MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO 1.2 NEGAÇÃO SIMPLES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO 1.2 NEGAÇÃO SIMPLES"

Transcrição

1 MODÚLO 1. INTRODUÇÃO A LÓGICA MATEMÁTICA 1.1 SENTENÇA X PROPOSIÇÃO Proposição: Permite ser julgado verdadeiro ou falso. Possui um valor lógico. Exemplos: Morro do Alemão só tem bandido A presidenta anulou o concurso Sem polícia não tem copa do mundo Sentença: Nem sempre permite julgar se é verdadeiro ou falso. Pode não ter valor lógico Exemplos: Estude mais Maz Bah tchê! Quem é esse tal de Mazembe? 1.2 NEGAÇÃO SIMPLES eremos algo de suma importância: como negar uma proposição. No caso de uma proposição simples, não poderia ser mais fácil: basta pôr a palavra não antes da sentença, e já a tornamos uma negativa. Exemplos: PROPOSIÇÃO O Capitão Nascimento manda na P Um gaúcho consegue acabar com o tráfico no Rio NEGAÇÃO O Capitão Nascimento não manda na P Um gaúcho não consegue acabar com o tráfico no Rio Agora tente negar a proposição abaixo: Eu não vou passar no concurso do Banco do Brasil. Opção 1: Eu vou passar no concurso do Banco do Brasil. Opção 2: Não é verdade que eu não vou passar no concurso do Banco Brasil. Isso mesmo, a negação de uma negação é uma afirmação! O símbolo que representa a negação é uma pequena cantoneira ( ) ou um sinal de til (~), antecedendo a frase. amos simbolizar a proposição abaixo p = A mulher é mais eficiente que o homem. p= A mulher não é mais eficiente que o homem. 1.3 e - CONJUNÇÃO Proposições compostas em que está presente o conectivo e são ditas conjunções. Simbolicamente, esse conectivo pode ser representado por. Exemplo: Grêmio é freguês do São Paulo e O Internacional perde para o Mazembe. Proposição 1: Grêmio é freguês do São Paulo. Curso Banco do Brasil Página 1

2 Proposição 2: O Internacional perde para o Mazembe. Conetivo: e amos chamar a primeira proposição de p a segunda de q e o conetivo de Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p q AGORA É A SUA EZ: amos preencher a tabela abaixo com as seguintes hipóteses: H1: p: Grêmio não é freguês do São Paulo q: O Internacional perde para o Mazembe. H2: p: Grêmio é freguês do São Paulo q: O Internacional não perde para o Mazembe. H3: p: Grêmio não é freguês do São Paulo q: O Internacional não perde para o Mazembe. H4: p: Grêmio é freguês do São Paulo q: O Internacional perde para o Mazembe. H1 p q p q H2 H3 H4 Marcos é médico e Maria é estudante. Diante da sentença Marcos é médico e Maria é estudante, só poderemos concluir que esta proposição composta é verdadeira se for verdade, ao mesmo tempo, que Marcos é médico e que Maria é estudante. Pensando pelo caminho inverso, teremos que basta que uma das proposições componentes seja falsa, e a conjunção será toda ela falsa. Obviamente que o resultado falso também ocorrerá quando ambas as proposições componentes forem falsas. Curso Banco do Brasil Página 2

3 Essas conclusões todas as quais acabamos de chegar podem ser resumidas em uma pequena tabela. Trata-se da tabela-verdade, de fácil construção e de fácil entendimento. Retomemos as nossas premissas: p = Marcos é médico e q = Maria é estudante. p q p q Importante: uma conjunção só será verdadeira, quando ambas as partes que a compõem também forem verdadeiras. E falsos nos demais casos. 1.4 ou - DISJUNÇÃO Recebe o nome de disjunção toda proposição composta em que as partes estejam unidas pelo conectivo ou. Simbolicamente, representaremos esse conectivo por v. Portanto, se temos a sentença: Estudo para o concurso ou assisto o Big Brother. Proposição 1: Estudo para o concurso. Proposição 2: assisto o Big Brother. Conetivo: ou. amos chamar a primeira proposição de p a segunda de q e o conetivo de v Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p v q AGORA É A SUA EZ: amos preencher a tabela abaixo com as seguintes hipóteses: H1: p: Estudo para o concurso q: assisto o Big Brother Brasil. H2: p: Não Estudo para o concurso q: assisto o Big Brother Brasil. Curso Banco do Brasil Página 3

4 H3: p: Estudo para o concurso q: Não assisto o Big Brother Brasil.. H4: p: Não Estudo para o concurso q: Não assisto o Big Brother Brasil. H1 p q p q H2 H3 H4 Marcos é médico ou Maria é estudante Seremos capazes de criar uma tabela-verdade para uma proposição disjuntiva? Claro, vamos lá! p q p q Daí, concluímos: uma disjunção será falsa quando as duas partes que a compõem forem ambas falsas! E nos demais casos, a disjunção será verdadeira! Teremos as possíveis situações: Curso Banco do Brasil Página 4

5 1.5 SE... ENTÃO... : (CONDICIONAL) Recebe o nome de condicional toda proposição composta em que as partes estejam unidas pelo conectivo Se... Então... Simbolicamente, representaremos esse conectivo por. Portanto, se temos a sentença: Se Roth é treinador, então o Inter é campeão Proposição 1: O Roth é treinador Proposição 2: Inter é campeão Conetivo: se.. então amos chamar a primeira proposição de p a segunda de q e o conetivo de Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p q AGORA É A SUA EZ: amos preencher a tabela abaixo com as seguintes hipóteses: H1: p: Roth é treinador q: Inter é campeão. H2: p: Roth não é treinador q: Inter não é campeão. H3: p: Roth não é treinador q: Inter é campeão H4: p: Roth é treinador q: Inter não é campeão H4 H1 p q p q H2 H3 Curso Banco do Brasil Página 5

6 Se Pedro for rico, então Maria é médica. Pois bem! Como ficará nossa tabela-verdade, no caso da proposição condicional? Pensaremos aqui pela via de exceção: só será falsa esta estrutura quando a houver a condição suficiente, mas o resultado necessário não se confirmar. Ou seja, quando a primeira parte for verdadeira, e a segunda for falsa. Nos demais casos, a condicional será verdadeira. p q p q SE E SOMENTE SE... : (BICONDICIONAL) Recebe o nome de bicondicional toda proposição composta em que as partes estejam unidas pelo conectivo... se somente se... Simbolicamente, representaremos esse conectivo por. Portanto, se temos a sentença: Maria compra o sapato se e somente se o sapato combina com a bolsa Proposição 1: Maria compra o sapato Proposição 2: O sapato combina com a bolsa Conetivo: se e somente se amos chamar a primeira proposição de p a segunda de q e o conetivo de Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p q AGORA É A SUA EZ: amos preencher a tabela abaixo com as seguintes hipóteses: H1: p: Maria compra o sapato q: O sapato não combina com a bolsa H2: p: Maria não compra o sapato q: O sapato combina com a bolsa Curso Banco do Brasil Página 6

