e intranet FIBRA tem nova página na internet

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "e intranet FIBRA tem nova página na internet"

Transcrição

1 ANO 18 Nº 135 Setembro / 2006 FIBRA tem nova página na internet e intranet SPC quer informações mais simplificadas Segundo o secretário Leonardo Paixão, os participantes recebem muitos dados e pouca informação. A intenção é que os fundos simplifiquem seus relatórios. Página 2 Congresso dos fundos de pensão será em Curitiba Entre os dias 27 e 29 de novembro próximo acontecerá, em Curitiba, o 27º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão Página 3 FIBRA começa a planejar 2007 Diretores e colaboradores da FIBRA deram início ao Planejamento Estratégico de O documento final deverá ser aprovado pelos colegiados em dezembro Página 4 FIBRA cresce no ranking nacional De 1997 a 2006, a FIBRA passou do 49º para o 32º lugar no ranking dos fundos de pensão, segundo a Abrapp. Página 5 Refrigerante cola pode causar osteoporose em mulheres De acordo com um estudo publicado numa revista americana, as mulheres que ingerem bebidas à base da planta cola podem aumentar o risco de ter osteoporose Página 6 Onde Anda Você? Jubrair Bissoqui se aposentou e agora só pensa em cuidar da chácara, das farmácias e viver com tranqüilidade ao lado da família. Página 7 Dando continuidade a sua política de melhoria contínua na comunicação com os participantes, a FIBRA lançou no último dia 23 de outubro sua nova página na Internet, disponibilizando e facilitando cada vez mais o acesso às informações. Para atender esta estratégia as equipes de informática e comunicação (foto ao lado) se empenharam em fazer um projeto de reformulação no sistema de comunicação online. Após um período de estudo e implantação, os participantes agora já podem acessar a página e, no caso dos ativos, também a Intranet. Com um layout moderno e conteúdo reformulado, além da oferta de novos serviços, o foco destas mudanças não é apenas modernizar as relações da FIBRA com seu público, mas aprimorar e intensificar sua política de comunicação de forma organizada e por meio de menus que possam facilitar a navegação na página. O novo site possui uma área restrita aos participantes. Na opção Área do Participante estão contidos os dados de consulta pessoal como cadastro, saldo, extrato de empréstimos e consultas ao Pamho. Os ativos poderão verificar o saldo de contribuições, enquanto os assistidos terão à disposição o demonstrativo e o calendário de pagamento dos benefícios e a ficha financeira. Em breve estará disponível, na Internet, a opção para se fazer a simulação, o pedido e a impressão dos contratos de empréstimos via online. Para garantir a segurança e privacidade das informações, cada participante terá uma senha pessoal. As orientações sobre como proceder para consecução da senha foram enviadas aos participantes assistidos por meio do FibraInforma, no demonstrativo de pagamento do mês de outubro e para os ativos via JIE. As demais informações são franqueadas ao público em geral. Nelas, os internautas terão acesso a dados sobre a FIBRA, relatórios anuais, notícias do sistema de previdência complementar, plano de benefício, informes sobre a legislação e normas, entre outras, além de links tratando de temas como saúde, cultura, lazer e turismo. Mas essas melhorias não terão a valia necessária sem que haja o envolvimento dos participantes. Visite a nova página e envie sua opinião contendo críticas, elogios ou sugestões para o endereço MILTON CAVALCANTI Trabalho e democracia. Uma receita que deu certo O Grupo de Trabalho GT formado por representantes da ITAIPU, de sindicatos de trabalhadores e da FIBRA dá um exemplo de gestão transparente e democrática Página 8 ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO INTERNA DA FUNDAÇÃO ITAIPU-BR DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL- FIBRA

