INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS"

Transcrição

1 CURSO PÓS-GRADUAP GRADUAÇÃO EM GESTÃO SOCIAL DE POLÍTICAS PÚBLICASP DISCIPLINA: Monitoramento, informação e avaliação de políticas sociais INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS Janice Merigo Marlene Muniz de Andrade

2 PLANEJAMENTO É planejar, definir idéias, ias, desejos e compromissos, envolvendo pessoas que tomam decisões técnicas, t políticas e administrativas de forma coerente com as conquistas e dificuldades do processo de construção de uma política pública. p Processo permanente e metódico de abordagem Racional. Supõe uma sequência de atos decisórios, Ordenados em fases definidas e baseado em Conhecimentos científicos e tecnicos.

3 O planejamento se refere, à definição das atividades necessárias para atender problemas Determinados e a otimização de sua sequência e inter- Relacionamento, levando em conta os condicionantes Impostos para cada caso recursos, prazos. Diz Respeito também, m, às s providencias necessárias á sua Adoção, ao acompanhamento da execução Ao controle, à avaliação e à redefinição da ação. a

4 Segundo o Dicionário Aurélio, planejamento é o ato ou efeito de planejar Trabalho de preparação para qualquer empreendimento Segundo roteiro e métodos m determinados o planejamento é a elaboração por etapas, com bases técnicas, t de planos e programas com objetivos definidos. Planejar é uma arte. Dizem que quem faz um bom planejamento já realizou 50% das tarefas a serem desenvolvidas. Programar faz parte do planejamento

5 PROGRAMAR No seu sentido mais simples, consiste em decidir antecipadamente o que se quer fazer e o que vai fazer. Se trata de prever como realizar algo que se deseja e que se estima necessário e valioso. Do ponto de vista técnico, o sentido da palavra significa um conjunto de procedimentos e técnicas por meio dos quais se estabelece de maneira sistemática uma série de atividades, previsões e disposições, para formular e elaborar, planos, programas e projetos. A programação é um instrumento operativo que ordena, vincula cronologicamente, espacialmente e tecnicamente as atividades e recursos necessários para alcançar num determinado tempo, metas e objetivos

6 A PROGRAMAÇÃO SUPÕE: # Que as finalidades e propósitos gerais que se estabelecem no processo de planejamento se definam em objetivos concretos e se traduzem em metas indicando o número, natureza e grau de realização; # Que se identificam e se selecionem as ações necessárias para alcançar os ditos objetivos, natureza, volume e tempo, levando em conta os recursos materiais, financeiros, técnicos e humanos disponíveis; # Que se elabore um pressuposto estudo de custos, com o fim de estabelecer os recursos necessários para alcançar os objetivos e metas propostas, num período determinado.

7 Planejamento é seleção de meios apropriados, para a realização de fins políticos, econômicos e sociais desejados para o bem comum. Planejar é pensar antecipadamente em objetivos e ações, devendo os atos administrativos serem baseados em algum método, plano ou lógica e não em palpites. São os planos São os planos que organizam e definem o melhor procedimento para alcançá-los,

8 Entende-se por planejamento o processo antecipado de alocação de recursos para o alcance de fins determinados. Planejar e decidir no presente as ações que se executarão no futuro para realizar propósitos pré-estabelecidos. A palavra processo se refere ao conjunto de fases sucessivas de um fenômeno que se desenvolve de forma dinâmica, ou seja, de forma permanente e contínua. Daí que não tem sentido planejar de uma só vez, já que esta atividade somente faz sentido se associada a eventos dinâmicos e não estáticos (PRAWDA,1990).

9 Planeja-se com dois objetivos em mente: 1. Minorar os efeitos derivados de algo indesejável, que se prevê que possa ocorrer no futuro; 2. Aproveitar futuras conjunturas favoráveis.

10 O Planejamento provoca modificações pessoas tecnologia sistemas

11 O Planejamento deve procurar maximizar os resultados e minimizar deficiências. Através desses aspectos, o planejamento procura proporcionar uma situação de eficiência, eficácia cia e efetividade, sendo que:

12 Eficiência é: Fazer as coisas de maneira adequada; Resolver problemas; Salvaguardar os recursos aplicados; Cumprir o seu dever; e Reduzir os custos. Eficácia cia é: Fazer as coisas certas; Produzir alternativas criativas; Maximizar a utilização de recursos; Obter resultados; e Aumentar o lucro.