7 H3: p: Maria compra o sapato q: O sapato combina com a bolsa H4: p: Maria não compra o sapato q: O sapato não combina com a bolsa H1 p q p q H2 H3 H4 Eduardo fica alegre se e somente se Mariana sorri. Sabendo que a bicondicional é uma conjunção entre duas condicionais, então a bicondicional será falsa somente quando os valores lógicos das duas proposições que a compõem forem diferentes. Em suma: haverá duas situações em que a bicondicional será verdadeira: quando antecedente e conseqüente forem ambos verdadeiros, ou quando forem ambos falsos. Nos demais casos, a bicondicional será falsa. p q p q Curso Banco do Brasil Página 7

8 1.7 TAUTOLOGIA Uma proposição composta formada por duas ou mais proposições p, q, r,... será dita uma Tautologia se ela for sempre verdadeira, independentemente dos valores lógicos das proposições p, q, r,... que a compõem Exemplos: Ricardiano passou no concurso da P ou Ricardiano não passou no concurso da P Não é verdade que o concurso foi cancelado ou o concurso foi cancelado Ao invés de duas proposições, nos exemplos temos uma única proposição, afirmativa e negativa. amos entender isso melhor. Exemplo: Grêmio vai sair campeão ou o Grêmio não vai sair campeão amos chamar a primeira proposição de p a segunda de ~p e o conetivo de Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p ~p AGORA É A SUA EZ: H1: p: Grêmio vai sair campeão ~p: H2: p: Grêmio não vai sair campeão ~p: H1 p ~p p v ~p H2 Curso Banco do Brasil Página 8

9 Logo temos uma TAUTOLOGIA! ou passar no concurso do BB ou não vou passar no concurso do BB Como ficaria a tabela verdade? p ~p p v ~p Concluindo: Como dito antes, uma tautologia sempre será verdadeira! 1.8 CONTRADIÇÃO Uma proposição composta formada por duas ou mais proposições p, q, r,... será dita uma contradição se ela for sempre falsa, independentemente dos valores lógicos das proposições p, q, r,... que a compõem Exemplos: O Zorra total é uma porcaria e Zorra total não é uma porcaria Genival foi a praia e Genival não foi a praia Ao invés de duas proposições, nos exemplos temos uma única proposição, afirmativa e negativa. amos entender isso melhor. Exemplo: Lula é o presidente do Brasil e o Lula não é o presidente do Brasil amos chamar a primeira proposição de p a segunda de ~p e o conetivo de Assim podemos representar a frase acima da seguinte forma: p ~p AGORA É A SUA EZ: H1: p: Lula é o presidente do Brasil ~p: H2: p: Lula não é o presidente do Brasil ~p: Curso Banco do Brasil Página 9

10 H1 p ~p p ~p H2 Logo temos uma CONTRADIÇÃO! ou para o cinema e não vou para o cinema. Como ficaria a tabela verdade nesta situarão? amos ver? p ~p p ~p Concluindo: Como dito antes, uma contradição sempre será falsa! MODÚLO 2. OPERAÇÕES BÁSICAS COM CONETIOS LÓGICOS 2.2 EQUIALÊNCIA DE CONETIOS Dizemos que duas proposições são logicamente equivalentes (ou simplesmente que são equivalentes) quando são compostas pelas mesmas proposições simples e os resultados de suas tabelas-verdade são idênticos A equivalência lógica entre duas proposições, p e q, pode ser representada simbolicamente como: p q, ou simplesmente por p = q EQUIALÊNCIAS: 1ª p p = p Exemplo: Professor Ed é feliz e feliz = Professor Ed é eliz Curso Banco do Brasil Página 10

11 Construindo a tabela: P p p 2ª p ou p = p Exemplo: Joaquina foi a praia ou a praia = Joaquina foi a praia p p p 3ª p q = (p q) (q p) Exemplo: Trabalho na Polícia ederal se e somente se estudar para o concurso = Se trabalho na Polícia ederal então estudo para o concurso e se estudo para o concurso então trabalha na Polícia ederal Tabela p q P q P q (P q) (P q) P q Curso Banco do Brasil Página 11

12 4ª p q = (~q ~p) Exemplo: Se bebo então sou rico = Se não sou rico então não bebo p q ~q ~p (P q) (~q ~p ) 5ª p q = (~p p) Exemplo: Se bebo então sou rico = não bebo ou sou rico p q ~p (P q) (~p q) 6ª Conetivos que são comutativos (podemos trocar a ordem que a solução será a mesma):,, Exemplos: (p q) = (q p) (p q) = (q p) (p q) = (q p) 7ª Conetivo que não é comutativo (não podemos trocar a ordem): Exemplos: (p q) (q p) Curso Banco do Brasil Página 12

13 2.1 NEGAÇÕES DE PROPOSIÇÕES COMPOSTAS Agora vamos aprender a negar proposições compostas, para isto devemos considerar que: TABELA: PROPOSIÇÃO NEGAÇÃO OU CONETIO p ~p ~p p ^ v Para negarmos uma proposição conjunta devemos utilizar a propriedade distributiva, similar àquela utilizada em álgebra na matemática. - Negação de uma Proposição Conjuntiva: ~(p e q) Para negarmos uma proposição no formato de conjunção (p e q), faremos o seguinte: 1) Negaremos a primeira (~p); 2) Negaremos a segunda (~q); 3) Trocaremos e por ou. E só! Daí, a questão dirá: Não é verdade que João é médico e Pedro é dentista, e pedirá que encontremos, entre as opções de resposta, aquela frase que seja logicamente equivalente a esta fornecida. Analisemos: o começo da sentença é não é verdade que.... Ora, dizer que não é verdade que... é nada mais nada menos que negar o que vem em seguida. E o que vem em seguida? Uma estrutura de conjunção! Daí, como negaremos que João é médico e Pedro é dentista? Da forma explicada acima: 1) Nega-se a primeira parte: (~p): João não é médico 2) Nega-se a segunda parte: (~q): Pedro não é dentista 3) Troca-se e por ou, e o resultado final será o seguinte: João não é médico ou Pedro não é dentista. Traduzindo para a linguagem da lógica, diremos que: ~ ( p q ) = ~ p ~ q - Negação de uma Proposição Disjuntiva: ~(p ou q) Para negarmos uma proposição no formato de disjunção (p ou q), faremos o seguinte: 1) Negaremos a primeira (~p); Curso Banco do Brasil Página 13

14 2) Negaremos a segunda (~q); 3) Trocaremos ou por e. Se uma questão de prova disser: Marque a alternativa que é logicamente equivalente à seguinte frase: Não é verdade que Pedro é dentista ou Paulo é engenheiro.pensemos: a frase em tela começa com um não é verdade que..., ou seja, o que se segue está sendo negado! E o que se segue é uma estrutura em forma de disjunção. Daí, obedecendo aos passos descritos acima, faremos: 1) Nega-se a primeira parte: (~p): Pedro não é dentista 2) Nega-se a segunda parte: (~q): Paulo não é engenheiro 3) Troca-se ou por e, e o resultado final será o seguinte: Pedro não é dentista e Paulo não é engenheiro. Na linguagem apropriada, concluiremos que: ~ ( p q ) = ~ p ~ q - Negação de uma Proposição Condicional: ~(p q) Esta negativa é a mais cobrada em prova! Já, já, veremos exercícios de concursos bem recentes. Como é que se nega uma condicional? Da seguinte forma: 1º) Mantém-se a primeira parte; e. 2º) Nega-se a segunda. Por exemplo, como seria a negativa de Se chover, então levarei o guarda-chuva? 1º) Mantendo a primeira parte: Chove e 2º) Negando a segunda parte: eu não levo o guarda-chuva. Resultado final: Chove e eu não levo o guarda-chuva. Na linguagem lógica, teremos que: ~ ( p q) = p ~ q ejamos a questão seguinte: A afirmação Não é verdade que, se Pedro está em Roma, então Paulo está em Paris é logicamente equivalente à afirmação: a) É verdade que Pedro está em Roma e Paulo está em Paris. b) Não é verdade que Pedro está em Roma ou Paulo não está em Paris. c) Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo não está em Paris. d) Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo está em Paris. e) É verdade que Pedro está em Roma ou Paulo está em Paris. Curso Banco do Brasil Página 14