2 Setembro A dimensão do benefício previdenciário Dados divulgados pela Associação Nacional da Previdência Privada Anapp, registram o crescimento de 25%, em relação ao ano passado, da captação de ingressos dos planos de previdência complementar abertos. Só em agosto, as entidades arrecadaram R$ 2,042 bilhões, 21,5% a mais do que em igual período de Espera-se que o setor feche o ano com R$ 22 bilhões de novas aplicações e volte a crescer em torno de 30% ao ano, desempenho que já apresentou no passado. Considerando-se que é voluntária a participação em planos de previdência complementar abertos, conclui-se que as pessoas estão cada vez mais preocupadas em ter uma poupança de longo prazo a fim de garantir uma aposentadoria tranqüila e digna. Essa constatação nos leva a refletir sobre as vantagens, em relação à maioria dos trabalhadores brasileiros, que nós, participantes da FIBRA, desfrutamos. Trata-se de uma instituição sedimentada num patrimônio sólido e capaz de assegurar a todos os seus participantes um futuro sem sobressaltos, construída a partir da sensibilidade da política de recursos humanos da patrocinadora ITAIPU. É com esse objetivo que os colegiados que dirigem a FIBRA, assim como todos os seus colaboradores, têm empenhado o melhor dos esforços para dotar a Fundação de instrumentos adequados para uma gestão eficaz, tanto no que se refere aos recursos financeiros como às práticas de planejamento e execução das ações administrativas, além da transparência que tem caracterizado nosso diálogo com os participantes. Diretoria Executiva SPC estuda mudanças na comunicação com o participante O Secretário de Previdência Complementar, Leonardo André Paixão, reafirmou que a SPC estuda mudanças no sistema de encaminhamento de dados informativos ao participante. A transparência, sendo um ato exigido do administrador do fundo de pensão Constituição Federal e LC nº 109/2001, pode acabar se transformando na obrigação de remeter muitos dados e pouca informação, alertou Paixão. Talvez o ideal fosse encaminhar um único relatório anual, porém mais didático e contendo as informações mais relevantes. Quanto às informações completas e detalhadas, basta ficarem à disposição do participante, caso ele queira conhecê-las, concluiu o secretário. FONTE: Diários dos Fundos de Pensão Crédito consignado provoca ações na justiça Os empréstimos com desconto em folha para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram parar na Justiça. Em decisão inédita, a 2ª Vara Cível de Taguatinga obrigou o Bradesco a alterar os contratos, passando a exibir de forma mais clara o percentual de juros cobrados ao mês, além de comissões e tarifas bancárias. O banco também fica obrigado a inserir informações sobre os riscos da operação, como alertar para a possibilidade de superendividamento. A multa pelo descumprimento da liminar é de R$ 10 mil por contrato assinado. A decisão da Justiça atende à ação civil pública movida pela Defensoria Pública do Distrito Federal em julho. Muitos desses contratos não esclarecem os aposentados. São regras confusas, com termos técnicos, o que prejudica uma população que em geral é de baixa renda e pouca escolaridade, afirma o defensor público André de Moura Soares. Disse ainda que essa liminar beneficia 4 milhões de aposentados que já assinaram contratos com o Bradesco. Fonte: Correio Braziliense 25 de novembro: reserve na sua agenda Não se esqueça: dia 25 de novembro, em Curitiba, acontecerá o 4º Encontro dos Participantes da FIBRA. Uma noite de alegria e confraternização. Além do custo de R$ 30,00 por pessoa para o participante e um convidado deverá ser entregue 1 kg de alimento não perecível por pessoa. Toda a arrecadação será doada à Escola José Valenga, de Campo Magro. O encontro terá início a partir das 19h, no espaço Capri Eventos, localizado na rodovia BR 277, nº 3001, sentido Ponta Grossa-Curitiba. Rua Comendador Araújo, 551-9º andar CEP Curitiba-Paraná-Brasil Telefone (41) Fax (41) Escritório em Foz do Iguaçu: Centro Executivo da Itaipu Telefone: (45) DIRETORIA EXECUTIVA Silvio Renato Rangel Silveira Diretor Superintendente Denyse Gubert Rocha Diretora Administrativa e Financeira Florício Medeiros Costa Diretor de Seguridade CONSELHO DELIBERATIVO Titulares Antonio José Correia Ribas Presidente, José Ricardo da Silveira Presidente Substituto, Ariel da Silveira, Marcos Venício Benther de Lima, Luis Antonio Schwanz e Reinaldo Rodrigues. Suplentes Antonio Carlos Nantes, Cristina de A. Maranhão Gomyde, Cícero Antonio Miller dos Santos, Giovani dos Anjos Teixeira, Bruno Túlio e Edmilson Mota Léo. CONSELHO FISCAL Titulares Eliezer Fryszmann Presidente, Arthur de Souza Pinto Filho Presidente Substituto, Luiz Fernando Teigão e Maria Leonor de Souza. Suplentes Ana Maria Garcia Rossi, Henrique Albernaz Cocchiararo, Ingo Juarez Schneider, Luciano do Amaral Martins, Luiz Aparecido de Godoi Salgado e Saul Hirsch. COMITÊ DE INVESTIMENTOS Titulares Antonio Dílson Pereira Presidente, Luis César Savi Presidente Substituto, Luiz Covello Rossi, Carim Pydd, Humberto Ventura Godinho e Zilda do Rocio de Freitas Barbosa. Suplentes Márcia Abreu de Aguiar Buerger, Giovanni Leiria da Silva, Marcos D ippólito, Luis Alberto Pereira Oliveira, José Maria Varassin e Aroldo Guimarães Adur. EDITOR RESPONSÁVEL Jornalista René Ruschel Reg. Prof. Mtb PR - gov.br CONSULTOR/REDATOR Jornalista Milton Cavalcanti Reg. Prof. 123/02/62 - PR PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Nexo Design (41) Responsável: Naotake Fukushima REVISOR Juan Saavedra FOTOLITO E IMPRESSÃO Fotolaser Gráfica e Editora Ltda TIRAGEM: exemplares As matérias publicadas no FIBRANotícias são de caráter meramente informativo, não gerando qualquer espécie de direito ou obrigação por parte da FIBRA.

