Colégio Ressurreição

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Colégio Ressurreição"

Transcrição

1 Colégio Ressurreição Atividade de revisão para a prova específica do 2º bimestre Responda em seu caderno as questões abaixo: 1. (Ufrgs 2005) Sobre a demografia brasileira, são feitas as seguintes afirmações: I. A combinação do aumento das taxas de fecundidade com a diminuição das taxas de mortalidade aponta para uma tendência de envelhecimento da população. II. Assim como a fecundidade do passado determina o crescimento atual da população, a fecundidade atual determinará o crescimento futuro. III. Fatores externos são a causa mais frequente da mortalidade entre os jovens (dos 15 aos 19 anos). Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas I e II. e) Apenas II e III. 2. (Ufrgs 2015) Assinale a alternativa que preenche as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. A população brasileira, em razão da taxa de, deve começar a decrescer a partir de Essa situação é chamada de. O fenômeno é na cidade que no campo. a) da diminuição - natalidade - transição demográfica - menor b) da manutenção - mortalidade - declínio demográfico - igual c) da diminuição - fecundidade - transição demográfica - maior d) da manutenção - natalidade - estabilidade demográfica - maior e) do aumento - fecundidade - transição demográfica - menor 3. (Uepg 2013) Sobre a dinâmica demográfica brasileira, assinale o que for correto. 01) Desde os anos de 1970, a taxa de mortalidade infantil tornou-se relativamente homogênea em todo o Brasil, com pouca variação entre as cinco regiões geográficas. 02) Com o aumento da expectativa de vida e redução da taxa de fecundidade, a pirâmide etária brasileira tende a se alargar na base e a se estreitar no topo. 04) O índice de crescimento vegetativo do Brasil decresceu nos últimos anos devido à crescente participação da mulher no mercado de trabalho, aos casamentos tardios, ao elevado custo de criação dos filhos, à difusão de métodos de anticoncepção, dentre outros fatores. 08) A redução do índice de mortalidade relaciona-se ao intenso processo de urbanização acompanhado por uma revolução médico-sanitária com melhoria nas condições de vida da população e maior expectativa de vida. 16) Os últimos censos brasileiros revelam que tem aumentado a população da faixa etária de 0 a 14 anos e diminuído sensivelmente a população mais idosa. 4. (Upe 2013) Analise o gráfico a seguir: 1

2 Considerando os indicadores apresentados no gráfico e as atuais mudanças no processo de envelhecimento da população brasileira, é CORRETO afirmar que a) a expectativa de vida no Brasil vem aumentando muito célere, consequentemente apresentando taxas de longevidade acima da de países com índice de desenvolvimento humano elevado em aspectos, como saúde, escolarização e nutrição. b) de acordo com os indicadores demográficos, o Brasil se encontra no início do estágio de transição de país jovem para país maduro. O percentual de idosos é semelhante ao de países, como Suécia, Itália e Serra Leoa. c) apesar das mudanças ocorridas na estrutura etária da população brasileira, entre as décadas de 1960 e 2010, o país continua demograficamente jovem, com elevadas taxas de natalidade e de mortalidade e com uma baixa expectativa de vida para a população em geral. d) a taxa de fecundidade no Brasil vem declinando, e a proporção de idosos vem crescendo mais rapidamente que a proporção de crianças. Contudo, esse processo de envelhecimento populacional não ocorre de maneira uniforme, em todas as regiões brasileiras. e) o envelhecimento da população brasileira é oriundo do intenso processo de urbanização em todas as suas regiões. Por isso, o aspecto triangular da pirâmide etária vem apresentando, nas últimas décadas, um aumento percentual do bônus demográfico de homens e mulheres. 5. (Fgv 2013) Em setembro de 2012 foi divulgada pelo IBGE a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios) referente ao ano de Um dos dados revelados mostra a diminuição da taxa de fecundidade total para níveis abaixo da reposição, 1,7 filhos/mulher. Este fato apresenta várias implicações, dentre as quais, a) o aumento das diferenças socioeconômicas regionais. b) a redução do movimento migratório a partir da década de c) a imediata estabilização da população economicamente ativa. d) a redução das diferenças entre as faixas etárias. e) a desaceleração do ritmo de crescimento da população. 6. (Enem 2013) 2