15 Sol.: amos pensar juntos. ejamos que a frase em análise começa com não é verdade que.... Logo, estamos lidando com uma negação! E o que se segue a esta negação? Uma proposição condicional, ou seja, uma sentença do tipo Se p, então q. Daí, recordaremos aquilo que acabamos de aprender: para negar uma condicional, manteremos a primeira parte e negaremos a segunda. Teremos: O resultado ficou assim: Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris. Daí procuraremos entre as opções de resposta, alguma que diga justamente que: É verdade que Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris. Encontramos? Não encontramos! Teremos então que encontrar uma resposta equivalente a essa, ora faremos o seguinte então, negaremos duas vezes essa sentença, ou seja, negando duas vezes estamos dizendo a mesma coisa, encontrando uma equivalente a essa. Começaremos com não é verdade que..., assim negamos uma vez. Agora pegaremos a o resultado Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris e negamos também, ficamos então com: Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo está em Paris Esta é nossa resposta! Letra d. Exercícios: 01. (iscal Recife/2003) Pedro, após visitar uma aldeia distante, afirmou: Não é verdade que todos os aldeões daquela aldeia não dormem a sesta. A condição necessária e suficiente para que a afirmação de Pedro seja verdadeira é que seja verdadeira a seguinte proposição: a) No máximo um aldeão daquela aldeia não dorme a sesta. b) Todos os aldeões daquela aldeia dormem a sesta. c) Pelo menos um aldeão daquela aldeia dorme a sesta. d) Nenhum aldeão daquela aldeia não dorme a sesta. e) Nenhum aldeão daquela aldeia dorme a sesta. 02. (AC/2002) Dizer que não é verdade que Pedro é pobre e Alberto é alto, é logicamente equivalente a dizer que é verdade que: a) Pedro não é pobre ou Alberto não é alto. b) Pedro não é pobre e Alberto não é alto. c) Pedro é pobre ou Alberto não é alto. d) se Pedro não é pobre, então Alberto é alto. e) se Pedro não é pobre, então Alberto não é alto. Curso Banco do Brasil Página 15

16 03. (CM/2000) Dizer que a afirmação todos os economistas são médicos é falsa, do ponto de vista lógico, equivale a dizer que a seguinte afirmação é verdadeira: a) pelo menos um economista não é médico b) nenhum economista é médico c) nenhum médico é economista d) pelo menos um médico não é economista e) todos os não médicos são não economistas 04. (iscal Trabalho/98) A negação da afirmação condicional "se estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva" é: a) se não estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva. b) não está chovendo e eu levo o guarda-chuva. c) não está chovendo e eu não levo o guarda-chuva. d) se estiver chovendo, eu não levo o guarda-chuva. e) está chovendo e eu não levo o guarda-chuva. 05. (Banco do Brasil 2011) Um jornal publicou a seguinte manchete: Toda Agência do Banco do Brasil tem déficit de funcionários Diante de tal inverdade, o jornal se viu obrigado a retratar-se, publicando uma negação de tal manchete. Das sentenças seguintes, aquela que expressaria de maneira correta a negação da manchete publicada é: a) O quadro de funcionários do Banco do Brasil está completo. b) Qualquer Agência do Banco do Brasil não têm déficit de funcionários. c) Nenhuma Agência do banco do Brasil tem déficit de funcionários. d) Alguma Agência do Banco do Brasil não têm déficit de funcionários. e) Existem Agências com déficit de funcionários que não pertencem ao Banco do Brasil. 06. (TRE PI CC) Todos os advogados que trabalham numa cidade formaram- se na universidade X. Sabe-se ainda que alguns funcionários da prefeitura dessa cidade são advogados. A partir dessas informações, é correto concluir que, necessariamente, a) Existem funcionários da prefeitura dessa cidade formados na universidade X. b) Todos os funcionários da prefeitura dessa cidade formados na universidade X são advogados. c) Todos os advogados formados na universidade X trabalham nessa cidade. d) Dentre todos os habitantes dessa cidade, somente os advogados formaram-se na universidade X. e) Existem funcionários da prefeitura dessa cidade que não se formaram na universidade X. Curso Banco do Brasil Página 16

17 07. (TSE-GO CC) São dadas as afirmações: - Toda cobra é um réptil. - Existem répteis venenosos. Se as duas afirmações são verdadeiras, então, com certeza, também é verdade que: a) Se existe uma cobra venenosa, então ela é um réptil. b) toda cobra é venenosa. c) algum réptil venenoso é uma cobra. d) qualquer réptil é uma cobra. e) Se existe um réptil venenoso, então ele é uma cobra. 08. ESA - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental 2008) Dois colegas estão tentando resolver um problema de matemática. Pedro afirma para Paulo que X = B e Y = D. Como Paulo sabe que Pedro sempre mente, então, do ponto de vista lógico, Paulo pode afirmar corretamente que: a) X B e Y D b) X = B ou Y D d) se X B, então Y D c) X B ou Y D e) se X B, então Y = D 09. Se cada macaco fica no seu galho, então: a) tem mais macaco do que galho. b) pode haver galho sem macaco. c) dois macacos dividem um galho. d) cada macaco fica em dois galhos. e) dois galhos dividem um macaco. 10. (TRT-9R-2004-CC) Considere a seguinte proposição: "na eleição para a prefeitura, o candidato A será eleito ou não será eleito. Do ponto de vista lógico, a afirmação da proposição caracteriza: a) um silogismo. b) uma tautologia. c) uma equivalência. d) uma contingência. e) uma contradição. 11. (AC-STN/2005) Se Marcos não estuda, João não passeia. Logo: a) Marcos estudar é condição necessária para João não passear. b) Marcos estudar é condição suficiente para João passear. c) Marcos não estudar é condição necessária para João não passear. d) Marcos não estudar é condição suficiente para João passear. e) Marcos estudar é condição necessária para João passear. 12. Se A for a proposição Todos os policiais são honestos, então a proposição A estará enunciada corretamente por Nenhum policial é honesto. 13. (BB-CESP/2007) Considere que a proposição Sílvia ama Joaquim ou Sílvia ama Tadeu seja verdadeira. Então pode-se garantir que a proposição Sílvia ama Tadeu é verdadeira. Curso Banco do Brasil Página 17

APOSTILA DE LÓGICA. # Conceitos iniciais INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE

APOSTILA DE LÓGICA. # Conceitos iniciais INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INSTITUTO EDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CÂMPUS APODI Sítio Lagoa do Clementino, nº 999, RN 233, Km 2, Apodi/RN, 59700-971. one (084) 4005.0765 E-mail: gabin.ap@ifrn.edu.br

Leia mais

Construção de tabelas verdades

Construção de tabelas verdades Construção de tabelas verdades Compreender a Lógica como instrumento da ciência e como estrutura formal do pensamento, conhecendo e compreendendo as operações com os principais conceitos proposicionais

Leia mais

Lógica Formal. Unidade I:

Lógica Formal. Unidade I: Lógica ormal Unidade I: 0 Lógica ormal Lógica ormal 1) Lógica Simbólica No século XII Leibniz (1646-1716) demonstrará a relação entre Lógica e Linguagem utilizando a Álgebra para ilustrar a possibilidade

Leia mais

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Professor: Arthur Lima AULA 05: RESUMO Caro aluno, Para finalizar nosso curso, preparei um resumo de toda a teoria vista nas

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO SEMANA 04

RACIOCÍNIO LÓGICO SEMANA 04 1) (FCC/TRT-PR) Considere a seguinte proposição: Na eleição para a prefeitura, o candidato A será eleito ou não será eleito. Do ponto de vista lógico, a afirmação da proposição caracteriza: (A) um silogismo;

Leia mais

José Luiz de Morais. RACiOCÍNIO LÓGICO

José Luiz de Morais. RACiOCÍNIO LÓGICO RACIOCÍNIO LÓGICO José Luiz de Morais RACiOCÍNIO LÓGICO RACIOCÍNIO LÓGICO Prof José Luiz de Morais PROPOSIÇÕES Proposições Simples Proposições Simples Proposição simples átomo ou partícula atômica É a

Leia mais

Aula 05 Operações Lógicas sobre Proposições. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes

Aula 05 Operações Lógicas sobre Proposições. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Aula 05 Operações Lógicas sobre Proposições Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes Agenda da Aula Outras Traduções; Valor Lógico de Operações sobre proposições. Tabela da Verdade

Leia mais

Raciocínio Lógico Matemático Modulo Geral

Raciocínio Lógico Matemático Modulo Geral Raciocínio Lógico Matemático Modulo Geral CONCURSO: Ministério do Trabalho e Emprego CARGO: Auditor-Fiscal do Trabalho PROFESSOR: Alex Lira Este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos

Leia mais

APOSTILA DE LÓGICA. # Proposições Logicamente Equivalentes. # Equivalências Básicas

APOSTILA DE LÓGICA. # Proposições Logicamente Equivalentes. # Equivalências Básicas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CÂMPUS APODI Sítio Lagoa do Clementino, nº 999, RN 233, Km 2, Apodi/RN, 59700-971. Fone (084) 4005.0765 E-mail: gabin.ap@ifrn.edu.br

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE RACIOCÍNIO LÓGICO PARA OS CONCURSOS DE NÍVEL MÉDIO

CONCEITOS BÁSICOS DE RACIOCÍNIO LÓGICO PARA OS CONCURSOS DE NÍVEL MÉDIO CONCEITOS BÁSICOS DE RACIOCÍNIO LÓGICO PARA OS CONCURSOS DE NÍEL MÉDIO Ana Carolina Sakamoto 1* ábio Crivelli de Ávila 2 ; Luciane de átima Rodrigues de Souza 2 João Paulo Crivellaro de Menezes 2 1 Departamento

Leia mais

Noções de Lógica - Teoria e Exercícios

Noções de Lógica - Teoria e Exercícios ALUNO(A) C O L É G I O PROFESSOR (A) Alan Jefferson Série 1º ano Noções de Lógica - Teoria e Exercícios PROPOSIÇÃO Chama-se proposição ou sentença toda oração declarativa que pode ser classificada em verdadeira

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS / SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TRABALHO SEMESTRAL DE MATEMÁTICA:LÓGICA MATEMÁTICA

PROCESSAMENTO DE DADOS / SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TRABALHO SEMESTRAL DE MATEMÁTICA:LÓGICA MATEMÁTICA PROCESSAMENTO DE DADOS / SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TRABALHO SEMESTRAL DE MATEMÁTICA:LÓGICA MATEMÁTICA EQUIPE DE MATEMÁTICA 1) Sejam as proposições: p : Marcos é alto. q : Marcos é elegante. r : Marcos é inteligente.

Leia mais

matematicaconcursos.blogspot.com

matematicaconcursos.blogspot.com Professor: Rômulo Garcia Email: machadogarcia@gmail.com Conteúdo Programático: Lógica Módulo 1: Primeiros Conceitos O conceito mais elementar no estudo da lógica e portanto o primeiro a ser visto é o de

Leia mais

CURSOS ON-LINE RACIOCÍNIO LÓGICO PROF. SÉRGIO CARVALHO AULA 0: ORIENTAÇÕES INICIAIS

CURSOS ON-LINE RACIOCÍNIO LÓGICO PROF. SÉRGIO CARVALHO AULA 0: ORIENTAÇÕES INICIAIS CURSOS ON-LINE RACIOCÍNIO LÓGICO PRO. SÉRGIO CARALHO AULA 0: ORIENTAÇÕES INICIAIS Olá, amigos! enho hoje apresentar-lhes o novo Curso on-line de RACIOCÍNIO LÓGICO! Antes de tratarmos acerca do conteúdo,

Leia mais

CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA CINCO: Estruturas Lógicas (Continuação)

CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA CINCO: Estruturas Lógicas (Continuação) Olá, amigos! CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA CINCO: Estruturas Lógicas (Continuação) Iniciaremos nossa aula de hoje com a resolução do dever de casa da semana passada! Esperamos que todos tenham resolvido

Leia mais

Raciocínio Lógico - Parte II

Raciocínio Lógico - Parte II Apostila escrita pelo professor José Gonçalo dos Santos Contato: jose.goncalo.santos@gmail.com Raciocínio Lógico - Parte II Sumário 1. Operações Lógicas sobre Proposições... 1 2. Tautologia, contradição

Leia mais

p: Breno é eletricista; q: Nestor passou no concurso; r: Ana se casou.

p: Breno é eletricista; q: Nestor passou no concurso; r: Ana se casou. EXERCÍCIOS EQUIVALÊNCIAS E DIAGRAMAS Prof. Walter Sousa 1) (Esaf) Maria foi informada por João que Ana é prima de Beatriz e Carina é prima de Denise. Como Maria sabe que João sempre mente, Maria tem certeza

Leia mais

Ló gica. Para Concursos Públicos. Professor Luiz Guilherme

Ló gica. Para Concursos Públicos. Professor Luiz Guilherme Ló gica Para Concursos Públicos Professor Luiz Guilherme 2014 1 Lógica Para Concursos Públicos Proposição... 2 Valor Lógico das Proposições... 2 Axiomas da Lógica... 2 Tabela Verdade:... 3 Conectivos:...

Leia mais

Quantificadores. Quantificador Universal. Quantificador Existencial. Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos.

