Clique para editar o estilo do título mestre

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Clique para editar o estilo do título mestre"

Transcrição

1 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Estágio Segundo Obrigatório nível Terceiro nível Quarto nível Setor de Estágios Quinto nível

2 DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 3º - O estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de alunos que estejam matriculados na Educação Superior Tecnológica e Bacharelados, Educação Profissional Técnica de Nível Médio, a Educação Especial e dos anos finais do Ensino Fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos do IFRS Campus Restinga.

3 DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 4º - O estágio é parte integrante do projeto pedagógico do curso e do itinerário formativo do aluno e poderá ser obrigatório ou não obrigatório. 1 - O estágio obrigatório, é componente curricular indispensável para a obtenção do diploma, caso previsto no projeto pedagógico do curso, e deverá ser realizado de acordo com legislação vigente.

4 DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E DA JORNADA DE TRABALHO Art. 9º - A jornada de trabalho do estagiário deve ser compatível com as atividades escolares e não pode ultrapassar: I - 4 (quatro) horas diárias e 20 (vinte) horas semanais, no caso de estudantes de educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional de educação de jovens e adultos; II - 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais, no caso de estudantes do ensino superior e da educação profissional de nível médio.

5 DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E DA JORNADA DE TRABALHO Art. 10º - O estágio obrigatório deverá ser realizado no prazo máximo de 12 meses após a conclusão do último período do curso, exceto quando se tratar de aluno estagiário com necessidades especiais. Parágrafo único - Quando o prazo previsto no caput deste artigo não for cumprido, o aluno poderá requerer a prorrogação do prazo de realização do estágio, apresentando justificativa por escrito ao Setor de Estágio do Campus.

6 DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E DA JORNADA DE TRABALHO 1 - A integralização da carga horária do estágio não poderá ocorrer em mais de duas concedentes. 2 - Para que a carga horária do estágio possa ser validada, o período mínimo de permanência deverá ser de 30 (trinta) dias, em cada concedente. 3 - O aluno só será autorizado a realizar 1 (um) estágio por vez, independentemente de sua carga horária. 4 - A troca de concedente se dará mediante apresentação, por parte do aluno, de justificativa por escrito ao Setor de Estágio do Campus.

7 DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO E DA JORNADA DE TRABALHO Art. 12º - O aluno terá o prazo de 30 (trinta) dias, contando do término do estágio, para entregar duas cópias encadernadas do Relatório Final, avalizado pelo Professor Orientador e pelo Supervisor de Estágio, ao Setor de Estágio do Campus. Parágrafo único - Quando o prazo previsto no caput deste artigo não for cumprido, o aluno deverá requerer a prorrogação do prazo de entrega de relatório, apresentando justificativa por escrito, com anuência do Orientador, ao Setor de Estágio do Campus.

8 DO CREDENCIAMENTO DE CONCEDENTES Art. 13º - O credenciamento de concedentes de estágio será realizado pelo Diretor Geral do Campus. 1º - O estágio só será validado se realizado no IFRS ou em concedentes credenciados na instituição.

9 DO CREDENCIAMENTO DE CONCEDENTES Art. 15º - É permitido ao aluno obter estágio por iniciativa própria, inclusive em concedentes não credenciadas, desde que o aluno solicite ao Setor de Estágio do Campus o seu credenciamento e que este seja concedido.

10 DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO Art. 19º - O Estagiário terá as seguintes atribuições junto ao IFRS Campus Restinga: I - encaminhar à Coordenação de Curso, ou equivalente, a solicitação de Professor Orientador; II - efetuar matrícula de estágio, no Setor de Registros Escolares, no prazo estipulado no calendário acadêmico do Campus; III - retirar documentação de Estágio no Setor de Estágio do Campus; IV - entregar Carta de Apresentação do Campus à Parte Concedente, quando encaminhado para estágio; V - elaborar o Plano de Atividades de Estágio, sob orientação do Supervisor de Estágios da Parte Concedente e do Professor Orientador;