3 O processo registrado no gráfico gerou a seguinte consequência demográfica: a) Decréscimo da população absoluta. b) Redução do crescimento vegetativo. c) Diminuição da proporção de adultos. d) Expansão de políticas de controle da natalidade. e) Aumento da renovação da população economicamente ativa. 7. (Interbits 2012) O IBGE divulgou os dados do Censo 2010 e muitas mudanças foram observadas na população brasileira. A figura a seguir representa a evolução da pirâmide etária do Brasil nos últimos censos. A partir da interpretação das pirâmides, nota-se: a) o aumento da taxa de natalidade e a redução do porcentual de terceira idade. b) a elevação da taxa de fecundidade e o aumento da expectativa de vida. c) uma redução da taxa de natalidade e a elevação da expectativa de vida. d) o predomínio da população jovem e masculina na terceira idade. e) a prevalência da população idosa e feminina na faixa etária adulta. 8. (Ufrrj 2007) Leia o texto e responda: No Brasil, segundo dados do último censo demográfico (IBGE, 2000) - recenseamento geral da população - a faixa etária dos jovens abrange 40,5%, a dos adultos 50,6% e a dos idosos 8,9% do total da população brasileira. Nas últimas décadas, aumentou o percentual de idosos e de adultos e diminuiu a percentagem de jovens. Dessa forma, podemos dizer que o Brasil se encontra em um processo de transição de país jovem para maduro, denominado de "transição demográfica". Cite duas características para a mudança no padrão demográfico que explicam esse processo de transição demográfica pelo qual passa o Brasil. 9. (Ufrj 2001) Observe o gráfico abaixo e explique a transição demográfica brasileira, indicando dois fatores responsáveis por este processo. 3

4 10. (Udesc 2009) Observe a diferença da forma da pirâmide etária brasileira de 1980 e de 2000, e explique as causas e as consequências desta modificação. A estrutura etária da população é, de modo geral, retratada por meio de gráficos em forma de pirâmides. Na ordenada, são colocados os grupos de idade; na abscissa, o contingente populacional (em números absolutos ou percentuais) é enquadrado em cada um dos grupos de idade. 11. (Uerj 2008) A análise de uma pirâmide etária permite identificar numerosas características socioeconômicas de uma população, o que pode contribuir para o direcionamento adequado das ações governamentais. Observe as pirâmides etárias do Brasil: Identifique duas mudanças do perfil demográfico do país, no período considerado, indicando também uma política pública adequada a cada uma dessas mudanças. 4

5 12. (Ufjf 2012) Leia o texto a seguir. O Brasil faz parte de um grupo relativamente pequeno de países que melhoraram seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2011, segundo o relatório anual divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Entre 187 nações avaliadas, 151 mantiveram ou perderam posição no ano, e o Brasil está entre as 36 nações restantes com um desempenho aceitável. MONTOLA, Paulo. O Brasil avança devagar no ranking mundial do IDH. GE Atualidades, São Paulo, Ed. 15, p. 99, jan./jun a) Antes do IDH, utilizava-se o cálculo da renda per capita para avaliação do bem-estar das populações. Por que o cálculo da renda per capita não representa a real situação social de uma nação? b) O cálculo do IDH é obtido a partir da média de três indicadores para medir o bem-estar. Esses indicadores são: c) Apesar de apresentar melhora no IDH e de ter uma renda per capita relativamente alta, a 84ª posição do Brasil no ranking mostra as debilidades do país. De acordo com o Censo 2010, 10% dos brasileiros mais ricos detêm 44,5% da renda nacional. Como esses dados provocam as debilidades do país? 13. (Uerj 2011) O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH é adotado pela Organização das Nações Unidas - ONU para a classificação de países de acordo com indicadores sociais e econômicos. Aponte dois indicadores demográficos que compõem o IDH. Em seguida, a partir da análise do gráfico, justifique a variação desse índice no Brasil nas últimas décadas. 14. (Uesc 2011) O Brasil tem obtido resultados positivos na tentativa de melhorar seus indicadores socioeconômicos, porém estes ainda são insatisfatórios, principalmente se analisados em nível regional. Em relação aos indicadores socioeconômicos do Brasil, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas. ( ) A estrutura dos impostos, desequilibrada e injusta, figura entre as principais causas da concentração de renda. ( ) O país detém, no Índice de Gini, uma posição das mais elevadas, o que caracteriza um quadro de grande desigualdade. ( ) O principal problema para a queda contínua do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país é a saúde, pois esse índice leva em conta a expectativa de vida das pessoas ao nascer. ( ) A renda per capita, quando calculada separadamente de outros indicadores, proporciona uma melhor avaliação da situação de pobreza e das desigualdades regionais. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é a a) V V F F. b) V F F V. c) F V V F. d) F F F V. e) V F V V. 5

