LEI COMPLEMENTAR Nº 157/2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEI COMPLEMENTAR Nº 157/2016"

Transcrição

1 IISS CONFLITO DE COMPETÊNCIA ENTRE MUNICÍPIOS E A LEI COMPLEMENTAR Nº 157/2016 Florianópolis, 02 de agosto de 2017 Apresentação MARCELO LUZ FILOMENO Diretor de Receitas e Tributos Municipais

2 EMENTA A LEI COMPLEMENTAR TRIBUTÁRIA, PREVISTA NOS ARTIGOS 146 E 156 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, E O CAMPO MATERIAL DE ATUAÇÃO DO LEGISLADOR DE NORMAS GERAIS DO ISS - LIMITES. A LEI COMPLEMENTAR 116/03 COMO INSTRUMENTO PARA PREVINIR CONFLITOS DE COMPETÊNCIA ENTRE MUNICÍPIOS: O LOCAL DA PRESTAÇÃO, DO ESTABELECIMENTO PRESTADOR E DEMAIS CRITÉRIOS DE CONEXÃO. A LEI COMPLEMENTAR 116/03 E AS NOVAS REGRAS DE SUJEIÇÃO PASSIVA INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 157/2016. A LEI COMPLEMENTAR 116/03 E AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTARNTAR 157/2016 COM O PROPÓSITO DE COMBATER A GUERRA FISCAL. A LEI COMPLEMENTAR 116/03 E OS NOVOS SERVIÇOS SUJEITOS À INCIDÊNCIA DO ISS ACRESCENTADOS PELA LEI COMPLEMENTAR 157/2016.

3 Art Compete aos Municípios instituir impostos sobre: III. ISS CONFLITO DE COMPETÊNCIA ENTRE LEI COMPLEMENTAR TRIBUTÁRIA CAMPO MATERIAL DE ATUAÇÃO DO LEGISLADOR DE NORMAS G. serviços de qualquer natureza, não compreendidos no art. 155, II, definidos em lei complementar. 3º Em relação ao imposto previsto no inciso III do caput deste artigo, cabe à lei complementar: I. fixar as sua alíquotas máximas e mínimas; II. excluir da sua incidência exportações de serviços para o exterior; III. regular a forma e as condições como isenções, incentivos e benefícios fiscais serão concedidos e revogados. Art Cabe à lei complementar: I. dispor sobre conflitos de competência, em matéria tributária, entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios; II. regular as limitações constitucionais ao poder de tributar; III. estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária, especialmente sobre: a) definição de tributos e de suas espécies, bem como, em relação aos impostos discriminados nesta constituição, a dos respectivos fatos geradores, bases de cálculo e contribuintes; b) obrigação, lançamento, crédito, prescrição e decadência tributários; c) (...); d) (...).

4 LEI COMPLEMENTAR TRIBUTÁRIA CAMPO MATERIAL DE ATUAÇÃO DO LEGISLADOR DE NG DO ISS. PORTANTO, PARA O ISS TEMOS QUE, CABE À LEI COMPLEMENTAR: SEGUNDO O ARTIGO 156 DA CONSTITUIÇÃO: DEFINIR OS SERVIÇOS TRIBUTÁVEIS FIXAR AS SUAS ALÍQUOTAS MÁXIMAS E MÍNIMAS EXCLUIR DA SUA INCIDÊNCIA EXPORTAÇÕES DE SERVIÇOS PARA O EXTERIOR REGULAR A FORMA E AS CONDIÇÕES COMO ISENÇÕES, INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS SERÃO CONCEDIDOS E REVOGADOS CAMPO MATERIAL DE ATUAÇÃO DO LEGISLADOR DE NORMAS GERAIS DO ISS SEGUNDO O ARTIGO 146 DA CONSTITUIÇÃO: DISPOR SOBRE CONFLITOS DE COMPETÊNCIA, EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA REGULAR AS LIMITAÇÕES CONSTITUCIONAIS AO PODER DE TRIBUTAR A DEFINIÇÃO DE TRIBUTOS E DE SUAS ESPÉCIES, BEM COMO, EM RELAÇÃO AOS IMPOSTOS DISCRIMINADOS NESTA CONSTITUIÇÃO: A DEFINIÇÃO: DOS RESPECTIVOS FATOS GERADORES DAS BASES DE CÁLCULO DOS CONTRIBUINTES

5 LEI COMPLEMENTAR 116/03 - LOCAL DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO Art. 3º. O serviço considera-se prestado, e o imposto, devido, no local do estabelecimento prestador OU, NA FALTA DO ESTABELECIMENTO, no local do domicílio do prestador, exceto nas hipóteses previstas nos incisos I a XXV, quando o imposto será devido no local: XVI - dos bens, dos semoventes ou do domicílio das pessoas vigiados, segurados ou monitorados, no caso dos serviços descritos no subitem da lista anexa; XXIII - do domicílio do tomador dos serviços dos subitens 4.22, 4.23 e 5.09; XXIV - do domicílio do tomador do serviço no caso dos serviços prestados pelas administradoras de cartão de crédito ou débito e demais descritos no subitem 15.01; XXV - do domicílio do tomador dos serviços dos subitens e º Na hipótese de descumprimento do disposto no caput ou no 1º, ambos do art. 8º desta Lei Complementar, o imposto será devido no local do estabelecimento do tomador ou intermediário do serviço ou, na falta de estabelecimento, onde ele estiver domiciliado. Art. 4º. Considera-se estabelecimento prestador o LOCAL onde o contribuinte desenvolva a atividade de prestar serviços, de modo permanente ou temporário, e que configure unidade econômica ou profissional, sendo irrelevantes para caracterizá-lo as denominações de sede, filial, agência, posto de atendimento, sucursal, escritório de representação ou contato ou quaisquer outras que venham a ser utilizadas.