11 DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO Art. 19º - O Estagiário terá as seguintes atribuições junto ao IFRS Campus Restinga: VI - fornecer documentação solicitada pelo Setor de Estágio do Campus, digitada e impressa e em modelo fornecido quando for o caso; VII - solicitar Apólice de Seguro contra acidentes pessoais; VIII - prestar informações e esclarecimentos, julgados necessários pelo supervisor do Estágio, da Parte Concedente; IX - demonstrar responsabilidade no desenvolvimento normal das atividades de Estágio na Parte Concedente;

12 DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO Art. 19º - O Estagiário terá as seguintes atribuições junto ao IFRS Campus Restinga: X - participar de todas as atividades propostas pelas coordenações responsáveis, pelo Professor Orientador e pelo Supervisor de Estágio; XI - elaborar o Relatório de Estágio e entregá-lo ao Setor de Estágio, conforme normas estipuladas no Art. 12º deste Regulamento; XII - participar, em caráter obrigatório, das reuniões de orientação sobre Estágio; XIII - enviar ao Setor de Estágio uma cópia do Termo de Compromisso de Estágio no prazo máximo de 5 (cinco) dias, a contar da assinatura do mesmo;

13 DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO Art. 19º - O Estagiário terá as seguintes atribuições junto ao IFRS Campus Restinga: XIV - comunicar ao Professor Orientador e às Coordenações responsáveis, toda ocorrência que possa estar interferindo no andamento do seu programa.

14 DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 24º - O acompanhamento do estagiário será realizado pelo Campus e pela Concedente, através dos seguintes documentos: a) Ficha de avaliação de desempenho do estagiário na Concedente, preenchida e assinada pelo supervisor de estágio, com o carimbo da Concedente; b) Relatório final de estágio elaborado pelo estagiário; 1 - Além dos itens citados, o Campus acompanhará o estagiário mediante contatos e/ou visitas de professores do Campus. 2 - O supervisor de estágio, tanto da concedente como de outros órgãos, responsável pelo acompanhamento e avaliação do estagiário, deverá ser profissional legalmente habilitado para o exercício da profissão com registro no respectivo conselho da categoria, se houver. Na ausência destes, registro de nível superior de área afim.

15 DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 28º - O processo de avaliação do estágio obrigatório dos cursos constará de: I - instrumento de avaliação da Parte Concedente (Ficha de Avaliação). Este critério terá peso 4 (quatro) e será composto de 10 (dez) itens que serão avaliados da seguinte forma: Ótimo (4.0), Muito bom (3.0), Bom (2.0), Satisfatório (1.0) e Insatisfatório (0), sendo que a nota final será concebida pela média dos 10 (dez) itens; II - o Relatório de Estágio será avaliado de 0 (zero) a 10 (dez), e terá peso 6 (seis);

16 DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 29º - A aprovação do aluno, no Estágio, estará condicionada: I - ao cumprimento da carga horária mínima estabelecida no Projeto Pedagógico do Curso; II - à obtenção de Nota mínima 7,0 (sete); III - à entrega da versão final do Relatório de Estágio no prazo estipulado pela Instituição, exceto em situações previstas em lei; IV - à apresentação pública, em data e hora a ser definida pelo Setor de Estágio. V - à entrega, em formato digital (CD identificado), do Relatório de Estágio, com as assinaturas (aluno e Professor Orientador) e devidas correções, se sugeridas.

17 DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Parágrafo único - Será considerado automaticamente reprovado o trabalho em que for detectado plágio, no todo ou em partes. Será considerado plágio a utilização total ou parcial de textos de terceiros sem a devida referência. Art. 30º - Em caso de reprovação, expressa por escrito pela Banca de Avaliação, o aluno deverá realizar novamente o estágio obrigatório, obedecendo aos prazos legais de conclusão de curso.

18 DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 33º - O acadêmico fica impedido de obter certificação final de conclusão do curso, enquanto não tiver seu Relatório de Estágio aprovado.