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME N o 6 º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

Equipe de Geografia GEOGRAFIA

Equipe de Geografia GEOGRAFIA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 8B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA DEMOGRAFIA População absoluta: População total de um determinado local (cidade, estado ou país); População relativa:

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS BRASIL 1980 HOMENS 90 anos MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 2030 HOMENS MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 1980 E 2030

Leia mais

AS PIRÂMIDES ETÁRIAS

AS PIRÂMIDES ETÁRIAS AS PIRÂMIDES ETÁRIAS PAÍSES POBRES PAÍSES COM EFEITO DE GUERRA PAÍS DESENVOLVIDO DE INDUSTRIALIZAÇÃO ANTIGA PAÍS DESENVOLVIDO DE INDUSTRIALIZAÇÃO RECENTE PIRÂMIDE ETÁRIA EM FASE DE TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I -

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - DEMOGRAFIA POPULAÇÃO - conjunto de pessoas que habitam uma determinada área, classificada de vários aspectos: religião, etnia, local de moradia, atividades econômicas, faixa

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Novo do Parecis, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9480,98 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 27577

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cáceres, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 24478,87 km² IDHM 2010 0,708 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 87942 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Juara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 21474,36 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 32791 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Matupá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5172,94 km² IDHM 2010 0,716 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14174 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lucas do Rio Verde, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3674,76 km² IDHM 2010 0,768 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 45556 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarujá, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 143,71 km² IDHM 2010 0,751 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 290752 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vila Rica, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7468,7 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 21382 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Major Isidoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 455,14 km² IDHM 2010 0,566 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Belém, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 48,36 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4551 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Inserção internacional. Mudanças sócio-demográficas

Inserção internacional. Mudanças sócio-demográficas Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Islândia Inglaterra Oceano Atlântico França Espanha Itália ÁFRICA Essa região azul mais clara é a plataforma continental brasileira. Oceano Atlântico

Leia mais

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²;

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A POPULAÇÃO BRASILEIRA Características Gerais O Brasil possui uma população de 191.715.083, com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A população brasileira ocupa o território de modo bastante irregular.

Leia mais

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 População brasileira cresce quase 20 vezes desde 1872 A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do

Leia mais

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Evolução e Indicadores Porto Alegre, julho de 2011. CONCEITOS Desenvolvimento Humano Uma visão holística e multidimensional valorizando diversas dimensões do ser

Leia mais

Professor Vinícius Vanir Venturini

Professor Vinícius Vanir Venturini Demografia Pirâmides etárias. 01 (FGV) A partir de levantamentos demográficos, o órgão da ONU que estuda a população elaborou as pirâmides etárias que representam modelos de estrutura demográfica dos continentes.

Leia mais

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios Estimativas de População Residente 09 de Junho 2010 Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios A evolução demográfica em caracteriza-se por um ligeiro crescimento da população

Leia mais

"As disparidades não são pequenas, as mudanças foram grandes, e o mundo já não é mais o mesmo."

As disparidades não são pequenas, as mudanças foram grandes, e o mundo já não é mais o mesmo. "As disparidades não são pequenas, as mudanças foram grandes, e o mundo já não é mais o mesmo." Fases do crescimento mundial: 1ª fase :Crescimento Lento (primitivo) 2ª fase: Crescimento rápido 3ª fase:

Leia mais

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo:

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo: 2 - Assíncrona Conteúdo: Crescimento da População Mundial Distribuição Geográfica 1.1 Habilidades: Compreender a estrutura atual da população mundial por faixa etária e por sexo, utilizando as pirâmides

Leia mais

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios.