6 CRITÉRIO ESPACIAL DA REGRA- MATRIZ DE INCIDÊNCIA DO ISS ISS CONFLITO DE COMPETÊNCIA ENTRE REGRA SUPLETIVA REGRA GERAL O SERVIÇO CONSIDERA-SE PRESTADO, E O IMPOSTO DEVIDO: LEI COMPLEMENTAR N.º 116/2003: ART. 3º ART. 4º NA FALTA DE ESTABELECIMENTO: NO DOMICÍLIO DO PRESTADOR CRITÉRIO DE CONEXÃO COM O TERRITÓRIO DO PRESTADOR - PRESUNÇÃO RELATIVA NO LOCAL DO ESTABELECIMENTO: CONSIDERA-SE ESTABELECIMENTO PRESTADOR, O LOCAL ONDE O CONTRIBUINTE DESENVOLVA A ATIVIDADE DE PRESTAR SERVIÇOS, DE MODO PERMANENTE OU TEMPORÁRIO, E QUE CONFIGURE UMA UNIDADE ECONÔMICA OU PROFISSIONAL. ESTABELECIMENTO PRESTADOR = AO LOCAL DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO

7 LOCAL DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO JURISPRUDÊNCIA DO STJ RECURSO ESPECIAL. TRIBUTÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL. INCIDÊNCIA DE ISS SOBRE ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO. QUESTÃO PACIFICADA PELO STF POR OCASIÃO DO JULGAMENTO DO RE /SC, REL. MIN. EROS GRAU, DJE SUJEITO ATIVO DA RELAÇÃO TRIBUTÁRIA NA VIGÊNCIA DO DL 406/68: MUNICÍPIO DA SEDE DO ESTABELECIMENTO PRESTADOR. APÓS A LEI 116/03: LUGAR DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO. LEASING. CONTRATO COMPLEXO. A CONCESSÃO DO FINANCIAMENTO É O NÚCLEO DO SERVIÇO NA OPERAÇÃO DE LEASING FINANCEIRO, À LUZ DO ENTENDIMENTO DO STF. O SERVIÇO OCORRE NO LOCAL ONDE SE TOMA A DECISÃO ACERCA DA APROVAÇÃO DO FINANCIAMENTO, ONDE SE CONCENTRA O PODER DECISÓRIO, ONDE SE SITUA A DIREÇÃO GERAL DA INSTITUIÇÃO. O FATO GERADOR NÃO SE CONFUNDE COM A VENDA DO BEM OBJETO DO LEASING FINANCEIRO, JÁ QUE O NÚCLEO DO SERVIÇO PRESTADO É O FINANCIAMENTO. IRRELEVANTE O LOCAL DA CELEBRAÇÃO DO CONTRATO, DA ENTREGA DO BEM OU DE OUTRAS ATIVIDADES PREPARATÓRIAS E AUXILIARES À PERFECTIBILIZAÇÃO DA RELAÇÃO JURÍDICA, A QUAL SÓ OCORRE EFETIVAMENTE COM A APROVAÇÃO DA PROPOSTA PELA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA. BASE DE CÁLCULO. PREJUDICADA A ANÁLISE DA ALEGADA VIOLAÇÃO DO ART. 148 DO CTN E 9 DO DL 406/68. RECURSO ESPECIAL DE POTENZA LEASING S/A ARRENDAMENTO MERCANTIL PARCIALMENTE PROVIDO PARA JULGAR PROCEDENTES OS EMBARGOS À EXECUÇÃO E RECONHECER A ILEGITIMIDADE ATIVA DO MUNICÍPIO DE TUBARÃO/SC PARA EXIGIR O IMPOSTO. INVERSÃO DOS ÔNUS DE SUCUMBÊNCIA. ACÓRDÃO SUBMETIDO AO PROCEDIMENTO DO ART. 543-C DO CPC E DA RESOLUÇÃO 8/STJ. (STJ REsp nº /SC 1ª Seção Min. Napoleão Nunes Maia Filho 28/11/2012)

8 MUNICÍPO INCIDÊNCIA SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, DE: ADM. CONSÓRCIOS, CARTÕES DE CREDITO ARRENDAMENTO MERCANTIL - LEASING A AGENCIMENTO DE CONTRATOS DE LEASING PLANOS DE SAÚDE PLANOS DE ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA NOVAS REGRAS DO LOCAL DA PRESTAÇÃO, INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 157/2017 MUNICÍPO INCIDÊNCIA SEGUNDO O ART. 3º DA LEI COMPLEMENTAR 116, ALTERADO PELA LEI COMPLEMENTAR 157/2016, O IMPOSTO SERÁ DEVIDO NO LOCAL: DO DOMICÍLIO DO TOMADOR CRITÉRIO DE CONEXÃO COM O TERRITÓRIO DO TOMADOR B SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, SUJEITO A UMA ALÍQUOTA MENOR DO QUE 2%: ART. 3º, 4º LC 116. QUALQUER SERVIÇO PREVISTO NA LISTA DO DOMICÍLIO DO TOMADOR CRITÉRIO DE CONEXÃO COM O TERRITÓRIO DO TOMADOR

9 LEI COMPLEMENTRA 116/03 - RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA Art. 6º. Os Municípios e o Distrito Federal, mediante lei, poderão atribuir de modo expresso a responsabilidade pelo crédito tributário a terceira pessoa, vinculada ao fato gerador da respectiva obrigação, excluindo a responsabilidade do contribuinte ou atribuindo-a a este em caráter supletivo do cumprimento total ou parcial da referida obrigação, inclusive no que se refere à multa e aos acréscimos legais. 1º Os responsáveis a que se refere este artigo estão obrigados ao recolhimento integral do imposto devido, multa e acréscimos legais, independentemente de ter sido efetuada sua retenção na fonte. 2º Sem prejuízo do disposto no caput e no 1º deste artigo, são responsáveis: I. (...); II. (...); III. a pessoa jurídica tomadora ou intermediária de serviços, ainda que imune ou isenta, na hipótese prevista no 4º do art. 3º desta Lei Complementar. 3º No caso dos serviços descritos nos subitens e 15.09, o valor do imposto é devido ao Município declarado como domicílio tributário da pessoa jurídica ou física tomadora do serviço, conforme informação prestada por este. 4º No caso dos serviços prestados pelas administradoras de cartão de crédito e débito, descritos no subitem 15.01, os terminais eletrônicos ou as máquinas das operadoras efetivadas deverão ser registrados no local do domicílio do tomador do serviço.

