO GOLD MINE ADUBADO INORGÂNICA E ORGANICAMENTE [YIELD AND QUALITY OF MELON GOLD MINE INORGANICALLY AND ORGANICALLY FERTILIZED]

Leia mais

EVOLUÇÃO DA CULTURA DE ERVA-MATE NO BRASIL DURANTE O PERÍODO DE 1995 A 2005

EVOLUÇÃO DA CULTURA DE ERVA-MATE NO BRASIL DURANTE O PERÍODO DE 1995 A 2005 EVOLUÇÃO DA CULTURA DE ERVA-MATE NO BRASIL DURANTE O PERÍODO DE 1995 A 2005 GORENSTEIN, Mauricio Romero Docente do curso de Engenharia Agronômica da FAEF / Garça-SP mrgorens@esalq.usp.br BARBOSA, Rogério

Leia mais

Evapotranspiração e coeficiente de cultivo da pimenteira em lisímetro de drenagem.

Evapotranspiração e coeficiente de cultivo da pimenteira em lisímetro de drenagem. Evapotranspiração e coeficiente de cultivo da pimenteira em lisímetro de drenagem. Sérgio Weine Paulino Chaves 1 ; Benito Moreira de Azevedo 1 ; Francisco Marcus Lima Bezerra 1 ; Neuzo Batista de Morais

Leia mais

CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE

CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE M. A. C. Freitas 1 ; M. S. Pereira 2 ; J. A. Silva 3 ; R. C. Feitosa 4 ; M. A. E. Bezerra 5 ; C. F. Lacerda 6 RESUMO:

Leia mais