Quantificadores. Quantificador Universal. Quantificador Existencial. Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos. Quantificadores Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos. Quantificador Universal Se é verdade que todos os elementos de possuem tal propriedade, podemos afirmar que: Todo

Leia mais

CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA QUATRO: Estruturas Lógicas

CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA QUATRO: Estruturas Lógicas Olá, amigos! CURSO ONLINE RACIOCÍNIO LÓGICO AULA QUATRO: Estruturas Lógicas Sem mais demora, daremos início hoje fazendo uma revisão sucinta da essência de nossa aula passada. oram várias as dúvidas trazidas

Leia mais

Lista de Exercícios 1: Soluções Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional

Lista de Exercícios 1: Soluções Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional UFMG/ICEx/DCC DCC111 Matemática Discreta Lista de Exercícios 1: Soluções Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional Ciências Exatas & Engenharias 2 o Semestre de 2015 1. Construa a tabela da verdade para

Leia mais

Representação de Conhecimento. Lógica Proposicional

Representação de Conhecimento. Lógica Proposicional Representação de Conhecimento Lógica Proposicional Representação de conhecimento O que éconhecimento? O que érepresentar? Representação mental de bola Representação mental de solidariedade Símbolo como

Leia mais

Uma proposição condicional sempre pode ser escrita da forma se p, então q, e é denotada por p q. Se amanhã é domingo, então hoje é sábado.

Uma proposição condicional sempre pode ser escrita da forma se p, então q, e é denotada por p q. Se amanhã é domingo, então hoje é sábado. Proposições condicionais e bicondicionais Proposições condicionais Num debate sobre algum tema importante, é comum utilizarmos ideias que procuram sustentar nossos argumentos. Essa sustentação, muitas

Leia mais

A LÓGICA DO RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. GT 02 Educação matemática no ensino médio e ensino superior

A LÓGICA DO RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. GT 02 Educação matemática no ensino médio e ensino superior A LÓGICA DO RACIOCÍNIO MATEMÁTICO GT 02 Educação matemática no ensino médio e ensino superior Aline Brum Ottes, UFSM, alinebrumottes@hotmail.com Ricardo Fajardo, UFSM, rfaj@ufsm.br Samuel Sonego Zimmermann,

Leia mais

> A frase dentro destas aspas é uma mentira. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição.

> A frase dentro destas aspas é uma mentira. É uma sentença aberta. Nada podemos afirmar, não conhecemos o conteúdo da frase. Não é uma proposição. LÓGICA PROPOSICIONAL 1. PROPOSIÇÃO CONCEITO DE PROPOSIÇÃO Uma proposição é toda a oração que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, não ambas. Por exemplo: 2 é um número primo. Resposta: É uma

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO INSS. Condições de existência:

RACIOCÍNIO LÓGICO INSS. Condições de existência: RACIOCÍNIO LÓGICO Sentenças: Na linguagem natural utilizamos vários tipos de sentenças em nossa comunicação: - Afirmativas Curitiba é a capital do Paraná. O dia está ensolarado. - Interrogativas Qual time

Leia mais

Lógica Sentencial de 1ª ordem

Lógica Sentencial de 1ª ordem Lógica Sentencial de 1ª ordem Estudo das proposições 01. (CESPE/UnB) Considere as seguintes sentenças: O Acre é um estado da Região Nordeste. Você viu o cometa Halley? Há vida no planeta Marte. Se x

Leia mais

Resolução da Prova de Raciocínio Lógico do TCE/SP, aplicada em 06/12/2015.

Resolução da Prova de Raciocínio Lógico do TCE/SP, aplicada em 06/12/2015. de Raciocínio Lógico do TCE/SP, aplicada em 6/12/215. Raciocínio Lógico p/ TCE-SP Na sequência, criada com um padrão lógico-matemático, (1; 2; 1; 4; 2; 12; 6; 48; 24;...) o quociente entre o 16º termo

Leia mais

Raciocínio Lógico - Parte IV

Raciocínio Lógico - Parte IV Apostila escrita pelo professor José Gonçalo dos Santos Contato: jose.goncalo.santos@gmail.com Raciocínio Lógico - Parte IV Sumário 1. Argumentação... 1 2. Regras de Inferência... 2 3. Regras de inferência...

Leia mais

QUESTÕES. t = 7, o valor de t é o número: SIMULADO. Olá pessoal! Como vocês estão?

QUESTÕES. t = 7, o valor de t é o número: SIMULADO. Olá pessoal! Como vocês estão? Olá pessoal! Como vocês estão? Nesse artigo apresento a vocês um simulado com questões de Raciocínio Lógico, Matemática e Matemática Financeira. Para os candidatos aos cargos de Auditor e Analista Tributário

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico CURSO RETA FINAL DE EXERCÍCIOS PARA O INSS Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 3 Proposição

Leia mais

EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA

EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA 1. Determine se as formulas a seguir são bem formuladas. (a) a (b) (a b) c (c) b (c d)) (d) b c d 2. Traduza para a linguagem simbólica as seguintes proposições: 1 (e) ~(a

Leia mais

(Lógica) Fundamentando Proposições. Professor: Renê Furtado Felix E-mail: rffelix70@yahoo.com.br Site: http://www.renecomputer.net/pdflog.

(Lógica) Fundamentando Proposições. Professor: Renê Furtado Felix E-mail: rffelix70@yahoo.com.br Site: http://www.renecomputer.net/pdflog. Professor: Renê Furtado Felix E-mail: rffelix70@yahoo.com.br Site: http://www.renecomputer.net/pdflog.html aula 06 - Revisão (Lógica) Fundamentando Proposições Interruptores Aula de Lógica - Professor

Leia mais

ACADEMIA DO CONCURSO

ACADEMIA DO CONCURSO ACADEMIA DO CONCURSO Aulão de Lógica - 2015 Prof. Quilelli ( TCU Auditor Federal - CESPE ) As cidades Alfa e Beta estão com suas contas de obras sob análise. Sabe-se que algumas dessas obras são de responsabilidade

Leia mais

C U R S O D E R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E M A T E M Á T I C O P A R A O I N S S

C U R S O D E R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E M A T E M Á T I C O P A R A O I N S S C U R S O D E R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E M A T E M Á T I C O P A R A O I N S S www.profranciscojunior.com.br p. 1 de 80 S U M Á R I O 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. INTRODUÇÃO... 5 3. PROPOSIÇÕES... 7

Leia mais

Proposições compostas

Proposições compostas Proposições compostas Nesta aula iremos rever o que são proposições e aplicar algumas regras que facilitarão o desenvolvimento de aplicações futuras. Negação de uma proposição composta Já sabemos negar

Leia mais

AULA SEIS: Diagramas Lógicos

AULA SEIS: Diagramas Lógicos 1 AULA SEIS: Diagramas Lógicos Olá, amigos! Iniciamos nossa presente aula com uma notícia: hoje trataremos de um assunto que estava previsto para ser estudado em um encontro futuro. Todavia, melhor analisando,

Leia mais

INTRODUÇÃO LÓGICA MATEMÁTICA

INTRODUÇÃO LÓGICA MATEMÁTICA INTRODUÇÃO À LÓGICA MATEMÁTICA Prof. Antonio A. Pinho Rio de Janeiro Julho de 1999 INTRODUÇÃO À LÓGICA MATEMÁTICA 2 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 1. Lógica Formal. 2 2. Dedução e Indução. 3 3. Lógica Clássica e

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico POLÍCIA FEDERAL - CESPE Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 3 Proposição 3 Conectivos

Leia mais

Tendo como referência as informações apresentados no texto acima, julgue o item que se segue.