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. Características demográficas do envelhecimento Vera Andrade, 2014 Pirâmide Etária Pirâmide

Leia mais

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira. Geografia Demografia - CE Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia DEMOGRAFIA - CE O povo cearense foi formado pela miscigenação de indígenas catequizados e aculturados após

Leia mais

CIPD ALÉM DE 2014: DIÁLOGO COM JORNALISTAS

CIPD ALÉM DE 2014: DIÁLOGO COM JORNALISTAS CIPD ALÉM DE 2014: DIÁLOGO COM JORNALISTAS INDICADORES DEMOGRÁFICOS AMÉRICA LATINA E CARIBE José Eustáquio Diniz Alves e Débora Thomé Rio de Janeiro, 17 de julho de 2013 Indicadores Demográficos para América

Leia mais

Estudos. População e Demografia

Estudos. População e Demografia População e Demografia Prof. Dr. Rudinei Toneto Jr. Guilherme Byrro Lopes Rafael Lima O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), desde 1991, divulga anualmente uma base com a população dos

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 18 MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 18 MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 18 MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS Como pode cair no enem (ENEM) As migrações transnacionais, intensificadas e generalizadas nas últimas décadas do século XX, expressam aspectos particularmente

Leia mais

"Ensinar e aprender é o nosso OBJETIVO" C O L É G I O I N T E G R A D O D E O S A S C O Ensino de Educação Infantil, Fundamental e Médio

Ensinar e aprender é o nosso OBJETIVO C O L É G I O I N T E G R A D O D E O S A S C O Ensino de Educação Infantil, Fundamental e Médio VALOR DEZ NOTA Aluno(a): N.º R.M.: Data: 09/04/2015 Série: 2ªC Período: Tarde Ensino: Médio Bim.: Disciplina: 1 o Geografia Professor (a): Humberto Tarefa de Casa Nº. 03 1. Observe o gráfico a seguir.

Leia mais

A População Brasileira e Mundial

A População Brasileira e Mundial A População Brasileira e Mundial A População Brasileira e Mundial 1. As pirâmides representam a estrutura etária da população mundial e são resultantes da interação de dois elementos básicos: o crescimento

Leia mais

GEOGRAFIA. em escala mundial. A população, porém, continua crescendo em termos absolutos. Sobre a população mundial, analise as seguintes afirmativas:

GEOGRAFIA. em escala mundial. A população, porém, continua crescendo em termos absolutos. Sobre a população mundial, analise as seguintes afirmativas: GEOGRAFIA Sobre a população mundial, analise as seguintes afirmativas: I - Nas últimas décadas, a estrutura etária do Brasil tem se tornado gradativamente semelhante à dos países desenvolvidos. II - Nigéria,

Leia mais

ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA

ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA Aparecida Vieira de Melo 1 INTRODUÇÃO Dados do censo demográfico de 1991 e da contagem populacional de 1996 mostram que

Leia mais

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 11 de outubro 2016 ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 População residente Em 31 de dezembro de 2015, a população residente na Região Autónoma da Madeira (RAM) foi estimada em

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

Série Estudo das Desigualdades Regionais

Série Estudo das Desigualdades Regionais CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA - COFECON COMISSÃO DE POLÍTICA ECONÔMICA E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Série Estudo das Desigualdades Regionais BREVE RADIOGRAFIA DO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL

Leia mais

Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP

Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP Inserção Internacional Islândia Inglaterra Oceano Atlântico França Espanha Itália

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

POPULAÇÃO BRASILEIRA

POPULAÇÃO BRASILEIRA POPULAÇÃO BRASILEIRA População Brasileira 2014: atingiu o número de 204 milhões de habitantes. Formada a partir de três grandes grupos étnicos: índios, brancos e negros. A maioria da população é branca

Leia mais

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE 8 de junho de 2011 Sumário Panorama econômico e demográfico mundial; Transição Demográfica;

Leia mais

PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população. 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha

PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população. 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha PAÍSES MAIS POPULOSOS DO MUNDO 1 China: 1.372.470.000 2 Índia: 1.278.160.000 3 EUA: 321.968.000 4 Indonésia: 255.780.000

Leia mais

Estrutura Populacional e IDH

Estrutura Populacional e IDH POPULAÇÃO Estrutura Populacional e IDH (in: http://saberesnet.webnode.pt/disciplinas/geografia/a9%c2%ba%20ano) Página 1 (in: TERRA, Lygia & COELHO, Marcos. Geografia Geral O espaço natural e socioeconômico.