19 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível O que diz o Plano de Curso Quarto nível Quinto nível

20 Carga horária mínima: Curso Níveis Carga horária mínima Manutenção e Suporte em Informática Informática para Internet Técnico Concomitante e Subsequente Técnico Subsequente e Integrado 200 horas 360 horas Administração Técnico Subsequente 108 horas Eletrônica Técnico Integrado 360 horas Recursos Humanos Técnico Integrado Proeja 360 horas

21 Requisitos Os critérios estabelecidos para a realização do estágio obrigatório são: Cursos Subsequentes e Concomitante: O aluno poderá iniciar o estágio após ter concluído totalmente o primeiro e o segundo semestres do curso e estiver matriculado e cursando ao menos 50% das disciplinas do terceiro semestre. Cursos Integrados: O aluno poderá iniciar o estágio a partir do 4º período letivo do curso (4º ano), desde que, esteja matriculado e cursando os componentes curriculares deste período.

22 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Consegui estágio: e agora? Quarto nível Quinto nível

23 Procedimentos para formalização do início do estágio obrigatório

24 Procedimentos para formalização do início do estágio obrigatório Ação 1 Efetuar matrícula na disciplina de estágio, no período de matrícula divulgado semestralmente pelo Campus. 2 Informar no Setor de Estágio do Campus qual é a empresa onde será realizado o estágio, solicitando também a indicação de um professor orientador. 3 No caso da empresa não estar cadastrada como concedente de estágio, é necessário firmar o Contrato de Convênio para Concessão de Estágio entre a empresa e o Campus. 4 Ou, caso o aluno já tiver algum contrato de estágio não obrigatório em andamento e quiser transformá-lo para estágio obrigatório, é necessário elaborar o Termo de Formalização de Estágio Obrigatório, o qual será analisado pela Coordenação do Curso para efetivação. Responsabilidade Aluno Aluno Setor de Estágio Setor de Estágio

25 Procedimentos para formalização do início do estágio obrigatório Ação 5 Ou, caso o aluno tiver um contrato de CTPS em andamento e quiser usar essas horas para o estágio obrigatório, é necessário elaborar o Termo de Formalização de Estágio Obrigatório, o qual será analisado pela Coordenação do Curso para efetivação. 6 Após firmado o Contrato de Convênio para Concessão de Estágio ou o Termo de Formalização de Estágio Curricular Obrigatório, é necessário elaborar o Plano de Atividades de Estágio Obrigatório. O mesmo deve ser entregue pelo aluno no Setor de Estágio do Campus, já com assinatura do Supervisor e do Orientador. 7 Elaboração da Carta de Apresentação do Estagiário na Empresa. O aluno deve retirar esse documento no Setor de Estágio e entregar na empresa no primeiro dia de vigência do estágio. Responsabilidade Setor de Estágio Aluno, com orientação do Orientador e anuência do Supervisor Setor de Estágio

26 Procedimentos para formalização do início do estágio obrigatório O período de vigência do estágio só poderá ser iniciado um dia após a data de entrega do documento citado na ação 6.

27 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Agências de Estágio Quarto nível Quinto nível

28 Agências de Estágio

29 Agências de Estágio

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO DECISÃO 03/2015 - Altera: Decisão n o 03/2013 ESTÁGIO SUPERVISIONADO A, reunida em 18 de novembro de 2015, no uso de suas atribuições, DECIDE Regulamentar a atividade de Ensino de Estágio Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento visa orientar os alunos referente aos objetivos, critérios, procedimentos e mecanismos de

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR Canoas, RS 2012 CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado dos alunos

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Título I Do Núcleo de Monografia

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Título I Do Núcleo de Monografia REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO Este regulamento destina-se a normatizar as atividades relacionadas com o Projeto de Monografia e a Monografia de Conclusão do Curso de Graduação em

Leia mais

Manual do Estágio Supervisionado

Manual do Estágio Supervisionado IBB Ano 2015 1. APRESENTAÇÃO: A partir do 1º Semestre Letivo de 2016, os alunos em fase de conclusão do Curso de (Currículo 2013) deverão realizar o Estágio Curricular Supervisionado. O presente manual

Leia mais

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO COORDENAÇÃO DE TGI TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO SÃO PAULO JUNHO DE 2007 CAPÍTULO 1 DA CONCEITUAÇÃO Art. 1º - O Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI), atividade obrigatória

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO FLORIANÓPOLIS, SC 2011 CAPITULO I CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º O Curso de Biblioteconomia

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015.