3 Setembro Congresso dos fundos de pensão acontece em Curitiba O 27º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão será realizado nos dias 27 a 29 de novembro, no Estação Embratel Convention Center, em Curitiba. O tema deste ano é Gestão e Comunicação Compromissos Permanentes. A iniciativa é da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Abrapp, que espera um público superior a 2 mil pessoas, entre especialistas, empresários, lideranças sindicais, autoridades, profissionais de diversos mercados e dirigentes de fundos. A coordenadora estadual do evento é a diretora administrativa e financeira da FIBRA, Denyse Gubert Rocha. Durante o encontro acontecerão diversos workshops, entre eles um item importante ao setor: a transparência na gestão de fundos de pensão. O tema abordará os esforços do sistema em aumentar o seu grau de transparência, as ações positivas e avanços da previdência complementar fechadas, os aspectos conceituais e os custos da difusão de informações, além de propostas para a certificação de conselheiros e gestores. Outro tema relevante a ser debatido é o de plataformas eletrônicas, que vai abordar o estágio atual das plataformas de negociação eletrônica, características das plataformas no mercado brasileiro e a negociação eletrônica no mercado nacional de renda fixa. O último workshop do dia será sobre regulamentação dos investimentos: por que as regras impostas pela Resolução CMN 3.121, de 2003, dificultam uma alocação ótima da carteira; comparação com as melhores práticas internacionais; e o impacto das mudanças propostas sobre a transparência e o controle de risco dos investimentos. Serão realizadas plenárias e painéis simultâneos sobre diversos aspectos de fundos de pensão, como as práticas internacionais e a situação do Brasil, estratégias para gestão de imagem, fatores que influenciam o desempenho do sistema fechado de previdência complementar, os investimentos sociais dos fundos de pensão, a comunicação com a sociedade, além de assuntos legislativos. No encerramento do encontro será debatido o tema A comunicação dos fundos de pensão com a sociedade: um processo evolutivo, quando serão abordadas questões como informações estratégicas aos participantes e patrocinadoras; impactos econômicos e sociais positivos da previdência complementar e as bases para a construção de uma estratégia de comunicação. Ancep realiza encontro em Florianópolis De 20 a 22 de setembro foi realizado, em Florianópolis, o 6º Congresso Nacional da Associação Nacional dos Contabilistas das Entidades de Previdência Privada Ancep. O evento reuniu cerca de 350 participantes entre contadores, atuários, dirigentes e conselheiros de fundos de pensão, além de representantes da Secretaria de Previdência Complementar SPC e da Secretaria da Receita Federal. O encontro propiciou um amplo debate entre os profissionais da área contábil e dirigentes do sistema de previdência complementar, com técnicos de órgãos reguladores do governo federal. Os principais temas foram: estudos da nova planificação contábil e sua relação com o patrimônio de afetação; aspectos tributários; governança corporativa; resolução GCPC nº 13, entre outras. A sessão solene de abertura foi acompanhada da entrega do 5º Prêmio Ancep, premiação que se destina a homenagear os profissionais e as entidades que se destacaram no cenário da previdência complementar fechada. A FIBRA esteve representada no evento pela diretora administrativa e financeira, Denyse Gubert Rocha, pelo gerente contábil financeiro e diretor técnico da Ancep, Evenilson de Jesus Balzer, e o colaborador da área contábil, Edmilson Ricardo. Cresce a informalidade no Brasil Dados do Ministério do Trabalho revelam que já chega a 43 milhões o número de trabalhadores informais no Brasil, ou seja, aqueles que não possuem registro em carteira. Esse indicador supera o das pessoas que têm emprego regular. As autoridades estão estudando a melhor maneira de atrair essa gigantesca legião de informais para o sistema oficial da Previdência, fazendo-os contribuir para o INSS, e garantindo a concessão dos benefícios previdenciários previstos em lei, em especial no plano das aposentadorias e pensões. A iniciativa é válida, de fato, pois não é admissível que tantos brasileiros permaneçam em condição de virtual marginalidade de proteção social. Resta ver como as medidas serão encaminhadas na prática. Processos do INSS podem ser acompanhados pela web Quem solicitar algum benefício à Previdência Social pode acompanhar o andamento do processo por meio da Internet, sem necessidade de ir até uma agência. Após dar entrada no pedido do benefício, o requerente deve acessar a página do Ministério da Previdência ( para saber como anda o processo. Resultados de perícias via correio Os segurados do Instituto Nacional de Seguro Social - INSS receberão em casa os resultados dos pedidos de auxílio-doença e de aposentadoria por invalidez. A decisão, adotada desde o dia 29 de setembro, evita que os solicitantes se desloquem até uma agência do Instituto para pegar a resposta. Essa mudança decorre de um acordo entre INSS e a Associação Nacional dos Médicos Peritos - ANMP. Fonte: UOL Fundos pagam R$ 1,2 bilhão em benefícios De acordo com a Gerência Técnica da Abrapp os fundos de pensão associados pagaram, no mês de julho, R$ 1,23 bilhão em aposentadorias e pensões a cerca de 650 mil beneficiários. Com os aposentados foram gastos perto de R$ 1,2 bilhão e com os pensionistas R$ 133,5 milhões. O valor médio das aposentadorias por tempo de contribuições pagas a cada um dos beneficiários foi de R$ 3,6 mil, um montante simplesmente mais de oito vezes superior à média do INSS. CGPC decide sobre portabilidade A Secretaria de Previdência Complementar - SPC anunciou que passam a ser permitidos resgates de recursos transferidos de planos abertos para fundos fechados de pensão. A decisão foi tomada no dia 25 de setembro último pelo Conselho de Gestão da Previdência Complementar - CGPC, ao alterar a resolução 6/2003. A medida pode ser interessante para quem tem plano privado, mas é contratado por empresa que mantenha fundo de pensão.

4 Setembro FIBRA inicia planejamento de 2007 Dando início ao processo de elaboração do planejamento para 2007, colaboradores e diretores da FIBRA estiveram reunidos nos dias 25 e 26 de setembro, em Curitiba, para atividades que envolviam aspectos motivacionais e metodológicos. No dia 25, a equipe participou do seminário Superando Desafios, na pousada Villa Passaredo, a 40 km de Curitiba. Utilizando uma metodologia experencial de treinamentos aplicada pela Adventure Experiences, empresa brasileira associada a Association for Experimental Education AEE e a Association for Challenge Course Tecnology ACTT, dos Estados Unidos, a proposta é compartilhar experiências num ambiente ao ar livre e diferente do cotidiano profissional, por meio de exercícios estratégicos que estimulam e identificam comportamentos e atitudes necessárias à superação de desafios, tais como, muro de escalada, tirolesa, arvorismo e rapel. Após cada atividade os participantes das equipes, supervisionados por psicólogos, faziam uma reflexão sobre os resultados alcançados, tanto na forma como nos meios, analisando e avaliando suas competências e possibilidades de desenvolvimento. No dia seguinte, o grupo esteve reunido por 8 horas num workshop de capacitação sobre Planejamento Estratégico (PE), coordenado pelo administrador de empresas Fernando Luzio, professor de Estratégia Empresarial da USP, consultor de planejamento estratégico e autor do livro Fazendo a Estratégia Acontecer. Nessa etapa, além de identificar as oportunidades de aprimoramento do processo de planejamento, o objetivo foi mobilizar e motivar os colaboradores e dirigentes para este novo ciclo, propiciando todo empenho, comprometimento e dedicação. Buscou-se ainda sensibilizá-los para a importância da participação efetiva e integrada em todas as áreas, tendo como foco principal a elaboração das estratégias e planos traçados para Outras etapas Nos dias 25 e 26 de outubro foi discutida a elaboração da Matriz Swot por meio da análise das oportunidades, ameaças, pontos fortes e pontos fracos. Trata-se de uma ferramenta que serve de base para elaboração do Mapa Estratégico da FIBRA fundamental para elaboração de um PE exeqüível e que agregue real valor a entidade, além de contemplar o conjunto das escolhas que orientam a execução das estratégias. O documento final deverá estar concluído e orçado até o final de novembro, para ser apresentado aos colegiados da FIBRA em dezembro. Auditoria interna da Qualidade. Um fator de segurança Duas vezes por ano, todos os colaboradores da FIBRA são submetidos a um processo de auditoria interna. Uma equipe formada por colegas de diversas áreas, treinada e capacitada para a tarefa, é responsável pela verificação dos procedimentos de rotina. Um detalhe importante: cada auditor inspeciona um colaborador que não faz parte de sua área de trabalho. As auditorias são realizadas com o objetivo de verificar a conformidade dos processos com a ISO-9001/2000 e a adequação do sistema de gestão com os requisitos planejados e normativos, além de avaliar se a eficácia do sistema tem contribuído para a melhoria continua dos serviços. Depoimento - O analista de sistemas Antônio Carlos Osinski (foto) trabalha na ITAIPU há 17 anos e é participante fundador da FIBRA. Recentemente, enquanto visitava a área de Informática da Fundação, assistiu uma etapa da auditoria interna no setor e pôde testemunhar o rigor com que as exigências legais, estatutárias e regulamentares são observadas. Pude confirmar que a FIBRA é administrada com cuidado, obedecendo tão rigorosas normas de qualidade. O episódio convenceu-me que há uma conduta exemplar nos processos adotados, o que é um fator de tranqüilidade para todos os participantes. Confesso que fiquei com um confortável sentimento de segurança. Estou convencido que o patrimônio da FIBRA, graças a um sistema de gestão eficaz e transparente, está plenamente preservado afirmou.