10 MUNICÍPO SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, DE: PLANOS DE SAÚDE PLANOS DE ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA ADM. DE FUNDOS Q. E CONSÓRCIOS SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, DE: ADM. DE CARTÕES DE CREDITO A AGENCIMENTO DE CONTRATOS DE LEASING ARRENDAMENTO MERCANTIL - LEASING SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, SUJEITO A UMA ALÍQUOTA MENOR DO QUE 2%: ART. 3º, 4º LC 116. QUALQUER SERVIÇO PREVISTO NA LISTA NOVAS REGRAS DE SUJEIÇÃO PASSIVA, INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 157/2017 MUNICÍPO INCIDÊNCIA O PRESTADOR, MESMO ESTABELECIDO NO MUNICÍPIO A, DEVERÁ PAGAR O IMPOSTO COMO CONTRIBUINTE NO MUNICÍPIO B. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS O TOMADOR DO SERVIÇO DEVERÁ PAGAR O IMPOSTO COMO RESPONSÁVEL TRIBUTÁRIO, OU SEJA, SOB O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. O TOMADOR DO SERVIÇO DEVERÁ PAGAR O IMPOSTO COMO RESPONSÁVEL TRIBUTÁRIO, OU SEJA, SOB O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. TRIBUTO USADO COMO SANÇÃO DE ATO ILÍCITO B

11 O CADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS SEDIADOS EM OUTROS MUNICÍPIOS - CPOM LOCAL DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO E O CADASTRO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE OUTROS MUNICÍPIOS - CPOM PROCESSUAL CIVIL TRIBUTÁRIO INEXISTÊNCIA DE VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC ISS MUNICÍPIO COMPETENTE LOCAL DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA CADASTRAMENTO DE PRESTADORES PRINCÍPIO DA TERRITORIALIDADE NÃO-VIOLAÇÃO. 1. INEXISTÊNCIA DE VIOLAÇÃO DO ARTIGO 535 DO CPC. NÃO SE DISCUTE NOS AUTOS A OCORRÊNCIA OU NÃO DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO E SE SOBRE ESTE INCIDE O IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISS, MAS SIM QUAL MUNICÍPIO COMPETENTE PARA A SUA COBRANÇA, MATÉRIA ESTA EXAUSTIVAMENTE DEBATIDA PELO TRIBUNAL DE ORIGEM. 2. É PACÍFICA A JURISPRUDÊNCIA DO STJ QUANTO AO MUNICÍPIO COMPETENTE PARA REALIZAR A COBRANÇA DO ISS, SENDO ESTE O DO LOCAL DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS, ONDE SE DEU EFETIVAMENTE A OCORRÊNCIA DO FATO GERADOR DO IMPOSTO. 3. NÃO HÁ VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA TERRITORIALIDADE QUANDO O MUNICÍPIO COMPETENTE PARA COBRANÇA DE ISS EXIGE OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA DE CADASTRAMENTO DAS EMPRESAS CONTRIBUINTES QUANDO ESTAS POSSUEM SEDE EM OUTRO MUNICÍPIO, MAS PRESTAM SERVIÇOS NO MUNICÍPIO ARRECADADOR. AGRAVO REGIMENTAL IMPROVIDO. (STJ - AGRG NO RESP / SP T2 MIN. HUMBERTO MARTINS 11/05/2010)

12 FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL - LIMITES TRIBUTÁRIO. FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL. APRESENTAÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS FISCAIS. ESTABELECIMENTOS SITUADOS EM OUTROS MUNICÍPIOS. 1. A FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL DEVE RESTRINGIR-SE À SUA ÁREA DE COMPETÊNCIA E JURISDIÇÃO. 2. AO PERMITIR QUE O MUNICÍPIO DE SÃO PAULO EXIJA A APRESENTAÇÃO DE LIVROS FISCAIS E DOCUMENTOS DE ESTABELECIMENTOS SITUADOS EM OUTROS MUNICÍPIOS, ESTAR-SE-ÍA CONCEDENDO PODERES À MUNICIPALIDADE DE FISCALIZAR FATOS OCORRIDOS NO TERRITÓRIO DE OUTROS ENTES FEDERADOS, INVIABILIZANDO, INCLUSIVE, QUE ESTES EXERÇAM O SEU DIREITO DE EXAMINAR REFERIDA DOCUMENTAÇÃO DE SEUS PRÓPRIOS CONTRIBUINTES. 3.RECURSO PARCIALMENTE CONHECIDO E NÃO PROVIDO. RESP / SP, REL. MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA - SEGUNDA TURMA, DATA DO JULGAMENTO, 17/06/2003.

13 LEI COMPLEMENTAR 116/03 ALÍQUOTA MÍNIMA E SANÇÕES ADMINISTRATIVAS Art. 8º-A. A alíquota mínima do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza é de 2% (dois por cento). 1º O imposto não será objeto de concessão de isenções, incentivos ou benefícios tributários ou financeiros, inclusive de redução de base de cálculo ou de crédito presumido ou outorgado, ou sob qualquer outra forma que resulte, direta ou indiretamente, em carga tributária menor que a decorrente da aplicação da alíquota mínima estabelecida no caput, exceto para os serviços a que se referem os subitens 7.02, 7.05 e da lista anexa a esta Lei Complementar. 2º É nula a lei ou o ato do Município ou do Distrito Federal que não respeite as disposições relativas à alíquota mínima previstas neste artigo no caso de SERVIÇO PRESTADO A TOMADOR ou intermediário localizado em Município diverso daquele onde está localizado o prestador do serviço. 3º A nulidade a que se refere o 2º deste artigo gera, para o prestador do serviço, perante o Município ou Distrito Federal que não respeitar as disposições deste artigo, o direito à restituição do valor relativamente pago do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza calculado sob a égide da lei nula.

14 MUNICÍPO A SEGUNDO AS NOVAS REGRAS DE COMBATE À GUERRA FISCAL: MUNICÍPO B SERVIÇO REALIZADO NO ESTABELECIMENTO DO PRESTADOR, SUJEITO A UMA ALÍQUOTA MENOR DO QUE 2%: SE DESTINADO A TOMADOR OU INTERMEDIÁRIO LOCALIZADO EM OUTRO MUNICÍPIO: PARA O PRESTADOR DO SERVIÇO: PARA O TOMADOR DO SERVIÇO: O DIREITO À RESTITUIÇÃO DO IMPOSTO RECOLHIDO EM FACE DO MUNICÍPIO EM QUE ESTIVER ESTABELECIDO. GERA GERA A OBRIGAÇÃO DE RETER E RECOLHER O IMPOSTO PARA O MUNICÍPIO EM QUE ESTIVER DOMICILIADO. PARA O MUNICÍPIO EM QUE O SERVIÇO FOI REALIZADO O DEVER DE RESTITUIR O IMPOSTO AO PRESTADOR DO SERVIÇO, ANTE A NULIDADE DA LEI QUE ESTABELECEU UMA ALÍQUOTA INFERIOR A 2% GERA