13 Efetividade é: Manter-se no ambiente; e Apresentar resultados globais positivos ao longo do tempo.

14 TIPOS DE PLANEJAMENTO Planejamento estratégico; Planejamento tático; Planejamento operacional. OLIVEIRA (1998)

15 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO É conceituado como um processo gerencial que possibilita estabelecer o rumo a ser seguido, com vistas a obter um nível de otimização. PLANEJAMENTO TÁTICO Tem por objetivo otimizar determinada área de resultado e não a empresa como um todo. PLANEJAMENTO OPERACIONAL Pode ser considerado como a formalização, principalmente através de documentos escritos, das metodologias de desenvolvimento e implantação estabelecidas.

16 ALGUMAS PERGUNTAS PARA QUEM VAI PLANEJAR O que se quer fazer? Porque se quer fazer? Para que se quer fazer? Quanto se quer fazer? Aonde se vai fazer? Como se vai fazer? Quando se vai fazer? Quem vai ser atingido? Quem vai executar? Com que se vai fazer? Quem vai acompanhar? órgãos Natureza do Projeto Origem e fundamentação Objetivos Metas Localização Metodologia, ações, atividades Cronograma Beneficiários, comunidade Recursos Humanos Recursos materiais e financeiros Comunidade, lideranças, direção,

17 PLANO O plano delineia as decisões de caráter geral, as suas grandes linhas políticas, suas estratégias e suas diretrizes. PROGRAMA O programa é, basicamente um aprofundamento do plano: os objetivos setoriais do plano irão constituir os objetivos gerais do programa. " È o documento que detalha por setor, a política, diretrizes, metas e medidas instrumentais. É a setorização do plano".

18 PROJETO O projeto é o documento que sistematiza e estabelece o traçado prévio da operação de uma unidade de ação. É, portanto, a unidade elementar do processo sistemático da racionalização de decisões. A elaboração de projetos, em geral, acompanha um roteiro predeterminado, o qual, via de regra, é definido de acordo com as necessidades e exigências próprias do órgão de execução e/ou financiador.

Pessoa Física PGQP. Seja você um Protagonista!

Pessoa Física PGQP. Seja você um Protagonista! Pessoa Física PGQP Seja você um Protagonista! Entendemos que as PESSOAS são o principal ativo e, portanto, responsáveis pelos RESULTADOS das Organizações. São as engrenagens que movem o sistema. O sucesso

Leia mais

UFSM - Universidade Federal de Santa Maria CT - Centro de Tecnologia Engenharia de Produção Prof. Julio Siluk IMPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA

UFSM - Universidade Federal de Santa Maria CT - Centro de Tecnologia Engenharia de Produção Prof. Julio Siluk IMPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA UFSM - Universidade Federal de Santa Maria CT - Centro de Tecnologia Engenharia de Produção Prof. Julio Siluk IMPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA Cristiane Freitas Kélen Marques Sidinéia Santini Processo pelo qual

Leia mais

Administração. Arte, Ideologia, Ciência ou Costume Moral

Administração. Arte, Ideologia, Ciência ou Costume Moral Administração Arte, Ideologia, Ciência ou Costume Moral Administração como Arte Os administradores possuem habilidade inatas, uma espécie de talento com o qual já nascem. A administração pode ser aperfeiçoada

Leia mais

MAT-103 Complementos de Matemáticas para Contabilidade Prof. Juan Carlos Gutierrez Fernandez

MAT-103 Complementos de Matemáticas para Contabilidade Prof. Juan Carlos Gutierrez Fernandez MAT-03 Complementos de Matemáticas para Contabilidade Prof Juan Carlos Gutierrez Fernandez Lista : Números é funções Ano 206 Em uma pesquisa foram encontrados os seguintes resultados: 60% das pessoas entresvistadas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 03/ CEPE, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006.

RESOLUÇÃO N 03/ CEPE, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006. RESOLUÇÃO N 03/ CEPE, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006. Aprova reformulação da matriz curricular do Curso de Graduação em Administração. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO da faculdade de Administração

Leia mais

08/08/2013. Plano de Ensino e Aprendizagem (PEA) Atividades Práticas Supervisionadas (ATPS) Apresentação do professor. Apresentação da Disciplina

08/08/2013. Plano de Ensino e Aprendizagem (PEA) Atividades Práticas Supervisionadas (ATPS) Apresentação do professor. Apresentação da Disciplina Apresentação do professor Nome: André Luís Belini de Oliveira Formação: Bacharel em Sistemas de Informação MBA em Gestão Estratégica de Negócios Especialista em Didática e Metodologia do Ensino Superior

Leia mais

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei n.º 371/XI

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei n.º 371/XI Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 371/XI Alteração à Lei 53-B/2006, de 29 de Dezembro, estabelece o valor das pensões no caso da manutenção do valor do IAS Exposição de motivos Actualmente com a vigência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Gestão de Custos. Conceitos Básicos. Aula 1. Organização da Disciplina. Organização da Aula. Contextualização. Prof. Me.

