Módulo 1 Visão Geral da Internet

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo 1 Visão Geral da Internet"

Transcrição

1 Módulo 1 Visão Geral da Internet Tópico: Apresentação Nesta etapa, você conhecerá os assuntos que serão abordados em todo o curso. A história sobre a Internet e sua descrição, Intranets e Extranets, os provedores de serviços, os serviços, a linguagem da Internet e sua administração. O objetivo deste módulo é dar uma visão panorâmica da Internet e seus componentes. Tópico: Histórico A Internet na linha do tempo O nascimento da Internet e a tecnologia de comutação de pacotes. Embora os computadores não fossem um novo conceito nos anos 50, existiam, relativamente, poucos computadores e o campo da ciência de computação ainda estava na infância. A maioria dos avanços da tecnologia, naquela época, era associada a operações militares durante a segunda guerra mundial; e foram atividades governamentais que levaram ao desenvolvimento da Internet Em 4 de outubro de 1957, os soviéticos lançaram o Sputinik, com o primeiro homem no espaço. Isso resultou numa agressiva campanha militar nos Estados Unidos, para competir com as atividades soviéticas. A Advanced Research Projects Agency (ARPA) nasceu daí. A ARPA foi a agência de pesquisa do governo americano voltada para o campo espacial e de mísseis. 1

2 Aprovada a fundação da ARPA pelo governo americano. Em 1958, a NASA foi formada e as atividades da ARPA foram direcionadas, principalmente, para a ciência de computação e processamento da informação. Um dos objetivos da ARPA era conectar computadores em diferentes universidades ao redor do país, de forma que pudessem habilitar a comunicação, usando uma linguagem e um protocolo comuns. A ARPA requisitou um sistema de rede que fosse descentralizado, tal que, em caso de guerra, por mais que uma base de dados fosse atingida, a comunicação não fosse interrompida Len Kleinrock, Professor de Ciência de Computação, na UCLA, escreve o primeiro artigo sobre packet switching (comutação de pacotes). A tecnologia de comutação de pacotes, na Internet, funciona da seguinte forma: Quando um dos computadores desta rede quer enviar informação a outro computador, divide essa informação em diversos pacotes e, em vez de estabelecer uma ligação direta ao computador de destino, envia os pacotes para um computador mais perto de si; cada pacote carrega o endereço dos computadores de origem e o de destino. Os correios funcionam de uma forma semelhante: ao colocar uma carta (pacote) no correio, ela tem o endereço de destino, mas não é enviada diretamente para a casa do destinatário. Primeiro, a carta é recolhida pelos funcionários do posto local, é enviada para o posto mais próximo do destinatário e, em seguida, é levada, pelo carteiro, até a casa do destinatário. Se o posto de correios mais próximo do destinatário estiver inoperante, a carta é enviada para o posto imediatamente anterior e distribuído a partir daí. A comutação de pacotes pode ser comparada, também, a um sistema de ruas. - Diferentes veículos (pacotes) podem circular, simultaneamente, pelo sistema. - Diferentes veículos (pacotes) podem entrar e sair do sistema, a qualquer momento. - Há bastante liberdade de movimento. - É possível chegar, ao mesmo destino, por várias rotas diferentes. - O motorista sabe qual é o destino final, mas vai seguindo as direções, de acordo com a sinalização no sistema (roteadores) J.C.R. Licklider & W. Clark escrevem o primeiro conceito sobre a Internet "On-Line Man Computer Communications". Len Kleinrock escreve Communication Nets, que descreve o projeto da rede de comunicação de pacotes, usado para a ARPAnet. 2

3 Em dezembro, início do projeto ARPA Em setembro, foi criada a ARPAnet, sendo instalado seu primeiro nó na UCLA. A ARPAnet foi a primeira rede de computadores de múltiplos sites. A ARPAnet cresceu, tornando-se a Internet. A Internet foi baseada no conceito de que deveria existir múltipla rede independente, utilizando a tecnologia de comutação de pacotes, tendo a ARPAnet como pedra fundamental Em março, primeiro programa de , escrito por Ray Tomlinson. O (correio eletrônico) foi a primeira aplicação a ser utilizada, em 1972, embora tenha demorado algum tempo até que a sua utilidade fosse compreendida Em março, primeira conexão internacional, através da ARPANET, entre a University College of London (Inglaterra) e NORSAR (Noruega) Vint Cerf e Bob Kahn publicam "A Protocol for Packet Network Interconnection", que detalha o projeto do TCP. Em 1974, dá-se início à arquitetura (conjunto de protocolos), hoje denominada, TCP/IP. Os Protocolos: Um protocolo pode ser definido como uma regra ou formato acordado para transmitir dados entre dois dispositivos. De uma forma geral, o protocolo define o seguinte: - O tipo de cheque de erro a ser utilizado. - O método de compressão de dados, se existir. - Como o dispositivo transmissor dos dados irá iniciar e finalizar o envio de uma mensagem. - Como o dispositivo receptor irá indicar a recepção de uma mensagem. Existe uma variedade de protocolos que os programadores podem escolher. Cada um tem vantagens e desvantagens; por exemplo, alguns são mais simples que outros, alguns são mais confiáveis, outros são mais rápidos. Do ponto de vista do usuário, o único aspecto interessante sobre os protocolos é que o seu computador, ou dispositivo, deve suportá-los de forma adequada, para que a comunicação com outro dispositivo ocorra. Os protocolos podem ser implementados por hardware ou por software. O TCP é a abreviação de Trasmission Control Protocol. É um dos protocolos principais da arquitetura (conjunto de protocolos) TCP/IP. Este protocolo permite que dois computadores estabeleçam conexão e troquem fluxo de dados. O TCP garante a entrega de dados e também garante que os pacotes (unidades de informações numa rede de pacotes) sejam entregues na mesma ordem que foram enviados. 3

4 O IP é a abreviação de Internet Protocol. O IP especifica o formato dos pacotes, também chamados de datagramas, e o esquema de endereçamento. A Internet, e a maioria, das redes combinam o IP com o seu protocolo irmão, o protocolo TCP. O IP funciona num esquema, tal como o de caixa postal Fundação da Microsoft, por Paul Allen e Bill Gates Fundação da APPLE Computer, por Steve Jobs e Steve Wozniak; e a rainha Elizabeth envia um Foram implantadas, nos Estados Unidos, 100 contas de , para pesquisadores envolvidos com estudos de informática O TCP se desdobra em TCP e IP Tim Berners-Lee escreve o programa chamado "Enquire Within", predecessor da World Wide Web A IBM anuncia seu primeiro computador pessoal e a Microsoft cria o DOS Fundação da Cisco Systems. Projetado o Domain Name System (DNS), por Jon Postel, Paul Mockapetris, e Craig Partridge. O Domain Name System (DNS) - sistema de nomes de domínios (ou serviço, ou servidor) tem o objetivo de traduzir nomes de domínios em endereços IP. Em virtude dos nomes de domínios serem alfabéticos, eles são fáceis de lembrar. Na realidade, a Internet é baseada em endereços IP. Toda vez que um nome de domínio é utilizado, um serviço DNS é requisitado para traduzir esse nome num endereço IP. Na realidade, existe uma rede de DNS para que esse serviço possa ser implementado Apple Computer introduz o Macintosh Em março, Symbolic.com torna-se o primeiro domínio registrado hosts na ARPAnet/ Internet ,000 hosts na Internet e o Primeiro roteador Cisco ,000 hosts na Internet. Software antivírus disponível gratuitamente. A Quantum torna-se a America On-line Fim da ARPAnet e Tim Berners-Lee cria a World Wide Web Criado o termo "Surfing the Internet" Surfando na Internet por Jean Armour Polly. Em 1992, no CERN - Laboratório Europeu de Física de Partículas, na Suíça, um cientista chamado Tim Berners-Lee inventou uma forma de disponibilizar páginas de texto, com 'links' onde se podia clicar para mudar para outras páginas. Lee desenvolveu este método de navegação na informação porque queria ter a possibilidade de obter mais informação sobre um dado termo, ou tópico, presente num texto, quando necessário, sem precisar ter que digitar no teclado. Assim, nasceu a tecnologia que serviu de base para a criação das páginas WEB. 4

5 Desenvolvimento do Web browser Mosaic, por Marc Andreesen, da Universidade de Illinois. O conceito de páginas WEB (a face mais visível atualmente na Internet) apenas foi inventado em 1993; e foi esta tecnologia, utilizada na Internet, a responsável pela verdadeira explosão de número de usuários, número de computadores e redes ligadas. Até essa altura, os utilizadores da Internet apenas trocavam , baixavam arquivos e utilizavam serviços baseados em texto, hoje em dia pouco conhecidos Em abril, Fundação da Netscape Communications. Plano de Negócios para a Amazon. Primeira demonstração pública da linguagem Java. Em dezembro, Criação do Web browser for Windows 95. Em 1994, o processo de comercialização já tinha começado, com a INTERNET alcançando os seguintes números: - Internautas WWW sites Um número gigantesco de HOMEPAGES começou a ser colocado na REDE: - Cyber Cafés começaram a proliferar. - Bancos e Instituições financeiras prestando serviços ON-LINE. - Pedidos de PIZZA pela REDE já podiam ser feitos A Sun Microsystems comercializa a Java e dá-se a Comercialização do Windows 95. JAVA Java é uma poderosa linguagem de Programação Orientada a Objetos, criada pela SUN. A linguagem Java foi criada de forma a poder ser executada nas diferentes plataformas de trabalho disponíveis. Diferente de outras linguagens de programação, a Java, quando interpretada por Browsers, não tem permissão de gravar dados no disco rígido, sendo, portanto, uma linguagem "segura" (isto é, os programas escritos em Java podem ser executados sem riscos para as informações contidas no computador). Java poderia ser descrita como uma linguagem com toda a potencialidade da C++, porém, sem a complexidade dos ponteiros (estrutura de dados da linguagem) que nela existem. Windows 95 A principal versão do sistema operacional Windows, da Microsoft, aconteceu em O Windows 95 representou um avanço significativo sobre seu precursor, o Windows 3.1. Em adição ao fato de suportar uma nova interface de usuário, o Windows 95 incluiu também uma série de importantes melhorias internas. Talvez a mais importante seja o suporte a aplicações de 32 bits, o que significa que aplicações escritas especificamente para esse sistema operacional poderiam rodar muito rápidas. 5

6 Embora o Windows 95 pudesse rodar aplicações antigas Windows e DOS, ele definitivamente removeu o DOS, como a plataforma de suporte. Isso significou a remoção de muitas limitações antigas do DOS, tais como: tamanho de memória principal de 640K e nomes de arquivos de até 8 caracteres O Domain Name tv.com foi vendido à CNET, por $ As guerras dos browsers começam. Netscape e Microsoft, dois grandes jogadores A AOL compra a Netscape. A Netscape e a Microsoft compartilham quase 100% do mercado de browser Em janeiro, a AOL junta-se com Time-Warner. Em fevereiro, um ataque em larga escala é disparado contra alguns dos maiores Web sites, como Yahoo! e ebay, alertando-os sobre a necessidade de adoção de severas medidas de segurança. (*) Item de animação veja no ambiente on-line do curso. Crescimento da Internet Número de Hosts na Internet 6

7 Distribuição de Hosts na Internet Tópico: Componentes Básicos A Internet é a rede das redes. Veja os aspectos referentes à Internet: : : Internet A Rede das Redes O nome da Internet deriva do fato de que é formada pela interconexão de redes de computadores (Inter = interconexão e net = rede). A Internet é um conjunto de redes independentes, baseadas em comutação de pacotes, que estão interconectadas e servem como veículo de transporte para informações armazenadas em arquivos ou documentos em computadores. Os principais propósitos da Internet podem ser resumidos como: - Fornecer correio eletrônico para os usuários. - Permitir transferência de arquivos entre hospedeiros (hosts). - Permitir que usuários possam acessar computadores remotos. - Prover aos usuários acesso a bases remotas de dados. 7

8 A Internet é um sistema de informação global que: Está ligado logicamente por um espaço único e global de endereços, baseado no Protocolo IP (Internet protocol). Suporta comunicações usando TCP/IP ou outros protocolos compatíveis com IP. Fornece, usa ou permite acessar níveis superiores de serviços suportados na infra-estrutura (layers, camadas ou níveis). Ela pode ser comparada a um conjunto de serviços de utilidades, de âmbito internacional, via computadores. Uma rede global conectando milhões de computadores. Mais de 100 países estão conectados à Internet, para intercâmbio de dados, notícias e opiniões. Diferentemente de serviços on-line, que são controlados centralizadamente, a internet é descentralizada. Cada computador na Internet, é independente. Esses computadores são algumas vezes chamados de hosts, porque, historicamente, a maioria das aplicações era armazenada em grandes computadores que hospedavam ( hosted, do inglês) vários serviços. Hoje, os hosts podem ser clientes (solicitantes de serviço), servidores (provedores de serviço) ou, algumas vezes, ambos. Seus operadores podem escolher que serviços, na Internet, usar e que serviços locais estarão disponíveis para a comunidade global. Incrivelmente, esta anarquia, em termos de estrutura de rede, funciona excepcionalmente bem! De forma diferente de uma conexão telefônica, o acesso à Internet não é orientado a conexão, já que, entre o cliente e o servidor, não é estabelecida uma seção, através de circuitos dedicados. Ao invés disso, os serviços (ou informações) são enviados aos usuários (clientes) quando solicitados, mas, tão logo sejam processados, as conexões com o servidor são, automaticamente, desfeitas. Isto explica o fato de que algumas páginas Web, quando acessadas via Internet, expiram, quando do retorno a elas. Isto também explica a capacidade da rede em tratar uma quantidade abundante de informações elas só são encaminhadas (e os recursos alocados) quando requisitadas. A Internet não é apenas um outro tipo de serviço de comunicação. Ela está revolucionando as práticas de negócios e seus processos, habilitando empresas a cortar custos e a gerar novas receitas. Uma das características chave do impacto da Internet é que as limitações de geografia são abolidas. Por causa dos baixos custos de transmissão, o custo total do uso da Internet é independente da distância. Não importa de onde os dados sejam enviados, se através de uma rua ou através do globo. Num mundo ligado pela Internet, que é global, todas as localidades são aglutinadas num único ponto de acesso. Diante disso, através do mundo, redes telefônicas, redes de TV a cabo, redes wireless e redes de comunicação de dados estão convergindo para uma rede baseada em IP, que tem provado ser um veículo versátil para transmitir qualquer tipo de informação, de forma rápida e barata. 8

9 : : A Linguagem da Internet Dois dos principais protocolos utilizados na Internet são chamados TCP e IP. O Internet Protocol (IP) é o mais básico e é sobre ele que se estabelece a Internet. Já o Transmission Control Protocol (TCP) é um protocolo orientado a conexão, que reorganiza os pacotes IP na ordem original emitida pelo computador de origem. Os dois são, normalmente, referenciados, juntos, como TCP/IP. Todas as aplicações Internet usam o IP a linguagem nativa da Internet. Simplesmente falando, o IP é um conjunto de regras, definindo como as informações são enviadas de um computador para o outro. As informações são divididas em pedaços (pacotes) e cada pedaço é colocado num envelope digital, que diz para onde ele deve ser endereçado. Os pacotes são normalmente endereçados com 32 combinações de zeros e uns, que unicamente identificam o computador de destino. No destino, os pacotes são remontados, de acordo com as instruções inclusas, numa mensagem coerente. : : Roteadores Uma arquitetura chave para a Internet e os sistemas de telecomunicações, de uma forma geral, foi através da introdução de gateways (agora chamados de roteadores) entre as redes, para tratar as disparidades existentes entre elas, tais como: velocidades de transmissão diferentes, tamanho de pacotes e especificações de interfaces. Os roteadores suportam uma variada gama de protocolos e checam os endereços Internet de destino, para cada pacote, para identificar o gateway para o qual o pacote deverá ser encaminhado. Essas funções, combinadas com certas funções fim a fim, (residentes nos equipamentos de usuários) produzem uma comunicação confiável, do computador de origem ao computador de destino. Por isso, a Internet é uma rede de redes, ligadas por roteadores, mas sem nenhuma estrutura formal determinando como essas elas devam ser interligadas. Em virtude do ambiente desorganizado, não é surpresa a inexistência de uma organização Internet controlando seu desenvolvimento. Ao invés disso, existem diversos organismos, com diferentes tarefas, como a alocação de nomes de domínio e endereços Internet para um determinado país. A grande vantagem dessa abordagem não estruturada é que novas redes podem ser adicionadas à Internet, em qualquer ponto. Isto significa, por exemplo, que companhias podem estabelecer suas redes corporativas, através da ligação a uma outra rede já conectada à Internet. 9

10 : : Intranets e Extranets Os serviços na Internet podem ser subdivididos em três áreas: - A Internet, - Intranets e - Extranets. A Internet é a porção da rede global que é verdadeiramente pública e acessível a qualquer um. As Intranets são partes da grande rede e existem puramente dentro das empresas, sendo acessíveis, apenas, aos seus empregados. As Virtual Private Networks (VPN) podem ser utilizadas para separar facilidades, para criar um sistema corporativo unificado e, sob as VPNs, as Intranets podem ser disponibilizadas. Uma Extranet é um meio termo entre Internet e Intranet. Representa uma extensão controlada da Intranet, com o objetivo de incluir parceiros externos, que tipicamente são outras empresas que trabalham com a empresa proprietária da extranet, tais como fornecedores e vendedores. 10

11 Intranets As Intranets têm sido uma das ferramentas mais eficazes para aumentar a eficiência e produtividade de empresas. Enquanto a Internet é uma rede pública e aberta, as Intranets são fechadas, pois são redes privativas. Embora a maioria seja conectada à Internet, elas, normalmente, são protegidas contra acessos não autorizados, via firewalls (softwares bloqueadores). Tal como a Internet, as Intranets são potencializadas por servidores que empregam o padrão de protocolo TCP / IP e seus usuários acessam através de browsers Web padrão. Uma intranet pode abrigar dezenas, centenas e até milhares de sites, dedicados para diferentes grupos e funções. Uma Intranet oferece uma variada gama de benefícios, onde o mais importante é melhorar a habilidade de uma organização de gerenciar sua documentação e informação. Uma intranet habilita uma empresa a converter os seus documentos em formato eletrônico e disponibilizá-los on-line. Ela pode, também, servir como um repositório de informações a serem compartilhadas por toda a empresa. O resultado disso é que os empregados podem ter acesso a uma enorme quantidade de informações, com rapidez e segurança. É muito mais fácil, rápido e econômico atualizar eletronicamente documentos, do que reimprimi-los e redistribuir as novas versões. Adicionalmente, a habilidade de atualizar informações resolve sérios problemas de múltiplas versões de documentos espalhados numa organização. 11

12 Numa Intranet bem gerenciada, toda a informação é regularmente tratada, em termos de relevância e atualização. Uma outra vantagem de se ter uma Intranet é que, através de uma conexão à Internet, ela pode prover acesso, a qualquer hora, em qualquer localização, para profissionais em viajem, em trabalho em casa ou localizados remotamente. Para organizações globais, a Intranet pode servir como uma rede global interna. Em complemento, através da Intranet, as empresas podem consolidar e aumentar a eficiência da comunicação interna, incluindo s, Web sites, mensagens instantâneas, conferências, entre tantas outras aplicações. Os usos típicos da Intranet são resumidos abaixo: - Compartilhamento de documentos com pessoas autorizadas. - Programações de reuniões e compartilhamento de calendários. - Condução de discussões sobre produtos e idéias, para obtenção de sugestões dos empregados. - Criação e compartilhamento de acesso a informações em base de dados. - Gerenciamento e delegação de ações ou etapas de projetos. Extranets Extranets são web sites privados que fornecem ambientes seguros para um grupo selecionado de usuários, para compartilhar documentos e informações. Embora o acesso à Extranet seja via um web browser, tal como um internet explorer, ela difere de um web site público, pelo fato de ser usada, apenas, por quem tem permissão para acessá-la através de identificações e senhas. O uso da Extranet de uma empresa presta-se para fornecer acesso a usuários externos, tipicamente clientes, parceiros ou profissionais em localidades remotas. Uma Extranet permite customizar níveis de acesso, quantidade e tipo de informação a ser disponibilizada. Pelo fato de ser disponibilizada na web, uma Extranet pode permitir compartilhar textos, documentos, gráficos, áudio, vídeo, mensagens e dados. Uma Extranet segura permite compartilhar quase tudo e fornece o controle sobre quem pode acessá-la. Soluções Extranet podem ser, também, utilizadas para grupos de trabalho, com funções que suportam capacidades tais como gerências de projeto, de documento e de conhecimento. Essas funções podem incluir calendário, arquivos de documentos e acessos a base de dados. Freqüentemente, Extranets são utilizadas para substituir s, como uma forma de comunicação dentro e entre grupos de trabalho. Com uma Extranet, toda a comunicação é segura e qualquer tamanho de documento pode ser trocado. Diferente do , uma Extranet fornece um sistema para arquivamento de todos os documentos, de forma estruturada. 12

13 : : Sucesso Intranet Por causa da diferença existente entre as empresas, não existe uma única forma de construir, manter ou reprojetar uma Intranet. Entretanto, existem algumas questões que podem aumentar a probabilidade de Sucesso com a Intranet : Conhecer o que os usuários necessitam que aplicações são necessárias para o trabalho por exemplo, notícias da indústria, informações de estoque, conferências, são aplicações típicas, mas que não devem ter prioridade sobre as informações de produtos básicos ou sobre o acesso fácil aos registros referentes a serviços para clientes. Estratégias de Conteúdo requerem planejamento cuidadoso. O conteúdo deve ser relevante para o interesse do público alvo e facilmente atualizado. Adicionalmente, a organização deve investir em recursos humanos apropriados para a emissão de conteúdos de alto nível, continuamente. Começar devagar É aconselhável que se inicie com documentações eletrônicas, como benefícios de RH e a automação de alguns processos orientados a transações. Isso encorajará a participação, ao mesmo tempo em que resulta em simplificação de transações da companhia e redução de custos. Treinamento O melhor caminho para motivar empregados a aproveitar as vantagens da Intranet é mostrar a eles como, através do oferecimento de treinamentos formais ou informais. Desenvolver regras de uso Estabelecer regras bem claras de uso da Intranet, ditando que tipos de materiais são aceitáveis, inclusive na página WEB, que tipos de sites externos os empregados poderão visitar e como os s devem ser usados. Solicitar feedbacks e novas idéias Não só para obter informações valiosas, mas para que os usuários se sintam valorizados. Tamanho e estrutura A grande quantidade de informações pode tornar a navegação na Intranet difícil. Ocasionalmente, Intranets necessitam ser completamente reprojetadas. Controle da Intranet Nem todo site na Intranet da empresa necessita parecer e trabalhar da mesma forma. Excesso de controle pode reprimir a criatividade no desenvolvimento de projetos e aplicações. Construindo uma comunidade O grande diferencial de uma Intranet é a criação de um sentimento de comunidade entre os empregados de uma companhia. Criar uma área dedicada à vida do empregado é uma boa iniciativa. Essa área tratará de informações não relacionadas ao negócio da empresa e, sim, de lazer, notícias, família, cultura, etc. Não subestimar os recursos Até mesmo a melhor das Intranets estará sujeita a falhas de hardwares e softwares, além de ataques de vírus. Esse é o porquê da necessidade de toda a empresa ter um grupo de IT ou um suporte externo extremamente experiente. Faça da segurança uma questão prioritária Nenhuma empresa pode se permitir ter informações estratégicas nas mãos da concorrência ou de hackers. Para a proteção contra intrusos, uma organização deve investir em firewalls apropriados, servidores proxy, scanners de detecção de vírus, ferramentas de monitoração de rede e outras estratégias defensivas. (*) Atividade veja no ambiente on-line do curso. 13

14 Tópico: Arquitetura, Desempenho e Uso Veja os aspectos referentes à Internet: : : Arquitetura de Rede A Internet tem uma Arquitetura de Rede Aberta. - Cada rede deve ser independente e não deve precisar de mudanças internas para se conectar à Internet. - As comunicações devem ser baseadas no "melhor esforço"; se um pacote não chega no destino, então deverá ser retransmitido pela fonte de origem. - "Caixas pretas" são usadas para conectar as redes (gateways e roteadores). Nenhuma informação sobre os pacotes individuais será retida pelos gateways por onde passam, para maximizar simplicidade. - Não existe controle global, no nível de operações. : : Controle de Desempenho O controle de desempenho na Internet é difícil e sujeito a grande variação. As principais razões são: Pouco controle do desempenho das Comunicações sobre a Internet. A Internet é uma coleção de diferentes redes, com diferentes: - Tecnologias e especificações de engenharia. - Larguras de banda/velocidades. - Redundâncias / características de backup. A tecnologia IP provê um ambiente não baseado em conexões: - Independente das rotas. - Roteamento dinâmico. As características dos roteadores variam: - Algoritmos de tratamento de pacotes. - Velocidades de conexão. 14

15 Tecnologias de acesso variam: - Várias velocidades, localização, viabilidade técnica, etc. : : Aplicações : : Comparação com a Rede Telefônica 15

16 : : Transparência de Bit e Convergência Independentemente do propósito pelo qual a transmissão sobre a Internet é feita, não importa o dado digital os uns e zeros, ou bits a que se refere, que tipo de sistema o originou ou como a informação será processada quando ela chegar. 16

17 Neste enfoque, a Internet é Bit Blind ou Transparente a Bit isto é, não vê a diferença entre os dados que representam um documento, um programa de computador ou uma TV digital em broadcasting (difusão). A transparência a bit significa que diferentes tipos de tráfego podem ser agrupados ou multiplexados, sobre uma mesma linha Internet; não sendo necessário ter conexões separadas para cada tipo de uso ou para diferentes sistemas originadores. Como resultado, enormes economias de escala podem ser alcançadas. O custo de enviar qualquer bit torna-se extremamente pequeno e o preço total, para transferências de dados baseados na Internet, é menor do que nas outras formas de comunicação convencionais. A Transparência de Bits é o fator diferencial central da Internet: É responsável por tornar os custos de comunicação extremamente baixos e de várias outras características chave. : : Administração na Internet Tanto a administração, quanto a operação da Internet, são descentralizadas, sendo que apenas algumas tarefas não o são, como a coordenação das pesquisas e padrões para funcionamento da rede, além da distribuição de endereços e registros de domínios para a interligação a essa rede. 17

18 As principais instituições responsáveis por essas tarefas são: The Internet Society (ISOC) Através de fóruns, debates e publicações, procura orientar a pesquisa e utilização da Internet. The Internet Architeture Board (IAB) Fundado em 1883, como Internet Activities Board, e integrado à Internet Society, em 1992, coordena toda a pesquisa e desenvolvimento envolvidos no funcionamento da Internet, abrangendo duas frentes de trabalho, que são os grupos voluntários de pesquisa IETF e IRTF. The Internet Research Task Force (IRTF) Grupo formado com objetivo de desenvolver pesquisas, em longo prazo, referentes ao funcionamento da Internet. The Internet Engineering Task Force (IETF) Grupos de pesquisadores e técnicos responsáveis pelo desenvolvimento de padrões para funcionamento da Internet; desses grupos surgem os documentos conhecidos como RFC's (Request For Comments), que, embora tenham sido criados apenas como propostas para padronização, na prática, tornaram-se os padrões oficiais da Internet. The Internet Network Information Center (InterNIC) Composto por 3 instituições (AT&T, PSI e General Atomics), centraliza a distribuição de informações da Internet Society (RFC's...), além de coordenar a distribuição de endereços e registros de domínio, em nível mundial. The Internet Assigned Numbers Authority (IANA) Mantido pelo Instituto de Ciência e Informação da Universidade do Sul da Califórnia, controla a distribuição de identificadores para serviços a serem fornecidos via Internet. Internet Corporation for Assigned Names and Numbers Assume a responsabilidade pela alocação de endereços IP, gerência de DNS e gerência dos domínios de mais alto nível na Internet, tais como gov, com, org, etc. 18

19 A Internet no Brasil Em 1988, a Internet chegou ao Brasil, por iniciativa das comunidades acadêmicas de São Paulo (FAPESP Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo) e do Rio de janeiro (UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro e LNCC Laboratório Nacional de Computação Científica). O Ministério de Ciência e Tecnologia criou, em 1989, a Rede Nacional de Pesquisas (RNP), com o intuito de iniciar e coordenar a disponibilização de serviços de acesso à Internet no Brasil. A partir da criação da RNP, foi também criado um backbone, conhecido como o backbone RNP, interligando instituições educacionais à Internet. Tal backbone, inicialmente, interligava 11 estados, a partir de Pontos de Presença (POP Point of Presence) em suas capitais. Ligados a esses pontos, foram criados alguns backbones regionais, a fim de integrar instituições de outras cidades à Internet Em dezembro de 1994, foi iniciada a exploração comercial da Internet. Em um projeto piloto da Embratel, onde foram permitidos acessos à Internet, inicialmente, através de linhas discadas e, posteriormente (abril de 1995), através de acessos dedicados, via RENPAC ou linhas E1. A partir de abril de 1995, foi iniciado, pela RNP, um processo para implantação comercial da Internet no Brasil. Bem como, a ampliação do backbone RNP, no que se refer a velocidade e número de POP, a fim de suportar o tráfego comercial de futuras redes conectadas a esses POP. Tal backbone veio a se chamar Internet/BR. A Administração da Internet no Brasil No Brasil, a instância máxima consultiva é o Comitê Gestor Internet; criado em junho de 1995, por iniciativa dos Ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia, composto por membros desses ministérios e representantes de instituições comerciais e acadêmicas, tendo, como objetivo, a coordenação da implantação do acesso à Internet no Brasil. Em nível de redes, a RNP administra o backbone Internet/BR, através do Centro de Operações da Internet/BR; as redes ligadas a esse backbone são administradas por instituições locais, por exemplo, a FAPESP, em São Paulo. Ligado à RNP, existe, ainda, o Centro de Informações da Internet/BR, cujo objetivo principal é o de coletar e disponibilizar informações e produtos de domínio público, a fim de auxiliar a implantação e conexão de redes locais à Internet. 19

20 : : Paradigmas e Tendências (*) Atividades e Desafios veja no ambiente on-line do curso. Tópico: Recordando os pontos chaves da visão geral da Internet... A Internet é um conjunto de redes independentes, baseadas em comutação de pacotes, que estão interconectadas e servem como veículo de transporte para informações armazenadas em arquivos ou documentos em computadores. TCP e IP são os dois dos principais protocolos utilizados na Internet. O IP é o mais básico e é sobre ele que se estabelece a Internet. Os roteadores tratam as disparidades existentes entre as várias redes, como: velocidades de transmissão diferentes, tamanhos de pacotes e especificações de interfaces. A Transparência de Bits é o fator diferencial central da Internet, responsável por tornar os custos de comunicação extremamente baixos e originador de várias outras características chaves. As Intranets são partes da grande rede e existem puramente dentro das empresas, sendo acessíveis, apenas, a seus empregados. As Extranets são web sites privados, que fornecem ambientes seguros para um grupo selecionado de usuários, para compartilhar documentos e informações. O controle de desempenho na Internet é difícil e sujeito a grande variação. A administração da Internet deve ser realizada em algumas tarefas como: a coordenação das pesquisas e padrões para funcionamento da rede e distribuição de endereços e registros de domínios, para a interligação a essa rede. 20

Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E. Prof. Emanuel Matos

Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E. Prof. Emanuel Matos Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade I Principais tecnologias da rede digital Computação cliente/servidor Comutação de pacotes TCP/IP Sistemas de informação

Leia mais

Noções de redes de computadores e Internet

Noções de redes de computadores e Internet Noções de redes de computadores e Internet Evolução Redes de Comunicações de Dados Sistemas Centralizados Características: Grandes Centros de Processamentos de Dados (CPD); Tarefas Científicas; Grandes

Leia mais

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1

Informática I. Aula 22. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Informática I Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 22-03/07/06 1 Critério de Correção do Trabalho 1 Organização: 2,0 O trabalho está bem organizado e tem uma coerência lógica. Termos

Leia mais

1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network

1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord 1969 ARPANet - Advanced Research Projects Agency Network O

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Agenda Motivação Objetivos Histórico Família de protocolos TCP/IP Modelo de Interconexão Arquitetura em camadas Arquitetura TCP/IP Encapsulamento

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL Na internet, cada computador conectado à rede tem um endereço IP. Todos os endereços IPv4 possuem 32 bits. Os endereços IP são atribuídos à interface

Leia mais

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo RC e a Internet: noções gerais Prof. Eduardo Conceitos A Internet é a rede mundial de computadores (rede de redes) Interliga milhares de dispositivos computacionais espalhados ao redor do mundo. A maioria

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 23 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 23-07/12/2007 1 Histórico da Internet Início dos anos 60 Um professor do MIT (J.C.R. Licklider) propõe a idéia de uma Rede

Leia mais

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP Especialização Redes TCP/ Prof. Edgard Jamhour Redes TCP/ Especialização Endereçamento Internet e Intranet Redes TCP/ Internet = REDE TCP/ Endereço de 32 bits Identificador da rede Identificador do host

Leia mais

APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET

APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET APOSTILA BÁSICA SOBRE INTERNET DEFINIÇÕES BÁSICAS A Internet é um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, ue têm em comum um conjunto de protocolos e serviços. O ue permite a

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada Internet Aula 4 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO A Internet é um grande conjunto de redes de computadores interligadas

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO Parte 1 O que é a Internet? A Internet é uma rede mundial de computadores, englobando redes menores distribuídas por vários países, estados e cidades. Ao contrário do que muitos pensam,

Leia mais

AG8 Informática. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net. Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites.

AG8 Informática. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net. Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites. Esta apostila foi retirada do www.comocriarsites.net Como Criar Sites HTML - notícia importante! www.comocriarsites.net Venha conhecer o novo Como Criar Sites HTML, agora é um mega portal para webmasters,

Leia mais

Introdução ao Conceito de Redes e Infra estrutura Internet

Introdução ao Conceito de Redes e Infra estrutura Internet Introdução ao Conceito de Redes e Infra estrutura Internet Prof. José Alexandre da Costa Alves (MSc) O que é uma rede de Computadores Conjunto de unidades de processamento com capacidade de trocar informações

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb ConceitosGerais ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ConceitosGerais Índice 1 História da Internet... 2 a) No Mundo...

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Redes de Computadores Prof. Dr. Rogério Galante Negri Rede É uma combinação de hardware e software Envia dados de um local para outro Hardware: transporta sinais Software: instruções que regem os serviços

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

INTERNET. George Gomes Cabral

INTERNET. George Gomes Cabral INTERNET George Gomes Cabral HISTÓRICO 1966 Um pesquisador da Agência de Projetos Avançados de Pesquisa (Arpa) chamado Bob Taylor consegue US$ 1 milhão para tocar um projeto de interligação dos laboratórios

Leia mais

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões FACSENAC ECOFROTA Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.5 Data: 21/11/2013 Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: FacSenac

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 TCP-IP - Introdução Aula 02 Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 História 1969 - Advanced Research Project Agency (ARPA) financia a pesquisa e o

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09 FACULDADE CAMÕES PORTARIA 4.059 PROGRAMA DE ADAPTAÇÃO DE DISCIPLINAS AO AMBIENTE ON-LINE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL DOCENTE: ANTONIO SIEMSEN MUNHOZ, MSC. ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: FEVEREIRO DE 2007. Internet,

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

DNS DOMAIN NAME SYSTEM

DNS DOMAIN NAME SYSTEM FRANCISCO TESIFOM MUNHOZ 2007 Índice 1 DNS DOMAIN NAME SYSTEM 3 2 PROXY SERVER 6 3 DHCP DYNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL 7 4 FIREWALL 8 4.1 INTRODUÇÃO 8 4.2 O QUE É FIREWALL 9 4.3 RAZÕES PARA UTILIZAR

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

efagundes com Como funciona a Internet

efagundes com Como funciona a Internet Como funciona a Internet Eduardo Mayer Fagundes 1 Introdução à Internet A Internet é uma rede de computadores mundial que adota um padrão aberto de comunicação, com acesso ilimitado de pessoas, empresas

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

INTERNET, INTRANET E EXTRANET INTERNET

INTERNET, INTRANET E EXTRANET INTERNET INTERNET, INTRANET E EXTRANET 1 INTERNET Rede de computadores que interliga milhões de usuários em todo o mundo. Não é uma rede única, mas um grupo de redes hierarquizadas. Pessoas e computadores trocando

Leia mais

REDES DE 16/02/2010 COMPUTADORES

REDES DE 16/02/2010 COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Delfa M. HuatucoZuasnábar 2010 2 A década de 50 - Uso de máquinas complexas de grande porte operadas por pessoas altamente especializadas e o enfileiramento de usuários para submeter

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com 1 PRIMÓRDIOS 1950 Auge da Guerra Fria, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos realiza

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES REDE DE COMPUTADORES Evolução histórica das redes de computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Objetivos de Aprendizagem Ao final deste módulo você estará apto a conceituar

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web 2010

Introdução à Tecnologia Web 2010 IntroduçãoàTecnologiaWeb2010 Internet ÓrgãosRegulamentadores ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger Internet Órgãosregulamentadores Índice 1 Breve Histórico da Internet... 2 2 Surgimento

Leia mais

sensitives). Os endereços Internet (E-mail) são comumente escritos em 1 - INTERNET:

sensitives). Os endereços Internet (E-mail) são comumente escritos em 1 - INTERNET: 1 - INTERNET: 1.1 - Conceitos: 1.1.1 - A Internet Uma definição mais formal sobre o que é a Internet pode ser resumida como uma rede de computadores, de abrangência mundial e pública, através da qual estão

Leia mais

RC e a Internet. Prof. Eduardo

RC e a Internet. Prof. Eduardo RC e a Internet Prof. Eduardo Conceitos A Internet é a rede mundial de computadores (rede de redes) Interliga milhões de dispositivos computacionais espalhados ao redor do mundo. A maioria destes dispositivos

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 3 Internet, Browser e E-mail Professora: Cintia Caetano SURGIMENTO DA INTERNET A rede mundial de computadores, ou Internet, surgiu em plena Guerra Fria, no final da década de

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores ALGUNS CONCEITOS Rede de Computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 OBJETIVO 1. Compartilhar recursos computacionais disponíveis sem considerar a localização física

Leia mais

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Internet Noções de Internet: O que é Internet; História da Internet; Recursos da Internet; Serviços não-web.

Leia mais

Informática Básica. Internet Intranet Extranet

Informática Básica. Internet Intranet Extranet Informática Básica Internet Intranet Extranet Para começar... O que é Internet? Como a Internet nasceu? Como funciona a Internet? Serviços da Internet Considerações finais O que é Internet? Ah, essa eu

Leia mais

*Conceitos básicos *Formas de conexão *Correio Eletrônico *WWW *Principais navegadores para Internet

*Conceitos básicos *Formas de conexão *Correio Eletrônico *WWW *Principais navegadores para Internet Conceitos básicos Formas de conexão Correio Eletrônico WWW Principais navegadores para Internet Para compreender a Internet faz-se necessário o conhecimento de conceitos simples e que muitas vezes causam

Leia mais

Introdução. Página 1 de 9. Trabalho sobre EXTRANET. Universidade de São Paulo Escola Politécnica. Luciano Chede Abad 14/09/2002

Introdução. Página 1 de 9. Trabalho sobre EXTRANET. Universidade de São Paulo Escola Politécnica. Luciano Chede Abad 14/09/2002 Introdução E-business é a nova onda nas empresas. A Internet não permite apenas que as empresas façam negócios de maneiras novas, ela praticamente as obriga a fazer isso, por questões de sobrevivência.

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 INTRODUÇÃO REDES EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 Computadores eram máquinas grandes e complexas, operadas por pessoas altamente especializadas; Não havia interação direta entre usuários

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Sistemas Colaborativos Empresariais (ECS) Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar

Leia mais

Pequena história da Internet

Pequena história da Internet Pequena história da Internet A Internet nasceu em 1969, nos Estados Unidos. Interligava originalmente laboratórios de pesquisa e se chamava ARPAnet (ARPA: Advanced Research Projects Agency). Era uma rede

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Curso Técnico em Informática Estrutura de Endereçamento IP e Mascara de Subrede Endereçamento IP e Classes Autoridade para Atribuição de Números da Internet http://www.iana.org/

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

INTERNET CONCEITOS. Internet é a "grande rede mundial de computadores"

INTERNET CONCEITOS. Internet é a grande rede mundial de computadores INTERNET CONCEITOS O que é Internet Estamos acostumados a ouvir que Internet é a "grande rede mundial de computadores" Entretanto, essa definição não é muito simplista. Na realidade, Ela é uma coleção

Leia mais

Rede de Computadores. Arquitetura Cliente-Servidor

Rede de Computadores. Arquitetura Cliente-Servidor Rede de Computadores Arquitetura ClienteServidor Coleção de dispositivos de computação interconectados que permitem a um grupo de pessoas compartilhar informações e recursos É a conexão de dois ou mais

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Internet. A Grande Rede Mundial. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Internet. A Grande Rede Mundial. Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Internet A Grande Rede Mundial Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha O que é a Internet? InterNet International Network A Internet é uma rede mundial de

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M Kurose Redes de Computadores e a Internet Uma Abordagem Top-Down 5ª. Edição Pearson Cap.: 1 até 1.2.2 2.1.2 2.1.4 Como funciona uma rede? Existem princípios de orientação e estrutura?

Leia mais

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 TCP/IP Brito INDICE 1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 1.1.1.1 Camada de Transporte... 4 1.1.1.2 TCP (Transmission Control Protocol)... 4 1.1.1.3 UDP (User Datagram Protocol)...

Leia mais

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Mercados em potencial de serviços Serviços da Web ftp,http,email,news,icq! Mercados em potencial de serviços FTP IRC Telnet E-mail WWW Videoconferência

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO Capítulo 9 A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 9.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS O que é a nova infra-estrutura de tecnologia de informação (IT) para empresas? Por que a conectividade

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Redes de Computadores Possibilita a conexão entre vários computadores Troca de informação Acesso de múltiplos usuários Comunicação de dados

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br Revisão Karine Peralta Agenda Revisão Evolução Conceitos Básicos Modelos de Comunicação Cliente/Servidor Peer-to-peer Arquitetura em Camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Equipamentos Evolução... 50 60 1969-70

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Introdução. O que é Serviços de Terminal

Introdução. O que é Serviços de Terminal Introdução Microsoft Terminal Services e Citrix MetaFrame tornaram-se a indústria padrões para fornecer acesso de cliente thin para rede de área local (LAN), com base aplicações. Com o lançamento do MAS

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

CLC5 Formador: Vítor Dourado

CLC5 Formador: Vítor Dourado 1 A designação da Internet advém de Interconnected Network, ou seja, rede interligada. A Internet é uma gigantesca teia mundial de redes de computadores, em constante crescimento e evolução, oferecendo

Leia mais

Informática Internet Internet

Informática Internet Internet Informática Internet Internet A Internet é uma rede mundial de computadores de acesso de público ilimitado. Na prática, pode-se dizer que ela é composta por um conjunto de muitas redes interconectadas.

Leia mais

INTERNET, INTRANET E EXTRANET

INTERNET, INTRANET E EXTRANET INTERNET, INTRANET E EXTRANET 1 Internet Rede de computadores que interliga milhões de usuários em todo o mundo. Não é uma rede única, mas um grupo de redes hierarquizadas. Pessoas e computadores trocando

Leia mais

Atividade Capitulo 6 - GABARITO

Atividade Capitulo 6 - GABARITO Atividade Capitulo 6 - GABARITO 1. A Internet é uma força motriz subjacente aos progressos em telecomunicações, redes e outras tecnologias da informação. Você concorda ou discorda? Por quê? Por todos os

Leia mais

1 Redes de comunicação de dados

1 Redes de comunicação de dados 1 Redes de comunicação de dados Nos anos 70 e 80 ocorreu uma fusão dos campos de ciência da computação e comunicação de dados. Isto produziu vários fatos relevantes: Não há diferenças fundamentais entre

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Introdução. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados

Introdução. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados Introdução Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de Dados 1 Objetivo Apresentar os conceitos básicos do: Modelo de referência OSI. Modelo de referência TCP/IP.

Leia mais

Informática I. Aula 4. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1

Informática I. Aula 4. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1 Informática I Aula 4 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 4-05/09/2007 1 Ementa Noções Básicas de Computação (Hardware, Software e Internet) HTML e Páginas Web Internet e a Web Javascript e

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

Histórico. Francis Bacon desenvolve o alfabeto binário.

Histórico. Francis Bacon desenvolve o alfabeto binário. internet História 1605 Francis Bacon desenvolve o alfabeto binário. Queria camuflar mensagens. Usou as letras a e b que substituídas por 0 e 1, cerca de meio século depois pelo o filósofo alemão Gottfried

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos Reservados.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E ANALISTA (EXCETO PARA O CARGO 4 e 8) GABARITO 1. (CESPE/2013/MPU/Conhecimentos Básicos para os cargos 34 e 35) Com a cloud computing,

Leia mais

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Surgimento da internet Expansão x Popularização da internet A World Wide Web e a Internet Funcionamento e personagens da

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Revisão da Aula 1. Redes LAN e WAN. Aprofundamento nos Serviços de

Leia mais

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet.

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet. Origem: Surgiu na década de 60 através da DARPA (para fins militares) - ARPANET. Em 1977 - Unix é projetado para ser o protocolo de comunicação da ARPANET. Em 1980 a ARPANET foi dividida em ARPANET e MILINET.

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

Como surgiu a Internet?

Como surgiu a Internet? Como surgiu a Internet? A internet nada mais é do que a conexão de várias redes de computadores interligadas entre si. O surgimento das primeiras redes de computadores datam a época em que o planeta estava

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES 1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES Objetivos da Aula Aprender os conceitos básicos para compreensão das próximas aulas. Na maioria dos casos, os conceitos apresentados serão revistos com maior

Leia mais

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Arquiteturas de Redes Organizações de padronização Modelos de referência Modelo OSI Arquitetura IEEE 802 Arquitetura

Leia mais

CAPÍTULO 2. Entendendo a Internet

CAPÍTULO 2. Entendendo a Internet CAPÍTULO 2 Entendendo a Internet 2.1 O que é a Internet Internet é a rede mundial pública de computadores interligados, por meio da qual se transmite informações e dados para outros computadores conectados

Leia mais