15 SERVIÇOS NOVOS INTRODUZIDOS PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 157/ Processamento, armazenamento ou hospedagem de dados, textos, imagens, vídeos, páginas eletrônicas, aplicativos e sistemas de informação, entre outros formatos, e congêneres Elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletrônicos, independentemente da arquitetura construtiva da máquina em que o programa será executado, incluindo tablets, smartphones e congêneres Disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdos de áudio, vídeo, imagem e texto por meio da internet, respeitada a imunidade de livros, jornais e periódicos (exceto a distribuição de conteúdos pelas prestadoras de Serviço de Acesso Condicionado, de que trata a Lei nº , de 12 de setembro de 2011 sujeita ao ICMS) Aplicação de tatuagens, piercings e congêneres Florestamento, reflorestamento, semeadura, adubação, reparação de solo, plantio, silagem, colheita, corte, descascamento de árvores, silvicultura, exploração florestal e serviços congêneres indissociáveis da formação, manutenção e colheita de florestas para quaisquer fins e por quaisquer meios Vigilância, segurança ou monitoramento de bens, pessoas e semoventes.

16 SERVIÇOS NOVOS INTRODUZIDOS PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 157/ Composição gráfica, inclusive confecção de impressos gráficos, fotocomposição, clicheria, zincografia, exceto se destinados a posterior operação de comercialização ou industrialização, ainda que incorporados, de qualquer forma, a outra mercadoria que deva ser objeto de posterior circulação, tais como bulas, rótulos, etiquetas, caixas, cartuchos, embalagens e manuais técnicos e de instrução, quando ficarão sujeitos ao ICMS Restauração, recondicionamento, acondicionamento, pintura, beneficiamento, lavagem, secagem, tingimento, galvanoplastia, anodização, corte, recorte, plastificação, costura, acabamento, polimento e congêneres de objetos quaisquer Guincho intramunicipal, guindaste e içamento Serviços de transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário, ferroviário e aquaviário de passageiros Outros serviços de transporte de natureza municipal Inserção de textos, desenhos e outros materiais de propaganda e publicidade, em qualquer meio (exceto em livros, jornais, periódicos e nas modalidades de serviços de radio difusão sonora e de sons e imagens de recepção livre e gratuita ) translado intramunicipal e cremação de corpos e partes de corpos cadavéricos Cessão de uso de espaços em cemitérios para sepultamento.

17 OBRIGADO!

18 SERVIÇOS RELACIONADOS NOS ARTIGOS 3º E 6º DA LEI COMPLEMENTAR 116/ Planos de medicina de grupo ou individual e convênios para prestação de assistência médica, hospitalar, odontológica e congêneres Outros planos de saúde que se cumpram através de serviços de terceiros contratados, credenciados, cooperados ou apenas pagos pelo operador do plano mediante indicação do beneficiário Planos de atendimento e assistência médico-veterinária Agenciamento, corretagem ou intermediação de contratos de arrendamento mercantil (leasing), de franquia (franchising) e de faturização (factoring) Arrendamento mercantil (leasing) de quaisquer bens, inclusive cessão de direitos e obrigações, substituição de garantia, alteração, cancelamento e registro de contrato, e demais serviços relacionados ao arrendamento mercantil (leasing) Administração de fundos quaisquer, de consórcio, de cartão de crédito ou débito e congêneres, de carteira de clientes, de cheques pré-datados e congêneres.

19 CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL - CTN Art. 3º. Tributo é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada. Art Fato gerador da obrigação principal é a situação definida em lei como necessária e suficiente à sua ocorrência. Art Salvo disposição de lei em contrário, considera-se ocorrido o fato gerador e existentes os seus efeitos: I. tratando-se de situação de fato, desde o memento em que se verifiquem as circunstâncias materiais necessárias a que produza os efeitos que normalmente lhe são próprios; II. tratando-se de situação jurídica, desde o momento em que esteja definitivamente constituída, nos termo do direito aplicável. Parágrafo único. A autoridade administrativa poderá desconsiderar atos ou negócios jurídicos praticados com a finalidade de dissimular a ocorrência do fato gerador do tributo ou a natureza dos elementos constitutivos da obrigação tributária, observados os procedimentos a serem estabelecidos em lei ordinária.

ISS NO STJ. Robinson Barreirinhas Agosto/2012

ISS NO STJ. Robinson Barreirinhas Agosto/2012 ISS NO STJ Robinson Barreirinhas robinson.barreirinhas@gmail.com Agosto/2012 ISS local da prestação DL 406/1968, art. 12. Considera-se local da prestação do serviço: a) o do estabelecimento prestador ou,

Leia mais

Simone Costa Barreto Mestre e doutora PUC/SP

Simone Costa Barreto Mestre e doutora PUC/SP Conflitos entre ISS e ICMS nas operações de industrialização por encomenda Simone Costa Barreto Mestre e doutora PUC/SP Problemática do tema Incentivo à verticalização das operações Tributação cumulativa

Leia mais

TRIBUTAÇÃO ATIVIDADES DE APOIO PORTUÁRIO E OUTROS SERVIÇOS CONEXOS PELO ISS. Antonio Carlos F. Abreu e Silva

TRIBUTAÇÃO ATIVIDADES DE APOIO PORTUÁRIO E OUTROS SERVIÇOS CONEXOS PELO ISS. Antonio Carlos F. Abreu e Silva TRIBUTAÇÃO ATIVIDADES DE APOIO PORTUÁRIO E OUTROS SERVIÇOS CONEXOS PELO ISS Antonio Carlos F. Abreu e Silva O Decreto-Lei 406/68 definia em seu artigo 12 e alíneas "a e b que: Art 12. Considera-se local

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 386, DE 2012 COMPLEMENTAR

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 386, DE 2012 COMPLEMENTAR EMENDA Nº 1 - CAE (Substitutivo) PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 386, DE 2012 COMPLEMENTAR Altera a Lei Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003, que dispõe sobre o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza;

Leia mais

Como a Constituição trata tal imposto:

Como a Constituição trata tal imposto: Como a Constituição trata tal imposto: Art. 155. Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993) (...) II - operações relativas

Leia mais

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado Recife, 19 de julho de 2016 Armando Moutinho Perin Advogado Constituição Federal de 1988 Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre: I direito tributário,

Leia mais

ISS ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO LOCAL DA INCIDÊNCIA DO TRIBUTO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (RECURSO ESPECIAL 1.060.210-SC)

ISS ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO LOCAL DA INCIDÊNCIA DO TRIBUTO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (RECURSO ESPECIAL 1.060.210-SC) ISS ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO LOCAL DA INCIDÊNCIA DO TRIBUTO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (RECURSO ESPECIAL 1.060.210-SC) José Eduardo Soares de Melo 12.09.13 I. ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO.