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. Regulamenta a realização de estágios dos alunos dos Cursos de Graduação do Campus de Itapeva. O Coordenador Executivo no uso de suas atribuições legais, expede

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 ANO XLV N. 098 14/07/2015 SEÇÃO IV PÁG. 076 RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 Niterói, 24 de junho de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 24/06/2015,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA BETIM MG (ANEXO I - PPC) 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas

Leia mais

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 Aprova o Regulamento do Programa de Estágios da Faculdade de Engenharia da UNESP - Campus de Ilha Solteira. O Diretor da Faculdade de Engenharia do Campus de Ilha Solteira,

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O Diretor Geral Pró Tempore do Instituto Federal Catarinense Campus de Blumenau, no uso de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 01 / 2014 - DE 10

Leia mais

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ Reconhecida pelo Decreto Governamental n.º 70.906 de 01/08/72 e Portaria n.º 1.062

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM. RESOLUÇÃO CSA N 06/2010 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENFERMAGEM, BACHARELADO, DA FACULDADE DO MARANHÃO FACAM. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19 INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Hortolândia 2015 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DO

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento, elaborado de acordo com a Resolução 026/2011

Leia mais

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Minas Gerais Campus de Frutal/MG

Leia mais

Versão: Dezembro/2012. O aluno poderá integralizar os créditos referentes às disciplinas ACH 2017 e ACH 2018 das seguintes formas:

Versão: Dezembro/2012. O aluno poderá integralizar os créditos referentes às disciplinas ACH 2017 e ACH 2018 das seguintes formas: Normas para Realização do Projeto Supervisionado ou Trabalho de Graduação para o Curso de Sistemas de Informação da Escola de Artes, Ciências e Humanidades, da Universidade de São Paulo Versão: Dezembro/2012

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Campus Sobral Curso de Engenharia Elétrica

Universidade Federal do Ceará Campus Sobral Curso de Engenharia Elétrica Universidade Federal do Ceará Campus Sobral Curso de Engenharia Elétrica REGULAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO FINAL DE CURSO Comissão: - Prof. Raimundo Furtado Sampaio - Prof. André Lima - Prof.

Leia mais

PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015

PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015 D.IBB/MDC/rmjl PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015 Dispõe sobre o Regulamento para o Estágio Supervisionado do Curso de Ciências Biomédicas - Currículo 2013 do Instituto de Biociências A Diretora

Leia mais

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010.

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Regulamenta os processos de efetivação, renovação, trancamento, cancelamento da matrícula e reingresso, para alunos dos cursos técnicos de nível médio e cursos superiores,

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso TCC No curso de Medicina Veterinária o TCC pode ser realizado individualmente ou em dupla. Para apresentação em dupla, deverá ser desenvolvido obrigatoriamente

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO Olinda/2008 1 FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (Estudante realizando estágio curricular nas dependências da UFG- TCE coletivo com o mesmo supervisor) 1. Modalidade do estágio: Estágio Curricular Obrigatório N.º da Apólice

Leia mais

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I - Das Disposições Preliminares Art. 1 - A presente norma tem como objetivo regulamentar a realização do

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Trabalho de Conclusão de

Leia mais

Resolução nº 004/2015

Resolução nº 004/2015 Resolução nº 004/2015 Dispõe sobre estágio de prática docente para os alunos do Mestrado em Direito e Instituições do Sistema de Justiça. Art. 1º O Estágio de Prática Docente (EPD) tem por objetivo aperfeiçoar

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO - PROEN CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO E SÓCIO-ECONÔMICAS CCA/ESAG DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO E

Leia mais

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE 2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE Apresentação 3 Prezados alunos da UNIVALE, Com o objetivo de socializar as informações sobre estágio obrigatório e não obrigatório na UNIVALE,