5 Setembro Carteira de investimentos da FIBRA Setembro 2006 ALOCAÇÃO POR SEGMENTO SEGMENTO DEZ/2005 SETEMBRO/2006 R$ MILHÕES % PL R$ MILHÕES % PL RENDA FIXA 794,0 69,7 917,2 73,0 RENDA VARIÁVEL 199,9 17,6 198,4 15,8 EMPRÉSTIMOS 34,1 3,0 37,0 2,9 IMÓVEIS 21,9 1,9 21,5 1,7 SUBTOTAL 1.049,9 92, ,0 93,4 DÉB. PATROCINADORA 88,9 7,8 83,2 6,6 TOTAL GERAL 1.138,8 100, ,3 100,0 FIBRA evolui no ranking nacional dos fundos de pensão De acordo com os dados da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Abrapp, a FIBRA ocupava em julho de 1997 o 49º lugar no ranking brasileiro dos fundos de pensão. Em julho de 2006, estava em 32º lugar entre as 273 fundações associadas à entidade. Nesse mesmo período, o ativo total evoluiu de R$ mil para R$ mil um crescimento de 388% veja os gráficos abaixo. Esses indicadores assim como a rentabilidade geral, o superávit, o uso de hipóteses atuariais conservadoras, entre outros associados aos mecanismos de gestão que vem sendo implementados nos últimos anos, demonstram a solidez da FIBRA no âmbito do sistema de previdência complementar. Evolução do Patrimônio e Ranking Nacional Abrapp Fonte: FIBRA DESEMPENHO Mês Ano 12 Meses FIBRA 0,70 10,64 19,22 INPC+6% 0,65 5,84 9,71 INPC 0,16 1,32 2,86 IPCA 0,21 2,00 3,70 IGP-M 0,23 2,24 2,69 CDI 1,05 11,56 18,11 IBOVESPA 0,34 8,96 30,50 IBRX-50-0,81 8,94 30,57 DÓLAR 1,66-7,11-8,02 PATRIMÔNIO LÍQUIDO PER CAPITA - Para monitorar seu desempenho em relação ao sistema de previdência complementar fechado, a FIBRA desenvolveu internamente um estudo comparativo com doze fundações congêneres. Foram selecionadas aquelas com as quais havia uma maior afinidade na troca de informações, além do que seis delas são patrocinadas por empresas do setor elétrico. Um dos indicadores contidos neste trabalho é o patrimônio liquido per capita, extraído dos relatórios anuais de cada instituição e obtidos pela divisão do patrimônio líquido pela quantidade de participantes e assistidos. Os resultados mostram que entre os anos de 2003 e 2005, o patrimônio evoluiu de R$ ,00 para R$ ,00, respectivamente, um crescimento de 36,53% acima do resultado médio obtido pelas entidades selecionadas que foi de 32,02%. Patrimônio Líquido RENTABILIDADE ACUMULADA EVOLUÇÃO PATRIMONIAL (R$ milhões) Fonte: FIBRA/relatórios anuais Por fim, vale reiterar que os indicadores aqui expostos não são, por si só, suficientes para uma avaliação pormenorizada dos fundos de pensão. Fatores como características do plano, contribuições, salário médio, valor dos benefícios, maturidade, entre outros, são pré-requisitos necessários para uma conceituação técnica mais apurada. No entanto, a partir desses elementos, é possível obter uma análise comparativa da FIBRA com outras entidades do cenário nacional.