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

Ofício nº 2608 (SF) Brasília, em 5 de dezembro de 2013.

Ofício nº 2608 (SF) Brasília, em 5 de dezembro de 2013. Ofício nº 2608 (SF) Brasília, em 5 de dezembro de 2013. A Sua Excelência o Senhor Deputado Marcio Bittar Primeiro-Secretário da Câmara dos Deputados Assunto: Projeto de Lei do Senado à revisão. Senhor

Leia mais

ISS Prováveis Alterações na Lista de Serviços e Outras Novidades para 2014 Comentário * www.plantaofiscal.net

ISS Prováveis Alterações na Lista de Serviços e Outras Novidades para 2014 Comentário * www.plantaofiscal.net ISS Prováveis Alterações na Lista de Serviços e Outras Novidades para 2014 Comentário * www.plantaofiscal.net O Projeto de Lei Complementar nº 366/2013 que está em tramitação na Câmara dos Deputados já

Leia mais

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP Guerra Fiscal 2.0 O Protocolo Confaz 21/2011 e as operações interestaduais pela internet para consumidor final Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP CONVÊNIOS CTN - Art. 199. A Fazenda Pública

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 386, de 2012 Complementar

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 386, de 2012 Complementar 1 Legislação Projeto de Lei do Senado nº 386, de 2012 Complementar Emenda nº 1 CAE (Substitutivo) Altera a Lei Complementar nº 116, de 31 de julho dealtera a Lei Complementar nº 116, de 31 de julho de

Leia mais

Decreto /2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS

Decreto /2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS Decreto 58.918/2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil 21 de março de 2013 Aspectos Constitucionais dos Incentivos Fiscais CF/88 Art.

Leia mais

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF.

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF. ICMS IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAÇÃO Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características:

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 Altera o art. 146 da Constituição Federal e acrescenta o art. 88-A ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para introduzir regramento para o imposto

Leia mais

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia.

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES 19.10.2015 1. ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. 2. Legislação Federal SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF07 Nº 7045, DE

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XX EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XX EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em 1º de janeiro de 2014, a União publicou lei ordinária instituindo Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (CIDE) incidente sobre as receitas decorrentes

Leia mais

Substituicao Tributaria

Substituicao Tributaria Substituicao Tributaria Apontamentos Juridicos e Administrativos Por Monique de Souza Pereira Email: m.pereira@diasdossantos.com.br Aspectos Juridicos Relevantes Nao-cumulatividade do ICMS Emenda Constitucional

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Responsabilidade Tributária e Retenção do ISS Sorocaba/SP

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Responsabilidade Tributária e Retenção do ISS Sorocaba/SP 16/10/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1 Regra Geral ISS do Município do Prestador... 3 3.2 Exceção ISS Devido

Leia mais

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Introdução... 27

Abreviaturas Notas da 2ª Edição Notas da 3ª Edição Notas da 4ª Edição Introdução... 27 GESTÃO TRIBUTÁRIA DE CONTRATOS E CONVÊNIOS 4ª EDIÇÃO 11 Sumário S Abreviaturas... 19 Notas da 2ª Edição... 21 Notas da 3ª Edição... 23 Notas da 4ª Edição... 25 Introdução... 27 Capítulo 1... 29 1.1. Principais

Leia mais

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS Sumário DIREITO TRIBUTÁRIO... DIREITO TRIBUTÁRIO PROFS. GUILHERME ADOLFO DOS SANTOS MENDES E DIMAS MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Direito Tributário - Conceito; Tributo -

Leia mais

Direito Tributário para o Exame de Ordem

Direito Tributário para o Exame de Ordem Direito Tributário para o Exame de Ordem 3 Conceito de Tributo. 4 Legislação Tributária. 5 Obrigação Tributária. 6 Crédito Tributário. (1a. Parte: Conceito, Constituição) Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o Código Tributário do Município de Miracema (lei nº 1.453, de 26 de setembro de 2013), responda às questões de números 1 a 6. 1) É de competência do município

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Novas hipóteses de retenção do ISS pelo tomador de serviços, de acordo com a LC nº 116/03 Carlos Eduardo Garcia Ashikaga* Publicada no Diário Oficial da União de 1º de agosto de

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 358, de 9 de setembro de 2003 Altera a Instrução Normativa SRF nº 247, de 21 de novembro de 2002, que dispõe sobre o PIS/Pasep e a Cofins. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no

Leia mais

CIRCULAR Nº 63. 1) o deferimento de empréstimo de soma utilizável de uma só vez, parceladamente ou sob a forma de conta corrente;

CIRCULAR Nº 63. 1) o deferimento de empréstimo de soma utilizável de uma só vez, parceladamente ou sob a forma de conta corrente; Às Instituições Financeiras e Seguradoras CIRCULAR Nº 63 Comunicamos que a Diretoria em sessão de 19-12-1966, com base na Lei nº 5.143, de 20-10-66, e considerando as disposições da Resolução nº 40, de

Leia mais

Competência para Restituição do Indébito Tributário do ISS

Competência para Restituição do Indébito Tributário do ISS Competência para Restituição do Indébito Tributário do ISS Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Paulo Ayres Barreto Professor Associado USP R es tituiç ã o P revis ã o Leg a l O direito à restituição

Leia mais

Sistema Tributário Nacional

Sistema Tributário Nacional Sistema Tributário Nacional Considerações Iniciais Direito Direito e Contabilidade como Ciências Ciência das Normas obrigatórias que disciplinam as relações dos homens em sociedade. É o conjunto das normas

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o 38, DE 2003

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o 38, DE 2003 COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o 38, DE 2003 Altera o Decreto-Lei nº 406, de 31 de dezembro de 1968, a Lei Complementar nº 56, de 15 de dezembro de 1987 e a Lei Complementar

Leia mais

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira 1 Assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativa falsa: (F) O ISS é um tributo

Leia mais

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS IBEF-RIO - TREINAMENTO RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS P R O G R A M A Módulo 01 - Retenções Tributárias 1º Módulo - Contribuições sociais (CSLL, PIS, COFINS) Serviços sujeitos a retenção: Definição

Leia mais

Cuida-se de uma prestação pecuniária que tem por finalidade o custeio de atividades essenciais do sindicato e outras previstas em lei.