Tendo como referência as informações apresentados no texto acima, julgue o item que se segue. COMENTÁRIO PROA POLICIA EDERAL 2009 COMENTÁRIO GERAL A prova foi bem fácil para o aluno que estudou. A CESPE continuou impecável, abordando todos os assuntos do edital. Existe apenas uma questão cujo gabarito

Leia mais

provacao.com.br Raciocínio Lógico www.cursoaprovacao.com.br Visite o Portal dos Concursos Públicos www.cursoaprovacao.com.br Teoria e Exercícios

provacao.com.br Raciocínio Lógico www.cursoaprovacao.com.br Visite o Portal dos Concursos Públicos www.cursoaprovacao.com.br Teoria e Exercícios Raciocínio Lógico Turma Área Policial 2006 Mais de 360 aprovados na Receita ederal em 2006 67 das 88 vagas no AR no PR/SC 150 das 190 vagas no TR no PR/SC 150 das 190 vagas no TR Teoria e Exercícios Profº.

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO ÍNDICE

RACIOCÍNIO LÓGICO ÍNDICE RACIOCÍNIO LÓGICO ÍNDICE CAPÍTULO 01 2 Proposições 2 Definições 2 Tabela-Verdade e Conectivos Lógicos 3 Equivalências Lógicas 5 Tautologias, Contradições e Contingências 6 Relação entre Todo, Algum e Nenhum

Leia mais

Exercícios Teóricos Resolvidos

Exercícios Teóricos Resolvidos Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática Exercícios Teóricos Resolvidos O propósito deste texto é tentar mostrar aos alunos várias maneiras de raciocinar

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico TRF5 (1ª Parte: Lógica Proposicional) Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 2 Proposição

Leia mais

Conclusões sobre Proposições

Conclusões sobre Proposições Lógica Programação Proposições Conclusões sobre Proposições 1 Duas proposições universais contrárias não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo, mas podem ser falsas ao mesmo tempo. 2 Duas proposições particulares

Leia mais

Resoluções de questões- Tropa de Elite Raciocínio Lógico Questões Pedro Evaristo

Resoluções de questões- Tropa de Elite Raciocínio Lógico Questões Pedro Evaristo Resoluções de questões- Tropa de Elite Raciocínio Lógico Questões Pedro Evaristo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ESTRUTURA LÓGICA (CESPE) Na última corrida

Leia mais

Lógica Indutiva. Aula 4. Prof. André Martins

Lógica Indutiva. Aula 4. Prof. André Martins Lógica Indutiva Aula 4 Prof. André Martins É uma bruxa? Lógica Clássica (Dedutiva) Na Lógica Clássica, determinamos a veracidade de proposições a partir de outras proposições que julgamos verdadeiras.

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico (Lógica Proposicional) Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 2 Proposição 2 Conectivos

Leia mais

Exercícios de Lógica

Exercícios de Lógica Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Exatas Departamento de Matemática Exercícios de Lógica = ƒ abril de 007 Maringá PR Organizador: João Roberto Gerônimo Introdução O objetivo deste material

Leia mais

( ) ( ) RACIOCÍNIO LÓGICO. A p n = C p n C 2 20 = = = = 190 ANÁLISE COMBINATÓRIA. PERMUTAÇÃO SIMPLES (anagramas)

( ) ( ) RACIOCÍNIO LÓGICO. A p n = C p n C 2 20 = = = = 190 ANÁLISE COMBINATÓRIA. PERMUTAÇÃO SIMPLES (anagramas) ANÁLISE COMBINATÓRIA PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA CONTAGEM (PFC) n 1.n 2.n 3...= total de possibilidades Ex: Supondo que 5 colegas vão sair de carro, sentados nos 5 lugares disponíveis. De quantos modos podemos

Leia mais

Lógica Binária. Princípios

Lógica Binária. Princípios Lógica Binária Lógica Binária Proposição é toda a expressão da qual faz sentido dizer que é verdadeira ou falsa. Cada proposição tem um e um só valor lógico, Verdadeiro (1) ou Falso (0). Princípios Princípio

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO. 1. Compreensão de estruturas lógicas

RACIOCÍNIO LÓGICO. 1. Compreensão de estruturas lógicas Mas, uma proposição pode ser qualquer outro tipo de expressão, tais como as matemáticas, conjunto de símbolos que possuam um significado, e que pode ser valorada em verdadeiro ou falso. Exemplo: 4 > 7

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ÍNDICE INSS - RLM...2 Proposições Conceitos Iniciais...2 1 Proposições Conceitos Iniciais Conceito: AlfaCon Concursos Públicos INSS - RLM _ Características: _ Valores: _ Princípios

Leia mais

LÓGICA 1_C Prof. Aurimenes

LÓGICA 1_C Prof. Aurimenes LÓGICA 1_C Prof. Aurimenes 01. Uma criança brincando em seu computador, digitou o número 861861861861...86, ela esqueceu de digitar o último dígito para completar a seqüência lógica. Sabe-se que o número

Leia mais

A linguagem da Lógica Proposicional (Capítulo 1)

A linguagem da Lógica Proposicional (Capítulo 1) A linguagem da Lógica Proposicional (Capítulo 1) LÓGICA APLICADA A COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Alfabeto 3. Fórmulas bem formadas (FBF) 4. Exemplos

Leia mais

ANA CETRO - 2012. 01. Observe a sequência abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que preenche. corretamente o espaço do ponto de interrogação.

ANA CETRO - 2012. 01. Observe a sequência abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que preenche. corretamente o espaço do ponto de interrogação. ANA CETRO - 2012 01. Observe a sequência abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que preenche corretamente o espaço do ponto de interrogação. (A) (B) (C) (D) (E) 1 Resolução: Essa sequência lógica

Leia mais

SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015

SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 SIMULADO MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 Simulado Comentado Matemática e Raciocínio Lógico EBSERH 2015 Página 1 SIMULADO 01 MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO PARA EBSERH 2015 Cargo: Todos

Leia mais

Disponibilizo a íntegra das 8 questões elaboradas para o Simulado, no qual foram aproveitadas 4 questões, com as respectivas resoluções comentadas.