Gestão de Custos. Conceitos Básicos. Aula 1. Organização da Disciplina. Organização da Aula. Contextualização. Prof. Me. Gestão de Custos Aula 1 Conceitos Básicos Prof. Me. Ernani João Silva Organização da Disciplina Aula 1 Elementos conceituais básicos Aula 2 de custo Aula 3 Avaliação dos custos Aula 04 Mensuração dos custos/custeios

Leia mais

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto Rio de Janeiro 16/08/2011 Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas Francisco Teixeira Neto Só gerencia quem mede! O que é o MPE Brasil? Ferramenta de Gestão para medir o grau

Leia mais

Educação Financeira para empreendedores e sua importância.

Educação Financeira para empreendedores e sua importância. Finanças Pessoais $ Educação Financeira para empreendedores e sua importância. Por meio da Educação Financeira você poderá planejar o seu negócio a curto, médio e longo prazo, sendo capaz de visualizar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA DIURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA DIURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período. 1º período EMA015 INTRODUÇÃO À ENG. MECÂNICA D 3ª 13:00 14:40 1032 - BL 3 EMA083 DESENHO MECÂNICO D1 3ª 14:55 17:50 1170 - BL 4 D2 5ª 14:55 17:50 1170 - BL 4 2º período EMA084 MET. NUMÉRICOS APL. ENG.

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ensino da Educação Básica (PPGEEB) Curso de Mestrado NOTA DE RETIFICAÇÃO

Programa de Pós-Graduação em Ensino da Educação Básica (PPGEEB) Curso de Mestrado NOTA DE RETIFICAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Ensino da Educação Básica (PPGEEB) Curso de Mestrado Aprovado pelas Resoluções 1000/2013 e 1152/2014 CONSEPE NOTA DE RETIFICAÇÃO A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E

Leia mais

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 1: Unisalesiano Semestre

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 1: Unisalesiano Semestre História da Arte Publicidade e Propaganda Aula 1: Unisalesiano 2017-2 Semestre O que é arte? A arte é a expressão crítica de homens e da sociedade, de uma ou mais realidades, caracterizada por um estilo

Leia mais

Metodologia de Pesquisa e Redação Científica

Metodologia de Pesquisa e Redação Científica Metodologia de Pesquisa e Redação Científica Prof. Dr. Roberto Cayetano Lotero E-mail: roberto.lotero@gmail.com Telefone: 35767147 Centro de Engenharias e Ciências Exatas Foz do Iguaçu Foz do Iguaçu -

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014

DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014 DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE SOFTWARE. Rosana Braga ICMC/USP

GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE SOFTWARE. Rosana Braga ICMC/USP GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE SOFTWARE Rosana Braga ICMC/USP Processo de Software DEFINIÇÃO CONSTRUÇÃO PRODUTO DE SOFTWARE MANUTENÇÃO Análise Planejamento Eng. Requisitos Projeto Codificação Teste Entendimento

Leia mais

PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PAI 2012

PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PAI 2012 FACULDADE AMADEUS PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PAI 2012 ORGANIZAÇÃO: COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE AMADEUS - CPA REPRESENTANTES Presidente: Eduardo de Andrade Gonçalves Vice-presidente:

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS Índice 1. Decisões de preços...3 1.1. Determinação de Preços Orientada Para Custos... 3 1.2. Determinação de Preços Orientada Para a Demanda...

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PLANOS DE NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PLANOS DE NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PLANOS DE NEGÓCIO PROF. MS CARLOS WILLIAM DE CARVALHO PLANO DE NEGÓCIO Apesar de recente no Brasil, o uso de Planos de Negócio tradicional ganhou destaque nos EUA ainda na década de 1960,

Leia mais

ADMINISTRAÇãO DE RECURSOS HUMANOS para farmácias

ADMINISTRAÇãO DE RECURSOS HUMANOS para farmácias ADMINISTRAÇãO DE RECURSOS HUMANOS para farmácias ADMINISTRAÇãO DE RECURSOS HUMANOS para farmácias SUMÁRIO 1. Introdução/ prefácio...9 2. O que faz o Gerente quando administra bem os Recursos Humanos da

Leia mais

Gestão Financeira 2S/2016 Graduação em Ciências Contábeis

Gestão Financeira 2S/2016 Graduação em Ciências Contábeis Gestão Financeira 2S/2016 Graduação em Ciências Contábeis Aula 09: 27-Set-2016 Aula 10: 04-Out-2016 Prof. Dr. Rodrigo Takashi Okimura rodrigo.okimura@fipecafi.org 7 Estrutura de Capital Referências: ASSAF