Cuida-se de uma prestação pecuniária que tem por finalidade o custeio de atividades essenciais do sindicato e outras previstas em lei. PREVISÃO LEGAL A Contribuição Sindical está prevista na Constituição da República de 1988 em seu art. 8, IV e nos artigos 578 a 591 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Cuida-se de uma prestação

Leia mais

IUS RESUMOS. Tributos e Competência Tributária. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Tributos e Competência Tributária. Organizado por: Samille Lima Alves Tributos e Tributária Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. TRIBUTOS E COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA... 3 1. Caracterizando o tributo... 3 1.1 Conceito... 3 1.2 Classificação dos tributos... 4 2 tributária...

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015

MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 Altera a Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011, quanto à contribuição previdenciária sobre a receita bruta; a Lei nº 12.469, de 26 de agosto de

Leia mais

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27/11/2014 Pergunte à CPA Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27.11.2014 Apresentação: Helen Mattenhauer Convênio e Protocolos CONVÊNIO: Constitui

Leia mais

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no SN Questões Controversas SEFISC => NOVOS TEMPOS NO SN CONTROVERSAS

Leia mais

Apresentação. Aluisio de Andrade Lima Neto

Apresentação. Aluisio de Andrade Lima Neto Apresentação Esta obra objetiva a preparação de candidatos ao cargo de Auditor Fiscal do Tesouro Estadual da Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco. Procuramos nesta obra abordar os três impostos

Leia mais

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS Tributação Indireta no contexto do IFRS Possíveis Impactos no ICMS/ISS Reunião GEDEC 28/10/2015 Escopo da Apresentação Foram analisados os CPCs que possam gerar controvérsias ou possíveis impactos fiscais

Leia mais

SOBRESTAMENTO RICARF ART. 62-A, 1º

SOBRESTAMENTO RICARF ART. 62-A, 1º RICARF Art. 62-A Art. 62-A. As decisões definitivas de mérito, proferidas pelo Supremo Tribunal Federal e pelo Superior Tribunal de Justiça em matéria infraconstitucional, na sistemática prevista pelos

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

FUNDAMENTOS DE UMA SISTEMÁTICA TRIBUTÁRIA COOPERATIVA

FUNDAMENTOS DE UMA SISTEMÁTICA TRIBUTÁRIA COOPERATIVA FUNDAMENTOS DE UMA SISTEMÁTICA TRIBUTÁRIA COOPERATIVA Marco Túlio de Rose I. EXPOSIÇÃO INICIAL II. PERSONALIDADE E PATRIMONIALIDADE III. PROBLEMÁTICA PATRIMONIALIDADE IV. SISTEMÁTICA TRIBUTÁRIA DECORRENTE

Leia mais

I mediante solicitação da instituição financeira que efetivar a quitação antecipada da operação;

I mediante solicitação da instituição financeira que efetivar a quitação antecipada da operação; COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 1.150, DE 2011 Dispõe sobre o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários IOF. Autora: Deputada

Leia mais

CRÉDITO TRIBUTÁRIO. Conceito

CRÉDITO TRIBUTÁRIO. Conceito Conceito CRÉDITO TRIBUTÁRIO O crédito tributário corresponde ao direito do Estado de exigir o tributo, ou melhor, de exigir o objeto da obrigação tributária principal do sujeito. Contribuição do crédito

Leia mais

DECISÃO da Diretoria Executiva em sua 8ª reunião realizada no dia 11 de novembro de 2015, ad-referendum do Plenário,

DECISÃO da Diretoria Executiva em sua 8ª reunião realizada no dia 11 de novembro de 2015, ad-referendum do Plenário, Publicado no D.O.U. nº 223 de 23/11/2015, Seção 1 pag. 138 e 139 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 472, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2015, (Alterada pela RN 482,09/06/2016) Dispõe sobre os valores das anuidades, taxas

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011]

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE 2011. [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] Altera a Resolução SMF nº 2.617, de 17 de maio de 2010, estabelecendo novas regras relativas à emissão da

Leia mais

DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA

DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA ORIGEM: Deputado ANDRÉ MOURA/PRESIDÊNCIA DA COMISSÃO DO PACTO FEDERATIVO/PEDRO UCZAI TIPO DE TRABALHO: OUTRAS ATIVIDADES DE ELABORAÇÃO LEGISLATIVA ASSUNTO:

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS Substituição Tributação por CNAE

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS Substituição Tributação por CNAE ICMS Substituição Tributação por CNAE 18/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos INSS Retenção sobre serviços de transportes de passageiros, presunção de base de cálculo mínima em 30%

Posicionamento Consultoria De Segmentos INSS Retenção sobre serviços de transportes de passageiros, presunção de base de cálculo mínima em 30% INSS Retenção sobre serviços de transportes de passageiros, 22/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Fato Gerador

Leia mais

Overview dos Temas do III EJUMT

Overview dos Temas do III EJUMT Overview dos Temas do III EJUMT Alberto Macedo Auditor-Fiscal Tributário Municipal Presidente da 3ª Câmara do Conselho Municipal de Tributos de São Paulo Coordenador Científico do III EJUMT Bacharel, Mestre

Leia mais

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar...

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar... SUMÁRIO Direito Tributário...2 Conceito...2 Polos...2 Receitas públicas...2 Natureza...3 Exemplos de receitas derivadas...3 Exemplos de receitas originárias...4 O Direito Tributário e o Direito Público...4

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 46.576, DE 20 DE AGOSTO DE 2009. (publicado no DOE nº 161, de 21 de agosto de 2009) Modifica o Regulamento

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 13 Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas Protocolo ICMS 17/1985 Alterações: Protocolo 09/1986, 10/87, 51/91, 08/98, 26/01, 37/01, 42/08,

Leia mais

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 REGULAMENTA A LEI Nº 3.870/2014 E INSTITUI A NOTA FISCAL AVULSA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CONSIDERANDO a instituição da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Leia mais

PARCELAMENTO - REPETIÇÃO DE INDÉBITO BETINA TREIGER GRUPENMACHER PROFESSORA ASSOCIADA - UFPR

PARCELAMENTO - REPETIÇÃO DE INDÉBITO BETINA TREIGER GRUPENMACHER PROFESSORA ASSOCIADA - UFPR PARCELAMENTO - REPETIÇÃO DE INDÉBITO BETINA TREIGER GRUPENMACHER PROFESSORA ASSOCIADA - UFPR PAGAMENTO POR MEIO DE PARCELAMENTO -REPETIÇÃO DE INDÉBITO 1) É POSSÍVEL? EM QUE HIPÓTESES? COM QUE FUNDAMENTOS?