Disponibilizo a íntegra das 8 questões elaboradas para o Simulado, no qual foram aproveitadas 4 questões, com as respectivas resoluções comentadas. Disponibilizo a íntegra das 8 questões elaboradas para o Simulado, no qual foram aproveitadas questões, com as respectivas resoluções comentadas. Amigos, para responder às questões deste Simulado, vamos

Leia mais

TAUTOLOGIA. A coluna C3 é formada por valores lógicos verdadeiros (V), Logo, é uma TAUTOLOGIA. CONTRADIÇÃO CONTINGÊNCIA

TAUTOLOGIA. A coluna C3 é formada por valores lógicos verdadeiros (V), Logo, é uma TAUTOLOGIA. CONTRADIÇÃO CONTINGÊNCIA TAUTOLOGIA C1 C2 C3 v A coluna C3 é formada or valores lógicos verdadeiros (), Logo, é uma TAUTOLOGIA. CONTRADIÇÃO CONTINGÊNCIA C1 C2 C3 C1 C2 C3 A coluna C3 é formada or valores lógicos falsos (), Logo,

Leia mais

Assim, de acordo com as regras do campeonato temos a seguinte tabela dos dois times:

Assim, de acordo com as regras do campeonato temos a seguinte tabela dos dois times: Raciocínio Lógico- Vinicius Werneck 1. Em um campeonato de futebol, a pontuação acumulada de um time é a soma dos pontos obtidos em cada jogo disputado. Por jogo, cada time ganha três pontos por vitória,

Leia mais

A linguagem matemática

A linguagem matemática A linguagem matemática Ricardo Bianconi 1 o Semestre de 2002 1 Introdução O objetivo deste texto é tentar explicar a linguagem matemática e o raciocínio lógico por trás dos textos matemáticos. Isto não

Leia mais

A LÓGICA NA MATEMÁTICA

A LÓGICA NA MATEMÁTICA A LÓGICA NA MATEMÁTICA 1. BREVE HISTÓRICO O pensamento lógico teve forte presença no cerne da Civilização Grega. Aristóteles (384-322 A.C) é tido como o primeiro sistematizador do conhecimento lógico da

Leia mais

S U M Á R I O. Raciocínio Lógico para o INSS Resolução de questões Prof. Adeilson de melo Revisão 4 Bateria de questões CONTEÚDO DA AULA 01

S U M Á R I O. Raciocínio Lógico para o INSS Resolução de questões Prof. Adeilson de melo Revisão 4 Bateria de questões CONTEÚDO DA AULA 01 Olá pessoal! Este é o nosso quarto encontro. Nele faremos uma abordagem das mais variadas questões de Raciocínio Lógico. Assunto muito querido pela banca FCC. Aqui fiz uma seleção de muitas questões de

Leia mais

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Disciplina: Matemática Computacional Crédito do material: profa. Diana de Barros Teles Prof. Fernando Zaidan AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Intuitivamente, conjunto é a coleção de objetos, que em geral, tem

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Algoritmos e Linguagens de Programação. Álgebra Booleana. Faculdade Pitágoras Prof. Edwar Saliba Júnior Abril de 2007. Unidade 02-001 Álgebra Booleana

Algoritmos e Linguagens de Programação. Álgebra Booleana. Faculdade Pitágoras Prof. Edwar Saliba Júnior Abril de 2007. Unidade 02-001 Álgebra Booleana Álgebra Booleana Faculdade Pitágoras Prof. Edwar Saliba Júnior Abril de 2007 1 Histórico A álgebra booleana, também conhecida como álgebra de boole, foi criada pelo matemático inglês George Boole (1815-1864)

Leia mais

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15 Bases Matemáticas Aula 2 Métodos de Demonstração Rodrigo Hausen v. 2013-7-31 1/15 Como o Conhecimento Matemático é Organizado Definições Definição: um enunciado que descreve o significado de um termo.

Leia mais

LÓGICA DAS PROPOSIÇÕES... 02 OPERAÇÕES ENTRE CONJUNTOS... 11 PORCENTAGEM... 31

LÓGICA DAS PROPOSIÇÕES... 02 OPERAÇÕES ENTRE CONJUNTOS... 11 PORCENTAGEM... 31 AULA 6: REVISÃO GERAL Prof. Adeilson de Melo SUMÁRIO LÓGICA DAS PROPOSIÇÕES... 02 OPERAÇÕES ENTRE CONJUNTOS... 11 PORCENTAGEM... 31 Olá pessoal! Esta é a nossa última aula deste curso preparatório para

Leia mais

01. Considere as seguintes proposições:

01. Considere as seguintes proposições: 01. Considere as seguintes proposições: p: O restaurante está fechado. q: O computador está ligado. A sentença O restaurante não está fechado e o computador não está ligado assume valor lógico verdadeiro

Leia mais

Lógica Proposicional

Lógica Proposicional Lógica Proposicional Prof. Dr. Silvio do Lago Pereira slago@ime.usp.br 1 Introdução A lógica proposicional é um formalismo matemático através do qual podemos abstrair a estrutura de um argumento, eliminado

Leia mais

Lógica Formal. Lógica Proposicional. Lógica Proposicional. Enigma motivador. Visão geral do estudo da Lógica

Lógica Formal. Lógica Proposicional. Lógica Proposicional. Enigma motivador. Visão geral do estudo da Lógica Enigma motivador Lógica Formal Lógica Proposicional UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Lógica, Informática e Comunicação Prof. Rômulo Nunes de Oliveira O Sr. Justino, apesar de trabalhador, não estava indo

Leia mais

ANPAD CURSO LÓGICA 2

ANPAD CURSO LÓGICA 2 01. Considerando verdadeiras as proposições Se João cometeu um grave delito, então ele sonegou impostos. e João não sonegou impostos., pode-se concluir que: a) João sonegou impostos b) João cometeu um

Leia mais

Quanto maior for o número de questões passadas estudadas por vocês, maior será a probabilidade de APROVAÇÃO no concurso. ANÁLISE COMBINATÓRIA

Quanto maior for o número de questões passadas estudadas por vocês, maior será a probabilidade de APROVAÇÃO no concurso. ANÁLISE COMBINATÓRIA Prezados concursandos!!! Muita paz e tranqüilidade para todos!!! Nesta reta final de preparação para o concurso do próximo dia 4 Mai 009, comento mais algumas questões de raciocínio lógico matemático cobradas

Leia mais

Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes

Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes Módulo 3 Unidade 29 Conhecendo um pouco de matrizes e determinantes Para início de conversa... Frequentemente em jornais, revistas e também na Internet encontramos informações numéricas organizadas na

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES Caríssimos amigos concurseiros. Seguem breves comentários à prova de RLQ do ATA- MF. Não encontramos nenhuma questão passível de recurso. Mas, se vocês tiverem visualizado alguma coisa e quiserem debater

Leia mais

Raciocínio Lógico Quantitativo

Raciocínio Lógico Quantitativo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Gerência de Ensino e Pesquisa Departamento Acadêmico de Matemática Raciocínio Lógico Quantitativo Notas de Aula Prof. a

Leia mais

Questões de raciocínio lógico Aula 2

Questões de raciocínio lógico Aula 2 Questões de raciocínio lógico Aula 2 Tópicos abordados: Lógica da argumentação Diagramas lógicos Emerson Marcos Furtado* 1. (ESAF-adap.) Pedro toca piano se e somente se Vítor toca violino. Ora, Vítor

Leia mais

Algoritmos e Programação I

Algoritmos e Programação I Algoritmos e Programação I Apresentação e Introdução ao Raciocínio Lógico Prof. Fernando Maia da Mota mota.fernandomaia@gmail.com CPCX/UFMS Fernando Maia da Mota 1 Apresentação Fernando Maia da Mota Formado

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE ESCRIVÃO POLÍCIA CIVIL RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. André Lessa. Prova aplicada em 16/03/2014 pela Vunesp. Versão 3.

COMENTÁRIO DA PROVA DE ESCRIVÃO POLÍCIA CIVIL RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. André Lessa. Prova aplicada em 16/03/2014 pela Vunesp. Versão 3. COMENTÁRIO DA PROVA DE ESCRIVÃO POLÍCIA CIVIL RACIOCÍNIO LÓGICO Prof. André Lessa. Prova aplicada em 16/03/2014 pela Vunesp. Versão 3. Questão 71 Alternativa D Proposições são frases declarativas que só

Leia mais

Resolverei neste artigo a prova de Raciocínio Lógico do concurso para a SEFAZ-SP 2009 organizada pela FCC.

Resolverei neste artigo a prova de Raciocínio Lógico do concurso para a SEFAZ-SP 2009 organizada pela FCC. Olá pessoal! Resolverei neste artigo a prova de Raciocínio Lógico do concurso para a SEFAZ-SP 2009 organizada pela FCC. 01. (SEFAZ-SP 2009/FCC) Considere o diagrama a seguir, em que U é o conjunto de todos

Leia mais

Atenção: Material do grupo do. adquiriu com outra pessoa, foi vítima de um falso rateio e em

Atenção: Material do grupo do. adquiriu com outra pessoa, foi vítima de um falso rateio e em Atenção: Material do grupo do Roger Rodrigues se você adquiriu com outra pessoa, foi vítima de um falso rateio e em breve não receberá mais material. Aula 03 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro

Leia mais

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

Álgebra Booleana. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Álgebra Booleana Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Histórico George Boole (1815-1864) Considerado um dos fundadores da Ciência da Computação, apesar de computadores não existirem em seus dias.

Leia mais

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado pessoas do grupo. Não basta simplesmente analisar cada interpretação possível, é preciso analisar quais as conseqüências de nossas possíveis respostas, e é isso que proponho que façamos de forma racional.

Leia mais

ANPAD CURSO LÓGICA 1

ANPAD CURSO LÓGICA 1 01. Três amigas, Tânia, Janete e Angélica, estão sentadas lado a lado em um teatro. Tânia sempre fala a verdade, Janete às vezes fala a verdade e Angélica nunca fala a verdade. A que está sentada à esquerda

Leia mais

Dois eventos são disjuntos ou mutuamente exclusivos quando não tem elementos em comum. Isto é, A B = Φ

Dois eventos são disjuntos ou mutuamente exclusivos quando não tem elementos em comum. Isto é, A B = Φ Probabilidade Vimos anteriormente como caracterizar uma massa de dados, como o objetivo de organizar e resumir informações. Agora, apresentamos a teoria matemática que dá base teórica para o desenvolvimento

Leia mais

Resumo CEF 2014 Técnico Bancário Disciplina: Matemática & Raciocínio Lógico Professor: Valdenilson Garcia e-mail: profvaldenilson@hotmail.

Resumo CEF 2014 Técnico Bancário Disciplina: Matemática & Raciocínio Lógico Professor: Valdenilson Garcia e-mail: profvaldenilson@hotmail. Resumo CEF 2014 Técnico Bancário Disciplina: Matemática & Raciocínio Lógico Professor: Valdenilson Garcia e-mail: profvaldenilson@hotmail.com 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados

Leia mais

MD Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional 1

MD Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional 1 Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional Renato Martins Assunção assuncao@dcc.ufmg.br Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br MD Fundamentos da Lógica Lógica Proposicional 1 Fundamentos

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA APOSTILA 3 MATEMÁTICA COMPUTACIONAL. Autor do Conteúdo: Prof. Msc. Júlio Cesar da Silva

OFICINA DA PESQUISA APOSTILA 3 MATEMÁTICA COMPUTACIONAL. Autor do Conteúdo: Prof. Msc. Júlio Cesar da Silva OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: LÓGICA MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL APOSTILA 3 MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Autor do Conteúdo: Prof. Msc. Júlio Cesar da Silva juliocesar@eloquium.com.br Alterações eventuais

Leia mais

Breve referência à Teoria de Anéis. Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204

Breve referência à Teoria de Anéis. Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204 Breve referência à Teoria de Anéis Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204 Anéis Há muitos conjuntos, como é o caso dos inteiros, dos inteiros módulo n ou dos números reais, que consideramos

Leia mais

Lógica Matemática. Lisboa, Março de 2004

Lógica Matemática. Lisboa, Março de 2004 Lógica Matemática Grupo de Matemática da Universidade Técnica de Lisboa: António St. Aubyn, Maria Carlos Figueiredo, Luís de Loura, Luísa Ribeiro, Francisco Viegas Lisboa, Março de 2004 O documento presente

Leia mais

Lógica Formal e Booleana. Cálculo Proposicional

Lógica Formal e Booleana. Cálculo Proposicional Lógica Formal e Booleana Cálculo Proposicional lara.popov@ifsc.edu.br Charada: uma introdução ao uso de símbolos Um homem estava olhando uma foto, e alguém lhe perguntou: - De quem é esta foto? Ao que

Leia mais

SISTEMAS LINEARES CONCEITOS

SISTEMAS LINEARES CONCEITOS SISTEMAS LINEARES CONCEITOS Observemos a equação. Podemos perceber que ela possui duas incógnitas que são representadas pelas letras x e y. Podemos também notar que se e, a igualdade se torna verdadeira,

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO PROPOSIÇÕES LÓGICAS

RACIOCÍNIO LÓGICO PROPOSIÇÕES LÓGICAS 1 RACIOCÍNIO LÓGICO PROPOSIÇÕES LÓGICAS 2 TIPOS DE PROPOSIÇÃO Simples ou Atômicas Oscar é prudente; Mário é engenheiro; Maria é morena. 3 TIPOS DE PROPOSIÇÃO Composta ou Molecular Walter é engenheiro E

Leia mais

Equações do primeiro grau

Equações do primeiro grau Módulo 1 Unidade 3 Equações do primeiro grau Para início de conversa... Você tem um telefone celular ou conhece alguém que tenha? Você sabia que o telefone celular é um dos meios de comunicação que mais

Leia mais

2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL

2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL 18 2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL como segue: Dado R, definimos o módulo (ou valor absoluto) de, e indicamos por,, se 0 =, se < 0. Interpretação Geométrica O valor absoluto de um número é, na reta, a distância

Leia mais

CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG

CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG CURSO TROPA DE ELITE BATALHA FINAL AGENTE PENITENCIÁRIO/MG RACIOCÍNIO LÓGICO (1ª Parte: Lógica Proposicional) (webercampos@gmail.com) 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados

Leia mais

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula /

GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH. Professor Paulo Henrique PH Aula / 1 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br GRATUITO RACIOCÍNIO LÓGICO - EBSERH Professor Paulo Henrique PH Aula 02 R A C I O C Í N I O L Ó G I C O E B S E R H a u l a 0 2 Página 1 2 www.romulopassos.com.br

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Raciocínio Lógico Nível II Fase I 2014

Olimpíada Brasileira de Raciocínio Lógico Nível II Fase I 2014 1 2 Questão 1 Em uma biblioteca em cada estante existem 3 prateleiras, em uma destas estantes foram colocados 9 livros ao todo. Quatro livros não foram colocados abaixo de nenhum outro livro. Três destes

Leia mais

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Simulado 02 de Matemática Financeira Questões FGV 01. Determine o valor atual de um título descontado (desconto simples por fora) dois meses

Leia mais