Leia mais

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO:

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: Art.1º Estágio Supervisionado é disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo e nono período

Leia mais

RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011

RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AMBIENTAL CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL RESOLUÇÃO CCEA Nº 02/2011 Aprova

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Port.R-076/12, de 26/04/2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente regulamento estabelece as

Leia mais

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE AGRONOMIA

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE AGRONOMIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS PETROLINA ZONA RURAL CURSO DE BACHARELADO EM AGRONOMIA

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PRATICA DE DOCÊNCIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGEd) DA UNOESC CAPÍTULO I

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PRATICA DE DOCÊNCIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGEd) DA UNOESC CAPÍTULO I MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PRATICA DE DOCÊNCIA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGEd) DA UNOESC CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DO OBJETIVO DA PRÁTICA DE DOCÊNCIA Art. 1º A Prática de Docência constitui

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE QUÍMICA PROGRAMA DE ESTÁGIO Estágio é o ato educativo escolar, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo, além de integrar o processo de formação do estudante. A Comissão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E ENGENHARIAS FACULDADE DE GEOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E ENGENHARIAS FACULDADE DE GEOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E ENGENHARIAS FACULDADE DE GEOLOGIA REGULAMENTO N 02/2016 de 01 de março de 2016 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização

Leia mais

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A É ofertado no 7º semestre, compreende uma carga horária de 120 horas, totalizando 8 créditos, conforme as normas específicas para a realização do referido

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório está organizado em duas etapas, uma no sétimo e outra

Leia mais

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 LEI 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Artigo 2º, parágrafo 1º, estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Artigo

Leia mais

CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo II. Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso

CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo II. Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso CAMPUS DO PANTANAL REGULAMENTO DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I Da Natureza e objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso Art.1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do curso de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS FACULDADE DE OCEANOGRAFIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS FACULDADE DE OCEANOGRAFIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS FACULDADE DE OCEANOGRAFIA DIRETRIZES PARA A ATIVIDADE CURRICULAR DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Regulamenta a atividade

Leia mais

APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017

APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017 APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017 Pelo presente faz-se saber que estarão abertas, no período de 10 a 30 de junho de 2016, as inscrições para seleção de bolsistas do Programa Institucional

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE BACHARELADO DOCUMENTOS

Leia mais

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1. Quais são os requisitos para obtenção de bolsa monitoria? a) o discente deve estar regularmente matriculado no período letivo em

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Capítulo I Do conceito e Objetivos Art. 1º - O Estágio Supervisionado do curso de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Normas para realização do Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Graduação em Engenharia Ambiental

Leia mais

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Aprovações CONSEPE 2004-01 de 15/20/20014 CONSU 2008-01 de 02/04/2008 CONSU 2010-01 de 25/03/2010 CONSU 2010-052 de 13/12/2010 CONSU 2013-17 de 26/09/2013 Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

FACULDADE FAUC/AUM CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

FACULDADE FAUC/AUM CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) 1 FACULDADE FAUC/AUM CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) 1 DEFINIÇÕES GERAIS 1.1 De acordo com o regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Projeto

Leia mais

CAPÍTULO I. Dos Objetivos da Pesquisa

CAPÍTULO I. Dos Objetivos da Pesquisa RESOLUÇÃO Nº 01/2014 DISPÕE SOBRE O REGIMENTO DO GRUPO DE INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR FACULDADE CASA DO ESTUDANTE. A Direção Geral da IES

Leia mais

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013 EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013 A Pró-Reitoria de Graduação - PRG e a - DAE, no uso de suas atribuições, em conformidade com o disposto na Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - Os Cursos da FELM mantém estágios curriculares supervisionados que se constituem

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas de

Leia mais

RESOLUÇÃO N 14/2016/CONSUNI, DE 22 DE JULHO DE 2016.