6 Setembro Cuidado com o dengue Com a proximidade do verão terá início o chamado ciclo do dengue. Apesar de combatida há anos por meio de campanhas institucionais, a doença apresenta sérios riscos a população. Transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti, o vírus se desenvolve após 8 dias. O mosquito prolifera dentro ou nas proximidades de habitações ou em qualquer recipiente com água caixas, cisternas, latas, pneus, vasos de plantas. As bromélias, que acumulam água na sua parte central, também podem servir como criadouros. A fêmea do Aedes Aegypti põe os ovos na água limpa, que ficam aderidos nas paredes dos recipientes e não morrem mesmo que o recipiente fique seco. Desses ovos surgem as larvas, que depois de algum tempo formam novos mosquitos adultos. Ainda não existem vacinas disponíveis contra o dengue. A prevenção depende do combate direto ao mosquito que deve ser feito de duas maneiras: eliminando os mosquitos adultos e, principalmente, acabando com os criadouros de larvas. Para isso é importante que recipientes que possam encher-se de água sejam descartados ou fiquem protegidos com tampas. Fonte: Site Fora Dengue Refrigerante cola aumenta risco de osteoporose Mulheres que bebem regularmente refrigerantes à base da planta cola podem estar aumentando seu risco de ter osteoporose. É o que afirma um estudo publicado na revista científica American Journal of Clinical Nutrition, dos Estados Unidos. A pesquisa envolvendo 2,5 mil pessoas, homens e mulheres, revelou que apenas este tipo de refrigerante está ligado à baixa densidade mineral dos ossos em mulheres, independentemente da idade ou de quanto cálcio elas ingerem diariamente. A osteoporose é mais comum em mulheres que já passaram da menopausa e faz com que os ossos fiquem mais fracos, quebrando-se com maior facilidade. Um ingrediente dos refrigerantes cola, o ácido fosfórico, pode ser o responsável pela ligação com a osteoporose. Acreditamos que especialmente nesse tipo de refrigerante e em doses diárias, o ácido fosfórico cria uma acidez no sangue. Mas esta visão é controversa, explicou Katherine Tucker, coordenadora do estudo. Enquanto os resultados não são confirmados, o melhor é prevenir e diminuir a ingestão de refrigerante que cresceu assustadoramente na última década. Fonte: BBC Brasil Reembolso de remédios de uso contínuo Os participantes assistidos da FIBRA residentes em Curitiba ou Foz do Iguaçu e que utilizam o sistema de reembolso para medicamentos de uso contínuo autorizados, podem fazê-lo de duas maneiras: adquirindo em farmácias conveniadas ou por sua livre escolha. No primeiro caso, além da comodidade na forma de pagamento (desconto em folha), os preços finais estão acordados entre as farmácias e a ITAIPU. No segundo, de livre escolha, o assistido poderá não ter o valor do reembolso em sua totalidade, mesmo para medicamentos com 100 % de cobertura, uma vez que existe um preço-teto para estes medicamentos. Assim, a ITAIPU reembolsará o assistido considerando o valor da nota, limitado ao valor de tabela e ao índice de cobertura de cada medicamento. Para evitar tais transtornos o recomendável é que as compras sejam feitas nas farmácias conveniadas veja ao lado a relação em Curitiba e Foz do Iguaçu. No caso de medicamentos especiais de alto custo, as compras poderão ser efetuadas por intermédio da empresa S.A.R., de São Paulo, pelo telefone (11) A entrega é feita na residência do participante, via correio. Preço de Banana! A banana é a fruta mais consumida no mundo. Cada brasileiro ingere em média 33 quilos ao ano. Há vários motivos para a sua alta popularidade no país, entre eles o fato de ser tipicamente tropical e cultivada durante todo o ano. Não é por acaso que é a preferida dos esportistas. Prática, barata e com potássio de sobra, a banana ajuda na atividade muscular, previne as famigeradas cãibras e ainda mata a fome. Por ser rica em fibras solúveis, que se unem à água formando uma espécie de gel, demora a sair do estômago, o que deixa uma sensação de saciedade por mais tempo. Existem várias espécies da fruta que, apesar de sofrerem algumas variações nos valores nutricionais, proporcionam os mesmos benefícios para o organismo. Valores nutricionais da Banana Prata (para 100 gramas da fruta) Calorias Proteína 98Kcal 1g Colesterol 0 Carboidrato (glicídios) Magnésio Fósforo Potássio Ferro Piridoxina (vitamina B6) Vitamina C (valor presente no tipo de Banana da Terra) Fonte: Embrapa e Revista Saúde 26g 26mg 22mg 358mg 0,4mg 0,10mg 16mg Curitiba - Rede de Farmácias Drogamed, Drogarias Rio Branco, Farma Line, Farmácia Drogaouro, Hiperfarma, Rede de Farmácias Multifarma e Sier. Foz do Iguaçu União Farma (da Rede de Farmácias Cooperfarma), Cooperfarma de Santa Terezinha de Itaipu, Dimas Farmácia, Drogaria Evolução, Drogaria Infarmed, Farma A, Farma Líder, Farmácia Americana, Farmácia Biofarma, Farmácia Caiçara, Farmácia Utilfarma, Farmácia Iguafarma, Farmácia Itaipu, Farmácia Nenezão, Farmácia São Lucas, Farmácia Saúde e Expressão, Farmanews, Farmavida, Gis Farma, Globão Farmácias, Vida Line, Drogaria São Paulo, Maura Farma, Farmácia Internacional, Rede de Farmácias Farmaútil.

7 Setembro Depois de anos trabalhando na UTI, Jubrair Bissoqui cuida de uma chácara e cinco farmácias Paranaense de Mandaguaçu, Jubrair Bissoqui começou sua vida profissional como técnico de enfermagem na Santa Casa de Londrina, de onde saiu em 1978 para ingressar na Unicon consórcio de empresas responsáveis pela construção da hidrelétrica de Itaipu. Como tinha experiência na área, fui convocado para trabalhar na unidade de terapia intensiva que atendia aos convalescentes do ambulatório instalado no canteiro de obras. Quando o Hospital Costa Cavalcanti foi inaugurado, passei a integrar a equipe de enfermagem do hospital, trabalhando sob o comando de Marli Teixeira que, na época, era gerente de enfermagem da Unicon, explica Jubrair. A UTI, cenário permanente de uma vida dedicada aos enfermos Com exceção de um período de seis anos, quando foi transferido para exercer funções de veterinário, trabalhando no Refúgio Biológico Bela Vista, área de proteção aos animais salvos da inundação das margens do reservatório da represa, Jubrair dedicou-se inteiramente a cuidar de enfermos internados em unidades de terapia intensiva UTIs. Até mesmo depois de aposentar-me da ITAIPU por tempo de serviço, em julho de 98, voltei a trabalhar no Hospital Costa Cavalcanti, para exercer a mesma função a que estava acostumado, de cuidar de internados na UTI. Ali fiquei até 2004, quando fui contratado pela Fundação Itaguapi para prestar serviços no Pronto Socorro do Trauma, que havia sido inaugurado em Finalmente, neste ano, deixei definitivamente o trabalho de enfermagem para dedicar-me a outras atividades. Mais dedicação à família é o objetivo atual de Jubrair A esposa, Maria Mutsuca Yamasaki Bissoqui que também é técnica de enfermagem e trabalha no sistema de saúde do município e os filhos Lucas, de 27 anos, Jéssica, de 16 e Mateus, de 13, são as preocupações atuais de Jubrair. Quando encerrei minha carreira de enfermeiro dediquei-me à tarefa de consolidar uma situação econômica mais confortável para a família, concentrando esforços na rede de farmácias que montei em Foz do Iguaçu e na chácara de um alqueire e meio que possuo no Lote Grande, criando carneiros, ovelhas e cavalos, afirma. A diplomação do filho mais velho em farmácia e bioquímica criou uma nova oportunidade Jubrair explica: Quando meu filho Lucas diplomou-se em farmácia e bioquímica, em 2002, decidimos abrir uma pequena farmácia dentro do supermercado Mufatto, na avenida República Argentina, em Foz do Iguaçu. Com muito trabalho e dedicação o negócio prosperou e em 2005 montamos uma filial no centro da cidade. Este ano, instalamos mais duas filiais em Foz do Iguaçu, uma na Vila A e outra na avenida JK, no Super Mufatto, e mais uma filial em Ponta Grossa, no Shopping Total. Toda a família está envolvida e participa ativamente no negócio, a tal ponto que resta muito pouco tempo para lazer e diversão. Nossa válvula de escape das pressões do dia-a-dia é cuidar da chácara, onde aproveitamos para andar a cavalo e de vez em quando preparamos um carneiro no forno de barro, muito apreciado pelos amigos, que costumamos reunir para uma sadia confraternização. Na foto da parte superior da página, toda a família Bissoqui reunida na FarmaSaúde, a matriz da rede que já se estende de Foz do Iguaçu a Ponta Grossa. Da esquerda para a direita, Jubrair, a esposa Maria Mutsuca, a filha Jéssica e os filhos Mateus, o caçula da família, e Lucas, o primogênito. Na foto menor, Lucas, à esquerda, e Jubrair, à direita, preparam-se para uma inspeção à chácara da família Jubrair Bissoqui liberou a divulgação de seu endereço: Rua Maraguari,139 Vila A Foz do Iguaçu PR Tel: (45)

8 Setembro Uma experiência bem sucedida Novembro No início de 2003 a FIBRA deu início à aproximação com entidades sindicais e representantes dos empregados, como parte dos estudos que estavam sendo desenvolvidos, na época, para alterações no regulamento, revisão de hipóteses atuariais e alteração de alíquota de contribuição. Após o sucesso da conclusão dos trabalhos, mediante consenso obtido em meados de 2004, a FIBRA deu seqüência ao compromisso assumido com representantes dos empregados de discutir, de forma mais ampla e profunda, os desafios inerentes ao Plano de Benefícios vigente. Daí a criação de um grupo de trabalho, composto por integrantes indicados por ITAIPU, pela FIBRA, pelos sindicatos, e pelos participantes então eleitos para os Conselhos Fiscal e Deliberativo, com finalidade específica de avaliar o plano de benefícios. Na primeira reunião deste grupo foi definido um programa de atividades de curto, médio e longo prazos, distribuídas no tempo em função do grau de complexidade técnico ou regulamentar envolvido. Desde então, foram realizadas 8 reuniões. As discussões envolveram principalmente os impactos decorrentes do Plano de Demissão Incentivada PDI, os custos originários da modificação do critério de pagamento de periculosidade, a alteração da tábua de expectativa de vida (de AT-83 para AT-2000), a alteração do método de financiamento dos benefícios de risco, a aquisição de software para cálculo de fluxo do passivo e reserva atuarial com base em curva de juros, e avaliações estatísticas para subsidiar alterações nas hipóteses atuariais de rotatividade e de crescimento salarial. Para o diretor superintendente da FIBRA e coordenador do grupo de trabalho, Silvio Rangel, trata-se de uma sistemática de trabalho bem sucedida. Ela tem proporcionado o aprofundamento sobre os conceitos previdenciários, a convergência de opiniões e a elaboração de propostas de soluções técnicas por consenso, destaca. Rangel observa, também, que a diversidade de composição do grupo de trabalho é um fator enriquecedor. Independente de eventuais posições divergentes, todos estão igualmente comprometidos em viabilizar e garantir o equilíbrio de longo prazo da Fundação, observa. O grupo de trabalho está constituído das seguintes pessoas: Edgar Carlos Elkerberg, Marcos de Almeida Prado Lefevre, João Emilio C.S. Mendonça e Arthur de Souza Pinto Filho, indicados pela ITAIPU; Antonio Carlos Nantes e Maria Leonor Souza, empregados então eleitos para os Conselhos Fiscal e Conselho Deliberativo da FIBRA, José Carlos Siqueira Peçanha e Edson Carlos dos Santos, indicados pelo Sindicato dos Eletricitários de Foz do Iguaçu (SINEFI); Carlos Minoru Koseki, indicado pelo Sindicato dos Administradores do Paraná (SINAEP) e Sindicato dos Eletricitários de Curitiba (SINDENEL); Elmar Pessoa Silva, indicado pelo Sindicato dos Engenheiros do Paraná (SENGE); e Sílvio Renato Rangel Silveira, Denyse Gubert Rocha e Florício Medeiros da Costa, diretores da FIBRA. Limite de juros para aposentados diminui 02 Aparecida Madalena Maranho, João Calil Fadel e João Jesus Lopes de Quevedo 03 Anita Giongo Hauch, Marco Antonio de Andrade Ribeiro e Paulo Roberto Ramadas Martins 04 Ideval Betioli e Zilda do Rocio de Freitas Barbosa 05 Conceição Aparecida Ariano Moi e Iara Maria Visentini de Araujo 06 Maria Dalva Nunes Tsuchiya, Sérgio Abujamra Misael e Zenaide de Oliveira 07 Alfredo Gottardi Junior e Paulo Roberto Bassoa 09 Amabile Dallabrida e Nelson Laskoski 10 Orlando Zago 11 Mário Violante Costa 12 Adalberto Biscaia dos Santos, Antonio José da Rosa, Burke Henry Muller, Maria Guiomar Moraes Sala e Milton Chopes 13 Edson Luiz da Silva e Luiz Dalmi Marenda 14 Claúdio Martins Fialho, Eleusa Martins Carvalho de Oliveira, José Aldemar dos Santos Maues e José Altair Baliza 15 Clive Cícero Santos Lemos, Lonia Berndt e Moacir Veras 16 Luiz Tarcizo de Luna 17 Luiz Fernando Pinheiro Guimarães 18 Dalmo Antonio Lemos, Ivaldo Abondanza, Mirian Dos Santos Poletti e Solon Magno Ferreira da Silva 19 Luiz Augusto V. de Azevedo 20 Evaldo Buttura, Francisco Luiz de Araujo, Jorge Mariano e Rômulo Rodrigues da Natividade 21 Waldir Correa 22 Genaro Aparecido Avelino, Iracel de Moura Pacheco Aguiar, Maria Cecilia Nunes Guimarães e Sebastião Assis Avelar 23 Henrique Albernaz Cocchiararo, Jsé Alberto Patricio Parreira, Roberto Britto Saraiva, Roberto Madalozzo 25 Yoshitaka Tagawa 27 Júlio Maria Noia Miranda 29 Jair Martello 30 André Correia Sobrinho e João Alberto Correia da Silva 31 Joel de Carvalho Q U E R F A L A R C O M A FIBRA? Os bancos poderão cobrar, no máximo, 2,78% de juros ao mês nos empréstimos com desconto em folha para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguros Sociais INSS. A medida baixou em 0,08 ponto percentual o teto dos juros nesse tipo de empréstimo, que era de 2,86% ao mês. Essa foi a segunda redução determinada pelo Conselho Nacional de Previdência Social CNPS desde maio, quando as taxas começaram a ser limitadas pelo órgão. Essa medida valerá somente para as novas operações. As parcelas de pagamento do consignado não podem ultrapassar 30% do valor mensal da remuneração. Segundo dados do Banco Central, o crédito consignado atingiu, em setembro, o valor de R$ 44,4 bilhões. DEVOLUÇÃO PARA FUNDAÇÃO ITAIPU - BR RUA COMENDADOR ARAÚJO, 551 9º ANDAR CEP CURITIBA - PARANÁ - BRASIL IMPRESSO

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br Fachesf de Você está em nossos planos Criada em 10 de abril de 1972, pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), sua patrocinadora, a Fundação Chesf de Assistência e Seguridade Social é uma

Leia mais

Pesquisa de Satisfação

Pesquisa de Satisfação Pesquisa de Satisfação Anualmente a Visão Prev realiza uma Pesquisa de Satisfação com seus participantes. A ação é uma das ferramentas utilizadas pela Entidade para ouvir a opinião dos participantes e

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

Cartilha Plano A. Índice

Cartilha Plano A. Índice Cartilha Plano A Cartilha Plano A Índice Apresentação A Previnorte Histórico Patrimônio Plano de Benefícios e Plano de Custeio Salário Real de Contribuição Jóia Requisitos exigidos para filiação à PREVINORTE

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você.

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você. Fundação Itaú Unibanco Edição Especial Junho 2015 www.fundacaoitauunibanco.com.br Prepare-se! O novo site da Fundação Itaú Unibanco mudou e muito! para facilitar o acesso às informações, simplificar a

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1)

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1) PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REB 1998 AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REB

Leia mais

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B 1 Relembrando os critérios de cálculo da MAT vitalícia O participante do plano B tem a opção, quando atingidos os critérios

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

MIRANTE. Pesquisa de Satisfação 2009. O que pensam os participantes

MIRANTE. Pesquisa de Satisfação 2009. O que pensam os participantes MIRANTE e d i ç ã o e s p e c i a l f e v e r e i r o d e 2 0 1 0 Pesquisa de Satisfação 2009 O que pensam os participantes A importância de ouvir o que você pensa Nenhum produto ou serviço faz sentido

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Cesar Soares Barbosa Diretor de Previdência É responsável também pela gestão dos recursos garantidores dos planos de benefícios administrados pela Sabesprev,

Leia mais

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7 n o 31 ano X 2 o quadrimestre de 2014 Uma Publicação da Fundação Atlântico de Seguridade Social Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos 2 a 7 Renda+ Programa

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano PREV-RENDA da CAFBEP Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do Estado do Pará, patrocinado pelo BANPARÁ com o objetivo de identificar

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

perfis de investimento

perfis de investimento perfis de investimento Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a gestão de investimentos da ELETROS? 5 Quais são os principais riscos associados aos investimentos? 6 Como são os investimentos em renda fixa?

Leia mais

Principais destaques do período

Principais destaques do período Apresentação A Diretoria da Sabesprev apresenta a seus participantes o resultado de mais um exercício, marcado por uma gestão participativa, inserida nos preceitos da Governança Corporativa e com total

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE GERÊNCIA DE CONTROLE DE TESOURARIA ANÁLISE DE RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG Belo Horizonte 01 de Julho de 2008 1 SUMÁRIO 1. Introdução...02

Leia mais

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007 Prever Empresarial Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho Agosto de 2007 Institucional A Unibanco AIG é o grande destaque no mercado brasileiro em planos corporativos de previdência complementar,

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA INSTITUTO GEIPREV DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo do GEIPREV na 123ª reunião realizada em 27/11/2009. 1 SUMÁRIO

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Segurança nos investimentos Gestão dos recursos financeiros Equilíbrio dos planos a escolha ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 A POLÍTICA DE INVESTIMENTOS...4 SEGMENTOS DE APLICAÇÃO...7 CONTROLE

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

ANÁLISE DA NOTA TÉCNICA DPREV/ATUÁRIA 034/2015 PROJETO DE LEI 252/2015

ANÁLISE DA NOTA TÉCNICA DPREV/ATUÁRIA 034/2015 PROJETO DE LEI 252/2015 ANÁLISE DA NOTA TÉCNICA DPREV/ATUÁRIA 034/2015 PROJETO DE LEI 252/2015 Este parecer tem por objetivo analisar atuarialmente o Projeto de Lei 0252/2015 que Dispõe sobre a Reestruturação do Plano de Custeio

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

Cafbep - Plano Prev-Renda 1

Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2013 do Plano Prev-Renda da Cafbep Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do

Leia mais

Regulamento - Perfil de Investimentos

Regulamento - Perfil de Investimentos Regulamento - Perfil de Investimentos 1. Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

ACEPREV Acesita Previdência Privada. Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade.

ACEPREV Acesita Previdência Privada. Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade. ACEPREV Acesita Previdência Privada Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade. RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2008 M ENSAGEM DA DIRETORIA A Diretoria Executiva

Leia mais

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS

REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA E REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL COMPARATIVO DE CUSTOS Atualmente, no Brasil, aproximadamente 3000 municípios possuem Regimes Próprios de Previdência. Ao final do ano

Leia mais

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA Em 22 e 23 de outubro de 2015, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano SEDU, por meio da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC,

Leia mais

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício?

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício? Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. O Itaú quer estar presente em todos os momentos da sua vida. Por isso, criamos este material para ajudar você com

Leia mais

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Hospital de Clínicas de Porto Alegre Administração Central Responsável: Sérgio Carlos Eduardo

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível Investimento

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... Clique aqui

Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... Clique aqui Não é só dentro de casa que o Programa Visão Educa está fazendo sucesso... A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) acaba de aprovar o programa desenvolvido pela Visão Prev. Essa

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO MEIRELES 1, Jéssica Maria da Silva KATAOKA 2, Sheila Sayuri Centro de Ciências Sociais Aplicadas /Departamento de Finanças, Contabilidade e Atuária

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos)

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) O que muda Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) 1. Por que é necessário criar a Fundação de Previdência Complementar do Servidor

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Regius - Plano de Benefícios 03 1

Regius - Plano de Benefícios 03 1 Regius - Plano de Benefícios 03 1 Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios 03 da Regius Sociedade Civil de Previdência Privada em 31/12/2010, com o objetivo de identificar sua situação

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [10.530.382/0001-19] FUNDO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE PERNAMBUCO-ALEPEPREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2008.0048-56] ALEPEPREV ENCERRAMENTO

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM Fundação Previdenciária IBM Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL 1 VIVER O PRESENTE, DE OLHO NO FUTURO Caro participante, Muitos dizem que é melhor viver intensamente o presente

Leia mais

RDEC 06 Demonstrações Contábeis. Junho 2015

RDEC 06 Demonstrações Contábeis. Junho 2015 RDEC 06 Demonstrações Contábeis Junho 2015 Diretoria de Administração Brasília, julho de 2015 1. Introdução Este relatório tem por objetivo apresentar as demonstrações contábeis da Fundação de Previdência

Leia mais

Congresso Pernambucano de Municípios

Congresso Pernambucano de Municípios Congresso Pernambucano de Municípios O desenvolvimento dos municípios sustenta o crescimento do Brasil. José Coimbra Patriota Filho Presidente da Amupe RPPS: Sustentabilidade e Compensação Previdenciária

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Unidade de Coordenação do PROFAZ/ES

Unidade de Coordenação do PROFAZ/ES Governo do Estado do Espírito Santo Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo Subsecretaria de Estado da Receita Subsecretária do Tesouro Estadual Subsecretário de Estado para Assuntos Administrativos

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [01.182.491/0001-00] OABPREV-RS - FUNDO DE PENSAO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL DO RIO GRANDE DO SUL [2006.0013-29]

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional / 1. OBJETIVO Estabelecer conceitos, diretrizes e procedimentos acerca dos perfis de investimentos destinados aos participantes dos planos de contribuição definida e contribuição variável administrados

Leia mais

Brasília, 27.08.2015

Brasília, 27.08.2015 Brasília, 27.08.2015 1/23 FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS Fundo de Pensão instituído em 1º.08.1977 Investidor de longo prazo Patrocinadores: a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e a própria FUNCEF Planos administrados:

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA Mensagem ao Associado Caro Associado, A maior preocupação do profissional que compõe o Sistema Confea / Crea / Mútua talvez

Leia mais

Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais

Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais Programa de Educação Financeira e Previdenciária - Criação Aprovado pela PREVIC em

Leia mais

Crédito Estudantil Ibmec

Crédito Estudantil Ibmec Crédito Estudantil Ibmec Queremos receber bons estudantes e torná-los excelentes alunos. Olhando para o futuro, também queremos que eles sejam os melhores profissionais do mercado. Sabemos que ter uma

Leia mais

Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014.

Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014. STEA:- 80/2014/153 Ilma. Sra. Dra. Jussara Carvalho Salustino M.D. Diretora Presidente da ECOS Ref:- Parecer Atuarial sobre o Balanço de 31/12/2013 Plano BD Prezada

Leia mais

152 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

152 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 152 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA, 17 a 21 de junho de 2013 Tema 7.3 da Agenda Provisória CE152/INF/3 (Port.) 26 de

Leia mais

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos Relatório Anual 2009 ÍNDICE Introdução 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados 2. Política de Investimentos 2010 3. Distribuição de Investimentos 4. Parecer Atuarial 5. Parecer dos Auditores Independentes

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

O número de participantes e assistidos no mês de agosto de 2007 apresentou a seguinte

O número de participantes e assistidos no mês de agosto de 2007 apresentou a seguinte 1. Introdução O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de Agosto de 2007, bem

Leia mais

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários Um novo plano, com muito mais futuro Plano 5x4 dos Funcionários Sumário 03 Um novo plano, com muito mais futuro: 5x4 04 Comparativo entre o plano 4 x 4 e 5 x 4 08 Regras de resgate 10 Como será o amanhã?

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.020.006-38 - PLANO DE BENEFÍCIOS MULTIFUTURO I 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES PORTARIA INSTITUCIONAL Nº 08 A Direção Geral da Faculdades SPEI, no uso das suas atribuições, ouvido o Conselho Superior e aprovado pela Mantenedora, conforme Regimento Interno, RESOLVE: Estabelecer o

Leia mais

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social As Entidades Fechadas de participantes desta pesquisa, conhecidas como Fundos de Pensão, fazem parte do Sistema de. Os Fundos de Pensão desenvolveram-se e modernizaram-se ao longo dos últimos anos graças

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 8 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.810.009-92 - PLANO DE BENEFÍCIOS N.º 001 - BROOKLYN 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA

Leia mais

O que é o conglomerado Caixa...

O que é o conglomerado Caixa... CAIXA FEDERAL QUAL CAIXA QUEREMOS? Março 2015 O que é o conglomerado Caixa... A Caixa é uma instituição financeira constituída pelo Decreto-Lei 759/1969, sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério

Leia mais

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872 Previdência Privada Zurich Global Presente em mais de 170 países Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune Tradição: fundada em 1872 Solidez Financeira: classificação AA pela Standard

Leia mais

BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL

BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL Ele foi criado para lhe oferecer um conjunto de benefícios e facilitar seu dia-a-dia, especialmente nos momentos em que você mais precisa de um Cartão. Para o Bradesco,

Leia mais

Informativo www.unicred.com.br

Informativo www.unicred.com.br Informativo www.unicred.com.br ano 5 nº 40 2011 Editorial Unicred do Brasil Definido o tema da IX Convenção Nacional Unicred A Comissão Organizadora da Convenção Nacional Unicred, que se realizará na cidade

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Re Relatório de Seguridade Relatório de Seguridade Relatório Maio/2015 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números

Leia mais