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Turno: MANHÃ Período: 1 Unidade: NÚCLEO UNIV SÃO GABRIE 1670.1.00-5-Filosofia I 07:40 1670.1.00-5-Filosofia I 1763.1.01-9-Informática 1763.1.02-9-Informática 1763.1.03-9-Informática 1763.1.01-9-Informática

Leia mais

Centro Pós-graduação Ortodontia Ribeirão Preto, SP

Centro Pós-graduação Ortodontia Ribeirão Preto, SP Centro Pós-graduação Ortodontia Ribeirão Preto, SP Gestão estratégica de consultórios odontológicos Ricardo Nakama ricnakama@gmail.com Planejar é alinhar as ações 1 Conteúdo do treinamento 1- Missão, visão,

Leia mais

Disciplina: Orçamento Empresarial. Contextualização

Disciplina: Orçamento Empresarial. Contextualização Disciplina: Orçamento Empresarial Contextualização A complexidade do ambiente onde as empresas atuam requer a adoção de estratégias e ferramentas adequadas para lidar com os constantes desafios e com a

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 90-CEPE/UNICENTRO, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009. ESTA RESOLUÇÃO ESTÁ REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 71/2011- CEPE/UNICENTRO. Aprova o Curso de Especialização em Controladoria e Finanças, modalidade

Leia mais

Gabriela Pinheiro Diretora Executiva Mary Kay Unidade Mundo Cor de Rosa

Gabriela Pinheiro Diretora Executiva Mary Kay Unidade Mundo Cor de Rosa Gabriela Pinheiro Diretora Executiva Mary Kay Unidade Mundo Cor de Rosa Não faça nada que você sabe que não deve fazer. Não ache que o que acontece com os outros não vai acontecer com você, porque vai.

Leia mais

Gerência Conceito e características dessa função

Gerência Conceito e características dessa função Gerência Conceito e características dessa função Alan de Matos Souza Gerente - Conceito Indivíduos que supervisionam as atividades de outros. (Robbins, 2002). São os agentes protagonistas dos processo

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DO CARGO DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DO CARGO DA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Anexo I da Resolução 02/2010 - ICED PROVA ESCRITA MATÉRIA: CANDIDATO(A): AVALIADOR(A): VALORAÇÃO PONTUAÇÃO ATRIBUIDOS 01. Inclui os elementos fundamentais (introdução, desenvolvimento

Leia mais

Exposições fiscais IR e CS

Exposições fiscais IR e CS Exposições fiscais IR e CS IFRIC 23 esclarece o tratamento contábil 7 de Junho de 2017 Tiago Bernert Sócio do departamento de práticas profissionais da KPMG no Brasil "O IFRIC 23 esclarece a contabilização

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ANDRE GUSTAVO M. DOS SANTOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA SILIMED LTDA. ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DE SILICONE NO ESTADO DO

Leia mais

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO

CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Prof. FLÁVIO TOLEDO CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. FLÁVIO TOLEDO 1. Em Administração, utilizar da melhor forma todos os recursos disponíveis denomina-se: A) Eficácia. B) Eficiência. C) Desempenho. D) Gerenciamento. 2. A

Leia mais

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS ATUAÇÃO DA CPA Avaliação do ensino superior Roteiro Avaliação do Ensino Superior Legislação SINAES Autoavaliação Institucional Dimensões Autoavaliação na UFMS Instrumentos AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

Leia mais

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING Prof. Wilson LAPO 1 Excelência é uma habilidade que se conquista com treinamento e prática. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato,

Leia mais

PLANO DE AULAS Curso: Marketing, Negócios Imobiliários, Gestão Financeira, Processos Gerenciais, Recursos Humanos, Logística, Gestão

PLANO DE AULAS Curso: Marketing, Negócios Imobiliários, Gestão Financeira, Processos Gerenciais, Recursos Humanos, Logística, Gestão Curso: Marketing, Negócios Imobiliários, Gestão Financeira, Processos Gerenciais, Recursos Humanos, Logística, Gestão Data: 13/02/2017 Comercial, Administração e Ciências Contábeis Disciplina: Comportamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA NOTURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA NOTURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período 1º período EMA015 INTRODUÇÃO À ENG. MECÂNICA F 3ª 20:55 22:35 2296 - BL 4 EMA083 DESENHO MECÂNICO F1 5ª 18:10 20:40 1180 - BL 4 F2 6ª 18:10 20:40 1180 - BL 4 2º período EMA084 MET. NUMÉRICOS APL. ENG.

Leia mais

PORTARIA N o 459 de 20/02/2017

PORTARIA N o 459 de 20/02/2017 PORTARIA N o 459 de 20/02/2017 Estabelece a quantidade de bolsas a serem ofertadas na terceira entrada para os cursos de Graduação da Universidade Positivo (UP), nos Programas: Educa Mais Brasil, Mais

Leia mais

O PODER DA NEGOCIAÇÃO

O PODER DA NEGOCIAÇÃO O PODER DA NEGOCIAÇÃO 08 a 11 de outubro de 2014 09 a 12 de novembro de 2016 NEGOCIAÇÃO É o processo de buscar aceitação de ideias, propósitos ou interesses visando ao melhor resultado possível, de tal

Leia mais

Mapeamento de competências profissionais e percepção do sistema de desenvolvimento de competências no Tribunal de Contas da União

Mapeamento de competências profissionais e percepção do sistema de desenvolvimento de competências no Tribunal de Contas da União Mapeamento de competências profissionais e percepção do sistema de desenvolvimento de competências no Tribunal de Contas da União PAINEL 16 EXPERIÊNCIAS DE INOVAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ESTRUTURA

Leia mais

18/06/2015. Didática Aula 3. O que é PLANEJAR? O que é PLANEJAR?

18/06/2015. Didática Aula 3. O que é PLANEJAR? O que é PLANEJAR? Didática Aula 3 Planejamento de Ensino O que é PLANEJAR? Planejar é analisar dada realidade, refletindo sobre as condições existentes, e prever as formas alternativas de ação para superar as dificuldades

Leia mais

Fernando Antonio Lucchese

Fernando Antonio Lucchese APRESENTAÇÃO Viver melhor é o objetivo de todos. Todos temos nossos sonhos, nossas visões. Alguns são mais ambiciosos, outros mais modestos. Mas todos queremos progredir, melhorar, aperfeiçoar a qualidade

Leia mais

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL. Programação Linear. Exercícios. Cap. IV Modelo Dual

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL. Programação Linear. Exercícios. Cap. IV Modelo Dual INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL Programação Linear Exercícios Cap. IV Modelo Dual António Carlos Morais da Silva Professor de I.O. i Cap. IV - Modelo Dual - Exercícios IV. Modelo Problema Dual 1. Apresente o

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Teleconferência de Resultados e 2006 José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos,

Leia mais

Graduação: Administração e Ciências Econômicas. Quadro de disciplinas e carga horária

Graduação: Administração e Ciências Econômicas. Quadro de disciplinas e carga horária Graduação: Administração e Ciências Econômicas Quadro de disciplinas e carga horária 2016 ÍNDICE 1. QUADRO DE DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO... 3 2. QUADRO DE DISCIPLINAS E CARGA

Leia mais

ETICA E FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICOS. Profª.Ms.Maria Beatriz Alarcón Disciplina:Ética e Serviço Social (2012)

ETICA E FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICOS. Profª.Ms.Maria Beatriz Alarcón Disciplina:Ética e Serviço Social (2012) ETICA E FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICOS Profª.Ms.Maria Beatriz Alarcón Disciplina:Ética e Serviço Social (2012) Para o Serviço Social, a ética profissional é parte integrante da questão social. Portanto,

Leia mais

Metodologia Científica. Aula 2

Metodologia Científica. Aula 2 Metodologia Científica Aula 2 Proposito da aula Conhecer a definição de Metodologia Científica; A importância da Metodologia Científica; Objetivos da Metodologia Científica enquanto disciplina; Divisão

Leia mais

Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades

Leia mais

Cinema e empreendedorismo

Cinema e empreendedorismo Cinema e empreendedorismo Sobre o livro A ideia principal deste livro é oferecer uma seleção básica de filmes e séries de TV essenciais para instigar e estimular o seu espírito empreendedor. Se você está

Leia mais

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M.

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração Apresentação W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. BR 31 de Maio de 2005 Introdução Objetivo: Mapear as práticas e políticas de remuneração

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Faculdades Integradas de Botucatu Campus de Botucatu Planejamento Estratégico Missão, Metas e Objetivos, Valores e Visão Curso de Graduação em Administração de Empresas Prof. Esp. Robson Diaz Baptista

Leia mais

Fusões, Aquisições, Reorganizações Societárias e Due Diligence ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Fusões, Aquisições, Reorganizações Societárias e Due Diligence ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Fusões, Aquisições, Reorganizações Societárias e Due Diligence ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO TECNOLOGIAS AMBIENTAIS. SALA 61 OU 62 OU 63 quarta (14/05) manhã

ADMINISTRAÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO TECNOLOGIAS AMBIENTAIS. SALA 61 OU 62 OU 63 quarta (14/05) manhã TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO NOVO DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO NACIONAL SALA 61 OU 62 OU 63 manhã EMPRESARIAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL SEGURANÇA NO TRABALHO E RESPONSABILIDADE

Leia mais

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados do 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados Comentários de abertura Rubens Menin 2 Divulgação de Resultados Destaques Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no

Leia mais

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Explicar a importância da gestão de talentos. 2. Explicar a análise de cargos, incluindo

Leia mais

Pesquisa de Campo:observações. Maria Rosangela Bez 2011

Pesquisa de Campo:observações. Maria Rosangela Bez 2011 Pesquisa de Campo:observações Maria Rosangela Bez 2011 Observação A observação engloba o conjunto da operações através das quais o modelo de análise é submetido ao teste dos fatos e confrontado com dados

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS DE SOFTWARE

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS DE SOFTWARE AVALIAÇÃO DE PRODUTOS DE SOFTWARE SSC-546 Avaliação de Sistemas Computacionais Profa. Rosana Braga (material profas Rosely Sanches e Ellen F. Barbosa) Qualidade de Produto de Software Modelo de Qualidade

Leia mais

Humanismo e a Nova Administração Pública

Humanismo e a Nova Administração Pública Universidade do Estado de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Governo Eletrônico Humanismo e a Nova Administração Pública (Capítulo 5) Professores: Aires Rover

Leia mais

Avaliação de viab. e risco

Avaliação de viab. e risco Avaliação de viab. e risco Capítulo 3 -- parte 1 A proposta inicial Quatro finalidades: introduzir o conceito; testar as reações dos potenciais interessados; obter apoio; e estabelecer uma base para avaliação

Leia mais

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC

ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JOÃO PESSOA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI)

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI) ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI) Aula baseada em dois artigos: Comportamento e Estratégias de Organizações em

Leia mais

TÉCNICA DE PESQUISA EM ECONOMIA

TÉCNICA DE PESQUISA EM ECONOMIA TÉCNICA DE PESQUISA EM ECONOMIA Professores Helder Queiroz Pinto Jr Marcelo Matos INSTITUTO DE ECONOMIA UFRJ 2016 Problema de Pesquisa e Hipótese Bibliografia: ANTONIO CARLOS GIL - Como Elaborar Projetos

Leia mais

Gerência do Escopo. Gestão de Projetos

Gerência do Escopo. Gestão de Projetos Gerência do Escopo Gestão de Projetos Estrutura da Gerência de Projetos PMBOK Estrutura Básica Estrutura da Gerência Integração (Coordenação) Custo (Orçamento) Comunicação (Informações) Escopo (Requisitos)

Leia mais

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Agenda Objetivos da G. Desempenho Conceitos estruturantes O Modelo concebido para o grupo Águas do Brasil Relato da Experiência e dos Resultados

Leia mais

ANEXO I GUIÃO PARA AS ENTREVISTAS

ANEXO I GUIÃO PARA AS ENTREVISTAS ANEXO I GUIÃO PARA AS ENTREVISTAS i A Comunicação Estratégica no âmbito da Mudança Organizacional Guião para as Entrevistas 2 Caracterização da Organização e Entrevistado Tipo ORGANIZAÇÃO Atividade Breve

Leia mais

Modalidades do Prêmio. Regulamento. Participação

Modalidades do Prêmio. Regulamento. Participação Regulamento Participação Podem concorrer ao 10º Prêmio FIEB Desempenho Ambiental, empresas do setor industrial nas categorias MÉDIO E GRANDE PORTE e MICRO E PEQUENO PORTE (consultar classificação no site

Leia mais

Técnicas de Negociação ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Técnicas de Negociação ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Técnicas de Negociação ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 Qual a diferença entre os sistemas de nível gerencial para os sistemas de nível estratégico? Exercício 01 Resposta Qual a diferença entre

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15

Teleconferência de Resultados 1T15 Teleconferência de Resultados 1T15 Relações com Investidores São Paulo, 08 de maio de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Sobre Metodologia Científica

Sobre Metodologia Científica 2013 Sobre Metodologia Científica Sergio Scheer TC022 Introdução a Engenharia UFPR Motivação Para que serve Metodologia Científica? Ciência e Conhecimento A produção de Conhecimento: Pesquisa O Processo

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS CONTABILIDADE APLICADA AO DIREITO 1º SEMESTRE DE 2015 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo de preparar profissionais bem qualificados

Leia mais

Núcleo de Materiais Didáticos

Núcleo de Materiais Didáticos Gestão de Talentos e Mapeamento por Aula 4 Prof a Cláudia Patrícia Garcia Aula 4 - Gestão por claudiagarcia@grupouninter.com.br MBA em Gestão de Recursos Humanos Lembrando... A gestão por competências

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli Unidade IV Avaliação de Desempenho Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli A implantação do planejamento para a avaliação Estudo do processo de trabalho Aperfeiçoamento dos quadros gerenciais (conhecimentos,

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc.

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Produção ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles,

Leia mais

Clima e Socialização organizacional

Clima e Socialização organizacional Função Aplicação de pessoas: Clima e Socialização organizacional Livros: CHIAVENATO, Gestão de pessoas TACHIZAMA, et al. Material na xerox (pg.240-255) SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL É a maneira pela qual

Leia mais

Porque preciso ter planejamento?

Porque preciso ter planejamento? Porque preciso ter planejamento? 92% das famílias Brasileiras que não têm planejamento estão no vermelho. Você pode mudar esta realidade em sua casa Vamos começar! Você precisa agora de papel e lápis!

Leia mais

Prof. Fulvio Cristofoli CONCEITOS.

Prof. Fulvio Cristofoli CONCEITOS. CONCEITOS Prof. Fulvio Cristofoli fulviocristofoli@uol.com.br www.fulviocristofoli.com.br O QUE VAMOS APRENDER... Estratégia Administração Estratégica Planejamento Estratégico Decisão Estratégica Eficiência

Leia mais

Evolução do Pensamento

Evolução do Pensamento Unidade IV Evolução do Pensamento Administrativo Prof. José Benedito Regina Conteúdo da disciplina EPA Parte 1 - conceitos gerais da administração Parte 2 - evolução histórica: Abordagens administrativas

Leia mais

CONTABILIDADE PARA CONCURSOS PÚBLICOS QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS

CONTABILIDADE PARA CONCURSOS PÚBLICOS QUESTÕES RESOLVIDAS E COMENTADAS DESCRICAO_AREA DESCRICAO_TITULO ANO_EDICAO QTDTOMBO MICROSOFT PRESS DICIONÁRIO DE INFORMÁTICA.998 2 ORÇAMEMTO PÚBLICO 2.003 5 LEGISLAÇÃO DA PROFISSÃO CONTÁBIL 2.003 3 MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS

Leia mais

Sumário. Introdução Perfil Geral das Edições Categorias Gerenciais Comissão Técnica Linha do Tempo...50

Sumário. Introdução Perfil Geral das Edições Categorias Gerenciais Comissão Técnica Linha do Tempo...50 Números & Gráficos 2003-2016 Sumário Introdução...03 Perfil Geral das Edições...04 Categorias Gerenciais...12 Comissão Técnica...25 Linha do Tempo...50 2 Em 14 edições já realizadas Benchmarking Brasil

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS O Feedback 360 é um instrumento projetado para fornecer um foco desenvolvimentista a respeito dos pontos fortes das habilidades comportamentais específicas e suas necessidades de desenvolvimento. Este

Leia mais

A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR

A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR CAPITALISMO X SOCIALISMO Economia de mercado lei da oferta e procura; Propriedade privada dos meios de produção; Obtenção de lucro; Sociedade dividida em classes sociais; Trabalho

Leia mais

A CONTABILIDADE PÚBLICA COMO FERRAMENTA PARA O CONTROLE: ESTÃO OS CONTADORES PREPARADOS? Rodrigo Zanzoni

A CONTABILIDADE PÚBLICA COMO FERRAMENTA PARA O CONTROLE: ESTÃO OS CONTADORES PREPARADOS? Rodrigo Zanzoni A CONTABILIDADE PÚBLICA COMO FERRAMENTA PARA O CONTROLE: ESTÃO OS CONTADORES PREPARADOS? Rodrigo Zanzoni CONTABILIDADE PARA O CONTROLE SOCIAL CONTABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA O CONTROLE Estamos nós,

Leia mais

Curso PRACTITIONER em PNL

Curso PRACTITIONER em PNL Curso PRACTITIONER em PNL Qual o segredo das pessoas bem-sucedidas? É possível mudar um comportamento que você não quer ter? Como algumas pessoas conseguem se comunicar de forma excelente? Como neutralizar

Leia mais

ESPAÇO, MATÉRIA E TEMPO

ESPAÇO, MATÉRIA E TEMPO ESPAÇO, MATÉRIA E TEMPO O Livro dos Espíritos 82. Será certo dizer-se que os Espíritos são imateriais? Como se pode definir uma coisa, quando faltam termos de comparação e com uma linguagem deficiente?

Leia mais

COMO ESTUDAR PARA O VESTIBULAR. 1 - Introdução. 2 - Consulta às provas antigas. 3 - Criando um roteiro de estudos. 4 - Resumir as matérias

COMO ESTUDAR PARA O VESTIBULAR. 1 - Introdução. 2 - Consulta às provas antigas. 3 - Criando um roteiro de estudos. 4 - Resumir as matérias COMO ESTUDAR PARA O VESTIBULAR 1 - Introdução 2 - Consulta às provas antigas 3 - Criando um roteiro de estudos 4 - Resumir as matérias 5 - Cronometrar o tempo de estudo 6 - Conclusão 7 - Sobre a FUMEC

Leia mais

Cultura ética educacional

Cultura ética educacional Cultura ética educacional Prof. Dante Bonetti de Freitas OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Entender os conceitos de burocracia e desburocratização. Analisar a estratégia educacional como fator de mudança. Compreender

Leia mais

Modelo de documentação Universidade de Brasília

Modelo de documentação Universidade de Brasília 1 OBJETIVO Assegurar o bom andamento de um projeto e desenvolvimento, conforme diretrizes regais de qualidade. 2 DEFINIÇÕES 2.1 WBS Work Breakdown Structure. Com base na técnica de decomposição que se

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CURITIBA PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO COORDENAÇÃO

FACULDADES INTEGRADAS CURITIBA PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO COORDENAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS CURITIBA PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO COORDENAÇÃO Convocação da 4ª Reunião do Colegiado de Curso Ficam convocados os Professores do Programa de Mestrado em Direito para comparecer

Leia mais

REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades

Leia mais

AS REDES SOCIAIS CORPORATIVAS ESTÃO REVOLUCIONANDO O MERCADO, MAS COMO CONVENCER SEU CHEFE A ADERIR A ELAS?

AS REDES SOCIAIS CORPORATIVAS ESTÃO REVOLUCIONANDO O MERCADO, MAS COMO CONVENCER SEU CHEFE A ADERIR A ELAS? AS REDES SOCIAIS CORPORATIVAS ESTÃO REVOLUCIONANDO O MERCADO, MAS COMO CONVENCER SEU CHEFE A ADERIR A ELAS? Segundo Gaudêncio Torquato, professor da Universidade de São Paulo (USP), um dos maiores problemas

Leia mais

Empreender Manual do Participante

Empreender Manual do Participante Empreender Manual do Participante MP_oficina_sei_empreender.indd 1 13/03/15 12:16 MP_oficina_sei_empreender.indd 2 13/03/15 12:16 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade

Leia mais

IRRADIAÇÃO E VIBRAÇÃO OBJETIVO

IRRADIAÇÃO E VIBRAÇÃO OBJETIVO IRRADIAÇÃO E VIBRAÇÃO Monitores: Alice Akemi, Franciene Briand e Marlene Barros 02 e 03/11/2014 OBJETIVO Compreender o processo da irradiação e a sua importância nas diversas atividades na Casa Espírita.

Leia mais

Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM. ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms.

Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM. ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms. Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms. Alexandre Abicht As Empresas e a Contaminação A preocupação com a qualidade de vida faz

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO Nº01/2012 RETIFICAÇÃO 03

EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO Nº01/2012 RETIFICAÇÃO 03 EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO Nº01/2012 RETIFICAÇÃO 03 O Prefeito Municipal de GUAREÍ, Estado de São Paulo, no uso de as atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, torna público a presente

Leia mais

Maurício Muniz Barretto de Carvalho SAM - Casa Civil 07/ 11/ 2006

Maurício Muniz Barretto de Carvalho SAM - Casa Civil 07/ 11/ 2006 Maurício Muniz Barretto de Carvalho SAM - Casa Civil 07/ 11/ 2006 Restrição ao investimento público Brasil e América Latina. Dilema de Política Fiscal: compatibilizar solvência, carga tributária, despesas

Leia mais

Eduardo. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade

Eduardo. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Matemática Eduardo 3ª 8 Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade Competência 2 Foco: Os conjuntos numéricos Construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais. Competência

Leia mais

Empreenda nos Finais de Semana. O que é Empreender? O que é Empreender? Prof. Dr. José Dornelas

Empreenda nos Finais de Semana. O que é Empreender? O que é Empreender? Prof. Dr. José Dornelas Empreenda nos Finais de Semana Prof. Dr. José Dornelas www.planodenegocios.com.br O que é Empreender? [...] a identificação de novas oportunidades de negócios, independentemente dos recursos que se apresentam

Leia mais