RESOLUÇÃO N 14/2016/CONSUNI, DE 22 DE JULHO DE 2016. RESOLUÇÃO N 14/2016/CONSUNI, DE 22 DE JULHO DE 2016. Estabelece as normas gerais para a elaboração dos Trabalhos de Conclusão de Curso para graduação na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS NORMAS PARA TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS NORMAS PARA TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Regulamento da Disciplina de Trabalho de Conclusão do Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Dinâmica das Cataratas Capítulo I Da Definição e Disposições Gerais Artigo 1o A Disciplina de Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP Seção de Pós-Graduação 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS CÂMPUS DE BOTUCATU REGULAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre

Leia mais

Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009

Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009 Informações Gerais Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009 A realização de estágios curriculares (obrigatórios) e extracurriculares

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Sociais Aplicadas RESOLUÇÃO Nº 122/2013-CI/CSA CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 30/10/2013. Samarina de Abreu Bonatto, Secretária. Aprova a o Novo Regulamento

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Gerais. Capítulo II Do Estágio Supervisionado

Capítulo I Das Disposições Gerais. Capítulo II Do Estágio Supervisionado 17. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º. Este Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Medicina Veterinária do Centro Universitário

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES

DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES DÚVIDAS FREQUENTES ESTUDANTES 1. O que é estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que

Leia mais

EDITAL Nº 01/ IFSul/ Câmpus Sapucaia do Sul PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO. Manhã: das 8 h às 12 h. Tarde: das 14 h às 18 h

EDITAL Nº 01/ IFSul/ Câmpus Sapucaia do Sul PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO. Manhã: das 8 h às 12 h. Tarde: das 14 h às 18 h Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense Câmpus Sapucaia do Sul EDITAL Nº /27 - IFSul/ Câmpus Sapucaia

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso TCC é uma atividade curricular obrigatória para

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO REMUNERADO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL Nº 07/2013 O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS PETROLINA ZONA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE MATEMÁTICA COM ÊNFASE EM INFORMÁTICA DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS DE JABOTICABAL SP

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE MATEMÁTICA COM ÊNFASE EM INFORMÁTICA DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS DE JABOTICABAL SP ANEXO II REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE MATEMÁTICA COM ÊNFASE EM INFORMÁTICA DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS DE JABOTICABAL SP CAPÍTULO I DA FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1º

Leia mais

REGIMENTO DE DEPENDÊNCIA E/OU ADAPTAÇÃO Faculdade Metropolitana São Carlos - FAMESC

REGIMENTO DE DEPENDÊNCIA E/OU ADAPTAÇÃO Faculdade Metropolitana São Carlos - FAMESC REGIMENTO DE DEPENDÊNCIA E/OU ADAPTAÇÃO Faculdade Metropolitana São Carlos - FAMESC Bom Jesus do Itabapoana Atualizado em 2017 REGIMENTO DE DEPENDÊNCIA E/OU ADAPTAÇÃO Art. 1º - O presente Regimento tem

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Institui as normas para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e as condições de aproveitamento,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Esse regulamento revoga o que foi estabelecido no mês de março do ano de 2006.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Esse regulamento revoga o que foi estabelecido no mês de março do ano de 2006. TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO O aluno do curso de Nutrição da Anhanguera Brasília, desenvolve o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) nas disciplinas de Projeto e TCC em que o aluno realiza

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) I. DEFINIÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação, todo aluno do Curso de Engenharia Florestal deverá, obrigatoriamente,

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC ÁREA DAS CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CURSO DE DESIGN MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN São Miguel do Oeste,

Leia mais

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS Departamento de Administração e Economia Caixa Postal 3037- Lavras MG 37200-000 Fone (35) 3829-1441 Fax (35)3829-1772 Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA NORMA PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I - Das Disposições Preliminares Art. 1 - A presente norma tem como objetivo regulamentar a realização de Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 Revoga a resolução 03/2007 e estabelece as normas referentes ao Trabalho de Conclusão

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DO CAMPUS DE BOTUCATU UNESP (nos termos da Resolução UNESP 35/2004) APRESENTAÇÃO

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas Unidade Acadêmica Centro de Tecnologia Coordenação de Engenharia Ambiental