Leia mais

Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA)

Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA) Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA) Brasília, 7 de março de 2007 OBJETIVOS QUESTÕES !"#$"$#%&#!!'"()* Visão geral das tendências de crescimento da população brasileira e dos componentes deste

Leia mais

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso Noções Básicas sobre População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Joilson Rodrigues de Souza Coordenador de Disseminação de Informações

Leia mais

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00)

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) Classificação por renda domiciliar per capita Renda Domiciliar Per

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson Machado INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes Diretor

Leia mais

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

DIA INTERNACIONAL DA MULHER 4 de Março de 2004 Dia Internacional da Mulher DIA INTERNACIONAL DA MULHER O Instituto Nacional de Estatística não quis deixar de se associar à comemoração do Dia Internacional da Mulher, 8 de Março, apresentando

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 2 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME Nº 7º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DA DEMOGRAFIA CATARINENSE NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI

ASPECTOS GERAIS DA DEMOGRAFIA CATARINENSE NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI ASPECTOS GERAIS DA DEMOGRAFIA CATARINENSE NA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI INTRODUÇÃO Beatriz Tamaso Mioto 1 A dinâmica demográfica brasileira apresentou mudanças significativas nos últimos trinta anos.

Leia mais

PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo

PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Agosto de 2003 Nota Técnica Nº 9: Atualização dos Valores Absolutos das Séries Divulgadas pela Com a divulgação dos dados definitivos

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE A PARTIR DE FONTES SECUNDÁRIAS DE INFORMAÇÕES

DIAGNÓSTICO DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE A PARTIR DE FONTES SECUNDÁRIAS DE INFORMAÇÕES DIAGNÓSTICO DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE A PARTIR DE FONTES SECUNDÁRIAS DE INFORMAÇÕES 2011. 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. POPULAÇÃO... 4 2. PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB), RENDA E MERCADO DE TRABALHO.. 7

Leia mais

Centro-Sul Brasileiro

Centro-Sul Brasileiro Centro-Sul Brasileiro 1. Analise o mapa, que representa as concentrações industriais no Brasil. Concentrações Industriais no Brasil A partir da análise do mapa e de seus conhecimentos, assinale a alternativa

Leia mais

Demografia e Perspectiva Económica

Demografia e Perspectiva Económica Demografia e Perspectiva Económica Elementos para uma análise de reciprocidade em Portugal e na Europa III CONGRESSO PORTUGUÊS DE DEMOGRAFIA. 2008 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Demografia População Recursos

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 9º Ano 3º/4º Bimestre 2016 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Gabriel Data: / /2016 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Geografia Resultado

Leia mais

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística Palavras-Chave: Projeções de população,

Leia mais

RECUPERAÇÃO 8 ANO. 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da globalização.

RECUPERAÇÃO 8 ANO. 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da globalização. Nome: Série: 8º ano Nota: Disciplina: Geografia Professor (a): Giovana Victal RECUPERAÇÃO 8 ANO REr Capítulos 5 e 6 1. O que é globalização? 2. Cite duas vantagens e desvantagem sobre a consequência da

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL . NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL .. Introdução A taxa de natalidade e a taxa de mortalidade infantil são indicadores frequentemente utilizados na caracterização da população. O estudo da taxa de natalidade,

Leia mais

Dia Internacional da Família 15 de maio

Dia Internacional da Família 15 de maio Dia Internacional da Família 15 de maio 14 de maio de 14 (versão corrigida às 16.3H) Na 1ª página, 5º parágrafo, 3ª linha, onde se lia 15-65 anos deve ler-se 15-64 anos Famílias em Portugal As famílias

Leia mais

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas C.1 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas O indicador estima o risco de morte por neoplasias malignas e dimensiona a sua magnitude como problema de saúde pública. Corresponde ao número