Leia mais

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS Traços característicos - imposto de consumo - plurifásico e não-cumulativo - ênfase na seletividade - caráter nacional - representatividade

Leia mais

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Seguridade Social André Studart 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Conceito de Seguridade Social Art. 194.

Leia mais

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN CONCEITO DE INGRESSO PÚBLICO ORIGINÁRIO PRÓPRIO REPARAÇÕES DE GUERRA DEFINIÇÃO DE TRIBUTOS Art. 3, CTN TRIBUTO É TODA PRESTAÇÃO PECUNIÁRIA PENALIDADES COMPULSÓRIA INGRESSO PÚBLICO DERIVADO EM MOEDA OU

Leia mais

ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II

ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II ISS: Fiscalização de Bancos Comerciais II Uma das maiores dificuldades da Fiscalização Tributária Municipal é a de fiscalizar as instituições financeiras, para fins de homologar os recolhimentos espontâneos

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE 2017 - COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 Declara as datas fixadas para cumprimento das obrigações principais e acessórias do mês de fevereiro de 2017. O Coordenador

Leia mais

ENERGIA E SERVICOS S A MUNICIPIO DE PETROPOLIS

ENERGIA E SERVICOS S A MUNICIPIO DE PETROPOLIS Tribunal de Justiça 12ª Câmara Cível Apelação Cível nº 0045893-97.2011.8.19.0042 Apelantes: AMPLA ENERGIA E SERVICOS S A MUNICIPIO DE PETROPOLIS Apelado: IZABEL DE AZEVEDO SILVA Relator: Desembargador

Leia mais

Regulamento do Domicílio Eletrônico do Cidadão Paulistano (DEC). Novos procedimentos para cancelamento de NFS-e e emissão da NFTS.

Regulamento do Domicílio Eletrônico do Cidadão Paulistano (DEC). Novos procedimentos para cancelamento de NFS-e e emissão da NFTS. Prezados Leitores: A publicação Nota Tributária # Conselho Municipal de Tributos de São Paulo tem por objetivo atualizar nossos clientes e demais interessados sobre os principais assuntos que estão sendo

Leia mais

Contribuições previdenciárias no âmbito da saúde suplementar e suas questões controversas

Contribuições previdenciárias no âmbito da saúde suplementar e suas questões controversas Contribuições previdenciárias no âmbito da saúde suplementar e suas questões controversas 1. Contribuição patronal 2. Contribuição autônomos 3. RAT/FAP 4. Cooperativas 5. Terceiros (sesc, sebrae...) Interpretação

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Perspectivas e desafios Análise de caso: Empresas terceirizadas Luciano L. A. Moraes setembro/2014 Planejamento tributário Objetivo: Redução, postergação ou eliminação da carga

Leia mais

A Execução Fiscal e o novo CPC. < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes

A Execução Fiscal e o novo CPC. < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes A Execução Fiscal e o novo CPC < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes LEF, art. 5º A competência para processar e julgar a execução da Dívida Ativa da Fazenda Pública exclui a de qualquer outro juízo,

Leia mais

O ISS E AS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE

O ISS E AS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE O ISS E AS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE Controvérsias Jurídicas da Incidência Tributária Sandro Roberto dos Santos Advogado e Gerente Jurídico da CASSI Maio de 2016 Constituição Federal de 1988 Sistema

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.459.072 - SP (2014/0130356-4) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES AGRAVANTE : USINA GOIANESIA S/A AGRAVADO : FAZENDA NACIONAL ADVOGADO : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL

Leia mais

Page 1 of 5 RICMS 2000 - Atualizado até o Decreto 55.438, de 17-02-2010. SEÇÃO II - DAS OPERAÇÕES COM ÁLCOOL CARBURANTE SUBSEÇÃO I - DAS OPERAÇÕES COM ÁLCOOL ETÍLICO HIDRATADO CARBURANTE Artigo 418 - Na

Leia mais

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE MPV 670 00117 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE 2015. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 2015 Altera a Lei nº 11.482, de 31 de maio

Leia mais

Pergunte à CPA Decreto /2015

Pergunte à CPA Decreto /2015 Pergunte à CPA Decreto 61.084/2015 Alterações no artigo 132-A: Artigo 132-A - Ressalvado o disposto no artigo 132, nas demais hipóteses previstas na legislação, tais como não-obrigatoriedade de uso de

Leia mais

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS:

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: Não cumulatividade e Substituição Tributária Luiz Antônio Bins out/14 NÃO CUMULATIVIDADE Considerações

Leia mais

Obrigatoriedade. Autonomia do Crédito Tributário. Origem:

Obrigatoriedade. Autonomia do Crédito Tributário. Origem: Direito Tributário Crédito tributário:conceito e constituição. Lançamento: conceito e modalidades de lançamento. Hipóteses de alteração do lançamento. Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

Artigo 1º. Passa a Lei Complementar 118, de 21 de novembro de 2002 (Código Tributário Municipal), a viger com as seguintes alterações:

Artigo 1º. Passa a Lei Complementar 118, de 21 de novembro de 2002 (Código Tributário Municipal), a viger com as seguintes alterações: Lei Complementar N.º 185, de 25 de Julho de 2007 ALTERA A LEI COMPLEMENTAR Nº 118, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2002 CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL RUBENS FURLAN, Prefeito do Município de Barueri, usando das atribuições

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

Direito Tributário. Aula 09. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Tributário. Aula 09. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Tributário Aula 09 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Prevê a edição de lei complementar relativamente à conceituação de pequeno Município, aos princípios de que trata o art. 37 da Constituição e às normas gerais aplicáveis

Leia mais

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014.

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014. DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014. Dá nova regulamentação ao gerenciamento eletrônico do ISSQN - Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, a Escrituração Econômico-Fiscal e a emissão de Documento

Leia mais

ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras

ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras ICMS/IPI Exposições e Feiras de Amostras Apresentação: Samyr Qbar Conceito A operação de remessa de mercadorias para feiras de amostras ou exposição ocorre quando o contribuinte do ICMS remete mercadorias

Leia mais

Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM

Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM 1-Lei catarinense, publicada em 01.12.2008, alterou, de 3% para 4%, a alíquota do IPVA relativo à propriedade

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO. Professor: Mauro Moreira

DIREITO TRIBUTÁRIO. Professor: Mauro Moreira DIREITO TRIBUTÁRIO Professor: Mauro Moreira 1 RACIOCÍNIO JURÍDICO TRIBUTÁRIO CONSTITUIÇÃO -Princípios -Imunidades -Espécies Tributárias - I M P O S T O S T A X A S - C O N T R I B U IÇ Ã O D E M E L H

Leia mais

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Diogo José Mendes Tenório Auditor Fiscal de Tributos Municipais Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Conforme: Lei Complementar 123/2006; Resolução do CGSN nº 94/2011 O que será abordado?