Universidade Federal de Alagoas Unidade Acadêmica Centro de Tecnologia Coordenação de Engenharia Ambiental Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso da Graduação em Engenharia Ambiental da UFAL Capítulo I Das disposições preliminares Art. 1º - Este regulamento define as diretrizes técnicas, procedimentos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE JORNALISMO (AgexJor/Unipampa)

EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE JORNALISMO (AgexJor/Unipampa) EDITAL DE SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE JORNALISMO (AgexJor/Unipampa) A coordenação da Agência Experimental de Jornalismo (AgexJor) da Unipampa informa que estarão abertas, no período

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO CAPÍTULO I Da Natureza e das Finalidades Art. 1º - O estágio supervisionado é o ato educativo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS RESOLUÇÃO Nº 03/2005

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS RESOLUÇÃO Nº 03/2005 RESOLUÇÃO Nº 03/2005 Normatiza a integralização de estágios no Curso de Psicologia da UFMG. O, no uso de suas atribuições e considerando: A Lei 6494 de 7 de Dezembro de 1977; O Decreto 87.497 de 18 de

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente conjunto de normas da Faculdade Católica do Tocantins (Facto), mantida pela União

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE QUÍMICA E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM QUÍMICA COMISSÃO DE ESTÁGIO E MONOGRAFIA NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Pelotas, maio de 2009. NORMAS DOS ESTÁGIOS

Leia mais

INSTRUÇÕES DA COMISSÃO DE ESTÁGIO Data: 10/03/2016

INSTRUÇÕES DA COMISSÃO DE ESTÁGIO Data: 10/03/2016 INSTRUÇÕES DA COMISSÃO DE ESTÁGIO - 2016-1 Data: 10/03/2016 Prezados alunos, A Comissão de Estágio vem, por meio destas instruções, informar as datas limite para entrega da documentação de estágio em 2016-1

Leia mais

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão-TECPUC

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão-TECPUC EDITAL N.º 01/2016 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO O Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão - TECPUC, mantido pela

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE COLEGIADO DO CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE EDITAL 02/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE COLEGIADO DO CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE EDITAL 02/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE COLEGIADO DO CURSO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE EDITAL 02/2013 Processo de acompanhamento de avaliação do Trabalho de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos cursos de graduação,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE NUTRIÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE NUTRIÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC Goiânia 2015 Das Finalidades: REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC Art. 1º - A elaboração do TCC, conforme estabelecido pelas Diretrizes

Leia mais

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia - Regulamento de Estágios Obrigatórios

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia - Regulamento de Estágios Obrigatórios Introdução O Estágio Curricular Obrigatório é uma exigência curricular para formação no Curso de Farmácia da Universidade de Santo Amaro (UNISA). As normas aqui descritas estão de acordo com a Lei Federal

Leia mais

ANEXO III - REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ACADÊMICAS AAC. Título I Das Condições Gerais

ANEXO III - REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ACADÊMICAS AAC. Título I Das Condições Gerais ANEXO III - REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ACADÊMICAS AAC Título I Das Condições Gerais Capítulo I Do Objetivo das Atividades Complementares Art. 1 As atividades complementares têm por objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2013 2 CAPÍTULO I Do Estágio Supervisionado Artigo 1.º - Este regulamento de estágio supervisionado se refere à formação do Licenciado em Pedagogia.

Leia mais

Plataforma de Estágio Cartilha do Aluno

Plataforma de Estágio Cartilha do Aluno Plataforma de Estágio Cartilha do Aluno PLATAFORMA DE ESTÁGIO - TELA INICIAL (aba PAINEL): nessa tela, é possível solicitar novos Estágios Curriculares Supervisionados, para os Cursos de Engenharia de

Leia mais

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE É fundamental que você leia ANTES os seguintes documentos: Lei federal 11.788 e a portaria 016/06 da EACH ambos disponíveis

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 ANO XLV N. 078 26/05/2015 SEÇÃO II PÁG. 028 RESOLUÇÃO TGT Nº 04/2015 Niterói, 06 de maio de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 06/05/2015,

Leia mais