Leia mais

Desigualdade socioeconômica na utilização de métodos anticoncepcionais no Brasil:

Desigualdade socioeconômica na utilização de métodos anticoncepcionais no Brasil: Desigualdade socioeconômica na utilização de métodos anticoncepcionais no Brasil: uma análise comparativa com base nas PNDS`s 1996 e 2006 Ignez Helena Oliva Perpétuo Laura Rodríguez Wong UFMG/CEDEPLAR

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total 99.859 População por Gênero Masculino 50.346 Participação % 50,42 Feminino 49.513

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu DEMOGRAFIA População Total 91.340 População por Gênero Masculino 48.691 Participação % 53,31 Feminino

Leia mais

Empoderando vidas. Fortalecendo nações.

Empoderando vidas. Fortalecendo nações. Empoderando vidas. Fortalecendo nações. Nota metodológica sobre o cálculo de indicadores demográficos do Brasil Apesar dos avanços na qualidade das estatísticas vitais no Brasil, eles ocorreram de forma

Leia mais

DEMOGRAFIA. Prof. Maicon Fiegenbaum

DEMOGRAFIA. Prof. Maicon Fiegenbaum DEMOGRAFIA Prof. Maicon Fiegenbaum O estudo da população é fundamental para podermos verificar a realidade social e numérica da mesma. Através desses estudos, pode-se conhecer o grau de desenvolvimento

Leia mais

Indicadores confeccionados com dados do IBGE

Indicadores confeccionados com dados do IBGE Indicadores confeccionados com dados do IBGE IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Pesquisas domiciliares Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Censo Demográfico Taxa

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO MÉDIO SÉRIE: 2 ANO TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro de Estudos de Recuperação 2º Ano Ens.

Leia mais

EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX

EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX A tendência do número de nascimentos em Portugal neste período é de um decréscimo. O período de 1975 a 1977 contraria esta evolução devido a fatores

Leia mais

Q U E S T Ã O 1 8 INCORRETA

Q U E S T Ã O 1 8 INCORRETA 12 Q U E S T Ã O 1 8 Segundo os estudiosos, há várias décadas existem dois modelos rivais, ou seja, duas alternativas de desenvolvimento na América Latina: um deles é liberal e o outro, estatizante. O

Leia mais

O BÔNUS DEMOGRÁFICO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO NO BRASIL

O BÔNUS DEMOGRÁFICO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO NO BRASIL O BÔNUS DEMOGRÁFICO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO NO BRASIL 1. Introdução José Eustáquio Diniz Alves 1 Muito se discute sobre o crescimento sustentado da economia brasileira nesse início do século XXI. Para

Leia mais

Indicadores de Saúde no Espírito Santo

Indicadores de Saúde no Espírito Santo Indicadores de Saúde no Espírito Santo Sumário Executivo Adriana Fontes Análise do Estado Longevidade e Mortalidade Os indicadores de longevidade colocam o Espírito Santo (ES) em uma posição mediana em

Leia mais

GEOGRAFIA Geral e do Brasil

GEOGRAFIA Geral e do Brasil Banco de Questões 67 GEOGRAFIA Geral e do Brasil 4. a edição Paulo Roberto Moraes BANCO DE QUESTÕES 15 1. (UNESP) A taxa mínima de fecundidade para manter a estabilidade demográfica é de 2,1 filhos por

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA A QUESTÃO 16 DEVE SER RESPONDIDA COM BASE NO MAPA A SEGUIR.

PROVA DE GEOGRAFIA A QUESTÃO 16 DEVE SER RESPONDIDA COM BASE NO MAPA A SEGUIR. 13 PROVA DE GEOGRAFIA A QUESTÃO 16 DEVE SER RESPONDIDA COM BASE NO MAPA A SEGUIR. Q U E S T Ã O 1 6 (Anuário Estatístico do Brasil, 1995) Analise a posição geográfica das bacias hidrográficas no mapa,

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa ª Série Turma: FG

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa ª Série Turma: FG COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor: Carlos Alexandre 3 ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO. GRÁFICO - Taxa de actividade segundo os Censos (%) nos Municípios - Ranking. Fontes/Entidades: INE, PORDATA

MERCADO DE TRABALHO. GRÁFICO - Taxa de actividade segundo os Censos (%) nos Municípios - Ranking. Fontes/Entidades: INE, PORDATA MERCADO DE TRABALHO O quadro sociodemográfico apresentado tem consequências directas no mercado de trabalho. Segundo os últimos Censos, os concelhos de Penamacor, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão surgiam

Leia mais

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT:

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT: Mapeamento do Emprego e Desempenho da Indústria Metalúrgica do Brasil 1 O presente trabalho, elaborado pelos Técnicos da Subseção do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos),

Leia mais

Mudança Social Carioca : O Legado Pré-Olímpico. Sumário Executivo

Mudança Social Carioca : O Legado Pré-Olímpico. Sumário Executivo Mudança Social Carioca 2009-2016: O Legado Pré-Olímpico Sumário Executivo O principal objetivo do projeto é medir a evolução das condições de vida da população carioca a partir do anúncio da Rio 2016.

Leia mais

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III Referências ( Livros): BibliEx e PNLD DIFERENTES MODOS DE VER O MUNDO Regionalização do Mundo (outro critério) Critério utilizado Econômico A regionalização

Leia mais

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos Taxa de participação feminina tem comportamento diverso nas regiões E ntre 2014 e 2015, a proporção de mulheres com dez anos ou mais inseridas no mercado

Leia mais

Variação do Produto Interno Bruto - PIB no ano de 2010

Variação do Produto Interno Bruto - PIB no ano de 2010 Variação do Produto Interno Bruto - PIB no ano de 2010 Em 2010, segundo divulgação do IBGE, o PIB brasileiro cresceu 7,5% em relação a 2009. O PIB atingiu R$ 3,675 trilhões (ou, à taxa de câmbio de R$

Leia mais

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 METRÓPOLE E NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 PANORAMA GERAL O Estado do Rio de Janeiro (ERJ) é caracterizado

Leia mais

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da O TRABALHO INFANTO- JUVENIL NO ESTADO DA BAHIA Destaques do relatório preparado por Inaiá Maria Moreira de Carvalho e Cláudia Monteiro Fernandes para a OIT Brasil Março de 2010 1 Objetivo Geral Subsidiar

Leia mais

CONSIDERACÕES SOBRE INDICADORES DEMOGRÁFICOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL 2000/ 2010

CONSIDERACÕES SOBRE INDICADORES DEMOGRÁFICOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL 2000/ 2010 CONSIDERACÕES SOBRE INDICADORES DEMOGRÁFICOS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL 2000/ 2010 Ariadna Lopes Fernandes 1 Fernanda de Azevedo Soares 2 Ramyne Aparecida Leite 3 Rayanne Oliveira 4 Resumo: O Brasil

Leia mais

2.1 Leste Asiático, China e Índia China Índia Rússia Brasil China e os outros BRICs...

2.1 Leste Asiático, China e Índia China Índia Rússia Brasil China e os outros BRICs... Sumário Apresentação...17 Introdução...19 Parte I Os BRICs e a economia mundial Capítulo 1 BRICs na economia mundial...24 1.1 Aspectos gerais sobre os BRICs...24 1.2 Outras sopas de letras...25 1.3 A visão

Leia mais

População em Brasil ,33% Região Norte ,98% Região Nordeste ,18%

População em Brasil ,33% Região Norte ,98% Região Nordeste ,18% 1 O Brasil é o quinto país mais populoso do mundo. De acordo com o Censo Demográfico de 2010, a população brasileira é de 190 732 694 pessoas. Veja os dados da população para cada região e responda: População

Leia mais

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia Otawa - Canadá Washington D.C Cidade do México - México Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA URBANIZAÇÃO E POPULAÇÃO - formação das metrópoles

Leia mais

Portugal : Retrato Económico e Social em gráficos

Portugal : Retrato Económico e Social em gráficos Portugal 198-1: Retrato Económico e Social em gráficos E.E.F. Mercados Financeiros Setembro 15 Perante o processo de ajustamento efectuado nos últimos quatro anos, é nosso propósito mostrar e realçar que

Leia mais