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 238 Registro: 2014.0000492060 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1005329-60.2013.8.26.0053, da Comarca de, em que é apelante PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO, é apelado.

Leia mais

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA Denis Domingues Hermida - Locadora Carro Bom Ltda. foi autuada pela Receita Federal por ter deixado de recolher a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Calculo de ICMS ST Optante pelo Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Calculo de ICMS ST Optante pelo Simples Nacional Calculo de 07/11/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Resolução CGSN nº51 de 22/12/2008... 3 3.2. Lei complementar

Leia mais

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 DOU 24.06.2009 RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 Altera as Resoluções CGSN n 4, de 30 de maio de 2007, n 10, de 28 de junho de 2007, n 18, de 10 de agosto de 2007, n 51, de 22 de dezembro de

Leia mais

Argos Campos Ribeiro Simões

Argos Campos Ribeiro Simões A Guerra Fiscal do ICMS e os incentivos fiscais concedidos na Zona Franca de Manaus: discussão envolvendo a recepção ou não do art. 15 da LC 24/75 e suas consequências Argos Campos Ribeiro Simões GUERRA

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ TRADIÇÃO, EXPERIÊNCIA E OUSADIA DE QUEM É PIONEIRO Curso: DIREITO Disciplina: DIREITO FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO II Professora: ILZA MARIA DA SILVA FACUNDES Turma: 8ºDIV

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Definição... 21

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Definição... 21 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 11 Capítulo I Direito Tributário... 13 1. Definição... 13 2. Relação com outros ramos do direito... 13 3. Fontes do direito tributário... 14 4. Legislação tributária... 20 Capítulo

Leia mais

PIS/COFINS Incidência sobre os atos cooperativos

PIS/COFINS Incidência sobre os atos cooperativos PIS/COFINS Incidência sobre os atos cooperativos José Eduardo Soares de Melo Professor Titular de Direito Tributário da PUC-SP 12.12.2014 I. COOPERATIVA CARACTERÍSTICAS Lei federal nº 5.764 de 16.12.1971.

Leia mais

Artigo 16.º 1 [...] Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares

Artigo 16.º 1 [...] Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares Artigo 16.º 1 4 -... 6 Consideram-se residentes não habituais em território português os sujeitos passivos que, tornando-se fiscalmente residentes

Leia mais

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios FIEMG Tributos Estaduais e Municipais Marcelo Jabour Rios CRISE FINANCEIRA = NECESSIDADE DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Elisão Fiscal x Evasão Fiscal As principais fraudes utilizadas na redução de tributos

Leia mais

SISCOSERV Sistema Integrado do Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio

SISCOSERV Sistema Integrado do Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio SISCOSERV Sistema Integrado do Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio Atos Normativos Os principais atos que regem o registro no Siscoserv estão

Leia mais

Crédito e lançamento tributário

Crédito e lançamento tributário Crédito e lançamento tributário Levar o entendimento ao aluno sobre o que é, como se processa o crédito e as formas do lançamento do crédito tributário. Vamos lá, pessoal, na aula passada vimos a integração

Leia mais

Aula 17. Turma e Ano: Master A 2015 Matéria / Aula: Direito Tributário Professor: Vanessa Siqueira Monitor: Natália Sant'Anna de Figueiredo

Aula 17. Turma e Ano: Master A 2015 Matéria / Aula: Direito Tributário Professor: Vanessa Siqueira Monitor: Natália Sant'Anna de Figueiredo Turma e Ano: Master A 2015 Matéria / Aula: Direito Tributário Professor: Vanessa Siqueira Monitor: Natália Sant'Anna de Figueiredo Aula 17 Obrigação Tributária Conceito: O que importa na obrigação tributária

Leia mais

CAPÍTULO III DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL SEÇÃO I

CAPÍTULO III DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL SEÇÃO I CAPÍTULO III DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL SEÇÃO I Da Fixação e do Recolhimento da Contribuição Sindical (Vide o Lei Complementar nº 123 (art. 53) - DOU 15/12/2006) Art. 578 - As contribuições devidas aos Sindicatos

Leia mais

(Afeal ) COMPENSAÇÃO TRIBUTÁRIA

(Afeal ) COMPENSAÇÃO TRIBUTÁRIA (Afeal 27.11.2007) COMPENSAÇÃO TRIBUTÁRIA APRESENTAÇÃO Conceito e Fundamento Auto Compensação art. 66 da Lei n. 8.383/91 Compensação perante à SRF art. 74 da Lei n. 9.430/96 A criação do programa PER/DCOMP

Leia mais

AGRAVO DE PETIÇÃO TRT/AP ExFis A C Ó R D Ã O 4ª Turma

AGRAVO DE PETIÇÃO TRT/AP ExFis A C Ó R D Ã O 4ª Turma Prescrição. Multa administrativa - A multa administrativa, desde sua imposição até a sua cobrança submetese aos princípios do direito público, e assim está sujeita à prescrição quinquenal prevista no art.

Leia mais

por Parte do Contribuinte.

por Parte do Contribuinte. CIESP CAMPINAS A Importância da Tributação nos Negócios e suas Possibilidades de Incremento e Competitividade Autuações Fiscais (tributos indiretos): Ações Preventivas por Parte do Contribuinte. Pedro

Leia mais

12 anos da Lei Complementar do ISS Panorama das alterações na Legislação e outras arrecadações

12 anos da Lei Complementar do ISS Panorama das alterações na Legislação e outras arrecadações 12 anos da Lei Complementar do ISS Panorama das alterações na Legislação e outras arrecadações Pacto Federativo - Uma luta para possibilitar justiça fiscal e tributária na arrecadação própria dos Municípios

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA Consolidado, alterado pelo Decreto: 18829, de 05.05.14 DOE nº 2450, de 05.05.14 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA DECRETO N. 18426, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2358, DE 10.12.13 Institui

Leia mais

Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar

Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com Limitações Constitucionais ao Poder de Tributar É vedado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais